Você está na página 1de 3

16/08/2018 · Tribunal Superior Eleitoral

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL


 

PETIÇÃO No 0600905-20.2018.6.00.0000 – DISTRITO FEDERAL

Relator: Ministro Sérgio Banhos


Requerente: Partido dos Trabalhadores – PT (Nacional)
Advogados: Eugênio José Guilherme de Aragão e outros
Requerente: Luiz Inácio Lula da Silva
Advogados: Eugênio José Guilherme de Aragão e outros
 

DECISÃO

Trata-se de postulação autuada na classe petição, com pedido incidental de


deferimento de tutela de urgência, tendo como requerentes o Diretório Nacional do
Partido dos Trabalhadores (PT) e Luiz Inácio Lula da Silva, visando autorizar – com as
garantias necessárias – a participação do segundo requerente no debate eleitoral entre
candidatos ao cargo de presidente da República, previsto para ocorrer no dia 17.8.2018,
nos estúdios da Rede TV!.
 
Para tanto, ressaltam que, ante a ausência de trânsito em julgado da
condenação criminal, a participação no debate haveria que ser plena.
 
Aduzem que “o Ex-Presidente Lula goza de todos os direitos inerentes aos
candidatos ao cargo de Presidente da República, não podendo ser prejudicado no
exercício de tais direitos, em razão da execução antecipada da pena, situação
excepcional, e que tolhe sua liberdade de ir e vir” (ID n. 300518).
 
Anotam, ainda, que “a própria ‘RedeTV!’, empresa de comunicação
responsável pela realização do debate com os candidatos à Presidência, já requereu, no
curso do processo 0600873-15.2018.6.00.0000, a autorização para o debate e informou
a participação do candidato Lula do PT, na esteira dos artigos 5º, incisos IX, XIV, XXXIII,
e 220 da Constituição Federal” (ID n. 300518).
 
Salientam haver direito difuso materializável na efetiva participação de
todos os postulantes ao cargo de presidente da República no aludido debate.
 

https://pje.tse.jus.br:8443/pje-web/ConsultaPublica/DetalheProcessoConsultaPublica/documentoSemLoginHTML.seam?ca=ae0ab0921c9fff6245… 1/3
16/08/2018 · Tribunal Superior Eleitoral

Ao final, requerem, liminarmente, se reconheça (i) o direito do segundo


requerente de participar presencialmente do debate em tela; (ii) subsidiariamente, a sua
participação por videoconferência; e (iii) também subsidiariamente, por meio de vídeos
pré-gravados a serem então exibidos.
 
No mérito, pedem a confirmação definitiva da medida liminar.
 
É o sucinto relatório.
 
Decido.
 
A presente petição não comporta conhecimento. É fato público, notório e
incontroverso no campo da existência que a segregação imposta ao pretenso candidato
(ora segundo requerente), cuja análise do registro eleitoral será oportunamente
realizada, como entender de direito, pelo relator do feito, decorre de determinação
exarada pela Justiça Comum (Tribunal Regional Federal) ante entendimento firmado,
por maioria, no âmbito do Supremo Tribunal Federal.
 
Logo, ainda que se aleguem desdobramentos em matéria eleitoral,
especificamente no campo do debate em meio de comunicação social, anota-se haver
premissa insuperável a obstar o exame vertical das teses suscitadas, qual seja, a
incompetência deste Tribunal (e, de resto, da Justiça Eleitoral) para deliberar, mesmo em
perpasse a latere, sobre o direito de ir e vir do requerente.
 
De igual forma, carece esta Justiça especializada de atribuição
constitucional e legal para intervir em ambiente carcerário, no qual em curso o
cumprimento, ainda que provisório, de sanção penal, dispondo sobre a eventual
utilização intramuros de aparato tecnológico que possibilite, para além de todas as
demais questões jurídicas certamente envolvidas, a participação do segundo requerente,
por videoconferência ou por meio de vídeos pré-gravados, em debates a serem
realizados nos mais diversos meios de comunicação social.
 
Aliás, no que toca à gravação de vídeos, o modelo seria incompatível até
mesmo com a já conhecida dinâmica desses debates.
 
Por fim, observo que as medidas cujos implementos são requestados nesta
petição denotariam, sob qualquer viés, indevida interferência da Justiça Eleitoral na
esfera de competência do juiz da execução da pena.
 
Ante o exposto, não conheço da presente petição, prejudicado o pedido
de medida liminar, com base no art. 36, § 6º, do RITSE.
 
Traslade-se de forma imediata a presente decisão para os autos da Pet n.
0600873-15.2018.6.00.0000, dando-se ciência à “RedeTV!”.
 
Publique-se.
 
https://pje.tse.jus.br:8443/pje-web/ConsultaPublica/DetalheProcessoConsultaPublica/documentoSemLoginHTML.seam?ca=ae0ab0921c9fff6245… 2/3
16/08/2018 · Tribunal Superior Eleitoral

Após o trânsito em julgado, arquive-se.

Brasília, 16 de agosto de 2018.


 
 

Ministro SÉRGIO SILVEIRA BANHOS


Relator
Assinado eletronicamente por: SERGIO SILVEIRA BANHOS
16/08/2018 17:39:02
https://pje.tse.jus.br:8443/pje-
web/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam
ID do documento:

18081617390282900000000296169
IMPRIMIR GERAR PDF

https://pje.tse.jus.br:8443/pje-web/ConsultaPublica/DetalheProcessoConsultaPublica/documentoSemLoginHTML.seam?ca=ae0ab0921c9fff6245… 3/3