Você está na página 1de 1
} Ld RELATO DE CASO ARLYANE SILWA DE GASTRO NATAL-RN Arlyane Silva de Castro, 16 anos, foi mae aos 13 anos, je no bairro de Lagoa Azul, loteamento Boa Esperanca em Natal-RN. Arlyane 6 de familia muito humilde, onde o pa trabalha fazendo bicos em uma carroga junto com o pai do seu filho, seu atual companheiro. O posto de sauide da comunidade }” de Arlyane, disponibiliza apenas 20 fichas mensais de atendimento ‘edontolégico para todos os moradores da regiao. RCORDEL BRASIL SEM DENTE... O sonho de Arlyane “,.Tem dentista mas ndo tem Através deste trabalho, Quando conseguia atendimento, ficha. Uma vez consegui Quero agora relatar, Era depois de tentar bastante, arrancar uns dois mas foi Uma triste realidade, Saindo de bairro em bairro, a Que pude acompanhar. Sob o um sol escaldante, Com o seu filho no braco, Uma jovem inacente, Que chorava a todo instante. Com a infancia interrompida, Que com apenas 12 anos, Até que um certo dia, JA carregava uma crianca, Para o seu contentamento, Dentro da sua barriga. ‘Chegou um caminhao no seu bairro, Para fazer atendimento. Arlyane 6 0 seu nome, Crianga doce e astuta, Arlyane escreveu seu nome, Que desde muito cedo, Para ser atendida, Teve que virar adulta. Queria voltar a sorrir, Queria se sentir viva, Filha de pais humildes, 0 sorteio aconteceu, Com pouquissimas condigdes, _E ela foi escolhida. Arlyane e seus 10 irmaos, Viram os seus sonhos, Mas ao contrério disso, Virarem desilusées. Teve uma grande decep¢ao, ‘Seus dentes foram arrancados, Sentiu na pele o que é, Nao havia mais solucao, Ser muitas vezes esquecida, E por mais uma vez, Por uma sociedade malvada, Arlyane viu seu sonho, Que sé pensa na propria barriga. Se tornar desilusao. Teve que ser obrigada, Por que tudo tao complicado? A esquecer de se cuidar, Por que uma vida tao dura? Por causa de um filho, Era apenas uma crianca, Que ela tinha que criar. com uma realidade que perdura. Sem qualquer discernimento, Arlyane vai seguindo, Apoio ou atendimento, ‘Num caminho obrigada a seguir, | Sentia muita dor, Na esperanca de que um dia, Quase a todo momento, Possa voltar sorrir. Ecomegou a.perceber, Que em breveos seus dentes, Esquecida pela sociedade, Ela estaria perdendo. Parece que ¢ invisivel, j Em.um pais téo desigual, P Arrancaram-the o sorriso, Por que tudo é tao dificil? Por falta de orientacao, Dentistas nao existiam, Arlyane pede a Deus, Para atender a sua regiao Para que um dia ele possa, Olhar pra ela com carinho, E ajudar a dar de volta, i seu sorriso arrancado, % Que muito cedo the foi tirado, Por um Brasil que potleo se importa. PEDRO LUGAS atx SILVEIRA OLIVETRA POSTED CLUDE MUS PHASE ALTE