Você está na página 1de 29

Refrigeração e Liquefação

FURG/EQA : Universidade Federal do Rio Grande/Escola de Química e Alimentos


DISCIPLINA: Termodinâmica I

Professora: Marina Curi Schabbach


Sumário

 Introdução e aplicações;
 Refrigerador de Carnot;
 Ciclos de refrigeração;
 Escolha do fluido refrigerante;
 Principais tipos de fluidos refrigerantes;
 Processos de liquefação: Linde, Claude.
Refrigeração e Liquefação
Gás natural para produção de GNL Refrigeração de alimentos

Separação de HC voláteis
Refrigeração

O ciclo de refrigeração é um processo de mudança do estado


físico do fluido refrigerante (líquido e gasoso). Os fluidos refrigerantes
são caracterizados por se condensarem a altas pressões e por
evaporarem a baixas pressões. A geração do “frio” nos sistemas de
refrigeração se dá justamente pela mudança de estado desse fluido
refrigerante de líquido para gasoso. Esse processo é similar a
umedecer as mãos com álcool e soprar. Ao evaporar, o álcool retira
calor das mãos, assim como o fluido refrigerante, ao evaporar, retira
calor dos alimentos.
Refrigeração
Absorção de calor em um nível de temperatura mais baixo,
usualmente efetuada através da evaporação de um líquido em um
processo contínuo, em estado estacionário.

Ciclo de máquina térmica invertido: Calor é transferido de um nível de T


mais baixo para um nível superior (fonte externa de energia).

Refrigerador de Carnot 2 etapas isotérmicas |QF|é absorvido no nível TF


|QQ|é rejeitado no nível TQ
2 etapas adiabáticas
Refrigeração
Refrigerador de Carnot

BE em cada equipamento

• Desprezando as variações Coeficiente


da de desempenho de um
energia cinética e potencial refrigerador de Carnot
• Regime
.
permanente
• m constante
.
taxa calor adsorvido na TF QB
C.O.P   . .
taxa trabalho líquido
WC  WT
Refrigeração
Refrigerador de Carnot .^ ^  .
0  m H1  H 2   Q B
 

^ ^ 
. .
. ^ ^  . 0  m H 4  H1   W T
0  m H 2  H 3   WC Coeficiente de desempenho de um  
 
refrigerador de Carnot

.^ ^  .
0  m H 3  H 4   Q C
 
Refrigeração

Ciclos de refrigeração

• O ciclo de compressão de vapor (ciclo de Rankine inverso);


• O ciclo de absorção: o compressor é substituído por
um absorvedor que dissolve o refrigerante num líquido: é apenas
usado onde existe desperdício de calor disponível ou onde o
calor pode ser obtido por paineis solares.
• O ciclo de gás: trocadores de calor (sem mudança de fase ciclo de
Brayton inverso);
• O ciclo frigorífico Stirling: Tmín  fluídos He e H2 sobre temperaturas
extremamente baixas, o aumento da pressão promove queda na
temperatura do gás.
Refrigeração
Ciclo com compressão de vapor (ciclo de Kelvin)
1->2 líquido evaporado a uma P cte
Fornece um meio para absorção de calor
a TF (isobárico)
2->3´ compressão isoentrópica (adiabática)
2->3 compressão real (irreversibilidades) e adiabática
3->4 Resfriado e condensado com rejeição de calor a TQ (isobárico)
4->1 líquido que sai do condensador é retornado a sua P original (isoentálpico)
Refrigeração
Ciclo com compressão de vapor (ciclo de Kelvin)
Ex.: ar condicionado

Líquido sat.

Vapor
superaquecido

LV
xL > xV
Vapor sat.
Refrigeração
Ciclo com compressão de vapor
*Desprezando as pequenas variações de energia cinética e potencial
queda de pressão dentro do sistema devida ao atrito, irreversibilidade
termodinâmica durante a compressão e o comportamento do fluido
refrigerante ser o de um gás não ideal.
*Evaporador arrefecimento do ar.

. .
 ^ .
^
 . . . ^ ^
QF  Q B  m H 2  H 1  QQ  QC  m H 4 H 3
 
. .
 ^
. ^
 ^ ^
W W C  m H 3  H 2  H 4  H1
 
. ^ ^
QB H 2 H1
C .O .P  .
 ^ ^
WC H 3 H 2
Refrigeração

Escolha do fluido refrigerante


Principais fluídos refrigerantes

Tipos Exemplos Aplicações típicas


CFCs R12 *ODP Fabricados até meados da década 1990
(1932)
HCFCs R22 *ODP Refrigeração doméstica e comercial
HFCs R134a *GWP Refrigeração doméstica e comercial
HC R600a Isobutano: refrigeração doméstica e comercial
R290 Propano: Refrigeração comercial
Blends HCFCs e HFCs: R401a,
R401b, R409a.
Naturais CO2 R744 Refrigeração comercial leve
Amônia R717 Refrigeração industrial
SO2

ODP: sigla de ozone depletion potential.


GWP: sigla de global warming potential.
Refrigeração

Propriedades como toxidez, flamabilidade, custo, propriedades de corrosão


e variação da Pvap com T são de grande importância na escolha do
refrigerante.
ar não pode penetrar no sistema de refrigeração:
Pvap do refrigerante na Tevaporador = TF> Patm.

Nível da temperatura de refrigeração TF


Exemplo 1
Um ar condicionado de um automóvel utiliza um ciclo de
refrigeração baseado na compressão do vapor, onde o fluido de trabalho
utilizado é o HFC-134 , o qual é inofensivo ao meio ambiente. Os seguintes
dados estão disponíveis para o ciclo. Considere o fluxo de refrigerante de 1
lbm.s-1.
Ponto Estado do fluido Temperatura
1 Líquido saturado 55 °C = 131 °F
2 Mistura L-V
3 Vapor saturado 5 °C = 41° F
4 Vapor
superaquecido

a) Preencha a tabela com as temperaturas, pressões entalpias e entropias.


b) Avalie o coeficiente de desempenho do ciclo de refrigeração descrito.
Exemplo 1
. ^ ^
.  ^ ^  .
QB H3  H 2
0  m  H 2  H 3   Q B C.O.P  
  . ^ ^
WC H 4  H3

.  ^ ^  .
0  m H 3  H 4   W C  0
 
.^ ^  .
0  m H 4  H1   QC
 
Exemplo 1

Ponto caminho T (°F) P (psia) ^ ^


para próximo H S
ponto ( Btu / lb m ) (Btu / lbmR)

1↓ isoentálpico 131 216,354 56,5 0,1113

2↓ Isobárico

3↓ isoentrópico 41 50,745 109 0,2219

4↓ isobárico
Exemplo 1

Ponto caminho T (°F) P (psia) ^ ^


para próximo H S
ponto ( Btu / lb m ) (Btu / lbmR)

1↓ isoentálpico 131 216,354 56,5 0,1113

2↓ Isobárico 41 50,745 56,5 0,1170

3↓ isoentrópico 41 50,745 109 0,2219

4↓ isobárico 139,87 216,354 121,899 0,2219


Carta de propriedades termodinâmicas
432
Liquefação

N2(l)  refrigeração a baixas temperaturas


O2 (l)  transportado em foguetes
C3 (l)  combustível domésticos
HClOdesinfetante

Liquefação ocorre quando gás é resfriado até uma T na região


bifásica (LV).

• Transferência de calor a uma P cte.


• Processo de expansão com obtenção de W.
• Processo de estrangulamento.
Liquefação

Processo de Liquefação de Linde

Tambiente

Compressor

Vapor saturado

A temperatura do gás diminui durante a expansão, exceções He e H2.


↓ T7 ↑ fração de gás liquefeita.
Liquefação

Processo de Liquefação de Claude

Compressor

expansor Vapor
saturado
Exemplo 2
Deseja-se produzir gás natural liquefeito (GNL), que pode ser considerado
metano puro. Metano na corrente de entrada do compressor está nas condições de 1
bar e 280 K (ponto 1), deixa o cooler a 100 bar e 210 K (ponto 3). O tambor de flash é
adiabático e opera a 1 bar (P4 = 1 bar). Assume-se que o compressor opera reversível e
adiabaticamente. Devido à elevada variação de pressão, um compressor com três
estágios com cooler é utilizado. O primeiro estágio comprime o gás de 1 até 5 bar, o
segundo de 5 até 25 bar e o terceiro estágio de 25 até 100 bar, entre os estágios o gás é
isobaricamente resfriado até 280 K.Dica: utilize o Perry para consultar as propriedades
termodinâmicas do metano.

a) Calcule a quantidade de trabalho requerida para cada kg de metano que passa através do
compressor no processo de liquefação simples .
Reposta: 782,89 kJ/kg
b) Calcule as frações de vapor e de líquido do metano de saída do tambor de flash no
processo simples de liquefação e a quantidade de trabalho requerido no compressor
para cada kg de GNL produzido.
Resposta xV=0,81 e xL=0,18 WC =4202,12 kJ/kg GNL produzido.

Densidade do GNL 600 > GN


VGNL <<< VGN
Exemplo 2

Purificação do GN antes de se converter a GNL


Eliminação dos gases ácidos (CO2, H2S) antes e depois do processo de
pré-resfriamento.;
Desidratação , evitar que a água se congele no processo de
liquefação;
Remoção de mercúrio, pode corroer o Al (trocadores de calor).
Exemplo 2

5
1 3
2 4

6
Resfriador Válvula de expansão Tambor de flash
compressor

Processo de liquefação de Linde


(Perry e Green, 1999)
(Perry e Green, 1999)
TC = 190,6 K
PC=45,99 bar = 4,5 MPa