Você está na página 1de 6

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ

Instituto de Ciências Humanas e Sociais - ICHS


Departamento de História

DISCIPLINA Optativa: As religiões monoteístas e os processos da


construção do “Outro”.
Prof. Dr. Alain Pascal Kaly.
Carga horária: 60h
Quinta-feira das 13-17h
Segundo semestre de 2018.2

Ementa
Trabalhar em Ciências Sociais e Humanas as religiões, implica focar majoritariamente
no ser humano, e, ao mesmo tempo nas diversas revoluções das sociedades no que
compete os aspectos políticos, morais, culturais, éticos, filosóficos e jurídico do sagrado
e do profano. Mas, sobretudo, nas morfologias e nas hierarquizações dos membros e das
próprias sociedades.
O curso visa efetuar “viagens” de reflexões críticas sobre as estruturações sócio
históricas, político-culturais e ideológicas dos processos de estruturações do “Outro” ao
longo da consolidação das religiões monoteístas. Pretende-se compreender também
como ao longo dos processos da colonização territorial das Américas, da África e Ásia
foram lançadas as bases dos debates e das crenças ideológicas que vão legitimar as
hierarquizações dos seres humanos baseados na existência das “raças”.

Objetivos

- Contextualizar os debates sobre o surgimento das religiões, sobretudo, as


monoteístas e suas dispersões, com vistas a construção ideológica do “Outro”.

- Analisar os impactos das práticas religiosas na vida humana das pessoas.

- Analisar o lugar do Egito Faraônico na formação das bases do que viria a ser
o monoteísmo Judeo-Cristão.

- Analisar: 1) o cruzamento central do continente africano nas estruturações e


reorganização das religiões universalistas e sua importância na formação do
mito fundador do Judaísmo e do povo hebreu; 2) a consolidação do
Cristianismo e do Islamismo.

1
- Analisar os impactos do Cristianismo e do Islão no tráfico e da escravidão
para o mundo atlântico e suas repercussões na formação das Américas, na
consolidação dos estados-nações europeus, nas revoluções políticas, culturais,
sociais e tecnológicas na Europa e finalmente na modernidade ocidental e na
ocidentalização do resto do mundo.

- Compreender finalmente os múltiplos mapas religiosos e suas


hierarquizações nas Américas: o caso brasileiro.

Recursos Instrucionais

Data show
Retro projetor
Mapas
Filmes e documentários

Avaliação
O formato a ser discutido durante a apresentação do curso.

Parte 1: Homens e os seus deuses

Aula1

BÂ, Hamandoi Hampaté. Tradição viva. In:


http://forumeja.org.br/br/sites/forumeja.org.br/files/A%20tradi%C3%A7%C3%A3o%2
0viva%20-%20Amadou%20Hampat%C3%A9%20B%C3%A2%20(texto%20basico).pdf.

(ACHEBE, Chinua. O mundo se despedaça. Romance).

Aula 2

CHANDA, Nayan. Sem fronteira. Os comerciantes, missionários, aventureiros e


soldados que moldaram a globalização. Rio de Janeiro, Ed. Record, 2011. (capitulo 1.
Começo africano).

DURKHEIM, Emile. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo, Fontes Martins,
2000.

2
Aula 3

Eliade Mircea. História das crenças e das ideias religiosas, vol. 1. Rio de Janeiro, Zahar,
2010. – capítulos III e IV –

Parte 2: Homens e suas religiões. O Judéo-Cristianismo

Aula 4

CALMON, Sacha. A invenção do monoteísmo. Deuses feitos de palavras. Belo


Horizonte, Quixote, 2016.
FREUD, Sigmund. Moisés e o monoteísmo. Lisboa, Imago, s/d.

Aula 5

O conto do camponês eloquente. In:


http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/2461/11/ulsd059259_td_vol.2_4.%20Conto
%20do%20Campon%C3%AAs%20Eloquente.pdf

Christian Larré. A herança espiritual do Egito Antigo. Curitiba, AMORC, 2004. – capitulo
V.

Aula 6

ADEYEMO, Tokunboh. Comentário bíblico africano. Apresentação alunos.

KHUN, Alvin Boyd. Um renascimento para o cristianismo. Jesus: homem ou mito. Rio
de Janeiro, Nova Era, 2006. (capítulos 1,2; 14). (apresentação de alunos)

RUNCIMAN, Steven. A civilização Bizantina. Rio de Janeiro, Zahar. 1977. (apresentação


de alunos)

BRANCO, Alberto Manuel Vara. Do Reino de Axum ao Reino da Etiópia (século I


d.C ao século XVII): a forma e o isolamento do Cristianismo na África do norte e
nordeste. Millenium, n. 48 (jan/jun). 2015, p.63-74. (apresentação alunos).

JÚNIOR, Lincoln Etchebéhère; LEPINSKI, Thiago Pereira de Sousa. Cristandade


oriental: a Igreja Etíope na idade média. Mirabília, Vitória-ES, n. 9,dez 2009, p.75-88.

O filme. Os 10 mandamentos

3
Parte 3: O Islã

Aula 7

M´BOKOLO, Elikia. África negra. História e civilizações. Tomo I. São Paulo/Salvador,


Casa das Áfricas/Edufba, 2011.

Aula 8
HOURANI, Albert. Uma história dos povos árabes. São Paulo, Companhia das Letras,
1993.

LEWIS, Davis Levering. O Islã e a formação da Europa de 570 a 1215. São Paulo,
Amarilys, 2010.

Kaly, Alain Pascal. Uma presença-ausência de árabes e muçulmanos.


http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rpcsoc/article/view/5144/3153

Parte 4: Religiões e Racismos

Aula 9
BETHENCOURT, Francisco. Racismos. Das cruzadas ao século XX. São Paulo, Companhia
das letras, 2018. Introdução e parte 1: as cruzadas.

WHEATCROFT, Andrew. Infiéis. O conflito entre a cristandade e o Islã. 638-2002. Rio de


Janeiro, Imago, 2004. (Parte 2) apresentação alunos.
(O´DONOVAN, Jr. Wilbur. O cristianismo bíblico da perspectiva africana.) apresentação
alunos.

Aula 10

WHEATCROFT, Andrew. Infiéis. O conflito entre a cristandade e o Islã. 638-2002. Rio de


Janeiro, Imago, 2004. Partes 4, 5 e 6. Apresentações dos alunos

Aula 11

VOLTAIRE. Tratado sobre a tolerância. São Paulo, Martim Claret, 2017. (Trabalhar o
livro inteiro)

Parte 5: O Mundo Atlântico. Lutas, religiões, e hierarquizações.

4
Aula 12

MUDIMBE, Valentin Y. A ideia de África. Luanda/Angola, Ed. Pedago, 2013. Capitulo 1.

REDIKER, Marcus. O navio negreiro. Uma história humana. São Paulo, Companhia
das Letras, 2011. Introdução e capitulo 1.
BOXER, Charles R. A igreja militante e a expansão ibérica, 1440-1770. São Paulo,
companhia das letras, 2007.
DU BOIS. A alma da gente negra.
ttps://afrocentricidade.files.wordpress.com/2016/04/as-almas-do-povo-negro-w-e-b-
du-bois.pdf
WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo, Companhia
das letras, 2007.
http://www.ldaceliaoliveira.seed.pr.gov.br/redeescola/escolas/18/1380/184/arquivos/Fil
e/materiais/2014/sociologia/A_Etica_Protestante_e_o_Espirito_do_Capitalismo_Max_
Weber_-_Flavio_Pierucci.pdf

Aula 13

Kaly, Alain Pascal. A presencia-ausência de árabes e muçulmanos nos processos da


modernização brasileira: a readequação dos mapas coloniais. In:
http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rpcsoc/article/view/5144/3153.
(REIS, Joao Jose. Rebelião escrava no Brasil. A história do levante dos Malês em
1835.)

THOMPSON, Robert Farris. Flash of the spirit. Arte e filosofia Africana e afro-
americana. São Paulo, Museu Afro-Brasileiro, 2011. Capítulos 1, 2 e 3.

BEOZZO, Jose; COSTA, Raimunda. Tecendo memorias, gestando futuro. Histórias das
irmãs Negras e Indígenas Missionárias de Jesus Crucificado – MJC. São Paulo, Paulinas,
2009. (Apresentação de alunos).

Aula 14

HANDERSON, Joseph. VODU NO HAITI – CANDOMBLÉ NO BRASIL: IDENTIDADES


CULTURAIS E SISTEMAS RELIGIOSOS COMO CONCEPÇÕES DE MUNDO AFRO-LATINO-
AMERICANO. In:
http://guaiaca.ufpel.edu.br/bitstream/123456789/1588/1/Joseph_Handerson_Dissertacao
.pdf.

LIMONTA, Ileana de las Mercedes Hogde. Cultura de resistência e resistência cultural:


a Santaria cubana e o candomblé brasileiro, 1950-2000. Tese de doutorado. In:
https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/11253/1/Tese%20Ileana%20Limonta1.p
df

5
Aula 15

GOFFMAN, Erving. Estigma. Notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio


de Janeiro, LTC, 2017.

SANTOS, Edmar Ferreira. O Poder dos Candomblés Perseguição e Resistência no Recôncavo da


Bahia. Salvador, Salvador Edufba 2009.

WILMORE, Gayraud, S.; CONE, James H. Teologia negra. São Paulo, Ed. Paulinas, 1986.