Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE HUMANIDADES
UNIDADE ACADÊMICA DE HISTÓRIA
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA

EDITAL DE SELEÇÃO – TURMA 2019

OBJETIVOS DO PROGRAMA
O Programa de Pós-Graduação em História – Área de Concentração: Cultura e Sociedade, da
Universidade Federal de Campina Grande, tem como objetivo a formação em nível de Mestrado de
recursos humanos capacitados para o desenvolvimento de pesquisas nas áreas de história, cultura e
sociedade, bem como para o exercício do magistério em cursos de graduação e pós-graduação, no
âmbito das ciências humanas e sociais.

LINHAS DE PESQUISA
1. Cultura e Cidades. Objetiva agregar pesquisas e trabalhos que tenham como centro de seus
interesses a cidade. Neste sentido, três aspectos dos estudos sobre a cidade aproximam os seus
componentes: as mudanças culturais, as tramas e práticas político-econômicas e as relações e
conflitos sociais. Nas pesquisas e trabalhos de pós-graduação, os participantes investigam a cidade a
partir de diferentes aspectos, tais como: o cotidiano; o advento de equipamentos, técnicas e
instituições modernas e as mudanças de hábitos e costumes por eles provocados; as reformas
urbanas e as tramas político-econômicas que as acompanham. É o enfoque maior destinado aos
sujeitos históricos na relação com as sociedades a que pertencem.

2. Cultura, Poder e Identidades. Visa fomentar e reunir pesquisas que focalizem a cultura,
considerando as relações de poder que a atravessam, bem como a problematizar as identidades
sociais, a partir de aspectos como: as culturas do povo, para além da dicotomia erudito/popular; as
práticas e representações recortadas no cotidiano do mundo social, articulando-os, também, em
distintos “regimes de historicidade”; os estudos dos significados simbólicos em suas diferentes
dimensões. A linha estuda e pesquisa, também, temáticas culturais, tramas políticas, movimentos
culturais, sociais e religiosos, trabalho e trabalhadores, identidades de gênero e geracionais, redes
sociais, processos migratórios, etc, na perspectiva teórica da história social e da história cultural.

3. História Cultural das Práticas Educativas. A linha de pesquisa se organiza em torno de


investigações sobre a história cultural das práticas educativas e das sociabilidades, com o objetivo
de pesquisar campos temáticos como: cultura escolar e escolarização, práticas e discursos
profissionais, bem como espaços/lugares de produção de sujeitos, a exemplo dos hospitais,
instituições educativas, seminários teológicos, institutos de pesquisa, organizações voluntárias e
filantrópicas, associações profissionais e sociedades científicas, instituições de cuidado e disciplina
(orfanatos, asilos, clubes e centros de convivência), dentre outros. Enquanto campo multidisciplinar,
a história dos espaços educativos envolve o estudo de diferentes campos temáticos, dentre os quais:
história cultural das instituições escolares e religiosas; história das culturas médicas de prevenção,
combate à doença e promoção da saúde; história das reformas sanitárias, do controle ambiental e da
erradicação de riscos; história das campanhas educativas e das práticas de higienização; história dos
profissionais e das profissões; história do corpo e suas tecnologias; história e narrativas em
memoriais, autobiografias, fotobiografias e biografias, dentre outras.

PÚBLICO ALVO
Graduados em História ou áreas afins. A homologação da inscrição dos graduados em outras áreas
do conhecimento, que não História, ficará a critério do Colegiado do Programa.

VAGAS OFERECIDAS PARA A SELEÇÃO 2019: 40 (vagas)


Vagas para Linha I: 10 (dez) vagas
Vagas para Linha II: 17 (dezessete) vagas
Vagas para a Linha III: 13 (treze) vagas
Obs.: Serão destinadas três (03) vagas, sendo uma por linha de pesquisa, para professores efetivos
da Rede Pública do Estado da Paraíba, desde que devidamente comprovada a vinculação.

BANCAS EXAMINADORAS DO PROCESSO SELETIVO 2017


Linha I
Dr. Gervácio Batista Aranha (Presidente)
Dr. Luciano Mendonça de Lima
Dr. Xisto Serafim de Santana de Souza Júnior

Suplentes Linha I:
Sérgio Murilo Santos de Araújo
Alcília Afonso de Albuquerque e Melo

Linha II
Dr. José Luciano de Queiroz Aires (Presidente)
Dr. José Otávio Aguiar
Dra. Michelly Pereira de Sousa Cordão

Suplentes Linha II:


Dr. Celso Gestermeier do Nascimento
Dra. Marinalva Vilar de Lima

Linha III
Dra. Eronides Câmara de Araujo (Presidente)
Dra. Regina Coelli Gomes Nascimento
Azemar dos Santos Soares Júnior

Suplentes Linha III


Dra.Vivian Galdino de Andrade
Dr. Iranilson Buriti de Oliveira

PROCESSO SELETIVO
O processo seletivo para a turma 2019 do PPGH será realizado por três bancas, constituídas por
professores das linhas I, II e III do PPGH, respectivamente. Constará de duas etapas: prova escrita,
e entrevista (momento em que o candidato fará defesa do projeto de pesquisa), ambas de caráter
eliminatório. A nota mínima para aprovação, em cada etapa, é 7,0 (sete). A análise do currículo só
será considerada como critério de desempate.

INSCRIÇÃO:
Deverá ser realizada na secretaria do PPGH/UFCG, nos horários de 08:00 às 12:00 e 14:00 às
17:00, ou através dos correios (sedex), constando data de postagem de até o último dia destinado ao
período de inscrição.
Informações com os funcionários técnico-administrativos: Felipe Magno e Adriana Tyoko Ura –
(83) 2101 1742 (PPGH) e pelo e-mail: ppghufcg@gmail.com

DOCUMENTOS PARA A INSCRIÇÃO:

1. Formulário de inscrição (modelo em anexo), devidamente preenchido;


2. Uma fotografia 3x4;
3. Cópia do diploma de graduação (frente e verso) ou Certidão de Conclusão do Curso de Graduação
reconhecido pelo MEC (para os cursos realizados no Brasil) ou Diploma de Conclusão de Curso de
Graduação revalidado no Brasil (para os cursos realizados no exterior).
4. Histórico escolar do curso de graduação.
5. Curriculum Vitae (modelo Lattes), com a produção comprovada (xerocopiada) do intervalo de 1º
de janeiro de 2015 a 30 de setembro de 2018;
6. Cópias do título de eleitor e comprovante de quitação eleitoral, do certificado de reservista (para
homens), da carteira de identidade e do CPF (ou documento que traga o nº de ambos, como a
Carteira Nacional de Habilitação, por exemplo), para candidatos(as) brasileiros(as), ou do
passaporte, para candidatos(as) estrangeiros(as);
7. Documentação comprobatória da condição de docente efetivo da Rede Pública de ensino do
Estado da Paraíba, quando a inscrição se referir às três vagas especialmente destinadas a este
público.

Obs.: se até três dias após a inscrição não receber nenhum email de confirmação da chegada da
documentação, por parte do PPGH, o candidato deve entrar em contato com a coordenação através
do email ppghufcg@gmail.com ou pelo telefone (83) 2101-1742.

No dia da realização da prova escrita, o candidato entregará, logo após o término da prova, três vias
impressas da cópia do Projeto de pesquisa, contendo: Folha de rosto, Resumo, introdução,
justificativa, objetivos, fundamentação teórico-metodológica, discussão das fontes e bibliografia,
com no máximo 15 (quinze) páginas, digitadas em espaço 1,5, letra Arial, corpo 12, margens 2,5
cm; papel A4, tratando de temas ou problemas vinculados a uma das Linhas de Pesquisa do PPGH –
UFCG. O projeto deverá ser elaborado conforme as orientações seguintes:

1 - Folha de Rosto/Título: na folha de rosto deve constar o CPF do candidato(a), que servirá para
identificar o candidato, a posteriori; o título do Projeto e a Linha de Pesquisa a que pretende se
vincular. O título do projeto deve expressar, com clareza, a problemática da pesquisa e, se for o
caso, delimitando-a do ponto de vista espacial e cronológico;
2 - Resumo: texto, com no máximo 15 linhas, informando sobre o tema, os objetivos, a
fundamentação teórica e a metodologia;
3 - Objetivos geral e específicos - definir, com clareza, os propósitos da pesquisa;
4 – Introdução: Apresentação geral da temática.
5 - Justificativa: apresentar e explicar a relevância da problemática da pesquisa, que deverá estar de
acordo com a área de concentração e com as temáticas da Linha de Pesquisa do Programa à qual
o(a) candidato(a) deseja vincular-se;
6 - Fundamentação Teórico-metodológica: deve conter o debate historiográfico em que se insere e
a literatura pertinente ao recorte temático;
7 – Discussão das fontes: deve conter uma rápida apresentação das fontes a serem pesquisadas e
dos arquivos de pesquisa.
8 - Referências (no máximo 2 páginas): listar, de acordo com as normas vigentes da ABNT, as
obras citadas no projeto.

As cópias dos projetos deverão ser entregues à secretaria do PPGH, em um único envelope
lacrado, devidamente identificado, no mesmo dia da prova escrita (15/10/2018).

CRONOGRAMA DA SELEÇÃO

Publicação do Edital: 23 de julho de 2018


Inscrição – 27 de agosto a 28 de setembro de 2018
Homologação das inscrições: 05 de outubro de 2018
Prova Escrita: 15 de outubro (Local: a definir. Horário: 08:00h às 12:00h)
Resultado da Prova Escrita: 26 de outubro de 2018, a partir das 14h
Entrevistas – 05 a 09 de novembro de 2018
Resultado Final – 13 de novembro de 2018
Prazo para recursos: até 48h após a divulgação de cada um dos resultados, via protocolo da UFCG.

ENDEREÇO DO PPGH

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Secretaria do PPGH Centro de


Humanidades, Bloco Novo do CH, 1º Andar Cidade Universitária – Bodocongó Campina Grande -
PB - Brasil CEP: 58.429-140 Fones/ Fax: (0-XX-83) 2101-1742; e-mail: ppgh@ufcg.edu.br

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA PARA A PROVA ESCRITA

Linha 01

1. BERMAN, Marshall. “Petersburgo: o modernismo do subdesenvolvimento”. In Tudo que é


sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. Tradução de Carlos Felipe Moisés e
Ana M. L. Ioratti. São Paulo: Companhia das Letras, 1986, p. 167-269.
2. BENJAMIN, Walter. O anjo da história. Belo Horizonte: Autêntica, 2012, pp. 125-164.
3. BRAGA, Hugo Paz de Farias. Campina Grande no Império: poder local e disputas
políticas. Dissertação de Mestrado em História. Campina Grande, PB: UFCG, 2017, p. 19-
48.
4. CHALHOUB, Sidney. “Cortiços”. In Cidade febril: cortiços e epidemias na corte imperial.
São Paulo: Companhia da Letras, 1996, p. 15-59.
5. Dreifuss, René. 1964: a conquista do Estado. Petrópolis: Vozes, 1981, p. 417-479.
6. FONTANA, Josep. História: análise do passado e projeto social. Bauru, SP: EDUSC, 1998,
p. 137-153 e 217-249.
7. HARVEY, David. “O direito à cidade” e “Reivindicando a cidade para a luta anticapitalista”.
In Cidades rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. Tradução de Jefferson
Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2014, p. 27-66 e 209-272.
8. HOBSBAWM, Eric. “O que os historiadores devem a Karl Marx”. In Sobre história. São
Paulo: companhia das Letras, 1998, p. 155-184.
9. MARX, Karl e Engels, Friedrich. Manifesto comunista. São Paulo: Boitempo, 2010.
10. MELO, Demian Bezerra (Org). A miséria da historiografia: uma crítica ao revisionismo
contemporâneo. Rio de Janeiro: Consequência, 2014, p. 17-49 e 67-98.
11. ROJAS, Carlos Antonio Aguirre. “As contribuições do marxismo à historiografia crítica do
século XX”. In A historiografia no século XX. São Paulo: EDUSP, 2017, p. 75-93.
12. SOUSA, Fábio Gutemberg R. B. de. “Cartografias do trabalho: homens e mulheres em
ação”. In Territórios de confrontos: Campina Grande, 1920-1945. Campina Grande:
EDUFCG, 2006, p. 17-103.
13. VILAR, Pierre. “História marxista, história em construção”. In NORA, Pierre e Le Goff,
Jacques (orgs.). História: novos problemas. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988, p. 146-
178.

Linha 02

1. HARTOG, François. Regimes de historicidade: presentismo e experiências do


tempo. Tradução de Andréa S. de Menezes, Bruna Breffart, Camila R. Moraes, Maria
Cristina de A. Silva e Maria Helena Martins. Belo Horizonte: Autêntica, 2014. (LIVRO
TODO).
2. BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de História. In: Obras escolhidas, v. 1.: magia e
técnica, arte e política. 7 ed. São paulo: Editora Brasiliense, 1994, p. 222-232.
3. AIRES, José Luciano de Queiroz Aires. Cenas de um Espetáculo Político: poder, memória e
comemorações na Paraíba (1935-1945). 2 ed. João Pessoa: Editora Universitária
CCTA/UFPB, 2015. (LIVRO TODO) Obs: o livro estará disponível na página do progama
do PPGH-UFCG.
4. MOTTA, Rodrigo Patto Sá. As universidades e o regime militar: cultura política brasileira e
modernização autoritária. Rio de Janeiro: Zahar, 2014. (Introdução e Cap. 7).
5. DUARTE, Regina Horta. A biologia militante: o Museu Nacional, especialização científica,
divulgação do conhecimento e práticas políticas no Brasil (1926-1945). Belo Horizonte:
Editora da UFMG, 2010. (LIVRO TODO)
6. HOURANI, Albert. Uma história dos povos árabes. São Paulo: Companhia das Letras, 2001,
p.318-468.

Linha 03

1. VIDAL, Diana Gonçalves. Cultura e Práticas Escolares: uma reflexão sobre documentos e
arquivos escolares. IN Cultura escolar em debate: questões conceituais, metodológicas e
desafios para a pesquisa. Campinas: Autores Associados ( 2005, p.04-30)
2. JULIÁ, Dominique. A Cultura Escolar como Objeto Histórico. Disponível
em: http://www.rbhe.sbhe.org.br/index.php/rbhe/article/view/273/281.
3. PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & história cultural. 2ª Edição. Belo Horizonte:
Autêntica, 2005. 132p ( Capítulos I e III)
4. FOUCAULT, Michel. Corpos dóceis. In: Vigiar e Punir. 38 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010,
p.117-142.
5. LARROSA, Jorge. Tremores. Escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2016,
p. 15-34.
6. CHARTIER, Roger. Historia intelectual do autor e da autoria. In. FAULHABER, Priscila &
LEITE LOPES, José Sérgio (orgs.). Autoria e história cultural da ciência. Rio de Janeiro:
Beco do Azougue. 2012. p. 37-64.

Campina Grande-PB, 20 de julho de 2018

Marinalva Vilar de Lima


Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em História
Universidade Federal de Campina Grande
Mat. 1214092
UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG FICHA DE INSCRIÇÃO
CENTRO DE HUMANIDADES - CH PROCESSO SELETIVO 2019
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA – PPGH MESTRADO EM HISTÓRIA

Observação: A ficha deve ser preenchida na íntegra, independentemente das informações do Currículo Lattes.

1. DADOS PESSOAIS
NOME

DATA DE NASCIMENTO LOCAL NACIONALIDADE

PASSAPORTE RG/ RNE C.P.F.

2. ENDEREÇO
RUA, AV., etc.

COMPLEMENTO BAIRRO CIDADE

ESTADO CEP CAIXA POSTAL

DDD/ TELEFONE CELULAR E-MAIL


( ) ( )

3. ESCOLARIDADE
GRADUAÇÃO EM MONOGRAFIA

INSTITUIÇÃO DATA DE CONCLUSÃO

ESPECIALIZAÇÃO EM (se houver)

MONOGRAFIA (título)

INSTITUIÇÃO DATA DE DEFESA DA MONOGRAFIA

OUTRO TÍTULO OU CURSO DE GRADUAÇÃO (se houver)

INSTITUIÇÃO DATA DE CONCLUSÃO

4. VÍNCULO EMPREGATÍCIO
PROFISSÃO

CARGO/FUNÇÃO TEMPO DE SERVIÇO

LOCAL DE TRABALHO

ENDEREÇO TELEFONE

APOSENTADO?
SIM ( ) NÃO ( )

5. TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA


PROJETO

6. LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA PROFICIÊNCIA (assinalar apenas uma opção)


( ) Inglês ( ) Francês ( ) Espanhol ( ) Alemão

7. LINHA DE PESQUISA (assinalar apenas uma opção)


( ) Cultura e Cidade ( ) Cultura, Poder e Identidades ( ) História Cultural das Práticas Educativas

DECLARAÇÃO
Declaro, para os devidos fins, que efetuei minha inscrição para o Processo Seletivo de ingresso ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal
de Campina Grande - ano 2019, estando cientes de todas as normas estabelecidas no Edital.

Campina Grande - PB, _____ de ____________de 2018.

______________________________
ASSINATURA