Você está na página 1de 5

Universidade Federal do ABC

Disciplina: Materiais para Tecnologia da Informação


Docente: Daniel Scodeler
Quadrimestre: 2.2018

Exercícios para Entrega 2


Exercícios para entrega: 01, 02, 03, 04 e 05.
Data da entrega: 24.07.2018

01) Utilizando-se um gráfico B x H, explique o que é histerese, campo coercitivo e campo


remanescente para os materiais magnéticos. Esboce comparativamente um ciclo de
histerese para um material magneticamente mole e um material magneticamente duro.
Explique.

Histerese: quando o material tem um atraso de resposta em relação ao campo que foi aplicado.
O ciclo de histerese é um gráfico, obtido experimentalmente, que relaciona a indução
magnética B com a intensidade do campo magnético ou excitação magnética H (gráfico à
esquerda). Analisando o gráfico, verificamos que, conforme aumentamos a Intensidade H,
obtemos a curva pontilhada, chamada de curva de 1° magnetização. Atingida a saturação Hs e
diminuindo a corrente até se anular, verifica-se que a curva descrita não coincide com a inicial,
sendo os valores do fluxo sempre maiores que os iniciais, para os mesmos valores da corrente.
Tal fato deve-se a que, diminuindo o valor da corrente, diminuir a intensidade do fluxo que atua
sobre os átomos. Por isso, alguns deles rodam e perdem a orientação inicial. Mas há muitos
que permanecem alinhados com as linhas de força, continuando o seu fluxo a contribuir para o
fluxo total. Ao anular-se a corrente, há átomos ainda alinhados com as linhas de força de forma
que o fluxo é não nulo. Chama-se ​campo remanescente Br ao valor da indução magnética
correspondente a I = 0. Invertendo o sentido da corrente, o aumento da sua intensidade origina
uma curva semelhante à anterior. O valor da intensidade do campo magnético Hc para o qual a
indução se anula chama-se ​campo coercivo​. Ao atingir a saturação, diminuindo o valor da
corrente e operando analogamente ao que se fez na primeira parte, obtém-se outra curva
semelhante à primeira. As duas constituem o ciclo de histerese.

No gráfico à direita temos o esboço comparativamente de um ciclo de histerese para um


material magneticamente mole (Soft) e um material magneticamente duro (Hard). Os materiais
magneticamente duros respondem lentamente ao campo aplicado, dessa forma é preciso de
um campo H muito maior para saturar o material, possuindo uma área de ciclo de histerese
maior. Ao passo que, materiais magneticamente moles possuem uma resposta mais rápida ao
campo aplicado, consequentemente tem uma menor área de ciclo de histerese.

.
02) A aplicação de um campo magnético H=1,720.10^5 A/m causa uma indução
magnética B = 0,2162 T num material. Calcule a permeabilidade e a susceptibilidade
magnéticas do material. Classifique o tipo de material magnético.
Dados: B = μH (B = indução magnética, μ= permeabilidade magnética, H = intensidade de
campo magnético) χ = μr – 1 (χ = susceptibilidade magnética, μr = permeabilidade
relativa= μ/μo sendo μo= permeabilidade magnética do vácuo = 4π.10^-7 Tm/A).​

Permeabilidade magnética:
B = μH
μ = B/H = 0,2162T / 1,720.10​5 ​A/m​ ​= 1,257.10​-6 ​Tm/A

Susceptibilidade magnética:
χ = μr – 1
X= μ/μ​o​-1 = (1,257.10​-6 ​Tm/A / 4π 10​-7 ​Tm/A ) - 1 = 2,703.10​-4

É um material paramagnético, pois a permeabilidade relativa πr > 1, mas próxima de 1, e a


susceptibilidade χ ≈ 10​-5​ a 10​-2

03) O processo de leitura magnética para fitas magnéticas tem relação direta com a
indução de uma tensão. Para o cálculo da tensão gerada no processo, pode-se partir da
expressão a Seguir:
a) Demonstre como se pode obter a expressão da tensão induzida a partir das
expressões fornecidas acima.

b) Calcule a amplitude do sinal de saída de um cabeçote de leitura de uma fita magnética


com frequência de áudio de 1kHz, tendo os seguintes parâmetros:

= 6,28.10​4​m​-1

= 1,09.10​-4​ V

c) Quais as vantagens de se utilizar o disco rígido em relação às mídias baseadas em


fitas magnéticas?
Quando comparadas aos discos ópticos e óptico-magnéticos, as vantagens das fitas são a
grande capacidade de armazenamento, o baixo custo por unidade armazenada, a longa
expectativa de vida e a confiabilidade na retenção dos dados ao longo de sua vida útil. Suas
desvantagens são o acesso sequencial (as fitas requerem um moroso avanço e retrocesso
para que sejam acessados os dados desejados), o elevado custo dos dispositivos de
leitura/gravação e a maior fragilidade.
Os backups em disco podem ser relativamente econômicos, mas a fita oferece uma ótima
solução para o armazenamento de vários backups fora do local para proteção adicional. O
disco oferece vantagens consideráveis para backups de curto prazo, oferecendo acesso aos
dados e recuperações de sistemas mais rápidos. As fitas tendem a durar mais, com menos
peças móveis na mídia.

d) Como são as variações de discos rígidos que podem garantir aumento ou diminuição
da capacidade de armazenamento de informação?
A capacidade do disco rígido é influenciada pelo número de lâminas, pelo material magnético
das lâminas e pelo conjunto dos cabeçotes.

04) Quais as vantagens do vinil em relação ao CD? Explique.


A vantagem do vinil é o fato de reproduzir exatamente aquilo que foi gravado em estúdio, com
todas as limitações e interações do ambiente, sem conversões, nem compressões (ocorridas
no cd). No caso do vinil não existe interpretação. O que está no vinil é a própria onda sonora
materializada em forma de sulco. É como se fosse tirada uma fotografia da energia sonora em
um vinil, em outras palavras, você tem um áudio mais fiel àquilo que foi gravado.

05) A informação digital de um CD é armazenada em uma camada de gravação que


reside abaixo de uma camada protetora, composta por um plástico de 1,2 mm de
espessura. A leitura da informação é feita através de um feixe de laser que passa através
de uma lente convergente e da camada protetora para ser focalizado na camada de
gravação, conforme representa a figura abaixo. Nessa configuração, a área coberta pelo
feixe na superfície do CD é relativamente grande, reduzindo os distúrbios causados por
riscos na superfície.

a) Considere que o material da camada de proteção tem índice de refração n = 1,5, e que
o ângulo de incidência do feixe é de 30° em relação ao eixo normal à superfície do CD.
Usando a Lei de Snell, calcule o raio R do feixe na superfície do CD. Considere R = 0 no
ponto de leitura.
b) Durante a leitura, a velocidade angular de rotação do CD varia conforme a distância do
sistema óptico de leitura em relação ao eixo de rotação. Isso é necessário para que a
velocidade linear do ponto de leitura seja constante. Qual deve ser a razão entre a
velocidade angular de rotação do CD quando o sistema ótico está na parte central, de
raio r1= 2,0 cm, e velocidade angular de rotação do CD quando o mesmo está na parte
externa, de raio r2 = 10 cm?