Você está na página 1de 2

Avaliação – Módulo IX

Apologética Cristã
1) Por que não há evangelismo sem apologética?
R= Porque é com a apologética que se faz o evangelismo. Enquanto esta primeira vai quebrando os
falsos conceitos e falsos raciocínios, a proclamação vai inserindo na mente da pessoa a verdade
salvadora. A apologética é como um arado que vai preparando o a mente humana para a mensagem.

2) Além da multiculturalidade ocidental, que outra característica de nossa


cultura torna a apologética indispensável?
R= A nossa sociedade apresenta um dinamismo acelerado. Cada geração nasce com novas ideias e
novos conceitos de vida. As mudanças ocorrem mais rápido do que em outras épocas da história e talvez
mais rápido do que em outras culturas. Questionamentos com relação ao evangelho, que não se faziam
há dez anos, são feitos hoje por adolescentes, bombardeados por um mundo de informações contrárias
ao cristianismo.

3) Qual a opinião de Arnold Toynbee sobre o cristianismo?


R= “O cristianismo deve abandonar a crença de que é único, para que possa haver uma maior harmonia
entre as religiões”.

4) Na questão da tolerância, como o cristianismo deve se posicionar?


R= Devemos ter respeito pela crença dos outros, não devemos atrapalhar o culto de ninguém. Não devemos
depredar os elementos de qualquer religião, nem mesmo agredir a crença alheia verbal ou fisicamente. Mas não
sou obrigado a concordar com as afirmações e práticas dos outros, ou que não devo dizer aos outros que discordo
deles. Ele é livre para crer no que quiser e eu também.

5) O que disse o historiador Will Durant sobre a crença religiosa?


R= “Onde existem mil crenças, tendemos a nos tornar céticos (incrédulos) em relação a todas elas”.

6) Como pode ser descrito o secularismo?


R= Ele é simplesmente uma forma de encarar a vida na qual o aqui e o agora é tudo o que há. A
incerteza de um depois faz com que as pessoas não vejam qualquer razão para professar uma religião.

7) Que apologista foi contra o uso da filosofia grega?


R= Tertuliano.

8) Por que a apologética se tornou mais necessária no ocidente após a


revolução francesa?
R= Porque nessa mesma época surge o Iluminismo, e com ambos nasce um espírito de crítica À Igreja,
ao cristianismo e até mesmo contra toda a religião. O ateísmo passa a ser uma ideologia abraçada por
muitos pensadores, muitas vezes de forma agressiva.

9) Escreva o nome de dois apologistas dos tempos modernos.


R= C. S. Lewis e Alister McGrath.
10) Resuma o que Alister McGrath escreveu sobre apologética.
R= A apologética responsável baseia-se no conhecimento tanto do evangelho quanto do público a quem
se dirige. As pessoas tem diferentes motivos para se tornarem cristãs. A apologética precisa estar
sensível as realidades humanas, e o apologista precisa se relacionar com as pessoas para que suas teorias
passem a ser reais e não apenas teorias sem fundamentos.

11) Escreva dois fatos sobre a verdade importantes para uma argumentação.
R= A verdade é descoberta, e não inventada. Ela existe independentemente do conhecimento que uma
pessoa tenha dela. A verdade não é afetada pela atitude de quem a professa.

12) O que é o princípio da não contradição?


R= É impossível que um ser seja e não seja idêntico a si mesmo ao mesmo tempo e na mesma relação.
É impossível A é A e não A. “Nenhum juízo é verdadeiro e falso ao mesmo tempo”.

13) Por que a moralidade não é certificação da verdade?


R= Por que as suas obras não justificam as suas doutrinas ou seus erros.

14) O que poderia ser dito àqueles que apontam os erros do cristianismo como prova de
sua falsidade?
R= Os erros cometidos por aqueles que são chamados de cristãos não tem o aval do cristianismo bíblico
e nem desmente a verdade revelada nos evangelhos.

15) O que disse C. S. Lewis a respeito das reivindicações de Cristo acerca de si mesmo?
R= “Estou aqui tentando evitar que alguém diga aquela grande tolice que frequentemente se diz a
respeito dEle: ‘Estou pronta a aceitar Jesus como um grande mestre de ensinos éticos, mas não aceito a
afirmação que fez de que era Deus’. Isso é o que não devemos dizer. Um homem que fosse um simples
homem e dissesse o tipo de coisas que Jesus disse não seria um grande mestre de ensinos éticos. Seria
um lunático – estando em pé de igualdade com o homem que diz o mesmo de Napoleão, ou seria o
diabo vindo do inferno. Você precisa tomar uma decisão. Ou este homem era e é o Filho de Deus, ou
então, era um louco ou algo pior”.