Você está na página 1de 1

MAPA GEODIVERSIDADE DO ESTADO DE PERNAMBUCO INFLUÊNCIA DAS UNIDADES GEOLÓGICO-AMBIENTAIS E FORMAS DE RELEVO NAS ADEQUABILIDADES/POTENCIALIDADE E LIMITAÇÕES FRENTE AO USO

INFLUÊNCIA DAS UNIDADES GEOLÓGICO-AMBIENTAIS E FORMAS DE RELEVO NAS ADEQUABILIDADES/POTENCIALIDADE E LIMITAÇÕES FRENTE AO USO E OCUPAÇÃO
(OBRAS DE ENGENHARIA, AGRICULTURA, RECURSOS HÍDRICOS, FONTES POLUIDORAS) E NOS POTENCIAIS MINERAL E TURÍSTICO

DOMÍNIOS E UNIDADES GEOLÓGICO-AMBIENTAIS LIMITAÇÕES POTENCIALIDADES DOMÍNIOS E UNIDADES GEOLÓGICO-AMBIENTAIS LIMITAÇÕES POTENCIALIDADES
-41° -40° -39° -38° -37° -36° -35°

- Pode conter matéria orgânica em excesso prejudicando a qualidade do material de empréstimo. - O cascalho pode ser utilizado para construção civil ou pavimentação de vias.
1 - Presença de substâncias corrosivas para equipamentos e obras enterrados. - Boa fertilidade e disponibilidade de nutrientes e de água .
25 - Os solos são bastante argilosos, o que impedi a absorção hídrica;
-32°28' -32°26' -32°24' -32°22' -32°20'
- Podem ocorrer solos bastante argilosos do tipo hidromórfico. - A rocha apresenta-se bastante foliada, o que impede a sua utilização como rocha ornamental. Exploração de Ardósias, Filitos, Grafitaxistos, Talcoxistos e Rochas Ornamentais.
Predomínio de metassedimentos
MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Ambiente de planícies aluvionares Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: a-Planícies Fluviais ou Flúvio-Lacustres, g-Tabuleiros, h-Tabuleiros Dissecados. síltico-argilosos, representados
SECRETARIA DE GEOLOGIA, MINERAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO MINERAL
- Área sujeita ao efeito diário das mares e erosão marinha. por xistos Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: l-Superfícies Aplainadas Degradadas, m-Inselbergs, o-Domínio de Colinas Dissecadas e Morros Baixos, p-Domínio de Morros e de Serras Baixas.

CEARÁ
- Cuidados com a super explotação de água devido a proximidade do contato água doce/água salgada, evitando a mistura entre as águas.
Mapa Litológico do Arquipélago
MINISTRO DE ESTADO
Edison Lobão -3°48' Litologia -3°48' 2 - Alta vulnerabilidade a percolação de poluentes e capacidade de retenção baixa. - Depósitos de areia com uso em argamassas, quando lavadas e para indústria de vidro. - Riscos de colapsos e subsidências dos terrenos, devido à presença de cavidades formadas pela dissolução das rochas calcárias. - Solos argilosos, normalmente pouco erosivos, de boa estabilidade em taludes de corte e boa fertilidade natural (ricos em nutrientes,
- Restrições para explotação mineral de acordo com a legislação ambiental. 26 - Necessidade de estudos geotécnicos de detalhe, incluindo geofísica, para identificar feições que podem causar colapsos dos terrenos.
SECRETARIA EXECUTIVA de Fernando de Noronha Aglomerados de chaminé e brechas eruptivas
Ambiente marinho costeiro
- Deve-se evitar o excessivo bombeamento de água subterrânea, pois, nas áreas de rochas calcárias, isso pode causar o intenso
principalmente Ca e Mg).
- Podem conter grandes cavidades subterrâneas armazenadoras de água, formando aquíferos cársticos.
Aluviões Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: d-Planícies Costeiras. rebaixamento do lençol freático e, conseqüentemente, acelerar os processos de abatimento e colapso dos terrenos.
Márcio Pereira Zimmermann Predomínio de rochas - Potencial para exploração dos metacalcários como corretivo de solos, cimento, cal e brita.
Areias praiais DC - Capacidade de suporte muito baixa. metacalcárias, com intercalações de - Locais com cavidades de ligação entre os fluxos d'água superficiais e subterrâneos (dolinas e sumidouros): áreas vulneráveis à - Metacalcários podem ser usados como material para revestimentos e pisos.
SECRETÁRIO DE GEOLOGIA, MINERAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO MINERAL Arenitos eólicos - Áreas inadequadas para a captação de água subterrânea, em função do substrato argiloso e das altas concentrações de sais. finas camadas de metassedimentos contaminação dos mananciais hídricos subterrâneos.
Geodiversidade é o estudo da natureza abiótica (meio físico) constituída por uma variedade de ambientes, composições,
45.j
- Manguezais atuam como barreiras contra erosão provocada pela ação das ondas, protegendo determinados setores da linha de costa e protegendo
Cláudio Scliar Cascalhos e conglomerados Domínio dos Sedimentos - Camadas com alta concentração de matéria orgânica, que liberam ácidos corrosivos e gás metano (altamente inflamável). síltico-argilosos
4.j 23.j contra as enchentes ao longo dos rios, diminuindo a força das inundações, também auxiliam a mitigar os efeitos da poluição, retendo, retardando e Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: m-Inselbergs, p-Domínio de Morrros e de Serras Baixas.
Cenozóicos Inconsolidados ou 3 - Apresenta solos lodosos, profundos, parcial ou permanentemente submersos, apresentando salinidade elevada devido à influência da água do mar e,
CPRM - SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL fenômenos e processos geológicos que dão origem às paisagens, rochas, minerais, águas, fósseis, solos, clima e outros 52.s
Depósitos de taludes
Derrames Ankaratríticos
Pouco Consolidados, Depositados devido à grande quantidade de matéria orgânica são excessivamente ácidos.
transformando substâncias poluidoras, evitando que contaminem os mananciais hídricos.
- Aproveitamento geoturístico dos canais e ilhas cobertas por manguezais. 27 - Metassedimentos finamente laminados, com marcante fissilidade, favorecendo desplacamentos em taludes de corte.
depósitos superficiais que propiciam o desenvolvimento da vida na Terra, tendo como valores intrínsecos a cultura, o
DIRETOR-PRESIDENTE em Ambiente Aquoso - Relevo e drenagem mais favoráveis à concentração do que à dispersão de elementos poluentes. As porções arenosas apresentam elevada

I
Brejinho 43.o
- Formações ferromanganesíferas liberam ácidos bastante corrosivos, prejudiciais para obras enterradas. - Solos síltico-argilosos, normalmente de baixa erosividade natural, boa capacidade de compactação e boa fertilidade.
Agamenon Sergio Lucas Dantas 4.j 43.s 23.n 23.o 52.o Dunas Ambiente misto permeabilidade, configurando situação de alta vulnerabilidade à contaminação do lençol freático, que se encontra próximo da superfície ou aflorante.
estético, o econômico, o científico, o educativo e o turístico (CPRM, 2006).
! Metacherts, metavulcânicas, - Águas subterrâneas podem conter altos teores de ferro.

I
52.j H 23.s Itapetim
" - Ambiência geológica com potencial para mineralizações de ferro, manganês, ouro, cobre, chumbo e zinco.
-3°50' Essexito-pórfiros -3°50'
DIRETOR DE HIDROLOGIA E GESTÃO TERRITORIAL Santa Terezinha 52.j
43.n 43.o
" Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: c-Planícies Flúvio-Marinhas. formações ferríferas e/ou - Os solos argilosos tornam-se bastante compactos, quando submetidos à mecanização excessiva e intenso pisoteio pelo gado, favorecendo

I
" " !
H
$ " " !
H 43.j 52.j PE 23.o 49.n Fonolitos 9.h
formações manganesíferas, a erosão hídrica laminar.
José Ribeiro Mendes 4.j -2
17.o Camutanga 9.h
63
7.j
$ 23.o $ " metacalcários, metassedimentos
" $ $ " Fosfatos organógenos

I
Este produto disponibiliza informações sobre o meio físico para subsidiar macro-diretrizes de planejamento, gestão
% " $ 23.o
DIRETOR DE GEOLOGIA E RECURSOS MINERAIS
% % $ "
52.s
% 52.n
% Glenmuíritos 17.p$" !
H 49.o H Itambé
! arenosos e síltico-argilosos Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: l-Superfícies Aplainadas Degradadas, m-Inselbergs, o-Domínio de Colinas Dissecadas e Morros Baixos, p-Domínio de Morros e de Serras Baixas.
52.o
$ 52.n 52.o
4
ambiental e ordenamento territorial.
% % $ " 23.j 52.j
Manoel Barretto da Rocha Neto 52.s
$ 43.n
Nefelina basanitos Ferreiros

I
43.s
$ 9.h
% %
$ " 23.s % % Recifes de Lithothamnion !
H 12.h - Litologias que se alteram para solos argilo-siltosos que, quando bem evoluidos, são de baixa erosividade natural, compactam-se bem e têm
43.n São José do Egito

BR-110
52.o
DIRETOR DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E DESENVOLVIMENTO

I
7.r
% %
boa estabilidade em taludes de corte.

!
- Predomínio de rochas à base de quartzo (metarenitos), bastante abrasivas e de moderada a alta resistência ao corte e penetração.
28
7.r 52.n 49.n 30.n
Fernando Pereira de Carvalho 11.r 7.r $" " 52.j 52.s 52.n 52.n !
H 52.n
43.o Terraços marinhos Relacionado a sedimentos Presença de solos rasos de fertilidiade, geralmente baixa, suscetíveis a erosão. Aquiferos pouco espessos e de vazão geralmente baixa. Áreas planas favoráveis a implantação de obras lineares e ocupação urbana, desde que haja planejamento adequado. - Rochas metabásicas e metaultrabásicas dão origem a solos de boa fertilidade natural e de excelentes qualidades físicas para a agricultura.

!
11.j PE-585 % 52.n DCSR - Metagrauvacas possuem granulometria e comportamento geotécnico bastante heterogêneos.
% 52.n

I
49.p
% 9.n

PE-0
retrabalhados de outras rochas –

!
20 Tufos e brechas vulcânicas - Ambiência geológica mais favorável para mineralizações de cobre, cromo, talco e amianto.
7.r Exu
% Timbaúba

PE-
11.r -3 52.p

PE-
$
38.p PE Coberturas arenoconglomeráticas Metarenitos feldspáticos,
% %
DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS

I
7
43.r Domínio dos Sedimentos

5
52.r !
H % Tufos e brechas vulcânicas Ankaratríticas !
H

5
38.r

90

2
52.s 43.s 23.n % 52.n 9.n metarenitos, tufos e metavulcânicas

!
43.o
Eduardo Santa Helena da Silva e/ou síltico-argilosas associadas a

85
7.r
% % % %! 1.a 9.h
52.l 43.l 7.r 52.j indiferenciados Cenozoicos Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: i-Planaltos, k-Superfícies Aplainadas Conservadas, l-Superfícies Aplainadas Degradadas, m-Inselbergs, n-Domínio de Colinas Amplas e Suaves, o-Domínio de Colinas Dissecadas e Morros Baixos, p-Domínio de Morros e de Serras Baixas,

I
% Álcali-basaltos 49.p 52.o
%" $ básicas a intermediárias
43.j -3°52' -3°52'
43.r R io Capiba r ibe-Mi rim superfícies de aplainamento DSVP2
% % %« « I
7.r 43.r 52.j $52.n r-Escarpas Serranas.

!
relacionados a retrabalhamento de
I
I
43.r 52.s 43.s ! 3.c I
Macaparana
I I I
43.p 52.n
I I
43.n
I
46.r
« "
I I I I

II
SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE RECIFE 7.r 43.l 43.r 7.r % " 1.a I I I I I I
I
I
outras rochas, geralmente associados Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: j-Chapadas e Platôs, s-Degraus Estruturais e Rebordos Erosivos, o-Domínio de Colinas Dissecadas e Morros Baixos, p-Domínio de Morros e Serras Baixas, r-Escarpas Serranas, i-Planaltos, k-Superfícies Aplainadas Conservadas,

!
23.j Área urbana Domínio das Sequencias
I
«! 30.n 1.a
I
23.s ! 3.c
I

José Wilson de Castro Temóteo 7.r


H I
! 3.c 3.c I I

a superfícies de aplainamento - Rochas metabásicas e metaultrabásicas, no início do processo de alteração, dão origem a argilominerais expansivos. - Os solos residuais bem evoluídos (pedogênese avançada) são de baixa erosividade natural, compactam-se bem e têm boa estabilidade em taludes de

!
43.r 11.r «« 9.h
Goiana
H l-Superfícies Aplainadas Degradadas, b-Vertentes recobertas por depósitos de encosta.
11.r !
H Araripina 11.r 11.r Tabira Tuparetama PE-089 São Vicente Ferrer 52.p
30.n Condado 3.c Vulcanossedimentares - É comum a presença de blocos e matacões em profundidade nos solos, que podem se movimentar e desestabilizar obras sobre eles
7.r 52.j Solidão 12.g 2.d corte.
29
PE-5 38.l 52.s Arruamento 62

!
43.l 7.r 7.r 0 7
! PE-309 !
H -0 Proterozóicas dobradas
GERENTE DE HIDROLOGIA E GESTÃO TERRITORIAL 25.r
! « !
H !
H PE !
H 1.a apoiadas. - Solos de boa fertilidade natural (ricos em nutrientes, principalmente Mg) e de excelentes qualidades físicas para a agricultura.

PE
11.r
Moreilândia 25.r
H 52.n 30.p 49.p
Aliança metamorfizadas de baixo a alto
Adriano da Silva Santos 23.r «! Curso de água perene ! 9.g 9.g
- Essas rochas costumam ser bastante fraturadas. - Solos argilosos e silto-argilosos são pouco permeáveis e possuem alta capacidade de reter e depurar substâncias poluentes.

-0
46.r 46.r
H 9.h 3.c

4
grau

9
43.l 11.r 12.g
11.r !
H 4.r 46.l
« Pista de pouso 52.p 3.c Predomínio de rochas - O alto grau de fraturamento torna os terrenos mais percolativos e, portanto, mais vulneráveis à poluição/contaminação das águas - Quando as rochas apresentam grande quantidade de fraturas, e de interconexões entre elas, o potencial circulador e armazenador de água é
9.h
5

!
LEVANTAMENTO DA GEODIVERSIDADE 43.j 7.r «! $ metabásicas e metaultramáficas subterrâneas. favorecido.
43.r 46.l 4.l ! Ipubi 25.l 4.l 25.p 52.j
52.j « ESCALA: 1:100.000
Limite da área de preservação ambiental
PE-074
«« « Rio Sirig i Vicência
Itaquitinga 52.h
9.h 3.c 3.c 2.d

5
COORDENAÇÃO NACIONAL 7.r 11.k H 11.r Ingazeira ! Impacto ambiental na biodiversidade, que pode ser causado através da exploração mineral e do turísmo inadequado. Alto potencial para o geoturismo, com áreas de grande beleza cênica, habitat natural de inúmeras espécies marinhas.

!
7
25.r 25.p 52.r 45.j H «! " $ 30.n

PE-2
11.r ! 9.h

I
43.l 25.p «! «!
Departamento de Gestão Territorial 45.r

««
43.l 43.l 23.r ! !
Hp Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: l-Superfícies Aplainadas Degradadas, o-Domínio de Colinas Dissecadas e Morros Baixos, p-Domínio de Morros e de Serras Baixas.

!
43.j11.j 11.p H 9.h DCB Plataforma continental
23.l 11.r
!$ "
Cássio Roberto da Silva 25.p «

I
7.r11.r 23.r 38.r 25.l 11.l 4.p 52.r 19.p «« 3.c

I
43.l 25.m
! 52.o 9.n

-05
0 46.p Quixaba
«! !
H Machados

PE
-63 o
«!$ Buenos
I

11.j e dr

!
4.l 11.l 25.i -32°28' -32°26' -32°24' -32°22' -32°20' «

I
17.n - Rochas metabásicas e metaultrabásicas costumam ser bastante fraturadas e percolativas, e no início do processo de alteração transformam-se em - Contém litologias que se alteram para solos argilo-siltosos de baixa erosividade natural, tem boa capacidade de reter, fixar e eliminar poluentes, boa

PE
oC

-2
PE Granito
43.r
I

25.o
« od " Aires 12.h 3.c Domínio dos Sedimentos
« !

I
COORDENAÇÕES TEMÁTICAS H Cedro 52.r
43.j 11.r !
H " ! h PE

3
I
H 52.n 9.h
«! ac 24.p
Formas de Relevo encontradas nesta unidade geológico-ambiental: f-Recifes. argilominerais expansivos; Alteram-se de forma heterogênea deixando blocos e matacões em meio aos solos: a profundidade do substrato rochoso

89
11.l 46.k 52.k
%%
52.r « Ri
-08 3.c 3.c Cenozóicos Bioclásticos estabilidade em taludes de corte; pouco permeáveis; plásticos e de boa capacidade de compactação;
30

I
6
23.r

!
38.k 43.l
" $ !

Geodiversidade 11.r 7.r


« 8 30.o
«! 52.n

«
8

0
52.l 4.l 25.p
" " 23.r «! 17.p 19.p Casinhas H Nazaré da Mata

-0
!

7.r 11.r7.r 9.n costuma ser bastante irregular;

%
- Rochas metabásicas e metaultrabásicas se alteram para solos de boa fertilidade natural e de excelentes características físicas para a agricultura.

PE-
46.l " " " 16.i 43.p

I
1.h Ilha de Itamaracá
I

7.r

PE
I

11.j 52.l 4.k 43.p


Antonio Theodorovicz ! 14.p
I

46.p

I
25.r 8.l Afogados da Ingazeira H 30.p
I

11.r 52.n 3.c


11.r 16.p $

"
«
$ 43.o
I

- Predomínio de litologias de baixa permeabilidade e que se alteram para solos argilosos pouco permeáveis, que se compactam, impermeabilizam-se e

«
23.j ! H 9.n
! Bastante porosos, mantêm boa disponibilidade de água para as plantas por longo tempo dos períodos secos; de boa capacidade de reter, fixar nutrientes

«
11.j
14.o
$ $ $ $ 16.o 23.p « !
H H Orobó
! 52.o
Itapissuma !

PE
7.r 14.o 14.o 43.n 52.n 52.n R 9.n H
Trindade 52.j
«

I
52.r
% % % Vertente do Lério

%
io

% %
46.o 16.p
sofrem alta erosão hídrica laminar se forem continuamente mecanizados com equipamentos pes