Você está na página 1de 4

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO


Colegiado de Medicina

Disciplina: Morfologia II
Profa. Dra. Letícia Marteis
Aluno(a): _______________________________________________________________________

ESTUDO DIRIGIDO
Histologia do Sistema Urinário

Lembretes:
1. Este estudo dirigido comporá parte da pontuação referente aos conteúdos de Histologia na 1ª
avaliação teórica de Morfologia II.
2. O estudo dirigido deve ser respondido com caneta ou lápis (não será aceito com as respostas
digitadas) e deverá ser entregue no dia da 1ª avaliação teórica de Morfologia II. Não será
aceito após esse prazo.
3. Lembrem-se: Aula dada, aula estudada hoje! E divirtam-se!

Questões:

1. A principal função do sistema urinário é a manutenção da homeostasia ácido-básica, de água e


dos eletrólitos, o que requer que qualquer entrada para o sistema seja equilibrada por uma saída
equivalente. Além de contribuir para a manutenção da composição química do meio interno, cite
outras funções associadas ao sistema urinário.

2. O aparelho urinário é formado por dois rins, dois ureteres, uma bexiga e uma uretra. Os rins
apresentam uma cápsula, as camadas cortical e medular, e a pelve renal. Descreva a composição de
cada uma dessas partes.

3. Os túbulos uriníferos constituem a unidade funcional e estrutural dos rins e são compostos de
duas porções embriologicamente distintas: o néfron e o túbulo coletor. Descreva as características e
a composição histológica dos constituintes de cada uma dessas porções do túbulo urinífero.

4. A urina é produzida nos rins, passa pelos ureteres e chega à bexiga, onde é armazenada, e é
lançada ao exterior por meio da uretra. Descreva o processo de formação da urina relacionando as
estruturas responsáveis por cada etapa.

5. Diferentes tipos celulares são observados no aparelho urinário. Descreva a localização e a função
das células a seguir:
a. Mesangiais
b. Podócitos
c. Justaglomerulares
d. Intersticiais

6. Explique a composição da barreira de filtração renal.

7. O aparelho justaglomerular está envolvido na manutenção da pressão arterial. Cite os


componentes desse sistema e explique o mecanismo de controle da pressão da arterial.

8. Explique o que é e qual a composição do interstício renal nas camadas cortical e medular dos
rins.

9. Descreva a composição histológica das camadas que compõem a parede dos ureteres.

10. Descreva a composição histológica das camadas que compõem a parede da bexiga.

11. Descreva a composição histológica das camadas que compõem a parede da uretra.

12. Complete a cruzadinha a partir das informações a seguir:


1. Espaço entre os néfrons e os vasos linfáticos formado por pequena quantidade de tecido
conjuntivo, com fibroblatos e algumas fibras colágenas.
2. Superfície côncava através da qual vasos sanguíneos e linfáticos e o ureter penetram nos
rins.
3. Delgadas extensões de tecido medular que se estendem para dentro do córtex.
4. Estrutura formada por uma pirâmide medular associada ao tecido cortical que recobre sua
base e seus lados.
5. Estrutura constituída por um raio medular e pelo tecido cortical que lhe fica em volta.
6. Ápice da pirâmide renal cuja extremidade perfurada é onde os grandes ductos coletores se
abrem para liberar a urina dentro de um cálice menor.
7. Dilatação da extremidade proximal do ureter que se ramifica para formar cálices maiores e
menores que se conectam com os ápices das pirâmides de Malpighi.
8. Grandes ductos coletores, também chamados de ductos papilares, impermeáveis à água, que
desembocam na papila renal e liberam a urina formada pelos túbulos uriníferos nos cálices
menores.
9. Área do túbulo contorcido distal com células epiteliais especializadas, densamente
compactadas, onde o túbulo contorcido distal encosta-se ao polo vascular glomerular.
10. Células do folheto visceral da cápsula de Bowman formadas pelo corpo celular, de onde
partem diversos prolongamentos primários que dão origem a prolongamentos secundários. Elas
participam da permeabilidade seletiva da filtração glomerular.
11. Estrutura do corpúsculo renal formada por um tufo de capilares fenestrados que está
envolvida pela cápsula de Bowman.
12. Células contráteis presentes em alguns espaços entre os capilares glomerulares ou nas
paredes dos capilares (entre as células endoteliais e a lâmina basal), que dão suporte estrutural
ao glomérulo e fagocitam substâncias retidas na barreira de filtração.
13. Células musculares lisas modificadas da membrana elástica interna da arteríola aferente,
presentes geralmente imediatamente antes da sua entrada no corpúsculo renal, que apresentam
citoplasma com grânulos da enzima renina.
14. Polo do corpúsculo renal no qual se inicia o túbulo contorcido proximal.
15. Conjunto especializado da arteríola aferente glomerular e do túbulo contorcido distal do
mesmo néfron, envolvido na regulação da pressão sanguínea sistêmica por meio do mecanismo
renina-angiotensina-aldosterona, formado por três componentes: mácula densa, células
justaglomerulares e células mesangiais extraglomerulares.
16. Estrutura renal constituída de corpúsculo renal, túbulo contorcido distal, alça de Henle e
túbulo contorcido distal.
17. Estrutura renal constituída por um néfron e um túbulo coletor.
18. Área do corpúsculo basal compreendida entre os folhetos parietal e visceral que recebe o
filtrado glomerular.
19. Células secretoras presentes no interstício da zona medular que produzem 85% da
eritropoietina do organismo, hormônio que estimula a produção de eritrócitos pelas células da
medula óssea.
20. Hormônio que atua sobre as células dos túbulos renais, especialmente os distais,
aumentando a absorção dos íons sódio e cloreto contidos no filtrado glomerular.
21. Pequenos espaços existentes entre os prolongamentos secundários dos podócitos.
22. Túbulo cujo lúmen é contínuo com o espaço de Bowman, formado por epitélio cúbico
simples com células dotadas de borda em escova e abundantes mitoncôndrias no polo basal.
23. Região lisa e triangular da bexiga onde entram os dois ureteres e sai a uretra.
24. Perda excessiva de proteínas através da urina que ocorre em algumas glomerulopatias
agudas em que a barreira de filtração se altera, tornando-se delgada e muito mais permeável à
passagem de moléculas.
25. Epitélio característico do revestimento dos órgãos do aparelho urinário.
26. Via excretora extrarrenal cuja parede apresenta três camadas de músculo liso frouxamente
organizadas formando a túnica muscular.
27. Substância tóxica resultante do metabolismo secretada pelo túbulo contorcido proximal.
28. Eliminação de glicose pela urina que ocorre, por exemplo, em diabéticos porque a
quantidade de glicose no filtrado é excessiva e sua absorção total não é possível.
A B C D E F G H H J K L M N O P Q R S T U V Z W X A B

16

7 E
U
14 6
C
U 2
R
1 T
10 O
4
H
8 I
S
T 5
3 O 15
17 L
11 O
G 9
20 18 I
13 A

D
O 12

S
I
S
19 T
E
24 M 23
A

U 22
R
21 I
N
26 A
R
25 I
O
28

27