Você está na página 1de 2

Manuel de Agente Autônomo de Investimentos – Guia de Estudo para Certificação 7° Edição

Mercado de Capitais / Valores Mobiliários

1) O que é?
a. É um segmento do mercado financeiro que viabiliza a transferência de
recursos entre os agentes econômicos como todos os outros. A diferença está
no produto negociado: Valores Mobiliários
2) O que são valores mobiliários?
a. São títulos ou contratos de investimento coletivo que devem ser ofertados
publicamente, oferecer direitos de participação, parceria ou remuneração e os
rendimentos dependem do empreendedor ou de terceiros. Resumindo: Títulos
de valores mobiliários são títulos/contratos que as empresas utilizam para
captarem recursos junto ao público.
3) Como os recursos dos investidores chegam até as empresas?
a. Com o auxílio dos intermediários financeiros (Módulo V) que atuam como
prestadoras de serviços. Esses atuam alocando eficientemente os recursos
financeiros na economia de forma que as diferentes necessidades sejam
atendidas.
4) Quais são os Valores Mobiliários negociados?
a. Art. 2° da Lei n° 6.385/76 e modificada pela Lei n° 10.303/01 define como
valores mobiliários:
i. Ações, Debêntures e Bônus de Subscrição
ii. Cupons, Direitos, Recibos de Subscrição e Certificados de
desdobramento relativos aos valores mobiliários
iii. Certificados de depósito de valores mobiliários
iv. Cédulas de debêntures
v. Cotas de fundos de investimento em valores mobiliários ou de clubes
de investimento em quaisquer ativos
vi. Notas Comerciais
vii. Contratos futuros, de opções e outros derivativos, cujos ativos
subjacentes sejam valores mobiliários
viii. Outros contratos derivativos, independentemente dos ativos
subjacentes
ix. Lei n° 10.303/01: quando ofertados publicamente, quaisquer outros
títulos ou contratos de investimento coletivo, que gerem direito de
participação, de parceria ou de remuneração, inclusive resultante de
prestação de serviços, cujos rendimentos advêm do esforço do
empreendedor ou de terceiros.
b. NÃO SÃO VALORES MOBILIÁRIOS (Pois não são emitidos por empresas):
i. Títulos da dívida pública federal, estadual ou municipal
ii. Títulos cambiais de responsabilidade de instituição financeira, exceto
as debêntures
5) Por que esse mercado foi criado?
a. Por conta da necessidade das empresas em captar recursos para realizar
projetos e dos investidores que precisam alocar seus recursos financeiros
excedentes que se valorizem ao longo do tempo.
6) Como uma empresa pode adquirir recursos pelo Mercado de Capitais?
a. Abrindo seu capital. Como fazer isso?
i. Obter registro de companhia aberta junto à CVM
ii. Emitir títulos representativos de seu capital através de uma IPO (Initial
Public Offering – Oferta Pública Inicial) no mercado primário
7) Lembrando: Algumas operações não precisam de prévia aprovação da CVM. Ex:
Debêntures não conversíveis em ações, Cotas de Fundos de Investimento fechados,
Commercial Papers, certificados de recebíveis imobiliários, certificados de
agronegócio, Cédula de Crédito Bancário (CCB) e Letras Financeiras. Nesse caso são
chamadas de ofertas públicas com esforços restritos e buscam um público alvo, os
chamados investidores qualificados.
8)