Você está na página 1de 12

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA BIOFÍSICA AULA 02 – TERMODINÂMICA MACAPÁ 2016 Prof o . Cleuton Braga Landre

BIOFÍSICA

AULA 02 – TERMODINÂMICA

- BIOFÍSICA BIOFÍSICA AULA 02 – TERMODINÂMICA MACAPÁ 2016 Prof o . Cleuton Braga Landre 1

MACAPÁ

2016

Prof o . Cleuton Braga Landre

1

ASPECTO HISTÓRICO Um pouco de história no século XIX “Réflexions sur la puissance motrice du
ASPECTO HISTÓRICO
Um pouco de história
no
século XIX
“Réflexions sur la puissance motrice du
feu et sur les machines propres a
développer cette puissance” (1824)
CALOR x TRABALHO
Nicolas Léonard Sadi Carnot
1796
- 1832
“On the quantitative and qualitative
determination of forces” (1841)
EQUIVALÊNCIA ENTRE TRABALHO
MECÂNICO E ENERGIA TÉRMICA
Julius Robert Mayer
1814
- 1878
2

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

ASPECTO HISTÓRICO  Proporcionalidade entre o desprendimento de calor e o trabalho fornecido 1 caloria
ASPECTO HISTÓRICO
 Proporcionalidade entre o desprendimento de
calor e o trabalho fornecido
1 caloria = 4,18 Joules!!
James Joules
1818 - 1889
O QUE É A TERMODINÂMICA?
É a ciência que estuda as transformações da energia.
É a ciência que estuda as interações entre a matéria e
a energia ao longo do tempo.
3
ENERGIA
ENERGIA
ENERGIA
O QUE É ENERGIA? “É a capacidade de realizar trabalho, ou de transferir calor ou
O QUE É ENERGIA?
“É a capacidade de realizar trabalho, ou de transferir
calor ou de promover transformação em um sistema
qualquer.”
Térmica
Elétrica
Cinética
Sonora
(movimento)
Nuclear
TIPOS DE
Eletromagnética
ENERGIA
Química
Potencial
Gravitacional
(“armazenada”)
Eletrostática
4

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

ASPECTO HISTÓRICO • A termodinâmica surgiu como uma ciência clássica no século 17, na época
ASPECTO HISTÓRICO
• A termodinâmica surgiu como uma ciência
clássica no século 17, na época em que os
cientistas começaram a estudar o comportamento
da matéria (sólida, líquida, gasosa) sob o efeito do
calor nas mais diversas condições.
• Entretanto, só passou a ser amplamente estudada
no século 18, em virtude da invenção da máquina
a vapor, que proporcionou um grande impulso
econômico na sociedade europeia, uma vez que
possibilitou a Revolução Industrial e a sua
consolidação.
TERMOS IMPORTANTES Calor • Energia existente em um corpo em virtude do grau de agitação
TERMOS IMPORTANTES
Calor
• Energia existente em um corpo em virtude do grau de agitação em
suas moléculas
Temperatura
• Grandeza que mede a quantidade de calor
Termodinâmica
• Ramo da física que estuda a energia e suas interações com a
matéria
Sendo o calor uma das modalidades de energia existentes no universo
(assim como a energia elétrica, a magnética e a mecânica, dentre outras,
também o são), podemos dizer que:
• A termodinâmica estuda as interações entre a matéria e a energia ao
longo do tempo.

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

IMPORTANTE 100°C 100°C 100°C 100 J 100 J 200 J
IMPORTANTE
100°C
100°C
100°C
100 J
100 J
200 J
IMPORTANTE
IMPORTANTE

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

TERMORREGULAÇÃO • Aumentos da temperatura acima de 45°C podem destruir estrutura proteica de enzimas. •
TERMORREGULAÇÃO
• Aumentos da temperatura acima de 45°C podem destruir
estrutura proteica de enzimas.
• Valores inferiores a 34°C causam lentidão no metabolismo e
arritmia cardíaca.
A TEMPERATURA CORPORAL DEVE SER
CUIDADOSAMENTE REGULADA
TERMORREGULAÇÃO •A temperatura corporal é controlada pelo equilíbrio entre a produção e a perda calor
TERMORREGULAÇÃO
•A temperatura corporal é
controlada pelo equilíbrio
entre a produção e a perda
calor

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

TERMORREGULAÇÃO Equilíbrio – Perda e Produção de Calor Velocidade de Produção > Velocidade de Perda
TERMORREGULAÇÃO
Equilíbrio – Perda e Produção de Calor
Velocidade de Produção > Velocidade de Perda
Acúmulo no corpo e a t° se eleva
Velocidade de Perda > Velocidade de Produção
Calor e temperatura corporal diminuem
TERMORREGULAÇÃO
TERMORREGULAÇÃO

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

TERMODINÂMICA
TERMODINÂMICA
BASTA OUVIR A MÚSICA
BASTA OUVIR A MÚSICA

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

PRIMEIRO PRINCÍPIO DA TERMODINÂMICA Quanto mais energia (calor), mais pressão, mais expansão, mais movimento, menos
PRIMEIRO PRINCÍPIO DA TERMODINÂMICA
Quanto mais energia (calor), mais
pressão, mais expansão, mais
movimento, menos certezas e
menos ordem
Quanto menos energia, menos pressão,
menos expansão, menos movimento,
mais certezas e mais ordem.
O AUMENTO DE ENERGIA AUMENTA O GRAU DE DESORDEM NOS
ELEMENTOS DE UM SISTEMA.
SISTEMA SISTEMA • Conjunto composto por coletividade e energia existente no sistema A termodinâmica estuda
SISTEMA
SISTEMA
• Conjunto
composto
por
coletividade
e
energia existente
no sistema
A termodinâmica estuda o
fluxo de energia em
sistemas da natureza.

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

SISTEMA
SISTEMA
SISTEMA
“Certa massa delimitada por uma fronteira (real ou conceitual) ou é a porção do universo
“Certa massa delimitada por uma fronteira (real ou conceitual)
ou é a porção do universo tomada para consideração ou
estudo.”
Não
troca
de
Isolado
energia
ou
matéria
com o ambiente
Tipos de
Fechado
Troca de energia
sistema
Troca
de
energia e
Aberto
matéria
com
o
ambiente
Ambiente
Ambiente
Ambiente
17
SISTEMA
SISTEMA

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS • Na natureza tudo está em movimento, o qual é determinado pelas
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS
Na natureza tudo está em movimento, o qual é determinado pelas partículas
(atômicas e subatômicas) constituintes da matéria. Partículas em movimento
aleatório, em um dado momento, chocam-se, e esta colisão limita o
movimento, produzindo o que chamamos de ATRITO.
Atrito nada mais é que uma resistência ao movimento.
O ATRITO PRODUZ CALOR, que se caracteriza por agitação molecular, a qual provoca
uma desordem no meio que circunda as partículas que se chocaram. Esta desordem
(definida como entropia) existe em função da produção de calor. Com base na
percepção de que atrito produz calor, nossos ancestrais aprenderam a produzir fogo a
partir do atrito de paus e pedras.
CICLO DA DESORDEM Atrito produz calor Logo, atrito calor produz produz DESORDEM agitação entropia molecular
CICLO DA DESORDEM
Atrito
produz calor
Logo, atrito
calor produz
produz
DESORDEM
agitação
entropia
molecular
agitação
produz
desordem

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS Sistema Conservativo  Sistema conservativo é aquele no qual não ocorre perda
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS
Sistema Conservativo
 Sistema conservativo é aquele no qual não ocorre perda de energia
forma de calor enquanto seus elementos interagem entre si.
 O sistema conservativo somente existe em modelos teóricos. Na vida
real, ele não é possível, uma vez que representaria um sistema em que
as interações ocorreriam para sempre, sem a necessidade de
intercâmbio de energia, matéria e/ou informação com outros sistemas;
ou seja, seria um sistema que não troca nada com o restante da
natureza - um sistema isolado do mundo.
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS Sistema Dissipativo  O sistema dissipativo é um sistema que pratica o
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS
Sistema Dissipativo
 O sistema dissipativo é um sistema que pratica o intercâmbio de energia, matéria e/ou
informação com outros sistemas. Como ocorre dissipação em forma de calor, há desordem
no entorno do sistema, produzindo entropia. Para efeitos práticos, podemos
tranquilamente considerar que, no mundo real, TODOS os sistemas são dissipativos
(inclusive os sistemas biológicos, que são objeto de estudo da biofísica).
 Em todos os processos biológicos há grande dissipação de
energia na forma de calor. Quando uma célula sofre MITOSE, boa
parte de sua energia é perdida pelo processo. Do mesmo modo,
na contração do músculo, muita da energia mecânica é perdida
sob forma de calor.
No metabolismo celular, apenas 20% da energia proveniente dos alimentos é capaz de
realizar trabalho, os outros 80% se perdem em calor, que não é capaz de realizar trabalho.

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS Pode-se dizer que um sistema é tão complexo quanto maior a quantidade
CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS
Pode-se dizer que um sistema é tão complexo
quanto maior a quantidade de informação
necessária para descrevê-lo.
Quanto mais heterogêneos os elementos de um
sistema, maior a complexidade deste sistema.
Quanto maior a complexidade das trocas
energéticas que ocorre entre os elementos de um
sistema, maior a complexidade deste sistema.
COMPLEXIDADE
CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS Os sistemas menos complexos são em geral, mais previsíveis, enquanto os complexos,
CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS
Os sistemas menos complexos são em geral, mais
previsíveis, enquanto os complexos, por sua vez,
apresentam maior imprevisibilidade.
Os seres vivos são sistemas complexos (logo, pouco
previsíveis) e apresentam um comportamento caótico em
comparação com outros sistemas, como uma montanha,
uma geleira milenar ou um rio caudaloso. Quanto maior a
complexidade das trocas energéticas que ocorre entre os
elementos de um sistema, maior a complexidade deste
sistema.
Sistemas previsíveis
são
sistemas
cujo
comportamento pode ser estimado com certo grau
de certeza
IMPREVISIBILIDADE

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS Todo sistema dissipativo pode, ao longo do tempo, entrar em equilíbrio com
CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS
Todo sistema dissipativo pode, ao longo do tempo,
entrar em equilíbrio com o meio que o circunda.
0 equilíbrio energético se dá quando não há mais
troca de energia com o entorno.
A vida é incompatível com o equilíbrio energético.
Equilíbrio é morte.
Todos os processos vitais se dão longe do equilíbrio.
EQUILÍBRIO ENERGÉTICO
CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS Sistema estável é aquele que mantém sua configuração ao longo do tempo.
CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS
Sistema estável é aquele que mantém sua
configuração ao longo do tempo. Nos seres vivos, a
estabilidade não é espontânea - ela só ocorre longe
do equilíbrio.
Quanto mais estável é um sistema, mais previsível
ele é. Sistema estável é o oposto de sistema caótico.
Pelo que foi exposto, podemos dizer que esta
estabilidade tem um custo; ela só é possível graças
a um gasto de energia; ou seja, acontece longe do
equilíbrio.
ESTABILIDADE

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

ESTABILIDADE E EQUILÍBRIO ESSE SISTEMA ESTÁ ESTAVEL OU ESTÁ EM EQUILÍBRIO?
ESTABILIDADE E EQUILÍBRIO
ESSE SISTEMA ESTÁ ESTAVEL OU ESTÁ EM EQUILÍBRIO?
PADRÕES O termo padrão se refere a qualquer configuração que ocorra com maior frequência na
PADRÕES
O termo padrão se refere a qualquer configuração
que ocorra com maior frequência na natureza.
PADRÃO

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

LEIS DA TERMODINÂMICA
LEIS DA TERMODINÂMICA
VOLTANDO AO SISTEMA Sistemas biológicos  sistemas abertos “Todos os seres vivos caminham para o
VOLTANDO AO SISTEMA
Sistemas biológicos  sistemas abertos
“Todos os seres vivos caminham para o equilíbrio.”
Mas como o organismo
consegue manter sua
estabilidade sem atingir o
equilíbrio, obedecendo às leis
da termodinâmica?
30

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

LEI ZERO DA TERMODINÂMICA  Se dois sistemas estão em equilíbrio térmico com um terceiro,
LEI ZERO DA TERMODINÂMICA
 Se dois sistemas estão em equilíbrio térmico com um terceiro, logo
esses dois sistemas estão em equilíbrio térmico entre si.
Se A é igual a B, e B é igual a C, logo
A é igual a C.
PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA  A quantidade de energia que entra em um sistema é
PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA
 A quantidade de energia que entra em um sistema é a mesma que sai deste
sistema.
 LEI DA CONSERVAÇÃO DE ENERGIA
 Energia não se perde nem se cria, somente se transforma. Logo, a quantidade
de energia no universo se mantém sempre constante.

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA Energia interna armazenada no corpo humano (isto é, energia dos alimentos,
PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA
Energia interna armazenada no corpo
humano (isto é, energia dos alimentos,
gordura do corpo e calor do corpo)
Perda de
Trabalho
calor do
realizado
corpo
pelo corpo
De acordo com a primeira lei da termodinâmica se
colocarmos calor no corpo podemos esperar o corpo
produzir uma quantidade igual de energia química ou
trabalho.
SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA  O calor só flui espontaneamente de um corpo quente para
SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA
 O calor só flui espontaneamente de um corpo quente para um corpo frio
 Tudo flui de um ponto onde há excesso para um ponto onde há falta.
Imagine um bloco de gelo colocado sobre a mesa da cozinha, à temperatura
ambiente. O que acontece? O gelo começa a derreter, pois, de acordo com a
segunda lei, o calor irá fluir espontaneamente do ambiente (mais quente) para
o gelo (mais frio). O calor produz agitação nas moléculas do gelo, e elas se
desorganizam; por isso o gelo derrete e transforma-se em água. Se a
temperatura ambiente for ainda maior que a temperatura da água, o calor,
então, flui do ambiente para a água, provocando maior desordem em suas
moléculas, e, consequentemente, a água evapora.

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA Para refletir De acordo com a 2ª lei, toda vez que
SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA
Para refletir
De acordo com a 2ª lei, toda vez que realizamos um
trabalho, consumimos energia e geramos calor!
Se estamos perdendo calor (energia), então a
tendência é que a nossa energia interna diminua, mas
isso não contraria a 1ª lei da termodinâmica??
35
SERES VIVOS E TERMODINÂMICA Seres vivos  mecanismos para captação, transformação e “armazenamento” de
SERES VIVOS E TERMODINÂMICA
Seres vivos  mecanismos para captação,
transformação e “armazenamento” de energia
36

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

SERES VIVOS E TERMODINÂMICA MECANISMOS DE REGULAÇÃO DA TEMPERATURA CORPORAL 1. Seres humanos são homeotermos
SERES VIVOS E TERMODINÂMICA
MECANISMOS DE REGULAÇÃO DA TEMPERATURA CORPORAL
1. Seres humanos são homeotermos = temperatura corporal
interna permanece praticamente constante ao longo da vida;
2. Faixa normal de temperatura varia de 36,1 a 37,8 o C de acordo
com a hora do dia;
3. A temperatura corporal reflete um equilíbrio entre a produção e a
perda de calor;
A TRANSFERÊNCIA DO CALOR CORPORAL
A TRANSFERÊNCIA DO CALOR CORPORAL

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

CONDUÇÃO E CONVECÇÃO 1. Condução envolve a transferência de calor de um material para o
CONDUÇÃO E CONVECÇÃO
1. Condução envolve a transferência de calor de um
material para o outro, através do contato molecular
direto;
Exemplo 1: Calor gerado no interior do organismo é transferido até
a superfície corporal e então conduzido as vestimentas ou ao ar
que se encontra em contato direto com a nossa pele;
Exemplo 2: Entrar em um carro com banco de couro que ficou
exposto ao sol, esse calor será transferido para o corpo;
CONDUÇÃO E CONVECÇÃO 2. Convecção envolve a mobilização de calor de um lugar para outro
CONDUÇÃO E CONVECÇÃO
2. Convecção envolve a mobilização de calor de um lugar para
outro através do movimento de um gás ou de um líquido pela
superfície aquecida. Quanto maior for o movimento do gás ou do
líquido, maior será a remoção de calor;
Exemplo 1: O ar ao circular ao redor da nossa pele retira as moléculas que
foram aquecidas pelo seu contato com a pele;
 A condução e a convecção são responsáveis por apenas 10 a
20% da perda total de calor do corpo;

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

RADIAÇÃO  É o primeiro método para a liberação do calor excessivo do corpo; 
RADIAÇÃO
 É o primeiro método para a liberação do calor excessivo do
corpo;
 Em temperatura ambiente variando entre 21 e 25 o C, o corpo
despido perde cerca de 60% do calor excessivo por radiação;
 O calor é liberado sob a forma de raios infravermelhos;
 O corpo pode tanto perder quanto ganhar calor via radiação, isso
vai depender se a temperatura corporal interna é superior ou
inferior a dos objetos localizados nas proximidades;
EVAPORAÇÃO  É responsável por 20 e 80% da perda de calor no repouso e
EVAPORAÇÃO
 É responsável por 20 e 80% da perda de calor no repouso e
exercício, respectivamente;
 A evaporação de 1L de suor resulta na perda de 580kcal;
 PERDA HÍDRICA INSENSÍVEL (remove cerca de 10% do calor
metabólico total produzido pelo organismo): ocorre sempre que o
líquido corporal entra em contato com o ambiente externo
(pulmões, mucosa que reveste a boca);

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

UMIDADE E PERDA DE CALOR  Umidade relativa do ar: é o conteúdo de vapor
UMIDADE E PERDA DE CALOR
Umidade relativa do ar: é o conteúdo de vapor de água no ar;
COMO A UMIDADE RELATIVA DO AR INFLUENCIA A PERDA DE
CALOR ATRAVÉS DA EVAPORAÇÃO? PORQUE?
Resposta:
Quanto
maior
a
umidade,
maior
a
dificuldade
de
evaporação do suor devido ao gradiente de concentração.
Exemplo: Em temperatura elevada e umidade relativa do ar alta, o
indivíduo transpira muito, mas o suor goteja de sua pele (não
evapora) e não ocorre resfriamento.
O CONTROLE DA TROCA DE CALOR sangue esquenta e aumenta a interna Impulsos migram para
O CONTROLE DA TROCA DE CALOR
sangue esquenta e
aumenta a
interna
Impulsos migram para o
hipotálamo
Vasodilatação ocorre em
vasos sanguíneos da pele
de forma que mais calor é
perdido através da pele
Glândulas sudoríparas se
tornar mais ativo ,
aumentando a perda de
calor por evaporação
Temperatura corporal
diminui

FISIOTERAPIA - BIOFÍSICA

O CONTROLE DA TROCA DE CALOR Sangue e / ou a temperatura da pele diminui
O CONTROLE DA TROCA DE CALOR
Sangue e / ou a
temperatura da pele
diminui
Impulsos migram
para o hipotálamo
A vasoconstrição ocorre
em vasos sanguíneos da
pele de modo que reduz o
calor perdido para o
ambiente.
Os músculos esqueléticos
são ativados , causando
tremor, o que aumenta o
metabolismo e gera calor
Temperatura corporal
corporal aumenta
EFETORES QUE ALTERAM A TEMPERATURA CORPORAL 1. Glândulas sudoríparas = recebem estímulos do hipotálamo e
EFETORES QUE ALTERAM A TEMPERATURA CORPORAL
1. Glândulas sudoríparas = recebem estímulos do hipotálamo e
secretam suor com o objetivo de umidificar a pele;
2. Músculo liso em torno das arteríolas que suprem a pele =
recebem estímulos do hipotálamo, dilatam-se e aumentam o fluxo
sanguíneo cutâneo;
3. Músculos esqueléticos = em resposta a diminuição da TC,
recebem estímulos do hipotálamo e iniciam os tremores para a
produção de calor;
4. Hormônios
=
adrenalina,
noradrenalina
e
principalmente
a
tiroxina aumentam produção de calor;

AULA 02 - NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

TERCEIRA LEI DA TERMODINÂMICA  No zero Kelvin não há produção de entropia. "O zero
TERCEIRA LEI DA TERMODINÂMICA
 No zero Kelvin não há produção de entropia.
"O zero absoluto seria um valor de temperatura no qual um dado
sistema seria completamente desprovido de energia. Nesta temperatura
hipotética, não haveria absolutamente nenhuma cinética molecular ou
atômica e, logo, nenhum tipo de desordem (entropia) nos elementos
constituintes da matéria."
CONTATOS facebook.com/cleuton.bragalandre @cleutonlandre (96) 8122-0910 cleutinho@hotmail.com 48
CONTATOS
facebook.com/cleuton.bragalandre
@cleutonlandre
(96) 8122-0910
cleutinho@hotmail.com
48