Você está na página 1de 20

COMO LIDAR

COM A
INDISCIPLINA
INFANTIL
SUMÁRIO INTRODUÇÃO....................................................................................3

ENTENDENDO A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS.................5

LIDANDO COM A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS...............11

O PAPEL DA FAMÍLIA PARA ACABAR COM A


INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS...................................................16

CONCLUSÃO.....................................................................................18

SOBRE O GRUPO EDUCACIONAL AUGUSTO CURY......... 20


INTRODUÇÃO
A indisciplina infantil é, nessa perspectiva, a transgressão
cometida pela criança a regras e normas estabelecidas,
em geral, por adultos. De alta incidência, o comportamento
indisciplinado na infância repercute sobre os mais diversos
segmentos sociais, tais como o contexto familiar, escolar,
os diferentes espaços de convivência com outras crianças
e os vários tipos de interação com adolescentes e adultos.

Comportamentos e expectativas sociais estão


estreitamente relacionados, de modo que a indisciplina
infantil pode figurar como um relevante entrave durante
a formação socioemocional da criança e consequente
constituição de sua personalidade. Por isso, a forma como
INTRODUÇÃO a criança encara os vários regulamentos estabelecidos em
sociedade costuma ser uma preocupação, sobretudo da
família e de educadores.
Uma rápida busca do termo “disciplina” em um dicionário
revela a ideia de obediência a um determinado conjunto Dessa maneira, lidar com a indisciplina infantil tende a
de normas e regras estabelecidas com a finalidade de ser um grande desafio para os familiares e profissionais
regular a conduta do indivíduo. Nesse sentido, o oposto da educação. Para ter condições de lidar satisfatoriamente
da disciplina é a indisciplina, condição em que ocorre o com esse comportamento, é crucial que sejam entendidas
desrespeito a preceitos entendidos como necessários suas causas e características, conhecidas as possibilidades
à fixação da ordem e ao exercício de condutas de abordagem e compreendido o papel da família na
consideradas adequadas e pertinentes. condução da indisciplina quando ela ocorre.

4
ENTENDENDO A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS
Essas categorizações carregam traços negativos
– basta pensar na palavra “terrível” – e servem
só para acentuar o entendimento equivocado
que se tem sobre a indisciplina infantil, cujas
causas são multivariadas e, muitas vezes, não
estão nas crianças. Além disso, as propriedades
do comportamento indisciplinado na infância
são heterogêneas e manifestam-se de diversas
ENTENDENDO A formas e graus, configurando, pois, um
fenômeno complexo.
INDISCIPLINA DAS
O primeiro aspecto a ser esclarecido diz
CRIANÇAS respeito ao impacto da indisciplina para
o futuro da criança, já que os tipos de
comportamento que ela aprende e internaliza
É comum que as crianças sejam caracterizadas – na infância tendem a acompanhá-la durante
principalmente pelos adultos – de acordo com o tipo de todo o seu desenvolvimento socioemocional.
comportamento que exibem em suas interações com Isso faz com que a incompreensão da
o mundo e com os outros. Adjetivos como “terrível”, necessidade de seguir regras sociais constitua
“danado”, “impossível”, “arteiro”, “levado” e “atentado” um adulto potencialmente exigente, autoritário,
são frequentemente utilizados para rotular crianças que com dificuldades diante de frustrações e
apresentam atitudes incompatíveis com as regras sociais e nas relações interpessoais, uma vez que não
combinados estabelecidos. internalizou limites.

6
ENTENDENDO A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS

A segunda questão fundamental a ser esclarecida


refere-se ao fato de que a infância é uma etapa
do desenvolvimento sociobiológico do indivíduo.
Embora essa seja uma constatação óbvia, não
é raro encontrar pessoas que deixam de levar
isso em consideração, de modo a tratar a criança
como um adulto em miniatura, esperando
dela determinadas formas de comportamento
impossíveis para a sua idade. Por outro lado,
vemos o oposto também, crianças mandando nos
pais ou na família sem a noção de limite em suas
interações com o outro.

Nesse prisma, se o comportamento infantil é


crucial para a constituição socioemocional do
indivíduo e a infância é uma fase primordial do
desenvolvimento humano, ambos os aspectos
precisam ser levados em conta na abordagem da
indisciplina. É importante ter em mente que as
crianças aprendem a se comportar em sociedade
com base nas pessoas com quem convivem e a
partir das instruções e orientações que recebem
o tempo todo, de forma verbal (fala) e não-verbal
(gestos e expressões corporais).

7
ENTENDENDO A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS

Tendo em vista essas considerações, é Modelos educativos altamente


necessário refletir sobre as raízes da permissivos favorecem o surgimento
indisciplina infantil, pois é com base de comportamentos indisciplinados
nelas que será possível intervir sobre na criança. Quando a família tem
o comportamento indisciplinado da dificuldades para dizer “não” e
criança. De maneira geral, o que está acaba deixando a criança agir por
subjacente às atitudes indisciplinadas conta própria, sem perceber, pode
manifestadas na infância é um modelo estar sendo negligente no que se
educativo com baixa ou nenhuma refere ao ensino, tanto do ponto
eficácia, condição resultante de uma de vista da existência de normas
série de fatores e circunstâncias. para viver em sociedade, quanto da
importância de segui-las.
A educação é um processo complexo
que pode trazer dificuldades para Esse tipo de perspectiva desorienta a
a família, já que, nem sempre, os criança, que, seja qual for a idade, ainda
familiares conseguem identificar não sabe exatamente como enfrentar
a melhor forma de transmitir as diferentes situações sociais em que
valores, responsabilidades e está inserida. Sem conhecer as regras e,
modos de agir à criança. Portanto, inclusive, os seus porquês – mesmo que
a busca por estratégias educativas não os compreenda ou concorde com
saudáveis é essencial, para que haja eles –, a criança tem poucas condições
aprendizagem social da criança de de entender e praticar o respeito, a
acordo com as suas possibilidades tolerância e a paciência, tornando-se
biológicas e cognitivas. inconsequente e inflexível.

8
ENTENDENDO A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS

Por outro lado, modelos educativos muito


severos podem até ter algum efeito positivo
no controle do comportamento infantil,
mas, além de gerarem outros problemas
e traumas, tendem a não funcionarem
a longo prazo e, muitas vezes, causam
e fortalecem a indisciplina e a rebeldia.
Isso ocorre porque o uso excessivo da
autoridade costuma intensificar o perfil
naturalmente questionador das crianças,
que, com o passar do tempo, não se
conformam com ela.

Tal maneira de educar se torna ainda


menos eficaz e potencialmente mais
prejudicial se o autoritarismo vier
acompanhado de violência física ou verbal.
Crianças expostas a normas rígidas demais,
incoerentes ou incompreensíveis, que
recebem castigos austeros e são tratadas
severamente podem rebelar-se contra seus
educadores, desafiando-os ao continuar
com atitudes indisciplinadas e ações cada
vez mais desregradas.

9
ENTENDENDO A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS

Além disso, crianças educadas As crianças mais novas, que geralmente


em tais circunstâncias tendem estão em fase inicial de socialização
a internalizar comportamentos e possuem pouca maturidade para
autoritários e agressivos, compreender a importância das normas
incorporando-os às suas práticas sociais, necessitam de limites. A falta
cotidianas. A naturalização dessas deles faz com que, ao longo do tempo,
posturas não apenas dificulta a criança não consiga perceber quais
a compreensão e a adequação comportamentos deve reprimir e quais pode
disciplinares como também pode continuar a exibir, levando, muitas vezes, a
incidir sobre as habilidades dificuldades no discernimento entre o certo
socioemocionais do indivíduo, que e o errado, perante a sociedade.
pode ver na autoridade e violência
meios habituais de agir. Já as crianças mais velhas, com um maior
repertório de interações sociais e mais
Assim, tanto a ausência de maduras para entender que a vida em
imposição de limites quanto sociedade se baseia em regras, precisam,
a educação antidemocrática ter acesso a processos democráticos,
contribuem demasiadamente para em que normas são explicadas e até
o estabelecimento e a manutenção negociadas em algumas situações
da indisciplina infantil. Essas duas específicas. Ignorar esse tipo de relação
situações geram consequências distintas tende a fazer com que a criança se
e incidem de modos variados sobre torne oprimida e não se sinta notada
o comportamento de crianças de e valorizada, sentimentos que podem
diferentes idades. ocasionar aversões a regulamentos.

10
LIDANDO COM A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS
LIDANDO COM A
INDISCIPLINA DAS
CRIANÇAS
Outros dois aspectos a serem considerados na abordagem
do comportamento desregrado na infância referem-se
aos tipos e graus de manifestações indisciplinares. Assim,
lidar com a indisciplina das crianças exige saber suas
motivações, características e nível.

12
LIDANDO COM A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS

As características indisciplinares
são observadas através das »» Exemplo: a definição de horários
próprias atitudes das crianças, de estudo, descanso e atividades de
de modo que, a partir daí, podem lazer, como brincadeiras e jogos, a
ser estabelecidas estratégias disposição de normas de conduta
mais específicas para acabar com durante a interação com outras
o comportamento inadequado. crianças e o ensino de regras de
O mesmo raciocínio é válido atividades lúdicas e esportes.
para a identificação do nível
de indisciplina, que pode ser Outra prática de suma importância é
superficial ou já estar em um a manipulação assertiva das regras,
estágio mais avançado. ou seja, é importante que as regras
estabelecidas sejam claras, objetivas e
Uma dica infalível consiste em equilibrar passíveis de gerar sanções com o não
o exercício da autoridade adulta com cumprimento ou mesmo recompensas
o fomento da autonomia infantil. Isso com a obediência. Recompensar atua no
significa mostrar para a criança que ela reforço do comportamento tido como
precisa obedecer as regras impostas nos adequado. Por meio dessas atitudes, a
diferentes segmentos sociais ao mesmo criança pode, paulatinamente, entender
tempo em que é possível negociar e as lógicas sociais dos regulamentos.
articular combinados.

13
LIDANDO COM A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS

Situações efetivamente práticas da


aplicação dessa técnica englobam a
criação dos chamados combinados – para
crianças mais novas – ou acordos – para
crianças mais velhas. Nesse processo, os
adultos verbalizam para a criança qual
a norma a ser estabelecida, explicitam
as consequências acarretadas caso ela
não seja seguida e, se for oportuno e
necessário, prometem uma recompensa
para a obediência.

Duas questões precisam ser consideradas


para o sucesso dessa prática.
Combinados e acordos, como sugerem os
próprios termos, demandam aceitação de
ambas as partes. Por isso, é importante
conversar com a criança, de modo a ouvi-
la e, então, mostrar a necessidade de
implantação da regra em foco. O diálogo
pode até não funcionar imediatamente,
mas, com o passar do tempo, é natural
que surta efeito.

14
LIDANDO COM A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS

O segundo fator diz respeito às Dar exemplo é outra prática


recompensas e aos castigos. A fundamental. Considerando que as
finalidade da primeira ação é mostrar crianças aprendem muito através
para as crianças que atitudes positivas do outro, é importante que o adulto
geram consequências benéficas ou, também siga as normas, o que evita
pelo menos, que não repercutem uma confusão na mente infantil.
negativamente. Os castigos têm o Obviamente que há diversas
objetivo inverso, trabalhando a ideia situações em que regras são
de que comportamentos inadequados aplicadas apenas para a criança, o
causam efeitos indesejados. que precisa ser explicado para ela,
na medida do possível.
Nessa perspectiva, a recompensa
pode ser um elogio, uma manifestação Assim, se adulto e criança estão em um
afetiva e não necessariamente uma local em que é exigido silêncio, ambos
ação permissiva ou um prêmio necessitam ficar quietos. Caso tenha
material, o qual, inclusive, é pouco sido estabelecida uma regra quanto ao
recomendado, já que tem potencial horário de dormir da criança, cabe ao
para deturpar o tipo de relação que adulto explicar que a necessidade de
se quer mostrar. O castigo pode descanso naquele momento é dela, que é
figurar como a proibição de algum quem precisa seguir a norma em questão.
tipo de atividade, uma conversa Esse tipo de atitude mostra para a
de repreensão, mas, nunca como criança que há várias formas e aplicações
violência verbal ou física. de normas em sociedade.

15
O PAPEL DA FAMÍLIA PARA ACABAR COM A INDISCIPLINA DAS CRIANÇAS
Assim, é, no ambiente familiar, sobretudo, que os limites
precisam ser colocados, a relação entre autoridade
e permissividade equilibrada, bem como a educação
democrática praticada e estimulada. A premissa geral
é que a família coloque-se no papel de orientadora da
conduta da criança, mostrando a ela tanto a existência
como a importância de seguir regras.

O PAPEL DA FAMÍLIA A convivência cotidiana e as relações afetivas, típicas dos


laços familiares, aliadas a técnicas assertivas e coerentes
PARA ACABAR COM são poderosos recursos para formar pessoas éticas.

A INDISCIPLINA DAS
CRIANÇAS
Muito se discute sobre a que instituição cabe a
responsabilidade de educar uma criança: a família ou
a escola. No entanto, não há dúvidas de que o papel da
família têm função crucial no processo educativo, uma vez
que figuram como o alicerce socioemocional da criança,
que conta com eles para saber onde e como ir, sanar suas
angústias e ter segurança emocional.

17
CONCLUSÃO
CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
Dizem que a educação é dever e direito de todos, mas, são
a escola e a família as instituições a que esse processo é
atribuído. Nessa ótica, concebida como o porto seguro da
criança, a família é responsável por fornecer bases sólidas
para que ela possa agir conforme as expectativas sociais.
Assim, é muito importante que os familiares tenham
subsídios, como os apresentados aqui, para lidar com a
indisciplina infantil.

19
O Grupo Educacional Augusto Cury promove diferentes soluções
para o desenvolvimento da inteligência, das habilidades
socioemocionais e cognitivas e da qualidade de vida, por meio de
cursos presenciais e online, palestras, workshops, capacitações
e treinamentos corporativos, franquias educacionais, programas
educacionais em formato de convênios com escolas privadas e
públicas e centro de estudos e pesquisas.

A atuação do Grupo Educacional Augusto Cury abrange metodologias


específicas, fundamentadas na teoria da Inteligência Multifocal de
autoria do Dr. Augusto Cury, para crianças, adolescentes, adultos e
empresas, com resultados eficientes e comprovados.

Para mais informações, acesse o nosso site!