Você está na página 1de 3

Plano de Ensino

Curso: Arquitetura e Urbanismo Ano: 2018


Disciplina: Estúdio de Arquitetura IV Turma: 01-10
Carga horária semanal: 4,5 Carga horária total: 90
Carga horária em aulas Carga horária em atividades
expositivas: 72 práticas supervisionadas: 18
Corpo docente: PROF. ESP. VOLNEY ROGÉRIO DE LIMA
Coordenadores: PROF. MS. SÉRGIO BATISTA TEMER, PROF.ª ESP. ANALU GUIMARÃES
ARANTES

EMENTA

Teoria e prática do projeto de arquitetura, urbanismo e paisagismo com ênfase no projeto


do edifício de pequeno porte, de pouca complexidade, em contexto imediato pré-existente.
Trabalhando FORMA e FUNÇÃO em duas edificações em dois momentos.

OBJETIVOS

 Introduzir a prática projetual e a concepção do edifício destinado às atividades


relativas ao trabalho;
 Compreensão do projeto no contexto imediato exercitando metodologias que
contemplem a leitura do tramo urbano: a rua, o lote e a quadra;
 Desenvolver a capacidade de expressão da ideia do projeto por meio de
documentos gráficos, modelos tridimensionais, documentos textuais.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Referenciais teóricos (através de Palestras e Livros):

Introdução ao desenho urbano abordando conteúdo e forma do meio urbano em diferentes


escalas (a rua, a quadra e o bairro); paisagem urbana e metodologias de análise;
Instrumentos projetuais: ergonomia e antropometria;
Possibilidades metodológicas de projeto arquitetônico;
- Abordagem histórico-teórica do tema a ser trabalhado no exercício de projeto.

Exercícios práticos:

- Primeiro projeto, considerando: contexto imediato, sítio físico e eixos viários,


possibilidades de acessos, fluxos da circulação, pré-existências, características do
terreno; estudo do programa e proposição do partido arquitetônico. Desenvolvimento
da proposta com a definição do dimensionamento dos espaços, do agenciamento
espacial, da geometria da forma, da relação entre interior e exterior, da relação entre
espaço público e privado.
- Segundo projeto, observando e aprofundando as questões apontadas anteriormente e
propiciando maior autonomia nas questões relativas ao programa e ao partido, assumindo
explicitamente as ideias nele dominantes.
*Temas arquitetônicos possíveis: pequenas galerias comerciais, galerias de
arte, clínicas, centro de estética, lojas comerciais e de serviços, dentre outros.

METODOLOGIA

A disciplina estrutura-se em aulas teóricas, visitas, levantamentos e orientações


individuais e em grupo. Os trabalhos serão orientados e desenvolvidos em sala e
complementados em casa. Não serão aceitos trabalhos desenvolvidos sem
orientação dos professores, para isso haverá uma ficha de controle onde o aluno
deve ter no mínimo 70% de orientação em sala. Os trabalhos serão entregues
exclusivamente na data e horário definido no cronograma. A frequência mínima obrigatória
é de 75% das aulas dadas.

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

- Levantamento documental e de campo sobre as áreas de estudo para conhecimento e


apreciação das possibilidades de intervenção;
- Amostra de casos que subsidiem a elaboração dos projetos;
- Formulação da proposta conceitual explicitando os princípios e critérios de projeto;
- Desenvolvimento dos projetos, alcançando o nível de estudo preliminar.

AVALIAÇÃO

De acordo com a Resolução do CONSU do Uni-ANHANGUERA de nº 066/2014 de 27/06/2014, as


Avaliações de Aprendizagem das disciplinas Teóricas e Teóricas Práticas serão medidas, por meio
de duas notas, denominadas N1 e N2, compostas por provas e por trabalhos, sendo que nas provas
deverão conter questões relacionadas com os trabalhos aplicados. A nota N1 conterá vários
instrumentos de avaliação de aprendizagem na sua composição, tendo uma prova e no mínimo dois
trabalhos a critério do professor da disciplina. A prova terá nota limite de 8,0 (oito pontos) e os
trabalhos totalizarão até de 2,0 (dois pontos), formando assim a nota N1 máxima de 10,0 (dez
pontos). Conforme normas do Conselho Universitário os instrumentos que compuseram a nota N1
deverão ser devolvidos aos alunos com identificação pessoal, colhendo assinatura em ata, não
podendo ser entregues a outras pessoas.
A fórmula para cálculo é a seguinte:
N1 = ((Prova) + (Avaliação por trabalhos)) = 10,0(máxima).
Da mesma forma que na N1, a nota N2 também conterá vários instrumentos de avaliação de
aprendizagem na sua composição e obedecerá aos mesmos critérios de formação de nota já
mencionados na N1.
A média final será obtida pelo resultado da média aritmética simples das duas notas, N1
e N2, sendo exigida para aprovação a média mínima 6,0 e participação igual ou superior a
75% da carga horária da disciplina. A fórmula para seu cálculo é: MF = (N1+N2)/2.
Ainda de acordo com as normas do Conselho Universitário da Instituição, o processo de revisão da
nota N2 ocorrerá unicamente no último dia de aula do semestre, em sala de aula, previsto no
calendário acadêmico, com o professor, bem como serão as provas e trabalhos, que compuseram a
nota N2, devolvidos aos alunos neste dia, não ficando desta forma arquivada na instituição.
As datas das provas estão descritas no calendário acadêmico

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA BÁSICA

CHING, Francis D.K. Arquitetura: forma, espaço e ordem. São Paulo: Martins Fontes,
2001.
NEUFERT, Ernest. Arte de projetar em arquitetura. Barcelona: Gustavo Gili, 2007
(Edição renovada e ampliada).
PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. Dimensionamento humano para espaços
interiores. Barcelona: Gustavo Gili, 2002.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA COMPLEMENTAR

GURGEL, Miriam. Guia da arquitetura de interiores para áreas comerciais. São


Paulo: SENAC, 2005.
REIS, Antônio T. Repertório, análise e síntese: uma introdução ao projeto
arquitetônico. Porto Alegre: UFRGS, 2002.
HERTZBERGER, Herman. Lições de Arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
LYNCH, Kevin. A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
TILLEY, Alvin R. As medidas do homem e da mulher. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Coordenação

____________________, ___/___/____________________________________
LoLocal e data Coordenador(a) de curso