Você está na página 1de 190

Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Sumário
Questões de Direito Das Pessoas com Deficiência – TRT1-RJ – 06/2018 ..................................................... 8
Questões da prova de TJAA ..................................................................................................................... 8
Questão – 01 – Lei 13.146/2015 –Art. 88 – Crimes .......................................................... 8
Questão – 02 – Decreto 5.296/2004 – Prioridade de Atendimento – Art. 5, § 1, II
– Conceito de Pessoa com Mobilidade Reduzida ................................................................10
Questão – 03 – Decreto 3.298/1999 – PNIPcD – Diretrizes – Art. 6º .........................13
Questão – 04 – Resolução 230/2016-CNJ - .........................................................................15
Questão – 05 – Resolução 230/2016-CNJ – Art.25, § 1º - .............................................16
Questões da prova de AJAJ .....................................................................................................................18
Questão – 01 – Resolução 230/2016-CNJ – Art. 26, §2 – Home Office – custos
corre por conta da Administração Pública ............................................................................18
Questão – 02 – Lei 13.146/2015 – Art. 12, § 2 – Pesquisa Cientifica –
curatela/tutela – em caráter excepcional .............................................................................19
Questão – 03 – Lei 10.098/2000 – Art. 11 – Da Acessibilidade nos Edifícios
Públicos ou de Uso Coletivo ......................................................................................................22
Questão – 04 – Decreto 3.298/1999 – Art. 36 – Porcentagens obrigatória para
empresa preencher vagas com reabilitados ou PCD habilitada .....................................25
Questão – 05 – Resolução 230/2016-CNJ – Art. 32 – Horário Especial......................26
Questões da prova de AJOJAF ................................................................................................................28
Questão – 01 – Resolução 230/2016-CNJ – Art. 21, § 2 – Quadro atualizado UMA
VEZ POR ANO – dos servidores, serventuários e terceirizados .....................................28
Questão – 02 – Lei 13.146/2015 – Art. 85 – Curatela só afeta os atos Negociais e
Patrimoniais....................................................................................................................................29
Questão – 03 – Lei 13.146/2015 – Crimes – Art. 91 ........................................................30
Questão – 04 – Lei 13.146/2015 – Art. 94 – Auxílio-Inclusão – BPC e passe a ser
segurado Obrigatório do RGPS.................................................................................................31
Questão – 05 – Decreto 3.298/1999 – Art. 24 – Educação da PCD deverá iniciar-
se a partir de 0 ano .....................................................................................................................32
Questões da prova de TJ - Emfermagem..................................................................................................33
Questão – 01 – Resolução 230/2016 – Ar. 4, §2 – pelo menos 5% dos Servidores
capacitados em LIBRAS ..............................................................................................................33
Questão – 02 – Lei 13.146/2015 – Art. 9, §1 – Direito do PCD que são estendido
ao acompanhante .........................................................................................................................34
Questão – 03 – Lei 13.146/2015 – Art. 76, §1 – Direito de Voto – Auxilio de outra
pessoa a sua escolha...................................................................................................................35
Questão – 04 – Lei 7.853/1989 – Crime – Art. 8, II.........................................................36
Questão – 05 – Decreto 3.298/1999 – Art. 43 – Composição da Equipe
Multiprofissional na elaboração do Concurso público ........................................................38

Página 1 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs
Questões das Pessoas com Deficiência – TRT6 – 04/2018...........................................................................39
Questões da prova de TJAA ....................................................................................................................39
Questão – 01 – Lei 10.048/2000 – Art. 5 – Planejamento de Veículos de
Transporte Coletivo e sua adaptação para facilitar seu acesso .....................................39
Questão – 02 – lei 7.853/1989 – Art. 2, I, C – Oferta obrigatória e gratuita da
educação especial em estabelecimento Público de ensino ..............................................43
Questão – 03 – Decreto 3.691/2000 – Art. 1 – 2 assentos de cada veículo para
PcD ....................................................................................................................................................45
Questões da prova de AJAA....................................................................................................................46
Questão – 04 – Lei 7.853/1989 – Art. 2, § ú., II, a – Saúde - Imunização ..............46
Questão – 05 – CF/88 – Art. 208 – Da Educação, Cultura – Ordem Social ...............48
Questão – 06 – Lei 13.146/2015 – Art. 4, § 2 – PCD não está obrigada à fruição
de benefícios decorrentes de Ação Afirmativa ....................................................................50
Questão – 07 – Lei 8.899/1998 – Art. 1 – Passe Livre – pessoa carente ..................51
Questões da prova de AJAJ .....................................................................................................................53
Questão – 08 – CF/88 – Art. 24, XIV – Competência concorrente – Proteção e
Integração Social da PCD...........................................................................................................53
Questão – 09 – Lei 10.98/2000 – Art. 2, II, b – Barreiras Arquitetônicas .................55
Questão – 10 – Lei 7.853/1989 – Crime - ...........................................................................57
Questão – 11 – Lei 10.048/2000 – Art. 2, §ú – Atendimento Prioritário em todas
as Instituições Financeiras.........................................................................................................61
Questões das Pessoas com Deficiência – DPE-AP – 03/2018 ................................................62
Questões da prova de Defensor Público ....................................................................................63
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................63
Questão – 01 .................................................................................................................................63
Questões das Pessoas com Deficiência – DPE-AM – 02/2018 ...............................................64
Questões da prova de Defensor Público ....................................................................................64
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................64
Questão – 02 .................................................................................................................................64
Questões da prova de AJD-CJ ......................................................................................................65
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................65
Questão – 03 .................................................................................................................................66
Questão – 04 .................................................................................................................................68
Questões das Pessoas com Deficiência - TRT21 – aplicada 12/2017 ..................................70
Questões da prova de TJAA ..........................................................................................................70
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................70
Questão - 05 ..................................................................................................................................70
Questão - 06 ..................................................................................................................................71
Página 2 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs
Questão - 07 ..................................................................................................................................73
Questão - 08 ..................................................................................................................................74
Questão - 09 ..................................................................................................................................75
Questão - 10 ..................................................................................................................................76
Questão - 11 ..................................................................................................................................77
Questão - 12 ..................................................................................................................................79
Questão - 13 ..................................................................................................................................80
Questão - 14 ..................................................................................................................................81
Questões da prova de AJAJ ...........................................................................................................83
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................83
Questão - 15 ..................................................................................................................................84
Questão - 16 ..................................................................................................................................85
Questão - 17 ..................................................................................................................................86
Questão - 18 ..................................................................................................................................87
Questão - 19 ..................................................................................................................................89
Questões das Pessoas com Deficiência – TRF5 – 12/2017 .....................................................90
Questões da prova de TJAA ..........................................................................................................90
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................90
Questão – 20 .................................................................................................................................90
Questão – 21 .................................................................................................................................91
Questão – 22 .................................................................................................................................92
Questões da prova de AJAA ..........................................................................................................93
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................93
Questão – 23 .................................................................................................................................94
Questão – 24 .................................................................................................................................95
Questão – 25 .................................................................................................................................96
Questões das Pessoas com Deficiência – TST-11/2017 ...........................................................97
Questões da prova de TJAA ..........................................................................................................97
Tabela dos temas cobrados nesta prova: .............................................................................97
Questão - 26 ..................................................................................................................................98
Questão - 27 ................................................................................................................................100
Questão - 28 ................................................................................................................................101
Questão - 29 ................................................................................................................................102
Questões da prova de AJAJ .........................................................................................................103
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................103
Questão - 30 ................................................................................................................................104
Página 3 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs
Questão - 31 ................................................................................................................................106
Questão - 32 ................................................................................................................................107
Questão - 33 ................................................................................................................................108
Questão - 34 ................................................................................................................................109
Questão - 35 ................................................................................................................................111
Questão - 36 ................................................................................................................................112
Questões da prova de AJAA ........................................................................................................114
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................114
Questão - 37 ................................................................................................................................114
Questão - 38 ................................................................................................................................115
Questão - 39 ................................................................................................................................116
Questão - 40 ................................................................................................................................118
Questão - 41 ................................................................................................................................119
Questão - 42 ................................................................................................................................121
Questão - 43 ................................................................................................................................122
Questões das Pessoas com Deficiência – TRE-PR – 09/2017...............................................123
Questões da prova de TJAA ........................................................................................................123
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................123
Questão – 44 ...............................................................................................................................123
Questão – 45 ...............................................................................................................................125
Questões da prova de AJAJ .........................................................................................................126
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................126
Questão – 46 ...............................................................................................................................126
Questão – 47 ...............................................................................................................................128
Questões das Pessoas com Deficiência – TRT24 – 03/2017.................................................128
Questões da prova de TJAA ........................................................................................................128
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................128
Questão - 48 ................................................................................................................................129
Questão - 49 ................................................................................................................................130
Questão - 50 ................................................................................................................................131
Questões da prova de AJAA ........................................................................................................132
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................132
Questão - 51 ................................................................................................................................132
Questão - 52 ................................................................................................................................133
Questão - 53 ................................................................................................................................134
Questões da prova de AJAJ .........................................................................................................135
Página 4 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................135
Questão - 54 ................................................................................................................................135
Questão - 55 ................................................................................................................................138
Questão - 56 ................................................................................................................................139
Questões das Pessoas com Deficiência – TRT11 – 02/2017.................................................140
Questões da prova de TJAA ........................................................................................................140
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................140
Questão - 57 ................................................................................................................................141
Questão - 58 ................................................................................................................................142
Questão - 59 ................................................................................................................................144
Questões da prova de AJAA ........................................................................................................145
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................145
Questão - 60 ................................................................................................................................146
Questão - 61 ................................................................................................................................147
Questão - 62 ................................................................................................................................149
Questões das Pessoas com Deficiência – TRE-SP – 02/2017 ...............................................150
Questões da prova de TJAA ........................................................................................................150
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................150
Questão – 63 ...............................................................................................................................150
Questão – 64 ...............................................................................................................................151
Questões da prova de AJAJ .........................................................................................................153
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................153
Questão – 65 ...............................................................................................................................153
Questão – 66 ...............................................................................................................................154
Questões da prova de AJAA ........................................................................................................155
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................156
Questão – 67 ...............................................................................................................................156
Questão – 68 ...............................................................................................................................158
Questões das Pessoas com Deficiência – TRT20 – 12/2016.................................................159
Questões da prova de TJAA ........................................................................................................159
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................159
Questão – 69 ...............................................................................................................................160
Questão – 70 ...............................................................................................................................161
Questão – 71 ...............................................................................................................................163
Questões da prova de AJAA ........................................................................................................164
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................164
Página 5 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs
Questão – 72 ...............................................................................................................................164
Questão – 73 ...............................................................................................................................166
Questão – 74 ...............................................................................................................................168
Questões da prova de AJAJ .........................................................................................................170
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................170
Questão – 75 ...............................................................................................................................171
Questão – 76 ...............................................................................................................................172
Questões das Pessoas com Deficiência – TRT7 – 10/2017 ...................................................174
Questões da prova de TJAA ........................................................................................................174
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................174
Questão – 77 ...............................................................................................................................175
Questão – 78 ...............................................................................................................................176
Questão – 79 ...............................................................................................................................177
Questão – 80 ...............................................................................................................................179
Questão – 81 ...............................................................................................................................180
Questão – 82 ...............................................................................................................................182
Questões da prova de AJAA ........................................................................................................183
Tabela dos temas cobrados nesta prova: ...........................................................................183
Questão – 83 ...............................................................................................................................183
Questão – 84 ...............................................................................................................................185
Questão – 85 ...............................................................................................................................187
Questão – 86 ...............................................................................................................................188
Questão – 87 ...............................................................................................................................189

Página 6 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Página 7 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questões de Direito Das Pessoas com Deficiência – TRT1-RJ – 06/2018

Questões da prova de TJAA

Questão – 01 – Lei 13.146/2015 –Art. 88 – Crimes


Q904304
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Crimes e Infrações Administrativas
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

Um Técnico Judiciário, no exercício de suas atividades, pratica discriminação


contra um colega de serviço em razão de sua deficiência física. Nesse sentido,
de acordo com a Lei n° 13.146/2016, o Técnico Judiciário comete crime
punível com pena de
a)
reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.
b)
reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
c)
reclusão, de 2 (dois) a 8 (oito) anos, e multa.
d)
reclusão, de 6 (seis) meses a 1 (um) ano, e multa.
e)
reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.

GABARITO: A

Infelizmente, as bancas de concurso estão cobrando cada vez mais as penas


aplicadas aos crimes relacionados às pessoas com deficiência.

TÍTULO II
DOS CRIMES E DAS INFRAÇÕES ADMINISTRATIVAS

Art. 88. Praticar, induzir ou incitar discriminação de pessoa em razão de sua


deficiência:
Pena - reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.

Discriminação - Reclusão, 1 a 3 anos + multa

Página 8 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Crime cometido por intermédio de meios de comunicação social ou publicação -


Reclusão, 2 a 5 anos + multa
Apropriar-se de bens, proventos, benefícios - Reclusão, 1 a 4 anos + multa
Abandono em hospitais/abrigos - Reclusão, 6 meses a 3 anos + multa
Utilizar cartão magnético para receber benefícios - Detenção, 6 meses a 2
anos + multa

Lei 13.146/2015: do menor para o maior:


6 meses a 2 anos de DETENÇÃO e multa: reter/utilizar cartão magnético
(art. 91)
→ + 1/3 se cometido por tutor ou curador.

6 meses a 3 anos de RECLUSÃO e multa: abandono da pessoa em hospitais,


abrigos, etc. ou se não prover necessidades básicas quando obrigado por lei
ou mandado. (art. 90)

1 ano a 3 anos de RECLUSÃO e multa: praticar, induzir, incitar a


discriminação (art. 88)
→ + 1/3 se vítima estiver sob cuidado e responsabilidade do agente
→ A pena muda para 2 anos a 5 anos de RECLUSÃO e multa se for cometida
por intermédio de meios de comunicação social ou de publicação de qualquer
natureza. (Cuidado aqui A pena fica semelhante à da Lei 7.853).

1 ano a 4 anos de RECLUSÃO e multa: apropriação/desvio de bens, proventos


e outros (art. 89)
→ + 1/3 se for cometido por tutor, curador e etc. ou se cometido por aquele
que se apropriou em razão do ofício/profissão.

Lei 7.853/1989 (apoio ao PCD e disciplina a atuação do MP):


2 anos a 5 anos de RECLUSÃO e multa: art. 8º (relaciona a recusa,
cobrança de valores adicionais, suspensão, procrastinação, entre outros, de
inscrição em estabelecimento de ensino, concurso, cargo, emprego, trabalho,
promoção, internação, assistência médico-hospitalar e ambulatorial, ordem
judicial, dados para propositura de ação)
→ + 1/3 se praticado contra menor de 18 anos (a FCC já cobrou isso em uma
questão adicionando os idosos. Errado! O art. 1º fala apenas em pessoas
menores de 18 anos);
→ + 1/3 se praticado em atendimento de urgência e emergência.

Lei 13.146/2015:

Discriminar: R 13 +multa
+1/3 cuidado/responsabilidade do agente
Página 9 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

R 25 +multa se usar meios de comunicação ou publicação

Bens: R 14+multa
+1/3 se tutor, curador, etc ou usar do ofício ou profissão

Abandonar: R 63 +multa
= se não prover necessidades básicas e era obrigado

Cartão Magnético: D 62 +multa


+1/3 se tutor, curador

Lei 7.853/1989:
R 25 + multa

I – Aluno em estabelecimento de ensino


II – Inscrição em concurso Público
III – emprego, trabalho ou promoção
IV – Internação ou Assistência médico-hospitalar e ambulatorial
V – execução de Ordem judicial expedia em ACP

§1 > +1/3 – PCD -18A

§3 Não pode cobrar valores Diferente para Planos de Saúde

§4 é agravado se for pratica em atendimento de urgência e emergência

Questão – 02 – Decreto 5.296/2004 – Prioridade de Atendimento – Art. 5, § 1,


II – Conceito de Pessoa com Mobilidade Reduzida
Q904305
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

O Decreto n° 5.296/2004 determina que os órgãos da administração pública


direta, indireta e fundacional, as empresas prestadoras de serviços públicos
e as instituições financeiras devem dispensar atendimento prioritário às
pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. Nesse
sentido, com base no diploma legal citado, assinale a alternativa correta.
a)
Considera-se como deficiente auditivo apenas os indivíduos que tenham perda
total e bilateral de sua audição.
b)
Página 10 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

O atendimento prioritário deverá ser proporcionado, também, à pessoa que,


mesmo sem se enquadrar nos conceitos de deficiência, esteja,
permanentemente ou temporariamente, com a mobilidade reduzida.
c)
O atendimento à pessoa com deficiência deve ser diferenciado e imediato,
entendendo-se por imediato o atendimento realizado antes de qualquer outra
pessoa, inclusive devendo se interromper o atendimento que estiver em curso.
d)
O atendimento prioritário inclui o atendimento diferenciado, não se
enquadrando, nesse último conceito, a disponibilização de intérpretes ou
pessoas capacitadas em Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS – às pessoas com
deficiência auditiva.
e)
O atendimento prioritário se refere apenas à capacitação do pessoal lotado nos
órgãos públicos, não se incluindo, nesse conceito, as adaptações necessárias dos
mobiliários das repartições públicas.

Gabarito letra B

DECRETO Nº 5.296/2004

Art. 5º Os órgãos da administração pública direta, indireta e fundacional, as


empresas prestadoras de serviços públicos e as instituições financeiras deverão
dispensar ATENDIMENTO PRIORITÁRIO às pessoas portadoras de
DEFICIÊNCIA ou com MOBILIDADE REDUZIDA.

§ 1º Considera-se, para os efeitos deste Decreto:

II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se enquadrando no


conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por qualquer motivo,
dificuldade de movimentar-se, PERMANENTEMENTE OU
TEMPORARIAMENTE, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade,
coordenação motora e percepção

GABARITO: B

a) Considera-se como deficiente auditivo apenas os indivíduos que tenham


perda total e bilateral de sua audição.

Art. 5, § 1, B - deficiência auditiva: perda bilateral, parcial ou total, de


quarenta e um decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas frequências
de 500Hz, 1.000Hz, 2.000Hz e 3.000Hz;
Página 11 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

b) O atendimento prioritário deverá ser proporcionado, também, à pessoa que,


mesmo sem se enquadrar nos conceitos de deficiência, esteja,
permanentemente ou temporariamente, com a mobilidade reduzida.

B - Art. 5º Os órgãos da administração pública direta, indireta e fundacional, as


empresas prestadoras de serviços públicos e as instituições financeiras deverão
dispensar atendimento prioritário às pessoas portadoras de deficiência ou
com mobilidade reduzida.
II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se enquadrando no
conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por qualquer motivo,
dificuldade de movimentar-se, permanente ou temporariamente, gerando
redução efetiva da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção.

c) O atendimento à pessoa com deficiência deve ser diferenciado e imediato,


entendendo-se por imediato o atendimento realizado antes de qualquer outra
pessoa, inclusive devendo se interromper o atendimento que estiver em
curso.

Art. 6º O atendimento prioritário compreende tratamento diferenciado e


atendimento imediato às pessoas de que trata o art. 5º.
§ 2º Entende-se por imediato o atendimento prestado às pessoas referidas no
art. 5º, antes de qualquer outra, depois de concluído o atendimento que
estiver em andamento, observado o disposto no inciso I do parágrafo único
do art. 3º da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso).

d) O atendimento prioritário inclui o atendimento diferenciado, não se


enquadrando, nesse último conceito, a disponibilização de intérpretes ou
pessoas capacitadas em Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS – às pessoas com
deficiência auditiva.

Art. 6º O atendimento prioritário compreende tratamento diferenciado e


atendimento imediato às pessoas de que trata o art. 5º.
§ 1º O tratamento diferenciado inclui, dentre outros: (...)
III - serviços de atendimento para pessoas com deficiência auditiva, prestado
por intérpretes ou pessoas capacitadas em Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS
e no trato com aquelas que não se comuniquem em LIBRAS, e para pessoas
surdocegas, prestado por guias-intérpretes ou pessoas capacitadas neste tipo
de atendimento.

e) O atendimento prioritário se refere apenas à capacitação do pessoal lotado


nos órgãos públicos, não se incluindo, nesse conceito, as adaptações necessárias
dos mobiliários das repartições públicas.
Art. 6º O atendimento prioritário compreende tratamento diferenciado e
atendimento imediato às pessoas de que trata o art. 5º.

Página 12 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 03 – Decreto 3.298/1999 – PNIPcD – Diretrizes – Art. 6º


Q904306
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
O Decreto n° 3.298/1999 regulamenta a Política Nacional para a Integração
da Pessoa Portadora de Deficiência, trazendo diretrizes a serem seguidas na
consecução desse objetivo. Nesse sentido, assinale a alternativa que NÃO
corresponde a uma dessas diretrizes.
a)
Estabelecer mecanismos que acelerem e favoreçam a inclusão social da pessoa
portadora de deficiência.
b)
Garantir o efetivo atendimento das necessidades da pessoa portadora de
deficiência, sempre com o cunho assistencialista.
c)
Adotar estratégias de articulação com órgãos e entidades públicos e privados,
bem como com organismos internacionais e estrangeiros, para a implantação da
Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência.
d)
Ampliar as alternativas de inserção econômica da pessoa portadora de
deficiência, proporcionando a ela qualificação profissional e incorporação no
mercado de trabalho.
e)
Viabilizar, por intermédio de suas entidades representativas, a participação da
pessoa portadora de deficiência em todas as fases de implementação da Política
Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência.

CAPÍTULO III
DAS DIRETRIZES

Art. 6º São diretrizes da Política Nacional para a Integração da Pessoa


Portadora de Deficiência:
I - estabelecer mecanismos que acelerem e favoreçam a inclusão social
da pessoa portadora de deficiência;
II - adotar estratégias de articulação com órgãos e entidades públicos e
privados, bem assim com organismos internacionais e estrangeiros para a
implantação desta Política;
III - incluir a pessoa portadora de deficiência, respeitadas as suas
peculiaridades, em todas as iniciativas governamentais relacionadas à

Página 13 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

educação, à saúde, ao trabalho, à edificação pública, à previdência social, à


assistência social, ao transporte, à habitação, à cultura, ao esporte e ao lazer;
IV - viabilizar a participação da pessoa portadora de deficiência em todas
as fases de implementação dessa Política, por intermédio de suas entidades
representativas;
V - ampliar as alternativas de inserção econômica da pessoa portadora
de deficiência, proporcionando a ela qualificação profissional e
incorporação no mercado de trabalho; e
VI – garantir o efetivo atendimento das necessidades da pessoa portadora de
deficiência, sem o cunho assistencialista.

Mnemônico de colegas do QC.


(DIRETRIZES DESPENCA–DICA QC) DIRETRIZES: VIADIN GAE

VIabilizar a participação da pessoa portadora de deficiência em todas as fases..


ADotar estratégias de articulação com órgãos e entidades públicos e privados..
INcluir a pessoa portadora de deficiência, respeitadas as suas peculiaridades,
em todas as iniciativas governamentais..
Garantir o efetivo atendimento das necessidades da pessoa portadora de
deficiência, sem o cunho assistencialista..
Ampliar as alternativas de inserção econômica da pessoa portadora de
deficiência, proporcionando a ela qualificação..
Estabelecer mecanismos que acelerem e favoreçam a inclusão social da pessoa
portadora de def...

A BANCA PEDE A INCORRETA - LETRA B

b) Garantir o efetivo atendimento das necessidades da pessoa portadora de


deficiência, sempre com o cunho assistencialista.

Segundo professor Ricardo Torques (Estratégia Concursos) seguem a FASES DE


PROTEÇÃO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA:

1ª FASE: marcada pela intolerância às pessoas deficientes. Em tal época a


discriminação era total, os deficientes eram considerados impuros, marcados
pelo pecado e pelo castigo divino. Em tal período as pessoas com deficiência
eram segregadas da comunidade, muitas delas internadas em instituições
mantidas sob condições precárias.

2ª FASE: marcada pela invisibilidade das pessoas deficientes. Há um total


desprezo pela condição de tais pessoas.

Página 14 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

3ª FASE: marcada pelo assistencialismo. As pessoas deficientes são vistas


como doentes, essa fase é pautada, portanto, pela perspectiva médica.
(CASO DA QUESTÃO EM TELA)

4ª FASE: marcada pela visão humanística das pessoas com deficiência. Há


ênfase na relação da pessoa deficiente com a sociedade e com o meio no qual
está inserida. Há uma mudança metodológica, na qual o problema passa a ser
do meio e das demais pessoas e não deficiente.

Nosso ordenamento transita da terceira fase para quarta fases, ao passo


que na seara internacional prepondera a quarta fase de proteção.

Fonte: Ricardo Torques - Estratégia Concursos

Questão – 04 – Resolução 230/2016-CNJ -


Q904307
Legislação dos TRFs, STJ, STF e CNJ
Resoluções do CNJ, Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

Joaquim é servidor de órgão do Poder Judiciário e, em razão de deficiência


física, possui horário especial, nos termos do art. 98, § 2º, da Lei n°
8.112/1990. Nesse sentido, de acordo com os ditames da Resolução n°
230/2016 do CNJ, caso Joaquim queira pleitear função de confiança ou cargo
em comissão no órgão do qual é servidor,
a)
ele poderá exercer função de confiança ou cargo em comissão, desde que
abdique do horário especial e assim fique em condição de igualdade com os
demais servidores.
b)
ele não poderá exercer função de confiança ou cargo em comissão devido à
incompatibilidade destes com o horário especial.
c)
não poderá lhe ser negado ou dificultado, colocando-o em situação de
desigualdade com os demais servidores, o exercicío de função de confiança ou
de cargo em comissão
d)
ele poderá exercer cargo em comissão, porém não poderá exercer função de
confiança em razão da exigência de disponibilidade total de horário desta.
e)

Página 15 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

ele poderá exercer função de confiança ou cargo em comissão, desde que não
haja outros servidores interessados que desempenhem suas funções em horário
normal.

Gabarito: C
não poderá lhe ser negado ou dificultado, colocando-o em situação de
desigualdade com os demais servidores, o exercício de função de
confiança ou de cargo em comissão.

Aplicação do art. 29, §2º, da Resolução n. 230, CNJ:

"Art. 29. A concessão de horário especial conforme o art. 98, § 2º, da Lei
8.112/1990 a servidor com deficiência não justifica qualquer atitude
discriminatória.
§ 2º Ao servidor a quem se tenha concedido horário especial não poderá ser
negado ou dificultado, colocando-o em situação de desigualdade com os demais
servidores, o exercício de função de confiança ou de cargo em comissão."

Questão – 05 – Resolução 230/2016-CNJ – Art.25, § 1º -


Q904303
Legislação dos TRFs, STJ, STF e CNJ
Resoluções do CNJ, Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

O Artigo 25 da Resolução n° 230/2016 do CNJ disciplina que, se houver


qualquer tipo de estacionamento interno nos órgãos do Poder Judiciário, será
garantida ao servidor com deficiência que possua comprometimento de
mobilidade vaga no local mais próximo ao seu local de trabalho. Nesse
sentido, havendo mais servidores com deficiência lotados no órgão do
judiciário do que vagas reservadas para eles, dever-se-á
a)
respeitar o mesmo percentual legal previsto para os estacionamentos externos
dos órgãos.
b)
determinar que parte dos servidores com comprometimento de mobilidade
trabalhem por meio do sistema home office.
c)
determinar que os servidores com mobilidade comprometida se submetam a
uma escala, de modo que parte do tempo de trabalho seja desenvolvido por
meio do sistema home office e parte de forma presencial em seu órgão de

Página 16 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

lotação, adequando, assim, o número de servidores ao de vagas disponíveis no


estacionamento interno
d)
decidir, de maneira fundamentada, qual servidor terá direito a usufruir das vagas
internas, podendo se utilizar da antiguidade como um dos critérios de escolha.
e)
garantir vaga no estacionamento interno a cada servidor com mobilidade
comprometida, independentemente do percentual legal de reserva de vagas
previsto para os estacionamentos externos.

GABARITO: E

a) respeitar o mesmo percentual legal previsto para os estacionamentos


externos dos órgãos.

Errado. Nos termos do art. 25, §1º, da Res. 230: "§ 1º O percentual aplicável
aos estacionamentos externos a que se referem o art. 4º, § 6º, desta Resolução
e o art. 47 da Lei 13.146/2015 não é aplicável ao estacionamento interno do
órgão, devendo-se garantir vaga no estacionamento interno a cada servidor com
mobilidade comprometida."

b) determinar que parte dos servidores com comprometimento de mobilidade


trabalhem por meio do sistema home office.
Errado, nos termos do art. 26, §1º da Res. 230: "§ 1º A Administração não
poderá obrigar o servidor com mobilidade comprometida a utilizar o sistema
“home office”, mesmo diante da existência de muitos custos para a promoção
da acessibilidade do servidor em seu local de trabalho."

c) determinar que os servidores com mobilidade comprometida se submetam a


uma escala, de modo que parte do tempo de trabalho seja desenvolvido por
meio do sistema home office e parte de forma presencial em seu órgão de
lotação, adequando, assim, o número de servidores ao de vagas disponíveis no
estacionamento interno.
Errado. Não há determinação de escala, até porque seria discriminação, nos
termos do art. 14 da Res. 230: "Art. 14. É proibida qualquer forma de
discriminação por motivo de deficiência, devendo-se garantir às pessoas com
deficiência – servidores, serventuários extrajudiciais, terceirizados ou não –
igual e efetiva proteção legal contra a discriminação por qualquer motivo."

d) decidir, de maneira fundamentada, qual servidor terá direito a usufruir das


vagas internas, podendo se utilizar da antiguidade como um dos critérios de
escolha.
Errado. O Poder Judiciário deve garantir vaga no estacionamento interno a cada
servidor com mobilidade comprometida.

Página 17 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

e) garantir vaga no estacionamento interno a cada servidor com


mobilidade comprometida, independentemente do percentual legal de
reserva de vagas previsto para os estacionamentos externos.
Correto e , portanto, gabarito da questão, nos termos do art. 26, § 1º, da Res.
230: "O percentual aplicável aos estacionamentos externos a que se referem o
art. 4º, § 6º, desta Resolução e o art. 47 da Lei 13.146/2015 não é aplicável ao
estacionamento interno do órgão, devendo-se garantir vaga no estacionamento
interno a cada servidor com mobilidade comprometida."

ITEM E, conforme §1º do art. 25 da Resolução n° 230/2016 do CNJ:

Art. 25. Se houver qualquer tipo de estacionamento interno, será garantido ao


servidor com deficiência que possua comprometimento de mobilidade vaga no
local mais próximo ao seu local de trabalho.
§ 1º O percentual aplicável aos estacionamentos externos a que se referem o
art. 4º, § 6º, desta Resolução e o art. 47 da Lei 13.146/2015 não é aplicável ao
estacionamento interno do órgão, devendo-se garantir vaga no
estacionamento interno a cada servidor com mobilidade comprometida.

Questões da prova de AJAJ

Questão – 01 – Resolução 230/2016-CNJ – Art. 26, §2 – Home Office – custos


corre por conta da Administração Pública
Q904243
Legislação dos TRFs, STJ, STF e CNJ
Resoluções do CNJ, Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Um servidor do Poder Judiciário, enquadrado como portador de deficiência,


pretende exercer suas atividades por meio do sistema home office, eis que
isso é permitido pelo órgão no qual é lotado. No entanto, os custos para sua
adaptação ao sistemahome office são muito elevados. Nesse sentido, de
acordo com o disciplinado na Resolução nº 230/2016 do CNJ, assinale a
alternativa correta.
a)
Os custos inerentes à adaptação do servidor com deficiência ao sistema home
office deverão por ele ser suportados.

Página 18 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

b)
Os custos inerentes à adaptação do servidor com deficiência ao sistema home
office deverão ser suportados exclusivamente pela Administração.
c)
Os custos inerentes à adaptação do servidor com deficiência ao sistema home
office deverão ser suportados parte pela Administração e parte pelo próprio
servidor.
d)
Os custos inerentes à adaptação do servidor com deficiência ao sistema home
office deverão ser suportados exclusivamente pela Administração, desde que
dentro dos limites estabelecidos por Portaria do CNJ.
e)
Sendo os custos para a adaptação do servidor com deficiência ao sistema home
office muito elevados, não poderá ser concedido tal benefício ao servidor.

GABARITO: B

Resolução 230 CNJ

Art. 26. Se o órgão possibilitar aos seus servidores a realização de trabalho por
meio do sistema “home office”, dever-se-á dar prioridade aos servidores com
mobilidade comprometida que manifestem interesse na utilização desse sistema.

§ 1º A Administração não poderá obrigar o servidor com mobilidade


comprometida a utilizar o sistema “home office”, mesmo diante da existência de
muitos custos para a promoção da acessibilidade do servidor em seu local de
trabalho.

§ 2º Os custos inerentes à adaptação do servidor com deficiência ao


sistema “home office” deverão ser suportados exclusivamente pela
Administração.

Questão – 02 – Lei 13.146/2015 – Art. 12, § 2 – Pesquisa Cientifica –


curatela/tutela – em caráter excepcional
Q904244
Não definido
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Página 19 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Na história recente do Brasil, o legislador se dedicou a disciplinar e a ampliar


os direitos dos portadores de deficiência, estabelecendo uma rede de
proteção. Muitos foram os diplomas legais editados nesse sentido tal como a
Lei nº 13.146/2015. Considerando a referida lei, no tocante à proteção legal
do portador de deficiência, assinale a alternativa correta.
a)
São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil os
que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário
discernimento para a prática desses atos.
b)
O Poder Judiciário pode cobrar do usuário com deficiência, mediante tarifa, a
despesa extra que tiver para lhe dar amplo acesso a prédios e serviços públicos.
c)
A pesquisa científica envolvendo pessoa com deficiência em situação de tutela
ou de curatela deve ser realizada, em caráter excepcional, apenas quando
houver indícios de benefício direto para sua saúde ou para a saúde de outras
pessoas com deficiência e desde que não haja outra opção de pesquisa de
eficácia comparável com participantes não tutelados ou curatelados.
d)
É crime, punido com pena de 2 a 4 anos de reclusão, negar à pessoa com
deficiência visual acompanhada de cão-guia o direito de ingressar e de
permanecer com o animal em todos os meios de transporte e em
estabelecimentos abertos ao público, de uso público e privados de uso coletivo.
e)
O Ministério Público tem legitimidade exclusiva para propor as medidas judiciais
destinadas à proteção de interesses coletivos, difusos, individuais homogêneos
e individuais indisponíveis da pessoa com deficiência.

GABARITO: C

A alternativa A está incorreta. Após a entrada em vigor da Lei n. 13.146/15,


não há mais que se falar em pessoa com deficiência absolutamente incapaz. Os
artigos do Código Civil que faziam essa correlação foram revogados e, hoje,
pessoa absolutamente incapaz, expressa no Código, é apenas o jovem com
idade inferior a 16 anos (art. 3º, CC).

A alternativa B está incorreta. Apesar de o Estatuto não dizer isso


expressamente, é possível extrair essa lógica de seus dispositivos. Vamos
conferir:
Art. 28. (…)
1º Às instituições privadas, de qualquer nível e modalidade de ensino, aplica-se
obrigatoriamente o disposto nos incisos I, II, III, V, VII, VIII, IX, X, XI, XII, XIII,
XIV, XV, XVI, XVII e XVIII do caput deste artigo, sendo vedada a cobrança de
valores adicionais de qualquer natureza em suas mensalidades, anuidades e
matrículas no cumprimento dessas determinações.
Página 20 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 51. (…)


1º É proibida a cobrança diferenciada de tarifas ou de valores adicionais pelo
serviço de táxi prestado à pessoa com deficiência.
Art. 58. O projeto e a construção de edificação de uso privado multifamiliar
devem atender aos preceitos de acessibilidade, na forma regulamentar.
1º As construtoras e incorporadoras responsáveis pelo projeto e pela construção
das edificações a que se refere o caput deste artigo devem assegurar percentual
mínimo de suas unidades internamente acessíveis, na forma regulamentar.
2º É vedada a cobrança de valores adicionais para a aquisição de unidades
internamente acessíveis a que se refere o § 1º deste artigo.
Não pode o Poder Judiciário, portanto, cobrar do usuário com deficiência,
mediante tarifa, a despesa extra que tiver para lhe dar amplo acesso a prédios
e serviços públicos. Se não podem fazê-lo serviços privados, como os de táxi,
quanto mais o Poder Judiciário, que tem o dever, dentro de suas limitações, de
garantir o acesso à justiça.

A alternativa C está correta e é o gabarito da questão. De fato, a pesquisa


científica envolvendo pessoa com deficiência em situação de tutela ou de
curatela deve ser realizada, em caráter excepcional, apenas quando houver
indícios de benefício direto para sua saúde ou para a saúde de outras pessoas
com deficiência e desde que não haja outra opção de pesquisa de eficácia
comparável com participantes não tutelados ou curatelados. Esse é o conteúdo
do art. 12, § 2º, do Estatuto.

A alternativa D está incorreta. Segundo a Lei n. 11.126/05, é assegurado à


pessoa com deficiência visual acompanhada de cão-guia o direito de ingressar e
de permanecer com o animal em todos os meios de transporte e em
estabelecimentos abertos ao público, de uso público e privados de uso coletivo,
desde que observadas as condições impostas pela Lei (art. 1º, caput). Sendo
que, qualquer tentativa voltada a impedir ou dificultar o gozo desse direito
constitui ato de discriminação, a ser apenado com interdição e multa (art. 3º).
A lei não fala em nenhum momento em “pena de 2 a 4 anos de reclusão” ou em
“crime”.

E a alternativa E, por fim, também está incorreta. O Ministério Público não


tem legitimidade exclusiva para esse fim. A Defensoria Pública, por exemplo,
também é uma legitimada (art. 79, § 3º, da Lei n. 13.146/15). Mas mais do que
ela, ainda poderíamos citar a União, os Estados, o Distrito Federal, os Municípios,
as autarquias, as fundações, as sociedades de economia mista e as empresas
públicas, além de associações privadas que cumpram os requisitos legais (art.
5º, Lei n. 7.347/85, Lei da Ação Civil Pública).

Fonte:
Professor Ricardo Torques (Estratégia).

Página 21 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 03 – Lei 10.098/2000 – Art. 11 – Da Acessibilidade nos Edifícios


Públicos ou de Uso Coletivo
Q904245
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito ao Transporte e à Mobilidade
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

O artigo 11º da Lei nº 10.098/2000 disciplina que a construção, ampliação


ou reforma de edifícios públicos ou privados destinados ao uso coletivo
deverão ser executadas de modo que sejam ou se tornem acessíveis às
pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. Nesse
sentido, de acordo com o referido diploma legal, assinale a alternativa
correta.
a)
Pelo menos um dos acessos ao interior da edificação deverá estar livre de
barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou dificultem a
acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.
b)
Os edifícios deverão dispor, pelo menos, de dois banheiros acessíveis,
distribuindose seus equipamentos e acessórios de maneira que possam ser
utilizados por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.
c)
Pelo menos dois dos acessos ao interior da edificação deverão estar livres de
barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou dificultem a
acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.
d)
Pelo menos dois dos itinerários que comuniquem horizontal e verticalmente
todas as dependências e serviços do edifício, entre si e com o exterior, deverão
cumprir os requisitos de acessibilidade legalmente previstos.
e)
Aos locais de espetáculos, conferências, aulas e outros de natureza similar é
facultado dispor de espaços reservados para pessoas que utilizam cadeira de
rodas e de lugares específicos para pessoas com deficiência auditiva e visual.

Esse artigo 11, da Lei n. 10.098/00, é muito cobrado em provas. Pela sua
importância, vamos transcrevê-lo aqui por completo:

Art. 11. A construção, ampliação ou reforma de edifícios públicos ou privados


destinados ao uso coletivo deverão ser executadas de modo que sejam ou se
tornem acessíveis às pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade
reduzida.
Página 22 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Parágrafo único. Para os fins do disposto neste artigo, na construção, ampliação


ou reforma de edifícios públicos ou privados destinados ao uso coletivo deverão
ser observados, pelo menos, os seguintes requisitos de acessibilidade:
I – nas áreas externas ou internas da edificação, destinadas a garagem e a
estacionamento de uso público, deverão ser reservadas vagas próximas dos
acessos de circulação de pedestres, devidamente sinalizadas, para veículos que
transportem pessoas portadoras de deficiência com dificuldade de locomoção
permanente;
II – pelo menos um dos acessos ao interior da edificação deverá estar livre de
barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou dificultem a
acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida;
III – pelo menos um dos itinerários que comuniquem horizontal e
verticalmente todas as dependências e serviços do edifício, entre si e com o
exterior, deverá cumprir os requisitos de acessibilidade de que trata esta Lei; e
IV – os edifícios deverão dispor, pelo menos, de um banheiro acessível,
distribuindo-se seus equipamentos e acessórios de maneira que possam ser
utilizados por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.
Agora vejamos alternativa por alternativa:

A alternativa A está correta e é o gabarito da questão, conforma art. 11, II.

A alternativa B está incorreta, de acordo com o disposto no art. 11, IV. Os


edifícios deverão ter um banheiro adaptado, e não dois.

A alternativa C está incorreta. Como vimos na alternativa A, basta um acesso,


e não dois (art. 11, II).

A alternativa D está incorreta, mais uma vez porque a lei fala em um itinerário,
e não em dois (art. 11, III).

E a alternativa E está incorreta, porque aqui não há uma faculdade, e sim uma
obrigação (art. 12, da Lei n. 10.098/00). Vejamos:

Art. 12. Os locais de espetáculos, conferências, aulas e outros de natureza


similar deverão dispor de espaços reservados para pessoas que utilizam
cadeira de rodas, e de lugares específicos para pessoas com deficiência auditiva
e visual, inclusive acompanhante, de acordo com a ABNT, de modo a facilitar-
lhes as condições de acesso, circulação e comunicação.

Fonte:
Professor Ricardo Torques (Estratégia).

GABARITO: A - Lei 10.098

a) Pelo menos um dos acessos ao interior da edificação deverá estar


livre de barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou
Página 23 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

dificultem a acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com


mobilidade reduzida. (GABARITO)

Art. 11. A construção, ampliação ou reforma de edifícios públicos ou privados


destinados ao uso coletivo deverão ser executadas de modo que sejam ou se
tornem acessíveis às pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade
reduzida.

Parágrafo único. Para os fins do disposto neste artigo, na construção, ampliação


ou reforma de edifícios públicos ou privados destinados ao uso coletivo deverão
ser observados, pelo menos, os seguintes requisitos de acessibilidade:

II – pelo menos um dos acessos ao interior da edificação deverá estar


livre de barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou
dificultem a acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com
mobilidade reduzida;

b) Os edifícios deverão dispor, pelo menos, de DOIS banheiros


acessíveis, distribuindo-se seus equipamentos e acessórios de maneira
que possam ser utilizados por pessoa portadora de deficiência ou com
mobilidade reduzida. (ERRADO)

IV – os edifícios deverão dispor, pelo menos, de UM banheiro acessível,


distribuindo-se seus equipamentos e acessórios de maneira que possam ser
utilizados por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.

c) Pelo menos DOIS dos acessos ao interior da edificação deverão estar


livres de barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou
dificultem a acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com
mobilidade reduzida. (ERRADO)

II – pelo menos UM dos acessos ao interior da edificação deverá estar livre de


barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou dificultem a
acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida;

d) Pelo menos DOIS dos itinerários que comuniquem horizontal e


verticalmente todas as dependências e serviços do edifício, entre si e
com o exterior, deverão cumprir os requisitos de acessibilidade
legalmente previstos.

III – pelo menos UM dos itinerários que comuniquem horizontal e verticalmente


todas as dependências e serviços do edifício, entre si e com o exterior, deverá
cumprir os requisitos de acessibilidade de que trata esta Lei; e

e) Aos locais de espetáculos, conferências, aulas e outros de natureza


similar é FACULTADO dispor de espaços reservados para pessoas que
utilizam cadeira de rodas e de lugares específicos para pessoas com
deficiência auditiva e visual.
Página 24 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 12. Os locais de espetáculos, conferências, aulas e outros de natureza


similar DEVERÃO dispor de espaços reservados para pessoas que utilizam
cadeira de rodas, e de lugares específicos para pessoas com deficiência auditiva
e visual, inclusive acompanhante, de acordo com a ABNT, de modo a facilitar-
lhes as condições de acesso, circulação e comunicação.

Questão – 04 – Decreto 3.298/1999 – Art. 36 – Porcentagens obrigatória para


empresa preencher vagas com reabilitados ou PCD habilitada
Q904246
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Segundo dispõe o art. 36 do Decreto nº 3.298/1999, a empresa com cem ou


mais empregados está obrigada a preencher de dois a cinco por cento de
seus cargos com beneficiários da Previdência Social reabilitados ou com
pessoa portadora de deficiência habilitada. Nesse sentido, assinale a
alternativa que corresponda à proporção correta desses cargos a serem
reservados.
a)
Até duzentos empregados, um por cento.
b)
De duzentos e um a quinhentos empregados, um por cento.
c)
De duzentos e um a quinhentos empregados, dois por cento.
d)
De quinhentos e um a mil empregados, quatro por cento.
e)
De quinhentos e um a mil empregados, três por cento.

LETRA D

BENEFICIÁRIO PREVIDÊNCIA SOCIAL REABILITADO


ATÉ 200 EMPREGADOS ............. 2%
201 A 500 EMPREGADOS............3% ( 5 - 2)
501 A 1000 EMPREGADOS..........4% ( 5 - 1)
MAIS DE 1001 EMPREGADOS ...5% (5- 0)
Página 25 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Esse art. 36, do Decreto n. 3.298/99, também é muito cobrado em provas.


Vamos transcrevê-lo:

Art. 36. A empresa com cem ou mais empregados está obrigada a preencher de
dois a cinco por cento de seus cargos com beneficiários da Previdência Social
reabilitados ou com pessoa portadora de deficiência habilitada, na seguinte
proporção:
I – até duzentos empregados, dois por cento;
II – de duzentos e um a quinhentos empregados, três por cento;
III – de quinhentos e um a mil empregados, quatro por cento; ou
IV – mais de mil empregados, cinco por cento.

De acordo com o artigo, então, podemos montar a seguinte tabela, que


correlaciona o número de empregados com a porcentagem da obrigação:

Número de empregados → Percentagem


Até 99→0%
De 100 a 200→2%
De 201 a 500→3%
De 501 a 1.000→4%
Mais de 1.000→5%

E de acordo com essa tabela, podemos chegar à conclusão de que o gabarito da


nossa questão é a alternativa D, qual seja, “de quinhentos e um a mil
empregados, quatro por cento”

Fonte:
Professor Ricardo Torques (Estratégia).

Questão – 05 – Resolução 230/2016-CNJ – Art. 32 – Horário Especial


Q904247
Legislação dos TRFs, STJ, STF e CNJ
Resoluções do CNJ, Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

De acordo com a Resolução nº 230/2016 do CNJ, a concessão de horário


especial, conforme o art. 98, § 2º, da Lei n° 8.112/1990, a servidor com
deficiência não justifica qualquer atitude discriminatória. Nesse sentido,

Página 26 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

assinale a alternativa INCORRETA acerca da concessão de horário especial a


servidor com deficiência ou que possua dependente com deficiência.
a)
Admitindo-se a possibilidade de acumulação de banco de horas pelos demais
servidores do órgão, também deverá ser admitida a mesma possibilidade em
relação ao servidor com horário especial, mas de modo proporcional.
b)
Ao servidor a quem se tenha concedido horário especial não poderá ser negado
ou dificultado, colocando-o em situação de desigualdade com os demais
servidores, o exercício de função de confiança ou de cargo em comissão.
c)
A concessão de horário especial é de caráter personalíssimo, não podendo ser
estendida aos servidores que possuam dependentes com deficiência, mas tão
somente aos que se enquadrem como deficientes.
d)
O servidor com horário especial não será obrigado a realizar, conforme o
interesse da Administração, horas extras, se essa extensão da sua jornada de
trabalho puder ocasionar qualquer dano à sua saúde.
e)
Se o órgão, por sua liberalidade, determinar a diminuição da jornada de
trabalho dos seus servidores, ainda que por curto período, esse mesmo benefício
deverá ser aproveitado de forma proporcional pelo servidor a quem tenha sido
concedido horário especial.

A questão cobra o art. 29, da Resolução. Vejamos alternativa por alternativa:

A alternativa A está correta, de acordo com o art. 29, § 1º, da Resolução:


1º Admitindo-se a possibilidade de acumulação de banco de horas pelos demais
servidores do órgão, também deverá ser admitida a mesma possibilidade em
relação ao servidor com horário especial, mas de modo proporcional.

A alternativa B está correta, conforme o art. 29, § 2º, da Resolução:


2º Ao servidor a quem se tenha concedido horário especial não poderá ser
negado ou dificultado, colocando-o em situação de desigualdade com os demais
servidores, o exercício de função de confiança ou de cargo em comissão.

A alternativa C está incorreta e é o gabarito da questão, uma vez que afronta


o art. 32, da Resolução:

Art. 32. A concessão de horário especial conforme o art. 98, § 3º, da Lei
8.112/1990 a servidor que tenha cônjuge, filho ou dependente com deficiência
não justifica qualquer atitude discriminatória.

A alternativa D está correta, conforma o art. 29, § 3º, da Resolução:

Página 27 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

3º O servidor com horário especial não será obrigado a realizar, conforme o


interesse da Administração, horas extras, se essa extensão da sua jornada de
trabalho puder ocasionar qualquer dano à sua saúde.

E a alternativa E está correta, de acordo com o art. 29, § 4º, da Resolução:


4º Se o órgão, por sua liberalidade, determinar a diminuição da jornada de
trabalho dos seus servidores, ainda que por curto período, esse mesmo benefício
deverá ser aproveitado de forma proporcional pelo servidor a quem tenha sido
concedido horário especial

Fonte:
Professor Ricardo Torques (Estratégia).

Questões da prova de AJOJAF

Questão – 01 – Resolução 230/2016-CNJ – Art. 21, § 2 – Quadro atualizado


UMA VEZ POR ANO – dos servidores, serventuários e terceirizados
Q904183
Legislação dos TRFs, STJ, STF e CNJ
Resoluções do CNJ, Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal
(+ provas)

A Resolução n° 230/2016 do CNJ disciplina que cada órgão do Poder Judiciário


deverá manter um cadastro dos servidores, serventuários extrajudiciais e
terceirizados com deficiência que trabalham no seu quadro. Esse cadastro
deve especificar as deficiências e as necessidades particulares de cada
servidor, terceirizado ou serventuário extrajudicial, sendo que a atualização
desse cadastro deve ser permanente, devendo ocorrer uma revisão detalhada
a)
uma vez por semestre.
b)
uma vez por trimestre.
c)
uma vez por bimestre.
d)
uma vez por ano.
e)
uma vez por biênio.

Página 28 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO: D >>> Uma vez por ano.

Aplicação do art. 21, §2º, da Res. 230:

Art. 21. Cada órgão do Poder Judiciário deverá manter um cadastro dos
servidores, serventuários extrajudiciais e terceirizados com deficiência que
trabalham no seu quadro.
§ 1º Esse cadastro deve especificar as deficiências e as necessidades particulares
de cada servidor, terceirizado ou serventuário extrajudicial.
§ 2º A atualização do cadastro deve ser permanente, devendo ocorrer uma
revisão detalhada UMA VEZ POR ANO.

Questão – 02 – Lei 13.146/2015 – Art. 85 – Curatela só afeta os atos


Negociais e Patrimoniais
Q904184
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Tutela, da Curatela e Tomada de Decisão Apoiada
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal
(+ provas)

José é pessoa com deficiência e está submetido ao regime de curatela. Ele


pretende contrair matrimônio, no entanto seu curador o está impedindo.
Nesse sentido, de acordo com os ditames da Lei n° 13.146/2015, o curador
de José
a)
não está agindo corretamente, já que a curatela atinge tão somente os atos
relacionados aos direitos de natureza patrimonial e negocial.
b)
não está agindo corretamente, já que, embora a curatela atinja atos de
natureza matrimonial, caberia nesse caso ao poder judiciário a decisão sobre a
autorização de se contrair matrimônio.
c)
está agindo corretamente já que a curatela alcança o direito ao próprio corpo, à
sexualidade, ao matrimônio, à privacidade, à educação, à saúde, ao trabalho e
ao voto do curatelado.
d)
está agindo corretamente já que o ato de contrair matrimônio pode refletir na
esfera patrimonial do curatelado.
e)
está agindo corretamente já que à pessoa submetida ao regime de curatela é
vedado contrair matrimônio.
Página 29 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO: A

Lei 13146

Art. 6º A deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive para:

I - casar-se e constituir união estável;

Art. 84. A pessoa com deficiência tem assegurado o direito ao exercício de sua
capacidade legal em igualdade de condições com as demais pessoas.

Art. 85. A curatela afetará tão somente os atos relacionados aos direitos de
natureza patrimonial e negocial.

Questão – 03 – Lei 13.146/2015 – Crimes – Art. 91


Q904185
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Crimes e Infrações Administrativas
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal
(+ provas)
Sebastião mora com seu pai, que é pessoa com deficiência física e beneficiário
de pensão previdenciária. Sebastião, com claro objetivo de obter vantagem
indevida para si, retém, de maneira indevida, o cartão magnético destinado
ao recebimento da pensão previdenciária de seu pai. Com base no disposto
na Lei n° 13.146/2015, a conduta de Sebastião é tipificada como crime
punível com
a)
reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.
b)
detenção, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.
c)
detenção, de 6 (seis) meses a 4 (quatro) anos, e multa.
d)
reclusão, de 6 (seis) meses a 4 (quatro) anos, e multa.
e)
detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.

Página 30 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO E

Art. 91. Reter ou utilizar cartão magnético, qualquer meio eletrônico ou


documento de pessoa com deficiência destinados ao recebimento de benefícios,
proventos, pensões ou remuneração ou à realização de operações financeiras,
com o fim de obter vantagem indevida para si ou para outrem:
Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.
Parágrafo único. Aumenta-se a pena em 1/3 (um terço) se o crime é cometido
por tutor ou curador.

Questão – 04 – Lei 13.146/2015 – Art. 94 – Auxílio-Inclusão – BPC e passe a


ser segurado Obrigatório do RGPS
Q904186
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Assistência Social e à Previdência Social
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal
(+ provas)

Antônio é pessoa com deficiência moderada e recebe o benefício de prestação


continuada previsto no art. 20 da Lei n° 8.742/1993. Acontece que Antônio
passou a exercer atividade remunerada que o enquadra como segurado
obrigatório do RGPS (Regime Geral de Previdência Social). Nesse caso, de
acordo com o previsto na Lei n° 13.146/2015, Antônio
a)
não terá direito a qualquer auxílio, já que passou a exercer atividade
remunerada.
b)
terá direito a auxílio-inclusão, nos termos da lei.
c)
não terá direito a auxílio inclusão, já que acumulará seu benefício de prestação
continuada com a remuneração de sua atividade.
d)
terá direito a auxílio inclusão, desde que opte por não se submeter ao Regime
Geral de Previdência Social.
e)
terá direito a cumular metade de seu benefício de prestação continuada com a
remuneração de sua atividade.

GABARITO: B

Página 31 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 94. Terá direito a auxílio-inclusão, nos termos da lei, a pessoa com
deficiência moderada ou grave que:

I - receba o benefício de prestação continuada previsto no art. 20 da Lei


nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993, e que passe a exercer atividade
remunerada que a enquadre como segurado obrigatório do RGPS;

II - tenha recebido, nos últimos 5 (cinco) anos, o benefício de prestação


continuada previsto no art. 20 da Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993, e
que exerça atividade remunerada que a enquadre como segurado obrigatório do
RGPS.

Questão – 05 – Decreto 3.298/1999 – Art. 24 – Educação da PCD deverá


iniciar-se a partir de 0 ano
Q904187
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal
(+ provas)

Segundo disciplina o Decreto n° 3.298/1999, os órgãos e as entidades da


Administração Pública Federal direta e indireta responsáveis pela educação
dispensarão tratamento prioritário e adequado aos assuntos relacionados à
pessoa com deficiência. Nesse sentido, de acordo com o citado diploma legal,
a educação do aluno com deficiência deverá iniciar-se na educação infantil a
partir de
a)
cinco anos.
b)
zero ano.
c)
um ano.
d)
três anos.
e)
dois anos.

GABARITO LETRA B

Página 32 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 24. Os órgãos e as entidades da Administração Pública Federal direta e


indireta responsáveis pela educação dispensarão tratamento prioritário e
adequado aos assuntos objeto deste Decreto, viabilizando, sem prejuízo de
outras, as seguintes medidas:
§ 3º A educação do aluno com deficiência deverá iniciar-se na educação infantil,
a partir de zero ano.

Questões da prova de TJ - Emfermagem

Questão – 01 – Resolução 230/2016 – Ar. 4, §2 – pelo menos 5% dos


Servidores capacitados em LIBRAS
Q904363
Não definido
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Enfermagem
(+ provas)

A Resolução nº 230/2016 do CNJ disciplina que, a fim de garantir a atuação


da pessoa com deficiência em todo o processo judicial, o poder público deve
capacitar os membros, os servidores e terceirizados que atuam no Poder
Judiciário quanto aos direitos da pessoa com deficiência. Nesse sentido, cada
órgão do Poder Judiciário deverá dispor de, pelo menos,
a)
cinco por cento de servidores efetivos e três por cento de funcionários e
terceirizados capacitados para o uso e interpretação da Libras.
b)
três por cento de servidores, funcionários e terceirizados capacitados para o uso
e interpretação da Libras.
c)
cinco por cento de servidores, funcionários e terceirizados capacitados para o
uso e interpretação da Libras.
d)
três por cento de servidores efetivos e um por cento de funcionários e
terceirizados capacitados para o uso e interpretação da Libras.
e)
dois por cento de servidores, funcionários e terceirizados capacitados para o uso
e interpretação da Libras.

GABARITO: C

Página 33 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Resolução nº 230/2016 do CNJ

Art. 4, § 2º Cada órgão do Poder Judiciário deverá dispor de, pelo menos,
CINCO por cento de servidores, funcionários e terceirizados capacitados para
o uso e interpretação da Libras.

A RESOLUÇÃO 230 em questão de números:


-5% dos servidores/terceirizados para capacitação;
- 45 dias para formação da comissão.

Restante já é bem igual à lei 13.146.

Questão – 02 – Lei 13.146/2015 – Art. 9, §1 – Direito do PCD que são estendido


ao acompanhante
Q904364
Não definido
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Enfermagem
(+ provas)

A Lei nº 13.146/2015 prevê que a pessoa com deficiência tem direito a


receber atendimento prioritário, sendo esse direito desdobrado em vários
outros com finalidades específicas. Vários desses direitos de atendimento
prioritário com finalidade específica são extensíveis ao acompanhante da
pessoa com deficiência ou ao seu atendente pessoal. Nesse sentido, assinale
a alternativa que corresponda a um direito NÃO extensível ao acompanhante
da pessoa com deficiência ou ao seu atendente pessoal.
a)
Tramitação processual e procedimentos judiciais e administrativos em que for
parte ou interessada.
b)
Prioridade no atendimento em todas as instituições e serviços de atendimento
ao público.
c)
Disponibilização de recursos, tanto humanos quanto tecnológicos, que garantam
atendimento em igualdade de condições com as demais pessoas.
d)
Acesso a informações e disponibilização de recursos de comunicação acessíveis.
e)
Disponibilização de pontos de parada, estações e terminais acessíveis de
transporte coletivo de passageiros e garantia de segurança no embarque e no
desembarque.
Página 34 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO: A

Art. 9º. A pessoa com deficiência tem direito a receber atendimento prioritário,
sobretudo com a finalidade de:

VI - recebimento de restituição de imposto de renda;


...

VII - tramitação processual e procedimentos judiciais e administrativos em que


for parte ou interessada, em todos os atos e diligências.

§ 1º Os direitos previstos neste artigo são extensivos ao acompanhante da


pessoa com deficiência ou ao seu atendente pessoal, EXCETOquanto ao
dispositivo nos incisos VI e VII deste artigo.

Questão – 03 – Lei 13.146/2015 – Art. 76, §1 – Direito de Voto – Auxilio de


outra pessoa a sua escolha
Q904365
Não definido
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Enfermagem
(+ provas)

João é pessoa com deficiência física. Sabedor de que possui garantia ao livre
exercício dos seus direitos políticos, ele dirige-se à seção eleitoral para
exercer seu direito ao voto. No entanto, em razão de sua deficiência física,
João necessita de auxílio de terceira pessoa para votar. Nesse sentido, de
acordo com o disposto na Lei nº 13.146/2015, assinale a alternativa correta.
a)
João poderá receber ajuda apenas dos auxiliares da Justiça Eleitoral.
b)
João poderá receber auxílio apenas de pessoa previamente cadastrada no
Tribunal Regional Eleitoral de seu Estado.
c)
João poderá, a seu pedido, receber auxílio de pessoa de sua escolha.
d)
João poderá receber auxílio de qualquer pessoa, desde que não filiada a partido
político.
e)
João poderá transferir seu direito ao voto à pessoa de sua escolha
Página 35 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO: C

Lei 13.146.

Art. 76§ 1º À pessoa com deficiência será assegurado o direito de votar e de


ser votada, inclusive por meio das seguintes ações:
I - garantia de que os procedimentos, as instalações, os materiais e os
equipamentos para votação sejam apropriados, acessíveis a todas as pessoas e
de fácil compreensão e uso, sendo vedada a instalação de seções eleitorais
exclusivas para a pessoa com deficiência;

II - incentivo à pessoa com deficiência a candidatar-se e a desempenhar


quaisquer funções públicas em todos os níveis de governo, inclusive por meio
do uso de novas tecnologias assistivas, quando apropriado;

III - garantia de que os pronunciamentos oficiais, a propaganda eleitoral


obrigatória e os debates transmitidos pelas emissoras de televisão possuam,
pelo menos, os recursos elencados no art. 67 desta Lei;

IV - garantia do livre exercício do direito ao voto e, para tanto, sempre


que necessário e a seu pedido, permissão para que a pessoa com
deficiência seja auxiliada na votação por pessoa de sua escolha

Questão – 04 – Lei 7.853/1989 – Crime – Art. 8, II


Q904366
Não definido
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Enfermagem
(+ provas)

Um servidor público impediu que certa pessoa efetuasse inscrição em


concurso público, única e exclusivamente, em razão desta possuir deficiência
física, sem que o cargo pleiteado por ela exigisse aptidão física plena.
Segundo disciplina a Lei nº 7.853/1989, tal conduta é tipificada como crime
punível com pena de
a)
detenção de 2 (dois) a 8 (oito) anos e multa.
b)
reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos e multa.
c)
detenção de 1 (um) a 4 (quatro) anos e multa.
Página 36 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

d)
detenção de 2 (dois) a 5 (cinco) anos e multa.
e)
reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos e multa.

GABARITO: E

Lei nº 7.853/1989

Art. 8º Constitui crime punível com reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos e


multa:

II - obstar inscrição em concurso público ou acesso de alguém a qualquer cargo


ou emprego público, em razão de sua deficiência;

Dica que eu peguei do Leonardo TRT/TST


Todos os crimes da lei 7853 e da lei 13.146 (estatuto da pessoa com deficiência)
são punidos com uma pena de RECLUSÃO, exceto o crime de reter ou utilizar
cartão magnético, qualquer meio eletrônico ou documento de pessoa com
deficiência, o qual é punido com a pena de detenção. Além disso todos os delitos
são acrescidos da pena de multa.

GABARITO: E

Lei 13.146/2015:

Discriminar: R 13 +multa
+1/3 cuidado/responsabilidade do agente
R 25 +multa se usar meios de comunicação ou publicação

Bens: R 14+multa
+1/3 se tutor, curador, etc ou usar do ofício ou profissão

Abandonar: R 63 +multa
= se não prover necessidades básicas e era obrigado

Cartão Magnético: D 62 +multa


+1/3 se tutor, curador

Lei 7.853/1989:
R 25 + multa

I – Aluno em estabelecimento de ensino


Página 37 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

II – Inscrição em concurso Público


III – emprego, trabalho ou promoção
IV – Internação ou Assistência médico-hospitalar e ambulatorial
V – execução de Ordem judicial expedia em ACP

§1 > +1/3 – PCD -18A

§3 Não pode cobrar valores Diferente para Planos de Saúde

§4 é agravado se for pratica em atendimento de urgência e emergência

Resumo do Curso do RILU:


https://exercitophd.com.br/ver/curso/direito-das-pessoas-com-deficiencia/

Questão – 05 – Decreto 3.298/1999 – Art. 43 – Composição da Equipe


Multiprofissional na elaboração do Concurso público
Q904367
Não definido
Ano: 2018
Banca: INSTITUTO AOCP
Órgão: TRT - 1ª REGIÃO (RJ)
Prova: Técnico Judiciário - Enfermagem
(+ provas)

O Decreto nº 3.298/1999 determina que o órgão responsável pela realização


de concurso público que destine vagas a pessoas com deficiência terá a
assistência de equipe multiprofissional, a qual, dentre outras funções,
avaliará a compatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência do
candidato durante o estágio probatório. Nesse sentido, assinale a alternativ a
que apresenta a composição dessa equipe multiprofissional.
a)
Será composta de três profissionais capacitados e atuantes nas áreas das
deficiências em questão, sendo dois deles médicos, e três profissionais
integrantes da carreira almejada pelo candidato.
b)
Será composta de três profissionais capacitados e atuantes nas áreas das
deficiências em questão, sendo um deles médico, e três profissionais integrantes
da carreira almejada pelo candidato.
c)
Será composta de dois profissionais capacitados e atuantes nas áreas das
deficiências em questão, sendo um deles médico, e dois profissionais integrantes
da carreira almejada pelo candidato.
d)

Página 38 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Será composta de três profissionais capacitados e atuantes nas áreas das


deficiências em questão, sendo um deles médico, e dois profissionais integrantes
da carreira almejada pelo candidato.
e)
Será composta de dois profissionais capacitados e atuantes nas áreas das
deficiências em questão, sendo um deles médico, e três profissionais integrantes
da carreira almejada pelo candidato.

GABARITO: B

Art. 43. O órgão responsável pela realização do concurso terá a assistência de


equipe multiprofissional composta de três profissionais capacitados e
atuantes nas áreas das deficiências em questão, sendo um deles médico,
e três profissionais integrantes da carreira almejada pelo candidato.

Qual é a Composição dessa Equipe Multiprofissional?


três(3) profissionais capacitados e atuantes nas áreas das deficiências
em questão
> um (1) deles médico
>três (3) profissionais integrantes da carreira almejada pelo candidato.

Certeza que a equipe é composta por 3?

Questões das Pessoas com Deficiência – TRT6 – 04/2018

Questões da prova de TJAA

Questão – 01 – Lei 10.048/2000 – Art. 5 – Planejamento de Veículos de


Transporte Coletivo e sua adaptação para facilitar seu acesso
Q889638
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

Página 39 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

A Lei n o 10.048/2000, que dispõe sobre prioridade no atendimento de


determinadas pessoas e outros benefícios, prevê, dentre seus dispositivos,
para atender às pessoas com deficiência,
a)
a disponibilização de cadeira de rodas em mercados e estabelecimentos
congêneres.
b)
a meia entrada em eventos culturais.
c)
o planejamento de veículos de transporte coletivo e sua adaptação para facilitar
seu acesso.
d)
o acesso por meio de rampa e elevadores a pisos mais elevados.
e)
a elaboração em braile de panfleto com contatos mínimos de atendimento dos
serviços públicos essenciais.

GABARITO LETRA C

a) a disponibilização de cadeira de rodas em mercados e estabelecimentos


congêneres.

Essa previsão está contida na Lei nº 10.098, que prevê em seu Art. 12-A: "Os
centros comerciais e os estabelecimentos congêneres devem fornecer
carros e cadeiras de rodas, motorizados ou não, para o atendimento da
pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida"

b) a meia entrada em eventos culturais.

O direito a meia entrada para pessoas com deficiência está previsto no Decreto
nº 8.537, dispondo o seguinte:

Art. 1º Este Decreto regulamenta o benefício da meia-entrada para acesso


a eventos artístico-culturais e esportivos por jovens de baixa renda, por
estudantes e por pessoas com deficiência e estabelece os procedimentos e
os critérios para a reserva de vagas a jovens de baixa renda nos veículos do
sistema de transporte coletivo interestadual.

c) o planejamento de veículos de transporte coletivo e sua adaptação para


facilitar seu acesso.

De fato, esta previsão está na Lei 10.048, nos seguintes termos:

Página 40 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 5º Os veículos de transporte coletivo a serem produzidos após doze


meses da publicação desta Lei serão planejados de forma a facilitar o
acesso a seu interior das pessoas portadoras de deficiência.

d) o acesso por meio de rampa e elevadores a pisos mais elevados.

Letra D:
Sobre rampas e elevadores, estão previstos na Lei 10.098/2000, a qual
estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade
das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras
providências.

Art. 5º, Lei 10.098/2000: O projeto e o traçado dos elementos de urbanização


públicos e privados de uso comunitário, nestes compreendidos os itinerários e
as passagens de pedestres, os percursos de entrada e de saída de veículos, as
escadas e rampas, deverão observar os parâmetros estabelecidos pelas normas
técnicas de acessibilidade da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

Art. 13, Lei 10.098/2000 Os edifícios de uso privado em que seja obrigatória
a instalação de elevadores deverão ser construídos atendendo aos seguintes
requisitos mínimos de acessibilidade:

e) elaboração em braile de panfleto com contatos mínimos de atendimento dos


serviços públicos essenciais.

Res. 230/2016 do CNJ que, TALVEZ, sirva como fundamentação.

(...)
Art. 4º Para promover a acessibilidade dos usuários do Poder Judiciário
e dos seus serviços auxiliares que tenham deficiência, a qual não ocorre
sem segurança ou sem autonomia, dever-se-á, entre outras atividades,
promover:
I - atendimento ao público – pessoal, por telefone ou por qualquer meio
eletrônico – que seja adequado a esses usuários, inclusive aceitando e
facilitando, em trâmites oficiais, o uso de línguas de sinais, braille, comunicação
aumentativa e alternativa, e de todos os demais meios, modos e formatos
acessíveis de comunicação, à escolha das pessoas com deficiência;

Sobre a Lei 10.048/00

O que dispõe essa lei? Dá prioridade de atendimento às pessoas que


especifica, e dá outras providências.

Página 41 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Quem tem direito ao Atendimento Prioritário? Pessoas com Deficiência,


Idosos com idade igual ou superior a 60 anos, Gestantes, Lactantes, as Pessoas
com criança de colo e os Obesos.
*Essa prioridade é assegurada em todas as instituições financeiras (FCC/2018)

Quem tem direito aos Assentos Reservados? Basicamente a lista anterior,


porém, exclua os obesos da lista. E esses assentos devem ser devidamente
identificados.

Sobre o que mais versa essa lei?

1.Que os logradouros e sanitários públicos, bem como os edifícios de uso público,


terão normas de construção destinadas a facilitar o acesso e o uso desses locais.

2. Veículos que existiam antes da lei terão 180 dias para se adaptar.

2.2 Veículos produzidos após 12 meses dessa lei já serão planejados para
facilitar o acesso das pessoas P.C.D

3. Quem não cumprir? Multa de 500 a 2500 por veículo, dobrando o valor em
caso de reincidência

O QUE DISPÕEM AS LEIS SOBRE D. PCD.:

- Resolução 230/16 CNJ = Orienta a adequação das atividades dos órgãos do


Poder Judiciário e de seus serviços auxiliares em relação às determinações da
Convenção Internacional dos Direitos das pessoas com Deficiência e seu
Protocolo Facultativo e pela 13.146/2015

- Lei 13.146/2015 = Destinada a assegurar e a promover, em condições de


igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa
com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania.

- Lei 11.126/05 = Dispõe sobre o direito do portador de deficiência visual de


ingressar e permanecer em ambientes de uso coletivo acompanhado de cão-
guia.

- Lei 10.098/00 = estabelece normas gerais e critérios básicos para a


promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com
mobilidade reduzida, e dá outras providências.

- Lei 10.048/00 = Dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e


dá outras providências.

- Decreto 5.296/04 = Regulamenta as Leis nos 10.048/00, que dá prioridade


de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098/00, que estabelece normas
Página 42 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas


portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.

- Lei 8.899/94 = Concede passe livre às pessoas portadoras de deficiência no


sistema de transporte coletivo interestadual.

- Decreto 3.691/00 = Regulamenta a Lei no 8.899/94, que dispõe sobre o


transporte de pessoas portadoras de deficiência no sistema de transporte
coletivo interestadual.

- Lei 8.160/91 = Dispõe sobre a caracterização de símbolo que permita a


identificação de pessoas portadoras de deficiência auditiva.

- Lei 7.853/89 = Dispõe sobre o apoio às pessoas portadoras de deficiência,


sua integração social, sobre a Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência - Corde, institui a tutela jurisdicional de interesses
coletivos ou difusos dessas pessoas, disciplina a atuação do Ministério Público,
define crimes, e dá outras providências.

- Decreto 3.298/99 = Regulamenta a Lei no 7.853/89, dispõe sobre a Política


Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as
normas de proteção, e dá outras providências.

Questão – 02 – lei 7.853/1989 – Art. 2, I, C – Oferta obrigatória e gratuita da


educação especial em estabelecimento Público de ensino
Q889639
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 7.853, de 1989 - Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência e Sobre a
Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência –
CORDE, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

A Lei n o 7.853/1989 prevê que o Poder Público deve oferecer à pessoa com
deficiência
a)
atendimento domiciliar de saúde a quem passou por internação hospitalar.
b)
acesso a materiais escolares especiais.
c)
matrícula em cursos adaptados à sua deficiência.
d)

Página 43 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

oferta, obrigatória e gratuita, de educação especial em estabelecimento público


de ensino.
e)
vagas com carga horária idêntica à jornada comum de trabalho.

GABARITO LETRA D

A - ERRADA
A garantia de atendimento domiciliar de saúdo é conferida ao deficiente grave
que não tenha sido internado, conforme art. 2º parágrafo único, II, e, da Lei
nº 7.853/89.

B - ERRADA
Art. 2º parágrafo único, I: É conferido à pessoa com eficiência acesso aos
mesmos benefícios que os demais educandos, inclusive quanto ao material.

C- ERRADA
É garantida a matrícula compulsória da pessoa com deficiência em cursos
regulares, consoante estabelece o art. 2º, parágrafo único, I, f.

D - CORRETA
Art. 2º Ao Poder Público e seus órgãos cabe assegurar às pessoas portadoras de
deficiência o pleno exercício de seus direitos básicos, inclusive dos direitos à
educação, à saúde, ao trabalho, ao lazer, à previdência social, ao amparo à
infância e à maternidade, e de outros que, decorrentes da Constituição e das
leis, propiciem seu bem-estar pessoal, social e econômico.
Parágrafo único. Para o fim estabelecido no caput deste artigo, os órgãos e
entidades da administração direta e indireta devem dispensar, no âmbito de sua
competência e finalidade, aos assuntos objetos esta Lei, tratamento prioritário
e adequado, tendente a viabilizar, sem prejuízo de outras, as seguintes medidas:
I – na área da educação:
c) a oferta, obrigatória e gratuita, da Educação Especial em estabelecimento
público de ensino;

E - ERRADA
Não há tal previsão.

Fonte: estratégia concursos

Resuminho:

O que trata a lei 7853???

Página 44 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

1) EDUCAÇÃO: inserção das escolas especiais, privadas e públicas; oferta


obrigatória e gratuita de educação especial em estabelecimento público de
ensino; oferecimento obrigatório de programas de educação especial a nível
escolar em hospitais/congêneres (internação por prazo = ou superior 1 ano);
matrícula compulsória em cursos regulares públicos e particulares

2) SAÚDE: ações preventivas (planejamento familiar, aconselhamento genético,


acompanhamento de gravidez...etc; programas especiais de prevenção de
acidente de trabalho e trânsito; reabilitação e habilitação; acesso aos
estabelecimentos de saúde públicos e privados; atendimento domiciliar de saúde
ao deficiente grave não internado; programas de saúde

3) FORMAÇÃO PROFISSIONAL E TRABALHO: apoio governamental, garantia de


acesso inclusive aos cursos regulares voltados à formação profissional; empenho
ao surgimento e manutenção de empregos, inclusive por tempo parcial;
promoção de ações de inserção; adoção de legislação específica p/ disciplinar
reserva de mercado de trabalho

4) RECURSOS HUMANOS: formação de professores de nível médio, técnicos de


nível médio p/ habilitação e reabilitação e instrutores p/ formação profissional;
formação e qualificação de recursos humanos inclusive de nível superior;
pesquisa e desenvolvimento tecnológico

5) EDIFICAÇÕES: normas que garantam a funcionalidade das edificações e vias


públicas

Questão – 03 – Decreto 3.691/2000 – Art. 1 – 2 assentos de cada veículo para


PcD
Q889640
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 8.899, de 1994 e Decreto nº 3.691, de 19 de 2000 - Transporte de
Pessoas Portadoras de Deficiência no Sistema de Transporte Coletivo
Interestadual, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

Para o transporte interestadual de passageiros, quando da regulamentação


da Lei nº 8.889/1994, o Decreto nº 3.691/2000 previu a reserva para pessoa
com deficiência de
a)
cinco assentos de cada veículo, com passe livre.
b)
dois assentos de cada veículo, com passe livre.
Página 45 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

c)
número ilimitado de assentos, desde que pago metade do valor da passagem.
d)
um assento de cada veículo, com passe livre, mais quatro assentos com
pagamento da metade do valor da passagem.
e)
um assento em cada veículo, com passe livre.

GABARITO: B

Passe livre é só pra quem tá carente e for deficiente no transporte coletivo


interestadual. 2 assentos em cada veículo.

Não é pra todos (necessário comprovar carência de recursos)!


Não é pra pessoa com mobilidade reduzida!
Não é pra qualquer tipo de transporte!

LEI 8899

Art. 1º É concedido passe livre às pessoas portadoras de deficiência,


COMPROVADAMENTE carentes, no sistema de transporte coletivo
INTERESTADUAL.

DECRETO 3691

Art. 1º As empresas permissionárias e autorizatárias de transporte


interestadual de passageiros reservarão DOIS assentos de cada veículo,
destinado a serviço convencional, para ocupação das pessoas beneficiadas pelo
art. 1º da Lei nº 8.899, de 29 de junho de 1994 (DEFICIENTES), observado o
que dispõem as Leis nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, 8.742, de 7 de
dezembro de 1993, 10.048, de 8 de novembro de 2000, e os Decretos nº 1.744,
de 8 de dezembro de 1995, e 3.298, de 20 de dezembro de 1999.

Questões da prova de AJAA

Questão – 04 – Lei 7.853/1989 – Art. 2, § ú., II, a – Saúde - Imunização


Q889566
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2018

Página 46 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

Na área da saúde, a Lei n o 7.853/1989 prevê como promoção de ação


preventiva em benefício da pessoa com deficiência
a)
o incentivo à pesquisa tecnológica em áreas do conhecimento.
b)
a criação de serviços de reabilitação.
c)
a imunização.
d)
o desenvolvimento de programas de saúde com a participação da sociedade.
e)
a garantia do atendimento domiciliar.

GABARITO LETRA C

Art. 2º Ao Poder Público e seus órgãos cabe assegurar às pessoas portadoras de


deficiência o pleno exercício de seus direitos básicos, inclusive dos direitos à
educação, à saúde, ao trabalho, ao lazer, à previdência social, ao amparo à
infância e à maternidade, e de outros que, decorrentes da Constituição e das
leis, propiciem seu bem-estar pessoal, social e econômico.

Parágrafo único. Para o fim estabelecido no caput deste artigo, os órgãos e


entidades da administração direta e indireta devem dispensar, no âmbito de sua
competência e finalidade, aos assuntos objetos esta Lei, tratamento prioritário
e adequado, tendente a viabilizar, sem prejuízo de outras, as seguintes medidas:

II – na ÁREA DA SAÚDE:
a) a promoção de ações preventivas, como as referentes ao planejamento
familiar, ao aconselhamento genético, ao acompanhamento da gravidez, do
parto e do puerpério, à nutrição da mulher e da criança, à identificação e ao
controle da gestante e do feto de alto risco, à imunização, às doenças do
metabolismo e seu diagnóstico e ao encaminhamento precoce de outras doenças
causadoras de deficiência; (LETRA C)

b) o desenvolvimento de programas especiais de prevenção de acidente do


trabalho e de trânsito, e de tratamento adequado a suas vítimas; (LETRA D)

c) a criação de uma rede de serviços especializados em reabilitação e


habilitação; (LETRA B)

Página 47 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

e) a garantia de atendimento domiciliar de saúde ao deficiente grave não


internado; (LETRA E)

IV – na área de recursos humanos:


c) o incentivo à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico em todas as áreas
do conhecimento relacionadas com a pessoa portadora de deficiência; (LETRA
A)

Percebe-se que a única alternativa que aborda uma ação com cunho preventivo
é a C, as demais abarcam ações assistenciais/paliativas.

GABARITO: C

Art. 2º, II – na área da saúde:


a) a promoção de ações preventivas, como as referentes ao planejamento
familiar, ao aconselhamento genético, ao acompanhamento da gravidez, do
parto e do puerpério, à nutrição da mulher e da criança, à identificação e ao
controle da gestante e do feto de alto risco, à imunização, às doenças do
metabolismo e seu diagnóstico e ao encaminhamento precoce de outras doenças
causadoras de deficiência;

AÇÕES PREVENTIVAS NA ÁREA DA SAÚDE:

- Planejamento familiar
- Aconselhamento genético
- Acompanhamento da gravidez, do parto e do puerpério,
- Nutrição da mulher e da criança,
- Identificação e ao controle da gestante e do feto de alto risco,
- Imunização,
- Doenças do metabolismo e seu diagnóstico
- Encaminhamento precoce de outras doenças causadoras de deficiência

Questão – 05 – CF/88 – Art. 208 – Da Educação, Cultura – Ordem Social


Q889567
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Educação
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

Página 48 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Segundo a Constituição Federal brasileira, o dever do Estado com a educação


será efetivado mediante a garantia de
a)
atendimento educacional especializado às pessoas com deficiência,
preferencialmente em equipamento de ensino especial.
b)
atendimento educacional especializado às pessoas com deficiência,
preferencialmente na rede regular de ensino.
c)
ensino a distância, para pessoas com locomoção limitada.
d)
redução da carga horária para esgotamento da grade escolar.
e)
atendimento educacional especializado às pessoas com deficiência,
preferencialmente em equipamentos mistos, que permitam a integração social.

LETRA B CORRETA

CF/88
Art. 208. O dever do Estado com a educação será efetivado mediante a garantia
de:
I - educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 (dezessete) anos
de idade, assegurada inclusive sua oferta gratuita para todos os que a ela não
tiveram acesso na idade própria;
II - progressiva universalização do ensino médio gratuito;
III - atendimento educacional especializado aos portadores de
deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino;
IV - educação infantil, em creche e pré-escola, às crianças até 5 (cinco) anos de
idade;
V - acesso aos níveis mais elevados do ensino, da pesquisa e da criação artística,
segundo a capacidade de cada um;
VI - oferta de ensino noturno regular, adequado às condições do educando;
VII - atendimento ao educando, em todas as etapas da educação básica, por
meio de programas suplementares de material didáticoescolar, transporte,
alimentação e assistência à saúde.

O comando da questão especifica a Constituição Federal, mas a título de


conhecimento é válido destacar o que dispõe o Decreto nº 3.298 sobre o
assunto:

Art. 24. Os órgãos e as entidades da Administração Pública Federal direta e


indireta responsáveis pela educação dispensarão tratamento prioritário e
Página 49 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

adequado aos assuntos objeto deste Decreto, viabilizando, sem prejuízo de


outras, as seguintes medidas:

I - a matrícula compulsória em cursos regulares de estabelecimentos públicos e


particulares de pessoa portadora de deficiência capazes de se integrar na rede
regular de ensino;

§1º Entende-se por educação especial, para os efeitos deste Decreto, a


modalidade de educação escolar oferecida preferencialmente na rede regular de
ensino para educando com necessidades educacionais especiais, entre eles o
portador de deficiência.

Questão – 06 – Lei 13.146/2015 – Art. 4, § 2 – PCD não está obrigada à fruição


de benefícios decorrentes de Ação Afirmativa
Q889568
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

A Lei Brasileira de Inclusão, em seu texto, no que diz respeito ao direito à


igualdade e a não discriminação, prevê expressamente que a pessoa com
deficiência
a)
seja representada por seu curador quando necessário seu consentimento livre e
esclarecido para a realização de tratamento.
b)
poderá exercer direitos sexuais e reprodutivos desde que assistida por terceiro.
c)
será submetida à esterilização compulsória somente com decisão judicial nesse
sentido.
d)
não está obrigada à fruição de benefícios decorrentes de ação afirmativa.
e)
tem direito a diagnóstico e intervenção precoce.

GABARITO LETRA D

Art. 4º Toda pessoa com deficiência tem direito à igualdade de oportunidades


com as demais pessoas e não sofrerá nenhuma espécie de discriminação.

Página 50 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

§ 2º A pessoa com deficiência não está obrigada à fruição de benefícios


decorrentes de ação afirmativa. (LETRA D)

Art. 6º A deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive para:
II - exercer direitos sexuais e reprodutivos; (LETRA B)
IV - conservar sua fertilidade, sendo vedada a esterilização compulsória; (LETRA
C)
Art. 85. A curatela afetará tão somente os atos relacionados aos direitos de
natureza patrimonial e negocial.
§ 1º A definição da curatela não alcança o direito ao próprio corpo, à
sexualidade, ao matrimônio, à privacidade, à educação, à saúde, ao trabalho e
ao voto. (LETRA B)

Art. 12. O consentimento prévio, livre e esclarecido da pessoa com deficiência é


indispensável para a realização de tratamento, procedimento, hospitalização e
pesquisa científica.
§ 1º Em caso de pessoa com deficiência em situação de curatela, deve ser
assegurada sua participação, no maior grau possível, para a obtenção de
consentimento. (LETRA A)

Art. 14. O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com


deficiência.

Art. 15. O processo mencionado no art. 14 desta Lei baseia-se em avaliação


multidisciplinar das necessidades, habilidades e potencialidades de cada pessoa,
observadas as seguintes diretrizes:
I - diagnóstico e intervenção precoces; (LETRA E)

Questão – 07 – Lei 8.899/1998 – Art. 1 – Passe Livre – pessoa carente


Q889569
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

A Lei n o 8.899/1994 assegura:


a)
passe com valor reduzido à metade, à pessoa com deficiência que seja carente,
para transporte coletivo intermunicipal.
b)
passe com valor reduzido à metade, à pessoa com deficiência, para transporte
coletivo intermunicipal.
c)

Página 51 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

passe livre, à pessoa com deficiência que seja carente, para transporte coletivo
intermunicipal.
d)
passe livre, à pessoa com deficiência que seja carente, para transporte coletivo
interestadual.
e)
passe com valor reduzido à metade, à pessoa com deficiência que seja carente,
para transporte coletivo interestadual.

GABARITO: D

LEI 8.899/94

Art. 1º É concedido passe livre às pessoas portadoras de deficiência,


comprovadamente carentes, no sistema de transporte coletivo
interestadual.

* DICA: A LEI 8.899 DE 1994 É UMA LEI FEDERAL (UNIÃO). É A UNIÃO QUEM
REGULA O TRANSPORTE COLETIVO INTERESTADUAL (2 ESTADOS). POR ISSO,
A LEI 8.899 DE 1994 ESTARÁ RELACIONADA AO TRANSPORTE COLETIVO
INTERESTADUAL.

#DICA#

As principais normas no que se refere a transporte coletivo de passageiros.

Assentos Reservados:

Art. 3º da lei 10.048: As empresas públicas de transporte e as concessionárias


de transporte coletivo reservarão assentos, devidamente identificados,
aos idosos, gestantes, lactantes, pessoas portadoras de deficiência e
pessoas acompanhadas por crianças de colo. (perceba que o obeso não
está incluído).

Art. 1º decreto 3691: As empresas permissionárias e autorizatárias de


transporte interestadual de passageiros reservarão dois assentos de cada
veículo, destinado a serviço convencional, para ocupação das pessoas
beneficiadas pelo art. 1o da Lei no 8.899, de 29 de junho de 1994, observado o
que dispõem as Leis nos 7.853, de 24 de outubro de 1989, 8.742, de 7 de
dezembro de 1993, 10.048, de 8 de novembro de 2000, e os Decretos nos
1.744, de 8 de dezembro de 1995, e 3.298, de 20 de dezembro de 1999.

Página 52 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Passe Livre:

Art. 1º lei 8899: É concedido passe livre às pessoas portadoras de deficiência,


comprovadamente carentes, no sistema de transporte coletivo interestadual.

Descumprimento das obrigaçoes

Art. 6 da lei 1048: A infração ao disposto nesta Lei sujeitará os responsáveis:

I – no caso de servidor ou de chefia responsável pela repartição pública, às


penalidades previstas na legislação específica;
II – no caso de empresas concessionárias de serviço público, a MULTA de R$
500,00 (quinhentos reais) a R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais), por
veículos sem as condições previstas nos arts. 3º e 5º;

Questões da prova de AJAJ

Questão – 08 – CF/88 – Art. 24, XIV – Competência concorrente – Proteção e


Integração Social da PCD
Q889496
Direito Constitucional
Repartição de Competências Constitucionais, Organização do Estado -
União, Organização do Estado – Estados (+ assunto)
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Segundo a Constituição Federal brasileira, no tocante ao ente federativo com


competência para legislar sobre proteção e integração social das pessoas com
deficiência, é correto afirmar que União, Estados e Distrito Federal possuem
competência
a)
concomitante.

b)
subsidiária.

c)
exclusiva.

d)
concorrente.
Página 53 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

e)
hierárquica.

LETRA D

Macete: ATENÇÃO à palavra PROTEÇÃO, apareceu esta palavra quase SEMPRE


É CONCORRENTE, vejam como se repete no Art. 24

VI - florestas, caça, pesca, fauna, conservação da natureza, defesa do solo e dos


recursos naturais, proteção do meio ambiente
VII – proteção ao patrimônio histórico, cultural, artístico, turístico e
paisagístico;
XII - previdência social, proteção e defesa da saúde;
XIV – proteção e integração social das pessoas portadoras de deficiência;
XV – proteção à infância e à juventude;

Art. 23 II - cuidar da saúde e assistência pública, da proteção e GARANTIA


das pessoas portadoras de deficiência; (EXCEÇÃO, COMPETÊNCIA COMUM)

Outra dica é: se falou em legislar -> só pode ser privativa ou concorrente

- Competência Exclusiva: é de natureza administrativa. Relaciona-se à


administração de ações do Governo Federal (União);

- Competência Privativa: é de natureza Legislativa. Nas questões, sempre


haverá "legislar sobre ...". É de competência da União, mas pode ser delegada
aos E e DF por Lei Complementar (aos municípios, não!);

- Competência Comum: é de natureza administrativa. Inclui a administração


de serviços prestados por todas as esferas do Governo (U, E, DF e MUNICÍPIOS).

- Competência Concorrente: é legislativa (legislar sobre...) e não inclui os


Municípios.

GRIFA 100X (OUTRO LEMBRETE SOBRE COMPETÊNCIAS):

Exclusiva (U): tem VERBO (Manter, declarar, permitir, autorizar, emitir,


organizar...)
Privativa (U, E, DF): LEGISLAR sobre (...) são 29 incisos.
Concorrente (U, E, DF): LEGISLAR sobre (...) são 16 incisos (+ fácil para
lembrar, veja abaixo)
Comum (U, E, DF, M): tem VERBO (zelar, cuidar, proteger, impedir,
preservar...)
Página 54 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Competência Concorrente

Divisão dos incisos em categorias: (acompanhe no art. 24, CF)


I a V: envolve Dinheiro, cadeia, cidade.
VI a VIII: envolve natureza patrimônio, meio ambiente.
IX: envolve educação, cultura, tecnologia
X, XI, XIII: envolve JEC, assistência, defensoria, processo
XII: envolve INSS, saúde
XIV, XV: envolve proteção PCD, criança, jovem
XVI: envolve Polícia Civil

Questão – 09 – Lei 10.98/2000 – Art. 2, II, b – Barreiras Arquitetônicas


Q889497
Legislação Federal
Lei nº 10.098, de 19 de Dezembro de 2000 (Lei da Acessibilidade)
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Segundo a Lei n° 10.098/2000, barreiras arquitetônicas são aquelas


a)
existentes nos edifícios públicos e privados.

b)
que representem entrave que dificulte ou impossibilite a expressão.

c)
existentes nos meios de transporte.

d)
existentes em espaços públicos, abertos ao público e de uso coletivo.

e)
que representem obstáculo que dificulte ou impossibilite a comunicação com
terceiro.

GABARITO letra A

Não sei porque, mas a FCC ama confundir barreiras arquitetônicas com barreiras
urbanísticas.
Página 55 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

BARREIRAS ARQUITETÔNICAS: lembra de arquitetura, prédio... são aquelas


existentes nos edifícios públicos e privados.

BARREIRAS URBANÍSTICAS: lembra de urbano, de rua... são aquelas


existentes nas vias e nos espaços públicos e privados abertos ao público ou
de uso coletivo.

LETRA A

Lei n° 10.098/2000,

Art. 2 , II -
b) barreiras arquitetônicas: as existentes nos edifícios públicos e
privados; (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015)

Barreiras ARQUITETÔNICAS - nos EDIFÍCIOS. É só lembrar q precisamos de


arquitetos pra fazer os prédios, edifícios etc.

Barreiras urbanísticas - nas vias e nos espaços públicos - vias urbanas/ vias
públicas e privadas.

Acréscimo aos estudos: Lei 10098/2000

Art. 2º, II - barreiras: qualquer entrave, obstáculo, atitude ou comportamento


que limite ou impeça a participação social da pessoa, bem como o gozo, a fruição
e o exercício de seus direitos à acessibilidade, à liberdade de movimento e de
expressão, à comunicação, ao acesso à informação, à compreensão, à circulação
com segurança, entre outros, classificadas em:

a) barreiras urbanísticas: as existentes nas vias e nos espaços públicos e


privados abertos ao público ou de uso coletivo;

b) barreiras arquitetônicas: as existentes nos edifícios públicos e privados;

c) barreiras nos transportes: as existentes nos sistemas e meios de


transportes;

d) barreiras nas comunicações e na informação: qualquer entrave,


obstáculo, atitude ou comportamento que dificulte ou impossibilite a expressão
ou o recebimento de mensagens e de informações por intermédio de sistemas
de comunicação e de tecnologia da informação;
Página 56 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 10 – Lei 7.853/1989 – Crime -


Q889498
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Crimes e Infrações Administrativas
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Segundo o disposto na Lei n° 7.853/1989, constitui crime apenado com


reclusão obstar inscrição em concurso público ou acesso de alguém a
qualquer cargo ou emprego público, em razão de sua deficiência. A pena
prevista em abstrato é de
a)
3 a 5 anos e multa.
b)
1 a 3 anos e multa.
c)
6 meses a 2 anos e multa.
d)
2 a 4 anos.
e)
2 a 5 anos e multa.

GABARITO: E

Art. 8º, Lei nº 7.853/1989. Constitui crime punível com reclusão de 2 (dois) a
5 (cinco) anos e multa:

I - recusar, cobrar valores adicionais, suspender, procrastinar, cancelar ou fazer


cessar inscrição de aluno em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou
grau, público ou privado, em razão de sua deficiência;
II - obstar inscrição em concurso público ou acesso de alguém a
qualquer cargo ou emprego público, em razão de sua deficiência;
III - negar ou obstar emprego, trabalho ou promoção à pessoa em razão de sua
deficiência;
IV - recusar, retardar ou dificultar internação ou deixar de prestar assistência
médico-hospitalar e ambulatorial à pessoa com deficiência;
V - deixar de cumprir, retardar ou frustrar execução de ordem judicial expedida
na ação civil a que alude esta Lei;

Página 57 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

VI - recusar, retardar ou omitir dados técnicos indispensáveis à propositura da


ação civil pública objeto desta Lei, quando requisitados.

As normas cobradas nesta disciplina, só tem previsão de crimes na Lei nº


7.853/1989 (neste artigo cobrado na questão) e na Lei nº 13.146/2015, que
dispõe da seguinte forma:

- Art. 88. Praticar, induzir ou incitar discriminação de pessoa em razão de sua


deficiência: Pena - reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.
- Art. 89. Apropriar-se de ou desviar bens, proventos, pensão, benefícios,
remuneração ou qualquer outro rendimento de pessoa com deficiência: Pena -
reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.
- Art. 90. Abandonar pessoa com deficiência em hospitais, casas de saúde,
entidades de abrigamento ou congêneres: Pena - reclusão, de 6 (seis) meses
a 3 (três) anos, e multa.
- Art. 91. Reter ou utilizar cartão magnético, qualquer meio eletrônico ou
documento de pessoa com deficiência destinados ao recebimento de benefícios,
proventos, pensões ou remuneração ou à realização de operações financeiras,
com o fim de obter vantagem indevida para si ou para outrem: Pena - detenção,
de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.

RESUMINDO A HISTÓRIA:
- Todos têm multa
- Todos com pena de reclusão, SALVO o do cartão magnético (detenção).

⚠️Agravantes sempre serão de 1/3.


⚠️Todos têm multa.
Resuminho:
-06-2 DetençÃO/CartÃO.
-06-3 Abandonar ou não cuidar.
-1-3 Induzir/incitar.
-1-4 Desviar/roubar.
-2-5 Demais.

Crimes contra a PCD - LEI 13.146/2015:

1. DISCRIMINAÇÃO:

Discriminação por meios de comunicação (internet)


Reclusão, de 2 a 5 anos, e multa.

Discriminação pessoal
Reclusão, de 1 a 3 anos, e multa.
Página 58 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Discriminação pelo agente responsável (agravante)


Reclusão, de 1 a 3 anos, e multa – aumentada da 1/3.

2. APROPRIAR-SE OU DESVIAR BENS E RENDIMENTOS:

Apropriar-se de ou desviar bens ou rendimentos da pessoa com


deficiência
Reclusão, de 1 a 4 anos, e multa.

Apropriar-se de ou desviar bens ou rendimentos o responsável


(agravante) da pessoa com deficiência
Reclusão, de 1 a 4 anos, e multa – aumentada da 1/3.

3. ABANDONAR EM LOCAIS PÚBLICOS E PRIVADOS:

Abandonar pessoa com deficiência em estabelecimentos públicos ou


privado
Reclusão, de 6 meses a 3 anos, e multa.

4. DEIXAR DE PROVER AS NECESSIDADES BÁSICAS:

Deixar de prover as necessidades básicas de pessoa com deficiência


quando obrigado por lei ou mandado.
Reclusão, de 6 meses a 3 anos, e multa.

5. UTILIZAR CARTÃO MAGNÉTICO:

Reter ou utilizar cartão magnético ou documento de pessoa com


deficiência com o fim de obter vantagem indevida para si ou para
outrem:
Detenção, de 6 meses a 2 anos, e multa.

Reter ou utilizar o responsável (agravante) pela pessoa com deficiência


cartão magnético ou documento da pessoa com deficiência com o fim de
obter vantagem indevida para si ou para outrem:
Detenção, de 6 meses a 2 anos, e multa – aumentada da 1/3.

Crimes contra PCD - Lei 7.853/99:

Constitui crime punível com reclusão de 2 a 5 anos e multa:

Página 59 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

I - recusar, cobrar valores adicionais, suspender, procrastinar, cancelar ou fazer


cessar inscrição de aluno em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou
grau, público ou privado, em razão de sua deficiência;
II - obstar inscrição em concurso público ou acesso de alguém a qualquer cargo
ou emprego público, em razão de sua deficiência;
III - negar ou obstar emprego, trabalho ou promoção à pessoa em razão de sua
deficiência;
IV - recusar, retardar ou dificultar internação ou deixar de prestar assistência
médico-hospitalar e ambulatorial à pessoa com deficiência;
V - deixar de cumprir, retardar ou frustrar execução de ordem judicial expedida
na ação civil a que alude esta Lei;
VI - recusar, retardar ou omitir dados técnicos indispensáveis à propositura da
ação civil pública objeto desta Lei, quando requisitados.

- Se o crime for praticado contra pessoa com deficiência menor de 18 anos


(agravante), a pena é aumentada em 1/3.

- Se o crime for praticado em atendimento de urgência e emergência


(agravante), a pena é aumentada em 1/3.

GABARITO: E

Lei 13.146/2015:

Discriminar: R 13 +multa
+1/3 cuidado/responsabilidade do agente
R 25 +multa se usar meios de comunicação ou publicação

Bens: R 14+multa
+1/3 se tutor, curador, etc ou usar do ofício ou profissão

Abandonar: R 63 +multa
= se não prover necessidades básicas e era obrigado

Cartão Magnético: D 62 +multa


+1/3 se tutor, curador

Lei 7.853/1989:
R 25 + multa

I – Aluno em estabelecimento de ensino


II – Inscrição em concurso Público
III – emprego, trabalho ou promoção
Página 60 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

IV – Internação ou Assistência médico-hospitalar e ambulatorial


V – execução de Ordem judicial expedia em ACP

§1 > +1/3 – PCD -18A

§3 Não pode cobrar valores Diferente para Planos de Saúde

§4 é agravado se for pratica em atendimento de urgência e emergência

Resumo do Curso do RILU:


https://exercitophd.com.br/ver/curso/direito-das-pessoas-com-deficiencia/

Questão – 11 – Lei 10.048/2000 – Art. 2, §ú – Atendimento Prioritário em


todas as Instituições Financeiras
Q889499
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: TRT - 6ª Região (PE)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Conforme expressamente previsto pela Lei n° 10.048/2000, está assegurada


a prioridade de atendimento às pessoas com deficiência em
a)
cinemas e outros centros culturais.
b)
restaurantes.
c)
serviços de correios.
d)
instituições financeiras.
e)
postos de saúde.

GABARITO: D

A lei 10.048 assegura a prioridade de atendimento nos seguintes


ambientes:

▻ Nas repartições públicas


▻ Nas empresas concessionárias de serviços públicos
Página 61 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

▻ Nas instituições financeiras

As pessoas que guarnecem de tais direitos são:

▻ Os deficientes
▻ Idosos (idade igual ou superior a 60 anos)
▻ Gestantes
▻ Lactantes
▻ Pessoa com criança de colo
▻ Obesos

GABARITO: D

Lei 10.048/2000:

Art. 2º As repartições públicas e empresas concessionárias de serviços


públicos estão obrigadas a dispensar atendimento prioritário, por meio de
serviços individualizados que assegurem tratamento diferenciado e atendimento
imediato às pessoas a que se refere o art. 1º. (PCD, idosos +=60 anos,
gestantes, lactantes, pessoas com criança de colo e os obesos)

Parágrafo único. É assegurada, em todas as instituições financeiras, a


prioridade de atendimento às pessoas mencionadas no art. 1º. (PCD, idosos
+=60 anos, gestantes, lactantes, pessoas com criança de colo e os
obesos)

Lei 10048 -> PRIORIDADE DE ATENDIMENTO:

OBRIGA AS:

1. REPARTIÇÕES PÚBLICAS
2. EMPRESAS CONCESSIONÁRIAS DE SERVIÇO PÚBLICO
3. INTITUIÇÕES FINANCEIRAS.

Questões das Pessoas com Deficiência – DPE-AP – 03/2018

Página 62 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questões da prova de Defensor Público

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 01
Q873714
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Acesso à Justiça
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: DPE-AP
Prova: Defensor Público
Considere as assertivas abaixo à luz do Estatuto da Pessoa com Deficiência
(Lei nº 13.146/2015),
I. As pessoas que em razão de enfermidade ou deficiência mental não tiverem
o necessário discernimento para a prática dos atos da vida civil deixaram de
ser absolutamente incapazes.
II. A decisão apoiada é imposta à pessoa com deficiência que se enquadre
nas hipóteses de incapacidade relativa.
III. O casamento de pessoa com deficiência mental é válido.
IV. A ignorância, anterior ao casamento, de doença mental grave que, por
sua natureza torne insuportável a vida em comum ao cônjuge enganado,
acarreta a anulabilidade do casamento.
Está correto o que se afirma APENAS em
a)
II e III.
b)
I e III.
c)
I e II.
d)
II e IV.
e)
I, II e IV.

LETRA (B)

Página 63 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

L13146

I - III - Correto - Art. 6º A deficiência não afeta a plena capacidade civil da


pessoa, inclusive para:

I - casar-se e constituir união estável;

II - Errado - CC, Art. 1.783-A. A tomada de decisão apoiada é o processo pelo


qual a pessoa com deficiência elege pelo menos 2 (duas) pessoas idôneas, com
as quais mantenha vínculos e que gozem de sua confiança, para prestar-lhe
apoio na tomada de decisão sobre atos da vida civil, fornecendo-lhes os
elementos e informações necessários para que possa exercer sua capacidade.

§ 2º O pedido de tomada de decisão apoiada será requerido pela pessoa a ser


apoiada, com indicação expressa das pessoas aptas a prestarem o apoio previsto
no caput deste artigo.

IV - Errado - CC, Art. 1.557. Considera-se erro essencial sobre a pessoa do


outro cônjuge:

IV - a ignorância, anterior ao casamento, de doença mental grave que, por sua


natureza, torne insuportável a vida em comum ao cônjuge
enganado. (Revogado). (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015)

Questões das Pessoas com Deficiência – DPE-AM – 02/2018

Questões da prova de Defensor Público

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 02
Q873648
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Página 64 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário, Reconhecimento


Igual Perante a Lei, Acesso à Justiça
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: DPE-AM
Prova: Defensor Público

De acordo com previsão expressa do Estatuto da Pessoa com Deficiência, a


deficiência NÃO afeta a plena capacidade civil da pessoa, para
a)
casar-se e constituir união estável ou para exercer o direito à adoção.
b)
conservar sua fertilidade ou para outorgar procuração.
c)
exercer direito à adoção ou para outorgar procuração.
d)
casar-se e constituir união estável ou para firmar contrato.
e)
exercer seu direito reprodutivo ou para dispor em testamento.

GABARITO: A

Lei 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência):

Art. 6o A deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive


para:
I - casar-se e constituir união estável;
II - exercer direitos sexuais e reprodutivos;
III - exercer o direito de decidir sobre o número de filhos e de ter acesso a
informações adequadas sobre reprodução e planejamento familiar;
IV - conservar sua fertilidade, sendo vedada a esterilização compulsória;
V - exercer o direito à família e à convivência familiar e comunitária; e
VI - exercer o direito à guarda, à tutela, à curatela e à adoção, como adotante
ou adotando, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas.

Questões da prova de AJD-CJ

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 65 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 03
Q868173
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direito à Vida, Direitos Fundamentais , Direito à Habilitação e à
Reabilitação (+ assunto)
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: DPE-AM
Prova: Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas
A lei brasileira de inclusão da pessoa com deficiência, que instituiu o Estatuto
da Pessoa com Deficiência, previu como direitos fundamentais da pessoa com
deficiência o direito
a)
à não submissão à institucionalização forçada, como direito ligado à vida.
b)
ao diagnóstico e intervenções precoces, como direito fundamental ligado à
saúde.
c)
de consentir de forma prévia, livre e esclarecida, antes de qualquer
procedimento, hospitalização ou pesquisa científica, como direito ligado à
reabilitação.
d)
de reserva de percentual de unidades habitacionais, oriundas de programas
habitacionais, mesmo no caso de não surgirem interessados, como direito ligado
à habitação
e)
de prioridade no atendimento, com maior facilidade no campo de trabalho, como
direito ligado à assistência e previdência social.
Página 66 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

LETRA (A)

Muito, muito cuidado com os artigos: 11, 12 e 13

Art. 11. A pessoa com deficiência não poderá ser obrigada a se submeter a
intervenção clínica ou cirúrgica, a tratamento ou a institucionalização forçada.

-> Sempre será necessário o seu consentimento.

* Consentimento prévio, livre e esclarecido (indispensável) (lembrem do


partido *PT e a impressora HP)
-> Procedimento
-> Tratamento
-> Hospitalização
-> Pesquisa científica

* Sem consentimento (lembrem-se da música de Ivete Sangalo), que fala da


pessoa que quer o bem da outra e te-la(o):

O que mais quero nessa vida


Toda vida
É amar você
O seu amor é como uma chama
Acesa
Queima de prazer, de prazer
Eu já falei com Deus
Que não vou te deixar
Vou te levar pra onde for
Qualquer lugar
Farei de tudo pra não te perder

Arerê, arerê

-> Adotados as salvasguardas legais cabíveis.


-> Risco de morte
-> Emergência em saúde
-> Rêsguardado seu superior interesse

GABARITO: LETRA A

Página 67 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

a) CERTO: Art. 11. A pessoa com deficiência não poderá ser obrigada a se
submeter a intervenção clínica ou cirúrgica, a tratamento ou a institucionalização
forçada.

b) ERRADO: DO DIREITO À HABILITAÇÃO E À REABILITAÇÃO: Art. 15: I -


diagnóstico e intervenção precoces;
Como direito fundamental ligado à saúde é: I - diagnóstico e intervenção
precoces, realizados por equipe multidisciplinar;

c) ERRADO: DO DIREITO À VIDA: O consentimento prévio, livre e esclarecido


da pessoa com deficiência é indispensável para a realização de tratamento,
procedimento, hospitalização e pesquisa científica.

d) ERRADO: DO DIREITO À MORADIA: Art.32, § 3o Caso não haja pessoa com


deficiência interessada nas unidades habitacionais reservadas por força do
disposto no inciso I do caput deste artigo, as unidades não utilizadas serão
disponibilizadas às demais pessoas.

I - reserva de, no mínimo, 3% (três por cento) das unidades habitacionais para
pessoa com deficiência;

e) ERRADO: DO DIREITO AO TRABALHO : Art. 35. É finalidade primordial das


políticas públicas de trabalho e emprego promover e garantir condições de
acesso e de permanência da pessoa com deficiência no campo de trabalho.

Questão – 04
Q868175
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 7.853, de 1989 - Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência e Sobre a
Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência –
CORDE, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2018
Banca: FCC
Órgão: DPE-AM
Prova: Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas
A Lei Federal n° 7.853/1989, que dispôs sobre o apoio às pessoas com
deficiência, sua integração social, dentre outros aspectos, previu como
crime:
a)
Cobrar valores adicionais para inscrição de aluno em estabelecimento de ensino
de qualquer curso ou grau, público ou privado, em razão de sua deficiência.
b)
Página 68 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Negar ou obstar emprego, trabalho ou promoção à pessoa em razão de sua


deficiência, exceto se a natureza do cargo assim justificar.
c)
Deixar de cumprir ordem judicial ou administrativa expedida na ação civil
prevista pela Lei n° 7.853/1989.
d)
Cometer ato discriminatório contra pessoa com deficiência que seja menor de
18 anos e maior de 65 anos de idade.
e)
Deixar de socorrer pessoa com deficiência que não consiga, por meios próprios,
solicitar socorro médico ou paramédico.

GABARITO: A

a) Cobrar valores adicionais para inscrição de aluno em estabelecimento de


ensino de qualquer curso ou grau, público ou privado, em razão de sua
deficiência.
LEI 7853/89 - Art. 8º Constitui crime punível com reclusão de 2 (dois) a 5
(cinco) anos e multa:
I - recusar, cobrar valores adicionais, suspender, procrastinar, cancelar ou fazer
cessar inscrição de aluno em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou
grau, público ou privado, em razão de sua deficiência;

b) Negar ou obstar emprego, trabalho ou promoção à pessoa em razão de sua


deficiência, exceto se a natureza do cargo assim justificar (incorreto).

LEI 7853/89 - Art. 8º III - negar ou obstar emprego, trabalho ou promoção à


pessoa em razão de sua deficiência;

c) Deixar de cumprir ordem judicial ou administrativa expedida na ação civil


prevista pela Lei n° 7.853/1989.

LEI 7853/89 - Art. 8º V - deixar de cumprir, retardar ou frustrar execução de


ordem judicial expedida na ação civil a que alude esta Lei;

d) Cometer ato discriminatório contra pessoa com deficiência que seja menor de
18 anos e maior de 65 anos de idade.

LEI 7853/89 - Art. 8º § 1º Se o crime for praticado contra pessoa com deficiência
menor de 18 (dezoito) anos, a pena é agravada em 1/3 (um terço).

e) Deixar de socorrer pessoa com deficiência que não consiga, por meios
próprios, solicitar socorro médico ou param
édico.

Página 69 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Não há na lei uma alusão específica a socorro, mas o inciso IV, art 8º e §4º, do
mesmo artigo tratam da ocorrência de crime em assuntos relativos à assistência
médica, conforme:

Art 8º, IV - recusar, retardar ou dificultar internação ou deixar de prestar


assistência médico-hospitalar e ambulatorial à pessoa com deficiência;
Art 8º, § 4º Se o crime for praticado em atendimento de urgência e emergência,
a pena é agravada em 1/3 (um terço).

Questões das Pessoas com Deficiência - TRT21 – aplicada 12/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão - 05
Q855919
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015

Página 70 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:


Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
A Lei n° 10.098/2000 estabelece algumas definições, dentre elas, a definição
de comunicação. Assim, para os fins da mencionada Lei, comunicação é a
forma de interação dos cidadãos e abrange, entre outras opções, as descritas
a seguir, EXCETO:
a)
o sistema de sinalização ou de comunicação tátil.
b)
a linguagem simples, obrigatoriamente na forma oral.
c)
a visualização de textos.
d)
os dispositivos multimídia.
e)
os modos, meios e formatos aumentativos e alternativos de comunicação.

GABARITO LETRA B

LEI 10.098/2000

ART.2º IX - comunicação: forma de interação dos cidadãos que


abrange, entre outras opções, as línguas, INCLUSIVE a Língua Brasileira de
Sinais (Libras), a visualização de textos, o Braille, o sistema de sinalização ou
de comunicação tátil , os caracteres ampliados, os dispositivos multimídia,
assim como a linguagem SIMPLES, ESCRITA E ORAL, os sistemas auditivos e
os meios de voz digitalizados e os modos, meios e formatos aumentativos e
alternativos de comunicação, incluindo as tecnologias da informação e das
comunicações;

Questão - 06
Q855920
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
Página 71 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

A “Rodo X” é empresa concessionária de transporte coletivo, constituída no


ano de 2005, e presta serviços na cidade de Palmas. Ocorre que os veículos
da referida empresa não estão cumprindo a exigência de reservar assentos,
devidamente identificados, aos idosos, gestantes, lactantes, pessoas
portadoras de deficiência e pessoas acompanhadas por crianças de colo. Além
disso, a maioria desses veículos não foi planejada de forma a facilitar o acesso
das pessoas portadoras de deficiência. Nos termos da Lei n° 10.048/2000, a
conduta praticada pela empresa sujeitará os responsáveis à multa de
a)
R$ 50.000,00, independentemente da quantidade de veículos sem as condições
narradas no enunciado.
b)
R$ 1.000,00 a R$ 3.000,00, por veículos sem as condições narradas no
enunciado.
c)
R$ 500,00 a R$ 2.500,00, por veículos sem as condições narradas no
enunciado.
d)
R$ 1.000,00 a R$ 5.000,00, por veículos sem as condições narradas no
enunciado.
e)
R$ 500.000,00, independentemente da quantidade de veículos sem as condições
narradas no enunciado.

GABARITO LETRA C

LEI 10.048/2000

Art. 6º.A infração ao disposto nesta Lei sujeitará os responsáveis:

II – no caso de empresas concessionárias de serviço público,


a MULTA de R$ 500,00 (quinhentos reais) a R$ 2.500,00 (dois mil e
quinhentos reais), POR VEÍCULOS sem as condições previstas nos arts. 3º e
5º;

PS: GALERA,CRIEI UM CADERNO ''NOÇÕES DE DIREITOS DA PESSOA C/


DEFICIÊNCIA'' COM O MÁXIMO DE QUESTÕES QUE ACHEI (MAIS DE 400
QUESTÕES).AS LEIS E DECRETOS ESTAVAM MUITO
ESPALHADOS.ACRESCENTAREI NOVAS QUESTÕES QUANDO FOR
SAINDO.QUEM SE INTERESSAR BASTA ME SEGUIR AÍ E ACOMPANHAR A
ATUALIZAÇÃO DO CADERNO PÚBLICO NO MEU PERFIL.

Página 72 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão - 07
Q855921
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Saúde
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
A propósito das disposições concernentes ao direito à saúde da pessoa com
deficiência, previstas na Lei n° 13.146/2015, considere:

I. É assegurada atenção integral à saúde da pessoa com deficiência em todos


os níveis de complexidade, por intermédio do SUS, garantido acesso universal
e igualitário.
II. É assegurada a participação da pessoa com deficiência na elaboração das
políticas de saúde a ela destinadas.
III. É assegurado atendimento segundo normas éticas e técnicas, que
regulamentarão a atuação dos profissionais de saúde e contemplarão
aspectos relacionados aos direitos e às especificidades da pessoa com
deficiência, incluindo temas como sua dignidade e autonomi a.
IV. A Lei n° 13.146/2015 traz as diretrizes a serem observadas nas ações e
serviços de saúde pública destinados à pessoa com deficiência, como, por
exemplo, campanhas de vacinação e atendimento psicológico. Tais diretrizes
aplicam-se, exclusivamente, às instituições públicas de saúde e às privadas
que participem de forma complementar do SUS.

Está correto o que consta APENAS em


a)
I, II e III.
b)
I e II.
c)
III e IV.
d)
II e IV.
e)
I, III e IV.

GABARITO LETRA A

LEI 13.146/2015

Página 73 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

I)CERTO.É assegurada atenção integral à saúde da pessoa com deficiência em


todos os níveis de complexidade, por intermédio do SUS, garantido
acesso universal e igualitário.

II)CERTO.Art. 18.§ 1o É assegurada a participação da pessoa com deficiência


na elaboração das políticas de saúde a ela destinadas.

III)CERTO.Art. 18.§ 2o É assegurado atendimento segundo normas éticas e


técnicas, que regulamentarão a atuação dos profissionais de saúde e
contemplarão aspectos relacionados aos direitos e às especificidades da pessoa
com deficiência, incluindo temas como sua dignidade e autonomia.

IV)ERRADO.Art. 18.§ 5o As diretrizes deste artigo aplicam-se TAMBÉM às


instituições privadas que participem de forma complementar do SUS OU que
recebam recursos públicos para sua manutenção.

Questão - 08
Q855922
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Educação
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
Considere:

I. Oferta de educação bilíngue, em Libras como primeira língua e na


modalidade escrita da língua portuguesa como segunda língua, em escolas e
classes bilíngues e em escolas inclusivas.
II. Pesquisas voltadas para o desenvolvimento de novos métodos e técnicas
pedagógicas, de materiais didáticos, de equipamentos e de recursos de
tecnologia assistiva.
III. Planejamento de estudo de caso, de elaboração de plano de atendimento
educacional especializado, de organização de recursos e serviços de
acessibilidade e de disponibilização e usabilidade pedagógica de recursos de
tecnologia assistiva.
IV. Articulação intersetorial na implementação de políticas públicas.

Nos termos da Lei n° 13.146/2015, às instituições privadas, de qualquer nível


e modalidade de ensino, aplica-se, obrigatoriamente, o descrito em
a)
I, II, III e IV.
b)
Página 74 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

III e IV, apenas.


c)
I e II, apenas.
d)
I e III, apenas.
e)
II e IV, apenas.

LETRA B

Lei n° 13.146/2015,

Art. 28. Incumbe ao poder público assegurar, criar, desenvolver,


implementar, incentivar, acompanhar e avaliar:
§ 1o Às instituições PRIVADAS, de qualquer nível e modalidade de ensino,
aplica-se obrigatoriamente o disposto nos incisos I, II, III, V, VII, VIII, IX, X,
XI, XII, XIII, XIV, XV, XVI, XVII e XVIII do caput deste artigo, sendo vedada a
cobrança de valores adicionais de qualquer natureza em suas mensalidades,
anuidades e matrículas no cumprimento dessas determinações.

ART.28 – Os particulares NÃO são obrigados: (SOMENTE ESSES 2)


IV - oferta de educação bilíngue, em Libras como primeira língua e na
modalidade escrita da língua portuguesa como segunda língua, em
escolas e classes bilíngues e em escolas inclusivas;
VI - pesquisas voltadas para o desenvolvimento de novos métodos e
técnicas pedagógicas, de materiais didáticos, de equipamentos e de
recursos de tecnologia assistiva;

Questão - 09
Q855923
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito ao Transporte e à Mobilidade
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
Nos termos da Lei n° 13.146/2015, para colocação do símbolo internacional
de acesso nos veículos, as empresas de transporte coletivo de passageiros
dependem da certificação de acessibilidade emitida, obrigatoriamente, pelo
a)
Procurador-Geral do Estado.
b)
Procurador-Geral da República.
c)
Página 75 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Presidente da República.
d)
gestor público responsável pela prestação do serviço.
e)
Ministro das Relações Exteriores.

GABARITO LETRA D

LEI 13.146/2015

Art. 46 § 3º Para colocação do símbolo internacional de acesso nos veículos, as


empresas de transporte coletivo de passageiros DEPENDEM da certificação de
acessibilidade emitida pelo GESTOR PÚBLICO responsável pela prestação do
serviço.

Questão - 10
Q855924
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
Nos termos da Lei n° 8.899/1994, o passe livre
a)
não se destina às pessoas portadoras de deficiência.
b)
destina-se a todas as pessoas portadoras de deficiência, independentemente de
qualquer outro requisito legal.
c)
é concedido às pessoas portadoras de deficiência, comprovadamente carentes,
no sistema de transporte coletivo interestadual.
d)
é concedido às pessoas portadoras de deficiência, comprovadamente carentes,
exclusivamente no sistema de transporte coletivo intermunicipal.
e)
é concedido somente às pessoas portadoras de deficiência maiores de sessenta
anos.

Página 76 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

ESQUEMATIZANDO:

PASSE LIVRE

> PESSOA COM DEFICIÊNCIA


> TRANSPORTE INTERESTADUAL
> COMPROVAÇÃO DE CARÊNCIA

LEI 8899

Art. 1º É concedido passe livre às pessoas portadoras de deficiência,


COMPROVADAMENTE carentes, no sistema de transporte coletivo interestadual.

GABARITO LETRA C

Questão - 11
Q855925
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito ao Trabalho
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
Nos termos da Lei n° 13.146/2015, dentre os requisitos a serem observados
na inclusão da pessoa com deficiência no trabalho, considere:

I. Colocação competitiva, o que compreende apenas a igualdade de


oportunidades com as demais pessoas com deficiência.
II. Fornecimento de recursos de tecnologia assistiva.
III. Adaptação razoável no ambiente de trabalho.

Está correto o que consta em


a)
II e III, apenas.
b)
I, II e III.
c)
I e II, apenas.
d)
III, apenas.
e)
I e III, apenas.

Página 77 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Alternativa A, II e III, apenas.

ITEM I: ERRADO
A palavra "apenas" restringe o conceito trazido pela lei, tornando o item
errado.
Art. 37. Constitui modo de inclusão da pessoa com deficiência no trabalho a
colocação competitiva, em igualdade de oportunidades com as demais
pessoas, nos termos da legislação trabalhista e previdenciária, na qual
devem ser atendidas as regras de acessibilidade, o fornecimento de recursos de
tecnologia assistiva e a adaptação razoável no ambiente de trabalho.
Parágrafo único. A colocação competitiva da pessoa com deficiência pode
ocorrer por meio de trabalho com apoio, observadas as seguintes diretrizes:
(...)

ITEM II: CERTO


Art. 37. Constitui modo de inclusão da pessoa com deficiência no trabalho a
colocação competitiva, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas,
nos termos da legislação trabalhista e previdenciária, na qual devem ser
atendidas as regras de acessibilidade, o fornecimento de recursos de
tecnologia assistiva e a adaptação razoável no ambiente de trabalho.

ITEM III: CERTO


Art. 37. Constitui modo de inclusão da pessoa com deficiência no trabalho a
colocação competitiva, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas,
nos termos da legislação trabalhista e previdenciária, na qual devem ser
atendidas as regras de acessibilidade, o fornecimento de recursos de tecnologia
assistiva e a adaptação razoável no ambiente de trabalho.

ESQUEMATIZANDO

INSERÇÃO LABORAL:

> COLOCAÇÃO COMPETITIVA

1) INDEPENDENDE DE PROCESSOS ESPECIAIS (JORNADA VARIÁVEL/HORÁRIO


REDUZIDO)
2) NÃO EXCLUI A POSSIBILIDADE DE USO DE APOIOS ESPECIAIS

> COLOCAÇÃO SELETIVA

1) DEPDENDENTE DA ADOÇÃO DE PROCEDIMENTOS ESPECIAIS


2) DEPENDENTE DA ADOÇÃO DE APOIOS ESPECIAIS

> PROMOÇÃO DO TRABALHO POR CONTA PRÓPRIA

1) FOMENTO DA AÇÃO DE UMA OU MAIS PESSOAS


Página 78 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

2) MEDIANTE TRABALHO AUTONÔMO, COOPERATIVADO OU EM REGIME DE


ECONOMIA FAMILIAR

( ASSUNTO IMPORTANTE DE VERDADE )

GABARITO LETRA A

Questão - 12
Q855926
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
Considere:

I. O comportamento de Maria limitou a participação social de determinada


pessoa com deficiência.
II. O comportamento de João limitou o exercício do direito de acesso à
informação de determinada pessoa com deficiência.
III. O comportamento de Joaquim impediu o exercício do direito de liberdade
de expressão de determinada pessoa com deficiência.

Nos termos da Lei n° 10.098/2000, especificamente no que concerne à


definição de “barreiras” constante do citado diploma legal,
a)
nenhuma das situações é exemplo de barreira.
b)
apenas a situação I traz exemplo de barreira.
c)
apenas as situações I e II trazem exemplos de barreira.
d)
todas as situações são exemplos de barreiras.
e)
apenas a situação III traz exemplo de barreira.

Alternativa D, todas as situações são exemplos de barreiras.

A questão tratou sobre o conceito de barreiras, presente na Lei n°


10.098/2000, conforme segue:
Página 79 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 2º Para os fins desta Lei são estabelecidas as seguintes definições:


II - barreiras: qualquer entrave, obstáculo, atitude ou comportamento que
limite ou impeça a participação social (ITEM I) da pessoa, bem como o gozo,
a fruição e o exercício de seus direitos à acessibilidade, à liberdade
de movimento e de expressão (ITEM III), à comunicação, ao acesso à
informação (ITEM II), à compreensão, à circulação com segurança, entre
outros, classificadas em:

Se pedisse qual barreira....


Para aprofundar :

I. O comportamento de Maria limitou a participação social de determinada


pessoa com deficiência.
(Foi a barreira atitudinais: atitudes ou comportamentos que impeçam ou
prejudiquem a participação social da pessoa com deficiência em igualdade de
condições e oportunidades com as demais pessoas)

II. O comportamento de João limitou o exercício do direito de acesso à


informação de determinada pessoa com deficiência.
( Foi a barreira nas comunicações e na informação: qualquer entrave,
obstáculo, atitude ou comportamento que dificulte ou impossibilite a
expressão ou o recebimento de mensagens e de informações por intermédio de
sistemas de comunicação e de tecnologia da informação;)

III. O comportamento de Joaquim impediu o exercício do direito de liberdade de


expressão de determinada pessoa com deficiência.
(Foi a ( Foi a barreira nas comunicações e na informação: qualquer
entrave, obstáculo, atitude ou comportamento que dificulte ou impossibilite
a expressão ou o recebimento de mensagens e de informações por intermédio
de sistemas de comunicação e de tecnologia da informação;)

Questão - 13
Q855927
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
Nos termos da Lei n° 7.853/1989, que dispõe sobre normas de apoio à pessoa
portadora de deficiência e sua integração social, o Ministério Público poderá
instaurar, sob sua presidência, inquérito civil, ou requisitar, de qualquer
Página 80 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

pessoa física ou jurídica, pública ou particular, certidões, informações,


exames ou perícias, no prazo que assinalar,
a)
obrigatoriamente superior a 20 dias úteis.
b)
que será, no máximo, de 5 dias úteis.
c)
que será, no máximo, de 3 dias úteis.
d)
obrigatoriamente superior a 15 dias úteis.
e)
não inferior a 10 dias úteis.

GABARITO LETRA E

LEI 7.853/1989

Art. 6º O Ministério Público poderá instaurar, sob sua presidência, inquérito


civil, ou requisitar, de qualquer pessoa física ou jurídica, pública
ou particular, certidões, informações, exame ou perícias, no prazo que
assinalar, NÃO INFERIOR a 10 (dez) dias úteis.

Instauração de inquérito -> 10 dias úteis.


R33xam3 -> 3 dias

Pedido de cert1dão5 -> 15 dias.

GRAAAVE ESSA PARTE. Tem sido recorrente nas últimas provas.

Questão - 14
Q855928
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Assistência Social e à Previdência Social
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa

Página 81 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Nos termos da Lei n° 13.146/2015, a assistência social à pessoa com


deficiência
a)
destina-se à garantia de seguranças fundamentais no enfrentamento de
situações de vulnerabilidade e de risco, por fragilização de vínculos e ameaça ou
violação de direitos.
b)
pode ou não envolver conjunto articulado de serviços do âmbito da Proteção
Social Básica e da Proteção Social Especial.
c)
envolve serviços prestados apenas no âmbito da Proteção Social Especial.
d)
não se destina à pessoa com deficiência em situação específica de dependência,
vez que, nesse caso, são assegurados outros meios de auxílio.
e)
não se destina à família da pessoa com deficiência, haja vista a característica da
pessoalidade que norteia os serviços assistenciais.

GABARITO : LETRA A

Art. 39. Os serviços, os programas, os projetos e os benefícios no âmbito da


política pública de assistência social à pessoa com deficiência e sua família
têm como objetivo a garantia da : segurança de renda, da acolhida,
da habilitação e da reabilitação, do desenvolvimento da autonomia e
da convivência familiar e comunitária, para a promoção do acesso a direitos
e da plena participação social.

§ 1o A assistência social à pessoa com deficiência, nos termos


do caput deste artigo, deve envolver conjunto articulado de serviços do âmbito
da Proteção Social Básica e da Proteção Social Especial, ofertados pelo Suas,
para a garantia de seguranças fundamentais no enfrentamento de situações de
vulnerabilidade e de risco, por fragilização de vínculos e ameaça ou violação de
direitos.

Gabarito: LETRA A

a) CORRETA! destina-se à garantia de seguranças fundamentais no


enfrentamento de situações de vulnerabilidade e de risco, por fragilização de
vínculos e ameaça ou violação de direitos.
Art. 39 § 1o A assistência social à pessoa com deficiência, nos termos do caput
deste artigo, deve envolver conjunto articulado de serviços do âmbito da
Proteção Social Básica e da Proteção Social Especial, ofertados pelo Suas, para
Página 82 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

a garantia de seguranças fundamentais no enfrentamento de situações de


vulnerabilidade e de risco, por fragilização de vínculos e ameaça ou violação de
direitos.

b) ERRADA! pode ou não envolver conjunto articulado de serviços do âmbito


da Proteção Social Básica e da Proteção Social Especial.
Art. 39 § 1o A assistência social à pessoa com deficiência, nos termos do caput
deste artigo, deve envolver conjunto articulado de serviços do âmbito da
Proteção Social Básica e da Proteção Social Especial, ofertados pelo Suas, para
a garantia de seguranças fundamentais no enfrentamento de situações de
vulnerabilidade e de risco, por fragilização de vínculos e ameaça ou violação de
direitos.

c) ERRADA! envolve serviços prestados apenas no âmbito da Proteção Social


Especial.
Art. 39 § 1o A assistência social à pessoa com deficiência, nos termos do caput
deste artigo, deve envolver conjunto articulado de serviços do âmbito da
Proteção Social Básica e da Proteção Social Especial, ofertados pelo Suas, para
a garantia de seguranças fundamentais no enfrentamento de situações de
vulnerabilidade e de risco, por fragilização de vínculos e ameaça ou violação de
direitos.

d) ERRADA! não se destina à pessoa com deficiência em situação específica de


dependência, vez que, nesse caso, são assegurados outros meios de auxílio.
Art. 39. § 2o Os serviços socioassistenciais destinados à pessoa com deficiência
em situação de dependência deverão contar com cuidadores sociais para
prestar-lhe cuidados básicos e instrumentais

e) ERRADA! não se destina à família da pessoa com deficiência, haja vista a


característica da pessoalidade que norteia os serviços assistenciais.
Art. 39. Os serviços, os programas, os projetos e os benefícios no âmbito da
política pública de assistência social à pessoa com deficiência e sua família têm
como objetivo a garantia da segurança de renda, da acolhida, da habilitação e
da reabilitação, do desenvolvimento da autonomia e da convivência familiar e
comunitária, para a promoção do acesso a direitos e da plena participação social.

Questões da prova de AJAJ

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 83 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão - 15
Q855814
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direito à Vida, Direitos Fundamentais
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
Nos termos da Lei n° 13.146/2015, o atendimento da pessoa com deficiência
sem seu consentimento prévio, livre e esclarecido
a)
será admitido, exclusivamente, em casos de risco de morte, e desde que
preenchidos os demais requisitos legais, tendo em vista que a ausência de
consentimento é absolutamente excepcional.
b)
só será admitido em casos de risco de morte e de emergência em saúde, e desde
que preenchidos os demais requisitos legais.
c)
será admitido em qualquer circunstância, desde que as autoridades públicas
vislumbrem tal necessidade, haja vista a presunção de vulnerabilidade da pessoa
com deficiência.
d)
não será admitido em qualquer hipótese, por expressa vedação legal.
e)
será admitido, exclusivamente, em casos de risco de morte, inexistindo qualquer
outro requisito legal a ser observado em tais hipóteses.

ALTERNATIVA B

REGRA: Como sabemos, a pessoa com deficiência, em conformidade com a lei


13.146 é capaz para prática dos atos da vida civil. Por isso a regra é a
Página 84 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

necessidade de seu consentimento para ser submetida a qualquer tipo de


procedimento/tratamento.

Art. 11. A pessoa com deficiência não poderá ser obrigada a se submeter a
intervenção clínica ou cirúrgica, a tratamento ou a institucionalização forçada.

EXCEÇÕES:

Art. 13. A pessoa com deficiência somente será atendida sem seu
consentimento prévio, livre e esclarecido em casos de risco de morte e
de emergência em saúde, resguardado seu superior interesse e adotadas as
salvaguardas legais cabíveis.

Além do disposto no art.13 temos outras exceções previstas na lei:

Art. 11. Parágrafo único. O consentimento da pessoa com deficiência em


situação de curatela poderá ser suprido, na forma da lei.

Art. 12. O CONSENTIMENTO PRÉVIO, LIVRE E ESCLARECIDO da pessoa


com deficiência é indispensável para a realização de:
→Tratamento.
→ Procedimento.
→Hospitalização.
→Pesquisa científica.
------------------------------------
Art. 13. A pessoa com deficiência somente será atendida SEM SEU
CONSENTIMENTO prévio, livre e esclarecido em casos de :
→ Risco de morte,
→ Emergência em saúde,
→Resguardado seu superior interesse.
→ Adotadas as salvaguardas legais cabíveis.

Questão - 16
Q855815
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Saúde
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
Considere:

I. Deficiência Física.
II. Deficiência Mental.
Página 85 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

III. Deficiência Intelectual.


IV. Deficiência Sensorial.

Nos termos da Lei n° 13.146/2015, os espaços dos serviços de saúde, tanto


públicos quanto privados, devem assegurar o acesso da pessoa com
deficiência, em conformidade com a legislação em vigor, mediante a remoção
de barreiras, por meio de projetos arquitetônico, de ambientação de interior
e de comunicação que atendam às especificidades das pessoas com
deficiência. Tal norma destina-se às deficiências constantes em
a)
I, II e IV, apenas.
b)
I e III, apenas.
c)
I, II, III, e IV.
d)
II e III, apenas.
e)
I e IV, apenas.

GABARITO LETRA C

LEI 13.146/2015

ART. 25º. Os espaços dos serviços de saúde, tanto públicos quanto privados,
devem assegurar o acesso da pessoa com deficiência, em conformidade com a
legislação em vigor, mediante a remoção de barreiras, por meio de projetos
arquitetônico, de ambientação de interior e de comunicação que atendam às
especificidades das pessoas com deficiência FÍSICA, SENSORIAL,
INTELECTUAL e MENTAL.

Art.2º. Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de


longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em
interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e
efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

Questão - 17
Q855816
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Ano: 2017
Página 86 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
Nos termos da Lei n° 13.146/2015, é finalidade primordial das políticas
públicas de trabalho e emprego promover e garantir condições de acesso e
de permanência da pessoa com deficiência no campo de trabalho. Os
programas de estímulo ao empreendedorismo e ao trabalho autônomo,
a)
excluídos o cooperativismo e o associativismo, não admitem a participação da
pessoa com deficiência, em razão da natureza e atividades inerentes a tais
programas, sem que implique em qualquer contrariedade às normas que regem
o direito ao trabalho da pessoa com deficiência.
b)
excluídos o cooperativismo e o associativismo, devem prever a participação da
pessoa com deficiência e a disponibilização de linhas de crédito, quando
necessárias.
c)
incluídos o cooperativismo e o associativismo, devem prever a participação da
pessoa com deficiência, sendo vedado, no entanto, a disponibilização de linhas
de crédito.
d)
excluídos o cooperativismo e o associativismo, devem prever a participação da
pessoa com deficiência, sendo vedado, no entanto, a disponibilização de linhas
de crédito.
e)
incluídos o cooperativismo e o associativismo, devem prever a participação da
pessoa com deficiência e a disponibilização de linhas de crédito, quando
necessárias.

GABARITO LETRA E

LEI 13.146/2015

Art. 35º,Parágrafo único. Os programas de estímulo ao empreendedorismo e ao


trabalho autônomo, INCLUÍDOS o cooperativismo e o associativismo, DEVEM
PREVER a participação da pessoa com deficiência e a disponibilização de linhas
de crédito, quando necessárias.

Questão - 18
Q855817
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Página 87 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:


Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
João é acompanhante de Marta, pessoa com deficiência. Conforme preceitua
a Lei n°10.098/2000, o acompanhante
a)
acompanha a pessoa com deficiência e é, também, denominado de atendente
pessoal.
b)
deve, obrigatoriamente, desempenhar as funções de atendente pessoal.
c)
não pode desempenhar as funções de atendente pessoal.
d)
pode ou não desempenhar as funções de atendente pessoal.
e)
deve possuir necessariamente mais de 35 e menos de 50 anos de idade.

GABARITO LETRA D

LEI 13.146/2015

Art. 3o Para fins de aplicação desta Lei, consideram-se:

XIV - acompanhante: aquele que acompanha a pessoa com


deficiência, PODENDO OU NÃO desempenhar as funções de atendente
pessoal.

XII - atendente pessoal:→ Pode ser membro ou Não da família


→ Com ou sem R$
→ ASSISTE E PRESTA CUIDADOS DIARIAMENTE A PESSOA COM DEFICI.
→EXCLUI → ATIVIDADES TÉCNICAS OU PROCEDIMENTOS COM PROFISSÕES
LEGALMENTE ESTABELECIDAS .
--------------------------------------------------------
XIII - profissional de apoio escolar: → Atividades de ALIMENTAÇÃO , HIGIENE E
LOCOMOÇÃO DO estudante com defici.
→ Atua em todas as atividades escolares
→ Atua em todos os níveis e modalidades de ensino
Página 88 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

→ Instituições PÚBLICAS ou PRIVADAS


→EXCLUI → ATIVIDADES TÉCNICAS OU PROCEDIMENTOS COM PROFISSÕES
LEGALMENTE ESTABELECIDAS . Por exe : Um farmacêutico não pode ser
atendente pessoal
------------------------------

XIV - acompanhante: → acompanha a pessoa com def.


→ acomPaNhante → Pode ou Não ser atendente pessoal.

Questão - 19
Q855818
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 21ª Região (RN)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
Josefina tem 30 anos de idade e é pessoa com mobilidade reduzida. Ao chegar
em determinado shopping center dirigiu-se ao setor responsável a fim de
solicitar uma cadeira de rodas para sua locomoção no local. Nos termos da
Lei n° 10.098/2000, o shopping center
a)
deve fornecer cadeira de rodas, motorizada ou não, para Josefina.
b)
não está obrigado a fornecer cadeira de rodas, pois só existe tal obrigatoriedade
para as pessoas com deficiência.
c)
deve fornecer cadeira de rodas obrigatoriamente motorizada para Josefina.
d)
está obrigado a fornecer cadeira de rodas exclusivamente manual para Josefina,
ressaltando-se que o fornecimento de cadeira de rodas motorizada é exigência
específica de determinados conglomerados comerciais, empresariais e
aeroportos, desde que ultrapassem trezentos mil metros quadrados de
extensão.
e)
não está obrigado a fornecer cadeira de rodas, pois tal obrigatoriedade só existe
para determinados estabelecimentos comerciais, nos quais não se inclui o
shopping center.

GABARITO LETRA A

LEI 10.098/2000
Página 89 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 12-A. Os centros comerciais e os estabelecimentos congêneres devem


fornecer carros e cadeiras de rodas, MOTORIZADOS OU NÃO, para o
atendimento da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Questões das Pessoas com Deficiência – TRF5 – 12/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 20
Q855145
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRF - 5ª REGIÃO
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
De acordo com a Lei n° 10.098/2000, os semáforos para pedestres instalados
nas vias públicas deverão estar equipados com mecanismo que emita sinal
ou com mecanismo alternativo, que sirva de guia ou orientação para a
travessia de pessoas portadoras de deficiência visual, se a intensidade do
fluxo de veículos e a periculosidade da via assim determinarem. Neste caso,
o sinal sonoro que esses semáforos devem emitir será
a)
Página 90 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

suave, intermitente e sem estridência.


b)
forte, intermitente e estridente.
c)
suave, contínuo e sem estridência.
d)
forte, contínuo e estridente.
e)
forte, contínuo e sem estridência.

LETRA A

Lei n° 10.098/2000
Art. 9o Os semáforos para pedestres instalados nas vias públicas deverão estar
equipados com mecanismo que emita sinal sonoro SUAVE, intermitente
e sem estridência, ou com mecanismo alternativo, que sirva de guia ou
orientação para a travessia de pessoas portadoras de deficiência visual, se a
intensidade do fluxo de veículos e a periculosidade da via assim
determinarem.

Questão – 21
Q855146
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 7.853, de 1989 - Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência e Sobre a
Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência –
CORDE, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRF - 5ª REGIÃO
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
Considere:

I. Associação constituída há dez meses, nos termos da lei civil.


II. Sociedade de economia mista que inclua, entre suas finalidades
institucionais, a proteção dos interesses e a promoção de direitos da pessoa
com deficiência.
III. Defensoria Pública.

Segundo a Lei n° 7.853/1989, as medidas judiciais destinadas à proteção de


interesses coletivos, difusos, individuais homogêneos e individuais
indisponíveis da pessoa com deficiência poderão ser propostas pelo Ministério

Página 91 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Público, pela União, pelos Estados, pelos Municípios, pelo Distrito Federal,
bem como pela(s) entidade(s) indicada(s) em
a)
II, apenas.
b)
I, II e III.
c)
III, apenas.
d)
I e III, apenas.
e)
II e III, apenas.

LETRA E

Lei n° 7.853/1989

Art. 3o As medidas judiciais destinadas à proteção de interesses coletivos,


difusos, individuais homogêneos e individuais indisponíveis da pessoa com
deficiência PODERÃO ser propostas pelo Ministério Público, pela Defensoria
Pública, pela União, pelos Estados, pelos Municípios, pelo Distrito Federal, por
associação constituída há MAIS de 1 (um) ano, nos termos da lei civil, por
autarquia, por empresa pública e por fundação ou sociedade de economia
mista que inclua, entre suas finalidades institucionais, a proteção dos interesses
e a promoção de direitos da pessoa com deficiência. (Redação dada pela Lei nº
13.146, de 2015)

(ASSOCIAÇÃO = + DE UM ANO!!! # DA CF = HÁ PELO MENOS 1 ANO)

Questão – 22
Q855147
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Moradia
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRF - 5ª REGIÃO
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
Cintia é pessoa com deficiência e pretende inscrever-se no programa público
habitacional Z visando a obtenção de um apartamento para residir com sua
filha, Camila, de 20 anos de idade. De acordo com a Lei n° 13.146/2015, o
programa habitacional público Z
a)
Página 92 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

deverá reservar, no mínimo, 5% das unidades habitacionais para pessoa com


deficiência, sendo que Cintia terá direito a essa prioridade reconhecido apenas
uma vez.
b)
deverá reservar, no mínimo, 3% das unidades habitacionais para pessoa com
deficiência, sendo que Cintia terá direito a essa prioridade reconhecido apenas
uma vez.
c)
não possui obrigatoriedade de reserva de unidades habitacionais para pessoa
com deficiência, devendo Cintia ingressar normalmente nas regras do edital para
participação no referido programa.
d)
deverá reservar, no mínimo, 5% das unidades habitacionais para pessoa com
deficiência, sendo que Cintia terá direito a essa prioridade reconhecido quantas
vezes for necessário, sem limitação do exercício deste direito.
e)
deverá reservar, no mínimo, 7% das unidades habitacionais para pessoa com
deficiência, sendo que Cintia terá direito a essa prioridade reconhecido apenas
uma vez.

LETRA B

Lei n° 13.146/2015

Art. 32. Nos programas habitacionais, públicos ou subsidiados com


recursos públicos, a pessoa com deficiência ou o SEURESPONSÁVEL goza
de prioridade na aquisição de imóvel para moradia PRÓPRIA, observado
o seguinte:

I - reserva de, no mínimo, 3% (três por cento) das unidades


habitacionais para pessoa com deficiência;

(Vi esse macete no QC e não esqueci mais: lembre-se do PT13, minha casa
minha briga!!)

§ 1o O direito à prioridade, previsto no caput deste artigo, será reconhecido


à pessoa com deficiência beneficiária apenas UMA vez.

Questões da prova de AJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 93 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 23
Q855085
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRF - 5ª REGIÃO
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
No tocante aos elementos de urbanização, considere:

I. No mínimo 10% de cada brinquedo e equipamento de lazer existentes nas


vias públicas e nos parques devem ser adaptados e identificados, tanto
quanto tecnicamente possível, para possibilitar sua utilização por pessoas
com deficiência, inclusive visual, ou com mobilidade reduzida.
II. O projeto e o traçado dos elementos de urbanização públicos e privados
de uso comunitário, nestes não compreendidos os itinerários e as passagens
de pedestres, deverão observar os parâmetros estabelecidos pelas normas
técnicas de acessibilidade da Associação Brasileira de Normas Técnicas -
ABNT.
III. Os banheiros de uso público existentes ou a construir em parques, praças,
jardins e espaços livres públicos deverão ser acessíveis e dispor, pelo menos,
de um sanitário e um lavatório que atendam às especificações das normas
técnicas da ABNT.

De acordo com a Lei n° 10.098/2000, está correto o que se afirma APENAS


em
a)
II e III.
b)
I e II.
c)
III.
d)
I e III.
e)
Página 94 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

I.

LETRA C

Lei n° 10.098/2000

I - Art. 4 Parágrafo único. Os parques de diversões, públicos e PRIVADOS,


devem adaptar, no MÍNIMO, 5% (cinco por cento) de CADA brinquedo e
equipamento e identificá-lo para possibilitar sua utilização por pessoas
com deficiência ou com mobilidade reduzida, tanto quanto tecnicamente
possível.

II - Art. 5o O projeto e o traçado dos elementos de urbanização públicos e


privados de uso comunitário, nestes compreendidos os itinerários e as
passagens de pedestres, os percursos de entrada e de saída de veículos, as
escadas e rampas, deverão observar os parâmetros estabelecidos pelas normas
técnicas de acessibilidade da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

III - Art. 6o Os banheiros de uso público existentes ou a construir em


parques, praças, jardins e espaços livres públicos deverão ser acessíveis e
dispor, pelo menos, de um sanitário e um lavatório que atendam às
especificações das normas técnicas da ABNT.

Questão – 24
Q855086
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRF - 5ª REGIÃO
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
De acordo com a Lei n° 10.098/2000, considere os requisitos abaixo.

I. Percurso acessível que una as unidades habitacionais com o exterior e com


as dependências de uso comum.
II. Percurso acessível que una a edificação à via pública, às edificações e aos
serviços anexos de uso comum e aos edifícios vizinhos.
III. Cabine do elevador e respectiva porta de entrada acessíveis para pessoas
portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Os edifícios de uso privado em que seja obrigatória a instalação de elevadores


deverão ser construídos atendendo aos requisitos mínimos de acessibilidade
previstos em
Página 95 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

a)
I, apenas.
b)
I e II, apenas.
c)
II e III , apenas
d)
I, II e III .
e)
III, apenas.

LETRA D

Lei n° 10.098/2000,

Art. 13. Os edifícios de uso privado em que seja obrigatória a instalação de


elevadores deverão ser construídos atendendo aos seguintes requisitos mínimos
de acessibilidade:
I – percurso acessível que una as unidades habitacionais com o exterior e com
as dependências de uso comum;
II – percurso acessível que una a edificação à via pública, às edificações e aos
serviços anexos de uso comum e aos edifícios vizinhos;
III – cabine do elevador e respectiva porta de entrada acessíveis para pessoas
portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Questão – 25
Q855087
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRF - 5ª REGIÃO
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
Dispõe o Decreto n° 5.296/2004 que nos teatros, cinemas, auditórios,
estádios, ginásios de esporte, casas de espetáculos, salas de conferências e
similares é obrigatória a destinação de dois por cento dos assentos para
acomodação de pessoas portadoras de deficiência visual e de pessoas com
mobilidade reduzida, incluindo obesos, em locais de boa recepção de
mensagens sonoras, devendo todos ser devidamente sinalizados e estar de
acordo com os padrões das normas técnicas de acessibilidade da ABNT .
Segundo o referido Decreto, a pessoa com mobilidade reduzida é aquela que,
Página 96 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

a)
não se enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por
qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou
temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade,
coordenação motora e percepção.
b)
se enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por
qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou
temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade,
coordenação motora e percepção.
c)
se enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por
qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se necessariamente de forma
permanente ou seja, com impossibilidade de reversão, gerando redução efetiva
da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção.
d)
não se enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por
qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se necessariamente de forma
permanente, ou seja, com impossibilidade de reversão, gerando redução efetiva
da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção.
e)
se enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por
qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou
temporariamente, gerando qualquer tipo de redução da mobilidade motora em
qualquer grau ou nível específico de dificuldade ou inabilidade.

LETRA A

Decreto n° 5.296/2004

Art. 5o e) II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se


enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha,
por qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou
temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade,
coordenação motora e percepção.

Questões das Pessoas com Deficiência – TST-11/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 97 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão - 26
Q852905
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Técnico Judiciário – Área Administrativa
Nos termos da Lei n° 13.146/2015, as frotas de empresas de táxi devem
reservar um percentual de seus veículos acessíveis à pessoa com deficiência
igual a
a)
20%.
b)
10%.
c)
5%.
d)
15%.
e)
2%.

Gabarito: B

10%- Pousadas e hotéis


-Táxi
- Telecentros e Lan House ( pelo menos 1)

5%- Brinquedos em parques


- Servidores, funcionários e terceirizados capacitados para uso e
interpretação em libras nos Órgãos do Poder Judiciário;

Página 98 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

3%-Programas habitacionais;

2%- Vagas em estacionamento ( 1 vaga);

Aluguéis de carro: 1 a cada 20 carros

Banheiros públicos: pelo menos 1.

MACETE
2% vagas shopping
3% SFH (sistema de financiamento habitacional)
5% brinquedo
10% demais

Salvei este resumo de um colega aqui do QC mas não me recordo de quem. Me


ajudou muito na hora da prova.

Banheiro de uso público - pelo menos 1 sanitário e lavatório acessível - Lei


10098/2000 - art. 6.
fazer nº 1 → em 1 banheiro público

Brinquedos dos parques de diversões - no mínimo 5% de cada brinquedo -


Lei 10098/2000 - art. 4.
brinquedo5 → parks (5 letras em inglês) → 5%

Frotas de táxis - 10% - Lei 13146/15 - art. 51.


frotas de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Telecentros e as lan houses - 10% dos computadores - pelo menos 1


computador - Lei 13146/15 - art. 63.
telecentro (10 letras) → 10%
cyber cafés → (10 letras) → 10%

Vagas de estacionamento - 2% do total de vagas - garantida no mínimo uma


vaga. Lei 13146/15 - art. 47.
cadeira de rodas → 2 rodas → 2%

Unidades habitacionais - mínimo de 3%. Lei 13146/15 - art. 32.


mo - ra - da ( 3 sílabas) → mínimo de 3%

Página 99 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Vagas em hotéis/pousadas - pelo menos 10% da habitações - garantido pelo


menos uma unidade acessível. Lei 13146/15 - art. 45.
hospedagem ( 10 letras ) = 10% no mínimo

Condutores de táxi com deficiência - 10% das vagas. Lei 13146/15 - art.
119.
Condutores de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Locadora de veículo - 1 veículo adaptado para cada conjunto de 20 veículos


da frota. Lei 13146/15 - art. 52.
locadora de Veículos → Vinte = 1 a cada 20

Concursos públicos - mínimo de 5% - até 20% das vagas. Decreto 3298/1999


art. 37 e lei 8112/1990 art. 5.
concur5o → 5% no mínimo

Letra B

Lei 13.146

Art. 51. As frotas de empresas de táxi devem reservar 10% (dez por cento)
de seus veículos acessíveis à pessoa com deficiência.

Questão - 27
Q852906
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Técnico Judiciário – Área Administrativa
Determinado Município pretende instalar elementos verticais de sinalização
em espaço de acesso para pedestres. Nos termos da Lei n° 10.098/2000, os
citados elementos
a)
deverão ser dispostos de forma a não dificultar ou impedir a circulação, e de
modo que possam ser utilizados com a máxima comodidade.
b)
não poderão ser instalados.
c)
poderão, excepcionalmente, impedir a circulação local, haja vista sua
importância à coletividade.

Página 100 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

d)
poderão, excepcionalmente, dificultar a circulação local; no entanto, não
poderão impedi-la, sob pena de infringir o direito à locomoção das pessoas
e)
inviabilizarão, como regra, a circulação local, no entanto, o Município deverá
dispor de meios alternativos para suprir o acesso prejudicado.

Letra A

Lei 10.098

Art. 8o Os sinais de tráfego, semáforos, postes de iluminação ou quaisquer


outros elementos verticais de sinalização que devam ser instalados em
itinerário ou espaço de acesso para pedestres deverão ser dispostos de
forma a não dificultar ou impedir a circulação, e de modo que possam
ser utilizados com a máxima comodidade.

Questão - 28
Q852907
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Técnico Judiciário – Área Administrativa
O Ministério Público de determinado Estado ingressou com medida judicial
destinada à proteção de interesses difusos das pessoas com deficiência. Nos
termos da Lei n° 7.853/1989,
a)
o Estado é o único legitimado ativo que poderá habilitar-se como litisconsorte
na referida ação.
b)
apenas o Ministério Público Estadual deverá figurar no polo ativo da referida
ação, não cabendo litisconsórcio na hipótese.
c)
faculta-se aos demais legitimados ativos habilitarem-se como litisconsortes na
referida ação.
d)
é dever dos demais legitimados ativos habilitarem-se como litisconsortes na
referida ação.
e)
o Estado e a União Federal são os únicos legitimados ativos que poderão
habilitar-se como litisconsortes na referida ação.

Página 101 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Letra C

lei 7.853

Art. 3. As medidas judiciais destinadas à proteção de interesses coletivos,


difusos, individuais homogêneos e individuais indisponíveis da pessoa com
deficiência poderão ser propostas pelo Ministério Público, pela Defensoria
Pública, pela União, pelos Estados, pelos Municípios, pelo Distrito
Federal, por associação constituída há mais de 1 (um) ano, nos termos da
lei civil, por autarquia, por empresa pública e por fundação ou sociedade
de economia mista que inclua, entre suas finalidades institucionais, a proteção
dos interesses e a promoção de direitos da pessoa com deficiência.

§ 5º Fica facultado aos demais legitimados ativos habilitarem-se como


litisconsortes nas ações propostas por qualquer deles.

Questão - 29
Q852908
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Técnico Judiciário – Área Administrativa
Considere:

I. Uma das diretrizes que norteiam o processo de habilitação e de reabilitação


da pessoa com deficiência consiste na prestação de serviços próximo ao
domicílio da pessoa com deficiência, inclusive na zona rural, respeitadas a
organização das Redes de Atenção à Saúde − RAS nos territórios locais e as
normas do Sistema Único de Saúde − SUS.
II. Aos profissionais que prestam assistência à pessoa com deficiência,
especialmente em serviços de habilitação e de reabilitação, deve ser
garantida capacitação inicial e continuada.
III. O SUS detém competência exclusiva para promover ações destinadas a
garantir à pessoa com deficiência e sua família a aquisição de informações,
orientações e formas de acesso às políticas públicas disponíveis, com a
finalidade de propiciar sua plena participação social.

Nos termos da Lei n° 13.146/2015, está correto o que consta em


a)
III, apenas.
b)
II, apenas.
Página 102 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

c)
I, II e III.
d)
I e II, apenas.
e)
I e III, apenas.

GABARITO LETRA D

LEI 13.146/2015

I)CERTO.Art.15,V - prestação de serviços próximo ao domicílio da pessoa com


deficiência, inclusive na zona rural, respeitadas a organização das Redes de
Atenção à Saúde (RAS) nos territórios locais e as normas do Sistema Único de
Saúde (SUS).

II)CERTO.Art. 16. Nos programas e serviços de habilitação e de reabilitação


para a pessoa com deficiência, são garantidos:
IV - capacitação continuada de todos os profissionais que participem dos
programas e serviços.

III)ERRADO.Art. 17. Os serviços do SUS e do SUAS deverão promover ações


articuladas para garantir à pessoa com deficiência e sua família a aquisição de
informações, orientações e formas de acesso às políticas públicas disponíveis,
com a finalidade de propiciar sua plena participação social.

Questões da prova de AJAJ

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 103 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão - 30
Q853069
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Judiciária
Conforme preceitua a Lei n° 13.146/2015, hotéis, pousadas e similares já
existentes deverão disponibilizar, pelo menos,
a)
3% de seus dormitórios acessíveis, garantida, no mínimo, 1 unidade acessível.
b)
5% de seus dormitórios acessíveis, garantida, no mínimo, 1 unidade acessível.
c)
10% de seus dormitórios acessíveis, garantida, no mínimo, 1 unidade acessível.
d)
10% de seus dormitórios acessíveis, garantidas, no mínimo, 2 unidades
acessíveis.
e)
5% de seus dormitórios acessíveis, garantidas, no mínimo, 2 unidades
acessíveis.

Página 104 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Resposta: Letra C

Lei nº 13.146/2015 - Art. 45. Os hotéis, pousadas e similares devem ser


construídos observando-se os princípios do desenho universal, além de adotar
todos os meios de acessibilidade, conforme legislação em vigor.
§ 1o Os estabelecimentos já existentes deverão disponibilizar, pelo menos,
10% (dez por cento) de seus dormitórios acessíveis, garantida, no
mínimo, 1 (uma) unidade acessível.

Banheiro de uso público - pelo menos 1 sanitário e lavatório


acessível - Lei 10098/2000 - art. 6.
fazer nº 1 → em 1 banheiro público

Brinquedos dos parques de diversões - no mínimo 5% de cada brinquedo -


Lei 10098/2000 - art. 4.
brinquedo5 → parks (5 letras em inglês) → 5%

Frotas de táxis - 10% - Lei 13146/15 - art. 51.


frotas de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Telecentros e as lan houses - 10% dos computadores - pelo menos 1


computador - Lei 13146/15 - art. 63.
telecentro (10 letras) → 10%
cyber cafés → (10 letras) → 10%

Vagas de estacionamento - 2% do total de vagas - garantida no mínimo 1


(uma) vaga. Lei 13146/15 - art. 47.
cadeira de rodas → 2 rodas → 2%

Unidades habitacionais - mínimo de 3%. Lei 13146/15 - art. 32.


mo - ra - da ( 3 sílabas) → mínimo de 3%

Vagas em hotéis/pousadas - pelo menos 10% da habitações - garantido


pelo menos 1 (uma) unidade acessível. Lei 13146/15 - art. 45.
hospedagem ( 10 letras ) = 10% no mínimo

Condutores de táxi com deficiência - 10% das vagas. Lei 13146/15 - art.
119.
Condutores de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Locadora de veículo - 1 veículo adaptado para cada conjunto de 20 veículos


da frota. Lei 13146/15 - art. 52.
locadora de Veículos → Vinte = 1 a cada 20
Página 105 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Concursos públicos - mínimo de 5% - até 20% das vagas. Decreto 3298/1999


art. 37 e lei 8112/1990 art. 5.
concur5o → 5% no mínimo

Obs.: O que eles têm em comum em sua grande maioria? A garantia de,
no mínimo, 1 unidade acessível.

#DICA#

- Pousadas e Hotéis (existentes) = 10%, Garantida 1 vaga

- Vagas em estacionamentos = 2% - assegurada ao menos 1 vaga

- Carros de aluguéis= 1 a cada 20 carros

- Táxi= 10% da frota

- Brinquedos em Parques= 5% dos brinquedos

- Banheiros público= pelo menos 1;

- Telecentros e lan houses = no mínimo, 10% de seus


computadores, assegurado pelo menos 1

-Programas habitacionais - 3%

-Órgão do Poder Judiciário: pelo menos, 5% de Servidores, funcionários e


terceirizados devem ser capacitados para o uso e interpretação das Libras.

Questão - 31
Q853070
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Judiciária
Joaquim é pessoa com deficiência, com comprometimento de mobilidade.
Joaquim pretende obter junto aos órgãos de trânsito competentes, credencial
para poder estacionar seu veículo em vagas reservadas de estacionamentos
e vias públicas, nos moldes do que preceitua a Lei n°13.146/2015. A
propósito do tema, a citada credencial
a)

Página 106 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

ficará vinculada à pessoa de Joaquim, bem como ao familiar por ele indicado e
é válida em todo território nacional.
b)
não é cabível para a hipótese na qual se enquadra Joaquim.
c)
ficará vinculada à pessoa de Joaquim, bem como ao familiar por ele indicado e
é válida apenas no Estado onde reside Joaquim.
d)
ficará vinculada apenas à pessoa de Joaquim e é válida em todo o território
nacional.
e)
destina-se às vagas reservadas de estacionamentos abertos ao público, de uso
público, não cabendo para estacionamentos privados de uso coletivo.

GABARITO LETRA D

LEI 13.146/2015

Art. 47,§ 4o A credencial a que se refere o § 2o deste


artigo é VINCULADA à pessoa com deficiência que possui comprometimento
de mobilidade e é válida em todo o território NACIONAL.

Questão - 32
Q853071
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Judiciária
Considere:

I. A pessoa com deficiência, em nenhuma circunstância, poderá ser atendida


sem seu consentimento prévio, livre e esclarecido.
II. O consentimento da pessoa com deficiência em situação de curatela não
poderá ser suprido.
III. Na hipótese denominada estado de calamidade pública, a pessoa com
deficiência será considerada vulnerável, devendo o poder público adotar
medidas para sua proteção e segurança.

Nos termos da Lei n° 13.146/2015, está correto o que consta em


a)
I e III, apenas.
Página 107 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

b)
II, apenas.
c)
I, II e III.
d)
I e II, apenas.
e)
III, apenas.

Resposta: Letra E

I. (ERRADA): Art. 13, Lei n° 13.146/2015. A pessoa com deficiência somente


será atendida sem seu consentimento prévio, livre e esclarecido em casos
de risco de morte e de emergência em saúde, resguardado seu superior
interesse e adotadas as salvaguardas legais cabíveis.

II. (ERRADA): Art. 11, Lei n° 13.146/2015. A pessoa com deficiência não
poderá ser obrigada a se submeter a intervenção clínica ou cirúrgica, a
tratamento ou a institucionalização forçada. Parágrafo único. O
consentimento da pessoa com deficiência em situação de
curatela poderá ser suprido, na forma da lei.

III. (CERTA): Art. 10, Lei n° 13.146/2015. Compete ao poder público garantir
a dignidade da pessoa com deficiência ao longo de toda a vida. Parágrafo
único. Em situações de risco, emergência ou estado de calamidade
pública, a pessoa com deficiência será considerada vulnerável, devendo
o poder público adotar medidas para sua proteção e segurança.

Questão - 33
Q853072
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Judiciária
Claudia, 35 anos, pessoa com deficiência, ao procurar por determinado plano
de saúde, foi atendida por Manoel, pessoa responsável. O ingresso ao plano
de saúde, em razão de sua deficiência, foi dificultado por Manoel, cobrando,
inclusive, valores exorbitantes para a obtenção do plano. Nos termos da Lei
n° 7.853/1989, a conduta de Manoel
a)
constitui crime punível com pena de reclusão e multa.
b)
Página 108 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

não constitui crime.


c)
constitui crime punível com pena de detenção e multa.
d)
constitui crime punível com pena de detenção, inexistindo multa nessa hipótese.
e)
constitui crime punível com pena de detenção, com agravante específico em
razão da circunstância em que praticado.

Resposta: Letra A

Art. 8º, Lei nº 7.853/89. Constitui crime punível com reclusão de 2 a 5 anos e
multa:
§ 3º Incorre nas mesmas penas quem impede ou dificulta o ingresso de
pessoa com deficiência em planos privados de assistência à saúde,
inclusive com cobrança de valores diferenciados.

Para não confundir:


- na Lei nº 7.853/89 não há previsão de crime com pena de detenção.
- na Lei nº 13.146/2015 tem um: “Art. 91. Reter ou utilizar cartão magnético,
qualquer meio eletrônico ou documento de pessoa com deficiência destinados
ao recebimento de benefícios, proventos, pensões ou remuneração ou à
realização de operações financeiras, com o fim de obter vantagem indevida para
si ou para outrem: Pena - detenção, de 6 meses a 2 anos, e multa”.

#DICA #

Todos os crimes da lei 7853 e da lei 13.146 (estatuto da pessoa com deficiência)
são punidos com uma pena de RECLUSÃO, exceto o crime de reter ou utilizar
cartão magnético, qualquer meio eletrônico ou documento de pessoa com
deficiência, o qual é punido com a pena de detenção. Além disso todos os
delitos são acrescidos da pena de multa.

Questão - 34
Q853073
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Judiciária

Página 109 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Determinado Estado requereu à autoridade competente certidão necessária


à instrução de medida judicial destinada à proteção dos interesses difusos da
pessoa com deficiência. A certidão foi negada, em decisão devidamente
justificada, por se tratar de hipótese em que o interesse público impõe sigilo.
Nos termos da Lei n° 7.853/1989, a medida judicial pretendida pelo Estado
a)
poderá ser proposta desacompanhada da certidão negada, não cabendo ao juiz,
em qualquer hipótese, requisitar a certidão, tendo em vista o exaurimento do
tema na seara administrativa.
b)
não poderá ser proposta, haja vista a ausência da certidão.
c)
poderá ser proposta desacompanhada da certidão negada, cabendo ao juiz, após
apreciar os motivos do indeferimento, e, salvo quando se tratar de razão de
segurança nacional, requisitá-la, hipótese em que o processo correrá em
segredo de justiça até o trânsito em julgado da sentença.
d)
poderá ser proposta desacompanhada da certidão negada, cabendo ao juiz, após
apreciar os motivos do indeferimento e, salvo quando se tratar de razão de
segurança nacional, requisitá-la, hipótese em que o processo correrá em
segredo de justiça até a fase recursal.
e)
poderá ser proposta desacompanhada da certidão negada, cabendo ao juiz, após
apreciar os motivos do indeferimento, inclusive quando se tratar de razão de
segurança nacional, requisitá-la, hipótese em que o processo correrá em
segredo de justiça até o trânsito em julgado da sentença.

GABARITO LETRA C

LEI Nº 7.853/89

Art. 3o § 4º Ocorrendo a hipótese do parágrafo anterior, a ação PODERÁ ser


proposta desacompanhada das certidões ou informações
negadas, cabendo ao juiz, após apreciar os motivos do indeferimento, e,
SALVO quando se tratar de razão de SEGURANÇA NACIONAL, requisitar
umas e outras; feita a requisição, o processo correrá em segredo de justiça,
que cessará com o trânsito em julgado da sentença.

Resposta: Letra C

Página 110 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Lei nº 7.853/89 - Art. 3o As medidas judiciais destinadas à proteção de


interesses coletivos, difusos, individuais homogêneos e individuais indisponíveis
da pessoa com deficiência poderão ser propostas pelo Ministério Público, pela
Defensoria Pública, pela União, pelos Estados, pelos Municípios, pelo Distrito
Federal, por associação constituída há mais de 1 (um) ano, nos termos da lei
civil, por autarquia, por empresa pública e por fundação ou sociedade de
economia mista que inclua, entre suas finalidades institucionais, a proteção dos
interesses e a promoção de direitos da pessoa com deficiência.

§ 1º Para instruir a inicial, o interessado poderá requerer às autoridades


competentes as certidões e informações que julgar necessárias.

§ 2º As certidões e informações a que se refere o parágrafo anterior deverão ser


fornecidas dentro de 15 (quinze) dias da entrega, sob recibo, dos respectivos
requerimentos, e só poderão se utilizadas para a instrução da ação civil.

§ 3º Somente nos casos em que o interesse público, devidamente justificado,


impuser sigilo, poderá ser negada certidão ou informação.

§ 4º Ocorrendo a hipótese do parágrafo anterior, a ação poderá ser proposta


desacompanhada das certidões ou informações negadas, cabendo ao
juiz, após apreciar os motivos do indeferimento, e, salvo quando se
tratar de razão de segurança nacional, requisitar umas e outras; feita a
requisição, o processo correrá em segredo de justiça, que cessará com
o trânsito em julgado da sentença.

Questão - 35
Q853074
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Judiciária
Conforme preceitua a Lei n° 13.146/2015, especificamente no que se refere
ao direito à educação da pessoa com deficiência, incumbe ao poder público
assegurar, criar, desenvolver, implementar, incentivar, acompanhar e
avaliar, dentre outros, a oferta de educação
a)
monolíngue, em Libras, em escolas e classes monolíngues e em escolas
inclusivas.
b)
bilíngue, em Libras como primeira língua e na modalidade escrita da língua
portuguesa como segunda língua, em escolas e classes bilíngues e em escolas
inclusivas.
c)

Página 111 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

bilíngue, na modalidade escrita da língua portuguesa como primeira língua e em


Libras como segunda língua, em escolas e classes bilíngues e em escolas
inclusivas.
d)
bilíngue, em Libras como primeira língua e na modalidade oral da língua
portuguesa como segunda língua, em escolas e classes bilíngues e em escolas
inclusivas.
e)
bilíngue, na modalidade oral da língua portuguesa como primeira língua e em
Libras como segunda língua, em escolas e classes bilíngues e em escolas
inclusivas.

GABARITO LETRA B

LEI 13.146/2015

Art. 28. Incumbe ao PODER PÚBLICO assegurar, criar, desenvolver,


implementar, incentivar, acompanhar e avaliar:
IV - oferta de educação BILÍNGUE, em LIBRAS como PRIMEIRA língua e na
modalidade ESCRITA da língua PORTUGUESA como SEGUNDA língua, em
escolas e classes bilíngues e em escolas inclusivas;

#DICA#

Para complementar o estudos vamos lembrar que para as instituições


privadas, de qualquer nível e modalidade de ensino, aplica-se obrigatoriamente
todos os incisos do artigo 28, exceto:

IV - oferta de educação bilíngue, em Libras como primeira língua e na


modalidade escrita da língua portuguesa como segunda língua, em escolas e
classes bilíngues e em escolas inclusivas;

VI - pesquisas voltadas para o desenvolvimento de novos métodos e técnicas


pedagógicas, de materiais didáticos, de equipamentos e de recursos de
tecnologia assistiva;

Questão - 36
Q853075
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Página 112 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Judiciária
Considere:

I. As normas de acessibilidade não se aplicam à zona rural, pela própria


característica de tal ambiente, incompatível com regras de modificações e
adaptações.
II. O passeio público destina-se somente à circulação de pedestres e, quando
possível, à implantação de mobiliário urbano e vegetação.
III. Nos edifícios de uso privado, caberá ao órgão municipal responsável pela
coordenação da política habitacional regulamentar a reserva de um
percentual mínimo do total das habitações, conforme a característica da
população local, para o atendimento da demanda de pessoas portadoras de
deficiência ou com mobilidade reduzida.

Nos termos da Lei n° 10.098/2000, que trata das normas gerais e critérios
básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de
deficiência ou com mobilidade reduzida, está correto o que consta em
a)
II, apenas.
b)
III, apenas.
c)
I, II e III.
d)
I e II, apenas.
e)
I e III, apenas.

Resposta: Letra A

I. (ERRADA) Art. 2º, Lei n° 10.098/2000. Para os fins desta Lei são
estabelecidas as seguintes definições: I - acessibilidade: possibilidade e condição
de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, mobiliários,
equipamentos urbanos, edificações, transportes, informação e comunicação,
inclusive seus sistemas e tecnologias, bem como de outros serviços e instalações
abertos ao público, de uso público ou privados de uso coletivo, tanto na zona
urbana como na rural, por pessoa com deficiência ou com mobilidade
reduzida.

II. (CORRETA) Art. 3º, Lei n° 10.098/2000. O planejamento e a urbanização


das vias públicas, dos parques e dos demais espaços de uso público deverão ser
concebidos e executados de forma a torná-los acessíveis para todas as pessoas,
Página 113 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

inclusive para aquelas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Parágrafo


único. O passeio público, elemento obrigatório de urbanização e parte
da via pública, normalmente segregado e em nível diferente, destina-se
somente à circulação de pedestres e, quando possível, à implantação de
mobiliário urbano e de vegetação.

III. (ERRADA) Art. 15, Lei n° 10.098/2000. Caberá ao órgão


federal responsável pela coordenação da política habitacional regulamentar a
reserva de um percentual mínimo do total das habitações, conforme a
característica da população local, para o atendimento da demanda de pessoas
portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Questões da prova de AJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão - 37
Q852829
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Tutela, da Curatela e Tomada de Decisão Apoiada
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Administrativa
Nos termos da Lei n° 13.146/2015, a pesquisa científica envolvendo pessoa
com deficiência em situação de tutela ou de curatela
a)
não é admissível, haja vista as peculiaridades legais concernentes aos institutos
da tutela e curatela da pessoa com deficiência.
Página 114 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

b)
deve ser realizada, em caráter excepcional e desde que preenchidos os
requisitos legais, dentre eles, que não haja outra opção de pesquisa de eficácia
comparável com participantes não tutelados ou curatelados.
c)
é admissível, em caráter excepcional, apenas quando houver indícios de
benefício direto para sua saúde, não sendo cabível em qualquer outra hipótese.
d)
deve ser realizada, como regra, inexistindo impeditivo legal para sua
implementação, haja vista que envolve ação de utilidade pública.
e)
deve ser realizada, em caráter excepcional, apenas e exclusivamente quando
houver indícios de benefício à saúde de outras pessoas com deficiência, dado o
caráter coletivo da pesquisa científica.

GABARITO LETRA B

LEI 13.146 /2015

Art. 12, § 2o A PESQUISA CIENTÍFICA envolvendo pessoa com deficiência


em situação de tutela ou de curatela deve ser realizada, em
caráter EXCEPCIONAL, apenas quando houver indícios de BENEFÍCIO
DIRETO para sua saúde ou para a saúde de outras pessoas com deficiência e
desde que NÃO HAJA outra opção de pesquisa de eficácia comparável com
participantes não tutelados ou curatelados.

Questão - 38
Q852830
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Administrativa
Nos programas habitacionais, públicos ou subsidiados com recursos públicos,
a pessoa com deficiência ou o seu responsável goza de prioridade na
aquisição de imóvel. A propósito do tema, nos termos da Lei n° 13.146/2015,
a)
o direito à prioridade, a que se refere o enunciado, será reconhecido à pessoa
com deficiência beneficiária apenas duas vezes.
b)

Página 115 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

deve ser reservado, no mínimo, 5%, das unidades habitacionais para pessoa
com deficiência.
c)
o imóvel deve ser para moradia própria.
d)
caso não haja pessoa com deficiência interessada nas unidades habitacionais
reservadas, as unidades não utilizadas não serão disponibilizadas às demais
pessoas, devendo-se aguardar que, em algum momento, sobrevenha pessoa
com deficiência interessada.
e)
deve ser reservado, no mínimo, 2%, das unidades habitacionais para pessoa
com deficiência.

Todas do artigo 32 da lei 13.146/2015

a) §1º O direito à prioridade, previsto no caput deste artigo, será reconhecido à


pessoa com deficiência beneficiária apenas uma vez

b) I - reserva de, no mínimo, 3% (três por cento) das unidades habitacionais


para pessoa com deficiência

c) (GABARITO) Caput - Nos programas habitacionais, públicos ou subsidiados


com recursos públicos, a pessoa com deficiência ou o seu responsável goza de
prioridade na aquisição de imóvel para moradia própria

d) § 3º Caso não haja pessoa com deficiência interessada nas unidades


habitacionais reservadas por força do disposto no inciso I do caput deste
artigo, as unidades não utilizadas serão disponibilizadas às demais
pessoas

e) Mínimo de 3%, como já visto.

Questão - 39
Q852831
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Administrativa
No que concerne ao conceito de pessoa com mobilidade reduzida, previsto no
Decreto n° 5.296/2004, considere:

I. A dificuldade de movimentar-se, desde que preenchidos os requisitos


legais, pode ser decorrente de qualquer motivo.
Página 116 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

II. A pessoa com mobilidade reduzida enquadra-se no conceito de pessoa


portadora de deficiência.
III. A dificuldade de movimentar-se gera redução efetiva da mobilidade,
flexibilidade, coordenação motora e percepção.
IV. A pessoa com mobilidade reduzida tem dificuldade de movimentar-se
permanentemente, pois a dificuldade de movimentar-se temporariamente
não integra o conceito de pessoa com mobilidade reduzida.

Está correto o que consta APENAS em


a)
I e IV.
b)
II, III e IV.
c)
I e III.
d)
II e III.
e)
II e IV.

GABARITO C

Decreto n° 5.296/2004

I. A dificuldade de movimentar-se, desde que preenchidos os requisitos legais,


pode ser decorrente de qualquer motivo. CERTO
Art. 5°, II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se enquadrando
no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por qualquer motivo,
dificuldade de movimentar-se, permanente ou temporariamente, gerando
redução efetiva da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção.

II. A pessoa com mobilidade reduzida enquadra-se no conceito de pessoa


portadora de deficiência. ERRADA
Art. 5°, II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se
enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por
qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou
temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade,
coordenação motora e percepção.

III. A dificuldade de movimentar-se gera redução efetiva da mobilidade,


flexibilidade, coordenação motora e percepção. CERTO
Art. 5°, II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se enquadrando
no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por qualquer motivo,
dificuldade de movimentar-se, permanente ou temporariamente, gerando

Página 117 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

redução efetiva da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e


percepção.

IV. A pessoa com mobilidade reduzida tem dificuldade de movimentar-se


permanentemente, pois a dificuldade de movimentar-se temporariamente não
integra o conceito de pessoa com mobilidade reduzida. ERRADO
Art. 5°, II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se enquadrando
no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por qualquer motivo,
dificuldade de movimentar-se, permanente ou temporariamente, gerando
redução efetiva da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção.

Questão - 40
Q852832
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Administrativa
Nos termos da Lei n° 10.098/2000, especificamente no que concerne aos
requisitos de acessibilidade que devem ser observados na construção,
ampliação ou reforma de edifícios públicos ou privados destinados ao uso
coletivo, considere:

I. Nas áreas externas ou internas da edificação, destinadas a garagem e a


estacionamento de uso público, deverão ser reservadas vagas próximas dos
acessos de circulação de pedestres, devidamente sinalizadas, para veículos
que transportem pessoas portadoras de deficiência com dificuldade de
locomoção permanente.
II. Pelo menos um dos acessos ao interior da edificação deverá estar livre de
barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou dificultem a
acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade
reduzida.
III. Pelo menos dois dos itinerários que comuniquem horizontal e
verticalmente todas as dependências e serviços do edifício, entre si e com o
exterior, deverão cumprir os requisitos de acessibilidade previstos em Lei.
IV. Os edifícios deverão dispor, pelo menos, de um banheiro acessível,
distribuindo-se seus equipamentos e acessórios de maneira que possam ser
utilizados por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Está correto o que consta APENAS em


a)
I e III.
b)
II, III e IV.
c)
II e IV.
Página 118 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

d)
I, II e IV.
e)
III.

Lei 10.098/00
I (correta) Art. 11, PU, I – nas áreas externas ou internas da edificação,
destinadas a garagem e a estacionamento de uso público, deverão ser
reservadas vagas próximas dos acessos de circulação de pedestres,
devidamente sinalizadas, para veículos que transportem pessoas portadoras de
deficiência com dificuldade de locomoção permanente.

II (correta) Art. 11, PU, II – pelo menos um dos acessos ao interior da edificação
deverá estar livre de barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou
dificultem a acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade
reduzida.

III (incorreta) Art. 11, PU, III – pelo menos um dos itinerários que
comuniquem horizontal e verticalmente todas as dependências e serviços do
edifício, entre si e com o exterior, deverá cumprir os requisitos de acessibilidade
de que trata esta Lei.

IV (correta) Art. 11, PU, IV – os edifícios deverão dispor, pelo menos, de um


banheiro acessível, distribuindo-se seus equipamentos e acessórios de maneira
que possam ser utilizados por pessoa portadora de deficiência ou com
mobilidade reduzida

Questão - 41
Q852833
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Administrativa
Carla trabalha em determinado hospital particular há dez anos, sendo
responsável pelo setor de internação de pacientes que chegam ao hospital.
No mês de maio de 2017, Carla, propositadamente, dificultou a internação
hospitalar de José, pessoa com deficiência e, na época, com 40 anos de idade.
Cumpre salientar que o estado de José não exigia atendimento de urgência
ou emergência, sendo a internação destinada à realização de exames médicos
específicos. Nos termos da Lei n° 7.853/1989, o ato de Carla
a)
não constitui crime, no entanto, estará sujeita a respectiva punição em outras
searas do direito.
Página 119 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

b)
não constitui crime, tampouco representa qualquer ilegalidade.
c)
constitui crime punível com pena de detenção e multa.
d)
constitui crime punível com pena de detenção, inexistindo multa nessa hipótese.
e)
constitui crime punível com pena de reclusão e multa.

#DICA#

Todos os crimes da lei 7853 e da lei 13.146 (estatuto da pessoa com deficiência)
são punidos com uma pena de RECLUSÃO, exceto o crime de reter ou utilizar
cartão magnético, qualquer meio eletrônico ou documento de pessoa com
deficiência, o qual é punido com a pena de detenção. Além disso todos os delitos
são acrescidos da pena de multa.

Art. 8o Constitui crime punível com reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos


e multa: (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência)
I - recusar, cobrar valores adicionais, suspender, procrastinar, cancelar ou fazer
cessar inscrição de aluno em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou
grau, público ou privado, em razão de sua deficiência; (Redação dada pela Lei
nº 13.146, de 2015) (Vigência)
II - obstar inscrição em concurso público ou acesso de alguém a qualquer cargo
ou emprego público, em razão de sua deficiência; (Redação dada pela Lei nº
13.146, de 2015) (Vigência)
III - negar ou obstar emprego, trabalho ou promoção à pessoa em razão de sua
deficiência; (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência)
IV - recusar, retardar ou dificultar internação ou deixar de prestar
assistência médico-hospitalar e ambulatorial à pessoa com
deficiência; (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência)
V - deixar de cumprir, retardar ou frustrar execução de ordem judicial expedida
na ação civil a que alude esta Lei; (Redação dada pela Lei nº 13.146, de
2015) (Vigência)
VI - recusar, retardar ou omitir dados técnicos indispensáveis à propositura da
ação civil pública objeto desta Lei, quando requisitados. (Redação dada pela Lei
nº 13.146, de 2015) (Vigência)
§ 1o Se o crime for praticado contra pessoa com deficiência menor de 18
(dezoito) anos, a pena é agravada em 1/3 (um terço). (Incluído pela Lei nº
13.146, de 2015) (Vigência)
§ 2o A pena pela adoção deliberada de critérios subjetivos para indeferimento
de inscrição, de aprovação e de cumprimento de estágio probatório em

Página 120 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

concursos públicos não exclui a responsabilidade patrimonial pessoal do


administrador público pelos danos causados. (Incluído pela Lei nº 13.146, de
2015) (Vigência)
§ 3o Incorre nas mesmas penas quem impede ou dificulta o ingresso de pessoa
com deficiência em planos privados de assistência à saúde, inclusive com
cobrança de valores diferenciados. (Incluído pela Lei nº 13.146, de
2015) (Vigência)
§ 4o Se o crime for praticado em atendimento de urgência e emergência, a
pena é agravada em 1/3 (um terço). (Incluído pela Lei nº 13.146, de
2015) (Vigência)

Questão - 42
Q852834
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Administrativa
A Defensoria Pública da União propôs ação civil pública para a defesa de
direitos difusos de pessoas com deficiência. A ação foi julgada improcedente
por deficiência de prova, tendo a sentença sido confirmada em segundo grau
de jurisdição e transitado em julgado. Nesse caso, conforme preceitua a Lei
n° 7.853/1989,
a)
qualquer legitimado poderá intentar outra ação com idêntico fundamento,
independentemente da existência ou não de nova prova.
b)
a sentença terá eficácia de coisa julgada oponível erga omnes.
c)
apenas a Defensoria Pública da União poderá intentar outra ação com idêntico
fundamento, desde que haja nova prova.
d)
qualquer legitimado poderá intentar outra ação com idêntico fundamento, desde
que haja nova prova.
e)
apenas o Ministério Público poderá intentar outra ação com idêntico fundamento,
desde que haja nova prova.

lei 7853:

Art. 4º A sentença terá eficácia de coisa julgada oponível erga omnes, exceto
no caso de haver sido a ação julgada improcedente por deficiência de

Página 121 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

prova, hipótese em que qualquer legitimado poderá intentar outra ação


com idêntico fundamento, valendo-se de nova prova.

GAB LETRA D

Questão - 43
Q852835
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TST
Prova: Analista Judiciário – Área Administrativa
A empresa ABC é locadora de veículos e possui inúmeros veículos para
atender os diversos Estados do Brasil. Nos termos da Lei n° 13.146/2015,
essa empresa é obrigada a oferecer
a)
1 veículo adaptado para uso de pessoa com deficiência, a cada conjunto de 30
veículos de sua frota.
b)
2 veículos adaptados para uso de pessoa com deficiência, a cada conjunto de 20
veículos de sua frota.
c)
3 veículos adaptados para uso de pessoa com deficiência, a cada conjunto de 20
veículos de sua frota.
d)
3 veículos adaptados para uso de pessoa com deficiência, a cada conjunto de 30
veículos de sua frota.
e)
1 veículo adaptado para uso de pessoa com deficiência, a cada conjunto de 20
veículos de sua frota.

Gabarito E.

Resuminho (dos percentuais) com destaques para os dispositivos:

✓ Unidades habitacionais → mínimo 3% (art. 32, I).

✓ Hotéis e pousadas já existentes → pelo menos 10%, no mínimo 1


acessível (art. 45, §1º).

✓ Estacionamento → mínimo 2%, no mínimo 1 vaga sinalizada (art. 47, §1º).

✓ Frotas de táxi → reservar 10% (art. 51).


Página 122 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

✓ Condutores de táxi com deficiência → 10% (art. 119).

✓ Locadoras de veículos → 1 veículo adaptado para cada 20 (art.


52). GABARITO.

✓ Lan houses → no mínimo 10%, assegurado pelo menos 1, quando o % for


inferior a 1 (art. 63, §3º).

✓ Serv., func. e terceirizados capacitados p/ uso e interpretação da


Libras → pelo menos 5% (Res. CNJ nº 230, Art. 4º, §2º).

Questões das Pessoas com Deficiência – TRE-PR – 09/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 44
Q839048
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Tecnologia Assistiva e do Direito à Participação na Vida Pública e
Política, Acessibilidade
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-PR
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
As disposições gerais da Lei n° 13.146/15, que instituiu o Estatuto da Pessoa
com Deficiência, estabelece que
a)
a avaliação da deficiência obrigatoriamente será biopsicossocial e será realizada
por equipe multiprofissional e interdisciplinar.
b)
qualquer entrave que limite ou impeça o exercício de direitos como
acessibilidade e liberdade de movimento são denominados barreiras.
Página 123 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

c)
barreira urbanística são os entraves existentes nos edifícios públicos e
privados.
d)
acessibilidade é um conceito ligado a produtos, equipamentos, dispositivos e
outros que objetivem qualidade de vida e inclusão social.
e)
pessoas com criança de colo não estão incluídas no conceito de “pessoa com
mobilidade reduzida”.

LETRA B

Lei n° 13.146/15

A - ERRADA. Art. 2 § 1o A avaliação da deficiência, quando necessária, será


biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e
considerará:

B - CERTA. Art. 3 IV - barreiras: qualquer entrave, obstáculo, atitude ou


comportamento que limite ou impeça a participação social da pessoa, bem como
o gozo, a fruição e o exercício de seus direitos à acessibilidade, à liberdade de
movimento e de expressão, à comunicação, ao acesso à informação, à
compreensão, à circulação com segurança, entre outros, classificadas em:

C - ERRADA. Art. 3 IV -
a) barreiras urbanísticas: as existentes nas vias e nos espaços públicos e
privados abertos ao público ou de uso coletivo;
b) barreiras arquitetônicas: as existentes nos edifícios públicos e privados;

D - ERRADO. Esse conceito é de tecnologia assitiva ou ajuda técnica


III - tecnologia assistiva ou ajuda técnica: produtos, equipamentos,
dispositivos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços
que objetivem promover a funcionalidade, relacionada à atividade e à
participação da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida, visando à
sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social;
Art. 3o Para fins de aplicação desta Lei, consideram-se:
I - acessibilidade: possibilidade e condição de alcance para utilização, com
segurança e autonomia, de espaços, mobiliários, equipamentos urbanos,
edificações, transportes, informação e comunicação, inclusive seus
sistemas e tecnologias, bem como de outros serviços e instalações abertos ao
público, de uso público ou privados de uso coletivo, tanto na zona urbana como
na rural, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida;

E - ERRADO . Art. 3 IX - pessoa com mobilidade reduzida: aquela que tenha,


por qualquer motivo, dificuldade de movimentação, permanente ou
temporária, gerando redução efetiva da mobilidade, da flexibilidade, da
Página 124 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

coordenação motora ou da percepção, incluindo idoso, gestante, lactante,


pessoa com criança de colo e obeso;

Questão – 45
Q839049
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Tutela, da Curatela e Tomada de Decisão Apoiada
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-PR
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
A Lei n° 13.146/15 disciplina o reconhecimento de igual perante a lei das
pessoas com deficiência. Nesse contexto está inserido a curatela, sobre a
qual a Lei n° 13.146/15 estabelece que
a)
a submissão da pessoa deficiente à curatela é obrigatória.
b)
os curadores são obrigados a prestar contas anualmente de sua administração
ao Ministério Público.
c)
a definição de curatela de pessoa com deficiência constitui medida protetiva
extraordinária e durará o menor tempo possível.
d)
a curatela alcança atos relacionados a todos os direitos ligados à pessoa com
deficiência.
e)
para a emissão de documentos oficiais é exigida a situação de curatela da pessoa
com deficiência.

LETRA C

Lei n° 13.146/15

A - ERRADA. Art. 84 § 1o Quando necessário, a pessoa com deficiência


será submetida à curatela, conforme a lei.

B- ERRADA. Art. 84 § 4o Os curadores são obrigados a prestar, anualmente,


contas de sua administração ao JUIZ, apresentando o balanço do respectivo ano

C - CERTA . Art. 84 § 3o A definição de curatela de pessoa com deficiência


constitui medida protetiva extraordinária, proporcional às necessidades e às
circunstâncias de cada caso, e durará o menor tempo possível.
Página 125 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

D - ERRADA.

Art. 85. A curatela afetará tão SOMENTE os atos relacionados


aos direitos de natureza patrimonial e negocial.
§ 1o A definição da curatela NÃO alcança o direito ao próprio corpo, à
sexualidade, ao matrimônio, à privacidade, à educação, à saúde, ao trabalho
e ao voto.

E - ERRADA. Art. 86. Para emissão de documentos oficiais, NÃO será exigida
a situação de curatela da pessoa com deficiência.

Questões da prova de AJAJ

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 46
Q838988
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Acesso à Informação e à Comunicação, Acessibilidade
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-PR
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)
Uma pessoa com deficiência pleiteou o recebimento de atendimento
prioritário para dois casos: um relacionado a acesso de informações e
disponibilização de recursos de comunicação acessíveis e outro a serviço de
emergência. Sobre esse assunto, a Lei n° 13.146/2015 estabelece que
a)
não há previsão legal para prioridade a assuntos relacionados a acesso de
informações e disponibilização de recursos de comunicação acessíveis.
b)
a prioridade é personalística, não podendo ser extendida a acompanhantes ou
atendentes pessoais.
c)

Página 126 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

o atendimento ao pleiteado está condicionado às possibilidades materiais e


humanas da pessoa jurídica de direito público ou privado à qual solicitado o
serviço.
d)
questões afetas à comunicação e informação não estão de nenhuma forma
inseridas no conceito de barreiras ou entraves, estando fora do que disciplina a
Lei n°13.146/2015.
e)
nos serviços de emergência públicos e privados, a prioridade é condicionada aos
protocolos de atendimento médico.

GABARITO LETRA E

LEI 13.146/2015

A)ERRADA.
Art. 9º A pessoa com deficiência tem direito a receber atendimento prioritário,
sobretudo com a finalidade de:
V - acesso a informações e disponibilização de recursos de comunicação
acessíveis;

B)ERRADA.
Art. 9º § 1º Os DIREITOS previstos neste artigo SÃO EXTENSIVOS ao
ACOMPANHANTE da pessoa com deficiência ou ao seu ATENDENTE
PESSOAL, exceto quanto ao disposto nos incisos VI e VII deste artigo.

C)ERRADA.
NÃO HÁ ESSA CONDIÇÃO NA LEI!

D)ERRADA.
Art. 3º IV - barreiras: qualquer entrave, obstáculo, atitude ou comportamento
que limite ou impeça a participação social da pessoa, bem como o gozo, a fruição
e o exercício de seus direitos à acessibilidade, à liberdade de movimento e de
expressão, à comunicação, ao acesso à informação, à compreensão, à circulação
com segurança, entre outros, classificadas em:

E)CERTA.
Art. 9º A pessoa com deficiência tem direito a receber atendimento prioritário,
sobretudo com a finalidade de:
§ 2º Nos serviços de emergência públicos e privados, a prioridade conferida por
esta Lei é condicionada aos protocolos de atendimento médico.

Página 127 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 47
Q838989
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Direitos Fundamentais
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-PR
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)
A Lei n° 13.146/2015 estabelece para a pessoa com deficiência direitos à
vida, habilitação e à reabilitação, à saúde, à educação, à moradia, ao
trabalho, à cultura, ao esporte, ao turismo e ao lazer, ao transporte e à
mobilidade, à assistência social e à previdência social. Esses direitos são
denominados como
a)
sociais.
b)
inclusivos.
c)
humanitários.
d)
fundamentais.
e)
igualitários.

GABARITO LETRA D

LEI 13.146/2015

TÍTULO II
DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS
CAPÍTULO I AO CAPÍTULO X

Questões das Pessoas com Deficiência – TRT24 – 03/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 128 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão - 48
Q795132
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

Em 2015 foi aprovada lei que prevê diversos direitos para pessoas que
tenham “impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual
ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir
sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com
as demais pessoas”. O enunciado se refere à
a)
Lei no 10.048, que dá prioridade de atendimento às pessoas com deficiência.
b)
Lei no 11.126, que dispõe sobre o direito do portador de deficiência visual de
ingressar e permanecer em ambientes de uso coletivo acompanhado de cão-
guia.
c)
Lei no 10.098, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção
da acessibilidade das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.
d)
Constituição da República Federativa do Brasil.
e)
Lei no 13.146, que institui o Estatuto da Pessoa com Deficiência.

- LETRA E -

LEI Nº 13.146/15

Página 129 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 2o Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de


longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em
interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e
efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

LEI No 10.048, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2000 --> Dá prioridade de


atendimento às pessoas que especifica
LEI No 10.098, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2000 --> Estabelece normas
gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas
portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida
LEI Nº 11.126, DE 27 DE JUNHO DE 2005 --> Dispõe sobre o direito do
portador de deficiência visual de ingressar e permanecer em ambientes de uso
coletivo acompanhado de cão-guia
LEI Nº 13.146, DE 6 DE JULHO DE 2015 --> Institui a Lei Brasileira de
Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência)

Questão - 49
Q795133
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

Sobre o “Símbolo Internacional de Surdez”, a legislação brasileira determina


que
a)
é permitido modificar ou adicionar ao símbolo outros elementos além do desenho
reproduzido pela lei, a depender de seu local de fixação.
b)
o símbolo deverá ser colocado, obrigatoriamente, em todos os locais que
possibilitem acesso, circulação e utilização por pessoas com deficiência auditiva.
c)
é lícita a utilização do símbolo para outras finalidades para além dos interesses
do deficiente auditivo.
d)
é vedado o uso do símbolo para identificar veículos conduzidos por deficiente
auditivo, pois tal conduta é discriminatória.
e)
é proibida a reprodução do símbolo em publicações e outros meios de
comunicação relevantes para os interesses do deficiente auditivo.

Página 130 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Gabarito letra B

LEI Nº 8160/01
a) Errado - Art. 2º O "Símbolo Internacional de Surdez" deverá ser colocado,
obrigatoriamente, em local visível ao público, NÃO sendo permitida nenhuma
modificação ou adição ao desenho reproduzido no anexo a esta lei.

b) Correta - Art. 1º É obrigatória a colocação, de forma visível, do "Símbolo


Internacional de Surdez" em todos os locais que possibilitem acesso, circulação
e utilização por pessoas portadoras de deficiência auditiva, e em todos os
serviços que forem postos à sua disposição ou que possibilitem o seu uso.

c) Errado - Art. 3º É proibida a utilização do "Símbolo Internacional de


Surdez" para finalidade outra que não seja a de identificar, assinalar ou
indicar local ou serviço habilitado ao uso de pessoas portadoras de deficiência
auditiva.

d) Errado - Art 3º Parágrafo Único: O disposto no caput deste artigo (vide artigo
3º letra c) não se aplica à reprodução do símbolo em publicações e outros meios
de comunicação relevantes para os interesses do deficiente auditivo, a exemplo
de adesivos específicos para veículos por ele conduzidos.

e) Errado - Art 3º Parágrafo Único: O disposto no caput (vide artigo 3º letra


c) deste artigo não se aplica à reprodução do símbolo em publicações e
outros meios de comunicação relevantes para os interesses do
deficiente auditivo, a exemplo de adesivos específicos para veículos por ele
conduzidos.

Questão - 50
Q795134
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com
Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

Contempla todas as pessoas que têm assegurado por lei o direito ao


atendimento prioritário em uma repartição pública:
a)

Página 131 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 60 anos, as


gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e os obesos.
b)
pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 70 anos, as
gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e os obesos.
c)
pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 60 anos, as
gestantes, as lactantes e as pessoas com crianças de colo.
d)
pessoas com deficiência e idosos com idade igual ou superior a 70 anos.
e)
pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 60 anos e as
gestantes.

LETRA A -

LEI No 10.048/00
Art. 1o As pessoas com deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60
(sessenta) anos, as gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e
os obesos terão atendimento prioritário, nos termos desta Lei.

Questões da prova de AJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão - 51
Q795052
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Página 132 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

A legislação mais moderna se refere à pessoa que tem “impedimento de longo


prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em
interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e
efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”,
como
a)
deficiente.
b)
pessoa com deficiência.
c)
pessoa portadora de deficiência.
d)
pessoa portadora de necessidades especiais.
e)
excepcional.

LETRA B

LEI 13.146

Art. 2o Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento


de LONGO PRAZO de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual,
em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena
e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

Questão - 52
Q795053
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
De acordo com a legislação em vigor, qualquer atitude ou comportamento
que dificulte ou impossibilite a expressão ou o recebimento de mensagens e

Página 133 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

de informações por intermédio de sistemas de comunicação e de tecnologia


da informação, se amolda ao conceito de
a)
desenho universal.
b)
tecnologia impeditiva.
c)
barreira nas comunicações e na informação.
d)
ineficiência técnica.
e)
acessibilidade.

LETRA C

LEI 13.146

Art. 3 IV - d) barreiras nas comunicações e na informação: qualquer


entrave, obstáculo, atitude ou comportamento que dificulte ou impossibilite a
expressão ou o recebimento de mensagens e de informações por intermédio de
sistemas de comunicação e de tecnologia da informação;

Questão - 53
Q795054
Estatuto do Idoso (Lei nº 10.741, de 1º de Outubro de 2003)
Disposições Preliminares e Prioridades da Pessoa Idosa
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

Para fins de atendimento prioritário, é considerado idoso


a)
o homem, a partir de 65 anos, e a mulher, a partir dos 60.
b)
tanto o homem como a mulher a partir de 65 anos.
c)
tanto o homem como a mulher a partir de 70 anos.
d)
o homem, a partir de 70 anos, e a mulher, a partir dos 60.

Página 134 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

e)
tanto o homem como a mulher a partir de 60 anos.

LETRA E

LEI 10048

Art. 1o As pessoas com deficiência, os idosos com idade igual ou superior


a 60 (sessenta) anos, as gestantes, as lactantes, as PESSOAS com crianças
de colo e os OBESOS TERÃO ATENDIMENTO PRIORITÁRIO, nos termos desta
Lei.

ATENÇÃO!

AGORA EXISTE A SUPERPRIORIDADE - NOVIDADE LEGISLATIVA:

Art. 3° § 2º Dentre os idosos, é assegurada prioridade especial aos maiores de


oitenta anos, atendendo-se suas necessidades sempre preferencialmente em
relação aos demais idosos. (Incluído pela Lei nº 13.466, de 2017)

Art. 15 § 7º Em todo atendimento de saúde, os maiores de oitenta anos


terão preferência especial sobre os demais idosos, exceto em caso de
emergência.

Questões da prova de AJAJ

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão - 54
Q795382
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Cadastro Nacional de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Cadastro-Inclusão)
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
Página 135 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

(+ provas)

Na tomada de decisão apoiada, instituída pela Lei n° 13.146/2015 − Estatuto


da Pessoa com Deficiência,
a)
a decisão tomada por pessoa apoiada terá validade e efeitos sobre terceiros,
sem restrições, desde que esteja inserida nos limites do apoio acordado.
b)
é feita a indicação de um curador para prestar apoio à pessoa com deficiência
no que diz respeito às decisões e atos da vida civil.
c)
o terceiro com quem a pessoa apoiada mantenha relação negocial não pode
solicitar que os apoiadores contra-assinem o contrato ou acordo.
d)
a lei estabelece quais são os atos que são abrangidos e qual é o prazo mínimo a
que deve se submeter a pessoa apoiada.
e)
o apoiador pode requerer a exclusão de sua participação do processo de tomada
de decisão apoiada, independente de autorização judicial.

a) a decisão tomada por pessoa apoiada terá validade e efeitos sobre terceiros,
sem restrições, desde que esteja inserida nos limites do apoio
acordado. CORRETA
Art. 1783 -A, § 4o A decisão tomada por pessoa apoiada terá validade e
efeitos sobre terceiros, sem restrições, desde que esteja inserida nos
limites do apoio acordado. (Incluído pela Lei nº 13.146, de 2015)
(Vigência)

b) é feita a indicação de um curador para prestar apoio à pessoa com deficiência


no que diz respeito às decisões e atos da vida civil.INCORRETA, é necessário
eleger pelo menos 2 pessoas.
Art. 1.783-A. A tomada de decisão apoiada é o processo pelo qual a pessoa com
deficiência elege pelo menos 2 (duas) pessoas idôneas,com as quais
mantenha vínculos e que gozem de sua confiança, para prestar-lhe apoio na
tomada de decisão sobre atos da vida civil, fornecendo-lhes os elementos e
informações necessários para que possa exercer sua capacidade. (Incluído pela
Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência)

c) o terceiro com quem a pessoa apoiada mantenha relação negocial não pode
solicitar que os apoiadores contra-assinem o contrato ou acordo. INCORRETA
Art. 1783 -A, § 5o Terceiro com quem a pessoa apoiada mantenha relação
negocial pode solicitar que os apoiadores contra-assinem o contrato ou
acordo, especificando, por escrito, sua função em relação ao apoiado. (Incluído
pela Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência)

Página 136 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

d) a lei estabelece quais são os atos que são abrangidos e qual é o prazo mínimo
a que deve se submeter a pessoa apoiada.
INCORRETA, não é a lei que preve, mas sim a pessoa com deficiência +
os apoiadores apresentaram um termo
Art. 1783 -A, 1o Para formular pedido de tomada de decisão apoiada, a
pessoa com deficiência e os apoiadores devem apresentar termo em que
constem os limites do apoio a ser oferecido e os compromissos dos
apoiadores, inclusive o prazo de vigência do acordo e o respeito à
vontade, aos direitos e aos interesses da pessoa que devem apoiar.
(Incluído pela Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência)

e) o apoiador pode requerer a exclusão de sua participação do processo de


tomada de decisão apoiada, independente de autorização judicial.
INCORRETA, depende de autorização judicial
Art. 1783 -A, § 10. O apoiador pode solicitar ao juiz a exclusão de sua
participação do processo de tomada de decisão apoiada, sendo seu
desligamento condicionado à manifestação do juiz sobre a matéria.

Todos os paragrafos do art 1783- A do CC

a) a decisão tomada por pessoa apoiada terá validade e efeitos sobre


terceiros, sem restrições, desde que esteja inserida nos limites do apoio
acordado. CORRETA
Art. 116. § 4o A decisão tomada por pessoa apoiada terá validade e efeitos
sobre terceiros, sem restrições, desde que esteja inserida nos limites do apoio
acordado.

b) é feita a indicação de um curador para prestar apoio à pessoa com


deficiência no que diz respeito às decisões e atos da vida civil.
Art. 116. A tomada de decisão apoiada é o processo pelo qual a pessoa com
deficiência elege pelo menos 2 (duas) pessoas idôneas, com as quais
mantenha vínculos e que gozem de sua confiança, para prestar-lhe apoio na
tomada de decisão sobre atos da vida civil, fornecendo-lhes os elementos e
informações necessários para que possa exercer sua capacidade.

c) o terceiro com quem a pessoa apoiada mantenha relação negocial não


pode solicitar que os apoiadores contra-assinem o contrato ou acordo.
Art. 116. § 5o Terceiro com quem a pessoa apoiada mantenha relação
negocial pode solicitar que os apoiadores contra-assinem o contrato ou
acordo, especificando, por escrito, sua função em relação ao apoiado.

d) a lei estabelece quais são os atos que são abrangidos e qual é o prazo
mínimo a que deve se submeter a pessoa apoiada.

Página 137 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 116. § 1o Para formular pedido de tomada de decisão apoiada, a pessoa


com deficiência e os apoiadores devem apresentar termo em que
constem os limites do apoio a ser oferecido e os compromissos dos apoiadores,
inclusive o prazo de vigência do acordo e o respeito à vontade, aos direitos e
aos interesses da pessoa que devem apoiar.

e) o apoiador pode requerer a exclusão de sua participação do processo


de tomada de decisão apoiada, independente de autorização judicial.
Art. 116. § 10. O apoiador pode solicitar ao juiz a exclusão de sua participação
do processo de tomada de decisão apoiada, sendo seu
desligamento condicionado à manifestação do juiz sobre a matéria.

Questão - 55
Q795384
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)

Gilberto tem mobilidade reduzida em razão de um acidente automobilístico


que o vitimou, e pretende realizar uma viagem em transporte coletivo
interestadual. Neste caso, Gilberto, segundo a Lei n° 8.899/1994 e o Decreto
n° 3.691/2000:
a)
não tem direito ao passe livre, uma vez que esse direito não se estende para o
transporte coletivo interestadual, mas somente em meios de transporte local.
b)
não tem direito ao passe livre, uma vez que a existência de mobilidade reduzida
não caracteriza deficiência, razão pela qual ele não se enquadra nas hipóteses
legais.
c)
pode ter direito ao passe livre, independente de prova de que seja carente, mas
as empresas de transporte somente têm o dever de reservar dois assentos a
cada veículo destinado a serviço convencional.
d)
pode ter direito ao passe livre, independente de prova de que seja carente ou
do número de assentos reservados pela empresa de transporte em veículo
destinado a serviço convencional.
e)
pode ter direito ao passe livre, desde que comprove ser carente, mas as
empresas de transporte somente têm o dever de reservar dois assentos a cada
veículo destinado a serviço convencional.
Página 138 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO INICIAL LETRA E , GABARITO ALTERADO PARA LETRA B.


(Mobilidade reduzida é diferente de pessoa com deficiência)

http://www.concursosfcc.com.br/concursos/trt24116/edital_resultado_prelimin
ar.pdf

LEI 8899

Art. 1º É concedido passe livre às pessoas portadoras de


deficiência, COMPROVADAMENTE carentes, no sistema de transporte
coletivo INTERESTADUAL.

DECRETO 3691

Art. 1o As empresas permissionárias e autorizatárias de transporte


interestadual de passageiros reservarão DOIS assentos de cada veículo,
destinado a serviço convencional, para ocupação das pessoas beneficiadas pelo
art. 1o da Lei no 8.899, de 29 de junho de 1994 (DEFICIENTES), observado o
que dispõem as Leis nos 7.853, de 24 de outubro de 1989, 8.742, de 7 de
dezembro de 1993, 10.048, de 8 de novembro de 2000, e os Decretos
nos 1.744, de 8 de dezembro de 1995, e 3.298, de 20 de dezembro de 1999.

Questão - 56
Q795383
Legislação Federal
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
(+ provas)
O direito de ser acompanhado de cão-guia em transportes públicos é
assegurado por lei
I. tanto para pessoas que sejam cegas, como para aquelas que apresentam
baixa visão.
II. tanto para transporte terrestre, como aéreo.
III. em viagens internas ou internacionais, desde que tenham origem no
território brasileiro.
IV. somente para viagens com destino ao território brasileiro.
Está correto o que se afirma APENAS em
a)
I e III.
b)
Página 139 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

I e IV.
c)
II e III.
d)
I, II e III.
e)
II e IV.

LETRA D

LEI 11.126

I - Art. 1o § 1o A deficiência visual referida no caput deste artigo RESTRINGE-


SE à CEGUEIRA e à baixa visão. ( CORRETO)

II - Art. 1o É assegurado à pessoa com deficiência visual acompanhada de


cão-guia o direito de ingressar e de permanecer com o animal em todos os
meios de transporte e em estabelecimentos abertos ao público, de uso público
e privados DE USO COLETIVO, desde que observadas as condições impostas por
esta Lei. (CORRETO)

III - Art. 1 § 2o O disposto no caput deste artigo aplica-se a todas as


modalidades e jurisdições do serviço de transporte coletivo de
passageiros, inclusive em ESFERA INTERNACIONAL com ORIGEM no
território brasileiro. (CORRETO)

IV - Art. 1 § 2º O disposto no caput deste artigo aplica-se a todas as


modalidades e jurisdições do serviço de transporte coletivo de passageiros,
inclusive em ESFERA INTERNACIONAL com ORIGEM no território
brasileiro. (INCORRETO)

Questões das Pessoas com Deficiência – TRT11 – 02/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 140 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão - 57
Q782898
Legislação Federal
Decreto n° 5.296/2004
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
ANULADA
Ao estabelecer as categorias de deficiência, o Decreto n° 5.296/2004 dispõe
que
a)
paraparesia e monoparesia são formas de deficiência mental.
b)
lazer não é considerado área de habilidade adaptativa para fins de caracterização
da deficiência mental.
c)
a pessoa pode ser considerada portadora de mobilidade reduzida desde que
causada por fatores temporários apenas.
d)
a pessoa é considerada deficiente mental se possuir limitações associadas a
todas as áreas de habilidades adaptativas.
e)
o funcionamento intelectual significativamente inferior à média deve se
manifestar até os 18 anos para que seja caracterizada a deficiência mental.

LETRA E
Porém questão foi anulada pela banca posteriormente, pois ANTES DOS 18 É
DIFERENTE DE ATÉ OS 18.

DECRETO 5.296

Página 141 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

A - Art. 5 I
a) deficiência física: alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos
do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física,
apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia,
monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia,
hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputação ou ausência de membro, paralisia
cerebral, nanismo, membros com deformidade congênita ou adquirida, EXCETO
as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o
desempenho de funções;

B,E,D-
Art. 5 I d) deficiência mental: funcionamento intelectual significativamente
inferior à média, com manifestação ANTES dos dezoito
anos e limitações associadas a DUAS ou mais áreas de habilidades
adaptativas, tais como: (Mínimo 2 deficiências)
1. comunicação;
2. cuidado pessoal;
3. habilidades sociais;
4. utilização dos recursos da comunidade;
5. saúde e segurança;
6. habilidades acadêmicas;
7. lazer; e
8. trabalho;

C - - Art. 5 e) II - pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se


enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por
qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou
temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade,
coordenação motora e percepção.

Questão - 58
Q782899
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 7.853, de 1989 - Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência e Sobre a
Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência –
CORDE, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
Resolvi certo
Um simpósio sobre os direitos das pessoas com deficiência tratou da Lei
n°7.853/1989, a qual dispõe sobre o apoio às pessoas portadoras de
deficiência e sua integração social, além de estabelecer que os órgãos e
entidades da Administração direta e indireta devem dispensar, no âmbito de

Página 142 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

sua competência e finalidade, tratamento prioritário e adequado, tendente a


viabilizar ações em várias áreas, como a educação.
O palestrante comentou as seguintes ações:
I. Inclusão da Educação Especial como modalidade educativa que abranja a
educação precoce, a pré-escolar, as de 1° e 2° graus, a supletiva, a
habilitação e reabilitação profissionais, a qual é obrigatória no sistema
educacional público e facultativa no privado.
II. Matrícula compulsória de pessoas portadoras de deficiência capazes de
se integrarem no sistema regular de ensino em cursos regulares de
estabelecimentos públicos e particulares.
III. Oferecimento obrigatório de programas de Educação Especial a nível pré-
escolar, em unidades hospitalares e congêneres nas quais estejam
internados educandos portadores de deficiência por prazo igual ou superior
a seis meses.
A forma como essas ações foram abordadas contrariou a mencionada
legislação APENAS
a)
no caso I, pois é obrigatória tanto no sistema educacional público como no
privado.
b)
nos casos I e II, pois é obrigatória tanto no sistema educacional público como
no privado e a matrícula não é compulsória, respectivamente.
c)
no caso III, pois é obrigatório para educandos internados há um ano ou mais.
d)
nos casos I e III, pois é obrigatória tanto no sistema educacional público como
no privado e é obrigatório para educandos internados há um ano ou mais,
respectivamente.
e)
nos casos II e III, pois a matrícula não é compulsória e é obrigatória para
educandos internados há um ano ou mais, respectivamente.

GABARITO LETRA D

LEI 7.853/89

I)ERRADO.Art. 2º I - na área da educação:a) a inclusão, no sistema


educacional, da Educação Especial como modalidade educativa que abranja a
educação precoce, a pré-escolar, as de 1º e 2º graus, a supletiva, a habilitação
e reabilitação profissionais, com currículos, etapas e exigências de diplomação
próprios;

Página 143 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

II)CERTO.Art. 2º I - na área da educação: f) a matrícula compulsória em


cursos regulares de estabelecimentos públicos e particulares de pessoas
portadoras de deficiência capazes de se integrarem no sistema regular de
ensino;

III)ERRADO.Art. 2º I - na área da educação:d) o oferecimento obrigatório de


programas de Educação Especial a nível pré-escolar, em unidades hospitalares
e congêneres nas quais estejam internados, por prazo igual ou superior a 1
(um) ano, educandos portadores de deficiência;

Questão - 59
Q782900
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
Resolvi certo
O Decreto n° 3.298/1999, que regulamenta normas relativas à Política
Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, no que se
refere ao acesso ao trabalho, estabelece que
a)
a inserção da pessoa portadora de deficiência no mercado de trabalho ou sua
incorporação ao sistema produtivo através de regime especial de trabalho
protegido não pode ser feita através da contratação das cooperativas sociais.
b)
as entidades beneficentes de assistência social, na forma da lei, poderão
intermediar a colocação competitiva.
c)
a oficina protegida de produção é caracterizada pela relação de dependência
com entidade pública ou beneficente de assistência social.
d)
a inserção laboral da pessoa portadora de deficiência por meio do processo de
contratação regular, nos termos da legislação trabalhista e previdenciária, que
independe da adoção de procedimentos especiais para sua concretização, não
sendo excluída a possibilidade de utilização de apoios especiais, é denominada
colocação seletiva.
e)
a inserção laboral da pessoa portadora de deficiência não pode ser feita por
meio de promoção do trabalho por conta própria.

Página 144 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

LETRA A (INCORRETA) contraria a previsão de contratação por cooperativas


sociais previstas no art. 34, parágrafo único, do decreto:
Parágrafo único. Nos casos de deficiência grave ou severa, o cumprimento do
disposto no caput deste artigo poderá ser efetivado mediante a contratação
das cooperativas sociais de que trata a lei no 9.867, de 10 de novembro de
1999.

LETRA B (INCORRETA). As entidades beneficentes de assistência sociais podem


intermediar a modalidade de inserção laboral na colocação seletiva e na
promoção do trabalho por conta própria em face do que prevê o §1º do art. 35
do decreto.

LETRA C (CORRETA) Art. 35: § 4º considera-se oficina protegida de


produção a unidade que funciona em relação de dependência com entidade
pública ou beneficente de assistência social, que tem por objetivo
desenvolver programa de habilitação profissional para adolescente e adulto
portador de deficiência, provendo-o com trabalho remunerado, com vista à
emancipação econômica e pessoal relativa.

LETRAS D e E (INCORRETAS) - a modalidade de contratação regular depende


de apoio específico e, além disso, pode ser promovida a inserção no mercado de
trabalho da pessoa com deficiência por intermédio do fomento do empresário e
do desenvolvimento de atividades liberais.

Questões da prova de AJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 145 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão - 60
Q782828
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 7.853, de 1989 - Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência e Sobre a
Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência –
CORDE, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
Resolvi certo
A proteção de interesses coletivos, difusos, individuais homogêneos e
individuais indisponíveis da pessoa com deficiência encontra guarida no Poder
Judiciário, conforme regula a Lei n° 7.853/1989, e estabelece que
a)
as ações judiciais para esse fim podem ser propostas por associação constituída
há mais de seis meses, nos termos da lei civil.
b)
todas as ações judiciais para esse fim correm em segredo de justiça.
c)
uma vez proposta a ação judicial para esse fim, o interesse público impede a
desistência ou abandono da ação.
d)
autarquia, empresa pública, fundação ou sociedade de economia mista que
inclua, entre suas finalidades institucionais, a proteção dos interesses e a
promoção de direitos da pessoa com deficiência podem propor as medidas
judiciais destinadas a esse fim.
e)
a sentença proferida em ação judicial para esse fim terá, em todos os casos,
eficácia de coisa julgada oponível erga omnes.

LETRA D

LEI 7853

A - Art. 3o As medidas judiciais destinadas à proteção de interesses coletivos,


difusos, individuais homogêneos e individuais indisponíveis da pessoa com
deficiência PODERÃO ser propostas pelo Ministério Público, pela Defensoria
Pública, pela União, pelos Estados, pelos Municípios, pelo Distrito Federal,
por associação constituída há MAIS de 1 (um) ano, nos termos da lei civil,
por autarquia, por empresa pública e por fundação ou sociedade de economia
mista que inclua, entre suas finalidades institucionais, a proteção dos interesses
e a promoção de direitos da pessoa com deficiência.
Página 146 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

ASSOCIAÇÃO = HÁ MAIS DE UM ANO


CF = HÁ PELO MENOS 1 ANO (cuidado que a banca pode ser maldosa)

B - Art. 4 § 4º Ocorrendo a hipótese do parágrafo anterior, a ação poderá ser


proposta desacompanhada das certidões ou informações negadas, cabendo ao
juiz, após apreciar os motivos do indeferimento, e, salvo quando se tratar de
razão de segurança nacional, requisitar umas e outras; feita a requisição, o
processo correrá em segredo de justiça, que cessará com o trânsito em
julgado da sentença.

C - Art. 3 § 6º Em caso de desistência ou abandono da ação, qualquer


dos CO-LEGITIMADOS pode assumir a titularidade ativa.

D - Art. 3o As medidas judiciais destinadas à proteção de interesses coletivos,


difusos, individuais homogêneos e individuais indisponíveis da pessoa com
deficiência PODERÃO ser propostas pelo Ministério Público, pela Defensoria
Pública, pela União, pelos Estados, pelos Municípios, pelo Distrito Federal, por
associação constituída há MAIS de 1 (um) ano, nos termos da lei civil, por
autarquia, por empresa pública e por fundação ou sociedade de economia mista
que inclua, entre suas finalidades institucionais, a proteção dos interesses e a
promoção de direitos da pessoa com deficiência.

E - Art. 4º A sentença terá eficácia de coisa julgada oponível ERGA OMNES,


EXCETO no caso de haver sido a ação julgada improcedente por deficiência de
prova, hipótese em que qualquer legitimado poderá intentar outra ação com
idêntico fundamento, valendo-se de nova prova.

Questão - 61
Q782829
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)
Resolvi certo
Alunos de um curso de Direito participaram de um evento organizado pelo
Governo do Estado do Amazonas sobre os direitos das pessoas com
deficiência. A primeira discussão tratou dos seguintes temas relacionados à
Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência:
I. O desenvolvimento de ação conjunta do Estado e da sociedade civil, de
modo a assegurar a plena integração da pessoa portadora de deficiência no
contexto socioeconômico e cultural.
II. A adoção de estratégias de articulação com órgãos e entidades públicos e
privados, bem assim com organismos internacionais e estrangeiros para a
Página 147 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

implantação da Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de


Deficiência.
III. O desenvolvimento de programas setoriais destinados ao atendimento
das necessidades especiais da pessoa portadora de deficiência.
IV. O fomento da tecnologia de bioengenharia voltada para a pessoa
portadora de deficiência, bem como a facilitação da importação de
equipamentos.
V. A fiscalização do cumprimento da legislação pertinente à pessoa portadora
de deficiência.
Para a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência
e nos termos do Decreto n° 3.298/1999, esses temas são conceituados,
respectivamente, como:
a)
instrumento, princípio, diretriz, objetivo e instrumento.
b)
princípio, diretriz, objetivo, instrumento e instrumento.
c)
princípio, princípio, diretriz, instrumento e objetivo.
d)
diretriz, princípio, instrumento, princípio e objetivo.
e)
objetivo, princípio, princípio, diretriz e diretriz.

GABARITO LETRA: B

DE ACORDO COM O Decreto 3.298/1999 TEMOS :

PRINCÍPIO > art. 5º, I - O desenvolvimento de ação conjunta do Estado e da


sociedade civil, de modo a assegurar a plena integração da pessoa portadora de
deficiência no contexto socioeconômico e cultural.

DIRETRIZ > art. 6º, II -A adoção de estratégias de articulação com órgãos e


entidades públicos e privados, bem assim com organismos internacionais e
estrangeiros para a implantação da Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência.

OBJETIVO > art. 7º, III -O desenvolvimento de programas setoriais


destinados ao atendimento das necessidades especiais da pessoa portadora de
deficiência.

INSTRUMENTO > art. 8º, IV -O fomento da tecnologia de bioengenharia


voltada para a pessoa portadora de deficiência, bem como a facilitação da
importação de equipamentos.
Página 148 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

INSTRUMENTO > art. 8º, V - A fiscalização do cumprimento da legislação


pertinente à pessoa portadora de deficiência.

Questão - 62
Q782830
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Reconhecimento Igual Perante a Lei, Acesso à Justiça
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa
(+ provas)

No que diz respeito ao reconhecimento igual perante a lei, a Lei n°


13.146/2015 estabelece que
a)
a pessoa com deficiência sempre será submetida à curatela.
b)
a curatela de pessoa com deficiência constitui medida protetiva ordinária.
c)
a curatela é proporcional às necessidades e às circunstâncias de cada caso e
persiste obrigatoriamente até que sejam completados os 21 anos de idade.
d)
é facultado à pessoa com deficiência a adoção de processo de tomada de
decisão apoiada.
e)
a curatela não afeta os atos relacionados aos direitos de natureza patrimonial e
negocial.

LETRA D

Lei 13.146

A - Art. 84. § 1o Quando necessário, a pessoa com deficiência será


submetida à curatela, conforme a lei.

B - Art. 84 § 3o A definição de curatela de pessoa com deficiência constitui


medida protetiva EXTRAORDINÁRIA, proporcional às necessidades e às
circunstâncias de cada caso, e durará o menor tempo possível.

Página 149 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 85 § 2o A curatela constitui medida extraordinária, devendo constar da


sentença as razões e motivações de sua definição, preservados os interesses do
curatelado.

C - Art. 84 § 3o A definição de curatela de pessoa com deficiência constitui


medida protetiva EXTRAORDINÁRIA, proporcional às necessidades e às
circunstâncias de cada caso, e durará o menor tempo possível.

D - Art. 84 § 2o É facultado à pessoa com deficiência a adoção de processo


de tomada de decisão apoiada.

E - Art. 85. A curatela afetará tão SOMENTE os atos relacionados


aos direitos de natureza patrimonial e negocial.

Questões das Pessoas com Deficiência – TRE-SP – 02/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 63
Q777906
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-SP
Prova: Técnico Judiciário – Área Administrativa

Atenção: Para responder à questão, considere a Lei n° 13.146/2015 −


Estatuto da Pessoa com Deficiência.
Os direitos relacionados ao atendimento prioritário da pessoa com deficiência,
são extensivos ao acompanhante da pessoa com deficiência ou ao seu
atendente pessoal, EXCETO, dentre outra hipótese, quanto
Página 150 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

a)
à proteção e socorro em quaisquer circunstâncias.
b)
ao atendimento em todas as instituições e serviços de atendimento ao público.
c)
ao recebimento de restituição de imposto de renda.
d)
à disponibilização de pontos de parada, estações e terminais acessíveis de
transporte coletivo de passageiros e garantia de segurança no embarque e no
desembarque.
e)
ao acesso a informações e disponibilização de recursos de comunicação
acessíveis.

GABARITO - LETRA "C"

Lei 13.145/15
Art. 9° A pessoa com deficiência tem direito a receber atendimento prioritário,
sobretudo com a finalidade de:
I - proteção e socorro em quaisquer circunstâncias;
II - atendimento em todas as instituições e serviços de atendimento ao público;
III - disponibilização de recursos, tanto humanos quanto tecnológicos, que
garantam atendimento em igualdade de condições com as demais pessoas;
IV - disponibilização de pontos de parada, estações e terminais acessíveis de
transporte coletivo de passageiros e garantia de segurança no embarque e no
desembarque;
V - acesso a informações e disponibilização de recursos de comunicação
acessíveis;
VI - recebimento de restituição de imposto de renda;
VII - tramitação processual e procedimentos judiciais e administrativos em que
for parte ou interessada, em todos os atos e diligências.
§ 1° Os direitos previstos neste artigo são extensivos ao acompanhante da
pessoa com deficiência ou ao seu atendente pessoal, exceto quanto ao disposto
nos incisos VI e VII deste artigo.
§ 2° Nos serviços de emergência públicos e privados, a prioridade conferida por
esta Lei é condicionada aos protocolos de atendimento médico.

Questão – 64
Q777907
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Direitos Fundamentais , Direito à Habilitação e à Reabilitação
Ano: 2017
Banca: FCC
Página 151 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Órgão: TRE-SP
Prova: Técnico Judiciário – Área Administrativa

Atenção: Para responder à questão, considere a Lei n° 13.146/2015 −


Estatuto da Pessoa com Deficiência.

A habilitação profissional pode ocorrer em empresas por meio de prévia


formalização do contrato de emprego da pessoa com deficiência, que será
considerada para o cumprimento da reserva de vagas prevista em lei, desde
que, observado o disposto em regulamento, seja por tempo
a)
indeterminado e concomitante à inclusão profissional na empresa.
b)
determinado e anterior à inclusão profissional na empresa.
c)
determinado e concomitante à inclusão profissional na empresa.
d)
indeterminado e anterior à inclusão profissional na empresa.
e)
determinado e posterior à inclusão profissional na empresa.

Seção II
Da Habilitação Profissional e Reabilitação Profissional
Art. 36
§ 6o A habilitação profissional pode ocorrer em empresas por meio de prévia
formalização do contrato de emprego da pessoa com deficiência, que será
considerada para o cumprimento da reserva de vagas prevista em lei, desde que
por tempo determinado e concomitante com a inclusão profissional na
empresa, observado o disposto em regulamento.

GABARITO LETRA C

LEI 13.146/2015

Art. 36 § 6º A habilitação profissional pode ocorrer em empresas por meio de


prévia formalização do contrato de emprego da pessoa com deficiência, que será
considerada para o cumprimento da reserva de vagas prevista em lei, desde que
por tempo DETERMINADO e CONCOMITANTE com a inclusão profissional na
empresa, observado o disposto em regulamento.

Página 152 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

MACETE: DE-TER-MI-NA-DO (5 SÍLABAS) ----> CON-CO-MI-TAN-TE (5


SÍLABAS)

MACETE 2: ''CD''

CONCOMITANTE ------> DETERMINADO

Questões da prova de AJAJ

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 65
Q778026
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-SP
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária

Atenção: Para responder à questão, considere a Lei nº 13.146/2015 −


Estatuto da Pessoa com Deficiência.
Considere:
I. Não pode ser membro da família do portador de deficiência.
II. Trabalha com ou sem remuneração.
III. Dentre suas atribuições, encontram-se as técnicas ou os procedimentos
identificados com profissões legalmente estabelecidas.
IV. Assiste ou presta cuidados básicos e essenciais à pessoa com deficiência
no exercício de suas atividades diárias.
No que concerne às características do atendente pessoal, é correto o que
consta APENAS em
a)
Página 153 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

I e IV.
b)
I e III.
c)
I, II e IV.
d)
III.
e)
II e IV.

A questão requer o conhecimento de quem é o atendente pessoal, cuja previsão


está no art. 3º, inciso XII, do Estatuto da Pessoa com Deficiência. Vejamos:

XII - atendente pessoal: pessoa, MEMBRO OU NÃO DA FAMÍLIA, que, COM


OU SEM REMUNERAÇÃO, ASSISTE OU PRESTA CUIDADOS BÁSICOS E
ESSENCIAIS À PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO EXERCÍCIO DE SUAS
ATIVIDADES DIÁRIAS
* EXCLUÍDAS as técnicas ou os procedimentos identificados com
profissões legalmente estabelecidas;

O item I está incorreto, pois o atendente pessoal pode ser membro da família
ou não.

O item II está correto, pois o atendente pessoal pode ou não ser remunerado.

O item III está incorreto, pois essa atividade está excluída de acordo com o
dispositivo acima.

O item IV está correto, pois elenca a atividade do atendente pessoal.

Assim, a alternativa E está correta e é o gabarito da questão.

Questão – 66
Q778027
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Direitos Fundamentais , Direito ao Trabalho
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-SP
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
Atenção: Para responder à questão, considere a Lei nº 13.146/2015 −
Estatuto da Pessoa com Deficiência.

Página 154 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

A colocação competitiva da pessoa com deficiência pode ocorrer por meio de


trabalho com apoio, observando-se, dentre outras diretrizes, a
a)
articulação de políticas públicas que, na hipótese, não ocorre de forma
intersetorial.
b)
provisão de suportes individualizados que atendam a necessidades específicas
da pessoa com deficiência, excluída a disponibilização de agente facilitador.
c)
oferta de aconselhamento e de apoio aos empregadores, com vistas à definição
de estratégias de inclusão e de superação de barreiras, exceto atitudinais.
d)
prioridade no atendimento à pessoa com deficiência com maior dificuldade de
inserção no campo de trabalho.
e)
vedação à participação de organizações da sociedade civil.

GABARITO LETRA D

LEI 13.146/2015

A)ERRADO. Art. 37. VI - articulação intersetorial das políticas públicas;

B)ERRADO. Art. 37. II - provisão de suportes individualizados que atendam a


necessidades específicas da pessoa com deficiência, inclusivea disponibilização
de recursos de tecnologia assistiva, de agente facilitador e de apoio no
ambiente de trabalho;

C)ERRADO. Art. 37. IV - oferta de aconselhamento e de apoio aos


empregadores, com vistas à definição de estratégias de inclusão e de superação
de barreiras, inclusive atitudinais;

D)CERTO. Art. 37. I - prioridade no atendimento à pessoa com deficiência


com maior dificuldade de inserção no campo de trabalho;

E)ERRADO. Art. 37. VII - possibilidade de participação de organizações da


sociedade civil.

Questões da prova de AJAA

Página 155 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 67
Q777846
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Direitos Fundamentais , Direito à Cultura, ao Esporte, ao Turismo e ao
Lazer, Direito ao Transporte e à Mobilidade
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-SP
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa

Atenção: Para responder à questão, considere a Lei n° 13.146/2015 −


Estatuto da Pessoa com Deficiência.
A concepção de produtos, ambientes, programas e serviços a serem usados
por todas as pessoas, sem necessidade de adaptação ou de projeto
específico, incluindo os recursos de tecnologia assistiva, denomina-se
a)
adaptação razoável.
b)
ajuda técnica.
c)
desenho universal.
d)
elemento de urbanização.
e)
comunicação.

Gabarito: Letra C

Lei 13.146/2015

Página 156 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Art. 3o Para fins de aplicação desta Lei, consideram-se:

II - desenho universal: concepção de produtos, ambientes, programas e


serviços a serem usados por todas as pessoas, sem necessidade de adaptação
ou de projeto específico, incluindo os recursos de tecnologia assistiva;

Os outros conceitos também estão presentes na lei:

VI - adaptações razoáveis: adaptações, modificações e ajustes necessários e


adequados que não acarretem ônus desproporcional e indevido, quando
requeridos em cada caso, a fim de assegurar que a pessoa com deficiência possa
gozar ou exercer, em igualdade de condições e oportunidades com as demais
pessoas, todos os direitos e liberdades fundamentais;

III - tecnologia assistiva ou ajuda técnica: produtos, equipamentos,


dispositivos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que
objetivem promover a funcionalidade, relacionada à atividade e à participação
da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida, visando à sua
autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social;

VII - elemento de urbanização: quaisquer componentes de obras de


urbanização, tais como os referentes a pavimentação, saneamento,
encanamento para esgotos, distribuição de energia elétrica e de gás, iluminação
pública, serviços de comunicação, abastecimento e distribuição de água,
paisagismo e os que materializam as indicações do planejamento urbanístico;

V - comunicação: forma de interação dos cidadãos que abrange, entre outras


opções, as línguas, inclusive a Língua Brasileira de Sinais (Libras), a visualização
de textos, o Braille, o sistema de sinalização ou de comunicação tátil, os
caracteres ampliados, os dispositivos multimídia, assim como a linguagem
simples, escrita e oral, os sistemas auditivos e os meios de voz digitalizados e
os modos, meios e formatos aumentativos e alternativos de comunicação,
incluindo as tecnologias da informação e das comunicações;

A) ERRADA!
Adaptação razoável;
-> Ajustes ADEQUADOS e necessários
-> NÃO pode ACARRETAR onus desproporcional
-> Analisado EM CASA CASO

B) ERRADA!
Ajuda técnica;
-> EQUIPAMENTOS que visam AUTONOMIA, qualidade de vida e INCLUSÃO
SOCIAL dos deficiêntes

C) CORRETO!
Desenho universal;
-> PRODUTOS utilizados por todos
-> SEM adaptação
Página 157 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

-> Sem PROJETO ESPECIFICO


-> Incluir a TEC. Assistida

D) ERRADA!
Elemento de urbanização;
-> Componentes de OBRAS

E) ERRARA!
Comunicação;
-> Forma de Interação dos "cidadãos"

Questão – 68
Q777847
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Direitos Fundamentais , Direito à Moradia
Ano: 2017
Banca: FCC
Órgão: TRE-SP
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa

Atenção: Para responder à questão, considere a Lei n° 13.146/2015 −


Estatuto da Pessoa com Deficiência.
Considere:
I. Não se destina a adultos, mas sim, a jovens portadores de deficiência.
II. Moradia capaz de proporcionar serviços de apoio apenas individualizados
à pessoa com deficiência, sendo os serviços de apoio coletivos próprios das
residências inclusivas.
III. Moradia capaz de proporcionar serviços que ampliem o grau de autonomia
da pessoa com deficiência.
IV. Moradia destinada especialmente à pessoa com deficiência, em situação
de dependência e que não disponha de condições de autossustentabilidade e
com vínculos familiares fragilizados ou rompidos.
No que concerne à moradia para a vida independente da pessoa com
deficiência, está correto o que consta em
a)
III, apenas.
b)
II e IV, apenas.
c)
I, II e IV, apenas.
d)
I e III, apenas.
e)
I, II, III e IV.

Página 158 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO LETRA A).

ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (LEI 13.146/2015)

Art. 3° Para fins de aplicação desta Lei, consideram-se:

XI - moradia para a vida independente da pessoa com deficiência:


moradia com estruturas adequadas capazes de proporcionar serviços de
apoio coletivos e individualizados que respeitem e ampliem o grau de
autonomia de jovens e adultos com deficiência;

Item "I") Destina-se tanto a jovens quanto a adultos com deficiência.

Item "II") Proporciona os serviços de apoio coletivos e individualizados. Não há


essa informação na lei que os serviços de apoio coletivos serão próprios das
residências inclusivas.

Item "III") Resposta está no próprio inciso XI e está correto o item.

Item "IV) Esse item trouxe o conceito do inciso X e deixou o item incorreto, pois
"residências inclusivas" e "moradia para a vida independente da pessoa com
deficiência" são conceitos diferentes.

Art. 3°, X - residências inclusivas: unidades de oferta do Serviço de


Acolhimento do Sistema Único de Assistência Social (Suas) localizadas
em áreas residenciais da comunidade, com estruturas adequadas, que
possam contar com apoio psicossocial para o atendimento das necessidades da
pessoa acolhida, destinadas a jovens e adultos com deficiência, em
situação de dependência, que não dispõem de condições de
autossustentabilidade e com vínculos familiares fragilizados ou
rompidos.

Questões das Pessoas com Deficiência – TRT20 – 12/2016

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 159 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 69
Q749477
Legislação Federal
Lei nº 10.098, de 19 de Dezembro de 2000 (Lei da Acessibilidade)
Ano: 2016
Banca: FCC
Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)
Prova: Técnico Judiciário - Administrativa
De acordo com a Lei n° 10.098/2000 que estabelece normas gerais e critérios
básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de
deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências, é correto
afirmar:
a)
Todos os sanitários e lavatórios de uso público existentes ou a construir em
parques, jardins e espaços livres públicos, deverão ser acessíveis e atender às
especificações das normas técnicas da ABNT.
b)
Os centros comerciais e estabelecimentos congêneres devem fornecer carros e
cadeiras de rodas, necessariamente motorizados, para o atendimento da pessoa
com deficiência ou com mobilidade reduzida.
c)
Não cabe ao Poder Público implementar a formação de profissionais intérpretes
em escrita braile, linguagem de sinais e guias-intérpretes para facilitar a
comunicação direta à pessoa com deficiência sensorial e com dificuldade de
comunicação.
d)
Em edifícios públicos, todos os acessos ao interior da edificação devem estar
livres de barreiras arquitetônicas e de obstáculos que impeçam ou dificultem a
acessibilidade de pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.
e)
As regras de acessibilidade se aplicam aos edifícios públicos e de uso coletivo,
mas também existem regras impostas aos edifícios de uso privado em que seja
obrigatória a instalação de elevadores ou edifícios com mais de um pavimento.
Página 160 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO: E.

a) ERRADO! Art. 6o. Os banheiros de uso público existentes ou a construir em


parques, praças, jardins e espaços livres públicos deverão ser acessíveis e
dispor, PELO MENOS, de 01 (UM) sanitário e um lavatório que atendam às
especificações das normas técnicas da ABNT.

b) ERRADO! Art. 12-A. Os centros comerciais e os estabelecimentos


congêneres devem fornecer carros e cadeiras de rodas, MOTORIZADOS OU
NÃO, para o atendimento da pessoa com deficiência ou com mobilidade
reduzida. (Incluído pela Lei nº 13.146, de 2015 = RECENTE!)

c) ERRADO (claro)! Art. 18. O Poder Público IMPLEMENTARÁ a formação


de profissionais intérpretes de escrita em braile, linguagem de sinais e de
guias-intérpretes, para facilitar qualquer tipo de comunicação direta à pessoa
portadora de deficiência sensorial e com dificuldade de
comunicação. Regulamento

d) ERRADO! Art. 11, II – PELO MENOS 01 (UM) dos acessos ao interior da


edificação deverá estar livre de barreiras arquitetônicas e de
obstáculos que impeçam ou dificultem a acessibilidade de pessoa portadora
de deficiência ou com mobilidade reduzida.

e) CERTO (GABARITO)!
CAPÍTULO V - DA ACESSIBILIDADE NOS EDIFÍCIOS DE USO PRIVADO
Art. 13. Os edifícios de uso privado em que seja obrigatória a instalação
de elevadores deverão ser construídos atendendo aos seguintes requisitos
mínimos de acessibilidade:
I – percurso acessível que una as unidades habitacionais com o exterior e com
as dependências de uso comum;
II – percurso acessível que una a edificação à via pública, às edificações e aos
serviços anexos de uso comum e aos edifícios vizinhos;
III – cabine do elevador e respectiva porta de entrada acessíveis para pessoas
portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.
Art. 14. Os edifícios a serem construídos com mais de um pavimento além do
pavimento de acesso, à exceção das habitações unifamiliares, e que não
estejam obrigados à instalação de elevador, deverão dispor
de especificações técnicas e de projeto que facilitem a instalação de um
elevador adaptado, devendo os demais elementos de uso comum destes
edifícios atender aos requisitos de acessibilidade.

Questão – 70
Q749476
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Página 161 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário, Direitos


Fundamentais , Tecnologia Assistiva e do Direito à Participação na Vida Pública
e Política (+ assunto)
Ano: 2016
Banca: FCC
Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)
Prova: Técnico Judiciário - Administrativa
De acordo com os conceitos previstos no Estatuto da Pessoa com Deficiência
− Lei n° 13.146/15, é correto afirmar:
a)
Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo
prazo de natureza física, mental ou sensorial, excluídos os impedimentos de
ordem intelectual.
b)
Acompanhante é aquele que acompanha a pessoa com deficiência, podendo ou
não desempenhar as funções de atendente pessoal.
c)
Tecnologia assistiva ou ajuda técnica são aquelas que dificultam ou impedem o
acesso da pessoa com deficiência às tecnologias.
d)
Residências inclusivas são moradias com estruturas adequadas capazes de
proporcionar serviços de apoio coletivos e individualizados que respeitem e
ampliem o grau de autonomia de jovens e adultos com deficiência.
e)
Barreiras arquitetônicas são aquelas existentes nas vias e nos espaços públicos
e privados abertos ao público ou de uso coletivo.

Gabarito: letra b
Como o próprio enunciado já afirma, todos os conceitos encontram-se no
estatuto. Corrigindo todas as assertivas...

a) Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo


prazo de natureza física, mental ou sensorial, excluídos os impedimentos de
ordem intelectual. - ERRADA! De acordo com o art. 2º: " Considera-se pessoa
com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física,
mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais
barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em
igualdade de condições com as demais pessoas."

b) Acompanhante é aquele que acompanha a pessoa com deficiência, podendo


ou não desempenhar as funções de atendente pessoal. CORRETA! É
exatamente o que dispõe o Estatuto no art. 3º, inciso XIV: "acompanhante:
aquele que acompanha a pessoa com deficiência, podendo ou não desempenhar
as funções de atendente pessoal."

Página 162 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

c) Tecnologia assistiva ou ajuda técnica são aquelas que dificultam ou impedem


o acesso da pessoa com deficiência às tecnologias. ERRADA! De acordo com o
art. 3º, inciso III, a técnologia assistiva ou ajuda técnica são os produtos,
equipamentos, dispositivos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e
serviços que objetivem promover a funcionalidade, relacionada à atividade e à
participação da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida, visando à
sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social; o que
dificulta ou impede o acesso da pessoa com deficiência às tecnologias são
as barreiras tecnológicas.

d) Residências inclusivas são moradias com estruturas adequadas capazes de


proporcionar serviços de apoio coletivos e individualizados que respeitem e
ampliem o grau de autonomia de jovens e adultos com deficiência. ERRADA! As
residências inclusivas são as "unidades de oferta do Serviço de Acolhimento do
Sistema Único de Assistência Social (Suas) localizadas em áreas residenciais da
comunidade, com estruturas adequadas, que possam contar com apoio
psicossocial para o atendimento das necessidades da pessoa acolhida,
destinadas a jovens e adultos com deficiência, em situação de dependência, que
não dispõem de condições de autossustentabilidade e com vínculos familiares
fragilizados ou rompidos", conforme disposto no art. 3º, X; a assertiva traz, na
verdade, o conceito de "moradia para a vida independente da pessoa com
deficiência".

e) Barreiras arquitetônicas são aquelas existentes nas vias e nos espaços


públicos e privados abertos ao público ou de uso coletivo.ERRADA! As barreiras
podem ser arquitetônitas, urbanísticas, nos transportes, nas comunicações,
atitudinais e tecnológicas. A assertiva misturou os conceitos de barreiras
arquitetônicas e urbanísticas. Na verdade, barreiras arquitetônicas são aquelas
existentes apenas nos edifícios públicos e privados (art. 3º, IV).

Questão – 71
Q749478
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Ano: 2016
Banca: FCC
Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)
Prova: Técnico Judiciário - Administrativa
ANULADA
Carlos Eduardo tem deficiência mental e deseja se deslocar de Aracaju – SE
para João Pessoa − PB. De acordo com a Lei n° 8.889/1994, Carlos Eduardo
a)
não tem assegurado o passe livre previsto pela lei mencionada, pois este se
limita à pessoa com deficiência física.
b)

Página 163 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

tem assegurado o passe livre no sistema de transporte coletivo interestadual,


independente de comprovação de sua carência
c)
tem assegurado o passe livre no sistema de transporte coletivo interestadual,
desde que comprove a sua carência.
d)
não tem assegurado o passe livre previsto pela lei mencionada, pois este se
limita ao sistema de transporte coletivo intermunicipal.
e)
tem assegurado o passe livre no sistema de transporte individual privado ou
coletivo interestadual, desde que comprove a sua carência.

QUESTÃO ANULADA

Gabarito - Letra "C"

Decreto 8.899/94
Art. 1º É concedido passe livre às pessoas portadoras de
deficiência, comprovadamente carentes, no sistema de transporte coletivo
interestadual.

Questões da prova de AJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 72
Q762999
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2016
Banca: FCC
Página 164 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)


Prova: Analista Judiciário - Administrativa
(+ provas)

Analise as assertivas abaixo.


I. mobiliário de recepção e atendimento obrigatoriamente adaptado à altura
e à condição física de pessoas em cadeira de rodas, conforme estabelecido
nas normas técnicas de acessibilidade da ABNT.
II. serviços de atendimento para pessoas com deficiência auditiva, prestado
por intérpretes ou pessoas capacitadas em Língua Brasileira de Sinais −
LIBRAS e no trato com aquelas que não se comuniquem em LIBRAS, e para
pessoas surdocegas, prestado por guias-intérpretes ou pessoas capacitadas
neste tipo de atendimento.
III. informações em braile em todas as placas e sinais de identificação nas
áreas de atendimento ao público.
IV. admissão de entrada e permanência de cão-guia ou cão-guia de
acompanhamento junto de pessoa com deficiência ou de treinador nos locais
dispostos no caput do art. 5º, bem como nas demais edificações de uso
público e naquelas de uso coletivo, mediante apresentação da carteira de
vacina atualizada do animal.
Estão previstas, expressamente no Decreto nº 5.294/2004, como medidas de
tratamento diferenciado para pessoas com deficiência e com mobilidade
reduzida, o que consta em
a)
I, II e III, apenas.
b)
I, II, III e IV.
c)
I, II e IV, apenas.
d)
II, III e IV, apenas.
e)
I, III e IV, apenas.

LETRA C –

Decreto 5.296/04, art. 6º O atendimento prioritário compreende tratamento


diferenciado e atendimento imediato às pessoas de que trata o art. 5º.

§ 1o O tratamento diferenciado inclui, dentre outros:


II - mobiliário de recepção e atendimento obrigatoriamente adaptado à altura e
à condição física de pessoas em cadeira de rodas, conforme estabelecido nas
normas técnicas de acessibilidade da ABNT; Inciso I
III - serviços de atendimento para pessoas com deficiência auditiva, prestado
por intérpretes ou pessoas capacitadas em Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS
Página 165 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

e no trato com aquelas que não se comuniquem em LIBRAS, e para pessoas


surdocegas, prestado por guias-intérpretes ou pessoas capacitadas neste tipo
de atendimento; Inciso II
VIII - admissão de entrada e permanência de cão-guia ou cão-guia de
acompanhamento junto de pessoa portadora de deficiência ou de treinador nos
locais dispostos no caput do art. 5º, bem como nas demais edificações de uso
público e naquelas de uso coletivo, mediante apresentação da carteira de vacina
atualizada do animal; Inciso IV

Questão – 73
Q763001
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2016
Banca: FCC
Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)
Prova: Analista Judiciário - Administrativa
(+ provas)

Em uma repartição pública, existem diversas pessoas aguardando por


atendimento, dentre as quais se encontram as seguintes pessoas: uma
pessoa com deficiência física (cadeirante), um jovem de 18 anos com o braço
imobilizado temporariamente em razão de fratura no dedo indicador, uma
pessoa com deficiência mental, um adolescente de 16 anos, uma mulher com
55 anos, uma mulher grávida com 30 anos, uma mulher com criança de colo,
uma pessoa com doença grave, um homem obeso de 25 anos, uma mulher
que deixou o seu filho de apenas 2 meses em casa e um homem com 60
anos. De acordo com a Lei nº 10.048/2000, têm direito ao atendimento
prioritário
a)
todas as pessoas mencionadas no exemplo acima, com exceção do jovem de 18
anos com o braço imobilizado temporariamente em razão de fratura no dedo
indicador e o homem obeso de 25 anos, pois são as únicas que não apresentam
as características descritivas que permitem concluir que se encaixam nos
critérios de prioridade previstos na referida lei.
b)
todas as pessoas mencionadas no exemplo acima, pois as características
descritivas de todas elas permitem concluir que se encaixam nos critérios de
prioridade previstos na referida lei.
c)
apenas a pessoa com deficiência física (cadeirante), a mulher grávida com 30
anos e o homem com 60 anos, pois essas são as únicas pessoas que apresentam
as características descritivas que permitem concluir que se encaixam nos
critérios de prioridade previstos na referida lei.
d)
Página 166 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

apenas a pessoa com deficiência física (cadeirante), a pessoa com deficiência


mental, a mulher grávida com 30 anos, a mulher com criança de colo, o homem
obeso de 25 anos, a mulher que deixou o seu filho de apenas 2 meses em casa
e o homem com 60 anos, pois estas são as únicas pessoas que apresentam as
características descritivas que permitem concluir que se encaixam nos critérios
de prioridade previstos na referida lei.
e)
apenas a pessoa com deficiência física (cadeirante), a mulher grávida com 30
anos, a mulher com criança de colo, a pessoa com doença grave e o homem
com 60 anos, pois estas são as únicas pessoas que apresentam as características
descritivas que permitem concluir que se encaixam nos critérios de prioridade
previstos na referida lei.

ATENDIMENTO PRIORITÁRIO: Pessoas com Deficiência - Idosos (60 ou


mais) - Gestantes - Lactantes - Pessoas com crianças de colo - Obesos.
pessoa com deficiência física (cadeirante) – recebe proteção da Lei 10.048/2004.
 jovem de 18 anos com o braço imobilizado temporariamente em razão de
fratura no dedo indicador – NÃO RECEBE
 pessoa com deficiência mental – recebe proteção da Lei 10.048/2004.
 adolescente de 16 anos – NÃO RECEBE
 mulher com 55 anos – NÃO RECEBE
 mulher grávida com 30 anos– recebe proteção da Lei 10.048/2004.
 mulher com criança de colo – recebe proteção da Lei 10.048/2004.
 pessoa com doença grave – NÃO RECEBE
 homem obeso de 25 anos– recebe proteção da Lei 10.048/2004.
 mulher que deixou o seu filho de apenas 2 meses em casa – recebe proteção
da Lei 10.048/2004. CUIDADO! ESSA HIPÓTESE SE ENCAIXA NO CONCEITO DE
LACTANTE.
 homem com 60 anos – recebe proteção da Lei 10.048/2004.

Cotejando essa análise com as alternativas, temos:

(A) todas as pessoas mencionadas no exemplo acima, com exceção do jovem


de 18 anos com o braço imobilizado temporariamente em razão de fratura no
dedo indicador e o homem obeso de 25 anos, pois são as únicas que não
apresentam as características descritivas que permitem concluir que se
encaixam nos critérios de prioridade previstos na referida lei.

(B) todas as pessoas mencionadas no exemplo acima, pois as características


descritivas de todas elas permitem concluir que se encaixam nos critérios de
prioridade previstos na referida lei.

(C) apenas a pessoa com deficiência física (cadeirante), a mulher grávida com
30 anos e o homem com 60 anos, pois essas são as únicas pessoas que
apresentam as características descritivas que permitem concluir que se
encaixam nos critérios de prioridade previstos na referida lei.

Página 167 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

(D) apenas a pessoa com deficiência física (cadeirante), a pessoa com


deficiência mental, a mulher grávida com 30 anos, a mulher com criança de colo,
o homem obeso de 25 anos, a mulher que deixou o seu filho de apenas 2 meses
em casa e o homem com 60 anos, pois estas são as únicas pessoas que
apresentam as características descritivas que permitem concluir que se
encaixam nos critérios de prioridade previstos na referida lei.

(E) apenas a pessoa com deficiência física (cadeirante), a mulher grávida com
30 anos, a mulher com criança de colo, a pessoa com doença grave e o homem
com 60 anos, pois estas são as únicas pessoas que apresentam as características
descritivas que permitem concluir que se encaixam nos critérios de prioridade
previstos na referida lei.

Logo, a alternativa D está correta e é o gabarito da questão.

Questão – 74
Q763000
Direitos Humanos
Universalizar Direitos em um Contexto de Desigualdades, Programa Nacional
de Direitos Humanos (PNDH)
Ano: 2016
Banca: FCC
Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)
Prova: Analista Judiciário - Administrativa
(+ provas)

A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 prevê


expressamente
a)
a competência exclusiva do Município de cuidar da proteção e garantia das
pessoas com deficiência.
b)
a reserva de, no mínimo, 5% das vagas de concursos públicos para pessoas com
deficiência.
c)
a garantia de um salário mínimo de benefício a todas as pessoas com deficiência.
d)
a possibilidade de discriminação no tocante a salários e critérios de admissão de
trabalhador com deficiência.
e)
que a lei deverá reservar percentual de cargos e empregos públicos para as
pessoas com deficiência.

Página 168 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

A alternativa A está incorreta. No caso, a competência para legislar sobre


proteção à pessoa com deficiência é concorrente da União, estados-membros e
Distrito Federal (art. 24, XIV, da CF). Ao Município compete, todavia,
competência para legislar sobre assuntos locais e, também, para suplementar a
legislação federal.

A alternativa B também está incorreta, pois o art. 37, VIII, da CF prevê que
que “a lei reservará percentual dos cargos e empregos públicos para as pessoas
portadoras de deficiência e definirá os critérios de sua admissão”. Note que não
há referência expressa ao percentual. No caso dos servidores públicos federais,
a Lei 8.112/1990, assegura no art. 5º, §2º, até 20% das vagas oferecidas.

A alternativa C, por sua vez, está incorreta. Embora o art. 203, da CF, assegure
“a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de
deficiência” o recebimento desse benefício fica condicionado a ausência de meios
de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família.

A alternativa D está incorreta, pois no trato dos direitos dos trabalhadores, o


art. 7º, XXXI, da CF, prevê a “proibição de qualquer discriminação no tocante a
salário e critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência”.

Por fim, a alternativa E é a correta e gabarito da questão pois retrata


justamente o que prevê o inc. VIII do art. 37, da CF, acima referido.

Gabarito letra E.

Resumo: Direito, Percentuais e Quantidades (Pessoa com Deficiência)

Banheiro de uso público - pelo menos 1 sanitário e lavatório acessível - Lei


10098/2000 - art. 6.
fazer nº 1 → em 1 banheiro público

Brinquedos dos parques de diversões - no mínimo 5% de cada brinquedo -


Lei 10098/2000 - art. 4.
brinquedo5 → parks (5 letras em inglês) → 5%

Frotas de táxis - 10% - Lei 13146/15 - art. 51.


frotas de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Telecentros e as lan houses - 10% dos computadores - pelo menos 1


computador - Lei 13146/15 - art. 63.
telecentro (10 letras) → 10%
cyber cafés → (10 letras) → 10%

Página 169 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Vagas de estacionamento - 2% do total de vagas - garantida no mínimo uma


vaga. Lei 13146/15 - art. 47.
cadeira de rodas → 2 rodas → 2%

Unidades habitacionais - mínimo de 3%. Lei 13146/15 - art. 32.


mo - ra - da ( 3 sílabas) → mínimo de 3%

Vagas em hotéis/pousadas - pelo menos 10% da habitações - garantido pelo


menos uma unidade acessível. Lei 13146/15 - art. 45.
hospedagem ( 10 letras ) = 10% no mínimo

Condutores de táxi com deficiência - 10% das vagas. Lei 13146/15 - art.
119.
Condutores de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Locadora de veículo - 1 veículo adaptado para cada conjunto de 20 veículos


da frota. Lei 13146/15 - art. 52.
locadora de Veículos → Vinte = 1 a cada 20

Concursos públicos - mínimo de 5% - até 20% das vagas. Decreto 3298/1999


art. 37 e lei 8112/1990 art. 5.
concur5o → 5% no mínimo

O limite mínimo de 5% não está expresso na CF, mas encontra-se previsto no


art. 37, § 1º, do Decreto nº 3.298/99.

- Lembrar também daquele limite máximo de 20% disposto no art. 5º, §2º,
da Lei nº 8.112/90.

Questões da prova de AJAJ

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 170 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 75
Q762939
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Igualdade, Não-Discriminação e Atendimento Prioritário
Ano: 2016
Banca: FCC
Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)
Prova: Analista Judiciário - Área: Judiciária
(+ provas)

De acordo com a legislação em vigor, uma pessoa que tenha mais de 18 anos
e que tenha deficiência mental
a)
deve se submeter à esterilização forçada.
b)
pode ser considerada plenamente capaz na esfera civil e, inclusive, contrair
validamente casamento.
c)
deve ser interditada mediante processo judicial e, assim, será considerada
absolutamente incapaz para todos os atos da vida civil.
d)
não pode exercer a guarda, a tutela ou adotar uma criança, salvo se assistida
ou representada por seu curador.
e)
será considerada absolutamente ou relativamente incapaz, conforme o grau de
comprometimento do discernimento da pessoa ocasionado pela enfermidade
mental.

GABARITO: LETRA B.

a) deve se submeter à esterilização forçada. ERRADO.


Vide art. 6º, IV, da lei 13146/2015.
Art. 6o A deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive
para:
IV - conservar sua fertilidade, sendo vedada a esterilização compulsória;

b) pode ser considerada plenamente capaz na esfera civil e, inclusive, contrair


validamente casamento. CERTO.
Vide art. 6º, inciso I, da lei 13146/2015.
Art. 6o A deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive
para:
I - casar-se e constituir união estável;

c) deve ser interditada mediante processo judicial e, assim, será considerada


absolutamente incapaz para todos os atos da vida civil.ERRADO.
Página 171 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Após o advento da lei 13146/2015, que alterou o CC/2002, apenas os menores


de 16 anos são considerados absolutamente incapazes (art. 3º do CC/2002).
Vejamos alguns dispositivos pertinentes ao enunciado da assertiva:
Art. 6o A deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive
para: [...]
Art. 84. A pessoa com deficiência tem assegurado o direito ao exercício de sua
capacidade legal em igualdade de condições com as demais pessoas.
§ 1o Quando necessário, a pessoa com deficiência será submetida à curatela,
conforme a lei.
§ 2o É facultado à pessoa com deficiência a adoção de processo de tomada de
decisão apoiada.
§ 3o A definição de curatela de pessoa com deficiência constitui medida
protetiva extraordinária, proporcional às necessidades e às circunstâncias de
cada caso, e durará o menor tempo possível.
§ 4o Os curadores são obrigados a prestar, anualmente, contas de sua
administração ao juiz, apresentando o balanço do respectivo ano.
Art. 85. A curatela afetará tão somente os atos relacionados aos direitos de
natureza patrimonial e negocial.
§ 1o A definição da curatela não alcança o direito ao próprio corpo, à
sexualidade, ao matrimônio, à privacidade, à educação, à saúde, ao trabalho e
ao voto.
§ 2o A curatela constitui medida extraordinária, devendo constar da sentença
as razões e motivações de sua definição, preservados os interesses do
curatelado.
§ 3o No caso de pessoa em situação de institucionalização, ao nomear curador,
o juiz deve dar preferência a pessoa que tenha vínculo de natureza familiar,
afetiva ou comunitária com o curatelado.

d) não pode exercer a guarda, a tutela ou adotar uma criança, salvo se assistida
ou representada por seu curador. ERRADO.
Vide art. 6º da lei 13146/2015.
Art. 6o A deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa, inclusive
para:
VI - exercer o direito à guarda, à tutela, à curatela e à adoção, como adotante
ou adotando, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas.

e) será considerada absolutamente ou relativamente incapaz, conforme o grau


de comprometimento do discernimento da pessoa ocasionado pela enfermidade
mental. ERRADO.
Após o advento da lei 13146/2015, que alterou o CC/2002, apenas os menores
de 16 anos são considerados absolutamente incapazes (art. 3º do CC/2002).

Questão – 76
Q762941
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Página 172 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Ano: 2016
Banca: FCC
Órgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)
Prova: Analista Judiciário - Área: Judiciária
(+ provas)

De acordo com o Decreto nº 3.298/1999, que regulamenta a Lei nº


7.853/1989, que dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras
providências, é correto afirmar que
a)
a participação de pessoa com deficiência em concurso lhe assegura condições
diferenciadas dos demais candidatos no que se refere à avaliação e aos critérios
de aprovação.
b)
o período de adaptação e capacitação para o trabalho de adolescente e adulto
com deficiência em oficina protegida terapêutica caracteriza vínculo
empregatício para todos os fins.
c)
a dispensa por justa causa de empregado com deficiência habilitada, contratado
por prazo indeterminado, somente poderá ocorrer após a contratação de
substituto em condições semelhantes.
d)
caso um concurso público preveja 102 vagas para provimento, serão reservadas
a candidatos com deficiência, 5 vagas.
e)
a empresa com mais de mil empregados está obrigada a preencher 5% de seus
cargos com beneficiários da Previdência Social reabilitados ou com pessoa com
deficiência habilitada.

Resposta item E.

a) INCORRETA a participação de pessoa com deficiência em concurso lhe


assegura condições diferenciadas dos demais candidatos no que se refere à
avaliação e aos critérios de aprovação.
Art. 37. Fica assegurado à pessoa portadora de deficiência o direito de se
inscrever em concurso público, em igualdade de condições com os demais
candidatos, para provimento de cargo cujas atribuições sejam compatíveis com
a deficiência de que é portador.
§ 1o O candidato portador de deficiência, em razão da necessária igualdade de
condições, concorrerá a todas as vagas, sendo reservado no mínimo o percentual
de cinco por cento em face da classificação obtida.

Página 173 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

b) INCORRETA o período de adaptação e capacitação para o trabalho de


adolescente e adulto com deficiência em oficina protegida terapêutica
caracteriza vínculo empregatício para todos os fins.
Art. 35, § 6o: O período de adaptação e capacitação para o trabalho de
adolescente e adulto portador de deficiência em oficina protegida
terapêutica não caracteriza vínculo empregatício e está condicionado a
processo de avaliação individual que considere o desenvolvimento biopsicosocial
da pessoa.

c) INCORRETA a dispensa por justa causa de empregado com deficiência


habilitada, contratado por prazo indeterminado, somente poderá ocorrer após a
contratação de substituto em condições semelhantes.
Art. 36, § 1o A dispensa de empregado na condição estabelecida neste artigo,
quando se tratar de contrato por prazo determinado, superior a noventa dias, e
a dispensa imotivada, no contrato por prazo indeterminado, somente
poderá ocorrer após a contratação de substituto em condições semelhantes.

d) INCORRETA caso um concurso público preveja 102 vagas para provimento,


serão reservadas a candidatos com deficiência, 5 vagas.
Art. 37, § 2o Caso a aplicação do percentual de que trata o parágrafo anterior
resulte em número fracionado, este deverá ser elevado até o primeiro número
inteiro subseqüente.

e) CORRETA a empresa com mais de mil empregados está obrigada a


preencher 5% de seus cargos com beneficiários da Previdência Social
reabilitados ou com pessoa com deficiência habilitada.
Art. 36. A empresa com cem ou mais empregados está obrigada a preencher
de dois a cinco por cento de seus cargos com beneficiários da Previdência Social
reabilitados ou com pessoa portadora de deficiência habilitada, na seguinte
proporção:
IV - mais de mil empregados, cinco por cento.

Questões das Pessoas com Deficiência – TRT7 – 10/2017

Questões da prova de TJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Página 174 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 77
Q846620
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargo 9
(+ provas)
Para a integração da pessoa com deficiência de acordo com o Decreto n.º
3.298/1999, os órgãos e as entidades da administração pública federal direta
e indireta que atuem no âmbito da educação tornarão viável para a pessoa
com deficiência
a)
o acesso a benefícios como material escolar, transporte, merenda escolar, bolsas
de estudo.
b)
a matrícula facultativa em cursos regulares de estabelecimentos particulares,
desde que a pessoa seja capaz de se integrar à rede regular de ensino.
c)
a matrícula compulsória em cursos regulares de estabelecimentos públicos,
qualquer que seja a condição da pessoa.
d)
a educação especial facultativa caso o educando esteja internado em unidade
hospitalar por mais de um ano.

Página 175 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

GABARITO LETRA A

DECRETO 3.298/1999

A) CERTA.
Art. 24.VI - o acesso de aluno portador de deficiência aos benefícios conferidos
aos demais educandos, inclusive material escolar, transporte, merenda escolar
e bolsas de estudo.

B) ERRADA.
Art. 24.I - a matrícula COMPULSÓRIA em cursos regulares de
estabelecimentos públicos e particulares de pessoa portadora de deficiência
capazes de se integrar na rede regular de ensino;

C) ERRADA.
Art. 24.I - a matrícula compulsória em cursos regulares de estabelecimentos
públicos e particulares de pessoa portadora de deficiência CAPAZES DE SE
INTEGRAR na rede regular de ensino;

D) ERRADA.
Art. 26. As instituições hospitalares e congêneres DEVERÃO assegurar
atendimento pedagógico ao educando portador de deficiência internado nessas
unidades por prazo igual ou superior a um ano, com o propósito de sua inclusão
ou manutenção no processo educacional.

Questão – 78
Q846623
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Direitos Fundamentais , Direito à Educação
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargo 9
(+ provas)
De acordo com a Lei n.º 13.146/2015, dois indivíduos que pretendam atuar
como tradutores e intérpretes da LIBRAS na educação básica e em cursos de
graduação e pós-graduação deverão possuir, no mínimo,
a)

Página 176 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

nível superior, com habilitação exclusivamente em tradução e interpretação da


LIBRAS para atuar em todas as áreas.
b)
ensino médio completo e certificação de proficiência na LIBRAS para atuar na
graduação.
c)
ensino médio completo e certificação de proficiência na LIBRAS para atuar na
educação básica.
d)
nível superior, com habilitação prioritariamente em tradução e interpretação da
LIBRAS para atuar na educação básica.

LETRA C CORRETA

LEI 13.146
ART 28
§ 2º Na disponibilização de tradutores e intérpretes da Libras a que se refere o
inciso XI do caput deste artigo, deve-se observar o seguinte:

I - os tradutores e intérpretes da Libras atuantes na educação básica


devem, no mínimo, possuir ensino médio completo e certificado de
proficiência na Libras;

II - os tradutores e intérpretes da Libras, quando direcionados à tarefa de


interpretar nas salas de aula dos cursos de graduação e pós-graduação, devem
possuir nível superior, com habilitação, prioritariamente, em Tradução e
Interpretação em Libras.

Questão – 79
Q846624
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 7.853, de 1989 - Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência e Sobre a
Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência –
CORDE, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargo 9
(+ provas)
O atendente que, sem justo motivo, retarde o atendimento ambulatorial de
um deficiente físico de dezessete anos de idade que tenha procurado o
hospital poderá responder por crime, sujeito à pena de
a)

Página 177 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

detenção, agravada pelo fato de o atendimento ser ambulatorial.


b)
detenção, agravada pelo fato de a vítima ser deficiente.
c)
reclusão, agravada pela idade da vítima.
d)
prisão simples, agravada pelo fato de o atendimento ser ambulatorial.

LETRA C

Resumo muito bom que vi no Qc

Resumo da lei 13146 :

Discriminação
Reclusão, 1 a 3 anos + multa
Aumento de pena (1/3) >> vítima sob cuidado ou sob responsabilidade do
agente.
Reclusão, 2 a 5 anos + multa >> quando cometido por meios de comunicação
ou publicação de qualquer natureza.

Apropriação indevida ou desvio de bens


Reclusão, 1 a 4 anos + multa
Aumento de pena (1/3) >> cometido por tutor, curador, síndico, liquidatário,
inventariante, testamenteiro ou depositário judicial, ou por aquele que se
apropriou em razão de ofício ou de profissão.

Abandono
Reclusão, 6 meses a 3 anos + multa
Reter ou utilizar cartão de recebimento de benefícios
Detenção, 6 meses a 2 anos + multa
Aumento de pena (1/3): cometido por curador ou tutor.

GAB: Letra C

Lei 13.146 e Lei 7.853

Lei 7853

Art. 8° Constitui crime punível com RECLUSÃO de 2 (dois) a 5 (cinco) anos e


multa: (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência)

Página 178 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

V - deixar de cumprir, retardar ou frustrar execução de ordem judicial expedida


na ação civil a que alude esta Lei; (Redação dada pela Lei nº 13.146, de
2015) (Vigência)
§ 1° Se o crime for praticado contra pessoa com deficiência menor de 18
(dezoito) anos, a pena é agravada em 1/3 (um terço).(Incluído pela Lei nº
13.146, de 2015) (Vigência)

Questão – 80
Q846625
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargo 9
(+ provas)
De acordo com a Lei n.º 10.098/2000, na construção, ampliação ou reforma
de edifícios públicos ou privados, destinados ao uso coletivo, deve ser
observado o seguinte requisito de acessibilidade:
a)
nas áreas externas para o estacionamento do edifício, devem ser reservadas
vagas para veículos de pessoas com dificuldade de locomoção temporária.
b)
todos os itinerários do edifício que se comuniquem horizontal e verticalmente
entre si e com o exterior devem estar livres de barreira arquitetônica.
c)
nas áreas internas para a garagem do edifício, devem ser reservadas vagas para
veículos de pessoas com dificuldade de locomoção temporária.
d)
deve haver disponível no edifício pelo menos um banheiro cujos equipamentos
e acessórios se distribuam de forma acessível para utilização por pessoas com
deficiência ou com mobilidade reduzida.

GAB: Letra D

Lei 10.098

art. 11. A construção, ampliação ou reforma de edifícios públicos ou privados


destinados ao uso coletivo deverão ser executadas de modo que sejam ou se
tornem acessíveis às pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade
reduzida.

Página 179 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

A ) I – nas áreas externas ou internas da edificação, destinadas a garagem e a


estacionamento de uso público, deverão ser reservadas vagas próximas dos
acessos de circulação de pedestres, devidamente sinalizadas, para veículos que
transportem pessoas portadoras de deficiência com dificuldade de
locomoção permanente; (ERRADO)

B) III – pelo menos um dos itinerários que comuniquem horizontal e


verticalmente todas as dependências e serviços do edifício, entre si e com o
exterior, deverá cumprir os requisitos de acessibilidade de que trata esta
Lei; (ERRADO)

C) olhar o item A. (ERRADO)

D) IV – os edifícios deverão dispor, pelo menos, de um banheiro


acessível, distribuindo-se seus equipamentos e acessórios de maneira que
possam ser utilizados por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade
reduzida. (CERTO)

Questão – 81
Q846652
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargo 9
(+ provas)
Paula é hemiplégica, Dário tem nanismo, Eliane possui deformidade estética,
e José é cego.

Nessas situações, nos termos do Decreto n.º 5.296/2004, somente se


incluem na categoria de pessoas portadoras de deficiência física
a)
Eliane e José.
b)
Eliane e Paula.
c)
Dário e José.
d)
Paula e Dário.

Gabarito: D

Página 180 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Decreto n. 5.296/2004. Art. 5º.§ 1º Considera-se, para os efeitos deste


Decreto:

I - pessoa portadora de deficiência, além daquelas previstas na Lei no 10.690,


de 16 de junho de 2003, a que possui limitação ou incapacidade para o
desempenho de atividade e se enquadra nas seguintes categorias:

a) deficiência física: alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos


do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física,
apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia, monoplegia,
monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia,
hemiparesia, ostomia, amputação ou ausência de membro, paralisia
cerebral, nanismo, membros com deformidade congênita ou adquirida, exceto
as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o
desempenho de funções;

b) deficiência auditiva: perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um


decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas freqüências de 500Hz,
1.000Hz, 2.000Hz e 3.000Hz;

c) deficiência visual: cegueira, na qual a acuidade visual é igual ou menor


que 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; a baixa visão, que
significa acuidade visual entre 0,3 e 0,05 no melhor olho, com a melhor correção
óptica; os casos nos quais a somatória da medida do campo visual em ambos
os olhos for igual ou menor que 60o; ou a ocorrência simultânea de quaisquer
das condições anteriores;

d) deficiência mental: funcionamento intelectual significativamente inferior à


média, com manifestação antes dos dezoito anos e limitações associadas a duas
ou mais áreas de habilidades adaptativas, tais como

Art. 4º É considerada pessoa portadora de deficiência a que se enquadra nas


seguintes categorias:

I - deficiência FÍSICA - alteração completa ou parcial de um ou mais


segmentos do corpo humano, acarretando o comprometimento da
função física, apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia,
monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia,
hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputação ou ausência de membro,
paralisia cerebral, nanismo, membros com deformidade congênita ou
adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam
dificuldades para o desempenho de funções

Página 181 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 82
Q846656
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Tutela, da Curatela e Tomada de Decisão Apoiada
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargo 9
(+ provas)
Se um indivíduo de vinte e um anos de idade sofrer acidente que lhe cause
deficiência física e o leve a ser submetido à curatela, nos termos da Lei n.º
13.146/2015, a curatela alcançará os atos de natureza
a)
trabalhista.
b)
matrimonial.
c)
educacional.
d)
negocial.

Gabarito: D

Lei n.º 13.146/2015. Art. 85. A curatela afetará tão somente os atos
relacionados aos direitos de natureza patrimonial e negocial.

§ 1o A definição da curatela não alcança o direito ao próprio corpo, à


sexualidade, ao matrimônio, à privacidade, à educação, à saúde, ao trabalho e
ao voto.

CURATELA:
- é facultado a adoção;
- medida protetiva extraordinária;
- prestação de contas anualmente;
- afetará tão somente: natureza patrimonial e negocial;
- duração: menor tempo possível.
- prestação de CONTAS ANUAL ao JUIZ (já vi cobrando a quem era a
prestação de contas)

GAB LETRA D

Página 182 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

A CURATELA DÁ PANE.
-PATRIMONIAL
-NEGOCIAL

Questões da prova de AJAA

Tabela dos temas cobrados nesta prova:

Questão – 83
Q846494
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Decreto nº 3.298 de 1999 - Política Nacional para a Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargos 1, 2, 7 e 8
(+ provas)
De acordo com o Decreto n.º 3.298/1999, em concursos públicos, são
reservadas a indivíduos com deficiência, pelo menos, 5% das vagas — desde
que compatíveis com a deficiência deles — em
a)
Página 183 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

cargos efetivos.
b)
cargos eletivos.
c)
cargos em comissão.
d)
funções de confiança.

Resposta: Letra A
Justificativa:
Art. 37 e 38 do Decreto º3.298/99:

Art. 37. Fica assegurado à pessoa portadora de deficiência o direito de se


inscrever em concurso público, em igualdade de condições com os demais
candidatos, para provimento de cargo cujas atribuições sejam compatíveis com
a deficiência de que é portador.

§ 1º O candidato portador de deficiência, em razão da necessária igualdade de


condições, concorrerá a todas as vagas, sendo reservado no mínimo o percentual
de cinco por cento em face da classificação obtida.

Art. 38. Não se aplica o disposto no artigo anterior nos casos de provimento de:

I - cargo em comissão ou função de confiança, de livre nomeação e


exoneração;

Reserva de vagas para pessoas portadoras de deficiência: mínimo 5% / máximo


20%.

Decreto 3.298, Art. 37, § 1º:

O candidato portador de deficiência, em razão da necessária igualdade de


condições, concorrerá a todas as vagas, sendo reservado no mínimo o
percentual de cinco por cento (5%) em face da classificação obtida.

Lei 8.112, Art. 5º, § 2º:

Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscrever em


concurso público para provimento de cargo cujas atribuições sejam compatíveis
com a deficiência de que são portadoras; para tais pessoas serão reservadas
até 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas no concurso.

Página 184 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

Questão – 84
Q846495
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Direitos Fundamentais , Direito à Educação, Direito ao Transporte e à
Mobilidade
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargos 1, 2, 7 e 8
(+ provas)
ANULADA
Julgue os itens a seguir, referentes ao Estatuto da Pessoa com Deficiência.

I- Nos processos seletivos para ingresso em curso oferecido por instituição


de ensino superior privada, deve ser disponibilizada tradução completa do
edital em LIBRAS.
II- As locadoras de veículos devem oferecer, em sua frota, no mínimo, 5%
de veículos adaptados, e estes devem ter direção hidráulica.
III- Nos processos seletivos para instituição de ensino superior pública, é
vedada a concessão de dilação de tempo para candidato com deficiência.
IV- O poder público é obrigado a instituir políticas de acessibilidade por meio
de incentivos fiscais para a oferta de veículos acessíveis a pessoas com
deficiência.

Estão certos apenas os itens


a)
I e II.
b)
I e III.
c)
II e IV.
d)
III e IV.

Lei 13.146 :

ITEM I- (CORRETO ) > Art. 30. Nos processos seletivos para ingresso e
permanência nos cursos oferecidos pelas instituições de ensino superior e de
educação profissional e tecnológica, públicas e privadas, devem ser adotadas as
seguintes medidas:

VII - tradução completa do edital e de suas retificações em Libras.

Página 185 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

ITEM II (ERRADO) > art. 52. As locadoras de veículos são obrigadas a


oferecer 1 veículo adaptado para uso de pessoa com deficiência, a cada
conjunto de 20 veículos de sua frota.

ITEM III ( ERRADO ) > Art 30 - V - dilação de tempo, conforme demanda


apresentada pelo candidato com deficiência, tanto na realização de exame para
seleção quanto nas atividades acadêmicas, mediante prévia solicitação e
comprovação da necessidade;

ITEM IV (ERRADO ) > Art. 50. O poder público incentivará a fabricação de


veículos acessíveis e a sua utilização como táxis e vans, de forma a garantir o
seu uso por todas as pessoas

Grudem um papel com essas porcentagens na parede de vcs:

Banheiro de uso público - pelo menos 1 sanitário e lavatório acessível - Lei


10098/2000 - art. 6.
fazer nº 1 → em 1 banheiro público

Brinquedos dos parques de diversões - no mínimo 5% de cada brinquedo -


Lei 10098/2000 - art. 4.
brinquedo5 → parks (5 letras em inglês) → 5%

Frotas de táxis - 10% - Lei 13146/15 - art. 51.


frotas de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Telecentros e as lan houses - 10% dos computadores - pelo menos 1


computador - Lei 13146/15 - art. 63.
telecentro (10 letras) → 10%
cyber cafés → (10 letras) → 10%

Vagas de estacionamento - 2% do total de vagas - garantida no mínimo uma


vaga. Lei 13146/15 - art. 47.
cadeira de rodas → 2 rodas → 2%

Unidades habitacionais - mínimo de 3%. Lei 13146/15 - art. 32.


mo - ra - da ( 3 sílabas) → mínimo de 3%

Vagas em hotéis/pousadas - pelo menos 10% da habitações - garantido pelo


menos uma unidade acessível. Lei 13146/15 - art. 45.
Página 186 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

hospedagem ( 10 letras ) = 10% no mínimo

Condutores de táxi com deficiência - 10% das vagas. Lei 13146/15 - art.
119.
Condutores de Táxi → Ten = 10%
ou táXi → X (algarismo romano) = 10%

Locadora de veículo - 1 veículo adaptado para cada conjunto de 20 veículos


da frota. Lei 13146/15 - art. 52.
locadora de Veículos → Vinte = 1 a cada 20 (GABARITO)

Concursos públicos - mínimo de 5% - até 20% das vagas. Decreto 3298/1999


art. 37 e lei 8112/1990 art. 5.
concur5o → 5% no mínimo

Questão – 85
Q846496
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargos 1, 2, 7 e 8
(+ provas)
Nos termos do Decreto n.º 5.296/2004, as edificações destinadas a
atividades de natureza hoteleira, a habitação multifamiliar e aquelas
administradas por entidade da administração pública indireta são
consideradas de uso, respectivamente,
a)
privado, coletivo e público.
b)
coletivo, privado e público.
c)
coletivo, público e privado.
d)
privado, público e coletivo.

GABARITO LETRA B

Art. 8o Para os fins de acessibilidade, considera-se:

Página 187 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

VI - edificações de uso público: aquelas administradas por entidades da


administração pública, direta e indireta, ou por empresas prestadoras de
serviços públicos e destinadas ao público em geral;

VII - edificações de uso coletivo: aquelas destinadas às atividades de natureza


comercial, hoteleira, cultural, esportiva, financeira, turística, recreativa, social,
religiosa, educacional, industrial e de saúde, inclusive as edificações de
prestação de serviços de atividades da mesma natureza;

VIII - edificações de uso privado: aquelas destinadas à habitação, que podem


ser classificadas como unifamiliar ou multifamiliar; e

Apesar de parecer fácil, muita gente confunde. Uma dica é atentar para a palavra
"uso" e fazer a seguinte pergunta: quem pode usar o edifício?

De uso coletivo: aberto às pessoas indeterminadas, para atividades diversas


(regra geral). Ex: igrejas, lojas, museus, clubes, shoppings etc.

De uso privado: acesso restrito às pessoas proprietárias ou moradoras. Ex:


condomínio (multifamiliar), casa (unifamiliar).

Questão – 86
Q846497
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Papel da Defensoria Pública e do Ministério Público, Acesso à Justiça
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargos 1, 2, 7 e 8
(+ provas)
A defensoria pública ajuizou ação para proteger interesses individuais
homogêneos de pessoas com deficiência, mas, ao fim do processo, a sentença
declarou improcedente o pedido objeto da ação.

Nessa situação hipotética,


a)
a sentença gerará efeitos imediatos assim que for publicada.
b)
qualquer legitimado ativo poderá recorrer.
c)
o efeito da sentença será erga omnes, se a improcedência for por falta de
provas.

Página 188 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

d)
somente o Ministério Público poderá recorrer.

GABARITO LETRA B

Art. 4º A sentença terá eficácia de coisa julgada oponível erga


omnes, EXCETO no caso de haver sido a ação julgada improcedente por
deficiência de prova, hipótese em que qualquer legitimado poderá intentar
outra ação com idêntico fundamento, valendo-se de nova prova. (erro da letra
C)

§ 1º A sentença que concluir pela carência ou pela improcedência da


ação fica sujeita ao duplo grau de jurisdição, NÃO produzindo efeito
senão depois de confirmada pelo tribunal. (erro da letra A)

§ 2º Das sentenças e decisões proferidas contra o autor da ação e suscetíveis


de recurso, poderá recorrer qualquer legitimado ativo, inclusive o
Ministério Público. (erro da letra D)

Questão – 87
Q846498
Estatuto da Pessoa com Deficiência
Lei nº 10.048 de 2000, Lei nº 10.098 de 2000 e Decreto nº 5.296 de 2004:
Acessibilidade e Atendimento Prioritário, Legislação das Pessoas com Deficiência
Ano: 2017
Banca: CESPE
Órgão: TRT - 7ª Região (CE)
Prova: Conhecimentos Básicos - Cargos 1, 2, 7 e 8
(+ provas)
Estão em um ônibus público André, que é obeso, mas não tem mobilidade
reduzida; Mariana, que está acompanhada por uma criança de oito anos;
Lúcia, que está grávida; e Alessandra, que é lactante.

Nessa situação hipotética, considerando-se a Lei n.º 10.048/2000, a empresa


concessionária de transporte coletivo deverá garantir assentos, devidamente
identificados, somente para
a)
Lúcia e Alessandra.
b)
André e Lúcia.
c)
Mariana e Alessandra.
d)
Página 189 de 190
Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial
Questões - Pessoa com Deficiência - FOCO TRTs

André e Mariana.

GABARITO LETRA A

Art. 3º As empresas públicas de transporte e as concessionárias de transporte


coletivo reservarão assentos, devidamente identificados, aos idosos, gestantes,
lactantes, pessoas portadoras de deficiência e pessoas acompanhadas por
crianças de colo.

somente criança de colo

obeso não está incluído no transporte, porem tem atendimento prioritário


conforme artigo 1 da lei.

Art. 1º As pessoas com deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60


(sessenta) anos, as gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e
os obesos terão atendimento prioritário, nos termos desta Lei.

Página 190 de 190


Instagram: @dr.rogeriotavares_oficial

Você também pode gostar