Você está na página 1de 1

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM PERNAMBUCO

SUPERINTENDÊNCIA DAS CAMPANHAS EVANGELIZADORA


Pr. Presidente Ailton José Alves
PROJEFÉRIAS 2018.1 – APRENDENDO COM OS HERÓIS DA FÉ

Estudo 04 – Abraão, um homem de fé incondicional

TEXTO BASE: Hb 11.8-10,17,18

INTRODUÇÃO. Abraão é um dos maiores vultos do Antigo Testamento. Através dele, o Senhor abriu um novo
capítulo na história, escolhendo-o para cumprir seus propósitos, fazendo-se conhecido a todos os homens e,
sobretudo, alcançando a humanidade com a graça salvífica. O patriarca colocou-se debaixo da obediência a Deus
e teve sua vida marcada por uma fé firme e incondicional. Veremos neste estudo três grandes atos do fé do pai
Abraão e sua influência na vida de todo aquele que busca ‘viver pela fé’.

1. A FÉ DEMONSTRADA NA OBEDIÊNCIA A SUA CHAMADA. “Pela fé, Abraão sendo chamado,


obedeceu…” (Hb 11.8).
a) Seus desafios:
• Abraão foi criado num lar idólatra, em Ur dos Caldeus, Cidade-estado da Mesopotâmia, onde se
adoravam o deus-lua Nanar ( Gn 11.28; 15.7; Js 24:2);
• Ele recebeu o convite para deixar sua terra e mudar-se pra outro lugar (12.1);
• O chamado divino implicava em deixar a sua parentela e a casa de seu pai (Gn. 12.1);
• Finalmente, ele deveria ir para um lugar indicado por Deus (Gn12.1).
b) Sua obediência:
• Abraão não questionou as exigências divinas, aceitou-as sem hesitação, ele “obedeceu” (Hb 11.8);
• Abriu mão dos laços afetivos da parentela e dos valores familiares pelo ideal de Deus (Mt 10.37);
• Aceitou ir para outro país, deixando sua identidade cultural, para ir sem saber pra onde (Gn 12.4);
• “Pela fé, habitou na terra da promessa, como em terra alheia…” (Hb. 11.9);
• A fé de Abraão, transcendia as questões temporais e terrenas. (Hb 11.10).

2. A FÉ DEMONSTRADA NA ACEITAÇÃO DAS PROMESSAS. “E creu ele no Senhor, e imputou-lhe isto


por justiça” (Gn 15.6).
a) A chamada de Abraão envolvia responsabilidades, como também, promessas. A saber:
• Um filho legítimo, sendo ele e Sara idosos, além da esposa estéril (Gn 15.4;17.16);
• A criação de uma grande nação, através do filho da promessa (Gn 12.2; 15.5;17.5,6);
• O engrandecimento do seu nome, sendo ele uma fonte de bênção (Gn 12. 2,3);
• A concessão de uma Terra, onde sua descendência se instalaria (Gn 12.6,7; 15.18);
• Uma bênção espiritual (o Messias) de sua semente para todos os povos (Gn 12.3; Gl 3.8,14);
b) Abraão creu em Deus contrariando todos os prognósticos humanos (Rm 4: 16-21);
c) Ao receber a confirmação da promessa, manifestou-se nele a justiça da fé (Gn 15.1-6; Rm 4.13; Gl 3.6);
d ) Sua fé lhe credenciou o título de amigo de Deus ( 2 Cr 20.7; Tg 2.23; Is 41.8).

3. A FÉ DEMONSTRADA NA ENTREGA DO ÚNICO FILHO. “Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando


foi provado…considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar” (Hb 11.17,18).
a) Deus provou a Abraão, pedindo o seu filho em sacrifício e ele obedeceu sem questionar (Gn 22.1-18);
• Abrão ofereceu a Deus o fruto do seu amor: “Toma agora o teu filho … a quem amas…” (v.2);
• Abraão não negou a Deus o filho da promessa (Hb 11.17; Gn 22.2)
b) Abrão entregou o seu filho, tendo fé que Deus poderia restituí-lo:
• Ele deixou claro aos moços, que subiriam pra adorar, mas voltariam. [Gn 22: 5]
• Ele cria que Deus era poderoso para ressuscitar das cinzas, o seu filho [Hb. 11:18.]

CONCLUSÃO. Os atos de total dependência à vontade de Deus levaram Abraão a ser conhecido como ‘o pai da
fé’, sendo chamado de ‘pai de todos os que creem’ (Rm 4.11), ‘nosso pai” (Rm 4.12) e “pai de todos nós” (Rm
4.16)]. A mensagem de Paulo aos Gálatas define o significado deste servo do Senhor para o plano da salvação e
como referência para os salvos de todos os tempos: “De sorte que os que são da fé são benditos com o crente
Abraão” (Gl 3.9).

Você também pode gostar