Você está na página 1de 4

336

R.T.J. 38

tença caberá o recurso decisivo. No DECISÃO


caso concreto o início do prazo de re- Como consta da ata, a decisão foi
curso se deu quando se fez a partilha a seguinte: Não se conheceu do re-
se atribuiu o imóvel ao legatário. Aí curso, contra o voto do Ministro Car-
é que os herdeiros poderiam apresentar los Medeiros.
recurso cabível. Aí é que cabia o
recurso. Não cabia, evidentemente, Presidência do Exmo. Sr. Ministro
uma apelação desse despacho de fô- Luiz Gallotti. Relator, o Exmo. Se-
Um 387, que resolveu inúmeras ques- nhor Ministro Hermes Lima. Toma-
thinculas. O despacho, a meu ver, á ram parte no julgamento os Exmos.
meramente interlocutório. Srs. Ministros Carlos Medeiros, Pra-
do Kelly, Hermes Lima, Gonçalves de
Com estas considerações, peço vê- Oliveira e Luiz Gallotti.
nia ao eminente Ministro Carlos Me-
deiros para pôr-me de acêrdo com o Brasília, 3 de junho de 1966. —
eminente Ministro Relator, apoiado Álvaro Ferreira dos Santos, Vice-Dire-
pelo Sr. Ministro Prado Kelly. tor-Geral.

RECURSO EXTRAORDINÁRIO N.° 57.810 — SP


(Terceira Turma)

Relator: O Sr. Ministro Hermes Lima.


Recorrentes: Jonas Coelho Vilhena e outros. Recorrida: Fazenda do
Estado.

Vencimento de magistrados. Esses vencimentos são irredutíveis


mas, no caso presente, trata-se de parcelas relativas à 4.a parte
dos vencimentos, em função do tempo de serviço, atribuída
também a Juiz de Direito com 20 e 10 anos de judicatura.
Essas parcelas estavam prescritas porque não reclamadas a tempo.
Nos termos do D. 20.910, de 1932, a prescrição não recairia sôbre
o direito a essa 4.° parte. A garantia da irredutibilidade não atinge
vantagens pecuniárias por tempo de serviço ou exercício de função,
que deverão ser acrescidas aos vencimentos, desde que as mesmas
não passaram a integrar êsses vencimentos, porque deveriam ser
reclamadas a tempo e não o foram, tornando-se desse modo
prescritíveis. Não se feriu o art. 95, III, da Constituição. Recurso
não conhecido.

ACÓRDÃO RELATÓRIO
Vistos e relatados estes autos, acor- O Sr. Ministro Hermes Lima: —
dam os Ministros do Supremo Tribunal Vemos do despacho que admitiu o
Federal, em Terceira Turma, por una- Recurso Extraordinário o relatório do
nimidade de votos, não conhecer do caso nestes termos:
recurso na conformidade da ata do "Em janeiro de 1961, um grupo de
julgamento e das notas tequigráficas. Juízes de Direito, de Capital do Es-
tado e do interior, ajuizou uma ação
Brasília, 6 de maio de 1966. — contra a Fazenda do Estado, postu-
Luiz Gallotti, Presidente. — Hermes lando a extensão da vanta gem da
Lima, Relator. quarta parte dos vencimentos, com o
R .T .J . 38 337

tempo de vinte anos de serviço pú- por maioria de votos, ensejando a


blico, também a eles, e não sOmente oposição de embargos infringentes por
aos Juízes da Segunda Instância. Da ambas as panes. Foram rejeitados os
mesma forma, com dez anos de judi- embargos da Fazenda do Estado e re-
catura, pleiteavam a mesma vantagem cebidos os dos Autores, para manter
extensiva. Arrimaram o pedido na dis- a tese da não ocorrência da prescrição.
posição do art. 4.° do Dl. est. 15.204, Os votos vencidos foram os mesmos da
de 31.10.45, e no art. 141, § 1.°, da apelação.
Carta Magna. O dispositivo da lei Foi interposto, por último, o recurso
estadual diz o seguinte:
de revista pela Fazenda do Estado.
"aos magistrados que na data da A divergência dos julgamentos incidiu
publicação do Dl. 14.431, de 30.12.44, sOmente sabre a questão da prescrição
já contavam trinta anos de serviço qüinqüenal. E por maioria de votos
público, continua assegurado, sem in- foi julgada procedente a revista, em
terrupção, o direito à percepção da sessão das eg. Câmaras Civis Reu-
vantagem que lhes concedera o art. 47, nidas do Tribunal de Justiça.
2.°, da Constituição do Estado, de
9.7.35; a mesma vantagem é conce- O v. acórdão ressaltou na sua fim-
dida, a partir da publicação do pre- damentação que: "Na verdade os efei-
sente decreto-lei, aos membros do tos patrimoniais sucessivos do impres-
Tribunal de Apelação que contarem critível dereito à quarta parte estão,
mais de 20 anos de serviço público ou como qualquer direito patrimonial e de
mais de 10 anos de exercício naquele acôrdo com os princípios, debaixo do
Tribunal." risco de fenecer pela prescrição, o
que em nada vulnera o preceito cons-
Com a criação do Tribunal de Al- titucional de irredutibilidade de ven-
çada, cujos membros, inicialmente, cimento*, ofensa que sé ocorreria se se
tinham a designação de "Juízes do não respeitasse a aquisição matriz de
Tribunal de Alçada", foi também es- quarta parte."
tendida a eles, pela L. est. 1.162, de
31.7.51, as vantagens da Segunda Assim no acórdão das Ctunaras Civis
Instância. Reunidas do Tribunal de Justiça de
A sentença de primeiro grau foi São Paulo em autos de revista se
favorável aos litigantes. Reconheceu- assentou a prescrição qüinqüenal de
lhes o direito de percepção das mes- parcelas de vencimentos da magistra-
mas vantagens atribuídas aos juízes
da Superior Instância. E foi mais tura• (f. 254). Houve três votos
além: decidiu, na preliminar da pres- vencidos.
crição qüinqüenal, que já alcançava
diversas parcelas da vantagem pe- Contra esse acórdão se interpôs o
cuniária, com o fundamento de que "a recurso extraordinário, com fundamento
quarta parte integra os vencimentos na letra a, argüindo-se ofensa frontal
dos magistrados, os quais, por fôrça de ao art. 95, III, da Constituição.
garantia constitucional, não podem
sofrer redução de qualquer espécie, A conclusão do acórdão parece aos
excetuada apenas a que foi expressa- recorrentes contrária ao princípio cons-
mente prevista na Carta Magna". titucional da irredutibilidade dos ven-
Em grau de apelação, sofreu o cimentos da magistratura, pois mandou
julgado da 1.5 instância uma única aplicar aos juízes de direito os efeitos
modificação: foi reconhecida a prescri- da prescrição qüinqüenal. Essa de-
tibilidade das parcelas alcançadas pelo cisão, argumenta-se, contrariou desde
prazo qüinqüenal. A outra modifi- logo entendimento do próprio Tribunal
de Justiça de São Paulo (f. 259).
cação não impugnada foi a da redução
da verba honorária. A decisão foi O recurso foi impugnado.
338 R.T.J. 38

Alega-se que o Supremo Tribunal já exceções, a não ser as relativas aos


decidiu matéria idêntica no RE 52.494, impostos gerais.
cuja ementa assim se exprimiu:
Todavia, o caso em debate apresenta
"Os casos em que não corre a peculiaridade, que o singulariza para
prescrição estão taxativamente enume- tratamento jurídico adequado. Não
rados no art. 169 do C. Civ." parece estar em jôgo o princípio da
irredutibilidade na sua terça constitu-
também que a tese dos recor- cional.
rentes viola o D. fed. 20.910, de
6.1.32. Julgou-se que parcelas relativas è
quarta parte dos vencimentos, em
parecer da douta Procuradoria é função do tempo de serviço, atribuída
pelo não provimento do recurso, por- também a juízes de direito com 20
que a aplicação da regra prescricional 10 anos de judicatura, estavam pres-
não interfere com o princípio constitu- critas. A prescrição não incidirá, nos
cional da irredutibilidede dos venci- têrmos do acórdão, sabre "a aquisição
mentos dos juízes. matriz da quarta parte", ou seja, sabre
direito a essa quarta parte. Mas
o relatório. recairá sabre os efeitos patrimoniais
sucessivos das parcelas não reclamadas
a tempo dessa quarta parte. Isso su-
VOTO cede, lembrou ainda a Fazenda do
Estado, nos têrmos do D. 20.910,
Sr. Ministro Hermes Lima (Re- de 6.1.32.
latos): — Não conheço do recurso.
O reconhecimento da prescrição
Dentre as garantias que o art. 95 dessas parcelas, conclui o acórdão, não
da Constituição assegura aos magis- vulnera o preceito constitucional da
trados está a do n.° I/I nestes termos: irredutibilidade de vencimentos.
irredutibilidade dos vencimentos que,
todavia, ficarão sujeitos aos impostos As parcelas em questão integram-se
gerais. Pela EC 9, art. 2.°, explicitou- nos vencimentos desde que reclamados
se que êsses vencimentos, embora oportunamente. Dependem para ser
irredutíveis, estariam incluídos na ca- pagas iniciativa do interessado. A irre-
tegoria da renda e proventos de dutibilidade protege a instituição, o
qualquer natureza sabre os quais à exercício da judicatura naquilo que
União compete decretar impostos a que entende com as garantias constitu-
se refere o art. 15, n.° IV. De onde cionais normais de sua sobrevivência
se encontrarem os vencimentos dos como poder independente, cuja remu-
magistrados tributados hoje pelo im- neração não deve achar-se; por isto
pasto de renda, que é um impôsto mesmo, sujeita a oscilações.
geral. Mas, o princípio constitucional
segundo o qual os vencimentos da A garantia da irredutibilidade não
magistratura são irredutíveis continua atinge, portanto, vantagens pecuniárias
de pé. por tempo de serviço ou exercício de
função, que deverão ser acrescidas aos
Esse princípio comanda, portanto, vencimentos, desde que as mesmas não
tecla a matéria referente a vencimentos passaram a integrar êsses vencimentos,
de magistrados. E a própria Consti- porque deveriam ser reclamadas a
tuição que assim dispõe. Assim, e tempo e não o foram. Tornam-se,
tese é que, em se tratando de venci- desse modo, prescritiveis.
mentos da magistratura, as questões
relativas a tais vencimentos devem ser Elas só integram os vencimentos
resolvidas em função desse princípio depois de adequadas providências admi-
de direito público. Ele não estabeleceu nistrativas.
R.T.J. 38 1 339

Antes disso, não estão protegidas O anionlão recorrido não feriu o


pela imprescritibilidade, mas sujeitas art. 95, n.° III, da Constituição.
aos princípios legais reguladores da
matéria da prescrição. DECISÃO
O fato de constituírem vantagens a Como consta da ata, a decisão foi
se acrescer aos vencimentos dos magia- a seguinte: Não conhecido. Unânime.
tratos, se certas condições ocorrerem,
não significa, sé por isto, que estejam Presidência do Ezmo. Sr. Ministro
fora do alcance da prescrição, pois se Luiz Gallotti. Relator, o Esmo. Se-
trata de parcelas a serem reclamadas nhor Ministro Remam Lima. Tomaram
quando vencidas. São vantagens que parte no julgamento os Esmos. Se-
não atingem indistintamente quais- nhores Ministros Carlos Medeiros,
quer magistrados, mas aquáles nas Prado Kelly, Hermes Lima, Gonçalves
condições previstas. Essas condições de Oliveira e Luiz Gallotti.
devem ser verificadas através de ade- Em 6 de maio de 1966. — Álvaro
quado processamento administrativo, Ferreira dos Santos, Vice-Diretor-Ge-
partindo-se de iniciativa do interessado. ral.

RECURSO EXTRAORDINÁRIO N.° 58.212 — SP


(Terceira Turma)

Relator: O Sr. Ministro Hermes Lima.


Recorrente: Fazenda do Estado. Recorrido: Geraldo de Ulhaa Cintra.

Funcionário público estadual. Ação ordinária contra a Fa-


zenda pleiteando a retroação do seu provimento no referido cargo
à data de 121144. A divergência apontada não á procedente. O
a-aborrido não discutiu prazo de validade de concurso, mas o seu
direito de, como aprovado, ter eido nomeado no nfirraero de vagas,
já que o Supremo Tribunal Federal dera pela inconstitucionalidade
do artigo de lei que dava preferência aos interinos. Recurso não
conhecido.
-
ACÓRDÃO sua data de nomeação para 12A1.54,
Vistos e relatados êstes autos, acor- quando da homologação do referido
dam os Ministro. do Supremo Tri- concurso e conseqüente nomeação de
bunal Federal, em Terceira Turma, 75 outros candidatos, alam de compu-
por unanimidade de votos, não conhecer tar, como tempo de serviço ao Estado,
do recurso, na conformidade da ata do na carreira e na classe, para todos os
julgamento e das notas taquigráficas. efeitos e vantagens, inclusive o paga-
Brasília 5 de ag8sto de 1966. — mento dos vencimentos, adicionais,
Luiz Galotti, Presidente. — Hermes
salário família, vantagens pessoais,
Lima, Relator.
tudo a partir da data de 12.11.54 e
a data da sua respectiva nomeação e
RELATÓRIO Posse.
O Sr. Ministro Hermes Lima: — Fundamentou seu pedido na L. 1.452,
Dr. Geraldo de LOW:ta Cintra, advo- de 26.12.51, que regulamentou o
gado do Estado, referência 53, classe concurso para a admissão ao fundo.
inicial, e, nomeado por decreto pu- rutilamo público e na declaração da
blicado no na da 22.11.57, pretende, inconstitucionalidade dos arte. 3.°, 5.°,
com a premente ação, fazer retroagir 9.°, e 10 da referida L. 1.452.