Você está na página 1de 64

26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Copyright © 2015 por Morgue

Todos os direitos reservados. Este livro ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de
qualquer maneira sem a permissão expressa por escrito do editor, exceto pelo uso de citações breves
em uma resenha de livro ou revista acadêmica.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 1/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Primeira impressão: 2015


O Suicídio Metafórico - Um Guia para a Iluminação Hiper Consciência Uma Alegoria dos
Antigos Reflete A Criação do Análogo Eu A Vontade de Poder
Baixa auto-consciência vs. alta auto-consciência A criação do análogo todo o hiper-
conhecimento
Alegoria da caverna A metáfora do computador O estado de lavagem cerebral O suicídio
metafórico Maçãs podres Ferramentas de dúvida O sonho O demônio maligno
Os sentimentos de realidade gerada por computador
Os Sentidos As Maiores Barreiras à Religião Mainstream Hyperawareness
Minha História Objetivo Moralidade Materialismo Científico Definindo Materialismo Na
Fundação Examinando Antigas Crenças Vendo com Novos Olhos Experiência Psicodélica
versus Verdade Marijuana A Primeira Vez O Início
Técnica 1 - Transferência da Técnica do Orgasmo 2 - A Overdose A Insanidade do Deus Frio é
Técnica do Saber 3 - Dentro do Espelho
Pensamentos adicionais Personalidade Deconstruction Limite Desconstrução Total
Desconstrução A Síntese
Destruindo um limite em um objetivo pessoal Modificando a personalidade Explorando e
superando aversões Visão geral - Juntando tudo Sinais de maior consciência Estruturando a
mente O que é arte? Estrutura apolínea de liberação dionisíaca
Matemática Conclusão The War of the Mind Apoteose Sobre o autor
Agradecimentos
Friedrich Nietzsche : Por sua crítica venenosa ao cristianismo, a destruição da moralidade e a
vontade de poder.
Terence McKenna : Por enfatizar a importância da dissolução da fronteira, a exploração destemida
da experiência psicodélica e sua eloquência intuitiva.
René Descartes : Para o Método da Dúvida e abordagem racionalista para compreender a realidade.
Este livro é apenas para fins informativos. Eu não sou de forma alguma responsável por
qualquer um que tente as técnicas deste livro. Todas as referências ao suicídio são somente
metafóricas. Eu me oponho fortemente ao suicídio, pois é a derradeira perda de potencial.
NUNCA se envolva em qualquer atividade perigosa, prejudicial ou ilegal.

NUNCA prejudique a si mesmo ou aos outros.


Aqui está a bala e aqui está a arma. Cabe a você puxar o gatilho.
O suicídio metafórica - Um Guia para Hyperawareness

Chegou ao meu conhecimento que a humanidade está no meio de uma mudança de consciência
diferente de qualquer outra e, no entanto, mal foi notada.
Este é o seu despertar do sono da ignorância. A humanidade sofreu uma lavagem cerebral
cultural em tal grau que a situação se tornou quase inacreditável. O objetivo deste livro é:

1. Alerte que ele ou ela sofreu uma lavagem cerebral


2. Fornecer um com métodos para remover este condicionamento
3. Fornecer um com métodos para estruturar a mente e expandir a consciência

Este livro foi escrito para dois tipos de pessoas. Está escrito para o indivíduo autoconsciente que
tem o potencial de ser muito mais. Também é escrito para aqueles que já atingiram algum tipo de
consciência superior e têm o desejo de compreendê-lo e levá-lo adiante.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 2/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Para o autoconsciente, ele visa notificá-los de que existe um nível mais alto de consciência e
como alguém pode começar a atingir a hiper-consciência.
Para a consciência superior, ela é escrita para que eles possam entender o que estão passando,
que os outros também estejam passando por isso e como expandir sua consciência ainda mais para o
nível de hiper-percepção.
Se este livro parecer confuso a princípio, recomendo que o leia na íntegra, mesmo que você não
entenda tudo isso. Algumas coisas podem parecer estranhas, confusas ou irrelevantes até você ver o
quadro geral. Depois de ler o livro uma vez e ter uma ideia geral do que é, volte e leia de novo, desta
vez você entenderá mais completamente.

iluminação

Há muitas pessoas hoje, falando sobre iluminação, transcendência, consciência superior,


despertar, despertar etc.
O problema é que ninguém definiu corretamente o que é e o que exatamente está acontecendo.
O indivíduo autoconsciente ouve coisas assim e não tem idéia do que está sendo referido, eles o
tomam como algum tipo de fraseado poético, tendo algo a ver com meditação, ou algum lixo
religioso lunático (como rezar a um deus criador). Eles não levam a sério. Dependendo da pessoa,
ela será associada a uma ampla gama de coisas, desde hippies tentando salvar o ambiente até um
monge de pernas cruzadas sentado em travesseiros em um templo. Qualquer que seja a imagem ou
conceito que lhe seja atribuído, geralmente é considerado irreal, ou descartado como sendo algum
tipo de efeito placebo ou talvez apenas o que alguém diz quando se torna muito “sábio” (embora não
tenha ideia do que é a sabedoria).
Indivíduos com algum tipo de consciência mais elevada geralmente estão cientes de que “algo”
está acontecendo, mas ainda é muito confuso e confuso. Eles vêem as palavras iluminação,
transcendência e consciência superior espalhadas por toda parte e podem ter uma intuição geral
sobre o que pode ser, mas ainda são muito deixadas no escuro.
Isso não é efeito placebo ou mentira religiosa, isso é uma coisa REAL. Já que é uma coisa real,
precisamos levar a sério. Precisamos defini-lo e estudá-lo. Precisamos aplicar matemática, filosofia
e
razão para isso. Atualmente (no mainstream) está sendo interpretado principalmente através da arte.
É hora de o público saber exatamente o que está acontecendo. O que está acontecendo? Vamos
definir algumas coisas:

Maior Consciente : Uma pessoa que desenvolveu um analógico todo.

Hyperaware : Alguém que tem uma base racional, uma estrutura racional e desenvolveu um
analógico para todos.

Hiper-consciência é superior à consciência superior. Um indivíduo hyperaware é alguém que é


de uma consciência superior e racional. É mais difícil tornar-se racional do que tornar-se consciente
superior. Existem alguns indivíduos autoconscientes que têm o potencial de se tornarem conscientes
mais altos, mas não hiperconhecidos. Da mesma forma, alguns indivíduos conscientes mais
elevados terão o potencial de se tornarem hiperconscientes e outros não. Vamos introduzir uma nova
palavra:

Potencializar : Um potencial é alguém com potencial para se tornar hiperconto.

Assim como nossos antigos antepassados passaram de uma consciência instintiva para a
autoconsciência, a humanidade está entrando agora na era da hiper-consciência. O que estou

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 3/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

postulando é que hoje, agora, alguns humanos são mais conscientes do que outros de uma forma tão
ampla que é semelhante à diferença entre um animal instintivo e um humano consciente.

Uma alegoria dos Antigos

Em algum momento no passado, nossos antigos ancestrais passaram de uma consciência


instintiva para uma autoconsciência. Precisamente quando e como isso aconteceu não é acordado,
mas os detalhes não são importantes para as nossas intenções. O que é importante entender é que
houve uma mudança radical na consciência que impactou nossa existência para sempre. Passamos
de um ser instintivo para um ser autoconsciente, capaz de manipular a realidade como nunca antes.
Em vez de caçar animais e buscar comida, fomos capazes de raciocinar e planejar com antecedência,
assim começamos a criar animais e fazendas. Nós começamos a cultura, o comércio e construímos
cidades. Nós começamos a questionar, admirar e entender. Entramos em uma versão totalmente
nova da realidade. A realidade objetiva em si não mudou, apenas a nossa interpretação interna,
Isso não aconteceu de repente e de uma só vez. Nós evoluímos mentalmente com o tempo. É
possível que, no início, apenas uma pequena minoria fosse autoconsciente, enquanto a grande
maioria era instintiva. Imagine o quão confuso deve ter sido para aqueles poucos indivíduos
autoconscientes. Seguramente, eles não entendiam o que estava acontecendo, apenas que algo era
profundamente diferente de si e de seus companheiros. Eles devem ter se sentido alienados e talvez
como se algo estivesse errado com eles. Eles provavelmente estavam interessados em atividades que
seus companheiros instintivos não entendiam.
Os seres humanos não nascem auto-conscientes, é algo que se desenvolve em tenra idade. O
Teste de Espelho foi desenvolvido para testar as crianças quanto à autoconsciência. Um ponto
colorido é colocado no rosto da criança, então essa criança é colocada na frente de um espelho e
suas reações são observadas. Se a criança for autoconsciente, ela reconhecerá a reflexão como sendo
uma representação dela, e alcançará para remover o ponto colorido que foi colocado em sua face.
Aos 18 meses, metade das crianças reconhece o reflexo como seu e alcança o toque ou tenta
remover a marca. Aos 20 - 24 meses, 65% das crianças demonstram esse comportamento. Anterior
ao
Na marca de 18 meses, a maioria das crianças não reconhece o seu reflexo, vê-o como um
companheiro de brincadeira ou mostra algum outro tipo de comportamento, mas não associa o
reflexo consigo próprio. Eles ainda não desenvolveram um senso de "eu".
Vamos, por um momento, ser puramente alegórico. O Teste de Espelho obviamente detecta a
autoconsciência, não causa a autoconsciência. Imaginemos, porém, que a autoconsciência surgiu
pela primeira vez por um ancestral altamente inteligente que observamos em um lago.
Não estou dizendo que isso aconteceu dessa maneira (o desenvolvimento da linguagem
provavelmente foi o responsável), mas vamos usar essa história para fins ilustrativos que logo se
tornarão claros. Suponha que essa criatura seja puramente instintiva, mas altamente inteligente entre
seus semelhantes. Um dia ele vai ao lago para tomar uma bebida e espia seu reflexo. Algo nunca
pareceu certo sobre essa outra criatura que olhava para ele enquanto satisfazia sua sede. Ele percebe
isso toda vez que ele vai para uma bebida e fica mais estranho e estranho, ele pega em outras coisas,
como os movimentos desta outra criatura correspondente a sua própria.
Após muitas visitas repetidas durante um longo período de tempo, algo se clica e a autoconsciência
se desenvolve e ele percebe que a reflexão é sua. Isso não aconteceu de uma vez e ele nem percebeu
que estava acontecendo desde que foi um processo gradual. Pense em sua própria consciência, você
se lembra do momento exato em que se tornou consciente ou foi um processo gradual?
No entanto, ele agora é autoconsciente e não entende por que seus companheiros agem de
maneira tão estúpida e absurda. Eles fazem as coisas de trás para frente, ineficientemente, de forma
violenta e incorreta e, apesar de suas tentativas de mostrar a eles uma maneira melhor, eles ainda são
criaturas instintivas, eles não entendem e simplesmente o ignoram.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 4/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Ele fica muito solitário e pode começar a pensar que algo está errado com ele. Os outros podem
começar a não gostar dele e de seus modos estranhos e agir hostilmente contra ele ou evitá-lo.
Infelizmente, a história terminará aí para muitos, mas vamos imaginar que ele descubra o que
está acontecendo. Ele percebe que ele é de uma consciência mais elevada do que os outros e ele
ainda percebe como ele se tornou assim. Ele então tenta acordar os outros, trazendo-os para o lago e
mostrando-lhes seu reflexo. Claro, isso não funciona e eles não entendem. Eles não têm idéia de por
que ele está forçando-os a olhar para a outra criatura que vive no lago. Eles resistirão e agirão hostis
a qualquer tentativa de fazer com que olhem no lago e compreendam.
Finalmente, ele percebe duas coisas. Primeiro, nem todo mundo tem o potencial de se tornar
consciente.
Em segundo lugar, aqueles que têm o potencial não podem ser forçados a se tornarem
autoconscientes. Eles devem descobri-lo e desenvolvê-lo por si mesmos.
Ao perceber isso, ele muda de tática. Agora ele não os força a olhar para o espelho d'água. Eles
devem olhar, descobrir e perceber por conta própria. No entanto, ele pode levar os espertos perto do
lago. Ele não os força a olhar, mas ele traz os que ele acha que são inteligentes o suficiente para que
um dia eles possam descobrir que a estranha criatura que vive no lago é ... eles.
Essa é a nossa metáfora. Tudo o que é verdadeiro para nosso antepassado autoconsciente em
nossa história é verdadeiro para o indivíduo consciente mais elevado hoje. Ele ou ela enfrenta os
mesmos problemas e lutas, apenas em um nível superior.
Ele ou ela percebe o absurdo do estado atual do mundo e a estupidez de outras pessoas e sua
obsessão por atividades domésticas. Percebe-se que eles estão em um lugar estranho, complexo,
inefável, aparentemente incompreensível. É um estranho e bizarro mundo de corpos, sentidos,
dimensões, tempo, linguagem, emoções e galáxias, mas ninguém mais parece notar. Eles vão ao
cinema, vão ao trabalho e fodem nos fins de semana. Eles agem como se tudo fosse perfeitamente
normal. Isso é incrivelmente frustrante para a pessoa consciente superior. Eles podem começar a
sentir que estão perdendo a cabeça.
Muitos procuram ajuda profissional e são rotulados mentalmente doentes.
Eles podem se sentir deprimidos e, sendo incapazes de se relacionar com alguém, eles
freqüentemente se isolam. Novamente, como em nossa história, isso terminará aqui para muitos.
Torna-se crucial para alguém entender o que está acontecendo e que eles não estão perdendo a
cabeça. Em vez disso, eles estão operando em um nível mais alto do que aqueles ao seu redor.
O que exatamente está acontecendo então? Não consigo descrever isso para uma pessoa
autoconsciente, assim como uma pessoa autoconsciente não poderia descrever o conceito de “eu”
para uma criatura instintiva. Eu não posso forçar ninguém a uma consciência mais elevada, ela deve
ser descoberta. O ancestral em nossa história não podia forçar ninguém a olhar para o lago, os
potenciais tinham que ser conduzidos perto do lago na esperança de que eles olhassem e
descobrissem por si mesmos ao longo do tempo. Este livro é semelhante a liderar aqueles com
potencial próximo ao espelho d'água. Este livro contém ferramentas e métodos para alcançar maior
consciência e hiper-consciência, mas cabe a você usá- los. (Mais uma vez, NUNCA se envolva em
qualquer atividade prejudicial, perigosa ou ilegal de qualquer forma.)
Mesmo quando dirigido a alguém que é consciente de alto nível, é difícil discutir porque nossa
linguagem é atualmente insuficiente. Precisamos de novas palavras para descrever novas
experiências e conceitos. Porque é uma coisa tão difícil de discutir, estaremos fazendo uso de muitas
alegorias. Alegorias são úteis porque levam algo completamente desconhecido para alguém e o
colocam em um formato de história que é mais familiar. Desta forma, uma pessoa pode ter algum
tipo de sentido para o que está sendo discutido.
No entanto, deve-se perceber que eles são apenas alegorias e não refletem exatamente a realidade do
que está sendo discutido.
Há muitas pessoas capazes de alcançar uma consciência superior. (Como dito anteriormente, o
hiper-conhecimento é muito mais difícil de alcançar e a diferença entre os dois será elaborada ao
longo deste livro.) Embora muitas pessoas possam ter o potencial para atingir uma consciência mais
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 5/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

elevada, elas estão sendo bloqueadas pela lavagem cerebral cultural. Ou seja, programas de
pensamento foram instalados em indivíduos que limitam sua consciência. Mesmo que esses
indivíduos possam ter o potencial, não é como se eles aleatoriamente florescessem em consciência
superior um dia. Eles devem remover esses programas de pensamento limitantes de suas mentes.
Eles estão sendo bloqueados, eles estão presos e presos.
O importante é entender que a consciência superior é algo que pode se desenvolver quando
esses programas de pensamento limitantes são removidos.
As pessoas parecem pensar que a consciência e a capacidade de pensar são basicamente iguais
para todos.
Sim, as pessoas entendem que algumas podem ser melhores em recitar fatos, ou são mais
proficientes em certos assuntos que foram considerados intelectuais, mas existe esse equívoco de
que todos têm o mesmo nível de consciência e capacidade de pensar. Isso não é verdade. É preciso
aprender comopensar e pode-se expandir seu nível de consciência. Um fisiculturista deve treinar
todos os dias para ganhar massa muscular, eles devem empurrar seus músculos além de seus limites
para que eles possam crescer mais fortes. Da mesma forma, uma pessoa deve trabalhar muito e se
esforçar mentalmente até seus limites e além, para ganhar mais consciência. Isso não deve ser
confundido com simplesmente memorizar fatos. Não é sobre a capacidade de recordar grandes
quantidades de informação. Trata-se de uma mudança para a frente na sua interpretação da
realidade, uma mudança tão dramática que levou alguns insanos. Você nunca mais verá a realidade
da mesma forma. Este certamente não é o caminho para os fracos. Você vai olhar para o espelho
d'água?

refletir

“O homem está firmemente convencido de que está acordado; na realidade, ele é pego em uma
rede de sono e sonhos que ele inconscientemente se uniu. ”- Gustave Meyrink
“As pessoas aceitam tudo neste mundo como garantido. Todo o conjunto em que nos
encontramos é ridiculamente ridículo em todos os níveis, mas o absurdo de nos encontrarmos em
um corpo sem explicação é tão monstruosamente estranho a ponto de ser debilitante. As pessoas se
reúnem dentro dos limites do Conhecido e reúnem brinquedos para si mesmas para afastar esse
mistério mais básico. ”- Dan Carpenter

Você deve perceber que você está consciente. Isso é uma noção estranha? É óbvio para você que
você está consciente? Você está consciente da consciência? Ninguém nunca pensa. Pense sobre isso:
você não se lembra do momento em que se tornou consciente. Você não se lembra de um instante
em que “acordou” e pensou “Isso é estranho! Onde estou? O que é este lugar? ”Você tem vivido a
sua vida todos os dias como se fosse a coisa mais comum do mundo. Você nem percebeu que está
consciente. PARE. Perceba isso agora. Perceba que você está consciente e como isso é estranho.
Tire um segundo para olhar ao seu redor e pense: “Isso é estranho. Onde estou? O que é este lugar?
Quais são todas essas coisas? Como eu existo? Por que eu existo? O que significa existir?

A criação do Analog I

O que é autoconsciência? Precisamente o que está acontecendo? Que mecanismo faz com que
uma entidade passe da autoconservação estritamente instintiva para a autoconsciência?
Julian Jaynes postula que um "Analog I" foi criado na mente de um ser.

“A mente consciente subjetiva é um análogo do que é chamado de mundo real. É construído


com um vocabulário ou campo lexical cujos termos são todas metáforas ou análogos de
comportamento no mundo físico ... E está intimamente ligado à vontade e decisão. ”- Julian Jaynes

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 6/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

“Dissemos que a consciência é uma operação e não uma coisa, um repositório ou uma
função. Ela opera por analogia, construindo um espaço analógico com um "eu" analógico que pode
observar esse espaço e movimentar-se metaforicamente nele. Ele opera em qualquer reatividade,
extrai aspectos relevantes, narratiza e os concilia em um espaço metafórico onde tais significados
podem ser manipulados como coisas no espaço. ”- Julian Jaynes

Vamos quebrar isso e explorar o que isso significa. Um análogo é uma representação de algo.
Representa e modela uma coisa, não é a coisa em si. Um mapa da Califórnia é um análogo da
Califórnia. Não é a própria Califórnia, representa e descreve. Este mapa é extremamente útil. Se
estivermos planejando uma viagem para um destino específico, podemos usar nosso analógico (o
mapa) para observar todas as rotas potenciais para um destino. Podemos, então, escolher qual rota é
a melhor e, em seguida, prosseguir para realmente viajar fisicamente para o nosso destino. O
análogo não é a coisa em si, mas nos permite reunir informações importantes sobre o que ele
representa. No caso do mapa, ele nos permite explorar as diversas rotas possíveis que podemos
seguir. No final, vamos escolher apenas uma rota para realizar no mundo físico, mas o mapa nos
permitiu explorar mentalmente muitas possibilidades diferentes e escolher aquela que achamos ser a
rota ideal. Existem dois processos distintos acontecendo.
Primeiro, nós mentalmente exploramos muitas possibilidades diferentes usando nosso analógico e
mentalmente escolhemos quais dessas possibilidades consideramos ser as melhores. Em segundo
lugar, atualizamos nossa escolha mental no mundo físico. Nós viajamos fisicamente ao longo do
caminho que escolhemos mentalmente para chegar ao nosso destino.
A autoconsciência é a criação mental do “análogo eu”. Sua mente cria uma representação
mental de "você". Isto, naturalmente, não é realmente você, mas uma idéia de você, um análogo de
você. Assim como o mapa não é a Califórnia, mas uma representação da Califórnia. Agora que a
mente tem uma representação mental do eu, um análogo eu, ele pode realizar várias tarefas que
antes eram impossíveis. Agora, quando o indivíduo autoconsciente olha para o espelho, em vez de
vê-lo como uma entidade separada, a mente associa-o ao análogo I. Ele anexa o analógico I à
reflexão e pensa "oh, esse sou eu". tem um senso de si mesmo.
A mente criou uma versão mental do “eu” e agora pode colocar esse “eu” em uma variedade de
situações imaginárias. Isto é o que permite a tomada de decisão planejada. Quando você é colocado
em uma posição onde você deve fazer uma escolha entre várias opções, sua mente coloca o
analógico em cada uma dessas opções, imagina os resultados e escolhe qual deles acha que seria
melhor. Então, no mundo físico, você realiza esse resultado, você o manifesta. No domínio mental,
você pode imaginar muitas possibilidades diferentes, mas dentre essas possibilidades só pode
escolher uma para atualizar no domínio físico.
O análogo I permite que você simule mentalmente a realidade física para que você possa
concretizar o que você decide ser a melhor opção. Isso também é conhecido como imaginação. Isso
também permite que você planeje, simulando possíveis resultados futuros, e reflita, simulando
experiências passadas. A criatura instintiva sente fome, então responde a isso saindo e procurando
por comida toda vez que sente essa sensação. O indivíduo auto-consciente pode observar, refletir e
planejar permitindo o plantio de vegetais e criação de animais.
Existem diferentes níveis de autoconsciência, e isso constitui quão bem alguém pode manipular
seu eu analógico e sua simulação da realidade. Por exemplo, é preciso um nível para reconhecer sua
reflexão e avaliar decisões. É preciso um nível mais alto e um melhor comando do seu espaço
mental para poder ter empatia e mentir. A empatia exige que você perceba que os outros percebem a
realidade de forma diferente de você e, em seguida, coloque o seu eu analógico na perspectiva deles,
para se colocar “no lugar deles”. Mentir exige que você não apenas perceba que os outros percebem
o mundo de maneira diferente, mas também crie cenários falsos em seu espaço mental e escolha
aquele que enganaria seu alvo. Você está tentando manifestar um evento físico que daria a outra
pessoa uma falsa interpretação mental da realidade. Isso requer muito mais habilidade e
desenvolvimento da manipulação do analógico I e simulação da realidade do que simplesmente
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 7/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

anexá-lo a uma reflexão ou imaginar resultados quando confrontados com uma decisão. Essas
habilidades geralmente começam a se desenvolver substancialmente por volta dos quatro anos de
idade.
A autoconsciência é algo que se desenvolve incrementalmente, não se liga apenas como um
interruptor de luz. A criança que está apenas aprendendo a reconhecer-se no espelho ainda não tem a
capacidade de sentir empatia ou mentir. Leva tempo para desenvolver essas habilidades. Nos
estágios iniciais, a criança é apenas autoconsciente, ela ainda não percebe que os outros têm uma
subjetividade única. Eles também não têm a capacidade de enganar. Ao escolher um presente para a
mãe, uma criança pequena pode escolher algo de que gosta, como um carrinho de brinquedo, a
criança ainda não percebe que os outros têm desejos e personalidades únicos. Fazer isso requer a
habilidade de se colocar mentalmente na perspectiva do outro, imaginar que você é outra pessoa.
Esta é uma habilidade bastante complexa que até mesmo muitos adultos maduros são apenas um
pouco qualificados. Mentir é outra habilidade que requer manipulação complexa do espaço mental.
É preciso ser capaz de fabricar cenários falsos e escolher aquele que daria uma interpretação falsa à
visão subjetiva da realidade do alvo.
Consciência é algo que se desenvolve de forma incremental, e pessoas diferentes têm diferentes
níveis de consciência. Aqueles com os mais altos níveis de consciência são indivíduos muito raros e
constituem uma porcentagem muito pequena da humanidade.
Se imaginarmos que a autoconsciência se desenvolveu entre nossas espécies de maneira
semelhante à que se desenvolve entre as crianças, isso leva a algumas conseqüências interessantes.
Isso significa que é possível, ao se tornar primeiro autoconsciente como espécie, que a maioria só
tem a capacidade de reconhecer o eu. Ou seja, eles ainda não tinham a capacidade de sentir empatia
e mentir. Sendo que a consciência não se desenvolve uniformemente, isso também implica que em
algum momento uma pequena porcentagem da população desenvolveu a capacidade de mentir
enquanto a maioria era incapaz de fazê-lo. Imagine a vantagem que um indivíduo consciente com
capacidade de mentir teria sobre aqueles que não tinham o conceito de engano.
Este é um ponto muito importante. Se a conscientização ainda está se desenvolvendo dessa
maneira, uma pequena porcentagem da população tem uma consciência maior do que a maioria, o
que significa que aqueles que têm uma consciência mais alta têm uma vantagem incrível sobre
aqueles que não têm. Eles seriam capazes de manipular e controlar de maneira que a pessoa comum
não pudesse compreender.
Peço-lhe que releia várias vezes e reflita sobre as implicações. Alguma coisa já foi clicada? As
rodas começaram a girar? Vamos continuar.
Aqui estão os pontos mais significativos: A autoconsciência surge pela criação do análogo I,
uma versão imaginária de si mesmo que você pode colocar em uma variedade de situações
imaginárias, das quais você pode escolher apenas uma para realizar no mundo físico. Isso nos dá a
capacidade de tomar decisões, planejar, refletir, simpatizar e enganar.
É algo que se desenvolve de forma incremental e sua capacidade de manipular essa versão
imaginária de si mesmo está ligada à sua consciência. Quanto mais consciente você é, mais livre
você é e mais poder pode acumular. Nem todo mundo tem o mesmo nível de consciência. Pelo
contrário, algumas pessoas são muito mais conscientes do que outras em um grau tão grande que
podem ser comparáveis ao abismo da consciência entre um cão e uma pessoa com baixa
autoconsciência.
A consciência é uma habilidade que pode ser aumentada como um músculo pode ser aumentado
através do exercício.

A Vontade de Poder

Antes de nos aprofundarmos numa descrição de consciência superior e hiperpercepção (a mais


difícil de alcançar), vamos observar a diferença entre uma pessoa com uma autoconsciência pouco

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 8/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

desenvolvida e uma pessoa com uma autoconsciência bem desenvolvida. Isso também requer uma
breve descrição da vontade de poder de Nietzsche.
Todas as ações são feitas por um motivo: para aumentar o poder. Quando confrontados com
uma escolha, todas as pessoas escolherão a ação que eles acham que aumentará seu poder. Todos
estão continuamente tentando ganhar mais poder e otimizar seu poder. O que é poder exatamente?
Existe um poder objetivo e, em seguida, há a interpretação do poder de um indivíduo, assim como
há uma verdade objetiva, mas muitas pessoas subjetivamente interpretam a verdade de maneira
diferente. A interpretação de alguém da verdade poderia ser exatamente o oposto da verdade real e
objetiva. Da mesma forma, a interpretação do poder de alguém pode ser exatamente o oposto do
poder real e objetivo.
O poder é visto como aquilo que terá um efeito positivo na existência dessa pessoa. Quase todo
mundo tem uma visão diferente sobre o que é o poder, mas independentemente do que eles acham
que é, todo mundo quer e tanto quanto possível. Quando confrontados com uma escolha, todos
escolherão a opção que ele acha que terá o resultado mais positivo. Quando confrontado com uma
escolha entre positivo e negativo, a pessoa sempre escolherá positiva. Quando confrontado com uma
escolha entre não positivo (neutro) e negativo, uma pessoa sempre escolherá não positivo. Quando
confrontado com uma escolha entre negativo e negativo, uma pessoa escolherá o resultado menos
negativo. Da mesma forma, quando confrontados com
positivo e positivo, sempre escolheremos o mais positivo. Isso é o mesmo que dizer que uma pessoa
sempre escolherá a opção que aumenta seu poder em vez de uma que diminua seu poder.
Para reiterar, todas as ações são feitas para aumentar o poder. O poder de um indivíduo varia de
pessoa para pessoa, dependendo de como ele subjetivamente o define. Quando confrontado com
uma escolha entre dois resultados, o positivo de uma pessoa pode ser negativo de outra pessoa. Que
poder é,subjetivamente, é determinado pela interpretação pessoal da realidade do indivíduo. Para um
cristão, ganhar poder é realizado servindo a “Deus”, e ele escolherá ações que reflitam essa
interpretação de poder. A interpretação ateu do poder será o oposto completo. Assim, quando
confrontados com a hipotética escolha de ler a Bíblia ou estudar a evolução, a maioria dos cristãos
escolheria ler a Bíblia, enquanto a maioria dos ateus escolheria estudar a evolução. Ambos são
confrontados com a mesma escolha, mas ambos escolhem ações opostas. Para o cristão e sua
interpretação da realidade, a leitura da Bíblia aumenta seu poder e, portanto, tem o efeito mais
positivo em sua vida. Para a interpretação ateu da realidade, estudar a evolução aumenta seu poder e
é a escolha positiva. Duas pessoas enfrentam a mesma escolha e escolhem uma ação oposta, mas
ambas o fazem pela mesma razão: aumentar seu poder. A aquisição de energia é universal. Todas as
ações são feitas para aumentar o poder de alguém (ou para evitar diminuir o poder de alguém), mas
quase todo mundo subjetivamente interpreta o poder de forma diferente. O que eu acho que o poder
é não pode ser o que você acha que o poder é, mas, no entanto, nós ambos procuraremos aumentar
nosso poder. É impossível não fazer isso. Tudo é impulsionado pela vontade de poder. O que eu
acho que o poder é não pode ser o que você acha que o poder é, mas, no entanto, nós ambos
procuraremos aumentar nosso poder. É impossível não fazer isso. Tudo é impulsionado pela vontade
de poder. O que eu acho que o poder é não pode ser o que você acha que o poder é, mas, no entanto,
nós ambos procuraremos aumentar nosso poder. É impossível não fazer isso. Tudo é impulsionado
pela vontade de poder.
Conflito e guerras surgem porque a humanidade tem visões opostas sobre o que é o poder.

Baixa Auto-Consciência vs. consciência

Quanto mais consciente uma pessoa estiver, melhor será para otimizar e aumentar seu poder.
Alguém com um alto nível de consciência e alguém com um baixo nível de consciência estará
continuamente fazendo escolhas para tentar aumentar seu poder, mas alguém com um alto nível de
consciência será muito melhor nisso. Todo mundo procura aumentar seu poder, quase todo mundo
tem uma interpretação diferente do que é o poder, alguns são melhores em aumentar seu poder do
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 9/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

que outros. Quanto mais inteligente e consciente for uma pessoa, mais sua definição pessoal de
poder refletirá o poder objetivo real .
Alguém que é um pouco auto-consciente fará escolhas mais como um animal instintivo. Essa
pessoa vive no momento e na gratificação instantânea. O desejo deles por um aumento de poder é de
curto prazo e eles escolherão coisas que os satisfarão naquele momento. Seus objetivos são de curto
prazo e eles escolhem o caminho de menor resistência. Eles tomam o caminho mais fácil e rápido
para o poder. O poder que eles estão tentando alcançar não é bem definido e eles simplesmente
pegam o que conseguem, o que quer que aconteça. Vivem por prazer e falsa felicidade e aliar-se-ão
a um indivíduo mais forte para se alimentarem do poder dessa pessoa. O poder para essa pessoa é
prazer e “felicidade”.
Alguém que é alto no espectro da auto-consciência terá seus objetivos bem definidos.
Ou seja, eles sabem exatamente o que querem. Eles têm um objetivo e eles vão parar em nada para
alcançá-lo. Como eles sabem o que querem e têm um análogo bem desenvolvido, eles podem
colocar seus metafóricos no futuro e fazer escolhas baseadas em objetivos de longo prazo. Uma
certa ação pode aparentemente diminuir o seu poder agora, mas eles têm a previsão e planejam ver
que isso será recompensado na conquista de seus objetivos. A escolha de estudar matemática em vez
de assistir a um concerto pode não dar a alguém o prazer da gratificação instantânea, mas essa
escolha de estudar aumenta o poder de alguém na realização de um objetivo de longo prazo, como
obter a ocupação desejada ou
compreender a natureza da realidade. Com um análogo bem desenvolvido, eles podem se colocar
em uma variedade maior de cenários, fazer melhores escolhas e planejar com antecedência. Para
este tipo de pessoa, o poder está se tornando a melhor versão de si mesmo que pode ser. Eles querem
satisfação na vida, não simplesmente prazer e falsa “felicidade”.
Alguém com baixa autoconsciência tem um analógico I pouco desenvolvido. Portanto, eles não
podem colocar seus eus metafóricos em uma ampla gama de situações e eles não são hábeis em
colocá-lo no futuro. Eles têm um senso de poder mal definido e carecem de habilidades para realizar
quaisquer metas de longo prazo. Em outras palavras, eles não sabem o que é importante e têm
dificuldade em planejar com antecedência.
Como eles não têm um senso de poder bem definido (eles não sabem o que querem), eles aceitarão o
que aparecer, naquele momento.
Alguém com um alto nível de autoconhecimento sabe exatamente o que eles querem e o que é
importante para eles em suas vidas. Eles têm um analógico bem desenvolvido e, consequentemente,
podem planejar com antecedência e fazer as melhores escolhas para atingir seu objetivo. Além
disso, seu universo metafórico, sua
espaço mental, reflete com mais precisão a realidade. Isto significa, não só eles podem colocar seu
eu analógico em uma gama mais ampla de situações e no futuro, mas a realidade imaginada deles /
delas corresponde mais íntimo a realidade física. Como a precisão de seu espaço mental é maior, a
probabilidade de o que imaginam acontecer, ocorrendo de fato, é maior.
Alguém com baixa auto-percepção pode se imaginar um cantor famoso do mundo se eles
fizerem aulas de canto. Alguém com alto nível de autoconhecimento reflete a realidade com mais
precisão em suas projeções mentais e percebe que isso exigirá muito mais do que aulas de canto,
como prática dedicada, originalidade, marketing, figurino, promoção, criatividade, habilidades de
escrita, etc. progressos em cada uma destas categorias.
Alguém com baixa auto-percepção pode imaginar que escolher ouvir música rock fará com que
sejam possuídos pelo demônio. Isso não reflete com precisão a realidade e é um exemplo de má
qualidade, manipulação imprecisa de seu espaço mental.
Pode parecer que estes são exemplos de alguém com maior inteligência contra alguém com
menor inteligência. Bem, sim. Quanto mais consciente uma pessoa é, mais inteligente ela é e mais
livre ela é. Está tudo interligado.

A criação do Analog All


file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 10/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Nós apenas comparamos algumas das diferenças entre alguém com baixa auto-percepção e
alguém com alta auto-consciência. Agora vamos discutir uma consciência superior. Consciência
mais alta é alcançada quando um analógico é desenvolvido. Lembre-se de que a autoconsciência
começa quando se cria um eu analógico, uma versão imaginária de si mesmo, que podem ser
colocadas em versões imaginárias do mundo para simular eventos, a fim de fazer melhores escolhas
para si mesmos. Em algum momento, percebeu-se que “eu” era separado e único do ambiente, e um
análogo foi desenvolvido e aplicado. Este foi um processo incremental e não aconteceu
instantaneamente, mas mesmo assim aconteceu. Em algum momento, percebe-se que tudo se
conecta a todo o resto. Que tudo se encaixa para formar um todo. Isso sim, estamos separados do
nosso ambiente, mas que também somos parte desse ambiente, que toda a realidade se une para
formar uma imagem conectada. Você pode ter uma consciência mais elevada e ainda ser de baixa
inteligência. Por exemplo, pode-se ter desenvolvido um análogo todo e incorretamente pensar que
nossa separação e distinção é uma ilusão e que não somos partes separadas de um todo, mas apenas
um grande todo sem nenhuma individuação. Eles podem pensar que a vida é tudo sobre amor e nada
mais. Eles ainda podem viver muito no momento do prazer e da falsa felicidade. Assim como pode-
se ter desenvolvido um análogo todo e incorretamente pensar que nossa separação e distinção é uma
ilusão e que não somos partes separadas de um todo, mas apenas um grande todo sem nenhuma
individuação. Eles podem pensar que a vida é tudo sobre amor e nada mais. Eles ainda podem viver
muito no momento do prazer e da falsa felicidade. Assim como pode-se ter desenvolvido um
análogo todo e incorretamente pensar que nossa separação e distinção é uma ilusão e que não somos
partes separadas de um todo, mas apenas um grande todo sem nenhuma individuação. Eles podem
pensar que a vida é tudo sobre amor e nada mais. Eles ainda podem viver muito no momento do
prazer e da falsa felicidade. Assim como
pode-se ter um uso pouco desenvolvido, de baixa qualidade e não especializado de um análogo I,
assim, pode-se ter um uso pouco desenvolvido, de baixa qualidade e não especializado de todos os
seus análogos. O análogo tudo não está associado com "você" na maneira como o analógico é. Não
está ligado ao seu ser físico, mas ao conjunto da realidade em si. Está associado com tudo, com
TODAS as coisas.
Vamos continuar a descrever o análogo, pois também introduzimos o hiper-conhecimento.

Hyperawareness

Um indivíduo hyperaware tem uma compreensão e domínio de seu analógico, bem como de
todos os seus análogos. Este é um indivíduo altamente inteligente. A coisa crucial a ser entendida
sobre o indivíduo hiperacessado é que eles são racionais. Não só eles são racionais, mas são hiper-
racionais. Eles entendem o que é a razão . Um indivíduo hiperativo tem:

Um altamente desenvolvido analógico IA altamente desenvolvido analógico


Uma fundação e estrutura completamente racionais

A pessoa hiper-consciente percebe que somos separados e únicos de tudo o mais, mas que
também estamos todos conectados e formamos um todo. Somos todos componentes únicos de uma
grande imagem. Eles entendem que matemática, filosofia, história, ciência, esoterismo, religião,
política, biologia, química, astronomia, psicodélicos, arte, etc. são todos sobre a mesma coisa. Todas
essas coisas são apenas ramos diferentes da mesma árvore. Eles estudam e experimentam diferentes
partes do mesmo todo. São regiões diferentes, aspectos diferentes e peças diferentes, mas todos se
conectam e formam uma coisa.
Eles não são coisas desarticuladas e não relacionadas. Eles se relacionam e interconectam formando
um resultado coerente e inteligível.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 11/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

A pessoa hyperaware percebe que eles estão conectados em um vasto sistema, mas que eles
ainda são um indivíduo único. Não é a mesma coisa que a crença de que tudo é um sem
individuação. Não é para dizer que todos nós nos dissolvemos em uma coisa sem partes. Não é para
dizer que tudo se funde e se dissolve em uma coisa. É dizer que todas as partes formam um todo,
como peças de quebra-cabeça individuais se encaixando e formando um quadro maior. O todo é a
soma de suas partes. As partes nunca desaparecem ou se fundem. Isso é uma diferença importante.
Como uma pessoa hiper-consciente tem um analógico altamente desenvolvido, ele ou ela NÃO
será alguém que vive no momento de prazer e de falsa felicidade. Essa pessoa sabe que a vida é
sobre auto-realização do seu potencial, sendo a melhor versão de você que você pode ser. Alguém
com um análogo altamente desenvolvido eu, mas que é apenas autoconsciente, pode entender isso,
mas se eles não são hiperconscientes eles não entendem o que a vida e a existência realmente são.
Por causa disso, eles podem não escolher um objetivo ideal. Eles serão excelentes em atingir seu
objetivo, mas o objetivo em si pode não ser a melhor escolha. Além disso, essas pessoas podem ser
muito egoístas, se não tiverem um análogo, então suas escolhas de vida tendem a ser aquelas que se
beneficiam apenas de uma maneira direta durante sua vida.
Um indivíduo hyperaware SABE. Eles sabem o que é a vida, sabem porque é e sabem o que é
importante e escolhem um objetivo poderoso. Não só isso, mas suas escolhas não são egoístas. Por
que é que? Eles ainda entendem que a vida é sobre a auto-otimização de seu potencial, mas também
percebem que, como tudo otimiza, eles também otimizam e, à medida que otimizam, tudo é
otimizado. É de seu interesse assegurar que tudo o mais tenha a capacidade de otimizar e florescer
porque, ao fazê-lo, também o fará, e tudo pode ser otimizado apenas
indivíduos, otimizar. Fazer escolhas que irão beneficiar diretamente a si mesmas, mas retarda a
otimização de tudo, acabará por prejudicar, a longo prazo, o próprio progresso.
Isso é da maior importância. Ele permite que todos vivam uma vida dedicada a si mesmos, mas
também aos outros. Isso é altruísta, benevolência inteligente e progresso. Percebe-se que à medida
que o poder aumenta para todos, o poder também aumenta para o indivíduo, e à medida que o poder
do indivíduo aumenta, o poder de cada um aumenta.
Imagine uma nova sociedade formadora, um grupo de indivíduos vivendo em uma comunidade.
Se todos estivessem "fora por si mesmos", com apenas as intenções de aumentar seu próprio poder,
independentemente de qualquer outra pessoa, haveria o caos. Haveria todo tipo de atrocidades,
roubo, assassinato, estupro e, pior de tudo, escravidão. Em uma "sociedade" como essa, apenas
alguns teriam poder, enquanto o resto seria impotente. O cidadão comum seria incapaz de realizar
seu poder devido à opressão dos que os cercam. Eles seriam constrangidos e incapazes de progredir.
A sociedade superior é aquela que percebe que todos devem trabalhar juntos e permitir um ao
outro o máximo de liberdade possível para realizar seu próprio potencial. Todos devem poder
aumentar seu próprio poder, desde que isso não impeça a outra pessoa de aumentar o poder. Outra
maneira de dizer é que se deve permitir que a pessoa seja o mais livre possível até afetar a liberdade
de outra pessoa. Em nosso exemplo, você pode ver que, à medida que o "tudo" progride, o indivíduo
tem mais liberdade para progredir. Em uma sociedade mais avançada, uma sociedade mais
progressista, o indivíduo é muito mais livre para realizar seu poder do que em uma sociedade
caótica e egoísta. É do interesse do indivíduo garantir que seus companheiros e a sociedade como
um todo progridem, porque ele ou ela terá mais liberdade para progredir pessoalmente.
Uma sociedade é formada por seus cidadãos e, à medida que as unidades individuais (os
cidadãos) da sociedade progridem, também a sociedade como um todo. Pode-se ver claramente que,
à medida que a sociedade progride, os cidadãos são mais livres para progredir e, à medida que
progridem, a sociedade, como sociedade, é a coleção de seus cidadãos individuais. Desta forma,
também podemos ver como algo pode ser um indivíduo, mas ainda ser parte de um todo.
À medida que todos progridem, à medida que a existência e a realidade progridem e otimizam,
temos mais liberdade para otimizar nosso eu individual e, como nosso eu individual otimiza,
também a existência como um todo, uma vez que é composta de nós como indivíduos. É por isso
que é do nosso interesse, para nossa própria otimização pessoal, ter certeza de que todo mundo está
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 12/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

livre para se otimizar. Não devemos impedir isso para o nosso próprio benefício de curto prazo, pois
ele terá efeitos negativos de longo prazo sobre nós pessoalmente. Todos nós trabalhando juntos,
compartilhando idéias, avançando e construindo a partir do conhecimento uns dos outros é a melhor
maneira de aumentarmos nosso próprio poder.
Este exemplo também nos mostra porque ações como estupro, assassinato e roubo devem ser
evitadas. Não é porque há algo inerentemente moralmente “errado” sobre eles, mas porque, em
última instância, impede o progresso como um todo e, portanto, como um indivíduo.

"O que é bom? O que quer que aumente o sentimento de poder, a vontade de poder, o próprio
poder, no homem.
O que é mal? Tudo o que surge da fraqueza. ”- Friedrich Nietzsche

A ênfase deve ser colocada no poder em si, não no sentimento de poder. Pois o poder em si e a
sensação de poder são duas coisas muito diferentes.
Quando alguém tem um senso de “eu” altamente desenvolvido e um senso altamente
desenvolvido de “todos”, entende-se que é do interesse de todos trabalhar juntos. Entende-se que o
seu destino individual e o próprio destino da existência estão interligados. Portanto, não é uma
contradição
“Viva por si mesmo” e seja altruísta. Para todos se beneficiarem é para o benefício próprio.
À medida que ele ou ela ganha poder, todos ganham poder e, à medida que todos ganham poder,
ele ou ela ganha poder. À medida que o indivíduo otimiza, a humanidade otimiza e, à medida que a
humanidade se otimiza, o indivíduo otimiza. Como acima, abaixo.
O indivíduo hiperconsciente faz planos de longo prazo para realizar seu poder e o poder de
todos, não apenas olhando para esta vida ou para este pequeno momento na história, mas
estendendo-o para o futuro até o fim da dimensão espaço-tempo.
O indivíduo hyperaware tem uma compreensão clara da realidade e pode cortar mentiras e
besteiras como um fio de navalha. O hyperaware entende exatamente o que é a realidade e conhece
o código no qual o universo é escrito.
Esta é uma descrição muito simples do hiper-conhecimento. Um indivíduo hyperaware
experimenta, interpreta e entende a realidade de forma 100% diferente de um indivíduo
autoconsciente. Uma mera descrição é insuficiente.

Alegoria da Caverna

A famosa Alegoria da Caverna, de Platão, é um bom candidato para descrever alegoricamente o


progresso de uma pessoa, da autoconsciência à hiperpercepção. Eu darei uma versão breve e
modificada disso agora.
Imagine uma caverna que é habitada por prisioneiros. Eles estão acorrentados desde o
nascimento, incapazes de se mover de frente para a parede da caverna. Atrás deles, um fogo queima
e objetos são colocados na frente do fogo. Os prisioneiros são incapazes de mover seus pescoços
para que não percebam o fogo ou os objetos atrás deles, mas podem ver as sombras que os objetos
projetam na parede da caverna à sua frente. Isso é tudo o que eles já souberam ter sido acorrentado
assim desde o nascimento. Eles só viram as sombras dos objetos, eles não têm nenhum conceito de
objetos em si. Vamos dizer que os objetos são figuras de argila de coisas como árvores e animais.
Para os prisioneiros, as sombras são realidade. Eles não têm nenhum conceito de qualquer outra
coisa. Eles acreditam que as sombras das árvores de barro e dos animais são a coisa real.
Um dos prisioneiros é libertado e ele se vira para contemplar a luz ofuscante do fogo. Depois
que seus olhos se ajustam, ele vê os objetos e entende que as sombras não são a realidade, que as
figuras de argila das árvores e dos animais são a fonte e constituem uma realidade maior. Ele então
decide sair e escapar da caverna. Esta é uma tarefa longa, árdua e dolorosa. Depois de muita
determinação, ele é bem sucedido e tropeça. Desta vez ele está cego pela luz do sol. Depois que seus
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 13/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

olhos se ajustam mais uma vez, ele vê o mundo. Pela primeira vez ele vê árvores e animais reais.
Ele percebe que as figuras de barro eram apenas imitações da realidade. Ele explora e contempla
todas as coisas ao seu redor, a lua, as estrelas e finalmente o próprio sol.
O homem então deseja ajudar os prisioneiros para que ele retorne à caverna. No entanto, apesar
de seus melhores esforços, ele não consegue explicar aos prisioneiros o que ele sabe. Tudo o que
eles sabem são sombras e não podem conceber outra coisa. Eles pensam que as sombras são
realidade. Além disso, porque aquele que escapou viu a luz, seus olhos não estão acostumados com
a escuridão. Ele não consegue distinguir as sombras, assim como os prisioneiros. Como ele é pobre
em ver as sombras, os prisioneiros concluem que o que quer que ele esteja falando deve ser ruim,
porque ele não consegue distinguir as sombras da melhor forma possível. Eles acham que ele é
louco e, se pudessem, matariam quem tentasse libertá-los.
Os prisioneiros que tomam as sombras pela realidade são a maioria da população. Eles são os
que estão presos em um estado inferior de consciência. Eles são de uma autoconsciência simples.
Eles tomam o que eles vêem na frente deles para ser realidade real. Eles não entendem que o mundo
físico é apenas um
sombra da verdadeira realidade. Aquele que é libertado é a pessoa que começa a explorar a mente e
a questionar a realidade. Essa pessoa começará a atingir uma consciência mais elevada quando
começar a perceber o que é a realidade. Ele ou ela não descobre tudo de uma vez, em cada estágio
uma verdade maior é percebida e a compreensão aumenta progressivamente. Cada passo é recebido
com dificuldade e com uma luz ofuscante. Quando alguém descobre mais sobre a realidade, levará
tempo para se ajustar. A dor de sair da caverna se relaciona com a luta mental e o trabalho
envolvido. Não é uma tarefa fácil e requer uma quantidade imensa de determinação, vigor mental,
estudo e exploração. Compreender a realidade e tornar-se hiper-consciente é uma tarefa difícil.
Chega-se a um entendimento completo quando a pessoa finalmente sai da caverna e encontra a
verdadeira realidade. Se você tentar explicar àqueles na caverna o que você sabe agora, você achará
quase impossível. Você também achará difícil se relacionar com eles. Você viu a luz para que seus
olhos não estejam acostumados com a escuridão. Se você é hyperaware, então você sabe o que é a
realidade e o que é verdadeiramente importante. Você não será conhecedor de coisas servis como
quem é famoso, o que é moderno, o que é o popular programa de TV e outras bobagens. Essas
pessoas estão felizes em ser prisioneiras assistindo sombras na parede e eles vão pensar que você é
insano. Eles resistirão a você e lutarão até a morte enquanto você tenta libertá-los. Se você é
hyperaware, então você sabe o que é a realidade e o que é verdadeiramente importante. Você não
será conhecedor de coisas servis como quem é famoso, o que é moderno, o que é o popular
programa de TV e outras bobagens. Essas pessoas estão felizes em ser prisioneiras assistindo
sombras na parede e eles vão pensar que você é insano. Eles resistirão a você e lutarão até a morte
enquanto você tenta libertá-los. Se você é hyperaware, então você sabe o que é a realidade e o que é
verdadeiramente importante. Você não será conhecedor de coisas servis como quem é famoso, o que
é moderno, o que é o popular programa de TV e outras bobagens. Essas pessoas estão felizes em ser
prisioneiras assistindo sombras na parede e eles vão pensar que você é insano. Eles resistirão a você
e lutarão até a morte enquanto você tenta libertá-los.
Você é um prisioneiro interpretando sombras como realidade? Você vai morrer em uma caverna
sem nunca saber a verdade? Ou você é inteligente o suficiente para se libertar de suas cadeias
culturais? A maioria morrerá ignorante e estúpida.

A metáfora

Há uma quantidade substancial de pessoas com potencial para se tornarem hipercondicionadas.


Então, o que está impedindo um potencial de atingir a hiper-consciência? Programas de pensamento.
Estamos usando essa metáfora de um sistema operacional de computador e programas de
pensamento para descrever os sistemas de crenças fundamentais que determinam como você
interpreta a realidade.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 14/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

“Culturas são como sistemas operacionais. Nós somos como hardware. O animal humano é um
pedaço de watt / hardware biológico ... O hardware humano já existe há algum tempo. O que mudou
rapidamente em comparação com as taxas de evolução biológica são os sistemas operacionais. As
pessoas que escavaram Ur, que na época era considerada a primeira cidade do mundo e, em
qualquer caso, uma cidade de sete milênios, quando escavaram a praça central em Ur, descobriram
que uma laje basáltica negra havia sido montada lá por os primeiros reis de Ur e esse era o sistema
operacional cultural e se, em um acordo comercial de caprinos para azeitonas, surgia uma disputa, as
pessoas faziam referência ao sistema operacional central e essas coisas eram determinadas. Bem,
agora Ur 101 estava bem para azeitonas e comércio de cabra, mas não suportava matemática mais
alta, não apoiava a exploração racional da natureza, não apoiava o conhecimento astrológico sobre o
movimento das estrelas. À medida que avançamos pela cultura, trocamos esses sistemas
operacionais e em cada troca houve muito puxão de cabelo, palavrões e gritos… Se você encontrar
uma pessoa aborígene da Amazônia por exemplo, eles podem estar usando o Witoto 3.0 como seu
sistema operacional. Agradavelmente apóia magia animista, capacidade enorme quando se trata de
fazer armadilhas para peixes e armadilhas para pássaros. Witoto é um poderoso sistema operacional
para uma floresta tropical aborígene. Em nossa cultura não há, pelo menos dez ou vinte sistemas
operacionais funcionando ao mesmo tempo. Alguns vão administrar o mormonismo, outros apoiarão
o catolicismo, outros a cabala segue a velocidade da luz, outros apóiam a física quântica, alguns
apóiam a econometria,
E assim, olhando para isso e olhando para este choque de sistemas operacionais, cheguei à
conclusão, e
alguns de vocês podem ter me ouvido dizer isso antes, que a cultura não é sua amiga. Essa é a
conclusão final. ”- Terence McKenna

Desde o nascimento, a criança está sendo continuamente programada por influências externas,
como a sociedade, seus pais, mídia, cultura, religião, escola, família, amigos, televisão, revistas,
sites, mídias sociais, tendências, moda etc.
Todas essas influências externas estão implacavelmente bombardeando você com sua
propaganda de lavagem cerebral desde o momento em que você saiu do útero. Isso não é nada para
tomar de ânimo leve ou ignorar como sem importância.
Isso moldou você em quem você é hoje. Essas forças informacionais externas determinaram suas
crenças, morais, medos, esperanças, sonhos ... quase toda a sua personalidade é baseada nesta
programação fundamental incutida em você por outros que, em última instância, determina suas
escolhas de personalidade e vida. Você não é baseado em você , mas em influências externas. Isto é
verdade para aqueles que nunca questionam sua fundação, suas raízes, sua programação base, seu
sistema operacional. A única saída é uma reinicialização total do sistema, um formato completo. É
preciso escolher destruir sua programação e instalar um novo sistema superior.
Quando uma criança explora o mundo, ela é cheia de curiosidade e dúvidas. A criança está
tentando aprender e entender esse ambiente complexo e estranho. Uma criança faz uma pergunta em
voz alta ou internamente, de qualquer forma, a criança receberá uma resposta de seus pais, um
programa de televisão, o sistema de ensino ou um professor religioso ou quem quer que seja. A
criança assimila a resposta sem muita dúvida. A criança está simplesmente tentando entender o
ambiente, ele ou ela não está ciente de que seus pais podem estar fornecendo informações
incorretas, ou que a mulher na tela da televisão pode estar mentindo, ou que o homem contando as
histórias sobre Deus tem suas próprias crenças e agendas (e é insano). Se a resposta satisfizer a
questão em um grau adequado, a fim de refrear a curiosidade, ela a aceitará e a integrará. Esta
informação será arquivada em seu sistema de crenças e alterará como eles interpretam a realidade.
Quando a criança tiver idade suficiente para perceber que seus pais são idiotas e não têm a
menor idéia do que é a realidade, ou de que existem centenas de seitas religiosas diferentes, cada
uma cheia de besteiras e contradições, é tarde demais. A programação básica já foi profundamente
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 15/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

instalada. A criança pode ser mais cautelosa em acreditar em algo a partir de então, mas eles estão
tão profundamente apegados às suas crenças fundamentais que a vasta maioria ficará para sempre
presa. Não importa se a criança agora está cautelosa porque suas crenças básicas determinarão como
responderão a qualquer nova informação encontrada por eles. Suas crenças fundamentais
determinam como você interpreta a realidade e todas as informações recebidas. Você pode ver que
muitas pessoas criadas com uma educação cristã permanecerão cristãs, assim como um muçulmano
ou um judeu.
Estes são programas mal pensados que devem ser destruídos.
Você está executando em um sistema operacional programado por outra pessoa. Você deve
desinstalar este sistema operacional e programar o seu próprio. Você não é quem você é. Isto é
verdade para qualquer um que não tenha conscientemente removido toda a programação de crenças
e instalado suas próprias. Você não é você mesmo. Você deve matar essa pessoa e se tornar quem
você é. Isso é imperativo.
Diferentes sistemas operacionais têm certas vantagens sobre os outros. Como exemplo, um
sistema operacional de computador desatualizado dos anos 90 pode não suportar uma conexão com
a Internet ou ser capaz de executar um jogo de computador graficamente intensivo, mas um sistema
operacional moderno certamente funcionará. O programa de pensamento cristão apóia e fornece
satisfação de orar a um deus criador enquanto o programa materialista científico não o faz. Este
último tem uma capacidade muito maior de observação crítica e teste do mundo natural.
Esses programas fundamentais determinarão como você trata os outros, quais são seus
objetivos, que tipo de moral você tem, que tipo de trabalho terá, com quem se associará, tudo que é
importante na vida é determinado por esses programas. As pessoas vão viver, morrer e, em muitos
casos, matar por esses sistemas. Alguém dirigindo o programa de pensamento cristão pensa que
chegar ao céu e evitar o inferno é da maior importância. Portanto, todas as suas ações na vida
refletirão isso.
Tudo será feito para tentar agradar seu deus criador para ser admitido no céu para estar com ele.
Todas as suas escolhas de vida refletirão isso. Alguém que dirige o programa de pensamento
materialista científico interpreta a vida como algo sem sentido e sem vida após a morte. Todas as
suas escolhas de vida refletirão esta crença, agradar a um deus não é importante para essa pessoa,
viver uma vida “feliz” e prazerosa durante sua existência geralmente é.
Os programas de pensamento em execução hoje são grosseiramente falhos e desatualizados.
Muitos deles têm milhares de anos, pelo amor de Deus. As pessoas estão executando suas vidas em
programas que foram criados há milhares de anos, cheios de erros críticos e sem grandes
atualizações. Quão insanas essas pessoas podem ser?
Aqui está a questão crítica sobre o hiper-conhecimento: nenhum dos programas de pensamento
difundidos apóia o hiper-conhecimento. Eles não têm capacidade para executá-lo. De fato, a maioria
dos programas de pensamento bloqueia ativamente a consciência e a hiper-consciência. Eles
proíbem as mesmas coisas que permitem alcançá-lo. Assim como um sistema operacional de
computador desatualizado não suporta programas modernos, nenhum dos sistemas de crenças atuais
pode suportar o hiper-conhecimento. Eles são simplesmente incapazes de executá-lo. Uma mente
humana não pode integrá-lo. Apenas o sistema operacional da razão pura pode suportar o hiper-
conhecimento.
Todos esses programas ultrapassados foram criados como uma tentativa de entender a realidade
e nos fazer sentir seguros. Um dia percebemos que estávamos conscientes em um lugar muito
estranho e começamos a fazer perguntas. Nós queríamos respostas, então criamos respostas. O
problema é que, uma vez que respondemos a essas perguntas, nunca mais as perguntamos. Nós
éramos macacos assustados e esses programas nos fizeram sentir seguros. Nós acreditamos em
nossas próprias mentiras e nos perdemos em uma ilusão. As pessoas que se apegam a esses sistemas
de crença desatualizados, insuficientes, defeituosos e perigosos ainda são os mesmos pequenos
macacos assustados.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 16/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Alcançar o hiper-conhecimento não é uma tarefa fácil. Isso não é para os fracos ou para aqueles
que buscam um estilo de vida hedonista “prazeroso”. Isto não é para alguém que procura uma vida
tradicional e feliz. Isto é para pessoas que querem conhecer a verdade e atualizar seu potencial. Isto
é para aqueles que desejam viver uma vida clara completamente livre de besteira e ilusão. Isto é para
aqueles que estão buscando a verdade sobre quem eles são, o que são, por que eles são e o que é a
realidade. É a tarefa mais difícil imaginável. Você vai enfrentar insanidade e depressão. Você
perderá amigos e familiares. Isso vai mudar sua vida para sempre. Isto é para os amantes da
sabedoria. Isto é para o destemido e o indomável. Isso é para quem precisa saber.
Os inteligentes estão presos nesses programas de pensamento e, ao serem presos, sentem imensa
angústia e tumulto em suas vidas. Eles sabem que algo não está certo. É hora de ser forte e excluir
esses programas delirantes. É hora de explorar a mente e a realidade sem restrições pelas limitações
desses sistemas condenáveis e nojentos. É hora de deixar o macaco morrer.

O Estado

“É claramente uma crise de duas coisas: de consciência e condicionamento. Temos o poder


tecnológico, as habilidades de engenharia para salvar nosso planeta, curar doenças, alimentar os
famintos, acabar com a guerra; mas nos falta a visão intelectual, a capacidade de mudar nossas
mentes. Devemos nos descondicionar de 10.000 anos de mau comportamento. E não é fácil ”. -
Terence McKenna
“Estamos engaiolados pela nossa programação cultural. A cultura é uma alucinação em massa, e
quando você pisa fora da alucinação coletiva, você a vê pelo que vale a pena. ”- Terence McKenna

Antes de construir uma nova casa, você deve primeiro derrubar a antiga. Antes de instalar um
novo sistema operacional, você deve desinstalar o que já está lá. Você deve destruir antes de poder
criar. Você deve matar seu antigo eu antes de poder criar e se tornar seu novo eu.
Você deve desfazer toda a sua programação base e remover toda a lavagem cerebral e o
condicionamento defeituoso. Esta não é uma tarefa fácil, o estado de lavagem cerebral é a base de
quem você é e dificilmente alguém vai perceber isso. Ninguém acha que eles são brainwashed, se
você soubesse que você sofreu uma lavagem cerebral, não seria uma lavagem cerebral muito eficaz,
seria? Isso só funciona porque as pessoas não estão cientes de que são clones condicionados que
vivem uma vida falsa predeterminada para eles pela cultura e pela sociedade. Olhe ao seu redor, a
grande maioria está vivendo a mesma vida mundana e pré-embalada, com apenas uma ligeira
variação. Eles vão à escola para conseguir um emprego e ganhar dinheiro. Eles usam esse dinheiro
para comprar um carro e comprar uma casa, durante esse tempo eles transam e se casam. Eles se
acalmam, ter filhos e depois passar os próximos 18 anos levantando-os durante as festas nos finais
de semana. Então eles morrem. Que vida". Isso não é merda de vida. Isso é um desperdício da
experiência humana. Essas pessoas são inúteis lixo retardando o progresso da realidade, enquanto o
resto de nós, os inteligentes, sofrem por sua estupidez. Educação é tentar resolver o enigma da
existência e do progresso como um indivíduo único junto com a humanidade como um todo. Não se
trata de tornar-se uma engrenagem na máquina corporativa que pode ser substituída, a qualquer
momento, por qualquer outro drone que o sistema escolar produza. Não há mais indivíduos, mas sim
autômatos completamente substituíveis em uma fábrica de merda. Essas pessoas são inúteis lixo
retardando o progresso da realidade, enquanto o resto de nós, os inteligentes, sofrem por sua
estupidez. Educação é tentar resolver o enigma da existência e do progresso como um indivíduo
único junto com a humanidade como um todo. Não se trata de tornar-se uma engrenagem na
máquina corporativa que pode ser substituída, a qualquer momento, por qualquer outro drone que o
sistema escolar produza. Não há mais indivíduos, mas sim autômatos completamente substituíveis
em uma fábrica de merda. Essas pessoas são inúteis lixo retardando o progresso da realidade,
enquanto o resto de nós, os inteligentes, sofrem por sua estupidez. Educação é tentar resolver o
enigma da existência e do progresso como um indivíduo único junto com a humanidade como um
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 17/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

todo. Não se trata de tornar-se uma engrenagem na máquina corporativa que pode ser substituída, a
qualquer momento, por qualquer outro drone que o sistema escolar produza. Não há mais
indivíduos, mas sim autômatos completamente substituíveis em uma fábrica de merda. Não se trata
de tornar-se uma engrenagem na máquina corporativa que pode ser substituída, a qualquer
momento, por qualquer outro drone que o sistema escolar produza. Não há mais indivíduos, mas sim
autômatos completamente substituíveis em uma fábrica de merda. Não se trata de tornar-se uma
engrenagem na máquina corporativa que pode ser substituída, a qualquer momento, por qualquer
outro drone que o sistema escolar produza. Não há mais indivíduos, mas sim autômatos
completamente substituíveis em uma fábrica de merda.
Acorde. A estupidez é galopante, cultiva alguma inteligência. Não deixe os outros ditarem
como você deve viver sua vida, não deixe a cultura definir para você o que é importante. Seja
esperto e faça algo sobre sua vida antes que seja tarde demais. Está na hora de matar.
Todos os programas de pensamento devem ser anulados. Toda lavagem cerebral deve ser
desfeita.

O suicídio

É preciso remover esses programas de pensamento sistematicamente através do Method of


Doubt de Descartes.
A dúvida cartesiana é remover qualquer crença ou opinião que você possa ter se for possível duvidar
de qualquer maneira concebível. Não importa se a dúvida é improvável ou improvável, se existe
alguma maneira de duvidar de qualquer crença, então ela deve ser removida. O objetivo disso é
descobrir o que não pode ser duvidado, para descobrir o que é definitivamente, 100%, sem dúvida,
verdadeiro. A dúvida cartesiana remove todas as coisas, exceto a que não pode ser posta em dúvida.
Deste modo, pode-se derrubar a velha casa construída de crenças imperfeitas, até que não haja mais
nada a não ser o que não pode ser duvidado. E nesta fundação firme podemos então construir uma
estrutura nova e vastamente superior. O objetivo é remover todas as coisas que podem ser duvidadas
e, assim, descobrir o que não pode ser duvidado. Isto nós saberemos é verdade e podemos
confiantemente construir isto como nossa fundação. Ele servirá como código primário ao escrever
seu próprio sistema operacional.
Este é um processo que deve acontecer. Isso acabará por levá-lo a se tornar quem você
realmente é, o que você descobrirá, é quem você será. Este é o caminho para a liberdade real e a
única maneira de se tornar hiperconsciente é ter uma base de verdade que não pode ser posta em
dúvida. Você deve ter um sistema operacional escrito com o código da razão.
A dúvida cartesiana remove todas as crenças que podem ser duvidadas de qualquer forma. Essa
é uma maneira eficiente de demolir seus programas de pensamento, para que sejam deixados apenas
com aquilo que não pode ser duvidado de forma alguma.
Esta é uma tarefa muito difícil, mas é muito mais eficaz do que tentar estudar e dissecar cada crença
em detalhes excruciantes. Uma vida inteira poderia ser dedicada ao estudo de apenas um programa
de pensamento, como o cristianismo. Isso é ineficaz e não te levará a nada. Tentar encontrar a
verdade desta maneira o levará a trilha de coelho depois da trilha de coelho. Você desperdiçará anos
em círculos. Além disso, seus outros programas de pensamento afetarão inquestionavelmente suas
conclusões sobre o que você está tentando examinar. Outras crenças afetarão seus julgamentos sobre
o que você está questionando. Será uma bagunça incoerente, ilógica e infrutífera. A dúvida
cartesiana permite que você remova todas as crenças que têm o menor indício de dúvida até que
você tenha apenas uma certeza. Então, quando você perceber o que é essa certeza, Você pode
examinar cada uma das suas crenças para ver se elas contradizem essa verdade. Se ao examinar uma
crença que você realizou uma vez, você descobre que é incompatível com o que você sabe ao certo é
verdade, então você pode saber com certeza e sem dúvida que essa crença é falsa e deve ser
removida permanentemente.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 18/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Quando você remove uma crença que pode ser duvidada de qualquer forma, isso não quer dizer
que isso é prova de que a crença é falsa, ou que é definitivamente falsa, é apenas dizer que há uma
possibilidade de que ela seja falsa. Se uma crença tem até a menor possibilidade de que possa ser
falsa, não importa quão pequena seja essa possibilidade, então essa crença será temporariamente
removida. Isso é feito com toda crença que você tem até chegar a algo que não pode ser duvidado,
algo que não tem nenhuma possibilidade de ser falso.
Esta é uma verdade certa. Depois de ter encontrado a verdade, você reexaminará as crenças que
tinha antes. Se eles são incompatíveis com a verdade, então eles são definitivamente falsos .
Qualquer coisa incompatível com a verdade é falsa.

1. Todas as crenças atuais que podem ser duvidadas são temporariamente removidas.
2. Uma verdade além de qualquer dúvida é descoberta.
3. Todas as crenças são examinadas quanto à compatibilidade com essa verdade. Se eles são
incompatíveis com a verdade, devem ser falsos e devem ser permanentemente removidos.

Este é o caminho para a verdade. Este é o caminho para o conhecimento. Este é o caminho para
raciocinar. Remova a lavagem cerebral cultural e liberte sua mente.

Maçãs podres

Descartes usa uma metáfora de uma cesta de maçãs. Como já foi dito, “Uma maçã podre pode
estragar todo o cacho”, assim também pode manter uma crença falsa estragar todas as suas crenças.
Pense na cesta como sua mente e cada maçã nela é uma crença atual. Uma maçã podre representa
uma crença falsa. Se você suspeitar que algumas das maçãs estão podres, a melhor maneira de evitar
que a podridão se espalhe é virar a cesta de cabeça para baixo e esvaziá-la completamente. Então
você deve examinar cada maçã uma a uma e aquelas com qualquer sinal de podridão devem ser
descartadas. Apenas aqueles que são completamente saudáveis e preservados podem ser devolvidos
ao cesto.
Uma vez que a pessoa alcance essa verdade além de qualquer dúvida e a entenda
verdadeiramente, será capaz de ver claramente toda a podridão em suas crenças previamente
mantidas.

Ferramentas de dúvida

Aqui estão alguns exemplos de dúvidas poderosas que podem ser aplicadas para remover
programas de pensamento.
Qualquer tipo de dúvida pode ser usado, mas esses exemplos facilmente esmagam a maioria dos
sistemas de crenças para
peças. É importante enfatizar que não estamos usando as seguintes suposições como verdadeiras,
mas usando-as como ferramentas para descobrir quais crenças são duvidosas. Estamos usando-os
como ferramentas de dúvida, não declarando-os como verdade.

The Dream

“Tenho certeza de estar sentado ao lado do fogo; mas talvez eu esteja sonhando; então talvez eu
não esteja sentado no fogo ”- Descartes

“Suponha que eu esteja sonhando e que esses detalhes - que meus olhos estão abertos, que estou
mexendo a cabeça e esticando minhas mãos - não sejam verdadeiros. Talvez, de fato, eu não tenha
tais mãos ou tal corpo ”- Descartes

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 19/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

A mente tem a capacidade de construir realidades inteiras. Como é que isso é tão esquecido?
Por que esse fato não abala as pessoas até o âmago e faz com que elas questionem sua realidade
cotidiana de “vigília”? Tal é o poder da lavagem cerebral. Toda noite você pode criar um universo
inteiro em sua mente e, ainda assim, a maioria nunca dará um segundo pensamento. Quando você
sonha, vê, ouve, sente, saboreia, toca e experimenta a emoção. No entanto, você obviamente não
está usando nenhum de seus órgãos. Você não está usando seus olhos ou ouvidos. Seu corpo físico
está deitado na cama com os olhos fechados, mas você é capaz de ver e ouvir em seu sonho. Como
então, sem usar seus olhos físicos, você é capaz de ver em seus sonhos? Explique como você é
capaz de ver sem olhos, ouvir sem ouvidos, tocar sem mãos?
Quando você está sonhando, você está convencido de que é 100% verdadeiro (exceto em
sonhos lúcidos), então, como você sabe que não está sonhando agora?
A suposição de “O Sonho” diz que essa realidade poderia muito bem ser um tipo de sonho e
isso nos mostra que qualquer coisa experimentada, sentida ou sentida poderia ser uma ilusão. Se este
é um tipo de realidade onírica, então qualquer evidência física que obtivermos sobre o mundo não é
baseada na realidade atual, mas na realidade de um sonho e, portanto, falsa, não importa quão real
possa parecer no sonho.
"Ah" pode-se dizer "mas em um sonho posso testar para ver se tenho a capacidade de desafiar
as leis da física, como voar, já que não posso voar nesta realidade, não deve ser um sonho".
Podemos facilmente Suponha que este seja um tipo especial de sonho, um sonho compartilhado que
todos habitamos e que obedece a leis objetivas. Assim, a dúvida ainda é forte. No entanto, isso
também é cuidado nas próximas duas dúvidas em nosso arsenal.

O demônio

A hipótese do Gênio do Mal ou do Demônio do Mal é uma das acusações de Blasfêmia feitas
por Descartes. Não ajudou o fato de ele ter uma dúvida anterior chamada “A hipótese do Deus
Enganador”.
Essa dúvida supõe que há um demônio poderoso e malévolo com a intenção de enganá-lo. Este
demônio, sendo de imenso poder, tem a capacidade de simular a realidade externa, assim como seu
corpo, todas as sensações e experiências. Tudo no mundo externo, assim como seu próprio corpo,
pode ser uma ilusão criada pelo demônio. Esse demônio maligno não só seria capaz de construir
uma realidade ilusória (como em um sonho), mas também seria capaz de fazer essa falsa realidade
obedecer a leis objetivas. Sendo de intenção malévola, este demônio também seria capaz de enganá-
lo de sua própria existência.

"Devo pensar que o céu, o ar, a terra, as cores, as formas, os sons e todas as coisas externas são
apenas ilusões de sonhos que ele planejou para enredar meu julgamento" - Descartes
Eu não vou gastar muito tempo com esta dúvida, pois parece um pouco desatualizado. Vamos
nos voltar para um mais adequado para o nosso mundo moderno.

A realidade

Obviamente, isso não foi pensado por René Descartes, mas é uma dúvida muito forte que se
encaixa muito bem nessa era cada vez mais dominada pelo computador. Suponha que você esteja
em uma realidade completamente gerada por computador. Suponha que toda a realidade, incluindo
seu corpo, não seja baseada em fenômenos físicos, mas em um código subjacente. A realidade seria
baseada em informação pura que gera apenas a ilusãoda matéria e uma realidade física. Mesmo
dimensionalidade seria uma ilusão e não "existir" no sentido usual da palavra. Pense em um
videogame de computador tridimensional como um jogo de tiro em primeira pessoa. Parece que há
espaço, que você pode andar do ponto A ao ponto B, mas é claro que isso não acontece. O código

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 20/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

subjacente gera a ilusão de dimensionalidade e de viajar de um ponto a outro. Nada nunca "se
move". O que realmente acontece é que as coordenadas x, y, z no código são alteradas.
Em uma realidade baseada em informações estruturadas, sua mente irá processar o código e
experimentá-lo como dimensionalidade, tempo, substância, cor, gosto, cheiro, toque, prazer, dor etc.
Isso vale para tudo na dimensão física. Essa suposição significa que todos os experimentos feitos
com essa realidade física só lhe darão informações sobre uma ilusão. Nenhum experimento
científico jamais poderia acessar o código subjacente, assim como um personagem dentro de um
videogame pode interagir com o ambiente gerado, mas nunca pode chegar à codificação dentro dos
limites do jogo. A natureza verdadeira e fundamental permanece oculta como código, como
informação pura. Esta é uma dúvida muito poderosa.
Anteriormente, enfatizei que essas são ferramentas de dúvida para verificar sistemas de crenças
falsas e não são crenças em si, mas poderiam ser verdadeiras? Estas são ferramentas para mostrar
quais crenças são duvidosas com a intenção de encontrar uma certeza. O objetivo é encontrar uma
verdade que não possa ser posta em dúvida. Uma vez que descobrimos o que é essa verdade,
podemos usá-la para ver se ela é compatível com nossas crenças anteriores; caso contrário, elas
devem ser falsas. Se algo é incompatível com a verdade, então é garantido falso. Não só podemos
usá-lo em nossas crenças anteriores, mas vamos usá-lo como nossa base para construir novas
estruturas de pensamento superiores.
Além disso, isso nos permitirá verificar se estamos vivendo em um sonho compartilhado, se há
um demônio maligno com a intenção de nos enganar, ou se estamos dentro de uma realidade gerada
por computador.
Antes de podermos começar este processo de dúvida, deve ser bem compreendido que os
sentimentos e os sentidos
não revele a verdade. Se isso não for compreendido, nunca se descobrirá a verdade e se tornará
hiperconsciente.

sentimentos

O que são sentimentos? Sentimentos são o modo como vivenciamos a realidade


emocionalmente . Eles não têm nenhum conteúdo de verdade. Incompreensão isso leva a
assassinatos, guerras e todo tipo de atrocidades. Você seria duramente pressionado para encontrar
algo mais perigoso do que uma pessoa estúpida guiada por emoções. Querer que algo seja verdade
não é verdade. Sentir que algo é verdade não é verdade. Sentir-se bem ou mal com alguma coisa,
amá-la ou odiá-la não afeta de modo algum o seu conteúdo de verdade. Isso não quer dizer que
sentimentos são inúteis, emoções são muito importantes. Aquilo que nos impulsiona a vontade de
poder baseia-se na emoção:
“A vontade não é apenas um complexo de sensações e pensamentos, mas é sobretudo uma
EMOÇÃO” - Friedrich Nietzsche

Sem emoções, não teríamos desejo de conhecer a verdade. Nós não teríamos vontade de saber.
Emoções são o que nos impulsiona a todos. Eles nos empurram para frente e nos impulsionam para
frente. Eles nos proporcionam o desejo de encontrar a verdade, não são a verdade em si nem
revelam a verdade. Vamos dizer que você está fazendo uma viagem no seu carro e que o seu destino
é a verdade. O que é emoção nessa metáfora? O gás no seu carro. O gás é o que faz o carro se
mover. Você nunca chegará ao seu destino sem a gasolina. A gasolina é necessária para chegar ao
seu destino, se você estiver viajando de carro. É necessário, mas não é suficiente. A gasolina não é
verdade, não é o seu destino. Seu destino é verdade. Nem a gasolina lhe diz em que direção entrar.
Na verdade, você poderia ir na direção oposta, levando você para longe do seu destino da verdade.
Como as emoções, a gasolina pode ser uma coisa muito destrutiva e perigosa quando usada de
maneira inadequada.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 21/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Se você mostrar a duas pessoas diferentes a mesma pintura, elas podem se sentir completamente
diferentes. A primeira pessoa pode amar e a segunda pode odiá-lo. Emoções são tudo sobre
experiência subjetiva. Além disso, como você se sente sobre uma pintura não lhe dirá nada sobre
isso. Você pode ser muito afetado emocionalmente pela pintura, pode fazê-lo chorar, mas a maneira
como você se sente não lhe dirá quem a pintou, que tipo de tinta foi usada ou quanto tempo
demorou para criá-la.
Muitas pessoas religiosas são completamente controladas por suas emoções. Eles têm um apego
emocional ao seu sistema de crenças e se apegam a ele com completo desrespeito à lógica e à razão.
Isso os faz sentir bem e eles querem um deus que os ame. Eles sentem que suas crenças são
verdadeiras. Em resumo, eles são burros demais para saber. Eles estão dirigindo seus carros a toda
velocidade cegamente e erraticamente, atropelando as pessoas no processo.
As emoções são importantes, mas também podem ser extremamente perigosas. Eles são a causa
suprema da violência do mundo. Sentimentos são como vivenciamos emocionalmente . Não se pode
enfatizar o suficiente para que os sentimentos sejam 100% inúteis para determinar a verdade.

os Sentidos

E os sentidos? Certamente eles revelam a verdade? Absolutamente não. Os sentidos são


meramente uma interpretação da realidade. Eles são muito eficazes para nos permitir navegar e
sobreviver nesta dimensão física, mas eles são facilmente enganados. Qualquer um que tenha visto o
show de um mago saberá com que facilidade os sentidos são enganados. Os sentidos nos fornecem
uma interpretação da realidade. Eles não nos dizem o que a realidade é fundamentalmente. Se todos
nós nascêssemos cegos, teríamos uma interpretação completamente diferente da realidade do que
fazemos agora. Todas as nossas ferramentas de dúvida destroem completamente a ideia de que os
sentidos revelam a verdade última. O Sonho, O Demônio Maligno, A Realidade Gerada por
Computador, em todas essas suposições, os sentidos são completamente inúteis.
Isso é devastador para o sistema de crença materialista científica, que é baseado em evidências
empíricas e no método científico. Eles confiam em observações e experimentos sensoriais em uma
tentativa de entender a realidade. Entender a verdadeira natureza da realidade dessa maneira é
impossível. Isso será elaborado em muito mais detalhes em breve. Muitas pessoas “inteligentes”
tornam-se imediatamente defensivas quando a ciência é levada a julgamento. Tenha cuidado para
não se tornar tão atento quanto os religiosos. Se você é uma pessoa esperta, então você entenderá
que o mundo funciona com lógica e razão. O que estou dizendo é que há um modo de pensar que é
superior à ciência, que existe algo infinitamente mais lógico e racional do que o modo de pensar
materialista científico. tem
algumas falhas fundamentais muito sérias no programa de pensamento materialista científico. É
perigoso porque pode enredar muitos indivíduos potencialmente hiperativos. Aqueles que são
espertos o bastante para abandonar a religião (o sistema de crenças dos sentimentos), mas não vão
tão longe a ponto de questionar o programa de pensamento da ciência (o sistema de crenças dos
sentidos) simplesmente ficarão presos em outro sistema quebrado.
Muitas pessoas nem sequer sabem do que é materialismo científico. Eles têm a impressão de que
eles têm apenas duas escolhas: religião ou ciência. Eles estão completamente inconscientes de que
existe uma terceira opção. Um que é muito mais lógico e racional. Apenas o hiperware irá encontrar
o que não pode ser visto fisicamente. Um novo mundo aguarda.

As maiores barreiras para Hyperawareness

Esses programas de pensamento são as maiores barreiras para o hiper-conhecimento. Eles são
cânceres para o progresso mental e liberdade de pensamento. Eles devem ser cortados. Eles devem
ser removidos. Estes são os mais profundamente integrados e serão muito difíceis de destruir.
Vontade é a faca que remove a fraqueza, deixe sua mão ser guiada pela razão.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 22/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Mainstream Religião

“Eu condeno o cristianismo; Eu trago contra a igreja cristã a mais terrível de todas as acusações
que um acusador já teve em sua boca. É, para mim, a maior de todas as corrupções imagináveis;
procura trabalhar a corrupção final, a pior corrupção possível. A igreja cristã não deixou nada
intocado por sua depravação; transformou todo valor em inutilidade, e toda verdade em mentira, e
toda integridade em baixeza de alma. Que alguém se atreva a falar-me de suas bênçãos
"humanitárias"! Suas necessidades mais profundas vão contra qualquer esforço para abolir o
sofrimento; vive de angústia; cria angústia para se tornar imortal ... ”- Friedrich Nietzsche

“Parasitismo como a única prática da igreja; com seus ideais anêmicos e "sagrados", sugando
todo o sangue, todo o amor, toda a esperança da vida; o além como a vontade de negar toda a
realidade; a cruz como a marca distintiva da conspiração mais subterrânea de que já se ouviu falar -
contra a saúde, a beleza, o bem-estar, o intelecto, a bondade da alma - contra a própria vida. . . . Esta
eterna acusação contra o cristianismo, escreverei sobre todas as paredes, onde quer que se
encontrem paredes - tenho cartas que até os cegos poderão ver. . . . Chamo o cristianismo a grande
maldição, a grande depravação intrínseca, a um grande instinto de vingança, para o qual há meios
são venenosas suficiente, ou secreta, subterrânea e pequeno o suficiente, - Eu o chamo de um defeito
imortal sobre a raça humana . . . . ”- Friedrich Nietzsche

A religião dominante é impossível de remover para aqueles cuja cosmovisão é baseada em


sentimentos, uma vez que muitas dessas ideologias giram em torno de fazer uma pessoa se sentir
bem e segura. No caso do cristianismo, eles são consolados por um pai divino que os vigia com a
promessa de um paraíso eterno. Este livro não é escrito para essas pessoas, é escrito para pessoas
racionais, lógicas e inteligentes.
Uma pessoa do tipo sentimento estará em casa em sua prisão e nunca a abandonarão. No
entanto, alguém que é um indivíduo racional e lógico pode ter sido criado em um lar religioso e ter
esse programa de pensamento condicionado e integrado a ele. Isso é muito traumático, pois eles
intuitivamente reconhecem que estão presos em uma prisão mental, eles sabem que algo não está
certo, pois o irracionalismo e os erros lógicos são excessivos em sua mente, mas eles têm sido tão
condicionados.
que eles estão agora emocionalmente ligados a este programa de pensamento. Esse tipo de pessoa
deve se libertar. Eles devem encontrar uma saída. Apenas a razão detém a chave para a liberdade.
Eu vou estar me referindo principalmente ao Cristianismo, Judaísmo e Islamismo em meus
exemplos, mas outras religiões são grandes barreiras para o hiper-conhecimento também e também
devem ser removidas.

Por que é uma barreira para o hiper-conhecimento?

Essas religiões promovem uma mentalidade de mestre / escravo, pastor / ovelha. Eles
proclamam que você é inferior e você deve se submeter, obedecer e seguir um mestre. Você é uma
ovelha que deve seguir o "bom pastor" (Deus). Hiper Consciência é toda sobre a realização de seu
potencial e você nunca fará isso se estiver se submetendo a um deus. Se você estiver executando um
programa de pensamento que diz que você é um fraco quebrado, danificado sujo, mal criatura
pecadora,,, que precisa ser salvo, você nunca vai se tornar o poderoso, indivíduo hyperaware
inteligente, auto-suficiente, forte, esforçando-se, que você tem o potencial para ser.
Qualquer programa de pensamento que promova a mentalidade de mestre / escravo, pastor /
ovelha deve ser removido.
O hiper-conhecimento libera as ovelhas para que elas possam se tornar seu próprio pastor. Liberta o
escravo para se tornar seu próprio mestre.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 23/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

A religião é mortal para o pensamento crítico. Destrói pensamento coerente e racional. Faz com
que as pessoas acreditem em coisas insanas e impossíveis, como falar de burros e pessoas sendo
ressuscitadas dos mortos. Se alguém é criado na crença de que essas coisas são possíveis, como elas
podem ter uma compreensão lógica e razoável da realidade? Como eles podem separar a verdade da
falsidade no mundo real quando sua visão da realidade é tão criticamente distorcida? A religião faz
uma pessoa mentalmente perturbada.
Muitas religiões também são detestavelmente violentas. Na história da Arca de Noé, Deus afoga
toda a população mundial, exceto Noé e sua família:

“E o Senhor disse: Eu destruirei o homem que criei da face da terra; tanto o homem como a
besta, o réptil e as aves do ar; porque se arrepende de mim que eu os fiz. ”- Gênesis 6: 7

Deus tem todo filho primogênito no Egito morto:

“Todo filho primogênito no Egito morrerão, desde o primogênito de Faraó, que se assenta no
trono, para o filho primogênito da escrava, que está em seu moinho manual, e todos os primogênitos
do gado também.” - Êxodo 11: 5

Deus testa Abraão, ordenando-lhe que ofereça seu filho, Isaque, como sacrifício. No final, Deus
o impede de fazê-lo, mas a disposição de Abraão de matar seu próprio filho é destacada como uma
qualidade positiva, exibindo lealdade e fé máximas:

“Então Deus disse: 'Tome seu filho, seu único filho, a quem você ama - Isaac - e vá para a
região de Moriah. Sacrifique-o ali como holocausto sobre a montanha, eu te mostrarei. '”- Gênesis
22: 2

Que tal mais alguns:

“Isto é o que o Senhor Todo-Poderoso diz: 'Eu punirei os amalequitas pelo que fizeram a Israel
quando os atacaram quando subiram do Egito. Agora vá atacar os amalequitas e totalmente
destrua tudo o que pertence a eles. Não os poupe; mataram homens e mulheres, crianças e crianças,
gado vacum e ovelhas, camelos e jumentos. '”- 1 Samuel 15: 2-3

“O povo de Samaria deve ter sua culpa, porque se rebelaram contra o seu Deus. Eles cairão pela
espada; seus pequeninos serão jogados ao chão, suas mulheres grávidas rasgadas. ”- Oséias 13:16

Estes são apenas alguns exemplos. Há uma quantidade escandalosa de violência na Bíblia.
Muitas religiões promovem a intolerância. A Bíblia está repleta de sexismo e homofobia:

“Se um homem tem relações sexuais com um homem como alguém com uma mulher, ambos
fizeram o que é detestável. Eles devem ser mortos; o seu sangue será sobre suas próprias cabeças. ”-
Levítico 20:13

Aqui estão alguns conselhos de São Paulo:

“Uma mulher deve aprender com tranquilidade e total submissão. Eu não permito que uma
mulher ensine ou assuma autoridade sobre um homem; ela deve ficar quieta. Pois Adão foi formado
primeiro, depois Eva. E Adão não foi o único enganado; foi a mulher que foi enganada e se tornou
pecadora. Mas as mulheres serão salvas mediante a gravidez - se continuarem na fé, amor e
santidade com propriedade. ”- 1 Timóteo 2: 11-15

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 24/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

“Esposas, sujeitem-se a seus próprios maridos como fazem ao Senhor. Pois o marido é a cabeça
da esposa como Cristo é a cabeça da igreja, seu corpo, do qual ele é o Salvador. Agora, como a
igreja se submete a Cristo, assim também as esposas devem se submeter aos seus maridos em tudo.
”- Efésios 5: 22-24

Os indivíduos de Hyperaware são tolerantes e de mente aberta. Eles não toleram a intolerância.
Devemos tolerar o ódio? Devemos tolerar o sexismo e a homofobia? Devemos tolerar o nazismo?
Claro que não. As religiões abraâmicas são intolerantes e ódio cheio.
A principal questão com qualquer um desses programas de pensamento, em que se atinge uma
consciência mais elevada, é que eles fornecem “respostas” às questões mais importantes e
fundamentais. Perguntas como: “O que é a realidade?” “Como chegamos a ser?” “Por que
existimos?” “O que acontece depois da morte?” A religião cristã lhe diz que Deus criou o universo e
você. Seu propósito é amar, servir e obedecer a Deus. Quando você morrer, você irá para o céu ou
para o inferno com base em sua lealdade a ele. Estas não são respostas satisfatórias. Estas são
mentiras limitantes conscientes. A religião fornece respostas a alguém, são respostas absurdas,
irracionais, falsas e perigosas, mas elas são integradas em uma idade tão precoce que as pessoas
agora vêem o mundo através desse falso túnel da realidade. Uma pessoa precisa estar se
perguntando “O que é a realidade?” Uma pessoa precisa olhar em volta para esse lugar estranho e
complexo e empurrar suas mentes para encontrar respostas reais em vez de vê-las como cotidianas e
comuns. Uma pessoa que vê essa realidade como ordinária nunca alcançará uma consciência mais
elevada. É preciso tirar o lixo e ver a realidade com os olhos abertos.

My Story
Eu nasci em uma casa cristã. Minha mãe era uma mulher muito carinhosa e amorosa e tinha
apenas as melhores intenções. Infelizmente, ela achou que seria melhor para mim ser educado com a
moralidade cristã.
Minha infância foi muito censurada. Ela permitia apenas uma pequena seleção de filmes na casa e
muitos deles eram editados por ela para remover qualquer coisa remotamente ofensiva à cosmovisão
cristã. Nós tínhamos um dispositivo conectado à televisão que silenciava o áudio sempre que um
ator expressava um palavrão. Eu estudava em casa e aprendi quase nada sobre evolução. Eu assisti a
Jesus Camps, que são nada menos que centros cristãos de lavagem cerebral. Nesses acampamentos
havia estudos bíblicos de 15 minutos pela manhã, seguidos por uma hora de adoração e ensino na
capela, depois duas sessões de 30 minutos de estudo bíblico com meu grupo de acampamento, outra
hora de adoração e ensino na capela, depois um 45 Estudo bíblico minucioso em volta da fogueira
antes de dormir. Essa foi a quantidade de "ensino bíblico" em apenas um dia. Isso foi tudo
intercalado entre os jogos, tempo livre, tiro com arco, rafting no rio e uma variedade de outras
atividades comuns com uma dose enorme de oração durante o dia. Claro que eu participei de bom
grado.
Eu fui intensamente doutrinado na cosmovisão cristã. A influência emocional que isso tinha em
mim era indescritível. Eu estava totalmente aterrorizada com o conceito de inferno e que havia
criaturas horríveis chamadas demônios que poderiam se materializar em qualquer lugar à vontade.
Isso me causou inúmeras noites sem dormir quando criança. O cristianismo é abuso infantil.
Eu me senti horrível comigo mesmo, como eu gostava de coisas mais sombrias, como os vilões
em filmes, heavy metal e muitas outras coisas que a religião desencoraja. Eu não tinha nada em
comum com as outras crianças da igreja. Eu senti como se eu fosse uma pessoa má e pecadora. A
culpa intensa se seguiu quando fiquei mais velho quando comecei a explorar minha sexualidade
quando adolescente.
Nunca fui ensinado a pensar por mim mesmo, sempre que enfrentava uma decisão, eu pensava
“O que Jesus faria?” O cristianismo gera conformidade e mediocridade. Não permite que se explore
a vida e a si mesma, proíbe todo tipo de experiências e crescimento pessoal. O cristianismo é o
inimigo da diversidade e da individualidade.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 25/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Acima de tudo, o cristianismo é o inimigo da razão. A fim de julgar se algo estava certo ou
errado, verdadeiro ou falso, nunca foi para apelar à razão, mas para ouvir o Espírito Santo. O que
basicamente significa que o que você sente em alguma coisa é o Espírito Santo guiando você. É
claro que senti que o cristianismo era verdadeiro, e é claro que me sentia mal sempre que pensava
que poderia não ser, ou quando pecava ou fazia algo contrário à visão de mundo que me perfurava
desde o nascimento. É isso que o condicionamento faz.
Eu sou uma pessoa racional e no meu núcleo eu sabia que havia algo muito errado com o
cristianismo, mas eu também estava intensamente emocionalmente condicionado a acreditar que era
verdade. Isso causou uma grande luta interna. Comecei a pesquisar a bíblia, as profecias, a evidência
histórica das escrituras, etc. Passei muito tempo nisso, agora percebo o quanto foi um desperdício.
Eu morava com minha mãe em Montana na época. Quando eu tinha uns 16 anos, fui morar com
meu pai na Califórnia.
Nesse cenário não-cristão, consegui me afastar do constante condicionamento religioso.
Fora da constante influência religiosa, comecei a investigar a evolução e depois a filosofia. Estava
me afastando de uma atmosfera condicionada e descobrindo como pensar racional e logicamente
através do estudo da filosofia que finalmente me libertou da insanidade do cristianismo. Este foi um
processo longo e difícil.

Método da Dúvida

É muito fácil encontrar uma maneira de duvidar da religião tradicional. Por fácil quero dizer
que existem muitos
maneiras intelectuais pode-se duvidar, não que alguém ache isto emocionalmente fácil duvidar. Pelo
contrário, duvidar de uma crença emocionalmente condicionada é um processo muito difícil e
muitas vezes traumatizante. Muitos cristãos consideram a dúvida como "errada" ou pecaminosa.
Esta é uma armadilha psicológica diabólica, pois a única coisa que pode libertar uma pessoa é
condenada e fora dos limites. Se alguém está achando emocionalmente difícil de remover, lembre a
si mesmo que neste passo, alguém está apenas colocando a crença de lado. Está sendo
temporariamente removido. Uma vez que alguém tenha descoberto o que é definitivamente verdade
(aquilo que não pode ser posta em dúvida), pode-se retornar a essa crença para determinar se ela
deve ser permanentemente removida.
É importante entender que alguém está duvidando de um sistema de crenças específico. Não a
ideia de deus, a alma ou uma vida após a morte em geral. O cristianismo é uma interpretação
específica dessas idéias gerais. Para alguns, deus pode ser uma força inconsciente, mais como uma
lei natural, que governa o cosmos. Para o cristão, Deus é uma entidade consciente que pode ter um
relacionamento pessoal com você e tem um filho chamado Jesus Cristo. A religião cristã é uma
interpretação muito específica da ideia geral de um deus. Nesse estágio, alguém duvida de qualquer
sistema de crenças que possa ter. Não é a ideia de um deus ou uma alma em geral.
Suponha que tudo isso seja um sonho. Suponha que você seja uma mente sem corpo eterna e
todo o universo e tudo o mais nele seja um sonho. Suponha que tudo isso seja sua própria criação
inconsciente em sua mente.
Ou, em relação às religiões cristãs, suponha que Deus é na verdade um deus maligno com a
intenção de fazer de você seu escravo eterno. Portanto, tudo escrito na bíblia “sagrada” é um
engano. Sendo todo poderoso, seria fácil enganá-lo.
Ou suponha que deus seja uma força inconsciente ou uma lei que não tenha o desejo ou a
capacidade de interagir com a humanidade de maneira pessoal.
Não é para dizer que essas suposições são verdadeiras, mas, neste estágio, estamos buscando
aquilo que não pode ser duvidado de forma alguma. A maioria das religiões tradicionais é
ridiculamente fácil de duvidar. Se houver a menor possibilidade de falsificação, ela deve ser
removida. A religião tradicional deve ser removida para progredir.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 26/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

moralidade objetiva

“A moralidade não é racional nem absoluta nem natural. O mundo conheceu muitos sistemas
morais, cada um dos quais promete universalidade; todos os sistemas morais são, portanto,
particulares, servindo a um propósito específico para seus propagadores ou criadores, e reforçando
um certo regime que disciplina os seres humanos para a vida social estreitando nossas perspectivas e
limitando nossos horizontes. ”- Friedrich Nietzsche

“A moralidade torna-se estúpida.” - Friedrich Nietzsche

A crença na moralidade objetiva é baseada em sentimentos e geralmente determinada por


programas de pensamento religioso. O que alguém acredita ser certo ou errado será baseado no que
um programa de pensamento diz que é certo ou errado e / ou será baseado em sentimentos. Por
exemplo, a religião cristã declara o que é certo e errado e é isso que uma pessoa que tem esse
programa de pensamento instalado acreditará estar certa ou errada. Se alguém não tem tal programa
instalado e não deu uma moralidade objetiva, muita coisa pensa que ele geralmente baseia sua ética
nos sentimentos. O que quer que os faça sentir-se culpado, eles consideram tão ruim e, seja o que for
que os faça sentir-se positivo, eles consideram isso tão bom.
Se alguém já duvidou de seu programa de pensamento religioso, então eles não têm nada para
sustentar um
crença na moralidade objetiva que não os sentimentos. É vital entender que os sentimentos não
revelam a verdade. Sentir-se bem com uma ação não significa que ela esteja certa e se sentir mal
com outra não significa que esteja errada. Se alguém duvidou de seus programas de pensamento e
compreendeu que os sentimentos não revelam a verdade, então a moralidade objetiva se despedaça.
É importante entender o que significa moralidade objetiva. Isso significa que algumas ações
estão certas e algumas ações estão erradas e estas são eternamente e universalmente verdadeiras.
Esse conjunto de direitos e erros se aplica a todos, em todos os lugares, em todos os momentos, por
toda a eternidade. Diz que há algum tipo de código moral eterno embutido no universo que tem uma
existência objetiva.
Isso é totalmente absurdo. Há certamente coisas que as pessoas devem fazer e coisas que as
pessoas não devem fazer, mas não há um código objetivo imutável que dite o que essas coisas são.
Moral é um conjunto de regras criadas por seres humanos em uma tentativa de viver em paz e
minimizar conflitos. A moralidade é uma construção humana. É um erro grave tomar essas regras
humanas como verdade objetiva. Muitos códigos morais que são seguidos hoje foram criados há
milhares de anos. Eles estão completamente desatualizados, falhos e levam a todos os tipos de
conflitos, violência e atrocidades. Não existe moralidade objetiva. Não há nada inerentemente certo
ou errado. Existem certas ações que podem impedir o progresso da humanidade, mas não há ação
que tenha o atributo “certo” e nenhuma ação que tenha o atributo “errado”. Não há ações certas. Não
há ações erradas.
Existem apenas ações. Nós interpretamos essas ações subjetivamente e mentalmente as rotulamos
como certas ou erradas em nossas mentes.
Moralidade, como o conceito de que certas coisas estão certas e certas coisas estão erradas, deve
morrer. A razão é infinitamente superior à moralidade. A moralidade, no caso do programa de
pensamento cristão, condena os homossexuais como pecadores perversos. A razão reconhece que é
uma escolha de estilo de vida sem consequências negativas para a humanidade e não afeta a
liberdade de outro indivíduo. Não há motivo para ser proibido.
Um sistema baseado na razão tem a capacidade de mudar, progredir e se adaptar para dar a
todos o máximo de liberdade possível. Seguir códigos de moralidade extremamente obsoletos de
programas de rachaduras manterá a humanidade milhares de anos atrás com resultados muitas vezes
violentos. Rotular certas ações como certas ou erradas com base em sentimentos é igualmente
desastroso. Nos sentimos bem ou mal com certas ações devido a gerações de condicionamento
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 27/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

cultural. A moralidade é uma construção humana que as pessoas têm confundido como tendo
existência real. A moralidade deve perecer para que a razão se eleve das cinzas.
É muito importante perceber que não existe uma moralidade objetiva. Eles nada mais são do
que um conjunto de regras e diretrizes criadas no passado que foram acopladas ao condicionamento
emocional. Uma vez percebido que são regras criadas, podemos alterá-las para melhor atender a
humanidade em seu estado atual. Eles devem ser fundamentados na razão e não em sentimentos ou
em sistemas de crença ultrapassados.
Quando a moralidade é tratada como real e objetiva, todos os tipos de conflitos ocorrem.
Pessoas de diferentes partes do mundo, de diferentes culturas, de diferentes sistemas de crenças,
todos têm diferentes códigos morais que acreditam ser 100% verdadeiros. Eles vão viver e morrer
por essa ilusão. Você vai executar o seu sistema operacional mental em um código quebrado de
milhares de anos, escrito por profetas antigos e condicionamento emocional? Isso é um absurdo.
Apenas a razão pode remover o horror da moralidade.

Por que é uma barreira para o hiper-conhecimento?

Hiper-conscientização não é apenas sobre sua própria liberdade de realizar seu potencial, mas
também sobre permitir que outros tenham oportunidades iguais de fazer o mesmo. O indivíduo
hyperaware percebe que, como
Tudo progride, assim como os indivíduos que compõem o todo e vice-versa. Se você está segurando
um conjunto de regras arcaicas que dizem que algo é ruim, então você não está apenas restringindo
sua própria liberdade, mas se você procura que essas regras sejam aplicadas, então você está
restringindo a liberdade de outros indivíduos também. Os indivíduos de Hyperaware são altruístas.
Eles não toleram a intolerância.
Você nunca alcançará a hiper-consciência se não estiver livre do veneno da moralidade, do
"certo e do errado". Você deve ser completamente irrestrito para explorar, experimentar e ultrapassar
barreiras.
A moralidade tradicional é extremamente limitadora. Sexo e drogas são alguns exemplos. Explorar
o prazer e a dor e vivenciar os estados conscientes de alteração fornecidos pelos psicodélicos são
proibidos pela maioria dos sistemas de moralidade, mas são muito importantes para a liberação da
mente. Contanto que você não interfira na liberdade de outra pessoa ou no progresso do coletivo,
você deve ser capaz de operar completamente sem restrições enquanto explora e experimenta.
Os sistemas tradicionais de moralidade geralmente enfatizam o cultivo de atributos fracos e
condenam as qualidades fortes . Hiper-consciência é exclusiva para os fortes. Se você é uma pessoa
fraca, fique na caverna e observe as sombras.
Não existe tal coisa como uma moralidade objetiva. Ela resultará de uma crença religiosa mais
profunda ou de um condicionamento cultural e emocional. Se estiver operando com outra coisa que
não seja a razão, é um veneno mortal para o bem estar do indivíduo e para todos.

O materialismo científico

“O Big Bang é uma improbabilidade tão absurda que quase pode ser visto como o limite para a
credulidade. O que quero dizer com isso é se você acredita que pode acreditar em qualquer coisa ”-
Terence McKenna

Como este livro é escrito para o potencial racionalista (mesmo que alguém ainda não saiba que
ele é um racionalista) e qualquer dogmático religioso insano certamente terá fechado o livro até
agora, a afirmação de que o materialismo científico é uma barreira pode vir como uma surpresa.
Esta seção é crucial para entender, este livro é para os inteligentes e declarar a ciência como sendo
incorreta pode revelar-se confuso. A ciência não é o ápice da lógica e da razão? Não, isso é um
equívoco comum. Muitas pessoas assumem que rejeitar o materialismo científico como o caminho
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 28/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

para a verdade implica que a pessoa tem que aceitar a irracionalidade, “mágica”, religião etc. Isto é
nãoo caso por qualquer meio. A acusação que estamos colocando ao materialismo científico é que
ele não é racional e lógico o suficiente, que está mais próximo de uma religião insana do que da
verdade. É comum pensar que existem apenas duas opções: ciência ou religião irracional.
Raramente ocorre a um que existe uma terceira escolha.
Esta seção é muito importante e será o fator decisivo para muitos se eles forem capazes de
atingir o hiper-conhecimento. É preciso manter a mente aberta e ser cauteloso, ele não se torna como
o fanático religioso dogmático que se recusa a ouvir.
Dizer que se deve duvidar do materialismo científico não significa que se deve abandonar a
lógica e a razão das fadas, da fé e do misticismo. Pelo contrário.
A maioria das pessoas não entende o que é realmente o materialismo científico. Ele nos deu
muitos avanços e avanços tecnológicos, por isso assume-se que é a resposta correta. Devido à sua
complexidade, uma pessoa raramente dedica o tempo e a energia necessários para compreendê-la
verdadeiramente e o que ela implica sobre a realidade. Pode parecer impressionante e lógico a partir
do exterior, mas se alguém começa a penetrar na aparente complexidade da ciência, uma pessoa
racional logo percebe que ela é tão cheia de buracos de enredo, ilógica e irracionalidade quanto a
religião dominante.
As pessoas geralmente adotam o programa de pensamento do materialismo científico de duas
maneiras. o
primeiro é que uma pessoa lógica e racional foi capaz de, depois de muita dificuldade, sofrer
opressão e trauma, libertar-se da tirania da religião dominante e ver a lógica aparente da ciência (em
contraste com suas crenças religiosas anteriores) graciosamente e às vezes corre desesperadamente
pensando "Ah! Finalmente algum sentido e ordem no mundo. Não preciso mais viver no reino de
burros falantes e homens que ressuscitam dos mortos ”.
Esta pessoa está muito contente por estar livre de alegações insanas e prazeres em idéias
intelectuais. Eu não os culpo, eu tive uma experiência semelhante. Eu preferia muito mais as idéias
da ciência, mas permanecia cético em relação a ela como sendo a resposta para a existência. O
problema com isso é que essa pessoa agora adota o materialismo científico como seu programa de
pensamento. Ele ou ela assume que qualquer outro modo de pensar os mergulhará em um mundo de
caos e irracionalidade.
O indivíduo raramente imagina que possa haver algo mais racional e superior à ciência.
Eles se tornaram tão aprisionados em seu novo programa de pensamento quanto na religião. Se eles
estudassem o racionalismo e entendessem exatamente o que a ciência diz sobre a realidade, veriam
que o materialismo sofre de um pensamento irracional como a religião. Infelizmente, é um prazer
estar livre da religião que eles não estudam tão longe. Eles apenas assumem que é o antídoto para a
religião e que ela contém as respostas. Para eles é um ou outro, ciência ou religião. Eles não têm
olhos para ver a terceira escolha.
Mentes belas se libertam da religião apenas para cair na armadilha do materialismo científico.
A segunda maneira pela qual as pessoas integram esse programa de pensamento é simplesmente
ser educado dessa forma ou via condicionamento cultural através do sistema escolar. Uma pessoa
como essa terá dificuldade em remover seu programa de pensamento, já que não tem experiência em
mudar seu sistema de crenças e não percebe o quão poderoso um programa de pensamento pode se
apropriar dele e iludi-lo. Eles serão tão cegos quanto a pessoa religiosa que eles tanto zombam e
ridicularizam. Irão irracionalmente ignorar os buracos no seu próprio sistema.

definindo materialismo

É importante entender do que estou falando, pois os materialistas tendem a pensar que seu
sistema é, obviamente, o único caminho para a verdade, e rejeitá-lo desencadeará as comportas das
fadas e duendes.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 29/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Este não é o caso e, em cem anos, a ciência parecerá uma tentativa arcaica e primitiva de
compreender a realidade.
Isso não quer dizer que a ciência não seja útil. É uma excelente ferramenta e nos deu uma
infinidade de avanços, conhecimento do mundo material e certamente contribuiu enormemente para
o progresso da humanidade. No entanto, ele falha completamente como um programa de
pensamento. É uma ferramenta e nada mais. Começou como um subconjunto da filosofia chamada
filosofia natural e, em algum ponto do caminho, desenvolveu a visão em túnel e esqueceu seu lugar.
Arrogante e absurdamente se declarou superior à filosofia racional. Precisa aprender seu lugar. A
ciência é filosofia empirista. É não racional.
O racionalismo afirma que a verdade é obtida por pura razão. O empirismo afirma que a
verdade só pode ser alcançada através dos sentidos, através de coisas como observações e
experimentos empíricos.
O racionalismo diz que a realidade tem uma estrutura inerentemente racional e ordenada e deve ser
compreendida através do raciocínio intelectual e não através dos sentidos.
O racionalismo defende a razão, a lógica e a matemática como reveladores da verdade. O
materialismo científico defende a evidência empírica como reveladora da verdade. O materialismo
científico coloca experimentos sensoriais sobre lógica, razão e matemática.
O materialismo científico é muito bom em descrever objetos físicos e suas relações com cada
outro como nós os percebemos com nossos sentidos. É muito bom em manipular a matéria em
coisas úteis, mas falha completamente em responder a qualquer uma das grandes questões como
“Qual é o significado da vida?” “Por que estamos aqui?” “O que acontece quando morremos?” Suas
respostas a todas essas perguntas são que não há respostas. Que não há sentido para a vida, que você
é sem propósito e deixará de existir quando você morrer. Declara a vida, a mente e a existência
como produtos de um acidente aleatório. A ciência nunca descobrirá a natureza última da realidade.
O materialismo afirma que todas as coisas são compostas de matéria física ou um resultado da
matéria e suas interações. Isso se aplica a todos os existentes, incluindo sua subjetividade, sua
mente, seus pensamentos e sua consciência.
Afirmar que algo tão imaterial quanto seus pensamentos supostamente emergiram da matéria
física é absurdo e permanece completamente inexplicável pela ciência. Consciência e livre-arbítrio é
um problema muito grande para os materialistas e eles ignoram a questão ou negam sua existência
declarando-a uma ilusão. Isso é uma farsa. Nossa subjetividade é aquela com a qual estamos mais
intimamente associados. Nossa mente é quem e o que somos, não nossos corpos físicos. É a coisa
mais importante da existência.
O materialismo científico afirma que a consciência é de alguma forma um produto emergente
do cérebro.
Eles não têm nenhuma explicação racional sobre como isso poderia ser possível. Ela nega
completamente a possibilidade de que a mente possa ser informação imaterial e estruturada, que
então se liga ao cérebro. Ele nega essa possibilidade com base em nenhuma outra razão além de sua
alegação irracional de que a única coisa que existe é a matéria física. Não se encaixa em suas
crenças materialistas . Eles são tão dogmáticos quanto os religiosos. Procurar por consciência no
cérebro é tão absurdo quanto procurar no seu rádio por uma pequena banda de rock.
O materialismo é tão chato. Remove o aspecto mais interessante da vida, remove a própria vida.
Isso remove a mente. Que absurdo. Que insultuoso.
Declara que a vida, aleatoriamente e sem razão, surgiu do nada. Essa existência veio da
inexistência de que algo veio do nada. Isso é logicamente incoerente e totalmente sem sentido.
Não é o objetivo deste livro convencê-lo de que o materialismo é falso, simplesmente que pode
ser duvidado. Entrei em mais detalhes porque é um tema muito mal entendido por indivíduos
potencialmente racionais e aqueles a quem estou tentando alcançar.
O ponto mais importante a entender é que a ciência não é baseada na lógica e na razão. É
baseado em experimentos e dados sensoriais. Declara a vida como aleatória e sem sentido enquanto
o racionalismo declara a vida como ordenada, racionalmente estruturada e a quintessência do
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 30/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

significado. Porque a ciência é baseada nos sentidos, pode ser muito bem sucedida no mundo da
matéria, mas falha completamente em responder às questões da existência e descobrir a natureza da
realidade. Assim como um personagem em um jogo de computador, a ciência pode ser capaz de
chegar ao conteúdo do jogo: as paredes, os tijolos, os átomos, mas nunca será capaz de alcançar a
codificação.

Por que é uma barreira para o hiper-conhecimento?

Ele nega o domínio mental e considera a mente e a consciência como sem importância.
Materialistas científicos são os assassinos da mente. A hiperpaciência é toda sobre a exploração e
maximização da mente. O programa de pensamento materialista científico baseia-se em uma
fundação baseada nos sentidos, aleatoriedade, acidentes e falta de propósito. A hiper-
conscientização é fundada na razão, lógica, ordem, estrutura, significado e acima de tudo:
matemática.
Vamos examinar um pouco como um programa de pensamento fundacional molda e determina
sua
vida. Se alguém é um materialista científico, essa pessoa acredita que todas as coisas existentes são
compostas de matéria ou resultado da matéria e elas mesmas são um acidente aleatório. Isso leva
inexoravelmente ao niilismo, a crença de que a vida não tem sentido. Se a vida não tem sentido,
então não há razão para atualizar seu potencial. Não há razão para existir. Não há razão para viver.
Uma pessoa executando este programa de pensamento e vendo a realidade através das lentes da falta
de propósito tem apenas três escolhas.
O primeiro é o hedonismo, que é viver por prazer. O hedonista procura maximizar seu prazer e
evitar a dor. A maximização do prazer não é o mesmo que a maximização do potencial de alguém.
O prazer não tem nenhum valor real. Os hedonistas tratam a vida como um gigantesco parque de
diversões. Eles vêem a vida como inútil, então eles podem também aproveitar o passeio enquanto
estão aqui. Alguém que vive uma vida assim é inútil. A vida não é sem sentido, mas eles certamente
tornaram sua vida sem sentido. Que escolha nojenta.
O segundo é o suicídio literal. Eu sou totalmente contra isso, pois é a perda final de potencial.
Embora, talvez, seja uma escolha mais respeitável do que os hedonistas que procuram prazer e
nauseante.
A terceira escolha é existencial. Isso é injetar seu próprio significado subjetivo na vida. Esta é
uma forma de auto-ilusão intencional. Essa pessoa diz: "Eu sei que a vida é essencialmente sem
sentido, mas vou fazer o sentido da vida sobre ser gentil com os outros." Ou seja qual for o delírio
que eles decidirem. Essa pessoa pensa que a vida não tem significado, mas cria seu próprio
significado subjetivo. Esse significado subjetivo poderia ser qualquer coisa: Amor, fama, dinheiro,
melhorar o meio ambiente, política, saúde, paz, guerra, alimentar os famintos, juntar-se aos
militares, à educação, etc.
Este significado subjetivo sintético é criado pelo indivíduo. Não tem status real . Isso é
compreendido pelo indivíduo ou eles se perdem em sua ilusão e acabam acreditando que ele é real,
assim eles são insanos.
Uma crença comprometida com o materialismo científico levará inevitavelmente a uma vida
sem sentido de prazer, suicídio, auto-ilusão ou insanidade.
O materialismo científico leva ao consumismo e a um excesso repugnante de entretenimento
para distrair do que eles vêem como uma realidade sem sentido. Isso é um prejuízo extremo para o
progresso do indivíduo e da humanidade. Essa é uma das razões pelas quais há tanto entretenimento
e distração sem sentido no mundo que o leva a não realizar seu potencial.
Hiper-consciência é o oposto dessas coisas. Baseia-se em razão, significado e propósito. O
indivíduo hiper-consciente esforça-se conscientemente para realizar o seu próprio potencial, bem
como o potencial da humanidade e do universo como um todo.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 31/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Método da Dúvida

O materialismo é facilmente duvidoso. Assim como a religião depende de sentimentos, o


materialismo científico depende dos sentidos. Os sentidos não nos dão a verdade, apenas nos dão
interpretações. Eles nos dão uma interpretação da realidade, mas não nos dizem o que a realidade
realmente é. As ferramentas da dúvida foram criadas para mostrar com que facilidade os sentidos
podem ser duvidados. Alguém poderia estar sonhando. Uma poderia ser uma mente desencarnada
em uma realidade mentalmente construída. Um poderia estar em uma realidade gerada por
computador. Em todos esses casos, nossas interpretações sensoriais da realidade seriam 100%
erradas. Nossas interpretações seriam todas baseadas em uma ilusão de algum tipo.

Considere o popular jogo indie Minecraft. “O Minecraft é um jogo de mundo aberto que não
tem objetivos específicos para o jogador realizar, permitindo aos jogadores uma grande liberdade
em escolher como jogar o jogo. No entanto, existe um sistema de conquistas. Jogabilidade por
padrão é em primeira pessoa,
mas os jogadores têm a opção de jogar no modo de terceira pessoa. A jogabilidade central gira em
torno de quebrar e colocar blocos. O mundo do jogo é essencialmente composto de objetos em 3D -
principalmente cubos - que são dispostos em um padrão de grade fixa e representam diferentes
materiais, como sujeira, pedra, vários minérios, água e troncos de árvores. Enquanto os jogadores
podem se movimentar livremente pelo mundo, objetos e itens só podem ser colocados em locais
fixos em relação à grade. Os jogadores podem reunir esses blocos de materiais e colocá-los em outro
lugar, permitindo assim várias construções. ”–Wikipedia

Essencialmente, este jogo coloca você em um mundo gerado por computador que você pode
explorar. Você pode minerar e combinar vários materiais para criar novos objetos. Por exemplo, se
você combinar três peças de ferro com dois gravetos em um padrão específico, criará um machado.
Combinando um padrão de areia e pólvora cria TNT. Você pode experimentar a combinação de
diferentes materiais e padrões para produzir uma ampla variedade de itens diferentes.
Imagine que você está dentro de um jogo de computador como o Minecraft . Todos os cientistas
deste mundo estariam fazendo experimentos na realidade gerada por computador. Eles seriam
capazes de dizer quais materiais são os melhores para usar e quais combinações e padrões criarão
um item. Eles estariam constantemente experimentando e descobrindo diferentes combinações e
padrões para criar novos itens e descobrir quais itens são os melhores para cada finalidade, onde
você pode encontrar material da mais alta qualidade e uma infinidade de informações e descobertas
que são muito úteis no jogo. . No entanto, eles nuncaser capaz de alcançar o código, a programação
do jogo, que é realmente o que o jogo é composto. Eles só são capazes de estar no jogo e
experimentar materiais porque a programação cria o jogo. O código é mais importante, é primário, o
jogo não poderia existir sem ele. É o que cria e controla os elementos "físicos" do jogo. Os cientistas
do jogo nunca seriam capazes de alcançar o código e negariam sua própria existência porque não é
detectável por nenhum instrumento ou experimento empírico. Claro, isso é irracional, já que você
nunca poderia criar algo “dentro do jogo” que detectasse a programação.
Essa analogia ilustra que, no mundo real, o materialismo científico pode ser muito útil para
fazer todos os tipos de descobertas sobre o mundo físico, sendo completamente inútil na descoberta
da realidade suprema e respondendo às grandes questões que realmente importam. Dizer que algo
que não é empiricamente detectável significa que ele não existe é completamente irracional. Eles
tentam explicar o jogo enquanto negam que qualquer programação existe. Isso resulta nos absurdos
da aleatoriedade e da falta de sentido. É assim que você adquire a ideia de que toda a existência veio
do nada sem motivo (o Big Bang). Os materialistas científicos estão trancados em seus sentidos,
estão presos ao jogo e nunca alcançarão o código subjacente da realidade. Eles não são lógicos o
suficiente. Eles não são racionais o suficiente. Eles simplesmente não são espertos o suficiente.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 32/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Na Fundação

Nós eliminamos sentimentos como uma fonte de verdade. Podemos ver facilmente como as
pessoas nascidas em diferentes partes do mundo ou com um conjunto diferente de crenças ou
mesmo em diferentes momentos da história se sentirão muito diferentes sobre os mesmos assuntos.
Como você se sente emocionalmente sobre algo, não afeta de maneira alguma sua verdade. Os
sentimentos nos permitem experimentar a realidade emocionalmente . Como você se sente sobre
algo pode ser modificado através de condicionamento e outros meios. Sentimentos são sobre
subjetivamente experimentar a realidade, eles não são sobre o conhecimento da verdade.
Nós eliminamos os sentidos como fonte de verdade. Os sentidos são um produto da evolução
destinado a promover a sobrevivência da espécie, não para lhe fornecer a verdade. Eles te
apresentam
com uma interpretação da realidade, não a realidade em si. Os sentidos não são confiáveis e são
facilmente iludidos.
A religião predominante é baseada em sentimentos e é facilmente duvidada, portanto, vamos
removê-la. Moralidade objetiva é baseada em sentimentos e / ou religião. Desde que nós
removemos ambos,
A moralidade objetiva desmorona sem fundamento.
O materialismo científico é baseado nos sentidos e evidências empíricas. É facilmente duvidado
por nossas ferramentas de dúvida, portanto, vamos removê-lo.
Nós removemos os sentimentos, os sentidos, a religião, a moralidade e a ciência como fontes de
verdade indubitável. Todos eles podem ser duvidados de alguma forma. Então, onde estamos agora
e o que nos resta? Tudo o que resta é aquilo que não pode ser posta em dúvida e sobre isto
formaremos uma nova fundação, uma fundação perfeita, inquestionável, sólida, eternamente
verdadeira e claramente definida. Você pode ter ouvido as famosas palavras de Descartes. Muitas
pessoas já os ouviram, mas poucos sabem o que querem dizer: “Cogito ergo sum”. - “Eu penso, logo
existo”.
Esta não é sua citação completa. O que Descartes declarou foi deixado depois de seu rigoroso
Método da Dúvida? O que foi que ele não podia duvidar e tão certamente verdadeiro? “Dubito, ergo
cogito, ergo sum.” - “Duvido, portanto, penso, logo existo”.
Para estar fazendo tudo isso duvidando, é preciso estar pensando e, para pensar, é preciso
existir.
Portanto, a existência de alguém, em qualquer forma que possa ser, não pode ser posta em dúvida e
é certamente verdadeira. No entanto, não vamos parar por aqui. Pense com cuidado. Isso é da maior
importância. Não subestime o que está prestes a ser revelado aqui, pois é o começo para a resposta a
tudo. Pense na frase “Duvido, portanto, penso, logo existo”. O que é isso senão uma estrutura
racional? O que lhe permitiu fazer essas conexões? Razão pura. Essa sentença seria possível ou teria
algum significado sem razão? Absolutamente não. Sem razão, nada seria possível. É somente por
causa da razão que existimos e somos capazes de entender as coisas. Podemos concluir com
confiança que a razão pura é 100% verdadeira e não pode ser duvidada de forma alguma. Até
mesmo começar a tentar duvidar da razão seria usar a razão.razão que razão não é verdadeira. Razão
é a razão pela qual é possível pensar e entender. A razão pura é a resposta, é o belo, inerrante e
inquestionável fogo purificador que destruirá todas as mentiras e revelará a verdade última da
existência.
A razão é superior aos sentimentos, aos sentidos, religião e ciência. A razão é o grande
revelador da verdade. É aquilo de que você pode estar completamente certo e, quando for
devidamente entendido e utilizado, revelará o que é verdadeiro e o que é besteira.
Agora temos lindas verdades da razão sobre as quais construir nossa fundação. Verdades como:
um quadrado não pode ser um círculo. Algo não pode vir do nada. Se a = b e b = c, então a = c. Toda
a matemática racional é uma verdade pura que nunca pode ser posta em dúvida.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 33/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

A verdade de que “um quadrado não pode ser um círculo” é sempre verdade e não pode ser
posta em dúvida. É analítico. É verdade por definição. Basicamente, está dizendo que duas coisas
completamente diferentes não podem ser a mesma coisa. Você não precisa fazer nenhum
experimento, não precisa de evidências empíricas, não precisa ir verificar se não há círculos
quadrados em algum lugar do mundo. Você não precisa que Deus lhe diga que é verdade. É
definitivamente, sem dúvida, universal e eternamente verdadeira e nós sabemos disso através da
pura razão.
Isso se aplica a toda a matemática racional. 2 + 2 = 4 é uma verdade universal, objetiva e eterna.
Você não precisa de fé e não é uma crença subjetiva, é a verdade. Se você é uma pessoa inteligente,
já entenderá como a matemática é importante para a nossa realidade.
O ponto é que agora temos razão, precisão, verdade, perfeição, estrutura e ordem como nossa
base sobre a qual construir. Estamos começando de novo com esta base perfeita, em vez de alguns
arbitrários
pensamento programa como religião com todas as suas falhas e irracionalidades impedindo-nos de
progredir, ver claramente e atualizar nosso potencial. Razão é o código com o qual vamos usar para
escrever nosso novo sistema operacional. Este novo sistema operacional não terá limitações. É de
capacidade infinita e destruirá os vírus mortais da fé e a religião dominante.

Examinando Velhas Crenças

Se acharmos necessário, podemos agora examinar seus antigos sistemas de crenças. Agora que
se sabe que a razão em si é verdadeira e não pode ser posta em dúvida, se um sistema de crença
antigo é incompatível com a razão, então é absolutamente falso. Por exemplo, se alguém tivesse o
sistema de crenças do cristianismo, primeiro o definiria com precisão. Algumas crenças definidas
para o cristianismo são:

1. Deus é todo poderoso


2. Deus é todo amor
3. Deus permite que as pessoas vão para o inferno

Se examinarmos essas afirmações racionalmente, descobriremos que ela é incompatível com a


razão. Se Deus envia pessoas para o inferno, que é o pior destino imaginável, ele não é todo amor ou
não é todo poderoso. Ele é forçado a enviar algumas pessoas para o inferno e, portanto, não é
ilimitado em seu poder, ou ele deseja enviar algumas pessoas para o inferno e, portanto, não é todo
amor. Ele não pode ser todo poderoso, todo amor emandar pessoas para o inferno. Isso é
incompatível com a razão e é falso. Isso é semelhante a dizer que um quadrado é um círculo ou que
duas coisas completamente diferentes podem ser a mesma coisa. A religião cristã está repleta de
incompatibilidades como esta, é abundante com elas. É por isso que nenhuma pessoa inteligente
pode levar o cristianismo a sério. Na verdade, o filósofo grego Epicuro apontou isto cerca de 300
anos aC, no que é conhecido como o paradoxo epicurista:

"Deus está disposto a prevenir o mal, mas não é capaz? Então ele não é onipotente.
Ele é capaz, mas tem não tem vontade? Então ele é malévolo.
Ele é capaz e disposto? Então de onde vem o mal?
Ele não é capaz nem disposto? Então por que chamá-lo de Deus?

Isso racionalmente refuta a existência de um deus teísta como o do cristianismo e você pode ter
100% de certeza disso. O sistema de crenças cristão continuamente apresenta crenças que são
incompatíveis com a razão, e a razão é a verdade que não pode ser posta em dúvida. Qualquer coisa
incompatível com a verdade é falsa. Você não precisa de evidências físicas, você não precisa

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 34/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

pesquisar através de pergaminhos antigos e você não precisa de um anjo para aparecer para você. Se
alguma coisa é incompatível com a verdade, é falsa. Fim da história.
O materialismo científico também sofre muito com a irracionalidade. Na teoria do Big Bang:

“Observe que não é possível conceber algo mais improvável ou menos provável de ser
acreditado. Quer dizer, eu desafio ninguém; é apenas o caso limite da improbabilidade de que o
universo surgiria do nada em um único instante sem motivo… Não faz sentido. Na verdade não é
diferente de dizer
'e deus disse que houvesse luz'. ”- Terence McKenna

Não é apenas improvável, é impossível. É incompatível com a verdade e absolutamente falso. O


Big Bang, que é a crença de que a existência surgiu aleatoriamente da não-existência sem motivo, é
incompatível com a razão. É tão absurdo, se não mais, do que dizer que Deus criou o universo.
Além disso, a afirmação de que a vida, a mente e a consciência de algum modo emergiram da não-
vida é incompatível com a razão. Novamente, isso não quer dizer que a ciência não tenha feito
muitos avanços, certamente tem. No entanto, você pode estar certo de que o materialismo científico,
que é a crença de que todas as coisas são feitas de matéria ou o resultado da matéria, é falso. Estes
são apenas alguns exemplos breves e você deve exercitar o raciocínio por conta própria. Não tome
apenas minha palavra, examine e raciocine por si mesmo.

Vendo com novos olhos

Uma pessoa está agora em um estado em que duvidou de tudo, exceto pela nova base da razão
que não pode ser posta em dúvida. Uma coisa é simplesmente dizer isso, mas se você realmente fez
isso, é um estado muito assustador de se estar. Tudo está em questão, até mesmo nossos corpos e o
mundo físico. A única coisa de que podemos ter certeza é a razão, mas ainda não a aplicamos, ainda
não começamos a construir uma visão mental racional da realidade, assim, se existimos física ou
mentalmente, o que é a realidade e o que significa existir não ainda foi determinado nesta fase.
Neste ponto, pode-se pensar em começar a construir de novo, mas isso não deveria acontecer
ainda. Deve-se ficar nessa mentalidade por um tempo. Uma coisa é dizer que um está nesse estágio
básico, mas outro é estar lá. Tente viver sua vida vendo a realidade dessa maneira. É muito estranho
ver o mundo nesse estado. Experimentar a realidade será completamente diferente de como você a
experimentou anteriormente. Pode parecer estranho, estranho e / ou onírico.
Olhe para a realidade em toda a sua estranheza, toda a sua complexidade e estranheza.
Pergunto-me sobre o que poderia ser, o que poderia ser e não poderia ser. Seus programas de
pensamento anteriores fizeram você se sentir como se tivesse uma boa idéia do que é a realidade, o
que significa existir e o que está acontecendo.
Experimentar a realidade sem eles para definir as coisas para você pode ser assustador. Uma grande
parte do motivo pelo qual esses programas de pensamento foram criados para começar foi para nos
fazer sentir seguros com falsas crenças que nos fizeram pensar que sabíamos o que estava
acontecendo. Agora, um está explorando um território não mapeado. Quando começa a parecer que
a realidade é indescritível, e você entende que nossa linguagem atual é uma farsa e nossa tentativa
de limitar o ilimitado e amarrar o ilimitado dentro de um sistema primitivo, então você sabe que está
começando a enxergar com clareza.
Deve-se gastar uma grande quantidade de tempo experimentando a realidade neste novo estado
e também ter tempo longe de seus antigos programas de pensamento, de modo que sua influência
condicionada sobre você comece a se romper. O verdadeiro descondicionamento requer tempo e
esforço, e falarei mais sobre o descondicionamento em uma seção posterior, mas se você
permanecer racional e permitir que o tempo passe à influência emocionalmente condicionada que
seus antigos programas de pensamento tinham sobre você, começará a se deteriorar.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 35/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

psicodélicos

“Psicodélicos são ilegais não porque um governo amoroso esteja preocupado que você possa
pular de uma janela do terceiro andar. Psicodélicos são ilegais porque dissolvem estruturas de
opinião e modelos culturalmente estabelecidos de comportamento e processamento de informações.
Eles te abrem para a possibilidade de que
tudo o que você sabe está errado. ”- Terence McKenna

Os psicodélicos são instrumentos poderosos e importantes para ultrapassar os limites da


consciência comum. Psicodélicos alteram a percepção e a cognição. Por causa disso, eles permitem
que alguém experimente em primeira mão a capacidade infinita da mente. Algumas pessoas
precisam do golpe na cabeça que os psicodélicos fornecem. Eles precisam despertar para a realidade
de que estão conscientes, para se tornarem conscientes da consciência e para apreciar o quanto ela é
estranha e inexplicável ao sistema de crenças atual. Psicodélicos são o choque para o sistema. Eles
são o despertador. Eles são o despertador da consciência.
A defesa de psicodélicos será recebida com muita resistência por muitos devido à grande
quantidade de propaganda antidrogas. Lembro fortemente aqueles com tais reservas que um dos
principais objetivos do estágio fundamental é livrar-se de todos os programas de pensamento e
condicionamento cultural limitantes. Deve-se ser capaz de abordar idéias de forma objetiva, livre de
preconceitos e limites. Aqui está um excelente exemplo de como certos programas de pensamento o
limitarão. Um indivíduo tem acesso a uma substância capaz de proporcionar à pessoa a experiência
da infinitude de sua própria mente infinitamente além de qualquer coisa que ele ou ela possa
imaginar atualmente. No entanto, é proibido, proibido e encerrado por seus programas de
pensamento aprisionadores. Religião, moralidade, condicionamento emocional, mídia, governo, a
maioria dos pais, todos eles proíbem o uso de tais substâncias.
Além disso, muitas pessoas “inteligentes” nunca se aproximam porque acreditam que a
propaganda é destrutiva e prejudicial. Eles costumam vê-los como substâncias mentalmente
degradantes que pessoas não inteligentes usam para se sentir bem e se divertir. É verdade que muitas
pessoas estúpidas abusam de psicodélicos, mas quando são usadas corretamente por indivíduos
inteligentes, os resultados podem ser surpreendentes. Qualquer coisa pode ser mal utilizada, mas
isso não significa que a coisa em si é a culpa, o usuário é o culpado. É hora de indivíduos altamente
inteligentes reconhecerem o poder de expansão psicodélica da consciência e começarem a explorá-
los e suas implicações.
Abordar este assunto completamente imparcial e objetivamente. Faça sua pesquisa. Use lógica e
razão para determinar seus pensamentos sobre psicodélicos, não preconceitos, sentimentos ou
crenças não substanciadas.
A palavra "droga" abrange uma ampla gama de substâncias. É usado para aspirina, Prozac,
morfina, cocaína, heroína, maconha e cafeína. Alguém nunca compararia aspirina ou cafeína à
cocaína ou à metanfetamina, mas muitas pessoas consideram o LSD, o DMT ou a maconha como
semelhantes a essas drogas pesadas. (Embora a maconha esteja começando a ser vista de maneira
diferente pela cultura popular, muitos "intelectuais" ainda a consideram como uma droga de festa ou
com propriedades medicinais, mas desconhecem completamente sua importância para a exploração
mental.)
Psicodélicos não são como essas drogas pesadas e uma forte distinção de categoria deve ser
feita. Geralmente estou me referindo à maconha, LSD, psilocibina (cogumelos mágicos) e
dimetiltriptamina (DMT). Ao contrário de drogas duras como a cocaína, os psicodélicos acima
mencionados não são viciantes. De fato, no caso do LSD, o corpo constrói uma tolerância a ele de
tal forma que um indivíduo deve esperar cerca de uma semana antes que ele ou ela possa ter outra
sessão. É extremamente difícil, a ponto de ser quase impossível, morrer de uma overdose nos
psicodélicos acima mencionados.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 36/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Os psicodélicos são muito importantes para remover o condicionamento, assim como expandir
sua consciência para novas possibilidades. Eles não são estritamente necessários, mas eu os achei
inestimáveis e de extrema importância. Eles são os dispositivos de alteração de percepção mais
estranhos, maravilhosos e terríveis que você jamais encontrará. Fico triste em pensar que alguns irão
viver toda a sua vida sem experimentar algo tão profundo e poderoso.
Eles são importantes para o Suicídio Metafórico porque ajudam no que Terence McKenna
descreve como dissolução de limite. É esse o nosso objetivo, a dissolução de todas as fronteiras e a
destruição de todas as barreiras. Eles permitem que você pense de novas maneiras enquanto dissolve
as restrições do condicionamento. Eles permitem que você veja o mundo através de novos olhos e
ajude a decair em cadeias culturais.
Os psicodélicos proporcionam experiência, motivação e espanto. Eles mergulham em um novo
mundo e apresentam um mistério aparentemente inefável. Para reiterar, eles não são tecnicamente
necessários, mas podem ser uma ferramenta imensamente poderosa e considero-os extremamente
importantes.
Lembre-se da nossa anterior ficção alegórica dos antigos, onde o nosso ancestral macaco
tornou-se consciente, olhando por longos períodos para o espelho d'água. O uso adequado de
psicodélicos é como empurrar o macaco à beira da autoconsciência para uma casa de espelhos.

Experiência vs. Verdade

Psicodélicos não fornecem a verdade. Eles fornecem uma experiência. Assim como os
sentimentos e os sentidos não revelam a verdade, nem a experiência psicodélica. Então, por que
estamos discutindo isso? Não é apenas mais uma barreira ou limite? É crucial entender como usar
psicodélicos e qual finalidade eles servem, ou então eles podem causar erros no raciocínio. Lembre-
se que os sentimentos não revelam a verdade, no entanto, os sentimentos são muito importantes,
pois nos dão a vontade, o impulso, o desejo de procurar a verdade. Os sentimentos são uma grande
barreira e causam muitos problemas, se forem confundidos com a verdade, mas quando são
compreendidos corretamente, são positivos. Sentimentos nos dão a Vontade à Verdade, eles
alimentam nossa busca pela verdade, mas eles não são reveladores da verdade. Os sentimentos
devem ser compreendidos e aplicados corretamente.
A experiência psicodélica é semelhante. Não é a verdade em si, mas aumenta muito a sua
intuição e dá pistas para a verdade. Pode dar a alguém o desejo e a vontade de buscar a verdade.
Pode-se pensar que o domínio mental é um assunto chato. Ele pode achar que a consciência é
mundana e comum e não tem desejo de explorá-la e compreendê-la. Quando alguém tem uma
experiência psicodélica e contempla os mistérios do universo dentro da própria mente, nunca mais
pensará na mente como mundana. Um será então levado a explorar e entender, a desvendar o grande
mistério.
Usar psicodélicos ou não é como a diferença entre alguém que estuda sobre algum estranho
mundo alienígena versus ser mergulhado nesse mundo e experimentá-lo em primeira mão. Alguém
que possa ter pensado que seria chato estudar sobre o mundo alienígena pode ter uma mudança
completa de mentalidade depois de experimentar esse mundo para si próprio. Esta não é uma
alegoria perfeita, mas serve para ilustrar um ponto.
A razão deve governar a experiência psicodélica assim como deve governar todo o resto. Deve
ser entendido que é uma experiência e uma interpretação semelhante aos sentimentos e sentidos. A
razão sozinha é a verdade. Mas a experiência psicodélica é uma ferramenta crucial quando usada
adequadamente e guiada pela razão. Um surdo pode não ter muito interesse pela música, mas se, por
um momento, ele pudesse ganhar a capacidade de experimentar uma sinfonia, ele poderia ficar
encantado com ela e ter o desejo de estudar e entender a música mesmo depois de sua audição
desaparecer novamente.
Da mesma forma, alguém que nunca explorou sua consciência (e pode até supor que isso seria
uma atividade branda e tediosa), de repente, ser surpreendido pelo esplendor e a grandeza da
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 37/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

experiência psicodélica pode ser instilado com um desejo ardente de explorar ainda mais. e
compreender a consciência e a verdadeira natureza da realidade.
Um amigo meu que deve permanecer sem nome presumivelmente tinha pouco interesse em
teorias do universo. Certa noite, dei a ela a Salvia Divinorum, uma psicodélica que tem forte
efeitos alucinógenos. Durante sua viagem, ela experimentou a si mesma e a totalidade da realidade
como sendo composta de nada além de formas de onda. Depois dessa experiência, ela se interessou
muito pela teoria quântica e pela teoria do universo holográfico. Essa pessoa pode ter tido pouco
interesse em tais coisas antes de sua experiência e pode ter pensado que tais tópicos seriam
entediantes, excêntricos ou irrelevantes para sua vida.
Isso ilustra meu ponto. Psicodélicos podem instigar o desejo de explorar e estudar a natureza da
consciência e da realidade em alguém que pode ter tido pouco interesse em tais coisas
anteriormente. Eles podem fornecer inspiração, criatividade, discernimento e motivação, bem como
fazer com que alguém considere possibilidades que, de outra forma, nunca lhes ocorreram, que
foram esquecidas ou descartadas prematuramente. Pode fazer com que alguém olhe para as coisas
de uma nova perspectiva.
Isso também mostra que deve ser guiado pela lógica e pela razão, como foi com minha amiga
quando ela começou a investigar várias teorias baseadas em ondas. Este é o ponto crucial, pois sua
interpretação da experiência pode ser totalmente falsa. Eu não posso enfatizar a importância disso o
suficiente. A experiência psicodélica deve ser estritamente guiada pela razão, assim como as
emoções e os sentidos devem ser guiados pela razão.
Alguns descartam os psicodélicos como sendo “apenas drogas”, não tendo utilidade ou
significado. Estes são indivíduos que nunca tentaram por si mesmos, os usaram incorretamente, não
são inteligentes ou são pessoas chatas que só os usam como drogas de festa. Por outro lado, outros
levam tudo o que ocorre na experiência para ser verdade. Este também é um erro grave e a razão é o
antídoto para ambas as suposições incorretas.

maconha

A maconha é o único psicodélico que será abordado neste livro. É aqui que devemos começar. É
o menos potente dos psicodélicos. As técnicas descritas aqui aplicam-se a MARIJUANA APENAS
e não a qualquer outro psicodélico. A pessoa só deve usar maconha onde é legal fazê-lo e somente
se a pessoa estiver em uma condição física e mental saudável. Eu descreverei o uso da maconha em
profundidade. Em primeiro lugar, porque é freqüentemente usado como uma droga de festa e
raramente usado adequadamente para a exploração da consciência. Em segundo lugar, porque
muitos “intelectuais” que se abstêm de drogas não estão familiarizados com os efeitos da maconha.

The First Time

As propriedades dissolutivas limitadoras da maconha são relativamente brandas e seus efeitos


podem não ser facilmente evidentes após apenas alguns usos. Se for usado corretamente, ainda pode
levar alguns meses de uso periódico antes que uma grande diferença seja notada.
Se você nunca usou maconha antes, a primeira vez deve ser feita com alguém em quem você
confia e se sentir à vontade. Durante a primeira ou segunda vez fumando maconha, é comum sentir
como se estivesse morrendo. Pode parecer que seu corpo está se desligando. Obviamente, isso é
assustador e por que você deve ter alguém com você para consolar e assegurar-lhe que você vai ficar
bem.
Alguém inexperiente com psicodélicos pode pensar que eles tiveram uma overdose. Uma
pessoa não pode morrer por overdose de maconha. Se foi fumado, os efeitos duram apenas cerca de
uma hora e meia
e certamente tornar-se menos intenso após 30 a 45 minutos. A maconha irá intensificar o que você
está focando, então se você acha que está morrendo, certamente estará se concentrando nela, o que
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 38/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

só amplificará sua intensidade. Se alguém acha que seu corpo está se comportando de maneira não
natural, isso apenas tornará os efeitos mais intensos.
A menos que haja algo fisicamente errado, o melhor remédio para isso é concentrar sua atenção
em outro lugar, de preferência em algo despreocupado. Coloque uma comédia e dê toda a sua
atenção, mergulhando completamente nela. Com a sua atenção deslocada, você esquecerá sua
paranóia anterior. Depois de algum tempo, sua atenção na comédia pode começar a desvanecer e a
mesma paranóia pode retornar ou pode surgir uma completamente diferente. Isso pode ser não-físico
também, como a sensação de ser uma pessoa ruim ou o medo de que a polícia esteja chegando à sua
porta.
Você deve se lembrar de que isso é apenas os efeitos da droga e forçar sua atenção de volta para
a atividade leve ou para outra coisa. Habitar sua paranóia ou tentar "descobrir" só aumentará seus
efeitos negativos.

The Beginning

Os primeiros meses devem ser usados para se familiarizar com os efeitos da maconha. Divirta-
se, coma junk food, ria de comédias, crie arte, se masturbe, assista pornografia, o que você gosta de
fazer.
Um deles ficará tão impressionado com a novidade de operar sob uma consciência alterada que
ele ou ela pode estar muito distraído para fazer qualquer trabalho real. Durante este período de
recreio, pelo menos, pergunte-se por que as coisas parecem tão diferentes, mais significativas, mais
engraçadas, mais saborosas, mais assustadoras, etc. Examine, analise e argumente por que você está
experimentando a realidade de maneira diferente enquanto está no psicodélico.
Uma vez que a maravilha e a surpresa do psicodélico tenham desaparecido até certo ponto,
deve-se parar de usá-lo apenas para recreação e começar a explorar essa consciência alterada na
solidão. A maconha permite que você opere em um estado alterado de consciência e você pode
aprender, descobrir e experimentar muitas coisas novas por meio de experimentações que
geralmente estão fora do alcance da consciência padrão. Se alguém o usa apenas recreacionalmente
e na companhia de outros, nunca se descobrirá o que este estado alterado tem a oferecer. Deve ser
entendido que é uma ferramenta poderosa e útil. Suas qualidades recreativas devem ser consideradas
secundárias. Psicodélicos precisam ser pensados como ferramentas de expansão da consciência e
não apenas como um realçador de partes como o álcool.
A maconha permite que você opere sob uma consciência alterada. Eventualmente, este período
de recreio deve terminar. Aqueles que só o usam para recreação nunca descobrirão seu poder. A
maioria das pessoas, mesmo quando não está sob a influência de drogas, nunca explora sua
consciência. Eles nunca reservam tempo para ficar sozinhos, sem distrações e ponderar sobre si
mesmos e sobre as questões importantes. Eles se cercam de outros, festas, barulho, eventos, parques
de diversões, filmes, etc, eles levam uma vida de total distração. É claro que eles nunca entenderão a
verdade da existência. A mesma linha de pensamento se aplica quando sob a influência da maconha.
Se você não tomar o tempo para ficar sozinho e usá-lo corretamente, você nunca saberá o que ele
tem a oferecer.
Na consciência padrão (isto é, não sob a influência da maconha) se alguém passa todo o seu
tempo na companhia de outros, festejando e saindo, eles certamente serão uma pessoa muito
estúpida que não entende nada sobre a realidade. Essa pessoa é continuamente distraída por
diversões e preocupações triviais de sua vida monótona e sem sentido. Eles nunca gastam uma
quantidade significativa de tempo apenas contemplando a existência, a realidade, estudando e
explorando a consciência.
Da mesma forma, em uma consciência alterada (sob a influência da maconha), se alguém gastar
toda a sua
ou seu tempo na companhia de outros, comendo junk food e assistindo televisão, nunca se
descobrirá o poder dos psicodélicos.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 39/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

É uma farsa que muitas pessoas as usam apenas como diversão ou novidade. Estas são
ferramentas poderosas de experiência que nos permitem perspectivas únicas sobre a realidade e a
consciência. Eles devem ser tratados com respeito e reverência ao invés de uma piada.
Agora vou descrever algumas técnicas com as quais tive muito sucesso.

Técnica 1 - Transferência

Uma técnica para explorar a consciência, muitas vezes usada sem psicodélicos, utiliza
quiescência. Quiescência é um estado de inatividade completa. É o silenciamento de todos os
pensamentos e todos os processos, tanto físicos como mentais. Outra técnica é o oposto direto,
sobrecarga sensorial. A sobrecarga sensorial é a superestimulação da mente e do corpo. Combina
vários estímulos de uma só vez, como êxtase sexual, dor, música, dança, etc.
A técnica de transferência estará utilizando a maconha para combinar esses dois métodos: a
quietude e a sobrecarga sensorial. Lembre-se que esses métodos se aplicam exclusivamente à
maconha e não a qualquer outro psicodélico. Além disso, isso deve ser feito por sua conta e risco.
Uma qualidade interessante de estar sob a influência da maconha é a capacidade de transferir
intensidade de uma experiência para outra. Por exemplo, se alguém está sendo estimulado
sexualmente enquanto ouve música e então desloca deliberadamente seu foco mental para longe do
prazer sexual e para a música, então a música parecerá muito mais intensa do que se alguém
estivesse ouvindo a música sem a música. estimulação. A intensidade dos estímulos agradáveis é
transferida do ato sexual para a música por uma mudança de foco mental.
A maconha faz com que sua atenção aumente seu foco em uma coisa a tal ponto que você quase
não será mais capaz de sentir o prazer físico, já que sua atenção está agora totalmente imersa na
música e em sua nova intensidade. À medida que se aproxima do orgasmo, a intensidade da música
aumenta em vez do prazer físico, a menos que se mude o foco para o prazer físico, caso em que a
intensidade musical diminuirá. A relação de intensidade entre as experiências parece estar acoplada
dinamicamente e essa relação pode ser controlada com a prática do foco mental.
Diversas coisas interessantes podem ser experimentadas utilizando essa propriedade. Em nosso
exemplo, pode-se ouvir sutilezas surpreendentes na música que geralmente poderiam passar
despercebidas, obter insight da própria música, sentir como se alguém estivesse fazendo sexo com a
música ou com uma variedade de outras experiências e intuições.
Na técnica de Transferência, designaremos “a”, que é o que fornecerá a intensidade, e “b”, que é
o que queremos intensificar. No exemplo anterior, a estimulação sexual é “a” e a música é “b”.
Durante este estímulo estamos num estado intenso e nossa atenção está em “a” e podemos nem
notar “b” muito como nossa mente estará preocupada com o prazer de “a”. Quando conscientemente
mudamos nossa atenção para "b", a intensidade de "b" aumentará e "a" diminuirá.
Mesmo com o aumento da estimulação sexual, a experiência de “b” aumentará, não “a”, enquanto
mantivermos nossa atenção focada em “b”. Isso requer prática, mas duvido que haja muitas queixas
sobre isso.
Se isso for feito corretamente, você não sentirá mais “a”, mas estará experimentando “b”
aumentado para um nível muito mais alto. Em nosso exemplo, “b” é música, mas você pode
substituir o que quiser intensificar.
E quanto a "a"? O que pode ser usado para a fonte de intensidade e estimulação? Eu não
encontrei
qualquer coisa para ser mais eficaz que o prazer ou a dor. No entanto, eu desestelo fortemente a dor.
Eu recomendo contra isso, pois é muito perigoso. Embora seja interessante, o perigo reside no fato
de que você não pode sentir a intensidade da dor porque seu foco é transferido para o que quer que
você esteja tentando intensificar. Isso é um problema, pois você não pode avaliar quanto dano está
causando a si mesmo. Em meus experimentos com uma lâmina de faca pressionada no meu braço,
eu tenho lacerações muito mais profundas do que o planejado, já que não consegui medir a
intensidade da dor. A dor oferece uma experiência diferente e interessante, mas não vale a pena o
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 40/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

risco, pois o prazer (particularmente o orgasmo) é um método seguro e muito mais eficaz. O prazer
sexual que culmina no orgasmo é a substituição mais eficaz a ser usada como intensificador.
Agora que estamos familiarizados com a operação geral, discutiremos a aplicação de uma
instância efetiva. Para "a" (a fonte da intensidade), estaremos usando o prazer sexual até o ponto do
orgasmo por meio da autoestimulação dos genitais. Em termos mais familiares: masturbação.
Para "b" (o alvo, o que queremos intensificar), usaremos quietude. Quiescência é a quietude da
mente silenciando toda atividade mental consciente. Isto é, não pensar em nada, eliminar todo
pensamento. A fonte de intensidade será a masturbação até o orgasmo e a intensidade que isso gera
será transferida para a quietude. Isso cria um resultado interessante no qual experimentamos o
“nada” (quiescência) intensificado e aumentado. Estamos usando a estimulação sensorial para
aumentar o estado de inatividade. Isso é bastante intrigante, pois a obtenção da quiescência
geralmente envolve a eliminação de toda estimulação sensorial. No entanto, com a ajuda da
maconha, somos capazes de desviar nosso foco do input sensorial, enquanto utilizamos a
intensidade que ele gera e o aplicamos à medida que nosso foco se volta para o estado de quietude.
É importante que um esteja sozinho e se masturbe em vez de ser estimulado por um parceiro por
duas razões. Primeiro, é preciso ter controle total sobre a estimulação, aumentando ou diminuindo
quando necessário. Um parceiro não terá como saber o que você está enfrentando e qualquer
tentativa de direcioná-lo resultará em perda de foco. Mesmo com a direção, eles não teriam o nível
de controle necessário. Em segundo lugar, ter um parceiro envolvido sempre resultará em uma perda
de foco, à medida que a atenção de uma pessoa se deslocar para ela e a atividade sexual ocorrer. O
prazer sexual não é o objetivo. É o gerador de intensidade, um meio para um fim.
Deve ser mencionado que, desde que eu sou um homem, isso será escrito a partir da perspectiva
de alguém com genitália masculina. Se você é uma mulher, terá que fazer alguns ajustes, mas o
princípio permanece o mesmo.
Para começar, encontre uma área confortável, livre de distrações e a possibilidade de ser
interrompida.
Coloque o seu telefone em modo silencioso e certifique-se de que o seu horário está claro nos
próximos 60 a 90 minutos. Sua configuração e estado de espírito devem ser relaxados e
confortáveis. Eu descobri que fumar sativa (uma variedade de maconha que tem mais ênfase na
intensificação de pensamentos em oposição à indica, que é uma linhagem que enfatiza as sensações
físicas) fornece os melhores resultados para este método. A vaporização funciona em algum grau,
mas é muito menos eficaz na minha experiência. O THC ingerido oralmente (comestíveis) não deve
ser usado, os comestíveis serão utilizados em outro método. Eles são muito potentes e não têm os
mesmos efeitos. Eu recomendo fumar um baseado ou de um tubo, um bong pode ser um exagero,
mas certamente vai funcionar se você estiver mais confortável com esse método de entrega. Fume
uma quantidade moderada a alta de sativa.
Este é um método leve, então o objetivo é fumar uma quantidade que você está confortável. Fumar
muito pouco não dará os efeitos desejados, é melhor fumar muito do que muito pouco. Depois de
fumar, simplesmente comece a se masturbar. Faça isso do jeito que você faria se estivesse sentado,
deitado, com um brinquedo, assistindo pornô, como quiser. Tire algum tempo para apreciá-lo,
cedendo ao prazer. Leve o tempo que você quiser, apenas não tão longo que os efeitos do THC
comecem a se desgastar e certifique-se de não atingir o orgasmo. Uma vez que você esteja
moderadamente estimulado, você pode começar o método de transferência.
À medida que você continua a estimulação física, desvie seu foco da sensação e para um estado
mental de completa quietude. Isto é, um estado de espírito do nada completo, desprovido de
qualquer pensamento dirigido. O prazer começará a desaparecer e o estado de espírito aumentará em
intensidade. O nada se torna aumentado à medida que você se estimula. O estado de espírito se
tornará mais intenso em vez de aumentar o prazer. Isso é difícil de descrever e, em última análise,
requer experiência e experimento. Mesmo que a pessoa não esteja se concentrando na sensação
física, será capaz de dizer quando o orgasmo estiver se aproximando, à medida que o estado de
quietude se intensificar.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 41/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Durante o orgasmo, o estado de repouso chegará ao máximo e será muito importante manter o
foco. A pessoa achará muito difícil não direcionar seu foco para o prazer físico de modo a desfrutar
do intenso orgasmo. Deve-se manter o foco no estado mental para alcançar o estado de quietude
orgásmica.
O método de transferência é muito versátil e este é apenas um exemplo. Qualquer número de
coisas pode ser plugado para "b" e eu encorajo muita experimentação. Também não é limitado
apenas a duas variáveis. Por exemplo, podemos adicionar música. Agora temos “a” “b” e “c”
dinamicamente vinculados e podemos mudar nosso foco do prazer físico, para a quietude, para a
música ou focar em todos os três com graus variados para resultados interessantes.
Durante a masturbação você pode ter algum tipo de epifania ou intuição e você pode usar o
método da Transferência para aumentá-lo e explorá-lo. Você pode de repente intuir como seria ter
relações sexuais como uma mulher (ou um homem, se você é mulher) ou experimentar humanos
como estranhas criaturas alienígenas ou experimentar como seria não ter corpo ou um número
infinito de outras possibilidades. Você pode aumentar e explorar essas intuições com o método de
transferência. Concentre-se simplesmente no que quer que você deseje explorar, enquanto se dedica
fisicamente a intensificar sua intuição. Certifique-se de manter o foco no que você quer intensificar,
em vez de voltar ao prazer físico. Se você se concentrar no prazer físico em si, então o que quer que
você esteja tentando explorar não será intensificado.

Montando o orgasmo

Aqui está um bônus. Pode-se usar a técnica de mudar o foco do prazer físico para a quietude e
para trás e para frente, pouco antes e durante a experiência de um orgasmo que dura por um tempo
incrivelmente longo. Lembre-se que este não é o ponto, mas incluo aqui para o seu prazer.
Seja bem-vindo.

Técnica 2 - O Overdose

Agora vamos nos voltar para outro método que chamei de Overdose. Uma pessoa não pode
morrer de altas doses de maconha, então, quando uma "overdose" quando se usa maconha,
geralmente resulta no que a maioria considera uma experiência negativa ou uma "viagem ruim".
Sentir como se estivesse morrendo, perder a cabeça ou sentir intensa paranoia são alguns exemplos
do que a maioria das pessoas consideraria uma experiência negativa com a maconha.
Descobri que aqueles que evitam experiências “negativas” ou “viagens ruins” (enquanto usam
maconha) estão perdendo experiências incríveis de expansão da consciência. Estes geralmente são
considerados negativos porque evocam medo intenso. Esta é apenas uma conseqüência de entrar no
desconhecido. O medo sempre acompanha o desconhecido e aqueles que o evitam não são
exploradores. Como se pode explorar se nunca se entra no desconhecido? Se você só fica em lugares
familiares, então você não é um explorador, você é um
turista. Nós somos os exploradores. Os destemidos. Os psiconautas.
Isso é semelhante a pessoas que olham apenas para o lado feliz e brilhante da vida. Muitas
vezes, os aspectos mais incríveis da vida residem nos territórios escuros e inexplorados. Essas
pessoas que apenas querem "curtir" a vida não têm coragem de explorar o que percebem como
escuridão. Lux ex tenebris.
Muitas dessas experiências ditas “negativas” são tão aterrorizantes porque a consciência de uma
pessoa é empurrada profundamente para o desconhecido e é difícil encontrar algo mais de medo
induzindo à pessoa comum (ou devo dizer macaco?) Do que o desconhecido. . Onde mais alguém
encontrará novas descobertas, exceto dentro do desconhecido? Somos os intrépidos exploradores da
mente que se aventuram sozinhos nas águas desconhecidas da consciência.
Tive muitos pensamentos e intuições importantes me ocorrendo durante um período agradável,
mas sem dúvida minhas experiências mais profundas ocorreram em meio a um medo incomparável,
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 42/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

repugnância auto-desagradável e tristeza esmagadora. Alguns me levaram à beira da sanidade, da


qual pensei que nunca mais voltaria.
A execução deste método é muito simples: Tome uma alta dose de THC ingerido por via oral na
solidão sem distração. Com esse método, pode-se desejar ter um assistente presente, em vez de ficar
sozinho. Uma babá é simplesmente alguém que te observa e proporciona conforto durante uma
experiência intensa. É imperativo que você tenha uma babá séria que entenda o que você está
fazendo e não algum idiota que tentará persuadi-lo a comer lanches ou tirar sarro de você durante
uma experiência intensa. Deve ser alguém com quem você está completamente confortável. Uma
babá geralmente tenta tirá-lo ou confortá-lo durante uma viagem intensa. No entanto, uma vez que
uma viagem intensa é o objetivo, não se deve tentar parar a experiência a menos que a pessoa não
consiga mais lidar com isso ou já tenha tido o suficiente. Muitos experientes com maconha podem
não achar uma babá necessária.
O THC ingerido oralmente (comestível) é muito mais potente e proporciona uma experiência
muito diferente do fumo ou vaporização. Em altas doses, pode ser quase alucinógeno. Você
realmente não "vê" nada. Ou seja, não há distorções oculares, mas o que se poderia chamar de
imaginação torna-se tão vívido e poderoso que certamente parece que as coisas estão sendo "vistas"
e até mesmo sentidas. É uma percepção da imagem mental como sonhar, em vez de ter a ver com
seus órgãos visuais.
O comestível deve ser tomado em um ambiente confortável, enquanto em bom estado de
espírito, sem distrações. Lembre-se de limpar o seu horário, pois os efeitos de um comestível podem
durar de 4 a 8 horas. Uma dose alta deve ser tomada. Eu recomendo deitar na cama em silêncio com
os olhos fechados, a menos que você seja o tipo de pessoa que adormece enquanto está alto.
Pessoalmente, eu nunca tive esse problema e acho quase impossível dormir enquanto alto. Às vezes
você terá uma viagem intensamente profunda e outras vezes não. Às vezes, não sinto muito efeito e
outras vezes fui jogado em um inferno transdimensional subjetivo. Isso depende de uma variedade
de fatores e não é simplesmente aleatório. Tem muito a ver com o seu estado mental, ambiente e
dosagem / força.
Se você começar a ter uma dessas experiências intensas, tente ficar com ela o maior tempo
possível, assegurando-se de que, não importa quão aterrorizado você se sinta, você conseguirá
sobreviver. Se alguém está tendo dificuldades, ouvir música pode tirar a vantagem. Tenha em mente
que ouvir música mudará a experiência. Se ficar insuportável, inicie o filme alegre ou qualquer
distração que você tenha preparado anteriormente e concentre toda a sua atenção naquilo. Lembre-se
de tentar aproveitar ao máximo a experiência antes de tentar mudar o foco.
Vou compartilhar algumas das minhas experiências mais profundas utilizando este método. É
impossível descrever essas experiências com a nossa língua, mas o farei da melhor maneira
possível.
O Deus

Eu assisti como hordas de humanos nus e acorrentados se amontoavam em um deserto


desolado. O céu estava vermelho e o sol estava forte. O chão era rochoso e estéril, havia penhascos
ao redor. Os humanos não tinham individualidade ou personalidade. Eles se comportavam como
formigas operárias, como drones, e seus rostos eram obscurecidos. Eles adoravam um deus que eles
não podiam ver. Tudo o que eles fizeram em suas vidas sem sentido foi feito por esse deus que eles
não podiam ver. Tudo isso aconteceu em um enorme buraco escuro. A cena era de calor extremo,
labuta, suor e trabalho feito para o deus invisível.
Eu senti muito frio, congelando. Minha perspectiva sobre isso era de baixo, como se eu
estivesse olhando para essa cena. Isso continuou por um longo tempo, geração após geração
desperdiçando suas vidas para o deus invisível. Eu me senti frio e enjoado. Fiquei horrorizado e
desgostoso com isso. De repente, a cena mudou para as profundezas da terra e eu vi o deus invisível.
Percebi que eu era o deus invisível e que esse deus era na verdade o diabo. Era uma criatura
decrépita e doentia. Seus ossos eram visíveis sob a carne, que se tornara azul pelo frio. Estava
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 43/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

encolhido e tremendo. Teria sido lamentável se não fosse tão doente e vil. Eu vi isso da terceira
pessoa, mas sabia que era eu. Senti o frio e senti a solidão. Não havia outra criatura como eu no
universo. Eu era o diabo e o diabo era deus. Eu me alimentaria dessas pessoas para tentar saciar
minha eterna solidão, mas isso não satisfaria e eu sempre precisaria de mais. Eu estava cheio de uma
auto-aversão e horror pelo que eu era, mas não consegui mudar. Eu me tornei isso e sempre seria
assim, sempre frio, sempre sozinho.
Durante tudo isso, também senti algo da minha infância e trouxe de volta sentimentos que eu
costumava ter quando era muito jovem e muito doutrinado na religião cristã. Essa experiência foi
sobre o horror da religião e os danos que ela causa à humanidade transformando gerações em
escravos. Eu já sabia disso, mas vivê-lo deste modo do ponto de vista do deus doentio / diabo me
proporcionou uma perspectiva muito maior que é difícil de descrever.

Insanidade é Saber

Esta é, sem dúvida, a experiência mais profunda que tive com a maconha até hoje. Foi
extremamente olho abrindo e me afetou grandemente. Demonstrou-me o absurdo da humanidade
quando vista objetivamente.
Tudo começou com uma visão do espaço, mas um espaço diferente do nosso. Essa era outra
dimensão, uma galáxia distante e insondável ou um lugar entre os lugares. Nesta realidade limbo eu
vi um buraco abrir, um portal para outra dimensão. Fui levado para esta janela e sabia que era a
dimensão que os humanos habitam (aquela em que vivemos). Eu mesmo não era humano, mas uma
espécie de entidade sem corpo físico. Através desta janela a cena era de um apartamento humano
moderno (possivelmente o meu). Essa cena rapidamente ocupou todo o meu campo de visão. Eu não
estava nisso, estava observando.
Havia dois seres humanos nesta sala, mas desde que eu era uma entidade estrangeira, era como
se esta fosse a primeira vez que eu vi um humano. Eles pareciam completamente estranhos para
mim, assim como a realidade deles. Eles não tinham cabelo nem características faciais e eu não
conseguia diferenciá-los, a não ser que notei que um era maior que o outro. Eles eram massas de cor
de carne com apêndices. Eles não pareciam estar usando roupas.
Pense em como seria ver um alien exótico completamente desconhecido que não tinha nada
fisicamente ou mentalmente em comum com você. Você não seria capaz de diferenciá-los, a menos
que houvesse uma grande
diferença. Você pode não ser capaz de dizer onde estão localizados os órgãos dos sentidos ou para
que vários apêndices são usados. Você pode não ser capaz de dizer o que é artificial (como roupas) e
o que é orgânico.
Esta foi uma experiência semelhante. Foi a primeira vez que observei essa realidade e o
organismo humano. Eles me enojaram. Eles eram primitivos, mudos, vazios e quase inconscientes.
Eles pareciam interessados em nada além de estimulação sensorial e só existiam para maximizar
essa estimulação por nenhuma outra razão além do prazer. Observei um deles sentado em frente a
um computador para assistir a um filme enquanto usava fones de ouvido e comia. Como eu não era
humano neste momento, não interpretei esses sinais visuais e auditivos da mesma maneira que o
humano. Para mim, a tela do computador não estava exibindo uma cena de imagens em movimento,
mas emitia sinais matemáticos dos quais o humano estava obtendo prazer ao inserir e interpretar os
dados. Da mesma forma,
Fiquei chocado e minha sanidade começou a vacilar porque, no fundo da minha mente, eu sabia
que, na verdade, eu era uma dessas criaturas repugnantes. Sua anatomia foi criada para interpretar
esses sinais matemáticos e eles devotaram sua existência a encontrar e maximizar os sinais que eles
achavam prazerosos e evitar aqueles que não gostavam. Eu assisti isto sentar lá, estava sem mente e
vazio. Seus órgãos visuais interpretavam os dados matemáticos na tela quando o aparelho conectado
a seus órgãos auditivos emitia mais sinais que achava prazerosos. Ele simplesmente ficou lá sentado

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 44/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

e se alimentou desses sinais enquanto comia. Eu fiquei horrorizado. Eu odiava essa criatura banal e
sem valor. No entanto, eu sabia que era um deles.
De repente, fiquei impressionado com o quanto nossos conceitos são inúteis e absolutamente
absurdos. O que é um filme?
Nada além de sinais matemáticos. Não é nada. Significa apenas algo porque damos um significado.
Tudo é uma criação mental. O que é um filme? Afinal, o que isso quer dizer? O que é linguagem? O
que é uma flor? O que é dinheiro? O que é alguma coisa? Não é nada. Isso é um absurdo. É
insanidade. ABSURDO. A sanidade é o castelo de cartas que construímos apenas esperando para
entrar em colapso.
Essas criaturas nem sequer são cognitivas de uma pequena fração da grandeza da realidade.
Complexidades e complexidades infinitamente além de sua imaginação ridiculamente limitada estão
operando nos bastidores e todos eles se preocupam com filmes, música, comida e dinheiro.
Conceitos. Conceitos. Conceitos.
Tolos! Insanos. E, no entanto, sou um deles. Eles são cães. Eles são porcos. CÃES SEM DANOS
primitivos preocupados em lamber os idiotas uns dos outros.
Neste ponto, minha mente se apegou à percepção de que tudo é um conceito. Que tudo é
construído em outra coisa e é definido apenas por outra definição que, por sua vez, é definida por
outra definição. É tudo um conjunto de regras e axiomas interagindo uns com os outros. O que é um
“copo”, mas um conjunto de regras que interage com outro conjunto de regras chamado “água”?
Tudo é nada e nada é tudo. Você não entende? Eu fiz. Eu faço. Eu entendo tudo. Eu senti que tinha
perdido a cabeça. Eu perdi a cabeça porque eu sabia, eu entendi. No entendimento, todas as ilusões
desapareceram e a realidade se dissolveu. O castelo de cartas caíra.
Tudo é definido por outra definição. Uma coisa construída sobre outra.
Existe uma fundação? Certamente. É sobre esse alicerce que construímos nossos conceitos e
ilusões. Nossa prisão. Nós devemos destruí-los. Nós devemos começar de novo. FALTA A
INSANIDADE, conquiste-a e torne-se consciente. Nós construiremos um novo reino magnífico e
nunca mais nos perderemos em uma ilusão. Quase todos os humanos na terra são atualmente
insanos. Para se tornar são, a pessoa deve enfrentar a insanidade e destruí-la. Primeiro devemos
destruir antes que possamos criar. Vamos nos unir e construir uma nova realidade.
Naquele momento eu pensei que tinha perdido a cabeça em consequência de saber a verdade e
quebrar
todas as ilusões. Eu pensei que não seria mais capaz de funcionar com as ilusões desaparecidas. Eu
passaria o resto dos meus dias trancado em um asilo. Trancado com uma verdade que eu nunca
poderia pronunciar. Isso tornou-se insuportável e, na realidade, fui ao meu computador para iniciar
um filme que havia preparado, caso as coisas se tornassem insuportáveis. Eu era agora o humano
nojento e absurdo indo para o computador. Eu gritei alto: “O que é um filme? Que porra é um filme
?! Eu não sei, mas vamos assistir a um filme.
Eu nunca acabei assistindo…

Técnica 3 - Inside the Mirror

Enquanto no alto da maconha entram em uma sala com um espelho e diminuem as luzes. Olhe
para a sua reflexão com um olhar firme. Você sentirá uma presença que é você mesmo, mas não
você mesmo. Esta é uma presença poderosa, com a qual você pode aprender a se conectar e trazer
para essa realidade cada vez mais. Eu vou deixar você descobrir o resto por si mesmo. Não ignore a
importância dessa técnica.

Pensamentos adicionais

Nossa linguagem em sua forma atual é muito insuficiente para descrever essas experiências.
Ainda não temos palavras para descrevê-las. Quanto mais pessoas tiverem essas experiências e
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 45/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

procurarem comunicá-las, isso forçará nossa linguagem a se expandir e evoluir. Todos nós podemos
apontar para um pássaro e dizer "Isso é um pássaro", mas ninguém pode apontar para uma
experiência subjetiva. A experiência psicodélica precisa ser examinada, estudada e explorada.
Deve-se tentar escrever suas experiências e intuições importantes o mais rápido possível,
idealmente diretamente após elas ocorrerem. Se o tempo for permitido passar uma grande perda de
informações e detalhes pode ocorrer ou pode-se esquecer completamente. É muito semelhante a um
sonho, pode escapar rapidamente.

Deconstruction personalidade

Até agora discutimos a remoção de sistemas de crenças e programas de pensamento para


permitir um modo de pensar irrestrito baseado na razão. Destruir todas as crenças irracionais é o
único caminho para a hiper-conscientização.
O que está prestes a ser descrito nesta seção é uma etapa extra. Não é estritamente necessário,
mas pode ser extremamente benéfico e removerá outros tipos de limitações. Isso não ajuda
diretamente a entender a realidade objetiva, mas ajuda a entender a subjetividade e elimina as
limitações pessoais que podem estar impedindo a realização de seus objetivos. Embora, em última
instância, ajude na compreensão de todas as coisas, inclusive da realidade objetiva, à medida que se
obtém informações sobre a parte, também se obtém informações sobre o todo.
Personalidade A desconstrução refere-se a todas as qualidades que alguém atribuiria a si
mesmo. Nós já discutimos os atributos relacionados às crenças, então estaremos ignorando essas e
focando nas outras qualidades como gostos, aversões, atitudes, hábitos, aversões, respostas
emocionais, medos, culpa, etc.
Para melhor ilustrar a diferença, deixe-me apresentar um exemplo. Talvez alguém tenha sido
cristão, mas tenha aplicado com sucesso o Suicídio para remover esse programa de pensamento,
juntamente com a moralidade objetiva e qualquer outra crença irracional que ele ou ela possa ter
tido.
Essa pessoa vai agora entender que não existe tal coisa como "pecado" e não há nada
inerentemente "errado" com isso. Eles vão entender que não há nada de errado em dizer a palavra
“foda-se”, mas ele ou ela ainda pode não gostar e / ou sentir culpa se eles disserem isso. Isso se
aplica a um grande número
de coisas como promiscuidade sexual, homossexualidade, poliamor, drogas, modificação do corpo e
aborto, para citar alguns. Uma pessoa entenderá que não há nada “errado” com essas coisas, mas
ainda assim, pessoalmente, subjetivamente, pode sentir uma certa maneira sobre elas.
Isso não se limita às categorias morais, mas se estende a quase todos os aspectos da
personalidade. Todos os maneirismos, a maneira como você fala, anda, se veste, gosta, não gosta e
medos, quase todos os aspectos da personalidade são maleáveis. Eles podem ser alterados,
modificados, removidos, amplificados ou diminuídos. As perguntas são "por quê?" E "como?"
Vamos primeiro abordar "por que".
O objetivo da desconstrução dos sistemas de crenças de uma pessoa era alcançar uma verdade
que não pudesse ser posta em dúvida sobre a qual construir um sistema novo e ilimitado. Com essas
limitações eliminadas e construindo o fundamento da razão pura, começaremos a desenvolver um
nível mais elevado de consciência e estaremos no caminho da hiperpercepção. Não é suficiente
saber que não há nada de errado com a homossexualidade? Por que alguém também deveria
remover sua aversão ou desgosto pessoal por ela, desde que se perceba que é uma preferência
pessoal e reconhece que os outros deveriam estar livres para praticá-la? O que uma preferência
pessoal importa, desde que não se inibam os outros? Além disso, o que o hábito pessoal, gostos e
desgostos tem a ver com a compreensão da verdade e do hiper-conhecimento?
Veremos que a única coisa estritamente necessária é a destruição de todos os sistemas de
crenças irracionais seguidos pela estruturação racional da mente. No entanto, existem muitas outras
coisas que podem ser feitas para ajudar na expansão da consciência, como o uso de psicodélicos.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 46/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Este é outro método poderoso. Examinaremos agora dois tipos de Desconstrução de Personalidade:
Desconstrução Limite e Desconstrução Total.

limite Deconstruction

Isso envolve destruir elementos condicionados da personalidade que o limitarão ou impedirão


de alcançar seus objetivos. Olhe para psicodélicos. Alguém pode raciocinar intelectualmente que
não há nada “errado” em fazê-las, mas pode nunca tentar por si mesmas porque elas têm culpa
condicionada associada a elas. Essa pessoa perderá uma ferramenta muito poderosa para a
exploração da consciência. Se a meta dessa pessoa é a expansão da consciência, ela deve destruir
essa limitação para que ela possa utilizar essa ferramenta e atingir sua meta.
Vamos ver outro exemplo. Se alguém deseja ser um ator ou intérprete de algum tipo, mas tem
medo de estar na frente de multidões, ele nunca alcançará seu objetivo. Em Desconstrução Limite,
identifica-se qual aspecto de sua personalidade limitaria a expansão da consciência ou outros
objetivos pessoais e os removeria. Neste método, um remove todos os aspectos potencialmente
limitantes, ignorando aqueles que não limitam ou impedem seus objetivos definidos. Tais qualidades
não limitantes podem ser o medo de aranhas, a preferência pelo uso de certos tipos de roupas, a
antipatia por comidas apimentadas, etc. Estes geralmente não limitam diretamente os objetivos de
uma pessoa. No entanto, se explorar a floresta amazônica é um objetivo pessoal seu, então o medo
de aranhas seria um limite.

Deconstruction total

Isso implica destruir, modificar e substituir muitos aspectos da personalidade, mesmo que eles
não limitem um objetivo desejado. Qual é o propósito? Entender e experimentar o quanto um ser
humano pode ser modificado e condicionado é muito revelador. Isto é para alguém dedicado à
exploração do mundo subjetivo. Isto é para alguém que deseja explorar todas as experiências que a
vida tem a oferecer, para ser um tipo de pessoa um dia e outra diferente no dia seguinte. Este é o
reino da subjetividade, experiência,
emoção e caos. É o reino dionisíaco.
Ao explorar todos os aspectos da Desconstrução da Personalidade, aprenderemos muito sobre
nós mesmos e sobre o quanto de uma ilusão a personalidade pode ser. Um experimento com este
método pode achar que ele ou ela prefere ser alguém completamente diferente da pessoa que ele
costumava ser. A Desconstrução Total é muito demorada, difícil e pode estar sobrecarregando a
própria sanidade.

a Síntese

Sugiro a Desconstrução Limite e além, mas não tão longe quanto a Desconstrução Total. Sem
dúvida, todas as limitações devem ser removidas sempre que possível, isso é crucial para o alcance
das metas. Além disso, deve-se explorar ainda mais a Desconstrução da Personalidade, mas não é
necessário levá-la tão longe quanto a Desconstrução Total. Essa é uma especialidade que leva muito
tempo, vontade e dedicação. É um compromisso que pode impedir que se explore aspectos mais
importantes da vida.

1. Deve-se absolutamente destruir toda e qualquer limitação de personalidade que impeça


a realização e a exploração da hiperpercepção. Isso inclui todos os programas de pensamento e
sistemas de crenças limitantes. Isso já foi discutido em detalhes.

2. Deve-se destruir todas as limitações de personalidade que impediriam a realização de


objetivos pessoais, como o medo de multidões, se uma meta pessoal estiver relacionada a estar
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 47/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

em público. Deve-se também destruir quaisquer limites que possam impedir a exploração da
consciência, como a aversão ou a culpa associada aos psicodélicos.

3. Deve-se modificar a personalidade para se tornar uma versão melhorada de si mesmo,


removendo traços indesejados e adicionando ou aumentando as características desejadas.
Essas coisas podem ser a remoção de hábitos indesejados, melhorando o vocabulário ou
assumindo mais riscos.

4. Deve-se explorar ainda mais as coisas que ele ou ela pode ter uma aversão
condicionada ou ter medo de como ele ou ela pode descobrir que realmente seja um benefício
inesperado para sua vida. Isso também aumentará muito a compreensão do eu, da
subjetividade e, conseqüentemente, da realidade.

Estes são colocados em ordem de importância. O primeiro deve ser feito, pois é a destruição de
todos os programas de pensamento limitantes. O resto é muito benéfico para o progresso do
indivíduo. Não é fácil e exige muita força de vontade.
O propósito de destruir aspectos da personalidade que limitariam a exploração da consciência e
a realização de objetivos pessoais deveria ser óbvio. Outras alterações na personalidade são feitas
para ser a melhor versão de "você" que você pode ser. A personalidade é muito maleável, então faça
você mesmo o que quiser. Você não é obrigado a ser de certo modo porque é "quem você realmente
é". Você pode receber muitas objeções como essa de amigos e especialmente da família quando
começar a fazer mudanças. Não importa se você agiu de uma determinada maneira por toda a sua
vida. Você tem a capacidade de se tornar quem quer que seja. Mesmo que pareça difícil ou
antinatural a princípio, com dedicação você se tornará. Será assim e assim será. Sua personalidade e
sua vida são uma tela.
Você é livre para se criar. Foda-se qualquer um que diga o contrário.
A razão para explorar coisas para as quais você pode ter aversão tem benefícios definidos. Isto é
sempre iluminando a experiência de quão maleável você realmente é e explorando a si mesmo dessa
maneira, você o ajudará a entender sua própria subjetividade e o que é ser uma entidade consciente.
Você entenderá que muitos de seus gostos, desgostos e hábitos não são imutáveis e são, em grande
parte, resultado do condicionamento. Quanto melhor entender a realidade subjetiva, melhor
entenderá a realidade como um todo. Um benefício é entender e promover a conscientização. Outra
é que você pode achar que você realmente prefere, ou acha que é mais benéfico, um aspecto da vida
que antes você tinha aversão. Você pode achar que é mais adequado para você e seu estilo de vida,
uma vez que você percebe que você só não gostou por causa do condicionamento. Como exemplo,
pode-se desejar um relacionamento tradicionalmente monogâmico e sentir-se chocado com a noção
de poliamor.
Claro, isso nem sempre é o caso. Pode-se também achar que não é adequado para eles. Eu não
era muito habilidoso em conversa fiada e não gostava nem um pouco. Depois de muito esforço, me
tornei adepto disso. Mesmo assim, achei que era um desperdício do meu tempo. Eu explorei a
socialização recreativa e, apesar de me tornar proficiente nisso, encontrei poucos benefícios e
considerei uma tarefa árdua.
Aqueles que exploram suas aversões estarão muito mais livres de limitações emocionais, eles
terão explorado muitos aspectos da vida normalmente evitados e terão experimentado pessoalmente
o quão mutável é um ser humano e, assim, ter uma compreensão única da realidade subjetiva e
experiencial. Aqueles que chegarem longe terão um mestre em seu mundo interior e serão adeptos
de se tornarem muitos “personagens”. O domínio desse tipo de exploração pode ser de grande
interesse para o artista.
Deve-se ter habilidade no pensamento lógico e racional, pois a desconstrução da personalidade
pode colocar uma pressão sobre a sanidade de alguém. Pode ser um choque para a psique perceber o
quão pouco de você é realmente você. A maioria das pessoas pensa que, se algo pode ser mudado
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 48/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

(não é permanente), então, de alguma forma, não é "real". Pode ser bastante enervante entender que
uma grande quantidade da personalidade pode ser mudada com descondicionamento,
condicionamento e realização suficientes. Nada permanece o mesmo, todos estamos nos tornando e
todos estamos mudando. A diferença é que, para a maioria das pessoas, isso acontece de forma
inconsciente e lenta e elas se transformam em quaisquer forças externas que as moldam. Nós somos
aqueles que querem a nós mesmos o que queremos ser, conscientemente nos moldamos em seres
poderosos.

“Somos o novo, o único, o incomparável, aqueles que impõem a si próprios sua própria lei,
aqueles que se criam.” - Friedrich Nietzsche

Tenha em mente que alguém já está sob tensão mental devido à remoção de programas de
pensamento, descobrindo a verdadeira natureza da realidade e agitando as águas da consciência
através da maconha. Aprofundar-se na Personalidade A desconstrução pode ser um detrimento se a
pessoa não tiver uma estrutura robusta de razão para se guiar através desse processo. Ele pode estar
sobrecarregando a mente e leva muito tempo e dedicação para que se desenvolva a visão em túnel e
desça ao reino do caos e da emoção. É preciso ter suas habilidades racionais bem desenvolvidas
antes de atravessar profundamente esse território. Como uma nota lateral, isso também se aplica a
experimentar um psicodélico mais poderoso que a maconha.

Destruindo um limite para um objetivo

As qualidades que podem ser desconstruídas são as qualidades mais instintivas e todas as
qualidades condicionadas. Afinal, o que é instinto, exceto o condicionamento geracional evolutivo?
Vejamos um exemplo de destruição de uma qualidade que é um limite para um objetivo pessoal.
Primeiro, identifique
Que qualidade você deseja destruir, digamos, o medo de falar em público. Este é um medo que
muitas pessoas têm e pode ser um prejuízo prejudicial para muitos objetivos. Como se remove esse
medo? Força de vontade e determinação. Este não é um caminho para os fracos e preguiçosos.
Livros de auto-ajuda, terapia etc. não fazem nada. (A menos que alguém tenha uma condição
extremamente intensa que esteja bem fora da norma. Esse é um caso especial. No entanto, isso
geralmente é usado como uma desculpa para fraqueza.) Você deve se colocar na situação que teme
muitas vezes. Você deve se colocar na frente das multidões e fazê-lo com a maior freqüência
possível. Pelo menos uma vez por semana. Você deve fazer isso muitas vezes e seu medo diminuirá
a cada vez.
Embora possa diminuir apenas em pequena quantidade, se você for determinado e consistente,
acabará por se tornar inexistente. É imperativo que você não permita muito tempo para passar entre
as sessões. Se você fizer isso, o medo começará a retornar. Se você esperar muito tempo entre as
sessões, isso anulará seu progresso anterior e não haverá melhora. Você deve se forçar a fazê-lo e
fazê-lo com frequência. Não posso enfatizar o suficiente para que isso seja feito com frequência e
consistência. Nenhum progresso será feito se você fizer isso três dias consecutivos e depois
passarem meses antes de você estar na frente de uma multidão novamente. A essa altura, será como
se esses três dias nunca tivessem acontecido e o medo estivesse de volta ao máximo. É muito
melhor espaçá-los uniformemente para dizer, uma sessão por semana (embora mais seja preferível).
Eu tive um medo intenso de falar em público. Se eu tivesse que fazer um discurso ou se
qualquer atividade pública se aproximasse, eu teria medo disso todos os dias, mesmo que isso
estivesse programado para os próximos meses. Não importava se era para pequenas multidões ou
para grandes. Um dos principais objetivos da minha época era se tornar um artista. Eu sabia que esse
medo de falar em público era um impedimento e que deveria ser removido se eu quisesse alcançar
meu objetivo. De início, experimentei todos os tipos de técnicas de “auto-ajuda”: Repetir frases
positivas internamente, assumir posturas dominadoras e fortalecedoras e reconhecer que o fracasso
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 49/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

pode ser positivo se você aprender com isso. Essas coisas são muito úteis, particularmente a
percepção de que o fracasso nem sempre é negativo e que é uma oportunidade para aprender.
Posições de empoderamento também podem ser um pouco eficazes. Embora eles possam
ajudar, nenhum deles é tão eficaz quanto o descondicionamento puro ao expor-se diretamente ao seu
medo, freqüentemente com intervalos curtos e consistentes. Eu me inscrevi para uma aula de
oratória e também me preparei para me apresentar em tantas noites de microfone aberto quanto pude
encontrar na minha área. Mesmo isso não foi suficiente, pois o intervalo entre os discursos e as
apresentações era muito longo. Embora eu estivesse progredindo, era lento e meu medo voltava
entre as sessões.
Esta é uma grande razão pela qual comecei a atuar na rua. Eu poderia me colocar na frente de
grandes multidões quantas vezes quisesse. No começo, eu cantava na rua pelo menos duas vezes por
semana por 5 a 8 horas cada sessão, mas isso aumentava com o passar do tempo. Eu estava
absolutamente aterrorizada na primeira vez que saí e tomei algumas doses de absinto no começo do
meu primeiro dia. Como uma nota lateral, eu trabalhei as ruas da praia de Veneza por cinco horas no
meu primeiro dia e fiz um total de cinco dólares. Este foi um julgamento pelo fogo. Foi um
ambiente onde só os fortes sobrevivem. Antes que eu pudesse tentar atuar, tive que lidar com
pessoas desabrigadas mentalmente perturbadas, drogadictos, policiais e donos de lojas furiosas.
Pode-se não perceber como é incrivelmente difícil atrair a atenção das pessoas e construir uma
multidão em um ambiente tão caótico. Eu não poderia ser tímida. Eu não poderia ser tímido. Eu
tinha que ser exagerada, gritando no topo dos meus pulmões, dançando e delirando para ter uma
pequena chance de capturar a atenção de uma multidão. Esse ambiente me forçou a me estender e
não pude mostrar nenhum sinal de medo. Com o tempo, isso tirou o medo de mim. Os fortes
enfrentarão o fracasso e aprenderão com isso. Eles se recompõem, melhoram e voltam repetidas
vezes até serem refinados e triunfantes. o melhorar e voltar de novo e de novo até que sejam
refinados e triunfantes. o melhorar e voltar de novo e de novo até que sejam refinados e triunfantes.
o
os fracos correrão para as técnicas de autoajuda e nunca se transformarão em nada. Eles levarão
vidas mundanas e covardes e morrerão sem valor. Este não é um livro para os fracos. Eu desprezo os
fracos com uma paixão mortal.
Meu primeiro dia nas ruas eu trabalhei por cinco horas e fiz cinco dólares. No final do verão, eu
estava reunindo centenas de pessoas e ganhando centenas de dólares. Meu ponto é que isso exige
imensa determinação e os fortes encontrarão um caminho. Não há desculpas. É preciso enfrentar
seus medos com frequência com intervalos curtos e consistentes. Eu mudei de Montana para a
Califórnia para estar nos olhos do público.
Pode-se eliminar qualquer fraqueza e atingir quase qualquer objetivo com uma vontade forte o
suficiente. Como você elimina um medo? Enfrente-o diretamente e freqüentemente com intervalos
curtos e consistentes. Você quer ou não vai. Pare de dar desculpas. Esta é a sua vida, então pegue
pela garganta.

Modificando a Personalidade
(Removendo traços indesejados, adicionando características desejadas e aumentando os traços
existentes)

Pense em si mesmo de uma forma objetiva, afastada da sua experiência interna. Pense em como
você gostaria de ser se a vida fosse um filme e você estivesse escrevendo seu próprio personagem.
Pense em si mesmo como faria com um personagem em um videogame. Quando você começa um
personagem em muitos RPGs, você pode adicionar ou subtrair atributos, moldando-os no que você
quiser. Você pode transformar esse personagem, essa personalidade em quem você quiser. A vida se
torna muito mais interessante quando você pensa nisso como um filme ou um videogame, e quando
você pensa em si mesmo de um modo removido, como um personagem no jogo, que você controla.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 50/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Quando você se remove assim, você assume muitos mais riscos, enfrenta mais incógnitas e percebe
que pode moldar seu personagem e sua vida em qualquer coisa que você queira.
Você é um personagem no jogo da realidade, então faça esse personagem em quem você quiser,
quem você quiser. Se você tem um atributo que não gosta, remova-o. Se houver um atributo que
você tenha atualmente de que gosta, aumente. Se houver um atributo que você não tem, mas deseja,
crie-o, construa-o, instale-o.
Essa vida pode ser o que você quiser. Você pode se tornar quem você quer se tornar. Você é um
jogador em um jogo junto com bilhões de outros jogadores. Depois de perceber que é um jogo, você
ganha uma vantagem incrível. Você pode viver uma vida “feliz”, mundana e comum e pode ser uma
pessoa “feliz”, comum e mediana. Você pode ir à escola, conseguir um emprego, ganhar dinheiro, se
casar, ter filhos e fazer festas nos finais de semana até o dia da sua morte. Isso é realmente vivo?
Quem jogaria esse jogo? Quem iria assistir a esse filme? O estúpido. O fraco. Os sonâmbulos.
Você pode "viver" assim ou viver uma vida cheia de aventura, perigo, emoção, risco, satisfação,
intensidade e descoberta. Você encontrará segredos escondidos nesta realidade que você pensaria
que só existia em um sonho. Eles estão lá para aqueles com olhos para ver. Eles estão lá para os
fortes, os inteligentes, os desejosos e os amantes da sabedoria. A escolha é sua. Este livro é para os
fortes. É para os párias, os párias e os filósofos. Não tenho simpatia pelos fracos. Não tenho
simpatia por aqueles que se recusam a acordar. Eles são mornos e intragáveis. Eu me desgosto com
desgosto e cuspo-os para fora.
Se houver um atributo que você não goste, remova-o. Se você tem um hábito de que não gosta,
remova-o. Se você disser as palavras "gostei" e "hum" demais, se você rir quando estiver
desconfortável, se tiver uma dieta não saudável ou quaisquer outros atributos de que não goste,
remova-os. Isso não é apenas relegado a qualidades geralmente vistas como negativas, mas a
qualquer qualidade que você não quer. Para
Por exemplo, se você se deparar com uma pessoa feliz, borbulhante e exuberante, mas sentir que
isso não expressa com precisão seu mundo subjetivo ou por qualquer outro motivo, remova essas
qualidades de sua personalidade. Você não tem obrigação com sua família, amigos ou com você
mesmo para ser assim. Só porque você atualmente age de uma certa maneira, isso não significa que
é "quem você realmente é". Isso não significa que você não está sendo “fiel a si mesmo” ou que
você é falso. Muitas pessoas podem tentar lhe dizer coisas como esta, enquanto você faz mudanças.
Eles são estúpidos e cheios de merda. Se você não deseja uma qualidade que você tem, é mais
provável que haja devido ao condicionamento e / ou de uma perspectiva anterior da vida. Se você
não quiser um atributo, remova-o. Se você não quiser, destrua-o. Uma pessoa deve estar sempre
evoluindo, se esforçando e melhorando. Não seja você mesmotorne-se você mesmo. Não fique
parado e imutável, siga em frente e se esforce para criar a si mesmo.
Se houver um atributo de sua personalidade que você goste, melhore-o. Se você é bom em
matemática, torne-se melhor nisso. Se você é refinado, torne-se mais refinado. Tudo o que você
gosta em si mesmo, intensifique-o. Em uma escala de um a dez, pegue de 2 a 8, ou 10, se quiser.
Torne-se a melhor versão de si mesmo que você pode ser. Atualize seu potencial. Não apenas sobre
habilidades, mas também sobre atributos de personalidade. Se você gosta disso, você se torna uma
pessoa amigável e feliz, e então aumenta isso. Se você é uma pessoa sombria e melancólica, então se
torne o terror dos terrores se assim o desejar. Personagens interessantes não são insípidos ou
medianos. Eles estão cheios de conteúdo, intensidade e extremos.
Se houver um atributo que você deseja, crie-o. Se você deseja ter um vocabulário maior, leia
mais. Se você deseja ser um tomador de risco, force-se a assumir riscos até que esteja tão
habitualmente condicionado que se torne parte de você. Se você deseja ser sombrio, inteligente,
intimidador, confiante ou reservado, faça-o.
Você pode se tornar o que quiser por determinação e vontade. Dependendo do que é, pode parecer
estranho no começo. Pode ser como atuar ou interpretar um personagem, mas com o passar do
tempo se tornará natural. Se você quiser e estiver determinado o suficiente, você pode fazer isso
acontecer.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 51/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Se você quiser, crie-o. Se você não quiser, destrua-o.

Explorando e Overcoming Aversões

Os insights aprendidos de superar uma aversão são inestimáveis. Isso não está destruindo um
limite em um objetivo ou modificando a personalidade em algo desejado. Isso é intencionalmente
selecionar algo para o qual você tem aversão e depois repeti-lo até que você não tenha mais aversão
a ele. Devo salientar que o que você seleciona é algo que você abomina, uma coisa que você tem um
desgosto para. Pode ser um medo, como aranhas ou alturas. Pode ser uma qualidade de vida, como
polyamory, bissexualidade etc.
Qual é o ponto se não é um limite em um objetivo ou moldar a personalidade de uma maneira
desejada? Uma desconstrução como essa lhe dará uma visão mais profunda do funcionamento da
subjetividade e revelará até que ponto a personalidade pode ser mudada. Para ir de intensamente não
gostar de algo para ser afetado por ele ou até mesmo gostando é muito revelador. Ao lidar com
medos extremos, sexualidade e tabus culturais, você descobrirá muitos insights de formas variadas e
muitas vezes inesperadas.
Eu tive um medo intenso de agulhas. Ao superar esse medo, descobri inestimáveis percepções
sobre dor, prazer, sensação, medo, liberação catártica e o desconhecido. Você ganhará uma nova
perspectiva e melhor sua compreensão sobre sua própria subjetividade. Ao compreender sua própria
subjetividade, você também obterá insights sobre como e por que os outros agem da maneira como
agem. Você também vai descobrir o que você tem um desagrado emocionalmente condicionado por
contra o que você tem um desgosto intelectual para. Você pode descobrir que algo que antes tinha
um desgosto condicionado pode, na verdade, ser
opção intelectualmente vantajosa para otimizar sua vida, você e seu poder.
Por exemplo, pode-se ter uma antipatia culturalmente condicionada por poliamorios e uma
antipatia intelectual pelo futebol. Eu tenho uma antipatia intelectual pelo futebol. Não há como o
futebol otimizar meu poder de uma maneira que eu considero vantajosa. Pode aumentar minha
coordenação e força física, mas não tenho interesse nessas qualidades e categorizá-las
intelectualmente como sendo de baixa prioridade. Eu estou intelectualmente interessado em otimizar
em áreas como filosofia, matemática e psicologia. Eu categorizei essas qualidades como alta
prioridade. Não gosto de futebol porque não me beneficia em nenhuma qualidade que considero de
alta prioridade. Está tomando o tempo que eu poderia estar usando para me otimizar em áreas de alta
prioridade. Desta forma, indiretamente diminui meu poder. É um desperdício do meu tempo.
No entanto, polyamory (ou ter um relacionamento aberto) é, na maioria dos casos, uma antipatia
culturalmente condicionada. Isso não quer dizer que não se deva ser monogâmico. Pode ser um
arranjo emocionalmente atraente para duas pessoas se comprometerem a ser íntima e
emocionalmente só uma com a outra. Deve ser entendido que este não é o único arranjo “correto”.
Muitas pessoas são condicionadas a pensar dessa maneira e se sentirem contrárias a qualquer outra
coisa que não a monogamia. Como descobrimos, os sentimentos são desprovidos de conteúdo de
verdade e não existe algo inerentemente certo ou errado.
Neste exemplo, existem duas opções: monogamia e poliamor. Ambas são opções de vida
viáveis, mas devido ao condicionamento cultural, somos criados para desejar a monogamia e rejeitar
o poliamor. Devido ao condicionamento cultural, associamos muitas emoções positivas à
monogamia e muitas emoções negativas ao poliamor. Acredita-se que a intimidade sexual com
apenas uma pessoa é correta, desejável e emocionalmente satisfatória, juntamente com uma ampla
gama de outros apegos positivos.
Isso é condicionado em nós através da cultura. É dito a nós como somos criados, através de filmes,
livros, televisão, nossos pais e certas religiões etc. Da mesma forma, muitos sentimentos negativos e
associações estão ligados ao seu inverso, poliamor.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 52/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Aqui temos duas escolhas de estilo de vida completamente viáveis, mas onde ela é
culturalmente condicionada, a maioria das pessoas desejará a monogamia e rejeitará o poliamor. Em
uma sociedade ideal, uma pessoa abordaria essas escolhas emocionalmente incondicionadas e
escolheria para si mesma qual opção melhor se adequa à sua personalidade e estilo de vida. Devido
a uma sociedade de lavagem cerebral, a escolha já foi escolhida para você. O jogo foi manipulado.
Sua vida já foi planejada e planejada para você. Você vê ainda? Voce entende? Isso se aplica não
apenas à questão da monogamia e do poliamor, mas virtualmente todos os aspectos importantes da
sua vida. Está tudo planejado antes do tempo para você. Sua vida é desprovida de vida. Todas as
principais escolhas já foram feitas para você pela cultura. Está tudo preparado. Você vai para a
escola, consegue um emprego mundano, ganha dinheiro, se casa, tenha filhos e morra. Que tipo de
vida é essa? Você também pode estar morto.
Até mesmo aspectos de sua personalidade são escolhidos para você, que roupas usar, como deve
ser, como você deve agir, o que tem valor, o que é certo, o que é errado, o que é melhor, quem você
deve foder, como você deve foda-se, a quem adorar e que tipo de trabalho você deveria ter. FODA
ISSO E FODA-OS.
Mas você é livre para escolher qual canal assistir na televisão. Você é livre para escolher o que
comprar no shopping e qual lanche comprar na mercearia. Como você mantém um escravo feliz?
Convença-o de que ele é livre. Porque as pessoas são dadas uma escolha quando se trata de coisas
insignificantes e insignificantes de uma lista pré-aprovada de opções que eles têm a ilusão de que
eles são livres. Mentes fortes estão começando a ver através deste sistema, mas raramente percebem
o quão ruim é a situação. Não se enganem sobre isso, somos escravos. É hora de perceber, ficar com
raiva, unir-se, revoltar-se e assumir o controle.
Voltando ao assunto em questão, vamos continuar o exemplo do poliamor para entender melhor
os benefícios da remoção das aversões condicionadas. Um indivíduo tem uma aversão ao poliamor e
assim escolhe remover essa aversão. Ele ou ela então remove a aversão condicionada da mesma
maneira como discutido anteriormente, envolvendo-se na atividade freqüentemente com intervalos
curtos e consistentes.
Isto, naturalmente, será um processo difícil, longo e mentalmente extenuante. Em nosso exemplo, se
o indivíduo for bem sucedido, ele ou ela pode agora se engajar em poliamor sem culpa, ciúme ou
qualquer outra emoção condicionada.
Com este condicionamento removido, ele ou ela pode olhar para poliamante e monogamia
claramente sem preconceitos e escolher qual deles é intelectualmente vantajoso. Isto é, qual é o
melhor ajuste para seu estilo de vida e personalidade. Ele ou ela pode achar que o poliamor é muito
mais adequado para eles. Nunca se teria descoberto isso com a aversão anteriormente condicionada
e poderia ter continuado a viver uma vida menos satisfatória, menos otimizada e menos satisfatória.
Por outro lado, eles podem descobrir que preferem a monogamia por sua personalidade e estilo
de vida. Ou talvez a poliamoria seja mais adequada à sua posição atual na vida, mas pode preferir a
monogamia a longo prazo ou vice-versa. O ponto é que a escolha agora é sua, baseada em razões
intelectuais, otimização, personalidade e estilo de vida, em vez de um viés condicionador instalado
em você por uma sociedade doente e com lavagem cerebral.
Para reiterar, isso é diferente das outras categorias porque não é um traço de personalidade que
você deseja mudar ou um limite em um objetivo. É algo que você tem uma aversão ativa a. Isso
ainda pode ser um limite, mesmo que não esteja em uma meta específica da sua. Você certamente
aprenderá muitas vezes de maneiras inesperadas. Você aprenderá muito sobre você mesmo. Ao
remover uma aversão a algo, você pode se surpreender ao descobrir que, embora ela tenha sido
abominada e rejeitada anteriormente, pode, na verdade, ser uma opção melhor para você e sua vida.
Mesmo que não seja, certamente abrirá portas para novas perspectivas e compreensão.
Aqui vou compartilhar um exemplo de uma aversão que eliminei. Em um ponto eu tive um
medo intenso de agulhas. Foi tão intenso que eu desmaiaria depois de receber as vacinas.
Decidi remover esse medo e também explorar minha aversão instintiva à dor. Essa limitação
não estava impedindo nenhum dos meus objetivos. Remover esse medo acabou por levar a
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 53/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

capacidade de executar o auto-perfuração no palco, mas essa não era a minha intenção de removê-
lo. Acrescentar algo ao meu repertório de performance era apenas um subproduto, mas não era de
forma alguma um impedimento para me tornar um artista público ou qualquer um dos meus outros
objetivos. Minha razão para fazer isso foi testar minha própria vontade, fortalecer minha vontade
superando uma intensa aversão. Superar foi o meu motivo. Isso foi também durante meus primeiros
estágios de exploração da mente e eu queria ver se uma qualidade instintiva (aversão à dor) poderia
ser removida e quanto esforço seria necessário para fazê-lo. Mesmo que essa qualidade não
estivesse limitando diretamente uma meta, nem havia qualquer benefício óbvio,
O medo da dor, a aversão à dor, pode ser atribuído em grande parte ao medo do desconhecido.
Eu aprendi que, com poucas exceções, o medo está se aproximando e entrando em contato com o
desconhecido. Eu removi meu medo de agulhas da mesma maneira que removi meu medo de falar
em público: exposição freqüente e consistente ao medo com intervalos curtos.

IMPORTANTE: O seguinte é uma conta de uma experiência pessoal SOMENTE. NUNCA


tente se furar. NUNCA prejudique a si mesmo ou aos outros.

Para minha primeira tentativa, decidi furar meu ouvido. Eu queria um piercing de qualquer
maneira, então achei que seria
Matar dois coelhos com uma cajadada só. Levei uma hora só para ter coragem de fazer isso. Quando
eu finalmente empurrei a agulha através do meu ouvido uma onda de náusea intensa me atingiu. Eu
fiquei encharcado de suor frio. Eu fiquei tonta e minha visão começou a embaçar. Eu rapidamente
liguei o ventilador de teto e deitei no chão de costas olhando para o teto. Respirei fundo e consegui
evitar desmaiar.
Depois de minha primeira tentativa, comecei a me furar em vários locais com frequência e
consistência, a princípio, a cada dois dias, aumentando a cada dois dias. Depois de superar meu
medo básico de agulhas, comecei a aumentar a dificuldade de explorar mais o medo e a dor. Quando
a agulha começou sua penetração, minha mente ficou saturada de medo. Estaria gritando
internamente que isso não deveria estar acontecendo e o que eu estava fazendo era negativo e eu
deveria parar imediatamente. Eu conscientemente cancelei isso. Concentrei-me na dor e apliquei
associações positivas: “Estou superando. Eu sou forte. Eu sou voluntariosa Eu sou viril. Eu
removerei todas as fraquezas e todas as limitações. Esta é simplesmente outra experiência, nem boa
nem ruim. É um ponto no espectro da experiência oposto ao prazer.
A dor em si não é diferente do prazer. É tudo experiência subjetiva. Nada me ditará o que eu deveria
e não deveria experimentar, nem mesmo minha própria natureza instintiva ”. Há uma alta que se
recebe quando se supera uma limitação. Uma onda de prazer se misturou com a dor e tudo se tornou
uma experiência.
Depois de ganhar proficiência com piercings simples, passei para o piercing profundo com
espetos. Eu perfurei o centro do meu músculo bíceps. Eu perfurei debaixo da minha língua através
do chão da minha boca passando através da carne, músculo, tecido adiposo, evitando as glândulas
salivares e entre a queixada até que o espeto afiado saiu por baixo do meu queixo. Eu fiz isso
centenas de vezes.
Às vezes, era para uma audiência, mas com mais frequência eu fazia isso em solidão para meus
propósitos catárticos.
Durante uma apresentação, empurrei um espeto pelo centro da minha mão. Eu usei aquela mão
ainda perfurada para empurrar um segundo espeto pela minha outra mão. Esta foi uma metáfora para
as feridas de Cristo e o dano que o cristianismo causou em mim. Meu sangue me libertará. Algo deu
errado e, ao remover o espeto do meu sangue da palma da mão esquerda, começou a surgir um arco
de pelo menos um metro e meio. Aproximadamente onze pessoas desmaiaram no pequeno público
durante esse desempenho.
O medo, incluindo o medo da dor, realmente se resume ao medo do desconhecido. Nós nos
esforçamos tanto para evitar a dor, então não estamos acostumados a ela. É uma experiência
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 54/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

estrangeira. Quando a agulha perfura a carne, é uma sensação desconhecida e sua mente grita para
que você pare, já que a dor está associada a danos ao corpo e a uma ameaça à sobrevivência. Mesmo
se você limitar a quantidade de dano que está sendo feito e conscientemente souber que não é uma
ameaça à sua sobrevivência, sua mente implorará para que você pare, como foi instintivamente
rotulado como negativo.
O medo vem de se aproximar do desconhecido ou de ter rotulado algo como negativo.
Deseja-se evitar experiências negativas e, portanto, torna-se temido. Se quisermos remover o medo
do último caso, devemos remover o rótulo negativo que demos a essa experiência. Se não tiver mais
um rótulo negativo, não será mais temido. Algo é rotulado como sendo negativo através da
experiência ou através de outras fontes, como seus pais dizendo que é um negativo, a observação
dos outros, ou instinto. Se você deseja remover o medo, você deve remover o rótulo negativo que
sua mente lhe deu. Esta não é uma tarefa fácil.
O medo também vem de se aproximar do desconhecido, porque no desconhecido há o risco de
ter uma experiência negativa. Não se sabe o que vai acontecer no desconhecido, então há o risco de
um negativo. Nas áreas exploradas, uma pessoa nunca assume esse risco. O explorado é conhecido,
sabe-se onde estão os negativos e onde estão os positivos. Novas descobertas só podem ser
encontradas no desconhecido. Devemos explorar os territórios inexplorados.
Este conceito de medo aplica-se a toda a vida e experiência e não é exclusivo da dor. Isto é
É muito importante entender se alguém deseja superar o medo e se tornar um explorador.
A dor é algo a ser temido? Ao experimentar a dor, percebe-se que há um ponto em que a dor
atinge o máximo. Um está experimentando um nível tão alto de dor que você não pode mais
experimentar. Pode-se então acostumar-se a este nível de dor através da exposição repetida. A dor é
simplesmente uma experiência, como prazer.
Uma vez que me acostumei a perfurar minha carne, eu não mais temi isso. Eu tinha explorado,
removido o rótulo negativo e não havia mais incógnitas. Não havia nada a temer. A dor não era mais
uma experiência de medo e se tornou apenas outra sensação. Foi quando me mudei para o piercing
profundo dos tecidos. Como afirmado anteriormente, o piercing profundo do tecido penetra muito
mais do que a carne. Muitas novas sensações e experiências acompanham isso, o que significa
muitas novas incógnitas.
Vamos dar um piercing no bíceps como exemplo. Eu posso ter explorado perfurando a carne e
suas sensações associadas, mas perfurar o músculo é uma sensação completamente nova. É um
desconhecido e isso significa que o medo estaria acompanhando-o. Eu já havia explorado o conceito
básico de dor, então isso não era uma fonte de medo. O músculo perfurante não é mais "doloroso",
mas a sensação é completamente diferente. É uma pressão maçante e contundente em vez de uma
picada mordaz. Mesmo que não seja mais “doloroso”, ainda é uma sensação nova, um
desconhecido. No meu caso, não tive que lidar com o medo da dor, uma vez que já havia sido
explorado, mas tive que enfrentar o medo das novas sensações quando penetrei no músculo. Junto
com esse medo vieram outros medos e outras incógnitas. E se eu fizesse dano interno? O espeto
passa minuciosamente perto de uma artéria vital, e se eu a perfurasse? Todos esses medos, todos
esses desconhecidos, foram conquistados por meio de uma exploração completa por centenas de
sessões. A dor em si é um falso negativo. Não há nada negativo sobre a dor em si. Quando a pessoa
explora a dor e remove o rótulo negativo que a mente lhe deu, ela não será mais temida. Ter um
rótulo negativo associado à dor tem sido útil para a sobrevivência da espécie, uma vez que
geralmente nos torna conscientes de que o dano está sendo feito ao corpo, de modo a evitar a dor e,
assim, evitar danos. Dor em si não é um verdadeiro negativo. Fazer dano interno significativo é um
verdadeiro negativo. Eu superei o medo da dor (e outras sensações) explorando-a e removendo a
associação mental negativa. Eu superei o medo de causar dano interno através do estudo da
anatomia e sabendo que seria improvável que eu causasse dano interno. Ainda tenho dano interno
rotulado como negativo, evito dano interno. Não tenho mais medo de danos internos ao perfurar o
bíceps, pois adquiri a habilidade de evitá-lo. O ponto é que algumas coisas são verdadeiramente
negativas e devem ser evitadas (danos internos) e outras são falsos negativos (dor) e pode-se
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 55/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

remover o medo associado pela exploração e remoção de rótulos negativos. Um robô insensível
programado para auto-preservação não tentaria evitar a dor, mas evitaria danos a si mesmo. O dano
deve ser sempre evitado. Eu evito danos internos. Não tenho mais medo de danos internos ao
perfurar o bíceps, pois adquiri a habilidade de evitá-lo. O ponto é que algumas coisas são
verdadeiramente negativas e devem ser evitadas (danos internos) e outras são falsos negativos (dor)
e pode-se remover o medo associado pela exploração e remoção de rótulos negativos. Um robô
insensível programado para auto-preservação não tentaria evitar a dor, mas evitaria danos a si
mesmo. O dano deve ser sempre evitado. Eu evito danos internos. Não tenho mais medo de danos
internos ao perfurar o bíceps, pois adquiri a habilidade de evitá-lo. O ponto é que algumas coisas são
verdadeiramente negativas e devem ser evitadas (danos internos) e outras são falsos negativos (dor)
e pode-se remover o medo associado pela exploração e remoção de rótulos negativos. Um robô
insensível programado para auto-preservação não tentaria evitar a dor, mas evitaria danos a si
mesmo. O dano deve ser sempre evitado. Um robô insensível programado para auto-preservação
não tentaria evitar a dor, mas evitaria danos a si mesmo. O dano deve ser sempre evitado. Um robô
insensível programado para auto-preservação não tentaria evitar a dor, mas evitaria danos a si
mesmo. O dano deve ser sempre evitado.
Esses medos retornarão se alguém não os visitar com frequência, assim como a memória de um
explorador de um terreno que já foi familiar desaparecerá. Há alguns lugares que não é preciso
voltar a ter feito todas as descobertas lá e aprender tudo o que tem para oferecer. Existem alguns
lugares para os quais não volto mais, mas deixo um mapa para que outros possam aprender com
minhas descobertas.
Isso tudo tem sido um exemplo. O conceito geral de medo e superação é o que é importante,
não os casos particulares que mencionei. Há muitos casos na vida em que as pessoas evitam e
temem coisas que classificaram como negativas mentalmente quando poderiam ser positivas, como
psicodélicos e poliamorias.

POR FAVOR, LEIA: Perfurar-se é muito perigoso e as informações dadas aqui estão
incompletas. Nunca tente isso. Perfurar-se ou explorar a dor não é necessário. Eu compartilhei isso
como uma história pessoal apenas. Nunca se deve tentar perfurar-se, pois é extremamente perigoso.
Requer estudo e conhecimento da anatomia, bem como instrumentos perfurantes especialmente
projetados. Eu tinha meus próprios instrumentos personalizados, se alguém fosse tentar perfurar
tecidos profundos com uma agulha comum, isso resultaria em ferimentos graves e possivelmente
morte. Mesmo com o conhecimento e as ferramentas adequadas, é ALTAMENTE perigoso e
NUNCA deve ser tentado. Eu tive muitas chamadas próximas. Eu não aconselho ninguém a tentar
algo perigoso. NÃO TENTE ESTA OU QUALQUER OUTRA ATIVIDADE PERIGOSA. Eu não
posso enfatizar isso o suficiente. NUNCA prejudique a si mesmo ou aos outros.

Visão geral - Juntando

Descrevi os processos e ferramentas necessários para se tornar capaz de atingir o hiper-


conhecimento. Agora vou descrever a ordem em que se pode aplicar esses processos.
Removendo seus sistemas de crenças através do Método da Dúvida até chegar àquilo que não
pode ser posta em dúvida, a própria razão é o passo mais importante e difícil. Primeiro, duvida-se de
todos os programas de pensamento que alguém instalou até chegar ao que não pode ser duvidado.
Isso, você pode ser completamente e 100% de certeza. A razão em si é a verdade. Reavalia-se então
seus antigos programas de pensamento e destrói completamente aquilo que é incompatível com a
razão. Se um sistema de crenças declara algo que contradiz a verdade, então ele deve ser falso. Este
é um processo muito difícil, demorado e mentalmente extenuante.
Em seguida, em importância vem experimentando estados alterados de consciência, como o tipo
de maconha fornece. Quando usada adequadamente, a maconha pode ajudar na dissolução de
programas de pensamento condicionados, bem como na exploração mental.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 56/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Em que ponto se deve usar essa ferramenta depende da pessoa. O ideal geral seria usá-lo
durante o processo de dúvida, já que suas propriedades dissolutivas limitadoras podem ajudar o
processo de duvidar. Além disso, um estado alterado de consciência pode dar a um gosto de
consciência superior e pode fornecer motivação, desejo e vontade de atingir a hiper-consciência.
Experimentar um estado alterado de consciência pode abrir sua mente para uma consciência mais
elevada e fazê-la parecer mais real. Experimentar algo e ler sobre isso são coisas muito diferentes.
Infelizmente, as crenças instaladas podem impedir que alguém use maconha. Nesse caso, só pode
ser usado uma vez que a crença seja removida. Idealmente, ele deve ser usado durante o processo de
duvidar, mas se um programa de pensamento ou aversão condicionada bloquear seu uso, deve-se
esperar até que esse limite seja removido.
Seja cauteloso com os psicodélicos. Neste ponto, um potencial só deve usar maconha, pois algo
mais forte pode causar confusão e distração. A consciência alterada é excelente para os céticos que
podem negar que uma consciência superior seja possível. Psicodélicos também podem ser uma
distração. Pode-se alcançar algum tipo de consciência além da autoconsciência sem primeiro criar
uma base de razão. Se alguém não tem uma base de razão, nunca se tornará hiperconsciente, o que é
infinitamente superior. Mesmo com um nível mais elevado de consciência, inevitavelmente, os
limites da irracionalidade são atingidos. Além disso, sem uma fundação da razão e uma estruturação
racional da mente, a pessoa enlouquecerá e adotará novos sistemas de crença irracionais e
defeituosos, assim como indivíduos autoconscientes enlouqueceram e adotaram sistemas de crenças
loucas e irracionais como o cristianismo para tentar lidar com a autoconsciência. Essas pessoas não
tinham uma base racional. À medida que mais pessoas começam a se tornar mais conscientes,
precisam ter uma base racional e estruturar suas mentes racionalmente, ou inventar novas
insanidades para tentar lidar com esse novo nível ou consciência. Isso pode ser visto em muitos
movimentos da Nova Era. À medida que mais pessoas começam a se tornar mais conscientes,
precisam ter uma base racional e estruturar suas mentes racionalmente, ou inventar novas
insanidades para tentar lidar com esse novo nível ou consciência. Isso pode ser visto em muitos
movimentos da Nova Era. À medida que mais pessoas começam a se tornar mais conscientes,
precisam ter uma base racional e estruturar suas mentes racionalmente, ou inventar novas
insanidades para tentar lidar com esse novo nível ou consciência. Isso pode ser visto em muitos
movimentos da Nova Era.
Não é suficiente desenvolver um analógico todo. Consciência mais alta não é suficiente. É
preciso ter uma base da razão. É preciso procurar se tornar hyperaware, ou então a humanidade fará
o mesmo
erros que fez no passado, simplesmente em um nível mais alto. Psicodélicos não são um caminho
para a verdade por conta própria. Quando usados adequadamente, podem ser uma ferramenta útil
para a exploração mental e fornecer motivação para encontrar a verdade. Psicodélicos são os
"convincentes". Eles podem abrir sua mente para o reino da consciência.
Eles podem torná-lo consciente da consciência. Quando a maconha deve ser usada? O mais cedo
possível.
Os outros aspectos da desconstrução da personalidade são os menos prioritários. Destruir
limites em metas pessoais, atribuir aumento / remoção e explorar aversões pode ajudá-lo a entender
sua subjetividade e otimizar seu potencial e são muito importantes, mas os outros processos
mencionados são de uma prioridade muito maior. Cabe a você decidir quando aplicar esses aspectos
da desconstrução da personalidade. Você pode começar durante o processo de duvidar ou depois. O
Método da Dúvida e a exploração da consciência já serão mentalmente desgastantes, mas alguns
podem não querer esperar. É uma decisão pessoal.

A ordem de aplicação é:

1. O Método da Dúvida Estabelecendo uma fundação da razão. Destruindo programas de


pensamento.
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 57/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

2. Exploração da Consciência via maconha, para ser feito o mais rápido possível. De
preferência durante o Método da Dúvida.

3. Desconstrução de personalidade. Quando, é uma escolha pessoal, a ser feita durante


ou depois do Método da Dúvida.

Sinais de Consciência

Explorar as margens da consciência irá empurrá-lo para muitas incógnitas e certamente estará se
esforçando em sua sanidade. Diferentes níveis de compreensão e entendimento serão alcançados
como uma cobra derramando sua pele. Cada nível será traumático e requer tempo para se recuperar
e se ajustar.
Por exemplo, pode-se começar a sentir que essa realidade é onírica. Isso pode causar medo,
depressão e confusão entre outras coisas. Exigirá tempo, liberação emocional e estruturação da
mente para se ajustar a essa nova percepção, assim como o prisioneiro libertado é cegado pela luz do
fogo e requer tempo para que seus olhos se ajustem à Alegoria da Caverna de Platão. Um se ajustará
com a catarse e a estruturação apropriada. Depois que alguém se ajusta, outro nível de realização
pode surgir.
Por exemplo, agora a realidade não parece apenas um sonho, mas pode parecer incompreensível e
absurda. Pode-se olhar para objetos e sentir que eles são completamente sem sentido em si mesmos.
Mais tarde, pode-se perceber que os objetos são simplesmente um conjunto de regras e informações
que respondem de certa maneira a outros conjuntos de regras e informações. Como a interação do
fogo e da água. Ou como as interações de um copo sendo preenchido com água. Um objeto não
significa nada por si mesmo. Leva apenas significado em relação a outras coisas e suas interações. É
uma função informativa e nada mais. Nosso rótulo “xícara” e as definições lingüísticas que
fornecemos não fazem nada para explicar o que realmente é. Toda a realidade é composta por esses
objetos informacionais que nós, como macacos amedrontados, Aplicamos definições completamente
falsas e ilusórias para tentar nos sentir seguros, para nos assegurarmos de que sabemos onde
estamos, o que somos e o que está acontecendo. Pode-se sentir que o mundo é insano e as coisas são
incompreensíveis e precisarão se ajustar a isso. Uma vez que alguém ajuste outro nível de
o entendimento pode vir onde se entende exatamente o que são esses objetos e o que é a realidade e
esta será uma nova percepção que requer mais ajuste e estruturação. Pode-se ir de um mundo onírico
para um mundo absurdo, para compreensão e desapego, para outra coisa. Pode não ser exatamente
assim, mas isso é apenas para ilustrar que alguém passará por diferentes níveis de compreensão e
cada um deles precisará de tempo para se ajustar.
Com liberação emocional e estruturação adequada (especialmente com matemática e filosofia),
a pessoa se ajustará a novas percepções. Um aspecto que é muito mentalmente extenuante é o
isolamento. Porque alcançar uma consciência mais alta é raro, será extremamente difícil encontrar
alguém com quem você possa discutir. É muito frustrante alcançar novos níveis de pensamento e
lidar com a natureza da realidade, enquanto o resto do mundo vai às compras e assiste à televisão.
Pode-se sentir muito solitário e se perguntar se ele está ficando louco. Esta é uma razão pela qual
aqueles de nós que são de uma consciência superior precisam se unir e formar uma comunidade.
Precisamos nos unir e oferecer apoio àqueles que podem estar passando por processos difíceis. As
experiências podem variar entre os indivíduos, mas algumas delas podem incluir:
Sentindo como se estivesse sonhando. Questionando a sanidade de alguém. Sentindo-se como
se alguém estivesse possuído. Tornar-se consciente do reino da consciência e outras dimensões da
existência. Objetos parecendo estranhos e absurdos. Solidão intensa. Percebendo o estado atrasado
do mundo. Sentindo como se a realidade fosse cíclica. Sentindo que tudo está conectado a tudo
mais.

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 58/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

É preciso ser cauteloso para não ser esmagado pelo peso de saber. É preciso ser forte e entender
o poder que se tem agora que ele ou ela é livre. Essas transições podem ser difíceis no começo, mas
uma vez que se ajusta, a pessoa se torna tão sábia e mortal quanto uma serpente. Há um tempo para
a tristeza, mas deve-se tomar cuidado para não ficar preso lá. É preciso percorrer e superar a
depressão para se tornar forte e potente.

“Meu abismo fala , eu transformei minha profundidade final em luz!” - Friedrich Nietzsche

“Aqueles que despertaram o dorminhoco têm apenas duas escolhas: Morte ou Renascimento.
Você será esmagado pelo peso de saber ou você se tornará um deus? Levante-se, respire o ar da
verdade e deixe-o inflamar sua paixão. O fogo da mudança é eterno. Destrói o antigo e cria o novo.
Destruição leva à criação. O ódio leva ao amor. A raiva leva ao cumprimento. Sem raiva nunca
haveria qualquer mudança. Odeie aqueles que odeiam. Destrua o ódio até que não haja mais nada.
Que não haja simpatia por aqueles que odeiam. Deixe que eles não se perpetuem. Derrube-os.
Com o ódio erradicado, não teremos mais necessidade disso e somente o amor permanecerá.
Nós somos fúria, somos ódio, somos destruição. Abrimos o caminho para o cumprimento de
uma bela criação. Das trevas vem a luz.
Somos criação, somos realização, somos verdade e razão. Veja o novo aeon. Mas primeiro,
IRA. ”- Necrotério

Estruturação da Mente

A desconstrução do eu e a exploração das franjas da consciência são mentalmente desgastantes.


Como alguém lida com isso? Como alguém mantém a sanidade? Em primeiro lugar, é preciso ter
uma base de razão. Então, é preciso experimentar a liberação catártica e construir uma mente
racionalmente estruturada. Isso significa que é preciso ter uma saída para a liberação emocional por
meio da arte e da experiência, mantendo a mente racionalmente estruturada por meio da razão, da
filosofia e da matemática.
À medida que a pessoa explora a consciência e promove sua consciência, ela experimentará e se
tornará consciente de muitas coisas novas, estranhas e inesperadas. A pessoa então encontrará duas
coisas necessárias: expressar como ele ou ela se sente sobre essas novas descobertas e entendê-las.
Pode-se sentir que ele ou ela está enlouquecendo e enfrentando depressão se não tiver uma saída
para a liberação emocional.
Da mesma forma, a pessoa ficará perdida na confusão e inevitavelmente sucumbirá à loucura sem
uma mente racionalmente estruturada para entender o que está acontecendo. Estas são duas
necessidades: expressar e compreender. O que é mais importante para o indivíduo em particular
(expressão emocional / arte ou compreensão racional) dependerá da personalidade do indivíduo e da
profundidade que ele ou ela explorou. Objetivamente, a compreensão é inquestionavelmente mais
importante, mas subjetivamente varia de indivíduo para indivíduo e suas necessidades, tipo de
personalidade, lugar na vida, etc. Para alguns, a expressão emocional terá importância sobre a
compreensão, enquanto outros podem ter pouca necessidade de liberação emocional e concentrar a
maioria de sua atenção na compreensão racional.
É lamentável que muitos se aprofundem na liberação emocional e na arte sem dar muita atenção
ao entendimento racional e à estruturação. Esses tipos de pessoas nunca se tornarão
hiperconhecidos. A arte é extremamente importante, mas não é o caminho para entender a realidade.
Temos o desejo de saber e, se nos depararmos com uma questão, desejaremos uma resposta. Se
alguém não dedica tempo e trabalho para encontrar uma resposta racional, muitos fornecerão uma
resposta emocional, que é o que “parece certo” para eles. Isso não é uma resposta, mas uma ilusão e
o caminho para a loucura. Isto não é racional, as emoções não contêm a verdade. Eles são como nós
experienciamos subjetivamente. Uma resposta emocional é uma resposta irracional, que leva a uma
crença irracional, que leva à loucura. Estas não são respostas reais, mas falsidades que a mente vai
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 59/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

fabricar para tentar preencher as lacunas do entendimento. Isso é perigoso além do indivíduo. Se
essa ideia irracional “parece certa” para alguém, então pode muito bem parecer certo para os outros.
Se essa pessoa expressar suas ideias, ela pode se espalhar e infectar. Será um novo programa de
pensamento irracional, limitante e perigoso. As pessoas criarão novas religiões para uma nova
consciência. Haverá um novo cristianismo, uma nova praga e um novo vírus para uma nova
consciência. As pessoas vão conceber novas armadilhas e novas prisões. Isso não deve acontecer.
Arte e emoções não são substitutos da verdade. A razão em si é a única verdade e não é fácil para
muitas pessoas entenderem, é preciso inteligência e determinação. Se você não está disposto a
colocar o tempo e o trabalho para entender a realidade racionalmente, então você nunca entenderá a
verdade. Se você afirma o contrário, você é insano e prejudicial à humanidade.
Emoções e arte são importantes, mas são sobre como você se sente e experimenta a realidade.
Eles não são sobre entender a verdade da realidade. A razão pura é o único revelador da verdade. A
realidade é escrita na linguagem da razão.

O que é arte? Lançamento dionisíaco

A arte é a manifestação de sua experiência subjetiva e sentimentos no mundo objetivo. Arte é


criar algo no mundo externo que reflete seu mundo interior. Também pode ser pensado como uma
tentativa de transferência de subjetividade. Isto é, uma pessoa tentando comunicar sua experiência
subjetiva a outro indivíduo ou grupo de indivíduos. Ele falha nisso, já que duas pessoas não
experimentarão uma obra de arte da mesma maneira. Ninguém vai sentir exatamente ou sentir o
mesmo em relação à sua arte do jeito que você faz. Mesmo que não seja preciso, algo sobre o artista
e seu mundo interior pode ser sentido enquanto experimentamos a criação do artista. Grandes obras
de arte são as que melhor capturam o que o artista estava tentando transmitir ou estava sentindo
durante sua criação. Finalmente, A verdadeira arte é a representação objetiva de uma peça da
experiência subjetiva do artista. É uma comunicação
do seu mundo interior. Cada um de nós está completamente sozinho em nossos mundos subjetivos.
Estamos todos isolados em nosso próprio mundo interior. A arte é uma tentativa de compartilhar
nossa subjetividade e aliviar nossa solidão. Pode nem sempre resultar da solidão ou de uma emoção
negativa, pode vir da felicidade, mas sempre vem do desejo de expressar a própria subjetividade, a
experiência pessoal. Arte é sobre compartilhar nossos sentimentos, emoções e experiências
subjetivas da realidade. O artista pode ou não se importar se sua arte é interpretada com precisão.
Para alguns, o ato de manifestar parte de seu mundo interior no mundo objetivo é tudo o que é
necessário.
À medida que se explora a consciência, a pessoa experimentará a realidade de um modo que a
maioria da humanidade nunca terá. Uma vez que essas experiências não são relacionáveis com a
grande maioria, pode-se sentir solitário, isolado, deprimido, frustrado, sobrecarregado e insano. Um
terá uma infinidade de limites empurrando experiências, percepções e emoções presas dentro de sua
subjetividade. Para certos indivíduos isso pode ser esmagador e oneroso. Alguém se sentindo assim
exige um lançamento. Arte fornece esse lançamento. Há, é claro, muitas outras saídas para o
lançamento, como sexo, dor, prazer, etc. A arte é uma forma muito particular de liberação que lida
com a expressão pessoal e pode ser incorporada em todas as experiências acima mencionadas. Sexo
como arte. A arte performática é um método muito poderoso de lançamento, assim como a dança e
especialmente a música.
A arte é o veículo para expressar a subjetividade, o mundo interior, as experiências pessoais, as
emoções, as percepções e os sentimentos. A arte também pode conter uma mensagem e idéias, no
entanto, a arte não é um veículo para a verdade. Pode conter uma interpretação subjetiva de como se
percebe a realidade, mas não pode conter a verdade absoluta em si. Se você mostrasse a mesma obra
de arte para cada pessoa na Terra, nenhuma delas experimentaria exatamente da mesma maneira. A
verdade é objetiva, é a mesma para todos em todos os momentos. A arte é subjetiva, pode expressar
uma interpretação e uma experiência pessoal e isso é tudo. O propósito da arte é a liberação
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 60/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

catártica. É pela manifestação da experiência subjetiva e da expressão emocional ou intuitiva. Não é


verdade em si mesma. É dionisíaco não apolíneo.
Qual é o veículo da verdade? Pode-se pensar que uma linguagem clara e precisa é um candidato
decente, mas a linguagem pode ser ambígua e muito limitadora. A matemática é o único veículo
preciso para a verdade. 2
+ 2 = 4 é verdadeiro para todos, em todos os lugares, em todos os momentos. Sempre foi e sempre
será. Isso pode parecer estranho, até mesmo mundano ou óbvio, mas uma vez que tenha atingido um
certo nível de compreensão, fará todo o sentido do mundo. Um vai perceber que esta é a verdade
quintessencial. A matemática não é o veículo da verdade, a matemática é a verdade.

Estrutura apolíneo

Para alguns, a liberação catártica pode ser suficiente. Essas pessoas nunca alcançarão o hiper-
conhecimento.
Para outros, o lançamento sozinho nunca satisfará. Estes são os que devem saber. Eles têm uma
fome insaciável de entender o todo da realidade. Eles desejam conhecer a existência em todos os
seus detalhes e complexidades. Experiências e interpretações não são suficientes. Estes são os
verdadeiros filósofos.
Estes são os hiperwares. Uma vez que a pessoa tenha uma base de raciocínio puro e compreenda
exatamente o que a razão é e que somente ela revela a verdade, pode-se começar a construir e
estruturar racionalmente a mente. Isso é absolutamente necessário para manter a sanidade.
O pensamento profundo pode ser suficiente no começo. Encorajo alguém a inventar suas
próprias idéias sobre a realidade, baseadas na razão. Depois de algum tempo, pode-se começar a
olhar para a filosofia e se surpreender ao encontrar muitas idéias semelhantes às suas. Há muita
filosofia irracional, por isso é preciso aplicar constantemente a razão a quaisquer novas idéias e
descartar qualquer uma dessas razões contraditórias. Qualquer coisa incompatível com a razão é
falso.
A filosofia pode parecer monótona ou irrelevante no momento, mas quando você está à beira da
sanidade e os objetos ao seu redor se tornam estranhos e indefiníveis, você pode encontrar uma nova
apreciação pela filosofia. Os filósofos foram para esses territórios e deixaram mapas para os que
passam. Pode ser muito útil estudá-los, desde que se consulte constantemente a bússola da razão.
Se alguém não está interessado em filosofia imediatamente, não se preocupe. Pode-se começar
com pensamento profundo, exploração da consciência e liberação catártica antes de avançar para a
filosofia. A cobra passa por muitas transformações e pode levar o derramamento de algumas peles
antes que se perceba o valor da filosofia. A cobra está crescendo continuamente e se tornando. O
que se entende por pensamento profundo é ponderar racionalmente a si mesmo e à realidade, pensar
sobre as grandes questões da vida usando a razão e não as crenças, sentimentos ou o que os outros
lhe disseram. Isso está incluído na exploração da consciência, assim como o uso de psicodélicos
para aumentar seus pensamentos e libertar-se dos padrões de pensamento condicionados. Fazer isso
é se envolver em filosofia. Muitas intuições sobre a realidade podem ser difíceis de comunicar à
medida que ultrapassam os limites do vocabulário comum. Filosofia fornece um vocabulário para
comunicar e compreender muitos novos conceitos. À medida que novas descobertas são feitas,
novas palavras devem ser criadas.
Existem muitos conceitos que os indivíduos hiperativos podem discutir em conjunto, que os
autoconscientes jamais conseguiriam entender. Somos uma categoria acima.

matemática

Somente aqueles no mais alto nível de conscientização entenderão a importância da matemática.


A maior das idéias só pode ser plenamente expressa e compreendida matematicamente. Aqui está
uma grande verdade. Aqui está o mais importante de todos os assuntos. Se você sabe o que a
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 61/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

matemática realmente nunca é, você achará um assunto chato. Em muitos pontos deste livro, fiz
referência à matemática indiretamente usando outras palavras. Nós entendemos o código da
realidade.

conclusão

Arte é sobre expressar o que está acontecendo lá dentro. Filosofia (e matemática) é sobre
entender o que está acontecendo lá dentro. Arte é sobre expressar o que você está experienciando
internamente. É manifestar uma representação objetiva de uma experiência subjetiva. Arte fornece
catarse. A arte fornece liberação emocional.
Pensamento profundo, filosofia e matemática, quando executados racionalmente, estruturam e
organizam seus pensamentos em algo coerente e inteligível. Ele permite que você entenda seu
mundo interno e o mundo externo. Enquanto arte é sobre lançar e expressar, filosofia e matemática é
sobre compreensão e conhecimento. Este processo de catarse através da arte e estruturação da mente
através da razão e da filosofia é o que deve ser feito para ser sensato.
Alguns não têm tanta necessidade de catarse artística quanto os outros e podem se contentar em
experimentar a arte de outra pessoa para sua libertação. Isso é bom, no entanto, aqueles que não têm
a necessidade de compreender a realidade estão fadados à insanidade. Arte é para liberação
emocional. Filosofia é para compreensão intelectual. A matemática é a mais alta forma de
compreensão.
Este livro não pretende fornecer crenças para você adotar, ele não está dizendo a você o que
pensar.
Religião, cultura, sistema escolar, governo, ciência, seus pais, todos eles estão lhe dizendo o que
pensar. O objetivo deste livro não é lhe dizer o que pensar, mas mostrar-lhe como pensar
racionalmente. Ele fornece lógica e razão para que você seja livre para remover todas as besteiras
que o mundo é
tentando forçar te alimentar. Você deve sempre pensar por si mesmo. A lógica e a razão destroem as
correntes em torno de sua mente, para que você seja realmente livre para fazê-lo.
A razão nos une. Existe apenas uma verdade objetiva e que a verdade é revelada através da
razão. Se todos começarmos com uma base racional e seguirmos em frente racionalmente, todos
chegaremos ao mesmo lugar. Olhe para todas as guerras, violência e derramamento de sangue, tudo
isso causado pela irracionalidade. Alguns argumentam que esta unidade na razão é conformidade e
que de alguma forma leva a uma perda de individualidade e é de alguma forma "ruim". Isso é pensar
de trás para frente. Existe apenas uma verdade objetiva, mas existem inúmeras subjetividades.
Existem inúmeras experiências desta verdade objetiva. Todos nós devemos nos unir nesta verdade
objetiva, mas todos nós experimentamos essa verdade de forma diferente. A verdade permanecerá a
mesma independentemente de como a experimentamos. No entanto, cada um de nós experimenta de
forma diferente. A arte é a expressão da experiência pessoal. Estamos unidos pela razão, estamos
unidos pela verdade. Somos separados em expressão, estamos separados em arte. Unidos na Razão,
Separados no Art.
Este livro é um guia para ajudar a elevar certos indivíduos a uma consciência superior, com a
hiper-conscientização sendo o objetivo final. É preciso ter uma base racional e desenvolver um
analógico todo. É preciso ver como tudo se conecta para formar um todo e entender que tudo isso é
completamente racional. Simplesmente ler este livro não conseguirá isso. Aqueles com potencial
devem ir para lá eles mesmos. Eu só posso levar você para o espelho d'água. Cabe a você olhar. Este
livro não procura dar a você nenhuma resposta, seu objetivo é fornecer ferramentas para que você
possa libertar sua mente e se tornar capaz de descobrir e entender as respostas por si mesmo. Esta
será uma estrada longa, difícil e solitária e é apenas o começo. Há muito mais e este livro quase não
toca nele. Tudo depende de você.

A Guerra da Mente
file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 62/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

Este livro é um introdutório para um vasto mundo novo e um logo perceberá que há uma guerra
acontecendo neste mundo.
O hyperaware deve romper, unir e formar uma nova sociedade. É verdade que há algo de um
despertar global ocorrendo. Graças à internet, ao aumento de psicodélicos e a outros fatores,
certamente há pessoas que ganham uma consciência maior, mas ainda não estão hiperconscientes.
Eles não têm uma base racional e isso é um erro fatal. Sem uma base da razão, os erros do passado
serão repetidos em um novo nível. Novas religiões e crenças irracionais se formarão. Em vez de um
deus ditando o que é certo e errado, haverá vibrações boas e ruins, ondas de energia ruins ou algum
outro absurdo.
Uma guerra contra a mente está sendo travada. Isso não é metáfora, é realidade. Nesta guerra é
o esperto contra o estúpido. Por muito tempo fomos governados por idiotas. Aqueles que estão no
poder estão ativamente mantendo a humanidade em um estado de consciência baixo, para que
possam manter o controle. Você é bem-vindo para fazer parte da revolução e da libertação da mente,
mas deve ser inteligente, voluntarioso e habilidoso.
Como você contribuirá para a causa? Quais são suas habilidades? Estamos precisando de:

Ativistas Filósofos Matemáticos Artistas


Designers gráficos
Programadores de Computadores Web Designers Professores
Músicos Artistas Visuais

Existem apenas alguns exemplos. Quase todas as habilidades podem ajudar de alguma forma,
mas você deve ser proficiente e dedicado à causa. Esta é uma guerra contra os estúpidos, portanto,
se você é burro, preguiçoso e sem habilidade, não é bem-vindo. Você está do lado de quem? Sua
qualidade e conteúdo como ser humano decidirão.
Somente aqueles com uma base racional e uma mente racionalmente estruturada são
verdadeiramente iluminados. Nós somos os novos. Somos movidos pela vontade. Somos
alimentados pelo nosso amor pela sabedoria e pelo nosso ódio pela intolerância e pela
irracionalidade. Nós somos aqueles que sabem do que é feita a realidade. Nós não tomamos nada e
não seremos escravos de um mundo atrasado. Somos alimentados pela paixão de Dioniso e guiados
pela luz brilhante de Apolo. Nossos dentes estão afiados e prontos para a guerra. A sabedoria brilha
em nossos olhos como luz e nós destruiremos aqueles que tentam nos escravizar. Se você for esperto
o suficiente, você nos encontrará.

apoteose

Eu pedi a Deus para se revelar para mim. E eu olhei no espelho. Você tem coragem de
olhar?
Sobre o autor

Eu valorizo a aquisição de conhecimento e a expansão da consciência. Eu progrido nestas áreas


através de razão cuidadosa e experiência interna (intuição). Tenho pouco prazer nas pequenas coisas
da vida, procuro momentos importantes e busco cultivá-los. Eu não sou um para resolver, eu
procuro ser o melhor e eu mereço o melhor. Coisas materiais (dinheiro, etc.) não são importantes
para mim.
Eu valorizo os outros quando posso aprender com eles e nosso relacionamento é um benefício,
eu não mantenho as pessoas como muletas emocionais. Eu não associo com as pessoas só porque
elas me fazem sentir bem como uma criança assustada que se apega a um bicho de pelúcia. Tive

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 63/64
26/07/2018 The Metaphorical Suicide - A Guide to Hyperawareness

muitas mudanças de paradigma pessoal em minha vida, da religião à ciência (agnosticismo), da


intuição à razão. Eu queimo no máximo e não espero ter uma vida longa.
Empurrando limites em todos os sentidos, eu empurrei o corpo e achei que fosse chato. A dor
perde sua dor e o prazer perde seu açúcar. A arena mental é ilimitada e ilimitada. Tem muito a
oferecer e eu fui tão longe. Eu o conheço em sua totalidade, como se pode conhecer a circunferência
de um círculo, mas seus detalhes ainda precisam ser explorados e descobertos. 3,14 ... é tanto
cognoscível quanto ilimitado. Finito e infinito como um círculo. Se você tivesse vivido essa vida um
número infinito de vezes antes, esse conhecimento mudaria a maneira como você vivia?
Estou apaixonada pela mente e amo aqueles que amam a mente. Eu me amo e amo aqueles que
amam a si mesmos. Eu sou uma linda criação. Eu sou uma criação criada por mim. Meu próprio
motor principal. Todo mundo tem o potencial de se tornar uma bela criação. Então crie.

- necrotério

file:///C:/Users/Andr%C3%A9/Desktop/The%20Metaphorical%20Suicide%20-%20A%20Guide%20to%20Hyperawareness%20-%20Morgue.html 64/64