Você está na página 1de 5

TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO

- Transtornos que têm em comum as funções do desenvolvimento afetadas. Pessoas que apresentam
um quadro de alterações no desenvolvimento neuropsicomotor, comprometimento nas relações
sociais, na comunicação ou nas estereotipias motoras (ex: se satisfazem em fazer alguns
movimentos).

1. Autismo
2. Síndrome de Rett
3. Síndrome (ou Transtorno) de Asperger
4. Transtorno Desintegrativo da Infância
5. TGD sem outra espeficicação
6. O Espectro Autista
Obs: Síntese com base no Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais –
DSM.IV

1. AUTISMO
Características Principais Idade de manifestação Importante para o diagnóstico
diferencial
- Prejuízo no desenvolvimento - Antes dos 3 anos de idade. - Prejuízo no funcionamento ou
da interação social e da atrasos em pelo menos 1 das 3
comunicação (e não verbal – áreas
contato visual direto, expressão
facial, gestos corporais), - Interação social;
incômodos com barulhos e - Linguagem para comunicação
aglomerações. social;
- Jogos simbólicos ou
- Pode haver atraso ou imaginativos, (piada, sentido
ausência do desenvolvimento figurado).
da linguagem.

- Naqueles que a possuem,


pode haver uso esteriopado e
repetitivo ou uma linguagem
idiossincrática (difere do outro)
(ritmo, timbre, entonação).

- Repertório restrito de
interesses e atividades

- Interesse por rotinas e rituais


não funcionais*
* Preocupação persistente com
partes de objetos e fascinação
por movimentos (abrir e fechar,
girar e objetos que giram).

AUTISMO

- Primeiros estudos: Leo kanner


- 1911: Termo autismo usado pela primeira vez por Bleuler – perda de contato com a realidade por
dificuldade ou impossibilidade de comunicação.
- 1942: Médico Leo Kanner observou crianças e escreveu artigo sobre autismo – incapacidade de se
relacionar normalmente com as pessoas; capacidade surpreendente de memorização;
hipersensibilidade a estímulos.
- 1960: hipótese de que autismo seria causado pela incapacidade de mães/ pais de oferecer afeto aos
filhos – FALSA -> alteração neurobiológica; TGD psicose infantil.

2. SÍNDROME DE RETT

Características principais Idade de manifestação Importância para o diganóstico


diferencial
- Desenvolvimento de múltiplos - Primeiras manifestações após - Presença de crises
déficts específicos após um os primeiros 6 a 12 meses de convulsivas.
período de funcionamento vida.
normal nos primeiros meses de - Desaceleração do
vida. - Prejuízos funcionais do crescimento do perímetro
desenvolvimento dos 6 meses cefálico.
-Desaceleração do crescimento aos primeiros anos de vida.
do perímetro cefálico. (Diferente
do autismo)

- Perda das habilidades


voluntárias das mãos *Obs: Identificada por Andreas
adquiridas anteriormente e Rett em 1966.
posterior desenvolvimento de
movimentos estereotipados
semelhante a lavar ou torcer as
mãos. (Diferente do autismo)

- O interesse social diminui


após os primeiros anos de
manifestação do quadro,
embora possa se desenvolver
mais tarde.

- Prejuízo severo no
desenvolvimento da linguagem
expressiva ou receptiva.

3. SÍNDROME (OU TRANSTORNO) DE ASPERGER

Características principais Idade de manifestação Importante para o diagnóstico


diferencial
- Prejuízo persistente na - Tem início mais tardio do que - Diferentemente do Autismo,
interação social. o Autismo ou é percebido mais podem não existir atrasos
tarde (entre 3 e 5 anos). clinicamente significativos no
- Desenvolvimento de padrões desenvolvimento cognitivo, na
e restritos e repetitivos de - Atrasos motores ou falta de linguagem, nas habilidades de
comportamento, interesses e destreza motora podem ser autoajuda apropriadas à idade,
atividades. percebidos antes dos 6 anos. no comportamento adaptativo,
à exceção da interação social, e
- na curiosidade pelo ambiente
na infância.

4. TRANSTORNO DESINTEGRATIVO DA INFÂNCIA

Características principais Idade de manifestação Importante para o diagnóstico


diferencial
- Regressão pronunciada em - Após 2 (?) anos e antes dos 10 - O transtorno não é melhor
múltiplas áreas do anos de idade. explicado pelo Autismo ou
funcionamento, após um Esquizofrenia. Excluídos
desenvolvimento normal transtornos metabólicos e
constituído de comunicação condições neurológicas. Muito
verbal e não verbal, raro e muito menos comum do
relacionamentos sociais, jogos que o Autismo.
e comportamento adaptativo
apropriado para a idade. - Não há deterioração
continuada, após a regressão
- As perdas clinicamente inicial, chega-se a um estado
significativas das habilidades já estável, mas com grande
adquiridas em pelo menos duas impacto durante toda a vida.
áreas: linguagem expressiva ou
receptiva, habilidades sociais
ou comportamento adaptativo,
controle intestinal ou vesical,
jogos ou habilidades motoras.

- Apresentam déficits sociais e


comunicativos e aspectos
comportamentais geralmente
observados no Autismo.

5. TGD SEM OUTRA ESPECIFICAÇÃO (POR EXCLUSÃO DE OUTRAS SÍNDROMES!)

Características principais Idade de manifestação Importante para o diagnóstico


diferencial
- Existe prejuízo severo no - Quando tais características
desenvolvimento da interação estão presentes, mas não são
social recíproca ou de satisfeitos os critérios
habilidades de comunicação diagnósticos para um
verbal e não-verbal, ou Transtorno Global do
comportamentos, interesses e Desenvolvimento ou para
atividades estereotipadas. outros quadros diagnósticos
como Esquizofrenia, Transtorno
- Essa é uma categoria de da Personalidade Esquizotípica
exclusão; pessoas que ou Transtorno da Personalidade
preenchem critérios do domínio Esquiva.
social e apenas mais 1(???) de
outros domínios ou menos de 6
sintomas do autismo.

6. O ESPECTRO AUTISTA
- Em 1979, Wing e Gould deram origem ao conceito de Espectro Autista. Ao estudarem a incidência
de dificuldades na reciprocidade social, perceberam que as crianças afetadas por essas dificuldades
também apresentavam os sintomas principais do autismo. A incidência foi praticamente cinco vezes
maior do que a incidência nuclear do autismo. Portanto, são crianças afetadas por dificuldades na
reciprocidade social, na comunicação e por um padrão restrito de conduta, sem que sejam autistas,
propriamente ditas, o que permitiu atenção e ajuda a um número maior de crianças. O Espectro Autista
é um contínuo, não uma categoria única, e apresenta-se em diferentes graus. Há, nesse contínuo, os
Transtornos Globais do Desenvolvimento e outros que não podem ser considerados como Autismo,
ou outro TGD, mas que apresentam características no desenvolvimento correspondentes a traços
presentes no autismo. São as crianças com Espectro Autista.
CRIANÇA COM TGD NA ESCOLA
- No contexto escolar, com tantos estímulos e em meio a muitas pessoas que não lhes são familiares,
as crianças com TGD podem reagir com choro intenso, movimentos corporais repetitivos, indiferença
a apelos e à tentativas de ajuda, apego a locais fixos da escola e recusa a se deslocar.
- Apego a rotinas e rituais é uma característica comum (falta de flexibilidade ou rigidez); a
previsibilidade, a organização de atividades e manutenção da rotina na esola são importantes para
que a criança não se desorganize; antecipar a rotina para a criança (o contato diário com o ambiente
escolar e seus rituais que se repetem, previsíveis, auxilia o progresso da criança).
- Intervenções dos colegas são uma importante estratégia transformadora do comportamento das
crianças com TGD.
- Especificidades de cada criança (comunicação, estereotipia, linguagem).
- Com a experiencia escolar, vai se tornando mais hábil em antecipar situações, ampliando recursos
para fazer antecipações que se estendem para situações em outros contextos sociais.
- Relatos de avanço no desenvolvimento da função de antecipação e aquisição de flexibilidade
decorrentes do aprendizado na escola (recursos internos para enfrentar situações).
- Investir na socialização no caso das crianças com TGD é importante (lidar com o contexto social,
signos sociais, referências de conduta e interação por meio da escola).
- Estratégias de comunicação na escola (além de antecipação da rotina, com ampliação progressiva
da flexibilidade da criança diante de mudanças na rotina escolar), que ampliam a possibilidade do
acesso à linguagem expressiva.
- Exemplo: uso de recursos de apoio visual para antecipar a rotina (alunos e educadores).
- Atividades coletivas, em duplas e em grupo, não segregar do convívio social (recreio, etc) x ocupar
um lugar “autista” na escola, para generalizar aprendizados, com avanços no comportamento,
interação e na flexibilidade mental.
- Acesso ao conhecimento.