Você está na página 1de 4

DELINEAMENTO EM BLOCOS COMPLETOS ALEATORIZADOS

Também chamado de Delineamento em Blocos Casualizados (DBC). Em muitos


planejamentos experimentais, é necessário que a variabilidade proveniente de um fator de ruído
(nuisance factor) possa ser controlada.
Este delineamento é utilizado quando não houver homogeneidade nas condições
experimentais (material de diferentes corridas, diferentes fornecedores, etc...). Em relações as
condições experimentais, podemos enteder como qualquer fator que possa influênciar na variável
resposta de forma indesejável. Sendo assim, estebelece-se sub-ambientes homogêneos e instala-se,
em cada um deles, todos os tratamentos, igualmente repetidos.
Este experimento leva em consideração os três princípios básicos da experimentação,
repetição, casualização e controle local.

Principais características
a) As unidade experimentais u.e. são distribuídas em grupos ou blocos, de tal forma que elas sejam
o mais uniforme possível.
b) os tratamentos são designados às u.e. de forma aleatória, sendo esta casualização feita dentro do
bloco.

Vantagens
a) controla as diferenças que ocorrem nas condições experimentais, de bloco para bloco.
b) permite, dentro de um certo limite utilizar qualquer número de tratamentos e de blocos.
c) conduz a uma estimativa mais exata para a variância residual, pois a variação ambiental é
controlada.
d) a análise é relativamente simples.

Desvantagens
a) a utilização do princípio do controle local, reduz o número de graus de liberdade do resíduo.
b) exigência de homogeneidade dentro do bloco.

TABELA 1 – Planejamento em blocos completos aleatorizados com I tratamento e J blocos.


Tratamentos Blocos
1 2 ⋯ J
1 y11 y12 ⋯ y1j
2 y21 y22 y2j
⋮ ⋮ ⋮ ⋯ ⋮
I yI1 yI2 ⋯ yIJ
Modelo

𝑦𝑖𝑗 = 𝜇 + 𝜏𝑖 + 𝛽𝑗 + 𝜀𝑖𝑗
𝑖 = 1, …,I
𝑗 = 1, … , 𝐽

em que

𝑦𝑖𝑗 : valor observado na parcela que recebeu o tratamento i no bloco j;


μ: parâmetro comum a todos os tratamentos, média global;
𝜏𝑖 : efeito do i-ésimo tratamento;
𝛽𝑗 : efeito o j-ésimo bloco
𝜀𝑖𝑗 : componente do erro aleatório.

𝜀𝑖𝑗 são variáveis aleatória independente e identicamente distribuídas com distribuição Normal com média
zero e variância 𝜎 2

𝜀𝑖𝑗 ~𝑁(0, 𝜎 2 )

Os efeitos dos tratamentos e blocos são definidos como desvios de média global, de modo que as
restrições
𝐼

∑ 𝜏𝑖 = 0
𝑖=𝑖
e
𝐽

∑ 𝛽𝑗 = 0
𝑗=1

São necessária para a obtenção dos parâmetros dos modelos, por meio do método dos mínimos
quadrados.

Hipóteses para o tratamento

𝐻𝑜 = 𝜏1 = 𝜏2 = ⋯ = 𝜏𝐼 = 0

𝐻1 : 𝜏𝑖 ≠ 0 (para pelo menos um i)


TABELA 2 – Análise de variância (Anava) para delineamento em blocos casualizados

F.V. G.L. S.Q. Q.M. Fcal


Tratamentos (I – 1) 𝑆𝑄𝑡𝑟𝑎𝑡 𝑄𝑀𝑡𝑟𝑎𝑡 𝑄𝑀𝑡𝑟𝑎𝑡 /𝑄𝑀𝑟𝑒𝑠í𝑑𝑢𝑜
Blocos (J – 1) 𝑆𝑄𝑏𝑙𝑜𝑐𝑜𝑠 𝑄𝑀𝑏𝑙𝑜𝑐𝑜𝑠 𝑄𝑀𝑏𝑙𝑜𝑐𝑜𝑠 /𝑄𝑀𝑟𝑒𝑠í𝑑𝑢𝑜
Resíduo (I – 1) (J – 1) 𝑆𝑄𝑟𝑒𝑠í𝑑𝑢𝑜 𝑄𝑀𝑟𝑒𝑠í𝑑𝑢𝑜
Total IJ - 1 𝑆𝑄𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙

em que
F.V.: fonte de variação
G.L.: graus de liberdade
S.Q.: soma de quadrados
Q.M.: quadrado médio

2
 I J 
  yij 
 
 
I J
SQtotal   yij2  C
i 1 j 1
C
i 1 j 1 em que IJ IJ = N

1 I 2 1 J 2
SQtrat   Ti  C
J i 1
SQblocos  Bj  C
I j 1

SQRe síduo  SQtotal  SQtrat  SQblocos

SQtrat SQbloco SQresíduo


QM trat  QM bloco  QM Re síduo 
I 1 J 1 (I - 1) (J - 1)

em que
Ti 2 : quadrado da soma do tratamento i;
B 2j : quadrado da soma do bloco j.
Exemplo 1 - Um experimento foi feito para determinar o efeito de quatro produtos químicos
diferentes sobre a resistência de um tecido. Esses produtos químicos são usados como parte do
processo de acabamento, sob prensagem permanente. Cinco amostras de tecido foram selecionadas
e um planejamento com blocos completos aleatorizados foi corrido, testando cada tipo de produto
químico uma vez, em uma ordem aleatória, em cada amostra de tecido. Faça a Anava utilizando
5% de significância.

Produtos químicos Tecidos (blocos)


1 2 3 4 5 Totais Médias
1 1,3 1,6 0,5 1,2 1,1 5,7 1,14
2 2,2 2,4 0,4 2,0 1,8 8,8 1,76
3 1,8 1,7 0,6 1,5 1,3 6,9 1,38
4 3,9 4,4 2,0 4,1 3,4 17,8 3,56
Totais dos blocos 9,2 10,1 3,5 8,8 7,6 39,2
Média dos blocos 2,30 2,53 0,88 2,2 1,9

TABELA 3 – Anava para os para o dados de resistência em tecidos.

F.V. G.L. S.Q. Q.M. Fcal


Tratamentos
Blocos
Resíduo
Total