Você está na página 1de 21

Tricotomia I

Antropologia Cristã

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


1
Tricotomia I
Antropologia Cristã

Pastor Isaias Ferreira

Natural de São José do Rio Preto, casado com Ludmila Ferreira; evangelista internacional;
seminarista; professor de teologia; mestre em teologia sistemática, tipologia e exegese bíblica,
mestre particular de teólogos, pastores, expositores bíblicos e professores. Está em percurso do
desenvolvimento da própria teologia sistemática. Fundador do SEMINAD (Seminário Teológico
das Assembleias de Deus) e ESPER (Escola do Pergaminho)

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


2
Tricotomia I
Antropologia Cristã

São José do Rio Preto – SP / Brasil


1ª EDIÇÃO/ 2018

Todos os direitos reservados

APRESENTAÇÃO

Tradicionalmente cremos na “Tricotomia”, que sugere que o ser humano compõe-se de “espírito,
alma e corpo” embora a secularidade não se aperfeiçoam tanto nesse assunto, deixando muitas vezes
um vácuo em certas discussões, percebi que não somente no mundo secular mas entre a irmandade cristã
se faz muitas perguntas, tais como: Quando morrer antes do arrebatamento pra onde vai a alma e o
espírito? Qual a diferença do espirito e a alma? O que é alma? O que é espirito?...
Tendo a necessidade de clareza sobre este assunto, assim como os demais temas importantes no
que tange esse tópico; é obvio que em determinadas doutrinas teológicas podem haver diferentes pontos
de visão concernentes a “tricotomia humana”, o objetivo principal deste estudo é esclarecer tal assunto,
segundo a teologia paulina e apresentar a minha aplicação pessoal, com total reverência a hermenêutica
bíblica. Portanto trago uma linguagem simples e direta, carregada de ilustrações, para facilidade de
compreensão do leitor.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


3
Tricotomia I
Antropologia Cristã

INTRODUÇÃO

Paulo apresenta a exigência da santificação do cristão na sua totalidade humana, no


versículo acima ele enfatiza esta prática de vida nas três partes do ser humano: Pneuma, Psiquê
e Soma. Antes de aplicar veja o termo:

Familiarização do Termo – Pois a palavra de Deus é


viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois
gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito,
juntas e medulas, e julga os pensamentos e as intenções do
coração (Hebreus 4:12).
ESPÍRITO = PNEUMA (termo grego) / RUACH (termo
hebraico)
Entre os antigos pensadores gregos, sobretudo os
estoicos, designativo do espírito, sopro animador ou força
criadora, us. pela razão divina para vivificar e dirigir todas as
coisas.
Conceito Bíblico: é o sopro do fôlego de vida, que Deus
deu ao homem, é a essência invisível da habitação de Deus
no homem. Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da
terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego da vida, e o homem
passou a ser alma vivente (Gênesis 2:7). Que também é a
parte que conecta o homem a Deus e o mundo divino.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


4
Tricotomia I
Antropologia Cristã

ALMA = PSIQUÊ (termo grego) / NÉPHESH (termo hebraico)


Alma vem do termo em Latim “anima” ou “animado”. Existem equívocos grotesco
que confundem alma com espírito, é importante saber que o espírito é o fôlego que “gera” a alma
para “animar” o corpo, necessariamente nesta ordem.
Acreditamos que a alma é a parte do “Eu” de cada ser humano, a alma define seu
intelecto, emoções, ela é o centro de sua personalidade de quem é você, exemplo:

“Eu” João decidi a partir de hoje viver com Cristo!


Quem decidiu?...A Alma! O senhor João (alma) fez a escolha de viver com Cristo.

CORPO =SOMA (termo grego) / BASAR (termo hebraico) basar ou se’er referem-se a
parte visível, externa, física e material da natureza humana.
Essas duas palavras hebraicas traduzíveis por “carne” têm pouca diferença em seu
sentido. Basar ocorre 273 vezes, enquanto se’er é encontrado apenas 17 vezes. Os dois termos
se referem primordialmente às partes musculares das pessoas e dos animais. A carne “conecta”
o ser humano ao mundo animal, não ao divino (sentido físico)

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


5
Tricotomia I
Antropologia Cristã

TEOLOGIA DA TRICOTOMIA

Antes de falar sobre a teológica da tricotomia,


é importante resgatar um assunto milenar na
tradição judaica, o judaísmo não crê na “trindade”
(ainda que é um termo teológico para revelar as três pessoas da
divindade ), nesse ponto o judaísmo em si crê na pessoa do Eterno
como: Deus Criador e o seu Santo Espírito, ou seja; duas pessoas
da divindade. A pessoa do “Verbo” não é integrado nesta divindade,
por isso se observarmos na crítica textual do “Antigo Testamento”
(A.T. foi canonizado pelo Judaísmo) observamos que não há
nenhuma distinção entre Alma e Espírito, essas duas partes são
tratadas como uma; veja o exemplo:
Dicotomia: Com origem no grego dikhotomía, uma dicotomia indica uma classificação
que é fundamentada em uma divisão entre dois elementos. No âmbito da teologia, os
dicotomistas acreditam que o ser humano é dividido em duas partes: corpo e alma (sendo que
para eles, alma e espírito são sinônimos).
Nessa ideia baseada em Gêneses 1:26 (primeiro texto como base) os antigos não tendo
ainda a revelação da pessoa do “Verbo” na trindade cria-se a teologia dicotômica, aceitando que
a criatura humana é a imagem das duas pessoas da divindade, é obvio que os defensores da
dicotomia moderna não se baseia neste ponto até porque esta teologia se reformou, os irmãos
adventistas defende de outro modo, afirmando que a alma e o espirito é mesma parte em comum.

Construção da Teologia Tricotômica


(base simples)
Eu prefiro acreditar na tricotomia me baseando
sem seguintes aspectos bíblicos, vou simplificar para o
leitor ter uma ideia ampla e fácil de compreender:
Baseado na soteriologia (doutrina da salvação) e
na escatologia (doutrina das últimas coisas) diante do
juízo final quem será julgado? O espírito ou a alma?

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


6
Tricotomia I
Antropologia Cristã

Para responder esta questão vamos iniciar uma trilha bíblica acompanhando os seguintes
passos:

1) Quando o ser humano morre qual é a primeira situação do mesmo?


“E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Eclesiastes
12:7” veja aqui que o espírito não sofre nenhuma sentença; seja condenação ou
salvação, porque para Deus é apenas o fôlego de vida e este que deu a vida o toma
de volta e o corpo do ser humano volta ao pó da terra.

2) Qual destino da alma após a morte?


Se morrer em Cristo – o corpo se desintegra no pó, o espírito volta para Deus, e a
alma irá para o paraíso de Cristo.
“E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso
(Lucas 23:43).
Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne
me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos
os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto
é ainda muito melhor (Filipenses 1:21-23).

Após a morte; A alma dorme ou tem consciência?


É interessante quando esse assunto é discutido entres os cristãos, criando até facções de
exclusivos pensamentos, eu simplifico nesta explicação expondo apenas a Bíblia, é claro que
não é o meu propósito apresentar um “debate” acerca deste critério, mas exponho a minha visão
na inerrante palavra de Deus.
Não creio terminantemente que após a morte a alma “dorme” no seu sentido literal, eu
creio que ela “dorme” no sentido simbólico, até porque também há pessoas com muita dificuldade
de compreender quando a bíblia está falando no literal e alegórico, vamos construir a nossa
exegese:
E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e
outros para vergonha e desprezo eterno (Daniel 12:2).

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


7
Tricotomia I
Antropologia Cristã

* Aqui está a chave do assunto, quem está dormindo neste versículo? O corpo ou a alma?
Daniel obviamente se refere ao corpo e logo ele diz “no pó da terra” o uso do verbo “dormir” é
uma linguagem clássica muito usada na bíblia para se referir a “morte” assim como o sono é
temporário, logo isto se refere a morte temporária do santos que aguardam a ressurreição.
Muitos ratificam a doutrina do sono da alma quando se depara no texto de Paulo em (1
Tess 4. 13.16) ele usa explicitamente o verbo dormir quando se refere aos que morreram em
Cristo, se houvesse apenas esse texto de Paulo se referindo a morte; a doutrina do sono da alma
prevaleceria nesse ponto da discussão, mas então nos deparamos o mesmo Paulo em outros
textos dizendo acerca disto, veja:
Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo,
porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar
na carne (Filipenses 1.23-24).
Que sentido seria estar com a alma dormindo, se ao mesmo tempo Paulo diz no texto
“porque isto é ainda melhor”.
O que será apresentado irá concluir essa crença, uma história que Jesus conta do rico e
o mendigo. É obvio que o cenário em que ocorre esta mesma história, foi modificada após a obra
redentora de Cristo no calvário, que é outro assunto indicado de minha autoria na obra: As obras
da Alma após a morte.

“Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo,


e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo
mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E
Aplicação Pessoal
desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os
próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo veja o diálogo do rico com o
morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o Abraão sobre a questão da
rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e possibilidade de haver um
viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, recurso de conforto no lugar
tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do de tormento, e de levar a
seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
mensagem aos seus irmãos
Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua
no mundo dos vivos, isto só
pode ocorrer se houver
vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E,
“consciência” após a morte.
além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que
quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar
para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, Pois
tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham
também para este lugar de tormento (Lucas 16:19-28).

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


8
Tricotomia I
Antropologia Cristã

Para ratificar a conclusão Paulo menciona este assunto, também referindo a este estado
da alma em 2 Co. 5.8; e também vemos em Hb. 12.23, que a alma não dorme, e fortalecendo a
crença da consciência da alma veja em:
E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por
amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz,
dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos
que habitam sobre a terra? (Apocalipse 6:9,10)
A Alma não dorme, os que estão Cristo gozam da comunhão com Ele, e os que morrem
sem estar na pessoa de Cristo sofrem o tormento, que ainda não é o castigo eterno.

Se morrer sem Cristo – Pegando um gancho no texto acima descobrimos que os que
morrem sem a salvação, é levado ao lugar de tormento, para aguardar o dia do Juízo Final.
E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo
(Hebreus 9:27).

3) O Corpo será julgado?


Se morrer com Cristo – Após a morte o corpo fica no pó da terra, até o dia da
ressurreição para o Arrebatamento, e então antes de entrar nas *bodas do Cordeiro”
que está na 4ª Dimensão, o salvo irá para Tribunal de Cristo, que não é para
condenação, mas para galardão. “Porquanto, todos nós deveremos comparecer diante
do tribunal de Cristo, a fim de que cada um receba o que merece em retribuição pelas
obras praticadas por meio do corpo, quer seja o bem, quer seja o mal. Perfeita
reconciliação com Deus (2 Coríntios 5.10).
Se morrer sem Cristo – Após a morte o corpo fica no pó da terra aguardando o Juízo
final.
“O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: A vida eterna aos
que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção; Mas a
indignação e a ira aos que são contenciosos, desobedientes à verdade e obedientes
à iniquidade (Romanos 2:6-8).
“E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os
livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas
que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras (Apocalipse 20:12).

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


9
Tricotomia I
Antropologia Cristã
Veja o desenho abaixo de acordo com a aplicação que já estudamos.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


10
Tricotomia I
Antropologia Cristã

TIPOLOGIA: A REVELAÇÃO DO HOMEM COMO TABERNÁCULO DE DEUS


Existe duas dimensões sobre esta Tipologia: O Homem como tricotomia e O processo
de Salvação do Homem, mas este assunto eu indico outra apostila: Os estágios nos degraus
da Salvação e a revelação da 4ª Dimensão.
É importante analisar a
teologia de Paulo, quando ressalta o
*homem como templo de Deus, nessa
ótica paulina desvendamos o ministério de
Deus na pessoa de Cristo através do
Espírito Santo, atuando no “Novo Templo” que é o ser humano.
No Antigo Testamento o tabernáculo e o templo era divido em três partes conforme
a figura abaixo: Átrio, Santo Lugar e Santíssimo Lugar.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


11
Tricotomia I
Antropologia Cristã

1º O HOMEM COMO TRICOTOMIA NA TIPOLOGIA DO TABERNÁCULO


(ESPÍRITO, ALMA E CORPO)

✓ SANTÍSSIMO LUGAR = Pneuma/Espirito:


É O lugar onde Deus habita e manifesta no homem que
o recebe, e o espírito do homem ressuscita para Deus
“De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na
morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os
mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também
em novidade de vida (Romanos. 6.4).
Em outra palavra o homem “religa a Deus” através do espírito; pois nesta região (espírito)
da tricotomia humana, está depositada a “Arca” da Aliança com Deus.

Quem é a Arca no meu espírito? Não podemos esquecer um princípio, estamos religados
a Deus pelo nosso espírito através da Arca que é o próprio Jesus. Esplêndido! Ele é a
revelação e é a pessoa de Deus que habita em nós no nosso Santíssimo Lugar.

Nesta região do homem reside o Fruto do Espírito. “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo,
paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança (Gálatas 5:22) esta é a
manifestação clara de um espírito santificado, pelo Espírito Santo, creio que a santificação se
inicia primeiro no espírito humano e depois a alma e concluindo no corpo; veja:
“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo,
sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo
(1 Tessalonicenses 5.23).
“Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que
são segundo o Espírito para as coisas do Espírito (Romanos 8:5).
“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis
que tudo se fez novo (2 Coríntios 5:17).
A revelação entregue a Paulo acerca desta doutrina é mais contundente quando ele
explícita o assunto claramente escrevendo a carta aos romanos; “E, se Cristo está em vós, o
corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça
(Romanos 8:10). Esplêndido o impacto dessa revelação!

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


12
Tricotomia I
Antropologia Cristã

Traz a luz do diálogo de Cristo com a mulher samaritana, um versículo que me chama a
esta conclusão teológica e aqui eu entendo quando Jesus disse:
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito
e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem (João 4.23).
Eu vejo a excelência da revelação neste texto, Cristo simplesmente está dizendo que a
partir daquele momento, a fórmula da adoração a Deus muda completamente. Cristo que é a
“verdade” agora habitará no espírito do homem e quando este homem dar a Deus a adoração
será em espírito e em verdade.

✓ SANTO LUGAR = Psiquê/Alma:


É o lugar onde Deus se manifesta através do homem.
Deus se manifesta através do homem pelos Dons do Espírito (I Cor. 12.6-11; At. 1.8).

CONCEITO FILOSÓFICO NO PENSAMENTO GREGO


(Doutrina socrática sobre a alma)

Observação:
Sócrates fazia filosofia através da relação dialógica com seus interlocutores, ele nada
escreveu. Tudo o que se tem escrito sobre a filosofia socrática foi escrito por Platão, seu aluno;
e pelo fato de Platão nunca ter negado o mestre, a filosofia socrática é platônica. Significa que a
filosofia socrática sobre a alma é também a filosofia platônica.

Dualismo corpo - alma: Para Sócrates a alma se apresenta como uma substância
específica imaterial (espiritual), não composta (simples), essencialmente distinta do corpo
material.
Hierarquia das faculdades: A alma tendo a capacidade de exercer um comportamento
ético é dotada de faculdades distintas e hierarquizadas: sentido, vontade dotada de
liberdade e inteligência.
Especificidade da alma: A alma é simples porque é indivisível, diferente do corpo que se
divide em partes, dotada de movimento próprio e de conhecimento.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


13
Tricotomia I
Antropologia Cristã

“Eu compreendo a luz bíblica que nem todo pensamento grego na sua totalidade é a definição
NOTA concreta do que cremos na revelação da Sabedoria divina através da palavra, mas como em outras
PESSOAL culturas Deus nunca deixou de ser percebido seja por natureza, consciência humana ou até mesmo
nas ciências do homem”

Na questão do pensamento de Sócrates e Platão é meramente uma conclusão da filosofia grega, até porque
quando se estuda o conceito de “Paz” definida pela palavra “Eirene”, que significa tranquilidade ou paz, percebe-
se que os gregos não conhecia o conceito real de “Shalon” que no hebraico é a verdadeira Paz divina e que é a
que Cristo oferece a todos; “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não
se turbe o vosso coração, nem se atemorize. João 14:27” Então baseado nessas pedrinhas de definições
percebo que o conceito e “alma” na filosofia grega é incompleta, eles entendiam o homem como dicotomia,
definiam a alma como um sopro e aquilo que anima, basicamente se basearmos no texto de Gn. 2.7 há uma
equívoco grotesco, muitos atribui a este texto uma base sólida que o mesmo sopro que Deus colocou no boneco
de barro; seria também a alma, o que na verdade a alma humana é a junção do sopro de Deus e o barro da
terra, se esse pensamento não fosse o correto Paulo jamais iria comentar na carta 1 Tess. 5,23 definindo as três
partes do homem como “espírito, alma e corpo”

Tipologia Bíblica
Na apresentação tipológica, a alma representa o Santo Lugar (veja o quadro no início)
No antigo tabernáculo havia três objetos no Santo Lugar: Altar do incenso, candelabro
e a mesa dos pães asmos.
Vamos tratar cada um deles na representação da alma:

ALTAR DO INCENSO
Representa toda a adoração e devoção que oferecemos a Deus
Sl 141:2 Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos
levantadas sejam como o sacrifício da tarde (Jejum, Consagração, Adoração).
Sl 28:2 Ouve a voz das minhas súplicas, quando a ti clamar, quando levantar as
minhas mãos para o oráculo do teu santuário.

Segundo a liturgia de Levíticos só podia oferecer quatro tipos de incenso:

1º Estoraque resina extraída do arbusto sem corte, sai naturalmente (Representa uma
adoração espontânea, que brota no coração).

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


14
Tricotomia I
Antropologia Cristã

2º Âmbar ou Ônica, extraída do molusco marinho, do profundo mar (Representa a


oração, adoração que sai do mais profundo).
3º Galbano, arbusto do deserto, tinham que colher as folhas, amassar esmagar e triturar
(Representa a adoração de coração quebrantado, triturado).
4º Sal, (representa pureza).

CANDELABRO OU SETE CASTIÇAIS


Representa toda a excelência da sabedoria divina manifesta na alma do homem
(lembrando que a alma é a personalidade, intelecto, comportamento)
✓ Sabedoria divina Tg. 3.17
(Aqui recebemos a “MENTE” de “CRISTO)
✓ Os 7 “Espíritos” do Senhor Is. 11.2
(Espirito do Senhor, Sabedoria, Inteligência, Conselho, Fortaleza, Conhecimento e
Temor a Deus)

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do
vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de
Deus (Romanos 12:2).
O que vemos neste versículo é algo extraordinário, Paulo está mencionando sobre a
regeneração, ou a transformação do nosso entendimento, o que está querendo dizer? Está
mencionando sobre a nossa personalidade, intelecto, razão a nossa alma.
Qual o benefício de recebermos a mente de Cristo?
Romanos 12:5-8 (Simples exegese).
v.5 “...Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente
somos membros uns dos outros. Somos um só corpo em Cristo porque ele é a cabeça, ou seja,
é a mente do nosso entendimento pessoal e da Igreja é o organismo vivo.
v. 6 “...De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é
profecia, seja ela segundo a medida da fé. Paulo explica sobre os ministérios que Cristo dá a
cada, isso é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus, que é usar a cada um de nós através
dos dons.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


15
Tricotomia I
Antropologia Cristã

v. 7 “...Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino...”


v. 8 “...Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade;
o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria. E aqui Paulo começa a
organizar os dons, de acordo com o ministério que Cristo dá a cada um.

A MESA DOS PÃES ASMOS


Está depositada na nossa alma, representando a Comunhão e o alimento
espiritual para a alma.
*IMPORTANTE: Aqui tem a Mesa e os Pães cada um tem seu significado.
A MESA: Representa COMUNHÃO com os irmãos e com Deus.
OS PÃES: Representa a PALAVRA e ALIMENTO espiritual da Ceia do
Senhor.

1 João 1:6,7 (Exegese simples)


v. 6 “...Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e
não praticamos a verdade. Andar em trevas significa que a luz do candelabro não está mais em
nós, ou seja, as trevas do pecado e do mundo entram na alma do homem e o coloca sob servidão.
v. 7 “...Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os
outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. João explica que
se andarmos na luz que é Cristo ou seja os sete castiçais; isto resultará em comunhão com os
outros e a marca desta comunhão mais uma vez é porque o sangue de Jesus nos limpou,
purificou e nos afastou da escuridão do pecado.
Nasce na nossa alma o sentimento de Cristo, o amor Ágape que é capaz de dar
vida pelo próximo, que ratifica o ministério das boas obras e da filantropia cristã.

✓ ÁTRIO = Soma/Corpo:

É o lugar onde Deus mortifica a concupiscência da carne através de Cristo


e nos purifica através da Palavra que é Cristo.

No átrio encontramos o Altar do Sacrifício e o Lavatório

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


16
Tricotomia I
Antropologia Cristã

ALTAR DO SACRIFÍCIO
1 – “Nosso homem velho”
“Sabendo isto, que o ¹nosso homem velho foi com ele É a Alma (psiquê)
crucificado, para que ²o corpo do pecado seja desfeito, para que 2 – “O corpo do pecado”
É o corpo físico (soma)
não sirvamos mais ao pecado (Romanos 6:6).

Neste versículo acima Paulo também fala da nossa crucificação espiritual


através de Cristo, pois na tipologia o altar do sacrifício esta no átrio ou corpo
(veja o quadro do homem como tabernáculo)

“Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a fornicação, a impureza, a
afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria (Colossenses 3:5).
O nosso corpo físico também faz parte do templo do Espírito Santo, por isso ele deve ser
cuidado de igual modo cuidamos da alma, e do espírito.
“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se
alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é
santo (1 Coríntios 3:16,17).

Eu não posso atribuir o meu corpo como templo de Deus e somente


NOTA oferecer a alma e o meu espirito para o culto ou para Ele habitar, pois o átrio
PESSOAL também faz parte do Santuário, e assim como o espírito e alma são invisíveis
as suas obras também são invisíveis, do mesmo modo é o corpo que é
visível e físico as nossas obras são visíveis e materiais.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


17
Tricotomia I
Antropologia Cristã
O LAVATÓRIO

Jesus desceu as águas para o batismo,


porque precisava cumprir a “Justiça Divina”
Em Mateus. 3.13, sendo batizado por
João, ele sepulta o “velho” Adão e nasce o
“novo”, (ainda que Jesus não precisasse).
Mas porque Jesus batizou?
Para que todo aquele que estiver em
“Cristo” terá o velho Adão sepultado.
“De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi
ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de
vida (Romanos 6:4). O lavatório também representa a purificação do corpo através da palavra,
Paulo deixa isso explícito quando compara a entrega do amor do marido a mulher como Cristo
amou a Igreja; verifique Efésios 5:26. Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água,
pela palavra.

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


18
Tricotomia I
Antropologia Cristã

MAPA BÍBLICO DO ESPÍRITO, ALMA E CORPO

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


19
Tricotomia I
Antropologia Cristã

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


20
Tricotomia I
Antropologia Cristã

Por Isaias Barbosa Ferreira de Souza


21