Você está na página 1de 106

GRUPOMEGGA

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E
OPERAÇÃO DE CENTRO DE
USINAGEM COM COMANDO
FANUC CNC

Rod. Dom Gabriel Paulino Couto- km 80,5 - Cabreuva - SP


FONE/FAX (011)4529 4850 / 4529-4851

revisão 5

-1-
GRUPOMEGGA
ÍNDICE

DESCRIÇÃO PÁGINAS

Recomendações 4
Lista de óleos lubrificantes 6
Lista de códigos G 7
Lista de códigos M 8
1-Identificação do programa 9
2-Sistema de coordenada 9
3- Determinação do ponto zero peça 11
4- coordenada local 11
5-Setagem do ponto zero peça via programa 13
5.1-Deslocamento para o ponto zero máquina 13
6- Sistema de posicionamento 14
7-Planos de trabalho 15
8-Tempo de espera 16
9-Troca de ferramentas e ligando o eixo árvore 17
10-Unidade de coordenadas 17
11-Sistema de programação de coordenadas 17
12-Interpolação circular 18
13-Interpolação helicoidal uma volta 19
14-Compensação de altura da ferramenta 20
15-Compensação de raio de ferramentas 21
16-Chamada de sub-programa 23

CICLOS FIXOS

17-Tipos de retorno para ciclos fixos 24


18-Cancelamento de ciclos fixos 24
19-Ciclo de furação simples 25
20-Ciclo de furação com faceamento 27
21-Ciclo de furação com quebra de cavaco e alívio 28
22- Ciclo de furação com quebra de cavaco sem alívio 30

-2-
GRUPOMEGGA
23-Ciclo de rosqueamento 31
24-Ciclo de rosqueamento esquerdo 33
25-Ciclo de mandrilamento simples 34
26-Ciclo de mandrilamento com faceamento 36
27-Ciclo de mandrilamento fino 37
28-Ciclo de mandrilamento reverso 39
29- Ciclo de mandrilhamento simples (2) 41
30- Ciclo de mandrilhamento simples (3) 42
31- Utilização de K em ciclos fixos 43
31- Coordenadas polares 44
32-Função de escala 47
33-Função de espelhamento 48
34-Função de rotação 49
35-Modos de controle de corte 50
Parametrização linguagem estruturada 51
Chamadas de Macro G65 57
Lista de variáveis internas do comando 58
Tabela de variáveis da tabela de corretor 59
Programa exemplo 60
Formulas RPM, Avanço 62

Operação
Operação 63
Modos de trabalho 63
Chaves e botões do painel 64
Movimentar os eixos manualmente 70
Retirar alarme e eixo do fim de curso 71
Fixar ferramentas 73
Operação CNC 73
Copiar programas 77
Operação com memory card 78
Transmissão serial de dados 80
Lista de alarmes 87

Obs. Este manual pode ser alterado sem aviso prévio.


-3-
GRUPOMEGGA

Recomendações

Verificação após instalação

O nivelamento deve ser verificado após o primeiro mês de


trabalho e após este primeiro mês deve ser verificado a cada seis
meses.

Verificação diária

A. Verifique se os cabos de alimentação de entrada não possuem


mal contato e se tensão esta normal.
B. Verifique se as guias lineares, barramentos e o eixo árvore estão
com ruído normal.
C. Verifique o nível do tanque de óleo refrigerante.
D. Verifique se existem vazamentos.
E. Verifique os filtros dos ventiladores.
F. Verifique se a temperatura do eixo árvore após ligá-lo está
normal.
G. Limpe o ventilador do eixo árvore.
H. verifique a pressão do ar comprimido ( 6 à 8 kgf/cm² )

Verificação mensal

A. Limpe o filtro do tanque de óleo de refrigerante da ferramenta.


B. Retire todas as proteções telescópicas, limpe os cavacos e
verifique a condição dos barramentos.
C. Verifique se as chaves de fim de curso estão normal nos eixos.
D. Verifique o nível do óleo de lubrificação do sistema
pneumático.
E. Verifique o nível do óleo do sistema de sujeição da ferramenta.
F. Limpe o reservatório do óleo lubrificante.
Verificação semestral

-4-
GRUPOMEGGA

A. Verifique visualmente o gabinete elétrico.


B. Verifique a folga dos eixos e ajuste caso necessário.
C. Verifique o óleo do trocador automático de ferramentas, caso o
mesmo possua unidade hidráulica (somente “arm change”).
D. Limpe todos os motores (desligar a máquina).

Aterramento

É obrigatório a instalação de barras de aterramento que devem ser interligadas


ao ponto de aterramento da máquina.
Este mesmo aterramento deve ser utilizado para o micro computador que será
utilizado para a comunicação serial (RS232).
O neutro da rede não deve ser ligado a este aterramento, também não
ligue eletroerosões a este aterramento.

A maior variação permitida para a tensão é de 5% para mais ou menos.

-5-
GRUPOMEGGA
Tabela de equivalência de óleos lubrificantes
Aplicação Grau Viscosidade Nome Fabricante
Lubrax industrial FP 68 Petrobras *
Truslide 68 Ipiranga *
Unix Way 68 Ingrax *
Antigota 68 Unioil *
Lubrificação das guias
Hydranep 68 Petroquim *
lineares ou barramentos ISO VG 68 68
Microfluid AG 68 Microquímica *
com aditivo EP
Lisso 68 Repsol
Tonna T 68 Shell
Febis K 68 Esso
Vactra N 2 Mobil

Lubrax industrial HR 32 EP Petrobras *


Ipitur AW 32 Ipiranga *
HidraMax AW 32 Ingrax *
Hynamax 32 Unioil *
Sujeição da ferramenta Hydran AW 32 Petroquim *
ISO VG 32 32
sistema hidropneumático Microfluid AW 32 Microquímica *
Hidráulico BP 32 Repsol
Tellus 32 Shell
Uni power SQ 32 Esso
Mobil

Lubrax industrial HR 10 EP Petrobras *


Eureka 10 Ipiranga *
Unix Pneumax 10 Ingrax *
Hynamax 10 Unioil *
Lubrificação das válvulas Hydran 10 Petroquim *
ISO VG 10 10
pneumáticas Microquímica *
Repsol
Morlina 10 Shell
Spinesso 10 Esso
Velocite N 6 Mobil

Marbrax TR 32 Petrobras *
Ipitur HST 32 Ipiranga *
Ingrax *
Turbina 32 Unioil *
Refrigeração dos
Hydranturb 32 Petroquim *
rolamentos do eixo ISO VG 32 32
Microquímica *
árvore(cooler opcional)
Turbina R 32 Repsol
Turbo 32 Shell
Teresstic 32 Esso
DTE oil ligth Mobil

* = Fabricantes nacionais

-6-
GRUPOMEGGA
Lista de códigos G

G00 Interpolação linear (avanço rápido)


G01 Interpolação linear (avanço programado)
G02 Interpolação circular/helicoidal (sentido horário)
G03 Interpolação circular/helicoidal (sentido anti-horário)
G04 Tempo de espera
G09 Parada exata
G10 Entrada de corretores programada
G11 Cancela entrada de dados
G15 Coordenadas Polares desativa
G16 Coordenadas polares Ativa
G17 Plano de trabalho (XY)
G18 Plano de trabalho (ZX)
G19 Plano de trabalho (YZ)
G20 Sistema de coordenadas em polegadas
G21 Sistema de coordenadas em milímetros
G28 Retorno ao ponto de referência
G30 Retorno ao 2ºponto de referência
G40 Cancela compensação de raio da ferramenta
G41 Compensação de raio à esquerda da ferramenta
G42 Compensação de raio à direita da ferramenta
G43 Compensação de altura da ferramenta
G49 Cancela compensação de altura de ferramenta
G50 Cancela fator de escala
G51 Liga escala (opcional
G50.1 Cancela espelhamento de imagem
G51.1 Ativa espelhamento de imagem (opcional)
G52 Seleção de sistema de coordenadas local
G53 Sistema de coordenadas (zero máquina)
G54 Sistema de coordenadas (zero peça)
G55 Sistema de coordenadas (zero peça)
G56 Sistema de coordenadas (zero peça)
G57 Sistema de coordenadas (zero peça)
G58 Sistema de coordenadas (zero peça)
G59 Sistema de coordenadas (zero peça)
G65 Chamada de macro
G66 Chamada de macro modal
G67 Cancela chamada de macro modal
G68 Rotação de coordenadas (opcional)
G69 Cancela rotação de coordenadas
G73 Ciclo de furação pica-pau (2)
G74 Ciclo de rosqueamento esquerdo
G76 Ciclo de mandrilamento fino
G80 Cancela ciclo fixo
G81 Ciclo de furação simples
G82 Ciclo de furação com faceamento
G83 Ciclo de furação pica-pau (1)
G84 Ciclo de rosqueamento
G85 Ciclo de mandrilamento simples (1)
G86 Ciclo de mandrilamento com faceamento

-7-
GRUPOMEGGA
G87 Ciclo de mandrilamento contrário
G88 Ciclo de mandrilamento simples (2)
G89 Ciclo de mandrilamento simples (3)
G90 Sistema de coordenadas absolutas
G91 Sistema de coordenadas incrementais
G92 Seleção de sistema de coordenadas da peça
G94 Determinação de unidade de avanço (mm/min)
G95 Determinação de unidade de avanço (mm/ver)
G98 Retorno ao ponto inicial do ciclo fixo
G99 Retorno ao ponto R do ciclo fixo

Lista de códigos M
S stander / O opcional
M00 Parada programada /S
M01 Parada opcional /S
M02 Final de programa /S
M03 Liga eixo árvore (sentido horário) /S
M04 Liga eixo árvore (sentido anti-horário) /S
M05 Desliga eixo árvore /S
M06 Troca automática de ferramentas /S
M07 Liga Refrigeração interna /O
M08 Liga refrigeração /S
M09 Desliga refrigeração /S
M10 Fixa pallet/O
M11 Destrava Pallet/ O
M12 Refrigeração lateral
M14 Liga ar pelo spindle /S
M15 Desliga ar pelo spindle /S
M16 Liga ar de limpeza de presset automático de ferrramenta /O
M18 Desliga ar de limpeza ... /O
M19 Orientação do eixo árvore /S
M29 Sincronismo para rosca Rígida /S
M30 Final de programa /S
M50 Abre porta /O
M51 Fecha porta /O
M54 Contador de peças /S
M60 Troca de pallet /O
M61 Carrega pallet 1 /O
M62 Carrega pallet 2 /O
M66 Troca pallet e ferramenta (M6 M60} /O
M76 Trava 1º dispositivo /O
M77 Destrava 1º dispositivo /O
M80 Cancela espelhamento
M81 Espelhamento no eixo X
M82 Espelhamento no eixo Y
M84 Libera movimento em G1 sem rotação no spíndle /S
M85 Cancela M84
M86 Trava 2º dispositivo /O
M87 Destrava 2º dispositivo /O
M98 Chamada de sub programa
M99 Fim de sub programa

-8-
GRUPOMEGGA
Obs. Os códigos podem variar de acordo com o fabricante

CNC FANUC-Programação

1-Identificação do programa

O---------------Letra “O” seguida do número de identificação do programa.

Obs: Para transmissão RS-232C adicionar uma linha no início e no fim do programa com
uma porcentagem”%”.

Ex: %
O0100 (NÚMERO DO PROGRAMA)
G90 G40 G80 G21
M6 T1 (FERRAMENTA DE ACABAMENTO)

M05
M30 (FINAL DO PROGRAMA)
%
Obs: Os comentários deverão ser colocados entre parênteses.

2-Sistema de coordenadas
O sistema de coordenadas para centros de usinagem de característica vertical é descrito da
seguinte forma:

Eixo ”X”: O movimento é dado na


mesa no sentido longitudinal
podendo ser positivo ou negativo.

Eixo ”Y ”: O movimento é dado na


mesa no sentido transversal
podendo ser positivo ou negativo.

Eixo ”Z”: O movimento é dado no


Cabeçote no sentido vertical
Podendo ser positivo ou negativo.

-9-
GRUPOMEGGA

Obs: As máquinas podem ser equipadas com eixos rotativos suplementares.


Estes normalmente são eixos rotativos denominados como:

Eixo”A”: O movimento é rotativo em torno do eixo X.(360 graus)

Eixo”B”: O movimento é rotativo em torno do eixo Y.(360 graus)

Eixo ”C”: O movimento é rotativo em torno do eixo Z.(360 graus)


Obs.: Para efetuar mais de uma volta com um eixo rotativo devemos programar

a somatória dos ângulos.


Ex: G00 C0
G00 C720 (2 VOLTAS COMPLETAS NO EIXO C)

- 10 -
GRUPOMEGGA

3-Determinação do ponto zero peça

Ao elaborar um programa CNC, é aconselhável deslocar o ponto zero do


sistema de coordenadas para uma posição na peça a ser usinada, tornando mais
fácil a programação. Este ponto escolhido na peça é chamado de ”ponto zero
peça”.

G54 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)


G55 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
G56 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
G57 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
G58 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
G59 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
G54.1P1= Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
G54.1P2 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
G54.1P3 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)
=
=
=
G54.1P48 = Determinação de ponto zero peça. (MODAL)

Obs: Os valores do ponto zero peça são determinados na tela [Work] que está
no menu OFFSET/SETTING.
A máquina pode ter até 6 pontos de zero peça, através dos comandos acima
descritos.
Em cada ponto determinamos as coordenadas de referência para os eixos
X,Y,Z.
4 – Determinação de um sistema de coordenadas local

G52 G54 X_ Y_
X = Altera o zero peça para a coordenada programada no eixo X
Y = Altera o zero peça para a coordenada programada no eixo Y
Ex.: G52 G54 X100. Y100. ( o zero peça G54 está 100 mm em X e Y
deslocado do ponto original.)

- 11 -
GRUPOMEGGA
Obs. O zero peça será alterado com referência ao G54, sem alterar o parâmetro
do G54.
Para retornar a forma normal: G52 G54 X0 Y0

- 12 -
GRUPOMEGGA
Exercício sobre determinação de zero peça

- 13 -
GRUPOMEGGA
5- Determinação de zero peça via programa
Formato:G10 L2 Pn X _ _ _ Y_ _ _ Z_ _ _ ;
G10 L20 Pn X_ _ _ Y_ _ _ Z_ _ _;
Onde: G10L2 envia valores para P1=G54
P2=G55
P3=G56
P4=G57
P5=G56
P6=G57
P7=G59
G10L20 envia valores para P1=G54.1P1
P2=G54.1P2
P3=G54.1P3
-
-
P48=G54.1P48
X = Valor do zero peça no eixo X
Y = Valor do zero peça no eixo Y
Z = Valor do zero peça no eixo Z

Ex: G10 L2 P1 X352. Y-225.Z-405.

No exemplo acima os valores X352. Y-225. Z-405. ,serão assumidos


automaticamente na tabela Work para o zero peça G54.
Esta função pode ser programada para todos os outros registradores de zero
peça (G54,G55,G56,G57,G58,G59) ,em qualquer linha do programa.

5.1- Deslocamento com o sistema de coordenadas da máquina


G53 = Deslocamento com o sistema de coordenadas da máquina

Formato: G53 X_ Y_ Z_
X = Coordenada de parada no eixo X em relação ao zero máquina
Y = Coordenada de parada no eixo Y em relação ao zero máquina
Z = Coordenada de parada no eixo Z em relação ao zero máquina

Ex: G00 G53 X0. Y0. Z0.


Os eixos X,Y,Z moveram-se para as coordenadas X0.,Y0.,Z0. Em relação ao
zero máquina.

- 14 -
GRUPOMEGGA
6-Sistema de posicionamento

G00 = Interpolação linear em avanço rápido. (Modal)


O comando G00 movimenta uma ferramenta a uma velocidade de
deslocamento rápido para a posição do sistema de coordenadas.

Formato: G00 X_ Y_ Z_A_;

Um dos seguintes caminhos da ferramenta pode ser selecionado de acordo com o


bit 1 do parâmetro LRP 1401.
O posicionamento por interpolação não linear
A ferramenta é posicionada separadamente em cada eixo. O caminho da
ferramenta é normalmente retilíneo.
O posicionamento por interpolação linear
caminho da ferramenta e posicionada por interpolação linear(igual ao G01). À
ferramenta é posicionada no mais curto período de tempo possível. a uma
velocidade correspondente à velocidade de deslocamento rápido de cada eixo.

A velocidade de deslocamento rápido programada através do comando G00, é


definida individualmente para cada eixo no parâmetro 1420, pelo fabricante da
máquina. No modo de posicionamento ativado pelo comando G00, a ferramentas
acelerada para uma velocidade pré definida. O bloco seguinte é executado, depois
de confirmada a posição correta.

- 15 -
GRUPOMEGGA
G01 = Interpolação linear em avanço programado. (Modal)

Programando o comando G01os eixos se movem para o ponto em avanço


programado. Neste caso o avanço é programado com a letra F. A unidade de
avanço normalmente é (mm/min.).

Formato: G01 X_ Y_ Z_ F_
F = Avanço em mm/min.

Ex: G01 X150. Y100. F50

Obs.: As coordenadas dos eixos devem ser programados utilizando ponto


decimal mesmo para números inteiros.

Obs: Os comandos denominados de (MODAIS) uma vez programados


mantém-se ativos até que sejam cancelados por outro comando do mesmo
grupo.
Ex: G00 X10. Y10.(MODAL)
X20. Y20. (G00 PERMANECE ATIVO)
G1 X100. Y100. F400 (CANCELA G00 E PERMANECE ATIVO G01)

- 16 -
GRUPOMEGGA
7-Planos de trabalho

As máquinas podem trabalhar em 3 planos de trabalho.


G17 = Seleciona o plano (XY) (MODAL)
G18 = Seleciona o plano (ZX) (MODAL)
G19 = Seleciona o plano (YZ) (MODAL)

8-Tempo de espera

G4 = Especifica tempo de espera. (MODAL)

Formato: G4 P_
P = Tempo de espera

G4 X_
X = Tempo de espera

Ex: G4 P1. (TEMPO DE ESPERA DE 1 MILISEGUNDO)


ou
G4 X1. (TEMPO DE ESPERA DE 1 SEGUNDO)

9- Rotação do eixo árvore

A rotação do eixo árvore é programada através do comando S.

Formato: S_ = Valor de rotação

Ex: S1200 M3 (LIGA ROTAÇÃO EM 1200RPM NO SENT. HORÁRIO)


S1200 M4 (LIGA ROTAÇÃO EM 1200RPM NO SENT.ANT-HORÁRIO

- 17 -
GRUPOMEGGA
9.1-Troca de ferramentas

A chamada de troca de ferramentas nas máquinas com magazine é executada


através do comando M6.

Formato: M6 T1
M6 = Chamada de troca automática.
T_ = Identificação do número da ferramenta.

Ex: M6 T1 (CHAMADA DA FERRAMENTA NÚMERO 1)

Para algumas máquinas com trocador de ferramentas de braço ou troca rápida a


seqüência de troca deve como no exemplo a baixo:

Formato: G91G30G0X0Y0Z0
T1
M6
G90
Obs.: A próxima ferramenta da seqüência de usinagem deve ser preparada
antes da linha de troca para que o tempo de troca seja reduzido.

EX.: G91G30G0X0Y0Z0
T1
M6
G90
G43H1G0X0Y0Z100
G1Z-10.T2 Próxima ferramenta.

10- Unidade de coordenadas

G20 = Sistema de coordenadas em polegadas. (MODAL)


G21 = Sistema de coordenadas em milímetros. (MODAL)

- 18 -
GRUPOMEGGA
11- Sistema de programação de coordenadas

G90 = Sistema de coordenadas absolutas. (MODAL)


G91 = Sistema de coordenadas incrementais. (MODAL)
Ex: Absoluto Incremental
G00 X0. Y0. G00 X0. Y0.
G90 G91
X20. X20.
X50. X30.
X100. X50.
X120 . X20.

12- Interpolação circular

G02 = Interpolação circular no sentido horário. (MODAL)


G03 = Interpolação circular no sentido anti-horário. (MODAL)

Formato: G02 X_ Y_ R_
X = Coordenada final do eixo X
Y = Coordenada final do eixo Y
R = Raio do arco

G03 X_ Y_ I_ J_
X = Coordenada final do eixo X
Y = Coordenada final do eixo Y
I = Distância incremental do ponto inicial até o centro do arco na
direção X
J = Distância incremental do ponto inicial até o centro do arco na
direção Y

Passos para programação de interpolação circular:


• Posicionar a ferramenta na origem do arco
• Definir o sentido do arco (G2 ou G3)
• Definir o ponto final do arco
• Definir o raio (R) ou os parâmetros de interpolação (I,J)
- 19 -
GRUPOMEGGA
Obs.: Em caso de interpolação com o eixo Z, (K) será a distância do ponto
inicial até o centro do arco na direção Z.

Notas:
• A forma modal dos parâmetros de interpolação I,J,K = 0.
• Ocorrerá um alarme se não for especificado I,J,K ou R.
• Se for programado I,J ou K sem a especificação dos pontos finais do arco, o
comando irá assumir os mesmos valores do ponto inicial e será executado
um arco de 360graus.
• Na programação com R não é possível executar uma circunferência
completa.
• Quando R positivo executa arcos < ou = a 180graus.
• Quando R negativo executa arcos > 180graus.

Ex: G01 X0. Y0. F200


G02 X100. Y0. R50.
G01 X200. Y0.

- 20 -
GRUPOMEGGA
13-Interpolação helicoidal de uma volta

G2 = Interpolação helicoidal no sentido horário.


G3 = Interpolação helicoidal no sentido anti-horário.

Formato: G2 X_ Y_ Z_ R_ F_
X = Coordenada final do eixo X
Y = Coordenada final do eixo Y
Z = Coordenada final do eixo Z
R = Raio do arco (Não faz volta completa)
F = Avanço

G2 X_ Y_ Z_ I_ J_ F_
X = Coordenada final do eixo X
Y = Coordenada final do eixo Y
Z = Coordenada final do eixo Z
I = Distância incremental do ponto inicial até o centro do arco
na direção X
J = Distância incremental do ponto inicial até o centro do arco na
direção Y
P = Número de passos
F = Avanço

Ex: G54 G90 G21 G17


M6 T1
S1000 M3
G00 X0. Y0.
G00 G43 Z0 H1
G03 X0. Y0. Z-3. I50. J0. F100
G00 Z50.
M30

- 21 -
GRUPOMEGGA

14- Compensação de altura de ferramentas

Formato: G43 H_
G43 = Compensa altura da ferramenta.
H_ = Número do corretor de altura da ferramenta.

Ex: G54 G90 G40 G21 G17


T1M6
G0 X0 Y0
S1500 M3
G43 H1 Z5. (CHAMA O CORRETOR DE ALTURA NÚMERO 1)

Obs.; G49 cancela compensação de altura da ferramenta.

- 22 -
GRUPOMEGGA

15- Compensação do raio da ferramenta

G40 = Cancela compensação do raio da ferramenta


G41 = Compensação do raio de corte da ferramenta à esquerda
G42 = Compensação do raio de corte da ferramenta à direita

Formato: G41 X_ Y_ D_
D = Número do corretor de raio da ferramenta

Ex: G54 G90 G40 G21 G17


M6 T1 (FRESA 20MM)
S1000 M3
G00 X-65. Y-50.
G43 H1 Z3.
G1 Z-10.F200
G01 G42 Y-35. D1 F200
G01 X50. F250
Y35.
X-50.
Y-46.
G40 X-65.
G00 Z50. M5
M30

- 23 -
GRUPOMEGGA
Ex: G54 G90 G40 G21 G17
M6 T1 (FRESA 20MM)
S1000 M3
G00 X0. Y0. (ENTRADA)
G43 Z3. H1
G1 Z-10. F250
G01 G41 X65. D1 F150
G03 I-65. F200
G00 G40 X0.
G0 Z50. M5
M30

- 24 -
GRUPOMEGGA
16-Chamada de sub-programa

Para facilitar a programação em algumas usinagens podemos utilizar a técnica de


sub-programas.

Formato: M98 P __ __ ____

Número de vezes de
execução do sub-programa
com 4 dígitos, se for omitido
repetimos o sub-programa 1 vez

Número do programa
que será executado
com 4 dígitos
M99 = Código para o fim do sub-programa

Ex.: O 100 (PROG. PRINCIPAL) O 0200 (SUB-PROGRAMA)


G54 G90 G40 G21 G17 G91 G01 Z-2. F200
M6 T1 (FRESA ∅ 10MM) G90 G42 Y0. D1
S2000 M3 G01 X90.
G00 X-10. Y-15 X100.Y10.
G43 H1 Z2 Y72.
G01 Z0. F20 G3X82.Y80.R8.
M98 P 00050200 G1X8.
G00 Z150 G3X0Y72.R8.
M05 Y-10.
M30 G00 G40 X-10. Y-15.
M99

No exemplo acima o programa principal através do comando M98, executa o sub-


programa O200, com 5 repetições, o retorno ao programa principal é executado
pelo comando M99. na linha abaixo do M98.

- 25 -
GRUPOMEGGA
CICLOS FIXOS

17- Tipos de retorno para ciclos fixos

G98 = Retorno do eixo Z ao ponto inicial do ciclo


G99 = Retorno do eixo Z ao ponto de aproximação R

Ex: G54 G90 G40 G80 G21 G17


M6 T1 (CHAMADA DA FERRAMENTA NÚMERO 1)
S1000 M3 (LIGA ROTAÇÃO
G00 X100. Y100. (POSICINAMENTO DE X,Y)
G43 H1 Z15. (POSICIONA NA COORDENADA Z15.)
G98 (ATIVA G98)
G81 X100. Y100. Z-20. R5. F200 (EXECUTA FURAÇÃO E RETORNA ATÉ A
COORDENADA Z15.)
X200. (EXECUTA FURAÇÃO E RETORNA ATÉ A COORDENADA Z15.)
X300. (EXECUTA FURAÇÃO E RETORNA ATÉ A COORDENADA Z15.)
G80 (CANCELA CICLO DE FURAÇÃO)
M30 (FIM DE PROGRAMA)

Ex: G54 G90 G40 G80 G21 G17


M6 T1 (CHAMADA DA FERRAMENTA NÚMERO 1)
S1000 M3 (LIGA ROTAÇÃO
G00 X100. Y100. (POSICINAMENTO DE X,Y)
G43 H1 Z15. (POSICIONA NA COORDENADA Z15.)
G99 (ATIVA G99)
G81 X100. Y100. Z-20. R5. F200 (EXECUTA FURAÇÃO E RETORNA ATÉ O
PONTO DE APROXIMAÇÃO R5.)
X200. F200 (EXECUTA FURAÇÃO E RETORNA ATÉ O PONTO DE
APROXIMAÇÃO R5.)
X300. F200 (EXECUTA FURAÇÃO E RETORNA ATÉ O PONTO DE
APROXIMAÇÃO R5.)
G80 (CANCELA CICLO DE FURAÇÃO)
M30 (FIM DE PROGRAMA)

21-Cancelamento de ciclos fixos

G80 = Cancela ciclos fixos

Este comando deve sempre ser programado após a execução de qualquer ciclo
fixo. Fazendo o cancelamento do mesmo.

- 26 -
GRUPOMEGGA
Simbologia:

19- Ciclo de furação simples

G81 = Ciclo de furação simples

Formato: G81 X_ Y_ Z _ R_ F_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce até coordenada Z em avanço G01
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99)
- 27 -
GRUPOMEGGA

Ex: G54 G90 G80 G40 G21 G17


M6 T2 (BROCA ∅ 10MM)
S800 M3
G00 X20. Y20. M08
G43 H2 Z10.
G81 X20. Y20. Z-12. R5. F120
X40.
X60.
X80.
G80
G00 Z200.
M05
M09
M30

- 28 -
GRUPOMEGGA
20- Ciclo de furação com faceamento

G82 = Ciclo de furação com faceamento

Formato: G82 X_ Y_ Z _ R_ P_ F_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço
P = Tempo de espera

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce até coordenada Z em avanço G01
• Tempo de espera no final do furo
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99)

Nota:
• O tempo de espera é expresso em millissegundos.

- 29 -
GRUPOMEGGA
21- Ciclo de furação com quebra de cavaco e alívio

G83 = Ciclo de furação pica-pau

Formato: G83 X_ Y_ Z _ R_ Q_ F_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço
Q = Profundidade de cada penetração

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce em G01 a profundidade programada Q
• Ferramenta sobe em G00 até o ponto R
• Ferramenta desce em G00 até o valor anterior menos 1mm*
• Ferramenta desce em G01 a profundidade programada Q até atingir a
profundidade Z programada
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99)

Notas:
• O valor de retorno da ferramenta após cada penetração é designado através do
parâmetro 5174, inicialmente ajustado para 1mm

- 30 -
GRUPOMEGGA
Ex: G54 G90 G80 G40 G21 G17
M6 T2 (BROCA ∅ 5MM)
S800 M3
G00 X50. Y50. M08
G43 H2 Z10.
G83 X50. Y50. Z-22. R5. Q5. F100
X100. Y50.
X100. Y100.
X50. Y100.
G80
G00 Z200.
M05
M09
M30

- 31 -
GRUPOMEGGA
22- Ciclo de furação com quebra de cavaco sem alívio

G73 = Ciclo de furação pica-pau

Formato: G73 X_ Y_ Z _ R_ Q_ F_ P_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço
Q = Profundidade de cada penetração
P = Tempo de espera

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce em G01 a profundidade programada Q
• Ferramenta sobe (d) no valor do parâmetro #5114* em G00
• Ferramenta desce em G01 a profundidade programada Q até atingir a
profundidade Z programada
• Tempo de espera no final do furo
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99).
Notas: *
O valor de recuo da ferramenta após cada penetração é designado através do
parâmetro 5114. Inicialmente este valor é definido como 1mm
- 32 -
GRUPOMEGGA

23- Ciclo de rosqueamento


G84 = Ciclo de rosca direita

Formato: G84 X_ Y_ Z _ R_ F_ P_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço (rotação x passo)
P = Tempo de espera
Obs.: A rotação deve ficar na linha anterior do G84 e deve ser utilizado
M29 no lugar do M3

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Sincronismo do eixo árvore e eixo Z é ligado
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta executa rosqueamento
• Tempo de espera no final do rosqueamento
• Rotação no sentido anti-horário
• Ferramenta executa retorno até ponto de aproximação (G98 ou G99)

- 33 -
GRUPOMEGGA

Ex: G54 G90 G80 G40 G21 G17


M6 T2 (BROCA ∅ 8MM)
S800 M3
G00 X20. Y20. M08
G43 H2 Z10.
G81 X20. Y20. Z-12. R5. F120
X40.
X60.
X80.
G80
G00 Z200.
M6 T3 (MACHO M10)
G00 X20. Y20. M08
G43 H3 Z10.
S500M29
G84 X20. Y20. Z-10. R5. F750
X40.
X60.
X80.
G80
G00 Z200.
M05
M09
M30

- 34 -
GRUPOMEGGA
24-Ciclo de rosqueamento à esquerda

G74 = Ciclo de rosqueamento esquerdo

Formato: G74 X_ Y_ Z _ R_ F_ P_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço (rotação x passo da rosca)
P = Tempo de espera
Obs.: A rotação deve ficar na linha anterior do G74 e deve ser utilizado
M29 no lugar do M4

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido anti-horário
• Sincronismo do eixo árvore e eixo Z é ligado
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta executa rosqueamento
• Tempo de espera no final do rosqueamento
• Rotação no sentido horário
• Ferramenta executa retorno até ponto de aproximação (G98 ou G99)

- 35 -
GRUPOMEGGA

25- Ciclo de mandrilamento simples

G85 = Ciclo de mandrilamento

Formato: G85 X_ Y_ Z _ R_ F_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce até coordenada Z em avanço G01
• Ferramenta recua em G01 até ponto de aproximação (G98 ou G99)

- 36 -
GRUPOMEGGA

Ex: G54 G90 G80 G40 G21 G17


M6 T5 (BARRA DE MANDRILHAR)
S800 M3
G00 X20. Y20. M08
G43 H5 Z10.
G85 X20. Y20. Z-20. R5. F80
X40.
X60.
X80.
G80
G00 Z200.
M05
M09
M30

- 37 -
GRUPOMEGGA

26- Ciclo de mandrilamento com faceamento

G86 = Ciclo de mandrilamento com faceamento

Formato: G86 X_ Y_ Z _ R_ F_ P_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço
P = Tempo de espera

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce até coordenada Z em avanço G01
• Tempo de espera no final do furo
• Rotação desligada
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99)
• Rotação no sentido horário

- 38 -
GRUPOMEGGA

27- Ciclo de mandrilamento fino

G76 = Ciclo de mandrilamento fino


Formato: G76 X_ Y_ Z _ R_ Q_ F_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
Q = Deslocamento da ponta da ferramenta no final do furo
F = Avanço

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce até coordenada Z em avanço G01
• Orientação do eixo árvore
• Deslocamento incremental de I ou J em G00
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99)
• Retorno do deslocamento incremental de I ou J em G00
• Rotação no sentido horário

- 39 -
GRUPOMEGGA
Nota:
• Montar ferramenta de mandrilar e ajustar a ponta através da posição de
orientação para determinar os deslocamentos e o sentido de deslocamento e
dado pelo parâmetro 5101, RD1 e RD2

Ex: G54 G90 G80 G40 G21 G17


M6 T5 (BARRA DE MANDRILHAR)
S800 M3
G00 X20. Y20. M08
G43 H5 Z10.
G76 X20. Y20. Z-20. Q 2. R5. F80
X40.
X60.
X80.
G80
G00 Z200.
M05
M09
M30

- 40 -
GRUPOMEGGA
28- Ciclo de mandrilamento contrário
G87 = Ciclo de mandrilamento contrário

Formato: G87 X_ Y_ Z _ R_ Q_ F_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Ponto de aproximação do furo (invertido)
R = Profundidade final do furo (invertido)
Q = Deslocamento da ponta da ferramenta na borda
F = Avanço

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Orientação do eixo árvore
• Deslocamento incremental de I ou J em G00
• Ferramenta desce até o ponto R no final do furo
• Retorno do deslocamento incremental de I ou J em G01
• Rotação no sentido horário
• Ferramenta sobe até coordenada Z no início do furo em G01
• Orientação do eixo árvore
• Deslocamento incremental de I ou J em G00
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99)
• Retorno do deslocamento incremental de I ou J em G00
• Rotação no sentido horário

Nota:
• Montar ferramenta de mandrilar e ajustar a ponta através da posição de
orientação para determinar os deslocamentos e o sentido de deslocamento e
dado pelo parâmetro 5101

- 41 -
GRUPOMEGGA
• Neste ciclo os comandos R e Z são invertidos, pois se trata de um
mandrilamento contrário

Ex: G54 G90 G80 G40 G21 G17


M6 T5 (BARRA DE MANDRILHAR)
S800 M3
G00 X20. Y20. M08
G43 H5 Z10.
G87 X20. Y20. Z-5. Q2. R-15. F80
X40.
X60.
X80.
G80
G00 Z200.
M05
M09
M30

- 42 -
GRUPOMEGGA
29-Ciclo de mandrilamento simples (2)

G88 = Ciclo de mandrilamento simples

Formato: G88 X_ Y_ Z _ R_ F_ P_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço
P = Tempo de espera

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce até coordenada Z em avanço G01
• Tempo de espera no final do furo
• Rotação desligada
• Ferramenta recua em G00 até ponto de aproximação (G98 ou G99)
• Rotação no sentido horário

- 43 -
GRUPOMEGGA

30-Ciclo de mandrilamento simples (3)


G89 = Ciclo de mandrilamento simples

Formato: G89 X_ Y_ Z _ R_ F_ P_
X = Coordenada do eixo X
Y = Coordenada do eixo Y
Z = Profundidade final do furo
R = Ponto de aproximação
F = Avanço
P = Tempo de espera

Passos de execução do ciclo:


• Os eixos X,Y são posicionados em G00
• Rotação no sentido horário
• Eixo Z se posiciona em G00 até ponto R
• Ferramenta desce até coordenada Z em avanço G01
• Tempo de espera no final do furo
• Ferramenta recua em G01 até ponto de aproximação (G98 ou G99)

- 44 -
GRUPOMEGGA
31- Utilização de K em ciclos fixos:

Programando K0 na linha do ciclo


Ex.: G81 X20. Y20. Z-33 R2 F150 K0; o comando não executa o ciclo na
posição que está a ferramenta.
Programando: G91 X 75 K4, executa o exemplo abaixo.

- 45 -
GRUPOMEGGA

- 46 -
GRUPOMEGGA

Exemplo: Sistema absoluto G90

Exemplo : Sistema Incremental G91

- 47 -
GRUPOMEGGA
32- Função de escala (opcional)

G51 = Função de escala


G50 = Cancela G51

Formato: G51 X_ Y_ Z_ P_
X = Coordenada do centro da escala no eixo X
Y = Coordenada do centro da escala no eixo Y
Z = Coordenada do centro da escala no eixo Z
P = Fator de escala

Ex: G54 G90 G80 G40 G21 G17


M6 T1 (FRESA ∅10MM)
G00 X0 Y0 M08
G43 H1 Z10.
G01 Z-3. F200
G51 X0 Y0 P0.5 (Liga escala de redução para 50%)
G01 G41 X-50. Y-50. D01 (Liga compensação de raio)
Y-150. F200
X-150.
G02 Y-50. J50.
G01 X-50.
G00 Z100.
G50 . (Cancela função de escala)
G40 X0. Y0)
M30

Nota:
• A função de escala normalmente é ativada nos eixos (X,Y).

Podemos também ativar esta função em apenas um eixo.


O fator de escala funciona com o seguinte formato:
• P0.5 = Escala de 50%
• P1.0 = Escala de 100%
• P2.0 = Escala de 200%

- 48 -
GRUPOMEGGA
33- Função de espelhamento (opcional)

G51.1 = Função de espelhamento


G50.1 = Cancela G51.1

Obs: A máquina pode ter a função do espelhamento pelo código:


M81 : espelhamento no eixo X
M82 : espelhamento no eixo Y
M80 : cancela o espelhamento

Formato:
G51.1 X_Y_ Z_
X = Liga espelhamento no eixo X
Y = Liga espelhamento no eixo Y
Z = Liga espelhamento no eixo Z

- 49 -
GRUPOMEGGA
34-Função de rotação (opcional)

G68 = Função de rotação

Formato: G68 X_ Y_ Z_ R_
X = Centro de rotação no eixo X
Y = Centro de rotação no eixo Y
Z = Centro de rotação no eixo Z
R = Ângulo de rotação

G68 X0 Y0 Z0 R0 (Cancela rotação)

Esta função possibilita rotacionar uma peça através da programação do


ângulo desejado.

Ex:

- 50 -
GRUPOMEGGA
42- Modos de controle de corte (opcional)

G08 Look- ahead Function ( dois eixos X, Y)

G08 P1 = Habilita look-ahead ( inserir após compensação de altura G43, em


bloco separado)
G08 P0 = Desabilita (após ultimo G1)

Este recurso é aplicado em usinagem com movimentos em dois eixos com


avanço de corte entre 2000 a 2500mm/min, controlando aceleração e
desaceleração nas mudanças de direção melhorando o acabamento e precisão
do perfil usinado. O comando lê 15 blocos a frente durante o processo.

G5.1 = AI APC( Artificial Intelligence Advanced Preview Control/ standard)

Obs.: colocar no cabeçario do programa o código “G49”

Este recurso é aplicado em usinagem com movimentos em três eixos ( moldes)


com avanço de corte entre 2000 a 3000 mm/min, controlando aceleração e
desaceleração nas mudanças de direção melhorando o acabamento e precisão
do perfil usinado. O comando lê 15 blocos a frente durante o processo.

G05.1 Q1 = Habilita AI APC (Antes da compensação de altura)


G05.1 Q0 = Desabilita ( após ultimo G1)

G5.1 = AICC ( Artificial Intelligence Contour Control / Opcional)


Para avanços entre 3000 a 8000 mm/min
O comando controla 40 blocos a frente do que esta sendo executado

G05.1 Q1 = Habilita AICC (Antes da compensação de altura)


G05.1 Q0 = Desabilita ( após ultimo G1)

G5.1 AI NANO CC ( Artificial Inteligence Nano Contour Control)


Opcional para os comandos 16i, 18i e 21i
Para avanço entre 8000 a 17 000 mm/min
O comando controla 180 blocos a frente do que esta sendo executado

G05.1 Q1 = Habilita AI NANO CC (Antes da compensação de altura)


- 51 -
GRUPOMEGGA
G05.1 Q0 = Desabilita ( após ultimo G1)

G5.1 = HPCC ( High Precision Contour Control)


Opcional para os comandos 18i
Para avanços entre 8000 a 17 000 mm/min
O comando controla 180 blocos a frente do que esta sendo executado

G05.1 Q1 = Habilita HPCC (Antes da compensação de altura)


G05.1 Q0 = Desabilita ( após ultimo G1)

Obs.: Procure usar os códigos de precisão em acabamento.

PARAMETRIZAÇÃO-LINGUAGEM ESTRUTURADA

As variáveis são definidas pelo símbolo (# ).


Podemos atribuir valores ou fórmulas as variáveis.

Ex:

# 1 = 10.
# 2 = # 1 + 5. Portanto # 2 = 15.

Os valores das coordenadas podem ser variáveis.

Ex:

# 1 = 10.
G1 X # 1 F200 Portanto G1 X10. F200

As variáveis podem ser utilizadas junto a funções aritméticas .

Ex:

# 1 = 10.
# 2 = 15.
- 52 -
GRUPOMEGGA
#3=#1+#2
# 4 = 800
S # 4 M3 (LIGA ROTAÇÃO EM 800RPM NO SENT. HORÁRIO)
G1 X # 3 F300 (PORTANTO G1 X25. F300)

Tipos de funções aritméticas:

# 1 = # 2 (Substituição)
# 1 = 100.
Portanto: # 2 = 100.

# 1 = # 2 + # 3 (Adição)
# 2 = 100.
# 3 = 50.
Portanto: # 1 =150.

# 1 = # 2 - # 3 (Subtração)
# 2 = 100.
# 3 = 40.
Portanto: # 1 = 60.

# 1 = # 2 / # 5 (Divisão)
# 2 =10.
#5=2
Portanto: # 1 = 5.

# 1 = # 3 * # 5 (Multiplicação)
#3=2
# 5 = 6.
Portanto: # 1 = 12.

# 1 = SIN [60] (Função seno)


Portanto: # 1 = 0.860

# 1 = COS [45] (Função coseno)


Portanto: # 1 = 0.707

# 1 = TAN [60] (Função tangente)


Portanto: # 1 =1.732

- 53 -
GRUPOMEGGA
# 1 = ATAN [1.73205] (Função arco tangente)
Portanto: # 1 = 60.000

# 1 = ACOS [0.707] (Função arco coseno)


Portanto: # 1 =45.009

# 1 = SQRT [4] (Função raiz quadrada)


Portanto: # 1 = 2

# 1 = FIX [14/3] (Descarta fração decimal menor que 1)


Portanto: # 1 = 4.000

# 1 = FUP [14/3] (Adiciona fração decimal menor que 1)


Portanto: # 1 = 5.000
# 1 = LN [5] (Função de logarítimo natural)
Portanto: # 1 = 1.609

# 1 = EXP [2] (Função de expoente na base e [=2.718] )


Portanto: # 1 = 7.389

Para maior aproveitamento das variáveis de programação podemos


utilizar as funções condicionais.

IF = Se
GOTO = Vá para
DO = Faça
WHILE = Enquanto
END=Final

EQ = Igual
NE = Diferente
GT = Maior que
LT = Menor que
GE = Maior ou igual
LE =Menor ou igual
Estrutura IF GOTO

- 54 -
GRUPOMEGGA

Estrutura DO WHILE

Ex: O 10 (EXEMPLO UTILIZANDO ESTRUTURA [IF,GOTO] )


G54 G17 G90 G80 G21 G40
M6 T1
G0 X0 Y0
G43 Z5. H1
G1 Z0 F500
S1000 M3
# 1 = 5.
N10 IF [#1 GT 50] GOTO 20
G1 Z – [# 1]
G1 X100.
Y50.
X0
Y0
# 1 = # 1 +5.
GOTO 10

- 55 -
GRUPOMEGGA
N20 G0 Z100.
M30

No exemplo acima o perfil será contornado de acordo com as dimensões


,com um aprofundamento de 5mm por passada até atingir a profundidade
desejada na condição de superioridade de 50mm.Quando esta profundidade é
atingida pela execução contínua desta parte do programa é realizado um salto
para a linha de número 20 e o programa é finalizado.
Ex: O 20 (EXEMPLO UTILIZANDO ESTRUTURA [DO,WHILE] )
G54 G17 G90 G80 G21 G40
M6 T1 (FRESA 10MM)
G0 X0 Y0
G43 Z10. H1
S800 M3
# 1 = 10. (PASSO DO RAIO)
G1 Z-10. F100
WHILE [# 1 LE 50 ] DO 3
G42G1 X#1D1F300
G02 I- # 1
G40 G1X0Y0
# 1 = # 1 +10.
END 3
G0 Z50.

- 56 -
GRUPOMEGGA
M30

No exemplo acima o ciclo de abertura de círculo G2 é incrementado em


seu raio 10mm lateralmente por passada. Quando a # 1 atinge 60mm o
programa salta para a linha G0 Z50. e o programa é finalizado.

Ex: O 30 (UTILIZAÇÃO DE VARIÁVEIS P/ FAMÍLIA DE PEÇAS)


G54 G17 G90 G80 G21 G40
M6 T1 (FRESA 8MM)
G0 X0 Y0
G43 Z10. H1
S800 M3
# 1 = 30. (COMPRIMENTO DO OBLONGO)
# 3 = 10. (LARGURA DO OBLONGO)
#2=#1/2
#4=#3/2
G0 Y # 4
G1 Z-5. F100
X#2
G2 Y – [# 4] J – [# 4]
G1 X – [# 2]
- 57 -
GRUPOMEGGA
G2 Y # 4 J # 4
G1 X0
G0 Z50.
M30

No exemplo acima o programa é idealizado para uma família de peças


no formato de oblongo onde as variáveis são programadas de acordo com o
desenho.

Chamadas de Macro

Chamada de macro simples

- 58 -
GRUPOMEGGA

- 59 -
GRUPOMEGGA
Lista de variáveis para construção de macros e variáveis internas.

Letra Variável letra variável interna


interna
A #1 M # 13
B #2 Q # 17
C #3 R # 18
D #7 S # 19
E #8 T # 20
F #9 U # 21
H # 11 V # 22
I #4 W # 23
J #5 X # 24
K #6 Y # 25
Z # 26

Exemplo:

O programa do desenho acima será uma macro para realizar a furação em graus
com raio de 50mm com qualquer ciclo fixo. Talvez seja interessante escrever
um algoritmo do que se deseja executar.

- 60 -
GRUPOMEGGA
Na macro as letras serão:

Letra função variável interna


X centro do arco no eixo X # 24
Y centro do arco no eixo Z # 25
I raio do círculo #4
A angulo do primeiro ponto #1
B distância angular entre pontos #2
H número de pontos # 11

%
:7011(CIRC-FUROS)(G36)
N1WHILE[#11GT0]DO1
#5=#24+#4*COS[#1]
#6=#25+#4*SIN[#1]
G90X#5Y#6
#1=#1+#2
#11=#11-1
END1
M99
%
%
:0010
G54G90G80G40G21G17
G0X50.Y50.
M6T1
S500M3
G43H1Z5
G81X50.Y20..Z-10.F200K0
G65P7011 X50.Y50.I50.A60 B30 H4
G80
G0Z200
M30
%

Tabela de variáveis para inserir valores na tabela de corretores de ferramentas


Comprimento Desgaste Raio Desgaste
T1 #11001 #10001 #13001 #12001
T2 #11002 #10002 #13002 #12002
T3 #11003 #10003 #13003 #12003
Tn

- 61 -
GRUPOMEGGA
Programa exemplo:
Este exemplo de programa utiliza vários recursos de programação, incluindo
sub-programa, interpolação circular, ciclo de furação.

T1 = Fresa 20mm (Usinagem do contorno externo)


T2 = Broca 10mm (Furação de posicionamento em círculo)
T3 = Fresa 16mm (Usinagem do círculo de diâmetro 40mm)
T4 = Fresa 4mm (Usinagem dos 6 quadrados)

O0050(PROGRAMA PRINCIPAL) O 60 ( FUROS EM CIRCULO)

- 62 -
GRUPOMEGGA
G54 G90 G80 G40 G21 G17 G52 G54 X40. Y70.
M6 T1( FRESA 20MM) X30.Y0
S1200 M3 X21.21 Y21.21
G0 X-20. Y-20. X0 Y30.
G43 Z5. H1 X-21.21 Y21.21
G1 Z-5. F200 X-30. Y0
G1 G42 Y0 D1 M8 X-21.21 Y-21.21
G1 X80. X0 Y-30
G1 Y10. X21.21 Y-21.21
G1 X120. G52G54X0 Y0
G1 X135.Y25. M99
G1Y85. %
G2 X120.Y100.R15.
G1X10.
G1 X0 Y90.
G1 Y0
G40 X-20. Y-20. M9
G0 Z100.
M6 T2 ( BROCA 10MM)
S600 M3
G0 X40. Y70.
G43 Z5. H2 M8
G83 X40. Y70. Z-10. R5. Q5. F200 K0(K0 = NÃO EXECUTA FURAÇÃO)
M98 P60
G80 M9
G0 Z100.
M6 T3 (FRESA 16MM)
G0 X40. Y70.
G43 Z5. H3
G1 Z-2. F300
G42X60.D3
G02 I-20.
G1G40 X40.Y70.
G0 Z100. M9
M6 T4 ( FRESA 4MM)
S800 M3
G0 X95. Y15.
G43 Z5. H4

M98 P100
G91 Y15.
- 63 -
GRUPOMEGGA
G90
M98 P100 O 100 (SUB-PROGRAMA)
G91 Y15.
G90 G90 G1 Z-3. F100
M98 P100 G91G1 X8. F120
G91 X15. Y8.
G90 X-8.
M98 P100 Y-8.
G91 Y-15. G90
G90 G0Z5.
M98 P100 M99
G91 Y-15. %
G90
M98 P100
G0 Z100.M9
G53Y0
M30
%

Formulas:
Fórmula parar calcular rotação:
VC x 1000
πxD
VC = velocidade de corte (fornecido pelo fabricante da ferramenta)
1000 = constante de cálculo
S = rotação para usinagem
π= 3.14...
D= diâmetro da ferramenta

Fórmula parar calcular avanço da mesa:

Vf = S x Fz x Z
Vf = avanço da mesa
S = rotações por minuto (calculado com a fórmula acima)
Fz = Avanço de corte por incerto (pastilha)
Z = número de incertos da ferramenta

OPERAÇÃO
Este é um exemplo do painel da máquina que pode ser alterado sem
aviso prévio.

- 64 -
GRUPOMEGGA

Modos de trabalho

A máquina possui sete modos de operação e este é um exemplo dos botões que podem ser
encontrados nas máquinas com comando Fanuc.
As teclas aqui representadas estão na simbologia ISO.

Chaves e botões do painel:

As chaves e botões do painel podem mudar sem aviso prévio e dependem exclusivamente do
fabricante da máquina.

- 65 -
GRUPOMEGGA
Estes são alguns exemplos de chaves encontradas nas máquinas.
Serão descritas as mais usuais:

1HANDLE MODE (modo manual):

Este modo permite a movimentação dos eixos através da manivela eletrônica.


Para usar a manivela eletrônica (ver página 16).

2 HOME (modo de referência):

Utilizado para referenciar os eixos X, Y, Z e 4 eixo caso a maquina possua. Ao ligar


a máquina esta deve ser a primeira operação a ser executada, pois movimentar a
máquina sem referenciar pode causar colisão no fim de curso dos eixos (ver página
18).

3 MDI (introdução manual de dados):

Neste modo é possível introduzir e executar comandos ou pequenos programas.


Os programas digitados neste modo não ficam em gravados na memória do
C.N.C.(ver página 22).

4 EDIT (criação e edição de programas):

Para criar e alterar programas. Este modo serve somente para edição de
programas e não para execução da usinagem.

5 AUTO (automático):

Utilizado para executar os programas de usinagem.


Programas guardados na memória somente são executados neste modo.
Obs. é importante conhecer as chaves de controle de avanço para utilizar este
modo

6 JOG (movimento em avanço programado) / RPD (movimento rápido):

Na opção JOG os eixos serão movimentados conforme o avanço selecionado no


seletor de avanços. Na posição RPD os eixos serão movimentados em
porcentagens do avanço rápido da máquina de acordo com o seletor do avanço
rápido.

- 66 -
GRUPOMEGGA
Para movimentar os eixos selecione o eixo no seletor de eixos e pressione aos botões (+) ou (-).
Obs. algumas máquinas possuem posições independentes no seletor de modo para esta função e
outras para mudar de JOG para RPD basta apertar um botão entre as teclas de movimentação (+ e
–) que o movimento dos eixos passa a ser em rápido

7 TAPE/FITA / DNC (modo de execução automático utilizando o computador para enviar o


programa):

Este modo permite a execução de programas maiores que a capacidade de


memória da máquina.
Para utilizar este modo deve certificar-se que o zero peça (WORK/TRAB.) e a
calibração das ferramentas (preset) estão corretos.
Obs. os programas são executados sem serem armazenados na memória da
máquina (ver página 37).

Desligamento automático (Auto power off, sleep ou apc): (opcional)

Quando pressionada esta tecla faz o desligamento automático do comando


quando a máquina executa o comando M30 ou M2 que indicam o fim do
programa.

Movimentação no modo JOG:

Estas teclas são utilizadas para movimentar


os eixos quando o modo JOG está
selecionado.
Ao movimentar a máquina com estas teclas
deve se tomar cuidado para não
movimentar a máquina sem que os eixos
estejam referenciados, deve se observar a
placa que esta dentro máquina com a
orientação do se sentido de movimento dos
eixos.

Magazine:

Estas teclas são utilizadas para movimentar o


magazine no modo manual.
Algumas máquinas possuem somente uma tecla
para girar o magazine, que é chamada atc index.
As teclas com a inscrição cw giram o magazine no
sentido horário e com ccw giram o magazine no
sentido anti-horário.

Refrigeração modo manual (coolant manual ):

Esta tecla liga o fluido de corte manualmente e é chamada de coolant manual

- 67 -
GRUPOMEGGA

Refrigeração modo automático (coolant auto):

Esta tecla quando acionada liga o fluido de corte automaticamente quando o código
M8 e informado no programa. Algumas máquinas não possuem esta função.
Desliga refrigeração da ferramenta (coolant stop)

Desliga a refrigeração (coolant stop):

Esta tecla quando acionada desliga a refrigeração da ferramenta sejas no modo


automático ou manual .
Quando acionada após o comando M8 ser executado pelo CNC, a máquina entrará
em alarme (coolant stop ), sendo necessário ligar novamente a refrigeração da
ferramenta para que o alarme desapareça.

Transportador de cavacos (opcional) Avanço do transportador de cavaco (chip for):

Quando acionada esta tecla liga o transportador de cavacos ou esteira de cavacos,


para retirada dos cavacos da máquinas.

Reversão do transportador de cavaco (chip back):

Quando acionada esta tecla liga o transportador de cavacos ou


esteira de cavacos, para retorno dos cavacos, esta função é utilizada
caso alguma ferramenta ou alguma peça caia no transportador de
cavacos e que possa travar seu funcionamento.

Desliga transportador de cavaco (chip stop):

Quando acionada esta tecla desliga a esteira ou transportador de cavacos

Pula bloco (block skip ou block delete):

Quando acionada esta tecla faz com que o cnc não execute as linhas que possuem
uma barra no início. Ex. /G1 X50. Y80.

Parada opcional (optinal stop):

Quando acionada, caso exista no programa o código M01 a máquina efetuará uma
parada na execução do programa, aguardando que o operador acione novamente
o botão início de ciclo ( cycle start ) para que a máquina retorne a executar o
programa.

- 68 -
GRUPOMEGGA

Orientação do eixo árvore (spindle orient):

Orienta o eixo árvore, posicionando a chaveta para efetuar a troca de ferramenta,


não deve ser usada para soltar ou prender a ferramenta no cone da máquina.

Liga eixo árvore sentido horário (spindle ccw):

Quando pressionado este botão liga a rotação do eixo árvore em


modo manual no sentido horário.
Para que este botão funcione a chave seletora de modo deve
estar na posição JOG ou HANDLE

Liga eixo árvore sentido anti-horário (spindle ccw):

Quando pressionado este botão liga a rotação do eixo árvore em modo manual no
sentido anti-horário.
Para que este botão funcione a chave seletora de modo deve estar na posição JOG
ou HANDLE

Desliga rotação do eixo árvore

Este Botão desliga a rotação do eixo árvore em modo manual.


Para que este botão funcione a chave seletora de modo deve estar na posição JOG
ou HANDLE

Esta botão tem a função de liberar os movimentos dos eixos após a máquina colidir com o fim de
curso, ou seja, os eixos foram movimentados de forma a ultrapassarem o limite do
curso da máquina.
Pressionar o botão e sem soltar deve-se movimentar o eixo que está no fim de
curso no sentido contrário ao do fim de curso (ver página 17).

Execução do programa passo a passo (single block):

Faz com que a execução do programa seja passo a passo, a cada linha de programa
executada o botão do início de ciclo (cyclo start) de ser pressionado novamente

Trava máquina (machine lock):

Quando acionada esta tecla trava os movimentos dos eixos, fazendo com que a
máquina somente simule o movimento dos eixos no vídeo.

Trava eixo “z” (z cancel):

- 69 -
GRUPOMEGGA
Quando acionada esta tecla bloqueia os movimentos do eixo “z”.

Cancelamento das funções M,S e T (MST cancel):


Cancelamento da execução das funções M,S e T do programa.

Obs. Deve-se ter cuidado pois a máquina não efetuará troca de ferramentas, não
ligará o eixo árvore ou executará qualquer função comandada pôr códigos M.

Início de ciclo (cyclo start):

Este botão inicia a execução do programa de usinagem.

Parada de ciclo (feed hold, hold ou stop cycle):

Este botão interrompe a execução do programa de usinagem, em qualquer ponto


onde ela esteja sendo executada.

Troca de avanço programado(dry run):

Este botão quando acionado faz com que os avanços de corte programados sejam
substituídos por avanços que são controlados pelo painel da máquina
Através da chave de controle dos avanços programados (rapid overaid).

Chave de controle dos avanços programados (feederate override):

Esta chave controla os avanços programados de duas formas:


controlando o percentual do avanço programado ou substituí o avanço
programado pelo avanço marcado na graduação externa em torno da
chave quando a tecla dry run e acionada.

Obs. Os valores contidos na graduação podem variar de máquina para


máquina.

Chave de controle do avanço rápido (rapid feedrate override):

Esta chave controla o percentual do avanço rápido da máquina.

- 70 -
GRUPOMEGGA

Chave de proteção do modo de edição do programa (program protect):

Quando ligada esta chave não permite que o programa seja alterado.

Lâmpadas indicadoras do painel (leds)

Anormalidade no motor do fuso principal ou eixo árvore


Obs. Verifique a tela de alarmes, anote o numero do alarme e contate a assistência
técnica.

Caso esta lâmpada se apague indica que o cnc da máquina possui alguma
anormalidade, algumas vezes causada pelo botão do emergência acionado e caso esta
não seja a causa do alarme a assistência técnica deve ser contatada.

Pressão do ar inferior a 5 kgf/cm², aguarde o retorno da pressão, caso a pressão


retorne e a máquina não funcione verifique o compressor.

Fluido refrigerante com nível baixo, complete o fluido refrigerante,

Esta lâmpada acesa indica que há alguma anormalidade no magazine. Verifique se o


magazine está na posição de retorno, verifique se a ferramenta está fixa, caso não se
apresente nenhuma destas situações contate a assistência técnica.

Estas lâmpadas indicam que a máquina está referenciada. Estas lâmpadas somente
irão acender no momento em que a máquina é referenciada e após o primeiro
movimento dos eixos se apagam, mas a máquina continua referenciada.

Esta lâmpadas indicam que a máquina está na segunda posição de referência,


geralmente esta posição e a posição para a troca de ferramentas.

Como movimentar os eixos

Todas as operações devem ser executadas com máquina referenciada.


Para qualquer operação no modo manual a chave seletora de modo deve estar em uma das 3 funções manuais,
JOG, HANDLE, RPD.

- 71 -
GRUPOMEGGA

1- Selecione uma das opções manuais JOG, RAPID(RPD) ou HANDLE


Caso selecionado a opção HANDLE (veja o passo 2).
Caso selecionado a opção JOG, RAPID(RPD) (veja o passo 3).

2- O seletor speed multiply define o fator de deslocamento, que é


definida por: X1= cada passo no giro do volante corresponde a
0,001 mm, X10= cada passo no giro do volante corresponde a
0,01 mm e X100 = cada passo no giro do volante corresponde a
0,1 mm.
O seletor axis select seleciona o eixo a ser movimentado.
E o volante eletrônico movimenta a máquina na direção
desejada no sentido negativo ou positivo.

3- Caso o modo selecionado seja JOG ou RPD, a máquina deve


ser movimentada por intermedio dos botões do JOG, existem painéis que não possuem a função RPD mas
existe uma tecla RAPID entre as teclas do JOG bastando pressiona-la junto com o eixo desejado para efetuar o
movimento em modo rápido.

Obs. Deve-se ter o cuidado de verificar se a máquina está referenciada, pois caso a máquina não esteja
referenciada poderá entrar em fim de curso. A máquina deve ser referenciada antes de ser movimentada.

Como retirar a máquina do alarme do fim de curso

Quando a máquina é movimentada até o final do curso sem estar referenciada a


alimentação dos motores é cortada para evitar que a máquina não seja danificada.
Geralmente este
botão possui cor
vermelha ou
amarela e em
- 72 - algumas máquinas
fica na lateral do
painel
GRUPOMEGGA
1- Pressionar o botão OT RELEASE ou RELEASE para que a alimentação retorne aos motores.
2- Verifique qual eixo está no fim de curso e movimente o eixo no sentido contrário ao fim de curso,
geralmente o eixo que se encontra no fim de curso sempre está próximo a extremidade do eixo.
3- Use o procedimento descrito na página 15 para movimentar o eixo no
sentido contrário da extremidade onde está o eixo, após a retirada do
alarme, solte o botão OT RELEASE e referencie a máquina, para
referenciar a máquina use o procedimento descrito na página 17.

4- Como referenciar a máquina

1- Verifique se a máquina não está próxima da posição de referência, caso esteja, a máquina deve ser
movimentada para o meio do curso dos eixos (aproximadamente).
2- Selecione a opção HOME ou ZRN.
3- Caso a máquina possua a tecla HOME START ela deve ser pressionada, caso não possua deve-se
pressionar as teclas de movimento JOG (Z+, Y+ e X- para Sinitron e Z+, Y+ e X+ para Feeler),
geralmente as teclas possuem o desenho do símbolo de referencia.

Obs. Deve-se sempre começar pelo eixo Z, pois este eixo é o que porta a ferramenta, com isto evitando a
colisão

Fixação manual da ferramenta

A máquina deve estar com a chave seletora de modo dos modos manuais, JOG ou HANDLE para que o botão
de fixação manual da ferramenta funcione.
Obs. Há máquinas que só trocam a ferramenta em JOG

Geralmente as maquinas possuem um botão chamado tool


unclamp que fica localizado na parte lateral ou dianteira
do cabeçote para soltar ou prender o porta ferramentas.

Para fixar o porta ferramentas:

1- Aperte o botão tool unclamp e mantenha


pressionado. Instale o porta ferramentas.
2- Solte o botão "TOOL UNCLAMP" o porta
ferramentas ficará fixo.
- 73 -
GRUPOMEGGA
Para soltar o porta ferramentas

1- Aperte o botão tool unclamp e mantenha pressionado. Ao mesmo tempo segure o porta
ferramentas.
3- Solte o botão tool unclamp.

Exemplo de Monitor Fanuc

OPERAÇÃO DO CNC

1. Como ligar a máquina

1. Ligar a chave geral


2. Soltar o botão de emergência
3. Apertar o botão verde ON
4. Pressione tecla verde RESET EMERGÊNCIA

2. Como desligar a máquina

- 74 -
GRUPOMEGGA
1. Apertar o botão emergência
2. Pressionar o botão vermelho OFF
3. Desligar a chave geral

3. Como referenciar os carros x, u, z, y, w, v

1. Levar os carros no primeiro traço de referencia de cada eixo em modo


manual (JOG ou MPG).
2. Apertar a tecla [HOME]
3. Abrir o avanço rápido para 25%.
4. Selecionar um dos eixos [X] ou [U] ou [Z] ou[Y] ou[W] ou [V]
5. Apertar a tecla [+] , para cada eixo selecionado

4. Girar o eixo árvore

1. Chave de modo em MDI


2. [PRGRM]
3. [MDI], embaixo do vídeo
6. Digite M03 S50 [E.O.B] [INSRT] ( significa 50 RPM ,sentido horário)
7. [CYCLE START] duas vezes, botão verde.

5.Como fazer o zero peça

1. Posicionar os eixos na posição do zero peça (em manual)


2. [OFFSET/SETTING] teclado ao lado do vídeo
3. Digitar Z0 [MEASURE] tecla embaixo do vídeo
4. Digitar X0 [MEASURE] tecla embaixo do vídeo
5. Digitar Y0 [MEASURE] tecla embaixo do vídeo

6. Como fazer o corretor de ferramenta(geom)

1. Como zerar em Z

1. Encostar a ferramenta na face da peça (em manual)


2. [OFFSET/SETTING]
3. [OFFSET], embaixo do vídeo
4. [GEOM], embaixo do vídeo
5. Colocar o cursor no corretor desejado
6. Digite Z 0 (zero)
7. [INPUT]

7. Como corrigir o desgaste da ferramenta


- 75 -
GRUPOMEGGA
1. [OFFSET/SETTING]
2. [OFFSET], [WEAR]
3. Posicione o cursor no corretor desejado
4. Se deseja corrigir em diâmetro, posicione o cursor em X
- para aumentar o diâmetro coloque valor sem sinal (ex.: 0.05),
[INPUT+]
- para diminuir o diâmetro coloque valor negativo (ex.: -0.08),
[INPUT +]
5. Se deseja corrigir no comprimento, posicione o cursor em Z
- para aumentar o comprimento coloque valor sem sinal (ex.: 0.05),
[INPUT+]
- para diminuir o comprimento coloque valor negativo (ex.: -0.08),
[INPUT +]

8. Como criar um novo programa e seu comentário

1. [EDIT] chave de modo de trabalho


2. Girar a chave de proteção de memória
3. [PROG]
4. [PRGRM], embaixo do vídeo
5. Digite a letra O e o no. do programa.
Ex.: O 0002
6. [INSERT]
7. [E.O.B], End Of Block (fim de bloco)
8. Seguir digitando, e ao final de uma linha , pressione [E.O.B] , [INSERT]

9. Como verificar os programas armazenados

1. [EDIT] chave de modo de trabalho


2. [PROGRAM] teclado ao lado do vídeo
3. [DIR], embaixo do vídeo

10. Como eliminar um programa

1. [EDIT] chave de modo de trabalho


2. Girar a chave de proteção de memória
3. [PROG] teclado ao lado do vídeo
4. [DIR], embaixo do vídeo
5. Digite a letra O e o no. do programa a ser eliminado
Ex.: O 0003
6. [DELET]

11. Como chamar um programa para editar


- 76 -
GRUPOMEGGA
1. [EDIT] chave de modo de trabalho
2. [PROG] teclado ao lado do vídeo
3. [DIR], embaixo do vídeo
4. Digitar a letra O e o no. do programa a ser chamado(ex:O0705)
5. [o srh] (embaixo do video) ou tecla de cursor parra baixo

12. Como inserir um novo dado no programa


.
1. [EDIT] chave de modo de trabalho
2. Girar a chave de proteção de memória
3. [PROG] teclado ao lado do vídeo
4. [PRGRM], embaixo do vídeo
5. Colocar o cursor no caracter imediatamente anterior a nova inserção

Ex.: Atual: N40 G01 X140 Z45

Posição do cursor
Desejado N40 G01 X140 Z45 F0.45:
6. Digite a nova informação (Ex.: F0.45)
7. [INSERT]

13. Como eliminar um dado do programa

1. [EDIT] chave de modo de trabalho


2. Girar a chave de proteção de memória
3. [PROG] teclado ao lado do vídeo
4. [PRGRM], embaixo do vídeo

5. Colocar o cursor no caracter a ser eliminado


Ex.: Atual: N80 G01 X350 Z-68 Desejado N80 G01 Z-68

Posição do cursor
6. [DELET]

14. Como alterar um dado do programa

1. [EDIT] chave de modo de trabalho


2. Girar a chave de proteção de memória
3. [PROG] teclado ao lado do vídeo
4. [PRGRM], embaixo do vídeo

- 77 -
GRUPOMEGGA
5. Colocar o cursor no caracter a ser alterado
6. Ex.: Atual: N210 G01 X350 Z-68 Desejado N210 G01X350.12
Z- 68

Posição do cursor
7. Digite o novo dado (ex.: X350.12)
8. [ALTER]

15. Como localizar um carcter no programa

1. [EDIT] chave de modo de trabalho


2. [PROG] teclado ao lado do vídeo
3. [PRGRM], embaixo do vídeo
4 DIGITAR O CARACTER A SER LOCALIZADO EX: Y-5
5 [SRH ] (EMBAIXO DO VIDEO)

MODO MANUAL AUTOMÁTICO

16.Como executar o programa passo a passo

1. [AUTO] chave de modo de trabalho


2. [PRGRM] embaixo do vídeo
3. [SINGLE BLOCK] tecla do painel
4. ESCOLHER O AVANÇO RÁPIDO (25%) E O LENTO
5. [CYCLE START] (INICIO DE CICLO)

17. Como executar o programa continuo

1. [AUTO] chave de modo de trabalho


2. [PRGRM] teclado ao lado do vídeo
3. ESCOLHER O AVANÇO RÁPIDO (25%) E O LENTO
4. [CYCLE START] (INICIO DE CICLO)

18. Como chamar um programa para executar

1. [AUTO] chave de modo de trabalho


2. [PROGRAM] teclado ao lado do vídeo
3. DIGITAR A LETRA O E O NO. DO PROGRAMA A SER
CHAMADO (EX:O0705)
4. PRESSIONAR A TECLA DE CURSOR PARA BAIXO [ ]

20. Copiar no CNC um programa inteiro ou parte do programa

- 78 -
GRUPOMEGGA
Chave EDIT (chamar um programa ex.: o 100)
 PROG
 [(OPRT)]
 [(EX-EDIT)]
 [(COPY)]
 [(ALL)]Para copiar o programa inteiro, ou,
 Posicionar o cursor no inicio de onde se quer copiar
 [CRSR~]
 Posicionar o cursor no fim da cópia
 [~CRSR] ( Se for no fim do programa acionar a tecla [~BTTM]
 Nº do novo programa: 0101( não digitar letra o)
se não informar o nº será copiado na posição 0000
 IMPUT
 [EXEC]
20.1 COPIAR (recortar), parte de um programa e movimentar.
Obs.: Faça uma cópia de seu programa antes de alterar, deste modo se um erro
acontecer na CÓPIA, MOVIMENTAÇÃO OU FUSÃO, você terá o original intacto.

 EDIT
 [PROG]Chamar o programa a ser copiado)
 [EX-EDIT]
 [MOVE]
 Posicionar o cursor no inicio de onde se quer copiar
 [CRSR~]
 Posicionar o cursor no fim da cópia
 [~CRSR] ( Se for no fim do programa acionar a tecla [~BTTM]
 Digitar o nº do programa: 0102 ( sem a letra O)
 IMPUT
 [EXEC]

20.2 UNIR PROGRAMAS

 EDIT
 [PROG]Chamar o programa a ser copiado)
 [EX-EDIT]
 [MERGE]
 Posicionar o cursor onde se deseja unir ou introduzir o programa
 [~CRSR]
 Digitar o nº do programa a ser introduzido:Ex. 0102 ( sem a letra O)
 IMPUT
 [EXEC]

21- VISUALIZAR OS ARQUIVOS DO MEMORY CARD:

Obs.: o canal de comunicação de estar com valor 4


No comando há possibilidade de visualizar os arquivos
do Memory Card através do seguinte procedimento:
- 79 -
GRUPOMEGGA
-Acionar a tecla "EDIT".
- Acionaratecla "PROG".
- Acionar a soft kcy [ ] até exibir [ CARD ].
- Acionar a soft key [ CARD ].

21.1- BUSCAR UM ARQUIVO


-Acionar a tecla "EDIT".
- Acionaratecla "PROG".
- Acionar a soft key [] até exibir [ CARD ]
- Acionar a soft key [ CARD ]
- Acionar a soft key [ OPRT ]
- Acionar a soft key [ F SRH ]
- Digitar o número do arquivo (coluna da esquerda). Exemplo: 5
- Acionar a soft key [ DEF. F ]
- Acionar a soft key [ EXEC ]
21.2- SALVAR UM PROGRAMA NO MEMORY CARD

- Acionar a tecla "EDIT".


- Acionar a tecla "PROG".
- Acionar o softkey [] até exibir [ CARD ]
- Acionar a soft key [ CARD 1.
- Acionar a soft key [ OPRT ].
- Acionar a soft key [ TRANSM ].
- Digitar um nome para o arquivo. Exemplo: DESBASTE
- Acionar a soft key [ ARQUIV ].
- Digitar o número do programa que será enviado. Exemplo: 3 (para o
programa 00003)
- Acionar a soft key [ DEF. O ]
- Acionar a soft key [ EXEC ]

21.3- CARREGAR UM PROGRAMA DO MEMORY CARD:


ATRAVÉS DO NÚMERO DO ARQUIVO

- Acionar a tecla "EDIT".


- Acionar a tecla 'TROG".
- Acionar a soft key [] até exibir [ CARD ].
- Acionar a soft key [CARD ].
- Acionar a soft key [ OPRT ].
- Acionar a soft key [ F READ ].
- Digitar o número do arquivo que será carregado (coluna da esquerda).
Exemplo: 5
- Acionar a soft key [ DEF. F 1.
- Digitar o número com que o programa será carregado. Exemplo: l (para o
programa 00001)
- Acionar a soft key [ DEF. O ].
- Acionar a soft key [ EXEC ].
- 80 -
GRUPOMEGGA
21.4- ATRAVÉS DO NOME DO ARQUIVO

- Acionar a tecla "EDIT".


- Acionar a tecla "PROG".
- Acionar a soft key [ ] até exibir | CARD ].
- Acionar a soft key [ CARD ].
- Acionar a soft key [ OPRT ].
- Acionar a softkey [ N READ 1.
- Digitar o nome do arquivo que será carregado (coluna do meio).
Exemplo: TESTE
- Acionar a soft key [ ARQUIV ].
- Digitar o número com que o programa será carregado. Exemplo: 1 (para
o programa 0001)
- Acionar a soft key [ DEF. O ]
- Acionar a soft key [ EXEC ]

21.5- APAGAR UM ARQUIVO DO MEMORY CARD

- Acionar a tecla "EDIT"


-Acionar a tecla "PROG"
- Acionar a soft key [  1 até exibir "CARD"
- Acionar a soft key [ CARD ]
- Acionar a soft key [ OPRT ]
- Acionar a soft key l APAGAR ]
- Digitar o número do arquivo que será apagado (coluna da esquerda).
Exemplo: 3
- Acionar a soft key [ DEF. F ]
- Acionar a soft key [ EXEC ]

Rodar um programa do Memory Card.

- o canal de comunicação na tela OFS/SET SETING deve estar com o


. número 4.
- colocar a chave em TAPE
- PROG
- PRGRM em baixo do video
- acionar a seta da direita em baixo e a direita do video 2 vezes
- DNC-CD visualisa os programas que estão no cartão
- digitar o número da sequencia que está o programa Ex.: 5
- DNC-ST seleciona o programa que esta na posição 5 para rodar.
- CICLE START. o programa roda.
Obs. selecione o modo passo a passo por segurança.

- 81 -
GRUPOMEGGA
Transmissão serial de dados
Para transmissão serial de dados a máquina quem irá receber o programa deve ser
preparado primeiro. O canal de comunicação da maquina deve ser 0 (zero )
O programa de transmissão deve ser adquirido pelo cliente e este por sua vez deve
conhecer o uso do mesmo.

Transmissão da máquina para o computador

No computador

1- Prepare o programa de transmissão serial (o exemplo será com o programa


serial do windows 98).

Clique em arquivo e depois em abrir .

Clique em abrir.

- 82 -
GRUPOMEGGA

Carregue as configurações da máquina, neste exemplo o arquivo de configurações foi


nomeado como 1000 mas pode ser nomeado com qualquer nome.

Clique em transferir e depois em receber arquivo texto

.Digite o nome do arquivo a ser recebido seguido do ponto(.) mais a extensão txt e clique
em OK

- 83 -
GRUPOMEGGA
2- Na máquina

1. [EDIT] chave de modo de trabalho


2. Girar a chave de proteção da memória para posição desligado
3. [PROG] teclado ao lado do vídeo
4. [PRGRM], embaixo do vídeo
5. [OPRT], [+] , até aparecer PUNCH( TRANSMI)
6.[PUNCH], embaixo do vídeo
7. Digite a letra [O] e o número do programa Ex.: O 1212
8. [EXEC]
Transmissão do computador para a máquina

1 - Na máquina
1. [EDIT] chave de modo de trabalho
2. Girar a chave de proteção da memória para posição desligado
3. [PROG] teclado ao lado do vídeo
4. [PRGRM], embaixo do vídeo
5. [OPRT], [+] , até aparecer READ( RECEB)
6.[READ], embaixo do vídeo
7. Digite a letra [O] e o número do programa
Ex.: O 1425
8. [EXEC]

NO COMPUTADOR

Os programas que serão transferidos para a máquina devem conter um sinal de


porcentagem no início e um no final como o exemplo abaixo.

- 84 -
GRUPOMEGGA
1- Prepare o programa de transmissão para enviar o programa para a máquina.

Clique em arquivo e depois em abrir .

Clique em abrir.

clique em abrir

Carregue as configurações da máquina, neste exemplo o arquivo de configurações foi


nomeado como 1000 mas pode ser nomeado com qualquer nome.

- 85 -
GRUPOMEGGA

Clique em transferir e depois em enviar arquivo texto

Digite o nome do arquivo a ser enviado, note que as duas funções no canto inferior direito
não estão selecionadas (Anexar LF e Retirar LF) e após preparar não pressione OK ainda.
Configurações do programa de transmissão

Obs. O programa de transmissão deve estar configurado para a tabela abaixo, essa
configuração é a mesma para qualquer programa de transmissão serial.

Paridade Par ou Even


Taxa de transmissão 19200
Controle de fluxo Xon Xoff
Bits de dados 7 (sete)
Bits de parada 2 (dois)
Com ou porta serial Escolher a que estiver livre (não use a porta paralela)
Detectar portadora Sim

- 86 -
GRUPOMEGGA

Obs. : Na Máquina taxa de transmissão deve ser conferida e configurada:


1-Chave em MDI
2- SISTEM
3- 
4- ALL I/O
COMFIGURAR A FANELA COMFORME O COMPUTADOR:

Transmissão em modo DNC/TAPE/FITA


Este modo de transmissão é utilizado quando o programa excede a capacidade de
memória da máquina. Para utilizar este modo, o zero peça e o corretor da altura das
ferramentas devem estar prontos pois no momento em que e pressionado o botão do início
de ciclo (CYCLO START) a máquina irá começar a usinagem.

1- Selecione a função DNC ou TAPE/FITA com


a chave seletora de modo.
2- Feche os seletores dos avanços para ter o
controle no início da usinagem.
3- Prepare o programa de transmissão da
mesma que é usada para enviar um
4- programa para memória.
5- Pressione o botão do início de
ciclo(CYCLO START).

- 87 -
GRUPOMEGGA
Reinicio em qualquer ponto do programa em modo DNC/TAPE/FITA

Para reiniciar um programa grande que esta sendo executado em modo DNC/TAPE/FITA é
necessário editar o programa no computador, criar um novo cabeçalho e um novo ponto de
aproximação para a máquina, e enviar novamente o programa.
1- Quando a máquina para a execução do programa antes de pressionar a tecla RESET anote
qual o número da linha que a máquina parou de executar (anote todo conteúdo da linha não só
o número da linha).
2- Edite o programa no computador conforme o exemplo.
Programa original
Obs. Note que o programa é muito grande
O6001( ) Supondo que a execução do programa pare na linha 81,
N1G90 será necessário quebrar o programa nesta linha e
N7G17G21G40G54G80G90G61 preparar uma aproximação.
N9T2M06(FERRAMENTADIA=3,0T Note as linhas que são inseridas para a aproximação da
OPOESFEIC) ferramenta.
G90G64 3- Envie o programa novamente.
N11S3000M03
N12 Programa editado
N15G0G40X-35.0Y29.975
N17G43Z5.0H2 O6001( )
N19G1Z-19.922F2000 N7G17G21G40G54G80G90G
N21X35.0F8000N23Y29.575 61
N25X34.88Z-19.95
N27X-34.88
N29X-35.0Z-19.922 N9T2M06(FERRAMENTADIA
N31Y29.175 =3,0TOPOESFEIC)
N33X-34.88Z-19.95 G43H2G0Z100
N35X34.88
S3000M3
N37X35.0Z-19.922
N39Y28.775 N77X-35.0
N41X34.88Z-19.95 N79Y26.775
N43X-34.88 Z-19.922
N45X-35.0Z-19.922 N81X-34.88Z-19.95
N47Y28.375 N83X34.88
N49X-34.88Z-19.95 N85X35.0Z-19.922
N51X34.88 N87Y26.375
N53X35.0Z-19.922 N89X34.88Z-19.95
N55Y27.975 N91X-34.88
N57X34.88Z-19.95 N93X-35.0Z-19.922
N59X-34.88 N83X34.88
N61X-35.0Z-19.922 N85X35.0Z-19.922
N63Y27.575 N87Y26.375
N65X-34.88Z-19.95 N89X34.88Z-19.95
N67X34.88 N91X-34.88
N69X35.0Z-19.922 N93X-35.0Z-19.922
N71Y27.175 N95Y25.975
N73X34.88Z-19.95 N97X-34.88Z-19.95
N75X-34.88 N99X34.88
N77X-35.0Z-19.922 N101X35.0Z-19.922
N79Y26.775 N103Y25.575
N105X34.88Z-19.95
N107X-34.88
N81X-34.88Z-19.95
- 88 -
GRUPOMEGGA
40 - Lista de alarmes

- 89 -
GRUPOMEGGA

- 90 -
GRUPOMEGGA

- 91 -
GRUPOMEGGA

- 92 -
GRUPOMEGGA

- 93 -
GRUPOMEGGA

- 94 -
GRUPOMEGGA

- 95 -
GRUPOMEGGA

- 96 -
GRUPOMEGGA

- 97 -
GRUPOMEGGA

- 98 -
GRUPOMEGGA

- 99 -
GRUPOMEGGA

- 100 -
GRUPOMEGGA

- 101 -
GRUPOMEGGA

- 102 -
GRUPOMEGGA

- 103 -
GRUPOMEGGA

- 104 -
GRUPOMEGGA

- 105 -
GRUPOMEGGA

- 106 -