Você está na página 1de 4

Universidade de Brasília - UnB Prof. Daniel Schroeter Simião – simiao@unb.

br
Departamento de Antropologia 1o. Semestre 2018 – Quartas e sextas
Disciplina: 135143 - Sociedades Complexas Turma A: 10h-12h PAT AT/029 – AT/044

SOCIEDADES COMPLEXAS

Ementa: Esta disciplina constará de uma introdução ao estudo das sociedades complexas,
incluindo um exame da origem e abrangência do conceito de "Sociedades Complexas", e a
exploração de uma ou mais de suas áreas ou dimensões, sejam elas o campesinato, setores
urbanos, regiões e frentes de expansão, peculiares às sociedades nacionais.

Objetivo: Essa disciplina busca caracterizar uma inflexão fundamental da antropologia em


direção à ideia de que, como dizia Geertz, “somos todos nativos”. De uma “ciência dos povos
primitivos” para uma forma de abordar o modo como se constroem modos e concepções de
vida em qualquer tempo e local. É esse movimento e suas consequências (metodológicas,
epistêmicas e políticas) que vamos estudar, por meio do resgate da trajetória de textos e
discussões que o marcaram e com alguns exemplos etnográficos contemporâneos.

Metodologia: O curso se estrutura em aulas expositivas e discussões orientadas pela leitura


dos textos propostos. Para aproveitamento das discussões em sala, é fundamental a leitura
prévia dos textos.

Avaliação: A avaliação se dará por meio da elaboração de duas provas individuais, feitas em
sala de aula e um trabalho final de até 10 páginas relacionando autores de pelo menos duas
unidades do curso. A nota final é obtida pela média ponderada das avaliações, tendo cada
prova peso 3 e o trabalho peso 4.

Programa:

Prólogo: Mas, afinal, o que são “sociedades complexas”?

7 e 9/mar
Filme: Passagem para a índia

14/mar
PEIRANO, Mariza. Etnocentrismo às avessas: o conceito de "sociedade complexa". Dados
26(1), 1983. (pp.97-115)
Unidade 1: Complexidade ou Modernidade? Ser moderno é...

Busca-se aqui compreender o enquadramento conceitual do que se define por


“modernidade”, bem como os processos históricos que a constituem enquanto um
conjunto de valores e formas de sociabilidade próprios.

16/mar
ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Volume 1: uma história dos costumes. Rio de Janeiro:
Jorge Zahar, 1993 (1939). Prefácio e Capítulo 1 – primeira parte (pp.13-50)

21/mar
ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Volume 1: uma história dos costumes. Rio de Janeiro:
Jorge Zahar, 1993 (1939). Capítulo 1 – segunda parte (pp.51-64) e Capítulo 2 – seção I (pp. 67-
73)

23/mar
ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Volume 1: uma história dos costumes. Rio de Janeiro:
Jorge Zahar, 1993 (1939). Capítulo 2 – seção IV parte II (pp.109-135)

28/mar
ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Volume 2: Formação do Estado e Civilização. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1993 (1939). Parte II – seções I a IV (pp.193-225)

04/abr
ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Volume 2: Formação do Estado e Civilização. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1993 (1939). Parte II – seções V a VIII (pp.225-274)

06/abr
GIDDENS, Anthony. As Consequências da modernidade. São Paulo: Ed. Unesp, 1991 (1990).
Capítulo 1 (pp. 11-60).

11/abr
GIDDENS, Anthony. As Consequências da modernidade. São Paulo: Ed. Unesp, 1991 (1990).
Capítulo 2 (pp. 61-82).

13/abr
DUMONT, Louis. Homo Hierarchicus: o sistema de castas e suas implicações. São Paulo:
EdUSP, 1992. Prefácio (pp.11-40) e Introdução (pp.49-67)

18/abr
DUMONT, Louis. O Individualismo: uma perspectiva antropológica da ideologia moderna. Rio
de Janeiro: Rocco, 2000 (1983). Cap. 2 (pp.73-121)

20/abr
DUMONT, Louis. O Individualismo: uma perspectiva antropológica da ideologia moderna. Rio
de Janeiro: Rocco, 2000 (1983). Cap. 3 (pp.121-139)

Um pouco de etnografia
25/abr
SIMIÃO, Daniel. Pás Ho Dame. Doc. 82min. Brasília, IRIS/DAN, 2016.

27/abr
SIMIÃO, Daniel. Sensibilidades Jurídicas e Respeito às Diferenças: cultura, controle e
negociação de sentidos em páticas judiciais no Brasil e em Timor-Leste. Anuário
Antropológico. ,v.39, 237-260, 2014.

02/mai
DaMATTA, Roberto. Sabe com quem está falando? Um ensaio sobre a distinção entre
indivíduo e pessoa no Brasil. In: Carnavais. Malandros e Heróis: para uma sociologia do dilema
brasileiro. pp.179-248.

04/mai
Prova 1

Unidade 2: Modernização e “mudança cultural”. O simples ameaçado?

Procura-se aqui recuperar os desafios epistemológicos que surgem da reformulação


de agenda de pesquisa da antropologia para o estudo das “sociedades complexas”.

09/mai
MALINOWSKI, Bronislaw. The Dynamics of Culture Change: an inquiry into race relations in
Africa. New Haven: Yale University Press, 1945.

11/mai
GLUCKMANN, Max. Analysis of a Social Situation in Modern Zululand. Publicado originalmente
em Bantu Studies, V. 14, n. 1, 1940. Desenvolvido e republicado em: The Rhodes-Livingstone
Papers, n. 28, 1958. Traduzido em português como: Análise de uma situação social na
Zululândia moderna. In: FELDMAN-BIANCO, Bela (org.) A Antropologia das sociedades
complexas. São Paulo: Global, 1987.

16/mai
BALANDIER, Georges. La situation coloniale: approche théorique. Cahiers Internationaux de
Sociologie. V.11, 1951. Traduzido em português como: A noção de situação colonial. Cadernos
de Campo. n.3. São Paulo, 1993.

18/mai
MITCHELL, Clyde. The Kalela Dance: aspects of social relationships among urban Africans in
Northern Rhodesia. The Rhodes-Livingstone Papers, n. 27, 1956. Traduzido em português
como: A dança Kalela: aspectos das relações sociais entre africanos urbanizados na Rodésia
do Norte. In FELDMAN-BIANCO, B. (org.) op.cit. 1987.

23/mai
ROUCH, Jean. Os mestres loucos. Documentário. (Les Maîtres Fous). França, 1955.
Documentário. PB. Duração 30’..
25/mai
Prova 2

Unidade 3: Temas etnográficos

O Campo
30/mai
LANNA, Marcos P.D. A Dívida Divina. Campinas: Ed. Da Unicamp, 1995. Introdução, Cap. 1 (pp.
17-40).

06/jun
LANNA, Marcos P.D. A Dívida Divina. Campinas: Ed. Da Unicamp, 1995. Cap. 5 e Conclusão (pp.
171-240) .

A Cidade
08/jun
VELHO, Gilberto. O desafio da proximidade. In: VELHO, G; KUSHNIR, K. (orgs.) Pesquisas
Urbanas: desafios do trabalho antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. 2003. (pp. 11-19)

13/jun
PALMEIRA, Moacir. Política, Facções e Voto. In: PALMEIRA, Moacir e GOLDMAN, Márcio (orgs.)
Antropologia, Voto e Representação Política. Rio de Janeiro: Contra Capa, 1996. pp.41-56.

15/jun
KANT DE LIMA, Roberto; MOUZINHO, Gláucia. Produção e reprodução da tradição inquisitorial
no Brasil: Entre delações e confissões premiadas. DILEMAS: Revista de Estudos de Conflito e
Controle Social – Vol.9 – no 3 – SET-DEZ 2016 – pp. 505-529

A "cultura"
20/jun
SILVA, Kelly Cristiane da ; SIMIÃO, Daniel . Lidando com as "tradições": Análise da formação
do Estado-Nação Timorense a partir de uma antropologia feita no Brasil. In: Bela Feldman-
Bianco. (Org.). Desafios da Antropologia Brasileira. 1ed.Brasília: ABA, 2013, v. , p. 205-232.

22/jun
SIMIÃO, Daniel. O Feiticeiro Desencantado. Anuário Antropológico, Rio de Janeiro, v. 2005, p.
127-154, 2006

27/jun
Estudo dirigido - orientações para o trabalho final

29/jun
Entrega do trabalho final e avaliação da disciplina

04 e 06/jul
Estudo dirigido