Você está na página 1de 3

INCUBUS & SUCUBUS:

Os íncubus são demônios, ou espíritos que residem no baixo astral, que


tomam a forma masculina, assim podem manter relações sexuais com
as mulheres. Os súcubus, são demônios que assumem a forma
feminina, desta forma mantém relações sexuais com os homens.

Estes seres são estudados e combatidos desde a antiguidade. Com o passar


dos séculos e, devido a grandes ocultistas, magos, padres e freis, santos,
dentre outros, foram feitos v rios estudos sobre eles, suas influências, o que
causam aos seres humanos, como agem, e várias outras coisas mas,
principalmente como combaté-los...

Santo Agostinho, livro 15 Cap. 23 em DE CIVITATE DEI, diz:

"É um fato de domínio público e que muitos afirmam have-lo experimentado


ou escutado pessoas autoriizadas que tenham experiência disso, que os
Silvanos e os Faunos, vulgarmente chamados íncubus, tem atormentado
com frequência às mulheres e saciado suas paixões. Além disto são tantos e
de tal peso os que afirmam que certos demônios chamados pelos Gauleses,
Dusios, intentaram e executaram essa animalidade que, negá-lo parece
imprudência."

Alguns ocultistas, hermetistas, magos, estudiosos nestes assuntos,


informam-nos que os incubus e súcubus são gerados por formas
pensamentos, que estão correlacionadas com a lux£ria e a necessidade de
satisfazer apetites animalescos, em âmbito sexual. Que estes pensamentos
energéticos, distoam, em muito do amor verdadeiro que existe entre um
homem e uma mulher. Estas formas pensamentos são geradas pela vontade
de satisfazer as necessidades sexuais bizarras, apetites eróticos de uma
mente desequilibrada...

Para celso afirma que a roupa suja com sémem e estendida ao sol, cria
certas larvas (energéticas), ou espíritos lascivos que não só se alimentam
deste fluído vital desprendido do próprio sémem, mas ainda tentam à pessoa
por meio de sonhos eróticos ou de outra forma qualquer, para que nova
expulsão de sémem se produza.

Se compreendermos que os incubus e súcubus são formas mentais e, não


são realmente espíritos, mas sim, demônios criados por nossas mentes,
podemos entender que estes seres são mais temíveis e mais perigosos que
os espíritos maléficos, pois, objetos sagrados, orações, exorcismos em nada
adiantam para eles, pois não temem Deus, muito menos as coisas que Dele
provém.
O padre Sinistrari d'Ameno em DE DOEMONIALITATE, refere-se aos íncubus
e súcubus, dizendo:

"Para afastar o Espírito Malígno, para faze-lo tremer e rugir, é suficiente,


como diz Guaccius, o Nome de Jesus ou de Maria, o signo da Cruz, a
aproximação de santas relíquias ou de objetos bentos ..., ao sinal da Cruz,
formado por um dos assistentes e pronunciando simplesmente o Nome de
Jesus, faz Diabos e Bruxas desaparecerem conjuntamente."

"Os íncubus, ao contrário, submetidos a essas provas, não fogem de modo


algum nem manifestam o mínimo susto ou pavor; às vezes é mesmo uma
chacota ou esc rneo que recebem os exorcistas; há também alguns que,
além de mofarem do exorcismo, ainda dão uma sova no Exorcista ta e
rasgam-lhe as vestes sagradas..."

"... enquanto que os íncubus não manifestam nenhum medo das coisas
sagradas, provocam e induzem ao pecado, é claro que esses íncubus não
são nem maus Demônios nem bons Anjos; é claro, também, que não são
criaturas humanas, embora sejam dotados de razão. Que serão estes
espíritos?"

Bem, chegamos a uma questão: como se livrar dos íncubus e dos súcubus?
Se eles não são demônios ou espíritos maléficos, em nada adiantaría o
exorcismo. Se não são humanos, não adiantaría, por sua vez, em nada os
julgamentos e as leis dos homens...

Ora, vejamos o que escreve o padre Sinistrari acerca de como evitá -los ou,
pelo menos, quais caminhos deveremos seguir:

"Guaccius, Comp. Malef., diz: "... inconfirmado pelos conhecimentos que


temos de muitas ervas, pedras e substâncias animais que tem a virtude de
expulsar ou afugentar os demônios, incubus e sucubus, como a arruda, o
hipericão, a verbena, a calaminta, a mamona, a cent urea, o diamante, o
coral, o azeviche, o jaspe, a pele da cabeça de um lobo ou de um asno, os
mestruos das mulheres dentre centenas de outras coisas...""

Frei Zacharias Vicecomes em seu livro COMPLEMENTUM ARTIS


EXORCISTICAE, editado em Veneza no ano de 1600, diz-nos algumas coisas
para afugentar estes seres:

"A pedra Azeviche, encontrada no rio da Sicília, levada com a pessoa,


destrói os malefícios, fantasmas e perseguições noturnas de demônios
íncubus e súcubus..."

Este assunto pode parecer meio fant stico, ainda mais estando as portas do
ano 2000, com toda a evolução científica e tecnológica... Todavia, devo
ressalltar que tanto os íncubus quanto os súcubus existem Já cuidei de
pessoas que foram "atacadas" por esta classe de seres.

Estes seres não são de fácil compreensão, muito menos, tão fácil é livrar-
nos deles, pois, os íncubus e os súcubos podem ter sua origem em vários
sentidos...

Expus o assunto a título de conhecimento para vocês, sem me aprofundar


demasiadamente sobre eles.

Um fato curioso que não podería deixar de expor à que, além de originarem-
se de formas-pensamentos, existem várias outras origens. Alguns casos que
vivenciei, os seres que falamos até agora eram, na verdade, espíritos
desencarnados de maridos ou esposas que retornaram às suas práticas
sexuais, com os que aqui na terra deixaram. Eles também podem pertencer a
uma classe mutante dos elementais, quer sejam os gnomos, sílfos, etc.

Em suma, este assunto, sobre os íncubus e súcubus, é extremamente


extenso e complexo.

Espero que pelo menos eu tenha exposto a título de conhecimentos gerais,


para vocês.

Os íncubus e súcubus tentam as pessoas e sugam-lhes as energias, até o


ponto de convalescência. Eles são extremamente perigosos.