Você está na página 1de 1

 

MINISTÉRIO  DA  EDUCAÇÃO  


 
UNIVERSIDADE  FEDERAL  DO  VALE  DO  SÃO  FRANCISCO  –  UNIVASF  
COLEGIADO  ENGENHARIA  DE  PRODUÇÃO
 
 
 
CURSO:  ENGENHARIA  DE  PRODUÇÃO  
DISCIPLINA:  PCP  I.  
Professor:  Ana  Castro,    
Aluno:  ____________________________________________  Data:  ____  /  ____  /_____  

Estudo  de  Caso  (SLACK,  et.  al.,  2002)  

Fornecedores automotivos
Dê uma olhada na parte dianteira de um carro - somente a parte dianteira, aquela com pára-choque, grade do
radiador, farol, lanternas, emblema do carro e assim por diante. Em algum momento, cada um desses
componentes vinha de fornecedores especialistas diferentes. Agora, todo esse "módulo" pode vir de um
mesmo "fornecedor de sistema ou módulo". Fabricantes tradicionais de carros estão diminuindo de tamanho e
confiando em fornecedores de sistemas, como a TRW nos EUA, a Bosch na Alemanha, e a Magna no
Canadá, para fornecê-los em pedaços mais completos do carro. Alguns desses fornecedores de sistemas são
empresas globais que se assemelham aos próprios fabricantes de carros em abrangência e alcance. Entre
elas, está a Magna. Sediada no Canadá, possui mais 4.000 empregados nos EUA, Canadá, México, Brasil e
China, fabricando desde submontagens de grades frontais para a Honda, General Motors e Daimler-Chrysler
até painéis de instrumentos para o Jaguar XK8 e carroceria para o carro esporte BMW Z3. A Magna, assim
como outros fornecedores de sistemas, beneficiou-se da mudança de estratégia de fornecimento na
fabricação de carros. As pressões de custo forçaram os fabricantes de carros a deixar seus fornecedores
assumirem mais responsabilidades pela engenharia e pré-montagem. Isso também significa trabalhar com
menos fornecedores. Por exemplo, nas operações européias da Ford, o antigo modelo Escort usava peças de
cerca de 700 fornecedores diretos, enquanto o novo modelo Focus usa peças de somente 210. Modelos
futuros podem ter menos de 100 fornecedores diretos. Possuir menos fornecedores diretos também significa
um desenvolvimento conjunto mais fácil. Por exemplo, a Volvo, que atribui grande ênfase à segurança do
passageiro, juntou-se com um fornecedor (a Autoliv) para desenvolver sistemas de segurança incorporando
aír bags laterais. Em resposta a seu apoio, a Volvo obteve direitos exclusivos para usar o sistema no primeiro
ano. Um número menor de fornecedores de sistemas também facilita a atualização das peças. Enquanto um
fabricante de carro pode não achar econômico mudar seus sistemas de bancos mais de uma vez a cada sete
ou oito anos, um fornecedor especialista pode ter, em desenvolvimento paralelo, vários tipos alternativos de
bancos de uma só vez.

Questão
Discuta os impactos de as empresas reduzirem o número de fornecedores diretos, tanto para os fornecedores
como para os consumidores?