Você está na página 1de 2

Catânia Moda masculina O capitão de 1958

Arquitetura barroca Os destaques A viúva de Luís


entre o Mediterrâneo da Pitti Uomo Bellini conta a
e o Etna história da família

www.comunitaitaliana.com

Rio de Janeiro, julho de 2018 Ano XXIV – Nº 240

Um oriundo
na Farnesina
ISSN 1676-3220 R 10,00 R$ 17,90

Ricardo Merlo: nomeação pela


primeira vez de um parlamentar
eleito no exterior para cargo no
governo italiano é clara abertura
para fortalecimento na relação com
cidadãos e descendentes pelo mundo

Enel compra Eletropaulo e aumenta base de clientes em 70%


Meio ambiente
percursos de participação que pos- seletiva superior a 85% e reduzir indiferenciados produz o cidadão, resíduos, pois corre o risco de ser

“Com vontade
sam compartilhar também com os os resíduos indiferenciados em me- menor é a taxa de lixo — explicou. multado se separar erradamente os
cidadãos a importância e as vanta- nos de 60-80 kg per capita por ano Enzo Vergalito é um especialista materiais. Com a tarifação pontual,
gens dessa estratégia — destaca o — detalha o especialista. em gestão dos resíduos e comunicação a pessoa paga proporcionalmente a
italiano de 38 anos. De acordo com ele, a Itália es- ambiental e há muitos anos se interes- quanto recicla.
Ao ser perguntado sobre o que o tá desenvolvendo uma importante sa além do panorama italiano, também Enquanto isso, no Brasil, uma pes-

política todos
Brasil pode aprender da experiência economia de reciclagem que vai do setor na América Latina. Por isso, quisa recente da Ciclosoft mostra que
italiana, ele ressalta que a primeira além dos setores industriais nos foi um dos convidados ao evento. Para a coleta seletiva está presente em ape-
coisa que deve ser superada é o con- quais era historicamente forte, co- ele, a Itália e o Brasil, apesar de terem nas 18% dos municípios brasileiros.
ceito do uso do aterro como solução mo a indústria de papel usado. alguns pontos de contato, têm dois Rodrigo Sabatini ressalta que o país
para resolver o problema do lixo. — A Itália teve a oportunida- sistemas muito diferentes. produz 80 milhões de toneladas de re-
— É necessário transformar os de de comparar-se a outros países — A Itália pode orgulhar-se de ter síduos sólidos por ano, o equivalente Alguns dos

conseguem”
resíduos em um recurso, e não em europeus e de recusar modelos implantado sistemas muito virtuo- a 200 estádios de futebol, perdendo palestrantes italianos:
uma fonte de poluição, como acon- vencedores em outros lugares devi- sos baseados na coleta porta-a-porta 120 bilhões de reais por ano em pro- o consultor da UE,
Alessio Ciacci, e
tece com os aterros sanitários, e do a sua especificidade. Da mesma e na tarifação pontual. Em particu- dutos que poderiam ser reciclados. o especialista em
sim em uma riqueza que pode ser forma, o Brasil pode fazer isso, pois lar, nos últimos 20 anos, os sistemas — Na América Latina, a reci- gerenciamento de
proveniente dos processos de reci- tem um território muito diferente de gestão estão indo nessa direção: clagem é muitas vezes feita por resíduos, Stefano
clagem — explica Ciacci. do italiano, mas pode contar com contêineres individuais que são colo- catadores e os cidadãos não são su- Ambrosini

Palestrantes italianos da Política Nacional de Resíduos Só-


e brasileiros discutiram lidos e, ao mesmo tempo, estava com

Dario Lanzetta
uma crise muito grande. Eu queria
soluções para transformar mostrar que existem possibilidades
o lixo em um recurso de investigar como é a questão do
durante o 1º Congresso Lixo Zero no mundo todo — diz o di-
retor, contando como surgiu a ideia
Internacional Cidades de realizar o congresso.
Lixo Zero, em Brasília Um dos palestrantes foi o
italiano Alessio Ciacci, que foi
Stefania Pelusi conselheiro pelo Meio ambiente

D
da cidade de Capannori, primeiro
urante a semana mun- município italiano a se juntar à es-
dial do meio ambiente, tratégia de Lixo Zero. Desde 2015,
em junho, Brasília rece- ele é consultor da União Europeia
beu a primeira edição em projetos de sustentabilidade
do Congresso Internacional Cidades
Lixo Zero, que contou com a par-
ambiental ligados à reutilização e à
reciclagem de resíduos urbanos.
algumas semelhanças culturais —
comentou.
cados pelos cidadãos de acordo com
um calendário pré-estabelecido. No
“No Brasil, a chave poderia ser uma
ticipação de especialistas de vários — Ilustrarei a situação dos mu-
nicípios italianos que aderiram à
Outro especialista que participou entanto, nos anos 1980, a coleta se- tentativa de coordenar o serviço formal
países, inclusive da Itália, para falar do congresso é Stefano Ambrosini. letiva não era uma prioridade. Os
sobre as melhores práticas e tecno- estratégia de Lixo Zero. Em particu- Sua experiência pessoal com gestão resíduos, em menor volume, eram com o serviço informal dos catadores,
logias no gerenciamento de resíduos
sólidos. De acordo com Rodrigo Saba-
lar, do primeiro município italiano
que aderiu em 2007, Capannori, na
de resíduos começou em 2009, du-
rante seu primeiro mandato como
coletados em grandes lixeiras na rua,
portanto não havia responsabilidade
reforçando e dando dignidade à sua
tini, fundador e diretor do Instituto Toscana, onde foi alcançada a meta vereador e delegado em ambiente do cidadão — conentou. função, e responsabilizando os cidadãos
Lixo Zero Brasil, que é também orga-
nizador do evento, a participação da
de reciclagem de mais de 80% dos
resíduos e uma redução global de
O primeiro Congresso
Cidades Lixo Zero
natural em Gardone Riviera, na pro-
víncia de Brescia. Ele implementou Faltam lixeiras em relação à separação dos resíduos
Itália é muito importante.
— A Itália tem 270 cidades Lixo
resíduos de cerca 40%. Tudo isso
graças a uma coleta seletiva porta-a-
realizado em Brasília
pelo presidente do
o projeto de uma coleta seletiva com
cinco fluxos (papel e papelão, em-
coletivas no Brasil
Ao analisar a situação no Brasil,
com incentivos específicos”
Lixo Zero Brasil,
Zero. Assim sendo, acredito que se -porta e a inúmeras iniciativas para Rodrigo Sabatini balagens plásticas, vidro e metal, Vergalito percebeu que há um siste- Enzo Vergalito, especialista italiano em
desenvolveu um modelo italiano de reduzir a produção de resíduos que (no alto), contou Especialista em coleta orgânico e resíduos residuais) em ma misto: não há lixeiras coletivas gestão dos resíduos e comunicação ambiental
gestão de resíduos para o Lixo Ze- envolviam os cidadãos e as empre- com a presença de seletiva dos resíduos 2013. Em 2017, os resultados foram e os cidadãos entregam os resíduos
ro. Esse modelo é acessível a várias sas locais. Graças a este importante vários especialistas detalha o modelo italiano o aumento de taxa divergente em um diretamente aos operadores ou em ficientemente responsabilizados,
comunidades do mundo e aplicá- resultado que trouxe benefícios am- italianos, como Enzo Outro convidado italiano foi Ra- intervalo entre 70 e 90%, o aumen- locais designados. por isso estão menos interessados
vel principalmente aqui no Brasil bientais, sociais, econômicos e de Vergalito (acima), phael Rossi que, ao longo dos anos, to da qualidade de reciclagem com — Existe uma espécie de porta-a- em procurar informações — con-
especialista em
— afirmou à Comunità o diretor emprego, hoje, os municípios que gestão de resíduos
acumulou uma ampla experiência na uma grande redução de impurezas e -porta, porém de lixo indiferenciado. cluiu Enzo Vergalito.
ítalo-brasileiro. seguem tal estratégia são mais de e comunicação idealização de sistemas avançados a diminuição da quantidade total de São os catadores que recuperam os Para Sabatini, o Brasil precisa
O conceito “lixo zero” é fun- 270, com mais de seis milhões de ambiental de gestão dos resíduos em diversas resíduos produzidos pela população. materiais que têm um valor econômi- do Lixo Zero como solução.
damentado na ideia de aproveitar cidadãos envolvidos — relata Ciac- cidades da Itália. Ele ilustrou o sis- Apesar do sistema de coleta de co. A chave poderia ser uma tentativa — Cada um de nós produz 450
ao máximo os resíduos recicláveis ci, que em março esteve em Brasília tema de coleta porta-a-porta com resíduos ter evoluído na Itália nos úl- de coordenar o serviço formal com quilos de resíduos por ano. É muito
e orgânicos e dar-lhes a correta para o lançamento oficial do evento. contêineres dedicados a cada tipo de timos anos, Ambrosini considera que o serviço informal dos catadores, re- impacto! O Lixo Zero significa que
destinação. Também consiste na O consultor acredita que o ca- lixo e para cada usuário, removendo pode ser melhorado com a introdução forçando e dando dignidade à sua você faz todo o esforço possível
redução ou no fim do envio desses so de Capannori pode ser aplicado das ruas as lixeiras, além de ter fa- obrigatória da tarifação pontual, que função, e responsabilizando os ci- para diminuir o encaminhamento
materiais para aterros sanitários no Brasil, pois existem muitas pe- lado do sistema de tarifação pontual permite a redução da taxa de lixo para dadãos, forçando-os a separar os para o aterro. Não existe nenhuma
ou para incineração. Para Sabatini, quenas e grandes comunidades em com o qual os cidadãos podem pagar usuários que fazem a coleta seletiva. resíduos, também com incentivos es- mudança que possamos provocar
o Brasil está precisando do Lixo Ze- todo o mundo que estão alcançan- com base no volume de resíduos que — Isto é feito através da in- pecíficos — sugeriu. no meio ambiente se não começar
ro como solução. do resultados excepcionais. cada um deles produz. trodução de uma variável ligada à De acordo com ele, na Itália, o pela gente — concluiu o organiza-
— O país estava com problema — Todos conseguem. Bas- — Estes sistemas permitem produção de resíduos indiferencia- cidadão é muito controlado em seu dor do evento, que reuniu mais de
de resíduos, não aplicava a lei 12.305 ta a vontade política e o início de alcançar um percentual de coleta dos ou secos. Quanto menos resíduos comportamento em relação aos mil participantes.

26 julho 2 0 1 8 | c o m u n it à it a lia n a c o mun it à it a lia n a | ju lh o 2 0 1 8 27