Você está na página 1de 51

CONCURSO EAGSB

Professor
Eng. Jocelino Resende
Introdução às Instalações Elétricas
de Luz e Força em Baixa Tensão
RESUMO
Generalidades
 Regulamentadas pela NBR 5410
 BAIXA TENSÃO:
 Até 1000 VOLTS CA
 Até 1500 VOLTS CC
Geração
 Energia Potencial da Água: HIDRELÉTRICA
 74,7% com um potencial ainda ser explorado
 Energia Potencial dos Combustíveis: TERMOELÉTRICA
 21,5%: termoelétricas convencionais (combustíveis fósseis e não-
fósseis)
 2,1%: nucleares

 Exemplo das maiores Usinas


hidrelétricas:
Geração
 Consumo em kWh por
habitante>
 Condições para
aproveitamento
energético:
 Água em abundância
 Desnível entre a barragem e
a casa de máquinas
Transmissão
 Significa: transporte de energia elétrica gerada até os centros
consumidores
 Para que seja economicamente viável a transmissão de energia, a
tensão gerada nos geradores trifásicos de corrente alternada
normalmente de 13,8 kV é elevada a valores padronizados em função
da potência a ser transmitida e das distâncias aos centros
consumidores
 As tensões mais usuais em corrente alternada nas linhas de
transmissão são:
 69kV
 138kV
 230kV
 400kV
 500kV
Distribuição
 Significado: parte do sistema elétrico já dentro dos centros de
utilização (cidades, bairros, industrias)
 Começa na subestação abaixadora: a linha de transmissão é baixada
para valores padronizados nas redes de distribuição primária (13,8
kV e 34,5 kV)
 Distribuição Primária -> redes secundária (baixa tensão)
 Existem 3 diagramas usados em redes de distribuição primária:
 Sistema radial
 Sistema em anel
 Sistema radial seletivo
Distribuição

TIPOS DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA


Distribuição
 Tensão de utilização:
 380/220V,220/127V – Sistema trifásico
 220/110V – sistema monofásico
Distribuição
 As Redes podem ser:
 Aéreas: com transformadores em postes ou subestações
abrigadas
 Subterrâneas: em câmaras

 Ramal de entrada (aérea ou subterrânea): entrada


de energia dos consumidores finais
 Transformadores abaixadores podem ser:
 Monofásicos
 Bifásicos

 trifásicos
As redes de distribuição primária e
secundária normalmente são trifásicas, e as
ligações aos consumidores poderão ser:
- Mono (2 condutores) até 4kW
- Bi (3 condutores) entre 4kW e 8 kW
- Tri (3 ou 4 condutores) maior q 8kW
Distribuição
 As redes de distribuição primária e secundárias: trifásicas
 Consumidores:
 monofásica (2 condutores): até 4kW
 Bifásica (3 condutores): entre 4 e 8 kW

 Trifásica (3 ou 4 condutores): > 8kW

 Circuito de Luz: todo circuito para iluminação ou pequenos


motores monofásicos (geladeira, máquinas de lavar,
eletrodomésticos, ventiladores, etc.)
 Circuito de Força: destinado à força motriz, aquecimento,
solda ou fins industriais (bombas, elevadores, sauna, piscina
e ETE)
Alternativas energéticas
 Fontes tradicionais estão acabando por causa da agressão ao
meio ambiente
 Os combustíveis fósseis comprometem a qualidade do ar
 Gás natural e o álcool não poluem
 Fontes alternativas: energia nuclear, solar, eólica, das marés
e da biomassa
Conceitos Básicos Necessários aos
Projetos e à Execução
RESUMO
Preliminares
Energia é tudo aquilo capaz de produzir calor, trabalho mecânica,
luz, radiação
 Eletricidade: é a uma energia intermediária entre a fonte

produtora e a aplicação final


 Energia Potencial: é a energia armazenada como resultado de

sua posição
 Energia cinética: é a energia resultante do movimento
Carga Elétrica
 Elétron e o próton são as cargas elementares e
componentes do átomo
 Convencionou-se a carga do elétron negativa e a
carga do próton positiva (polaridade opostas)
 Carga de polaridade oposta se aproxima
 Carga de polaridade iguais se afastam
 COULOMB: é a unidade de medida da carga
elétrica
e = 1,6 x 10-19coulombs
Corrente Elétrica
“é o deslocamento de cargas dentro de um condutor
quando existe uma diferença de potencial elétrico entre
as suas extremidades”
 É o fluxo de cargas que atravessa a seção reta de
um condutor, na unidade de tempo
Diferença de Potencial ou Tensão
“para haver corrente elétrica é preciso que haja diferença
de potencial e um condutor em circuito”
 A diferença de potencial entre dois pontos de um
campo eletrostático é de 1 volt
Resistências Elétricas
“é a oposição interna do material à circulação das
cargas”
 Corpos bons condutores: platina, prata, cobre e
alumínio
 Corpo maus condutores: porcelana, vidro e madeira
 A resistência R depende do tipo do material, do
comprimento, da seção A e da temperatura
 Cada material tem a sua resistência específica
própria!
Lei de OHM
“A Lei de Ohm inter-relaciona as grandezas diferença de
potencial (ddp), corrente e resistencia”
Circuitos Séries
“são aqueles que a mesma corrente percorre todos os
seus elementos”
Circuitos Paralelos
“são os mais utilizados nas instalações elétricas”
Circuitos Paralelos
Circuitos Mistos
“é uma combinação das ligações série e paralelas
em um mesmo circuito”
Potência e energia elétrica
“a potência é o produto da resistência pelo quadrado da
corrente”
Medidores
 Medidores de potência: são conhecidos como
wattímetros.
 Tipos de potência em circuitos de corrente
alternada:
 Potência ativa
 Potência reativa

 Potência aparente

 Medidores de energia: é medida por


instrumentos que se chamam quilowatt-hora-
metro. Somam a potencia consumida ao longo
do tempo
Ligação em triângulo e em estrela
 Nos circuitos trifásicos, há dois tipos
básicos de ligação (geradores e
transformadores):
 Ligação em triangulo
 Ligação em estrela
Ligação em triângulo e em estrela
 Ligação em triangulo (delta): a
associação dos enrolamentos tem um
aspecto idêntico ao do triangulo.
Ligação em triângulo e em estrela
 Ligação em estrela: ligação que se junta em um
único nó um terminal de cada enrolamento.
 Vantagem: ter duas tensões diferentes disponíveis
em nossa rede, possibilitando ligar, motores ou
lâmpadas em 127 ou 220 volts
 As cargas dos grandes edifícios são quase sempre
ligadas em estrela, pois constituem-se de diversas
cargas monofásicas e, no conjunto, comportam-se
como carga trifásica ligada em estrela
Ligação em triângulo e em estrela
 Ligação em estrela:
Projeto das Instalações Elétricas
RESUMO
Símbolos Usados
Previsão de Carga de Iluminação
 Critérios: potência e quantidade
 Cada cômodo: >= 1 ponto de luz fixo no teto,
Potência mínima (carga) =100VA
 Cômodo área =< 6m² Potência mínima (carga)
=100VA
 Cômodo área => 6m² Potência mínima (carga)
=100VA + 60 VA para cada aumento 4m² inteiros
Pontos de Tomada de Uso Geral
 Critérios: quantidade
 Banheiro: 1,0 ponto junto ao lavatório
 Cozinha, copas, copas-cozinha, áreas de serviço, lavanderias e
locais análogos: 1,0 ponto para cada 3,5m (ou fração de
perímetro) e um ponto acima da bancada (largura >=30 cm)
 Subsolos, garagens, sótão, halls de escadaria e em varandas, salas
de manutenção ou localização de equipamento (cadas de
máquinas, salas de bombas, barriletes): 1,0 ponto
 Demais cômodos: áreas < 6m² um ponto. Áreas >6m²: um ponto
para cada 5m (ou fração de perímetro)
Pontos de Tomada de Uso Geral
 Critérios: potência
 Banheiro, cozinha, copas, copas-cozinha, áreas de
serviço, lavanderias e locais análogos: >=600VA até
3 pontos. SE >3 pontos usar 100VA (considerando
cada um desses ambientes separadamente)
 Demais cômodos: 100VA por tomada
Pontos de Tomada de Uso
Específico
 Critérios: potência e quantidade
 Potencia= a do equipamento
 Até 1,5m do local previsto para o
equipamento
Divisão das Instalações
 Circuito: conjunto de pontos de consumo,
alimentados pelos mesmos condutores e ligados
ao mesmo dispositivo de proteção (chave ou
disjuntor)
 Vantagens:

 Limitar as consequências de uma falta, provocando


apenas o desligamento do circuito defeituoso;
 Facilitar as verificações, os ensaios e a manutenção

 Evitar os perigos que possam resultar da falha de um


único circuito
Divisão das Instalações
 Circuito “não essenciais”: são circuitos normais
ligados apenas a uma fonte (concessionária local).
Se falha da rede haverá interrupção no
abastecimetno
 Circuito “essenciais”: são circuitos de segurança que
garantirão o abastecimento mesmo se houver falha
da rede. Ex: circuitos de alarme e de proteção
contra incêndio (geradores ou baterias)
Divisão das Instalações
 Regra: Circuitos de iluminação e circuito de tomada
devem ser SEPARADOS!
 Exceção: unidades residenciais, hotéis, motéis pode
juntar! Mas se tiver copa, cozinha e áreas de serviço
devem ser SEPARADOS!
Divisão das Instalações
 Restrições para unidades residenciais, hotéis,
motéis:
 Potencia >= 1500VA: circuito independentes
 Ar condicionado: circuito independentes. Exceção:
se forem iguais (de mesmo tipo)
 Proteções dos circuitos de aquecimento ou
condicionamento de ar: mesmo quadro de
distribuição geral ou separados
 Circuito de ar condicionado: proteção para
alimentador geral e proteção individual junto a
cada aparelho (se este não tiver)
Divisão das Instalações
 Cada circuito deverá ter seu próprio condutor
neutro!
 Em lojas, residências e escritórios:

 Residências: 1 circuito p/c 60m² ou fração


 Loja e escritórios: 1 circuito p/c 50m² ou fração
Dispositivos de Comando dos
Circuitos
 INTERRUPTORES:
 Unipolares, paralelos ou
intermediários devem
interromper unicamente o
condutor-fase e nunca o
condutor neutro
Dispositivos de Comando dos
Circuitos
 INTERRUPTORES:
 Em circuitos de 2 condutores –
fase (sistema trifásico) deve-se
usar interruptor bipolar
 Quando há cargas
indutivas, como, por
exemplo, em lâmpadas
fluorescentes, e não se
dispõe de interruptor
especial, pode-se utilizar
o interruptor comum,
porém com capacidade
no mínimo, igual ao dobro
da corrente a interromper
Dispositivos de Comando dos
Circuitos
 INTERRUPTORES:
 Devem ter capacidade suficiente (em A) para
suportar por tempo indeterminado as correntes
que transportam
 Os tipos comuns residenciais são de 5 A - 250V
que suporta cargas de 550 W em 110V ou
1100 W em 220V
Dispositivos de Comando dos
Circuitos
 INTERRUPTORE
DE VÁRIAS
SEÇÕES:
 Para comandar
mais de um
lâmpada do
mesmo ponto de
luz
Dispositivos de Comando dos
Circuitos
 INTERRUPTOR TREE-WAY OU
PARALELO:
 Para escadas
 Apagar ou acender em pontos
diferentes
Dispositivos de Comando dos
Circuitos
 INTERRUPTOR FOUR-WAY OU INTERMEDIÁRIO:
 Comandar circuito em vários comandos diferentes
 Sistema múltiplo

 São 2 condores de entra e 2 de saída


Dispositivos de Comando dos
Circuitos
 MINUTERIA:
 Interruptor que apaga automaticamente o
circuito de serviço
 Visa economia para o condomínio

 Acendem quando a pessoa chega

 1 minuto acesso