Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS


DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA

HISTÓRIA DA FILOSOFIA MODERNA IV


2º Semestre de 2018
Disciplina Optativa
Destinada: alunos de filosofia e de outros departamentos
Código: FLF0481
Pré-requisito: FLF0113 e FLF0114
Prof. Dr. Eduardo Brandão
Carga horária: 120h
Créditos: 06 (04 aula e 02 trabalho)
Número máximo de alunos por turma: 80

Título: O jovem Hegel e o ceticismo

I – OBJETIVOS

O objetivo do curso é explorar a relação do jovem Hegel com o ceticismo, a


partir da análise de três textos: Fé e saber, Diferença entre os sistemas filosóficos de
Fichte e Schelling, e Relação do ceticismo com a filosofia. A partir dessa abordagem,
busca-se explicitar a importância do diálogo com o ceticismo não só para a
delimitação do percurso hegeliano até o sistema da maturidade como também para a
constituição do chamado idealismo alemão.

II – CONTEÚDO

1. Subjetividade, finitude e negatividade a partir de Fé e saber e Diferença


entre os sistemas filosóficos de Fichte e Schelling
2. A resenha do Enesidemo: Fichte leitor de Schulze.
3. A doutrina-da-ciência de Fichte como resposta ao ceticismo de Schulze.
4. Hegel leitor de Schulze: o lugar do ceticismo no nascimento da dialética
hegeliana
5. Considerações sobre o ceticismo no sistema de maturidade de Hegel.
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS
DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA

III. MÉTODOS UTILIZADOS

Aulas expositivas e seminários.

IV – ATIVIDADES DISCENTES

Prova sobre os textos de seminários, seminários e dissertação final.

V – CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO.

A nota final será a média ponderada entre a prova e a dissertação.

Época e critérios de recuperação: a combinar.

VI – BIBLIOGRAFIA

Bibliografia básica.
Arantes, Paulo Eduardo. Ressentimento da dialética. Rio de Janeiro: Paz e
Terra, 1996.
Bonaccini, Juan Adolfo, Kant e o problema da coisa em si no idealismo alemão.
Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.
Ferreira, Manuel J. Carmo. Hegel e a justificação da filosofia. Lisboa: Imprensa
Nacional/Casa da Moeda, 1992
Fichte, J. G., A Doutrina-da-Ciência de 1794 e outros escritos. Seleção de textos,
tradução e notas de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Abril Cultural, 1984.
(Col. Os Pensadores).
__________, Resenha do enesidemo. In Beckenkamp, Joãosinho. Entre Kant e
Hegel. Porto Alegre: Edipucrs, 2004.
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS
DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA

Gil, Fernando (coord.) Recepção da crítica da razão pura. Lisboa: Fundação


Calouste Gulbenkian, 1992.
Giovanni, G., Harris, H.S. Between Kant and Hegel. Texts in the development os
post-kantian idealism. New Yourk: State University of New York Press, 1985.
Hartmann, Nicolai, A filosofia do idealismo alemão. Lisboa: Fundação Calouste
Gulbenkian, 1983.
Hegel, G. W. F., Werke 2. Jaener Schriften. Frankfurt am Main: Suhrkamp ,1986.
Hegel, G. W. F., Reláción del scepticismo con la filosofía. Madrid: Editorial
Biblioteca Nueva, 2006. (Há tradução francesa e inglesa).
Hegel, G.W.F., Diferença entre os sistemas filosóficos de Fichte e Schelling.
Tradução, introdução e notas de Carlos Morujão. Lisboa: Centro de Filosofia da
Universidade de Lisboa/Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2003.
___________, Fenomenologia do espírito. São Paulo: Vozes, 2002.
___________, Enciclopédia das ciências filosóficas. São Paulo: Loyola,1995.
Martin, Luiz Fernando Barrére Martin. Ceticismo e dialética especulativa em
Hegel. Tese de doutorado: Unicamp, 2009.
_____________________________, O ceticismo na filosofia de Hegel em Iena,
Dissertação de mestrado: Unicamp, 2004.
_____________________________, Alguns aspectos da compreensão
hegeliana do ceticismo antigo a partir da crítica ao ceticismo de Gottlob Ernst Schulze.
In Revista Dois Pontos. UFSCar/UFPR, vol. 4, número 2, 2007.
Radrizzani, Ives, Le scepitcisme à l'époque kantienne: Maimon contre Schulze.
In Archives de philosophie. Tome 54 Cahier 4 Octobre-Décembre 1991. pp. 553-570
Torres Filho, R. R., O Espírito e a Letra – a Crítica da Imaginação Pura, em
Fichte. São Paulo, Ática, 1975.
__________, Ensaios de Filosofia Ilustrada. São Paulo: Iluminuras, 2004.
Schulze, G. E., Énésidème. Paris: J. Vrin, 2007.

(A bibliografia será complementada em sala de aula)