Você está na página 1de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL – UFRGS

Escola de Engenharia/Departamento de Metalurgia/Centro de Tecnologia


Av. Bento Gonçalves, 9500 / Cx.P. 15.021
91501-970 – Porto Alegre – RS / Brasil
Fone / FAX: (0xx) (51) 3308-6142

1ª Lista de Exercícios - Fundição

1. Descreva o que são massalotes, os tipos e sua importância?


2. Quais as principais características que um molde em areia deve possuir?
3. Quais os aspectos que devem ser considerados no projeto de peças fundidas a fim de reduzir a tendência à
formação de pontos quentes?
4. Na etapa de desmoldagem, de que forma é realizado a separação de resíduos de materiais ferrosos da areia?
5. Como ocorre o endurecimento do molde ou do macho pelos processos de cura a frio e cura a quente?
6. Quais são os principais parâmetros de processo a serem controlados na confecção de cascas ou machos pelo
processo Shell Molding?
7. Diga quais são os problemas observados na fundição se a areia de moldagem:
a) Possuir uma quantidade de elementos finos muito alta;
b) Ter baixa difusividade térmica;
c) Ter umidade excessiva;
d) Ter baixa resistência de tração à verde;
8. Se você estivesse usinando uma peça fundida e verificasse a presença de muitos buracos, como você chamaria
esse defeito? Qual sua causa e como evita-lo?
9. Se na usinagem você notar que a ferramenta está desgastando muito rapidamente, qual o defeito de fundição
que estaria causando esse problema?
10. Porque é recomendado um sistema de canais despressurizado no projeto de alimentação de peças em
Alumínio?
11. Porque se diz que tanto o molde quanto o modelo não são permanentes no processo por cera perdida?
Explique.
12. Qual o número de banhos que o modelo de microfusão deve receber e qual o tempo médio de secagem de cada
banho?
13. Qual são as principais vantagens observadas no processo de microfusão quando comparado com o processo de
moldagem em areia?
14. Porque, na fundição por molde permanente, utiliza-se quase totalmente materiais com baixo ponto de fusão?
15. Cite a grande vantagem do processo de molde permanente sobre os processos que inutilizam o molde.
16. Quais as principais diferenças entre máquinas de câmara quente e câmara fria.
17. Por que o processo die casting com câmara quente é o mais recomentado para ligas de baixo ponto de fusão?

18. Explique a regra da contração utilizada nos cálculos de massalotagem. Como deve-se proceder nas situações
em que o volume do massalote calculado for menor ou muito maior que a contração volumétrica da cavidade
da peça.