Você está na página 1de 44

ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

PLANO DE MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO

Empreendimento: AUTO POSTO DE COMBUSTÍVEIS NDN LTDA - "ME".

CNP :

IE :

Endereço: Rua Dois, nº 500, Agrovila Três

Município: Caiuá UF : SP

Classificação: Posto de abastecimento (revendedor de combustíveis)

______________________________________________________________________________ 1
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

PLANO DE MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO

Trata-se de um programa que visa informar a segurança do processo de trabalhos


operacionais para funcionamento do sistema de armazenamento de combustíveis na
unidade aqui estabelecida e que compreende um posto de abastecimento localizado em
zona urbana.
As informações de segurança do processo é de fundamental importância no que tange os
riscos que instalações perigosas podem proporcionar a um centro residencial/comercial,
a seus funcionários, a seus proprietários e a toda uma coletividade, em função dos riscos
serem eminentes, pois o produto estocado/comercializado apresenta características que
podem a todo instante prejudicar não só seres humanos depondo contra vidas de uma
forma direta ou por uma forma indireta, pelos problemas que todo um sistema de
armazenamento e comercialização combustíveis pode influir no meio ambiente.
Sendo assim, propomos neste PMO (Plano de Manutenção e Operação) algumas
condições mínimas necessárias, para que todo o sistema funcione de forma harmoniosa
e possa ir de encontro com os interesses de toda uma coletividade no sentido de atendê-
los em uma das suas necessidades básicas.

______________________________________________________________________________ 2
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

ÍNDICE

1 - Plano de Manutenção de Equipamentos e Sistemas, Procedimentos


Operacionais

2 - Plano de Resposta de Incidentes


2.1 - Plano de Emergência Para Transbordo ou Derramamento de Produto
2.2 - Plano de Emergência Para Incêndio

3 - Programa de Treinamento Pessoal em Operação, Manutenção e Resposta a


Incidentes

4 – Gerenciamento de Modificações

5 - Características Físico - Química e Toxicológicas das Substâncias Químicas

______________________________________________________________________________ 3
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

1. A operação de descarga de combustíveis deverá ser efetuada com a


bomba e o veículo localizados em área impermeável dotada de sistema de drenagem
dirigido para caixa de segurança, situada fora da área de descarga e interligada ao
Separador Água e Óleo (SAO) – dotado de placas coalescentes.

2. As instalações dos reservatórios de combustíveis deverão atender às


seguintes especificações:

2.1 Filtro de Diesel deverá se dotado de Bacia de contenção revestida com


material não combustível e que impeça a infiltração de produto vazado para o solo,
atendendo à Norma Técnica NBR 7505-1 no que se refere ao dimensionamento,
disposição dos tanques, comandos e válvulas;

2.2 Reservatórios; SASC Sistema de Armazenamento Subterrâneo de


Combustíveis deverão ser de parede dupla dotado de monitoramento intersticial.

2.3 Sistema de aterramento com eficiência comprovada por laudo técnico;

2.4 Conjunto moto-bomba do sistema de recalque de produto inflamável


deve atender a classificação elétrica da área e estar localizado em área isolada, fora do
limite de enchimento da bacia;

3 Os efluentes líquidos do empreendimento serão tratados de modo a


atender a legislação vigente para efeito de lançamento em corpos d’água e rede coletora.

4 Os esgotos sanitários gerados no estabelecimento deverão ser segregados


dos demais efluentes e lançados em rede pública coletora ou receber tratamento no
próprio local, de acordo com as normas NBR 7229/93 e NBR 13969/97, da ABNT –
Associação Brasileira de Normas Técnicas.

5 Os resíduos sólidos gerados no empreendimento terão destinação


adequada, atendendo ao artigo 51 do Regulamento da Lei Estadual 997/76, aprovado
pelo Decreto Estadual 8468/76 e suas alterações.

______________________________________________________________________________ 4
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
1 – PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SISTEMAS,
PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

a) Objetivos e Considerações Gerais

O Plano de Manutenção do AUTO POSTO DE COMBUSTÍVEIS NDN


LTDA., tem por objetivo estabelecer os procedimentos básicos, visando garantir a
operacionalidade dos equipamentos e sistemas de forma confiável, reduzindo os riscos
de falhas e incidentes.

É prevista no presente plano a execução de manutenções corretivas e


preventivas, constituindo-se apenas de uma metodologia complementar, que em
hipótese alguma exclui o empreendimento ao atendimento às demais normas de
manutenção de equipamentos previstas pelos órgãos controladores governamentais e
das próprias distribuidoras.

b) Organização da Equipe de Manutenção

1) Coordenador Geral (Proprietário ou Gerente do Posto);


2) Equipe de Manutenção ou Terceiros;

c) Atribuições e Responsabilidades
1) Proprietário e/ou Gerente do Posto
 Fornecer os recursos necessários para a aquisição de equipamentos,
ferramentas, dentre outros;
 Decidir pela paralisação das atividades da instalação (parcial ou total) durante
a manutenção;
 Contratar e acionar as empresas especializadas para inspecionar avarias,
executar testes, tarefas de reparos (manutenção corretiva) e tarefas
preventivas (manutenção preventiva periódica programada);
 Manter os registros atualizados (histórico de manutenção dos equipamentos),
por um período de 02 anos;
 Contratar assessoria externa de meio ambiente, quando necessário.
______________________________________________________________________________ 5
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

2) Equipe de Manutenção
 Requisitar ao Proprietário/Gerente os recursos materiais e humanos para
realização das manutenções preventiva e corretiva;
 Dar apoio e acompanhar as empresas contratadas (terceiros), os quais
estiverem executando testes, ou manutenção dos equipamentos;
 Executar manobras em sistemas de movimentação de produto, caso
necessário;
 Fechamento de válvulas e bombas, isolamento de tubulações;
 Atuar de forma preventiva, evitando os riscos de vazamento, derramamento e
incêndio.

d) Desencadeamento das Ações

Conforme citamos anteriormente, o Plano de Manutenção e Operação do


AUTO POSTO DE COMBUSTÍVEIS NDN LTDA obedecerá a quatro tipos de
seguimentos
1. Manutenção Preventiva Periódica Programada;
2. Manutenção Corretiva.
3. Treinamento de Pessoal
4. Gerenciamento de Modificações

______________________________________________________________________________ 6
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
MANUTENÇÃO PREVENTIVA PERIÓDICA PROGRAMADA

A manutenção periódica programada contempla as ações preventivas, objetivando-se preservar as condições operacionais dos
equipamentos e sistemas.

O que Quem Quando Onde Porque Como


Manter o controle do
Em todos os volume presente nos
Controle de estoque dos Funcionário Conforme NBR
Diariamente tanques do tanques, bem como
tanques encarregado 13.787
posto verificar a possibilidade
de vazamentos.
Caso haja suspeita de
Detectar a ocorrência de
Teste de estanqueidade Empresa vazamento devido às perdas No próprio Conforme NBR
vazamentos de
dos tanques especializada detectadas pelo controle de local 13.784
combustível
estoque e inspeção visual
Caso haja suspeita de
Testes de estanqueidade Detectar a ocorrência de
Empresa vazamento devido às perdas No próprio Conforme NBR
dos sumps, e das linhas vazamentos de
especializada detectadas pelo controle de local 13.784
de pressão e sucção, combustível
estoque e inspeção visual.
Condição operacional
Detectar ocorrência de Conforme
das bombas de Funcionário No próprio
Diariamente vazamento correia e procedimento padrão
abastecimento. encarregado local
aferição de manutenção

______________________________________________________________________________ 7
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Conforme NR23 do
Condição operacional Verificar indicador Ministério do
Funcionário No próprio
dos extintores de Semanalmente manométrico e condição Trabalho, e Código
encarregado local
incêndio de uso imediato Estadual do Corpo
de Bombeiros.
Conforme NR23 do
Condição operacional Enviar para a Manter em boas Ministério do
Empresa De acordo com a necessidade
dos extintores de empresa condições de uso para Trabalho, e Código
especializada de cada extintor
incêndio responsável caso de incêndio Estadual do Corpo
de Bombeiros.
Verificar quanto à
presença de óleo nas Funcionário Nos locais Minimizar os riscos de
Diariamente Inspeção visual
canaletas e na área de encarregado. citados incêndio e de poluição
abastecimento.
Verificar se os efluentes
Funcionário
estão em conformidade
Condições operacionais encarregado e Na saída do Conforme Plano de
Trimestral com a Deliberação
do SAO Laboratório sistema Manutenção do SÃO
Normativa DAEE
especializado
8468/76

______________________________________________________________________________ 8
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

MANUTENÇÃO CORRETIVA

A manutenção corretiva contempla as ações a serem realizadas após a ocorrência de um dano, quebra ou incidente.

Encontram-se apresentados abaixo somente os procedimentos para a manutenção corretiva dos equipamentos, sendo que, no caso da
ocorrência de incidente, as ações emergenciais são contempladas no item 3.2.

O que Quem Quando Onde Porque Como


Substituição ou reparo
Garantir que os
de equipamento de
Após solicitação de serviço equipamentos Conforme determinação
abastecimento, de Empresa No equipamento
pelo proprietário ou gerente do trabalhem em técnica, obedecendo às
contenção, respiro, ou especializada avariado
auto posto condições normas de segurança.
de detecção de
normais de uso
vazamento.

______________________________________________________________________________ 9
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

2 – PLANO DE RESPOSTA A INCIDENTES


O Plano de Resposta a Incidentes ou Plano de Emergência foi elaborado com
base nas normas das Distribuidoras de Combustível e constitui-se apenas de uma
metodologia complementar, que em hipótese alguma exclui o empreendimento ao
atendimento às demais normas de controle ambiental e emergencial dos órgãos
controladores governamentais e das próprias distribuidoras.

2.1 – PLANO DE EMERGÊNCIA PARA TRANSBORDO OU


DERRAMAMENTO DE PRODUTOS

a) Objetivos e Considerações Gerais

O presente Plano de Emergência visa estabelecer procedimentos para


combate de incidentes do tipo derramamento de produtos derivados de petróleo durante
as operações de descarregamento dos caminhões e os casos de vazamentos dos SASC –
Sistemas de Abastecimento Subterrâneo de Combustível.

Este Plano foi desenvolvido com o intuito de treinar, orientar, facilitar,


agilizar e uniformizar as ações necessárias para o combate e controle das ocorrências
anormais que causem derramamento em corpos d’água, redes públicas de coleta de
esgoto ou águas pluviais.

É obrigação de todo funcionário do posto desenvolver esforços permanentes


no sentido de executarem suas tarefas dentro dos preceitos estabelecidos por este Plano.

b) Organização Para Controle de Emergência

1) Coordenador Geral (Proprietário ou Gerente do Posto);


2) Coordenador Local (Encarregado do Posto);
3) Grupos de Combate;
4) Assessorias técnica e de comunicação.

______________________________________________________________________________ 10
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
c) Atribuições e Responsabilidades

1) Proprietário e/ou Gerente:


É o responsável pelas tomadas de decisão no controle da emergência, tendo
as seguintes atribuições:
 Fornecer os recursos necessários para a prevenção e controle da emergência;
 Comunicar aos órgãos de controle (Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e
CETESB);
 Decidir pela paralisação das atividades da instalação durante a emergência;
 Solicitar apoio de instalações mais próximas, se necessário;
 Acionar os setores especializados para inspecionar avarias e executar tarefas
de reparos de emergência;
 Manter os registros de incidentes atualizados, por um período de 03 anos;
 Contratar assessores externos de meio ambiente, quando necessário.

2) Gerente/Coordenador do Posto:
É o responsável pela definição da estratégia e ações diretas de combate a
emergência, tendo as seguintes atribuições:
 Avaliar a situação e iniciar as ações de controle com os recursos existentes no
local;
 Acionar os órgãos de controle, se necessário (Corpo de bombeiros e Defesa
Civil);
 Comandar e Orientar o Grupo de Combate;
 Informar o andamento das atividades ao Coordenador Geral;
 Requisitar previamente ao Coordenador Geral os recursos materiais e
humanos necessários ao combate da emergência.

3) Grupo de Combate:
 Utilizar os equipamentos de contenção, recolhimento e limpeza, para
controlar o derrame;
 Executar manobras em sistemas de movimentação de produto para reduzir o
derrame;
 Fechamento de válvulas e bombas, isolamento de tubulações.
______________________________________________________________________________ 11
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

4) Assessorias Técnica e de Comunicação.


 Providenciar a compra de materiais necessários ao combate da emergência;
 Manter entendimento com o Coordenador Geral para aquisição dos recursos
externos solicitados pelo Coordenador Local;
 Acionar os serviços médicos – hospitalares para o atendimento do pessoal
envolvido na emergência;
 Fazer relatório final dos custos diretos e indiretos durante as operações de
controle, combate e limpeza.

______________________________________________________________________________ 12
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
d) Desencadeamento das Ações
1) Transbordo de Produto na Operação de Descarga do Caminhão Tanque para o Tanque de Combustível (SASC)
2) Transbordo de Produto na Operação de Abastecimento de Veículos

Em ambos os casos descritos acima, o produto deverá incidir inicialmente sobre a área concretada, sendo então direcionado para
as canaletas de drenagem, as quais encaminharão o produto para o SAO. Portanto, os procedimentos de contenção deverão ser treinados e
assimilados pelos funcionários, de forma a permitir um desencadeamento rápido das ações, de forma a reduzir o volume, os riscos e o impacto
ambiental causado pelo transbordo.

O que Quem Quando Onde Porque Como


Interromper a Nas válvulas e Fechando as válvulas e
Operador Após detectar a ocorrência Reduzir o vazamento
operação bombas desligando as bombas
Onde houver
Comunicar a
Após as ações de redução ou meio de Dar ciência do fato e Usando meio de
ocorrência ao Operador
contenção do vazamento comunicação pedir ajuda comunicação disponível
Coordenador Local
disponível
Imediatamente após a
Contenção do produto Grupo de ocorrência do acidente, Onde existir a Evitar que a mancha Usando barreiras de
derramado combate mesmo na ausência do mancha se espalhe contenção
Coordenador Local.
Evitar que Terceiros
Isolar a área do Grupo de Após a contenção do Ao redor de toda Utilizando-se telas de
sejam expostos ao
derrame combate produto derramado a área afetada isolamento de área
contato com o produto

______________________________________________________________________________ 13
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

O que Quem Quando Onde Porque Como


Onde houver
Acionar Corpo de
Coordenador Após avaliação dos meio de Dar ciência do fato e Usando meio de
Bombeiros ou defesa
local impactos do acidente comunicação pedir ajuda comunicação disponível
Civil, se necessário.
disponível
Recolhimento do Grupo de Após a contenção do Reduzir o impacto do Usando equipamento
Área afetada
produto contido combate produto derrame adequado
Grupo de
Recuperação e
combate e/ou Após o recolhimento do Reduzir o impacto Usando equipamento
limpeza das áreas Área afetada
empresa produto contido ambiental adequado
atingidas
contratada
Em local Entrando em contato
Disposição dos Empresa Após a recuperação e Reduzir o impacto
autorizado pela com empresas
resíduos contratada limpeza ambiental
CETESB especializadas
Elaborar registro
Conhecer as causas e
interno e também o Coordenador Descrevendo os eventos
Após o final das operações Na instalação sugerir medidas
relatório para a Geral e investigando as causas
preventivas
CETESB

______________________________________________________________________________ 14
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

3) Vazamento no Tanque de Armazenamento ou nas Linhas

Caso ocorra vazamento de produto proveniente dos tanques ou nas linhas, o mesmo deverá ser detectado através da Inspeção Visual,
do Controle de Estoque, ou através dos testes de estanqueidade. Nestes casos, deverão ser tomadas as seguintes medidas:

O que Quem Quando Onde Porque Como


Após verificar a Onde houver meio Usando meio de
Comunicar a ocorrência ao Quem detectar o Dar ciência do fato e
ocorrência de de comunicação comunicação
proprietário e/ou gerente vazamento pedir ajuda
vazamento disponível disponível
Esgotar o tanque e/ou a linha
Grupo de combate Bombeando o produto
avariada, paralisando as Após autorização do No tanque e/ou Reduzir o impacto do
ou equipe de para um outro tanque
atividades do mesmo, Coordenador Geral linha avariada vazamento
manutenção ou caminhão tanque
conforme orientação técnica.
Evitar que Terceiros
Após a autorização
Ao redor de toda a sejam expostos ao Utilizando-se telas de
Isolar a área, caso necessário. Grupo de combate do proprietário e/ou
área afetada contato com o isolamento de área
gerente
produto
Comunicar ao Corpo de Após avaliação dos Onde houver meio Usando meio de
Dar ciência do fato e
Bombeiros ou defesa Civil, se Coordenador local impactos do de comunicação comunicação
pedir ajuda
necessário. acidente disponível disponível

______________________________________________________________________________ 15
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

O que Quem Quando Onde Porque Como


Necessários
Acionar os setores Após o esgotamento Onde houver meio Usando meio de
Coordenador procedimentos
especializados e inspecionar do tanque e/ou da de comunicação comunicação
Geral especializados de
avarias linha disponível disponível
manutenção
Após a avaliação
dos danos, e
Execução de reparos de
Empresa execução de teste de Evitar que o incidente Usando equipamento
emergência, troca dos No próprio local
especializada estanqueidade ocorra novamente adequado
equipamentos e/ou do tanque.
conforme NBR
13.784.
Após o
Recuperação e limpeza das Empresa Reduzir o impacto Usando equipamento
recolhimento do Área afetada
áreas atingidas contratada ambiental adequado
produto contido
Em local Entrando em contato
Empresa Após a recuperação Reduzir o impacto
Disposição dos resíduos autorizado pela com empresas
contratada e limpeza ambiental
CETESB especializadas
Elaborar registro interno e Conhecer as causas e Descrevendo os
Coordenador Após o final das
também o relatório para a Na instalação sugerir medidas eventos e investigando
Geral operações
CETESB preventivas as causas

______________________________________________________________________________ 16
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

2.2 – PLANO DE EMERGÊNCIA PARA INCÊNDIO

a) Objetivos e Considerações Gerais

O presente Plano de Emergência visa estabelecer procedimentos para


combate de incidentes do tipo incêndio envolvendo produtos derivados de petróleo.

Este Plano foi desenvolvido com o intuito de treinar, orientar, facilitar,


agilizar e uniformizar as ações necessárias para o combate e controle das ocorrências
anormais que causem incêndio nas instalações do Posto, bem como nos demais
empreendimentos inscritos na sua área de influência.

É obrigação de todo funcionário do Posto desenvolver esforços permanentes


no sentido de executarem suas tarefas dentro dos preceitos estabelecidos por este Plano.

b) Organização Para Controle de Emergência

1) Coordenador Geral (Proprietário ou Gerente do Posto);


2) Coordenador Local (Encarregado do Posto);
3) Grupos de Combate;
4) Assessorias técnica e de comunicação.

c) Atribuições e Responsabilidades

1) Coordenador Geral
É o responsável pelas tomadas de decisão no controle da emergência, tendo
as seguintes atribuições:
 Fornecer os recursos necessários para a prevenção e controle da emergência;
 Comunicar aos órgãos de controle (Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e
CETESB);
 Decidir pela paralisação das atividades da instalação durante a emergência;
 Solicitar apoio de instalações mais próximas, se necessário;
______________________________________________________________________________ 17
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
 Acionar os setores especializados para inspecionar avarias e executar tarefas
de reparos de emergência;
 Manter os registros de incidentes atualizados, por um período de 03 anos;
 Contratar assessores externos de meio ambiente, quando necessário;
 Fornecer os recursos para o treinamento dos funcionários.

2) Coordenador Local
É o responsável pela definição da estratégia e ações diretas de combate a
emergência, tendo as seguintes atribuições:
 Avaliar a situação e iniciar as ações de controle com os recursos existentes no
local;
 Acionar os órgãos de controle (Corpo de bombeiros e Defesa Civil);
 Comandar e Orientar o Grupo de Combate;
 Informar o andamento das atividades ao Coordenador Geral;
 Requisitar previamente ao Coordenador Geral os recursos materiais e
humanos necessários ao combate da emergência.

3) Grupo de Combate
 Utilizar os equipamentos de contenção, recolhimento e limpeza, para
controlar o derrame;
 Executar manobras em sistemas de movimentação de produto para reduzir o
derrame;
 Fechamento de válvulas e bombas, isolamento de tubulações.

4) Assessorias Técnica e de Comunicação.


 Providenciar a compra, manutenção e recarga dos extintores de incêndio;
 Manter entendimento com o Coordenador Geral para aquisição dos
recursos externos solicitados pelo Coordenador Local;
 Acionar os serviços médicos – hospitalares para o atendimento do pessoal
envolvido na emergência;
 Fazer relatório final dos custos diretos e indiretos durante as operações de
controle, combate e limpeza.

______________________________________________________________________________ 18
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
d) Desencadeamento das Ações
1) Incêndio de Pequenas Proporções (Passíveis de serem controlados pelos meios existentes no próprio Posto)
O que Quem Quando Onde Porque Como
Interromper
Evitar que o incêndio
imediatamente a Após detectar a Nas válvulas e Fechando as válvulas e
Operador de plantão aumente, atingindo
operação de todas as ocorrência bombas desligando as bombas
outras áreas.
bombas
Preferencialmente pelo
Grupo de combate, Imediatamente O incêndio
Na área Utilizando os extintores
Combater o incêndio contudo, poderá ser após o princípio proporciona risco de
atingida ou terra
realizado por outra do incêndio vida
pessoa.
Onde houver
Após as ações
Comunicar a ocorrência meio de Dar ciência do fato e Usando meio de
Operador de plantão imediatas de
ao Coordenador Local comunicação pedir ajuda comunicação disponível
combate
disponível
Onde houver
Acionar Corpo de Após avaliação
Coordenador local ou meio de Dar ciência do fato e Usando meio de
Bombeiros ou defesa dos impactos do
Grupo de Combate comunicação pedir ajuda comunicação disponível
Civil, se necessário. acidente
disponível
Após o
Recuperação e limpeza Grupo de combate e/ou Reduzir o impacto Usando equipamento
recolhimento do Área afetada
das áreas atingidas empresa contratada ambiental adequado
produto contido
Após a Em local Entrando em contato
Reduzir o impacto
Disposição dos resíduos Empresa contratada recuperação e autorizado pela com empresas
ambiental
limpeza CETESB especializadas
Elaborar registro interno e Coordenador Geral Após o final das Na instalação Conhecer as causas e Descrevendo os eventos
relatório para a CETESB operações sugerir medidas e investigando causas

______________________________________________________________________________ 19
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
preventivas

1) Incêndio de Médias e Grandes Proporções (Necessidade de ser Combatido por meios Externos)
O que Quem Quando Onde Porque Como
Interromper
Evitar que o incêndio
imediatamente a Operador de Nas válvulas e Fechando as válvulas e
Após detectar a ocorrência aumente, atingindo
operação de todas as plantão bombas desligando as bombas
outras áreas.
bombas
Acionar imediatamente o Onde houver meio
Qualquer Dar ciência do fato e Usando meio de
Corpo de Bombeiros ou Após detectar a ocorrência de comunicação
funcionário pedir ajuda comunicação disponível
defesa Civil disponível
Evitar que ocorra ou
Isolar e retirar as pessoas Grupo de Retirar da área de Usando meio de
Após detectar a ocorrência aumente o número de
da área de risco combate risco comunicação disponível
vítimas
Corpo de Bombeiros:
Corpo de Imediatamente após a chegada
Bombeiros e no local. O incêndio proporciona Utilizando os meios de
Combater o incêndio Na área atingida
Grupo de Grupo de Combate. : risco de vida combate existentes
Combate Imediatamente após o princípio
do incêndio
Grupo de
Recuperação e limpeza combate e/ou Após o recolhimento do Reduzir o impacto Usando equipamento
Área afetada
das áreas atingidas empresa produto contido ambiental adequado
contratada
Em local
Empresa Reduzir o impacto Entrando em contato com
Disposição dos resíduos Após a recuperação e limpeza autorizado pela
contratada ambiental empresas especializadas
CETESB
Elaborar registro interno Conhecer as causas e
Coordenador Descrevendo os eventos e
e também o relatório para Após o final das operações Na instalação sugerir medidas
Geral investigando as causas
CEESB preventivas

______________________________________________________________________________ 20
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

3 – PROGRAMA DE TREINAMENTO PESSOAL EM OPERAÇÃO,


MANUTENÇÃO E RESPOSTA A INCIDENTES

a) Objetivos e Considerações Gerais

O presente Programa de Treinamento tem por objetivo promover a


capacitação do pessoal em operação e manutenção dos equipamentos e sistemas de
controle, bem como no tocante a resposta a incidentes, conforme previsto nos
respectivos Planos.

Todo o treinamento será registrado em um Formulário de Treinamento


Realizado, o qual contemplará os seguintes dados:
 Identificação da Instalação;
 Nome do Curso / Treinamento;
 Objetivos;
 Conteúdo Programático;
 Métodos, Técnicas e Equipamentos Utilizados;
 Identificação dos Participantes;
 Docentes;
 Período e horário de realização;
 Local de treinamento;

b) Programação

A empresa deverá iniciar os trabalhos de treinamento por intermédio da


programação dos eventos. Os mesmos deverão ser realizados de acordo com as
seguintes etapas:

______________________________________________________________________________ 21
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
1ª Etapa: Procedimentos Operacionais

Esta primeira etapa tem por objetivo, desenvolver a padronização, ou seja, estabelecer
os procedimentos operacionais padrão para as atividades de controle de estoque,
abastecimento dos reservatórios de combustível, operação das bombas e válvulas e, dos
monitoramentos dos sistemas de controle e proteção ambiental, noções de segurança,
dentre outros.
Tem como seu alvo, o Gerente/Coordenadores do Posto e operadores.

2ª Etapa: Plano de Manutenção

A segunda etapa visa aprimorar as técnicas operacionais e desenvolver as atividades de


manutenção preventiva e corretiva de equipamentos do Posto, e dos sistemas de
proteção ambiental.
Em ambas as etapas, primeira e segunda, o alvo é o Gerente do Posto e operadores.

3ª Etapa: Plano de Resposta a Incidentes

A terceira e última etapa traz como objetivo capacitar a todos os funcionários do Posto a
desenvolverem ações preventivas e emergenciais em caso de incidentes.
Como dito anteriormente, todos os funcionários: Coordenador Geral, Coordenador
local, Grupos de Combate, Assessorias técnica e de comunicação são alvos desta e
membros participativos a este Plano.

______________________________________________________________________________ 22
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
4 - GENCIAMENTO DE MODIFICAÇÕES

Todo empreendimento e toda edificação podem sofrer alterações, que podem ser
estimuladas por diversas situações motivadoras.
Obviamente que todo crescimento é positivo, pois é objetivo de todo empreendedor ver
que seu negócio esta prosperando e evidentemente em situação clara de ampliação e
aumento do volume dos negócios, propiciando assim a seus funcionários, a cidade, aos
parceiros e a si mesmo rendimentos financeiros satisfatórios e também saber que o
trabalho está sendo aceito pela coletividade que por sua vez, responde com sua
contribuição através de freqüência no consumo e uso dos produtos que ali são
comercializados.
Baseado nessas considerações, devemos então prever antecipadamente sem correr o
risco de praticar procedimentos improvisados, sem nenhum planejamento e sem
antecipadamente prever e planejar que objetivos se pretende alcançar com essas
modificações. Para que isto ocorra dentro da normalidade e atendendo todas as
legislações e procedimentos obrigatórios a serem cumpridos antes de serem implantadas
tais modificações, devemos seguir alguns procedimentos para atender de forma global
todos os aspectos que envolvem uma ampliação ou alteração de metodologias dos
serviços.

Fica estabelecido neste PMO que nenhuma alteração será executada antes que alguns
parâmetros sejam cumpridos, abaixo estabelecidos:

- Análise antecipada das necessidades e estudos buscando o amadurecimento se


realmente será positivo tais modificações;
- Elaboração dos projetos necessários para as modificações;
- Elaboração dos documentos necessários e encaminhamento a todos os órgãos
competentes;
- Divulgação das mudanças para o pessoal envolvido;

MANUTENÇÃO E GARANTIA DA INTEGRIDADE DE SISTEMAS CRITICOS

Todo sistema instalado no empreendimento está obedecendo normas e condições


técnicas necessárias para o bom funcionamento.
As tubulações, válvulas de alivio, válvulas de retenção, registros, bombas, extintores,
tanques de armazenamento, os sistemas de monitorização são periodicamente
observados e inspecionados para que haja garantia efetiva do bom funcionamento do
sistema.
Todos os equipamentos instalados no empreendimento estão devidamente listados,
numerados segundo a quantidade de cada um deles para que se saiba e possa identificar
cada um, conforme tipo, nome, série, fabricante, etc...
Os equipamentos terão fichas de inspeção que serão guardadas enquanto o mesmo
estiver em operação e arquivadas devidamente constando todos os fatos e ocorrências
que o equipamento se submeteu.

______________________________________________________________________________ 23
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Os procedimentos das operações e sistema de revisões serão conforme os prestadores de
serviço existente no mercado, que apresentarão quando da elaboração de contrato de
prestação de serviços as condições técnicas exigidas para que o desempenho seja
satisfatório.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

Todos os procedimentos operacionais serão estabelecidos pelo empreendedor e


contemplarão os seguintes aspectos:

- O responsável por todas as operações, gerenciamento, atendimento a inspeções da


fiscalização de autoridades, será o GERENTE/COORDENADOR do Posto;
- Será treinado um funcionário por turno de serviço para eventuais substituições da
ausência do GERENTE/COORDENADOR;
- Todas as operações envolvendo o funcionamento do processo serão devidamente
fiscalizadas pelo GERENTE/COORDENADOR que deverá intervir sempre que
necessário em possíveis situações para auxiliar os funcionários envolvidos nos
trabalhos.

CAPACITAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS

Os funcionários, gerente, atendente e todos demais elemento que porventura for


trabalhar no empreendimento, terá antes de iniciar no serviço, treinamento admissional,
conforme o estabelecido na legislação trabalhista no que tange a Segurança do Trabalho
de acordo com a Portaria 3214 de 1978 e ainda o treinamento específico pelas operações
realizadas na empresa de acordo com as suas diferentes funções e atribuições.

Todos os treinamentos e cursos periódicos estão estabelecidos na


tabela seguinte:

Itens Funcionário Treinamento Prazo


1 Gerente Cursos sobre gerenciamento, - Na admissão
metas, procedimentos de - Periódico
segurança. anualmente.
2 Todos os funcionários Cursos sobre procedimentos - Na admissão.
operacionais, procedimentos - Periódico
de segurança, combate a anualmente
incêndio.
3 Todos os funcionários Cursos de capacitação e - A cada 3 anos
reciclagem
4 Todos os funcionários Curso de treinamento quando 30 dias antes da
houver modificações nos implantação das
procedimentos operacionais novas modificações
ou alteração de arranjo físico

______________________________________________________________________________ 24
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
INVESTIGAÇÃO DE INCIDENTES

Os incidentes e desvios operacionais que possam ocorrer, inclusive ocasionando lesões


pessoais ou impactos ambientais serão investigados, conforme o estabelecido neste
PMO.
As recomendações serão implementadas e divulgadas objetivando que situações futuras
similares, não mais ocorram e sejam detectadas e evitadas, antes da ocorrência do fato.
Para isso será necessários alguns procedimentos que abaixo propomos neste PMO e que
deverão ser cumpridos por todos os envolvidos no funcionamento dos procedimentos
operacionais do empreendimento.

– Natureza do Incidente

Investigar a natureza do incidente e detectar se o mesmo é de pequena, médio ou


grandes proporções.
Este levantamento é de fundamental importância, pois, se for realmente definido a
natureza do incidente, pode-se planejar e aplicar procedimentos administrativos
preventivos objetivando avaliar e evitar futuras situações similares.

– Causas básicas e demais fatores contribuintes

As causas levantadas dos possíveis incidentes deverão ser analisadas, estudadas e


catalogadas.
Todo trabalho de levantamento, deverá levar em consideração a veracidade das
informações, pois a possível intervenção para futuras prevenções depende das condições
que permitiram os incidentes ocorridos e que agora estão sendo estudados.
Deverá ser observado sempre, se as causas que permitiram a ocorrência dos incidentes,
foram ocasionadas por erro mecânico do funcionamento do sistema ou erro operacional
dos funcionários que manipulam os diversos equipamentos e sistemas do
empreendimento.
Cada caso e cada fato devem ser tratados de uma forma especifica, se o que ocasionou o
incidente foi nas instalações mecânicas, a correção será direcionada para os setores de
manutenção e prestadores de serviço envolvidos com as instalações físicas. Se o
problema for identificado como operacional, e sendo assim o erro humano for
evidenciado, a tratativa terá outro seguimento, que iniciará na revisão dos
procedimentos operacionais, treinamentos, palestras ou até mesmo substituição dos
operadores.

– Ações Corretivas e Recomendações Identificadas

Toda investigação, conclui algo e detecta fatores e problemas que ocasionaram o


incidente, assim sendo, as ações corretivas que serão aplicadas a partir do investigado,
deverão ser catalogadas, estudadas, especificadas, orientadas, implantadas e aferidas
após execução e ainda avaliadas quanto sua eficácia.

______________________________________________________________________________ 25
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
5 - CARACTERISTICAS FISICO - QUIMICAS E TOXICOLOGICAS DAS
SUBSTANCIAS QUIMICAS

5.1 - Nome do produto: ÓLEO DIESEL

COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÃO SOBRE OS INGREDIENTES

Natureza química: Hidrocarbonetos.


Sinônimos: Óleo Diesel.
Registro CAS: Óleo Diesel (CAS 68334-30-5).
Ingredientes ou impurezas que contribuam para o perigo:
Hidrocarbonetos parafínicos;
Hidrocarbonetos naftênicos;
Hidrocarbonetos aromáticos: 10 - 40 % (v/v);
Enxofre (CAS 7704-34-9, orgânico): máx. 0,5 % (p/p);
Compostos nitrogenados: impureza;
Compostos oxigenados: impureza;
Aditivos.

IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS
PERIGOS MAIS IMPORTANTES
- Perigos físicos e químicos:
Líquido inflamável.
- Perigos específicos:
Produto inflamável.
EFEITOS DO PRODUTO
- Principais sintomas:
Por inalação pode causar irritação das vias aéreas superiores, dor de cabeça, náuseas e
tonteiras.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS


Inalação:
Remover a vítima para local arejado. Se a vítima não estiver respirando, aplicar
respiração artificial. Se a vítima estiver respirando, mas com dificuldade, administrar
oxigênio a uma vazão de 10 a 15 litros / minuto. Procurar assistência médica
imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que possível.

Contato com a pele:


Retirar imediatamente roupas e sapatos contaminados. Lavar a pele com água em
abundância, por pelo menos 20 minutos, preferencialmente sob chuveiro de emergência.
Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que
possível.

Contato com os olhos:


Lavar os olhos com água em abundância, por pelo menos 20 minutos, mantendo as
pálpebras separadas. Usar de preferência um lavador de olhos. Procurar assistência
médica imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que possível.

______________________________________________________________________________ 26
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Ingestão:
Não provocar vômito. Se a vítima estiver consciente, lavar a sua boca com água limpa
em abundância e fazê-la ingerir água.
Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que
possível.
Notas para o médico:
Em caso de contato com a pele e/ou com os olhos não friccione as partes atingidas.

- MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIO


Meios de extinção apropriados:
Espuma para hidrocarbonetos, pó químico e dióxido de carbono (CO2).
Métodos especiais:
Resfriar tanques e containers expostos ao fogo com água, assegurando que a água não
espalhe o diesel para áreas maiores.
Remover os recipientes da área de fogo, se isto puder ser feito sem risco. Assegurar que
há sempre um caminho para escape do fogo.
Proteção dos bombeiros:
Em ambientes fechados, usar equipamento de resgate com suprimento de ar.

- MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO


Precauções pessoais
- Remoção de fontes de ignição: Eliminar todas as fontes de ignição, impedir centelhas,
fagulhas, chamas e não fumar na área de risco. Isolar o vazamento de todas as fontes de
ignição.
- Controle de poeira: Não se aplica (produto líquido).
Precauções ao meio ambiente:
Estancar o vazamento se isso puder ser feito sem risco.
Não direcionar o material espalhado para quaisquer sistemas de drenagem pública.
Evitar a possibilidade de contaminação de águas superficiais ou mananciais.
Restringir o vazamento à menor área possível.
O arraste com água deve levar em conta o tratamento posterior da água contaminada.
Evitar fazer esse arraste.
Métodos para limpeza
- Recuperação: Recolher o produto em recipiente de emergência, devidamente
etiquetado e bem fechado. Conservar o produto recuperado para posterior eliminação.
- Neutralização: Absorver com terra ou outro material absorvente.
- Disposição: Não dispor em lixo comum.
Não descartar no sistema de esgoto ou em cursos d'água. Confinar, se possível, para
posterior recuperação ou descarte.
A disposição final desse material deverá ser acompanhada por especialista e de acordo
com a legislação ambiental vigente.

Nota:
Contactar o órgão ambiental local, no caso de vazamento ou contaminação de águas
superficiais, mananciais ou solos.

______________________________________________________________________________ 27
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
- MANUSEIO E ARMAZENAMENTO
MANUSEIO

Medidas técnicas:
Providenciar ventilação local exaustora onde os processos assim o exigirem.
Todos os elementos condutores do sistema em contato com o produto devem ser
aterrados eletricamente.
Usar ferramentas anti-faiscantes.
- Prevenção da exposição do trabalhador: Utilizar equipamentos de proteção individual
(EPI) para evitar o contato direto com o produto.

Orientações para manuseio seguro:


Manipular respeitando as regras gerais de segurança e higiene industrial.

ARMAZENAMENTO
Medidas técnicas:
O local de armazenamento deve ter o piso impermeável, isento de materiais
combustíveis e com dique de contenção para reter o produto em caso de vazamento.

Condições de armazenamento
- Adequadas: Estocar em local adequado com bacia de contenção para reter o
produto, em caso de vazamento, com permeabilidade permitida pela norma ABNT-
NBR-7505-1.

Produtos e materiais incompatíveis:


Oxidantes.

- CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL


Medidas de controle de engenharia:
Manipular o produto em local com boa ventilação natural ou mecânica, de forma a
manter a concentração de vapores inferior ao Limite de Tolerância.

Parâmetros de controle
- Limites de exposição ocupacional
- Valor limite (EUA, ACGIH):
Névoa de óleo:
TLV/TWA: 5 mg/m3
.
Equipamento de Proteção Individual
- Proteção respiratória:
Em baixas concentrações, usar respirador com filtro químico para vapores orgânicos.
Em altas concentrações, usar equipamento de respiração autônomo ou conjunto de ar
mandado.
- Proteção das mãos:
Luvas de PVC em atividades de contato direto com o produto.
- Proteção dos olhos:
Nas operações onde possam ocorrer projeções ou respingos, recomenda-se o uso de
óculos de segurança ou protetor facial.

______________________________________________________________________________ 28
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Precauções especiais:
Manter chuveiros de emergência e lavador de olhos disponíveis nos locais onde haja
manipulação do produto. Evitar inalação de névoas, fumos, vapores e produtos de
combustão. Evitar contato do produto com os olhos e a pele.

Medidas de higiene:
Higienizar roupas e sapatos após o uso. Métodos gerais de controle utilizados em
Higiene Industrial devem minimizar a exposição ao produto. Não comer, beber ou
fumar ao manusear produtosquímicos. Separar as roupas de trabalho das roupas
comuns.

- PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS
Aspecto
- Estado físico: Líquido límpido (isento de material em suspensão).
- Cor: 3,0 máx; Método NBR-14483/D1500.
- Odor: Característico.
- Faixa de destilação: 100 a 400 ºC @ 101,325 kPa (760 mmHg); Método: NBR-9619.
Temperatura de decomposição:
400 ºC.
Ponto de fulgor:
38,0 ºC Min; Método NBR-7974.
Densidade:
0,82 - 0,88 @ 20 ºC; Método NBR-7148.
Solubilidade
- Na água: Desprezível.
- Em solventes orgânicos: Solúvel.
Viscosidade: 2,5 – 5,5 Cst @ 40 °C; Método: D445/NBR-10441.

- ESTABILIDADE E REATIVIDADE
Condições específicas
Instabilidade:
Estável sob condições normais de uso.
Materiais / substâncias incompatíveis:
Oxidantes.
Produtos perigosos de decomposição:
Hidrocarbonetos de menor e maior peso molecular e coque.

- INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS
Toxicidade aguda
- Contato com a pele:
Névoa de óleo:
DL50 (coelho) > 5 g/kg.
- Ingestão:
Névoa de óleo:
DL50 (rato) > 5 g/kg.
Sintomas:
Por inalação pode causar irritação das vias aéreas superiores, dor de cabeça, náuseas e
tonteiras.

______________________________________________________________________________ 29
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Efeitos locais
- Inalação:
Irritação das vias aéreas superiores. Podem ocorrer dor de cabeça, náuseas e tonteiras.
- Contato com a pele:
Contatos ocasionais podem causar lesões irritantes.
- Contato com os olhos:
Irritação com vermelhidão das conjuntivas.
- Ingestão:
Pode causar pneumonia química por aspiração durante o vômito.

Toxicidade crônica
- Contato com a pele:
Contatos repetidos e prolongados podem causar dermatite.

- INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS
Mobilidade:
Moderadamente volátil.

Ecotoxicidade
- Efeitos sobre organismos aquáticos:
Pode formar películas superficiais sobre a água. É moderadamente tóxico à vida
aquática. Derramamentos podem causar mortalidade dos organismos aquáticos,
prejudicar a vida selvagem, particularmente as aves. Pode transmitir qualidades
indesejáveis à água, afetando o seu uso.
- Efeitos sobre organismos do solo:
Pode afetar o solo e, por percolação, degradar a qualidade das águas do lençol freático.

- CONSIDERAÇÕES SOBRE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO


Métodos de tratamento e disposição
- Produto:
O tratamento e a disposição do produto devem ser avaliados tecnicamente, caso a caso.
- Resíduos:
Descartar em instalação autorizada.
- Embalagens usadas:
Descartar em instalação autorizada.

- INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE


Regulamentações nacionais
Número ONU: 1203

- REGULAMENTAÇÕES
Etiquetagem
Incêndio: 2
Saúde: 1
Reatividade: 0
Classificação conforme NFPA:
Outros: Nada consta.

______________________________________________________________________________ 30
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Regulamentação conforme CEE:
Rotulagem obrigatória (auto classificação) para substâncias perigosas: aplicável.
Classificações / símbolos: NOCIVO (Xn).
Substância inflamável.
R40
Pode causar danos irreversíveis à saúde.
Frases de risco:
R65
Nocivo. Pode causar danos nos pulmões.
S02
Manter longe do alcance de crianças.
S24
Evitar contato com a pele.
S36/37 Usar roupas protetoras e luvas adequadas ao tipo de atividade.
S61
Evitar liberação para o meio ambiente - consultarinformações específicas antes de
manusear.
Frases de segurança:
S62
Não provocar vômito após ingestão e consultar assistência médica imediatamente.

- OUTRAS INFORMAÇÕES
Referências bibliográficas:
Seção 14: Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos
Perigosos do Ministério de Transporte (Portaria Nº 204 de 20 de
maio de 1997) e Relação de Produtos Perigosos no Âmbito Mercosul
(Decreto 1797 de 25 de janeiro de 1996).

______________________________________________________________________________ 31
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
5.2- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO
Nome do produto: GASOLINA

COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÃO SOBRE OS INGREDIENTES SUBSTÂNCIA


Natureza química: Hidrocarbonetos.
Sinônimos: Gasolina
Ingredientes ou impurezas que contribuem para o perigo:
Hidrocarbonetos saturados: 32 – 52 % (v/v);
Hidrocarbonetos olefínicos: 19 – 32 % (v/v);
Hidrocarbonetos aromáticos: 29 – 39 % (v/v);
Benzeno (CAS 71 – 43-2): < 1% (p/p).

IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS
Perigos específicos: Produto inflamável e nocivo.
Perigos físicos e químicos: Líquido inflamável

PERIGOS MAIS IMPORTANTES:


Efeitos adversos à saúde humana: Produto que causa efeito narcótico.
Principais sintomas: Causa dor de cabeça, náuseas e tonteira.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS


Inalação:
Remover a vítima para local arejado. Se a vítima não estiver respirando, aplicar
respiração artificial. Se a vítima estiver respirando, mas com dificuldade, administrar
oxigênio a uma vazão de 10 a 15 litros/minuto.
Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que
possível.
Contato com a pele:
Retirar imediatamente roupas e sapatos contaminados. Lavar a pele com água em
abundância, por pelo menos 20 minutos, preferencialmente sob chuveiro de emergência.
Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que
possível.
Contato com os olhos:
Lavar os olhos com água em abundância, por pelo menos 20 minutos, mantendo as
pálpebras separadas. Usar de preferência um lavador de olhos.
Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que
possível.
Ingestão:
Não provocar vômito. Se a vítima estive consciente, lavar a sua boca com água limpa
em abundância e faze-la ingerir azeite de oliva ou ouro óleo vegetal.
Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto sempre que
possível.
Notas para o médico:
Depressor do sistema nervoso central.

______________________________________________________________________________ 32
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
MEDIDAS DE COMBATE DE INCÊNDIO

Meios de extinção apropriados:


Espuma para hidrocarbonetos, pó químico e dióxido de carbono (Co2).
Perigos específicos:
Água diretamente sobre o fogo.
Métodos especiais:
Resfriar com neblina d’água, os recipientes que estiverem expostos ao fogo.
Remover os recipientes da área de fogo, se isto puder ser feito sem risco.
Controle de poeira:
Não se aplica (líquido).

MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO


Precauções pessoais
Remoção de fontes de ignição: Eliminar todas as fontes de ignição, impedir centelhas,
fagulhas, chamas e não fumar na área de risco. Isolar o vazamento de todas as fontes de
ignição.
Prevenção da inalação e do contato com apele, mucosas e olhos:
Usar botas, roupas e luvas impermeáveis, óculos de segurança herméticos para produtos
químicos e proteção respiratória adequada.

Precações ao meio ambiente:


Estancar o vazamento, se isto puder ser feito sem risco. Não direcionar o material
espalhado para qualquer sistema de drenagem pública. Evitar a possibilidade de
contaminação de águas superficiais ou mananciais. Restringir o vazamento à menor área
possível. O arraste com água deve levar em conta o tratamento posterior da água
contaminada. Evitar fazer esse arraste.

Métodos para limpeza


Recuperação: Recolher o produto em recipiente de emergência, devidamente etiquetado
e bem fechado. Conservar o produto recuperado para posterior eliminação.
Neutralização: Absorver com terra ou outro material absorvente.
Disposição: Não dispor em lixo comum. Não descartar no sistema de esgoto ou em
cursos d’água. Confinar, se possível, para posterior recuperação ou descarte.
A disposição final desse material deverá ser acompanhada por especialista e de acordo
com a legislação ambiental vigente.

Nota:
Contatar o órgão ambiental local, no caso de vazamento ou contaminação de
águas superficiais, mananciais e solos.

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO

MANUSEIO
Medidas Técnicas: Providenciar ventilação local exaustora onde os processos assim o
exigirem.
Todos os elementos condutores do sistema de contato com o produto devem ser
aterrados eletricamente. Usar ferramentas antifaiscantes.
______________________________________________________________________________ 33
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Prevenção da exposição do trabalhador: Utilizar equipamentos de proteção individual
(EPI) para evitar o contato direto com o produto.

Orientações para manuseio seguro:


Manipular respeitando as regras gerais de segurança e higiene industrial.
Proteção dos bombeiros:
Em ambientes fechados, usar equipamento de resgate com suprimento de ar

ARMAZENAMENTO
Medidas Técnicas:
O local de armazenamento deve ter piso impermeável, isento de materiais combustíveis
e com dique de contenção para reter o produto em caso de vazamento.
Condições de armazenamento
Adequadas: Estocar em local adequado com bacia de contenção para reter o produto, em
caso de vazamento, com permeabilidade permitida pela norma ABNT-NBR- 7505-1.
Produtos e materiais incompatíveis:
Oxidantes fortes e oxigênio concentrado.

CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL


Medidas de controle de engenharia:
Manipular o produto com ventilação local exaustora ou ventilação geral diluidora (com
renovação de ar), de forma a manter a concentração dos vapores inferior ao Limite de
Tolerância.
Equipamento de proteção individual
Proteção respiratória: Em baixas concentrações, usar respirador com filtro químico para
vapores orgânicos.
Usar equipamento de respiração autônomo ou conjunto de ar mandado, em caso de
exposição em concentrações superiores a 3.000 ppm.
Proteção das mãos: Luvas de PVC em atividades de contato direto com o produto.
Proteção dos olhos: Nas operações onde possam ocorrer projeções ou respingos,
recomenda-se o uso de óculos de segurança.
Precauções especiais: Evitar contato com a pele.Manter chuveiros de emergência e
lavador de olhos disponíveis nos locais onde haja manipulação do produto.
Medidas de higiene:
Higienizar roupas e sapatos aos o uso. Métodos gerais de controle utilizados em Higiene
Industrial devem minimizar a exposição ao produto. Não comer, beber ou fumar ao
manusear produtos químicos. Separar as roupas de trabalho das roupas comuns.

PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS
ASPECTO
Estado físico: Líquido límpido (isento de material em suspensão)
Cor: Amarelado
Odor: Forte e característico
Temperaturas específicas:
Faixa de destilação: 27º - 220º @ 101, 325 kPa (760 mmHg)
Ponto de fulgor: < - 43º (vaso fechado)
Temperatura de auto-ignição: 257º C
Limites de explosividade no ar:
Superior (LSE): 7,6 %
______________________________________________________________________________ 34
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Superior (LSE): 1,4 %
Pressão de vapor: 69 kPa @ 37,8º C (máximo)
Densidade de vapor: 4
Densidade: 0,72 – 0,76 @ 20º C
Solubilidade:
Na água: Desprezível
Em solvente orgânico: Solúvel
Taxa de evaporação: > 1 (acetado de burila = 1)
Parte volátil: 100 %
Viscosidade: 0,41 mPas.

INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS
Toxidade aguda
Inalação: 900 ppm (homem, 1 h/)
Ingestão:10 – 15 g (dose letal em criança) 20 – 50 g (efeitos tóxicos em adultos)
Sintomas:
Dor de cabeça, náuseas e tonteira. Pode causar efeitos narcóticos.
A inalação prolongada pode provocar perda de consciência após sensação de
embriaguez.
Efeitos locais:
Inalação: Irritação das vias aéreas superiores, com sensação de ardência. A inalação
causa tonteiras, irritação dos olhos, nariz e garganta.
Contato com a pele: Irritação seguida de ressecamento.
Contato com os olhos: Irritação com congestão das conjuntivas.
Toxidade crônica:
Inalação: Irritação crônica das vias aéreas superiores.
Contato com a pele: Contato prolongado com a pele pode causar dermatite.
Contato com os olhos: Pode causar conjuntivite crônica.
Ingestão: Pode causar irritação na mucosa digestiva e pode ser aspirado para os
pulmões causando pneumonia química.
Informações adicionais:
Os principais sintomas estão associados à ingestão e inalação.

ESTABILIDADE E REATIVIDADE
CONDIÇÕES ESPECÍFICAS
Instabilidade: Estável sob condições normais de uso
Materiais / substâncias incompatíveis:
Oxidantes fortes e oxigênio concentrado

CONSIDERAÇÕES SOBRE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO


Métodos de tratamento e disposição
Produto: O tratamento e a disposição do produto devem ser avaliados tecnicamente,
caso a caso.
Resíduos: Descartar em instalação autorizada.
Embalagens usadas: Descartar em instalação autorizada.

______________________________________________________________________________ 35
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS
Mobilidade:
Altamente volátil.
Impacto ambiental:
Seus vapores são prejudiciais ao meio ambiente.
Ecotoxidade:
Efeitos sobre organismos aquáticos: O produto é altamente tóxico à vida aquática,
principalmente pela presença de aromáticos. Pode transmitir qualidades indesejáveis à
água prejudicando seu uso.
Efeitos sobre organismos do solo: Pode afetar o solo e, por percolação, degradar a
qualidade das águas do lençol freático.

INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE


Regulamentação nacional
Número ONU: 1203
Nome apropriado para Combustível auto-motor.
embarque:
Classe de risco: 3
Risco subsidiário: ---
Número de risco: 33
Grupo de embalagem: II
Provisões especiais: ---
Quantidade isenta: 333 kg

REGULAMENTAÇÃO
Etiquetagem:
Dados não disponíveis.

OUTRAS INFORMAÇÕES
Referências bibliográficas:
Seção 14: Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos do Ministério de
Transporte (Resolução nº. 420, de 31 de maio de 2.004) e Relação de Produtos
Perigosos no Âmbito do Mercosul (Decreto 1.797, de 25 de janeiro de 1.996).
Nota:
As informações e recomendações constantes desta publicação foram pesquisadas e
compiladas de fontes idôneas e capacitadas para emiti-las, sendo os limites de sua
aplicação os mesmos das respectivas fontes. Os dados dessa ficha de informações
referem-se a um produto específico e podem não ser válidos onde este produto estiver
sendo usado em combinação com outros.

______________________________________________________________________________ 36
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
5.3 - Nome do produto:
ÁLCOOL ETÍLICO ANIDRO
-
COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÃO SOBRE OS INGREDIENTES
Nome químico comum ou nome genérico: Etanol
Sinônimos: Álcool etílico, álcool anidro, AEAC
Registro CAS: Etanol (CAS 64-17-5): mín. 99,3% (p/p)
Ingredientes que contribuam para o perigo: Água (CAS: 7732-18-5):
máx 0,7% (p/p)

IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS
PERIGOS MAIS IMPORTANTES
- Perigos físicos e químicos: Líquido inflamável.
- Perigos específicos: Produto inflamável e altera o comportamento

EFEITOS DO PRODUTO
- Efeitos adversos à saúde humana: Produto que altera o comportamento.
- Principais sintomas: Causa dor de cabeça, sonolência e lassidão. Absorvido
em altas doses pode provocar torpor, alucinações visuais e embriaguez..

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS


Inalação:
Remover a vítima para local arejado. Se a vítima não estiver respirando, aplicar
respiração artificial. Se a vítima estiver respirando, mas com dificuldade, administrar
oxigênio a uma vazão de 10 a 15 litros/min. Procurar assistência médica imediatamente
levando o rótulo sempre que possível.
Contato com a pele:
Remover sapatos e roupas contaminadas. Lavar a pele com água e sabão
abundantemente por pelo menos 20 min, preferencialmente sob chuveiro de emergência.
Encaminhar ao médico de posse do rótulo, quando possível.
Contato com os olhos:
Lavar com água corrente abundantemente, pelo menos por 20 (vinte) minutos,
mantendo as pálpebras separadas. Usar de preferência um lavador de olhos.
Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto, sempre que
possível.
Ingestão:
Não provocar vômito. Se a vítima estiver consciente, lavar sua boca com água limpa em
abundância. Procurar assistência médica imediatamente, levando o rótulo do produto
quando possível.

MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIO


Meios de extinção apropriados:
Espuma para álcool, neblina d’água, pó químico, e dióxido de carbono (CO2)
Perigos específicos:
Os vapores podem deslocar até uma fonte de ignição e provocar retrocesso de chamas.
Os recipientes podem explodir com o calor do fogo. Há risco de explosão do vapor em
ambientes fechados ou redes de esgotos.

______________________________________________________________________________ 37
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Métodos especiais:
Manter-se longe dos tanques. Resfriar com neblina d’água, os recipientes que estiverem
expostos ao fogo.
Remover os recipientes da área do fogo, se isso puder ser feito sem risco.
Proteção dos bombeiros:
Em ambientes fechados usar equipamento de resgate com suprimento de ar.

MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO OU VAZAMENTO


Precauções pessoais
- Remoção de fontes de ignição
Eliminar todas as fontes de ignição, impedir centelhas, fagulhas, chamas e não fumar na
área de risco. Isolar o vazamento de todas as fontes de ignição.
- Controle de poeira
Não se aplica (líquido).
- Prevenção da inalação e do contato com a pele, mucosa e olhos:
Usar botas, roupas e luvas impermeáveis, óculos de segurança herméticos para produtos
químicos e proteção respiratória adequada.
Precauções ao meio ambiente:
Usar neblina d’água para reduzir os vapores mas isso não evitará a ignição em locais
fechados. Estancar o vazamento se isso puder ser feito sem risco. Não direcionar o
material espalhado para quaisquer sistemas de drenagem pública. Evitar a possibilidade
de contaminação de águas superficiais e mananciais. O arraste com água deve levar em
conta o tratamento posterior da água contaminada. Evitar fazer este arraste.
Métodos para limpeza
- Recuperação
Recolher o produto em recipiente de emergência, devidamente etiquetado e bem
fechado. Conservar o produto recuperado para posterior eliminação.
- Neutralização
Absorver com terra ou outro material absorvente.
- Disposição
Não dispor em lixo comum. Não descartar no sistema de esgoto ou em cursos d’água.
Confinar, se possível, para posterior recuperação ou descarte. A disposição final desse
material deverá ser acompanhada por especialista e de acordo com a legislação
ambiental vigente.
Nota
Contactar o órgão ambiental local, no caso de vazamento ou contaminação de águas
superficiais, mananciais ou solos.

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO
MANUSEIO
Medidas técnicas:
Providenciar ventilação local exaustora onde os processos assim o exigirem. Todos os
elementos condutores do sistema em contato com o produto devem ser aterrados
eletricamente. Usar ferramentas anti-faiscantes.
- Prevenção da exposição do trabalhador
Utilizar equipamentos de proteção individual (EPI) para evitar o contato direto com o
produto.
- Precauções para manuseio seguro
______________________________________________________________________________ 38
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Manipular respeitando as regras gerais de segurança e higiene industrial.

ARMAZENAMENTO
Medidas técnicas:
O local de armazenamento deve ter piso impermeável, isento de materiais combustíveis
e com dique de contenção para reter o produto em caso de vazamento.
Condições de armazenamento
- Adequadas
Estocar em local adequado com bacia de contenção para reter o produto, em caso de
vazamento, com permeabilidade permitida pela norma ABNT-NBR-7505-

Produtos e materiais incompatíveis:


Ácido nítrico, ácido perclórico, ácido permangânico, anidrido crômico, cloreto de
acetila, hipoclorito de cálcio, nitrato de prata, nitrato de mercúrio, peróxido de
hidrogênio, pentafluoreto de bromo, percloratos e oxidantes em geral.

CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL


Medidas de controle de engenharia:
Manipular o produto com ventilação local ou exaustora ou ventilação geral diluidora
(com renovação de ar), de forma a manter a concentração de vapores inferior ao
Limite de Tolerância.
Parâmetros de controle
- Limites de exposição ocupacional
- Valor limite (Brasil, Portaria Mtb 3214/78, NR 15 – Anexo 11):
Etanol: Limite de tolerância – média ponderada (48h/semana) = 1.480 mg/m3 (780ppm)
Limite de tolerância – valor máximo = 1.219 mg/m³ (975ppm)
Grau de insalubridade: mínimo
- Valor limite (EUA, ACGIH):
Etanol: TLV / TWA: 1.000 ppm
Equipamento de proteção individual
- Proteção respiratória:
Em baixas concentrações (até 10.000 ppm), usar respirador com filtro químico para
vapores orgânicos. Em altas concentrações, usar equipamento de respiração
autônoma ou conjunto de ar mandado.
- Proteção dos olhos:
Nas operações onde possam ocorrer projeções ou respingos, recomenda-se o uso de
óculos de segurança ou protetor facial.
- Proteção da pele e do corpo:
Aventais de PVC, em atividades em contato direto com o produto.
- Proteção das mãos:
Luvas de PVC em atividades de contato direto com o produto.
Precauções especiais:
Manter chuveiros e lava-olhos de emergência nos locais onde haja manipulação do
produto. Evitar contato direto com a pele e com os olhos.
Medidas de higiene:
Manter roupas contaminadas em ambiente ventilado e longe das fontes de ignição, até
que sejam lavadas ou descartadas. Métodos gerais de controle utilizados em

______________________________________________________________________________ 39
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Higiene Industrial devem minimizar a exposição ao produto. Não comer, beber ou
fumar ao manusear produtos químicos. Separar as roupas de trabalho das roupas
comuns.

PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS
Aspecto
- Estado físico: Líquido límpido.
- Cor: Incolor.
- Odor: Característico
pH: 6.0 – 8.0
Temperaturas específicas
- Ponto de ebulição: 78,5 °C @ 101,325 kPa (760 mm Hg)
- Ponto de Fusão: -114 °C
Temperatura de auto-ignição:
423 ºC
Ponto de fulgor:
13 °C (vaso fechado)
Limites de explosividade no ar
- Superior (LSE): 19 %
- Inferior (LIE): 3,3 %
Pressão de vapor:
5,9 Pa (44mmHg) @ 20 °C
Densidade de vapor:
1,59
Densidade:
0,7915
Solubilidade:
- Na água: Solúvel
- Em solventes orgânicos: Solúvel
Limite de odor:
180 ppm
Viscosidade:
1,22 cP @ 20 °C

ESTABILIDADE E REATIVIDADE
Condições específicas
Instabilidade: Estável sob condições normais de uso.
Materiais / substâncias incompatíveis:
Ácido nítrico, ácido perclórico, ácido permangânico, anidrido crômico, cloreto de
acetila, hipoclorito de cálcio, nitrato de prata, nitrato de mercúrio, peróxido de
hidrogênio, pentafluoreto de bromo, percloratos e oxidantes em geral.
-
INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS
Toxicidade aguda
- Inalação:
Etanol: CL50 (rato, 10 h) = 20.000 ppm.
- Contato com a pele:
Etanol: DL50 (coelho) = 20g/kg.
- Ingestão:
______________________________________________________________________________ 40
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Etanol: DL50 (rato) = 7.060 mg/kg

INFORMAÇÕES adicionais:
Pode determinar lesões no fígado e no pâncreas. Possui propriedades narcóticas.
Contém contaminantes que apresentam riscos particulares (metanol, fenóis e cresóis,
etc.).

- Efeitos locais
- Inalação:
Irritação da mucosa e trato respiratório
- Contato com a pele:
Leve irritação local
- Contato com os olhos:
Irritação da conjuntiva. Eventual lesão da córnea
- Ingestão:
Pode causar lesões gástricas graves.

INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS
Impacto ambiental:
Seus vapores são prejudiciais ao meio ambiente
Ecotoxicidade:
- Efeitos sobre organismos aquáticos:
O etanol é totalmente solúvel em água e mesmo em pequenas quantidades pode
provocar grandes danos à fauna e flora aquática.
- Efeitos sobre organismos do solo:
Pode afetar o solo e, por percolação, degradar a qualidade das águas do lençol freático.

CONSIDERAÇÕES SOBRE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO


Método de tratamento e disposição:
-Produto:
O tratamento e a disposição do produto devem ser avaliados tecnicamente, caso a caso.
- Resíduos:
Descartar em instalação autorizada.
- Embalagens usadas:
Descartar em instalação autorizada.

INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE


Regulamentações nacionais
Vias terrestres (MT, Portaria 420/2004):
Número ONU: 1170
Nome apropriado para embarque: ETANOL (ÁLCOOL ETÍLICO) ou SOLUÇÕES DE
ETANOL (SOLUÇÕES DE ÁLCOOL ETÍLICO)
Número do risco: 33
Classe/sub-classe do risco: 3
Risco Subsidiário: N.D.
Grupo de embalagem: II
Provisões especiais: 102
______________________________________________________________________________ 41
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Quantidade isenta: 500 Kg

OUTRAS INFORMAÇÕES
Etiquetagem
Classificação conforme NFPA:
Incêndio: 3
Saúde: 0
Reatividade: 0
Outros: Nada consta.

Regulamentação conforme CEE:


Rotulagem obrigatória (auto classificação) para substâncias perigosas: aplicável
(CEE 203-578-6).
Classificações / símbolos: INFLAMÁVEL (F).
Frases de risco:
R11
Substância inflamável.
R48/20 Nocivo: exposição prolongada por inalação pode causar danos sérios à saúde.
Frases de segurança:
S02
Manter longe do alcance das crianças.
S9
Manter recipiente em local bem arejado.
S07
Manter recipiente firmemente fechado
S16
Manter longe de fontes de ignição – proibido fumar.
S24/25 Evitar contato com os olhos e a pele.
S29
Não deixar entrar no sistema de esgoto.

OUTRAS INFORMAÇÕES
Referências bibliográficas
Seção 14: Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos do Ministério do
Transporte (Resolução 420 de 12 de fevereiro de 2004).

______________________________________________________________________________ 42
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

EQUIPE TÉCNICA:

Biól. Claudinei José Nunes


CRBio nº 35029/01-D

______________________________________________________________________________ 43
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com
ASSESSORIA CONSULTORIA E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

DECLARAÇÃO

CETESB – Cia. de Tecnologia de Saneamento Ambiental

Tem este a finalidade de informar a Vs.Sas. que o AUTO POSTO DE


COMBUSTÍVEIS NDN LTDA - "ME" no intuito de preservar a qualidade de vida e
bem estar social da população local, como também proteger o meio ambiente encontra-
se, implantado com os sistemas de segurança, envolvendo válvulas de retenção,
canalizações de segurança, grelhas e receptores de substancias provenientes de
vazamento, extintores de incêndio, sirenes de alarme, etc., em conformidade com as
Normas e Legislação vigentes.
Em anexo ao processo de licenciamento, Atestado de Vistoria do Corpo de Bombeiros.
Atende as Normas para armazenamento e distribuição de combustíveis líquidos;
· Possui sistema de segurança com a finalidade de prevenir a formação de fase vapor
nos tanques de gasolina;

Situação Atual: SEM agrupamento de pessoas (tais como residências, estabelecimento


de ensino, igrejas, hospitais, centros comerciais.) numa faixa de 100m ao longo do
perímetro do empreendimento.

Colocando-nos à disposição para os esclarecimentos adicionais que forem julgados


necessários, e servimo-nos do ensejo para reiterar nossos protestos de estima e
consideração.

Biól. Claudinei José Nunes


CRBio nº 35029/01-D

______________________________________________________________________________ 44
Razão Social: C. J. NUNES SOLUÇÕES AMBIENTAIS
Fone: (18) 3906-4826, Claro 9121-5679, Tim 8147-195, Vivo 9738-6854, Oi 8808-4020
E-mail: ambiental.nunes@hotmail.com