Você está na página 1de 57

CLDF 

AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 


AULA 00
Direito Constitucional

Consultor da CLDF

1.1 Princípios constitucionais. Título I, Dos Princípios Fundamentais. 1.3 Estado de direito
e Estado de direito democrático.
Professor: Roberto Troncoso

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    1
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 

AULA 00
1.1 Princípios constitucionais. Título I, Dos Princípios
Fundamentais. 1.3 Estado de direito e Estado de direito
democrático. 

I.  INTRODUÇÃO ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ 14 
II.  PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ 15 
III.  QUESTÕES DA AULA ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ 48 
IV.  GABARITO ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ 56 
V.  BIBLIOGRAFIA CONSULTADA ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ 57 
 

Olá futuros Consultores da CLDF!

Prontos para o SEU salário de até R$ 27.875,59 e para trabalhar em um


dos melhores órgãos do Distrito Federal?

Primeiramente, vou fazer uma rápida apresentação para que vocês me


conheçam um pouco melhor. Meu nome é Roberto Troncoso e sou Consultor
Legislativo da Câmara dos Deputados na área de Direito Constitucional,
Administrativo, Eleitoral, Municipal, Processo Legislativo e Regimento Interno.
Já fui Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União, onde
exerci a função de Pregoeiro Oficial e Gerente de Processos. Sou também pós-
graduado em Auditoria e Controle da Gestão Governamental, professor de
Direito Constitucional em cursos preparatórios para concursos e palestrante de
técnicas de aprendizagem acelerada aplicadas a concursos públicos. Antes de
trabalhar na Câmara dos Deputados, fui também Agente da Polícia Federal e
Técnico Judiciário do TJDFT.

Durante essa caminhada pelo mundo dos concursos, também fui aprovado
dentro das vagas para outros cargos, porém, sem assumi-los: Agente de Polícia
Federal Regional – 2004, Agente de Polícia Civil do DF – 2004, Ministério das
Relações Exteriores – Oficial de Chancelaria – 2004 e Escriturário do BRB – 2001.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    2
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Meu querido aluno, eu vou te fazer um pedido agora: se você estiver com pressa
e tiver que pular alguma parte desse material, pule a parte relativa à matéria.
Mas por favor, LEIA E REFLITA SOBRE AS PRÓXIMAS PÁGINAS. Elas
economizarão um tempo precioso de suas vidas e podem ser o diferencial entre
o tão sonhado cargo de Consultor da CLDF ou mais uma reprovação.

"Se eu tivesse oito horas para derrubar uma


árvore, passaria seis afiando meu machado."
(Abraham Lincoln) 

Afiar o machado. É exatamente isso que faremos AGORA.

O PROCESSO DE ESTUDO PARA CONCURSOS

Uma vez apresentados, gostaria de dizer para vocês que o processo de estudo
para concursos públicos pode ser dividido em três etapas: aprendizado do
conteúdo, revisão da matéria por meio de esquemas e mapas mentais e, por
fim, a aplicação do conhecimento e mensuração do nível de aprendizagem por
meio de resolução de exercícios e provas anteriores.

Nosso curso se dedica aos três passos:

 Exposição teórica do conteúdo completo da matéria de forma


simples e objetiva, com a linguagem mais acessível possível.

 Esquemas com a matéria abordada para facilitar o estudo e a


revisão.

 Mais de 1.000 exercícios do CESPE resolvidos e comentados! De


forma complementar e quando necessário, vamos também resolver
exercícios de outras bancas, ok?

 Não há exigência de conhecimentos prévios. O curso é voltado


tanto para o estudante que nunca estudou Direito Constitucional
quanto para o aluno mais avançado, que quer adquirir
conhecimentos profundos sobre o tema.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    3
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
METODOLOGIA

Meu caro aluno e futuro Consultor da CLDF, no desenvolvimento desse material,


para que você entenda melhor os conceitos, utilizarei a linguagem mais fácil e
acessível possível, sem me prender ao “juridiquês”. No entanto, tenha em
mente que a linguagem jurídica é muito importante e é ela que provavelmente
cairá em sua prova.

Primeiramente, farei a exposição do conteúdo. Logo em seguida, sempre que


necessário, trarei um esquema para que você possa revisar a matéria com mais
rapidez. Por último, trarei uma bateria de exercícios comentados relacionados
ao tema.

Em um primeiro momento, você poderá ficar apreensivo em relação ao número


de páginas de algumas das nossas aulas. No entanto, esse material foi
desenvolvido para que a sua leitura flua tranquilamente e seja bastante
rápida. Para você ter uma ideia, na aula de hoje, teremos APENAS 7 páginas
de conteúdo (teoria). O restante das páginas é dividido entre MUITOS
exercícios comentados, MUITOS esquemas e uma lista com as questões da aula.
Dessa forma, apesar de o número de páginas ser elevado, a leitura do material
é bastante rápida e agradável!

COMO FAZER EXERCÍCIOS?

1- Faça as questões uma a uma e confira o gabarito IMEDIATAMENTE.


Caso tenha alguma dúvida, procure saná-la de pronto. Evite fazer
um bloco inteiro para somente depois conferir. Você acaba sem sanar
todas as suas dúvidas e perdendo informações valiosas.

2- Ao terminar a bateria, calcule quantos itens você acertou, quantos errou


e qual foi sua porcentagem de acertos (uma errada anula uma certa, estilo
Cespe, ok?, ainda que a prova seja de outra banca). Mas por que, Roberto?
Resposta: para saber a efetividade do seu estudo e para ter um parâmetro
de autoavaliação.

3- Faça e refaça várias vezes a mesma lista de exercícios. Dois fatores


são responsáveis pela memória solidificada. O primeiro é a associação do
conhecimento a uma forte emoção. É por isso que sempre nos
lembramos do primeiro beijo, do primeiro carro, ou da primeira vez que

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    4
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
nós.......você entendeu.... Como é difícil associar o Direito a uma forte
emoção, devemos recorrer ao próximo fator.

O segundo fator é a repetição. Quando repetimos tanto alguma ação que


ela se torna automática, aí sim, nosso conhecimento estará solidificado. E
é exatamente por isso que você deve revisar a matéria várias
vezes, fazer muitos exercícios e fazer as mesmas listas várias
vezes!

4- Quando atingir entre 80% e 90% (líquido), PARABÉNS! E VÁ ESTUDAR


OUTRA MATÉRIA! Não tente chegar aos 100%, pois o custo benefício
desse conhecimento é baixo. Lembre-se: seu objetivo é passar na
prova e não virar doutor em Direito Constitucional.

Observe que o CESPE (sua última e mais provável banca examinadora) usa
somente questões de Certo ou Errado. Assim, treinaremos, na maioria das
vezes, dessa forma. Até mesmo porque, quando estamos fazendo exercícios de
múltipla escolha, ao marcarmos uma assertiva que temos certeza de estar certa,
tendemos a descartar automaticamente os demais itens da questão, ou, no
mínimo, analisamo-los de forma tendenciosa. Dessa forma, não fazemos o juízo
de valor mais adequado e, consequentemente, aprendemos menos.

COMO TORNAR SEU ESTUDO MAIS EFICIENTE

A grande maioria das pessoas não busca maneiras de se melhorar ou de


melhorar seu método de estudo. Assim, elas se esquecem de que, se
continuamos a ter sempre as mesmas ações, vamos obter sempre os mesmos
resultados...

“Insanidade é fazer sempre as mesmas


coisas esperando obter resultados diferentes”
(Albert Einstein)

Eu sei que é difícil sair da nossa zona de conforto. Mas é necessário que façamos
isso! Antes de continuar, assista a esse vídeo. Dura 6 minutos. 
http://www.youtube.com/watch?v=qZIPGfzhzvM.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    5
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 

Gostaram do vídeo? Muitas pessoas estudam para concursos públicos por dois,
três, quatro anos e não passam. Você sabe por quê? Será que essas pessoas
não são inteligentes?

Eu garanto que elas são inteligentes sim! E muito! Mas talvez o método de
estudo dessas pessoas não esteja sendo tão eficiente quanto poderia. Vou dar
algumas dicas para melhorar a qualidade do seu estudo. Esse método
funcionou até agora para mim e para TODOS os meus alunos que
estudaram dessa forma, sem exceções. Espero que ajude você também.

1. Coloque todo o seu conhecimento em apenas um lugar: no seu


caderno (ou mapa mental).

Tudo o que você aprender nas aulas presenciais, coloque no caderno. Tudo
o que você ler nos livros e for importante, coloque no caderno. Todos os
exercícios que você fizer e que a informação não esteja no caderno,
coloque lá. Até mesmo as aulas on-line, coloque tudo no seu caderno (ou
mapa mental).

Com o tempo, seu caderno vai ficar bastante completo e a informação


estará do seu jeito, com as suas palavras e com a sua cara.

2. Se for estudar pelo livro, leia-o apenas UMA vez e coloque a


informação no seu caderno.

É muito pouco produtivo ficar lendo ou revisando em livros. 100 páginas


de livro correspondem, em média a 10 de caderno. E é muito mais rápido
ler 10 páginas escritas do seu jeito do que 100 páginas de linguagem
rebuscada.

3. REVISE todo o seu caderno periodicamente (no mínimo três vezes


por mês, ou seja, a cada 10 dias).

O conhecimento é como um objeto colocado na superfície da água: ele vai


caindo devagar em direção ao fundo. Se aprendermos alguma coisa nova
e nunca mais usarmos esse conhecimento, nosso cérebro entende que
aquilo não é importante e descarta a informação. Dessa forma, devemos
então mesclar o estudo de novas matérias com as revisões do que já foi

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    6
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
estudado de forma a sempre deixar nosso conhecimento na superfície e
não deixarmos que ele afunde.

Por isso, a revisão periódica é FUNDAMENTAL! É aqui que você realmente


aprende e fortalece sua rede neural, fixando o conhecimento no cérebro.
Se você deixar para revisar na última hora, não vai adiantar nada.

É exatamente assim que eu estudo: Aprendendo coisas novas, fazendo muitos


exercícios das mais variadas bancas e SEMPRE revisando o que eu já
aprendi. E, para que o estudo seja eficiente, devemos ter uma forma ágil de
resgatar e revisar a informação: o caderno ou o mapa mental.

Revisar a matéria direto nos livros, mesmo com o realce / marca-texto /


sublinhados etc. não é a forma mais eficiente de resgatar a informação.

Vocês perceberão nas aulas (inclusive nessa), que eu uso esquemas em três
cores para sistematizar o conteúdo. O meu caderno é EXATAMENTE desse jeito.
Esses esquemas são praticamente a digitalização das minhas anotações.

CADERNO, ESQUEMAS E RESUMOS EFICIENTES

A "arte de fazer bons resumos" deve ser treinada e é uma habilidade que pode
ser desenvolvida. Muitas pessoas me perguntam sobre como fazer um bom
caderno; se é melhor fazê-lo em meio físico ou digital, sobre o tamanho ideal...

Se os resumos no computador funcionam para você, não há problema algum.


Se o formato vai ser eletrônico ou físico, vai depender de pessoa para pessoa.
Os meus, por exemplo, eram físicos. Mas volto a dizer que não há problema
algum em ser eletrônico.

Quanto ao tamanho do seu caderno, acredito que um resumo de


aproximadamente 120 páginas para TODA a matéria de Direito Constitucional
está de bom tamanho. Mas lembre-se que DCO é uma matéria ENORME! Na
grande maioria das outras matérias, o seu resumo será bem menor que isso.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    7
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
O grande segredo dos resumos e esquemas é o seguinte:

1) Sempre coloque as palavras-chave. Retire todos (ou quase todos) os


conectores. Deixe somente a essência das informações;
2) Sempre use frases curtas;
3) Divida a informação: coloque uma ideia em cada frase e cada frase em uma
linha separada (na medida do possível). Assim, elas sempre ficarão curtas e
bem distribuídas;
A memória é composta por fragmentos. Se memorizarmos os fragmentos mais
importantes, teremos uma melhor compreensão do todo;
4) Faça uma diagramação visual. Jamais escreva em seu caderno de forma
linear, fica muito mais difícil resgatar a informação;
5) Use cores (sem exageros!). Cada cor deve ter um significado. Os
esquemas que trarei para vocês funcionam assim:
 Preto = estrutura
 Azul = informação
 Vermelho = realce (não necessariamente importante)

Se os seus esquemas contemplarem esses cinco passos, você já terá um


excelente resumo. Assim, um caderno eficaz é aquele que te permite:

a) Acessar a informação de maneira rápida (bateu o olho, viu preto, já sabe


que é estrutura!). É por isso que o tamanho não é tãããããão importante assim.
Se você revisa rápido 100 páginas, está tudo certo. Claro que também não pode
ficar grande demais...

b) Anotar de maneira rápida (por isso as frases curtas com a essência da


ideia).

Lembre-se de que ter um caderno muito bom e não revisá-lo, não


adianta NADA.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    8
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
FOCO NO ESTUDO

Um dos maiores conselhos que você pode receber de mim e da grande maioria
das pessoas que já passaram em um concurso público é o seguinte: O FOCO É
ESSENCIAL!

Não adianta nada ficar correndo atrás de edital. Foque em apenas um concurso.
É claro que você vai também fazer as outras provas que forem aparecendo, mas
o estudo deve sempre ser focado para apenas um concurso.

Quando digo foco, não quero dizer que temos que estudar 2, 3, 4 anos para
passar em um concurso. Uma pessoa pode estudar extremamente focada por 2
meses e passar em um excelente concurso. O que não costuma dar muito certo
é ficar correndo atrás de edital...

“Para quem não sabe para onde quer ir,


qualquer caminho serve”
(Lewis Carroll)

ESTUDE SEMPRE PARA ESSE CONCURSO

Outra coisa: eu ouço muita gente dizendo assim: “estou estudando para o
próximo concurso...é muita matéria....para esse não vai dar...mas já vou
adiantando o estudo né?...ahhh você sabe como é... é difícil né?....”

Jamais estude para o próximo concurso. Estude SEMPRE para ESSE


concurso! Se você fala para você mesmo que está estudando para o próximo,
seu cérebro recebe o seguinte comando: “não preciso aprender agora, pois esse
conhecimento não me será útil.”

Por outro lado, se você estudar para ESSE concurso, você dá o comando para
que o seu cérebro aprenda AGORA e não deixe nada para depois. Além disso, se
você diz para você mesmo que está estudando para ESSE concurso, as suas
atitudes são de alguém que vai passar NESSE concurso:

 Quando eu tiver alguma dúvida, eu vou saná-la imediatamente, porque eu


sei que não tenho mais tempo. Eu preciso dessa informação AGORA: eu
vou passar NESSE concurso;
  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    9
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
 Quando bater aqueeeeeela preguiça, eu vou resistir, porque eu sei que
não tenho mais tempo. Eu preciso estudar AGORA: eu vou passar NESSE
concurso;

 Quando eu for convidado para aquele churrasco ou aquela festa, eu vou


resistir, porque eu sei que não tenho mais tempo: eu vou passar NESSE
concurso;

 Quando os meus olhos estiverem ardendo e a minha cabeça, as costas, o


bumbum e até os fios de cabelo estiverem doendo, eu vou resistir, porque
eu sei que não tenho mais tempo: eu vou passar NESSE concurso;

Se você estuda para ESSE concurso, as chances de tomar atitudes como essas
são infinitamente maiores. Estudar para o próximo concurso é o mesmo que se
enganar.

NÃO ACREDITE NO QUE VOCÊ ACABOU DE LER

Não acredite e nem duvide nessas e em outras técnicas repassadas por mim ou
por qualquer outro professor. TESTE você mesmo e veja se funciona ou não.

Faço agora o meu segundo pedido a você: Teste direito! Faça bem feito!

RESPONDA AGORA ESSAS PERGUNTAS MÁGICAS:

 Se eu fosse fazer bem feito, como eu faria?  


 Se eu fosse estudar PARA PASSAR, como é que eu estudaria?  
 Se eu fosse estudar direito e para ESSE concurso, como é que eu
estudaria? 
 Se eu fosse morrer se eu não passasse nesse concurso, como é
que eu agiria? Quais as atitudes que eu teria? 

Se você testar direito, do jeito que eu expliquei e mesmo assim tiver alguma
dúvida, critica ou sugestão, fique à vontade para me mandar um email
(robertoconstitucional@gmail.com). Tenho certeza de que essa troca de
experiências será muito enriquecedora para todos nós.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    10
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
É justamente a atitude de se melhorar constantemente que te fará um
vencedor!

É como disse o vídeo: O que faz alguém ser bom em algo? Dedicação. Trabalho
duro. E fazer isso com a direção e metodologia corretas. Se você fizer isso, de
qualquer jeito, você será bom.

Mas o que faz alguém ser profissional em alguma coisa? É pegar aquela
pequena decisão que você tomou e executá-la, levando isso mais longe do que
a sua imaginação pode levar. É dedicar cada respiração do seu corpo, cada
pensamento, cada momento, para aquela causa. É dar absolutamente o seu
MELHOR e não se acomodar por nenhum motivo. Não é talento, não é
inteligência, é simplesmente, “o tamanho do seu apetite pelo sucesso”.

SUCESSO!!

Roberto Troncoso

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    11
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
FALANDO SOBRE A SUA PROVA

A matéria de Direito Constitucional é de importância fundamental para a sua


aprovação. Dessa forma, você deve dar muita atenção a essa disciplina!

O conteúdo do nosso curso se baseia no edital do último concurso. Se vocês já


tiveram a oportunidade de analisá-lo, verão que ele é bastante extenso, o que
requer um esforço extra da nossa parte. Vejam só o seu edital, na ordem em
que será visto em nossas aulas:


CONSULTOR LEGISLATIVO: CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA

1.1 Princípios constitucionais. Título I, Dos Princípios Fundamentais. 1.3 Estado de direito e Estado
Aula 00
de direito democrático.

1.4 Poder Constituinte. 1.5 Limitações ao poder reformador. 1.7 Cláusulas pétreas. 1.8 Vigência,
Aula 01 eficácia e validade das normas constitucionais e infraconstitucionais. 1.9 Recepção, repristinação,
desconstitucionalização e conflito de leis no tempo.

Aula 02 Direitos e garantias fundamentais. Direito e deveres individuais e coletivos.

Aula 03 Direitos e garantias fundamentais. Direitos sociais, políticos, de nacionalidade e partidos políticos.

Aula 04 Direitos e garantias fundamentais. Remédios constitucionais.

Da Organização do Estado. 1.10 Repartição constitucional das competências entre os entes da


Aula 05
Federação e entre os Poderes.

Aula 06 Poder Executivo

Aula 07 Poder Legislativo. 1.14 Direitos, deveres e prerrogativas do mandato parlamentar.

Aula 08 Processo Legislativo na Constituição Federal. 1.6 Emenda, reforma e revisão constitucional.

Aula 09 Poder Judiciário

Aula 10 Controle de constitucionalidade frente à Constituição Federal – PARTE 1

Aula 11 Controle de constitucionalidade frente à Constituição Federal – PARTE 2

Aula 12 Da Defesa do Estado e das Instituições Democráticas, Capítulo III - da Segurança Pública

A programação será seguida com a maior fidelidade possível ao calendário e ao


conteúdo programático. No entanto, ela não será rígida e poderá haver

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    12
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
alterações no decorrer do curso. Com a publicação do edital, faremos os
devidos ajustes no cronograma e/ou conteúdo, se necessário. 

Abordaremos os pontos mais importantes e que, a nosso ver, têm maior


possibilidade de cair na sua prova.

Caso necessário, enviem suas dúvidas, sugestões, pedidos especiais,


comentários sobre o material etc. para o Fórum. 

Os seguintes temas não serão objeto do nosso curso de Direito


Constitucional, devendo ser tratados em curso específico: Controle de
constitucionalidade frente à Lei Orgânica do Distrito Federal; Processo
Legislativo na Lei Orgânica do Distrito Federal e Regimento Interno da
Câmara Legislativa (inclusive Código de Ética).

Confira os cursos de Direito Constitucional em mapas mentais no site do


Ponto dos Concursos e a nova coleção de MAPAS MENTAIS da editora PONTO
DOS CONCURSOS (https://www.livrariadoponto.com.br/produto/13017/direito‐constitucional‐em‐
mapas‐mentais‐‐‐vol‐1_marcelo‐leite).

Seja meu amigo no Facebook: https://www.facebook.com/betotroncoso 

Finalizada a parte introdutória, vamos ao estudo!

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    13
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
I. INTRODUÇÃO

Para melhor entendermos o que estamos estudando, é necessário que


coloquemos o conhecimento na “gaveta” correta do nosso cérebro. Assim,
sempre que estiver estudando algum conteúdo, é necessário saber em qual
parte do todo ele se encaixa. É como se, primeiramente, sobrevoássemos de
avião para ver o terreno em que vamos pisar. Uma vez visto o terreno de cima,
aí sim, pousamos e vamos ver as peculiaridades de cada pedacinho dele.

Essa é uma das possíveis estruturas do Direito Constitucional, observe-a bem e


sempre a utilize para se orientar em seus estudos.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    14
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
II. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

Meu caro aluno e futuro Consultor da CLDF, quando se fala em princípio, no que
você pensa? Se você pensou: “início, acertou em cheio! Os princípios são o
início / de onde começam as coisas / as bases / os fundamentos. Da mesma
forma, os princípios fundamentais são as bases, os pressupostos, os valores
máximos, as diretrizes da República Federativa do Brasil.

Os princípios podem estar escritos na Constituição (princípios explícitos), ou


podem ser interpretados a partir da leitura do texto constitucional (princípios
implícitos).

É nessa parte que a Constituição traça os esquemas gerais de organização do


Estado brasileiro. Além disso, ela nos fala:

 Quais são os princípios que devem ser seguidos quando o Brasil for se
relacionar com outros Estados?

 Quando o Brasil for elaborar alguma política pública, quais devem ser seus
objetivos?

 Quais as bases/os fundamentos da República Federativa do Brasil?

Vamos começar então:

1. FORMA DE ESTADO (FEDERAÇÃO) E A FORMA DE GOVERNO


(REPÚBLICA)

Os princípios fundamentais foram trazidos pela Constituição logo no início de seu


texto: nos artigos 1° ao 4°. No art. 1°, a CF estabelece a forma de Estado
(Federação) e a forma de Governo (República), além de enunciar nosso
regime político como sendo um Estado democrático de Direito.

Adicionalmente, o Brasil possui, como Sistema de Governo, o


presidencialismo.

Vamos devagar:

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    15
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
 Forma de Estado é como ele se divide / se reparte. A federação
pressupõe uma unidade central, chamada União e outras unidades
autônomas descentralizadas (no caso do Brasil, estados e municípios). O
“oposto” da federação é o Estado Unitário.

 Forma de Governo é como os governantes se relacionam com seus


governados: res publica (coisa pública) significa que o governo é feito
para o povo e a “coisa” é do povo. O “oposto” da república é a monarquia.

 Sistema de Governo e a forma como se relacionam os poderes


Legislativo e Executivo na governança. O presidencialismo é o sistema
onde o Poder Executivo possui maior “independência”, governando com
mais liberdade e com menos interferência do Legislativo. O “oposto” do
presidencialismo é o parlamentarismo.

2. FUNDAMENTOS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

Observe o art. 1º da Constituição:

Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união


Federação
indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito
Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e
tem como fundamentos (...)
I - a soberania;
II - a cidadania
III - a dignidade da pessoa humana;
IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
V - o pluralismo político.

Pronto! Você já acabou de aprender os FUNDAMENTOS da República Federativa


do Brasil (RFB). Para facilitar o seu estudo, existe um mnemônico para os
fundamentos (sílabas em vermelho no seu esquema): SO-CI-DI-VA-PLU

No entanto, para que você não confunda se o mnemônico é dos fundamentos ou


dos objetivos (estudaremos daqui a pouco) ou dos princípios nas relações
internacionais (também estudaremos daqui a pouco), basta colocar mais uma
sílaba no seu mnemônico. E ainda vai rimar!

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    16
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
(leia as 3 primeiras sílabas e depois as 3 últimas, acentuando a letra “U”)

SO-CI-FÚ / DI-VA-PLÚ
Fundamentos

Algumas últimas observações:

1. Apesar de o Brasil ser um país capitalista, os valores sociais do trabalho e


da livre iniciativa são fundamentos da RFB e independem de ter ou não
finalidade lucrativa.

2. Ainda que o pluralismo político seja um dos fundamentos da RFB, a


manifestação de ideias tem limites, não sendo permitidas manifestações
com conteúdo de discriminação racial e discursos de ódio, por exemplo.

3. O pluralismo político, fundamento da República Federativa do Brasil,


apresenta duplo viés: assegura a liberdade ideológica, incluída a
apartidária, e, concomitantemente, impõe a tolerância às diferenças.

4. Livre iniciativa é diferente de escolher o capitalismo.

5. Valorizar os impactos sociais do trabalho e da livre iniciativa não significa


que o Estado não possa intervir na economia. Isso acontece
corriqueiramente em nosso país.

3. TITULARIDADE DO PODER E O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO

Observe agora o parágrafo único do art. 1º da CF88:

Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o


exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente,
nos termos desta Constituição.

Nesse dispositivo, são trazidos mais dois princípios muito importantes: a


titularidade do poder (do povo) e o da democracia.

O Brasil é um Estado democrático de Direito: significa que o Estado brasileiro é


governado pelo povo (democrático) e também tem que obedecer às leis (de
direito). O governo democrático é aquele em que o destinatário das políticas
públicas (o povo) participa de sua elaboração. A democracia se divide ainda em:

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    17
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
a) Democracia Direta: onde o povo participa diretamente, ou seja, o
próprio povo elabora as políticas públicas. Esse tipo de democracia é típica
da Grécia antiga e é inviável nos dias de hoje (imagine só 200 milhões de
brasileiros mandando e-mails para se discutir como será a atuação do
governo na saúde, por exemplo).

b) Indireta: onde o povo elege os representantes e estes elaboram as


políticas públicas.

c) Semidireta ou participativa: é um misto da democracia direta e da


indireta. Nela, o povo elege os representantes e estes elaboram as
políticas públicas. Complementarmente, existem mecanismos para que o
povo também participe dessa elaboração. Assim, a regra é participação
indireta, combinada com alguns meios de exercício direto do povo. Esse
é o modelo adotado pelo Brasil.

No art. 14, a CF diz como é que o povo exercerá diretamente o poder:

• Sufrágio universal
• Voto direto, secreto e igualitário
• Plebiscito
• Referendo
• Iniciativa popular de lei

Lembre-se:

 Forma de Estado: FEDERAÇÃO


 Forma de Governo: República
 Sistema de Governo: Presidencialismo
 Regime de Governo (ou Regime Político): Democracia.

4. SEPARAÇÃO DOS PODERES

Em seu artigo 2º, a Constituição nos traz um importante princípio: o da


separação dos poderes. Observe o referido artigo:

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    18
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Art. 2º - São Poderes da União, independentes e harmônicos
entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.

Esse princípio, cuja origem remonta à Revolução Francesa e a Montesquieu, é


importantíssimo porque evita que o poder fique todo nas mãos de uma só
pessoa, evitando, assim, arbitrariedades e excessos.

Observe que os poderes são INDEPENDENTES e HARMÔNICOS entre si.


Assim, não pode haver prevalência, subordinação ou hierarquia de um poder
sobre os outros sendo que eles devem operar de forma conjunta.

No entanto, não existe uma separação rígida e absoluta entre os poderes, sendo
que a própria Constituição prevê algumas interferências de uns nos outros.
Assim, a separação dos poderes no Brasil é flexível e cada um exerce, além de
suas funções típicas, funções atípicas:

 Poder Executivo: sua função típica é administrar e executar as leis,


mas exerce, como funções atípicas, a jurisdição (ex: quando profere
decisões nos processos administrativos) e a legislação (ex: quando
elabora Medidas Provisórias ou Leis Delegadas).

 Poder Legislativo: sua função típica é legislar e fiscalizar, mas


exerce, como funções atípicas, a jurisdição (ex: quando o Senado
Federal julga autoridades por crime de responsabilidade - CF, art. 52, I e
II e parágrafo único) e a administração (ex: quando atua enquanto
administração pública, realiza licitações etc.).

 Poder Judiciário: sua função típica é a jurisdição, ou seja, dizer o


direito. No entanto, esse Poder exerce, como funções atípicas, a
legislação (ex: quando elabora os Regimentos Internos dos Tribunais) e
a administração (ex: quando atua enquanto administração pública,
realiza licitações etc.).

Vale ressaltar que, em regra, as funções típicas de cada Poder não podem ser
delegadas para os outros poderes (princípio da indelegabilidade). No
entanto, excepcionalmente, existem casos onde a delegação pode ser feita,
como na elaboração de Leis Delegadas, onde o Poder Legislativo delega ao Poder
Executivo a elaboração de uma lei.

Do princípio da separação dos poderes, surge um sistema chamado de SISTEMA


DE FREIOS E CONTRAPESOS, também conhecido como checks and

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    19
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
balances. Segundo ele, os poderes, apesar de serem independentes entre
si, devem se contrabalancear para evitar excessos. Assim, cada poder deve
exercer suas funções e, ao mesmo tempo “fiscalizar e controlar” os outros
poderes, justamente para evitar abusos e excessos. Assim, a Constituição
brasileira prevê mecanismos para que os três poderes interfiram na atuação uns
dos outros, para evitar os desvios de conduta.

ATENÇÃO: o sistema de freios e contrapesos não retira a


independência (relativa) dos poderes.

 Ex. 1: o Legislativo não pode elaborar leis livremente: existe o veto do


Executivo e o controle de constitucionalidade das leis pelo Judiciário.

 Ex. 2: o Executivo não administra livremente: existe o controle dos seus


atos pelo controle externo Congresso Nacional e pelo Poder Judiciário.

 Ex. 3: o Congresso Nacional pode sustar os atos normativos do Poder


Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de
delegação legislativa (art. 48, V). Quem elabora o decreto regulamentar
ou a lei delegada é o poder Executivo. Mas o Legislativo pode sustar esses
dois atos (se extrapolarem os limites).

 Ex. 4: art. 101, parágrafo único: Os Ministros do Supremo Tribunal Federal


serão nomeados pelo Presidente da República, depois de aprovada a
escolha pela maioria absoluta do Senado Federal.

Estão vendo? O STF é o mais alto Tribunal do Poder Judiciário, mas quem escolhe
seus ministros é o Executivo (e o Legislativo ainda tem que aprovar). Assim
como essas, existem uma série de “interferências” de um poder nos outros. É o
sistema de freios e contrapesos agindo.

Por fim, lembre-se de que o DF não tem judiciário próprio, sendo o poder
judiciário do DF organizado e mantido pela União.

5. OBJETIVOS FUNDAMENTAIS

Continuando a leitura da Constituição, encontramos no artigo 3º os objetivos


fundamentais. Eles visam a assegurar a igualdade material (aquela “de
verdade”) aos brasileiros, possibilitando iguais oportunidades a fim de
concretizar a democracia econômica, social e cultural e tornar efetivo o

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    20
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
fundamento da dignidade da pessoa humana. Os objetivos fundamentais são
metas que o Estado brasileiro deve perseguir e alcançar. Observe:

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República


Federativa do Brasil:
I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garantir o desenvolvimento nacional;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as
desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem,
raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de
discriminação.

Fique atento! São 4 os objetivos e todos eles começam com um verbo!


Além disso, essa lista não é taxativa.

6. PRINCÍPIOS QUE REGEM O BRASIL EM SUAS RELAÇÕES


INTERNACIONAIS

No artigo 4º, a Constituição nos traz como o Brasil deve atuar quando for se
relacionar com outros Estados. Esses princípios podem ser divididos, para fins
didáticos, em 3 grupos:
- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Não-Intervenção
independência nacional
- Igualdade entre os Estados
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político (não é obrigatório)

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo

Uma observação: conceder asilo político não é obrigatório para Estado algum, e
as contingências da própria política - exterior e doméstica - determinam, caso a
caso, as decisões do governo. Assim, o Brasil não está obrigado a conceder asilo
político a ninguém, sendo uma decisão discricionária.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    21
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 

7. INTEGRAÇÃO DOS POVOS DA AMÉRICA LATINA

Finalmente, o parágrafo único do art. 4° nos diz que o Brasil buscará a integração
econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à
formação de uma comunidade latino-americana de nações.

Observe que o Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural


dos povos da América LATINA! Não é América do Sul, não é do MERCOSUL e
não é da América! Essa questão cai bastante em provas!

ESQUEMATIZANDO:

 Forma de Estado: FEDERAÇÃO


 Forma de Governo: República
 Sistema de Governo: Presidencialismo
 Regime de Governo (ou Regime Político): Democracia.
 Fundamentos - soberania;
- cidadania
- dignidade da pessoa humana;
- valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
- Não precisa de finalidade lucrativa
- Livre iniciativa é diferente de capitalismo)
- Não impedem a intervenção do Estado na ordem econômica
- pluralismo político (não é ilimitado: vedado discursos de ódio e racismo)

 SO-CI-FÚ / DI-VA-PLÚ

 Titularidade do Poder: POVO


 Democracia no Brasil: Semidireta ou participativa:
- o poder é exercido - Pelos representantes (indiretamente) E
- Pelo povo (diretamente)

• Sufrágio universal
• Voto direto, secreto e igualitário
• Plebiscito
• Referendo
• Iniciativa popular de lei

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    22
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 

 Separação - Os poderes são - independentes


dos poderes - harmônicos entre si
- Os poderes possuem funções típicas e atípicas
- Funções TÍPICAS - Executivo: Administração
- Judiciário: Jurisdição
- Legislativo - Legislar
- Fiscalizar
- Sistema de freios e contrapesos
- O judiciário do DF é organizado e mantido pela União (o DF não possui
judiciário próprio)

- construir uma sociedade livre, justa e solidária;


- garantir o desenvolvimento nacional;
Objetivos - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades
fundamentais sociais e regionais;
- promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo,
cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Princípios que regem o Brasil em suas relações internacionais

- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Não-Intervenção
independência nacional
- Igualdade entre os Estados
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    23
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
EXERCÍCIOS

1. (CESPE - AJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) O Estado brasileiro,


atendidos os requisitos legais, é obrigado a conceder asilo político a estrangeiro,
em decorrência de princípio orientador de suas relações internacionais constante
na CF.

Conceder asilo político não é obrigatório para Estado algum, e as


contingências da própria política - exterior e doméstica - determinam,
caso a caso, as decisões do governo. Assim, o Brasil não está obrigado
a conceder asilo político a ninguém, sendo uma decisão discricionária

Gabarito: Errado.

2. (CESPE - ATA (DPU)/2016) A prevalência dos direitos humanos, a concessão de


asilo político e a solução pacífica de conflitos são princípios fundamentais que
regem as relações internacionais do Brasil.

Essa estava mole! Vamos revisar:

- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Igualdade entre os Estados
independência nacional
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade
- Não-Intervenção (exceção: profunda degradação da dignidade
humana)

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político (não é obrigatório)

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo

Gabarito: Certo

3. (CESPE - AJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) Os objetivos da República


Federativa do Brasil estão previstos expressamente em rol taxativo na CF.

Claro que não! A lista de objetivos da República Federativa do Brasil não


é taxativa, sendo meramente exemplificativa.

Gabarito: Errado.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    24
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
4. (CESPE - TJ TRT8/TRT 8/Administrativa/2016) Constitui objetivo fundamental
da República Federativa do Brasil

a) a independência nacional.

b) a solução pacífica de conflitos.

c) a autodeterminação dos povos.

d) a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

e) a cooperação entre os povos para o progresso da humanidade.

Somente a construção de uma sociedade livre, justa e solidária é um


objetivo fundamental da República Federativa do Brasil. Os demais são
princípios que regem o Brasil nas relações internacionais.

Gabarito: D

5. (CESPE - AJ TRT8/TRT 8/Administrativa/Contabilidade/2016) A dignidade da


pessoa humana é conceito eminentemente ético-filosófico, insuscetível de
detalhada qualificação normativa, de modo que de sua previsão na Constituição
não resulta grande eficácia jurídica, em razão de seu conteúdo abstrato.

Apesar de as palavras serem complicadinhas, o item é fácil. De fato, a


dignidade da pessoa humana é um conceito ético-filosófico e de difícil
detalhamento. Entretanto, não é por isso que essa norma não tem
eficácia jurídica. O Supremo toma várias decisões baseadas nessa
norma, que possui sim eficácia.

Gabarito: Errado.

6. (CESPE - TJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) Em decorrência do pluralismo


político, é dever de todo cidadão tolerar as diferentes ideologias político-
partidárias, ainda que, na manifestação dessas ideologias, haja conteúdo de
discriminação racial.

Ainda que o pluralismo político seja um dos fundamentos da RFB, a


manifestação de ideias tem limites, não sendo permitidas manifestações
com conteúdo de discriminação racial ou discurso de ódio, por exemplo.

Gabarito: Errado.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    25
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
7. (CESPE - AJ TRT8/TRT 8/Administrativa/Contabilidade/2016) A cidadania
envolve não só prerrogativas que viabilizem o poder do cidadão de influenciar
as decisões políticas, mas também a obrigação de respeitar tais decisões, ainda
que delas discorde.

Isso mesmo. A cidadania envolve prerrogativas que viabilizem o poder


do cidadão de influenciar as decisões políticas. Além disso, lembre-se
de que vivemos em uma democracia, onde as decisões da maioria devem
ser respeitadas, ainda que o indivíduo discorde delas.

Gabarito: Certo.

8. (CESPE - Ag Pol (PC PE)/PC PE/2016) Assinale a opção correta acerca dos
princípios fundamentais que regem as relações do Brasil na ordem internacional
conforme as disposições da CF.

a) Em casos de profunda degradação da dignidade humana em determinado


Estado, o princípio fundamental internacional da prevalência dos direitos
humanos sobrepõe-se à própria soberania do Estado.

b) O princípio da independência nacional conduz à igualdade material entre os


Estados, na medida em que, na esfera econômica, são iguais as condições
existentes entre eles na ordem internacional.

c) O princípio da não intervenção é absoluto, razão por que se deve respeitar a


soberania de cada um no âmbito externo e por que nenhum Estado pode sofrer
ingerências na condução de seus assuntos internos.

d) Em razão do princípio fundamental internacional da concessão de asilo


político, toda pessoa vítima de perseguição, independentemente do seu motivo
ou de sua natureza, tem direito de gozar asilo em outros Estados ou países.

e) A concessão de asilo político consiste não em princípio que rege as relações


internacionais, mas em direito e garantia fundamental da pessoa humana,
protegido por cláusula pétrea.

Item A – Certo e C – Errado: o princípio da não intervenção é, de fato,


muito forte. Assim, em regra, nenhum Estado pode sofrer ingerências
na condução de seus assuntos internos. Entretanto, excepcionalmente,
a doutrina constitucionalista vem admitindo algumas interferências
externas, como no caso de profunda degradação da dignidade humana.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    26
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Item B – Errado: De fato, o princípio da independência nacional conduz
à uma certa igualdade entre os Estados. Assim, cada Estado se porta da
forma como bem entender em âmbito internacional. Entretanto, não é
correto dizer que os mesmos competem sob igualdade de condições
econômicas.

Itens D e E – Errados: a concessão de asilo político é um princípio que


rege o Brasil nas suas Relações Internacionais e é discricionária. Assim,
nenhum país é obrigado a concedê-lo.

Gabarito: A

9. (CESPE - AJ TRT8/TRT 8/Administrativa/Contabilidade/2016) O valor social do


trabalho possui como traço caracterizador primordial e principal a liberdade de
escolha profissional, correspondendo à opção pelo modelo capitalista de
produção.

Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa rsrsrsrs. De fato, o
valor social do trabalho possui como traço caracterizador primordial e
principal a liberdade de escolha profissional. Entretanto, isso não tem
nada a ver com a opção do Brasil pelo modelo capitalista.

Gabarito: Errado.

10. (CESPE - TJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) Os valores sociais do trabalho


e da livre iniciativa visam proteger o trabalho exercido por qualquer pessoa,
desde que com finalidade lucrativa.

Claro que não! Apesar de o Brasil ser um país capitalista, os valores


sociais do trabalho e da livre iniciativa são fundamentos da RFB e
independem de ter ou não finalidade lucrativa.

Gabarito: Errado.

11. (CESPE - TJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) A dignidade da pessoa


humana não representa, formalmente, um fundamento da República Federativa
do Brasil.

Aí não! A dignidade da pessoa humana é um fundamento da República


Federativa do Brasil e está previsto expressamente no art. 1º, III da CF.
Vamos relembrar os fundamentos da RFB:

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    27
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 

 Fundamentos - soberania;
- cidadania
- dignidade da pessoa humana;
- valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
- Não precisa de finalidade lucrativa
- Livre iniciativa é diferente de capitalismo)
- Não impedem a intervenção do Estado na ordem econômica
- pluralismo político (não é ilimitado: vedado discursos de ódio e racismo)

 SO-CI-FÚ / DI-VA-PLÚ

Gabarito: Errado.

12. (CESPE - Cont (FUB)/FUB/2015) O regime político adotado na CF caracteriza a


República Federativa do Brasil como um estado democrático de direito em que
se conjuga o princípio representativo com a participação direta do povo por meio
do voto, do plebiscito, do referendo e da iniciativa popular.

Isso aí! O Brasil é um Estado democrático de Direito: significa que o


Estado brasileiro é governado pelo povo (democrático) e também tem
que obedecer às leis (de direito). O governo democrático é aquele em
que o destinatário das políticas públicas (o povo) participa de sua
elaboração. E cuidado pra não confundir:

 Forma de Estado: FEDERAÇÃO


 Forma de Governo: República
 Sistema de Governo: Presidencialismo
 Regime de Governo (ou Regime Político): Democracia.

Gabarito: Certo

13. (CESPE - Ass Adm (FUB)/FUB/2015) A livre iniciativa, fundamento da República


Federativa do Brasil, possui valor social que transcende o interesse do
empreendedor, merecendo proteção constitucional apenas quando respeitar e
ajudar a desenvolver o trabalho humano. Por isso, não se coaduna com a CF
empreitada que deixe de assegurar os direitos sociais dos trabalhadores.

Vamos devagar. Primeiro: a livre iniciativa é um fundamento da RFB.


Segundo: é óbvio que qualquer empreitada deve sempre respeitar e
assegurar os direitos sociais. A livre iniciativa não exclui os direitos
sociais, ao contrário: os conceitos e direitos se complementam.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    28
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Gabarito: Certo

14. (CESPE - Ass Adm (FUB)/FUB/2015) O pluralismo político, fundamento da


República Federativa do Brasil, é pautado pela tolerância a ideologias diversas,
o que exclui discursos de ódio, não amparados pela liberdade de manifestação
do pensamento.

Ainda que o pluralismo político seja um dos fundamentos da RFB, a


manifestação de ideias tem limites, não sendo permitidas manifestações
com conteúdo de discriminação racial ou discursos de ódio, por exemplo

Gabarito: Certo

15. (CESPE - Tec (FUB)/FUB/Ótica/2015) O pluralismo político, fundamento da


República Federativa do Brasil, apresenta duplo viés: assegura a liberdade
ideológica, incluída a apartidária, e, concomitantemente, impõe a tolerância às
diferenças.

Isso mesmo. O pluralismo político é um fundamento da RFB e pressupõe


a liberdade da escolha de suas próprias ideias (inclusive de não gostar
das ideias de nenhum partido) e a tolerância entre as diferentes ideias.
Lembre-se que a manifestação ideológica não é ilimitada, sendo vedado
discursos de ódio e racismo, por exemplo.

Gabarito: Certo

16. (CESPE - Op Cam TV (FUB)/FUB/2015) Os valores sociais do trabalho e da livre


iniciativa impedem a intervenção do Estado na ordem econômica.

Valorizar os impactos sociais do trabalho e da livre iniciativa não


significa que o Estado não possa intervir na economia. Isso acontece
corriqueiramente em nosso país.

Gabarito: Errado

17. (CESPE - Op Cam TV (FUB)/FUB/2015) O pluralismo político é princípio


fundamental que assegura aos cidadãos até mesmo o apartidarismo.

Isso mesmo! O pluralismo político, fundamento da República Federativa


do Brasil, apresenta duplo viés: assegura a liberdade ideológica,
incluída a apartidária, e, concomitantemente, impõe a tolerância às
diferenças.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    29
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Gabarito: Certo

18. (CESPE - Tec NS (MPOG)/MPOG/"ENAP"/2015) Nos termos da nossa CF, todo o


poder emana do povo que, por sua vez, o exerce diretamente ou por meio de
representantes eleitos.

Conforme o art. 1º, Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que
o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos
desta Constituição.

Gabarito: Certo

19. (CESPE - Tec NS (MPOG)/MPOG/"ENAP"/2015) De acordo com a CF, os objetivos


fundamentais da República Federativa do Brasil incluem erradicar a pobreza e a
marginalização e reduzir as desigualdades sociais.

Perfeito. Vamos revisar:

- construir uma sociedade livre, justa e solidária;


- garantir o desenvolvimento nacional;
Objetivos - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades
fundamentais sociais e regionais;
- promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo,
cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Gabarito: Certo

20. (CESPE - Tec NS (MPOG)/MPOG/"ENAP"/2015) O Brasil rege-se nas relações


internacionais, entre outros princípios, pelos princípios da intervenção e vedação
de concessão de asilo político.

Nããããão! Rsrsrsrsrs.... É o contrário! O correto é não intervenção e


concessão de asilo político!

Gabarito: Errado

21. (CESPE - AJ TRE MT/TRE MT/Administrativa/"Sem Especialidade"/2015) O


princípio da construção de uma sociedade livre, justa e solidária está
contemplado na CF de forma implícita.

Pelo contrário. A construção de uma sociedade livre, justa e solidária é


um objetivo da RFB e está expressamente previsto no art. 3º, I da CF.

Gabarito: Errado.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    30
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
22. (CESPE - 2014 - Câmara dos Deputados - Consultor Legislativo) Não poderá ser
objeto de deliberação a proposta de emenda constitucional tendente a abolir a
forma federativa de governo, por se tratar de cláusula pétrea.

Meus alunos, a questão copia a letra da CF, utilizando-se, com o intuito


de te confundir, a expressão “forma federativa de governo”, ao invés da
maneira correta: “forma federativa de Estado”.

Gabarito: Errado.

23. (CESPE - 2014 - SUFRAMA - Agente Administrativo) O Poder Executivo federal


é exercido pelo presidente da República e tem como um de seus fundamentos a
soberania

Aí passou longe! Quem tem a soberania como um de seus fundamentos


é a República Federativa do Brasil e não o Poder Executivo!

 Fundamentos - soberania;
- cidadania
- dignidade da pessoa humana;
- valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
- Não precisa de finalidade lucrativa
- Livre iniciativa é diferente de capitalismo)
- Não impedem a intervenção do Estado na ordem econômica
- pluralismo político (não é ilimitado: vedado discursos de ódio e racismo)

 SO-CI-FÚ / DI-VA-PLÚ
Gabarito: Errado.

24. (CESPE - 2014 - TJ-CE - Analista Judiciário) Os fundamentos da República


Federativa do Brasil incluem, entre outros, a dignidade da pessoa humana, o
pluralismo político e a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

A questão mistura, entre os fundamentos da República, um de seus


objetivos. Dessa forma, vamos analisar os fundamentos da RFB, de
acordo com a Constituição Federal, em seu artigo 1º:

I - a soberania;

II - a cidadania

III - a dignidade da pessoa humana;

IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

V - o pluralismo político.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    31
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Já quanto aos objetivos fundamentais, vamos ao art. 3º da CF:

I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;

II - garantir o desenvolvimento nacional;

III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades


sociais e regionais;

IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça,


sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Gabarito: Errado.

25. (CESPE - 2014 - TJ-SE - Analista Judiciário) O pluralismo político traduz a


liberdade de convicção filosófica e política, assegurando aos indivíduos, além do
engajamento pluripartidário, o direito de manifestação de forma apartidária.

O pluralismo político é um dos fundamentos da República Federativa do


Brasil, inserido na CF em seu art.1º, V. Além disso, como a questão
trouxe, os cidadãos podem manifestar suas idéias, crenças e filosofias
também de forma de apartidária.

Uma observação sobre um peguinha dessa questão: a questão não disse


que uma pessoa pode se filiar a dois partidos, ok? O uso do termo
“engajamento” é mais amplo e foi muito bem utilizado na questão.

Gabarito: Certo.

26. (CESPE - 2014 – ANTAQ) A concessão de asilo político é princípio norteador das
relações internacionais brasileiras, conforme expressa disposição do texto
constitucional.

Vamos relembrar os princípios que regem o Brasil nas suas relações


internacionais:

- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Igualdade entre os Estados
independência nacional
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade
- Não-Intervenção (exceção: profunda degradação da dignidade
humana)

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político (não é obrigatório)

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    32
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo
Gabarito: Certo.

27. (CESPE - 2014 - TC-DF - Técnico de Administração Pública) Ao implementar


ações que visem reduzir as desigualdades sociais e regionais e garantir o
desenvolvimento nacional, os governos põem em prática objetivos fundamentais
da República Federativa do Brasil

A redução das desigualdades sociais e regionais e a garantia do


desenvolvimento social estão inseridas nos objetivos fundamentais da
RFB. Vamos relembrar todos os objetivos fundamentais estudados:

- construir uma sociedade livre, justa e solidária;


- garantir o desenvolvimento nacional;
Objetivos - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades
fundamentais sociais e regionais;
- promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo,
cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.
Gabarito: Certo.

28. (CESPE - 2014 - Câmara dos Deputados – Consultor Legislativo) A democracia


brasileira é indireta, ou representativa, haja vista que o poder popular se
expressa por meio de representantes eleitos, que recebem mandato para a
elaboração das leis e a fiscalização dos atos estatais.

A democracia brasileira é, na verdade, semidireta ou participativa. Isso


significa que os representantes são eleitos pelo povo e elaboram as
políticas públicas. O PODER, dessa forma, é exercido diretamente pelo
povo e indiretamente pelos seus representantes.

Relembrando:

 Democracia no Brasil: Semidireta ou participativa:


- o poder é exercido - Pelos representantes (indiretamente) E
- Pelo povo (diretamente)

• Sufrágio universal
• Voto direto, secreto e igualitário
• Plebiscito
• Referendo
• Iniciativa popular de lei

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    33
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Gabarito: Errado.

29. (CESPE - 2014 - Câmara dos Deputados – Consultor Legislativo) A República


Federativa do Brasil, constituída como Estado democrático de direito, visa
garantir o pleno exercício dos direitos e garantias fundamentais, incluindo-se,
entre seus fundamentos, a cidadania e a dignidade da pessoa humana.

É exatamente isso! A cidadania e a dignidade da pessoa humana estão


entre os fundamentos da RFB. Além deles, encontramos também a
soberania, os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o
pluralismo político. Todos estão localizados no art. 1º, I ao V da CF88.

Gabarito: Certo.

30. (CESPE - 2014 - SUFRAMA - Agente Administrativo) A CF propugna, de forma


específica, a integração econômica, política, social e cultural do Brasil com os
povos da América Latina.

A RFB rege-se, nas suas relações internacionais, por princípios previstos


no art. 4º da CF. Assim, no parágrafo único do mesmo artigo, o texto
constitucional nos traz a informação de que o Brasil buscará, de fato, a
integração econômica, política, social e cultural dos povos da América
Latina, objetivando formar uma comunidade latino-americana de
nações.

Atenção! O Brasil buscará essa integração com os povos da América


LATINA e não da América do Sul, nem do MERCOSUL ou América.

Gabarito: Certo.

31. (CESPE - 2014 - CADE) Os valores sociais da livre iniciativa e a livre iniciativa
são princípios da República Federativa do Brasil; o primeiro é um fundamento,
e o segundo, um princípio geral da atividade econômica.

É isso aí! Encontramos o primeiro como um fundamento da RFB no art.


1º, IV da CF. Já a livre iniciativa, como princípio geral da atividade
econômica, está localizado no art. 170 da CF88.

Gabarito: Certo.

32. (CESPE - 2014 - Polícia Federal – Nível Superior) A República Federativa do


Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, municípios e Distrito Federal
(DF), adota a federação como forma de Estado.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    34
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
A federação é a forma de Estado adotada no Brasil. Dessa forma, a
federação se baseia na descentralização de unidades autônomas, os
estados e municípios e uma unidade central, a União. O texto é quase a
cópia do art. Art. 1º: A República Federativa do Brasil, formada pela
união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal,
constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como
fundamentos: (...)”.

Gabarito: Certo.

33. (CESPE - 2014 - Polícia Federal – Nível Superior) O estabelecimento pela CF de


que todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes
eleitos ou diretamente, nos seus termos, evidencia a adoção da democracia
semidireta ou participativa.

É esse o conceito de democracia semidireta ou participativa. Os


representantes são eleitos pelo povo e, através dos seus mandatos,
elaboram as leis e demais políticas públicas. O art. 14 da CF nos diz como
o povo exercerá diretamente o poder:

• Sufrágio universal
• Voto direto, secreto e igualitário
• Plebiscito
• Referendo
• Iniciativa popular de lei

Gabarito: Certo.

34. (CESPE - 2013 - MS - Engenheiro Civil) A República Federativa do Brasil rege-


se em suas relações internacionais de acordo com o princípio da não intervenção.

A Constituição Federal elenca no art. 4º os princípios que regem o Brasil


em suas relações internacionais. Um deles é o princípio da não
intervenção, que está ligado à independência nacional. Vamos
relembrar os demais:

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    35
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Igualdade entre os Estados
independência nacional
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade
- Não-Intervenção (exceção: profunda degradação da dignidade
humana)

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político (não é obrigatório)

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo

Gabarito: Certo.

35. (CESPE - 2013 - TCE-RO - Agente Administrativo) A dignidade da pessoa


humana, a construção de uma sociedade livre, justa e solidária e a prevalência
dos direitos humanos são princípios fundamentais da República Federativa do
Brasil.

Os princípios fundamentais da República Federativa do Brasil estão


explícitos nos arts. 1º a 4º da Carta Magna.

A dignidade da pessoa humana está no rol dos fundamentos da


República (art. 1º). A construção de uma sociedade livre, justa e
solidária se encontra entre os objetivos (art. 3º). Por último, a
prevalência dos direitos humanos está nos princípios que regem as
relações internacionais do Brasil (art. 4º).

Gabarito: Certo.

36. (CESPE - 2013 - TCE-RS - Oficial de Controle Externo) Os objetivos fundamentais


da República Federativa do Brasil incluem a igualdade de direitos entre o
trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.

A igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício


permanente e o trabalhador avulso é trazida na Constituição Federal no
art. 7º, na parte que trata dos direitos sociais, portanto, não está no rol
do art. 3º da CF.

Vamos relembrar os objetivos fundamentais da República Federativa do


Brasil:
  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    36
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
- construir uma sociedade livre, justa e solidária;
- garantir o desenvolvimento nacional;
Objetivos - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades
fundamentais sociais e regionais;
- promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo,
cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Gabarito: Errado.

37. (CESPE - 2013 - TCE-RO - Auditor de Controle Externo) Violaria o princípio da


separação de poderes norma da Constituição do Estado de Rondônia que
determinasse que os conselheiros do TCE/RO fossem previamente aprovados
pela assembleia legislativa do estado.

O princípio da separação dos poderes está calcado no sistema de freios


e contrapesos, que determina que, apesar de serem independentes
entre si, os poderes devem se contrabalancear, com o fim de evitar
excesso e abuso de poder.

Desse modo, a escolha dos conselheiros do TCE/RO ser aprovada pela


Assembleia Legislativa do Estado não ofende tal princípio, uma vez que
os ministros do TCU são aprovados pelo legislativo federal. Assim, essa
norma da CF foi repetida na CE.

Gabarito: Errado.

38. (CESPE - 2013 - MS - Administrador) Promover o bem de todos, erradicar a


pobreza e garantir o desenvolvimento nacional são objetivos fundamentais da
República Federativa do Brasil expressos no texto da Constituição Federal de
1988.

Os objetivos trazidos pela questão correspondem aos incisos IV, III e


II do art. 3º, respectivamente. Vamos revisar:

- construir uma sociedade livre, justa e solidária;


- garantir o desenvolvimento nacional;
Objetivos - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades
fundamentais sociais e regionais;
- promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo,
cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    37
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Gabarito: Certo.

39. (CESPE - 2013 - MS - Administrador) Com a promulgação da Emenda


Constitucional n.º 73/2013, são considerados Poderes da União, independentes
e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo, o Judiciário e o Tribunal de
Contas.

A Emenda Constitucional n.º 73/2013 cria os Tribunais Regionais


Federais da 6ª, 7ª, 8ª e 9ª Regiões, ou seja, nada a ver!

O art. 2º da CF considera Poderes da União independentes e harmônicos


entre si, apenas o Legislativo, o Executivo e o Judiciário. O Tribunal de
Contas é considerado órgão auxiliar do Poder Legislativo.

Gabarito: Errado.

40. (CESPE - 2013 - PC-BA - Investigador de Polícia) Considera-se inconstitucional


por violação a uma das cláusulas pétreas proposta de emenda constitucional em
que se pretenda abolir o princípio da separação de poderes.

O art. 60, §4º da CF estabelece quais são as cláusulas pétreas, ou seja,


as normas constitucionais que não podem ser abolidas por meio de
emenda constitucional. Tal vedação consiste em limitação material ao
poder de reforma constitucional. A separação dos poderes consta neste
rol, sendo inconstitucional proposta de EC que pretenda suprimi-la.

Gabarito: Certo.

41. (CESPE - 2013 - PRF - Policial Rodoviário Federal) O mecanismo denominado


sistema de freios e contrapesos é aplicado, por exemplo, no caso da nomeação
dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), atribuição do presidente da
República e dependente da aprovação pelo Senado Federal.

Eis um típico caso trazido pela Constituição (em seu art. 101, parágrafo
único) que exemplifica perfeitamente o sistema de freios e contrapesos.
Perceba que o STF é o mais alto Tribunal do Poder Judiciário, mas quem
escolhe seus ministros é o Executivo (e o Legislativo ainda tem que
aprovar). Assim como essas, existem uma série de “interferências” de
um poder nos outros. É o sistema de freios e contrapesos agindo.

Gabarito: Certo.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    38
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
42. (CESPE - 2013 - PRF - Policial Rodoviário Federal) Decorre do princípio
constitucional fundamental da independência e harmonia entre os poderes a
impossibilidade de que um poder exerça função típica de outro, não podendo,
por exemplo, o Poder Judiciário exercer a função administrativa.

O princípio da separação dos poderes é adotado pela CF. No entanto,


esta separação não é rígida e absoluta. Cada Poder possui sua função
típica, que predomina em suas atividades, mas também possui funções
atípicas, excepcionalmente praticadas, mas plenamente possíveis.

A função administrativa do Poder Judiciário em relação aos seus órgãos


é exemplo de função atípica do Judiciário, que possui como função típica
o exercício da jurisdição.

Gabarito: Errado.

43. (CESPE - 2013 - PRF - Policial Rodoviário Federal) No que se refere às relações
internacionais, a República Federativa do Brasil rege-se pelos princípios da
igualdade entre os Estados, da cooperação entre os povos para o progresso da
humanidade e da concessão de asilo político, entre outros.

A Constituição estabelece dez princípios que regem a República


Federativa do Brasil em suas relações internacionais. Os três princípios
citados na questão constam neste rol do art. 4º da CF.

Gabarito: Certo.

44. (CESPE - 2013 - MPU - Analista) A CF instituiu mecanismos de freios e


contrapesos, de modo a concretizar-se a harmonia entre os Poderes Legislativo,
Executivo e Judiciário, como, por exemplo, a possibilidade de que o Poder
Judiciário declare a inconstitucionalidade das leis.

A assertiva funciona como um típico exemplo do contrabalanceamento


existente entre os Poderes, de modo a evitar excessos. Perceba que o
legislativo é o responsável por editar as leis. No entanto, caso esse
“extrapole” e edite uma lei que vá contra a Constituição, o Poder
Judiciário pode retirá-la do ordenamento jurídico. Estão vendo que um
poder equilibra o outro?

Gabarito: Certo.

45. (CESPE - 2013 - CNJ - Analista Judiciário) A República Federativa do Brasil rege-
se, nas suas relações internacionais, pelos seguintes princípios: independência
  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    39
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
nacional; prevalência dos direitos humanos; autodeterminação dos povos; não
intervenção; igualdade entre os Estados; defesa da paz; solução pacífica dos
conflitos; repúdio ao terrorismo e ao racismo; cooperação entre os povos para
o progresso da humanidade; e concessão de asilo político.

Questão perfeita! Literalidade do art. 4º da CF. Vamos relembrar:

- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Igualdade entre os Estados
independência nacional
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade
- Não-Intervenção (exceção: profunda degradação da dignidade
humana)

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político (não é obrigatório)

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo

Gabarito: Certo.

46. (CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental) O conceito de estado democrático


do direito representa uma evolução do conceito de estado de direito e significa
o Estado submetido a uma Constituição e aos valores nelas consagrados.

Um Estado que optou por ser democrático de direito tem como


característica principal a obediência às suas leis, que serão elaboradas
com a participação dos destinatários, ou seja, do povo. Assim, o Estado
também deve obedecer às leis.

Gabarito: Certo.

47. (CESPE - 2013 - CNJ - Analista Judiciário) É fundamento da República Federativa


do Brasil a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

A construção de uma sociedade livre, justa e solidária é objetivo da


República Federativa do Brasil e não fundamento. Vamos relembrar os
demais objetivos, trazidos pelo art. 3º:

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    40
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
- construir uma sociedade livre, justa e solidária;
- garantir o desenvolvimento nacional;
Objetivos - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades
fundamentais sociais e regionais;
- promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo,
cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Gabarito: Errado.

48. (CESPE - 2013 - TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO) - Analista Judiciário - Área
Administrativa) A dignidade da pessoa humana e o pluralismo político são
princípios fundamentais da República Federativa do Brasil.

Os dois princípios trazidos pela questão correspondem respectivamente


aos incisos III e V do art. 1º da CF. Vamos revisar os demais
fundamentos da RFB:

 Fundamentos - soberania;
- cidadania
- dignidade da pessoa humana;
- valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
- Não precisa de finalidade lucrativa
- Livre iniciativa é diferente de capitalismo)
- Não impedem a intervenção do Estado na ordem econômica
- pluralismo político (não é ilimitado: vedado discursos de ódio e racismo)

 SO-CI-FÚ / DI-VA-PLÚ

Gabarito: Certo.

49. (CESPE - 2013 - TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO) - Analista Judiciário - Área
Administrativa) Embora a Federação seja um dos princípios fundamentais da CF,
nada impede que o direito de secessão seja introduzido no ordenamento jurídico
brasileiro por meio de emenda constitucional.

O direito de secessão ofende o princípio do federalismo, que não só está


consagrado no art. 1º da CF, como também é considerado pelo art. 60,
§4º como cláusula pétrea, constituindo assim uma limitação material de
emenda à Constituição e não podendo ser suprimido.

Gabarito: Errado.

50. (CESPE - 2013 - TRT - 8ª Região (PA e AP) - Analista Judiciário - Área Judiciária)
São fundamentos da República Federativa do Brasil a soberania, a cidadania, o
pluralismo político e a prevalência dos direitos humanos.
  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    41
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Os três primeiros citados encontram-se no rol do art. 1º, ou seja, são
fundamentos da RFB. No entanto, a prevalência dos direitos humanos
se enquadra como princípio que rege o Brasil em suas relações
internacionais, rol trazido pelo art. 4º.

Gabarito: Errado.

51. (CESPE - 2013 - DPE-ES) A configuração constitucional do princípio da separação


de poderes impede que o presidente da República legisle, ainda que no exercício
de função atípica.

Cada poder possui suas funções típicas e atípicas. As últimas serão


exercidas excepcionalmente, e devidamente limitadas para que não
haja ofensa ao princípio da separação dos poderes. O Presidente da
República, membro do Poder Executivo, exerce como função típica a
administração do Estado e como funções atípicas, tanto atividades
legislativas como jurisdicionais.

Gabarito: Errado.

52. (CESPE - 2013 - TCE-RS - Oficial de Controle Externo) A independência nacional,


a defesa da paz e a concessão de asilo político são princípios que regem as
relações internacionais da República Federativa do Brasil.

A questão aborda o art. 4º da CF. Os três princípios citados


correspondem aos incisos I, VI e X, respectivamente. Vamos revisar os
demais princípios que regem o Brasil em suas relações internacionais:

- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Igualdade entre os Estados
independência nacional
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade
- Não-Intervenção (exceção: profunda degradação da dignidade
humana)

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político (não é obrigatório)

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    42
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
Gabarito: Certo.

53. (CESPE - 2013 - DPE-ES) Entre os princípios que regem as relações


internacionais do Brasil incluem-se a solução dos conflitos mediante intervenção
militar e a não concessão de asilo político.

A intervenção militar e a não concessão de asilo político não fazem parte


do rol dos princípios que regem a República Federativa do Brasil em suas
relações internacionais. É justamente o contrário! O correto seria não
intervenção e concessão de asilo político!

Gabarito: Errado.

54. (CESPE - 2013 - DPE-ES) A República, a democracia, a federação e a dignidade


da pessoa humana constituem princípios fundamentais expressos na CF.

A República, a democracia e a federação estão previstos no caput do art.


1º da CF. A dignidade da pessoa humana, por sua vez, está elencado nos
fundamentos da República, inciso III do mesmo dispositivo.

Gabarito: Certo.

55. (CESPE - 2013 - TRE-MS - Técnico Judiciário - Área Administrativa) A República,


a democracia, a federação, o parlamentarismo e os direitos humanos são
princípios fundamentais expressos na atual Constituição brasileira.

Apesar de República, democracia, federação e direitos humanos


estarem presentes como princípios fundamentais da República
Federativa do Brasil, o parlamentarismo não é adotado no Brasil, que,
por sua vez, é um Estado presidencialista.

Gabarito: Errado.

56. (CESPE - 2013 - TRE-MS - Técnico Judiciário - Área Administrativa) A


intervenção humanitária e a proibição de concessão de asilo político são
princípios constitucionais que regem o Brasil nas suas relações internacionais.

Dentre os princípios que regem o Brasil em suas relações internacionais


estão a não intervenção e a concessão de asilo político.

Gabarito: Errado.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    43
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
57. (CESPE - 2012 - TJ-AL - Analista Judiciário - Área Judiciária) A garantia do
desenvolvimento nacional consiste em fundamento da República Federativa do
Brasil.

A garantia do desenvolvimento nacional é um dos objetivos


fundamentais e não um fundamento da RFB. Atenção!

Gabarito: Errado.

58. (CESPE - 2012 - PC-CE - Inspetor de Polícia) O Brasil adota a forma de governo,
de acordo com o princípio republicano, em que o acesso aos cargos públicos em
geral é franqueado àqueles que preencham as condições de capacidade previstas
na CF ou em normas infraconstitucionais obedientes ao texto constitucional.

A forma de governo é como os governantes se relacionam com seus


governados: res publica (coisa pública) significa que o governo é feito
para o povo e a “coisa” é do povo. As condições de elegibilidade estão
previstas no art. 14, que em seu §9º delega à lei complementar prever
casos de inelegibilidade a fim de proteger a probidade administrativa, a
moralidade para exercício do mandato e a normalidade e legitimidade
das eleições. Alguém se lembrou da Lei da Ficha Limpa aí?

Gabarito: Certo.

59. (CESPE - 2012 - MP - Analista de Infraestrutura) São fundamentos da República


Federativa do Brasil a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana e
a autodeterminação dos povos.

A questão bem que tentou, mas não conseguiu nos enganar! A


autodeterminação dos povos é um princípio que rege o Brasil nas
relações internacionais e não um fundamento da RFB.

Gabarito: Errado.

60. (CESPE - 2012 - MP - Analista de Infraestrutura) Os princípios fundamentais da


Constituição Federal de 1988 (CF) designam as características mais essenciais
do Estado brasileiro.

Isso aí!! Adorei essa questão, que poderia ser resolvida com o simples
raciocínio! Um princípio é o “início”, a “base”, o “ponto de partida” ou,
como a questão disse, “as características mais essenciais” do Brasil.

Gabarito: Certo.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    44
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
61. (CESPE - 2012 - MP - Analista de Infraestrutura) O princípio da separação dos
Poderes adotado no Brasil pode ser caracterizado como rígido, uma vez que
todos os Poderes da República exercem apenas funções típicas

A separação dos poderes no Brasil é relativa. Isso significa que cada


poder exerce sua função típica e também funções atípicas (ou seja,
funções típicas de outros poderes).

Gabarito: Errado.

62. (CESPE - 2012 - Câmara dos Deputados - Analista - Técnico em Material e


Patrimônio) Os princípios que regem o Brasil nas suas relações internacionais
incluem a cooperação entre os povos para o progresso da humanidade e a
concessão de asilo político.

Isso aí! Vamos revisar os princípios que regem o Brasil nas suas
relações internacionais:

- Independência nacional
- Autodeterminação dos povos
1 – Princípios ligados à
- Igualdade entre os Estados
independência nacional
- Cooperação dos povos para o progresso da humanidade
- Não-Intervenção (exceção: profunda degradação da dignidade
humana)

2 – Princípios ligados - Prevalência dos direitos humanos


à pessoa humana - Concessão de asilo político (não é obrigatório)

- Defesa da paz
3 – Princípios
- Solução pacífica dos conflitos
ligados à paz
- Repúdio ao terrorismo e ao racismo
Gabarito: Certo.

63. (CESPE - 2012 - Câmara dos Deputados - Analista - Técnico em Material e


Patrimônio) A CF consagra a prevalência da democracia representativa, fazendo
apenas alusão à democracia direta, sem mencionar expressamente os meios
pelos quais a soberania popular poderá ser diretamente exercida.

A democracia no Brasil é a semidireta ou participativa. Isso quer dizer


que o poder é exercido pelo povo de duas formas: indireta (através dos
representantes do povo) ou direta, através do plebiscito; referendo;

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    45
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
sufrágio universal; voto direto, secreto e igualitário e da iniciativa
popular de lei. Observe:

 Democracia no Brasil: Semidireta ou participativa:


- o poder é exercido - Pelos representantes (indiretamente) E
- Pelo povo (diretamente)

• Sufrágio universal
• Voto direto, secreto e igualitário
• Plebiscito
• Referendo
• Iniciativa popular de lei

Gabarito: Errado.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    46
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 

Meus caros Consultores da CLDF, chegamos ao final de nossa aula de hoje.


Continuem firmes e estudem de maneira simples, procurando entender o espírito
das normas e não apenas decorando informações. Lembre-se que
A SIMPLICIDADE É O GRAU MÁXIMO DA SOFISTICAÇÃO (Leonardo da
Vinci).

Espero que todos vocês tenham muito SUCESSO nessa jornada, que é bastante
trabalhosa, mas extremamente gratificante!

Abraços a todos e até a próxima aula.

Roberto Troncoso

“Se você acha que pode ou se você acha que não


pode, de qualquer maneira, você tem razão.”
(Henry Ford) 

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    47
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
III. QUESTÕES DA AULA

Princípios fundamentais

1. (CESPE - AJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) O Estado brasileiro,


atendidos os requisitos legais, é obrigado a conceder asilo político a estrangeiro,
em decorrência de princípio orientador de suas relações internacionais constante
na CF.

2. (CESPE - ATA (DPU)/2016) A prevalência dos direitos humanos, a concessão de


asilo político e a solução pacífica de conflitos são princípios fundamentais que
regem as relações internacionais do Brasil.

3. (CESPE - AJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) Os objetivos da República


Federativa do Brasil estão previstos expressamente em rol taxativo na CF.

4. (CESPE - TJ TRT8/TRT 8/Administrativa/2016) Constitui objetivo fundamental


da República Federativa do Brasil

a) a independência nacional.

b) a solução pacífica de conflitos.

c) a autodeterminação dos povos.

d) a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

e) a cooperação entre os povos para o progresso da humanidade.

5. (CESPE - AJ TRT8/TRT 8/Administrativa/Contabilidade/2016) A dignidade da


pessoa humana é conceito eminentemente ético-filosófico, insuscetível de
detalhada qualificação normativa, de modo que de sua previsão na Constituição
não resulta grande eficácia jurídica, em razão de seu conteúdo abstrato.

6. (CESPE - TJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) Em decorrência do pluralismo


político, é dever de todo cidadão tolerar as diferentes ideologias político-
partidárias, ainda que, na manifestação dessas ideologias, haja conteúdo de
discriminação racial.

7. (CESPE - AJ TRT8/TRT 8/Administrativa/Contabilidade/2016) A cidadania


envolve não só prerrogativas que viabilizem o poder do cidadão de influenciar

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    48
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
as decisões políticas, mas também a obrigação de respeitar tais decisões, ainda
que delas discorde.

8. (CESPE - Ag Pol (PC PE)/PC PE/2016) Assinale a opção correta acerca dos
princípios fundamentais que regem as relações do Brasil na ordem internacional
conforme as disposições da CF.

a) Em casos de profunda degradação da dignidade humana em determinado


Estado, o princípio fundamental internacional da prevalência dos direitos
humanos sobrepõe-se à própria soberania do Estado.

b) O princípio da independência nacional conduz à igualdade material entre os


Estados, na medida em que, na esfera econômica, são iguais as condições
existentes entre eles na ordem internacional.

c) O princípio da não intervenção é absoluto, razão por que se deve respeitar a


soberania de cada um no âmbito externo e por que nenhum Estado pode sofrer
ingerências na condução de seus assuntos internos.

d) Em razão do princípio fundamental internacional da concessão de asilo


político, toda pessoa vítima de perseguição, independentemente do seu motivo
ou de sua natureza, tem direito de gozar asilo em outros Estados ou países.

e) A concessão de asilo político consiste não em princípio que rege as relações


internacionais, mas em direito e garantia fundamental da pessoa humana,
protegido por cláusula pétrea.

9. (CESPE - AJ TRT8/TRT 8/Administrativa/Contabilidade/2016) O valor social do


trabalho possui como traço caracterizador primordial e principal a liberdade de
escolha profissional, correspondendo à opção pelo modelo capitalista de
produção.

10. (CESPE - TJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) Os valores sociais do trabalho


e da livre iniciativa visam proteger o trabalho exercido por qualquer pessoa,
desde que com finalidade lucrativa.

11. (CESPE - TJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) A dignidade da pessoa


humana não representa, formalmente, um fundamento da República Federativa
do Brasil.

12. (CESPE - Cont (FUB)/FUB/2015) O regime político adotado na CF caracteriza a


República Federativa do Brasil como um estado democrático de direito em que
  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    49
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
se conjuga o princípio representativo com a participação direta do povo por meio
do voto, do plebiscito, do referendo e da iniciativa popular.

13. (CESPE - Ass Adm (FUB)/FUB/2015) A livre iniciativa, fundamento da República


Federativa do Brasil, possui valor social que transcende o interesse do
empreendedor, merecendo proteção constitucional apenas quando respeitar e
ajudar a desenvolver o trabalho humano. Por isso, não se coaduna com a CF
empreitada que deixe de assegurar os direitos sociais dos trabalhadores.

14. (CESPE - Ass Adm (FUB)/FUB/2015) O pluralismo político, fundamento da


República Federativa do Brasil, é pautado pela tolerância a ideologias diversas,
o que exclui discursos de ódio, não amparados pela liberdade de manifestação
do pensamento.

15. (CESPE - Tec (FUB)/FUB/Ótica/2015) O pluralismo político, fundamento da


República Federativa do Brasil, apresenta duplo viés: assegura a liberdade
ideológica, incluída a apartidária, e, concomitantemente, impõe a tolerância às
diferenças.

16. (CESPE - Op Cam TV (FUB)/FUB/2015) Os valores sociais do trabalho e da livre


iniciativa impedem a intervenção do Estado na ordem econômica.

17. (CESPE - Op Cam TV (FUB)/FUB/2015) O pluralismo político é princípio


fundamental que assegura aos cidadãos até mesmo o apartidarismo.

18. (CESPE - Tec NS (MPOG)/MPOG/"ENAP"/2015) Nos termos da nossa CF, todo o


poder emana do povo que, por sua vez, o exerce diretamente ou por meio de
representantes eleitos.

19. (CESPE - Tec NS (MPOG)/MPOG/"ENAP"/2015) De acordo com a CF, os objetivos


fundamentais da República Federativa do Brasil incluem erradicar a pobreza e a
marginalização e reduzir as desigualdades sociais.

20. (CESPE - Tec NS (MPOG)/MPOG/"ENAP"/2015) O Brasil rege-se nas relações


internacionais, entre outros princípios, pelos princípios da intervenção e vedação
de concessão de asilo político.

21. (CESPE - AJ TRE MT/TRE MT/Administrativa/"Sem Especialidade"/2015) O


princípio da construção de uma sociedade livre, justa e solidária está
contemplado na CF de forma implícita.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    50
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
22. (CESPE - 2014 - Câmara dos Deputados - Consultor Legislativo) Não poderá ser
objeto de deliberação a proposta de emenda constitucional tendente a abolir a
forma federativa de governo, por se tratar de cláusula pétrea.

23. (CESPE - 2014 - SUFRAMA - Agente Administrativo) O Poder Executivo federal


é exercido pelo presidente da República e tem como um de seus fundamentos a
soberania

24. (CESPE - 2014 - TJ-CE - Analista Judiciário) Os fundamentos da República


Federativa do Brasil incluem, entre outros, a dignidade da pessoa humana, o
pluralismo político e a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

25. (CESPE - 2014 - TJ-SE - Analista Judiciário) O pluralismo político traduz a


liberdade de convicção filosófica e política, assegurando aos indivíduos, além do
engajamento pluripartidário, o direito de manifestação de forma apartidária.

26. (CESPE - 2014 – ANTAQ) A concessão de asilo político é princípio norteador das
relações internacionais brasileiras, conforme expressa disposição do texto
constitucional.

27. (CESPE - 2014 - TC-DF - Técnico de Administração Pública) Ao implementar


ações que visem reduzir as desigualdades sociais e regionais e garantir o
desenvolvimento nacional, os governos põem em prática objetivos fundamentais
da República Federativa do Brasil

28. (CESPE - 2014 - Câmara dos Deputados – Consultor Legislativo) A democracia


brasileira é indireta, ou representativa, haja vista que o poder popular se
expressa por meio de representantes eleitos, que recebem mandato para a
elaboração das leis e a fiscalização dos atos estatais.

29. (CESPE - 2014 - Câmara dos Deputados – Consultor Legislativo) A República


Federativa do Brasil, constituída como Estado democrático de direito, visa
garantir o pleno exercício dos direitos e garantias fundamentais, incluindo-se,
entre seus fundamentos, a cidadania e a dignidade da pessoa humana.

30. (CESPE - 2014 - SUFRAMA - Agente Administrativo) A CF propugna, de forma


específica, a integração econômica, política, social e cultural do Brasil com os
povos da América Latina.

31. (CESPE - 2014 - CADE) Os valores sociais da livre iniciativa e a livre iniciativa
são princípios da República Federativa do Brasil; o primeiro é um fundamento,
e o segundo, um princípio geral da atividade econômica.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    51
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
32. (CESPE - 2014 - Polícia Federal – Nível Superior) A República Federativa do
Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, municípios e Distrito Federal
(DF), adota a federação como forma de Estado.

33. (CESPE - 2014 - Polícia Federal – Nível Superior) O estabelecimento pela CF de


que todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes
eleitos ou diretamente, nos seus termos, evidencia a adoção da democracia
semidireta ou participativa.

34. (CESPE - 2013 - MS - Engenheiro Civil) A República Federativa do Brasil rege-


se em suas relações internacionais de acordo com o princípio da não intervenção.

35. (CESPE - 2013 - TCE-RO - Agente Administrativo) A dignidade da pessoa


humana, a construção de uma sociedade livre, justa e solidária e a prevalência
dos direitos humanos são princípios fundamentais da República Federativa do
Brasil.

36. (CESPE - 2013 - TCE-RS - Oficial de Controle Externo) Os objetivos fundamentais


da República Federativa do Brasil incluem a igualdade de direitos entre o
trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.

37. (CESPE - 2013 - TCE-RO - Auditor de Controle Externo) Violaria o princípio da


separação de poderes norma da Constituição do Estado de Rondônia que
determinasse que os conselheiros do TCE/RO fossem previamente aprovados
pela assembleia legislativa do estado.

38. (CESPE - 2013 - MS - Administrador) Promover o bem de todos, erradicar a


pobreza e garantir o desenvolvimento nacional são objetivos fundamentais da
República Federativa do Brasil expressos no texto da Constituição Federal de
1988.

39. (CESPE - 2013 - MS - Administrador) Com a promulgação da Emenda


Constitucional n.º 73/2013, são considerados Poderes da União, independentes
e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo, o Judiciário e o Tribunal de
Contas.

40. (CESPE - 2013 - PC-BA - Investigador de Polícia) Considera-se inconstitucional


por violação a uma das cláusulas pétreas proposta de emenda constitucional em
que se pretenda abolir o princípio da separação de poderes.

41. (CESPE - 2013 - PRF - Policial Rodoviário Federal) O mecanismo denominado


sistema de freios e contrapesos é aplicado, por exemplo, no caso da nomeação

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    52
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), atribuição do presidente da
República e dependente da aprovação pelo Senado Federal.

42. (CESPE - 2013 - PRF - Policial Rodoviário Federal) Decorre do princípio


constitucional fundamental da independência e harmonia entre os poderes a
impossibilidade de que um poder exerça função típica de outro, não podendo,
por exemplo, o Poder Judiciário exercer a função administrativa.

43. (CESPE - 2013 - PRF - Policial Rodoviário Federal) No que se refere às relações
internacionais, a República Federativa do Brasil rege-se pelos princípios da
igualdade entre os Estados, da cooperação entre os povos para o progresso da
humanidade e da concessão de asilo político, entre outros.

44. (CESPE - 2013 - MPU - Analista) A CF instituiu mecanismos de freios e


contrapesos, de modo a concretizar-se a harmonia entre os Poderes Legislativo,
Executivo e Judiciário, como, por exemplo, a possibilidade de que o Poder
Judiciário declare a inconstitucionalidade das leis.

45. (CESPE - 2013 - CNJ - Analista Judiciário) A República Federativa do Brasil rege-
se, nas suas relações internacionais, pelos seguintes princípios: independência
nacional; prevalência dos direitos humanos; autodeterminação dos povos; não
intervenção; igualdade entre os Estados; defesa da paz; solução pacífica dos
conflitos; repúdio ao terrorismo e ao racismo; cooperação entre os povos para
o progresso da humanidade; e concessão de asilo político.

46. (CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental) O conceito de estado democrático


do direito representa uma evolução do conceito de estado de direito e significa
o Estado submetido a uma Constituição e aos valores nelas consagrados.

47. (CESPE - 2013 - CNJ - Analista Judiciário) É fundamento da República Federativa


do Brasil a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

48. (CESPE - 2013 - TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO) - Analista Judiciário - Área
Administrativa) A dignidade da pessoa humana e o pluralismo político são
princípios fundamentais da República Federativa do Brasil.

49. (CESPE - 2013 - TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO) - Analista Judiciário - Área
Administrativa) Embora a Federação seja um dos princípios fundamentais da CF,
nada impede que o direito de secessão seja introduzido no ordenamento jurídico
brasileiro por meio de emenda constitucional.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    53
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
50. (CESPE - 2013 - TRT - 8ª Região (PA e AP) - Analista Judiciário - Área Judiciária)
São fundamentos da República Federativa do Brasil a soberania, a cidadania, o
pluralismo político e a prevalência dos direitos humanos.

51. (CESPE - 2013 - DPE-ES) A configuração constitucional do princípio da separação


de poderes impede que o presidente da República legisle, ainda que no exercício
de função atípica.

52. (CESPE - 2013 - TCE-RS - Oficial de Controle Externo) A independência nacional,


a defesa da paz e a concessão de asilo político são princípios que regem as
relações internacionais da República Federativa do Brasil.

53. (CESPE - 2013 - DPE-ES) Entre os princípios que regem as relações


internacionais do Brasil incluem-se a solução dos conflitos mediante intervenção
militar e a não concessão de asilo político.

54. (CESPE - 2013 - DPE-ES) A República, a democracia, a federação e a dignidade


da pessoa humana constituem princípios fundamentais expressos na CF.

55. (CESPE - 2013 - TRE-MS - Técnico Judiciário - Área Administrativa) A República,


a democracia, a federação, o parlamentarismo e os direitos humanos são
princípios fundamentais expressos na atual Constituição brasileira.

56. (CESPE - 2013 - TRE-MS - Técnico Judiciário - Área Administrativa) A


intervenção humanitária e a proibição de concessão de asilo político são
princípios constitucionais que regem o Brasil nas suas relações internacionais.

57. (CESPE - 2012 - TJ-AL - Analista Judiciário - Área Judiciária) A garantia do


desenvolvimento nacional consiste em fundamento da República Federativa do
Brasil.

58. (CESPE - 2012 - PC-CE - Inspetor de Polícia) O Brasil adota a forma de governo,
de acordo com o princípio republicano, em que o acesso aos cargos públicos em
geral é franqueado àqueles que preencham as condições de capacidade previstas
na CF ou em normas infraconstitucionais obedientes ao texto constitucional.

59. (CESPE - 2012 - MP - Analista de Infraestrutura) São fundamentos da República


Federativa do Brasil a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana e
a autodeterminação dos povos.

60. (CESPE - 2012 - MP - Analista de Infraestrutura) Os princípios fundamentais da


Constituição Federal de 1988 (CF) designam as características mais essenciais
do Estado brasileiro.
  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    54
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
61. (CESPE - 2012 - MP - Analista de Infraestrutura) O princípio da separação dos
Poderes adotado no Brasil pode ser caracterizado como rígido, uma vez que
todos os Poderes da República exercem apenas funções típicas

62. (CESPE - 2012 - Câmara dos Deputados - Analista - Técnico em Material e


Patrimônio) Os princípios que regem o Brasil nas suas relações internacionais
incluem a cooperação entre os povos para o progresso da humanidade e a
concessão de asilo político.

63. (CESPE - 2012 - Câmara dos Deputados - Analista - Técnico em Material e


Patrimônio) A CF consagra a prevalência da democracia representativa, fazendo
apenas alusão à democracia direta, sem mencionar expressamente os meios
pelos quais a soberania popular poderá ser diretamente exercida.

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    55
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
IV. GABARITO

Princípios Fundamentais

1. E 2. C 3. E 4. D 5. E 6. E 7. C 8. A 9. E 10.E

11.E 12.C 13.C 14.C 15.C 16.E 17.C 18.C 19.C 20.E

21.E 22.E 23.E 24.E 25.C 26.C 27.C 28.E 29.C 30.C

31.C 32.C 33.C 34.C 35.C 36.E 37.E 38.C 39.E 40.C

41.C 42.E 43.C 44.C 45.C 46.C 47.E 48.C 49.E 50.E

51.E 52.C 53.E 54.C 55.E 56.E 57.E 58.C 59.E 60.C

             
61.E 62.C 63.E

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    56
CLDF 
AULA 00 
Prof. Roberto Troncoso 
V. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

MENDES, Gilmar Ferreira e BRANCO, Paulo Gustavo Gonet. Curso de Direito


Constitucional. São Paulo: Saraiva

LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. São Paulo: Saraiva

MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. São Paulo: Ed. Átlas

PAULO, Vicente e ALEXANDRINO, Marcelo. Direito Constitucional Descomplicado.


Ed. Impetus

CRUZ, Vítor. 1001 questões Comentadas Direito Constitucional. Questões do


Ponto (ebook)

www.stf.jus.br  

www.cespe.unb.br 

http://www.esaf.fazenda.gov.br/

http://www.fcc.org.br/institucional/

www.consulplan.net

http://www.concursosfmp.com.br

http://www.fujb.ufrj.br

  www.pontodosconcursos.com.br  |  Prof. Roberto Troncoso    57