Você está na página 1de 13

I !IO) (TllJI) Trunspondo pUI'U U VOZ pllNSlvlI1I 1'111'1'" ESluVlIlIl cucumlnhuudu O~ JlI 1111' -".

' apítulo
pura li Sua [urlsdlção", obtém se a f01'1ll11 verbul:
[I) cncarnlnhavamso ti) foram sendo CIl('allllllhlldCl~

b) iam encaminhando-se e) encaminharam SI'


) estavam sendo encaminhados ANÁLISE SINTÁTICA I
191) (OF. CART. POL.) A frase abaixo que apresenta o verbo intennr com fonnu ('I 1114111t
a) O juiz intervém sempre que é possível.
b) Os advogados íntervirarn na questão.
c) Eu intervenho sempre que posso.
d) Há algum tempo atrás ele interviera na discussão. TERMOS DA ORAÇÃO
e) Eles intervêm em todos os processos. Frase, oração, período
1. Chama-se frase todo enunciado, com ou sem verbo, que tenha sentido
completo:
Fogo! (Sem verbo: frase nominal)
Estou em casa. (Com verbo: frase verbal)

2. Chama-se oração todo enunciado, de sentido completo ou não, que tenha


verbo:
Maurício chamou o amigo. (Um verbo: uma oração)
Ele pediu que colaborássemos. (Dois verbos: duas orações)

3. Chama-se período o conjunto de orações:


Fizemos o serviço. (Uma oração: período simples)
Estudei e fui para a escola. (Duas orações: período composto)
Cada oração se divide em duas partes básicas: sujeito e predicado. São
os chamados termos essenciais. Mas existem também os integrantes e os
acessórios, que ficam contidos ou no sujeito ou no predicado.

Predicação verbal
Este assunto é a base da análise sintática e da regência. Estude e aprenda
o máximo que puder, que lhe será de extrema valia mais adiante.
Verbo transitivo direto
É aquele que exige um complemento sem preposição obrigatória,
chamado objeto direto:
Recebi o dinheirb.
verbo transitivo direto: recebi
objeto direto: o dinheiro

..............
164 GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA PORTUGUESA CAPÍTULOS 165
RENATOAQUINO FLEXÃO
Nota: Nuo S(' pudl' dlzl'l UIH'IHlS"recebi", pois quem 1('<';('\)(' 1('1'('111' ,lIglIlll[l 1\1:1 esta feliz.

coisa. Qual ti coisa I('('d)ida'? O dinheiro, que é o objeto dhcto, verbo de lígaçao: está
prcdicativo do sujeito: feliz
Cuidado com a "decoreba" indiscriminada, que já derrubou muita
Verbo transitivo indireto
É aquele que exige um complemento com prcposiçüo olu IgIIlllllll, gente. Se não houver predicativo, o verbo NÃO será de ligação:
chamado objeto indireto: Ela está em casa.
Gosto de você. verbo intransitivo: está
verbo transitivo indireto: gosto adjunto adverbial de lugar (e não predicativo): em casa
objeto indireto: de você
Nota: Também não se pode dizer somente "Gosto", porque quem gOSlóll:ll ••11 Observações
de alguma coisa ou de alguém. Qual a pessoa de quem se gosta? Vo('(I,'1111' I lª) Todo verbo que só tenha adjunto adverbial com ele no predicado é
o objeto indireto. intransitivo:
Cheguei cedo.
Verbo transitivo direto e indireto Estamos no quintal.
Exige dois complementos, um sem preposição (objeto direto) I' 11111
O garoto sonha muito.
.orn (objeto indireto): 2il.) Os pronome pessoais oblíquos me, te, se, o, a lhe, nos e vos são,
Dei o lápis ao colega. normalmente, complementos. Desses, o é sempre objeto direto;
Verbo transitivo direto e indireto: dei lhe, sempre indireto:
objeto direto (a coisa dada): o lápis Esperei-o de manhã
objeto indireto (a pessoa a quem se deu): ao colega o: objeto direto
Obedeço-lhe sempre.
Verbo intransitivo lhe: objeto indireto.
Não exige complemento; pode pedir adjunto adverbial:
3ª) Com base no que se afirmou na observação anterior, deve-se notar
As mulheres gritaram.
que é impossível usar um pelo outro:
Verbo intransitivo: gritaram.
Eu lhe vi no aeroporto.
Ele foi à praia.
Frase errada, pois o verbo ver pede objeto direto. Corrija-se para
verbo intransitivo: foi
"Eu o vi no aeroporto".
adjunto adverbial de lugar: à praia.
Nota: O verbo do segundo exemplo não parece intransitivo. Acontece qUI' 1\ 411) Verbo só se analisa dentro da frase:
praia não é objeto indireto, pois indica o lugar, função que compete ao adjuutu Pedi uma solução ao gerente. (transitivo direto e indireto)
adverbial. Assim, se o verbo não tem objeto (nem direto nem indireto), SII Eu pedi a caneta, mas ele não entregou. (transitivo direto)
pode ser classificado como intransitivo (ou de ligação).
Termos essenciais
Verbo de ligação Sujeito
O que indica estado ou mudança de estado e possui um predicativo, É o termo a respeito do qual se declara alguma coisa:
os principais são: ser, estar, parecer, ficar, continuar, permanecer, andar, tornar Teu irmão está lá fora.
se e virar: Sujeito: teu irmão. (Declara-se algo sobre ele: está lá fora)

........ 167
CAPÍTULO 6
166 ANÁUSE SINTÁTICA I
• Com o v('r\)o 1111 11'1('('11'\\ pessoa do plural sem o sujeito (~snll() IItI II~X(II • COIII () V('I!>O 11', regendo as prep()sl~·tH'S 11111'11, por (' em:
Falaram bem de você. "Vai para quatro meses que nao l'aJ',('1l10S outra coisa ..." (Euclides
olocaram o anúncio. da Cunha)
Alugaram o apartamento. Vai por cinco anos que me formei.
Vai em dez anos que isso aconteceu.
Nota: Sem preposição, há sujeito:
4, Oração sem sujeito
Vão quatro meses que não fazemos outra coisa.
Quando a oração tem apenas o predicado; alguns falam em suJI'1I11
inexistente, que não é um termo preciso, mas se encontra por ar:
"Era à tardinha." (Monteiro Lobato) • Com os verbos bastar, chegar e passar, regendo a preposição de:
Basta de reclamações.
Chega de dificuldades.
Casos de oração sem sujeito Já passou de cinco horas (e não "já passaram").
• Com o verbo haver significando existir ou indicando tempo decorrido Nota: Sem preposição, existe sujeito:
Há dias que não o encontro. Já passaram cinco horas (e não "já passou").
"Havia trinta e quatro apartamentos em sua ala esquerda ..." (1.1 '( II1
Ivo)
• Com os verbos cheirar, coçar e comichar, quando não se pode atribuir a
No primeiro exemplo, encontram-se duas orações. "Há dias", qur (' 11 ninguém a ação verbal:
primeira, não tem sujeito. Cheira mal aqui.
Onde te coça?
• Com o verbo fazer indicando tempo decorrido ou meteorológico: Diga onde lhe comicha.
Já faz meses que não viajo com ele.
Ontem fez vinte graus. Predicado
No primeiro exemplo, existem duas orações. A primeira, "já faz meses", Aquilo que se declara do sujeito; é formado pelo verbo e seus
não tem sujeito. acompanhantes:
Ricardo pediu orientação ao síndico.
"Os quinze anos de Simão têm aparências de vinte." (Camilo
• Com verbos de fenômenos da natureza:
Castelo Branco)
Venta muito naquela cidade.
Amanhã não choverá.
Nevava bastante. Classificação
Já amanheceu.
1. Nominal
Formado por um verbo de ligação e um predicativo do sujeito; o núcleo
• Com os verbos ser, estar, ficar, parecer e continuar, na indicação de tempo: do predicado é o predicativo:
São dez de setembro. Lúcia está apreensiva.
É primavera. predicado nominal: está apreensiva
Hoje está muito frio. núcleo: apreensiva Ipredicativo do sujeito)
Já ficou noite. verbo de ligação: está
Até parece dia.
Para mim, continua tarde.

170 GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA PORTUGUESA CAPÍTULO 6


ANÁUSE SINTÁTICA I
171
RENATO AQUINO
Verbal Notu: () pn'diríltivo, 1,11110 do sujl'ilO quunto do objeto, pode ser introduzido
FOlmado por um verbo que I1[tOseja de ligaçao: o Illicl('() do 111 1'llIe ,Ieli1 por prcposiçao:
I' () verbo:
Marcos está com fome.
Lúcia fez os trabalhos. hamaram-no de louco.
prcdicado verbal: fez os trabalhos
núcleo: Ie
verbo transitivo direto: fez Termos integrantes
Objeto direto
Verbo-nominal É o complemento de um verbo transitivo direto:
Formado por um verbo que não seja de ligação mais um pl l~dit:;ill\n Perdi os documentos.
(do sujeito ou do objeto). Portanto, tem dois núcleos: Encontrei-os.
Lúcia fez os trabalhos apreensiva. O jornal que li no consultório é antigo.
Predicado verbo-nominal: fez os trabalhos apreensiva Nota: No último exemplo, temos um pronome relativo na função de objeto
núcleos: fez e apreensiva (predicativo do sujeito) direto. Lembra-se do que falamos ao estudar o sujeito simples? Vamos lá,
O menino deixou a mãe satisfeita. então. Coloca-se o antecedente (jornal) no lugar do pronome que. Temos: "li
Predicado verbo-nominal: deixou a mãe satisfeita. o jornal", onde o jornal é o objeto direto. Assim, o pronome que também se
núcleos: deixou e satisfeita (predicativo do objeto direto) classifica como objeto direto.
Nota: No predicado verbo-nominal, há sempre um verbo de Ilgill,'fllI
subentendido:
Classificação
Ele regressou esperançoso. (regressou e estava esperançoso! 1. Objeto direto (sem nome especial)
Os casos vistos até agora:
Predicativo Vi muitas pessoas na rua.
"Na verdade, o mestre fitava-nos." (Machado de Assis)
Termo que se liga ao sujeito ou ao objeto, atribuindo-lhos 1111111
qualidade, estado, característica etc. É representado por diferentes cla.,w
gramaticais. 2. Objeto direto pleonástico
1. Predicativo do sujeito: Repetição, por meio de um pronome oblíquo, do objeto direto:
O homem continua enfermo. Essa roupa, ninguém quer. ª
Eu me tornei isto. Objeto direto: essa roupa
"O rapaz, porém, era um caçador adormecido." (Clíll'lGe Objeto direto pleonástico: a
Lispector) 'A ametista, fizera-a Ele de uma violeta estragada ..." (Humberto
'A ressaca transbordou impetuosa." (Graça Aranha) de Campos)
Objeto direto: A ametista
2. Predicativo do objeto direto: Objeto direto pleonástico: a
Carlos deixou-a zangada.
3. Objeto direto preposicionado
3. Predicativo do objeto indireto: Aquele cuja preposição não é exigência do verbo, que é transitivo direto:
Gosto de meu filho sempre limpo. Amo aDeus.
"E o eito esperava por eles de manhãzinha." (José Lins do Rego)
.............. . .
172 GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA PORTUGUESA CAPÍTULO 6 173
RENATO AQUINO ANÁUSE SINTÁTICA I
c os de objeto direto preposlclonado Notu: S(' o verbo for escrito, desaparece a prcposíçao.
• Com verbos que exprimem sentimentos usados em rcluçuo a It'lllHI Ele me encontrou e encontrou meus filhos.
referentes a crenças ou religiões:
Sempre adorei a Deus.
Amo a Jesus. 4. Objeto direto interno ou cognato
Estimo aos irmãos. (sentido religioso) Quando um verbo, normalmente intransitivo, passa a transitivo direto:
Ele vive uma vida feliz.
"Raimunda apareceu rindo risadinhas curtas de simplicidade ..."
oro determinados verbos, como puxar, pegar, cumprir, esperar, ChUIIIIII', (Jorge Amado)
arrancar:
Ele puxou da arma. Nota: Geralmente, o complemento tem a raiz do verbo: viver uma vida, sonhar
A costureira pegou da agulha. um sonho etc.
Cumprimos com o dever.
Sempre esperei por algo mais. Objeto indireto
Chamava pelo avô. É o complemento de um verbo transitivo indireto:
Arrancou dos curativos. Necessitamos de apoio.
Refiro-me a você.
• Quando se quer expressar porção: "Assim, da tua vanglória há muitos que se ufanam." (Coelho
Comi do bolo. Neto)
Bebemos da água. Nota: Nesta última frase, que está na ordem inversa, da tua vanglória é objeto
Eles nos deram do seu pão. indireto de se ufanam.

• Com palavras que exigem preposição: Classificação


- Pronomes oblíquos tônicos:
1. Objeto indireto (sem nome especial)
Ninguém respeitou a mim.
Os vistos até aqui:
"...com voz segura que a si mesmo espantou." (Fernando Sabino)
Tudo depende de boa vontade.
- Pronome relativo quem: "Não simpatizava com alguns vizinhos ..." (Murilo Rubião)
A jovem a quem procurei tem muitos amigos.
2. Objeto indireto pleonástico
Nota: Neste caso, embora os verbos sejam transitivos diretos, a preposição Repetição, por meio de um pronome oblíquo, do objeto indireto:
obrigatória. Ao amigo, não lhe peça tal coisa.
Objeto indireto: ao amigo
• Com pronomes indefinidos e de tratamento: Objeto indireto pleonástico: lhe
Espero a todos na festa. Nota: Se forem dois pronomes oblíquos, o pleonástico será aquele que repetir,
Não enganei a V.Sª. reforçar o outro:
A mim, nada me perturba.
"Que lhes importava a eles a inutilidade daquele grito de luz
• Quando um objeto representado por pronome oblíquo é somado a um
levantado no vazio do céu e no vazio do mar?" (Humberto de
substantivo por conjunção aditiva:
Campos)
Ele me encontrou e a meus filhos .

174
...... ...... ........
GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA
RENATO AQUINO
PORTUGUESA
CAPÍTULO 6
ANÁUSE SINTÁTICA I
175
,1. \ "1)1"11111111111'\11 {lI' P0,\S(' Ohscrvuçõv»
lh'presel1tado por I)I'OIlOIlH'Spessouls oblíquos atonos (111(',1(', 111(', I~) Há palavras, IlWSIlIO que 11;10sejam verbos, que pedem
IIOSl' vos), quando equivalem li um possessivo: Clllnpl('IIH'1I10para que a frase tenha sentido lógico. No primeiro
Peguei-lhe a mão. exemplo dado, a palavra medo dá margem a uma pergunta: de
Entenda-se: Peguei a sua mão, a mão dele ou dela. quê? Isso porque quem tem medo tem medo de alguma coisa.
"Anevrose do pavor cenluplicou-lhes as forças. (Graça Aranha) Assim, do escuro é o complemento nominal da palavra medo.
Entenda-se: centuplicou as suas forças, as forças deles ou delas
2") O complemento nominal se confunde com o objeto indireto. Este
Nota: Como o termo objeto indireto de posse não consta na Norncnclaturn completa o sentido de um verbo; aquele, de um nome:
(;Iamalical Brasileira (NGB), alguns gramáticos vêem nesse pronome 11111 Necessito de ajuda.
uljunto adnominal, que é a função do pronome adjetivo possessivo. de ajuda: objeto indireto (complemento do verbo necessito)
Jlrt'f'erimos, por mais lógica, a primeira análise.
Tenho necessidade de ajuda.
de ajuda: complemento nominal (complemento do substantivo
. Objeto indireto de opinião necessidade)
Exprime a opinião de alguém, podendo aparecer com verbo de ligaçao.
Nao é abonado pela NGB: 3a) O complemento nominal também se confunde com o adjunto
Para mim, você se enganou. adnominal. Veremos as diferenças mais adiante.
Ele nos parece competente.
Agente da passiva
,I. Objeto indireto de interesse Quem pratica a ação verbal quando o verbo está na voz passiva analítica
Demonstra o interesse de alguém na ação verbal: ou verbal; é introduzido pelas preposições por (e suas contrações) ou, mais
Não me risque essa parede, garoto! raramente, de:
"Tirem-me daqui a metafísica!" (Fernando Pessoa) A grama foi aparada pelo jardineiro.
Nota: É conhecido também como dativo ético. Não aparece na NGB. "Amâncio foi apresentado àqueles três pelo João Coqueiro."
(Aluísio Azevedo)
"Subi a escada com cautela, para não ser ouvido do mestre ..."
Complemento nominal
(Machado de Assis)
É o complemento de um substantivo abstrato, um adjetivo ou um
advérbio: Nota: O agente da passiva corresponde ao sujeito da voz ativa:
Ele tinha medo do escuro. Meu pai trouxe um dicionário.
Estava certo da vitória. Sujeito: meu pai.
Agirei relativamente ao seu caso. Um dicionário foi trazido por meu pai.
"Inconsciente da vida que lhe fora entregue, a galinha passou a Agente da passiva: por meu pai.
morar com a família." (Clarice Lispector)
"O burrinho permanecia na coberta, teso, sonolento e
Termos acessórios
perpendicular ao chocho ..." (Guimarães Rosa)
Adjunto adnominal
"Poucos, porém, deixavam de correr atrás da miragem por
carência de audácia." (Ferreira de Castro) É o termo que acompanha substantivo na frase:
"Os coqueiros da praça ainda se mantinham imóveis." (Aníbal
Machado)

.............. ........
176 GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA PORTUGUESA CAPÍTULO 6 177
RENATO AQUINO ANÁUSE SINTÁTICA I
Pudcm ser adjuntos Udllolllin:lls: .\,1) () adjunto adllolllillal po(h' ('st:lI dcnt 10d(' outro adjunto adllolliiil;iT:
I. um artigo:
A gravatu do presidente era marrom.
arro parou.
O termo do presidente é adjunto adnominal de gravata. Já o artigo
') um pronome adjetivo: o, dentro do adjunto adnominal, é adjunto do substantivo presidente.
ncontrei meu relógio.
3. um numeral adjetivo:
Diferenças entre adjunto adnominal e complemento nominal
Recebi a segunda parcela.
O adjunto formado por uma locução adjetiva pode ser confundido
um adjetivo: com o complemento nominal. Veja as diferenças.
Tive ali grandes amigos.
• Substantivo concreto pede adjunto adnominal:
r). LI ma locução adjetiva: Trouxe copos de vidro.
Tenho uma mesa de pedra.
• Adjetivo e advérbio pedem complemento nominal:
(i. lima oração subordinada adjetiva: Estava cheio de problemas.
O anel Que achei é de ouro. Fiz tudo favoravelmente ao seu caso.
• Mesmo com substantivo abstrato, se a expressão corresponder a um
Observações adjetivo, será adjunto adnominal:
1") O adjetivo pode também ser predicativo: O amor de mãe é especial. (materno)
Achei um lugar bom. • Se a retirada do termo deixar a frase sem sentido completo ou com sentido
objeto direto: um lugar bom alterado, será complemento nominal:
núcleo: lugar Tenho sede de justiça. (A retirada do termo altera o sentido da
adjuntos adnominais: um e bom frase)
Deixem o corredor limpo. • Se a palavra vier de verbo, o termo preposicionado será adjunto, se ativo;
objeto direto: o corredor complemento nominal, se passivo:
predicativo do objeto direto: limpo A invenção do rádio mudou o mundo.
As duas frases são parecidas, não é mesmo? Ambas têm um O rádio sofreu a ação; portanto do rádio é complemento nominal.
substantivo seguido de um adjetivo. Um macete interessante, para tirar A invenção do cientista mudou o mundo.
qualquer dúvida, é trazer o adjetivo um pouco mais para a frente. Se O cientista praticou a ação; logo do cientista é adjunto adnominal.
ele continuar perto do substantivo, será adjunto adnominal; se ficar
afastado, predicativo. Veja isso com as duas frases dadas:
Achei um bom lugar. (ficou junto ao substantivo: adjunto Adjunto adverbial
adnominal) É o termo que se liga ao verbo, adjetivo ou advérbio, atribuíndo-lhes
Deixem limpo o corredor.(o artigo ficou entre eles: predicativo uma circunstância qualquer:
do objeto) "O outro, em pé, ao lado da cama, folheava amorosamente o seu
a
2 ) O pronome relativo cujo (e flexões) é sempre pronome adjetivo; caderno de versos ..." (Aluísio Azevedo)
assim, sempre se classifica como adjunto adnominal:
O trabalho cujo autor desconheço está perfeito.
cujo: adjunto adnominal de autor.

178 ........................... .• .
GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA
RENATO AQUINO
PORTUGUESA CAPÍTULO 6
ANÁUSE SINTÁTICA I
179
Principais adjuntos adverbial
U. I)t' ('UlISU:
I. J)e afirmação:
"Morri de. 11ma IHWUIlH)l1ia ... " (Machado e Assis)
"O pai realmente estava aterrado com a aproximnçan da colunu." "Os meus olhos choravam com a fumaça ..." (José Uns do Rego)
(Rachei de Queiroz)
9, De condição:
De negação: Não vivemos sem ar. (O ar é a condição para que vivamos)
Não desejo sair.
10. De instrumento:
:1. De dúvida: Machucou-se com a lâmina.
"Provavelmente o rádio matará a filarmônica ..." (Graciliano
Ramos) 11. De meio:
Viajaram de trem.
De tempo:
12. De assunto:
''Antigamente, o café era lugar de passatempo vadio." (Gustavo
Corção) "E passaram então a falar de estudos." (Aluísio Azevedo)

"Aocabo de dez minutos, veio o garçom brandindo o Gomes de 13. De concessão:


Sá." (Carlos Drummond de Andrade) Apesar do frio, tirou a camisa. (Idéia de oposição: normalmente
5. De lugar: não se tira a camisa no frio)
"Cai neve na natureza ..." (Augusto Gil) 14, De conformidade:
6. De modo: Agiu conforme a situação. (Idéia de acordo)
Todos saíram às pressas. 15. De fim ou finalidade:
"Frescos ramos roçavam os nossos ombros com familiaridadç Trabalhava para o bem geral.
e carinho." (Eça de Queirós)
16, De companhia:
7. De intensidade: Voltei com meu amigo.
A criança chorava bastante.
17. De preço ou valor:
"Estava muito nervosa e dispunha agora de uma força
extraordinária." (Aluísio Azevedo) O livro custou cem reais.
Ele me explicou muito bem a situação. 18. De matéria:
Essa mesa foi feita de madeira especial.
Observações 19. De reciprocidade:
1n) Os advérbios em geral são palavras que se ligam, na frase, ao verbo. Nada ocorrerá entre mim e ti.
Os que foram destacados nas três frases modificam,
20. De favor:
respectivamente, um verbo (chorava), um adjetivo (nervosa) e um
Trabalhava em prol dos necessitados.
advérbio (bem). Geralmente o advérbio que se liga, além do verbo,
ao adjetivo e a outro advérbio é o de intensidade. Esse assunto foi 21. De substituição:
estudado no capítulo sobre classes gramaticais. Carlos fez o trabalho pelo colega. (substituindo o colega)
2~)A palavra que pode ser um adjunto adverbial de intensidade, pois, 22. De acréscimo:
em frases exclamativas, acompanhando adjetivo, ele é um advérbio Além de Manuel, faltaram quatro funcionários.
de intensidade: "Além dessas delícias raras, Seu Adelino faculta ao cliente dar
Que bela estava a montanha! palpites ao cozinheiro ..." (Carlos Drummond de Andrade)

..............
180 GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA PORTUGUESA ........
RENATO AQUINO CAPÍTULO 6
ANÁUSE SINTÁTICA I
181
( )hst'rvlI\'cu'S Notu: Quusc sempre, esse tipo de aposto resume o sujeito composto. No
1") O udjunio adverhinl Jlodl' S('I' 1'('j>n's(,lItado por um adv('rhio, tuun iaso do segundo exemplo, a palavra tudo se refere ao objeto direto da forma
IO(,lI~'üoadverb ial. um pro n ouu- relativo ou urna o ruça o verbal escutava.
subordinada adverbial:
3. Especificativo ou apelativo
Deixei o embrulho aqui.
Especifica ou individualiza algo ou alguém citado anteriormente,
À nonc conversaremos.
podendo ser um nome próprio. Não pede sinais de pontuação, já que não há
A empresa onde trabalhei faliu.
pausa. Pode estar preposicionado:
Saímos auando anoiteceu.
O estado é cortado pelo rio São Francisco.
')lI) () adjunto adverbial pode aparecer com qualquer tipo de verbo, O mês de junho é frio.
inclusive o de ligação: "O meu primo Vitorino é um homem que não faz mal a ninguém."
Cheguei cedo. (verbo intransitivo) (José Lins do Rego)
Fiz o trabalho na escola. (verbo transitivo direto)
4. Enumerativo ou distributivo
Certamente precisarei de ajuda. (verbo transitivo indireto)
Refere-se a palavra geralmente no plural, fazendo a distribuição em
Amanhã mandarei a você uma proposta. (verbo transitivo direto
e indireto) dois ou mais elementos. Pede vírgulas, travessões ou dois-pontos:
Ganhei dois presentes: uma jóia especial e um livro raro.
Ficou feliz naquele bairro. (verbo de ligação)
Duas pessoas, um jovem e uma senhora, estavam aguardando.
"Os pequenos são dois, um menino e uma menina." (Artur
Aposto Azevedo)
É o termo de natureza explicativa que se liga ao substantivo ou
5. Aposto referente a uma oração
1I()1l0mesubstantivo:
Palavras como o pronome demonstrativo o e substantivos do tipo
Desejava um cachorro, o mais fiel amigo do homem.
coisa, fato, sinal etc. podem referir-se a toda uma oração. Não recebe nome
especial este tipo de aposto:
Classificação Esforcei-me bastante, º que causou muita alegria em todos.
I. Explicativo Ele estava nervoso, fato que passou despercebido na reunião.
Encerra uma explicação acerca de alguém ou alguma coisa. Vem entre
/frgulas, entre travessões ou depois de dois-pontos:
Um trabalho - tua monografia - foi premiado.
Aposto I predicativo
Só queria algo: apoio. Não confunda o aposto que aparece antecipado com o predicativo:
Preparado, o menino se houve bem na prova.
"E esse doce rabi, esperança dos tristes, onde se encontrava?"
(Eça de Queirós) O adjetivo preparado é predicativo do sujeito. Como vimos, o adjetivo
"Ana Rosa, único fruto do seu casamento, ainda não era nascida só pode ser adjunto adnominal e predicativo. Na função de adjunto, o adjetivo
nesse tempo." (Aluísio Azevedo) não pode ser antecipado, ou seja, ter entre ele e o substantivo um artigo ou
L Resumitivo ou recapitulativo outro determinante. Assim, preparado, na frase, só pode ser predicativo do
Resume, por meio de palavras como tudo, todos, todas, ninguém, um sujeito.
~rupo de palavras em coordenação. Aparece geralmente depois de vírgula: Alguns autores costumam chamar esse adjetivo de aposto
Mulher, filhos, amigos, todos cabiam em seu coração. circunstancial ou aposto predicativo, alegando que se subentende um
"Lamentações, saudades, revolta mal contida, tudo a pega substantivo: aluno preparado. Em nosso ver, se o substantivo estiver expresso
escutava com a maior atenção." (Sara Beirão) na frase, haverá realmente um aposto. Com ele oculto, que é o caso do

182
.............. ........
GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA PORTUGUESA
RENATO AQUI NO CAPÍTULO 6
ANÁUSE SINTÁTICA I
183
I'XI'lIlplo, P;II('((' lIilNpl('n'rrVl'I f Til:" •.•Uigll.lo Oll,ilisl' d(' pil~d'i~(il'Vi"i di"i ,Y.VUgIV3 UÇI ~ •••••••

slljl'ilo.
I. Os horncns pedlrum água fresca.
I'rol('SSOI da escoln. Alexuudr« ptu ticipou da reuuiuo. • sujclto: os homens (simples)
Professor, acompanhado de um adju nto acl norn inal, I' o
() substantívo núcleo do sujeito: homens
oposto da palavra Alexandre. t\ frase está apenas invertida. Note que nuo SI' adjunto adnominal: os
truta de adjetivo, como no caso anterior. • predicado: pediram água fresca (verbal)
núcleo do predicado: pediram (verbo transitivo direto)
Nota: Cabe ainda dizer que, nos dois exemplos, pode-se introduzir um verbo,
objeto direto: água fresca
Imnsformando-se o termo, então, em oração subordinada adverbial causal:
núcleo do objeto direto: água
Por estar preparado, o menino se houve bem na prova.
adjunto adnominal: fresca
Por ser professor da escola, Alexandre participou da reunião.

2. Cada e Ioana escreveram algumas cartas ontem.


Vocativo • sujeito: Cada e Ioana (composto)
É um termo independente, de valor exclamativo, muitas vezes núcleos do sujeito: Carla, Ioana
confundido com o aposto, pois exige vírgulas. Refere-se ao ser a quem se • predicado: escreveram algumas cartas ontem. (verbal)
ti i rige a palavra e pode aparecer em posições variadas na frase: núcleo do predicado: escreveram (verbo transitivo direto)
Márcia, pegue o seu exemplar. objeto direto: algumas cartas
Veja, menina, aquela árvore. núcleo do objeto direto: cartas
Estamos aqui, mamãe. adjunto adnominal: algumas
"" Pepe, o carro está rateando." (Fernando Sabino) adjunto adverbial de tempo: ontem
"" Claro que é você, Leão, claro que é você!" (Millôr Fernandes)
3. Muitos turistas voltaram cansados para o parque.
• sujeito: muitos turistas (simples)
Observações núcleo do sujeito: turistas
Ia) Nas cinco frases, podemos acrescentar 6, em virtude de sua natureza adjunto adnominal: muitos
exclamativa: ó Márcia, ó menina, ó mamãe, ó Pepe, ó Leão. • predicado: voltaram cansados para o parque (verbo-nominal)
núcleos do predicado: voltaram (verbo intransitivo) e cansados
"I) Veja como a pontuação pode alterar o sentido da frase e a análise
dos termos: predicativo do sujeito: cansados
adjunto adverbial de lugar: para o parque
Paulo, o eletricista chegou.
núcleo do adjunto adverbial: parque
Paulo: vocativo (ó Paulo)
adjunto adnominal: o
o eletricista: sujeito

Aqui, Paulo e o eletricista são pessoas diferentes. 4. Chove demais naquele país.
Paulo, o eletricista, chegou. • sujeito: não há (oração sem sujeito)
Paulo: sujeito • predicado: chove demais naquele país (verbal)
o eletricista: aposto explicativo núcleo do predicado: chove (verbo intransitivo)
adjunto adverbial de intensidade: demais
Agora, Paulo e o eletricista são a mesma pessoa.
adjunto adverbial de lugar: naquele país
Tudo por causa de uma simples vírgula. E ainda há quem não dê
núcleo do adjunto adverbial: país
importância à pontuação.
adjunto adnominal: aquele

.............. . .
184 GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA PORTUGUESA CAPÍT\JL06 185
RENATO AQUINO ANÁUSE SINTÁTICA I
I. '1\'11110 lIu'do dOI> ('Xdlll('S.
S"j t'l;lIt'j ('(l11l1lH'1I ("ol('gil.
slIj('i!o: ('U (slmplcs) t:()lIjllll~'Ü() ndltivu: scm lunçuo sinlátka
predicado: tenho medo dos exames (verbal)
Ai! Machuquei o braço!
núcleo do prcdicado: lenho (verbo transitivo direto)
interjeição: sem função sintática
objeto direto: medo
complemento nominal: dos exames Teus avós também irão.
núcleo do complemento nominal: exames palavra denotativa de inclusão: sem função sintática
adjunto adnominal: os
3") Também não exercem nenhuma função sintática a partícula
apassivadora, o símbolo de indeterminação do sujeito, a parte
I. () garoto ficou contente quando a mãe lhe entregou a bola. integrante do verbo e as partículas ou expressões expletivas:
I) pri rncira oração: o garoto ficou contente Estudou-se a matéria.
sujeito: o garoto (simples) partícula apassivadora: sem função sintática
núcleo do sujeito: garoto
adjunto adnominal: o Respondeu-se ao telegrama.
símbolo de indeterminação do sujeito: sem função sintática
predicado: ficou contente (nominal)
núcleo do predicado: contente Arrependeu-se de tudo.
prcdicativo do sujeito: contente parte integrante do verbo: sem função sintática
verbo de ligação: ficou "Vai-se a primeira pomba despertada ..." (Raimundo Correia)
)) segunda oração: quando a mãe lhe entregou a bola partícula expletiva: sem função sintática
sujeito: a mãe (simples) 4ª) Havendo duas ou mais orações (é só contar os verbos), faça a divisão
núcleo do sujeito: mãe do período. Cada oração tem os seus termos, e nenhuma palavra
adjunto adnominal: a ou expressão pode exercer função sintática em mais de uma oração.
predicado: quando lhe entregou a bola (verbal)
núcleo do predicado: entregou (verbo transitivo direto e indireto)
objeto direto: a bola EXERCíCIOS
núcleo do objeto direto: bola
adjunto adnominal: a 192) Marque a oração de sujeito indeterminado.
objeto indireto: lhe a) Resolvi a prova. c) Anseia-se por justiça.
b) Pede-se ajuda. d) Desapareceu a cadeira.

Observações 193) As orações a seguir não têm sujeito, exceto:


IlI) Como vimos, vários termos da oração podem ter um núcleo e a) Ventou muito ontem. c) São dez horas.
adjuntos adnominais. b) Havia muitos ônibus. d) Faltou um elemento.

2") A preposição, a conjunção, a interjeição e as palavras denotativas 194) Assinale a frase sem objeto direto.
não possuem funções sintáticas: a) Nãoopedi. c) Continuo animado.
Gosto de você. b) Já fiz tudo. d) O garoto desenhou uma árvore.
objeto indireto: de você
preposição: sem função sintática 195) Marque a frase sem objeto indireto.
a) Eles gemiam de dor. c) Aspiro à paz.
b) Todos carecem de afeto . d) Mostre as notas à diretora.

86
. .............
GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA
RENATO AQUINO
PORTUGUESA CAPÍTULO 6
ANÁLISE SINTÁTICA I
187
Ih) ANNIIIIIII' 11hOIlNI'NI'II\ nIlIlI'II'IIH'1I10 110111111111 "01\) AIIIIIIIIIII' li 1'1m 1111
hlütllltlrll\'Uo leu,
do 1('1"1110/11111111
,I) 1llIlH'II'~sldlldl' di' "1'010, 1') () Hoslo pl'IIIS Il'Ilils h-vou o IIIIIHI' o) I \1111('H'" 11111me os dm·ulll('I1IOS. (objeto Indireto)
h) '1('lIho rOIlI1i1I1~'tll'l11 voc(ls. d) Nnn duvido d(' IIllIglIl'llI h) Mônlcu, preciso falar lhe agora. (vocativc)
r) O trabalho foi analisado por ele. (objeto indireto)
) Assinale o erro de análise. d) Conversamos a respeito da situação. (adjunto adverbial de assunto)
11) Ele foi aprovado pela banca. (agente da passiva)
h) Chegaram na primavera. (objeto indireto) 205) Assinale a frase em que o pronome relativo que desempenha a função sintática de
1') ESlou certo disso. (complemento nominal) adjunto adverbial.
d) Fui para casa. (adjunto adverbial) a) A bicicleta de que gosto é aquela.
b) A casa em que nasci tinha um grande quintal.
111)S6 não é adjunto adnominal: c) O pássaro que voou está ferido.
a) Ilecuperei os documentos. c) Eles gostam de nossa disposição. d) O trabalho a que fiz alusão é honesto.
h) Essa estrada é muito ruim. d) Vocês desejam algo?
206) Assinale a frase em que o termo destacado é complemento nominal, e não adjunto
adnominal, como os demais.
!I!I) Marque o termo que é adjunto adnominal, e não complemento nominal, como os
a) A explicação da criança não convenceu a mãe.
demais.
b) O erro do aluno não foi notado pelo professor.
a) O comentário do jornalista foi mal entendido.
c) A construção da ponte custou um milhão de reais.
h) A realização da prova está ameaçada,
d) A contagem do comerciante foi diferente da minha.
r) A venda da casa aconteceu ontem.
d) A leitura do livro deixou-o preparado.
207) Em que item a seguir se cometeu erro na análise do termo destacado?
a) Fizemos muito esforço. (adjunto adnominal)
IH) Assinale o aposto.
b) O rio Amazonas é muito extenso. (aposto)
a) Carla, apesar do vento gelado, não colocou agasalho.
c) Sem trabalho, não conseguiremos vencer. (adjunto adverbial de condição)
h) Veja, Pedro, quem está ali!
d) Nossa volta de Porto Alegre foi muito tranqüila. (adjunto adverbial de lugar)
r) Celso disse que, se for possível, também viajará.
d) Lúcia, a enfermeira, é minha vizinha.
208) Na frase "Espera-se um bom resultado", o sujeito é:
a) indeterminado c) simples
iHI) Assinale a frase em que o termo destacado é objeto direto.
b) inexistente d) composto
a) O gato que correu tem fome.
b) O jornal que lemos sumiu. 209) Errou-se na classificação do termo destacado em:
r) A carta a que respondi me alegrou. a) Falta apenas uma semana. (sujeito)
d) A chuva que caiu ontem alagou a cidade. b) Era amado de todos. (objeto indireto)
c) A garota voltou animada. (predicado verbo-nominal)
'(2) Assinale o erro de análise. d) Chegou alguém. (sujeito)
a) Arrastou-se a mesa. (objeto direto)
b) Quem virá hoje? (sujeito) 210) Aqui há pessoas ~ não se entendem.
c) A menina fez o pai feliz. (predicativo do objeto) A função sintática da palavra destacada é:
d) Conversaram por telefone. (adjunto adverbial de meio) a) objeto direto c) predicativo
b) sujeito d) objeto indireto
'U:l Marque a alternativa em que se cometeu erro na análise do termo em destaque.
a) Antônio se despediu ontem da namorada. (objeto indireto) 211) Essa jovem, por certo nós ª
amamos muito.
b) Maria deixou o namorado aborrecido. (adjunto adverbial de modo) A função sintática da palavra destacada é:
c) As plantas foram regadas pelo jardineiro. (agente da passiva) a) objeto direto pleonástico c) objeto direto preposicionado
d) Ele tinha certeza da vitória. (complemento nominal) b) objeto direto interno d) adjunto adnominal

188 GRAMÁTICA OBJETlVA DA ÚNGUA


RENATO AQUINO
PORnJGUESA CAPÍTULO 6 189
ANÁUSE SINTÁTICA I
l:l) A"NIIIII 11'11 01'11\"110 1'11111"1' O 11'11110 ('111111'1011111\1(' ~ 11\1 lunto 11\1110111111111, pitulo
I) Alllôlllo (, lI1ulto 1IJ.lIIO\lO r) os IrublllhlltlCII('"
II\'IOIIHIIIIIII
h) 'ludo conttnun calmo ti) \I('n'!)1 vários 1('\('\()lH'llhIS

1:1) Asslnale a alternativa em que o termo destacado não é adjunto udverblul.


li) Ele Icu com certeza aquele livro.
h) De vez em quando, famos ao cinema.
ANÁLISE SINTÁTICA 11
r) A roupa era bem antiga.
ti) João regressou confuso.

14) (CORR.lRJ) "Em outros campos, desprezam-se palavras que dão o seu recado ('0111
ORAÇÕES
eflclcnte simplicidade ..."
Quais os sujeitos das duas orações presentes no trecho acima? Chama-se oração qualquer enunciado que possua verbo. Pode ter ou
(I) campos / palavras d) indeterminado / recado não sentido completo:
h) palavras / que e) indeterminado / palavras Apesar de tudo, os participantes continuavam animados.
c) palavras / palavras
O que nos diz que aqui existe uma oração é a presença da forma verbal
~15) (A.)UD.- T.A.CÍVEL)Na oração: "muitas alegrias e saudades já conheceu esta casa", (I continuavam. Assim, contam -se as orações pelo número de verbos presentes
sujeito é: no texto.
a) alegrias e saudades c) indetermínado
b) 111U itas alegrias d) esta casa
Classificação
I())(CORR./R})Em
~ que frase a seguir o termo destacado não exerce a função de adjunto
adverbial de lugar?
Absoluta
a) " realizado nesta semana em São Paulo ..." É aquela que aparece sozinha no período:
h) " crianças brasileiras foram adotadas na Itália." O menino brincava com o cão.
c) " saíram mensalmente do Brasil nesse período,"
ti) "Como os dados se referem a um único país ..."
.) "Desconfia-se até que haja no Brasil ..." Coordenada
Aquela que se liga a uma outra oração, sem dependência sintática, ou
i 17) (CORR.lR])Em" ...convivência com desenhos populares ..."o termo destacado exerce seja, sem representar-lhe qualquer termo sintático:
a função sintática de: Estudei e fui para o colégio.
a) adjunto adnominal d) complemento nominal
b) adjunto adverbial e) objeto indireto As duas orações são coordenadas, uma vez que não há entre elas
c) agente da passiva dependência sintática. São chamadas de independentes. Uma, no caso deste
exemplo, é introduzida por conjunção; a outra; não.
:11l)(A.JUD.- TALCRIM)...certo de que a língua portuguesa é emprestada ao Brasil...
Afunção sintática da oração sublinhada é:
a) complemento nominal d) adjunto adverbial Subordinada
b) adjunto adnominal e) objeto indireto É a oração que se liga a uma outra, dita principal, representando-lhe
c) aposto um termo sintático qualquer (sujeito, objeto direto, adjunto adverbial etc.):
Espero que ninguém falte.
;IH) (EPCAR)"...quem sabe de que será capaz a mulher?"
Os termos grifados exercem a função sintática de: A oração em destaque é considerada subordinada porque é um termo
a) predicativo d) adjunto adnominal da outra, no caso, o objeto direto.
b) objeto indireto e) complemento nominal
c) adjunto adverbial

190
.. ~ . .• . .• .• . . . .• .• .•
GRAMÁTICA OBJETIVA DA ÚNGUA
RENATO AQUINO
PORTUGUESA 191