Você está na página 1de 4

A importância de logs para servidores

Hoje mais do que nunca a tecnologia tem se mostrado uma figura forte e presente não só no
cotidiano das pessoas, mas também no cotidiano das empresas. Afinal de contas, hoje é
praticamente impossível imaginar uma empresa sem um sistema para gerenciar informações ou sem
um computador para lidar com as tarefas do dia a dia, ou mesmo sendo foco do trabalho da
empresa. Dessa forma, a cada dia que passa novas funcionalidades acabam surgindo no mundo da
tecnologia de forma a otimizar cada vez mais a integração entre tecnologia e empresa, sempre
buscando obter os melhores resultados.

Levando tudo isso em consideração, uma funcionalidade que pode fazer toda a diferença para a sua
empresa, mas que muita gente ainda não conhece é o log, que nada mais é do que uma espécie de
registro de atividades que é gerado diretamente pelo computador.

E é exatamente pensando em tudo isso que nós reunimos aqui uma série de informações que vão
ajudar você a entender qual é a importância de logs para servidores. Tudo para que você passe a
adotá-los dentro de sua empresa e desfrute de todos os benefícios que eles podem oferecer a você.
Afinal de contas, se manter atualizado é a chave para se manter sempre em seu sucesso.
Acompanhe!

A importância dos Logs

Como mencionamos acima, os logs nada mais são do que registros de atividades que são gerados
por programas que estejam em seu computador. Dessa forma, eles reúnem um conjunto de eventos
que ocorreram em um determinado computador, de forma que registra até mesmo acidentes
referentes à segurança do servidor.

Por isso mesmo, os logs acabam sendo muito importantes para o servidor, principalmente no que
diz respeito à segurança, pois ele acaba sendo uma peça de posição estratégica para o
desenvolvimento da segurança e também da arquitetura de um sistema por parte de usuários,
analistas de segurança e também gerentes.

Isso porque são os logs que vão realizar registros quando ocorrerem quaisquer tipos de ameaças ou
ataques ao servidor, como ataque a rede, problemas decorrentes do desktop e alterações em um
determinado banco de dados, entre muitas outras.

Isso significa que eles são uma espécie de um compilado de informações, o que torna tanto o
registro, quanto a coleta e a análise dos dados contidos nos logs procedimentos que são essenciais
para a realização do controle e de auditorias de segurança em uma determinada empresa.

Por isso mesmo, se os logs ainda não fazem parte do servidor de sua empresa, é uma boa pedida
você correr atrás para implementá-los no seu dia a dia. Afinal de contas, quando falamos em
segurança nenhum cuidado é demais, principalmente no que diz respeito a informações e trâmites
dentro de uma empresa. Dessa forma, comece a utilizar o log a seu favor e torne a segurança da sua
empresa muito mais eficiente e também muito mais controlável. Isso porque se atualizar nunca é
demais, ainda mais no que diz respeito a tecnologias voltadas para a segurança.

As 5 ferramentas mais populares para gerenciamento de log

Com o advento dos servidores modernos e aplicativos, o gerenciamento de log tornou-se parte do
processo de gestão e monitoramento da TI. Servidores e aplicativos podem gerar dados de log em
uma variedade de processos, desde anúncios simples sobre verificações “saudáveis” a informações
detalhadas sobre processos em execução.
Sob o ponto de vista de um desenvolvedor, este artigo analisa as cinco ferramentas mais populares
de autenticação de log da atualidade, bem como seus “prós” e “contras”. Elas estão listadas em
ordem aleatória, e não de desempenho ou capacidades:

Fluentd

O Fluentd é um coletor de dados open source que permite unificar a coleta e o consumo para
melhorar o uso e compreensão dos dados. O maior usuário da ferramenta atualmente coleta logs de
mais de 5.000 servidores e 5TB de dados diários, movimentando 50.000 mensagens por segundo no
horário de pico. Sim, a principal razão para usá-lo é o desempenho. O Fluentd conta com um
sistema de plugin flexível que permite à comunidade estender sua funcionalidade.

Prós

Projeto sob licença Apache 2.0


Mais de 300 plugins contribuídos pela comunidade
Requer muito pouco recurso do sistema
Arquitetura segura
Armazena dados em vários sistemas

Contras

Não fornece nenhuma visualização nativa

LogPacker

O LogPacker fornece duas soluções: standalone e cloud. A versão standalone ilustra a rede com
agentes e servidores no cluster. Pode haver qualquer quantidade de servidores nesta rede. Os
agentes podem ser instalados ou integrados em várias plataformas como Unix, Windows, Android,
iOS, WP e até mesmo no JS do site, enquanto o servidor aceita logs de todos os agentes e os salva
em qualquer armazenamento. A principal vantagem é que o LogPacker funciona apenas a partir da
caixa e pode encontrar e enviar para o cluster todos os logs possíveis no servidor, agrupados e
agregados.

Todos os serviços LogPacker são escritos em Go e criados para o alto desempenho. A instância
Agent normalmente gasta cerca de 30-40 MB de memória na instalação do servidor padrão.

Prós

Suporte nativo para mais de 100 tipos de fontes de log


Vários fornecedores de armazenamento
Sistema de alerta e relatórios por email, Slack ou SMS
Fácil instalação de pacotes
Clusterização confiável
Suporte a plataformas amplas (Unix, Windows, Mobile, JS)
REST API para criar uma solução customizada baseada em dados salvos
Agregação de eventos e segurança
Alta performance
Dashboard cloud baseado em disco

Contras
A versão standalone não possui interface web integrada
A versão gratuita possui um limite de até cinco servidores no cluster

Logstash

Logstash é uma parte da pilha ELK, que inclui o ElasticSearch (sistema de busca e armazenamento
em cluster) e o Kibana (web frontend para o ElasticSearch). Com 200 plugins (e contando), o
Logstash pode se conectar a uma variedade de fontes e transmitir dados em escala para um sistema
de analytics centralizado. Construído com extensibilidade em mente, o Logstash fornece uma API
para desenvolvimento rápido de plugins pela comunidade. Com as recentes melhorias do
ecossistema de plugins, os colaboradores podem publicar novos plugins a qualquer momento.

Prós

Livre e open source


Possui grande integração com outros produtos Elastic
Funcionalidade estendida através de plugins
Os filtros são código

Contras

Não possui interface de usuário


Os filtros podem ser difíceis de escrever
Não possui alerta nativo

Graylog

O Graylog é um empacotador de código aberto que desempenha as mesmas funções do Splunk. É


escrito em Java e sua interface web é escrita em Ruby on Rails. A ferramenta não tem a capacidade
de ler diretamente de arquivos syslog. Em vez disso, é preciso enviar as mensagens diretamente
para o Graylog, o que é menos conveniente. É possível executar buscas de dados exatamente como
no Splunk e com funções de pesquisa semelhantes. Os alertas também são possíveis, mas os e-mails
de alerta são menos informativos por conta própria, fornecendo apenas uma referência aos
resultados de pesquisa contidos na interface web do Graylog.

Prós

Livre e open source


Streamings permitem identificar eventos em tempo real e executar ações
Fácil configuração fácil
A funcionalidade do lado servidor pode ser estendida através de plugins
REST API
Interface de pesquisa intuitiva

Contras

O Graylog só contempla suporte para syslog e GELF

Logagent-js
t
O Logagent-js inclui uma ferramenta de linha de comando com configurações padrão para o
Logsene, como o backend Elasticsearch para armazenar os logs enviados. O Logagent-js detecta o
formato de log automaticamente usando definições de padrão próprias (e também permite que o
usuário forneça seus próprios padrões personalizados).

Prós

Leve e fácil de instalar (via NPM)


Alerta de queries
Livre e open source

Contras

Nenhuma interface de usuário nativa


Apenas JSON e ES como opções de saída
Documentação fraca

https://dzone.com/articles/top-5-log-management-standalone-tools