Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS


Programa de Pós-Graduação em Matemática
Exame de Seleção para o ingresso no Mestrado em Matemática - 2018

Área: Matemática 26 de fevereiro de 2018 – 14 às 18 horas (horário de Manaus)

Candidato:

Instruções:

1. Todo candidato deve permanecer pelo menos uma hora no local da prova.

2. Escolha exatamente 5 (cinco) questões para resolver dentre as 10 (dez) dadas abaixo.

3. Indique com um X quais são as 5 (cinco) questões que irá responder:

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Questões

1. Seja f : [a, b] −→ R uma função lipschitziana.


a) Mostre que f é uniformemente contı́nua.
b) Toda função uniformemente contı́nua é lipschitziana? (Justifique a sua resposta.)

2. Seja f : R −→ R uma função par. Suponha que f tem derivadas de todas as ordens.
a) Mostre que f (2k−1) (0) = 0 para todo k ∈ N.
b) Deduza que os polinômios de Taylor de f no ponto a = 0 tem apenas termos de ordem
par.
xn
3. Seja fn : [0, ∞) −→ R a sequência de funções dadas por fn (x) = para cada n ∈ N.
1 + xn
a) Mostre que fn converge simplesmente. Determine a função limite.
b) A convergência no item a) é uniforme? (Justifique a sua resposta.)

4. Seja fk : [0, 1] −→ R uma sequência de funções duas vezes diferenciáveis tais que
00 00
fk0 (0) = fk (0) = 0 para cada k ∈ N, e |fk (x)| ≤ 1 para todos k ∈ N, x ∈ [0, 1]. Mos-
tre que existe uma subsequência de (fk )k que converge uniformemente para uma função
f : [0, 1] −→ R. (Enuncie todos os resultados utilizados na demonstração.)
5. Decida se as afirmações abaixo são Verdadeiras ou Falsas. As respostas devem ser
justificadas via demonstrações ou contraexemplos.
a) Se lim xn existe e lim yn não existe então lim(xn + yn ) não existe.
b) Toda função contı́nua f : [a, b] −→ R é integrável.
c) Toda função f : N −→ R é contı́nua.
∞ ∞
!
X X
d) Se a série xn é convergente, então lim xn = 0.
k→∞
n=1 n=k

6. Sejam
√ a, b números reais positivos. Defina indutivamente as sequências (xn ) e (yn ) pondo

x1 = ab e y1 = (a + b)/2 e xn+1 = xn yn , yn+1 = (xn + yn )/2. Prove que xn e yn convergem
para o mesmo limite, chamado a média aritmético-geométrica entre a e b.

7. Sejam E e F espaços vetoriais de dimensão finita. Se A : E −→ F é um operador linear e


existe a > 0 constante tal que |Ax| ≥ a|x| para todo x ∈ E, mostre que a aplicação inversa
A−1 : A(E) −→ E existe.

8. Seja E um espaço vetorial.


a) Dado o operador A : E −→ E, seja y ∈ E um vetor tal que Ak−1 y 6= 0 e Ak y = 0.
Prove que os vetores y, Ay . . . , Ak−1 y são linearmente independentes.
b) Usando o item anterior prove que num espaçço vetorial de dimensão n, o ı́ndice de um
operador nilpotente é ≤ n.

9. Seja E um espaço vetorial sobre R de dimensão finita m.


a) Mostre que E é isomorfo ao espaço euclidiano Rm .
b) Prove que se f : E −→ R é um funcional linear, existe um único y ∈ E tal que
f (x) = hx, yi, para todo x ∈ E.

10. Seja E =: {p : R −→ R; p é um polinômio}. Mostre que o operador de derivação


D : E −→ E não possui autovalores.