Você está na página 1de 39

COMPLEXO CULTURAL RECREATIVO PARA FAMÍLIA E

PETS

ALINE RODRIGUES FERNANDES

TCC1

FORTALEZA, CE.
DEZEMBRO, 2017.
ALINE RODRIGUES FERNANDES

COMPLEXO CULTURAL RECREATIVO PARA FAMÍLIA E


PETS

Trabalho apresentado ao Curso de ARQUITETURA


E URBANISMO, como exigência parcial para a
obtenção de nota da disciplina de TCC1,
sob a orientação de conteúdo
da Professora Verena Rothbrust De Lima.

FORTALEZA, CE.
DEZEMBRO, 2017.
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO 3

1.1 JUSTIFICATIVA/CONTEXTUALIZAÇÃO 3

1.2 OBJETIVO 7

1.2.1 OBJETIVO GERAL 7

1.2.2 OBJETIVO ESPECÍFICO 8

1.3 METODOLOGIA 8

2. REFERENCIAL CONCEITUAL 9

2.1 CENTRO CULTURAIS, ESPORTE E LAZER 9

2.1.1 CULTURA 10

2.1.2 ESPORTE 10

2.1.3 LAZER 12

2.2 IMPORTÂNCIA DO ESPAÇO PÚBLICO 13

2.3 ANIMAIS DOMÉSTICO 15

2.4 DESENVOLVIMENTO E TECNOLOGIA SUSTENTÁVEL 16

3. PROJETOS DE REFERÊNCIA 17

3.1 CUCA BARRA DO CEARÁ 17

3.2 DOGSOCIETY CLUB RESORT 20

3.3 CENTRO CULTURAL EM BAUD 21

4. PARTIDO CONCEITUAL E PROJETUAL 25

4.1 DIRETRIZES PROJETUAIS 25


1
4.2 TERRENO 26

4.2.1 JUSTIFICATIVA 26

4.2.2 ANÁLISE AMBIENTAL E FÍSICA 27

4.2.3 ANÁLISE DE LEGISLAÇÃO 30

4.3 PROGRAMA DE NECESSIDADES 31

4.4 FUNCIONOGRAMA E SETORIZAÇÃO 32

5. CONCLUSÃO 34

6. REFERÊNCIAS 35

2
1. INTRODUÇÃO

1.1 JUSTIFICATIVA/CONTEXTUALIZAÇÃO

Os centros culturais de esporte e lazer são espaços que proporcionam


atividades, cursos e a socialização. Eles estão sendo cada vez mais
desenvolvidos pelo poder público, e estão localizados normalmente em área com
baixo desenvolvimento social e/ou área com maior vulnerabilidade, pois esses
centros, como o próprio significado de sua origem do latim centrum diz, são
lugares que reúnem pessoas com a mesma finalidade. No caso dos centros
brasileiros, eles proporcionam ainda, serviços educacionais para preparar para
o mercado de trabalho, atividades esportivas que contribuem para a saúde, por
isso são localizados em locais onde mais são necessitado esses tipos de
serviços.
Grande parte da população busca esses referidos centros pois os espaços
públicos das cidades não possuem uma infraestrutura adequada, nem
segurança, estão normalmente abandonados e não recebem a devida
manutenção, como é mostrado na reportagem do Diário do Nordeste em 2016
“Além do lixo e degradação, o mal cheiro de urina se torna um agravante...alguns
postes caídos e lâmpadas queimadas..”. E isso acarreta que proporciona uma
grande demanda para os mesmos.
Os centros em sua maioria são culturais, de esporte e de lazer. A importância
deles retratarem a parte cultural é que mantém a memória dos costumes, cultura
e características de uma sociedade, principalmente nessa atual era tecnológica
na qual tudo passa muito rápido e que muitos deixam de valorizar o antigo para
valorizar o novo.

Outro aspecto prejudicado pela referida tecnologia e as suas comodidades é


a prática de esportes, as pessoas fazem menos. O esporte reduz a probabilidade
de aparecimento de doenças, contribui para a formação física e psíquica além
de desenvolver e melhorar tais formações. Na adolescência, as pessoas são
influenciadas pelo consumismo, problemas psicológicos, hábitos prejudiciais e
outros que também influenciam as demais faixas etárias, gerando conflitos

3
internos que desviam valores e aprendizagens antes obtidos. É neste processo
que o esporte mostra sua grande contribuição à sociedade. (PORTAL DA
EDUCAÇÃO, 2017)

Outro aspecto também importante ligado à saúde, é o lazer. Esse está


relacionado também à educação, à qualidade de vida e o bem estar. Portanto,
em suma, esses três aspectos, cultura, esporte e lazer, são fundamentais nos
centros, pois trazem benefícios e que no cotidiano das pessoas estão bem
ausentes.

Além dos centros que o poder público vem desenvolvendo nos últimos anos,
existem também os centros de esporte e lazer privados. Tanto os centros
públicos como os de caráter privado são sem fins lucrativos, como por exemplo
pode-se citar na cidade de Fortaleza, o SESC (Serviço Social do Comércio)
(centro privado) e o CUCA (Centro de Cultura, Arte, Ciência e Esporte) (centro
público).

Vendo essa situação o SESC (Serviço Social do Comércio) foi Criado em


13 de setembro de 1946 e sua unidade no Ceará em 20 de maio de 1948, ele é
uma instituição social, de caráter privado e sem fins lucrativos, mantida por
empresários do comércio de bens e serviços que foi apriomorando os seus
serviços e se adequando à demanda das pessoas.
Por isso atua como agente facilitador da transformação da sociedade,
estimulando o desenvolvimento da cidadania e contribuindo para a melhoria da
qualidade de vida dos comerciários e comunidade em geral, através de ações
nas áreas de Educação, Cultura, Lazer, Saúde e Assistência. (SESC, 2011). Na
área da educação existem diversos projetos que incentivam a leitura, a escrita,
aprendizagem de outros idiomas além de proporcionar a alfabetização de jovens
e adultos. Na saúde existem ações, seminários, campanhas e projetos para
conscientizar as pessoas da prevenção e preocupaçao com a saúde. Na cultura
são feitos festivais, mostras, seminários e projetos culturais que visam
dimensionar o fazer artístico, seja nas Artes Cênicas (teatro, dança e circo),
na Música, na Literatura, nas Artes Visuais, no Audiovisual. No lazer o SESC
proporciona atividades esportivas e recreativas, proporcionando a interação das
pessoas, porém o SESC é exclusivista, só pode entrar e usufruir dos serviços

4
pessoas com a carteirinha, sendo assim não é acessível para todas as pessoas
que tem interesse.
Outro exemplo de centro é o CUCA (Centro de Cultura, Arte, Ciência e
Esporte), ele está localizado nos bairros Jangurussu, Barra e Mondubim,
possuem como público alvo jovens de 15 a 29 anos. Os Cucas atendem às
principais demandas dos jovens: cultura, qualificação profissional, esporte,
pesquisa, leitura, cinema, produção e formação audiovisual entre outras. Os
espaços seguem a orientação de estimular o respeito à diversidade
socioeconômica, política, ideológica, cultural e sexual dos jovens, reconhecendo
o pluralismo, as diferentes identidades e suas formas de expressão, construindo
um novo patamar de empoderamento e autonomia da juventude de Fortaleza.
(Prefeitura de Fortaleza, 2017). Como esse público alvo é o que está mais
suscetível a ir para criminalidade já que não recebem educação de qualidade,
vivem no meio com violência e não tem lugar para eles se divertirem e terem
lazer com segurança, o Cuca ajuda a diminuir esse índice de violência, através
de palestras educativas, cursos e oficinas para ajudar a conseguir emprego,
além de melhorar a saúde através de atividades esportivas.

Como foi visto anteriormente o esporte e as atividades físicas contribuem


para a saúde, tanto como forma de prevenção como tratamento, mas hoje em
dia é visto que os animais de estimação também fazem bem para a saúde, seja
através de auxílio nos tratamentos seja incentivando os donos a fazer
caminhadas acompanhados dos animais.

Por isso a interação dos humanos com os pets1 trazem muitos benefícios
principalmente para saúde de ambos. Os cães, por exemplo, são fundamentais
em tratamentos terapêuticos, inclusão social e ajuda também as pessoas a
fazerem exercícios, pois é importante caminharem todos os dias. Além disso os
cães não são apenas de guarda, hoje são companhia e membros da família,
fazem com que as pessoas não fiquem só, muitas vezes evitando doenças como
depressão, portanto seria interessante que os pets tivessem um local para
convivência.

1 Palavra de Origem inglesa, significa animais de estimação

5
O mercado imobiliário atual está fabricando cada vez mais edíficios
multifamiliares com menos espaços livres e com menos áreas para lazer. Isso é
um agravante uma vez que o número de famílias com animais de estimação
aumenta, assim se faz necessário espaço para os pets gastarem suas energias
e esse local precisa ser seguro para evitar riscos de atropelamento.

Segundo o IBGE, o cachorro está presente em 44,3% dos lares do país,


o que corresponde a 28,9 milhões de residências. O instituto estima que o
número de cachorros é de 52,2 milhões, enquanto o número de gatos está em
cerca de 22 milhões. O animal favorito do brasileiro ultrapassa até mesmo a
quantidade de crianças de 0 a 14 anos, já que, de acordo com dados da Pesquisa
Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), de 2013, elas representam apenas
44,9 milhões da população. Ver tabela 1 e tabela 2.

Tabela 1: Setor Pet – Cenário Brasil

Fonte: Abinpet

6
Tabela 2: Faturamento Mercado Pet - 2016

Fonte: Abinpet

Portanto percebe-se que há uma demanda considerável para centros


culturais de esporte e lazer, pois em Fortaleza os espaços públicos não tem
qualidade para serem utilizadas e as pessoas não tem segurança, ficam
suscetível a violência, além disso os centros existentes são principalmente
pensados para os jovens e não para família toda e não possuem um espaço
para o lazer com os animais de estimação. Fazendo assim necessário o
desenvolvimento de um centro cultural de esporte e lazer que atenda não só os
jovens como todos os membros das famílias incluindo os pets.

1.2 OBJETIVO

1.2.1 OBJETIVO GERAL

Desenvolver pesquisa para projetar o Complexo Cultural de Esporte e Lazer


para família e pets, com infraestrutura, tecnologias sustentáveis, ofertando
segurança, acessibilidade e serviços de qualidade.

7
1.2.2 OBJETIVO ESPECÍFICO

 Elaborar contextualização e justificativa para o desenvolvimento da


proposta do Complexo Cultural de Esporte e Lazer.
 Entender as necessidades das pessoas da cidade de Fortaleza com
relação aos espaços públicos.
 Analisar a situação dos centros culturais de esporte e lazer de Fortaleza.
 Entender o mercado pet e as necessidades dos donos e dos animais de
estimação.
 Analisar centros culturais de esporte e lazer referências no Brasil e no
Mundo.
 Analisar a legislação vigente sobre o tema.
 Adotar conceitos e diretrizes para desenvolver a proposta.
 Desenvolver programa de necessidades que se adeque ao tema.
 Estudar tecnologias sustentáveis para analisar qual seria a melhor forma
para o projeto.
 Buscar um terreno com uma localização que favoreça o maior número de
pessoas.

1.3 METODOLOGIA

A pesquisa será desenvolvida através de análise de projetos com


características semelhantes, como por exemplo os CUCAS já existente na
cidade de Fortaleza, entendendo seus problemas e dificuldades. Também da
busca de bibliografia especializada no tema centros e complexos culturais de
esporte e lazer e espaço para animais de estimação.
Será feita ainda visitas técnicas aos CUCAs e em praças pet friendly2, no
intuído de compreender os fluxos, dinâmica, problema e dificuldades existentes.

2Palavra de origem inglesa, significa locais que simpatizam e aceitam/recebem animais de


estimação

8
Desta maneira, espera-se que as soluções de projeto sejam adequadas a realidade
local.

Também será feita uma análise da legislação vigente que se refere aos
centros e aos locais para animais de estimação.

2. REFERENCIAL CONCEITUAL

2.1 CENTRO CULTURAIS, ESPORTE E LAZER

Chamados de centros de arte, os primeiros centros culturais foram criados


pelos ingleses no século XIX. Eram espaços privilegiados pelas políticas
culturais dos países socialistas europeus no século XX, que já manifestavam a
prática da ação sociocultural. Mas, foi só no final da década de 50, na França,
que foram lançadas as bases do que atualmente entendemos como ação cultural
(COELHO, 1986). Os centros culturais franceses surgiram como uma opção de
lazer criada para atender seus operários, o que valorizou o lazer por parte das
indústrias e empresas francesas, criando novas relações de trabalho e gerando
a necessidade de se criar áreas de convivência, quadras esportivas e centros
sociais. (RAMOS, 2007)

Já no Brasil, o interesse por centro cultural surgiu a partir da década de


1960, mas só se efetivou por volta dos anos 1980, e nos últimos anos teve um
crescimento gigantesco financiado por investimentos e pelas leis de incentivo à
cultura, sendo, atualmente, uma das principais realizações por parte dos órgãos
públicos. (RAMOS, 2007)

Anteriormente, o grande sonho de qualquer cidade em desenvolvimento


era ter um clube de lazer, pois caracterizava-se como status e contemplaria
àqueles que desejavam dele desfrutar, reunindo amigos, promovendo atividades
esportivas, desenvolvendo a cultura e alternando a integração da sociedade
como objetivo maior. (MÔNACO, 2012)

Para Milanesi (apud NEVES, 2013), o objetivo de um centro cultural é


promover a ação cultural através da reunião de um público com características
heterogêneas.

Um espaço cultural, além de exercer atividades culturais diversificadas,


deve possuir no programa de necessidades atributos ambientais essenciais para
o seu bom funcionamento e qualidade de bem-estar do usuário.

9
2.1.1 CULTURA

Segundo o dicionário Aurélio a palvara cultura significa conjunto dos


conhecimentos adquiridos, conjunto de hábitos sociais e religiosos, das
manifestações intelectuais e artísticas, que caracteriza uma sociedade. Normas
de comportamento, saberes, hábitos ou crenças que diferenciam um grupo de
outro.

Segundo Marteleto (1994), a cultura é construída pelos agentes e instituições


sociais em constante interação baseada na produção, difusão, recepção e
apropriação de bens simbólicos.

Segundo Potal da Educação a cultura pode ser disseminada e produzida de


três formas:

Cultura erudita é produto da leitura, do estudo, da arte e da pesquisa.


É a cultura aprendida nos ambientes formais de educação. Para que
se produza cultura erudita é necessário que se tenha vasto
conhecimento sobre um determinado assunto.

Cultura de massa é a cultura produzida e /ou transmitida pelos meios


de comunicação a um grande número de pessoas, através de
intermédios impressos ou eletrônicos, como jornais, revistas, televisão
e internet.

A cultura popular pode ser compreendida como a soma dos valores


tradicionais de um povo, expressos em forma artística, como religião,
festas, culinária, música, danças, crenças, costumes, valores, hábitos,
etc. A cultura popular é coletiva, marcada pelo anonimato.

2.1.2 ESPORTE

O esporte é importante para o modo de vida como um todo, ele traz


diversos benefícios tanto para o corpo como para a mente. Ele faz com que não
haja a necessidade de tomar remédio, já que a prática de atividade física serve
como prevenção de várias doenças. Conforme podemos ver na tabela 3 as
pessoas estão muito sedentárias por causa disso elas passam a ter tantas
doenças,algumas graves como os distúrbios cardio-vasculares ou a obesidade.

Com a atividade física é evitado por exemplo regimes radicais, que em


vez de melhorar a saúde, piora. Além disso aumenta a capacidade de respiração
pulmonar, favorece as trocas e a eliminação das toxinas, amplia a resistência
cardíaca e melhora a qualidade do sangue.

Os esportes podem ajudar em tratamentos terapêuticos e também na


prevenção de doenças. Por exemplo os esportes ao ar livre, praticados à luz do
dia e sob o sol, são recomendados aos anêmicos e aos fatigados; a bicicleta, a
marcha e a natação são recomendados aos cardíacos, aos reumáticos, aos
obesos.

10
Com isso algumas atividades físicas trazem benefícios também para
alguns músculos, como por exemplo o basquete que traz um bom
desenvolvimento geral e proporciona aos músculos extensores que sejam
longos e fortes, outro exemplo é a natação que fortalece o tórax e desenvolve
todos os músculos envolvidos na atividade.

Foi criada pelo o Ministério do Esporte a Lei de Incentivo ao Esporte – Lei


11.438/2006, ela permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que
pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério
do Esporte. As empresas podem investir até 1% desse valor e as pessoas
físicas, até 6% do imposto devido.

Tabela 3 – Pesquisa sobre prática de esporte

Fonte: Ministério do esporte

Tabela 4 – Ínicio da prática de esporte

Fonte: Ministério do Esporte

11
Podemos observar na Tabela 4 que um dos maiores incentivadores para o
começo da prática das atividades físicas são os lugares públicos que possuem
estrutura adequada para tais atividades onde todos possam entrar.

Tabela 5 – Motivação para prática de esportes

Fonte: Ministério do esporte

Na tabela 5 identificamos que as pessoas estão cientes dos benefícios que


as práticas esportivas trazem e que esses são os principais motivos para levar
as pessoas a praticarem as atividades esportivas.

2.1.3 LAZER

A partir da Constituição de 1988, o lazer passou a ser direito social de


todos os cidadãos brasileiros. Isso é assegurado também, praticamente, em
todas as constituições estaduais e leis orgânicas de municípios do Brasil.

Segundo o sociólogo Dumazedier o lazer é um conjunto de ocupações às


quais o indivíduo pode entregar-se de livre vontade, seja para repousar, seja
para divertir-se, recrear-se e entreter-se, ou ainda, para desenvolver sua
informação ou formação desinteressada, sua participação social voluntária ou
sua livre capacidade criadora após livrar-se ou desembaraçar-se das obrigações
profissionais, familiares e sociais.

Segundo o dicionário Aurélio lazer é “tempo que sobra do horário de


trabalho e/ou do cumprimento de obrigações, aproveitável para o exercício de
atividades prazerosas.”

Sendo assim o lazer está diretamente relacionado ao bem-estar, à


autoestima e à saúde. Mas muitas pessoas não percebem o quanto é importante,
12
muitos acham que a diversão não é prioridade na vida, que diversão é luxo para
pessoas com maior poder aquisitivo.

O ideal é procurar o equilibrio do corpo e da mente, isso pode ser dado


através do lazer e para isso é interessante equilibrar, conciliar família-lazer-
trabalho. Porém existem obstáculos que dificultam as pessoas a terem o lazer,
por exemplo, a pessoa trabalha bastante a semana inteira, almoça fora, e
quando chega em casa nos finais de semana só quer dormir, pois está exausta.
Outra situação é a falta de dinheiro, quando se quer ir em uma festa, ou cinema,
ou praia, fazer uma viagem etc.

No entanto, esses obstacúlos que impedem a prática do lazer não podem


ser prioridades na vida. O que deve ser feita são adequações no cotidiano para
obter o equílibrio e o bem-estar.

Segundo Ingrid Souza o lazer é dividido em 4 tipos:

Lazer doméstico: atividades prazerosas que podem ser realizadas


dentro do próprio lar e que proporcionam interação e diversão da
família. Ex: olhar TV, jogos de tabuleiro, navegar na internet.
Lazer turístico: abrange viagens e passeios com o propósito de relaxar
e conhecer novos ares, está intimamente relacionado a férias. Ex:
excursões pelo país, reconhecimento de interiores do estado,
cruzeiros.
Lazer trabalhista: é a atividade realizada em determinado tempo vago
que é dado ao trabalhador, geralmente as grandes empresas dão aos
servidores 15 min para lancharem e realizaram estas atividades. Ex:
ver tv, conversar com os outros funcionários tranquilamente, fazer ioga
ou academia.
Lazer escolar: pode ser visto no recreio dos alunos ou na aula de Ed.
Física, além disso, em aulas práticas de todas as matérias. Ex:
exposição de pintura na aula de Artes, interclasse, show de talentos,
festivais esportivos. (SOUZA;INGRID,2006)

2.2 IMPORTÂNCIA DO ESPAÇO PÚBLICO

De acordo com Caitlin Dixon os espaços públicos são por natureza


espaços livres, abertos a todos, sem distinção de classe ou raça. O termo está
ligado com o conceito de Henri Lefebvre, o qual declara que os indivíduos
deveriam ter as mesmas oportunidades de se beneficiarem dos diversos
aspectos da vida urbana. Espaços sociais como shoppings3, por sua vez, podem
juntar pessoas, porém, por serem propriedade privada, eles incluem restrições
implícitas sobre quem pode entrar, por que, e quando.

3 Palavra de origem inglesa, significa centro de compras, centro comercial.

13
Os espaços públicos são importantes para todas as pessoas,
abaixo podemos ver alguns tipos de importância segundo o blog
Arquitetura da Convivência.
1. Importância social:
a. Importância do ócio: necessidade humana de parar e se
distanciar da rotina, como mecanismo de defesa contra a
natureza repetitiva ou maçante da vida adulta.
b. Importância da brincadeira (humor): o humor no homem
adulto é a capacidade de se entender errado sem se autodestruir
e reconhecer-se errado com prazer é extremamente liberador.
Para as crianças, mais do que liberador, é na brincadeira que ela
acha espaço para seu desenvolvimento psíquico e físico. Sem
esse espaço, nossas crianças não se tornarão adultos totalmente
saudáveis, fazendo uso de todos seus potenciais .
c. Importância do encontro/convívio: se as cidades foram
criadas para a troca, é nos espaços públicos que se pode trocar
e unir o que em outros momentos e lugares da cidade não poderia
acontecer. A mescla de idades, crenças, raças e diversos níveis
socioeconômicos acontece nas nossas ruas, mercados , praças e
eventos públicos. Sem isso, nossa sociedade estagna no
impasse da intolerância e do medo. Éno espaço publico que se
forma e se fortalece a identidade de uma vizinhança, e com ela a
sensação de pertencimento.
d. Importância do encontro fortuito: somente nos centros
urbanos podemos ser conhecidos e anônimos. Essa é uma
característica vital que permite o equilíbrio da nossa natureza
social, onde o grupo e o individual tem de ser eternamente
negociados. Contar a tragédia familiar ao açougueiro amigo, ou
a um conhecido na praça significa expressar uma angústia sem
a preocupação de um retorno crítico ou significativo.
2. Importância econômica: espaços públicos de sucesso
valorizam o entorno e tornam o mercado imobiliário mais atrativo.
Praças, parques, calçadões também atraem serviços e
empresas, atraindo o público e o comércio, numa sinergia de
desenvolvimento socioeconômico saudável
3. Importância na segurança: o uso do espaço aberto,
público, diminui as distâncias entre os diferent es grupos de uma
comunidade, vencendo barreiras de preconceito de maneira
orgânica e as vezes inconsciente, portanto profunda e duradoura.
A noção, por exemplo, de que os jovens tem intenções
equivocadas no uso da cidade e do espaço público, é na maioria
das vezes um preconceito que se desfaz com facilidade se
houver abertura e condições apropriadas para que usufruam
desses espaços. Esse convívio diminui a sensação de
insegurança, abrindo mais possibilidade de uso dos espaços, que
por sua vez se tornam efetivamente mais seguros porque usados
e queridos por grupos que o observam e deles cuidam
4. Importância na qualidade ambiental e na saúde das
cidades:
a. Os espaços públicos tecem na cidade uma rede de fluxos
que independem do carro e reforçam e precisam ser reforçados
pelo uso do transporte público e de meios alternativos de
transporte como a bicicleta.
b. Se plantados, tornam-se pulmões verdes contra as ilhas
de calor urbano, oferecendo também permeabilidade para a
drenagem. Em Curitiba, por exemplo, o sistema de parques nos
fundos de vale funciona também como um poderoso e eficiente
sistema de infraestrutura de drenagem, que dá conta das águas
pluviais excedentes sem grandes transtornos ou grande obras de
infra estrutura.

14
c. Oferecendo espaço para usos esportivos e atividades
físicas, os espaços públicos também se tornam importante
instrumento na prevenção de doenças e na manutenção de
pessoas saudáveis, propiciando condições para o combate a
tendências como a obesidade, que hoje ja se espalha pela
população infantil. (SANTOS; MANOLESCU, 2008)

2.3 ANIMAIS DOMÉSTICO

Os animais de estimação, também conhecidos como animais domésticos,


de companhia ou simplesmente pets, são animais domesticados e mantidos
geralmente dentro de casa, sob a responsabilidade dos seus donos (ou
protetores). Os animais de estimação mais populares em todo o mundo são os
cães e os gatos, embora existam muitos outros, como roedores, aves, peixes
(aquariofilia) e, embora menos populares, também répteis, anfíbios e
invertebrados.

O Brasil possui, atualmente, 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos


sendo que, dos 65 milhões de domicílios do país, 44,3% possuem pelo menos
um cachorro e 17,7% pelo menos um gato, de acordo com dados do IBGE.

“A pesquisa comprovou, ainda, a conexão emocional dos


brasileiros com seus animais de estimação, assunto amplamente
estudado por WALTHAM® no mundo todo. Para o Centro de
Pesquisas, os pets representam uma parte essencial da sociedade e
fornecem um apoio valioso em facilitar a interação humana e os contatos
sociais, além de proporcionar companhia. As evidências científicas têm
demonstrado os inúmeros benefícios advindos dos pets, não só para os
seus donos, mas também para a sociedade como um todo.

Foram identificados três perfis de donos de cães: os


pragmáticos, aqueles que possuem uma relação racional com seus pets;
os envolvidos, no qual os cães podem frequentar apenas áreas sociais
da casa; e os apaixonados, que possuem alto nível de envolvimento,
apego e dedicação com seus pets. Os perfis predominantes entre os
brasileiros são os envolvidos e apaixonados, dado reforçado na fase
quantitativa, que mostrou que 64% dos entrevistados deixam os cães
dormirem dentro de casa.” (KAROLINA RAMOS, 2017)

Os bichinhos de estimação tem sido muito utilizados também em terapias.


Alexandre Rossi, especialista em comportamento animal, diz que é comprovado
que os animais de estimação alegram qualquer ambiente. Em seu programa no
canal de televisão Net Geo, ele levou cães em hospitais e constatou que
um golden retriever, por exemplo, sempre dava mais carinho e atenção à criança
que parecia mais triste, até fazê-la brincar com ele.

Nos Estados Unidos, em algumas prisões, os cachorros e gatos têm sido


usados como meio de melhorar o clima interno. Em uma penitenciária feminina
de Bedford Hills, as detentas ajudam a adestrar filhotes de labradores e golden

15
retrievers. Após um ano, os animais são doados para servirem de cão-guia a
pessoas com deficiências físicas ou com estresse pós-traumático, como ex-
combatentes, veteranos de guerra.

Benefícios que ter um pet traz para os humanos:

 Quando uma criança se relaciona com animais de


estimação desde cedo, produz anticorpos que evitam o
aparecimento de alergias futuras;
 Donos de cães geralmente precisam levar o pet para sair e as
caminhadas ajudam na perda de peso;
 Controle da pressão arterial, diminuição nos níveis de colesterol e
estresse com consequente redução dos problemas cardíacos;
 Existem histórias de animais que já salvaram a vida de seus donos,
ajudaram a descobrir doenças, etc.;
 Ajuda crianças a desenvolverem senso de responsabilidade,
melhora autoestima e capacidade de socialização;
 Liberação de endorfinas que causam sensação de bem-estar,
ajudando no combate da depressão e outros vários problemas que
as pessoas enfrentam na sociedade atual.

2.4 DESENVOLVIMENTO E TECNOLOGIA SUSTENTÁVEL

O uso da tecnologia sustentável nas construções civis não é fundamental


apenas para preservar o meio ambiente, mas para também proteger as pessoas
que vão utilizar o local, trazendo assim mais saúde, devido a diminuição do
contato com a poluição.

O conceito de sustentabilidade proposto pelo relatório Bruntland, da ONU,


que lançou as bases da economia sustentável a partir do axioma:
“Desenvolvimento sustentável é aquele que satisfaz as necessidades do
presente sem comprometer a capacidade das futuras gerações em satisfazer
suas próprias necessidades”.

Segundo Márcio Augusto, consultor do IDHEA a moderna construção


sustentável, num ideal de perfeição, deve visar sua auto-suficiência e até sua
auto-sustentabilidade, que é o estágio mais elevado da construção sustentável.

A eficiência energética vai resolver ou atenuar as demandas de energia


geradas pela edificação, preconizando o uso de energias renováveis e sistemas
para redução no consumo de energia e climatização do ambiente , dessa forma
contribui para que haja sustentabilidade. Sistemas de ar condicionado, no Brasil,
em prédios comerciais, respondem por cerca de 35% da demanda energética

16
A eficiência na gestão e uso da água deve economizar a água, tratá-la
localmente e reciclá-la, além de aproveitar recursos como a água da chuva.

Viggiano (2010) define as águas cinzas que possuem matéria orgânica,


porém em baixa proporção, como aquelas derivadas dos chuveiros, lavatórios
de banheiro, banheiras, tanques, máquinas de lavar roupas e lavagens de autos,
sejam de uso doméstico ou comercial e com a sua utilização diminui a demanda
por novas estações de tratamento de água e esgoto, além do que propicia uma
grande redução do consumo de água. O autor sugere a limitação ou redução do
uso da água potável para irrigação do paisagismo, com utilização de tecnologias
inovadores no tratamento das águas servidas, maximizando a eficiência do uso
da água dentro dos edifícios, com o intuito de reduzir o provisionamento de água
potável pela municipalidade, além da redução da demanda de águas a serem
tratadas.

A água da chuva é considerada não potável e pode ser usada nos


seguintes pontos: vaso sanitário, lavandeira, lavagens de automóveis e calçadas
e na irrigação.

Outros tipos de tecnologia sustentáveis são a energia solar e de energia


eólica.

A energia eólica é produzida a partir da força dos ventos e é gerada por


meio de aerogeradores. Neles, a força do vento é captada por hélices ligadas a
uma turbina que aciona um gerador elétrico. É uma energia abundante,
renovável e limpa. (CASA DOS VENTOS,2017)

Segundo estudos da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o


Brasil tem potencial de 300 GW de geração eólica, o que corresponde a 2,2
vezes a matriz elétrica brasileira.

A energia solar é a energia eletromagnética cuja fonte é o sol. Ela pode


ser transformada em energia térmica ou elétrica e aplicada em diversos usos. As
duas principais formas de aproveitamento da energia solar são a geração de
energia elétrica e o aquecimento solar de água.

Para a produção de energia elétrica são usados dois sistemas:


o heliotérmico, em que a irradiação é convertida primeiramente em energia
térmica e posteriormente em elétrica; e o fotovoltaico, em que a irradiação solar
é convertida diretamente em energia elétrica. (ECYCLE,2017)

3. PROJETOS DE REFERÊNCIA

3.1 CUCA BARRA DO CEARÁ

Ficha Técnica
Arquiteto: Eduardo Hideo Suzuki e Any Kig Kanabushi
Ano: 2006
17
Área total construída: 15.000 m²
Local: Av. Presidente Castelo Branco, 6417 – Barra do Ceará, Fortaleza-
CE

O projeto do CUCA foi resultado de um concurso lançado pela


prefeitura de Fortaleza no ano de 2006, que tinha como objetivo um centro
cultural voltado para jovens que proporcionasse cursos e atividades
recreativas.
O CUCA localizado na Barra do Ceará tem como missão:
“a orientação de estimular o respeito à diversidade socioeconômica,
política, ideológica, cultural e sexual dos jovens, reconhecendo o pluralismo,
as diferentes identidades e suas formas de expressão, construindo um novo
patamar de empoderamento e autonomia da juventude de Fortaleza.”
PREFEITURA DE FORTALEZA, 2006)
Para que essa missão seja exercida foi necessário que tivesse uma
estrutura atendesse as necessidades, pensando sempre no conforto e na
facilidade em construir.
“Os setores foram divididos e organizados por três volumes principais: teatro,
atividades múltiplas/ administrativas e o ginásio poliesportivo coberto. Além das áreas
descobertas: quadra de areia/apoio; praça de exposições; piscina; teatro de
arena/esportes radicais e quadra polivalente.
A idéia estruturada é fundamentada em critérios espaciais dispostos de forma
funcional e racional que pudessem manter uma relação dinâmica e flexível.
Foram propostos materiais e tecnologias construtivas adequadas a realidade
cultural de Fortaleza, sustentada nos princípios de síntese formal, expressividade e
exeqüibilidade.
O emprego de materiais tradicionais e outros de grande eficiência ambiental
foram determinados para a melhor relação custo x benefício, visando a viabilidade
econômica, durabilidade e manutenção.
O fato da pré-existência de uma estrutura edificada e das características
topográficas locais e contextuais direcionou à tomada de decisões organizativas
adequadas aos novos usos, incorporando sistemas flexíveis que permitissem uma
reestruturação dos espaços com o máximo de aproveitamento possível.
A inserção de elementos, formas, texturas e cores estilizadas em referência
a história, cultura e tradição regional, foram importantes para a caracterização de uma
identidade local. Um resgate e uma releitura de todo o espectro social de forma a
proporcionar uma evidente exaltação dos valores humanos existentes de forma
positiva, lúdica e de esperança. Um espaço que possa democraticamente manifestar
toda a cultura local de forma envolvente, dinâmica e sustentável.
Todo o complexo do Centro Urbano foi idealizado para permitir sua utilização
com integração, sem deixar de levar em consideração os aspectos de segurança e
proteção do patrimônio público. A estética foi desenhada com a preocupação em criar
uma atmosfera organizada, respeitável sem deixar de ser lúdica e envolvente.
Os materiais propostos procuram demonstrar solidez, durabilidade, facilidade
de manutenção e preocupação ecológica. Durante o processo foi importante o
acompanhamento da comunidade local para que houvesse a apropriação do CUCA
de forma integral e participativa.” (PREFEITURA DE FORTALEZA, 2006)

18
Figura 1: Planta Baixa CUCA

Fonte: Google drive – concurso 2006

Figura 2: Perspectiva CUCA

Fonte: Google drive – concurso 2006

19
Figura 3: Corte Esquemático AA CUCA

Fonte: Google drive – concurso 2006

Figura 4: Corte Esquemático BB CUCA

Fonte: Google drive – concurso 2006

Como pode ser observado nos cortes (ver figura 3 e 4) o projeto do


CUCA buscou aproveitar dos desníveis do terreno, assim como a
edificação já existente. Porém o paisagismo deveria ter sido trabalhado
de maneira melhor (ver figura 2), usar dos diversos tipos de vegetação,
assim como escolher arvóres que proporcionasse mais sombras já que a
cidade de Fortaleza é muito quente. Outro aspecto interessante é que no
projeto apesar de usar vidro nas esquadrias eles estão protegidos, não
havendo o problema de que entre calor demais por essas esquadrias (ver
figura 3).
O ponto que mais chama atenção no CUCA é o fluxograma e seu
programa de necessidades (ver figura 1), sendo esses características
principais para a escolha de projeto referência. Além disso, a preocupação
com o conforto e materiais também são importantes aspectos a serem
levados em consideração.

3.2 DOGSOCIETY CLUB RESORT

Ficha Técnica
Arquiteto:
Ano: 2017
Área: 1500 m²
Local: Rua Luís Pio Campina, 200 – Eusébio-Ceará

20
3.3 CENTRO CULTURAL EM BAUD

Ficha Técnica
Arquiteto: Romain Grégoire e Thomas Collet
Ano: 2015
Área: 1500 m²
Local: Baud, França

No Centro Cultural em Baud incentiva a leitura e as artes visuais, possui


uma estética atraente e uma estrutura arrojada. (ver figura 5 e 6)
O relevo do terreno foi decisivo. Como nas costas portuguesas e
genovesas era importante desenhar um projeto que pudesse casar com a
topografia acidentada do local e dar lugar a um edifício em seu declive. (ver figura
8)
Dedicado à preservação de uma coleção única de postais, este centro
cultural se desdobra através de cinco volumes idênticos. A inclinação formal da
estrutura destaca a distribuição funcional dos cinco espaços, que formam a área
de exposições, o auditório, o fórum e os níveis da biblioteca.
Cada volume é escalonado por um ângulo de 20 graus em relação ao
anterior (ver figura 9,10 e 11), liberando espaços exteriores ricos e variados -
belvederees, parvis alto, pátios baixos, jardins paisagísticos, etc e permitindo
que todos os espaços se beneficiem de um sol favorável e de visões
claras. Como em suspensão, este edifício produz uma impressão de leveza que
reforça o material de fachada de concreto branco cuja matriz é inspirada na fatia
de um livro. (ver figura 7)
Para uma perfeita integração com a paisagem, o edifício possui o mesmo
gabarito que seus vizinhos. Além disso, o projeto se adapta discretamente a seu
entorno graças a seus volumes em forma de "cascata" e a superposição de seus
tetos verdes.
Figua 5: Perspectiva 1

Fonte: Archdaily 2016

21
Figura 6: Perspectiva 2

Fonte: Archdaily 2016

Figura 7: Perspectiva 3

Fonte: Archdaily 2016

22
Figura 8: Fachada

Fonte: Archdaily 2016

Figura 9: Planta Baixa Térreo

Fonte: Archdaily 2016

23
Figura 10: Planta Baixa 1º Pavimento

Fonte: Archdaily 2016


Figura 11: Planta Baixa 2º Paviemento

Fonte: Archdaily 2016

24
Figura 12: Planta Baixa 3º Pavimento

Fonte: Archdaily

O centro cultural em Baud assim como o CUCA aproveitou o relevo do solo


para fazer seus pavimentos, além disso é notório a prioridade para iluminação
natural, sendo usado grandes aberturas de vidro para que entre a iluminação.
Espaços são bem livres, sem muitos obstacúlos, mobiliário é resonsável por
fazer separação de alguns ambientes.
Por isso esse edíficio foi escolhido como referência, a sua preocupação com
o relevo, conforto ambiental e sua estética chamam a atenção de maneira
positiva e assim podendo inspirar.

4. PARTIDO CONCEITUAL E PROJETUAL

4.1 DIRETRIZES PROJETUAIS

O projeto será pensado a partir das seguintes diretrizes.

 Sustentabilidade e energias sustentáveis.


 Haverá estrutura para proporcionar acessibilidade para todos os
portadores de deficiências físicas.
 Integração com o entorno.

25
 Participação da comunidade para apropriação da mesma.
 Valorização da iluminação e ventilação natural.
 Valorizar esteticamente o entorno.
 Proporcionar espaços abertos para os pets

4.2 TERRENO

4.2.1 JUSTIFICATIVA

Atualmente a localização dos centros culturais de esporte e lazer na


cidade de Fortaleza estão mais para o lado oeste, sendo o lado leste
desprevilegiado, assim como demonstra o mapa 01. Além disso, não atendem a
demanda da cidade, já que são em sua maioria voltados para os jovens e não
para todos os membros da família, ainda existe a pouca diversidade de locais
para as pessoas passearem com os seus animais de estimação. Diante do
exposto, o terreno localizado na Av. Santos Dumont com Av. Dioguinho pretende
atender a todos esses aspectos.

Mapa 01: Localização dos centros existentes e do novo centro

Fonte: Google earth adaptado pela autora

26
O terreno escolhido encontra-se na frente da praça 31 de Março que hoje
é chamda de praça Dom Hélder Câmara. Esse lugar foi reformado para ser o
principal espaço de convívio dos turistas e da população local.

A praça Dom Hélder Câmara que foi inaugurada no ano de 2015 e que
antes da inauguração passou 6 anos parada e em estado de degradação e falta
de manutenção, também é um fator de importância para escolha do terreno, pois
o projeto sendo implantado nesse local fará a integração com a praça, fazendo
com que não haja o risco da mesma voltar ao estado de abandono e degradação
que era antes da reforma e proporcionando um maior uso das pessoas.

O terreno está localizado no bairro Praia do Futuro, esse bairro é de


extrema importância para a população devido a se localizar na orla marítima
sendo um local turísitico.

Esse bairro surgiu devido a um loteamento imobiliário chamado Antônio


Diogo, essa região era vendida como o futuro de Fortaleza, o lugar para onde a
cidade cresceria e onde teria toda a infraestrutura. Prisco recorda:

“No loteamento Praia Antônio Diogo, as vias e avenidas eram muito


largas, acima do exigido, o que tornava a implantação de estrutura muito
cara”, afirma As vias secundárias tinham 20 metros de largura, quando na
época o normal era 13 metros. E as avenidas tinham 45 metros de largura
enquanto o tamanho da época era 20 metros. “Isso tornou impossível a
infraestrutura, inclusive por causa da topografia que era muito irregular. Era
uma aventura ir até lá”

Com isso o loteamento demorou a ser ocupado, além de que a


infraestrutura era responsabilidade da prefeitura e por causa disso muitos
terrenos foram invadidos não dando o devido sucesso ao loteamento.

Com esse acontecimento o bairro se tornou predominantemente de baixa


renda, com muitos assentamentos informais.

4.2.2 ANÁLISE AMBIENTAL E FÍSICA

A localização do terreno proporciona a ele uma ótima ventilação, podemos


observar o mapa 02 onde é mostrado o sol poente e o sol nascente e a essas

27
informações foram usadas para realizar a setorização e distribuição dos
ambientes no terreno.

Mapa 02: Estudo de iluminação e ventilação

Fonte: Google earth adaptado pela autora

Conforme estudado foi visto que não há nenhuma vegetação no terreno


escolhido, o entorno também é uma área precária em relação a vegetação,
existindo poucas árvores, sendo assim o conforto ambiental é prejudicado.
Também foi percebido que não há uma quantidade de lixeiros que atenda a
demanda, assim como bancos, postes de iluminação e faixa de pedestres.

Pode-se observar no mapa 03 que o sistema viário possui vários modais no


entorno do terreno como parada de ônibus, ciclofaixa e avenidas, as calçadas
existem porém só estão em estado satisfatório as calçadas da orla mesmo,
sendo as outras em mal estado.

Ao analisar o mapa 04 e 05 identifica-se que é um bairro predominantemente


residencial com potencial comercial turístico devido a proximidade com a praia.
Observa-se que há uma grande quantidade de comércio e residências, porém
em relação ao comércio o número de residência é bem maior.

O terreno possui diversas curvas de níveis porém por ser um terreno de


grande porte as curvas estão, em sua maioria, distantes umas das outras
fazendo com que a declividades se tornem suaves.

28
Mapa 03: Sistema Viário

Fonte: Google earth adaptado pela autora

Mapa 04: Edifícios Residenciais

Fonte: Prefeitura de Fortaleza 2015

29
Mapa 05: Edifícios Comerciais

Fonte: Prefeitura de Fortaleza 2015

4.2.3 ANÁLISE DE LEGISLAÇÃO

O terreno da intervenção está localizado na ZO (Zona de Orla). Segundo o


plano diretor de Fortaleza a Zona da Orla (ZO) caracteriza-se por ser área
contígua à faixa de praia, que por suas características de solo, aspectos
paisagísticos, potencialidades turísticas, e sua função na estrutura urbana, exige
parâmetros urbanísticos específicos.

De acordo com o Art. 120 - São parâmetros da ZO, Trecho VII - Praia do
Futuro:
I- índice de aproveitamento básico: 2,0;
II - índice de aproveitamento máximo: 2,0;
III - índice de aproveitamento mínimo:0,1;
IV- taxa de permeabilidade:40%;
V - taxa de ocupação: 50%;
VI- taxa de ocupação de subsolo: 50%;
VII - altura máxima da edificação: 36m;
VIII - área mínima de lote: 200m²;
IX - testada mínima de lote: 8m;
30
X - profundidade mínima do lote: 25m.

Seguno Art. 121 do plano diretor de Fortaleza - Serão aplicados na Zona da


Orla (ZO), especialmente, os seguintes instrumentos:
I - parcelamento, edificação e utilização compulsórios;
II - IPTU progressivo no tempo;
III - desapropriação mediante pagamento por títulos da dívida pública;
IV - direito de preempção;
V - direito de superfície;
VI - operação urbana consorciada;
VII - consórcio imobiliário;

O terreno possui 27.930m² ,a edificação terá 9.796,25 m², portanto terá


35,08% de ocupação, 64,92% de área permeável.
Portanto a edificação será projetada para atender a todos esses parâmetros,
sendo viavél a implantação desse Complexo Cultural Recreativo.
De acordo com o Anexo 6 e 8 da Leio de Uso e Ocupação do Solo de
Fortaleza o terreno encontra-se viável pelo sistema viário do seu entorno, as ruas
que estão ao redor suportam a tipologia da edificação, devendo ser respeito os
recuos presentes no anexos.

4.3 PROGRAMA DE NECESSIDADES

31
4.4 FUNCIONOGRAMA E SETORIZAÇÃO

Após as análises feitas foi desenvolvido a setorização, fluxograma e


funcionagrama visando o melhor aproveitamento das qualidades do terreno.

Figura 13: Setorização e Fluxograma

Fonte: Google earth adaptado pela autora

Tabela 1: Fluxo

Fonte: Elaborado pela autora

32
Tabela 2: Funcionograma

Fonte: Elaborado pela autora

33
5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A partir das análises sobre a situação de Fortaleza em relação os centros


culturais de esporte e lazer e quanto ao acesso das pessoas sobre a cultura,
esporte e lazer, estudos de caso e projetos referências, e estudos sobre o tema,
foi possível entender como um Complexo Cultural Recreativo é necessário para
a sociedade, os benefícios que ele traz, e também em relação aos animais de
estimação que são importante para as pessoas porém não ganharam ainda o
espaço que merecem, dessa forma o Complexo Cultural Recreativo para Família
e os pets se tornam tão importante e único.

34
6. REFERÊNCIAS

GADELHA, Ravelle. Mercado de festa Pet cresce em Fortaleza. 2016.


Disponível em: <https://ravelleoficina.wordpress.com/2016/04/05/mercado-de-
festa-pet-cresce-em-fortaleza/>. Acesso em: 06 jun. 2017.

FEITOSA, Valéria (Ed.). Fortaleza já conta com seis cachorródromos. 2016.


Disponível em:
<http://blogs.diariodonordeste.com.br/bemestarpet/geral/fortaleza-ja-conta-
com-seis-cachorrodromos/>. Acesso em: 07 ago. 2017.

ABINPET. História. Disponível em: <http://abinpet.org.br/site/historia/>. Acesso


em: 07 ago. 2017.

André Lopes. Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) -


Mondubim. Disponível em: <http://mapa.cultura.ce.gov.br/espaco/42/>. Acesso
em: 06 ago. 2017.

SEBRAE (Comp.). Pet shop: Um mercado em ascensão. Disponível em:


<http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/sp/cursos_eventos/pet-shop-
um-mercado-em-
ascensao,26910deba487c510VgnVCM1000004c00210aRCRD>. Acesso em:
13 ago. 2017.

PORTAL DA EDUCAÇÃO. A importância do Esporte. Disponível em:


<https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/esporte/a-importancia-
do-esporte/6416>. Acesso em: 23 ago. 2017.

SESC. Quem somos. 2011. Disponível em: <http://www.sesc-


ce.com.br/index.php/quem-somos.html>. Acesso em: 21 ago. 2017.

DIÁRIO DO NORDESTE. Praças abandonadas pela população. Disponível


em: <http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/cidade/pracas-
abandonadas-pela-populacao-1.597272>. Acesso em: 25 ago. 2017.

35
RIO DE JANEIRO. CAITLIN DIXON. . A Importância dos Espaços Públicos:
Uma Introdução. 2014. Disponível em: <http://rioonwatch.org.br/?p=10766>.
Acesso em: 29 mar. 2014.

IMPORTÂNCIA dos espaços públicos de convívio. Disponível em:


<http://www.arquiteturadaconvivencia.com/blog/2014/5/30/importncia-dos-
espaos-pblicos-de-convvio>. Acesso em: 07 set. 2017.

A IMPORTÂNCIA de Praticar Esportes para a Saúde e Corpo. Disponível em:


<http://www.saudedescomplicada.com/fitness/importancia-de-praticar-
esportes/>. Acesso em: 10 set. 2017.

ANIMAIS de estimação. Disponível em:


<https://www.mundodosanimais.pt/animais-estimacao/>. Acesso em: 07 set.
2017.

JEREISSATI, Geórgia Morais. LICITAÇÃO E OBRAS PÚBLICAS


SUSTENTÁVEIS. 2011. 197 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia
Civil, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

SANTOS, Ana Carolina M. Figueira dos; MANOLESCU, Friedhilde M. K.. A


IMPORTÂNCIA DO ESPAÇO PARA O LAZER EM UMA CIDADE. In: XII
ENCONTRO LATINO AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E VIII
ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO – UNIVERSIDADE
DO VALE DO PARAÍBA, 12., 2008, São Paulo. A IMPORTÂNCIA DO
ESPAÇO PARA O LAZER EM UMA CIDADE. Paraíba: Univap, 2008. p. 1 - 4.
Disponível em:
<http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2008/anais/arquivosEPG/EPG01058_01
_O.pdf>. Acesso em: 23 set. 2017.

MARCELO PEREIRA DE ALMEIDA FERREIRA. Brincar, jogar,


viver. Disponível em:
<http://www.esporte.gov.br/arquivos/publicacoes/livroV1.pdf>. Acesso em: 03
out. 2017.

KAROLINA RAMOS. Pesquisa inédita realizada pelo IBOPE Inteligência


traça o perfil dos proprietários de pets no Brasil. Disponível em:
<http://www.mars.com/brazil/pt/press-center/press-list/news-
releases.aspx?siteid=19&id=7247>. Acesso em: 04 out. 2017.

MINISTÉRIO DO ESPORTE. LEI DO INCENTIVO AO ESPORTE. Disponível


em: <http://www.esporte.gov.br/index.php/institucional/secretaria-executiva/lei-
de-incentivo-ao-esporte>. Acesso em: 03 out. 2017.

COELHO, T. O que é ação social. 1. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989

36
MÔNACO, R. Sociedade em declínio: a falência do Clube Social de Camaçari,
2012. Disponível em: <
http://www.freellas.com.br/clientes/camacarinoticias/wp/sociedade-em-declinio-
a-falencia-doclube-social-de-camacari/> Acesso em: 29 set. 2017.

NEVES, R. R. Centro Cultural: a Cultura à promoção da Arquitetura. Revista


Especialize On-line IPOG, Goiânia, 5ª edição, n. 005, vol. 01/2013, jul.2013.
ISSN 2179-5568. Disponível em: . Acesso em: 03 out. 2017.

RAMOS, L. B. Centro Cultural: Território privilegiado na ação cultural e


informacional na sociedade contemporânea. Trabalho apresentado no III
ENECULT – Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre
os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa,
Salvador-Bahia-Brasil. Disponível em: Acesso em: 03 out. 2017.

MINISTÉRIO DO ESPORTE. A prática de esporte no Brasil. Disponível em:


<http://www.esporte.gov.br/diesporte/2.html>. Acesso em: 03 out. 2017.

ECYCLE. O que é energia solar e como funciona o processo de geração


de eletricidade? Disponível em:
<https://www.ecycle.com.br/component/content/article/69-energia/2890-o-que-
e-energia-solar-como-funciona-radiacao-solar-painel-residencial-fotovoltaica-
csp-heliotermica-nuclear-eolica-biomassa-desvantagens-vantagens-
eletricidade.html>. Acesso em: 04 out. 2017.

EDUCAÇÃO, Portal da. Do erudito ao popular: As diversas formas de


manifestação cultural. Disponível em:
<https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/esporte/do-erudito-ao-
popular-as-diversas-formas-de-manifestacao-cultural/55161>. Acesso em: 04
out. 2017.

Prefeitura de Fortaleza. Prefeitura de Fortaleza entrega Praça da Paz Dom


Hélder Câmara. Disponível em:
<https://www.fortaleza.ce.gov.br/noticias/prefeitura-de-fortaleza-entrega-praca-
da-paz-dom-helder-camara>. Acesso em: 22 nov. 2017.

37