Você está na página 1de 1

CONTROLE DE PRESSÃO ARTIFICAL PARA MEIOS BIOLÓGICOS

SCHULTZ, GABRIEL.(Estudante de IC), DIAS, G.S. (Orientador)


INSTITUTO FEDERAL DO ESPIRITO SANTO/CAMPUS VITÓRIA
ENGENHARIA ELÉTRICA
gabrielschultz57@gmail.com

INTRODUÇÃO

Biologia é uma palavra derivada do grego: Bio = vida; e Logos = estudo. O objeto de
estudo dessa ciência são os seres vivos, que são entidades que apresentam as
propriedades de multiplicação, variação e hereditariedade, apresentando,
predominantemente, em sua composição, átomos de hidrogênio, oxigênio, carbono
e nitrogênio.
Assim, surge a necessidade de criarmos ambientes artificiais que simulam condições
abióticas, com o objetivo de estudarmos as respostas dos seres vivos, aos
diferentes estímulos proporcionados por combinações pré-estabelecidas do
ambiente, como: temperatura, luminosidade, ph, pressão, umidade etc.
Contribuindo assim, para um melhor entendimento sobre o organismo em questão,
e consequentemente, abrindo novas possibilidades de uso e aplicação.

OBJETIVO
Figura 2: Circuito de Controle
Desenvolver projeto de controle de pressão artificial para monitoramento biológico,
por meio da integração entre atuadores, sensores e micro controladores.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
METODOLOGIA Espera-se numa etapa posterior do projeto, integrar o sistema projetado em uma
câmara de estudos biológicos atualmente em construção pelo grupo;
Temos inicialmente uma câmara de mistura dos gases (figura 1), nitrogênio, oxigênio, Nossa proposta aqui foi de estudar a viabilidade de tal controle por arduíno e pelo
e dióxido de carbono em proporções previamente estabelecidas, denominada que conseguimos verificar a indústria oferta dispositivos que tornam possível fazer
“Reservatório 1”. O sistema é programado a trabalhar com uma certa pressão de este controle.
“x” ATMs. Logo, é iniciado o processo de transferência do gás do “Reservatório 1” Concluímos que é possível integrar um sistema de controle de pressão, baseando-
para o “Reservatório 2”. Para tal, fazemos uso de um sensor de pressão, modelo se no controle por arduíno. A integração deste sistema com outros que visem
MPX4250, colocando-o internamente ao reservatório 2. Também uma válvula controlar outros parâmetros físicos como atmosfera, umidade, luminosidade e
solenoide acoplada a um módulo relé , com o objetivo de controlar a entrada de temperatura podem ser plenamente desenvolvido tendo em vista a adaptabilidade
gás no segundo reservatório. Todos os componentes acima relacionados, são do arduíno e sua programação, mas necessita de estudo e desenvolvimento
controlados por uma placa Arduino. específico para esta integração.

REFERÊNCIAS

NXP. MPX5700Rev10Draft: Integrated Silicon Pressure Sensor On-Chip Signal


Conditioned, Temperature Compensated and Calibrated. 2012. DataSheet:
Technical Data. Disponível em: <https://www.nxp.com/docs/en/data-
sheet/MPX5700.pdf>. Acesso em: 16 jul. 2018.

SILVEIRA, Cristiano Bertulucci. Como Funciona a Válvula Solenóide e Quais São os


Tipos Existentes? 2012. Disponível em: <https://www.citisystems.com.br/valvula-
Figura 1: Transferência de gás do reservatório 1 para o 2
solenoide/>. Acesso em: 16 jul. 2018.

NXP. MPX2202 200 kPA ON-Chip Temperature Compensated Silicon: Freescale


O valor da pressão no reservatório 2 é obtido pela leitura analógica no Arduino Semiconductor. 2008. Datasheet.. Disponível em:
do sensor de pressão, controlando assim, proporcionalmente, o abrir e fechar da
<https://www.nxp.com/docs/en/data-sheet/MPX2200.pdf>. Acesso em: 16 jul.
válvula solenoide, conforme o valor escolhido “x” para a pressão no reservatório
2018.
2.O circuito de controle está representado na figura 2.