Você está na página 1de 2

“A ilustração do trigo e do joio”

Já teve a oportunidade de subir uma montanha para observar a vista, é bem verdade que quando começa
a sua subida, pouco se consegue ver mais ao chegar ao topo todo o seu esforço e sacrifício valeram a
pena pois a visão é maravilhosa e completa da paisagem.
Da mesma forma são os segredos e parábolas de descritos na bíblia, que muitos não fazem esforço
nenhum para distinguirem e entenderem seu real significado como se estivessem ao pé da montanha não
quisessem subir;
No entanto quanto mais nos esforçamos e tiramos tempo para aprender é como se estivéssemos subindo
esta montanha e ai sim passamos a entender plenamente o que significam e que proveito tem para cada
um de nós.

A leitura da bíblia desta semana montrar-nos diversas destas parábolas! Vamos nos concentrar nesta que
Jesus fala do trigo e do Joio simbolizando o REINO DE DEUS E OS CRISTÃOS UNGIDOS, que fariam
parte deste arranjo.
Mais talvez vc se pergunte, “Que proveito tem isso para mim? ” Por sabermos que nenhum de nós aqui
presente faz parte desse arranjo. LER MAT.13:24-26
Bem é importante entendermos o que significa cada um dos pontos aqui apresentados por Jesus.
Apanhem suas apostilas e na Pag. 3 e vamos utiliza-la para entendermos todos os detalhes desta
parábola.

Se estamos falando sobre o reino dos Céus, sabemos a quem Jeová tem dado autoridade, então:
 SEMEADOR: Jesus Cristo
 SEMEADA A BOA SEMENTE: os discípulos de Jesus são ungidos com espírito santo
Quadro logo abaixo montra o período do início da semeadura 33EC.
Ver. 25 fala que um inimigo viria a noite e semearia o joio junto do trigo.

O joio apareceu’ no início do segundo século EC, quando os cristãos de imitação se tornaram visíveis
no campo mundial. (Mat. 13:26) No quarto século, os cristãos comparáveis a joio já eram muito mais
numerosos do que os cristãos ungidos. LER MAT.13:27-29 a solução parecia simples, bastava arrancar o
Joio, mais a resposta de Jesus é perfeitamente justificada. Observem o quadro novo “você sabia? ”
Explicar o quadro.

Falando a respeito do trigo e do joio, Jesus disse: “Deixai ambos crescer juntos até a colheita.” Essa
ordem revela que, desde o primeiro século até hoje, sempre tem havido na Terra alguns cristãos ungidos
comparáveis ao trigo. Essa conclusão é confirmada pelo que Jesus disse mais tarde aos seus discípulos:
“Estou convosco todos os dias, até à terminação do sistema de coisas.” (Mat. 28:20) Assim, os cristãos
ungidos seriam protegidos por Jesus todos os dias até o tempo do fim. No entanto, visto que o
crescimento dos cristãos comparáveis ao joio foi bem maior do que o de cristãos ungidos, não temos
certeza sobre quem pertencia à classe do trigo durante esse longo período. Mas, algumas décadas antes
do início da época da colheita, a classe do trigo tornou-se discernível. Como isso aconteceu?
LER Mat.13:30
9
“A colheita é a terminação dum sistema de coisas”, disse Jesus. (Mat. 13:39) Essa época de colheita
começou em 1914.
 O ajuntamento do joio. À medida que esse ajuntamento avançava, a diferença entre os dois
grupos ficava cada vez mais clara. (Rev. 18:1, 4) Já em 1919 era evidente que Babilônia, a
Grande, havia caído. O que, em especial, distinguiu os cristãos verdadeiros dos de imitação? A
obra de pregação. Os que tomavam a dianteira entre os Estudantes da Bíblia passaram a enfatizar
a importância de participar pessoalmente na pregação do Reino. Em pouco tempo, a pregação de
casa em casa tornou-se a marca daqueles cristãos fiéis — como é até hoje.

 Ajuntamento do trigo. Desde 1919, os ungidos têm sido ajuntados à restaurada congregação
cristã. Para esses cristãos ungidos que estarão vivos no fim deste sistema de coisas, o
ajuntamento final ocorrerá quando eles receberem sua recompensa celestial. — Dan. 7:18, 22, 27.

Entendermos plenamente esta parábola nos dará uma visão geral de quão próximo está a terminação
deste sistema de coisas e por isso se faz ainda mais urgente que mantenhamos nossas obras excelentes
em continuo crescimento.