Você está na página 1de 3

HFicha de Leitura Aluno Marcelo Sterpheson Data 21/06/18 20/06/2018

Obra (Citar Conforme ABNT): DELANDA, Manuel. Emergencia, cusalidad y realismo. Nodo arte, cultura y ciências de la complejidad, octubre de 2009.
Estrutura Ideias centrais/Citação indireta (com suas palavras) Ideias centrais/Citação direta (nas palavras do autor) OBS.
Introduction 1 – Lewes e John Stuart Mill, perceberam que a física e a química, tendo um fator crucial na 1- Ambos autores veían la diferencia entre la física y la químicacomo factor pivotante en la
possibilidade de oferecer uma explicação, sendo que no campo da física, explicando um efeito posibilidad de ofrecer una explicación:mientras que, en el campo de la física, explicar un efecto
que significaria uma lei, sendo no campo da química, a dedução não seria possível devido à significadeducirlo de una ley, en el campo de la química la deducción no esposible debido a la
existência de novidade em efeito. Para se saber o efeito de combinações de duas causas, a existencia de la novedad en el efecto. Para saberqué efecto tendrá la combinación de dos causas,
mólecula que irá sintetizar partindo da interação entre dois átomos diferentes, sendo qué molécula sesintetizará a partir de la interacción entre dos átomos diferentes, por
necessário realizar o experimento. (DELANDA 2009) ejemplo, será necesario llevar a cabo el experimento. (DELANDA 2009, p.3)

2 – O que se torna essencial para uma interpretação mecânica, ou mecanicista, sendo 2 – “El elemento essencial de uma interpretación mecánica – o si se prefere, mecanicista – es que
expressa apenas em termos de resultados resultantes, sendo calculado por questões esta se expressa em términos de fectos resultantes unicamente, calculables mediante sumas
algébricas. Podemos considerar compostos químicos apenas como uma mistura mecânica algebraicas. Ignora esse algo más, que debe ser aceptado como emergente. Considera los
mais complexa. Há uma disposição dos níveis emergentes de grau ascendente em uma compuestas químicos solamente como uma mezcla mecânica más compleja, sin ningún nuevo tipo
sequencia de espaço e tempo, vida, mente, deidade sendo que Morgan aceitaram a existência de relación entre sus constituyentes”. (DELANDA 2009, p.3)
de entes como uma força vital, energia vital ou enteléquia. A noção de emergência foi para eles
uma maneira de livrar-se de outras noções suspeitas. (DELANDA 2009) 7 – “(...) Dicho de outro modo, cuando um cuchillo ejerce su capacidad de cortar, la ejerce
interactuando com um ente diferente que tiene capacida para ser cortado. Esto implica um
3 – O tipo de mecanismo causal que filósofos emergentistas como Morgan y Alexander posicionamento realista no sólo por lo que respecta a la independência de la mente con relación a
rejeitaram esta baseado em uma causalidade linear. A fórmula das relações causais lineares las propriedades actuales, sino también com relación a las capacidades causales que son reales
é a mesma causa, o mesmo efeito. (DELANDA 2009) pero no necessariamente actuales (Bhaskar, 1997, p. 51)”. (DELANDA 2009, p.5)

4- Uma causa de intensidade baixa produz um efeito de intensidade relativamente alto, basta 12- “(...) Los filósofos realistas, por outro lado, no tienen que regirse por proscripciones positivistas;
chegar a um ponto depois do qual o incremento de intensidade da causa produzida de um asi que, cuando se trata de leeyes, pueden tomarse em serio la realidade de los patrones imanentes
efeito de intensidade baixa. Quando um estímulo externo atua sobre um organismo, inclusive incluso cuando esto significa tener que enfrentarse al excesso de opciones oferecidas por la
uma simples bactéria, em muitos casos o estímulo atua de maneira que provoca uma resposta multiplicidade de versiones de uma misma ley”. (DELANDA 2009, p.6)
por parte do organismo. (DELANDA 2009)

5 – A mesma causa pode conduzir a efeitos diferentes dependendo da parte do organismo


sobre que atue. Embora as matérias orgânicas e as criaturas orgânicas são um bom exemplo
causalidade não linear forte e fraco, a biologia não tem o monopólio sobre a não linearidade.
(DELANDA 2009)

6 – Os filósofos realistas, deveriam ter cuidado ao afirmar a independência da mente das


relações causais, já que as capacidades de afetar e ser afetado tendo um estado ontológico
complexo. (DELANDA 2009)
7 – Segundo O realismo de Bhaskar, quando uma faca exerce sua capacidade cortar,
exercendo interação com uma entidade diferente, que tem a capacidade de ser cortada.
Implicando a uma posição realista, não só no que diz respeito à independência da mente em
relação às propriedades atuais, sendo que também em relação às capacidades causais que
são reais, mas não necessariamente atuais. (DELANDA 2009)

8 – Algumas partes componentes, por exemplo, podem formar parte de laços de


retroalimentação nos quais uma parte que se encontra afetado por outro pode, por sua vez,
reacionar e afetar a primeira. (DELANDA 2009)

9 – O filósofo realista Gilles Deleuze tem enfatizado, necessitamos conceber as partes e um


mecanismo em termos de relações de exterioridade, de uma relação poderia mudar sem que
mudem os termos. (DELANDA 2009)

10 –É percebido que os termos interioridade e exterioridade não deveriam se confundir com os


termos espaciais como interno e externo, órgãos como coração e o fígado podem ser internos
ao corpo, embora a interação entre si se dá através de suas propriedades superfícies ou
membranas externas, excretando substâncias bioquímicas ou por meio de receptores
incorporados. (DELANDA 2009)

11 – No sentido de se estudar o caráter da física, Feynman argumentou que a lei da gravidade


conta com três versões diferentes. Sendo que uma mais habitual, que se expressa em termos
de forças e acelerações, um segundo, aonde se usa a teoria de campos, e por último,
conhecida em termos de singularidades tais como valores máximos e mínimos de algum
parâmetro. (DELANDA 2009)

12 – O texto trabalha a questão de que os filósofos realistas, não precisa ser dirigido por
proscrições positivistas. Quando se trata de leituras, podendo levar a sério realidades dos
padrões reais, mesmo que se enfrente várias opções de excesso de opções oferecidas pela
multiplicidade de versões de uma mesma lei. (DELANDA 2009)

13 – O matemático Henri Poincaré, investigou as relações entre os máximos e os mínimos do


cálculo variacional e as singularidades topológicas de recente descobrimento. Sendo que no
concreto, utilizou- se de uma tipologia para investigar a estrutura do espaço das possíveis
soluções para modelos matemáticos específicos. (DELANDA 2009)
14 – Morgan, pensando que a química marcava um limiar de complexidade por baixo do qual
não havia efeitos emergentes. As bolhas de sabão e os cristais, adquirem as suas formas
graças ao processo que produz tendo realizado um estado de equilíbrio, um estado que
minimiza a energia superficial ou a energia de link. (DELANDA 2009)

15 – O texto conclui que explicar um efeito emergente implica descobrir não só um mecanismo
concreto, mas também as singularidades que estrutura no espaço de possibilidades estão por
trás das tendências estabilizadoras que se manifestam nestes mecanismos. Sendo importante
separar a causalidade linear e a não linear, para se responder as críticas que são expostas nos
efeitos homogêneos da causalidade não linear. (DELANDA 2009)
IDEIA GERAL DO TEXTO COMPLETO:
A ideia geral do texto é apresentar as questões referentes a química numa abordagem realista crítica, percebendo a questão das causas e de seus efeitos, assim como uma abordagem do que
é o realismo crítico.