Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS

Instituto de Ciência e Tecnologia


Campus Avançado de Poços de Caldas

ENGENHARIA AMBIENTAL
TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS

Bruno Luis Orozimbo Quinteiro Leda – 2009.1.34.076

PROJETO – SISTEMA UASB


MEMORIAL DE CÁLCULOS

Poços de Caldas – MG
Fevereiro 2018
Sumário
1. PARÂMETROS DE PROJETO ............................................................... 3

2. DIMENSIONAMENTO DO SISTEMA DE UASB .................................. 4

2.1. Dimensionamento do Reator................................................................... 4

2.1.1. Cálculo do Volume do Reator ........................................................ 4

2.1.2. Cálculo das Dimensões de cada Reator .......................................... 4

2.1.3. Cálculo da Eficiência de Remoção e Concentração Final da DQO . 4

2.1.4. Cálculo do número de distribuidores de afluente ............................ 5

2.1.5. Cálculo da Produção de Metano ..................................................... 5

2.2. Dimensionamento do Decantador ........................................................... 6

2.3. Cálculo da Produção de Lodo no Reator ................................................. 6

2.4. Cálculo do Volume de Inoculo a ser adicionado inicialmente no reator .. 7

3. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ...................................................... 7


1. PARÂMETROS DE PROJETO

74,90 L/s
0,075 m³/s
Vazão afluente Qmédia
269,64 m³/h
6471,36 m³/dia

Afluente
350,00 mgDBO/L
Concentração Média de DQO CS0
0,35 kgDBO/m³
Temperatura T 20,00 °C

Reator
Tempo de Denteção Hidráulica TDH 9,00 horas
Volume Máximo para os Reatores Vmáx 500,00 m³
Velocidade Ascensional vasc 0,64 m/h
Relação L:B L/B 3,00 -

3
2. DIMENSIONAMENTO DO SISTEMA DE UASB

2.1. Dimensionamento do Reator


2.1.1. Cálculo do Volume do Reator
Para estes cálculo, utilizou-se da seguinte equação:
𝑉 = 𝑇𝐷𝐻. 𝑄
Obteve-se então os seguintes resultados:

Volume Total do Reator Vtotal 2426,76 m³

Considerando que o volume máximo para os reatores UASB é de 500 m³, adotou-
se então 5 unidades, cada uma com 485,35 m³.

2.1.2. Cálculo das Dimensões de cada Reator


Para este cálculo, utilizou-se das seguintes equações:
𝑄
𝑛𝑟𝑒𝑎𝑡𝑜𝑟𝑒𝑠
𝐴𝑆 =
𝑣𝑎𝑠𝑐
𝑉𝑟𝑒𝑎𝑡𝑜𝑟
𝐴𝑆 =

𝐴𝑆 = 𝐵. 𝐿

𝐴𝑆
𝐿 = 3𝐵 𝐵=√
3
𝑉𝑟𝑒𝑎𝑡𝑜𝑟
ℎ=
𝐴𝑆

Obteve-se então os seguintes resultados:

Quantidade de Reatores Necessários nreatores 5,00 unidades


Volume de Cada Reator Vreator 485,35 m³
Área Superficial de Cada Reator As 84,26 m²
Largura de cada unidade B 5,30 m
Comprimento de cada unidade L 15,90 m
Profundidade de cada unidade h 5,75 m

2.1.3. Cálculo da Eficiência de Remoção e Concentração Final da DQO

4
Para estes cálculos, utilizou-se das seguintes equações:
𝐸 = 100. (1 − 0,70. 𝜃ℎ −0,50 )
1−𝐸
𝐶𝑆 = 𝐶𝑆0 .
100
Obteve-se então os seguintes resultados:
Eficiência de Remoção de DQO E 76,67 %
81,67 mgDBO/L
Concentração de DQO efluente Cs
0,082 kgDBO/m³

2.1.4. Cálculo do número de distribuidores de afluente


Para estes cálculo, utilizou-se da seguinte equação:
𝐴𝑠
𝑛𝑑𝑖𝑠𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖𝑑𝑜𝑟𝑒𝑠 =
𝑎𝑖𝑛𝑓𝑙𝑢ê𝑛𝑐𝑖𝑎
Obteve-se então o seguinte resultado:
Tubulação de Distribuição de Afluente Ødistribuição 0,075 m
Bocal de Saída do Tubo de Distribuição do Afluente Øsaída 0,040 m
Área de Influência de Cada Distribuidor ainfluência 2,85 m²
Número de Distribuidores de Afluente ndistribuidores 30,00 unidades

2.1.5. Cálculo da Produção de Metano


Para estes cálculos, utilizou-se das seguintes equações:
𝐷𝑄𝑂𝐶𝐻4 = 𝑄. (𝐶𝑆0 − 𝐶𝑆 ) − 𝑌𝑜𝑏𝑠 . 𝑄. 𝐶𝑆0
𝑃. 𝐾
𝐾 (𝑡 ) =
𝑅(273 + 𝑡)
𝐷𝑄𝑂𝐶𝐻4
𝑄𝐶𝐻4 =
𝐾(𝑡)
Obteve-se então os seguintes resultados:

Carga Total de DQO convertida em


DQOCH4 1705,04 kgDQOCH4/d
Metano
Coeficiente de Produção de Sólidos Yobs 0,17 kgDQOlodo/kgDQOapl
Fator de Correção para a T operacional do
Kt 2,66 kgDQO/m³
Reator
Produção Volumétrica de Metano QCH4 640,55 m³/d

5
2.2. Dimensionamento do Decantador
Para estes cálculos utilizou-se das seguintes equações:
𝑄
𝑛𝑑𝑒𝑐𝑎𝑛𝑡𝑎𝑡𝑜𝑟𝑒𝑠
𝐴𝑝 =
𝑣𝑎
𝐴𝑝
𝐿𝑝 =
𝐿
𝑄
𝑛𝑑𝑒𝑐𝑎𝑛𝑡𝑎𝑡𝑜𝑟𝑒𝑠
𝑉𝑆 =
𝑇𝐷𝐻𝐷
𝑉𝐷
𝐴𝐷 =
ℎ𝑠
𝑄
𝑛𝑑𝑒𝑐𝑎𝑛𝑡𝑎𝑡𝑜𝑟𝑒𝑠
𝑇𝐴𝑆 =
𝐴𝐷

Obteve-se então os seguintes resultados:


Profundidade do Decantador hs 1,55 m
Velocidade na Abertura va 2,15 m/h
Área de Abertura de Passagem para o Decantador Ap 25,08 m²
Largura da Abertura de Passagem para o decantador Lp 1,58 m
Tempo de Detenção Hidráulica TDHD 1,95 horas
Volume do Decantador VD 105,16 m³
Área do Decantador AD 67,84 m²
Taxa de Aplicação Superficial TAS 0,79 m/h
Quantidade de Separadores Trifásicos NST 5,00 unidades

2.3. Cálculo da Produção de Lodo no Reator


Para este cálculo, utilizou-se da seguinte equação:
𝑃𝑙𝑜𝑑𝑜 = 𝑌. 𝐷𝑄𝑂𝑎𝑝𝑙𝑖𝑐𝑎𝑑𝑎
𝑃𝑙𝑜𝑑𝑜
𝑉𝑙𝑜𝑑𝑜 =
𝛾. 𝐶
Obteve-se então os seguintes resultados:

Coeficiente de Produção de Biomassa Y 0,15 kgSST/kgDQOapl


Carga de DQO aplicada ao sistema DQOaplicada 2264,98 kgDQO/d

6
Produção de Sólidos no Sistema Plodo 339,75 kgSST/d
Densidade do Lodo  1030,00 kg/m³
Concentração do Lodo C 3,0 %
Produção Volumétrica de Lodo Vlodo 11,00 m³/d

2.4. Cálculo do Volume de Inoculo a ser adicionado inicialmente no reator


Para estes cálculos, utilizou-se das seguintes equações:
𝑄. 𝐷𝑄𝑂𝑒𝑓𝑙𝑢𝑒𝑛𝑡𝑒
𝑀𝑖𝑛ó𝑐𝑢𝑙𝑜 =
𝐶𝐵
𝑀𝑖𝑛ó𝑐𝑢𝑙𝑜
𝑉𝑖𝑛ó𝑐𝑢𝑙𝑜 =
𝛾. 𝑇𝑆
Obteve-se então os seguintes resultados:
Carga Biológica CB 0,10 kgDQO/KgSTV.d-1
Massa de Inóculo Inicial Minóculo 22649,76 kg
Volume de Inóculo Inicial Vinóculo 733,00 m³

3. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
MOURA, R. Notas de aula da unidade curricular Tratamento de Efluentes Líquidos.
Universidade Federal de Alfenas, Poços de Caldas, 2017.