Você está na página 1de 1

Christian Bobin - Ressuscitar

...Rosto endurecido pela importância da tarefa

Há uma estrela no céu suficientemente afastada para que as nossas faltas não a escureçam. (p.17)

Os laços entre duas pessoas são por vezes tão profundos que não se diluem mesmo quando uma delas deixa de poder vê-
los. (p.24)

O amor é o milagre de sermos ouvidos, mesmo estando em silêncio, e de ouvirmos em troca com igual acuidade a vida em
estado puro, tão leve como ar que sustém as asas das libélulas e se alegra com os seus bailados.

Escuto por vezes as vozes sem me deixar distrair pelas palavras que trazem. Nessas alturas o que oiço são as almas. Cada
uma tem uma vibração própria. Algumas não emitem senão notas falsas: seria preciso que um Deus lhe retesasse as
cordas como um cego que afina um piano. (p.32)

Quase nada foi ainda escrito sobre a bondade e por isso abre-se à escrita uma imenso futuro. (p.34)

A Bíblia é um livro que a maior parte das pessoas não lê, tão espesso que parece uma floresta abandonada, invadida pelo
mato e percorrida por animais selvagens que vivem longe do olhar dos homens. (p.41)

Uma mulher bonita que não tem preocupação de agradar deixa imediatamente de ter rival, está acima de qualquer beleza
como as rosas e as santas. (p.48)

(...sobre as frases cuja delicadeza admira…) Falta-lhe apenas tirá-la dos livros onde definha para a fazer entrar no coração,
único local onde poderia viver. (p.49)

Considero um milagre ver coisas muito pobres (p.52)

Cada dia que passa é como uma flor que se abre à luz num movimento muito lento, imperceptível a olho nu. Quando se
aproxima o fim de um dia pergunto a a mim mesmo como pude preenchê-lo. Caras, palavras, sim houve tudo isso, mas é
como se nada tivesse havido a não ser luz e o mesmo vazio que vemos no Verão nas rosas vermelhas demasiado abertas.

… a beleza, que nos impõe uma distância intransponível, aos pequenos chama e convida. Não contemplam o essencial,
apossam-se dele sem demasiadas considerações - como quando apanham um malmequer, colhendo só a flor para
abandonar a haste. (p. 54)

Uma rola, por longo tempo imóvel e sonhadora, pousada numa ramo da tília, levanta bruscamente voo, como se
surpreendida por uma pensamento tão belo que precisa de ir imediatamente contá-lo ao seu amigo. (p.67)

Temos pálida ideia do amor enquanto não atingimos o ponto em que é puro, ou seja, livre de pretensões, queixas ou
imaginação. (p.67)

Deus é mais fácil de matar do que um pardal, e o seu coração mais fácil de rasgar do que uma folha de papel - até as
crianças sabem disso. (p.75)

Só se vê bem na condição de não buscar o próprio interesse naquilo que se vê. (p.76)

O teatro é simples: sentas-te no escuro e escutas a luz. (p.78)

A cada instante alguma coisa vem socorrer-nos. (p.81)

Poetas ….arrancado ao mundo: uma dor infinita, uma alegria sem motivo ou simplesmente, a sensação de ser uma
estranho sobre a terra. (p.84)

Mais do que a beleza, a força ou o espírito é a inteligência do laço que soubemos criar com a vida que nos distingue.

De onde me vem o silêncio que reina na minha vida?