Você está na página 1de 10
4o permitida desde que citado o DNER como font Reprodug: MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE, Cimento Portland - recebimento e aceitagio RADAS DE RODAGEM al DNER-EM 036/95 p.01/10 Norma rodovisiria Especifieagio de Mate! RESUMO Este documento, que é uma norma técnica, fixa os requisitos gerais e especificos exigiveis de cimento Portland destinado a produgio de conereto para obras rodovidrias. Apresenta definigdes, classificagao, © procedimento para inspegiio ¢ as condigdes para aceitagao ou rejeigio do produto. ABSTRACT | This document fixes general and specific requirements for Portland cement suitable for concrete | production to be used on highway works, It presents definitions, classification, inspection and conditions for acceptance or rejection of the product. SUMARIO | 0 Apresentagiio 1 Objetivo 2 Referéncias | Definigdes | 4 Condigdes ge 5 Condigdes especificas 6 Inspegio 7 Accitagio e rejeigiio Anexo normative 0 APRESENTACAO Esta Norma tem por objetivo de se adaptar, quanto 4 forma, a DNER-EM 036/71 i DNER-PRO 101/93, | € promover aperfeigoamento técnico. itores MT: cimento, especifi Microdescritores DNER: cimento, cimento Portland, cimento Portland dealto-fomno, cimento pozolinico, especificagio -Chave IRRD/ Patayr; Descritores SINORTE: normas, Aprovada pelo Conselho Administrativo em 29/11/95. | Autor: DNER/DrDTe (IPR) Resokugiio n° 150/95 , Session? CA/ 41/95 | Revisio e adaptagio da DNER-EM 036/71 19 n® 51100005799/94-9 4 DNER-PRO 101/93, de qua citado 0 DNER como fonte o permitida d Reprodu DNER-EM 036/95 p.02/10 1 ORJETIVO Esta Norma fixa as condigdes para recebimento e aceitagio de cimento Portland a ser usado em obras rodoviirias, 2 REFERENCIAS 2.1 Normas complementares Na aplicagiio desta Norma é necessirio consultar: a) DNER-EM 36/71 - Recebimento eaceitaciio de cimento Portland comum e Portland de alto-forno; b) ABNT EB-1/91, registrada no INMETRO como NBR 5732, designada Cimento Portland comum; c) ABNT EB-2/91, registrada no INMETRO como NBR 5733, designada Cimento Portland de alta resistéucia inicial; d) ABNT EB-208/91, registrada no INMETRO como NBR. 5735, designada Cimento Portland de alto-foruo; ) ABNT EB-758/91, registrada no INMETRO como NBR 5736, designada Cimento Portland pozolinico; ) ABNT EB-2138/91, registrada no INMETRO como NBR 11578, designada Cimento Portland composto. 3. DEFINICOES 3.1 Clinquer Portland Produto constituido em sua maior parte de silicatos de célcio com propriedades hidréulicas. 3,2 Cimento Portland comum Aglomerante hidréulico obtido pela moagem de clinquer Portland ao qual_se adiciona, durante a operagio, a quantidade necessaria de uma ou mais formas de sulfato de calcio. Durante a moagem é permitido adicionar a esta mistura materiais pozolinicos, escérias granuladas de alto-forno e/ou ‘materiais carboniticos, nos teores especificados no Quadro Hl. 3.3. Cimento Portland de alta resisténcia inicial Aglomerante hidréulico que atende as exigéncias de alta resisténcia inicial, obtido pela moagem de clinquer Portland, constituido em sua maior parte de silicatos de cilcio hidréulicos, ao qual se adiciona, durante a operagao, a quantidade necessiria de uma ou mais formas de sulfato de calcio. Durante a moagem € permitido adicionar a esta mistura materiais carboniticos, nos teores especificados no Quadro Il. 3.4 Cimento Portland de alto-forno Aglomerante hidréulico obtido pela mistura homogénea de clinquer Portland e escéria granulada de alto- forno, moidos em conjunto ou em separado. \ Reprodugao permitida desde que citado o DNER come fonte DNER-EM 036/95 p.03/10 3.4.1 Durante a moagem é permitido adicionar uma ou mais formas de sulfato de célcio materiais carbonitices, nos teores especificados no| Quadro 3.4.2 O conteiido de escéria granulada de alto-forno deve estar compreendido entre 35% a 70% da massa total de aglomerante. | 3.5. Escéria granulada de alto-forno Subproduto dotratamento de minério de ferro emalto-forno, obtido sob forma granulada por resfiiamento brusco, constitaido em sua maior parte de silicatos e aluminos-silicatos de calcio, Sua composigio deve obedecer a relaciio: C20 + MgO +10, SiO sma 1 3.6 Cimento Portland pozolinico Aglomerante hidraulico obtido pela mistura homogénea de clinquer Portland e materiais pozolinicos, moidos em conjunto ou em separado. 3.6.1. Durante a moagem é permitido adicionar uma ou mais formas de sulfato de célcio e materiais carbonéticos, nos teores especificados no Quadro II. 3.6.2. Oteor de materiais pozolinicos secos deve estar compreendido entre 15% e 50% da massa total de aglomerante. 3.7. Cimento Portland composto Aglomerante hidraulico obtide pela moagem de clinquer Portland ao qual se adiciona, durante a operacio, a quantidade necesséria de uma ou mais formas de sulfato de célcio. Durante a moagem é permitido adicionar a esta mistura materiais pozolénicos, escérias granuladas de alto-forno e/ou materiais carbonaticos, nos teores especificados no Quadro II. 3.8 Materiais carboniticos Materiais finamente divididos constituidos em sua maior parte de carbonato de calcio. 3.9 Materiais pozolanicos Materiais silicosos ou silicoaluminosos que por si s6 possuem pouca ou nenhuma atividade aglomerante ‘mas que, quando finamente divididos, e na presenga de agua, reagem com 0 hidréxido de calcio, & temperatura ambiente, para formar compostos com propriedades cimenticias. 4 CONDICOES GERAIS 4.1 Designagées Os cimentos, a que esta Norma se rofere, tém as suas designagées, siglas e classes de acordo com 0 disposto no Quadro L