Você está na página 1de 829

NFPA 101 ®

Código de Segurança Life ®


Edição 2003

Copyright © 2003, Associação Nacional de Proteção contra Incêndio, Todos os Direitos


Reservados
Esta edição da NFPA 101 ®,Life Safety Code ®, foi adoptada pela National Fire
Protection
Association, Inc., na sua reunião de Associação Técnica realizada 16-20 novembro de
2002,
em Atlanta, GA. Foi emitido pelo Conselho de Normas em 17 de janeiro de 2003, com
um efetivo
data de 06 de fevereiro de 2003, e substitui todas as edições anteriores.
Esta edição da NFPA 101 foi aprovado como um Padrão Nacional Americano em 17 de
janeiro
2003.
Origem e Desenvolvimento da NFPA 101
A Vida Código de Segurança teve sua origem nos trabalhos da Comissão de Segurança
para a Vida da
National Fire Protection Association, que foi nomeado em 1913. Em 1912, um panfleto
intitulado
Brocas Sair em fábricas, escolas, armazéns comerciais e teatros foi publicada após a
sua
apresentação do falecido membro do Comitê de RH Newbern Anual 1911 Reunião do
Associação. Embora a publicação do panfleto antecederam a organização do Comitê,
considerou-se uma publicação do Comité.
Para os primeiros anos de sua existência, o Comitê de Segurança para a Vida dedicou a
sua atenção para
um estudo dos incêndios notáveis que envolvem perda de vidas e para analisar as causas
desta perda de vida.
Este trabalho levou à elaboração de normas para a construção de escadas, escadas de
incêndio, e
outras vias de saída de simulacros de incêndio em ocupações diferentes e, para a
construção e
arranjo das instalações de saída para as fábricas, escolas e outras ocupações. Estes
relatórios foram
adoptada pela National Fire Protection Association e publicada em forma de panfleto
como Fora
Escada para saídas de incêndio (1916) e Salvaguarda dos Trabalhadores da fábrica de
fogo (1918). Estes
panfletos serviram de base para o presente Código. Esses panfletos foram amplamente
distribuído e posto em uso geral.
Em 1921, o Comitê de Segurança para a Vida foi ampliado para incluir representantes
de alguns
grupos interessados anteriormente não participar no desenvolvimento da norma. O
Comité
em seguida, começou a desenvolver e integrar publicações anteriores Comité para
fornecer uma
guia completo para as saídas e recursos relacionados com a segurança da vida do fogo
em todas as classes de
Copyright NFPA
ocupação. Conhecida como a Construindo Sai Código, várias versões foram
publicadas, divulgadas, bem como
discutidos ao longo de um período de anos, ea primeira edição do Building Code Sai foi
publicado
pela Associação Nacional de Proteção contra Incêndio, em 1927. Posteriormente, a
Comissão prosseguiu a sua
deliberações, a adição de material novo sobre recursos não abrangia inicialmente e rever
vários
detalhes, à luz da experiência de fogo e experiência prática no uso do Código. Novo
edições foram publicadas em 1929, 1934, 1936, 1938, 1939, 1942 e 1946 para
incorporar as
alterações aprovadas pela National Fire Protection Association.
atenção nacional foi focada na importância de saídas e segurança adequadas aos
incêndios
recursos após a Grove Night Club Cocoanut fogo em Boston em 1942, em que 492
vidas foram
perdidos. Atenção pública para as questões de saída foi ainda mais estimulada por uma
série de incêndios em hotéis em 1946
(LaSalle, em Chicago - 61 mortos; Canfield, Dubuque - 19 mortos, e os Winecoff,
Atlanta -
119 mortos). A Construindo código sai, posteriormente, foi usado de forma crescente
para a regulamentação
finalidades. No entanto, o Código não foi escrito em linguagem adequada para a adoção
em lei,
porque tinha sido elaborado um documento de referência e continha disposições
consultivo que
foram úteis para designers edifício, mas inadequado para o uso legal. Isto levou a uma
decisão do
Comissão para re-editar todo o Código, a limitação do corpo do texto com os requisitos
apropriados para
aplicação obrigatória e colocação de material de aconselhamento e nas notas
explicativas. A re-edição
expandida Código provisões para cobrir ocupações e funcionalidades adicionais para
produzir um prédio
documento completo. A Código expansão foi realizada em simultâneo com o
desenvolvimento do
1948, 1949, 1951 e 1952 edições. Os resultados foram incorporadas na edição de 1956 e
aperfeiçoado nas edições subseqüentes datado de 1957, 1958, 1959, 1960, 1961 e 1963.
Em 1955, NFPA 101B, em lares de idosos e NFPA 101C, no revestimento do interior,
foram publicados.
101C NFPA foi revisto em 1956. Essas publicações foram entretanto retiradas.
Em 1963, o Comitê de Segurança para a Vida foi reestruturado para representar todas as
facções interessadas
e incluir apenas os membros com amplo conhecimento das questões de fogo. O Comité
serviu como uma revisão e uma comissão correlacionando por sete comissões
seccionais cujo pessoal
membros, incluindo ter um conhecimento e interesse em várias partes do Código.
Sob a nova estrutura, as comissões setoriais, através do Comitê de Segurança para a
Vida,
preparou a edição de 1966 da Código, que foi uma revisão completa da edição 1963. A
Código título foi alterado de Building Code Sai ao Código de Segurança para a Vida do
fogo em
Construções e Estruturas. ACódigo texto foi escrito no título executivo "linguagem de
código", e todos
notas explicativas foram colocados em um apêndice.
A Código foi colocada em uma agenda de revisão de três anos, com novas edições
adotada em 1967,
1970, 1973 e 1976.
Em 1977, o Comitê de Segurança para a Vida foi reorganizada como um Comitê
Técnico, com uma
Comitê Executivo e subcomissões permanentes responsáveis por vários capítulos e
seções. A edição de 1981 continha mudanças editoriais importantes, incluindo a
reorganização dentro
os capítulos de ocupação, para torná-los paralelos um ao outro, ea divisão dos requisitos
para os edifícios novos e existentes em capítulos separados. Os capítulos sobre a
detenção e correcionais
Copyright NFPA
instalações foram adicionados, assim como novas secções para os centros de
atendimento ambulatorial de saúde.
A edição de 1985 continha um novo capítulo 21 pessoas a bordo residenciais e áreas de
cuidados com
relacionados Apêndices F e G, um novo apêndice D em cálculos alternativos para a
largura da escada, e
Anexo E - o Sistema de Avaliação de Segurança Contra Incêndios (FSEs) para a
detenção e correcionais
instalações.
A edição de 1988 continha uma grande mudança no método de determinação da
capacidade de saída com
a exclusão das unidades tradicionais de largura de saída e substituição de uma reta linear
abordagem ao cálculo da capacidade de saída. Anexos C a G foram transferidas de
NFPA 101
em um novo documento, NFPA 101M.
A edição de 1991 continha numerosos novos requisitos para sprinklers obrigatória em
saúde novos
instalações de serviços, hotéis, prédios de apartamentos, casas de alojamento e
acomodação e alimentação e cuidados
instalações, bem como os requisitos obrigatórios para aspersão hotéis existentes
arranha-céus e
prédios de apartamentos. Os requisitos para as instalações de bordo e atendimento
foram divididos em dois capítulos,
Capítulo 22 para a construção nova e capítulo 23 para os edifícios existentes.
A edição de 1994 continha novas exigências de meios acessíveis de evacuação, zonas de
refúgio,
e rampas, colocar o Código em substancial acordo com o Americans with Disabilities
Act
Diretrizes de Acessibilidade (ADAAG).
A edição de 1997 mudou o material em ocupações de creches do Capítulo 10 eo
Capítulo
11, Espaços de Educação, para o novo Capítulo 30 eo Capítulo 31. As características de
funcionamento
requisitos, anteriormente prevista no capítulo 31, foram intercaladas ao longo do
Código, como
aplicável.
A edição de 2000, introduziu uma opção baseada no desempenho através de Seção 4.4 e
as novas Capítulo 5.
Essa edição também reformatei o Código para o cumprimento substancial com a NFPA
Manual de
Estilo: (1) do antigo capítulo 1, Geral, foi dividida em Capítulo 1, Administração e
Capítulo 4,
Geral; (2) a lista de referências obrigatórias foi movida a partir do capítulo 33 do
capítulo 2, (3) todos os
definições foram movidos no capítulo 3 e cada termo definido foi numerado; (4) do
parágrafo
esquema de numeração que separava o número do capítulo do número da seção por um
hífen era
alterado para usar um ponto decimal como o separador, e (5) os apêndices foram
renomeados anexos.
Ex Capítulo 32 em estruturas especiais e edifícios de grande altura foi transferida para o
Capítulo 11 para
juntar os capítulos centrais (isto é, os capítulos que não são específicos de ocupação). O
assunto do interior
acabamento, conteúdo e mobiliário foi transferido da Seção 6.5 em um capítulo à parte
nova,
Capítulo 10. Os números de ocupação capítulo, antes de 8 a 32 anos, tornou-se de 12 a
42
com o reposicionamento de alguns capítulos. Por exemplo, os capítulos de creches
ocupações foram
numeradas a partir de 30/31 a 16/17 de modo a ser posicionada imediatamente após os
capítulos de
ocupação educativa.
A edição 2003 reformata todas as exceções em parágrafos numerados ou letras. Alguns
reformatação dos parágrafos com vários requisitos foi feito para o cumprimento
adicionais com
a NFPA Manual de Estilo.
Copyright NFPA
Para o Usuário
Os comentários a seguir são oferecidos para auxiliar na utilização do Vida Código de
Segurança. ajuda adicional
sobre o uso do Vida Código de Segurança pode ser obtido por assistir um dos conduz
seminários NFPA
sobre o Vida Código de Segurança ou usando o Vida Manual do Código de Segurança
disponível a partir de NFPA.
Mais informações sobre esses seminários está disponível através da Divisão de NFPA
Continuados
Da Educação.
Essencialmente, o Código é composta por quatro partes principais. A primeira parte
consiste de um capítulo
através do Capítulo 4 e Capítulo 6 através do Capítulo 11, estas são muitas vezes
referidos como a base
capítulos ou capítulos fundamentais. A segunda parte é o capítulo 5, que detalha as
opção com base no desempenho. A próxima parte consiste em Capítulo 12 através do
Capítulo 42, que são
os capítulos de ocupação. A quarta e última parte consiste em anexo A e B, que
contêm informações adicionais úteis.
Uma boa compreensão do capítulo 1 ao capítulo 4 e no capítulo 6 até o capítulo 11 é
necessário utilizar o Código eficaz, porque estes capítulos fornecem os blocos de
construção em
quais os requisitos dos capítulos de ocupação são baseadas. Note-se que muitas das
disposições
do capítulo 1 ao capítulo 4 e no capítulo 6 até o capítulo 11 são obrigatórias para todos
os
ocupações. Algumas disposições são obrigatórias apenas quando referenciado por uma
ocupação específica,
enquanto outros são dispensados para ocupações específicas. Muitas vezes, em um dos
capítulos de base,
especialmente no capítulo 7, o termo "quando permitido pelo capítulo 12 até o capítulo
42" aparece.
Neste caso, essa disposição pode ser usado somente quando especificamente permitido
por uma ocupação
capítulo. Por exemplo, as disposições do 7.2.1.6.1 em bloqueios de saída tardia são
permitidas apenas
quando permitido pelo capítulo 12 até o capítulo 42. A permissão para utilizar o
bloqueio de saída tardia é
normalmente encontrados no "____. subsecção 2.2 "de cada capítulo de ocupação. Por
exemplo,
12.2.2.2.5 especificamente permite o uso de bloqueios de saída atrasada em ocupações
nova montagem. Se
essa permissão não é encontrado em um capítulo de ocupação, o bloqueio de saída
atrasada não pode ser usado.
Tipos semelhantes de permissão restrita são encontradas em itens como grades de
segurança, o dobro
fechaduras de cilindro, portas giratórias, e assim por diante. Em outros locais nos
próximos capítulos de base, o termo
"A menos que proibido pelo capítulo 12 até o capítulo 42" é usado. Neste caso, a
prestação é
permitida em todos os ocupações a menos que especificamente proibido por um
capítulo de ocupação.
unidades métricas de mensuração nesta Código estão em conformidade com o sistema
métrico modernizado
conhecido como o Sistema Internacional de Unidades (SI). A unidade litro, o que está
fora de mas
reconhecidos por SI, é comumente utilizado e, portanto, utilizados neste Código.
NesteCódigo, SI valores
para as medições são seguidos por um equivalente em unidades libra-polegada, como
observado em 1.5.2. O SI
valor eo valor da libra polegadas são cada aceitáveis para utilização como unidades
básicas para a satisfação das
exigências do presente Código.
Comitê Técnico Correlacionando (SAF-AAC)
Quiter James R., Presidente
Arup Fire, CA [SE]
Copyright NFPA
Ron Coté, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
John Bryan L., Frederick, MD [SE]
Richard W. Bukowski, EUA Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia, MD [RT]
Rep. National Fire Comité do Código de alarme
Kenneth E. Bush, Estado de Maryland Fire Office Marshals, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Lee J. Dosedlo, Underwriters Laboratories Inc., [TR] IL
Gene Endthoff B. Associação Nacional dos extintores de incêndio, [M] IL
T. Gibbs Jackie, Marietta Corpo de Bombeiros, GA [U]
Rep. Associação Internacional dos Chefes de fogo
J. Edmund Kalie Jr., Governo Prince George's County MD [E]
Ronald K. Mengel, Sistema Sensor, [M] IL
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
Pauls Jake, Jake Pauls Consultoria em edifício de uso e segurança, MD [C]
Rep. da Associação Americana de Saúde Pública
Kirby W. Perry, Kirby W. Perry Arquitetos & Associates Inc, TX [SE]
Rep. Instituto Americano de Arquitetos
Lawrence G. Perry, Os proprietários do edifício e gerentes Assoc. Int'l, MD [U]
David L. Wismer, Philadelphia Departamento de Licenças e Inspeções, PA [E]
Suplentes
Andrew Bowman Brian, Gage Babcock & Associates, Inc., IL [U]
(Alt. de AHCA Rep.)
Hopper Howard, Underwriters Laboratories Inc., Califórnia [RT]
(Alt. de L. J. Dosedlo)
Ronald H. Minter, Thomas & Betts, TN [M]
(Alt. de R. K. Mengel)
Copyright NFPA
Reiss Martin H. O Grupo RJA, Inc., MA [SE]
(Alt. de J. Quiter R.)
Michael D. Tomy, Heery Internacional Inc., GA [SE]
(Alt. de K. Perry W.)
Robert B. Treiber, Associação Nacional de extintores de incêndio, Inc., OH [M]
(Alt. de G. Endthoff B.)
Sem direito a voto
William E. Fitch, SAF Presidente FUR, Omega Point Laboratories Inc., TX
Ralph Gerdes, SAF Presidente AXM, consultores Ralph Gerdes, LLC, em
Holmes Wayne D. Presidente da SAF-IND, Controle de Perdas HSB Professional, CT
Morgan J. Hurley, SAF FUN-presidente, Sociedade de Engenheiros de Proteção
contra Incêndios, MD
Thomas W. Jaeger, SAF Presidente DET, Babcock-Gage & Associates Inc., VA
Philip José R., SAF presidente FBC, EUA Departamento de Assuntos dos Veteranos,
NY
Klinker Richard L., SAF presidente da FMB, Klinker & Associates, Inc., MD
William E. Koffel, SAF-presidente da MEA, Koffel Associates, Inc., MD
James K. Lathrop, Presidente da SAF-RES, Koffel Associates, Inc., CT
John McCormick W., SAF Presidente FIR, Consultores Código, Inc., MO
Harold E. Nelson, Hughes Associates, Inc., VA
(Membro Emérito)
Daniel J. O'Connor,SAF Presidente HEA, Schirmer Corporation Engenharia, IL
Ed Schultz, Presidente da SAF-Mer, Consultores Código, Inc., MO
Catherine Stashak L., SAF Presidente final, Schirmer Corporation Engenharia, IL
David W. Stroup, SAF-presidente da ALS, EUA Instituto Nacional de Padrões e
Tecnologia, MD
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Copyright NFPA
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre o
protecção da vida humana em caso de incêndio e de outras circunstâncias capazes de produzir
semelhantes
conseqüências e para o movimento não-emergencial e de emergência de pessoas.
Comitê Técnico de Espaços de Montagem e estruturas de membrana (SAF AXM)
Ralph Gerdes, Presidente
Ralph Gerdes Consultores, LLC, em [SE]
Ron Coté, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Alexander M. Stanton, Empresa norte-americana de teste, [M] FL
Weston Bacon E., Jr., Bacon Hedland Management, Inc., IL [U]
Rep. Associação Internacional de Gerenciamento de Exposição
Scott R. Bartlett, Co. Recorder Simplex Hora, MA [M]
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
George D. Bushey, Rosser Internacional, GA [SE]
William Conner, Schuler & Shook Inc., IL [SE]
Rep. da Sociedade Americana de Consultores Theater
Dhume Bhola, Cidade de New Orleans, LA [E]
Robert D. Fiedler, Cidade de Lincoln, NE [E]
William E. Fitch, Laboratories Inc. Ponto Ômega, TX [RT]
Vern L. Martindale, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, UT [U]
Daniel M. McGee, American Iron and Steel Institute, [M] NJ
Joseph J. Messersmith, Jr., Portland Cement Association, VA [M]
Gregory R. Miller, Consultores Código Inc., MO [U]
Rep. Associação Nacional dos Proprietários de Teatro
Keith C. Nagelski, Soft Play, L.L.C., [M] NC
Rep. International Equipment Manufacturers Association Tocar
Pauls Jake, Jake Pauls Consultoria em edifício de uso e segurança, MD [SE]
Copyright NFPA
John Pritchett William, Corpo de Bombeiros do condado Athens-Clarke, GA [E]
Joseph Psuik, III, Centro de Convenções de San Diego, CA [U]
Rep. Associação Internacional de Gestores Assembléia, Inc.
Roether Ed, HOK Sport, MO [U]
Karl Portaria G., Serviços de entretenimento e Tecnologia da Assoc., NY [U]
Rep. U. S. Instituto de Teatro Tecnologia
Philip R. Sherman, P. Sherman R. Incorporated, NH [SE]
Jeffrey S. Tubbs, Arup Fire, MA [SE]
Daniel Victor R., Interkal, Incorporated, [M] MI
Rep. Supply & Assoc Escola Nacional de Equipamentos.
Paul L. Wertheimer, Estratégias de Gerenciamento de Multidão, IL [SE]
Suplentes
Boecker Gene, Consultores Código, Inc., MO [U]
(Alt. de G. R. Miller)
David Cook, Gerdes Consultores Ralph, em [SE]
(Alt. de R. Gerdes)
Mike Hayward, Little Tikes Commercial Tocar Systems Inc., MO [M]
(Alt. de K. C. Nagelski)
Jonathan Humble, American Iron and Steel Institute, [M] CT
(Alt. de D. M. McGee)
T. Lewis Vern, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, UT [U]
(Alt. a V. L. Martindale)
Stephen V. Skalko, Portland Cement Association, GA [M]
(Alt. de J. Messersmith J., Jr.)
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
conseqüências, e sobre o movimento não-emergencial e de emergência de pessoas em assembléia
Copyright NFPA
ocupações, tendas e estruturas de membrana.
Comitê Técnico de Administração e Recursos Care (SAF-BCF)
Philip José R., Presidente
U. S. Department of Veterans Affairs, NY [U]
Gregory Harrington E. Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Gregory J. Austin, Gentex Corporation, [M] MI
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
James R. Bell, Marriott International, Inc., DC [U]
Rep. American Hotel & Lodging Association
Warren Bonisch D. Schirmer Corporation Engenharia, TX [SE]
Harry L. Bradley, Estado de Maryland Fire Office Marshals, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Philip C. Favro, Philip C. Favro & Associates, CA [SE]
Thomas W. Gardner, Gage Babcock & Associates, VA [U]
Americana Rep. Assnociation Saúde
Laura A. Hoffman, Corpo de Bombeiros Nashville Tennessee, TN [E]
Kenneth E. Isman, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
David Ray Kiely, ARC Sullivan County, NY [U]
Rep. rede americana de opções e recursos da comunidade
James K. Lathrop, Koffel Associates, Inc., CT [SE]
Bernard M. Levin, Rockville, MD [SE]
Patty Paul E., Underwriters Laboratories Inc., [TR] IL
Francis Reuer G., EUA Departamento de Serviços de Saúde e Humanas, CO [E]
Suplentes
Kerry M. Bell, Underwriters Laboratories Inc., [TR] IL
Copyright NFPA
(Alt. de P. Patty E.)
Gene Endthoff B. Associação Nacional dos extintores de incêndio, [M] IL
(Alt. de K. E. Isman)
Harold E. Nelson, Hughes Associates, Inc., VA [SE]
(Alt. de B. de M. Levin)
Schoeps Daniel J., U. S. Departamento de Assuntos dos Veteranos, DC [U]
(Alt. de P. R. José)
James F. Woodford, Co. Recorder Simplex Hora, MA [M]
(Alt. de G. Austin)
Mayer D. Zimmerman, U. S. Dept. De Saúde e Serviços Humanos, MD [E]
(Alt. de F. G. Reuer)
Gregory Harrington E. NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
conseqüências, e sobre o movimento de emergência de pessoas, em regime residencial e de serviços de
assistência.
Comitê Técnico de Serviço de Construção e Fire Equipamentos de Proteção (SAF-
BSF)
Klinker Richard L., Presidente
Klinker & Associates, Inc, MD [SE]
Gregory Harrington E. Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Keith Ball A. SimplexGrinnell, [M] FL
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
Harry L. Bradley, Estado de Maryland Fire Office Marshals, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Pat D. Brock, Oklahoma State University, OK [SE]
Phillip A. Brown, Associação Americana Fire Sprinkler, Inc., [IM] TX
Paul M. Donga, Boston Corpo de Bombeiros, MA [E]
Edward A. Donoghue, Edward A. Donoghue Associates, Inc., NY [M]
Copyright NFPA
Dep. Nacional da Indústria Elevador Inc
Dale Harshbarger A. Proteção contra Incêndios do Distrito de Hebron, KY [E]
Kenneth E. Isman, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
Joseph M. Jardin, New York City Fire Dept, NY [C]
NFPA Rep. Seção Bombeiros
Ignacy A. Kapalczynski, Connecticut Departamento de Segurança Pública, do CT [E]
David Klein P. U. S. Department of Veterans Affairs, MD [U]
Dennis Lockard A. Corpo de Bombeiros Newport Beach, CA [E]
Roger L. McDaniel, Florida Secretaria da Administração Penitenciária, FL [U]
L. L. (Larry) Neibauer, Associação automática de alarme de incêndio, [M] FL
Richard R. Osman, Schirmer Corporation Engenharia, IL [I]
Dinesh K. Pereira, U. S. Departamento da Marinha, CA [U]
Reiss Martin H. O Grupo RJA, Inc., MA [SE]
Tizzano James, Município de Ponte Velha, NJ [E]
William A. Webb, Performance Consulting Technology, Ltd., IL [SE]
Carl Wren Dewayne, Corpo de Bombeiros Austin, TX [E]
Suplentes
Ronald S. Berger, Tecnologia de Sistemas de Baixa Tensão [M]
(Alt. de L. L. Neibauer)
Lisa Marie Bossert, Schirmer Corporation Engenharia, NC [I]
(Alt. de R. R. Osman)
James D. Brown, Oklahoma State University, OK [SE]
(Alt. de D. P. Brock)
Davie Camp J., Thyssen Krupp Elevador, TN [M]
(Alt. de Donoghue E. A.)
Copyright NFPA
Gottlieb Greg, Hauppauge Distrito Fire, NY [C]
(Alt. de J. M. Jardin)
Claudia Hagood, Klinker and Associates, Inc., MD [SE]
(Alt. de R. Klinker L.)
Kevin Kelly, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
(Alt. de K. E. Isman)
Larrimer Peter A., U. S. Departamento de Assuntos dos Veteranos, PA [U]
(Alt. de D. P. Klein)
Randolph W. Tucker, O Grupo RJA, Inc., TX [SE]
(Alt. de H. M. Reiss)
Gregory Harrington E. NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre o
aplicação de sistemas de protecção contra incêndios, incluindo detecção, alarme e supressão, ea vida
impacto na segurança dos sistemas de construção diversos.
Comitê Técnico de Detenção e Espaços Penitenciários (SAF DET)
Thomas W. Jaeger, Presidente
Gage Babcock & Associates Inc., VA [SE]
Ron Coté, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
James R. Ambrósio, Código Inc. Consultants, MO [SE]
Kevin Bailey, Folger Inc. Segurança Adão, [M] IL
Construção Hardware Rep. Associação dos Fabricantes
David Bondor L., St. Paul Fire and Marine, TX [I]
Rep. da Sociedade Americana de Engenheiros de Segurança
Peter J. Collins, U. S. Departamento de Justiça, DC [U]
DiMascio Michael, Engineering Solutions Inc., MA [SE]
Gaw Randy, Serviço Penitenciário do Canadá, em [E]
Patrick G. Gordon, Philadelphia Sistema Penitenciário, PA [U]
Copyright NFPA
Harrison Larry, Gabinete do Illinois State Fire Marshal, IL [E]
Kenneth E. Isman, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
William E. Koffel, Koffel Associates, Inc., MD [SE]
Roger L. McDaniel, Florida Secretaria da Administração Penitenciária, FL [U]
E. Miller Eugene, Washington, DC [SE]
Jerry Nealy, Fibras Cumulus, Inc., [M] NC
Rep. Institucional fundamento Associação dos Fabricantes
Robert R. Perry, Associates Inc. Robert Perry, [M] IL
Rep. Portas e Instituto Hardware
Kenneth J. Schwartz, Schirmer Corporation Engenharia, IL [SE]
Wayne S. Smith, Texas Fire Marshal Estado, TX [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
David Spence W., Corrections Corporation of America, TN [U]
Suplentes
A. Iseminger Larry Jr., Estado de Maryland Fire Office Marshals [E]
(Alt. de S. W. Smith)
Kevin Kelly, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
(Alt. de K. E. Isman)
Fred G. Kerley, Gabinete do Illinois State Fire Marshal, IL [E]
(Alt. de L. Harrison E.)
Michael Tierney, Construção Hardware Associação dos Fabricantes, [M] CT
(Alt. de Bailey K.)
Ralph Winter R., Consultores Código, Inc., MO [SE]
(Alt. de J. R. Ambrósio)
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
Copyright NFPA
conseqüências, e sobre o movimento de emergência de pessoas detidas e correcionais
ocupações.
Comitê Técnico de Espaços Educacionais e Day-Care (END SAF)
Catherine Stashak L., Presidente
Schirmer Corporation Engenharia, IL [SE]
Ron Coté, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Scott R. Bartlett, Co. Recorder Simplex Hora, MA [M]
Samuel S. Dannaway, Associates S. S. Dannaway, Inc., HI [SE]
Victor L. Dubrowski, Código Inc. Consultants, MO [SE]
Gene Endthoff B. Associação Nacional dos extintores de incêndio, [M] IL
Freels Douglas R., Design Performance Technologies, TN [SE]
Vern L. Martindale, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, UT [U]
Erin A. Oneisom M. Força Aérea U. S. AE [U]
Michael L. Sinsigalli, Windsor Locks Corpo de Bombeiros, do CT [E]
Aleksy L. Szachnowicz, Escolas Públicas do Condado de Anne Arundel, MD [U]
Robert Trotter T. Franklin Corpo de Bombeiros, TN [E]
Ralph J. Warburton, Universidade de Miami, FL [SE]
Kenneth Wood, Gabinete do Illinois State Fire Marshal, IL [E]
Suplentes
Kevin Kelly, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
(Alt. de G. Endthoff B.)
Amy J. McGarry, Consultores Código, Inc., MO [SE]
(Alt. a V. L. Dubrowski)
Roger B. Rudy, Design Performance Technologies, LLC, TN [SE]
Copyright NFPA
(Alt. de D. R. Freels)
Fred K. Walker, Força Aérea U. S., FL [U]
(Alt. de E. Oneisom M. A.)
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
conseqüências, e sobre o movimento de emergência de pessoas em ocupações de ensino e
ocupações de cuidados diários.
Comitê Técnico de Recursos de Proteção contra Incêndios (FIR-SAF)
John McCormick W., Presidente
Código Inc. Consultants, MO [SE]
Walter Sterling P. Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Carl F. Baldassarra, Schirmer Corporation Engenharia, IL [I]
John F. Bender, Maryland Gabinete do marechal do fogo do estado, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Robert M. Berhinig, Underwriters Laboratories Inc., [TR] IL
Edward Budnick K., Hughes Associates Inc., MD [SE]
Gregory J. Cahanin, St. Petersburg, FL [U]
Associação Rep. Bombeiro do Estado de Louisiana
Eric H. Costa, O Grupo RJA, Inc., MA [SE]
Paul L. Dove, Cidade de Bombeiros Coldwater, MI [E]
Brian L. Eklow, Aon Risk Consultants, IL [I]
Gene Endthoff B. Associação Nacional dos extintores de incêndio, [M] IL
Sam Francis W., American Forest & Paper Association, PA [M]
Ralph Gerdes, Ralph Gerdes Consultores, LLC, em [SE]
Donald Goff Murray, Corpo de Bombeiros do condado de Hillsborough, FL [E]
Copyright NFPA
Florida Rep. Marshals Fire & Assoc Inspetores.
Miles Haber J., Monumento Construção, Inc., MD [U]
Rep. Associação Nacional dos Construtores de Casa
Holmes Wayne D. HSB Controle de Perdas Professional, CT [I]
Jonathan Humble, American Iron and Steel Institute, [M] CT
Ignacy A. Kapalczynski, Connecticut Departamento de Segurança Pública, do CT [E]
Waseem Khan A. Brick Industry Association, VA [M]
Marshall A. Klein, Marshall A. Klein & Associates, Inc., MD [SE]
William E. Koffel, Koffel Associates, Inc., MD [M]
Rep. Comité do Código Vidros Indústria
Lovell Vickie, Intecode Incorporated (ICI), [M] FL
l Rep. Circulação Aérea e Controle Assn Int / 'Conselho Firestop
Joseph J. Messersmith, Jr., Portland Cement Association, VA [M]
Kurt Roeper A. Ingersoll Rand Segurança e da Segurança, OH [M]
Rep. Instituto Porta de aço
Taraba Kathleen, Rolling Construção Plains, Inc., CO [IM]
Empreiteiros Firestop Rep. Associação Internacional
Kenneth Wood, Gabinete do Illinois State Fire Marshal, IL [E]
Suplentes
Belles Donald W. Koffel Associates, Inc., TN [M]
(Alt. de W. E. Koffel)
Joseph A. Brooks, Air Movimento e Associação Internacional de Controle, Inc., [M]
IL
(Alt. a V. Lovell)
David Cook, Gerdes Consultores Ralph, em [SE]
(Alt. de R. Gerdes)
John F. Devlin, Schirmer Corporation Engenharia, VA [SE]
Copyright NFPA
(Alt. de C. F. Baldassarra)
Gump Jack, HSB Controle de Perdas Professional, TN [I]
(Alt. de D. W. Holmes)
David M. Hammerman, Marshall A. Klein & Associates, Inc., MD [SE]
(Alt. A. de M. Klein)
Thomas R. Janicak, Produtos Porta Ceco, TN [M]
(Alt. de K. Roeper A.)
Mark Kluver, Portland Cement Association, CA [M]
(Alt. de J. Messersmith J., Jr.)
David Lewis A. Código Inc. Consultants, MO [SE]
(Alt. de J. W. McCormick)
Jeffrey A. Maddox, O Grupo RJA, Inc., CA [SE]
(Alt. de E. H. Costa)
Eric Rosenbaum, Hughes Associates, Inc., MD [SE]
(Alt. de E. K. Budnick)
David P. Tyree, American Forest & Paper Association, CO [M]
(Alt. W. de S. Francisco)
Wills Robert J., American Iron and Steel Institute, [M] AL
(Alt. de J. Humble)
Sem direito a voto
Dillon Michael Earl, Engenheiros Consultores Dillon, Inc., CA
Rep. TC em Ar Condicionado
Walter Sterling P. NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: desta comissão terá a responsabilidade primária de documentos em
compartimentação de construção, incluindo a realização de assembléias, aberturas e
penetrações, relacionadas com a protecção de vidas e bens contra incêndio e outras circunstâncias
susceptível de produzir consequências semelhantes.
Comitê Técnico de Fundamentos (SAF FUN)
Morgan J. Hurley, Presidente
Copyright NFPA
Sociedade de Engenheiros de Proteção contra Incêndios, MD [U]
Ron Coté, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Thomas Allen H. Fumaça Corporation Guarda, ID [U]
Rep. Instituto Americano de Arquitetos
Carson Wayne G. Carson Associates, Inc., VA [SE]
James E. Churchill, Schirmer Corporation Engenharia, CA [SE]
Ebstein Barbara, Vinick Associates, Inc., CT [U]
Rep. da Sociedade Americana de Designers de Interiores
Ben Greene, Cidade de Englewood, CO [E]
Groner Norman E. Santa Cruz, CA [SE]
Hopper Howard, Underwriters Laboratories Inc., Califórnia [RT]
David Klein P. U. S. Department of Veterans Affairs, MD [U]
James A. Landmesser, U. S. Departamento de Energia, TN [E]
James K. Lathrop, Associates Koffel, CT [SE]
David H. MacKinnon, Conselho Canadense de Construção do Aço, em [M]
Rep. Iron and Steel Institute americano
Richard Morris A. Associação Nacional dos Construtores de Casa, DC [U]
Pauls Jake, Jake Pauls Consultoria em edifício de uso e segurança, MD [C]
Rep. da Associação Americana de Saúde Pública
Milosh Puchovsky T. Arup Fire, MA [SE]
Stephen V. Skalko, Portland Cement Association, GA [M]
Jeffrey B. Stone, American Forest & Paper Association, [M] FL
Tamim Amal, Graça R. & W. Conn-Empresa, MA [M]
Watts John M., Jr., Fire Safety Institute, VT [SE]
Copyright NFPA
Suplentes
Cabo Eugene A. U. S. Department of Veterans Affairs, NY [U]
(Alt. de D. P. Klein)
Robert M. Carasitti, Schirmer Corporation Engenharia, MA [SE]
(Alt. de J. E. Churchill)
Robert Eugene J., Underwriters Laboratories Inc., WA [RT]
(Alt. de Hopper H.)
Mark Kluver, Portland Cement Association, CA [M]
(Alt. de S. V. Skalko)
Marcas Kimberly A. O Grupo de Design de Marcas, Inc., TX [U]
(Alt. de Ebstein B.)
Eric N. Mayl, Koffel Associates, Inc., MD
(Alt. de J. K. Lathrop)
Rodney A. McPhee, Conselho de madeira canadense, em [M]
(Alt. de J. B. Stone)
Thornberry Richard P., O Consórcio Código, Inc. CA [M]
(Alt. de Tamim A.)
Wills Robert J., American Iron and Steel Institute, [M] AL
(Alt. de D. H. MacKinnon)
Sem direito a voto
Carol A. Caldwell, Caldwell Consulting, Ltd, Nova Zelândia
Chantranuwat Pichaya, Consultores Fusion Co. Ltd., na Tailândia
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos na base
metas, objetivos, requisitos de desempenho e definições para a proteção da vida humana e
propriedade de incêndio, terremoto, inundação, vento e outras circunstâncias capazes de produzir
semelhantes
consequências e sobre a não-emergencial e movimento de emergência de pessoas.
Comitê Técnico de Mobiliário e Conteúdos (SAF FUR)
Copyright NFPA
William E. Fitch, Presidente
Laboratories Inc. Ponto Ômega, TX [RT]
Steven E. Younis, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Patty Adair K., American Textile Institute fabricantes, [M] DC
Alastair J. Aikman M. Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá, em [RT]
Vytenis (Vyto) Babrauskas, Fogo Ciência e Tecnologia Inc., WA [SE]
Bonneville Lisa, Design Bonneville, MA [U]
Rep. da Sociedade Americana de Designers de Interiores
Cabo Eugene A. U. S. Department of Veterans Affairs, NY [U]
Frederic B. Clarke, Clarke Benjamin Associates, Inc., VA [SE]
Dillon Paulo, Sul Universidade Estadual Politécnica, GA [M]
Pravinray D. Gandhi, Underwriters Laboratories Inc., [TR] IL
Marcelo M. Hirschler, GBH International, CA [SE]
E. McIntosh Ken, Carpetes e Rug Institute, GA [M]
Hugh T. Talley, Hugh Companhia Talley, TN [M]
Americana Rep. Associação dos Fabricantes de Móveis
Suplentes
B. Raman Carvalho, Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá, em [RT]
(Alt. de A. J. M. Aikman)
James K. Lathrop, Koffel Associates, Inc., [M] CT
(Alt. de E. McIntosh K.)
James V. Ryan, MD [SE]
(Alt. de F. B. Clarke)
Siegel Shelley, Rede de Interiores Acessível », Inc., FL [U]
(Alt. de L. Bonneville)
Copyright NFPA
Sem direito a voto
Hammad Malik, U. S. Consumer Product Safety Comissão, MD
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a limitação
o impacto de mobiliário e efeito com base no conteúdo de protecção da vida humana ea propriedade
de fogo e de outras circunstâncias capazes de produzir consequências semelhantes e na
movimento de emergência de pessoas.
Comitê Técnico de Espaços de Saúde (SAF HEA)
Daniel J. O'Connor,Presidente
Schirmer Corporation Engenharia, IL [SE]
Ron Coté, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
James R. Ambrósio, Consultores Código, Inc., MO [SE]
Brooks William N., Engenheiros Eichleay, Inc., PA [SE]
Kenneth E. Bush, Estado de Maryland Fire Office Marshals, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Carson Wayne G. Carson Associates, Inc., VA [SE]
Michael Crowley, O Grupo RJA, Inc., TX [SE]
Douglas S. Erickson, Sociedade Americana de Engenharia de Saúde, VI [U]
Kenneth S. Faulstich, U. S. Departamento de Assuntos dos Veteranos, DC [U]
John E. Fishbeck, Comissão Conjunta de Acreditação de Organizações de Saúde, IL
[E]
Fogel Curt, Vaaler Seguros, Inc., ND [I]
Antonio Freire, Axa Courtage, França [I]
Donald W. Harris, Califórnia Escritório de Planejamento em Saúde e
Desenvolvimento, CA [E]
Thomas W. Jaeger, Gage Babcock & Associates, Inc., VA [U]
Copyright NFPA
Americana Rep. Associação de Cuidados de Saúde
Ronald K. Mengel, Sistema Sensor, [M] IL
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
Mills D. João I, Beery Rio, & Associates, VA [SE]
Kirby W. Perry, Kirby W. Perry Arquitetos & Associates, Inc., TX [SE]
Rep. Instituto Americano de Arquitetos
Pedro P. Petresky, Pensilvânia Departamento de Saúde, PA [E]
Rep. Associação de Agências de Pesquisa de Saúde Facilidade
Prediger Brian, U. S. Departamento do Exército, MD [U]
Thomas A. Salamone, Conceitos de Saúde e Segurança de Vida, NY [I]
Empresas de Seguros Rep. Kemper
David M. Sine, Sine David M. & Associates, TX [U]
Rep. Associação Nacional dos Sistemas de Saúde Psiquiátrica
Richard D. Strub, Centros de Cuidados Life of America, TN [U]
NFPA Rep. Seção de Saúde
Mayer D. Zimmerman, EUA Departamento de Saúde e Serviços Humanos, MD [E]
Suplentes
James H. Antell, O Grupo RJA, Inc., IL [SE]
(Alt. de Crowley M.)
John F. Deubler, Schirmer Corporation Engenharia, VA [SE]
(Alt. de D. J. O'Connor)
Drexler Lori, Consultores Código, Inc., MO [SE]
(Alt. de J. R. Ambrósio)
Richard J. Fruth, Arquitetos Hayes Grande, PA [SE]
(Alt. de K. Perry W.)
Thomas W. Gardner, Gage Babcock & Associates, Inc., VA [SE]
(Alt. de T. W. Jaeger)
Philip José R., U. S. Department of Veterans Affairs, NY [U]
Copyright NFPA
(Alt. de Faulstich K.)
William E. Koffel, Koffel Associates, Inc., MD [U]
(Alt. de D. S. Erickson)
John S. Taylor, St. Vincent's Hospital, AL [U]
(Alt. de R. Strub D.)
Sem direito a voto
Chantranuwat Pichaya, Consultores Fusion Co. Ltd., na Tailândia
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
conseqüências, e sobre o movimento de emergência de pessoas, em ocupações de saúde.
Comitê Técnico de Espaços Industriais, Armazenagem e Diversos (IND SAF)
Holmes Wayne D. Presidente
HSB Controle de Perdas Professional, CT [I]
Walter Sterling P. Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Vereador João A., RRS Engenharia, TX [SE]
Rep. da Sociedade Americana de Engenheiros de Segurança
Arntson Raymond E. Rayden Research LLC, WI [SE]
Donald C. Birchler, FP & C Consultores Inc., MO [SE]
Howard M. Bucci, U. S. Departamento de Energia, WA [U]
T. Callas Timóteo, Ralph Gerdes Consultores, LLC, em [SE]
John F. Farney, Jr., Sargent & Lundy Engenheiros, IL [SE]
Fleur Larry L., Fleur, Incorporated, CA [M]
Compressed Gás Association Rep.
Larry N. Garrett, Delphi Automotive Systems Corp, em [U]
NFPA Rep. Seção de Proteção Industrial Fire
Copyright NFPA
Golinveaux James, Tyco Fire Products, RI [M]
Rep. Associação Americana de extintores de incêndio, Inc.
Dale Harshbarger A. Proteção contra Incêndios do Distrito de Hebron, KY [E]
Bruce W. Hisley, Fairfield, PA [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Jonathan Humble, American Iron and Steel Institute, [M] CT
Keefer Ronald, Menlo Park Distrito de Proteção contra Incêndios, CA [E]
Marshall A. Klein, Marshall A. Klein & Associates, Inc., MD [U]
Rep. Alterar Associação Automóvel de óleo
Neal Krantz W., Siemens Fire Safety, [M] MI
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
Raymond W. Lonabaugh, Associação Nacional de extintores de incêndio, PA [M]
Patrick A. McLaughlin, McLaughlin & Associates, CA [U]
Rep. Associação da Indústria de Semicondutores
Jeffrey M. Shapiro, Consultores Código Internacional, [M] TX
Rep. O Instituto de cloro
Stephen V. Skalko, Portland Cement Association, GA [M]
David Tabar C. A Sherwin-Williams Company, OH [U]
Gregory Thomas W., Grupo Liberty Mutual, CT [I]
Rep. Aliança das seguradoras americanas
Carl Wren Dewayne, Corpo de Bombeiros Austin, TX [E]
Suplentes
Allison Thomas L., Westinghouse Company rio Savannah, SC [U]
(Alt Vot.. Westinghouse do rio Savannah Co. Rep.)
Clarence D. (Dale) Eggen, U. S. Departamento de Energia, WA [U]
(Alt. de H. M. Bucci)
Copyright NFPA
Gump Jack, HSB Controle de Perdas Professional, TN [I]
(Alt. de D. W. Holmes)
David M. Hammerman, Marshall A. Klein & Associates, Inc., MD [U]
(Alt. A. de M. Klein)
Huggins Roland J., Associação Americana Fire Sprinkler, Inc., [M] TX
(Alt. de J. Golinveaux)
Mark Kluver, Portland Cement Association, CA [M]
(Alt. de S. V. Skalko)
William E. Koffel, Koffel Associates, Inc., MD [U]
(Alt. de P. A. McLaughlin)
Michael E. Lyden, O Instituto de cloro, Inc., [M] DC
(Alt. de J. M. Shapiro)
Roger A. Smith, Associação de gás comprimido, Inc., VA [M]
(Alt. de L. L. Fleur)
Wills Robert J., American Iron and Steel Institute, [M] AL
(Alt. de J. Humble)
Walter Sterling P. NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
conseqüências, e sobre o movimento de emergência de pessoas, em ocupações industriais e de
armazenagem,
estruturas especiais, edifícios sem janelas e subsolo, e os edifícios high-rise.
Comitê Técnico de meios de saída (SAF MEA)
William E. Koffel Jr., Presidente
Koffel Associates, Inc., MD [SE]
Ron Coté, Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Barrios John L., Tampa do Departamento de Serviços às Empresas e Comunidade, FL
[E]
O deputado sul Building Code Inc. Intl / Congresso Code Council International, Inc.
John Bryan L., Frederick, MD [SE]
Copyright NFPA
Kenneth E. Bush, Estado de Maryland Fire Office Marshals, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Davie Camp J., Thyssen Krupp Elevador, TN [M]
Dep. Nacional da Indústria Elevador Inc.
DiPilla Steven, EUA ACE / ESIS Control Risk Services, NJ [I]
Rep. da Sociedade Americana de Engenheiros de Segurança
Joshua W. Elvove, U. S. Department of Veterans Affairs, CO [U]
Gene Endthoff B. Associação Nacional dos extintores de incêndio, [M] IL
Philip C. Favro, Philip C. Favro & Associates, CA [SE]
Fixen Edward L., Schirmer Corporation Engenharia, CA [I]
David W. Frable, U. S. Administração de Serviços Gerais, IL [U]
Rita de Clientes C. Clientes Carson, Inc., GA [U]
Rep. da Sociedade Americana de Designers de Interiores
Billy Helton G., Sistemas de Emergência Lithonia, GA [M]
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
Lawrence J. McGinty, Agência de Inteligência U. S. Central, DC [U]
Wayne Menuz, Underwriters Laboratories Inc., Califórnia [RT]
Richard Morris A. Associação Nacional dos Construtores de Casa, DC [U]
Pauls Jake, Jake Pauls Consultoria em edifício de uso e segurança, MD [C]
Rep. da Associação Americana de Saúde Pública
Robert R. Perry, Associates Inc. Robert Perry, [M] IL
Rep. Portas e Instituto Hardware
Eric Rosenbaum, Hughes Associates, Inc., MD [SE]
Strull Leslie, O Grupo RJA, Inc., IL [SE]
Michael Tierney, Construção Hardware Associação dos Fabricantes, [M] CT
Michael D. Tomy, Heery Internacional Inc., GA [SE]
Copyright NFPA
Rep. Instituto Americano de Arquitetos
Joseph H. Versteeg, Associates Versteeg, CT [E]
Office Fairfield Rep. Fire Marshal CT
David L. Wismer, Philadelphia Departamento de Licenças e Inspeções, PA [E]
Suplentes
John R. Battles, Código do Sul Congresso Internacional de Construção, AL [E]
(Alt. de J. L. Barrios)
Charles H. Berry, VA Medical Center de Baltimore, MD [U]
(Alt. de J. W. Elvove)
Warren Bonisch D. Schirmer Corporation Engenharia, TX [SE]
(Alt. de E. L. Fixen)
Edward A. Donoghue, Edward A. Donoghue Associates, Inc., NY [M]
(Alt. de D. Camp J.)
Ebstein Barbara, Vinick Associates, Inc., CT [U]
(Alt. de R. C. Comentários)
David A. Gilda, Construção Hardware Associação dos Fabricantes, [M] CT
(Alt. de M. Tierney)
Miles Haber J., Monumento Inc. Construção, MD [M]
(Morris Alt. a R. A.)
James K. Lathrop, Koffel Associates, Inc., CT [SE]
(Alt. de W. E. Koffel, Jr.)
R. Leicht T. Office Delaware Fire Marshal, DE [E]
(Alt. de K. Bush E.)
James A. Milke, Universidade de Maryland, MD [SE]
(Alt. de J. Bryan L.)
Ronald H. Minter, Thomas & Betts, TN [M]
(Alt. de B. G. Helton)
Harold E. Nelson, Hughes Associates, Inc., VA [SE]
Copyright NFPA
(Alt. de E. R. Rosenbaum)
Roy W. Schwarzenberg, Agência de Inteligência U. S. Central, DC [U]
(Alt. de McGinty J. L.)
Michael S. Shulman, Underwriters Laboratories Inc., Califórnia [RT]
(Alt. de W. Menuz)
Sem direito a voto
Chantranuwat Pichaya, Consultores Fusion Co. Ltd., na Tailândia
Ron Coté, NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre o
requisitos gerais para a saída segura para a proteção da vida humana desde o fogo e outros
circunstâncias capazes de produzir efeitos semelhantes e sobre a não-emergencial e
movimento de emergência de pessoas.
Comitê Técnico de Espaços Comercial e Negócios (SAF-MER)
Ed Schultz, Presidente
Código Inc. Consultants, MO [SE]
Walter Sterling P. Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
David M. Banwarth, David M. Banwarth Associates, LLC, MD [SE]
Joseph E. Bocci, U. S. Departamento do Tesouro, DC [U]
Kenneth E. Bush, Estado de Maryland Fire Office Marshals, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
David A. Dodge, Segurança e Consultoria Legal, ME [SE]
Rep. da Sociedade Americana de Engenheiros de Segurança
Douglas S. Erickson, Sociedade Americana de Engenharia de Saúde, VI [U]
Sam Francis W., American Forest & Paper Association, PA [M]
Freels Douglas R., Design Performance Technologies, TN [SE]
Daniel J. Gauvin, Co. Recorder Simplex Hora, MA [M]
Copyright NFPA
Associação Nacional dos Fabricantes Rep. Elétrica
Hiotaky William, A Companhia Taubman, MI [U]
Holmes Wayne D. HSB Controle de Perdas Professional, CT [I]
Jonathan Humble, American Iron and Steel Institute, [M] CT
Michael J. Laderoute, MJL Associates, Inc., VA [M]
Associação dos Fabricantes de Equipamentos Rep. Fire '
Brian L. Marburger, Seguradoras Kemper, IL [I]
American Insurance Group Rep. Serviços
V. Richard Moon, Insurance Services Office, NJ [I]
Lawrence G. Perry, Os proprietários do edifício e gerentes Assoc. Internacional, MD
[U]
Sheldon S. Rucinski, Schirmer Corporation Engenharia, IL [I]
David Tabar C. A Sherwin-Williams Company, OH [U]
Thornberry Richard P., O Consórcio Código, Inc., CA [SE]
Tomes William J., TVA Incêndio e Proteção da Vida, GA [U]
A Home Depot Rep.
Suplentes
Tracey D. Bellamy, TVA Incêndio e Proteção da Vida, GA [U]
(Alt. de W. J. Tomes)
Darryl Thomas Brown, Design Performance Technologies, TN [SE]
(Alt. de D. R. Freels)
Lawrence G. Danielkiewicz, A Companhia Taubman, MI [U]
(Alt. de W. Hiotaky)
Gump Jack, HSB Controle de Perdas Professional, TN [I]
(Alt. de D. W. Holmes)
Patrick A. McLaughlin, McLaughlin & Associados, RI [U]
(Alt. de D. C. Tabar)
Copyright NFPA
Richard R. Osman, Schirmer Corporation Engenharia, IL [SE]
(Alt. de S. S. Rucinski)
Pitts Dennis L., American Forest & Paper Association, TX [M]
(Alt. W. de S. Francisco)
Schultz, Terry, Consultores Código, Inc., MO [SE]
(Alt. de E. Schultz)
Wills Robert J., American Iron and Steel Institute, [M] AL
(Alt. de J. Humble)
Woodin Dale, Sociedade Americana de Engenharia de Saúde, IL [U]
(Alt. de D. S. Erickson)
Walter Sterling P. NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
conseqüências, e para o movimento de emergência de pessoas, mercantil e de negócios
ocupações.
Comitê Técnico de Espaços Residencial (SAF-RES)
James K. Lathrop, Presidente
Koffel Associates, Inc., CT [SE]
Gregory Harrington E. Secretário sem direito a voto
NFPA, MA
Warren Bonisch D. Schirmer Corporation Engenharia, TX [I]
H. Wayne Boyd, U. S. Segurança & Engineering Corp, CA [M]
Harry L. Bradley, Estado de Maryland Fire Office Marshals, MD [E]
Rep. Associação Internacional de Fogo Marshals
Phillip A. Brown, Associação Americana Fire Sprinkler, Inc., [IM] TX
James J. Convery, Gage Babcock & Associates, Inc., VA [SE]
Thomas G. Daly, Hilton Hotels Corporation, CA [U]
Rep. NFPA alojamentos secção da Indústria
Copyright NFPA
Matthew Dobson D. Associação Nacional dos Construtores de Casa, DC [U]
Sam Francis W., American Forest & Paper Association, PA [M]
Ralph Gerdes, Ralph Gerdes Consultores, LLC, em [SE]
Kenneth E. Isman, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
Marshall A. Klein, Marshall A. Klein & Associates, Inc., MD [SE]
Joseph J. Messersmith, Jr., Portland Cement Association, VA [M]
Nickson Ronald G. Conselho Nacional de Habitação Multi, DC [U]
Michael O'Hara A. O Grupo MountainStar, MN [SE]
Erin A. Oneisom M. Força Aérea U. S., Alemanha [U]
Pauls Jake, Jake Pauls Consultoria em edifício de uso e segurança, MD [C]
Rep. da Associação Americana de Saúde Pública
Puhlick Pedro, Universidade de Connecticut, CT [U]
Ray Jim, Marriott International, Inc., DC [U]
Rep. American Hotel & Lodging Association
Hugh T. Talley, Hugh Companhia Talley, TN [M]
Americana Rep. Associação dos Fabricantes de Móveis
Suplentes
Carl F. Baldassarra, Schirmer Corporation Engenharia, IL [I]
(Alt. de Bonisch W.)
James R. Bell, Marriott International, Inc., DC [U]
(Alt. de Ray J.)
Bariese Byron L., O Grupo RJA, Inc., VA [U]
(Alt. de T. G. Daly)
David Cook, Gerdes Consultores Ralph, em [SE]
(Alt. de R. Gerdes)
Copyright NFPA
Thomas W. Gardner, Gage Babcock & Associates, Inc., VA [SE]
(Alt. de J. J. Convery)
Gottlieb Greg, Hauppauge Distrito Fire, NY [C]
(Alt. NFPA / FSS Rep.)
David M. Hammerman, Marshall A. Klein and Associates, Inc., MD [SE]
(Alt. A. de M. Klein)
Stanley Harbuck C. Escola de fiscalização de obras, UT [C]
(Alt. de Pauls J.)
Robert Howe, Vermont Ministério do Trabalho e da Indústria, VT [E]
(Alt. de H. Bradley L.)
Mark Kluver, Portland Cement Association, CA [M]
(Alt. de J. Messersmith J., Jr.)
Pitts Dennis L., American Forest & Paper Association, TX [M]
(Alt. W. de S. Francisco)
Jeffrey M. Shapiro, Consultores Código Internacional, TX [U]
(Alt. de R. G. Nickson)
Victoria Valentine, Associação Nacional de extintores de incêndio, NY [M]
(Alt. de K. E. Isman)
Fred K. Walker, Força Aérea U. S., FL [U]
(Alt. de E. Oneisom M. A.)
Gregory Harrington E. NFPA ligação pessoal
Âmbito comissão: Esta comissão terá a responsabilidade primária de documentos sobre a protecção
da vida humana ea propriedade contra incêndio e outras circunstâncias capazes de produzir semelhantes
conseqüências, e sobre o movimento de emergência de pessoas, em hotéis, residências, apartamentos,
alojamento e pensões, e as habitações de um e dois familiares.
Observação: A associação de uma comissão não deve, por si só constitui um endosso do
Associação ou em qualquer documento elaborado pela comissão em que o membro serve.
Essas listas representam a sociedade no momento os Comitês foram balloted sobre o texto final da
nesta edição. Desde aquela época, as alterações da composição pode ter ocorrido. Uma chave para a
classificações é encontrado no verso do documento.
NFPA 101 ®
Código de Segurança Life ®
Copyright NFPA
Edição 2003
AVISO: Um asterisco (*) após o número ou letra que designa um número que indica
material explicativo sobre o número pode ser encontrado no Anexo A.
Outras mudanças editoriais que são indicados por uma regra vertical ao lado do n º da
tabela, ou
figura em que a mudança ocorreu. Essas regras foram inseridas como uma ajuda ao
usuário em
identificar as alterações a partir da edição anterior. Se um ou mais parágrafos completos
têm
foi excluída, a supressão é indicada por um marcador (•) entre os pontos que
permanecem.
Uma referência entre colchetes [] na sequência de uma seção ou parágrafo indica o
material que foi
extraído de um outro documento NFPA. Como auxílio para o usuário, o anexo B
apresenta o título completo
e edição de documentos de origem para ambos os extratos obrigatórias e não
obrigatórias. Editorial
alterações ao material extraído consistem de rever as referências a uma divisão
adequada neste
documento ou a inclusão do número do documento com o número da divisão, quando o
referência é o documento original. Os pedidos de interpretações ou revisões de texto
extraído
devem ser enviadas para o comitê técnico responsável pelo documento de origem.
Informações sobre publicações referenciadas podem ser encontrados no Capítulo 2 e no
anexo B.
Administração Capítulo 1
1.1 Escopo *.
1.1.1 título. NFPA 101 ®,Código de Segurança Life ®será conhecido como o Life
Safety Code ®, é citada como tal, e devem ser aqui referidos como "este Código
"ou"Código. "
1.1.2 * Perigo para a vida do fogo. A Código os endereços de construção, proteção e
ocupação recursos necessários para minimizar o perigo para a vida do fogo, incluindo o
fumo, fumos ou
pânico.
1.1.3 Instalações Egresso. A Código estabelece critérios mínimos para o projeto de
saída
instalações de modo a permitir a fuga imediata dos ocupantes dos edifícios ou, quando
desejável, em
áreas seguras dentro dos edifícios.
1.1.4 Outras considerações sobre incêndios. A Código endereços de outras
considerações que são
essenciais à segurança da vida, em reconhecimento do fato de que a segurança da vida é
mais do que uma questão de saída.
A Código também aborda características e sistemas de protecção, os serviços de
construção, recursos operacionais,
atividades de manutenção, e demais disposições em reconhecimento ao fato de que a
obtenção de um
grau de segurança aceitável vida depende de garantias adicionais para fornecer saída
adequada
tempo ou para proteção de pessoas expostas ao fogo.
1.1.5 * Considerações não relacionados ao fogo. A Código também aborda outras
considerações que,
embora importantes, em condições de incêndio, proporcionam um benefício em curso
em outras condições de utilização,
incluindo emergências do fogo não.
Copyright NFPA
1.1.6 campos não abordados. A Código não abordar o seguinte:
(1) * a prevenção de incêndios Geral ou a construção de características de construção
que são normalmente uma função da
prevenção de incêndio códigos e códigos de construção
(2) Prevenção de lesões sofridas por um indivíduo, devido ao fracasso do indivíduo para
usar
cuidado razoável
(3) Preservação de propriedade da perda por incêndio
1.2 Objetivo *.
O propósito deste Código é proporcionar aos requisitos mínimos, tendo em conta a
função, por
o projeto, operação e manutenção de edifícios e estruturas de segurança para a vida do
fogo.
As suas disposições também ajudará a segurança da vida em situações de emergência
similares.
1.3 Aplicação *.
1.3.1 * Novos e edifícios e estruturas existentes. A Código aplica-se às novas
construção e edifícios e outras estruturas existentes.
1.3.2 veículos e embarcações. A Código se aplicam aos veículos, embarcações ou
outros similares
meios de transporte, conforme especificado no ponto 11.6, em que os veículos e as
embarcações caso deve ser
tratados como edifícios.
1,4 * A equivalência.
Nada no presente Código destina-se a impedir a utilização de sistemas, métodos ou
dispositivos de
qualidade equivalente ou superior, força, resistência ao fogo, eficácia, durabilidade e
segurança ao longo
prescritas por este Código.
1.4.1 Documentação Técnica. A documentação técnica deve ser apresentado à
autoridade
que tenha jurisdição para demonstrar a equivalência.
1.4.2 Aprovação. O sistema, método ou dispositivo deve ser aprovado para a finalidade
pretendida pelo
a autoridade competente.
1.4.3 * Equivalente Compliance. Sistemas alternativos, métodos ou dispositivos
aprovados como
equivalente pela autoridade com jurisdição deve ser reconhecida como estando em
conformidade com
presente Código.
Unidades 1,5 e fórmulas.
1.5.1 Unidades SI. unidades métricas de mensuração nesta Código estão em
conformidade com o
sistema métrico modernizado conhecido como o Sistema Internacional de Unidades
(SI).
1.5.2 valores primários. O valor de SI para uma medição eo valor da libra polegadas
dada em
parênteses, devem cada ser aceitável para uso como unidade primária para satisfazer as
necessidades de
presente Código.
Copyright NFPA
1,6 Execução.
Este Código deve ser administrada e executada pela autoridade com jurisdição
designada
pela autoridade de governo.
Capítulo 2 publicações referenciadas
2,1 Geral.
Os documentos ou partes dos mesmos listados neste capítulo são referenciados neste
Código e
devem ser considerados como parte dos requisitos deste documento.
2,2 Publicações NFPA.
Associação Nacional de Proteção contra Incêndios, 1 Parque Batterymarch, PO Box
9101, Quincy, MA
02269-9101.
NFPA 10, Padrão para extintores portáteis, Edição de 2002.
NFPA 13, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação, Edição de 2002.
NFPA 13D, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação em uma e duas famílias
Residências e casas pré-fabricadas, Edição de 2002.
NFPA 13R, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação em Espaços
Residenciais de até
e incluindo quatro histórias na altura, Edição de 2002.
NFPA 14, Norma para a Instalação de Sistemas de tubo vertical e Mangueira, Edição
de 2003.
NFPA 25, Padrão para a inspecção, ensaio e Manutenção de Fogo Water-Based
Sistemas de Protecção, Edição de 2002.
NFPA 30, Inflamáveis e combustíveis líquidos Código, Edição de 2000.
NFPA 30B, Código para o fabrico e armazenamento de produtos em aerossol, Edição
de 2002.
NFPA 31, Padrão para a instalação de equipamentos óleo-ardente, Edição 2001.
NFPA 40, Padrão para o armazenamento e manipulação do filme de nitrato de
celulose, Edição 2001.
NFPA 45, Padrão de proteção contra incêndio para os laboratórios que usar produtos
químicos, Edição de 2000.
NFPA 54, Código Nacional de gás combustível, Edição de 2002.
NFPA 58, Código Liquefeito Petróleo, Gás Edição 2001.
NFPA 70, National Electrical Code ®,Edição de 2002.
NFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção de Incêndio ®,Edição de 2002.
Copyright NFPA
NFPA 80, Padrão para Corta Fogo e Windows Fogo, Edição de 1999.
NFPA 82, Padrão em incineradores e Resíduos e Sistemas de Tratamento de linho e
Equipamentos,
Edição de 1999.
NFPA 88A, Padrão para estruturas de estacionamento, Edição de 2002.
NFPA 90A, Norma para instalação de ar condicionado e sistemas de ventilação, 2002
Edição.
NFPA 90B, Padrão para a instalação de aquecimento de ar quente e Sistemas de Ar
Condicionado,
Edição de 2002.
NFPA 91, Padrão para sistemas de escape para Ar Transporte de vapores, gases,
névoas e
Noncombustible sólidos particulados, Edição de 1999.
NFPA 96, Padrão de Controle de ventilação e proteção contra incêndio de Cozinha
Comercial
Operações, Edição 2001.
NFPA 99, Padrão para Instituições de Saúde, Edição de 2002.
NFPA 101, Guia sobre Métodos Alternativos para Proteção da Vida, Edição 2001.
NFPA 110, Padrão de emergência e sistemas de energia em espera, Edição de 2002.
NFPA 111, Standard de Emergência energia eléctrica armazenada e Sistemas de
energia em espera,
Edição 2001.
NFPA 160, Padrão para efeitos de chamas antes de uma audiência, Edição 2001.
NFPA 211, Padrão para Chaminés, Lareiras, aberturas e Solid aparelhos de queima de
combustível,
Edição de 2003.
NFPA 220, Norma sobre Tipos de Construção Civil, Edição de 1999.
NFPA 221, Padrão para Paredes Paredes Fogo e Barreira de Fogo, Edição de 2000.
NFPA 230, Norma para a proteção contra incêndio de armazenamento, Edição de
2003.
NFPA 241, Standard para a Salvaguarda da Construção, alteração e as operações de
demolição,
Edição de 2000.
NFPA 251, Métodos de testes padrão de resistência ao fogo de construção civil e
Materiais, Edição de 1999.
NFPA 252, Métodos de testes padrão de fogo de conjuntos de portas, Edição de 1999.
NFPA 253, Padrão de método de ensaio para fluxo radiante Crítica de revestimento do
chão Sistemas
Usando uma fonte de energia do calor radiante, Edição de 2000.
NFPA 255, Norma Método de Ensaio das características de superfície Queima de
Materiais de Construção,
Edição de 2000.
Copyright NFPA
NFPA 256, Métodos de testes padrão de fogo dos revestimentos de coberturas, Edição
de 1998.
NFPA 257, Padrão em provas de fogo para as Assembleias Bloco de vidro da janela e,
Edição de 2000.
NFPA 259, Método de Teste Padrão de calor potencial de Materiais de Construção,
Edição de 2003.
NFPA 260, Métodos de testes padrão eo sistema de classificação para a ignição do
cigarro
Resistência dos componentes de móveis estofados, Edição de 1998.
NFPA 261, Padrão de método de ensaio para determinar a resistência de Mock-Up
Estofados
Conjuntos de materiais de Móveis de ignição por Cigarettes Smoldering, Edição de
1998.
NFPA 265, Métodos de testes padrão de fogo para avaliar quarto contribuição do
crescimento de Fogo
Revestimentos têxteis de Painéis de altura total e Paredes, Edição de 2002.
NFPA 267, Método Padrão de Teste para características de inflamabilidade de
colchões e camas
Assembleias Expostos a fonte de ignição Flaming, Edição de 1998.
NFPA 286, Métodos de testes padrão de incêndio para Avaliação da Contribuição de
paredes e tectos
Interior em Concluir para o desenvolvimento do incêndio quarto, Edição de 2000.
NFPA 288, Métodos de testes padrão Fogo de Chão Assembléias porta corta-fogo
instaladas
Horizontalmente em Sistemas de Resistência ao Fogo-avaliado de piso, Edição 2001.
NFPA 418, Padrão para heliportos, Edição 2001.
NFPA 430, Código para o armazenamento de Oxidantes líquidos e sólidos, Edição de
2000.
NFPA 432, Código para o armazenamento de preparações de peróxidos orgânicos,
Edição de 2002.
NFPA 434, Código para o armazenamento de pesticidas, Edição de 2002.
NFPA 701, Métodos de testes padrão para a propagação das chamas do fogo de
Têxteis e filmes, 1999
Edição.
NFPA 703, Padrão para Madeira Ignífugo impregnados e revestimentos retardantes de
chama para
Materiais de Construção, Edição de 2000.
NFPA 1126, Norma de Uso de Pirotecnia na proximidade de espectadores, Edição
2001.
NFPA 5000 ™,Construção Civil e Código de Segurança ™, Edição de 2003.
2,3 Outras Publicações.
2.3.1 Publicação ACI.
Instituto Americano de betão, edifício dos correios Box 9094, de Farmington Hills, MI
48333.
ACI 216.1/TMS 0.216,1, Método Padrão para Determinação de Resistência ao Fogo
de betão e
Assembleias Maçonaria.
2.3.2 Publicações ANSI.
Copyright NFPA
American National Standards Institute, Inc., 11 West 42 Street, 13th Floor, New York,
NY
10036.
ANSI A14.3, Requisitos de segurança para escadas fixas, de 1992.
ICC / ANSI A117.1, Padrão nacional americano para os edifícios acessíveis e
utilizáveis e
Instalações de 1998.
BHMA / ANSI A156.19, Padrão nacional americano para a Energia e Energia
Auxiliar de baixa energia
Portas operado, 1997.
ANSI A1264.1, Requisitos de Segurança para Piso Trabalho e aberturas nas paredes,
escadas e
Sistemas de trilhos, de 1995.
ANSI / UL 1479, Padrão de Testes de fogo através da penetração, firestops, 1995.
ANSI / UL 2079, Testes de resistência ao fogo de Sistemas Construtivos Comum, de
1998. Underwriters
Laboratories Inc., 333 Road Pfingsten., Northbrook, IL 60062.
2.3.3 Publicação ASCE.
Sociedade Americana de Engenheiros Civis, 12.801 Alexander Bell Drive, Reston, VA
20191.
ASCE / 29 SFPE, Métodos de Cálculo Standard de protecção contra incêndios
estruturais, 1999.
2.3.4 Publicações ASME.
Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos, Three Park Avenue, New York, NY
10016-5990.
ASME A17.1, Código de Segurança para Elevadores e escadas rolantes, 2000.
ASME A17.3, Código de segurança para elevadores e escadas rolantes existentes,
incluindo Adendos
A17.3a-2000, de 1996.
2.3.5 Publicações ASTM.
American Society for Testing and Materials, 100 Harbor Drive Barr, West
Conshohocken, PA
19428-2959.
ASTM D 2859, Inflamabilidade dos materiais de acabamento revestimentos têxteis.
ASTM D 2898, Métodos de ensaio normalizados de Aceleração do intemperismo de
prova de fogo-Tratados
Madeira para o teste de fogo, 1994 (1999).
ASTM E 136, Método de Teste Padrão de Comportamento de Materiais em um forno
tubular na vertical
750 ° C, de 1999.
ASTM E 814, Método de Teste Padrão para testes de fogo do meio Pára penetração do
fogo, 2002.
ASTM E 1537, Método de Teste Padrão para Teste de fogo de móveis estofados, 2001.
ASTM E 1590, Método de Teste Padrão para Teste de fogo em colchões, de 2001.
Copyright NFPA
ASTM E 1591, Padrão Guia para obtenção de dados para modelos de incêndio
deterministas, 2000.
ASTM F 851, Método de Teste Padrão para Mecanismos Seat Auto-Rising, 1987.
ASTM G 155, Padrão de Prática de funcionamento Aparelho Light Xenon de exposição
do
Materiais não metálicos, 2000A e1.
2.3.6 Publicações UL.
Underwriters Laboratories Inc., 333 Road Pfingsten, Northbrook, IL 60062.
UL 555, Padrão para portinholas de incêndio de 1999.
UL 555S, Padrão para Dampers Fumaça, de 1996.
UL 924, Iluminação de emergência e equipamentos de energia, 1995.
UL 1784, Padrão para fugas de ar Testes de conjuntos de portas, de 2001.
UL 1975, Testes de fogo para plásticos espumados usado para fins decorativos, 1996.
2.3.7 U. S. publicação Governo.
EUA Government Printing Office, Washington, DC 20402.
Título 16, Código de Regulamentos Federais, parte 1632.
Capítulo 3 Definições
3.1 Geral.
As definições contidas no presente capítulo são aplicáveis aos termos utilizados no
presente código. Quando os termos
Não estão incluídos, o uso comum dos termos se aplicam. Os seguintes termos, para os
fins
do presente Código, terão os significados atribuídos neste capítulo, se não for
modificada por
outro capítulo. As palavras utilizadas no tempo presente deve incluir o futuro; palavras
usadas na
sexo masculino incluirá o feminino e neutro, o número singular incluirá o
plural, eo número plural incluem o singular. Se estas condições não estão definidas no
presente
capítulo ou em outro capítulo, que será definida de acordo com suas comumente aceito
significados dentro do contexto em que eles são usados. Webster's Third New
International
Dicionário da Língua Inglês, integral, deve ser uma fonte de comumente aceito
significado.
3,2 Oficial Definições NFPA.
3.2.1 * Aprovado. Aceitável para a autoridade com jurisdição.
3.2.2 * Autoridade com Jurisdição (AHJ). A organização do escritório, ou individual
responsável pela aprovação de equipamentos, materiais, instalação, ou um
procedimento.
3.2.3 * Código. Um padrão que é uma extensa compilação de disposições que
abrangem assunto amplo
Copyright NFPA
matéria ou que é adequado para adoção em lei de forma independente de outros códigos
e normas.
3.2.4 rotulados. Equipamentos ou materiais a que foi anexado uma etiqueta, símbolo,
ou outros
identificação de marca de uma organização que é aceitável para a autoridade com
jurisdição e
preocupados com a avaliação do produto, que mantém inspecção periódica de produção
de marcado
equipamentos ou materiais, e de cuja rotulagem do fabricante indica a conformidade
com
normas adequadas ou o desempenho de uma maneira específica.
3.2.5 * Listados. Equipamentos, materiais ou serviços incluídos em uma lista publicada
por uma organização
que é aceitável para a autoridade com jurisdição e preocupados com a avaliação de
produtos
ou serviços, que mantém a inspecção periódica de produção dos equipamentos
enumerados ou matérias
avaliação periódica dos serviços, e cujo anúncio afirma que tanto o equipamento,
material ou
serviço atenda às normas adequadas designado ou que tenha sido testado e considerado
adequado para um
determinado propósito.
3.2.6 Shall. Indica um requisito obrigatório.
3.2.7 Caso. Indica uma recomendação ou o que é recomendado mas não obrigatório.
3,3 Definições Gerais.
3.3.1 Área de Acesso do Refúgio. Veja 3.3.17.1.
3.3.2 meio acessível de egresso. Veja 3.3.136.1.
3.3.3 Adição. Um aumento da área construída, área total, a altura ou o número de
histórias de uma estrutura. [ASCE 7:9.2.1]
3.3.4 Estrutura de ar insuflado. Veja 3.3.217.1.
3.3.5 Passagem Carregando Aeroporto. Um dispositivo aérea através do qual os
passageiros se mover
entre um ponto do edifício do terminal do aeroporto e um avião. Incluídos nesta
categoria estão
passagens que são essencialmente fixas e permanentemente colocados, ou passagens
que são essencialmente
móveis por natureza e que o telescópio, dobra, ou pivô de um ponto fixo no terminal do
aeroporto
edifício. [415:1.4]
3.3.6 Construir terminal do aeroporto. Veja 3.3.27.1.
3.3.7 * Ar-estrutura suportados. Veja 3.3.217.2.
3.3.8 * Accessway corredor. A parte inicial de um acesso de saída que leva a um
corredor.
3.3.9 Alarme.
3.3.9.1 Alarme única estação. Um detector compreende um conjunto que incorpora um
sensor,
componentes de controle e um aparelho de notificação de alarme em uma unidade
operado a partir de um poder
fonte seja localizado na unidade ou obtidos no ponto de instalação. [72:1.4]
3.3.9.2 Alarme de fumo. A única estação ou alarme de múltiplas responsiva à fumaça.
[72:1.4]
3.3.10 Processo de cálculo alternativos. Um procedimento de cálculo que difere do
Copyright NFPA
procedimento originalmente empregadas pela equipe de design, mas que fornece as
previsões para o mesmo
variáveis de interesse.
3.3.11 Ocupação Assistência Ambulatorial de Saúde. Veja 3.3.152.1.
3.3.12 Análise.
3.3.12.1 Análise de Sensibilidade. Uma análise realizada para determinar o grau em que
um
saída prevista varia dada uma mudança especificado em um parâmetro de entrada,
geralmente em relação a
modelos.
3.3.12.2 Análise de Incerteza. Uma análise realizada para determinar o grau em que um
valor previsto pode variar.
3.3.13 Anchor Building. Veja 3.3.27.2.
3.3.14 prédio. Veja 3.3.27.3.
3.3.15 Aprovado em vigor. Veja 3.3.60.1.
3.3.16 Área.
3.3.16.1 Detenção e Área de Habitação Correcional Residencial. Áreas de dormir e
qualquer
quarto dia contíguo, espaço de actividades de grupo, ou espaço comum para acesso à
habitual de
residentes.
3.3.16.2 Pavimento.
3.3.16.2.1 * Área bruta dos pisos. A área dentro do perímetro interior das paredes
exteriores do
o edifício em causa, sem dedução de corredores, escadas, armários, espessura
paredes, colunas ou outros recursos.
3.3.16.2.2 Área útil. A área dentro do perímetro interior das paredes exteriores, ou
as paredes exteriores e paredes de fogo do edifício em causa com as deduções para
corredores, escadas, armários, espessura das paredes, colunas ou outros recursos.
3.3.16.3 Área Bruta Locável. A área total projetada para ocupação do inquilino e
uso exclusivo. A área de ocupação inquilino é medido a partir do conjunto de eixo de
partições
para fora das paredes do inquilino.
3.3.16.4 * Área de risco. Uma área de uma estrutura ou de construção que apresenta um
grau de perigo
maior do que o normal para a ocupação geral do edifício ou estrutura.
3.3.16.5 Sala de estar. Qualquer espaço normalmente occupiable em uma ocupação
residencial, com excepção
quartos de dormir ou quartos que são projetados para serem combinados dormir / estar,
casa de banho, WC
compartimentos, cozinha, armários, salas de armazenamento, ou utilidade espaços e
áreas afins.
3.3.17 * Área de Refúgio. Uma área que se quer (1) uma história em um prédio onde o
edifício está
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada e não
menos
de dois quartos acessíveis ou espaços separados entre si por divisórias resistentes ao
fumo, ou
(2) um espaço localizado em um trajeto de viagem que leva a um caminho público que
está protegida contra os efeitos
Copyright NFPA
de fogo, seja por meio da separação de outros espaços no mesmo prédio ou em virtude
de
localização, permitindo, assim, um atraso na saída de viagem a partir de qualquer nível.
3.3.17.1 Área de Acesso do Refúgio. Uma área de refúgio, que cumpre a rota acessível
requisitos do ICC / ANSI A117.1, Padrão nacional americano para acessível e
utilizável
Edifícios e Instalações.
3.3.18 Assembléia.
3.3.18.1 Conjunto da porta de fogo. Qualquer combinação de uma porta corta-fogo, um
quadro de hardware, e outros
acessórios que, juntos, oferecem um determinado grau de proteção contra incêndio para
a abertura. [80:1.4]
3.3.18.1.1 Andar Assembléia porta corta-fogo. A combinação de uma porta corta-fogo,
um quadro, hardware e
outros acessórios instalados em um plano horizontal, que juntos fornecem um grau
específico de
proteção contra incêndio através de uma abertura em um piso anti-fogo.
3.3.18.2 Incêndio Assembléia janela. Um conjunto de blocos de vidro de janela ou ter
uma protecção contra incêndios
classificação. [80:1.4]
3.3.19 Ocupação da Assembléia. Veja 3.3.152.2.
3.3.20 Atmosfera.
3.3.20.1 Atmosfera comum. A atmosfera que existe entre as salas, espaços ou áreas
dentro de um edifício que não são separados por uma barreira de fumo é aprovada.
3.3.20.2 Separe Atmosfera. A atmosfera que existe entre as salas, espaços ou áreas que
são separadas por uma barreira de fumo é aprovada.
3.3.21 * Atrium. Um espaço de grande volume criado por uma abertura no solo ou uma
série de aberturas no piso
conectar dois ou mais histórias que é coberto na parte superior da série de aberturas e é
usado
para outros fins que uma escada fechada, um poço do elevador elevador, escada rolante
de uma abertura, ou como
um eixo utilitário usado para canalizações, ar condicionado elétrico, ou facilidades de
comunicação.
3.3.22 automática. O que fornece uma função sem a necessidade de intervenção
humana.
3.3.23 Barreira.
3.3.23.1 * Fogo Barreira. Uma membrana contínua ou de uma membrana com
descontinuidades criadas por
aberturas protegidas com um rating específico de proteção, onde a membrana, é
projetado
e construídos com uma classificação de resistência ao fogo especificada para limitar a
propagação do fogo, que também
restringe o movimento da fumaça.
3.3.23.2 * Fumaça Barreira. Uma membrana contínua, ou uma membrana com
descontinuidades criadas
por aberturas protegidas, onde a membrana como é concebida e construída para
restringir o
movimento da fumaça.
3.3.23.3 * Barreira térmica. Um material que limita o aumento da temperatura média
de um não-exposto
superfície não superior a 139 ° C (250 ° F) para uma exposição de incêndio
especificadas em conformidade com as
curva tempo-temperatura padrão da NFPA 251, Métodos de testes padrão de Fogo
Endurance
Copyright NFPA
de Construção e Materiais.
3.3.24 * Nascimento Center. A instalação na qual os nascimentos de baixo risco são
esperados com a normal,
gestações sem complicações, e em que a atenção obstétrica profissional é prestada às
mulheres
durante a gravidez, nascimento e pós-parto.
3.3.25 Arquibancada. Uma arquibancada em que os bancos não estão equipados com
encostos.
3.3.26 placa e do cuidado. Veja 3.3.152.13.
3.3.27 * Building. Qualquer estrutura utilizados ou destinados a apoiar ou abrigar
qualquer uso ou
ocupação.
3.3.27.1 Aeroporto edifício do terminal. A estrutura utilizada principalmente para
transporte aéreo de passageiros ou enplaning
desembarque, incluindo as vendas de ingressos, informações de vôo, manuseio de
bagagem e outros necessários
funções relacionadas com a operação de transporte aéreo. Este termo inclui todas as
extensões e
edifícios de satélite utilizadas para movimentação de passageiros ou de funções de
serviço da aeronave. Avião de carga
passagens e "lounges móveis", são excluídos. [415:1.4]
3.3.27.2 Edifício Âncora. Um edifício perímetro exterior de baixa ou normal
combustíveis
conteúdo com acesso directo ao centro de um edifício, mas com todos os meios
necessários de saída
independente do shopping.
3.3.27.3 * Prédio de apartamentos. Um edifício ou parte dele, contendo três ou mais
fogos
unidades com cozinha independente e casa de banho.
3.3.27.4 Bulk Edifício Merchandising de Varejo. Um edifício em que a área de vendas
inclui a
armazenamento de materiais combustíveis em paletes, em pilhas de sólidos, ou em
racks em excesso de 3660 milímetros
(144 polegadas) de altura de armazenamento.
3.3.27.5 * Edifício existente. Um edifício construído ou oficialmente autorizados antes
da efetiva
data da adopção da presente edição do Código pelo organismo ou jurisdição.
3.3.27.6 * Plano flexível e plano de construção aberta educacionais ou de cuidados
diários. Um edifício ou
parte de um edifício concebido para as estações de ensino múltiplas.
3.3.27.7 * High Rise-Building. A construção superior a 23 m (75 pés) de altura, onde o
a altura do edifício é medido a partir do nível mais baixo de fogo acesso de veículos do
departamento para o chão
da maior história occupiable.
3.3.27.8 * Edifício Histórico. Um edifício ou instalação considera-se histórico,
arquitectónico ou
significado cultural de uma jurisdição local, regional ou nacional.
3.3.27.9 * Construindo Mall. Um edifício, incluindo o centro comercial, abrangendo
um número de inquilinos e
ocupações em que dois ou mais inquilinos têm uma entrada principal do shopping.
3.3.27.10 * Construindo Diversão Especial. Um edifício que é temporário, permanente
ou móvel
que contém um dispositivo ou sistema que transporta passageiros ou fornece um passeio
ao longo, ao redor,
ou mais de um curso em qualquer direção como uma forma de diversão de tal forma que
o caminho de saída não é
aparentes devido a distrações visuais ou de áudio ou um caminho de saída
intencionalmente confundidos;
Copyright NFPA
ou não está prontamente disponível devido à modalidade de transporte através da
construção ou estrutura.
3.3.28 Merchandising Volume Construção Varejo. Veja 3.3.27.4.
3.3.29 Ocupação de Negócios. Veja 3.3.152.3.
3.3.30 * Celular ou plástico espumado. Um sistema heterogêneo composto de pelo
menos dois
fases, uma das quais é um material polimérico orgânico contínuo e, a segunda das quais
é
deliberadamente com a finalidade de distribuição de gás nos espaços vazios em todo o
material.
3.3.31 (Material) Combustível. Veja 3.3.135.1.
3.3.32 combustão. Um processo químico que envolve a oxidação suficiente para
produzir luz ou
calor.
3.3.33 atmosfera comum. Veja 3.3.20.1.
3.3.34 * Caminho comum de viagem. A parte de acesso de saída que deve ser
percorrido antes de dois
caminhos separados e distintos da viagem para duas saídas estão disponíveis.
3.3.35 Compartimento.
3.3.35.1 * Incêndio compartimento. Um espaço dentro de um edifício que está cercado
por barreiras contra incêndios em todos os
os lados, incluindo a parte superior e inferior.
3.3.35.2 * Fumaça compartimento. Um espaço dentro de um edifício cercado por
barreiras de fumaça em todos os
os lados, incluindo a parte superior e inferior.
3.3.36 Conteúdo e Mobiliário. Objetos, bens ou produtos colocados dentro de uma
estrutura para
razões funcionais, operacionais ou decorativo, com exclusão das peças da estrutura do
edifício,
construção de equipamentos, serviços e itens de reunião a definição de acabamentos
interiores.
3.3.37 Tribunal. Um diálogo aberto, o espaço, descobriu desocupado, desimpedida
para o céu, limitada em
três ou mais lados por paredes do edifício exterior.
3.3.37.1 Incluído Tribunal. Um tribunal delimitada por todos os lados as paredes
exteriores de um edifício ou
as paredes exteriores e as linhas de lote em que as paredes são permitidas.
3.3.37.2 Praça de Alimentação. A sala de estar pública localizada em um shopping que
serve comida adjacentes
inquilino espaços preparação.
3.3.38 * Fluxo radiante Crítica. O nível de energia radiante incidente sobre um piso
com cobertura
sistema no ponto flameout mais distantes.
3.3.39 Conversão de Dados. O processo de desenvolvimento do conjunto de entrada de
dados para a avaliação
método de escolha.
3.3.40 Home Day-Care. Veja 3.3.110.1.
3.3.41 Ocupação Day-Care. Veja 3.3.152.4.
3.3.42 Cenário Fire Design. Veja 3.3.80.1.
Copyright NFPA
3.3.43 especificação do projeto. Veja 3.3.208.1.
3.3.44 Team Design. Um grupo de intervenientes, incluindo mas não limitado a, os
representantes da
o arquiteto do cliente, e qualquer engenheiros pertinentes e outros designers.
3.3.45 Detenção e Ocupação Correcional. Veja 3.3.152.5.
3.3.46 Detenção e Área de Habitação Correcional Residencial. Veja 3.3.16.1.
3.3.47 Door.
3.3.47.1 Elevador da porta do átrio. A porta entre um hall do elevador e um outro
espaço de construção
além do poço do elevador.
3.3.47.2 Fire Door. O componente de porta de um conjunto de porta corta-fogo.
[80:1.4]
3.3.48 * Dormitório. Um edifício ou um espaço em um edifício no qual o grupo de
dormir
acomodações estão previstas mais de 16 pessoas que não são membros da mesma
família em um quarto, ou uma série de salas estreitamente associados, sob ocupação do
conjunto e único
gestão, com ou sem refeições, mas sem equipamentos de cozinha individual.
3.3.49 Projecto Stop. Uma membrana contínua utilizados para subdividir um espaço
oculto de resistir à
passagem de fumo e calor.
3.3.50 Unidade de Habitação. Um ou mais quartos distribuídos para a utilização de um
ou mais indivíduos
convivência, proporcionando completa, independente facilidades vivas, incluindo
permanente
disposições para viver, dormir, comer, cozinhar e saneamento.
3.3.50.1 Uma e duas famílias unidade residencial. Um prédio que não contém mais de
dois
unidades habitacionais, com cozinha independente e casa de banho.
3.3.50.2 Uma unidade de habitação familiar. Um edifício que consiste unicamente em
uma unidade residencial com
cozinha independente e casa de banho.
3.3.50.3 Duas famílias unidade residencial. Um edifício que consiste apenas de duas
unidades de habitação com
cozinha independente e casa de banho.
3.3.51 Ocupação Educacional. Veja 3.3.152.6.
3.3.52 * Eletroluminescentes. Refere-se a uma emissora de luz capacitor em que a
corrente alternada
excita os átomos de fósforo colocado entre as superfícies eletricamente condutoras e
produz luz.
3.3.53 sistema de evacuação Elevador. Veja 3.3.218.1.
3.3.54 hall do elevador. Um espaço a partir da qual as pessoas diretamente introduzir
um carro de elevador (s) e em
que as pessoas entrar diretamente ao deixar um carro de elevador (s).
3.3.55 Elevador da porta do átrio. Veja 3.3.47.1.
3.3.56 Tribunal fechado. Veja 3.3.37.1.
Copyright NFPA
3.3.57 * Capacidade de evacuação. A capacidade dos ocupantes, residentes e pessoal,
a um grupo de
a evacuação de um edifício ou a deslocalizar-se o ponto de ocupação de um ponto de
segurança.
3.3.57.1 Impraticável Capacidade de evacuação. A incapacidade de um grupo para ir
para uma confiável
ponto de segurança em tempo hábil.
3.3.57.2 Prompt Capacidade de evacuação. A capacidade de um grupo para mover de
forma confiável a um ponto de
segurança em tempo hábil, que é equivalente à capacidade de uma casa na geral
população.
3.3.57.3 Lenta Capacidade de evacuação. A capacidade de um grupo para mover de
forma confiável a um ponto de
segurança em tempo hábil, mas não tão rapidamente como membros de uma família no
geral
população.
Quadro 3.3.58. Um espaço ou estrutura portátil usado para a exibição de produtos ou
serviços.
3.3.59 Expositor. Uma pessoa ou entidade envolvida na apresentação de produtos ou
serviços
oferecidos.
3.3.60 * Existentes. Aquilo que já existe na data desta edição do Código vai
em vigor.
3.3.60.1 Aprovado em vigor. Aquilo que já existe na data desta edição do
Código Entra em vigor e é aceitável para a autoridade competente.
3.3.61 edifício existente. Veja 3.3.27.5.
3.3.62 * Sair. É a porção de um meio de saída, que é separado de todos os outros
espaços de
construção ou estrutura de construção ou equipamento necessários para fornecer uma
forma protegida de
viajar para a descarga de saída.
3.3.62.1 * Horizontal Sair. Um modo de passagem de um edifício para uma zona de
refúgio em outro
construção de aproximadamente o mesmo nível, ou uma forma de passagem através ou
em torno de uma barreira de fogo
para uma área de refúgio com aproximadamente o mesmo nível no mesmo edifício que
ofereça segurança
de fogo e fumaça proveniente da área de incidência e as áreas de comunicação com ela.
3.3.63 Sair Access. É a porção de um meio de saída que leva a uma saída.
3.3.64 Quitação Sair. É a porção de um meio de saída entre a cessação de uma saída
e uma forma pública.
3.3.64.1 Nível de Quitação Sair. (1) A história do menor que pelo menos 50 por cento
do
o número de saídas e pelo menos 50 por cento da capacidade de evacuação exigida
como quitação de uma história diretamente para fora, ao mesmo nível; (2) a história
com a menor mudança de elevação
necessários para atingir a qualidade em que nenhuma história tem 50 por cento ou mais
o número de saídas
e 50 por cento ou mais da capacidade de evacuação exigida a partir de uma história de
descarga directa
fora de série.
3.3.65 Exposição. Um evento em que a exposição de produtos ou serviços é organizado
para trazer
Copyright NFPA
junto ao fornecedor e usuário dos produtos ou serviços.
3.3.66 Facilidade de Exposição. Veja 3.3.69.1.
3.3.67 * Exposição ao fogo. Um fogo que começa em um local que é remota a partir da
área a ser
protegidas e cresce para expor o que está sendo protegida.
3.3.68 Externamente Iluminado. Veja 3.3.114.1.
3.3.69 Facilidade.
3.3.69.1 Exposição Facility. Um centro de convenções, hotel ou outro edifício em que a
exposição
eventos são realizados.
3.3.69.2 * Limited Care Facility. Um edifício ou parte de um edifício usado em uma
base de 24 horas para
o alojamento de quatro ou mais pessoas que são incapazes de auto-preservação por
causa da idade;
limitações físicas devido a acidente ou doença, ou limitações, como mental
deficiência atraso / desenvolvimento, doença mental ou dependência química.
3.3.70 estar Festival. Veja 3.3.188.1.
3.3.71 Barreira de Fogo. Veja 3.3.23.1.
3.3.72 Wall Barreira de Fogo. Veja 3.3.229.1.
3.3.73 compartimento de incêndio. Veja 3.3.35.1.
3.3.74 Fire Door. Veja 3.3.47.2.
3.3.75 Assembleia porta corta-fogo. Veja 3.3.18.1.
3.3.76 Hardware saída de incêndio. Veja 3.3.103.1.
3.3.77 * Modelo Fogo. Uma abordagem estruturada para a previsão de um ou mais
efeitos de um incêndio.
3.3.78 Avaliação Fire Protection. Veja 3.3.177.1.
3.3.79 Resistência ao Fogo Resistência. Veja 3.3.177.2.
3.3.80 * Cenário de incêndio. Um conjunto de condições que define a evolução de um
incêndio, a propagação da
produtos de combustão através de um edifício ou parte de um edifício, as reacções das
pessoas a
fogo, e os efeitos dos produtos da combustão.
3.3.80.1 Design cenário de incêndio. Um cenário de incêndio utilizados para a
avaliação de um projeto proposto.
3.3.81 * Incêndio Watch. Uma pessoa ou pessoas afectas a uma área com a finalidade
de proteger o
ocupantes em caso de incêndio ou emergências semelhantes.
3.3.82 Assembleia Janela Fogo. Veja 3.3.18.2.
3.3.83 assento fixo. Veja 3.3.188.2.
3.3.84 * Chama Spread. A propagação da chama sobre uma superfície.
Copyright NFPA
3.3.85 * Flashover. Um estágio no desenvolvimento de um fogo contido na qual todos
os expostos
superfícies atingir temperaturas de ignição mais ou menos simultaneamente eo fogo se
espalha rapidamente
todo o espaço.
3.3.86 Plano flexível e plano de construção aberta educacionais ou de cuidados
diários. Veja 3.3.27.6.
3.3.87 Pavimento Assembléia porta corta-fogo. Veja 3.3.18.1.1.
3.3.88 fluxo do tempo. Um componente do tempo de evacuação total que é o tempo
durante o qual não há
fluxo multidão passado um ponto no meio do sistema de saída.
3.3.89 Galeria Fly. Uma área de piso elevado acima de um estágio a partir do qual o
movimento do cenário e
operação de efeitos outra fase são controladas.
3.3.90 estar dobrável e telescópico. Veja 3.3.188.3.
3.3.91 Praça de Alimentação. Veja 3.3.37.2.
3.3.92 carga de combustível. Veja 3.3.131.1.
3.3.93 Ocupação Geral Industrial. Veja 3.3.152.8.1.
3.3.94 Gol. Um resultado inespecífico global a ser alcançado que é medido por uma
pesquisa qualitativa
base.
3.3.95 * Arquibancada. Uma estrutura que fornece camadas ou pisar assentos.
3.3.96 Gridiron. A definição estrutural ao longo de um equipamento de palco de apoio
para pendurar ou
voando cenário e efeitos outra fase.
3.3.97 área bruta. Veja 3.3.16.2.1.
3.3.98 Área Bruta Locável. Veja 3.3.16.3.
3.3.99 Guard. Uma barreira protetora vertical construído ao longo expostos bordas de
escadas,
varandas e áreas afins.
3.3.100 Quarto. Uma acomodação combinando vivendo, dormindo, sanitárias e de
armazenamento
instalações dentro de um compartimento.
Suite 3.3.101 do cliente. Um alojamento com dois ou mais quartos contíguos
compreendendo um
compartimento, com ou sem portas entre essas salas, que fornece vivendo, dormindo,
instalações sanitárias e arrumos.
3.3.102 corrimão. Uma barra, tubo, ou membro semelhante, projetado para fornecer às
pessoas com uma pega.
3.3.103 Hardware.
3.3.103.1 Incêndio Hardware Sair. Um conjunto de porta-travamento incorporando um
dispositivo que libera
o trinco por aplicação de uma força na direção do percurso de saída e fornece fogo
protecção quando usados como parte de um conjunto de porta corta-fogo.
Copyright NFPA
3.3.103.2 Pânico Hardware. Um conjunto de porta-travamento incorporando um
dispositivo que libera a
trava sobre a aplicação de uma força na direção da saída de viagem.
3.3.104 área de risco. Veja 3.3.16.4.
3.3.105 Saúde Ocupação Care. Veja 3.3.152.7.
3.3.106 * Taxa de liberação de calor (HRR). A taxa na qual a energia térmica gerada
pela combustão.
3.3.107 risco elevado de ocupação industrial. Veja 3.3.152.8.2.
3.3.108 edifício alto. Veja 3.3.27.7.
3.3.109 edifício histórico. Veja 3.3.27.8.
3.3.110 Home.
3.3.110.1 * Home Day-Care. Um edifício ou parte de um edifício em que mais de 3,
mas não
mais de 12 clientes recebem cuidados, manutenção e fiscalização, por que não o seu (s)
em relação
ou responsáveis legais (s), para menos de 24 horas por dia.
3.3.110.2 Lar. Um edifício ou parte de um edifício usado em uma base de 24 horas para
a
alojamento e cuidados de enfermagem de quatro ou mais pessoas que, por causa da
física ou mental
incapacidade, pode ser incapaz de prover suas próprias necessidades e segurança sem o
auxílio de
outra pessoa.
3.3.111 Sair Horizontal. Veja 3.3.62.1.
3.3.112 Hospital. Um edifício ou parte dele usado em uma base de 24 horas para os
médicos,
assistência psiquiátrica, obstétrica, cirúrgica ou de quatro ou mais internações.
3.3.113 * Hotel. Um edifício ou grupos de edifícios sob a mesma administração em que

estão dormindo acomodações para mais de 16 pessoas e usado principalmente por
transientes de
alojamento com ou sem refeições.
3.3.114 Iluminado.
3.3.114.1 * Externamente Iluminado. Refere-se a uma fonte de iluminação que está
contida fora do
na área de legenda dispositivo ou sinal que está a ser iluminada.
3.3.114.2 * Iluminados internamente. Refere-se a uma fonte de iluminação que está
contido dentro da
dispositivo ou lenda que é iluminado.
3.3.115 Capacidade de evacuação impraticável. Veja 3.3.57.1.
3.3.116 Incapacidade. A condição sob a qual os humanos não funcionam
adequadamente e
tornam-se incapazes de escapar condições insustentáveis.
3.3.117 ocupação industrial. Veja 3.3.152.8.
3.3.118 Especificação de Entrada de Dados. Veja 3.3.208.2.
Copyright NFPA
3.3.119 Concluir Tecto Interior. Veja 3.3.120.1.
3.3.120 * Interior em Concluir. As superfícies expostas das paredes, tetos e pisos de
edifícios.
3.3.120.1 Interior Acabamento de teto. O acabamento interior dos limites máximos.
3.3.120.2 * Interior revestimento. O acabamento interior de pisos, rampas, degraus e
risers,
e outras superfícies andar.
3.3.120.3 Interior revestimento da parede. O revestimento interior de colunas, paredes
fixas ou móveis, e
divisórias fixas ou móveis.
3.3.121 revestimento do assoalho do Interior. Veja 3.3.120.2.
3.3.122 revestimento da parede interior. Veja 3.3.120.3.
3.3.123 iluminados internamente. Veja 3.3.114.2.
3.3.124 Estágio legítima. Veja 3.3.210.1.
3.3.125 Nível de Quitação Sair. Veja 3.3.64.1.
3.3.126 Avaliação de Segurança da Vida. Uma resenha escrita lidar com a adequação
da segurança de vida
características em relação ao incêndio, tempestade, colapso, comportamento da
multidão, e outras relacionadas com a segurança
considerações.
3.3.127 Estrutura de Acesso Limitado. Veja 3.3.217.3.
3.3.128 Facilidade Care Limited. Veja 3.3.69.2.
3.3.129 Limited combustíveis (material). Veja 3.3.135.2.
3.3.130 sala de estar. Veja 3.3.16.5.
3.3.131 Load.
3.3.131.1 * Combustível de Carga. A quantidade total de combustível conteúdo de um
prédio, espaço ou de fogo
região.
3.3.131.2 Ocupante de carga. O número total de pessoas que possam ocupar um
edifício ou fracção
dele, a qualquer momento.
3.3.132 alojamentos alojamento conjunto ou assembleia. Um edifício ou parte dele
que não se qualifica como um
um ou dois habitação familiar, que oferece acomodações para dormir, num total de 16
ou menos
pessoas em uma base temporária ou permanente, sem serviços de cuidados pessoais,
com ou sem refeições,
mas sem equipamentos de cozinha em separado para os ocupantes individuais.
3.3.133 Mall. Um telhado ou área coberta para pedestres comuns dentro de um edifício
que serve shopping
como o acesso de dois ou mais inquilinos e não exceda três níveis que são abertos uns
aos outros.
3.3.134 Edifício Mall. Veja 3.3.27.9.
Copyright NFPA
3.3.135 Material.
3.3.135.1 Combustíveis (material). Um material que, na forma em que é utilizada e sob
o
condições previstas, vai incendiar e queimar, um material que não satisfaça a definição
de
noncombustible ou limitada combustível.
3.3.135.2 * Limited combustíveis (material). Não se refere a um material de construção
conformes com a definição de não combustível (ver 3.3.135.3) que, na forma em que é
utilizado, tem um valor de calor potencial não superior a 8140 kJ / kg (3500 Btu / lb),
onde testados em
acordo com a NFPA 259, Método de Teste Padrão de calor potencial de Materiais de
Construção,
e inclui (1) materiais com uma base estrutural de material não combustível, com uma
superfície
não superior a uma espessura de 3,2 mm (pol.) que tem um índice de propagação da
chama não superior a 50;
e (2) de materiais, na forma e espessura utilizada, excepto conforme descrito em (1),
não tendo
um índice de propagação de chama maior que 25 nem evidência de combustão
progressiva contínua e de
tal composição que as superfícies que possam estar expostos cortando o material em
qualquer
avião não teria nem um índice de propagação de chama maior que 25 nem evidência de
continuidade
combustão progressiva. [220:2.1]
3.3.135.3 Não combustível (material). Refere-se a um material que, na forma em que é
utilizada
e nas condições previstas, não incendeia, queima, queima suporte, ou liberação
vapores inflamáveis, quando submetidos a fogo ou calor. Materiais que são relatados
como passar ASTM
E 136, Método de Teste Padrão de Comportamento de Materiais em um forno tubular
vertical de 750
º C, são considerados materiais não combustíveis.
3.3.135.4 Material Exposto Membrana. Membrana material que tenha sido submetido
a não
inferior a 3000 horas em um Weatherometer em conformidade com a norma ASTM G
155, Padrão de Prática
Operação Arco de Xenon Luz Aparelho de Exposição de Materiais Não-Metálicos, ou
aprovados
equivalente.
3.3.136 * Meios de saída. Uma maneira contínua e desobstruída de viagem a partir de
qualquer ponto em um
edifício ou estrutura para uma via pública composto de três partes separadas e distintas:
(1) a saída
acesso, (2) de saída, e (3) a saída de descarga.
3.3.136.1 Meios acessíveis de egresso. Um meio de saída que fornece uma rota
acessível ao
uma área de refúgio, uma saída horizontal, ou uma forma pública.
3.3.137 meios de evacuação. Uma forma de sair de um edifício ou estrutura que não se
conforma com o
definição estrita de meios de saída mas fornece um caminho alternativo.
3.3.138 membrana. Para efeitos de estruturas de membrana fina, flexível, impermeável
a água
material capaz de ser suportado por uma pressão de ar de 38 mm (1 ½ pol) de coluna de
água.
3.3.139 estrutura da membrana. Veja 3.3.217.4.
3.3.140 ocupação Mercantil. Veja 3.3.152.9.
3.3.141 Mezanino. Um nível intermediário entre o piso eo teto de uma sala ou
espaço.
Copyright NFPA
3.3.142 ocupação mista. Veja 3.3.152.10.
3.3.143 * Modificação. A reconfiguração de todo o espaço, a adição ou eliminação de
qualquer
porta ou janela, a reconfiguração ou extensão de qualquer sistema ou a instalação de
qualquer
equipamento adicional.
3.3.144 Estrutura Tocar multinível. Veja 3.3.217.5.
3.3.145 ocupação múltipla. Veja 3.3.152.11.
3.3.146 dispositivo de alarme múltipla Station. Dois ou mais dispositivos de uma
única estação de alarme que pode ser
interligados de forma que faz com que uma atuação de todos os alarmes sonoros integral
para funcionar, ou um
estação simples dispositivo de alarme ter conexões com outros detectores ou a uma
caixa manual de alarme de incêndio.
[72:1.4]
3.3.147 ocupação Assembléia Multiusos. Veja 3.3.152.2.1.
3.3.148 área útil. Veja 3.3.16.2.2.
3.3.149 (material) não combustível. Veja 3.3.135.3.
3.3.150 lar de idosos. Veja 3.3.110.2.
3.3.151 * Objetivo. Uma exigência que precisa ser cumprida para atingir um objetivo.
3.3.152 ocupação. A finalidade para a qual um edifício ou parte dele é utilizado ou
destinado a
ser usado.
3.3.152.1 * Ambulatório de Saúde Cuidados de ocupação. Um edifício ou parte dela
utilizada para fornecer
serviços ou de tratamento simultâneo de quatro ou mais pacientes que fornece, em
regime ambulatorial
base, um ou mais dos seguintes: (1) de tratamento para pacientes que torna os pacientes
incapaz de tomar medidas de auto-preservação em condições de emergência sem a
ajuda de outras pessoas; (2) Anestesia que torna os pacientes incapazes de tomar
medidas para
auto-preservação em condições de emergência, sem a ajuda dos outros (3); emergência
ou atendimento de urgência para pacientes que, devido à natureza da sua lesão ou
doença, são incapazes de
tomar medidas de auto-preservação em condições de emergência, sem a ajuda dos
outros.
3.3.152.2 * Assembléia de ocupação. Uma ocupação (1) utilizado para uma reunião de
50 ou mais pessoas
para deliberação, o culto, entretenimento, comida, bebida, diversão, aguardando o
transporte,
ou usos semelhantes, ou (2) usado como um edifício de diversões especial,
independentemente da carga ocupante.
3.3.152.2.1 Multiusos de ocupação da Assembléia. Uma sala de montagem projetadas
para acomodar
temporariamente qualquer assembléia várias utilizações possíveis.
3.3.152.3 * Empresas de ocupação. Uma ocupação utilizada por conta e manutenção de
registos ou o
transação de negócios que não mercantil.
3.3.152.4 * Ocupação Day-Care. Uma ocupação em que quatro ou mais clientes
atendidos,
manutenção e fiscalização, pelo que não sejam parentes ou responsáveis legais, para
menos de 24
horas por dia.
Copyright NFPA
3.3.152.5 * Detenção e Ocupação Correcional. Uma ocupação usado para abrigar
quatro ou mais
pessoas com variados graus de retenção ou de segurança em que os ocupantes sejam na
sua maioria incapazes
de auto-preservação por causa das medidas de segurança que não estão sob controle dos
ocupantes.
3.3.152.6 * Educação de ocupação. Uma ocupação usado para fins educacionais
através da
décima segunda classe por seis ou mais pessoas para 4 ou mais horas por dia ou mais de
12 horas por
semana.
3.3.152.7 * Cuidados de Saúde de ocupação. Uma ocupação utilizado para fins
médicos ou de outros
tratamento ou os cuidados de quatro ou mais pessoas que os ocupantes sejam na sua
maioria incapazes de
autopreservação deficiência devido à idade, física ou mental, ou por medidas de
segurança não
sob o controle dos ocupantes.
3.3.152.8 * Industrial de ocupação. Uma ocupação em que os produtos são fabricados
ou em
que a transformação, montagem, mixagem, embalagem, acabamento, decoração,
operações ou reparação
são conduzidas.
3.3.152.8.1 * Geral ocupação industrial. Uma ocupação industrial em que ordinárias e
operações de baixo risco industrial são realizadas em edifícios de concepção
convencional apropriado para
vários tipos de processos industriais.
3.3.152.8.2 * Alto Risco de ocupação industrial. Uma ocupação industrial no qual
industrial
operações que incluem materiais de alto risco, processos ou conteúdos são conduzidas.
3.3.152.8.3 Para fins especiais de ocupação industrial. Uma ocupação industrial no
qual ordinária
e operações de baixo risco industrial são realizadas em edifícios concebidos para, e
adequado apenas
para tipos específicos de operações, caracterizado por uma densidade relativamente
baixa de empregado
população, com grande parte da área ocupada por máquinas ou equipamentos.
3.3.152.9 * Mercantil de ocupação. Uma ocupação usado para a exibição e venda de
mercadorias.
3.3.152.10 Ocupação Mista. A ocupação múltipla, onde a ocupação se misturam.
3.3.152.11 Múltiplos de ocupação. Um edifício ou estrutura em que duas ou mais
classes de
A ocupação existe.
3.3.152.12 * Ocupação residencial. Uma ocupação que oferece acomodações para
dormir
outros fins que não os cuidados de saúde ou de detenção e correcionais.
3.3.152.13 * Residencial Câmara e Ocupação Care. Um edifício ou parte dele que é
usado
para a interposição de embarque e de quatro ou mais moradores, não relacionados por
sangue ou casamento com o
proprietários ou operadores, com a finalidade de proporcionar serviços de cuidados
pessoais.
3.3.152.14 Separado de ocupação. A ocupação múltipla, onde a ocupação são
separados
por conjuntos de resistência ao fogo-avaliado.
3.3.152.15 * Armazenamento de ocupação. Uma ocupação usado principalmente para
o armazenamento ou acolhimento de
bens, mercadorias, produtos, veículos ou animais.
Copyright NFPA
3.3.153 Características dos ocupantes. As habilidades e comportamentos de pessoas
antes e durante a
incêndio.
3.3.154 densidade ocupacional. Veja 3.3.131.2.
3.3.155 Story Occupiable. Veja 3.3.214.1.
3.3.156 Ar Livre Operação Mercantil. Uma operação realizada fora de todas as
estruturas,
com a área de operações desprovidas de todas as paredes e telhados, exceto para os
pequenos, tempo individual,
copa.
3.3.157 Estrutura estacionamento aberto. Veja 3.3.217.7.
3.3.158 estrutura aberta. Veja 3.3.217.6.
3.3.159 * Stair Fora. Uma escada com pelo menos um lado aberto para o ar exterior.
3.3.160 Hardware Pânico. Veja 3.3.103.2.
3.3.161 * Critérios de Desempenho. Os limiares de escalas de medição que são
baseados em
objectivos quantificados de desempenho.
3.3.162 estrutura permanente. Veja 3.3.217.8.
3.3.163 * Cuidados Pessoais. O atendimento dos moradores que não precisam de
crônicas ou convalescença
assistência médica ou de enfermagem.
3.3.164 * Fotoluminescente. Tendo a propriedade de emissão de luz que continua por
um período
de tempo após a excitação por luz visível ou invisível tenha sido removido.
3.3.165 Pinrail. Um trilho em ou acima de um estágio através do qual são inseridos os
pinos asseguramento e
as linhas que são presas.
3.3.166 * Plataforma. A área levantada dentro de um edifício utilizado para a
apresentação da música, teatro,
ou outro entretenimento.
3.3.166.1 Temporários da plataforma. Uma plataforma erguida numa área de não mais
de 30 dias.
3.3.167 Plenário. Um compartimento ou câmara para que um ou mais dutos de ar estão
conectados e
que faz parte do sistema de distribuição de ar.
3.3.168 ponto de segurança. Um local que (a) é exterior e longe de um edifício, ou (b)
é
dentro de um edifício de qualquer tipo de construção protegido por uma aprovação
automática
sistema de aspersão e que é (1) dentro de um gabinete de saída que satisfaçam os
requisitos do presente
Código, ou (2) dentro de outra parte do edifício que são separados por cortinas de fumo
em
acordo com a Seção 8.5, com pelo menos uma classificação de ½ hora de resistência ao
fogo, e que parte
do edifício tem acesso a um meio de fuga ou de saída que obedeça aos requisitos do
presente
Código e não é necessário retornar para a área de envolvimento de fogo, ou (c) está
dentro de um edifício
do Tipo I, Tipo II (222), Tipo II (111), Tipo III (211), tipo IV, ou do tipo V (111)
construção
(Ver 8.2.1.2) e seja (1) dentro de um gabinete de saída que satisfaçam os requisitos do
presente Código, ou
Copyright NFPA
(2) dentro de outra parte do edifício que são separados por cortinas de fumo, de acordo
com o Artigo 8.5, com pelo menos uma classificação de ½ hora de resistência ao fogo, e
que parte do
prédio tem acesso a um meio de fuga ou de saída que obedeça aos requisitos do presente
Código
e não é necessário retornar para a área de envolvimento de fogo.
3.3.169 previamente aprovados. Aquilo que era aceitável para a autoridade com
jurisdição
anteriores à data desta edição do Código entrou em vigor.
3.3.170 Tenda Private Party. Veja 3.3.222.1.
3.3.171 Professional Engineer. Uma pessoa registadas ou licenciadas para a prática da
engenharia no
jurisdição, sujeita a todas as leis e limitações impostas pela jurisdição.
3.3.172 Capacidade de evacuação imediata. Veja 3.3.57.2.
3.3.173 * Projeto proposto. Um projeto desenvolvido por uma equipe de projeto e
submetido ao
autoridade competente para aprovação.
3.3.174 Wall proscênio. Veja 3.3.229.2.
3.3.175 via pública. Um beco da rua, ou parcela similar de terra essencialmente aberto
ao
ar exterior deeded, dedicado, ou permanentemente apropriado para o público para o
público
utilização e tendo uma largura e altura não inferior a 3050 milímetros (120 pol.)
3.3.176 * Ramp. A superfície de caminhada que tem uma inclinação mais acentuada do
que 1 em 20.
3.3.177 Avaliação.
3.3.177.1 Avaliação da proteção de fogo. A designação que indica a duração da prova
de fogo
exposição a que um conjunto porta corta-fogo ou montagem janela fogo foi exposto e
para que
preencheram todos os critérios de aceitação, conforme determinado em conformidade
com a NFPA 252, Standard Methods
Testes de fogo de conjuntos de portas, ou NFPA 257,Padrão em provas de fogo para a
janela e Vidro
Bloco Assembléias, respectivamente.
3.3.177.2 Resistência ao Fogo Resistência. O tempo, em minutos ou horas, que os
materiais ou conjuntos
resistiram a uma exposição ao fogo, conforme determinado pelos testes ou métodos
baseados em testes, fixado
por este Código.
3.3.178 arquiteto registrado. Uma pessoa licenciada para a prática de arquitetura em
uma jurisdição,
sujeitos a todas as leis e limitações impostas pela jurisdição.
3.3.179 Projeto profissional registrado (RDP). Um indivíduo que está registrado ou
licenciado para
prática seus respectivos profissão de design, tal como definido pelos requisitos legais do
as leis de registro profissional do estado ou jurisdição em que o projecto está a ser
construído.
3.3.180 Fase Regular. Veja 3.3.210.2.
3.3.181 Conselho de Habitação e Ocupação Care. Veja 3.3.152.13.
3.3.182 Conselho de Habitação e residente de medicina. A pessoa que recebe
cuidados pessoais e
Copyright NFPA
reside em uma placa residenciais e facilidade de cuidado.
3.3.183 ocupação residencial. Veja 3.3.152.12.
3.3.184 local seguro. Um local remoto ou separados dos efeitos de um incêndio, para
que tais
efeitos já não representam uma ameaça.
3.3.185 fator de segurança. Um fator aplicado a um valor previsto para assegurar que a
segurança de uma suficiente
margem é mantida.
3.3.186 Margem de Segurança. A diferença entre um valor previsto eo valor real em
que um
condição de falha é esperada.
3.3.187 Porto Sally (Portal de Segurança). Um compartimento com duas ou mais
portas
onde a finalidade é impedir a passagem contínua e desobstruídas, permitindo que o
liberação de apenas uma porta de cada vez.
3.3.188 estar.
3.3.188.1 * Festival de estar. Uma forma de alojamento público / espectador em que
nenhum assento,
à excepção de um piso ou terra, é fornecido para o público / espectadores se reuniram
para observar
uma performance.
3.3.188.2 Assento fixo. Estar que é fixado à estrutura do edifício.
3.3.188.3 Dobrar e estar telescópicas. Uma estrutura que é usada para assentamento
diferenciados de pessoas
e cujo conjunto forma e tamanho pode ser reduzido, sem ser desmontado, para fins de
transportar ou armazenar.
3.3.188.4 Assembléia de estar protegido do fumo. Estar servido por meios de saída que
não seja
sujeita à fumaça acumulada, dentro ou sob a estrutura.
3.3.189 fecho automático. Equipado com um dispositivo aprovado que garante
fechamento após a abertura.
3.3.190 * Auto-Luminoso. Iluminado por uma fonte de energia independente e operado
independentemente das fontes de energia externas.
3.3.191 * A auto-preservação (Ocupação Day-Care). A capacidade de um cliente
para evacuar um
ocupação de creches sem a intervenção directa de um agente.
3.3.192 análise de sensibilidade. Veja 3.3.12.1.
3.3.193 Atmosphere separado. Veja 3.3.20.2.
3.3.194 ocupação separados. Veja 3.3.152.14.
3.3.195 deficiência motora severa. A habilidade de mover a escada, mas sem a
capacidade de
utilizar as escadas.
3.3.196 Relógio de estação única. Ver 3.3.9.1.
3.3.197 Capacidade de evacuação lenta. Veja 3.3.57.3.
Copyright NFPA
3.3.198 alarme de incêndio. Ver 3.3.9.2.
3.3.199 Barreira de Fumaça. Veja 3.3.23.2.
3.3.200 Compartimento Fumaça. Veja 3.3.35.2.
3.3.201 detector de fumaça. Um dispositivo que detecta partículas visíveis ou
invisíveis da combustão.
[72:1.4]
3.3.202 * Fumaça de partição. Uma membrana contínua que se destina a formar uma
barreira para limitar
a transferência de fumaça.
3.3.203 * Smokeproof cerco. Uma caixa de escadas destinadas a limitar o movimento
de
produtos de combustão produzida por um incêndio.
3.3.204 estar Assembléia Smoke protegida. Veja 3.3.188.4.
3.3.205 Construindo Diversão Especial. Veja 3.3.27.10.
3.3.206 Inspeção Especial. Serviços prestados por uma pessoa qualificada, mantidos
pelo proprietário e
aprovado pela autoridade com jurisdição, que observa a instalação e as testemunhas
pré-teste e operação do sistema ou sistemas.
3.3.207 ocupação para fins especiais Industrial. Veja 3.3.152.8.3.
3.3.208 Specification.
3.3.208.1 * Design Specification. Uma característica de construção e outras condições
que estão sob
o controle da equipe de projeto.
3.3.208.2 Especificação de Entrada de Dados. Informações exigidas pelo método de
verificação.
3.3.209 Pessoal (Conselho de Habitação e Assistência). As pessoas que prestam
serviços de cuidados pessoais,
supervisão ou assistência.
3.3.210 Stage. Um espaço dentro de um edifício usado para entretenimento e gotas
utilizando ou cenários
ou outros efeitos de palco.
3.3.210.1 Estágio legítima. Um palco com uma altura superior a 15 m (50 ft) medido a
partir da
ponto mais baixo do chão do palco para o ponto mais alto do teto ou pavimento acima
do piso.
3.3.210.2 Fase Regular. Um palco com uma altura de 15 m (50 ft) ou menos, medidos a
partir do
ponto mais baixo do convés.
3.3.211 partes interessadas. Um indivíduo ou representante da mesma, tendo interesse
na
conclusão com êxito de um projeto.
3.3.212 Sistema de tubo vertical. Veja 3.3.218.2.
3.3.213 ocupação de armazenamento. Veja 3.3.152.15.
3.3.214 Story. A parcela de um prédio localizado entre a superfície superior de um piso
eo
Copyright NFPA
superfície superior do piso ou do teto imediatamente acima.
3.3.214.1 * História Occupiable. Uma história ocupados por pessoas em uma base
regular.
3.3.215 Street. A via pública que tem se dedicado para uso veicular pelo público
e pode ser usado para o acesso dos veículos dos bombeiros.
3.3.216 * Andar Street. A nível da história ou piso acessível a partir da rua ou fora de
um
construção ao nível do solo, com o piso na entrada principal localizado não mais de três
risers acima ou abaixo do nível do solo e dispostos e utilizados para qualificar-se como
o piso principal.
3.3.217 * Estrutura. Aquilo que é construído ou construído.
3.3.217.1 Ar-estrutura inflada. A estrutura, cuja forma é mantida pela pressão do ar nas
células
ou tubos que formam a totalidade ou parte do recinto da área útil e em que os ocupantes
estão
não dentro da área pressurizada usadas para suportar a estrutura.
3.3.217.2 * Ar-estrutura suportados. A estrutura, cuja forma é mantida pela pressão do
ar e
em que os ocupantes estão dentro da zona de pressão elevada.
3.3.217.3 Estrutura Limited Access. Uma estrutura ou parte de uma estrutura sem
acesso
aberturas.
3.3.217.4 Estrutura da membrana. Um edifício ou parte de um edifício que incorpora
um
ar insuflado, ar-estrutura de suporte, tensionada de membrana, um telhado de
membrana, ou um
membrana coberta de estrutura rígida para proteger o espaço habitável ou utilizável.
3.3.217.5 Multilevel estrutura do jogo. Uma estrutura que consiste de tubos, lâminas,
rastejando áreas,
área de salto e que está localizado dentro de um edifício e é usada para escalada e
entretenimento,
geralmente por crianças.
3.3.217.6 * Abra Estrutura. Uma estrutura que suporta o equipamento e as operações
que não estejam fechadas
dentro das paredes do edifício.
3.3.217.7 Abra a estrutura do estacionamento. Uma estrutura de estacionamento que,
em cada nível de estacionamento, tem parede
vagas abertas para a atmosfera, para uma área não inferior a 0,13 m2(1,4 m2) para cada
linear
305 mm (12 pol) de seu perímetro exterior. Essas vagas são distribuídas em pelo menos
40 por cento
do perímetro do edifício ou de maneira uniforme ao longo de dois lados opostos. linhas
de muralhas do Interior e da coluna
linhas são pelo menos 20 por cento aberto, com aberturas distribuídas para assegurar a
ventilação.
3.3.217.8 Permanente Estrutura. Um edifício ou estrutura que se destina a permanecer
no local por um
período de mais de 180 dias consecutivos.
3.3.217.9 Estrutura temporária. Um edifício ou estrutura que não satisfaça a definição
de
estrutura permanente.(Veja também 3.3.217.8).
3.3.217.10 Estrutura Tensioned-membrana. A estrutura da membrana que incorpora
uma membrana
e um sistema de apoio estrutural, como arcos, colunas e cabos, ou onde as vigas
as tensões desenvolvidas na membrana tensionada interagir com aqueles que o apoio
estrutural, por forma
Copyright NFPA
que todo o conjunto atua em conjunto para resistir as cargas aplicadas.
3.3.217.11 * Underground Estrutura. Uma estrutura ou partes de uma estrutura em que
o piso
nível está abaixo do nível de descarga de saída.
3.3.217.12 Água-Estrutura Cercado. Uma estrutura completamente cercada por água.
3.3.218 Sistema.
3.3.218.1 sistema de evacuação Elevador. Um sistema, incluindo uma série vertical de
elevador
lobbies e as portas do átrio associados elevador, um poço de elevador (s), e uma sala de
máquina (s), que
oferece proteção contra os efeitos do fogo para os passageiros do elevador, as pessoas
esperando para utilizar elevadores,
elevador e equipamentos para que os elevadores podem ser utilizados com segurança
para a saída.
3.3.218.2 Sistema Standpipe. Um arranjo de tubulações, válvulas, conexões,
mangueira e aliados
equipamentos instalados em um prédio ou estrutura, com as conexões da mangueira
localizada em tal
maneira que a água pode ser descarregado em córregos ou padrões de pulverização
através de mangueira em anexo e
bicos, para fins de extinção de incêndios, protegendo de um edifício ou estrutura e
seu conteúdo, além de proteger os ocupantes. Isto é conseguido por meio de
conexões com os sistemas de abastecimento de água ou por meio de bombas, tanques e
outros equipamentos
necessárias para assegurar um fornecimento adequado de água para as conexões das
mangueiras. [14:1.4].
3.3.219 plataforma temporária. Veja 3.3.166.1.
3.3.220 estrutura temporária. Veja 3.3.217.9.
3.3.221-Estrutura da membrana tensionada. Veja 3.3.217.10.
3.3.222 * Tenda. A estrutura temporária, a cobertura de que é feito de material flexível
que
atinge o seu apoio através de meios mecânicos, como vigas, pilares, postes, ou arcos, ou
por cabo
ou cabos, ou ambos.
3.3.222.1 Tenda Private Party. Uma tenda erguida no pátio de uma residência privada
para a
entretenimento, recreação, sala de jantar, uma recepção, ou função similar.
3.3.223 barreira térmica. Veja 3.3.23.3.
3.3.224 Tower. Uma estrutura fechada independente ou parte de um edifício com níveis
elevados
para apoio de equipamentos ou ocupados para observação, controle, operação,
sinalização, ou similar
uso limitado.
3.3.225 análise de incerteza. Veja 3.3.12.2.
3.3.226 Estrutura Underground. Veja 3.3.217.11.
3.3.227 método de verificação. Um procedimento ou processo utilizado para
demonstrar ou confirmar que o
projeto proposto atende aos critérios especificados.
3.3.228 abertura vertical. Uma abertura através de um piso ou teto.
3.3.229 Wall.
Copyright NFPA
3.3.229.1 Fire Wall Barreira. Um muro que não é uma parede de fogo, que tem uma
resistência ao fogo.
3.3.229.2 Proscênio Wall. O muro que separa o palco do auditório ou casa.
3.3.230 Água-Estrutura Cercado Veja 3.3.217.12.
3.3.231 Material Exposto Membrana. Veja 3.3.135.4.
3.3.232 Yard. Um espaço aberto, desocupado não seja um tribunal, sem obstáculos do
chão para
o céu sobre o lote em que um edifício está situado.
Capítulo 4 Geral
4.1 Metas *.
4.1.1 * Incêndios e Emergência semelhantes. O objetivo do presente Código é
proporcionar um ambiente para
que os ocupantes estejam em segurança contra incêndios e emergências semelhantes
através dos seguintes meios:
(1) * Proteção dos ocupantes não íntima com o desenvolvimento inicial de incêndio
(2) Melhoria da capacidade de sobrevivência dos ocupantes íntima com o
desenvolvimento inicial de incêndio
4.1.2 * Movimento de multidões. Um objetivo adicional é de prever razoavelmente
seguro de emergência
movimento da multidão e, quando necessário, o movimento multidão razoavelmente
seguro não emergencial.
4.2 Objetivos.
4.2.1 Protecção dos ocupantes. A estrutura deve ser concebido, construído e mantido
para
proteger os ocupantes que não têm intimidade com o desenvolvimento do fogo inicial
para o tempo necessário para
evacuar, deslocalizar, ou defender no lugar.
4.2.2 Integridade Estrutural. A integridade estrutural deve ser mantido durante o
tempo necessário para
evacuar, deslocalizar, ou defender o local de ocupantes que não têm intimidade com o
fogo inicial
de desenvolvimento.
4.2.3 Sistemas de Eficácia. Sistemas utilizados para atingir os objectivos da Secção 4.1
são
eficaz para atenuar o risco ou a condição de que eles estão sendo usados, devem ser
confiáveis,
deve ser mantido ao nível em que eles foram projetados para operar, e deve permanecer
operacionais.
4,3 * Assunção.
Os métodos de protecção da presente Código assumir uma fonte dos bombeiros.
4,4 Vida Conformidade opções de segurança.
4.4.1 Opções. Vida segurança cumprimento das metas e objectivos da secção 4.1 e 4.2
devem
ser fornecido de acordo com um dos seguintes procedimentos:
Copyright NFPA
(1) normativos baseados por 4.4.2
(2) disposto baseados no desempenho por 4.4.3
4.4.2 Opção prescritivo-Based.
4.4.2.1 Um projeto de segurança normativa baseada vida deve estar em conformidade
com o Capítulo 1 a
Capítulo 4, capítulo 6, através do Capítulo 11, e no capítulo de ocupação aplicável,
Capítulo 12
através do Capítulo 42.
4.4.2.2 Quando as exigências específicas contidas no capítulo 11 a 42 Capítulo diferir
requisitos gerais constantes do capítulo 1 ao capítulo 4, e no capítulo 6 através do
Capítulo
10, os requisitos do capítulo 11 a Capítulo 42, deve prevalecer.
4.4.3 Opção baseada em desempenho. Um projeto de segurança com base no
desempenho da vida deve estar em
conformidade com o capítulo 1 até o capítulo 5.
4.5 Requisitos Fundamentais.
4.5.1 Salvaguardas múltipla. O projeto de cada edifício ou estrutura destinados ao
consumo humano
ocupação deve ser tal a confiança que para a segurança à vida não depende
exclusivamente de um único
salvaguarda. Uma salvaguarda adicional (s) devem ser apresentados para a segurança da
vida no caso de um único
salvaguarda é ineficaz devido à ação humana inadequada ou falha do sistema.
4.5.2 Adequação das salvaguardas. Cada edifício ou da estrutura devem ser
fornecidos com
meios de saída e outras garantias do tipo, número, localização e capacidades
apropriada para a construção individual ou estrutura, tendo em conta o seguinte:
(1) Personagem da ocupação
(2) Capacidades dos ocupantes
(3) Número de pessoas expostas
(4) de protecção contra incêndios disponíveis
(5) Altura e tipo de construção do edifício ou da estrutura
(6) outros fatores necessários para oferecer aos ocupantes, com um grau razoável de
segurança
4.5.3 Meios de egresso.
4.5.3.1 Número de meios de saída. Dois meios de saída, no mínimo, devem ser
prestadas
em cada edifício ou estrutura, seção e zona onde o tamanho, ocupação e arranjo
pôr em perigo os ocupantes de tentar usar um único meio de saída que está bloqueado
pelo fogo ou fumaça.
Os dois meios de saída devem estar dispostas para minimizar a possibilidade de que
ambos podem ser
intransitáveis pelo estado de emergência mesmo.
4.5.3.2 Egresso desobstruída. Em cada prédio ocupado ou estrutura, meios de saída de
todos os
as partes do edifício deve ser mantida livre e desimpedida. Nenhuma fechadura ou de
fixação deve ser
Copyright NFPA
permitido que impede fuga livre a partir do interior de qualquer edifício, excepto nos
cuidados de saúde
ocupações ea detenção correcional e ocupações, onde os funcionários são
continuamente no dever e
disposições eficazes são feitas para remover os ocupantes em caso de incêndio ou outra
emergência. Meios de
saída deverá estar acessível na medida do necessário para garantir a segurança razoável
para os ocupantes
com mobilidade reduzida.
4.5.3.3 Sensibilização do Sistema de egresso. Toda saída deve ser claramente visível,
ou a rota para chegar
cada saída deve ser visivelmente indicado. Cada meio de saída, na sua totalidade, deve
ser
dispostas ou marcadas de modo que o caminho para um lugar de segurança é indicado
de forma clara.
4.5.3.4 Iluminação. Sempre que a iluminação artificial é necessária em um edifício ou
estrutura, egresso
instalações devem ser incluídas no projeto de iluminação.
4.5.4 * Ocupante de notificação. Em cada edifício ou estrutura de tal dimensão,
arranjo, ou
ocupação que um incêndio em si não pode dar aviso ocupante adequado, instalações de
alarme de incêndio
deverá ser fornecida sempre necessário alertar os ocupantes da existência de fogo.
4.5.5 aberturas verticais. Cada abertura vertical entre os andares de um edifício deve
ser
devidamente fechados ou protegidos, se necessário, para permitir razoável segurança
aos ocupantes, enquanto
utilizando o meio de saída e impedir a propagação do fogo, fumaça ou vapores através
vertical
aberturas de andar em andar antes de ocupantes entraram saídas.
4.5.6 Projeto do Sistema / Instalação. Qualquer sistema de proteção contra incêndio,
construção de equipamentos, serviços
recurso de proteção, ou de salvaguarda previstas para a segurança da vida devem ser
concebidos, instalados e
aprovados em conformidade com as normas NFPA.
4.5.7 Manutenção. Quando ou onde quer que qualquer dispositivo, equipamento,
sistema, condição
arranjo, o nível de proteção, ou qualquer outra característica é necessária para o
cumprimento das
disposições do presente Código, tal dispositivo, equipamento, sistema, condição,
disposição, nível de
proteção, ou outro recurso será posteriormente mantido a menos que o Código exonera
tais
manutenção.
4.6 Requisitos Gerais.
4.6.1 autoridade com jurisdição.
4.6.1.1 A autoridade competente deve determinar se as disposições do presente Código
são atendidas.
4.6.1.2 Todos os requisitos que são essenciais para a segurança dos ocupantes do
edifício e que não são
especificamente previstas pela presente Código será determinado pela autoridade com
jurisdição.
4.6.1.3 Sempre que for evidente que um grau razoável de segurança é fornecida,
qualquer requisito
poder ser modificada, se no julgamento da autoridade com jurisdição, a sua
aplicação possa ser perigosa em condições normais de ocupação.
4.6.2 Características previamente aprovados. Quando uma outra disposição do
presente Código dispensa um
previamente aprovado característica de um requisito, a isenção será permitida, mesmo
que
Copyright NFPA
as seguintes condições:
(1) A área está sendo modernizado, reformado, ou alterado.
(2) Uma mudança de ocupação tenha ocorrido, desde que o uso continuado do recurso é
aprovado pela autoridade com jurisdição.
4.6.3 * Edifícios Históricos. As disposições do presente Código será permitida a ser
modificada pelo
autoridade com jurisdição para os edifícios ou estruturas identificadas e classificadas
como histórica
edifícios ou estruturas em que é evidente que um grau razoável de segurança é
fornecida.
4.6.4 * Modificação dos requisitos para os edifícios existentes. Sempre que for
evidente que um
razoável grau de segurança é fornecida, os requisitos para os edifícios existentes devem
ser
permissão para ser modificado se a sua aplicação seria impraticável no julgamento do
autoridade com jurisdição.
4.6.5 prazo concedido para cumprimento. Um tempo limitado, mas razoável,
proporcional à
magnitude das despesas, a interrupção dos serviços, eo grau de perigo, deve ser
permitida para
cumprimento de qualquer parte do presente Código para os edifícios existentes.
4.6.6 publicações referenciadas. Os edifícios existentes ou instalações que não estejam
em conformidade com o
disposições das normas referidas neste documento (Ver Capítulo 2) será permitido
ser continuado em serviço, desde que a falta de conformidade com essas normas não
apresentam um risco grave para os ocupantes, conforme determinado pela autoridade
com jurisdição.
4.6.7 Adições. Os aditamentos devem estar em conformidade com as disposições para a
construção nova.
4.6.8 * Modernização ou renovação. Qualquer alteração ou qualquer tipo de instalação
de novos equipamentos
reúne-se, tanto quanto possível, as exigências para novas construções. Apenas os
alterados,
parte renovado, ou modernizada de um edifício existente, sistema ou componente
individual
serão obrigados a cumprir as disposições do presente Código que são aplicáveis à
construção nova. Se
a alteração, renovação ou modernização impacta negativamente as características de
segurança necessárias a vida,
melhoria adicional será necessário. Exceto onde outra disposição do presente Código
dispensa um
previamente aprovado característica de um requisito, o recurso resultante não deve ser
menor do que
exigidas para os edifícios existentes. Recursos existentes de segurança de vida que não
cumprem os requisitos
para os edifícios novos, mas que excedem as exigências para os edifícios existentes, não
serão mais
diminuída.
4.6.9 Disposições em Excesso de exigências regulamentares. Nada no presente
Código será interpretada como
proibir um melhor tipo de construção civil, um meio suplementar de saída, ou uma outra
forma
condição mais segura do que o especificado nos requisitos mínimos da Código.
4.6.10 Condições de ocupação.
4.6.10.1 Nenhuma construção nova ou de construção existentes serão ocupados na
totalidade ou em parte,
violação das disposições do presente Código, salvo se existirem as seguintes condições:
(1) Um plano de correção foi aprovada.
Copyright NFPA
(2) A classificação de ocupação permanece o mesmo.
(3) Não há riscos graves de segurança a vida existe, a julgar pela autoridade com
jurisdição.
4.6.10.2 Sempre que o cumprimento do presente Código é efetuada por meio de um
baseado no desempenho
projeto, o proprietário deverá comprovar anualmente o cumprimento das condições e
limitações do
design através da apresentação de um mandado de fitness aceitável pela autoridade
competente. A
mandado de fitness deve atestar que as características de construção, sistemas e
utilização têm sido inspeccionados
e confirmado para ser coerente com as especificações do projeto descrito na
documentação
exigidos pela Seção 5.8 e que esses elementos, sistemas e utilização continua a
satisfazer os objetivos
e os objetivos estabelecidos no item 4.1 e 4.2. (Ver Capítulo 5).
4.6.11 Construção, reparação e melhoria das operações.
4.6.11.1 * Edifícios ou partes de edifícios devem ser autorizados a serem ocupados
durante
construção, reparação, alterações ou adições somente quando os meios necessários de
saída e necessária
funcionalidades de protecção contra incêndios estão em vigor e mantida de forma
contínua para a parcela ocupada ou
onde a segurança da vida medidas alternativas aceitáveis para a autoridade com
jurisdição estão em
lugar.
4.6.11.2 * Nos edifícios em construção, instalações de escape adequada será mantida em
todos os
horários para a utilização de trabalhadores da construção civil. Facilidades Escape é
composto por portas, passagens,
escadas, rampas, escadas de incêndio, escadas, ou outros meios aprovados ou
dispositivos arranjados de acordo
com os princípios gerais do Código na medida em que pode razoavelmente ser aplicado
aos edifícios
em construção.
4.6.11.3 As substâncias inflamáveis ou explosivas ou equipamento para reparos ou
alterações devem ser
permitida em um prédio quando o edifício é ocupado, se a condição de uso e garantias
prestados não criar qualquer perigo adicional ou impedimento à saída para além do
normal
condições admissíveis no edifício.
4.6.12 * Alterações da Ocupação. Em qualquer edifício ou estrutura, com ou sem um
físico
alteração é necessária, uma mudança de uma classificação de ocupação para outro é
permitida
apenas quando tal edifício, estrutura, ou parte dele está em conformidade com os
requisitos do presente
Código que se aplicam a construções novas para a nova utilização proposta ou, se for
especificamente autorizado
em outras partes do Código, as características de construção existentes devem ser
autorizados a continuar em uso
em conversões.
4.6.13 Manutenção e Testes.
4.6.13.1 Quando ou onde quer que todo o dispositivo, equipamento, sistema, estado,
arranjo, nível
de proteção, ou qualquer outra característica é necessária para o cumprimento das
disposições do presente Código,
tal dispositivo, equipamento, sistema, condição, disposição, nível de protecção, ou outro
recurso
Posteriormente, será mantida de forma contínua, em conformidade com os requisitos
aplicáveis da NFPA
ou conforme indicado pela autoridade com jurisdição.
4.6.13.2 * Segurança da vida existente características óbvias para o público, se não for
exigido pelo Código, deve
Copyright NFPA
ser mantidos ou removidos.
4.6.13.3 Equipamentos que necessitem de um controlo periódico ou de operação para
garantir a sua manutenção deve ser
testado ou operados conforme especificado neste Código ou conforme indicado pela
autoridade com
jurisdição.
4.6.13.4 Manutenção e testes devem ser realizados sob a supervisão de um responsável
pessoa que deverá garantir que a verificação e manutenção são feitas em intervalos
especificados em
conformidade com as normas NFPA ou conforme indicado pela autoridade com
jurisdição.
4,7 * Fire Drills.
4.7.1 Caso seja necessário. exercícios de evacuação de emergência e as deslocalizações
em conformidade com as disposições do
presente Código devem ser realizados conforme especificado pelas disposições do
capítulo 11 até o capítulo 42,
ou pela ação adequada da autoridade com jurisdição. Exercícios devem ser concebidos
de
cooperação com as autoridades locais.
4.7.2 * Broca de freqüência. Saída de emergência e de deslocalização de treinos,
quando exigido pelo Capítulo 11
através do Capítulo 42 ou a autoridade com jurisdição, deve ser realizada com
freqüência suficiente
para familiarizar os ocupantes com o procedimento de perfuração e para estabelecer
conduta da broca como uma questão
de rotina. Exercícios devem contemplar os procedimentos adequados para garantir que
todas as pessoas sujeitas à broca
participar.
4.7.3 evacuação ordenada. Ao realizar exercícios, a ênfase deve ser colocada em
ordem
evacuação, em vez de velocidade.
4.7.4 * Condições simuladas. Exercícios devem ser realizados em horário esperados e
inesperados e sob
condições variadas para simular as condições incomuns que podem ocorrer em uma
emergência real.
4.7.5 Área de Transferência. Broca participantes devem deslocar-se para um local
predeterminado e permanecem
no local até que um sinal como recordação ou o despedimento tenha sido dado.
4.7.6 * Um registo escrito de cada exercício deve ser preenchido pela pessoa
responsável pela
realização da perfuração e manutenção de uma maneira aprovada.
4,8 Plano de Emergência.
4.8.1 Caso seja necessário. Os planos de emergência devem ser fornecidas as
seguintes:
(1) Quando exigido pelas disposições do capítulo 11 até o capítulo 42
(2) Quando exigido pela ação da autoridade com jurisdição
4.8.2 Requisitos do Plano.
4.8.2.1 Os planos de emergência deve incluir os seguintes:
(1) procedimentos para a comunicação de emergências
Copyright NFPA
(2) dos ocupantes e da resposta pessoal para emergências
(3) Concepção e realização de simulacros de incêndio
(4) tipo e cobertura dos sistemas prediais de proteção contra incêndio
(5) Outros elementos exigidos pela autoridade competente
4.8.2.2 planos de emergência exigidos devem ser apresentados à autoridade com
jurisdição para
revisão.
4.8.2.3 Os planos de emergência devem ser revistos e atualizados conforme exigido pela
autoridade com
jurisdição.
Capítulo 5 Opção baseada em desempenho
5.1 Requisitos Gerais.
5.1.1 * Aplicação. As exigências do presente capítulo é aplicável aos sistemas de
segurança, de vida
para a opção com base no desempenho permitido pela 4.4.1 e 4.4.3.
5.1.2 Objetivos e Metas. O projeto baseado em desempenho devem satisfazer as metas
e objetivos
do presente Código em conformidade com a Seção 4.1 e 4.2.
5.1.3 Qualificações. O projeto baseado em desempenho deverá ser elaborado por um
modelo industrial
profissionais.
5.1.4 * Revisão Independente. A autoridade com jurisdição devem ser autorizados a
exigir um
aprovado, terceiro independente para rever o projeto proposto e fornecer uma avaliação
da
o projeto à autoridade competente.
5.1.5 Fontes de Dados. As fontes de dados devem ser identificados e documentados
para cada entrada de dados
requisito que deve ser cumprido com uma fonte que não seja um cenário de incêndio
design, uma suposição, ou
uma especificação de projeto do edifício. O grau de conservadorismo refletido nos
dados devem ser
especificada, e uma justificação para a fonte deve ser fornecido.
5.1.6 Determinação Final. A autoridade com jurisdição devem fazer a final
é possível determinar se os objectivos de desempenho foram atendidos.
5.1.7 * Manutenção das características do projeto. O projeto recursos necessários
para a construção de
continuar a cumprir as metas de desempenho e os objectivos desta Código deve ser
mantida para a
vida do edifício. metas de desempenho e os objectivos devem incluir cumprimento de
todas as
documentados pressupostos e especificações do projeto. Qualquer variação será
submetido à aprovação da
a autoridade competente antes da mudança real. (Veja também 4.6.10.2.)
5.1.8 Definições. Uma lista de termos usados neste capítulo seguinte forma:
(1) Alternativa processo de cálculo. Veja 3.3.10.
Copyright NFPA
(2) Conversão de Dados. Veja 3.3.39.
(3) Design cenário de incêndio. Veja 3.3.80.1.
(4) As especificações do projeto. Veja 3.3.208.1.
(5) Equipe de Design. Veja 3.3.44.
(6) Exposição ao fogo. Veja 3.3.67.
(7) Modelo Fogo. Veja 3.3.77.
(8) Cenário de incêndio. Veja 3.3.80.
(9) Combustível de Carga. Veja 3.3.131.1.
(10) Incapacidade. Veja 3.3.116.
(11) Especificação de Entrada de Dados. Veja 3.3.208.2.
(12) Características dos ocupantes. Veja 3.3.153.
(13) Critérios de Desempenho. Veja 3.3.161.
(14) Projeto proposto. Veja 3.3.173.
(15) Localização segura. Veja 3.3.184.
(16) Fator de segurança. Veja 3.3.185.
(17) Margem de Segurança. Veja 3.3.186.
(18) Análise de Sensibilidade. Veja 3.3.12.1.
(19) Envolvidos. Veja 3.3.211.
(20) Análise de Incerteza. Veja 3.3.12.2.
(21) Método da verificação. Veja 3.3.227.
5,2 Critérios de Desempenho.
5.2.1 Geral. Um projeto deve cumprir os objectivos definidos no ponto 4.2 se, para
cada projeto
especificação do cenário de incêndio, suposição, e design, o critério de desempenho no
ponto 5.2.2 for atendida.
5.2.2 * Critério de Desempenho. Qualquer ocupante que não é íntimo com a ignição
não devem ser
expostos a condições cumulativas instantâneo ou insustentável.
5,3 retidos prescrições.
5.3.1 * Sistemas e Recursos. Todos os sistemas de protecção contra incêndios e as
características do edifício deve
cumprimento das normas aplicáveis da NFPA para os sistemas e recursos.
5.3.2 Meios de egresso. O projeto deve cumprir os seguintes requisitos, além de
Copyright NFPA
os critérios de desempenho da Seção 5.2 e os métodos da Seção 5.4 através da Seção
5.8:
(1) Mudanças no nível dos meios de saída - 7.1.7
(2) Guardas - 7.1.8
(3) Portas - 7.2.1
(4) Escadas - 7.2.2, com excepção das disposições dos 7.2.2.5.1, 7.2.2.5.2, 7.2.2.6.2,
7.2.2.6.3 e
7.2.2.6.4
(5) Rampas - 7.2.5, com excepção das disposições do 7.2.5.3.1, 7.2.5.5 e 7.2.5.6.1
(6) escadas Fire Escape - 7.2.9
(7) alternada piso dispositivos - 7.2.11
(8) Capacidade de meios de saída - Seção 7.3, com excepção das disposições dos 7.3.3 e
7.3.4
(9) Entraves ao egresso - 7.5.2
(10) Iluminação de meios de saída - Secção 7.8
(11) Iluminação de Emergência - Secção 7.9
(12) Marcação dos meios de saída - Seção 7.10
5.3.3 A equivalência. projetos equivalentes para as características abordadas no retida
prescritiva
requisitos obrigatórios por 5.3.2 devem ser tratadas em conformidade com a
equivalência
disposições da Seção 1.4.
5.4 As especificações de design e outras condições.
5.4.1 * Demonstração clara. As especificações do projeto e outras condições utilizadas
na
projeto baseado em desempenho deve ser claramente indicada e mostrou-se realista e
sustentável.
5.4.2 Premissas e Dados especificações do projeto.
5.4.2.1 Cada especificação de suposição e design utilizado no projeto deve ser
rigorosamente
traduzidos em especificações de entrada de dados, conforme apropriado para o método
de cálculo ou modelo.
5.4.2.2 Qualquer hipótese de especificações e design, que analisa o projeto, não são
explicitamente
endereço ou incorporar e que são, portanto, omitidos especificações dos dados de
entrada devem ser
identificado, e uma análise de sensibilidade das conseqüências de tal omissão deve ser
realizada.
5.4.2.3 Qualquer hipótese de especificações e design modificado nas especificações dos
dados de entrada,
devido às limitações dos métodos de ensaio ou outros procedimentos de geração de
dados, devem ser identificados,
e uma análise de sensibilidade das consequências da modificação será realizada.
5.4.3 Características de Construção. Características do edifício ou do seu conteúdo,
equipamento ou
operações que não são inerentes as especificações do projeto, mas que afetam o
comportamento dos ocupantes ou
a taxa de desenvolvimento de perigo, deve ser explicitamente identificado.
Copyright NFPA
5.4.4 * Status e eficácia operacional dos recursos de Construção e Sistemas. A
desempenho dos sistemas de protecção contra incêndios e as características de
construção deve reflectir os documentados
desempenho e confiabilidade dos componentes desses sistemas ou funções, salvo design
especificações são incorporados para modificar o desempenho esperado.
5.4.5 Características dos ocupantes.
5.4.5.1 * Geral. A seleção de características de ocupação a ser utilizada no projeto
cálculos devem ser aprovados pela autoridade com jurisdição e deverá apresentar um
reflexo preciso da população esperada de usuários do prédio. características dos
ocupantes devem
representar o perfil dos ocupantes normal, salvo especificações do projeto são usados
para modificar o
recursos esperados do ocupante. características dos ocupantes não deve variar em
cenários de incêndio, excepto
conforme autorizado pela autoridade com jurisdição.
5.4.5.2 * Características da resposta. As características básicas de resposta de
sensibilidade, reatividade,
mobilidade e sensibilidade devem ser avaliadas. Essa avaliação deve incluir o esperado
distribuição das características de uma população adequada para o uso do edifício. A
fonte
de dados para estas características devem ser documentados.
5.4.5.3 Localização. Considera-se que, em cada local normalmente ocupado ou da área,
pelo menos
uma pessoa deve estar localizado no ponto mais distante da saída.
5.4.5.4 * Número de ocupantes. O projeto deve ser baseado no número máximo de
pessoas
que todos os quartos ocupados ou área espera-se conter. Sempre que o sucesso ou o
fracasso da
projeto depende do número de ocupantes não exceda um máximo especificado,
controles operacionais devem ser utilizados para garantir que o número máximo de
ocupantes não é
excedido.
5.4.5.5 * Funcionários de Assistência. A inclusão de funcionários treinados como
parte do sistema de segurança contra incêndio
devem ser identificados e documentados.
5.4.6 Resposta de Emergência Pessoal. características de design ou outras condições
relacionadas à
a disponibilidade, velocidade de resposta, a eficácia, papéis e outras características de
emergência
pessoal de resposta devem ser especificados, estimados ou suficientemente
caracterizada para avaliação da
o projeto.
5.4.7 * Condições pós-construção. características de design ou outras condições
relacionadas à
atividades durante a vida de um edifício que afetam a capacidade do edifício para
atender às declarou
metas e objetivos devem ser especificados, estimados ou suficientemente caracterizada
para avaliação da
o projeto.
5.4.8 Condições fora do local. características de design ou de outras condições
relacionadas com os recursos ou
condições fora da propriedade que está sendo projetada que afetam a capacidade do
edifício para atender as
metas e objetivos devem ser especificados, estimados ou suficientemente caracterizada
para
avaliação do projeto.
5.4.9 * Consistência dos Pressupostos. O projeto não inclui mutuamente inconsistentes
Copyright NFPA
pressupostos, especificações ou declarações de condições.
5.4.10 * Disposições Especiais. As disposições complementares que não estão
abrangidos pelo projeto
especificações, condições, estimativas e hipóteses previstas na Seção 5.4, mas que são
necessários para o desenho para cumprir com os objectivos de desempenho, devem ser
documentados.
5.5 * Fire Cenários Design.
5.5.1 Aprovação dos parâmetros. A autoridade com jurisdição deve aprovar os
parâmetros
envolvidos em cenários de incêndio design. O projeto proposto deve ser considerado
para cumprir as metas
e objectivos se atingir os critérios de desempenho para cada cenário exigiu o projeto de
incêndio.
(Ver 5.5.3.)
5.5.2 * Avaliação. cenários de incêndio projeto será avaliado através de um método
aceitável para a
autoridade competente e adequado para as condições. Cada cenário de incêndio projeto
deve
ser tão desafiante quanto qualquer outra que poderia ocorrer no prédio, mas deve ser
realista, com relação a
pelo menos uma das especificações seguinte cenário:
(1) a localização do fogo inicial
(2) a taxa inicial de crescimento na severidade do incêndio
(3) a produção de fumo
5.5.3 * Cenários de incêndio exigidas Design. cenários de incêndio Design deve
respeitar o
seguinte:
(1) Cenários selecionados como cenários de incêndio do projecto deverá incluir, mas
não deve ser limitada a,
os especificados no 5.5.3.1 por 5.5.3.8.
(2) cenários de incêndio projeto demonstrado pela equipe de design para a satisfação do
autoridade com jurisdição como impróprio para a utilização do edifício e condições
devem
não será obrigada a ser avaliado plenamente.
5.5.3.1 * Design cenário de incêndio 1. Design cenário de um incêndio são as
seguintes:
(1) É um representante de fogo ocupação específica de um incêndio típico para a
ocupação.
(2) É expressamente contas para o seguinte:
(A) as atividades dos ocupantes
(B) Número e localização
(C) O tamanho do quarto
(D) Mobiliário e conteúdo
(E) as propriedades do combustível e as fontes de ignição
(F) As condições de ventilação
Copyright NFPA
(G) Identificação do primeiro item inflamado e sua localização
5.5.3.2 * Projeto Cenário Fire 2. Projetar o cenário de incêndio de 2 é a seguinte:
(1) É um fogo ultra-desenvolvimento, o principal meio de saída, com portas interiores
aberta no início do incêndio.
(2) aborda a preocupação com uma redução no número de meios de
egresso.
5.5.3.3 * Design cenário de incêndio 3. Projetar o cenário de fogo 3, são as seguintes:
(1) É um fogo que começa em um quarto desocupado normalmente, podendo pôr em
perigo um grande
número de ocupantes em uma grande sala ou outra área.
(2) aborda a preocupação com um fogo que começa em uma sala desocupada e
normalmente
migrando para o espaço que potencialmente possui o maior número de ocupantes em
edifício.
5.5.3.4 * Design cenário de incêndio 4. Projetar o cenário de fogo 4 serão os seguintes:
(1) É um fogo que se origina em uma parede oculta ou espaço do teto ao lado de um
grande
quarto ocupado.
(2) aborda a preocupação com um fogo proveniente de um espaço oculto que não
possuem um sistema de detecção ou de um sistema de supressão e depois se espalhando
para a sala
no interior do edifício que, potencialmente, detém o maior número de ocupantes.
5.5.3.5 * Design cenário de incêndio 5. Design cenário de fogo 5 são as seguintes:
(1) É um fogo lentamente em desenvolvimento, blindados a partir de sistemas de
proteção contra incêndio, nas proximidades
para uma área de ocupação elevada.
(2) aborda a preocupação com uma fonte de ignição relativamente pequeno causando
um
de incêndio.
5.5.3.6 * Projeto Cenário Fire 6. Projetar o cenário de incêndio 6 serão os seguintes:
(1) É o incêndio mais grave resultante da característica maior carga possível de
combustível
o funcionamento normal do edifício.
(2) aborda a preocupação com um fogo rápido desenvolvimento, com atuais ocupantes.
5.5.3.7 * Projeto Cenário fogo 7. Projetar o cenário de fogo 7 será como segue:
(1) É uma exposição fora do fogo.
(2) aborda a preocupação com um incêndio a partir de um local remoto da área de
preocupação e quer espalhar para a área, bloqueando a escapar da área, ou em
desenvolvimento
condições insustentável dentro da área.
5.5.3.8 * Design cenário de incêndio 8. Projetar o cenário de fogo 8 serão os seguintes:
Copyright NFPA
(1) É um fogo de origem em combustíveis comuns em uma sala ou área com cada
passivo ou
sistemas de protecção activa de fogo independentemente ineficazes.
(2) Ele aborda questões relativas à falta de fiabilidade ou indisponibilidade de cada um
de protecção contra incêndios
sistema ou recurso de proteção de incêndio, considerado individualmente.
(3) * Não é necessário para ser aplicada a sistemas de protecção contra incêndios para
os quais tanto o nível de
confiabilidade eo desempenho do projeto, na ausência do sistema são aceitáveis para a
autoridade com jurisdição.
5.5.4 Cenários de Design de dados Fire.
5.5.4.1 Cada cenário de incêndio design utilizado na proposta do projeto baseada no
desempenho deve ser
traduzidos em especificações de entrada de dados, conforme apropriado para o método
de cálculo ou modelo.
5.5.4.2 Todo o projeto de incêndio especificações cenário que as análises de projeto,
não são explicitamente
endereço ou incorporar e que são, portanto, omitidos especificações dos dados de
entrada devem ser
identificado, e uma análise de sensibilidade das conseqüências de tal omissão deve ser
realizada.
5.5.4.3 Todo o projeto de incêndio especificações cenário modificado nas
especificações dos dados de entrada, porque
das limitações dos métodos de ensaio ou outros procedimentos de geração de dados,
devem ser identificados, e um
análise de sensibilidade das consequências da modificação será realizada.
5,6 * Avaliação dos projetos propostos.
5.6.1 Geral. O desempenho de um projeto proposto deve ser avaliado em relação a cada
desempenho
objetivo na Seção 4.2 e cada cenário aplicável em 5.5.3, com a avaliação realizada
através da utilização de métodos de cálculo adequados. A autoridade com jurisdição
deve
aprovar a escolha dos métodos de avaliação.
5.6.2 Utilização. O profissional de design devem utilizar os métodos de avaliação para
demonstrar que o
projeto proposto irá atingir as metas e objetivos, como medido por critérios de
desempenho
tendo em conta as margens de segurança e análise de incerteza, para cada cenário, dada
a
suposições.
5.6.3 Dados de Entrada.
5.6.3.1 Dados. Os dados de entrada para os modelos de computador de fogo deve ser
obtida em conformidade com a norma ASTM
E 1591, Standard Guia de dados para modelos de Fogo. Dados para uso em modelos
de análise que são
modelos de incêndio não baseado em computador deve ser obtida através de medidas
adequadas, gravação,
e técnicas de armazenamento para garantir a aplicabilidade dos dados para o método
analítico a ser
utilizado.
5.6.3.2 Requisitos de Dados. Uma lista completa dos requisitos de entrada de dados
para todos os modelos,
métodos de engenharia de métodos, e outro cálculo ou verificação exigido ou proposto
como parte
do projeto com base no desempenho devem ser apresentados.
5.6.3.3 * Incerteza e conservadorismo de Dados. A incerteza nos dados de entrada
devem ser analisados
Copyright NFPA
e, se julgadas apropriadas pela autoridade com jurisdição, dirigido através da utilização
de valores conservadores.
5.6.4 * Os dados de saída. Os métodos de avaliação utilizados devem produzir com
precisão e de forma adequada
requerida dados de saída de dados de entrada com base nas especificações de design,
suposições e
cenários.
5.6.5 Validade. Serão apresentadas provas para confirmar que os métodos de avaliação
são válidos
e adequado para a construção de propostas, utilização e condições.
5,7 * Fatores de segurança.
fatores de segurança aprovados serão incluídos nos métodos de desenho e cálculos para
refletir
incerteza nas premissas, dados e outros fatores associados com o desempenho baseado
design.
5,8 exigências de documentação.
5.8.1 * Geral. Todos os aspectos do projeto, incluindo as descritas no 5.8.2 através de
5.8.14,
devem ser documentados. O formato eo conteúdo da documentação devem ser
aceitáveis para o
autoridade com jurisdição.
5.8.2 * Referências Técnicas e Recursos. A autoridade com jurisdição deve ser
fornecidas com a documentação suficiente para suportar a validade, precisão, relevância
e
precisão dos métodos propostos. Os padrões de engenharia, métodos de cálculo e outros
formas de informação científica fornecida deve ser adequada para a aplicação particular
e
metodologias utilizadas.
5.8.3 Design especificações de construção. Todos os detalhes do projeto do edifício
proposto que afetam
a capacidade do edifício para atender as metas e objetivos devem ser documentados.
5.8.4 Critérios de Desempenho. Os critérios de desempenho, com as fontes, deve ser
documentada.
5.8.5 Características dos ocupantes. Hipóteses sobre as características do ocupante
será
documentados.
5.8.6 Cenários Fire Design. As descrições dos cenários de incêndio projeto deve ser
documentada.
5.8.7 Dados de Entrada. Os dados de entrada dos modelos e métodos de avaliação,
incluindo análises de sensibilidade,
devem ser documentados.
5.8.8 Dados de saída. Os dados de saída a partir de modelos e métodos de avaliação,
incluindo a sensibilidade
análises, devem ser documentados.
5.8.9 Factores de segurança. Os fatores de segurança utilizados devem ser
documentados.
5.8.10 prescrições. Retidos prescrições devem ser documentados.
5.8.11 * Modelagem de Recursos.
Copyright NFPA
5.8.11.1 Suposições feitas pelo usuário do modelo, e as descrições de modelos e
métodos utilizados,
incluindo as limitações conhecidas, devem ser documentados.
5.8.11.2 A documentação deve ser fornecido para confirmar que os métodos de
avaliação foram
validamente utilizada e adequada para atender as especificações do projeto, premissas e
cenários.
5.8.12 A prova da capacidade Modeler. experiência relevante A equipe de projeto
com o
modelos, métodos de ensaio, bancos de dados e outros métodos de avaliação utilizados
na execução baseada em
proposta do projeto deve ser documentada.
5.8.13 Avaliação de Desempenho. A síntese da avaliação de desempenho deve ser
documentada.
5.8.14 Uso de Option Design baseado em desempenho. propostas do projeto deve
incluir
documentação que fornece todos os envolvidos na propriedade ou a gestão do edifício
com a notificação dos seguintes procedimentos:
(1) Aprovação do edifício como um projeto baseado em desempenho com design
especificado certos
critérios e premissas
(2) Need for necessária reavaliação e renovação de reconhecimento, nos casos de
reforma, modificação,
mudança de renovação, em uso ou alteração de pressupostos estabelecidos
Classificação Capítulo 6 de ocupação e de perigo de Conteúdo
6,1 Classificação de Ocupação.
6.1.1 Geral.
6.1.1.1 Classificação de ocupação. A ocupação de um edifício ou estrutura, ou parte de
um
edifício ou estrutura, devem ser classificadas de acordo com 6.1.2 através de 6.1.13.
Ocupação
classificação será sujeito à decisão da autoridade competente, onde há uma
questão da classificação adequada em cada caso individual.
6.1.1.2 Estruturas Especiais. Espaços em estruturas especiais devem estar em
conformidade com os requisitos
do capítulo específico de ocupação, o capítulo 12 até o capítulo 42, exceto quanto ao
Capítulo 11.
6.1.2 Assembléia. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 12 eo Capítulo 13.
6.1.2.1 * Definição - Ocupação da Assembléia. Uma ocupação (1) utilizado para uma
reunião de 50 ou
mais pessoas para a deliberação, o culto, entretenimento, comida, bebida, diversão,
aguardando
transporte, ou usos semelhantes, ou (2) usado como um edifício de diversões especial,
independentemente de
ocupante de carga.
6.1.2.2 Assembléia usos pequenos. Ocupação de qualquer local ou espaço para a
montagem de
menos de 50 pessoas em uma outra ocupação e outros relacionados com a ocupação
devem ser
classificadas como parte da ocupação de outros, ficando sujeitas às disposições
aplicáveis
Copyright NFPA
correspondentes.
6.1.3 Educação. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 14 eo Capítulo 15.
6.1.3.1 * Definição - Ocupação Educacional. Uma ocupação usado para fins
educacionais
através da décima segunda classe por seis ou mais pessoas para 4 ou mais horas por dia
ou mais de 12
horas por semana.
6.1.3.2 Outros Espaços. Outras ocupações associadas com instituições de ensino
devem
estar em conformidade com as partes pertinentes da presente Código.
6.1.3.3 Instrução Incidental. Nos casos em que a instrução é acessória de alguns outros
ocupação, a seção deste Código que regem a ocupação, tais são aplicáveis.
6.1.4 Cuidados com o corpo. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 16 eo
Capítulo 17.
6.1.4.1 * Definição - Ocupação Day-Care. Uma ocupação em que quatro ou mais
clientes
receber cuidados, manutenção e fiscalização, pelo que não sejam parentes ou
responsáveis legais, para
menos de 24 horas por dia.
6.1.4.2 Outros. (Reservado)
6.1.5 Cuidados de Saúde. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 18 eo
Capítulo 19.
6.1.5.1 * Definição - Ocupação de Saúde. Uma ocupação utilizado para efeitos de
medicina
ou outros tratamentos ou cuidados de quatro ou mais pessoas, onde os ocupantes sejam
na sua maioria incapazes
de auto-preservação, devido à idade, deficiência física ou mental, ou por causa das
medidas de segurança
não sob o controle dos ocupantes.
6.1.5.2 Outros. (Reservado)
6.1.6 serviços de saúde ambulatorial. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo
20 eo Capítulo 21.
6.1.6.1 * Definição - Ocupação Assistência Ambulatorial de Saúde. Um edifício ou
parte dele
para prestação de serviços ou de tratamento simultâneo de quatro ou mais pacientes que
fornece, em
ambulatorial, uma ou mais das seguintes características:
(1) de tratamento para pacientes que torna os pacientes incapazes de tomar medidas para
auto-preservação em condições de emergência, sem a ajuda dos outros
(2) Anestesia que torna os pacientes incapazes de tomar medidas de auto-preservação
em condições de emergência, sem a ajuda dos outros
(3) de emergência ou de urgência para pacientes que, devido à natureza da sua lesão ou
doença,
são incapazes de tomar medidas de auto-preservação em condições de emergência sem
a ajuda dos outros
6.1.6.2 Outros. (Reservado)
6.1.7 Detenção e Correcional. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 22 eo
Capítulo 23.
6.1.7.1 * Conceito - Detenção e Ocupação Correcional. Uma ocupação usado para
abrigar
Copyright NFPA
quatro ou mais pessoas com variados graus de retenção ou de segurança em que os
ocupantes sejam
principalmente incapaz de auto-preservação por causa das medidas de segurança que
não estão sob o "ocupantes
controle.
6.1.7.2 * Usos não residenciais. Dentro de detenção e prisões, utilizações que não
habitação devem estar em conformidade com o capítulo do Código.(Veja
22.1.2.3 e 23.1.2.3).
6.1.8 Residencial. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 24 e Capítulo 31.
6.1.8.1 Definição - ocupação residencial. Uma ocupação que oferece para dormir
acomodações para outros fins que não os cuidados de saúde ou de detenção e
correcionais.
6.1.8.1.1 * Definição - Uma unidade de habitação e duas famílias. Um prédio que
não contém
mais de duas unidades de habitação com cozinha independente e casa de banho.
6.1.8.1.2 Definição - Hospedagem ou Rooming House. Um edifício ou parte dele que
não
qualificar-se como um alojamento para duas famílias, ou, que oferece acomodações
para dormir em um total de
16 ou menos pessoas em uma base temporária ou permanente, sem serviços de cuidados
pessoais, com ou
sem refeições, mas sem equipamentos de cozinha em separado para os ocupantes do
indivíduo.
6.1.8.1.3 * Definição - Hotel. Um edifício ou grupos de edifícios sob a mesma
administração
em que há acomodações para dormir por mais de 16 pessoas e utilizados principalmente
em
transientes de hospedagem com ou sem refeições.
6.1.8.1.4 * Definição - Dormitório. Um edifício ou um espaço em um edifício no qual
o grupo de dormir
acomodações estão previstas mais de 16 pessoas que não são membros da mesma
família em um quarto, ou uma série de salas estreitamente associados, sob ocupação do
conjunto e único
gestão, com ou sem refeições, mas sem equipamentos de cozinha individual.
6.1.8.1.5 Definição - Edifício. Um edifício ou parte dele, contendo três ou
mais unidades de moradia com cozinha independente e casa de banho.
6.1.8.2 Outros. (Reservado)
6.1.9 Conselho de Habitação e Assistência. Para conhecer os requisitos, consulte o
Capítulo 32 eo Capítulo 33.
6.1.9.1 * Definição - O Conselho de ocupação residencial e Care. Um edifício ou
parte dele
que é usado para hoteleiros de quatro ou mais moradores, não relacionados por sangue
ou casamento
aos proprietários ou operadores, com a finalidade de proporcionar serviços de cuidados
pessoais.
6.1.9.2 Outros. (Reservado)
6.1.10 Mercantil. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 36 eo Capítulo 37.
6.1.10.1 * Definição - Ocupação Mercantil. Uma ocupação utilizados para a exposição
e venda
da mercadoria.
6.1.10.2 Outros. (Reservado)
Copyright NFPA
6.1.11 Negócios. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 38 eo Capítulo 39.
6.1.11.1 * Definição - Ocupação de Negócios. Uma ocupação utilizada por conta e
gravar
conservação ou a operação de outros negócios que mercantil.
6.1.11.2 Outros. (Reservado)
6.1.12 Industrial. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 40.
6.1.12.1 * Definição - Ocupação Industrial. Uma ocupação em que os produtos são
fabricados ou em que a transformação, montagem, mixagem, embalagem, acabamento,
decoração, ou
operações de reparação são conduzidas.
6.1.12.2 Outros. (Reservado)
6.1.13 Armazenamento. Para conhecer os requisitos, consulte o Capítulo 42.
6.1.13.1 * Definição - Ocupação de armazenamento. Uma ocupação utilizado
principalmente para a armazenagem ou
acolhimento de bens, mercadorias, produtos, veículos ou animais.
6.1.13.2 Outros. (Reservado)
6.1.14 Espaços Múltiplos.
6.1.14.1 Geral.
6.1.14.1.1 Várias ocupações devem cumprir os requisitos do 6.1.14.1 e um dos
seguinte:
(1) ocupação mista - 6.1.14.3
(2) ocupação Separado - 6.1.14.4
6.1.14.1.2 * Onde incidental para outra ocupação, áreas utilizadas, como segue será
permitido
ser considerados como parte da ocupação predominante e está sujeita às disposições do
Código que se aplicam à ocupação predominante:
(1) Comercial, industrial, empresarial, utilização, armazenamento ou
(2) * O uso não residencial com uma carga ocupante menos do que o estabelecido pela
Seção 6.1 para
o limite de ocupação
6.1.14.1.3 A ocupação seguinte acessório não deve ser obrigado a ser separado do
ocupação principal como previsto no 6.1.14.4:
(1) Uma área usada apenas como uma sala de jantar público com uma carga de
ocupação não superior a
300 pessoas e acessório para uma área de venda a retalho
(2) Uma sala de montagem não superior a 70 m2(750 m2), onde não acessória de uma
ocupação com
alto teor de perigo
(3) pessoal administrativo, salas de escritório ou outras que, no agregado, não são mais
do que
Copyright NFPA
25 por cento da ocupação principal, onde não acessória de uma ocupação com alta
conteúdo de perigo
6.1.14.2 Definições.
6.1.14.2.1 ocupação múltipla. Um edifício ou estrutura em que duas ou mais classes de
A ocupação existe.
6.1.14.2.2 de ocupação mista. A ocupação múltipla, onde a ocupação se misturam.
6.1.14.2.3 ocupação separados. A ocupação múltipla, onde a ocupação são separados
por conjuntos de resistência ao fogo-avaliado.
6.1.14.3 Espaços mistos.
6.1.14.3.1 Cada parte do edifício devem ser classificadas quanto à sua utilização de
acordo com
Seção 6.1.
6.1.14.3.2 O meio de instalações de saída, tipo de construção, proteção e outras
garantias
no edifício deve cumprir com o fogo mais restritiva e requisitos de segurança de vida
dos
ocupações envolvidas.
6.1.14.4 Espaços separados.
6.1.14.4.1 Onde ocupações separados são fornecidos, cada parte do edifício constituído
por uma
ocupação distintos, conforme descrito neste capítulo, será completamente separada das
outras
ocupação por conjuntos resistente ao fogo, conforme especificado no 6.1.14.4.2,
6.1.14.4.3, ea Tabela
6.1.14.4.1, a menos que a separação é fornecido pelo aprovou separações existentes.
Tabela 6.1.14.4.1 Obrigatório de Separação de Espaços (horas) por
Assembléia
300
Assembléia
> 300 a
1000
Assembléia
> 1000 Educacionais
Day-Care
> 12 clientes
Day-Care
Imóveis
Saúde
Cuidados
Assembléia
300
0 0 2 2 1 2-B
Assembléia> 300
para 1000
0 2 2 2 2b
Assembléia
> 1000
2 2 2 2b
Educação 2 2 2b
Day-Care
> 12 clientes
1 2b
Day-Care
Imóveis
2b
Cuidados com a Saúde
Ambulatório
Cuidados com a Saúde
Copyright NFPA
Tabela 6.1.14.4.1 Obrigatório de Separação de Espaços (horas) por
Assembléia
300
Assembléia
> 300 a
1000
Assembléia
> 1000 Educacionais
Day-Care
> 12 clientes
Day-Care
Imóveis
Saúde
Cuidados
Detenção e
Correcional
One &
Duas famílias
Habitações
Alojamento &
Alojamento Conjunto Moradias
Apartamento
Edifícios
Conselho de Administração e
Cuidado, Small
Conselho de Administração e
Cuidado,
Mercantile Grande
Mercantil,
Shopping
Mercantil,
Bulk Negócios de Varejo
Assembléia
300
2222231
Assembléia> 300
para 1000
2222232
Assembléia
> 1000
2222232
Educação 2 2 2 2 2 3 2
> Dare-Atendimento 12
Clientes
2222232
Day-Care
Imóveis
2222232
Cuidados com a Saúde 2b2b2b2b2b2b2b
Ambulatório
Cuidados com a Saúde
2 2 2 2 2 2b1
Detenção e
Correcional
2b2b2b2b2b2b2b
One &
Duas famílias
Habitações
1122232
Alojamento &
Alojamento Conjunto Moradias
1222232
Hotéis e
Dormitórios
1222232
Apartamento
Edifícios
222232
Conselho de Administração e
Cuidado, Small
12232
Conselho de Administração e
Cuidado, Grande
2232
Mercantil 0 3 2
Copyright NFPA
Tabela 6.1.14.4.1 Obrigatório de Separação de Espaços (horas) por
Assembléia
300
Assembléia
> 300 a
1000
Assembléia
> 1000 Educacionais
Day-Care
> 12 clientes
Day-Care
Imóveis
Saúde
Cuidados
Mercantil, Mall 3 2
Mercantil,
Bulk Varejo
2
Negócios
Industrial,
General Purpose
Industrial,
Special Purpose
Industrial, Alto
Perigo
Armazenamento, baixo e
Ordinária
Perigo
Armazenamento, Alto
Perigo
NP = Não é permitido
umA classificação de resistência ao fogo é permitida a redução de uma hora, mas em nenhum caso a
menos de uma hora, onde o buildin
em conformidade com a Seção 9.7.
bA redução de 1 hora, devido à presença de pulverizadores de acordo com uma nota de rodapé não é
permitido.
6.1.14.4.2 separações de ocupação deve ser classificada como de 3 horas de resistência
ao fogo fogo-avaliado, de 2 horas
resistência nominal, ou fogo de 1 hora de resistência avaliados, e devem cumprir os
requisitos do capítulo 8.
6.1.14.4.3 A classificação de resistência ao fogo indicadas no quadro 6.1.14.4.1 será
permitida a
reduzida em uma hora, mas em nenhum caso deve ser reduzida a menos de uma hora,
onde o edifício está
protegido por um sistema de irrigação automática aprovadas em conformidade com a
Seção
9.7.
6.1.14.4.4 separações de ocupação deve ser vertical, horizontal ou ambos, ou, quando
necessário, de
outra forma, como necessária para proporcionar a separação completa entre as divisões
de ocupação nos
edifício.
6,2 perigo de Conteúdos.
6.2.1 Geral.
6.2.1.1 Para efeitos do presente Código, o perigo do conteúdo deve ser o risco relativo
da
início e propagação do fogo, o perigo da fumaça ou gases gerados eo perigo de explosão
ou
outra ocorrência potencialmente em risco a vida ea segurança dos ocupantes do edifício
ou estrutura.
Copyright NFPA
6.2.1.2 Perigo de conteúdo deve ser determinado pela autoridade com jurisdição sobre a
base
do caráter dos conteúdos e os processos ou operações realizadas no edifício ou
estrutura.
6.2.1.3 * Para efeitos do presente Código, onde diferentes graus de risco de conteúdos
existentes no
diferentes partes de um edifício ou estrutura, o mais perigoso, regula a classificação,
salvo em áreas de risco são separados ou protegidos, conforme especificado na Seção
8.7 e aplicável
secções do capítulo 11 até o capítulo 42.
6.2.2 Classificação de Risco de Conteúdos.
6.2.2.1 * O perigo do conteúdo de qualquer edifício ou estrutura deve ser classificada
como baixa,
ordinário, ou alto, de acordo com 6.2.2.2, 6.2.2.3 e 6.2.2.4.
6.2.2.2 * Baixo Risco. conteúdo baixo risco devem ser classificados como os de baixo,
combustibilidade de que não há auto-propagação aí podem ocorrer.
6.2.2.3 * Perigo comum. conteúdo perigo Ordinária devem ser classificados como
aqueles que são susceptíveis
para gravar com rapidez moderada ou emitem um volume considerável de fumaça.
6.2.2.4 * De alto risco. conteúdo de alto risco devem ser classificados como aqueles
que são susceptíveis de queimar
com extrema rapidez, ou de que as explosões são prováveis. (Por meio de requisitos de
saída,
consulte a Seção 7.11.)
Capítulo 7 meios de saída
7,1 Geral.
7.1.1 * Aplicação. Meios de saída para ambos os edifícios novos e existentes devem
cumprir esta
capítulo. (Ver também 4.5.3).
7.1.2 Definições. A seguir está uma lista de termos utilizados no presente capítulo:
(1) Área de Acesso do Refúgio. Veja 3.3.17.1.
(2) Meios acessíveis de egresso. Veja 3.3.136.1.
(3) Área de Refúgio. Veja 3.3.17.
(4) Caminho comum de viagem. Veja 3.3.34.
(5) Eletroluminescentes. Veja 3.3.52.
(6) Elevador sistema de evacuação. Veja 3.3.218.1.
(7) Elevador Lobby. Veja 3.3.54.
(8) Elevador da porta do átrio. Veja 3.3.47.1.
Copyright NFPA
(9) Sair. Veja 3.3.62.
(10) Sair do Access. Veja 3.3.63.
(11) Sair de quitação. Veja 3.3.64.
(12) Externamente Iluminado. Veja 3.3.114.1.
(13) Horizontal Sair. Veja 3.3.62.1.
(14) Iluminados internamente. Veja 3.3.114.2.
(15) Meios de saída. Veja 3.3.136.
(16) Fotoluminescente. Veja 3.3.164.
(17) Ramp. Veja 3.3.176.
(18) Auto-Luminoso. Veja 3.3.190.
(19) Grave deficiência de mobilidade. Veja 3.3.195.
(20) Smokeproof cerco. Veja 3.3.203.
7.1.3 Separação dos meios de saída. Veja também a Seção 8.2.
7.1.3.1 Acesso corredores de saída. Corredores usado como acesso de saída e servindo
a uma região com um
densidade ocupacional superior a 30 devem ser separadas de outras partes do edifício
por paredes tendo
não inferior a uma notação de 1 hora de resistência ao fogo de acordo com a Seção 8.3,
salvo disposição em contrário
permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não se aplica aos edifícios existentes, desde que a ocupação
classificação não muda.
(2) Esta exigência não se aplica em contrário prevista no Capítulo 12 a
Capítulo 42.
7.1.3.2 Saídas.
7.1.3.2.1 Quando tal Código requer uma saída para ser separada de outras partes do
edifício, o
separar construção devem satisfazer os requisitos do ponto 8.2 e as seguintes:
(1) * A separação não deve ter menos do que uma classificação de 1 hora de resistência
ao fogo, onde a saída
liga três histórias ou menos.
(2) * A separação não deve ter menos de um rating de 2 horas de resistência ao fogo,
onde a saída
conecta-se quatro ou mais histórias, salvo se uma das seguintes condições:
(A) Em edifícios existentes não arranha-céus, caixas de escadas existentes saída não
deve ter
Menos de uma classificação de 1 hora de resistência ao fogo.
(B) Nos edifícios existentes protegido por um aprovado, automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7, recintos existentes escada de
saída deve
Copyright NFPA
não inferior a uma notação de 1 hora de resistência ao fogo.
(C) compartimentos de uma hora, de acordo com 28.2.2.1.2, 29.2.2.1.2, 30.2.2.1.2 e
31.2.2.1.2 deve ser permitida como alternativa à exigência do 7.1.3.2.1 (2).
(3) A separação de fogo de 2 horas de resistência nominal exigida por 7.1.3.2.1 (2)
acima devem ser
construída de um conjunto de materiais não combustíveis ou limitada combustíveis e
devem ser apoiadas por construção, não tendo menos de um rating de 2 horas de
resistência ao fogo.
(4) Aberturas na separação deve ser protegida por conjuntos de portas equipadas com
fogo
fecho de portas, em conformidade com 7.2.1.8.
As aberturas (5) * das caixas de saída deve ser limitada às portas dos espaços
normalmente ocupados
os corredores e portas para a saída do recinto, salvo se uma das seguintes
condições existir:
(A) As aberturas das vias de saída de shopping em edifícios, tal como previsto no
capítulo 36 e
Capítulo 37, devem ser permitidas.
(B) Nos edifícios do tipo I ou II de construção, portas corta-fogo existentes proteção
nominal
para espaços intersticiais é permitida, desde que tais espaços atender a todas as
seguintes critérios:
i. O espaço é utilizado apenas para distribuição de tubos, dutos e condutos.
ii. O espaço não contém armazenamento.
iii. O espaço é separado do compartimento de saída, de acordo com a Seção 8.3.
(C) Existência de aberturas para os espaços protegidos por equipamentos mecânicos
aprovados existentes
portas corta-fogo de protecção cotados será permitida, desde que os seguintes critérios
forem atendidas:
i. O espaço é utilizado apenas para não-fuel equipamentos mecânicos.
ii. O espaço não contém armazenamento de materiais combustíveis.
iii. O prédio é protegido por um aprovado, automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7.
(6) Perfurações em e através de aberturas, um conjunto de invólucro de saída deve ser
limitada a
o seguinte:
(A) Portas permitido pela 7.1.3.2.1 (5)
(B) eletroduto servindo a escada
(C) Obrigatório portas de saída
(D) dutos e equipamentos necessários para pressurização de escada independente
Copyright NFPA
(E) água ou vapor tubulação necessária para o aquecimento ou resfriamento da saída do
recinto
(F) tubagem de sprinklers
(G) fontes públicas
(H) aberturas existentes protegidas de acordo com 8.3.5
(I) Perfurações para circuitos de alarme de incêndio, onde os circuitos são instalados em
eletroduto de metal
e as penetrações são protegidos de acordo com 8.3.5.
(7) Perfurações e aberturas de comunicação devem ser proibidas, entre saída adjacentes
gabinetes.
7.1.3.2.2 Um compartimento de saída deve apresentar uma trajectória contínua
protegida de viajar para uma saída
quitação.
7.1.3.2.3 * Um compartimento de saída não deve ser utilizado para qualquer finalidade
que tem o potencial de interferir
com a sua utilização como saída e, se assim designado, como uma área de refúgio. (Ver
também 7.2.2.5.3.)
7.1.4 acabamento interior em compartimentos de saída.
7.1.4.1 * Interior de parede e teto em Concluir Enclosures Sair. Interior de parede e
acabamento do teto
devem estar em conformidade com a Seção 10.2. Em caixas de saída, da parede interior
e revestimento de teto
materiais em conformidade com o ponto 10.2 deverá ser da classe A ou classe B.
7.1.4.2 * Interior revestimento do assoalho em compartimentos de saída. Novo
acabamento interior em piso de saída
gabinetes, incluindo degraus e degraus, não deve ser inferior a Classe II, de acordo com
Capítulo 10.
7.1.5 * Headroom.
7.1.5.1 Meios de saída deve ser concebido e mantido para fornecer uma altura de acordo
com outras secções do presente Código, e espaço tal não deve ser inferior a 2285
milímetros (90 polegadas),
com as projeções do limite máximo não inferior a 2030 milímetros (80 pol) acima do
nominal terminou
piso, salvo disposição em contrário 7.1.5.1.1 e 7.1.5.1.2.
7.1.5.1.1 Nos edifícios existentes, a altura do teto não deve ser inferior a 2135
milímetros (84 pol)
no chão, com as projeções do teto não inferior a 2030 milímetros (80 pol) acima do
nominal
chão.
7.1.5.1.2 Headroom equipamentos industriais nas áreas de acesso, conforme previsto no
40.2.5.2 deve ser
permitido.
7.1.5.2 O pé-direito mínimo será mantido por pelo menos dois terços dos
área do teto de uma sala ou espaço, desde que a altura do teto da área do teto
remanescentes
não inferior a 2030 milímetros (80 polegadas).
7.1.5.3 Headroom em escadas não deve ser inferior a 2030 milímetros (80 polegadas) e
deve ser medida
verticalmente sobre um plano paralelo e tangente com a projeção mais avançada da
escada
Copyright NFPA
banda de rodagem.
7.1.6 Superfícies Walking in the meios de saída.
7.1.6.1-Geral.
7.1.6.1.1 Andar em superfícies de meios de evacuação devem obedecer 7.1.6.2 através
7.1.6.4.
7.1.6.1.2 Aprovado, superfícies existentes caminhar devem ser permitidas.
7.1.6.2 mudanças na elevação. Mudanças abruptas na elevação de superfícies não
devem andar
exceder 6,3 mm (¼ pol.) Mudanças na elevação superior a 6,3 mm (¼ pol), mas não
superior a 13
mm (½ pol), devem ser chanfradas 1-2. Mudanças na elevação superior a 13 mm (½
pol) deve ser
considerada uma mudança no nível e deve ser sujeita aos requisitos de 7.1.7.
7.1.6.3 Nível. Andando superfícies devem ser nominalmente nível. A inclinação de uma
superfície de caminhada na
direção de viagem não deve ultrapassar 1 / 20 a menos que os requisitos de rampa de
7.2.5 são satisfeitas. A
inclinação perpendicular à direção de viagem não deve ultrapassar 1 em 48.
7.1.6.4 * Deslizamento de Resistência. Andando superfícies devem ser antiderrapantes
nas condições previsíveis.
A superfície do pé de cada elemento nos meios de evacuação devem estar
uniformemente antiderrapante
ao longo do caminho natural da viagem.
7.1.7 Alterações no Nível de meios de saída.
7.1.7.1 Alterações no nível de meios de saída deve ser alcançada por um método
aprovado de saída
onde a diferença de elevação superior a 535 milímetros (21 polegadas).
7.1.7.2 * Alterações no nível de meios de saída não superior a 535 milímetros (21
polegadas) devem ser
conseguida por meio de uma rampa que cumpram os requisitos de 7.2.5 ou por uma
escada em conformidade
com os requisitos de 7.2.2.
7.1.7.2.1 Sempre que uma rampa é utilizado, a presença e localização de partes rampa
de passarelas
deve ser imediatamente aparente.
7.1.7.2.2 Quando uma escada é usada, a profundidade do piso da escada como não deve
ser inferior a 330 mm (13
pol.)
7.1.7.2.3 Profundidade do piso em áreas de acesso de equipamentos industriais,
conforme previsto no 40.2.5.2 deve ser
permitido.
7.1.7.2.4 A presença e localização de cada etapa será facilmente perceptível.
7.1.8 * Guardas. Guardas de acordo com 7.2.2.4, deve ser comunicada as laterais
abertas de meios
de saída que excedem 760 mm (30 pol) acima do piso ou grade abaixo.
7.1.9 Os obstáculos ao Egresso. Qualquer dispositivo ou de alarme instalado para
restringir o uso indevido de um
meios de saída devem ser concebidos e instalados de modo que não pode, mesmo em
caso de falha, impedir
ou impedir a utilização de emergência de tais meios de saída, salvo estipulação em
7.2.1.6 e
Capítulo 18, capítulo 19, Capítulo 22 eo Capítulo 23.
Copyright NFPA
7.1.10 Meios de Confiabilidade Egresso.
7.1.10.1 * Meios de saída deve ser mantida continuamente, livre de todas as obstruções
ou
impedimentos para o uso imediato completa em caso de incêndio ou outra emergência.
7.1.10.2 Móveis e Decorações em meios de saída.
7.1.10.2.1 Não mobiliário, adornos, ou outros objectos devem obstruir as saídas, o
acesso,
daí saída, ou a visibilidade da mesma.
7.1.10.2.2 Se não houver obstrução por grades, barreiras ou portões devem dividir os
meios de saída para
secções anexas aos quartos individuais, apartamentos, ou outros espaços ocupados.
Quando o
autoridade com jurisdição encontra o caminho necessário do curso a ser obstruídas com
mobiliário ou
outros objetos móveis, a autoridade deve ser autorizados a exigir que tais objetos sejam
garantidos
fora do caminho ou será autorizada a exigir que os gradeamentos ou outras barreiras
permanentes ser
instalados para proteger o caminho de viagem contra a invasão.
7.1.10.2.3 Os espelhos não devem ser colocados em portas de saída. Os espelhos não
devem ser colocados ou adjacentes
para qualquer saída, de tal forma a confundir o sentido de saída.
7.1.11 Instalação de sistema de irrigação. Quando uma outra disposição do presente
capítulo requer um
sistema de rega automática, o sistema de sprinklers devem ser instalados de acordo com
o
subpartes de 9.7.1.1 permitido pela capítulos ocupação aplicável.
7,2 Meios de Componentes Egresso.
7.2.1 Portas.
7.2.1.1-Geral.
7.2.1.1.1 Um conjunto de porta em um meio de saída deve estar em conformidade com
os requisitos gerais da
Seção 7.1 e para as necessidades especiais dos 7.2.1. Tal assembléia deve ser designado
como um
porta.
7.2.1.1.2 Cada porta e cada entrada principal que é necessário para servir como uma
saída deve ser
concebidos e construídos para que o caminho de saída da viagem é óbvio e direto.
Windows que,
devido à sua configuração física ou design e os materiais utilizados na sua construção,
têm o potencial de ser confundido com portas devem ser tornados inacessíveis para os
ocupantes de
barreiras e grades.
7.2.1.1.3 * Para efeitos do ponto 7.2, um edifício deve ser considerado para ser
ocupado, em qualquer
momento em que é aberta para ocupação geral, qualquer momento é aberto ao público,
ou em qualquer outro momento que é
ocupado por mais de 10 pessoas.
7.2.1.2 Largura.
7.2.1.2.1 * Egresso Largura Capacidade. Para fins de cálculo de capacidade, a largura
das portas
deve ser medido da seguinte forma:
Copyright NFPA
(1) Para portas de vaivém de novo, apenas a largura da porta quando a porta está aberta
90
graus, conforme medido de acordo com 7.2.1.2.1 (4) e 7.2.1.2.1 (5), devem ser
incluídas.
(2) Para outros tipos de novas portas, apenas a largura da porta quando a porta está no
posição totalmente aberta, como medida de acordo com 7.2.1.2.1 (4) e 7.2.1.2.1 (5),
ser incluído.
(3) Para qualquer instalação de porta existente, apenas a largura da porta quando a porta
está no
posição totalmente aberta, como medida de acordo com 7.2.1.2.1 (4) e 7.2.1.2.1 (5),
ser incluído.
(4) Para todas as portas, as projeções não superior a 90 mm (3 ½ polegadas) em cada
lado da porta em um
altura não superior a 965 milímetros (38 polegadas) não deverá ser considerada uma
redução na saída
capacidade de largura.
(5) Para portas de vaivém, a largura da capacidade de saída deve ser medido entre a face
da
porta eo batente.
7.2.1.2.2 largura. Largura deve ser medido da seguinte forma:
(1) No ponto mais estreito na abertura da porta
(2) Para balançar as portas, entre a face da porta eo batente
(3) Sem dedução para as obstruções permitido pela 7.2.1.2.3.2 e 7.2.1.2.3.3
7.2.1.2.3 * Medição.
7.2.1.2.3.1 Para fins de determinação da largura da porta mínimo, a largura disponível
deve ser utilizado
a menos que a largura da folha da porta é especificado.
7.2.1.2.3.2 Para portas de vaivém, as projeções não superior a 100 mm (4 polegadas) na
entrada
largura no lado da dobradiça não devem ser consideradas as reduções de largura, desde
que tais
projeções são para fins de hardware pânico acolhimento ou hardware saída de incêndio
e
localizado pelo menos 865 milímetros (34 pol) acima do piso.
7.2.1.2.3.3 Projeções superior a 2.030 milímetros (80 pol) acima do piso não deve ser
considerada
reduções na largura.
7.2.1.2.4 Largura mínima da porta. As portas dos meios de saída não deve ser inferior
a 810
mm (32 polegadas) de largura, salvo se uma das seguintes condições:
(1) Quando um par de portas está prevista, não menos do que uma das portas devem
proporcionar não menos
do que um 810-mm (32 pol.) abertura de largura.
(2) Sair portas de acesso que serve uma sala não superior a 70 m2(6,5 m2) e que não
devam ser
acessíveis às pessoas com deficiências motoras graves não deve ser inferior a 610
milímetros
(24 polegadas) de largura da folha da porta.
(3) Portas servindo um prédio ou parte do mesmo não devem ser acessíveis a pessoas
com
Copyright NFPA
deficiências motoras graves, deve ser permitida a 710 milímetros (28 polegadas) na
folha da porta
largura.
(4) Nos edifícios existentes, a largura da folha da porta existente não deve ser inferior a
710 milímetros (28 polegadas).
(5) Portas a detenção correcional e ocupação das derrogações previstas no Capítulo 22
eo capítulo 23 não será obrigada a cumprir 7.2.1.2.4.
(6) Portas interiores em unidades habitacionais disposição em contrário no capítulo 24,
não serão
obrigados a cumprir 7.2.1.2.4.
(7) Uma folha de porta de funcionamento localizado dentro de uma abertura de duas
folhas devem ser isentos da
mínimo de 810 mm (32 pol.) exigência de folha simples de acordo com o 7.2.1.9.1.5.
(8) revolvendo as portas como previsto no 7.2.1.10 devem ser isentos de no mínimo 810
mm
(32-na). Requisito de largura.
7.2.1.3 nível do chão.
7.2.1.3.1 A elevação dos pisos em ambos os lados de uma porta não deve variar mais de
13 mm (½ pol.)
7.2.1.3.2 A elevação do piso superfícies exigidas pela 7.2.1.3.1 deve ser mantida em
ambos os
os lados da porta de entrada para uma distância não inferior à largura da maior folha.
7.2.1.3.3 Limiares em portas não deve exceder 13 mm (½ polegadas) de altura.
7.2.1.3.4 limiares Captados e alterações ao nível do chão em excesso de 6,3 mm (¼ pol)
com portas
deve ser chanfrado com uma inclinação mais acentuada do que 1 em cada 2.
7.2.1.3.5 Nos edifícios existentes onde as descargas porta para o exterior ou para um
exterior
acesso à saída varanda ou exterior, o nível do piso fora da porta deve ser permitida a um
passo
menor que a do interior, mas não deve ser superior a 205 mm (8 pol) mais baixos.
7.2.1.3.6 Nos edifícios existentes, uma porta no topo de uma escada devem ser
autorizados a abrir diretamente no
uma escada, desde que a porta não balançar sobre a escada e que a porta serve uma área
com uma carga de ocupação de menos de 50 pessoas.
7.2.1.4 balanço e força para abrir.
7.2.1.4.1 * As portas em um meio de saída deve ser do tipo side-charneira ou articulada,
balançando,
e deve ser instalado para ser capaz de balançar a partir de qualquer posição a toda a
largura necessária de
a abertura em que ele estiver instalado, salvo disposição em contrário 7.2.1.4.1.1 através
7.2.1.4.1.8.
7.2.1.4.1.1 As portas de correr em prisão correccional e ocupações, conforme previsto
no Capítulo 22
e Capítulo 23, devem ser permitidas.
7.2.1.4.1.2 As portas das unidades habitacionais, conforme previsto no Capítulo 24,
serão permitidos.
7.2.1.4.1.3 Portas na placa de ocupação residencial e cuidados, tal como previsto no
capítulo 32 e
Copyright NFPA
Capítulo 33 devem ser permitidas.
7.2.1.4.1.4 Quando permitido no capítulo 12 até o capítulo 42, deslizante ou horizontal
grades de segurança vertical ou portas de enrolar que fazem parte dos meios necessários
de saída deve ser
permitida, desde que satisfaçam os seguintes critérios:
(1) Essas grades ou portas devem permanecer fixados na posição totalmente aberta
durante o período de
ocupação pelo público em geral.
(2) Com ou junto à grade ou porta, haverá um sinal facilmente visíveis, durável no
letras não inferior a 25 mm (1 pol) de altura sobre um fundo contrastante que dispõe o
seguinte: o porta permanecer aberta quando o edifício está ocupado.
(3) As portas ou grades não devem ser trazidos para a posição fechada quando o espaço
é ocupado.
(4) As portas ou grades deve ser accionada no espaço sem a utilização de quaisquer
danos especiais
conhecimento ou esforço.
(5) Quando dois ou mais meios de saída são obrigados a não mais de metade dos meios
de
egresso deverá estar equipado com deslizamento horizontal ou vertical grades ou portas
de enrolar.
7.2.1.4.1.5 Horizontal, portas de correr em conformidade com 7.2.1.14 devem ser
permitidas.
7.2.1.4.1.6 Onde garagens privadas, áreas de negócios, áreas industriais e áreas de
armazenamento com uma
densidade ocupacional não superior a 10 contêm apenas conteúdo risco baixo ou
normal, as portas para tais
áreas devem ser isentos da obrigação de 7.2.1.4.1.
7.2.1.4.1.7 portas giratórias em conformidade com 7.2.1.10 devem ser permitidas.
7.2.1.4.1.8 Existente fusíveis link operado de deslizamento horizontal ou vertical de
laminagem portas corta-fogo devem
poder ser utilizado como previsto no capítulo 12 até o capítulo 42.
7.2.1.4.2 As portas devem ser do tipo side-charneira ou articulada balançando-se no
swing
direção de viagem saída, onde servem uma sala ou área com uma carga de ocupação de
50 ou mais,
exceto nas seguintes condições:
(1) As portas das saídas horizontais não será exigida a oscilar na direção da saída de
viagem
quando autorizadas pelo 7.2.4.3.7.1 ou 7.2.4.3.7.2.
(2) portas barreira de fumaça não é obrigada a oscilar na direção da saída em viagem
ocupações de saúde existentes, conforme previsto no Capítulo 19.
7.2.1.4.3 A porta deve oscilar no sentido da marcha de saída em uma das seguintes
condições:
(1) Quando a porta é usado em um compartimento de saída, a menos que a porta é a
porta de um indivíduo
unidade de vida que se abre diretamente para um recinto de saída
(2) Quando a porta serve uma área de risco elevado conteúdo
7.2.1.4.4 * Durante o seu balanço, qualquer porta em um meio de saída deve deixar pelo
menos metade dos
Copyright NFPA
a largura necessária de um corredor, um corredor, uma passagem ou um pouso
desobstruídas e devem
projecto não superior a 180 mm (7 polegadas) na largura necessária de um corredor, um
corredor, um
passagem, ou uma aterragem, quando totalmente aberta, a menos que ambas as
seguintes condições:
(1) A porta fornece acesso a uma escada em um prédio já existente.
(2) A porta satisfaz o requisito que limita a projeção para não mais de 180 mm (7
polegadas)
na largura necessária de uma escada ou desembarque quando a porta está
completamente aberta.
7.2.1.4.5 As forças necessárias para abrir completamente qualquer porta manualmente
em um meio de saída não deve
igual a 67 N (15 lbf) para liberar a trava, 133 N (30 lbf) para definir a porta em
movimento, e 67 N (15
lbf) para abrir a porta com a largura mínima exigida, salvo disposição em contrário
7.2.1.4.5.2
através 7.2.1.4.5.5.
7.2.1.4.5.1 As forças especificadas em 7.2.1.4.5 deve ser aplicada à trava stile.
7.2.1.4.5.2 forças de abertura para o interior portas laterais articuladas ou articulada,
balançando sem fecho
não deve exceder 22 N (5 lbf).
7.2.1.4.5.3 A força de abertura de portas existentes em edifícios existentes não deve
exceder 222 N
(50 lbf), aplicado à lingüeta stile.
7.2.1.4.5.4 As forças de abertura para portas de correr na horizontal e detenção
correcional
ocupações serão as previstas no Capítulo 22 eo Capítulo 23.
7.2.1.4.5.5 As forças de abertura de portas de funcionamento devem ser previstas em
7.2.1.9.
7.2.1.4.6 portas de tela e tempestade portas utilizadas em um meio de saída devem ser
sujeitas à
requisitos para a direção do swing que são aplicáveis a outras portas utilizadas em um
meio de saída.
7.2.1.5 Locks, travas e dispositivos de alarme.
7.2.1.5.1 As portas devem ser dispostos a abrir facilmente do lado de saída sempre que
o
edifício é ocupado.
7.2.1.5.2 Fechaduras, se existir, não requer a utilização de uma chave, uma ferramenta
ou conhecimento especial ou
esforço para a operação do lado de saída.
7.2.1.5.3 Os requisitos de 7.2.1.5.1 e 7.2.1.5.2 não é aplicável em contrário
no capítulo 18 até o capítulo 23.
7.2.1.5.4 As portas exteriores devem ser autorizados a ter fechaduras de chave do lado
de saída,
desde que os critérios a seguir forem atendidas:
(1) Esta alternativa é permitida no capítulo 12 até o capítulo 42 para a específica
ocupação.
(2) Um sinal facilmente visíveis, duradouros, e em letras inferior a 25 mm (1 pol) de
altura em um
contrastante de fundo que tem a seguinte redacção está localizado, ou junto à porta:
ESTE
PORTA PARA permanecem destravados quando o prédio estiver ocupado.
Copyright NFPA
(3) O dispositivo de bloqueio é de um tipo que é facilmente distinguível como
bloqueado.
(4) A chave está imediatamente disponível para qualquer ocupante no interior do
edifício quando ele está bloqueado.
7.2.1.5.5 As disposições alternativas de 7.2.1.5.4 devem ser autorizados a ser revogada
pelo
autoridade competente para a causa.
7.2.1.5.6 Quando permitido no capítulo 12 até o capítulo 42, a operação de chave deve
ser permitida,
desde que a chave não pode ser removido quando a porta está trancada pelo lado de que
saída deve ser feita.
7.2.1.5.7 * Todas as portas em um gabinete da escada que serve mais de quatro andares,
a menos que permitido pela
7.2.1.5.7.2, devem satisfazer uma das seguintes opções:
(1) Re-entrada do recinto da escada para o interior do edifício devem ser apresentados.
(2) Uma versão automática que é acionada com o início da construção de alarme de
incêndio
sistema deve ser fornecido para destravar todas as portas do recinto da escada para
permitir a reentrada.
(3) escolhidos re-entrada serão fornecidos em conformidade com o 7.2.1.5.7.1.
7.2.1.5.7.1 Doors em caixas de escada devem ser autorizados a estar equipados com
hardware que
impede a reentrada para o interior do edifício, desde que cumpridos os seguintes
critérios:
(1) Não deve haver menos de dois níveis, onde é possível deixar o recinto de escada
para
acesso à outra saída.
(2) Não deve haver mais de quatro histórias de intervalo entre as histórias em que se
possível deixar o recinto de escada para acesso de outra saída.
(3) Re-entrada deve ser possível no início da história ou história ao lado-a-top que
permite o acesso a
outra saída.
(4) Portas permitindo a reentrada deve ser identificado como tal no lado da escada da
porta.
(5) Portas não permitindo a reentrada devem estar equipados com um sinal do lado da
escada que indica a
localização da porta mais próxima, em cada sentido da viagem, que permite a re-entrada
ou de saída.
7.2.1.5.7.2 A exigência de 7.2.1.5.7 não é aplicável o seguinte:
(1) As instalações existentes, tal como permitido no Capítulo 12, através do Capítulo 42
compartimentos (2) da escada que serve um edifício permitiu ter uma saída única de
acordo com
Capítulo 11 através do Capítulo 42
(3) caixas da escada em ocupações de saúde em contrário prevista no Capítulo 18
(4) caixas de escada em prisão correccional e ocupações disposição em contrário
Capítulo 22
7.2.1.5.8 Se uma caixa de escada permite o acesso ao telhado do edifício, a porta para o
telhado
nem devem ser mantidos fechados ou deve permitir a reentrada do telhado.
Copyright NFPA
7.2.1.5.9 * Uma trava ou dispositivo de fixação em uma outra porta deve ser equipada
com um dispositivo de liberação
que tem um método óbvio de operação e que é facilmente operado sob todas as luzes
condições.
7.2.1.5.9.1 O mecanismo de liberação para qualquer trava diferentes instalações
existentes devem ser
localizado pelo menos 865 milímetros (34 polegadas), e não mais de 1220 mm (48 pol),
acima do final
chão.
7.2.1.5.9.2 O mecanismo de liberação deverá abrir a porta com não mais de uma
liberação
operação, salvo disposição em contrário 7.2.1.5.9.3 e 7.2.1.5.9.4.
7.2.1.5.9.3 * Egresso portas das unidades de vida individual e os quartos de habitação
ocupação serão autorizados a ser dotada de dispositivos, incluindo o bloqueio
automático
dispositivos, que não requerem mais do que uma operação adicional de liberação, desde
que tais
dispositivo é operado a partir do interior, sem o uso de uma chave ou ferramenta e é
montado a uma altura
não superior a 1220 milímetros (48 pol) acima do piso acabado.
7.2.1.5.9.4 dispositivos de segurança existentes permitido pela 7.2.1.5.9.3 serão
autorizados a ter dois
operações adicionais de liberação.
7.2.1.5.9.5 Dispositivos de segurança existentes permitido pela 7.2.1.5.9.3, além de
travamento automático
dispositivos, não deve ser localizado a mais de 1.525 milímetros (60 pol) acima do piso
acabado.
7.2.1.5.10 Onde os pares de portas são necessárias em um meio de saída, um dos
seguintes critérios
devem ser atendidos:
(1) Cada folha do par devem estar equipados com um dispositivo de liberação que não
dependem de
a liberação de uma porta antes do outro.
(2) Aprovado automática parafusos flush deve ser utilizado e dispostas de forma a que
as seguintes
critérios sejam atendidos:
(A) A folha da porta equipada com os parafusos automáticos liberado não terá qualquer
maçaneta ou
superfície de montagem de hardware.
(B) O destravamento de qualquer folha não poderá exigir mais de uma operação.
7.2.1.5.11 * Os dispositivos não devem ser instalados em conexão com qualquer porta
em que o pânico
hardware ou hardware de saída de incêndio é necessário que esses dispositivos impedir
ou se destinam a
evitar o uso livre da porta, para fins de saída, salvo disposição em contrário 7.2.1.6.
7.2.1.6 Regime Especial de bloqueio.
7.2.1.6.1 Locks retardada-Egresso. Aprovado, listados, os bloqueios de saída com
atraso devem ser autorizadas a
ser instalados nas portas servindo conteúdo risco baixo e ordinário em edifícios
protegidos
ao longo de um sistema aprovado de detecção automática de incêndio controlado, de
acordo com
Seção 9.6, ou aprovada, sistema de aspersão automática supervisionada em
conformidade com a Seção
9,7 e, quando permitida no capítulo 12 a Capítulo 42, desde que os seguintes critérios
forem atendidas:
Copyright NFPA
(1) As portas devem abrir na atuação de um dos seguintes procedimentos:
(A) aprovada, sistema de rega automática supervisionada em conformidade com a Seção
9.7
(B) qualquer detector de calor
(C) Não mais de dois detectores de fumaça de um programa aprovado, o fogo
automática supervisionada
sistema de detecção de acordo com Seção 9.6
(2) As portas devem abrir em cima da perda de poder controlar o bloqueio ou
mecanismo de travamento.
(3) * Um processo irreversível deve liberar o bloqueio em 15 segundos ou 30 segundos,
onde
aprovado pela autoridade com jurisdição, mediante aplicação de uma força para a
libertação
dispositivo exigido no 7.2.1.5.9, nas seguintes condições:
(A) A força não deve ser obrigado a ultrapassar 67 N (15 lbf).
(B) A força não devem ser obrigados a ser aplicada continuamente por mais de 3
segundos.
(C) O início do processo de liberação deve activar um sinal sonoro na vizinhança
da porta.
(D) Uma vez que a fechadura da porta foi liberada pela aplicação da força para a
liberação
dispositivo, adicional de fecho deve ser feita por meios manuais apenas.
(4) * Um sinal facilmente visíveis, duradouros, e em letras inferior a 25 mm (1 pol) de
altura e não menos
de 3,2 mm (polegadas) de largura do traço sobre um fundo contrastante que diz o
seguinte
deve estar localizada na porta ao lado do dispositivo de liberação:
Empurre até ALARME SOUNDS
Porta pode ser aberta em 15 segundos
7.2.1.6.2 As portas de acesso controlado Egresso. Quando permitido no capítulo 11 o
Capítulo
42, as portas dos meios de saída serão autorizadas a ser equipado com uma entrada
aprovada
e saída do sistema de controle de acesso, desde que os critérios a seguir forem
atendidas:
(1) Um dos seguintes devem ser fornecidas:
(A) um sensor no lado de saída, dispostos a detecção de um ocupante portas que se
aproxima
estão dispostos a desbloquear no sentido de saída após a detecção da aproximação de
um
ocupante ou perda de energia ao sensor
(B) o pânico Listadas hardware ou hardware de saída de incêndio que, quando operada,
abre a porta
(2) Perda de poder de parte do sistema de controle de acesso que bloqueia as portas
devem
automaticamente destravar as portas na direção da saída.
(3) As portas devem ser organizados para desbloquear na direção da saída de uma
versão manual
dispositivo localizado 1,015 milímetros a 1220 mm (40 a 48 pol), verticalmente acima
do piso e
Copyright NFPA
dentro de 1525 milímetros (60 polegadas) das portas protegidas.
(4) O dispositivo de liberação manual especificado no 7.2.1.6.2 (3) devem ser
facilmente acessíveis e
claramente identificada por uma placa que diz o seguinte: IMPULSO PARA SAIR.
(5) Quando em funcionamento, o dispositivo de liberação manual deve resultar na
interrupção direta do poder de
o bloqueio - independente do sistema eletrônico de controle de acesso - e as portas
permanecem destravados por não menos de 30 segundos.
(6) Ativação da construção de um sistema anti-fogo de sinalização, se existir, deve
automaticamente destravar as portas na direção da saída, e as portas devem permanecer
desbloqueado até que o sistema anti-fogo de sinalização foi redefinida manualmente.
(7) Ativação da aspersão de criação automática ou sistema de detecção de incêndio, se
existir, deve
automaticamente destravar as portas na direção da saída, e as portas devem permanecer
desbloqueado até que o sistema anti-fogo de sinalização foi redefinida manualmente.
7.2.1.7 Hardware Pânico e Hardware saída de incêndio.
7.2.1.7.1 Quando a porta é obrigado a estar equipado com o pânico ou incêndio
hardware de saída, como
hardware deve satisfazer os seguintes critérios:
(1) que será composto por uma barra transversal ou uma almofada de pressão, a parte
actuante se estende
em pelo menos metade da largura da folha da porta.
(2) Deve ser montado da seguinte forma:
(A) Novas instalações não deve ser inferior a 865 milímetros (34 pol), nem superior a
1220 milímetros
(48 pol), acima do piso.
(B) As instalações existentes não deve ser inferior a 760 mm (30 pol), nem superior a
1220
mm (48 pol) acima do piso.
(3) Deve ser construído de forma que não uma força horizontal superior a 66 N (15 lbf)
aciona o
barra transversal ou almofada empurrar e travas.
7.2.1.7.2 hardware pânico aprovado apenas deve ser utilizada em portas que não sejam
portas corta-fogo. Só
hardware de saída aprovado fogo deve ser usado em portas corta-fogo.
7.2.1.7.3 hardware necessário pânico e hardware saída de incêndio, em distintas da
detenção e
ocupações correcionais disposição em contrário do Capítulo 22 eo Capítulo 23, não será
equipados com um dispositivo de travamento, ajuste do parafuso, ou outro dispositivo
que impede a liberação de
o trinco, quando a pressão é aplicada ao dispositivo de liberação.
7.2.1.7.4 Dispositivos que segure a trava na posição recolhida será proibida no fogo sair
hardware, a menos que tais dispositivos são classificados e aprovados para esses fins.
7.2.1.8 Os dispositivos de fecho automático.
7.2.1.8.1 * Uma porta normalmente exigido para ser mantido fechado não deve ser
fixado na posição aberta
Copyright NFPA
em qualquer momento e deve ser auto-fechamento ou fechamento automático de acordo
com 7.2.1.8.2.
7.2.1.8.2 Em qualquer edifício de conteúdos risco baixo ou normal, como definido no
6.2.2.2 e 6.2.2.3,
ou quando aprovado pela autoridade com jurisdição, as portas devem poder ser
fecho automático, desde que os critérios a seguir forem atendidas:
(1) Após a liberação do mecanismo de manter a porta aberta, a porta se fechar
automaticamente.
(2) O desbloqueio é projetado de modo que a porta imediatamente libera manualmente
e, após
lançamento, torna-se auto-fechamento, ou a porta pode ser facilmente fechado.
(3) O mecanismo de liberação automática ou médio é ativada pela operação de
detectores de fumaça aprovado instalados em conformidade com os requisitos para o
fumo
detectores para o serviço de liberação da porta no NFPA 72 ®,Código Nacional de
Detecção de Incêndio ®.
(4) Após a perda de energia para o dispositivo manter a porta aberta, o mecanismo de
retenção é liberado e
torna-se a porta de fechamento automático.
(5) A liberação por meio de detectores de fumaça de uma porta em uma caixa de escada
em resultados
fechar todas as portas que servem de escada.
7.2.1.9 * Portas Powered.
7.2.1.9.1 * Geral. Sempre que os meios de portas de saída são operados pelo poder da
abordagem do
uma pessoa ou são fornecidos com manual de operação assistida, o desenho deve ser tal
que, em
caso de falha de energia, as portas abertas manualmente para permitir a saída de viagens
ou fechar quando
necessárias para salvaguardar o meio de saída.
7.2.1.9.1.1 As forças necessárias para abrir manualmente as portas indicadas no
7.2.1.9.1 não deve
excedam os exigidos em 7.2.1.4.5, exceto que a força necessária para definir a porta em
movimento deve
não deve exceder 222 N (50 lbf).
7.2.1.9.1.2 A porta deve ser concebido e instalado de forma que, quando uma força é
aplicada à porta
no lado da saída, que é feita, ele deve ser capaz de balançar a partir de qualquer posição
proporcionar a plena utilização da largura necessária da abertura na qual é instalado
(Ver 7.2.1.4).
7.2.1.9.1.3 Um sinal facilmente visíveis, duradouros, e em letras inferior a 25 mm (1
pol) de altura em um
contrastante de fundo que tem a seguinte redacção deve ser colocado no lado de saída
de cada porta:
Na emergência, empurrar para abrir
7.2.1.9.1.4 Correr, portas de funcionamento no acesso ao serviço de uma carga de saída
do ocupante de menos de
50 que abrir manualmente na direção de percurso do portão com forças não superiores
às exigidas
em 7.2.1.4.5 não serão obrigados a ter o recurso de swing exigida pelo 7.2.1.9.1.2. A
Inscreva-se necessário será em letras não inferior a 25 mm (1 pol) de altura sobre um
fundo contrastante
e deve ter a seguinte redacção:
Na emergência, Deslize para abrir
Copyright NFPA
7.2.1.9.1.5 * No modo de fuga de emergência, uma folha da porta localizada dentro de
uma abertura em duas folhas
estarão isentos do mínimo 810 mm (32 pol.) exigência de folha simples de 7.2.1.2.4,
desde que a largura da folha única não seja inferior a 760 mm (30 polegadas).
7.2.1.9.1.6 Para uma biparting porta deslizante no modo de fuga de emergência, uma
folha da porta localizada
dentro de uma abertura de várias folhas ficam isentos de no mínimo 810 mm (32 pol.)
única folha
exigência de 7.2.1.2.4 se uma abertura não inferior a 810 milímetros (32 polegadas) é
fornecida por todos
folhas quebradas.
7.2.1.9.1.7 Portas em conformidade com 7.2.1.14 devem ser autorizados a ser
utilizados.
7.2.1.9.1.8 Os requisitos de 7.2.1.9.1 através 7.2.1.9.1.7 não se aplicam em detenção e
ocupações correcionais disposição em contrário do Capítulo 22 eo Capítulo 23.
7.2.1.9.2 As portas necessárias para ser de fechamento automático. Quando as
portas são necessárias para ser de fecho automático e
são operados por poder sobre a aproximação de uma pessoa, ou são fornecidos com
power-assisted
operação manual, devem ser permitidas nos meios de saída onde se encontram os
seguintes
critérios:
(1) As portas podem ser abertas manualmente de acordo com 7.2.1.9.1 para permitir a
saída em viagem
caso de falha de energia.
(2) Novas portas permanecem na posição fechada ou aberta, a menos acionado
manualmente.
(3) Quando acionada, novas portas permanecem abertas para não mais de 30 segundos.
(4) Portas abertas para qualquer período de tempo próximo - eo poder auxiliar
mecanismo cessa
para funcionar - a partir da operação de detectores de fumaça aprovado instalados de
forma a
detecção de fumaça em cada lado da abertura da porta, em conformidade com as
disposições do
NFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção de Incêndio ®.
(5) As portas devem ser auto-travamento ou são auto-travamento ou tornar-se auto-
travamento sobre
funcionamento dos detectores de fumaça aprovado por 7.2.1.9.2 (4).
(6) Nova assistida portas giratórias cumprir A156.19 BHMA / ANSI, Americana
Norma Nacional para Power Assist e portas Low Energy Power operado.
7.2.1.10 portas giratórias.
7.2.1.10.1 portas giratórias, não utilizadas ou utilizadas nos meios de evacuação, devem
satisfazer
com o seguinte:
(1) Rotativo portas devem poder ser recolhido em uma posição livro vezes, salvo
Eles existem portas giratórias aprovado pela autoridade com jurisdição.
(2) Quando as portas giratórias são recolhidos na posição livro vezes, a saída paralela
caminhos formados devem fornecer uma largura total de 915 mm (36 pol), a menos que
sejam
aprovado, as actuais portas giratórias.
(3) portas giratórias não deve ser usado dentro de 3050 milímetros (120 polegadas) do
pé ou a parte superior
Copyright NFPA
escadas ou escadas rolantes.
(4) A área de dispersão aceitável para a autoridade com jurisdição deve ser colocado
entre
escadas ou escadas rolantes e portas giratórias.
(5) As rotações por minuto (rpm) de portas giratórias não deve exceder os valores
Tabela 7.2.1.10.1.
(6) Cada porta giratória deve ter uma porta lateral em conformidade com dobradiças
balançando no mesmo
parede, a porta giratória e dentro de 3.050 milímetros (120 pol) da porta giratória, salvo
uma das seguintes condições:
(A) portas giratórias serão autorizadas sem portas giratórias adjacentes, como exigido
por 7.2.1.10.1 (6), na rua lobbies andar com elevador, desde que não escadarias ou
portas de outras partes do edifício através da quitação do lobby e lobby
não tem nenhuma ocupação que não seja como um meio de viajar entre os elevadores e
ruas.
(B) A exigência de 7.2.1.10.1 (6) não é aplicável aos actuais portas giratórias onde
o número de portas giratórias não exceda o número de portas de vaivém
dentro de 6.100 milímetros (240 pol) da porta giratória.
Tabela 7.2.1.10.1 Velocidade Máxima Revolving Door
Dentro da força-velocidade Driven Diâmetro
Controle (rpm)
Manual Controle de Velocidade
milimetro polegadas (rpm)
1980 78 11 12
2135 84 10 11
2285 90 9 11
2440 96 9 10
2590 102 8 9
2745 108 8 9
2895 114 7 8
3050 120 7 8
7.2.1.10.2 Quando permitido no capítulo 12 até o capítulo 42, portas giratórias devem
ser
autorizada como um componente em um meio de saída, desde que os critérios a seguir
forem atendidas:
(1) portas giratórias não deve ser dado o crédito para mais de 50 por cento do exigido
capacidade de saída.
(2) Cada porta giratória não deve ser creditado com mais de uma capacidade de 50
pessoas ou, no caso de
não inferior a um 2745 mm (108 pol.) saída de diâmetro, uma porta giratória será
permitida
capacidade com base na largura de abertura claro, desde quando entrou em colapso em
um livro vezes
posição.
(3) revolvendo portas devem poder ser recolhido em uma posição livro vezes, quando
um
força máxima de 580 N (130 lbf) é aplicado para as asas no prazo de 75 mm (3 pol) da
Copyright NFPA
borda externa.
7.2.1.10.3 Rotativo portas não usado como um componente de um meio de saída deve
ter um
colapso força não superior a 800 N (180 lbf).
7.2.1.10.4 A exigência de 7.2.1.10.3 não se aplica às portas giratórias, desde que o
força de colapso é reduzido a uma força que não deve exceder 580 N (130 lbf), nas
seguintes
condições:
(1) Falta de energia, ou remoção de energia para o dispositivo, segurando as asas na
posição
(2) Atuação do sistema de rega automática, onde um tal sistema é fornecido
(3) Atuação de um sistema de detecção de fumaça que está instalado para fornecer a
cobertura em todas as áreas
no interior do edifício que estão dentro de 23 m (75 ft) de portas giratórias
(4) de atuação de um interruptor claramente identificados controle manual em um local
aprovado que
reduz a força de retenção de uma força não deve exceder 580 N (130 lbf)
7.2.1.11 torniquetes.
7.2.1.11.1 Torniquetes ou dispositivos similares que restringem as viagens para uma
direção ou são usados para coletar
tarifas ou taxas de admissão não deve ser colocada de forma a obstruir qualquer meio
necessário de saída,
Salvo disposição em contrário e 7.2.1.11.1.1 7.2.1.11.1.2
7.2.1.11.1.1 Aprovado catracas não superior a 990 milímetros (39 polegadas) de altura
que giram livremente no
direção de viagem saída será autorizada quando portas giratórias são permitidos no
Capítulo 12
através do Capítulo 42.
7.2.1.11.1.2 Onde catracas são aprovados pela autoridade com jurisdição e permitido
no capítulo 12 até o capítulo 42, cada um torniquete deve ser creditado para uma
capacidade de 50 pessoas,
desde que tais catracas atender aos seguintes critérios:
(1) Eles roda livre na direção de saída quando a energia primária é perdida, e roda livre
na
direção de viagem saída após a liberação manual por um funcionário designado na área.
(2) Eles não recebem crédito por mais de 50 por cento da largura de saída necessário.
(3) Eles não são superiores a 990 milímetros (39 polegadas) de altura e têm uma largura
não inferior
de 420 mm (16 ½ pol.)
7.2.1.11.2 Torniquetes superior a 990 milímetros (39 polegadas) de altura devem
satisfazer os requisitos para
portas giratórias em 7.2.1.10.
7.2.1.11.3 Torniquetes localizado ou o acesso ao mobiliário, saídas exigidas deve
apresentar pelo menos
de 420 mm (16 ½ polegadas) na largura e abaixo de uma altura de 990 mm (39 pol) e
pelo menos 560
mm de largura (22 polegadas) claras em alturas acima de 990 milímetros (39
polegadas).
7.2.1.12 As portas das divisórias de fole. Quando montado permanentemente dobrar
ou móveis
partições dividem um quarto em espaços menores, uma porta de vaivém ou porta aberta
deve ser
fornecido como um acesso de saída de cada um desses espaços, salvo disposição em
contrário 7.2.1.12.1 e
Copyright NFPA
7.2.1.12.2.
7.2.1.12.1 Uma porta ou abertura na partição de dobramento não será exigido, desde que
todos
os seguintes critérios forem cumpridos:
(1) O espaço subdividido não é usado por mais de 20 pessoas, a qualquer momento.
(2) O uso do espaço está sob a supervisão de um adulto.
(3) As paredes são dispostas de modo que não se estendem por todo o corredor ou
corredor usado
como um acesso de saída para as saídas exigidas a partir da história.
(4) As partições em conformidade com o acabamento interior e de outros requisitos do
presente Código.
(5) As paredes são de um tipo aprovado, tem um método simples de lançamento, e são
capazes
de ser aberto de forma rápida e facilmente por pessoas experientes em caso de
emergência.
7.2.1.12.2 Sempre que um espaço subdividido é fornecido com pelo menos dois meios
de saída, o
balançando portas na partição dobrar especificado no 7.2.1.12 Não será exigido, e um
tal
meios de saída serão autorizadas a ser equipado com uma porta deslizante horizontal,
conforme
com 7.2.1.14.
7.2.1.13 Doors Equilibrado. Se o hardware de pânico é instalado em portas
equilibrada, o hardware de pânico
deve ser do tipo push-pad, eo teclado não deve ultrapassar mais do que
aproximadamente metade
a largura da porta, medida a partir da trava de lado. [Ver 7.2.1.7.1 (1).]
7.2.1.14 Horizontal-Sliding Doors. Horizontal, portas de correr serão permitidas nos
meios de
saída, desde que os critérios a seguir forem atendidas:
(1) A porta está sempre acessível a partir de qualquer lado, sem conhecimento especial
ou esforço.
(2) A força que, quando aplicadas ao dispositivo, operando na direção da saída, é
necessária para operar a porta não é mais do que 67 N (15 lbf).
(3) A força necessária para manobrar a porta na direção de percurso do portão não é
mais do que
133 N (30 lbf) para definir a porta em movimento e não é mais de 67 N (15 lbf) para
fechar o
portas ou abri-lo à largura mínima exigida.
(4) A porta é operável com uma força não superior a 222 N (50 lbf) quando uma força
de 1100
N (250 lbf) é aplicado perpendicularmente à porta ao lado do dispositivo operacional,
a menos que a porta é uma porta de acesso existentes horizontal deslizante saída
servindo uma área com uma
carga ocupante de menos de 50.
(5) de montagem A porta está em conformidade com a classificação de proteção contra
incêndio, se necessário, e, quando
nominal, é auto-fechamento ou fechamento automático por meio de detectores de
fumaça, de acordo
com 7.2.1.8 e é instalado de acordo com a NFPA 80, Padrão para portas de incêndio e
Windows Fogo.
7.2.2 Escadas.
Copyright NFPA
7.2.2.1-Geral.
7.2.2.1.1 Escadas usado como um componente dos meios de evacuação devem estar de
acordo com o general
exigências da Seção 7.1 e as necessidades especiais da 7.2.2, salvo
especificados em 7.2.2.1.2.
7.2.2.1.2 A exigência de 7.2.2.1.1 não é aplicável o seguinte:
(1) escadas do corredor em ocupações de montagem, tal como previsto no Capítulo 12
eo Capítulo 13
(2) Aprovado, escadas existentes noncomplying
7.2.2.2 Critérios Dimensional.
7.2.2.2.1 Escadas Standard. As escadas devem atender aos seguintes critérios:
(1) Nova escadas devem estar em conformidade com a Tabela 7.2.2.2.1 (a).
(2) * existentes escadas devem ser autorizados a permanecer em serviço, desde que
preencham os
exigências para escadas existentes na Tabela 7.2.2.2.1 (b).
(3) Aprovado escadas existentes devem ser autorizados a ser reconstruído de acordo
com o
seguinte:
(A) os critérios dimensionais da Tabela 7.2.2.2.1 (b)
(B) as exigências da escada Outros 7.2.2
(4) Os requisitos para escadas novos e existentes não se aplicam às escadas localizadas
em
áreas de acesso de equipamentos industriais em contrário prevista no 40.2.5.2.
Tabela 7.2.2.2.1 (a) Escadas Nova
Recurso Critérios Dimensional
A largura mínima livre de obstruções, excepto
projeções não mais de 114 mm (4 ½ polegadas) ou abaixo
a altura do corrimão de cada lado
1120 milímetros (44 polegadas), de 915 mm (36 pol), onde total
densidade ocupacional de todas as histórias é servida por escadas
menos de 50
Altura máxima de risers 180 mm (7 polegadas)
Altura mínima de risers 100 mm (4 polegadas)
Profundidade do piso mínimo 280 mm (11 pol)
Mínimo headroom 2030 milímetros (80 pol)
A altura máxima entre dois pisos 3660 milímetros (144 polegadas)
Aterragem Veja 7.2.1.3 e 7.2.1.4.4
Tabela 7.2.2.2.1 (b) As escadas existentes
Dimensional Critérios
Característica de Classe A Classe B
Copyright NFPA
Tabela 7.2.2.2.1 (b) As escadas existentes
Dimensional Critérios
Mínimo largura livre de todos os
obstruções, não salvo projeções
mais de 114 mm (4 ½ polegadas) ou menos
abaixo da altura do corrimão de cada lado
915 mm (36 pol) 915 mm (36 pol)
Altura máxima de risers 190 mm (7 ½ pol) 205 mm (8 pol)
Profundidade do piso mínimo 255 mm (10 pol) 230 mm (9 polegadas)
Mínimo
headroom
2030 milímetros (80 polegadas) 2030 mm (80 pol)
A altura máxima entre dois pisos 3660 milímetros (144 polegadas) 3660 milímetros (144 polegadas)
Aterragem Veja 7.2.1.3 e 7.2.1.4.4
7.2.2.2.2 Escadas Curvo.
7.2.2.2.2.1 Nova curva escadas devem ser permitidos como um componente em um
meio de saída, desde
que a profundidade de piso não seja inferior a 280 mm (11 polegadas) em um ponto de
305 mm (12 pol) da
estreito final da banda de rodagem e ao menor raio não inferior ao dobro da largura da
escada.
7.2.2.2.2.2 Escadas curvas existentes serão permitidas como um componente em um
meio de saída,
desde que a profundidade do piso não seja inferior a 255 milímetros (10 polegadas) em
um ponto de 305 mm (12 pol)
a partir do estreito final da banda de rodagem e ao menor raio não inferior ao dobro da
largura da escada.
7.2.2.2.3 Spiral Stairs.
7.2.2.2.3.1 Quando especificamente autorizado para ocupação individual, através do
Capítulo 12
Capítulo 42, as escadas em espiral será permitido como um componente em um meio de
saída, de acordo
com através 7.2.2.2.3.4 7.2.2.2.3.2.
7.2.2.2.3.2 escadas em espiral é permitida, desde que os critérios a seguir forem
atendidas:
(1) Riser altura não deve exceder 180 mm (7 pol.)
(2) As escadas devem ter uma profundidade de piso não inferior a 280 milímetros (11
polegadas) a uma porção de
a largura da escada suficiente para fornecer uma capacidade de saída para a carga
ocupante servido no
acordo com 7.3.3.1.
(3) No lado externo da escada, um adicional 265 mm (10 ½ polegadas) de largura deve
ser
fornecidas claro para o corrimão outro, e essa largura não deve ser incluído como parte
do
necessária capacidade de saída.
(4) em conformidade com 7.2.2.4 Os corrimãos devem ser fornecidas em ambos os
lados da escada em espiral.
(5) O corrimão interior deve estar situado 610 mm (24 pol), medidos horizontalmente,
de
o ponto onde a profundidade do piso não inferior a 280 mm (11 pol) é fornecido.
(6) A volta da escada deve ser tal que o corrimão exterior está no lado direito da
Copyright NFPA
decrescente usuários.
7.2.2.2.3.3 Quando a carga ocupante servido não superior a três, escadas em espiral
deve ser
permitida, desde que os critérios a seguir forem atendidas:
(1) A largura das escadas claro não deve ser inferior a 660 milímetros (26 polegadas).
(2) A altura de risers não deve exceder 240 mm (9 ½ pol.)
(3) A altura não deve ser inferior a 1980 milímetros (78 polegadas).
(4) Os passos devem ter uma profundidade não inferior a 190 mm (7 ½ polegadas) em
um ponto de 305 mm (12 pol)
mais estreita margem.
(5) Todos os passos devem ser idênticos.
(6) Os corrimãos devem ser fornecidos em ambos os lados da escada.
7.2.2.2.3.4 Quando a carga ocupante servido não superior a cinco, os actuais escadas em
espiral deve ser
permitida, desde que os requisitos de 7.2.2.2.3.3 (1) através 7.2.2.2.3.3 (5) sejam
satisfeitas.
7.2.2.2.4 * Winders.
7.2.2.2.4.1 Quando especificado no Capítulo 12, através do Capítulo 42, enroladores
será permitida em
escadas, desde que preencham os requisitos de 7.2.2.2.4.2 e 7.2.2.2.4.3.
7.2.2.2.4.2 enroladores novas devem ter uma profundidade de piso não inferior a 150
mm (6 polegadas) e um piso
profundidade não inferior a 280 mm (11 polegadas) em um ponto de 305 mm (12 pol)
na borda mais estreita.
7.2.2.2.4.3 bobinadeiras existentes devem ser autorizados a continuar em uso, desde que
tenham
uma profundidade de piso não inferior a 150 mm (6 polegadas) e uma profundidade de
piso não inferior a 230 mm (9 polegadas)
em um ponto de 305 mm (12 pol) na borda mais estreita.
7.2.2.3 Detalhes da escada.
7.2.2.3.1 Construção.
7.2.2.3.1.1 Todas as escadas que servem como meio necessário de saída devem ser de
permanente fixa
construção, salvo se forem escadas que servem de assento que é projetado para ser
reposicionadas em
conformidade com o Capítulo 12 eo Capítulo 13.
7.2.2.3.1.2 Cada escada, plataforma e desembarque, não incluindo corrimãos e escadas
existentes,
edifícios exigidas no presente Código ser de tipo I ou II de construção devem ser de
material não combustível por toda parte.
7.2.2.3.2 desembarques.
7.2.2.3.2.1 As escadas devem ter aterragens em portas, exceto como permitido em
7.2.2.3.2.5.
7.2.2.3.2.2 Escadas e patamares intermediários devem continuar sem redução de largura
ao longo da
direção de viagem egresso.
7.2.2.3.2.3 Nos edifícios novos, a cada pouso deve ter uma dimensão, medida na
direcção
Copyright NFPA
da viagem, que não é menor do que a largura da escada.
7.2.2.3.2.4 Desembarques não serão obrigados a ultrapassar 1.220 milímetros (48
polegadas) na direção de
viagens, desde que a escada tem uma corrida em linha reta.
7.2.2.3.2.5 Em uma ou duas famílias habitações e edifícios existentes, uma porta no
topo de uma escada
serão autorizadas a abrir diretamente para as escadas, desde que a porta não balançar
sobre o
escada ea porta serve uma área com uma carga de ocupação de menos de 50 pessoas.
7.2.2.3.3 pise e Superfícies Landing.
7.2.2.3.3.1 degraus e patamares devem ser sólidas, sem perfurações, salvo disposição
em contrário
permitido em 7.2.2.3.3.4.
7.2.2.3.3.2 * degraus e os desembarques devem estar livres de saliências ou lábios que
poderia escada viagem
usuários.
7.2.2.3.3.3 Se não vertical, tirantes de degraus existentes que não serão autorizados a
inclinação em
a banda de rodagem em um ângulo não superior a 30 graus na vertical, desde que a
projeção do
focinho não deve exceder 38 mm (1 ½ pol.)
7.2.2.3.3.4 A exigência de 7.2.2.3.3.1 não se aplicam às escadas integradas
noncombustible pisa
e desembarque na ocupação seguinte:
(1) ocupações Assembléia disposição em contrário do Capítulo 12 eo Capítulo 13
(2) Detenção e ocupações correcionais disposição em contrário no capítulo 22 e
Capítulo 23
(3) ocupações industriais disposição em contrário no capítulo 40
7.2.2.3.4 * Passo Slope. inclinação pise não deve exceder 21 milímetros / m (¼
polegadas / pés) (uma inclinação de 1 / 48).
7.2.2.3.5 * Riser de altura e profundidade do piso. Riser altura será medida à vertical
distância entre o piso focinhos. profundidade de piso devem ser medidos
horizontalmente entre o
planos verticais da projeção lugar de passos adjacentes e em um ângulo reto com o piso
do
de ponta, mas não incluirá chanfrado ou arredondado piso superfícies que se inclinam
mais de 20
graus (uma inclinação de 1 / 2,75). No piso focinhos, biselagem ou arredondamento não
deve exceder 13
mm (½ pol) na dimensão horizontal.
7.2.2.3.6 uniformidade dimensional.
7.2.2.3.6.1 Variação em excesso de 4,8 mm (pol.) na profundidade de degraus
adjacentes ou no
altura de risers adjacentes devem ser proibidas, a menos que o previsto em 7.2.2.3.6.3.
7.2.2.3.6.2 A tolerância entre o riser maiores e menores, ou entre o maior eo
menor piso não deve exceder 9,5 mm (polegadas) em qualquer vôo.
7.2.2.3.6.3 Quando o riser fundo confronta com uma forma inclinada público, caminhar
ou ter uma garagem
estabelecida grau e servindo como um desembarque, o riser de fundo deve ser permitido
ter um
Copyright NFPA
variação na altura não superior a 25 milímetros em cada 300 mm (1 pol em cada 12 pol)
da escada
largura.
7.2.2.4 Guardas e corrimãos.
7.2.2.4.1 corrimãos.
7.2.2.4.1.1 As escadas e rampas devem ter corrimãos de ambos os lados, a menos que o
previsto no
Ou 7.2.2.4.1.5 7.2.2.4.1.6.
7.2.2.4.1.2 Além do corrimão nas laterais das escadas de 7.2.2.4.1.1, o
disposições são aplicáveis as seguintes:
(1) Para escadas novas superior a 1905 milímetros (75 polegadas) de largura, corrimãos
devem ser fornecidas no prazo
760 mm (30 pol) de todas as porções da largura da saída necessária.
(2) Para escadas existentes, corrimãos devem ser fornecidos no prazo de 1120
milímetros (44 polegadas) de todas as partes
da largura da saída necessária.
7.2.2.4.1.3 Em caso de novos corrimãos intermédios são fornecidos em conformidade
com o 7.2.2.4.1.2, o
largura mínima entre os corrimãos devem ser 510 milímetros (20 polegadas).
7.2.2.4.1.4 * A largura da saída exigida deve ser fornecida ao longo do caminho natural
da viagem.
7.2.2.4.1.5 Se uma única etapa ou uma rampa faz parte de uma calçada que separa a
calçada de uma veicular
forma, não serão obrigados a ter um corrimão.
7.2.2.4.1.6 Existente escadas, rampas existentes, escadas dentro de unidades de
habitação e dentro de quartos de hóspedes,
e rampas de dentro de unidades de habitação e os quartos devem ser autorizados a ter
um corrimão de uma
só lado.
7.2.2.4.2 Continuidade. Necessário guardas e corrimãos devem continuar por todo o
comprimento de cada
lance de escadas. Ao virar de novo escadas, corrimãos dentro deve ser contínuo entre
vôos no
desembarques.
7.2.2.4.3 As projeções. O projeto de guardas e corrimãos e hardware para anexar
corrimãos para guardas, balaústres, ou paredes devem ser tais que não existem projeções
que podem
envolver roupas folgadas. Aberturas nas guardas devem ser concebidos para evitar
roupas largas de
tornando-se encravado em tais aberturas.
7.2.2.4.4 * Detalhes do corrimão.
7.2.2.4.4.1 corrimãos em escadas Nova não deve ser inferior a 865 milímetros (34
polegadas) e não mais de
965 milímetros (38 pol) acima da superfície do piso, medida verticalmente até o topo do
trilho do
a borda do piso.
7.2.2.4.4.2 Existente corrimão não deve ser inferior a 760 mm (30 polegadas) e não
mais
de 965 mm (38 pol) acima da superfície do piso, medida verticalmente até o topo do
trilho
a partir da borda do piso.
Copyright NFPA
7.2.2.4.4.3 A altura do corrimão que fazem parte de um guarda será permitido
exceder 965 milímetros (38 polegadas), mas não deve ultrapassar 1.065 milímetros (42
polegadas), medida verticalmente ao topo
do transporte ferroviário a partir da borda do piso.
7.2.2.4.4.4 * corrimãos adicionais que são menores ou maiores do que o corrimão deve
ser
permitido.
7.2.2.4.4.5 * corrimãos Nova deve ser instalado para fornecer uma folga de pelo menos
57 mm (2 ¼
polegadas) entre o corrimão ea parede em que é firmado.
7.2.2.4.4.6 Os corrimãos devem incluir uma das seguintes características:
(1) uma seção transversal circular com um diâmetro exterior igual ou superior a 32 mm
(1 ¼ pol) e
não superior a 51 mm (2 pol)
(2) * Uma forma que é diferente de circular com um perímetro de dimensão não inferior
a 100 mm
(4 pol), mas não mais de 160 mm (6 ¼ polegadas), e com o maior transversal
dimensão não superior a 57 mm (2 ¼ polegadas), desde que as bordas são arredondadas
tão palpável
como para fornecer um raio não inferior a 3,2 mm (pol.)
7.2.2.4.4.7 corrimãos Nova deve ser continuamente graspable toda a sua extensão.
7.2.2.4.4.8 suportes do corrimão ou balaústres unido à superfície inferior do corrimãos
devem
não podem ser consideradas como obstruções de graspability, desde que os seguintes
critérios são
requisitos:
(1) Eles não projetam horizontalmente além dos lados do corrimão de 38 mm (1 ½ pol)
do fundo do corrimão, e desde que, para cada mais 13 mm (½ pol) da
dimensão corrimão perímetro superior a 100 mm (4 pol), a altura livre
dimensão de 38 mm (1 ½ pol) é reduzida em 3,2 mm (polegadas).
(2) Eles têm as bordas com um raio não inferior a 0,25 mm (0,01 polegadas).
7.2.2.4.4.9 extremidades do corrimão Nova deve ser devolvido à parede ou no chão ou
cessará newel
posts.
7.2.2.4.4.10 Nas unidades de habitação com excepção, corrimãos novos que não são
contínuas entre vôos
deve estender-se horizontalmente, na altura desejada, não inferior a 305 mm (12 pol)
além do topo
riser e continuar a inclinação para uma profundidade de um passo além do riser fundo.
7.2.2.4.4.11 Dentro de unidades habitacionais, corrimão deve estender-se, na altura
desejada, pelo menos
os pontos que estão diretamente acima dos tirantes superior e inferior.
7.2.2.4.5 Detalhes da Guarda.
7.2.2.4.5.1 A altura das guardas exigido no 7.1.8 deve ser medida verticalmente até o
topo do
guarda das respectivas superfície adjacente.
7.2.2.4.5.2 Guarda não deve ser inferior a 1065 milímetros (42 polegadas) de altura,
exceto as permitidas por um dos
o seguinte:
Copyright NFPA
(1) guardas existentes dentro das unidades de habitação deve ser autorizada não inferior
a 915 milímetros (36
Pol.) de altura.
(2) A exigência de 7.2.2.4.5.2 não se aplicam em ocupações de montagem em contrário
previstas no Capítulo 12 eo Capítulo 13.
(3) guardas * Existente na escada existente deve ser autorizada não inferior a 760 mm
(30 pol)
alta.
7.2.2.4.5.3 * Abra os guardas, que não aprovadas, existentes guardas aberto, terá
intermediária
trilhos ou um padrão ornamental de tal forma que uma esfera de 100 mm (4 polegadas)
de diâmetro não é capaz de passar
através de qualquer abertura até uma altura de 865 mm (34 pol), e também o seguinte é
aplicável:
(1) As aberturas triangular formada pela riser, piso, e elemento de fundo de um guard-
rail na
o lado aberto de uma escada deve ser de tal dimensão que um 150 esfera mm (6
polegadas) de diâmetro é
não são capazes de passar através da abertura triangular.
(2) De detenção e ocupações correcionais, em ocupações industriais, e no
armazenamento
ocupações, a distância livre entre os trilhos intermediário, medido perpendicularmente à
os trilhos, não deve exceder 535 milímetros (21 polegadas).
7.2.2.5 cerco e da Protecção de escadas.
7.2.2.5.1 Enclosures.
7.2.2.5.1.1 Todas as escadas dentro de servir como um elemento de saída ou de saída
deve ser colocada em
acordo com 7.1.3.2.
7.2.2.5.1.2 Dentro de escadas, que não aqueles que servem como um componente de
saída ou de saída, deve ser
protegidos em conformidade com a Seção 8.6.
7.2.2.5.1.3 Nos edifícios existentes, onde uma caixa de saída de dois andares se conecta
a história da saída
descarga com uma história adjacentes, a saída será autorizada a ser colocada apenas na
história de
quitação de saída, desde que não inferior a 50 por cento do número e capacidade das
saídas no
história de saída de descarga são independentes de recintos deste tipo.
7.2.2.5.2 * Exposições.
7.2.2.5.2.1 Onde as paredes nonrated ou aberturas desprotegidas coloque o exterior de
uma escada,
diferente de uma escada existente, e as paredes e aberturas são expostos por outras
partes do
construção de um ângulo de menos de 180 graus, o muros de vedação no prédio 3.050
milímetros
(120 polegadas) horizontalmente da parede nonrated ou abertura desprotegida devem
ser construídas como
necessários para as caixas de escadas, incluindo protectores de abertura.
7.2.2.5.2.2 A construção deve estender-se verticalmente do solo ao ponto 3,050 mm
(120 pol)
acima do patamar mais alto da escada, ou para o teto, o que for menor.
7.2.2.5.2.3 A classificação de resistência ao fogo da separação prorroga 3050 milímetros
(120 polegadas), dos
escadas não devem ser obrigados a ultrapassar uma hora onde as aberturas não inferior a
um incêndio ¾ horas
Copyright NFPA
proteção de classificação.
7.2.2.5.3 * Espaço utilizável. Fechados, espaços utilizáveis no interior de caixas de
saída devem ser proibidas,
inclusive sob escadas, excepto quando permitida pelo 7.2.2.5.3.2.
7.2.2.5.3.1 Abra espaço dentro do compartimento de saída não deve ser utilizado para
qualquer finalidade que tem o
potencial para interferir com a saída.
7.2.2.5.3.2 espaço, fechado utilizável deve ser permitida nas escadas, desde que as
seguintes
critérios sejam atendidos:
(1) O espaço é separado do compartimento da escada da resistência ao fogo igual à
saída
gabinete.
(2) A entrada no espaço confinado útil não deve ser de dentro da caixa de escada. (Veja
também 7.1.3.2.3.)
7.2.2.5.4 * Stairway marcação.
7.2.2.5.4.1 As escadas que servem as histórias de cinco ou mais devem estar equipados
com sinalização especial na
gabinete em cada pouso chão. A sinalização deverá indicar o nível do chão, o término
do
parte superior e inferior da caixa de escada, ea identificação da caixa de escada. A
sinalética
Também deve indicar o nível do piso do, ea direção para, a quitação de saída. A
sinalização deve ser
localizado no interior do recinto cerca de 1525 milímetros (60 pol) acima do chão num
pouso
posição que é visível quando a porta está na posição aberta ou fechada. A sinalização
deve
respeitar 7.10.8.1 e 7.10.8.2. A denominação do nível do chão devem ser igualmente
tátil em
acordo com ICC / ANSI A117.1 Padrão nacional americano para acessível e utilizável
Edifícios e Instalações.
7.2.2.5.4.2 Sempre que uma escada fechada exige viagens em um sentido ascendente
para atingir o nível
de descarga de saída, sinais especiais, com indicadores de direção, mostrando a direção
para o nível de
quitação de saída devem ser fornecidos em cada desembarque do nível do chão a partir
do qual direção para cima do
viagem é necessária, salvo disposição em contrário 7.2.2.5.4.2 (A) e 7.2.2.5.4.2 (B), e os
a seguir também é aplicável:
(1) de sinalização devem cumprir 7.10.8.1 e 7.10.8.2.
(2) de sinalização devem ser visíveis quando a porta está na posição aberta ou fechada.
(A) A exigência de 7.2.2.5.4.2 não se aplicam quando os sinais são exigidos pela
7.2.2.5.4.1
fornecidas.
(B) A exigência de 7.2.2.5.4.2 não se aplicam às escadas extensão não superior a uma
história
abaixo do nível de descarga de saída quando a quitação de saída é óbvia.
7.2.2.5.4.3 O sinal deverá ser pintado ou estampado na parede ou em um sinal separado
de forma segura
preso à parede.
7.2.2.5.4.4 A letra de escadas deve ser localizado na parte superior do sinal mínimo
Copyright NFPA
25-mm (1 pol.) Lettering alta e deve estar em conformidade com 7.10.8.2.
7.2.2.5.4.5 Telhado de acesso ou a falta dele será designado por um sinal de que lê
TELHADO
ACESSO ou nenhum acesso Telhado e localizado sob a letra de identificação da escada.
Inscrição
deve ser um mínimo de 25 mm (1 pol) de altura e deve estar em conformidade com
7.10.8.2.
7.2.2.5.4.6 O número do nível do chão deve estar localizado no meio do sinal mínimo
125 mm (5 pol.) Números elevados e devem estar de acordo com 7.10.8.2. mezanino
será
tem a letra "M" ou carta outra identificação adequada que precede o número do andar,
enquanto
subsolos devem ter a letra "B" ou carta outra identificação apropriada antes da
Número do nível do chão.
7.2.2.5.4.7 Identificação do terminal inferior e superior da escada deve estar localizado
na
inferior do sinal no mínimo de 25 mm (1 pol.) letras ou números elevados e será
conformidade com 7.10.8.2.
7.2.2.6 Disposições especiais aplicáveis às escadas exteriores.
7.2.2.6.1 Access. Se aprovado pela autoridade com jurisdição, escadas exteriores devem
ser
autorizados a conduzir a telhados de outras secções de um edifício ou um edifício
contíguo onde o
construção é resistente a fogo e não há um meio contínuo e seguro de saída a partir do
telhado.
(Ver também 7.7.6).
7.2.2.6.2 * Proteção Visual. escadas exteriores devem ser de modo a evitar qualquer
impedimento para a
utilização das escadas por pessoas com um medo de lugares altos. Para escadas mais de
três histórias em
altura, qualquer medida destinada a cumprir este requisito não deve ser inferior a 1220
milímetros (48
polegadas) de altura.
7.2.2.6.3 Separação e Protecção da escada exterior.
7.2.2.6.3.1 escadas exteriores devem ser separados do interior do edifício pela
construção
com a classificação de resistência ao fogo exigida para escadas fechadas com abertura
fixa ou de fecho automático
protectores, exceto como segue:
(1) escadas exteriores de acesso ao serviço de uma varanda exterior de saída que tem
dois remota fora
escadas ou rampas devem ser autorizados a estar desprotegida.
(2) escada exterior que serve não superior a dois pisos adjacentes, incluindo a história
da saída
descarga, deve ser autorizada a desprotegida, onde há um local remoto segunda
saída.
(3) Nos edifícios existentes, as escadas existentes fora servindo não superior a três
adjacentes
histórias, incluindo a história de quitação de saída, deve ser autorizada a desprotegida,
onde
há uma saída localizada remotamente segundo.
(4) A classificação de resistência ao fogo de uma separação que prorroga 3050
milímetros (120 polegadas) a partir da escada
não será exigida a ultrapassar uma hora onde as aberturas não inferior a um incêndio ¾
horas
proteção de classificação.
Copyright NFPA
(5) Fora de escadas em edifícios existentes protegido por um aprovado, supervisionado
sistema de rega automática, de acordo com Seção 9.7 será permitida a
desprotegido.
7.2.2.6.3.2 Muro de construção exigidos pela 7.2.2.6.3.1 deve estender-se do seguinte
modo:
(1) verticalmente do solo a um ponto de 3,050 mm (120 pol) acima do patamar mais
alto de
as escadas ou para o teto, o que for menor
(2) horizontal não inferior a 3050 milímetros (120 polegadas)
7.2.2.6.3.3 Telhado de construção exigidos pela 7.2.2.6.3.1 deve satisfazer os seguintes
critérios:
(1) Deve proporcionar proteção embaixo das escadas.
(2) Ele deve estender-se horizontalmente em cada lado da escada para não inferior a
3050 milímetros (120 pol.)
7.2.2.6.4 protecção das aberturas. Todas as aberturas abaixo de uma escada exterior
devem ser protegidos com
um conjunto com pelo menos uma classificação ¾ horas de protecção contra incêndios
como se segue:
(1) Quando localizado em um tribunal, a menor dimensão do que não exceda um terço a
sua
altura
(2) Se localizadas em uma alcova com uma largura que não exceda um terço da sua
altura e
uma profundidade que não exceda um quarto da sua altura
7.2.2.6.5 * De acumulação de água. Fora escadas e patamares de escadas existentes
que não fora
e os desembarques devem ser concebidas para minimizar o acúmulo de água em suas
superfícies.
7.2.2.6.6 Abertura. escadas exteriores, com excepção dos existentes escadas exteriores,
não deve ser inferior a 50
por cento aberto em um lado. escadas exteriores devem ser organizados para restringir a
acumulação de
fumo.
7.2.3 Caixas Smokeproof.
7.2.3.1-Geral. Onde recintos smokeproof são necessários em outras seções deste
Código, eles
devem cumprir 7.2.3, salvo se forem aprovadas, recintos existentes smokeproof.
7.2.3.2 Projeto de desempenho. Um método de projeto adequado deve ser utilizado
para fornecer um sistema de
que satisfaça a definição de gabinete smokeproof. O recinto será smokeproof
autorizados a ser criada através de ventilação natural, pelo uso de ventilação mecânica
incorporação de um vestíbulo, ou através da pressurização da caixa de escada.
7.2.3.3 cerco. Um recinto smokeproof deverá ser inserido a partir do ponto mais alto
para o
ponto mais baixo por barreiras com avaliações da resistência de 2 horas de fogo.
Sempre que um vestíbulo é usado, ele deve
estar dentro do recinto de 2 horas-avaliação e deve ser considerada parte do recinto
smokeproof.
Portal 7.2.3.4. Sempre que um vestíbulo é fornecida, a porta para o vestíbulo será
protegido com uma montagem incêndios aprovado porta com um uma classificação de
protecção ½ horas de fogo, e os
montagem de fogo porta do vestíbulo para o gabinete smokeproof não deve ter menos
de um
Copyright NFPA
20 minutos de Avaliação de protecção contra incêndios. As portas devem ser
concebidas para minimizar o vazamento de ar e devem ser
fechamento automático ou ser de fecho automático accionando um detector de fumaça
dentro de 3050 milímetros
(120 polegadas) da porta do vestíbulo.
7.2.3.5 quitação. Cada gabinete smokeproof exerce em uma via pública, em um
estaleiro
ou judicial, com acesso directo a uma via pública, ou em uma passagem de saída. Essa
saída
passagens serão sem aberturas, com excepção da entrada para o recinto smokeproof
e as portas para o pátio exterior, ou via pública. A passagem de saída devem ser
separados
do resto do edifício por uma avaliação de 2 horas de resistência ao fogo.
7.2.3.6 Access. Para gabinetes smokeproof diferentes daqueles que consiste de uma
escada pressurizada
gabinete cumprimento 7.2.3.9, o acesso ao recinto da escada smokeproof deve ser feita
por meio de um
portal ou por meio de uma varanda exterior.
7.2.3.7 a ventilação natural. cercos Smokeproof uso de ventilação natural devem
obedecer
7.2.3.3 e com o seguinte:
(1) Quando o acesso à escada é por meio de uma varanda aberta exterior, o conjunto da
porta para
as escadas devem ter um grau de proteção 1 ½ horas de incêndio e devem ser de fecho
automático ou ser
fechamento automático de atuação de um detector de fumaça.
(2) As aberturas adjacentes à varanda exterior especificado no 7.2.3.7 (1) devem ser
protegidos de
acordo com 7.2.2.6.4.
(3) Cada portal tem uma área útil de pelo menos 1,5 m2 (16 m2), da abertura de uma
parede externa diante de uma corte exterior, jardim, ou não espaço público inferior a
6100 milímetros (240
polegadas) de largura.
(4) Todo vestíbulo deverá ter uma dimensão mínima de não menos do que a largura
necessária de
o corredor que leva a ela e uma dimensão não inferior a 1830 mm (72 pol) na
direcção da viagem.
7.2.3.8 a ventilação mecânica. cercos Smokeproof uso de ventilação mecânica deve
cumprir os requisitos 7.2.3.3 e 7.2.3.8 de (A) e 7.2.3.8 (D).
(A) Vestíbulos devem ter uma dimensão não inferior a 1120 milímetros (44 polegadas)
de largura e não menos
de 1830 mm (72 pol) na direcção da viagem.
(B) O vestíbulo devem estar equipados com pelo menos uma troca de ar por minuto, e
os
escape deve ser de 150 por cento da oferta. Entrada de ar entra e exaustão de ar deve
quitação do vestíbulo com dutos separados bem construído usado somente para tal
finalidades. Entrada de ar entra no vestíbulo até 150 mm (6 polegadas) do nível do chão.
O topo
dos gases de escape registo não deve ser localizado a mais de 150 mm (6 polegadas)
abaixo do topo da armadilha
e será inteiramente dentro da área da armadilha de fumaça. Portas, quando na posição
aberta, não deve
obstrua as aberturas de dutos. Controlando os amortecedores serão permitidas em
aberturas dos ductos se necessário, para
cumprir os requisitos do projeto.
(C) Para servir como uma armadilha de fumaça e calor, e para fornecer uma coluna de
ar ascendente, o
Copyright NFPA
teto do vestíbulo não deve ser inferior a 510 mm (20 pol) superior à abertura da porta
para a
vestíbulo. A altura deve ser permitido ser diminuída se for justificado por projeto de
engenharia
e testes de campo.
(D) A escada deve ser fornecido com uma abertura de alívio dampered no topo e
fornecidos
mecanicamente com ar suficiente para quitação, pelo menos, 70,8 m3/min (2500
pés3/min), através da
abertura de alívio, mantendo uma pressão positiva não inferior a 25 N/m2(0,10 dentro
de água
coluna) na escada, em relação ao vestíbulo com todas as portas fechadas.
7.2.3.9 pressurização da escada.
7.2.3.9.1 * cercos Smokeproof usando pressurização de escada deve usar um aparelho
projetado
sistema com uma diferença de pressão do projeto através da barreira não inferior a 12,5
N/m2(0,05 polegadas
coluna de água) nos edifícios sprinklered, ou 25 N/m2(0,10 polegadas de coluna de
água) em nonsprinklered
edifícios, e devem ser capazes de manter essas diferenças de pressão sob provável
condições de efeito pilha ou vento. A diferença de pressão entre portas não deve
exceder a
que permite que a porta para começar a ser aberto por uma força de 133 N (30 lbf) de
acordo com
7.2.1.4.5.
7.2.3.9.2 Equipamentos e dutos de pressurização das escadas devem ser localizados de
acordo com
uma das seguintes especificações:
(1) Exterior ao edifício e directamente ligado à escada por dutos fechados em
construção não combustível
(2) Dentro da caixa de escada com admissão e exaustão do ar ventilado diretamente para
o exterior ou
através da canalização delimitada por uma avaliação de 2 horas resistente ao fogo
(3) Dentro do edifício, nas seguintes condições:
(A) Quando os equipamentos e dutos são separados do restante do
edifício, incluindo outros equipamentos mecânicos, por uma qualificação de 2 horas
resistente ao fogo
(B) Quando o edifício, incluindo a caixa de escadas, é protegido por
aprovada, sistema de rega automática supervisionada instalado de acordo com
Seção 9.7, e os equipamentos e dutos são separados do restante do
do edifício, incluindo outros equipamentos mecânicos, por não menos de 1 hora
Avaliação resistente ao fogo
7.2.3.9.3 Em todos os casos especificados na 7.2.3.9.2 (1) através 7.2.3.9.2 (3), com
aberturas para a necessária
construção de resistência ao fogo-avaliado deve ser limitada àquelas necessárias para a
manutenção e
operação e deve ser protegido por dispositivos de fecho automático de proteção contra
fogo-avaliado de acordo
com 8.3.4.
7.2.3.10 A ativação de Ventilação Mecânica e Sistemas de escada pressurizada.
7.2.3.10.1 Para ambos os sistemas de ventilação mecânica e caixa de escadas
pressurizadas, a
ativação dos sistemas deve ser iniciado por um detector de fumaça instalado em um
aprovado
Copyright NFPA
localização dentro de 3.050 milímetros (120 pol) da entrada para o recinto smokeproof.
7.2.3.10.2 O sistema deverá operar mecânicas necessárias sobre a ativação do fumo
detectores especificado no 7.2.3.10.1 e controles manuais acessível para os bombeiros.
A
sistema exigido também deve ser iniciado pelo seguinte, se desde que:
(1) sinal de fluxo de água a partir de um sistema de rega automático completo
(2) Geral sinal de alarme de evacuação (Ver 9.6.3.6)
7.2.3.11 fecho de portas. A ativação de um dispositivo de fecho automático em
qualquer porta na
gabinete smokeproof deve activar todos os outros dispositivos de fecho automático das
portas em
gabinete smokeproof.
7.2.3.12 de espera. Espera poder dos aparelhos de ventilação mecânica devem ser
fornecida por um gerador, aprovado autônomo que é configurado para operar sempre
que há uma perda
do poder na casa normal atual. O gerador deve ser colocado em uma sala com uma
separação do fogo mínimo de 1 hora de resistência nominal do resto do edifício. A
gerador deve ter uma fonte de combustível não inferior àquela que é adequada para
operar o equipamento
por 2 horas.
7.2.3.13 Teste. Antes do equipamento mecânico é aceite pela autoridade com
jurisdição, deve ser testado para confirmar se ele está operando em conformidade com
os requisitos
de 7.2.3. Todas as peças de funcionamento do sistema deve ser testado semestralmente
por pessoal autorizado,
e um log devem ser mantidos os resultados.
7.2.4 Saídas Horizontal.
7.2.4.1-Geral.
7.2.4.1.1 Quando sai horizontais são usadas nos meios de saída, que deve obedecer ao
requisitos gerais da secção 7.1 e as necessidades especiais dos 7.2.4.
7.2.4.1.2 * saídas horizontais devem ser autorizados a ser substituídas por outras saídas,
onde o total
capacidade de saída do as outras saídas (escadas, rampas, portas que dão fora do
edifício), não é menos
superior a metade do necessário para toda a área do edifício ou edifícios ligados e desde
que nenhuma das outras saídas, é uma saída horizontal, salvo disposição em contrário
7.2.4.1.3.
7.2.4.1.3 A exigência de 7.2.4.1.2 não é aplicável o seguinte:
(1) ocupações de saúde das derrogações previstas no Capítulo 18 eo Capítulo 19
(2) Detenção e ocupações correcionais disposição em contrário no capítulo 22 e
Capítulo 23
7.2.4.2 compartimentos do fogo.
7.2.4.2.1 Cada compartimento de incêndio para que o crédito é permitida no âmbito de
uma horizontal
Saída (s) também devem ter pelo menos uma saída adicional, mas não inferior a 50 por
cento do exigido
número e capacidade das saídas, que não é uma saída horizontal, salvo disposição em
contrário
Copyright NFPA
7.2.4.2.1.2.
7.2.4.2.1.1 Qualquer compartimento de incêndio não ter uma saída exterior devem ser
considerados como parte
de um compartimento adjacente com uma saída para o exterior.
7.2.4.2.1.2 A exigência de 7.2.4.2.1 não é aplicável o seguinte:
(1) ocupações de saúde das derrogações previstas no Capítulo 18 eo Capítulo 19
(2) Detenção e ocupações correcionais disposição em contrário no capítulo 22 e
Capítulo 23
7.2.4.2.2 Cada saída horizontal para que o crédito é permitida devem ser organizadas de
modo que haja
continuamente os caminhos disponíveis do curso de liderança de cada lado da saída para
as escadas ou outros
meios de saída levando para fora do edifício.
7.2.4.2.3 Sempre que um ou outro lado de uma saída horizontal estiver ocupado, as
portas usadas na conexão
com a saída horizontal deve ser desbloqueado a partir do lado de saída, a menos que o
previsto para
o seguinte:
(1) ocupações de saúde das derrogações previstas no Capítulo 18 eo Capítulo 19
(2) Detenção e ocupações correcionais disposição em contrário no capítulo 22 e
Capítulo 23
7.2.4.2.4 A superfície de pavimento de cada lado de uma saída horizontal deve ser
suficiente para conter o
ocupantes de ambas as áreas de piso e deve apresentar, pelo menos, 0,28 m2(3 m2), área
clara por
pessoa, salvo se autorizado nos seguintes casos:
(1) ocupações de saúde das derrogações previstas no Capítulo 18 eo Capítulo 19
(2) De detenção correcional e ocupação das derrogações previstas no capítulo 22 e
Capítulo 23
7.2.4.3 Barreiras de Fogo.
7.2.4.3.1 Barreiras ao fogo que separa as áreas de construção entre os quais há saídas
horizontais devem
ter uma avaliação da resistência de 2 horas de fogo e deve apresentar uma separação que
é contínuo ao chão.
(Veja também a Seção 8.3.)
7.2.4.3.2 Sempre que uma barreira ao fogo proporciona uma saída horizontal em toda a
história de um edifício, de incêndio, tais
barreira não deve ser exigido em outras histórias, desde que cumpridos os seguintes
critérios:
(1) As histórias em que a barreira de fogo é omitido são separados da história com a
saída horizontal, com uma construção resistente ao fogo pelo menos igual ao do
barreira ao fogo horizontal sair.
(2) aberturas verticais entre a história com a saída horizontal ea história da área abrir
fogo
são fechados com a construção ter uma resistência ao fogo pelo menos igual ao do
barreira ao fogo horizontal sair.
Copyright NFPA
(3) Todas as saídas exigidas, excepto saídas horizontais, descarga directa para o
exterior.
7.2.4.3.3 Onde as barreiras de fogo servindo saídas horizontais, com excepção existente
saídas horizontais,
terminar em paredes exteriores e as paredes exteriores são em um ângulo de menos de
180 graus para uma
distância de 3050 milímetros (120 polegadas) em cada lado da saída horizontal, as
paredes externas devem ter
não inferior a uma notação de 1 hora de resistência ao fogo, com a abertura protectores
não inferior a ¾ horas
Avaliação de protecção contra incêndios, para uma distância de 3050 milímetros (120
polegadas) em cada lado da saída horizontal.
7.2.4.3.4 Barreiras ao fogo formando sai horizontal não deve ser penetrado por
condutas, salvo se uma das
os critérios seguintes for satisfeita:
(1) Os dutos são penetrações existentes protegidos por portinholas de incêndio
aprovados e listados.
(2) O prédio é protegido por um aprovado, por aspersão automática supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7.
(3) As penetrações de condutas são aqueles permitidos na prisão correccional e
ocupações como
disposição em contrário do Capítulo 22 eo Capítulo 23 e são protegidos pelo fogo
combinação
amortecedores / amortecedores fumaça fuga-rated que atendem a atuação do circuito de
fumos
requisitos de 8.5.4.
7.2.4.3.5 Qualquer abertura nas barreiras de incêndio especificadas em 7.2.4.3.4 devem
ser protegidos, tal como previsto
em 8.3.4.
7.2.4.3.6 As portas das saídas horizontais devem cumprir 7.2.1.4, salvo se forem portas
de correr em
ocupações industriais ou armazenamento de disposição em contrário no capítulo 40 e
capítulo 42.
7.2.4.3.7 Salvo disposição em contrário 7.2.4.3.7.1 e 7.2.4.3.7.2, balançando portas
corta-fogo deve ser
permitida em saídas horizontais, desde que os critérios de ambos 7.2.4.3.7 (1) e
7.2.4.3.7 (2), ou
os critérios de ambos 7.2.4.3.7 (1) e 7.2.4.3.7 (3), estão reunidas as seguintes:
(1) As portas devem balançar na direção da saída de viagem.
(2) Em outras áreas do que dormir em sala de detenção e ocupações correcional, onde
um
saída horizontal serve áreas em ambos os lados de uma barreira de fogo, com aberturas
adjacentes
portas de vaivém que se abrem em sentidos opostos devem ser fornecidas, com sinais
em cada
lado da barreira de fogo identificar a porta que oscila com as viagens daquele lado.
(3) As portas devem ser de qualquer outro acordo aprovado, desde que as portas sempre
swing com qualquer curso saída possível.
7.2.4.3.7.1 Os requisitos de 7.2.4.3.7 não é aplicável a balançar horizontal como porta
de saída
previstas no Capítulo 19 eo Capítulo 23.
7.2.4.3.7.2 Os requisitos de 7.2.4.3.7 não é aplicável às portas de saída horizontal em
corredores
não superior a 1.830 (72 polegadas) de largura em edifícios existentes.
7.2.4.3.8 * As portas das saídas horizontais devem ser projetados e instalados para
minimizar o vazamento de ar.
7.2.4.3.9 * Todas as portas corta-fogo em saída horizontal deve ser de fecho automático
ou de fecho automático em
Copyright NFPA
acordo com 7.2.1.8.
7.2.4.3.10 portas de saída horizontal localizado em um corredor, que não aprovou as
portas existentes,
devem ser de fecho automático, de acordo com 7.2.1.8.2.
7.2.4.4 Pontes e varandas.
7.2.4.4.1 Cada ponte ou varanda usado em conjunto com as saídas horizontais devem ter
guardas
e corrimãos em conformidade com os requisitos do ponto 7.2.2.4.
7.2.4.4.2 Cada ponte ou varanda não poderá ser inferior à largura da porta que conduz
e não deve ser inferior a 1120 milímetros (44 polegadas) de largura para a construção
nova.
7.2.4.4.3 Quando a ponte ou varanda serve como uma saída horizontal em uma direção,
o
porta de saída horizontal será exigida para balançar apenas no sentido da marcha de
saída, a menos que o
porta está em conformidade com os requisitos do balanço para o seguinte:
(1) ocupações de saúde existentes no Capítulo 19
(2) de detenção existentes e ocupações correcional no capítulo 23
7.2.4.4.4 Quando a ponte ou varanda serve como uma saída horizontal em ambos os
sentidos, as portas devem
ser fornecidos em pares que balançam em sentidos opostos, com apenas a porta
balançando ao
direção de viagem saída incluídos na determinação da capacidade de saída, salvo
disposição em contrário
fornecidas em meio 7.2.4.4.4.1 7.2.4.4.4.3.
7.2.4.4.4.1 Aprovado portas existentes em ambas as extremidades da ponte ou varanda
será permitido
swing para fora do edifício.
7.2.4.4.4.2 A exigência de 7.2.4.4.4 não é aplicável se a ponte ou varanda tem suficiente
área para acomodar a carga de ocupante de qualquer prédio ou área de incêndio ligados
com base na
0,28 m2(3 m2) por pessoa.
7.2.4.4.4.3 A exigência de 7.2.4.4.4 não é aplicável a balançar horizontal como porta de
saída
previsto o seguinte:
(1) ocupações de saúde existentes no Capítulo 19
(2) de detenção existentes e ocupações correcional no capítulo 23
7.2.4.4.5 Em climas sujeitas à acumulação de neve e gelo, a ponte ou andar varanda
devem ser protegidos para evitar o acúmulo de neve e gelo.
7.2.4.4.6 Nos edifícios existentes, uma etapa não superior a 205 mm (8 pol), serão
permitidos
abaixo do nível do piso para dentro.
7.2.4.4.7 Em ambos os edifícios ligados ou áreas de incêndio, qualquer parte da abertura
da parede que é
dentro de 3050 milímetros (120 polegadas) de qualquer ponte ou varanda, medidos
horizontalmente ou abaixo, devem ser
protegidos com montagens de fogo da porta ou janela conjuntos fixos de incêndio com
um fogo ¾ horas
grau de proteção, salvo disposição em contrário 7.2.4.4.8.
Copyright NFPA
7.2.4.4.8 7.2.4.4.7 A exigência de não se aplica aos aprovados pontes existentes e
varandas.
7.2.5 As rampas.
7.2.5.1-Geral. Cada rampa utilizado como componente em um meio de saída deve ser
conforme ao
requisitos gerais da Seção 7.1 e para as necessidades especiais dos 7.2.5.
7.2.5.2 Critérios Dimensional. Os seguintes critérios dimensional é aplicável às
rampas:
(1) novas rampas devem estar em conformidade com a Tabela 7.2.5.2 (a), salvo se
permitido por
o seguinte:
(A) Tabela 7.2.5.2 (a) não se aplica às áreas de acesso de equipamentos industriais em
contrário
previsto no 40.2.5.2
(B) A obrigação de inclinação máxima não se aplica às rampas em ocupações de
montagem
disposição em contrário no capítulo 12.
(C) A inclinação máxima ou velocidade máxima de aumento para uma corrida em pista
simples não é aplicável aos
rampas de acesso para veículos, embarcações, estruturas móveis, e as aeronaves.
(2) as rampas existentes devem ser autorizados a permanecer em uso ou ser
reconstruídos, desde que satisfaçam
os requisitos apresentados na Tabela 7.2.5.2 (b), salvo se autorizada pelo
seguinte:
(A) Os requisitos da Tabela 7.2.5.2 (b) não se aplica aos equipamentos industriais
áreas de acesso disposição em contrário 40.2.5.2.
(B) A inclinação máxima ou altura máxima entre dois pisos para uma rampa única
executar
não se aplica às rampas de acesso para veículos, embarcações, estruturas móveis,
e aeronaves.
(C) Aprovado existentes rampas com inclinações não mais íngreme do que 1 em cada 6
será permitido
permanecer em uso.
(D) Existência de rampas com inclinações não maior do que 1 em cada 10 não será
exigida a
fornecidas com os desembarques.
Tabela 7.2.5.2 (a) novas rampas
Recurso Critérios Dimensional
A largura mínima livre de obstruções, excepto
projeções não mais de 114 mm (4 ½ polegadas) ou abaixo
a altura do corrimão de cada lado
1120 milímetros (44 pol)
Inclinação máxima de 1 em 12
Inclinação transversal máxima de 1 em 48
Máxima elevação para uma rampa única executar 760 mm (30 pol)
Copyright NFPA
Recurso Critérios Dimensional
Tabela 7.2.5.2 (b) As rampas existentes
Recurso Critérios Dimensional
A largura mínima 760 mm (30 pol)
Inclinação máxima de 1 em 8
A altura máxima entre dois pisos 3660 milímetros (144 polegadas)
7.2.5.3 Detalhes Ramp.
7.2.5.3.1 Construção. construção da rampa é a seguinte:
(1) Todas as rampas que serve como meio necessário de saída devem ser de construção
fixa permanente.
(2) Cada rampa em edifícios exigidas pela presente Código ser de tipo I ou II de
construção
devem ser incombustíveis ou limitada combustível por toda parte.
(3) O piso da rampa e patamares devem ser sólidas e sem perfurações.
7.2.5.3.2 desembarques. desembarques Ramp são as seguintes:
(1) As rampas devem ter desembarques localizado no topo, no fundo, e nas portas que
se abrem para
da rampa.
(2) O declive do patamar não deve ser maior do que 1 em 48.
(3) Cada desembarque devem ter uma largura não inferior à largura da rampa.
(4) Cada pouso não deve ser inferior a 1525 milímetros (60 polegadas) de comprimento
na direção do curso,
a menos que o destino é um destino aprovado existentes.
(5) Qualquer alteração na direção do curso deve ser feita somente no desembarque, a
menos que a rampa é uma
existentes na pista.
(6) Rampas e patamares intermédios devem continuar sem redução de largura ao longo
da
direção de viagem egresso.
7.2.5.3.3 drop-offs. Rampas e pisos com drop-offs terão guias e sarjetas, muros, grades
ou
projetar superfícies que impedem as pessoas de viajarem para fora da borda da rampa.
Freios ou
barreiras não deve ser inferior a 100 mm (4 polegadas) de altura.
7.2.5.4 Guardas e corrimãos.
7.2.5.4.1 Guardas cumprimento 7.2.2.4 deve ser fornecida para rampas, salvo
disposição em contrário
previstas no 7.2.5.4.4.
7.2.5.4.2 Corrimãos em conformidade com 7.2.2.4 devem ser fornecidas ao longo de
ambos os lados de uma rampa de execução
Copyright NFPA
com um aumento superior a 150 mm (6 polegadas), salvo disposição em contrário
7.2.5.4.4.
7.2.5.4.3 A altura dos corrimãos e guarda deve ser medida verticalmente até o topo do
guarda ou o transporte ferroviário a partir da superfície da mesma caminhada
adjacentes.
7.2.5.4.4 Os requisitos de 7.2.5.4.1 e 7.2.5.4.2 não é aplicável aos guardas e corrimãos
previstos corredores ramped em ocupações de montagem das derrogações previstas no
Capítulo 12 e
Capítulo 13.
7.2.5.5 cerco e Proteção de rampas. Rampas em um meio necessário de saída deve ser
fechados ou protegidos de uma escada, em conformidade com 7.2.2.5 e 7.2.2.6.
7.2.5.6 Disposições especiais aplicáveis às rampas Fora.
7.2.5.6.1 * Proteção Visual. rampas exteriores devem ser de modo a evitar qualquer
impedimento para
sua utilização por pessoas com um medo de lugares altos. Para rampas de mais de três
andares de altura,
quaisquer acordos destinados a atender a esse requisito deve ser de pelo menos 1.220
milímetros (48 polegadas) de altura.
7.2.5.6.2 * De acumulação de água. Fora rampas e patamares devem ser concebidas
para minimizar
acúmulo de água em suas superfícies.
7.2.6 * Os corredores de saída.
7.2.6.1 * Geral. Sair passagens usadas como componentes de saída devem estar de
acordo com o general
exigências da Seção 7.1 e para as necessidades especiais dos 7.2.6.
7.2.6.2 cerco. Uma passagem de saída devem ser separados de outras partes do edifício
como
especificados em 7.1.3.2, e as alternativas a seguir é permitida:
janelas (1) Fogo em conformidade com o 8.3.3 deve poder ser instalado no
separação em um edifício protegido por um aprovado, automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7.
(2) Os painéis de vidro fixados com fio de aço em folha deve ser autorizado a continuar
em uso
na separação em edifícios protegido por um aprovado, supervisionado
sistema de rega automática em conformidade com a Seção 9.7.
7.2.6.3 Descarga da escada. Uma passagem de saída que serve como uma descarga de
um gabinete de escada
devem ter pelo menos o mesmo valor de resistência ao fogo e à abertura de proteção
contra incêndio de protecção
Avaliação como as necessárias para o gabinete da escada.
7.2.6.4 Largura. A largura de um corredor de saída deve ser suficiente para acomodar o
capacidade necessária agregado de todas as saídas que a quitação, através dele, salvo se
uma das seguintes
condições se aplica:
(1) * Quando uma passagem de saída serve ocupantes do nível de alta saída, bem como
outras histórias, a capacidade não é obrigado a ser agregado.
(2) Conforme previsto no Capítulo 36 eo Capítulo 37, uma passagem de saída em um
prédio de shopping deve
ser autorizada a acomodar cargas ocupante, independentemente do shopping e do
Copyright NFPA
espaços alugados. (Veja 36.2.2.7.2 e 37.2.2.7.2).
7.2.6.5 Piso. O piso deve ser sólido e sem perfurações.
7.2.7 escadas e esteiras rolantes. Escadas e esteiras rolantes, não constitui uma parte
dos meios necessários de saída, a menos que sejam previamente aprovados escadas
rolantes existentes e
rolantes.
7.2.8 Escape escada de incêndio.
7.2.8.1-Geral.
7.2.8.1.1 escadas de evacuação de incêndio devem cumprir com o disposto no 7.2.8,
salvo se forem aprovadas,
existentes escada escada de incêndio.
7.2.8.1.2 escadas de evacuação de incêndio não devem constituir qualquer dos meios
necessários de saída, a menos
disposição em contrário do 7.2.8.1.2.1 e 7.2.8.1.2.2.
7.2.8.1.2.1 escadas de evacuação de incêndio devem ser permitidos em edifícios
existentes, conforme previsto no Capítulo 11
através do Capítulo 42, mas não deve constituir mais de 50 por cento dos meios
necessários de
egresso.
7.2.8.1.2.2 escadas de evacuação de Nova fogo será autorizado a ser erguido em
edifícios existentes apenas
onde a autoridade com jurisdição determinou que as escadas exteriores são
impraticáveis. (Veja
7.2.2.)
7.2.8.1.2.3 escada de incêndio Nova escapar permitido pela 7.2.8.1.2.2 não se
incorporam escadas ou
janelas de acesso, independentemente da sua classificação de ocupação ou de carga
ocupante servido.
7.2.8.1.3 escada escada de incêndio do tipo plataforma, com retorno funciona
sobrepostas, ou do
Tipo de nafta de destilação com uma plataforma que continua na mesma direção, devem
ser permitidas. Quer
tipo deve poder ser paralelas ou perpendiculares, edifícios. Qualquer tipo deve ser
permissão para ser anexado aos edifícios ou montados de forma independente dos
edifícios e ligados por
passarelas.
7.2.8.2 Protecção das aberturas. escadas de evacuação de incêndio devem ser
expostos para o menor possível
número de aberturas de portas e janelas, e cada abertura deverá estar protegida com
incêndios aprovado
porta ou janela de fogo conjuntos onde a abertura ou qualquer parte da abertura fica
como
seguinte forma:
(1) horizontal, dentro de 4570 milímetros (180 polegadas) de qualquer varanda,
plataforma ou escada
constituindo um componente da escada escada de incêndio
(2) A seguir, no prazo de três andares ou 10,7 m (35 ft) de qualquer varanda, a
plataforma de passagem, ou
escada constituindo um componente da escada escada de incêndio, ou no prazo de dois
contos ou 6100
mm (240 pol) de uma plataforma ou passagem que conduz a partir de qualquer história
para a escada escada de incêndio
(3) acima, dentro de 3.050 milímetros (120 polegadas) de qualquer varanda, plataforma
ou passarela, medida
verticalmente, ou dentro de 3050 milímetros (120 polegadas) de qualquer escada
superfície do piso, medida verticalmente
Copyright NFPA
(4) Diante de um tribunal servido por uma escada escada de incêndio, onde a menor
dimensão do tribunal não
não pode exceder um terço da altura da plataforma superior da escada de saída de
incêndio,
medidos a partir do solo
(5) Diante de uma alcova servido por uma escada escada de incêndio, onde a largura da
alcova não
superior a um terço, ou a profundidade da alcova não pode exceder um quarto da altura
de
a plataforma superior da escada escada de incêndio, medida a partir do solo
7.2.8.2.1 As exigências de 7.2.8.2 não se aplica às vagas localizadas no pavimento
superior
onde escadas não levam para o telhado.
7.2.8.2.2 As exigências de 7.2.8.2 deve poder ser modificado pela autoridade com
jurisdição onde a proteção é fornecida por aspersão automática, onde a ocupação é
limitada
aos conteúdos de baixo risco, ou onde existem outras condições especiais.
7.2.8.2.3 As exigências de 7.2.8.2 para a protecção das aberturas de janela não se aplica
aberturas da janela onde sejam necessários para o acesso a escadas de escape contra
incêndios já existentes.
7.2.8.3 Access.
7.2.8.3.1 Acesso ao fogo, escadas de evacuação devem estar em conformidade com
7.2.8.4 e 7.5.1.1.1 através
7.5.1.1.3.
7.2.8.3.2 Quando o acesso é permitido por meio de janelas, as janelas devem ser
dispostos e
mantidos de forma a ser facilmente aberto. Triagem ou tempestade janelas que
restringem o acesso livre para
a escada do escape de fogo deve ser proibida.
7.2.8.3.3 escadas de evacuação de incêndio devem estender-se ao teto em todos os casos
em que o telhado está sujeita a
ocupação ou fornece uma área de refúgio seguro, salvo disposição em contrário
7.2.8.3.4.
7.2.8.3.4 Se o telhado tem uma inclinação que não exceda 1-6, escadas de saída de
incêndio, de acordo
7.2.9 ou alternada com piso dispositivos de acordo com 7.2.11 devem ser fornecidos
para o acesso à
o telhado.
7.2.8.3.5 O acesso a uma escada de escape de incêndio deve ser diretamente a uma
varanda de pouso, ou plataforma, deve
não deve exceder o nível do chão ou janela, e não deve ser superior a 205 mm (8
polegadas) abaixo do
nível do chão ou 455 mm (18 polegadas) abaixo do nível da janela.
7.2.8.4 Detalhes da escada.
7.2.8.4.1 Geral. escadas de evacuação de incêndio devem cumprir os requisitos do
quadro 7.2.8.4.1 (a).
Substituição das escadas escada de incêndio devem cumprir os requisitos do quadro
7.2.8.4.1 (b).
Tabela 7.2.8.4.1 (a) Escadas Fire Escape
Característica que sirvam mais de 10 ocupantes da dose ou menos 10 ocupantes
Larguras mínimas 560 mm (22 pol) clara entre carris 455 milímetros (18 polegadas) clara entre os trilhos
A dimensão mínima horizontal de
desembarque ou plataforma
560 mm (22 pol) claro 455 milímetros (18 polegadas) clara
Copyright NFPA
Tabela 7.2.8.4.1 (a) Escadas Fire Escape
Característica que sirvam mais de 10 ocupantes da dose ou menos 10 ocupantes
Altura máxima de elevação 230 mm (9 polegadas) 305 mm (12 pol)
Mínima do piso, exclusivo do focinho 230 mm (9 polegadas) 150 mm (6 polegadas)
Mínimo cheirar ou projeção de 25 mm (1 pol) de nenhuma exigência
Passo a construção sólida de 13 mm (½ pol.) Diâmetro
permitidas perfurações
barras de metal na borda plana ou quadrado
bares protegida contra torção, espaçadas
32 mm (1 ¼ pol) máxima em
centros
Nenhum Winders autorizada sob pena de capacidade
Subidas Nenhuma Nenhuma exigência
Nenhum Spiral autorizada sob pena de capacidade
A altura máxima entre dois pisos 3660 milímetros (144 polegadas) Nenhuma exigência
Headroom, mínimo de 2.030 milímetros (80 polegadas) 2030 mm (80 pol)
Acesso para escapar vidros das portas ou janela, de 610 mm
× 1980 mm (24 pol x 78 pol), ou
janelas de vidro duplo-hung, 760 mm ×
915 mm (30 pol x 36 pol) clara
abertura
Windows fornecendo uma abertura
de
pelo menos 510 mm (20 polegadas) de largura,
610 mm (24 polegadas) de altura, e 0,53
m2(5,7 m2) de área
Nível de acesso à abertura não mais de 305 mm (12 pol) acima
chão, passos, se for superior
Não mais de 305 mm (12 pol) acima
chão, passos, se for superior
Quitação ao chão seção da escada Swinging permitida se
aprovado pela autoridade com
jurisdição
Swinging escada, ou uma escada, se aprovado
por autoridade com jurisdição
Capacidade 13 mm (0,5 polegadas) por pessoa, se o acesso
por porta; 25 mm (1 pol) por pessoa, se
acesso ao subir mais de janela
10 pessoas; se enroladores ou escada
a partir da varanda de fundo, 5 pessoas, se
tanto, uma pessoa
Tabela 7.2.8.4.1 (b) substituição Escape escada de incêndio
Característica que sirvam mais de 10 ocupantes da dose ou menos 10 ocupantes
Larguras mínimas 560 mm (22 pol) clara entre carris 560 mm (22 pol) clara entre os trilhos
A dimensão mínima horizontal
do desembarque ou plataforma
560 mm (22 pol) 560 mm (22 pol)
Altura máxima de elevação 230 mm (9 polegadas) 230 mm (9 polegadas)
Mínima do piso, à excepção das
astrágalo
255 mm (10 pol) 255 mm (10 pol)
construção passo sólido, de 13 mm (½ pol.) diâmetro
permitidas perfurações
Sólidos, de 13 mm (½ pol.) Diâmetro
permitidas perfurações
Nenhum Winders autorizada sob 7.2.2.2.4
Nenhum Spiral autorizada sob 7.2.2.2.3
Subidas Nenhum Nenhum
Copyright NFPA
Tabela 7.2.8.4.1 (b) substituição Escape escada de incêndio
Característica que sirvam mais de 10 ocupantes da dose ou menos 10 ocupantes
Altura máxima entre
desembarques
3660 milímetros (144 polegadas) 3660 milímetros (144 polegadas)
Headroom, mínimo de 2.030 milímetros (80 polegadas) 2030 mm (80 pol)
Acesso para escapar da porta ou janelas de batente, 610
mm × 1980 milímetros (24 pol x 78 pol), ou
janelas de vidro duplo-hung, 760 mm ×
915 mm (30 pol x 36 pol) clara
abertura
Windows fornecendo uma abertura da
pelo menos 510 mm (20 polegadas) de largura, 610
mm (24 polegadas) de altura, e 0,53 m2 (5,7
ft2)
na área
Nível de acesso à abertura não mais de 305 mm (12 pol) acima
chão, passos, se for superior
Não mais de 305 mm (12 pol) acima do piso;
passos, se for superior
Quitação ao chão seção da escada Swinging permitida se
aprovado pela autoridade com
jurisdição
Swinging seção da escada permitida se
aprovado pela autoridade com
jurisdição
Capacidade 13 mm (0,5 polegadas) por pessoa, se o acesso
por porta; 25 mm (1 pol) por pessoa, se
acesso ao subir mais de janela
10 pessoas
7.2.8.4.2 Resistência ao escorregamento. degraus e patamares de escadas de escape
novas ou de substituição de fogo
devem ter superfícies antiderrapantes.
7.2.8.5 guardas, corrimãos e Enclosures Visual.
7.2.8.5.1 Todas as escadas escada de incêndio devem ter paredes ou guardas e
corrimãos de ambos os lados
acordo com 7.2.2.4.
7.2.8.5.2 Substituição fogo escapar escadas em ocupações que sirvam mais do que 10
ocupantes são
ter compartimentos visual para evitar qualquer impedimento para o uso de escadas por
pessoas com um medo de alta
lugares. Para escadas mais de três andares de altura, qualquer medida destinada a
atender a essa
requisito deve ser de pelo menos 1.065 milímetros (42 polegadas) de altura.
7.2.8.6 Materiais e força.
7.2.8.6.1 materiais não-combustíveis devem ser utilizados para a construção de todos os
componentes de fogo
escadas de escape.
7.2.8.6.2 A autoridade com jurisdição será permitida a aprovar qualquer fogo existente
escada de escape que tem sido demonstrado por teste de carga ou de prova suficiente
para dispor de outros
força.
7.2.8.7 * Swinging Stairs.
7.2.8.7.1 Uma seção da escada balançar única autorizada a rescindir escada escada de
incêndio mais
calçadas, becos, calçadas ou onde é impraticável para fazer a rescisão com escada de
incêndio
escadas.
Copyright NFPA
7.2.8.7.2 seções da escada Swinging não devem estar localizadas sobre as portas, ao
longo do caminho da viagem de
qualquer outra saída, ou em quaisquer locais onde há probabilidade de ser obstáculos.
7.2.8.7.3 A largura da escada balançar seções devem ser pelo menos a da escada escada
de incêndio
supra.
7.2.8.7.4 O tom de seções da escada balançando não deve exceder a altura da escada
escada de incêndio
supra.
7.2.8.7.5 Guardas e corrimãos devem ser fornecidas em conformidade com 7.2.2.4 e
deve ser
semelhantes em altura e de construção para aqueles utilizados com a escada acima
escada de incêndio. Guardas e
corrimãos devem ser projetados para evitar qualquer possibilidade de danos a pessoas
em escadas swing
para baixo. O afastamento entre seções móveis e qualquer outra parte do sistema de
escada
onde as mãos têm o potencial de ser apanhado não deve ser inferior a 100 mm (4
polegadas).
7.2.8.7.6 Se a distância entre a plataforma mais baixa à terra, não é inferior a 3660
milímetros (144 polegadas),
uma varanda não intermédios mais de 3660 milímetros (144 polegadas) do chão e não
inferior a
2135 milímetros (84 polegadas) em claro por baixo deve ser fornecida, com largura não
inferior à do
escadas e duração não inferior a 1220 milímetros (48 polegadas).
7.2.8.7.7 Swinging escadas devem ser contrabalançadas com um pivô, e cabos não
devem ser usados.
Um peso de 68 kg (150 lb) localizado a um passo de o pivô não deve provocar as
escadas para swing
para baixo, e um peso de 68 kg (150 lb) localizado a um quarto do comprimento do
balanço
escadas do pivô deve provocar as escadas a oscilar para baixo.
7.2.8.7.8 O pivô para balançar as escadas devem ter um conjunto resistente à corrosão,
ou ter
folgas para evitar degola devido à corrosão.
7.2.8.7.9 * Os dispositivos não devem ser instalados para bloquear uma parte da escada
balançar na posição vertical.
7.2.8.8 espaços.
7.2.8.8.1 Se aprovado pela autoridade com jurisdição, escadas de evacuação de incêndio
devem ser
autorizados a conduzir a um telhado adjacente que é atravessado, antes de continuar
viagem para baixo. A
sentido da marcha devem ser claramente marcadas, e as passagens com os guardas e
corrimãos em conformidade
com 7.2.2.4 devem ser apresentados.
7.2.8.8.2 Se aprovado pela autoridade com jurisdição, escadas de evacuação de incêndio
devem ser
permissão para ser utilizado em combinação com escadas dentro ou fora de
conformidade com 7.2.2,
desde que um caminho contínuo seguro de viagem é mantida.
7.2.9 Escape Escadas de incêndio.
7.2.9.1-Geral. escadas de saída de incêndio em conformidade com 7.2.9.2 e 7.2.9.3
serão permitidas em
os meios de saída apenas quando a prestação de uma das seguintes opções:
(1) Acesso a espaços desocupados do telhado, conforme permitido no 7.2.8.3.4
(2) um segundo meio de saída dos elevadores de armazenamento que é permitido no
capítulo 42
Copyright NFPA
(3) um meio de saída a partir de torres e plataformas elevadas em torno de máquinas ou
similares
espaços sujeitos a ocupação não superior a três pessoas que são capazes de usar
da escada
(4) um meio secundário de saída das salas de caldeira ou espaços similares, sujeitas a
ocupação
não superior a três pessoas que são capazes de usar a escada
(5) Acesso à terra do menor varanda ou desembarque de uma escada escada de incêndio
para os pequenos
edifícios, como o previsto no 7.2.8.4, onde aprovado pela autoridade competente
7.2.9.2 construção e instalação.
7.2.9.2.1 escadas de saída de incêndio devem cumprir ANSI A14.3, Código de
Segurança para escadas fixas,
menos um dos critérios seguintes for satisfeita:
(1) Aprovado escadas existentes em conformidade com a edição do presente Código que
estava em vigor
quando as escadas foram instaladas devem ser permitidas.
(2) escadas Industrial que cumpram os requisitos mínimos para escadas fixas de ANSI
A1264.1, Requisitos de Segurança para Piso Trabalho e Wall Aberturas, Escadas e
Gradil Systems, será autorizada quando escadas escada de incêndio são permitidos em
conformidade com o Capítulo 40.
7.2.9.2.2 As escadas devem ser instalados com um intervalo superior a 75 graus.
7.2.9.3 Access. O degrau mais baixo de toda a escada não deve ser superior a 305 mm
(12 pol) acima do
nível da superfície abaixo dele.
7.2.10 Escapes Slide.
7.2.10.1 Geral.
7.2.10.1.1 Uma fuga de slides deve ser autorizada como um componente em um meio
de saída, onde
permitida no Capítulo 12 através do Capítulo 42.
7.2.10.1.2 Cada escape slide deve ser do tipo aprovado.
7.2.10.2 Capacidade.
7.2.10.2.1 Slide escapa, quando permitido, como meio necessário de saída, deve ter uma
capacidade
de 60 pessoas.
7.2.10.2.2 escapa Slide não devem constituir mais de 25 por cento da saída necessária
capacidade de qualquer edifício ou estrutura, ou qualquer história individual dos
mesmos, salvo disposição em contrário
previstas ocupações industriais no capítulo 40.
7.2.11 * Alternando pise Devices.
7.2.11.1 Alternando piso dispositivos que cumpram 7.2.11.2 será permitida nos meios
de
saída apenas quando a prestação de uma das seguintes opções:
Copyright NFPA
(1) Acesso a espaços desocupados do telhado, conforme permitido no 7.2.8.3.4
(2) um segundo meio de saída dos elevadores de armazenamento que é permitido no
capítulo 42
(3) um meio de saída a partir de torres e plataformas elevadas em torno de máquinas ou
similares
espaços sujeitos a ocupação não superior a três pessoas que são capazes de usar
a alternância do piso dispositivo
(4) um meio secundário de saída das salas de caldeira ou espaços similares, sujeitas a
ocupação
não superior a três pessoas que são capazes de usar a alternância do piso dispositivo
7.2.11.2 Alternando piso dispositivos devem cumprir as seguintes:
(1) Os corrimãos devem ser fornecidos em ambos os lados alternando piso dos
dispositivos de acordo
com o 7.2.2.4.4.
(2) A largura útil entre os corrimãos deve ser inferior a 430 milímetros (17 polegadas) e
não mais
de 610 mm (24 polegadas).
(3) Margem financeira não deve ser inferior a 2030 milímetros (80 polegadas).
(4) O ângulo do dispositivo deve estar entre 50 graus e 68 graus para a horizontal.
(5) A altura do riser não deve exceder 240 mm (9,5 polegadas).
(6) Treads deve ter uma previsão de profundidade de piso não inferior a 145 mm (5,8
pol), medido em
acordo com 7.2.2, com cada passo oferecendo 240 mm (9,5 polegadas) de profundidade,
incluindo
piso se sobrepõem.
(7) a uma distância não inferior a 150 mm (6 polegadas) devem ser fornecidos entre o
corrimão da escada
e qualquer outro objeto.
(8) O piso inicial da escada deve começar na mesma elevação que a plataforma de
desembarque, ou
piso de superfície.
(9) Os degraus alternados não será lateralmente separadas por uma distância de mais de
51 milímetros
(2 pol.)
(10) A carga ocupante serviu não pode exceder três anos.
7.2.12 Áreas de Refúgio.
7.2.12.1 Geral.
7.2.12.1.1 Salvo disposição em contrário 7.2.12.1.2, uma área de refúgio usado como
parte de uma necessária
meios acessíveis de saída, de acordo com 7.5.4, ou usado como parte de qualquer dos
meios necessários
saída, deve obedecer ao seguinte:
(1) Requisitos gerais da Seção 7.1
(2) Requisitos de 7.2.12.2 e 7.2.12.3
Copyright NFPA
7.2.12.1.2 Os requisitos de 7.2.12.1.1 (2) não se aplica às áreas de refúgio, que consiste
em
histórias de edifícios protegido por um aprovado, por aspersão automática
supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7.
7.2.12.2 Acessibilidade.
7.2.12.2.1 partes necessárias de uma área de refúgio deve ser acessível a partir do
espaço que servem
por um meio acessível de saída.
7.2.12.2.2 partes necessárias de uma área de refúgio deve ter acesso a uma via pública
através de uma saída
ou um elevador sem a necessidade de retorno para os espaços de construção através do
qual viajar para o espaço
de refúgio ocorreu.
7.2.12.2.3 * Quando a saída que dá saída a partir de uma área de refúgio para um
caminho público que está em
acordo com 7.2.12.2.2 inclui escadas, a largura de aterragens e descolagens de escada,
medida entre os corrimãos e em todos os pontos abaixo da altura do corrimão, não deve
ser inferior a 1220
mm (48 pol), excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) O mínimo de 1.220 mm (48 pol.) Largura livre não será exigida quando a zona de
refúgio é separado do restante da história por uma saída horizontal da reunião
requisitos de 7.2.4. (Veja também 7.2.12.3.4).
(2) Para onde escadas de saída é no sentido descendente, uma largura não inferior a 940
mm (37 pol), medido a altura do corrimão e abaixo, será permitida se aprovada
medidas alternativas, desde que não necessitam de cadeiras de rodas ocupados
nas escadas.
(3) existentes escadas e nos patamares que proporcionam uma largura não inferior a 940
milímetros (37 polegadas),
medido a altura do corrimão e abaixo, devem ser permitidas.
7.2.12.2.4 * Quando um elevador dá acesso a partir de uma área de refúgio para um
caminho público que está em
7.2.12.2.2 acordo com os seguintes critérios devem ser atendidos:
(1) O elevador deve ser aprovado para o serviço de bombeiro, conforme previsto no
ASME A17.1,
Código de Segurança para Elevadores e escadas rolantes.
(2) A alimentação deve ser protegida contra a interrupção de incêndio dentro do
edifício, mas fora da área de refúgio.
(3) O elevador deve estar localizado em um sistema de eixos que satisfaçam os
requisitos para smokeproof
recintos de acordo com 7.2.3, salvo disposição em contrário e 7.2.12.2.4.1
7.2.12.2.4.2.
7.2.12.2.4.1 O recinto smokeproof especificado no 7.2.12.2.4 (3) não será exigido para
áreas de refúgio, que são mais de 93 m2(1000 m2) e que são criados por uma saída
horizontal
cumpram os requisitos do 7.2.4.
7.2.12.2.4.2 O recinto smokeproof especificado no 7.2.12.2.4 (3) não será exigido para
elevadores cumprimento 7.2.13.
Copyright NFPA
7.2.12.2.5 A área de refúgio deve estar equipado com um sistema de comunicação de
duas vias para
comunicação entre a área de refúgio e um ponto de controle central. A porta da escada
gabinete ou a porta do elevador ea porção associada da área de refúgio de que a escada
porta do gabinete e porta do elevador se serve devem ser identificados por sinalização.
(Ver 7.2.12.3.5).
7.2.12.2.6 * Instruções para o socorro, através do sistema de comunicação de duas vias,
e identificação por escrito, da área de localização de refúgio deve ser afixado junto à
dois sentidos
sistema de comunicação.
7.2.12.3 detalhes.
7.2.12.3.1 * Cada área de refúgio deve ser dimensionados para acomodar uma cadeira
de rodas de 760
mm × 1220 milímetros (30 polegadas x 48 polegadas) para cada 200 ocupantes, ou parte
dele, com base no
densidade ocupacional servido pela área de refúgio. Tais espaços para cadeiras de rodas
deve manter a largura da
um meio de saída para não menos do que o necessário para a carga ocupante servido e
não inferior a
915 milímetros (36 polegadas).
7.2.12.3.2 * Para qualquer área de refúgio, que não exceda a 93 m2 (1.000 m2), deve ser
demonstrar, por cálculo ou teste que as condições sustentáveis são mantidos dentro da
área de
refúgio para um período de 15 minutos, quando o espaço de exposição do outro lado da
separação
criação da área de refúgio é submetido a condições de incêndio máximo esperado.
7.2.12.3.3 O acesso a qualquer espaço para cadeiras de rodas em uma área de refúgio
não devem passar
através de mais de uma cadeira de rodas ao lado.
7.2.12.3.4 * Cada área de refúgio deve ser separado do resto da história por uma
barreira
com pelo menos uma classificação de 1 hora de resistência ao fogo, a menos que um
dos critérios a seguir se aplica:
(1) Uma maior avaliação é necessária em outras disposições do presente Código.
(2) A barreira é uma barreira existente com uma resistência de 30 minutos de fogo
mínimo.
7.2.12.3.4.1 Novos conjuntos de fogo porta a uma área de refúgio deve ser avaliado com
pressão positiva
em conformidade com o 8.2.2.4.
7.2.12.3.4.2 Os obstáculos referidos em 7.2.12.3.4, e as aberturas neles, deve minimizar
o ar
vazamento e retardar a passagem de fumo.
7.2.12.3.4.3 Portas nas barreiras especificado no 7.2.12.3.4 não deve ter menos de 20
minutos
Avaliação de proteção contra incêndio, a menos que uma maior avaliação é necessária
em outras disposições do presente Código, e
devem ser de fecho automático ou fechamento automático de acordo com 7.2.1.8.
7.2.12.3.4.4 As condutas devem ser autorizados a penetrar a barreira especificado no
7.2.12.3.4, a menos
proibidas em outras disposições do presente Código, e devem estar equipados com
amortecedores de fumaça acionado
ou outros meios aprovados para resistir à transferência de fumaça para a área de refúgio.
7.2.12.3.5 Cada área de refúgio deve ser identificado por um sinal de que estipula o
seguinte:
Área de refúgio
Copyright NFPA
7.2.12.3.5.1 O sinal exigido pelo 7.2.12.3.5 deve estar em conformidade com os
requisitos do ICC / ANSI
A117.1, Padrão nacional americano para os edifícios acessíveis e utilizáveis e
Instalações, para
sinalização tal e devem exibir o símbolo internacional de acessibilidade. Os sinais
também devem ser
localizados da seguinte forma:
(1) Na porta de cada acesso à área de refúgio
(2) em todas as saídas não fornecer um meio acessível de saída, tal como definido no
3.3.136.1
(3) Sempre que necessário para indicar claramente a direcção para uma área de refúgio
7.2.12.3.5.2 Sinais exigido pelo 7.2.12.3.5 deverá ser iluminado como necessário para
os sinais de saída quando
iluminação sinal de saída é necessária.
7.2.12.3.6 sinalização tátil em conformidade com ICC / ANSI A117.1, Padrão nacional
americano para
Edifícios acessíveis e utilizáveis e instalações, deverão ser localizados em cada porta
para uma área de
refúgio.
7.2.13 Elevadores.
7.2.13.1 * Geral. Um elevador que cumpram os requisitos da Seção 9.4 e 7.2.13
será permitida a ser utilizado como um segundo meio de saída das torres, tal como
definido no 3.3.224,
desde que os critérios a seguir forem atendidas:
(1) A torre e qualquer estrutura de inscritos será protegido por um aprovado,
sistema de rega automática supervisionada em conformidade com a Seção 9.7.
(2) A torre deve ser objecto de ocupação não superior a 90 pessoas.
(3) descargas saída primária deverá ser directamente para o exterior.
(4) n. áreas de conteúdo de alta perigos existem na torre ou estrutura anexa.
(5) Cem por cento da capacidade de saída devem ser fornecidos independentemente do
elevadores.
(6) um plano de evacuação que inclui especificamente o elevador deve ser
implementado e
pessoal pessoal será treinado em operações e procedimentos para uso de emergência do
elevador
no modo de funcionamento normal antes do incêndio recall lutador.
(7) A torre não deve ser utilizado pelo público em geral.
7.2.13.2 Elevador Capacidade do Sistema de Evacuação.
7.2.13.2.1 O carro do elevador deve ter uma capacidade de pelo menos oito pessoas.
7.2.13.2.2 O hall do elevador deve ter uma capacidade não inferior a 50 por cento do
ocupante
carga da área servida pelo lobby. A capacidade deve ser calculada com base em 0,28
m2(3 m2)
por pessoa e incluirá também um espaço para cadeiras de rodas de 760 mm x 1.220
milímetros (30 polegadas x 48 polegadas)
para cada 50 pessoas, ou parte dela, da carga total dos ocupantes servido por esse lobby.
Copyright NFPA
7.2.13.3 hall do elevador. Cada piso servido pelos elevadores devem ter um hall do
elevador.
Barreiras formando o hall do elevador deve ter uma resistência ao fogo não inferior a
uma hora
e devem ser organizadas como uma barreira de fumo em conformidade com o Artigo
8.5.
7.2.13.4 Lobby portas do elevador. portas hall do elevador deve ter uma classificação
de proteção contra incêndio de pelo menos
pelo menos uma hora. O ponto final transmitida temperatura não deve ultrapassar 250 °
C (450 ° F) acima
ambiente no final dos 30 minutos de exposição ao fogo especificada no método de
ensaio em referenciados
8.3.3.2. portas hall do elevador deve ser de fecho automático ou fechamento automático
de acordo com
7.2.1.8.
7.2.13.5 activação da porta. As portas do hall do elevador deve fechar-se em resposta a
um sinal de um
detector de fumo localizada em frente ao hall do elevador ao lado ou em cada abertura
de porta.
portas hall do elevador será permitida a fechar em resposta a um sinal do incêndio do
edifício
sistema de alarme. Quando uma porta hall do elevador se fecha por meio de um detector
de fumaça ou um sinal
do sistema de alarme de incêndio de construção, todas as portas do hall do elevador que
serve de evacuação elevador
sistema deve fechar.
7.2.13.6 * Protecção da Água. elementos de construção devem ser utilizados para
reduzir a exposição da água
elevador equipamento.
7.2.13.7 * Alimentação e Fiação de controle. Elevador, equipamentos de comunicação
de elevador, elevador
sala de refrigeração da máquina, controlador de elevador e refrigeração devem ser
fornecidas tanto pelo normal e
energia de reserva. Fiação de poder e controle devem ser localizados e devidamente
protegidos para assegurar
pelo menos uma hora de operação em caso de incêndio.
7.2.13.8 * Communications. sistemas de comunicação de duas vias deve ser fornecido
entre
lobbies elevador e um ponto de controle central e carros entre elevador e um controle
central
ponto. fiação Comunicações devem ser protegidos para garantir pelo menos uma hora
de operação no
caso de incêndio.
7.2.13.9 * Operação Elevador. Elevadores devem estar equipados com serviço de
bombeiro em
acordo com ASME A17.1, Código de Segurança para Elevadores e escadas rolantes.
7.2.13.10 Manutenção. Quando um hall do elevador é servido por um único carro do
elevador, o
sistema de evacuação elevador deve ter um programa de manutenção programada
durante os tempos de
construção de desligamento ou atividade de construção de baixo. Reparos devem ser
realizados dentro de 24 horas
avaria.
7.2.13.11 Proteção terremoto. Elevadores devem ter a capacidade de desligamentos
ordenada
durante os terremotos em locais onde tais desligamentos são uma opção de ASME
A17.1, Segurança
Código de Elevadores e escadas rolantes.
7.2.13.12 Signage. Sinalização devem cumprir 7.10.8.2.
7,3 Capacidade de Meios de Evacuação.
7.3.1 Carga dos ocupantes.
Copyright NFPA
7.3.1.1 capacidade suficiente para a carga dos ocupantes. A capacidade total dos
meios de saída para
toda a história, varanda, camada, ou outro espaço ocupado deve ser suficiente para a
carga dos ocupantes
da mesma.
7.3.1.2 * Ocupante fator de carga. A carga de ocupante de qualquer prédio ou parte
dele deve ser
não inferior ao número de pessoas determinada dividindo a área atribuída ao uso
pelo fator de densidade ocupacional para a sua utilização, conforme especificado na
Tabela 7.3.1.2, Figura 7.3.1.2 (a), e
Figura 7.3.1.2 (b). Quando ambos os valores de área bruta e líquida são dadas para a
mesma ocupação,
cálculos devem ser feitos através da aplicação da figura de área bruta para a área bruta
da parte
do edifício dedicado ao uso para o qual a figura de área bruta é especificado e aplicando
a
Figura área líquida para a área líquida da parte do edifício dedicado ao uso para o qual a
rede
Figura área é especificado.
Tabela 7.3.1.2 fator de densidade ocupacional
Use m2(Por pessoa) 1ft2(Por pessoa) 1
Use Assembléia
Concentrada uso, sem assento fixo 0,65 líquido de 7 net
Menos uso concentrado, sem fixos
lugares sentados
1,4 líquido 15 líquido
assento do banco do tipo 1 person/455 linear mm 1 person/18
linear dentro
Número de assento fixo de lugares fixos número de lugares fixos
Esperando espaços Veja 12.1.7.2 e 13.1.7.2 12.1.7.2 e 13.1.7.2 Veja
Cozinhas 9,3 100
Biblioteca pilha áreas 9,3 100
salas de leitura Biblioteca 4,6 líquida líquida de 50
Piscinas 4,6 (águas superficiais), 50 (águas superficiais)
decks Piscina 2,8 30
salas de ginástica com equipamentos de 4,6 50
salas de ginástica sem equipamento de 1,4 15
Fases líquida 1,4 15 net
Iluminação e acesso
passarelas, galerias,
gridirons
9,3 net 100 net
Cassinos e similares
zonas de jogo
1 11
ringues de patinagem 4,6 50
Use a Educação
As salas de aula líquido 1,9 20 net
Lojas, laboratórios, salas de formação profissional 4,6 líquida líquida de 50
Use Day-Care 3,3 líquido 35 líquido
Use Cuidados de Saúde
serviços de tratamento de internação 22,3 240
departamentos Sleeping 11,1 120
Detenção e Uso Correcional 11.1 120
Copyright NFPA
Tabela 7.3.1.2 fator de densidade ocupacional
Use m2(Por pessoa) 1ft2(Por pessoa) 1
Uso Residencial
Hotéis e dormitórios 18,6 200
Os edifícios de apartamento 18,6 200
Câmara e cuidados, grande 18,6 200
Uso Industrial
Geral e de alta
riscos industriais
9.3 100
para fins especiais
industrial
NA NA
Uso de Negócios 9.3 100
Use Armazenamento (Excepto mercantil
armazéns)
NA NA
Use Mercantil
Área de vendas na rua
floor2, 3
2.8 30
Área de vendas em dois ou mais andares de rua 33.7 40
Área de vendas no andar de baixo chão da rua 32.8 30
Área de vendas em pisos acima do chão da rua 35.6 60
Andares ou porções de pisos utilizados apenas para
escritórios
Veja o uso do negócio Veja o uso do negócio
Andares ou porções de pisos utilizados apenas para
armazenamento, recebimento e expedição, e não
aberto ao público em geral
27.9 300
Mall buildings4Por fatores aplicáveis à utilização de
space5
Por fatores aplicáveis à utilização de
space5
Copyright NFPA
Tabela 7.3.1.2 fator de densidade ocupacional
Use m2(Por pessoa) 1ft2(Por pessoa) 1
Observação: NA = não aplicável. A carga do ocupante é o número máximo de ocupantes provável
presentes na
qualquer momento.
1Todos fatores são expressos em área bruta menos marcada "net".
2Para o propósito de determinar a carga de ocupação em ocupação mercantil, onde, devido a diferenças na
grau de ruas em lados diferentes, dois ou mais andares acessível directamente a partir ruas (não incluindo
becos
ou similar ruas traseiras) existe, cada piso for permitida para ser considerado um chão da rua. A carga
ocupante
fator é uma pessoa para cada 3,7 m2 (40 m2) de área bruta de construção do espaço de vendas.
3 Porque o propósito de determinar a carga de ocupação em ocupação mercantil sem chão da rua, conforme definido no
3.3.216, mas com acesso direto da rua por escadas ou escadas rolantes, o chão no ponto de entrada
a ocupação mercantil é considerado o chão da rua.
4 Porque tribunal qualquer alimento ou outro uso de áreas de montagem localizado no centro comercial que não são incluídos como
parte do
área bruta locável do prédio da alameda, a densidade ocupacional é calculado com base no fator de carga
ocupante
para essa utilização, conforme especificado na Tabela 7.3.1.2. A área do shopping ainda não é obrigado a
ser atribuído um
ocupante de carga.
5O porções do shopping que são consideradas uma forma de pedestres e não utilizado como área bruta locável não são
devem ser avaliados de uma carga de ocupação com base na Tabela 7.3.1.2. No entanto, os meios de saída
de um shopping
caminho de pedestres são obrigados a fornecer para uma carga de ocupação determinada pela divisão do
bruta locável
área do edifício centro comercial (não incluindo lojas-âncora) pelo ocupante menor número adequado
conjunto
fator de carga da Figura 7.3.1.2 (a) ou Figura 7.3.1.2 (b).
Cada espaço individual inquilino é obrigado a ter meios de saída para o exterior ou para o shopping com
base em
cargas ocupantes calculado utilizando o fator de carga correspondente ocupante da Tabela 7.3.1.2.
Cada loja âncora indivíduo é obrigado a ter meios de saída independente do shopping.
FIGURA 7.3.1.2 (a) Comercial Prédio fatores de carga dos ocupantes.
Copyright NFPA
FIGURA 7.3.1.2 (b) Construção Mall fatores de carga dos ocupantes.
7.3.1.3 carga aumenta ocupantes.
7.3.1.3.1 A carga de ocupante de qualquer prédio ou parte dele deve ser autorizada
aumento da carga de ocupação estabelecidas para o uso determinado de acordo com
7.3.1.2
onde todos os outros requisitos do presente Código também são atendidas, com base na
carga ocupante tal aumento.
7.3.1.3.2 A autoridade com jurisdição devem ser autorizados a exigir um corredor
aprovado,
sentados, ou diagrama equipamentos fixos para justificar qualquer aumento de
densidade ocupacional e devem ser
autorizados a exigir que tal um diagrama de ser afixada, em local aprovado.
7.3.1.4 Saídas da dose mais de uma história. Sempre que uma saída serve mais de
uma história, só
a densidade ocupacional de cada história individualmente considerado deve ser utilizado
no cálculo do exigido
capacidade de saída em que a história, desde que a capacidade de saída exigida a saída
não é
diminuição na direção da saída de viagem.
7.3.1.5 Capacidade de um ponto de convergência. Sempre que os meios de saída de
uma história acima
e uma história abaixo convergem em uma história intermediária, a capacidade dos
meios de saída
o ponto de convergência não deve ser inferior à soma da capacidade de os dois meios de
egresso.
7.3.1.6 Capacidade de Saída Varandas e mezaninos. Quando qualquer saída
necessária
capacidade de partir de uma varanda ou passa mezanino com a sala de baixo, que exigia
capacidade
devem ser adicionados à capacidade de saída requerida da sala abaixo.
7.3.2 Medição de meios de saída.
7.3.2.1 A largura dos meios de saída deve ser medida em claro no ponto mais estreito do
o componente de saída em causa, salvo disposição em contrário 7.3.2.2.
Copyright NFPA
7.3.2.2 Projeções no meio de saída não superior a 114 mm (4 ½ polegadas) em cada
lado
será permitido a uma altura de 965 mm (38 pol) e abaixo.
7.3.3 Capacidade de egresso.
7.3.3.1 Egresso capacidade de componentes aprovados de meios de saída deve ser
baseada na
fatores de capacidade apresentadas na Tabela 7.3.3.1.
Tabela 7.3.3.1 fatores de capacidade
Área
As escadas (largura por pessoa)
Componentes de nível e rampas
(Largura por pessoa)
milímetro dentro milímetros dentro
Câmara e cuidados 10 0,4 5 0,2
Os cuidados de saúde, sprinklered 7,6 0,3 0,2 5
Os cuidados de saúde, nonsprinklered 15 13 0,6 0,5
conteúdo de alto risco 18 10 0,7 0,4
Todos os 7,6 0,3 5 0,2 outros
7.3.3.2 A capacidade necessária de um corredor será a densidade ocupacional que
utiliza o corredor
para o acesso de saída dividida pelo número de saídas exigido para que o corredor liga,
mas o
capacidade do corredor não deve ser inferior à capacidade exigida a saída para que o
corredor
conduz.
7.3.4 largura mínima.
7.3.4.1 A largura de qualquer meio de saída, salvo disposição em contrário 7.3.4.1.1
através
7.3.4.1.3, devem ser as seguintes:
(1) Não inferior ao exigido para um componente de saída dada no presente capítulo ou
Capítulo 12
através do Capítulo 42
(2) não inferior a 915 mm (36 pol)
7.3.4.1.1 * A largura de acesso de saída que é formado por meio de divisórias móveis e
móveis, que
não serve mais de seis pessoas, e que não tenha um comprimento superior a 15 metros
(50 pés) reúne-se
dois dos seguintes critérios:
(1) A largura deve ser igual ou superior a 455 milímetros (18 pol) e em uma altitude
inferior a 965 milímetros (38
pol), e não inferior a 710 milímetros (28 pol) acima de uma altura de 965 mm (38
polegadas).
(2) A largura não inferior a 915 mm (36 pol) para o acesso de saída novo, e não inferior
a 710 milímetros
(28 pol) para a saída de acesso existente, será susceptível de ser prestada sem se mover
paredes permanente.
7.3.4.1.2 Nos edifícios existentes, a largura de acesso de saída devem ser autorizados a
ter, pelo menos
710 milímetros (28 polegadas).
Copyright NFPA
7.3.4.1.3 A exigência de 7.3.4.1 não se aplica ao seguinte:
(1) Portas disposição em contrário prevista no 7.2.1.2
(2) Corredores e accessways corredor em ocupações de montagem das derrogações
previstas no Capítulo
12 e Capítulo 13
(3) o acesso de equipamentos industriais disposição em contrário 40.2.5.2
7.3.4.2 Sempre que um acesso de saída leva a uma única saída, a sua capacidade em
termos de largura não serão
capacidade inferior à exigida da saída a que conduz.
7.3.4.3 Quando mais de um acesso de saída leva a uma saída, cada um deverá ter a
largura adequada para
o número de pessoas que acomoda.
7.4 Número de meios de saída.
7.4.1 Geral.
7.4.1.1 O número de meios de saída de qualquer varanda, mezanino, história, ou parte
dele
não deve ser inferior a dois, exceto sob uma das seguintes condições:
(1) Quando um único meio de saída é permitido no capítulo 11 até o capítulo 42.
(2) Quando um único meio de saída é permitido para um mezanino ou varanda e os
caminho comum de limitações de viagens através do Capítulo 12 Capítulo 42 estão
preenchidas
7.4.1.2 O número de meios de saída de qualquer história ou parte dos mesmos, excepto
para
edifícios existentes, tal como permitido no Capítulo 12, através do Capítulo 42, será a
seguinte:
(1) de carga dos ocupantes superior a 500 mas não superior a 1000 - não inferior a 3
(2) Ocupante de carga superior a 1000 - não inferior a 4
7.4.1.3 meios acessíveis de saída, de acordo com 7.5.4 que não utilizam elevadores
devem
sejam autorizados a trabalhar como qualquer um ou todos o número mínimo exigido de
meios de saída.
7.4.1.4 A carga dos ocupantes de cada história individualmente consideradas devem ser
utilizados em
cálculo do número de meios de saída em cada história, desde que o número necessário
de
meios de saída não é diminuída na direção da saída de viagem.
7.4.1.5 Portas que não seja a porta de poço do elevador, a porta do carro do elevador, e
as portas que são prontamente
que se abrem a partir do lado do carro sem a chave, uma ferramenta, um conhecimento
especial, ou esforço especial deve ser
proibida no ponto de acesso a um carro de elevador.
7.4.1.6 lobbies Elevador terão acesso a pelo menos uma saída. acesso de saída não
poderá exigir
o uso de uma chave, uma ferramenta, um conhecimento especial, ou esforço especial.
7,5 Disposição dos meios de saída.
7.5.1 Geral.
Copyright NFPA
7.5.1.1 Saídas devem ser localizados e acesso de saída devem ser dispostas de modo que
as saídas são facilmente
acessível em todos os momentos.
7.5.1.1.1 * Quando sai, não são imediatamente acessíveis a partir de uma área aberta,
contínua
passagens, corredores, corredores ou levando diretamente a cada saída deve ser mantida
e deve ser
arranjadas para fornecer acesso para cada ocupante, pelo menos, duas saídas por
caminhos separados de
viagem, salvo disposição em contrário 7.5.1.1.3 e 7.5.1.1.4.
7.5.1.1.2 corredores de acesso de saída devem facultar o acesso a pelo menos duas
saídas de aprovados, a menos
disposição em contrário do 7.5.1.1.3 e 7.5.1.1.4.
7.5.1.1.3 Os requisitos de 7.5.1.1.1 e 7.5.1.1.2 não é aplicável quando a única saída é
permitida no Capítulo 12 através do Capítulo 42.
7.5.1.1.4 Onde caminhos comuns de viagem são permitidas para uma ocupação no
capítulo 12 a
Capítulo 42, tais caminhos comuns de viagem deve ser permitido, mas não deve exceder
o limite
especificado.
7.5.1.2 Corredores devem facultar o acesso de saída sem passar por qualquer
interveniente quartos
outros corredores que, lobbies e outros espaços autorizados a estar aberto para o
corredor, a menos
disposição em contrário do 7.5.1.2.1 e 7.5.1.2.2.
7.5.1.2.1 Aprovado corredores existentes que requerem a passagem através de uma sala
para acessar uma saída
devem ser autorizados a continuar a ser utilizadas, desde que os critérios a seguir forem
atendidas:
(1) O caminho da viagem está marcado em conformidade com a Seção 7.10.
(2) as portas dos compartimentos sejam conformes com o 7.2.1.
(3) Esta medida não é proibida pelo capítulo de ocupação aplicável.
7.5.1.2.2 Corredores que não são obrigados a ser avaliado a resistência ao fogo será
permitido
lançadas em zonas de plano aberto chão.
7.5.1.3 O afastamento deve ser fornecida de acordo com 7.5.1.3.1 através 7.5.1.3.7.
7.5.1.3.1 Quando mais de uma saída é necessária a partir de um edifício ou parte dele,
essas saídas
devem ser localizados remotamente uns dos outros e devem ser dispostos e construídos
para minimizar
a possibilidade de que mais de um tem o potencial de ser bloqueada por uma qualquer
incêndio ou outros
condição de emergência.
7.5.1.3.2 * Quando duas saídas ou portas de acesso de saída são necessárias, elas devem
estar localizadas a uma distância
um do outro, pelo menos, metade do comprimento da dimensão global máximo
diagonal
do edifício ou área a ser servida, medida em uma linha reta entre a aresta mais próxima
da
portas de saída, ou portas de acesso de saída, salvo disposição em contrário 7.5.1.3.3
através 7.5.1.3.5.
7.5.1.3.3 Em edifícios protegido por um aprovado, por aspersão automática
supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7, a distância mínima entre duas saídas ou
portas de saída de acesso medido em conformidade com 7.5.1.3.2 não deve ser inferior a
um terço do
Copyright NFPA
comprimento da dimensão global máximo diagonal do edifício ou área a ser servida.
7.5.1.3.4 Onde caixas de saída são fornecidos como as saídas necessárias especificadas
em 7.5.1.3.2 e
interligadas por pelo menos um corredor de fogo de 1 hora de resistência nominal, a
separação de saída devem ser
autorizados a ser medido ao longo da linha de viagem dentro do corredor.
7.5.1.3.5 Nos edifícios existentes, onde mais de uma saída ou porta de acesso de saída é
necessária, como
saídas ou portas de acesso de saída devem ser autorizados a ser remotamente localizada
em conformidade com
7.5.1.3.1.
7.5.1.3.6 Quando mais de duas saídas ou portas de acesso de saída são necessários, pelo
menos, dois dos
saídas exigidas ou portas de acesso de saída devem estar dispostas a cumprir com a
separação mínima
exigência de distância.
7.5.1.3.7 O saldo das saídas ou portas de acesso de saída especificado em 7.5.1.3.6
devem ser instaladas de forma
que, se for bloqueado, os outros devem estar disponíveis.
7.5.1.4 escadas de encravamento ou tesoura devem respeitar as 7.5.1.4.1 e 7.5.1.4.2.
7.5.1.4.1 Novas escadas interligadas ou tesoura será autorizada a ser considerado apenas
como um único
saída.
7.5.1.4.2 * escadas existentes bloqueio ou tesoura será permitida a serem considerados
em separado
saídas, caso preencham os seguintes critérios:
(1) Eles são colocados de acordo com 7.1.3.2.
(2) Eles são separados uns dos outros pela resistência ao fogo de 2 horas-rated
noncombustible
construção.
(3) Não penetrações protegidas ou desprotegidas ou aberturas de comunicação
existentes entre os
caixas de escada.
7.5.1.5 * Sair de acesso devem estar dispostas de modo que não há becos sem saída nos
corredores, a menos
autorizados e limitado para os comprimentos especificados no Capítulo 12, através do
Capítulo 42.
7.5.1.6 Sair de acesso das salas ou espaços devem ser autorizados a ser através de
vizinhos ou
salas ou áreas de intervenção, desde que essas salas ou áreas de acessórios para a área
servida.
Foyers, salões e salas de recepção construído conforme exigido para os corredores não
devem ser
interpretado como uma intervenção quartos. Sair de acesso devem estar dispostas de
modo que não é necessário passar
por meio de qualquer área identificada sob a proteção de Riscos Capítulo 11 através do
Capítulo 42.
7.5.2 Os obstáculos ao Egresso. Ver também 7.1.9 e 7.2.1.5.
7.5.2.1 O acesso a uma saída não será através de cozinhas, despensas, à excepção das
previstas no
Capítulo 36 eo Capítulo 37, banheiros, salas de trabalho, armários, quartos ou outros
espaços similares, ou
outras salas ou espaços sujeitos a bloqueio, a menos que a passagem através de salas ou
espaços é
permitida a ocupação pelo capítulo 18, capítulo 19, do Capítulo 22 eo Capítulo 23.
7.5.2.2 * portas de acesso de saída e de saída devem ser concebidos e dispostos a ser
claramente reconhecível.
Copyright NFPA
7.5.2.2.1 Os enforcamentos ou cortinas não devem ser colocadas sobre as portas de
saída ou localizados de forma que eles
dissimular ou ocultar qualquer saída, salvo disposição em contrário 7.5.2.2.2.
7.5.2.2.2 Cortinas será permitida a saída do meio de aberturas nas paredes da barraca, se
o
cumpridos os seguintes critérios:
(1) Eles são claramente marcadas, em contraste com a parede da barraca, de modo a ser
reconhecida como meio
de saída.
(2) Eles são instalados através de uma abertura que é, pelo menos, 1830 mm (72
polegadas) de largura.
(3) São pendurados de anéis de slides ou hardware equivalente, de modo a ser
facilmente transferido para o
lado para criar uma abertura desobstruída na parede da barraca que é a largura mínima
exigidas para as aberturas de porta.
7.5.2.2.3 Os espelhos não devem ser colocados em portas de saída.
7.5.2.2.4 Os espelhos não devem ser colocadas em ou adjacente a uma saída de tal
forma a confundir
a direção da saída.
7.5.3 Formas de Acesso Exterior Sair.
7.5.3.1 Sair de acesso devem ser autorizados a ser feita por meio de qualquer varanda
exterior, varanda, galeria, ou
telhado que está em conformidade com os requisitos deste capítulo.
7.5.3.2 O lado mais comprido da varanda, alpendre, galeria ou espaço similar deve ser
de pelo menos 50
por cento aberto e estar dispostos a limitar o acúmulo de fumaça.
7.5.3.3 varandas de acesso Exterior saída deve ser separado do interior do edifício por
paredes e protectores abertura necessária para os corredores, a menos que o acesso à
varanda exterior de saída
é servido por pelo menos duas escadas remoto que pode ser acessada sem qualquer
ocupante viajam passado
uma abertura desprotegida para alcançar uma das escadas, ou onde acaba morto no
acesso de saída exterior
não excedam 6100 milímetros (240 pol.)
7.5.3.4 Exterior acesso de saída devem ser dispostas de modo que não há becos sem
saída que excedam as
permitidas para corredores sem saída no capítulo 11 através do Capítulo 42.
7.5.4 meio acessível de egresso.
7.5.4.1 * Áreas acessíveis a pessoas com deficiência motora severa, com excepção dos
existentes
edifícios, devem ter pelo menos dois meios acessíveis de saída, salvo disposição em
contrário
7.5.4.1.2 através 7.5.4.1.4.
7.5.4.1.1 Acesso dentro da distância de viagem admissíveis devem ser fornecidas a pelo
menos um
área acessível de refúgio ou uma saída acessíveis proporcionando uma rota acessível a
uma saída
quitação.
7.5.4.1.2 Um único meio acessível de saída devem ser permitidas a partir de edifícios ou
áreas de
edifícios podem ter uma única saída.
Copyright NFPA
7.5.4.1.3 meios acessíveis de saída não será exigido em ocupações de saúde protegidas
ao longo de um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade com a Seção
9.7.
7.5.4.1.4 Sair de viagem acesso ao longo do meio acessível de saída deve ser autorizada
comum para as distâncias permitidas como caminhos comuns de viagem.
7.5.4.2 Quando dois meios acessíveis de saída são requeridos, as saídas que servem
esses meios de
egresso deve estar localizada a uma distância um do outro, pelo menos, metade do
comprimento da
dimensão global máximo diagonal do edifício ou área a ser servida, medido em um
linha reta entre a borda mais próxima das portas de saída, ou portas de acesso de saída,
salvo disposição em contrário
previstas no 7.5.4.2.1 através 7.5.4.2.3.
7.5.4.2.1 Onde caixas de saída são fornecidos como as saídas necessárias especificadas
em 7.5.4.2 e
interligadas por pelo menos um corredor de fogo de 1 hora de resistência nominal, a
separação de saída devem ser
autorizados a ser medido ao longo da linha de viagem dentro do corredor.
7.5.4.2.2 A exigência de 7.5.4.2 não se aplica aos edifícios protegido por um
aprovado, sistema de aspersão automática supervisionada em conformidade com a
Seção 9.7.
7.5.4.2.3 A exigência de 7.5.4.2 não se aplica quando o arranjo físico dos meios
de saída impede a possibilidade de acesso aos meios acessíveis de saída será bloqueado
por qualquer incêndio ou uma condição de emergência aprovado pela autoridade com
jurisdição.
7.5.4.3 Cada meios necessários acessível de saída devem ser contínuas de cada acessível
área ocupada para uma via pública ou área de refúgio, de acordo com 7.2.12.2.2.
7.5.4.4 Quando uma escada de saída é usado em um meio acessível de saída, deve
cumprir
7.2.12.2.3 e aprovar incorporar uma área de refúgio dentro de uma aterragem nível da
história alargada
ou ser acessado a partir de uma área de refúgio.
7.5.4.5 Para ser considerado parte de um meio acessível de saída, um elevador será em
acordo com 7.2.12.2.4.
7.5.4.6 Para ser considerado parte de um meio acessível de saída, uma barreira de fumo,
de acordo
com o Artigo 8.5 com, pelo menos uma classificação de 1 hora de resistência ao fogo,
ou uma saída horizontal em
acordo com 7.2.4, deverá cumprir para uma área de refúgio, de acordo com 7.2.12.
7.5.4.7 Acessível histórias que são quatro ou mais andares acima ou abaixo de uma
história de quitação de saída
não deve ter menos de um elevador em conformidade com 7.5.4.5.
7,6 * Medição da distância para Sai.
7.6.1 * A distância a percorrer para uma saída deve ser medida no chão ou na superfície
de caminhada outros
seguinte forma:
(1) Ao longo da linha central do caminho natural da viagem, a partir do ponto mais
remoto
objecto de ocupação
Copyright NFPA
(2) curva em qualquer canto ou obstruções com 305 mm (12 pol.) Daí apuramento
(3) terminando em um dos seguintes procedimentos:
(A) Centro da porta
(B) Outro ponto em que começa a sair
(C) Smoke barreira em uma detenção existentes e de ocupação de correção, conforme
previsto no
Capítulo 23.
7.6.2 * Onde escadas ou rampas abertas são permitidas como um caminho de viajar para
as saídas necessárias, a
distância deve incluir a viagem na escada ou rampa e as viagens a partir do final do
escada ou rampa de acesso para uma porta de saída ou outra saída, além da distância
percorrida para chegar ao
escada ou rampa.
7.6.3 Quando qualquer parte de uma saída no exterior é 3050 milímetros (120
polegadas) de distância horizontal de
qualquer abertura prédio desprotegido, tal como permitido pelo 7.2.2.6.3 escadas para
fora, as viagens
distância até a saída deve incluir a duração do curso ao nível do solo.
7.6.4 Onde medição inclui escadas, a medida deve ser tomada no plano da
piso cheirar.
7.6.5 A distância a percorrer em qualquer espaço ocupado não inferior a uma saída,
medido em
conformidade com o 7.6.1 por 7.6.4, não deve exceder os limites especificados neste
Código.(Veja
7.6.6.)
7.6.6 limitações de distância de viagem serão, conforme previsto no Capítulo 11 através
do Capítulo 42 e,
para as áreas de alto risco, deve estar em conformidade com a Seção 7.11.
7,7 quitação das saídas.
7.7.1 * Sair Rescisão. Sai cessará diretamente, em uma via pública ou em uma saia
exterior
quitação, salvo disposição em contrário 7.7.1.2 através 7.7.1.4.
7.7.1.1 Metros, quadras, espaços abertos, ou outras partes da descarga de saída devem
ser exigidos
largura e tamanho para fornecer todos os ocupantes com um acesso seguro a uma via
pública.
7.7.1.2 A exigência de 7.7.1 não é aplicável à descarga de saída interior de outra forma
previsto no 7.7.2.
7.7.1.3 A exigência de 7.7.1 não se aplica aos telhados de quitação sair de outra forma
previsto no 7.7.6.
7.7.1.4 Meios de saída serão autorizadas a terminar em uma área exterior de refúgio
para
ocupações de detenção e correcionais disposição em contrário do Capítulo 22 eo
Capítulo 23.
7.7.2 Quitação com as áreas de Nível de saída de quitação. Não mais de 50 por cento
do
número necessário de saídas, e não mais de 50 por cento da capacidade de saída
necessária, deve ser
permitida a descarga através de áreas no nível de descarga de saída, a menos que o
previsto
Copyright NFPA
em 7.7.2.1 e 7.7.2.2, desde que os critérios de 7.7.2.3 7.7.2.7 através sejam cumpridas.
7.7.2.1 Cem por cento das saídas será permitida a descarga através de áreas na
nível de saída em alta ocupação e detenção correcional disposição em contrário
Capítulo 22 eo Capítulo 23.
7.7.2.2 Nos edifícios existentes, o limite de 50 por cento na capacidade de saída não se
aplica se os 50
limite por cento sobre o número de saídas é respeitado.
7.7.2.3 A descarga especificadas na 7.7.2 deve levar a uma forma livre e desimpedida
para o
exterior do edifício, ea forma como deve ser facilmente visível e identificável do ponto
de
quitação da saída.
7.7.2.4 O nível de descarga deve ser protegido por um aprovado, automático
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7, ou a parte do nível de descarga
usado
de quitação deverá ser protegida por um sistema aprovado por aspersão, automática, de
acordo com
Seção 9.7 e deve ser separada da porção nonsprinklered do chão por um incêndio
Avaliação da resistência que satisfaçam os requisitos para o gabinete de saídas. (Ver
7.1.3.2.1).
7.7.2.5 A exigência de 7.7.2.4 não se aplica quando a área de descarga é um vestíbulo
ou
hall de entrada que atenda a todos os seguintes critérios:
(1) A profundidade a partir do exterior do edifício não deve ser superior a 3050 mm
(120 pol),
eo comprimento não deve ser superior a 9.140 milímetros (360 pol.)
(2) O hall de entrada deve ser separada do restante do nível de descarga por
construção de uma protecção não inferior ao equivalente de vidro com fio de aço
frames.
(3) O átrio deve servir apenas como meio de saída e deve incluir uma saída diretamente
para a
fora.
7.7.2.6 Toda a área do nível de descarga devem ser separadas das áreas a seguir por
construção com uma resistência ao fogo não inferior à exigida para o compartimento de
saída,
salvo disposição em contrário 7.7.2.7.
7.7.2.7 Níveis abaixo do nível de descarga, um átrio serão autorizadas a estar aberto à
nível de descarga, onde esse nível de descarga é protegida de acordo com 8.6.7.
7.7.3 Disposição e Marcação de Quitação Sair. A descarga de saída devem ser
dispostas e
marcada para fazer a direção clara de saída para uma via pública. As escadas devem ser
dispostas de modo a
tornar claro o sentido de saída para uma via pública. Escadas que continuam mais do
que um meio de história
além do nível de descarga de saída deve ser interrompida ao nível de descarga de saída
por
divisórias, portas ou outros meios eficazes.
7.7.4 Componentes de Quitação Sair. Portas, escadas, rampas, corredores, vias de
saída,
pontes, varandas, escadas rolantes, esteiras rolantes, e outros componentes de uma
descarga de saída devem
cumprir com as normas deste capítulo para tais componentes.
Copyright NFPA
7.7.5 Sinais. Veja 7.2.2.5.4.
7.7.6 Quitação de telhados. Se aprovado pela autoridade com jurisdição, as saídas
serão
permitida a descarga de telhados ou outras secções do edifício ou de um edifício
contíguo, onde
os seguintes critérios forem cumpridos:
(1) O telhado / construção, montagem do teto tem uma avaliação de resistência ao fogo
não inferior à
necessário para sair do recinto.
(2) Uma forma contínua e segura de saída a partir do telhado está disponível.
7,8 Iluminação de meios de saída.
7.8.1 Geral.
7.8.1.1 * Iluminação de meios de saída devem ser fornecidos de acordo com a Seção 7.8
para
cada edifício e estrutura, quando necessário, no capítulo 11 através do Capítulo 42. Para
o
fins deste requisito, o acesso de saída devem incluir apenas as escadas, corredores,
corredores,
rampas, escadas rolantes e corredores levando a uma saída. Para os fins deste requisito,
quitação de saída devem incluir apenas as escadas, corredores, corredores, rampas,
escadas rolantes,
passarelas, e passagens de saída conduzindo a uma via pública.
7.8.1.2 Iluminação de meios de evacuação devem ser contínuas durante o tempo em que
as condições
de ocupação exigir que os meios de saída estar disponível para uso, salvo disposição em
contrário
7.8.1.2.2.
7.8.1.2.1 A iluminação artificial deve ser empregado em locais e períodos de tempo, tais
como
são necessários para manter a iluminação com os critérios mínimos de valores aqui
especificados.
7.8.1.2.2 Automático, switches sensor de movimento do tipo de iluminação devem ser
permitidas dentro dos meios
de saída, desde que os controladores de chaves estão equipados para operação segura, o
temporizadores de iluminação são definidos por uma duração mínima de 15 minutos, eo
sensor de movimentos é
ativado por qualquer movimento dos ocupantes na área servida pelas unidades de
iluminação.
7.8.1.3 * Os pisos e outras superfícies andando dentro de uma saída e dentro as partes
da
acesso e saída de descarga de saída designado em 7.8.1.1 deverá ser iluminado como se
segue:
(1) Durante condições de uso das escadas, a iluminação mínima para escadas novo deve
ser no mínimo
108 lux (10 pés-vela), medido nas superfícies andar.
(2) A iluminação mínima para pisos e superfícies de pé, com excepção escadas novo,
deve
se a valores de pelo menos 10,8 lux (1 m de vela), medido no chão.
(3) A ocupação de montagem, a iluminação do piso de acesso de saída deve ser de pelo
menos
2,2 lux (0,2 m de velas) durante períodos de performances e projeções que envolvem
dirigida
luz.
(4) * Os requisitos iluminação mínima não se aplica quando as operações ou processos
exigem níveis de baixa iluminação.
Copyright NFPA
7.8.1.4 * Iluminação exigida devem ser organizadas de modo que a falha de uma única
unidade de iluminação
não resultar em um nível de iluminação de menos de 2,2 lux (0,2 m de vela) em
qualquer designados
região.
7.8.1.5 Os equipamentos ou unidades instaladas para atender os requisitos do ponto 7.10
também devem ser
autorizados a servir a função de iluminação de meios de evacuação, desde que
exigências da Seção 7.8 para iluminação sejam cumpridos.
7.8.2 Fontes de Iluminação.
7.8.2.1 * Iluminação de meios de saída deve ser de uma fonte considerada confiável
pelo
autoridade com jurisdição.
7.8.2.2 Operados por bateria luz elétrica e outros tipos de lâmpadas de lanternas
portáteis ou não
ser usado para a iluminação principal de meios de saída. Operados por bateria luzes
elétricas devem ser
permissão para ser usada como uma fonte de emergência até o limite permitido na
Seção 7.9.
7,9 iluminação de emergência.
7.9.1 Geral.
7.9.1.1 * instalações de iluminação de emergência para o meio de saída devem ser
fornecidos de acordo com
Secção 7.9 para o seguinte:
(1) os edifícios ou estruturas sempre que necessário, através do Capítulo 11 Capítulo 42
(2) Underground e estruturas de acesso limitado, abordado na secção 11,7
(3) altos edifícios, exigidos por outras secções do presente Código
(4) As portas equipadas com travas saída tardia
(5) do eixo da escada e vestíbulo de recintos smokeproof, para os quais também se
aplicam as seguintes:
(A) O eixo da escada e vestíbulo será permitida a inclusão de um gerador de reserva que
está instalado para o smokeproof aparelhos de ventilação mecânica recinto.
(B) O gerador de espera deve ser permitida a utilização para o eixo da escada e
vestíbulo de emergência de alimentação de iluminação.
7.9.1.2 Para efeitos de 7.9.1.1, o acesso de saída devem incluir apenas as escadas,
corredores,
corredores, rampas, escadas e corredores levando a uma saída. Para efeitos do 7.9.1.1,
quitação de saída devem incluir apenas as escadas, rampas, corredores, calçadas e
escadas rolantes
levando a uma via pública.
7.9.1.3 Onde a manutenção da iluminação, por uma mudança de uma fonte de energia
para
outro, um atraso não superior a 10 segundos deve ser permitido.
7.9.2 Desempenho do Sistema.
7.9.2.1 * iluminação de emergência deve ser previsto pelo menos 1 ½ hora em caso de
Copyright NFPA
avaria da iluminação normal. instalações de iluminação de emergência devem estar
dispostas a fornecer inicial
iluminação que não seja inferior a uma média de 10,8 lux (1 pé de vela) e, em qualquer
ponto, não menos
de 1,1 lux (0,1 pés de vela), medido ao longo do caminho de saída ao nível do chão.
níveis de iluminação
serão autorizadas a recusar-se a pelo menos uma média de 6,5 lux (0,6 m de vela) e, em
qualquer
ponto, não menos de 6,5 lux (0,06 m de vela) no final do 1 ½ hora. A
proporção máxima uniformidade-a-mínimo de iluminação de 40-1 não pode ser
ultrapassada.
7.9.2.2 * O sistema de iluminação de emergência devem estar dispostos a fornecer a
iluminação necessária
automaticamente no caso de interrupção do sistema de iluminação normal devido a
qualquer das seguintes características:
(1) A falta de um serviço público ou de outra fonte de alimentação elétrica externa
(2) abertura de um disjuntor ou fusível
(3) agir Manual (s), incluindo a abertura acidental de um interruptor de controle de
iluminação normal
instalações
7.9.2.3 Geradores de emergência fornecimento de energia aos sistemas de iluminação de
emergência deve ser
instalados, testados e mantidos em conformidade com a NFPA 110, Standard de
Emergência e
Sistemas de Energia espera. Sistemas de energia eléctrica armazenada, quando exigido
no presenteCódigo, deve ser
instalado e testado de acordo com a NFPA 111, Padrão em energia elétrica
armazenada
Emergência e sistemas de energia em espera.
7.9.2.4 * luzes de emergência a pilhas devem apenas utilizar os tipos de pilhas
recarregáveis de confiança
baterias fornecidas com instalações adequadas para mantê-los em condições
devidamente carregada.
Baterias usadas em luzes ou unidades deve ser aprovado para a sua utilização e devem
cumprir
com a NFPA 70, National Electrical Code ®.
7.9.2.5 O sistema de iluminação de emergência deve ser continuamente em operação ou
deverá ser
capaz de repetir a operação automática sem intervenção manual.
7.9.3 testes periódicos de equipamentos de iluminação de emergência.
7.9.3.1 sistemas de iluminação de emergência necessário deve ser ensaiado em
conformidade com um dos
três opções oferecidas pelo 7.9.3.1.1, 7.9.3.1.2 ou 7.9.3.1.3.
7.9.3.1.1 Testes de sistemas de iluminação de emergência necessários devem ser
autorizados a ser realizada o
seguinte forma:
(1) testes funcionais devem ser realizadas em intervalos de 30 dias por não menos de 30
segundos.
(2) testes funcionais devem ser realizados anualmente, pelo menos, 1 ½ horas, se o
sistema de iluminação de emergência alimentados por bateria.
(3) O equipamento de iluminação de emergência deve estar totalmente operacional
durante o período dos testes
exigido pelo 7.9.3.1.1 (1) e 7.9.3.1.1 (2).
(4) Os registros escritos de inspecções visuais e ensaios devem ser conservados pelo
proprietário para efeitos de inspecção
pela autoridade competente.
Copyright NFPA
7.9.3.1.2 Testes de sistemas de iluminação de emergência necessários devem ser
autorizados a ser realizada o
seguinte forma:
(1) Self-testing/self-diagnostic equipamentos de iluminação alimentado por bateria de
emergência deve ser
fornecidas.
(2) Self-testing/self-diagnostic equipamentos de iluminação alimentado por bateria de
emergência devem
executar automaticamente pelo menos uma vez a cada 30 dias um teste de pelo menos
30
segundos e uma rotina de diagnóstico.
(3) Self-testing/self-diagnostic equipamentos de iluminação alimentado por bateria de
emergência devem
indicam falhas por um indicador de status.
(4) Uma inspeção visual deve ser realizada em intervalos não superiores a 30 dias.
(5) testes funcionais devem ser realizados anualmente, pelo menos, 1 ½ hora.
(6) Self-testing/self-diagnostic equipamentos de iluminação alimentado por bateria de
emergência deve ser
plenamente operacional para a duração do teste de 1 ½ hora.
(7) Os registros escritos de inspecções visuais e ensaios devem ser conservados pelo
proprietário para efeitos de inspecção
pela autoridade competente.
7.9.3.1.3 Testes de sistemas de iluminação de emergência necessários devem ser
autorizados a ser realizada o
seguinte forma:
(1) baseado em computador, iluminação de emergência self-testing/self-diagnostic
operado por bateria
equipamento deve ser fornecido.
(2) O equipamento de iluminação de emergência deve executar automaticamente pelo
menos uma vez a cada
30 dias um teste para a não menos de 30 segundos e uma rotina de diagnóstico.
(3) O equipamento de iluminação de emergência deve executar automaticamente um
teste anual para não
menos de 1 hora e meia.
(4) O equipamento de iluminação de emergência deve estar totalmente operacional
durante o período dos testes
exigido pelo 7.9.3.1.3 (2) e 7.9.3.1.3 (3).
(5) O sistema informatizado deve ser capaz de fornecer um relatório da história de testes
e falhas em todos os momentos.
7,10 Marcação dos meios de saída.
7.10.1 Geral.
7.10.1.1 Sempre que necessário. Meios de saída devem ser marcados em conformidade
com o ponto 7.10
sempre que necessário, através do Capítulo 11 Capítulo 42.
7.10.1.2 * Sai. Sai, com excepção dos principais portas de saída exterior e que,
obviamente, são claramente
identificáveis como saídas, será marcada por um sinal de aprovação que é facilmente
visível a partir de qualquer
Copyright NFPA
direção de acesso à saída.
7.10.1.3 porta da escada de saída sinalização tátil. sinalização tátil devem ser
fornecidas para atender as
seguintes critérios, salvo disposição em contrário 7.10.1.4:
(1) de sinalização tátil devem estar localizados em cada porta de saída, exigindo um
sinal de saída.
(2) sinalização tátil com a seguinte redação: EXIT
(3) de sinalização tátil devem cumprir ICC / ANSI A117.1, Padrão nacional americano
para
Edifícios acessíveis e utilizáveis e Instalações.
7.10.1.4 isenção existente. Os requisitos da 7.10.1.3 não é aplicável aos actuais
edifícios, desde que a classificação de ocupação não se altera.
7.10.1.5 Sair Access.
7.10.1.5.1 Acesso às saídas devem ser marcadas com aprovou, sinais bem visíveis em
todos os casos
a saída ou caminho para alcançar a saída não é facilmente perceptível para os ocupantes.
7.10.1.5.2 * Novo sinal de posicionamento deve ser tal que nenhum ponto em um
corredor de acesso de saída está na
além da distância nominal visualização ou 30 m (100 pés), o que for menor, a partir do
próximo sinal.
7.10.1.6 * Sair Pavimento Sinais de Proximidade. Quando os sinais de saída de
proximidade chão são necessários
Capítulo 11 através do Capítulo 42, tais sinais devem estar localizados perto do nível do
piso, além de
os sinais necessários para portas e corredores. Os sinais devem ser iluminados de acordo
com
7.10.5. Externamente sinais luminosos devem ser dimensionados de acordo com
7.10.6.1. A parte inferior da
o sinal não deve ser inferior a 150 mm (6 polegadas), mas não mais de 455 mm (18 pol)
acima do
chão. Para as portas de saída, o sinal deve ser montado na porta ou junto à porta, com o
aresta mais próxima do sinal dentro de 100 mm (4 pol) da moldura da porta.
7.10.1.7 * Andar Caminho Egresso Proximidade marcação. Quando piso caminho
de saída proximidade marcação
é exigido no Capítulo 11 através do Capítulo 42, classificados e aprovados andar
caminho de saída de proximidade
sistema de marcação que é iluminado internamente devem ser instalados no prazo de
455 milímetros (18 pol) da
chão. O sistema deve fornecer uma demarcação clara do caminho da viagem ao longo
do designado
acesso e saída devem ser essencialmente contínua, excepto quando interrompida por
portas, corredores,
corredores, ou de outras características arquitetônicas. O sistema deve funcionar
continuamente ou em qualquer
vez que a construção de um sistema de alarme de incêndio é ativado. A ativação,
duração e continuidade do
funcionamento do sistema devem ser de acordo com 7.9.2.
7.10.1.8 * Visibilidade. Cada sinal exigido no ponto 7.10 deve ser localizado e de tal
dimensão,
características de cores, e design, que é facilmente visível e deve fornecer contraste com
decorações, acabamentos interiores, ou outros sinais. Não decoração, mobiliário ou
equipamento que
prejudica a visibilidade de um sinal deve ser permitido. Nenhum sinal iluminado (por
que não sair
efeitos), exibição ou objeto dentro ou perto da linha de visão do sinal de saída
necessário que poderia
desviar a atenção do sinal de saída devem ser permitidas.
7.10.1.9 local de montagem. O fundo de marcações de saída novo deve ser colocado na
vertical
distância não superior a 2.030 milímetros (80 pol) acima da borda superior da abertura
de saída destinados
Copyright NFPA
à designação, pelo que a marcação. Egresso marcas devem estar localizadas a uma
distância horizontal de não
mais do que a largura necessária da abertura de saída, medida a partir da borda do
egresso
abertura destinada à designação, pelo que a marcação para a borda mais próxima da
marcação.
7.10.2 * Sinais direcionais. Um sinal em conformidade com 7.10.3, com um indicador
direcional mostrando
o sentido da marcha devem ser colocadas em cada local onde a direcção da viagem para
chegar ao
saída mais próxima não é aparente.
7.10.3 * Cadastre-se lenda.
7.10.3.1 Sinais exigido pelo 7.10.1 e 7.10.2 com a seguinte redação em letra claramente
legível, ou
formulação adequada serão utilizados outros:
EXIT
7.10.3.2 * Se aprovado pela autoridade com jurisdição, pictogramas serão permitidos.
7.10.4 * Fonte de energia. Onde as instalações de iluminação de emergência são
obrigatórios pela legislação aplicável
disposições do capítulo 11 até o capítulo 42 para ocupação individual, os sinais, com
excepção
aprovado sinais auto-iluminado, deve ser iluminada pelas instalações de iluminação de
emergência. A
nível de iluminação dos sinais deve estar em conformidade com o 7.10.6.3 e 7.10.7 para
a necessária
duração da iluminação de emergência, conforme especificado no 7.9.2.1. No entanto, o
nível de iluminação deve ser
permitido recusar-se a 60 por cento no final da duração da iluminação de emergência.
7.10.5 Iluminação de Sinais.
7.10.5.1 * Geral. Cada sinal ou exigido pelo 7.10.1.2 7.10.1.5, excepto quando as
operações ou
processos requerem baixos níveis de iluminação, devem estar convenientemente
iluminados por uma fonte de luz de confiança.
Externamente e internamente sinais luminosos devem ser legíveis, em ambos os
normais e de emergência
Modo de iluminação.
7.10.5.2 * Iluminação contínua.
7.10.5.2.1 Cada sinal necessário para ser iluminado por 7.10.6.3 e 7.10.7 deve ser
continuamente
iluminado como requerido nos termos da Seção 7.8 Salvo disposição em contrário
7.10.5.2.2.
7.10.5.2.2 * Iluminação de sinais serão autorizadas a piscar após a activação do
sistema de alarme de incêndio.
7.10.6 Sinais Externamente Iluminado.
7.10.6.1 * Tamanho de Sinais.
7.10.6.1.1 Externamente sinais luminosos exigido pelo 7.10.1 e 7.10.2, com excepção
dos aprovados
sinais existentes, salvo disposição em contrário 7.10.6.1.2, deve ler-se EXIT, ou outra
autoridade
formulação deve ser utilizado, em letras legíveis claramente os seguintes tamanhos:
(1) Para novos sinais, as letras não deve ser inferior a 150 mm (6 polegadas) de altura,
com o principal
Copyright NFPA
cursos de letras não inferior a 19 mm (¾ polegadas) de largura.
(2) Para os sinais já existentes, a formulação requerida, devem ser autorizados a estar no
claramente legíveis
letras não inferior a 100 mm (4 polegadas) de altura.
(3) A palavra SAIR devem ser em caracteres de largura não inferior a 51 mm (2 pol),
exceto o
letra I, e do espaçamento mínimo entre as letras não deve ser inferior a 9,5 mm
(polegadas).
(4) Inscreva-se elementos de lenda maior do que o mínimo estabelecido no 7.10.6.1.1
(1) através de
7.10.6.1.1 (3) devem usar as larguras de carta, traços e espaçamento em proporção à sua
altura.
7.10.6.1.2 Os requisitos da 7.10.6.1.1 não é aplicável à marcação exigida pelo 7.10.1.3 e
7.10.1.6.
7.10.6.2 * Tamanho e localização do indicador direcional.
7.10.6.2.1 indicadores de direcção, salvo disposição em contrário 7.10.6.2.2, deve
cumprir
o seguinte:
(1) O indicador de direção devem estar localizadas fora da legenda EXIT, não inferior a
9,5
mm (pol.) de qualquer carta.
(2) O indicador de direção deve ser de um tipo chevron, como mostrado na Figura
7.10.6.2.1.
(3) O indicador de direção devem ser identificáveis como um indicador direcional a
uma distância de
12 m (40 ft).
(4) um indicador direcional maior do que o mínimo estabelecido para o cumprimento
7.10.6.2.1 (3) será proporcionalmente maior em largura, altura e acidente vascular
cerebral.
(5) O indicador direcional deve ser colocado no final do sinal para a direcção
indicado.
FIGURA 7.10.6.2.1 Indicador Tipo Chevron.
7.10.6.2.2 Os requisitos da 7.10.6.2.1 não se aplica aos aprovados sinais existentes.
7.10.6.3 * Nível de iluminação. Externamente sinais luminosos devem ser iluminados
por não menos
de 54 lux (5 pés-velas) na superfície iluminada e terá uma relação de contraste de pelo
menos
que 0,5.
7.10.7 Sinais iluminados internamente.
Copyright NFPA
7.10.7.1 Listing. Internamente sinais luminosos devem ser indicados de acordo com a
UL 924,
Padrão para segurança de iluminação de emergência e equipamentos de energia, a
menos que satisfaçam uma das
seguintes critérios:
(1) São aprovados os sinais existentes.
sinais (2) São já existentes com o texto exigido, em caracteres legíveis não inferiores a
100
mm (4 polegadas) de altura.
(3) São sinais de que estão em conformidade com 7.10.1.3 e 7.10.1.6.
7.10.7.2 * Sinais fotoluminescentes. O rosto de um sinal fotoluminescente deve ser
continuamente
iluminado enquanto o prédio estiver ocupado. Os níveis de iluminação na face da
sinal fotoluminescente deve estar em conformidade com o seu anúncio. A iluminação de
tarifação deve
ser uma fonte confiável de luz, conforme determinado pela autoridade com jurisdição. A
luz de carga
fonte deve ser de um tipo especificado para as indicações do produto.
7.10.8 sinais especiais.
7.10.8.1 Iluminação Sign.
7.10.8.1.1 Sempre que exigido por outras disposições do presente Código, sinais
especiais devem ser iluminados.
7.10.8.1.2 Onde as instalações de iluminação de emergência são exigidas pelas
disposições aplicáveis da
Capítulo 12, através do Capítulo 42, a iluminação necessária de sinais especiais devem
ser adicionalmente
em condições de iluminação de emergência.
7.10.8.2 caracteres. sinais especiais, quando exigido por outras disposições do presente
Código, deve
cumprir os requisitos de caráter visual da ICC / ANSI A117.1 American National
Norma para edifícios acessíveis e utilizáveis e Instalações.
7.10.8.3 * No Exit.
7.10.8.3.1 Qualquer porta de passagem, ou a escada que não é nem uma saída nem uma
forma de acesso e saída
que está localizado ou dispostas de modo que é provável ser confundido com um de
saída devem ser identificados por um
sinal de que tem a seguinte redacção:
NO
EXIT
7.10.8.3.2 O Nenhum sinal de saída devem ter a palavra NÃO, em letras 51 mm (2
polegadas) de altura, com uma
largura do traço de 9,5 mm (pol), ea saída de palavras em letras de 25 mm (1 pol) de
altura, com a palavra
EXIT abaixo a palavra NÃO, a não ser assinar tal é um sinal aprovado existentes.
7.10.8.4 Sinais Elevador. Elevadores que fazem parte de um meio de saída (Ver
7.2.13.1) deve ter
sinais com uma altura de letra mínimo de 16 mm (pol.) postado em cada hall do
elevador como se segue:
(1) * Sinais que indicam que o elevador pode ser usado para a saída, incluindo eventuais
restrições à
uso
Copyright NFPA
(2) * Sinais que indicam o estado de funcionamento de elevadores
7.10.9 Testes e Manutenção.
7.10.9.1 Inspeção. sinais de saída devem ser inspeccionados visualmente para o
funcionamento da iluminação
fontes em intervalos não superiores a 30 dias, ou devem ser monitorizados
periodicamente em conformidade
com o 7.9.3.1.3.
7.10.9.2 Teste. sinais de saída conectado a, ou fornecidos com uma situação de
emergência operado por bateria
fonte de iluminação, sempre que necessário, 7.10.4, deverão ser testados e mantidos em
conformidade
com 7.9.3.
7,11 Disposições especiais para áreas com alto Índice de perigo.
Veja Seção 6.2.
7.11.1 * Sempre que os conteúdos são classificados como de alto risco, as saídas devem
estar previstas e
para permitir que todos os ocupantes de escapar do edifício ou da estrutura ou da área de
risco
º para o exterior ou para um lugar de segurança, com uma distância de viagem não
superior a 23 m (75 ft),
medido como exigido no 7.6.1, salvo disposição em contrário no ponto 7.11.2.
7.11.2 A exigência de 7.11.1 não se aplica às áreas de armazenamento em contrário
no capítulo 42.
7.11.3 Egresso capacidade para conteúdo áreas de alto risco deve basear-se 18
milímetros por pessoa (0,7
in / pessoa) para escadas ou 10 mm / pessoa (0,4 pol / pessoa) para componentes de
nível e rampas em
acordo com 7.3.3.1.
7.11.4 Pelo menos dois meios de saída devem ser fornecidos por cada prédio ou
perigosos
respectiva área, salvo se todos os critérios a seguir forem atendidas:
(1) salas ou espaços não ultrapassam 18,6 m2(200 m2).
(2) salas ou espaços têm uma carga de ocupação não superior a três pessoas.
(3) salas ou espaços com uma distância de viagem até a porta da sala não superior a
7.620 milímetros (300
pol.)
7.11.5 Meios de saída, para os quartos ou outros espaços em que os que atenderem aos
critérios de 7.11.4 (1)
através 7.11.4 (3), devem estar dispostas de modo que não há becos sem saída nos
corredores.
7.11.6 Portas servindo conteúdo áreas de alto risco, com as cargas de ocupação superior
a cinco serão
autorizados a ser fornecido com uma trava ou fechamento somente se a trava de
hardware ou de bloqueio é de pânico ou incêndio
saída de hardware em conformidade com 7.2.1.7.
7,12 Mecânica salas de equipamentos, caldeiras, fornos e quartos.
7.12.1 salas de equipamentos mecânicos, caldeiras, fornos de quartos e espaços
similares devem ser
arranjado para limitar caminho comum de viajar a uma distância não superior a 15 m
(50 pés), salvo
Copyright NFPA
forma permitida pelo seguinte:
(1) Um caminho comum de viagem não superior a 30 m (100 pés), serão permitidos no
seguintes locais:
(A) Em edifícios protegido por um aprovado, por aspersão automática supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7
(B) Em salas de equipamentos mecânicos sem equipamentos de fuel
(C) Nos edifícios existentes
(2) Nos edifícios existentes, um caminho comum de viagem não superior a 46 m (150
pés) deve ser
permitido se todos os critérios a seguir forem atendidas:
(A) O prédio é protegido por um aprovado, automática supervisionada
sistema de irrigação instalado em conformidade com a Seção 9.7
(B) Nenhum equipamento fuel está no espaço.
(C) O caminho de saída é prontamente identificável.
(3) A exigência de 7.12.1 não se aplica às salas ou espaços existentes de cuidados de
saúde
ocupações em conformidade com a disposição dos meios de disposições saída do 19.2.5
e os limites do curso à distância de 19.2.6.
7.12.2 Histórias utilizados exclusivamente para equipamentos mecânicos, fornos ou
caldeiras deve ser
permissão para ter um único meio de saída, onde o curso à distância para uma saída em
que a história é
Não em excesso do caminho comum das limitações de viagens 7.12.1.
Capítulo 8 Funções de Proteção contra Incêndios
8.1 Geral.
8.1.1 Aplicação. As características de protecção contra incêndios previstos neste
capítulo será aplicável à
novas construções e edifícios existentes.
8.1.2 Sistemas de rega automática. Quando uma outra disposição do presente capítulo
requer um
sistema de rega automática, o sistema de rega automático deve ser instalado de acordo
com
o subpartes do 9.7.1.1, conforme permitido pelo capítulo de ocupação aplicável.
8,2 Construção e compartimentação.
8.2.1 Construção.
8.2.1.1 Edifícios ou estruturas ocupadas ou utilizadas de acordo com a ocupação
individual
capítulos, o capítulo 12 até o capítulo 42, devem cumprir os requisitos mínimos de
construção
os capítulos.
Copyright NFPA
8.2.1.2 * NFPA 220, Norma sobre Tipos de Construção Civil, deve ser usado para
determinar
os requisitos para a classificação de construção.
8.2.1.3 Quando o edifício ou instalação inclui adições ou estruturas ligadas de diferentes
tipos de construção, a avaliação e classificação da estrutura será baseada em um dos
seguinte:
(1) edifícios separados, se um 2 horas ou mais alinhados verticalmente parede de fogo
na barreira
acordo com a NFPA 221, Padrão de Fogo e Barreira de Fogo Paredes Paredes, existe
entre as partes do edifício
(2) edifícios separados, caso esteja previsto com separações previamente aprovado
(3) O tipo menos resistente ao fogo de construção das partes conectadas, como se a
separação
especificados em 8.2.1.3 (1) ou 8.2.1.3 (2) não é fornecido
8.2.2 Geral.
8.2.2.1 Sempre que exigido por outros capítulos do presente Código, todos os edifícios
devem ser divididos em
compartimentos para limitar a propagação do fogo e restringir a circulação de fumaça.
8.2.2.2 compartimentos de incêndio devem ser formadas com barreiras corta-fogo que
estão em conformidade com a Seção 8.3.
8.2.2.3 * compartimentos de incêndio devem ser formadas por barreiras contra
incêndios em conformidade com um dos
seguinte:
(1) As barreiras de fogo são contínuos da parede externa para a parede exterior ou de
um incêndio
barreira para a outra, ou uma combinação dos mesmos, incluindo a continuidade através
de todas as escondidas
espaços, tais como aquelas encontradas acima de um limite máximo, incluindo espaços
intersticiais.
(2) As barreiras de fogo são contínuos da parede externa para a parede exterior ou de
um incêndio
barreira para outro, ou do chão até a parte inferior do espaço intersticial, desde que
o conjunto de construção que formam o fundo do espaço intersticial de um incêndio
Avaliação da resistência não menor do que a barreira de fogo.
8.2.2.4 Sempre que necessário em outras partes deste Código para dar cumprimento à
8.2.2.4 conjuntos, porta também
devem cumprir as seguintes:
(1) Devem ser testados de acordo com UL 1784, Norma para testes de dispersão do ar
para
Assembleias Door.
(2) A taxa máxima de vazamento de ar do conjunto da porta deve ser de 0,9
m3/min/m2(3.0
ft3/min/ft2) da abertura das portas a 25 N/m2(0,10 polegadas de coluna de água), tanto
para o ambiente e
Os ensaios de temperatura elevada.
8.2.3 Fire Construção Resistivo-Rated.
8.2.3.1 * A resistência ao fogo de elementos estruturais e conjuntos de construção será
determinada
em conformidade com os procedimentos de ensaio estabelecidos na norma NFPA 251,
ou outros métodos de ensaio aprovados, ou
métodos analíticos aprovados pela autoridade com jurisdição. Os materiais utilizados
para construir
Copyright NFPA
elementos de resistência ao fogo-avaliado e assembléias devem ser limitados àqueles
permitidos pela presente Código.
8.2.3.2 Incêndio chão resistência nominal e coberturas devem ser classificados como
restringido ou
desenfreada, de acordo com a NFPA 251 ou outros métodos de ensaio aprovados. A
construção
será considerado contido apenas quando um projeto profissional registrado forneceu o
autoridade com jurisdição com documentação satisfatório verificar que a construção é
contido. A classificação de resistência ao fogo de chão-avaliação e construção do
telhado devem ser
identificadas nos planos de contido ou irrestrita.
8.2.3.3 Os elementos estruturais que as barreiras de apoio de fogo será permitido apenas
o fogo
Avaliação da resistência necessária para a classificação de construção do edifício, desde
que ambos
dos seguintes critérios forem atendidos:
(1) Tais elementos estruturais de apoio nonbearing assembléias parede ou divisória tem
um
necessária resistente ao fogo por 1 hora ou menos.
(2) Tais elementos estruturais não servem como caixas de saída ou de proteção para
vertical
aberturas.
8.2.3.4 A exigência de 8.2.3.3 não se aplica aos elementos estruturais de ocupação de
saúde
apoio assembléias andar em conformidade com o disposto no 18.1.6 e 19.1.6.
8.2.4 Métodos Analíticos.
8.2.4.1 Os métodos analíticos utilizados para determinar a resistência ao fogo dos
conjuntos edifício deve
cumprimento 8.2.4.2 ou 8.2.4.3.
8.2.4.2 * Se os cálculos são utilizados para estabelecer a classificação de resistência ao
fogo de estruturais
elementos ou conjuntos, que serão autorizadas a ser executadas em conformidade com
ASCE / 29 SFPE, Métodos de Cálculo Standard de protecção contra incêndios
estruturais. Sempre
cálculos são utilizados para estabelecer a classificação de resistência ao fogo de
elementos de concreto ou alvenaria ou
assembléias, as disposições da ACI 216.1/TMS 0.216,1, Método Padrão para
Determinação de Fogo
Resistência do concreto e alvenaria Assembléias, será permitida a ser utilizado.
8.2.4.3 Exceto para o método especificado em 8.2.4.2, os métodos analíticos utilizados
para calcular o fogo
resistência à construção de conjuntos ou elementos estruturais devem ser aprovados.
Sempre que um aprovado
método analítico é utilizado para estabelecer a classificação de resistência ao fogo de
um elemento estrutural ou
montagem de construção, os cálculos devem basear-se na exposição ao fogo ea
aceitação
critérios especificados na NFPA 251, Métodos de testes padrão de resistência ao fogo
de edifício
Construção e Materiais.
8,3 barreiras contra incêndios.
8.3.1 Geral. Barreiras ao fogo usado para fornecer gabinete, subdivisão ou de protecção
ao abrigo do presente
Código devem ser classificadas de acordo com uma das seguintes classificações de
resistência de fogo:
(1) Avaliação da resistência de 2 horas de fogo
Copyright NFPA
(2) avaliação da resistência de 1 hora de fogo
(3) * Classificação de resistência ao fogo ½ horas
8.3.2 Paredes.
8.3.2.1 O material resistente ao fogo, conjuntos e sistemas utilizados devem ser
limitados àqueles
permitido neste Código e este capítulo.
8.3.2.2 Os materiais de construção e detalhes para os conjuntos resistente ao fogo e
sistemas de
paredes descritos devem cumprir todas as demais disposições do presente Código,
exceto quando modificado aqui.
8.3.2.3 As paredes interiores e as paredes da construção assimétricas devem ser
avaliados a partir de
ambos os sentidos e atribuiu a classificação de resistência ao fogo com base no menor
tempo obtido em
acordo com a NFPA 251, Métodos de testes padrão de resistência ao fogo de edifício
Construção e Materiais. Quando a parede é testada com o lado menos resistente ao
fogo expostos a
do forno, o muro não é obrigado a ser submetido a testes a partir do lado oposto.
8.3.3 Corta Fogo e Windows.
8.3.3.1 aberturas nas paredes são obrigados a ter um rating de protecção contra
incêndios na Tabela 8.3.4.2 serão
protegidos por aprovados, listados, assembléias marcadas fogo de portas e montagem de
janelas de fogo e
seu hardware de acompanhamento, incluindo todos os quadros, dispositivos de fecho,
ancoragem e soleiras em
conformidade com os requisitos da NFPA 80, Padrão para Corta Fogo e Windows
Fogo,
exceto quando especificado em contrário nesta Código.
8.3.3.2 * avaliações de protecção contra incêndios para os produtos necessários para dar
cumprimento à 8.3.3 devem ser tão
determinada e indicada por uma agência reconhecida nacionalmente testes em
conformidade com a NFPA
252, Métodos de testes padrão de fogo de conjuntos de portas, ou NFPA 257,Padrão
em provas de fogo
para a janela e Assembléias bloco de vidro.
(A) Incêndio vidros proteção nominal será avaliada sob pressão positiva, de acordo com
NFPA 257.
(B) Todos os produtos necessários para dar cumprimento à 8.3.3.2 devem ostentar um
rótulo aprovado.
8.3.3.3 Salvo disposição em contrário, portas corta-fogo deve ser de fecho automático
ou de fecho automático em
acordo com 7.2.1.8.
8.3.3.4 conjuntos de andar de incêndio deve ser ensaiado em conformidade com a
NFPA 288, Standard
Métodos de Ensaios de fogo das Assembléias Pavimento porta corta-fogo instaladas
horizontalmente no Fogo
Resistência nominal bruta de Sistemas, e deve atingir uma resistência ao fogo não
inferior ao
conjunto que está sendo penetrada. Andar portas conjuntos de incêndio devem ser
listados e rotulados.
8.3.3.5 Incêndio vidros proteção nominal será permitida nas barreiras de fogo com um
incêndio exigidas
Avaliação de resistência de uma hora ou menos, e devem ser de um tipo aprovado, com
o fogo apropriado
grau de proteção para o local em que as barreiras estão instalados.
8.3.3.6 * Revestimento em montagem de janelas de fogo, além de incêndio existentes
nas instalações da janela
Copyright NFPA
vidro com fios e material anti-fogo outros vidros, devem ser de um projeto que foi
testado para
satisfaçam as condições de aceitação da NFPA 257, Padrão em provas de fogo para a
janela e Vidro
Assembleias do bloco. Incêndio vidros proteção nominal em assembléias porta corta-
fogo, com excepção dos existentes
conjuntos de portas corta-fogo, devem ser de um projeto que tem sido testado para
atender às condições de
aceitação da NFPA 252, Métodos de testes padrão de fogo de conjuntos de portas.
8.3.3.7 Fios de vidro de 6 mm (¼ polegadas) de espessura e rotuladas para fins de
protecção contra incêndios devem
poder ser usado em protectores abertura aprovados, desde o tamanho máximo
especificado
pelo anúncio não seja ultrapassado. Outros materiais de vidro que foram testados e
rotulados de
indicar o tipo de abertura a ser protegida para fins de proteção contra incêndio deve ser
autorizada
utilizados em protectores abertura aprovados em conformidade com a sua inclusão, com
as dimensões máximas
testadas.
8.3.3.8 Assimétricas de protecção contra incêndios, sistemas de vidros nominal devem
ser ensaiados com cada rosto
exposta ao forno, eo rating de proteção atribuído de incêndio deve ser a de mais curto
duração obtidos nos dois testes realizados em conformidade com a NFPA 257, Padrão
em
Teste de fogo para as Assembleias Bloco janela e vidro.
8.3.3.9 A área total combinado de vidro na montagem de janelas anti-fogo e porta corta-
fogo
conjuntos utilizados nas barreiras de incêndio não deve exceder 25 por cento da área da
barreira de fogo que é
comum com qualquer ambiente, a menos que a instalação satisfaz um dos seguintes
critérios:
(1) A instalação é uma instalação janela existente fogo de vidro com fio e outros
corta-fogo material de revestimento em armações de metal aprovado.
(2) A instalação é uma instalação de fogo existentes janela de vidro, fios e outros
corta-fogo de materiais de revestimento em quadros aprovados.
(3) O fogo material de proteção, vidros nominal instalada no aprovadas quadros
existentes.
8.3.4 Protectives Abertura.
8.3.4.1 Cada abertura em uma barreira de fogo devem ser protegidas para limitar a
propagação do fogo e restringir
o movimento da fumaça de um lado da barreira de fogo para o outro.
8.3.4.2 * A classificação de proteção contra incêndio para a abertura das barreiras
protectores fogo, fumaça corta-fogo
barreiras, e partições de fumaça corta-fogo deve estar em conformidade com a Tabela
8.3.4.2.
Tabela 8.3.4.2 Resistência ao Fogo protecção mínima para a abertura Protectives
no Fogo
Assembleias de resistência nominal
Paredes e divisórias Componente
(H)
Porta Assembléias Fire
(H)
Janela Assembléias Fire
(H)
Elevador hoistways 2
1

1
NP
NP
Copyright NFPA
Tabela 8.3.4.2 Resistência ao Fogo protecção mínima para a abertura Protectives
no Fogo
Assembleias de resistência nominal
Paredes e divisórias Componente
(H)
Porta Assembléias Fire
(H)
Janela Assembléias Fire
(H)
eixos verticais (incluindo
escadas, saídas e
recusar chutes)
2
1
½

1
NP
NP
NP
barreiras Fire 2
1

¾
NP
¾
saídas Horizontal 2 1 ½ NP
Sair acesso corridors11
½
¾
Fumaça barriers11 ¾
Fumaça partitions1, 2½
Nota: NR = não permitido.
1portas corta-fogo não são obrigados a ter um teste de fluxo de mangueira NFPA 252.
2Para a placa residenciais e cuidados, consulte 32.2.3.1.1 e 33.2.3.1.1.
8.3.4.3 conjuntos de fogo existentes porta com um grau de proteção ¾ horas de incêndio
deve ser permitida
para continuar a ser utilizadas em aberturas verticais e em compartimentos de saída, em
vez da notação de 1 hora
exigido pela Tabela 8.3.4.2.
8.3.4.4 Sempre que uma porta corta-fogo de 20 minutos protecção nominal é exigido
em edifícios existentes, uma
existentes de 44 mm (1 ¾-in). sólido ligado núcleo de madeira portas, uma de madeira
existentes revestida de aço (lata-clad)
porta, ou uma porta de aço existente solid-core com trava positiva e mais será permitida,
Salvo disposição em contrário no capítulo 11 até o capítulo 42.
8.3.5 penetrações. As disposições do 8.3.5 devem reger a materiais e métodos de
construção usado para proteger-através de penetrações e penetrações de membrana em
paredes de fogo, fogo
paredes de barreira e de resistência ao fogo-avaliado conjuntos horizontais. As
disposições do 8.3.5 não
aplica aos aprovados materiais existentes e os métodos de construção usados para
proteger existentes
através de aberturas e penetrações-membrana existentes nas paredes de fogo, as paredes
da barreira de fogo, ou fogo
resistência nominal conjuntos horizontais, salvo disposição em contrário previstas no
capítulo 12 a
Capítulo 42.
8.3.5.1 Sistemas Firestop e dispositivos exigidos. Perfurações de cabos, bandejas,
condutas, canos, tubos, aberturas e saídas de ar de combustão, fios e artigos semelhantes
para
acomodar eléctrico, canalização, mecânica e sistemas de comunicações que passam por
uma parede, chão ou piso / teto de montagem construída como uma barreira ao fogo
deve ser protegida por um
firestop sistema ou dispositivo. O sistema firestop ou dispositivo deve ser ensaiado em
conformidade com
ASTM E-814 ou ANSI / UL 1479 com um diferencial de pressão mínima positiva de
2,5 N/m2(0.01
Copyright NFPA
dentro da coluna de água) entre os expostos e não expostos a superfície da montagem de
ensaio.
8.3.5.1.1 As exigências de 8.3.5.1 não se aplica quando o previsto por qualquer um dos
o seguinte:
(1) Quando as penetrações são testados e instalados como parte de um conjunto testado
e avaliado em
acordo com a NFPA 251, Métodos de testes padrão de resistência ao fogo de edifício
Construção e Materiais
(2) Quando as penetrações pelo chão são colocadas em um compartimento de eixo
projetado como um fogo
barreira
(3) Quando argamassa, concreto, argamassa ou tem sido usada para preencher os
espaços em torno do anel
ferro fundido, cobre, aço ou tubulação que penetra em uma ou mais concreto ou
alvenaria de fogo
assembléias resistência nominal e dois dos seguintes critérios também são atendidas:
(A) O diâmetro nominal de cada item penetrante não deve exceder 150 mm (6
polegadas),
eo tamanho da abertura não deve ultrapassar 0,09 m2(1 m2).
(B) A espessura do concreto, argamassa, ou argamassa deve ser a espessura total do
montagem
(4) Sempre que as matérias firestopping são usados com os itens penetrante em 8.3.5.1.1
(1) através de
8.3.5.1.1 (3) e dois dos seguintes critérios também são atendidas:
(A) A penetração deve ser limitado a apenas um piso.
(B) O material firestopping será capaz de impedir a passagem de chamas e
gases quentes suficiente para inflamar resíduos de algodão quando submetido à
temperatura-tempo
condições de incêndio da NFPA 251 sob uma pressão diferencial mínima positiva de
2,5
N/m2(0,01 polegadas de coluna de água) no local da penetração para o período
equivalente à classificação exigida resistência ao fogo do conjunto penetrado.
8.3.5.1.2 O diâmetro máximo nominal dos seguintes itens penetrantes não será
superior a 100 mm (4 pol), ea área total de todos os itens penetrante não deve exceder
64.520 mm2(100 in.2) em qualquer 9,3 m2(100 m2) de área de piso ou parede:
(1) de aço, ferro, cobre ou cabos
(2) TV a cabo ou fio de aço com revestimentos de
(3) em ferro fundido, aço ou tubos de cobre
(4) conduto ou tubulação de aço
8.3.5.1.3 Firestop sistemas e dispositivos devem ter uma classificação F de pelo menos
uma hora, mas não menos
que o rating exigida resistente ao fogo da barreira de fogo penetrou.
8.3.5.1.4 Perfurações em fogo-avaliado conjuntos horizontais devem ser obrigados a ter
uma classificação T
de pelo menos uma hora, mas não menos do que a avaliação do conjunto horizontal, e
não deve ser
Copyright NFPA
exigida para o seguinte:
(1) as penetrações do piso contidas dentro da cavidade de uma montagem de parede
(2) As penetrações através do chão ou conjuntos chão, onde a penetração não é em
directo
contacto com materiais combustíveis
8.3.5.2 Manga. Caso o item penetrante usa uma luva para penetrar a parede ou piso, a
manga deve ser solidamente fixado na parede ou no chão, eo espaço entre o item ea luva
deve ser preenchido com um material que está em conformidade com 8.3.5.1.
8.3.5.3 Isolamento e revestimentos. Isolamento e revestimentos para artigos
penetrantes não devem passar
através da parede ou no chão a menos que o isolamento ou revestimento foi testado
como parte do firestop
sistema ou dispositivo.
8.3.5.4 transmissão de vibrações. Onde levar projetos de transmissão de vibrações em
consideração, o isolamento de vibrações deve satisfazer uma das seguintes condições:
(1) Deve ser fornecido em ambos os lados da parede ou no chão.
(2) Deve ser concebido para a finalidade específica.
8.3.5.5 Transitions.
8.3.5.5.1 Quando a tubagem penetra uma parede de resistência ao fogo-avaliado ou
montagem chão, combustíveis
tubulação não deve se conectar a tubulação não-combustível dentro de 915 mm (36 pol)
da firestop
sistema ou dispositivo sem a demonstração de que a transição não vai reduzir a
resistência ao fogo
classificação, excepto no caso das instalações previamente aprovadas.
8.3.5.5.2 acoplamentos Unshielded não deve ser usado para conectar a tubulação não
combustível
tubagens de combustível a menos que possa ser demonstrado que a transição em
conformidade com as
requisitos resistente ao fogo de 8.3.5.5.
8.3.5.6 Perfurações da membrana.
8.3.5.6.1 penetrações de membrana para cabos, bandejas, canalizações, a combustão de
canos, tubos,
aberturas e saídas de ar, fios e artigos semelhantes para acomodar elétrica, mecânica,
canalizações e sistemas de comunicações que passam através de uma membrana de uma
parede, piso, ou
piso / teto de montagem construída como uma barreira ao fogo deve ser protegida por
um sistema ou firestop
dispositivo e devem cumprir com 8.3.5.5.2 8.3.5.1.
8.3.5.6.2 O sistema firestop ou dispositivo deve ser ensaiado em conformidade com a
norma ASTM E-814 ou
ANSI / UL 1479 com um diferencial de pressão mínima positiva de 2,5 N/m2 (0,01
polegadas de coluna de água)
entre os expostos e não expostos a superfície do conjunto de teste, a menos que um dos
seguintes for satisfeita:
(1) penetrações Membrana de limites que não sejam parte integrante de uma resistência
ao fogo-avaliado
piso / teto ou telhado / montagem do teto devem ser permitidas.
(2) penetrações membrana de aço, ferro, cobre ou condutas, canos, tubos, ou
Copyright NFPA
aberturas de combustão ou aberturas de escape devem ser permitidas quando o espaço
anular é
protegida com um material aprovado, ea área total das aberturas não
exceder 0,06 m2(0,7 m2) em qualquer 9,3 m2(100 m2) de área do teto.
(3) caixas de tomada elétrica e acessórios devem ser permitidas, desde que tais
dispositivos são
listados para o uso em montagens de resistência ao fogo-avaliado e se estiverem em
conformidade com
seu anúncio.
(4) O espaço criado por anular a penetração da membrana de extintores de incêndio
devem ser
permitida, desde que o espaço é coberto por uma placa do escudo de metal.
8.3.5.6.3 Onde as paredes ou divisórias são obrigados a ter um rating de resistência ao
fogo não inferior a
Uma hora, luminárias embutidas deverão ser instalados na parede ou divisória, de tal
modo que o
resistência ao fogo exigida não for reduzido, salvo se uma das seguintes for satisfeita:
(1) Qualquer caixa de aço elétrico não superior a 0,01 m2(0,1 m2), serão permitidas
quando o
área total das aberturas previstas para as caixas não ultrapasse 0,06 m2(0,7 m2)
em qualquer 9,3 m2(100 m2) de área de parede, e, onde caixas de saída são instalados
em frente
os lados da parede, as caixas devem ser separadas por um dos seguintes procedimentos:
(A) a distância horizontal não inferior a 610 mm (24 pol)
(B) a distância horizontal igual ou superior a profundidade da cavidade da parede, onde
a parede
cavidade é cheia de celulose preenchimento solto, lã de rocha ou lã escórias de
isolamento
(C) * Solid fireblocking
(D) Outras matérias constantes e métodos
(2) penetrações de membrana para qualquer caixa de tomada listados elétrico feito de
qualquer material deve ser
permitida, desde que essas caixas foram testados para uso em resistência ao fogo-
avaliado
assembléias e estão instalados em conformidade com as instruções incluídas na
listagem.
(3) O espaço anular criado pela penetração de uma membrana de extintores de incêndio
devem ser
permitida, desde que o espaço é coberto por uma placa do escudo de metal.
8.3.5.7 As aberturas de canalização de ar condicionado. Aberturas em barreiras de
fogo para o ar de manipulação
duto ou a circulação do ar deve estar protegida em conformidade com o 9.2.1.
8,4 Partições Fumaça.
8.4.1 * Geral. Sempre que necessário em outras partes deste Código, as partições de
fumo deve ser comunicada ao
limitar a transferência de fumaça.
8.4.2 Continuidade. A seguir aplica-se à fumaça partições:
(1) Devem abranger desde o chão até a parte inferior do conjunto de piso ou teto, acima,
através de todos os espaços escondidos, tais como aqueles acima dos tectos suspensos, e
através de
espaços intersticiais estrutural e mecânica.
Copyright NFPA
(2) * Eles devem ser autorizados a prolongar desde o chão até a parte inferior de uma
monolítica ou
sistema suspenso do teto, onde as seguintes condições forem atendidas:
(A) O sistema do teto forma uma membrana contínua.
(B) Uma junta-fumo é fornecida entre a parte superior da partição do fumo e do
inferior do tecto falso.
(C) O espaço acima do teto não é usado como um plenum.
partições (3) de fumo juntando áreas perigosas devem ser autorizados a terminar no
inferior de um sistema monolítico teto ou suspensa quando as seguintes condições
forem atendidas:
(A) O sistema do teto forma uma membrana contínua.
(B) Uma junta-fumo é fornecida entre a parte superior da partição do fumo e do
inferior do tecto falso.
(C) Quando o espaço acima do teto é usado como forro, grelhas de retorno do
área de risco para a forros não são permitidas.
8.4.3 Protectives Abertura.
8.4.3.1 As portas das divisórias de fumo devem cumprir com 8.4.3.5 8.4.3.2.
8.4.3.2 As portas devem cumprir com as disposições do 7.2.1.
8.4.3.3 As portas não devem incluir as grelhas.
8.4.3.4 * folgas das portas deve estar em conformidade com a NFPA 80, Padrão para
portas de incêndio e
Windows Fogo.
8.4.3.5 As portas devem ser de fecho automático ou fechamento automático de acordo
com 7.2.1.8.
8.4.4 penetrações. As disposições do 8.4.4 devem reger a materiais e métodos de
construção usado para proteger-através de penetrações e penetrações de membrana de
fumaça
partições.
8.4.4.1 Perfurações de cabos, bandejas, eletrodutos, canos, tubos, ventiladores, fios e
similares
Artigos para acomodar eléctrico, canalização, mecânica e sistemas de comunicações que
passam
através de uma partição de fumos devem ser protegidos por um sistema ou material que
seja capaz de limitar
a transferência de fumaça.
8.4.4.2 Onde levar projetos de transmissão de vibrações em consideração, as vibrações
isolamento deve satisfazer uma das seguintes condições:
(1) Deve ser fornecido em ambos os lados da partição de fumaça.
(2) Deve ser concebido para a finalidade específica.
8.4.5 Articulações.
Copyright NFPA
8.4.5.1 As disposições do 8.4.5 devem reger a materiais e métodos de construção
utilizados para
proteger as articulações entre eles e no perímetro da fumaça ou partições, onde as
partições de fumo
atender as partições de fumo, o pavimento chão ou no telhado acima, ou as paredes
exteriores. As disposições
de 8.4.5 não se aplica aos aprovados materiais existentes e os métodos de construção
utilizados para
proteger as articulações existentes nas partições do fumo, exceto quando exigido pelo
capítulo 12 a
Capítulo 42.
8.4.5.2 Articulações feitas dentro ou no perímetro de partições de fumo deve ser
protegido com uma
sistema de articulação que é capaz de limitar a transferência de fumaça.
8.4.6 Aberturas de transferência de ar.
8.4.6.1-Geral. As disposições do 8.4.6 devem reger a materiais e métodos de
construção usado para proteger as aberturas de transferência aérea em partições fumaça.
8.4.6.2 * Fumaça amortecedores. Air transferência de aberturas nas divisórias de
fumos devem ser dotadas de
fumo aprovada amortecedores projetados e testados em conformidade com os requisitos
da UL 555S,
Padrão para Smoke Amortecedores, para limitar a transferência de fumaça.
8.4.6.3 Damper Avaliações Fumaça. avaliações ao fumo válvula deve ser inferior a
Classe II.
classificações de temperatura elevada não deve ser inferior a 140 ° C (250 ° F).
8.4.6.4 detectores de fumaça. Amortecedores nas aberturas de transferência de ar deve
fechar-se após a detecção de
fumo por detectores de fumo aprovada instalado de acordo com NFPA 72 ®,National
Fire
Código de alarme ®.
8,5 cortinas de fumo.
8.5.1 * Geral. Quando exigido pelo Capítulo 12, através do Capítulo 42, cortinas de
fumo devem ser
desde a construção de espaços para subdividir o objectivo de restringir a circulação de
fumaça.
8.5.2 * Continuidade.
8.5.2.1 barreiras de fumaça exigidos por este Código devem ser contínuas de uma
parede externa de um
parede externa, de um andar para um piso, ou de uma barreira de fumaça para uma
barreira de fumo, ou uma
combinação dos dois.
8.5.2.2 barreiras de fumaça devem ser contínuas em todos os espaços confinados, como
os encontrados
acima de um limite máximo, incluindo espaços intersticiais.
8.5.2.3 Uma barreira de fumaça exigidos para um espaço ocupado abaixo de um espaço
intersticial não deve ser
necessária para estender através do espaço intersticial, desde que o conjunto de
construção
formando o fundo do espaço intersticial oferece resistência à passagem de fumaça igual
a
que a prevista pela barreira de fumaça.
8.5.3 Barreira de Fogo Usado como barreira de fumaça. Uma barreira de fogo será
autorizado a ser utilizado como um
barreira de fumo, desde que satisfaça os requisitos de 8.5.3 por 8.5.6.
8.5.3.1 * As portas das cortinas de fumo deve fechar a abertura de apuramento,
deixando apenas o mínimo
Copyright NFPA
necessárias para o correto funcionamento e será, sem retenções, grelhas ou grades.
8.5.3.2 Quando exigido pelo Capítulo 12, através do Capítulo 42, as portas das barreiras
de fumaça devem
cumprir os requisitos de 8.2.2.4.
8.5.3.3 Trava de hardware não será exigido nas portas das barreiras de fumaça quando
permitido pela
Capítulo 12, através do Capítulo 42.
8.5.3.4 * As portas das cortinas de fumo deve ser de fecho automático ou fechamento
automático de acordo com
7.2.1.8 e devem cumprir com as disposições do 7.2.1.
8.5.3.5 montagem de janelas de incêndio devem cumprir com 8.3.3.
8.5.4 Os dutos e aberturas de transferência de ar.
8.5.4.1-Geral. As disposições do 8.5.4 devem reger a materiais e métodos de
construção usado para proteger dutos e aberturas de transferência aérea em cortinas de
fumo.
8.5.4.2 Amortecedores Fumaça. Sempre que uma barreira de fumo é penetrada por um
duto de ar ou transferência
abertura, um circuito de fumos projetados e testados em conformidade com os requisitos
da UL 555S
deve ser instalado. Sempre que uma barreira de fumo também é construída como uma
barreira de fogo, uma combinação
Amortecedor de fogo / fumo projetados e testados em conformidade com os requisitos
da UL 555,
Standard 555S de Bombeiros Amortecedores e UL deve ser instalado.
8.5.4.3 Isenções Damper Fumaça. amortecedores de fumo não deve ser exigido em
qualquer uma das
nas seguintes condições:
(1) Onde especificamente isentos pelo disposto no Capítulo 12, através do Capítulo 42
(2) Quando dutos ou aberturas de transferência de ar são parte de um sistema de
engenharia de controle de fumaça
(3) Onde o ar nos dutos continua a se mover eo sistema de tratamento de ar é instalado
dispostos a impedir a recirculação dos gases de escape ou retorno de ar sob o fogo de
emergência
condições
(4) Quando as aberturas de entrada ou saída de ar nos dutos são limitadas a um único
fumo
compartimento
(5) quando as condutas penetrar andares que servem como barreiras de fumaça
8.5.4.4 Instalação.
8.5.4.4.1 Ar condicionado, aquecimento, dutos de ventilação e equipamentos
relacionados, incluindo
amortecedores de fumaça e fogo amortecedores combinação e fumo, devem ser
instalados de acordo com
NFPA 90A, Norma para instalação de ar condicionado e sistemas de ventilação.
8.5.4.4.2 Os equipamentos especificados em 8.5.4.4.1 devem ser instalados de acordo
com o
requisitos de 8.5.4.4, instruções de instalação do fabricante, ea lista de equipamentos.
8.5.4.5 Acesso e Identificação. O acesso ao amortecedores devem ser apresentados
para inspeção,
verificação e manutenção. As aberturas de acesso não deve reduzir a resistência ao fogo
dos
Copyright NFPA
fogo conjunto de barreira.
8.5.4.6 Damper Avaliações Fumaça. avaliações ao fumo válvula deve ser inferior a
Classe II.
classificações de temperatura elevada não deve ser inferior a 140 ° C (250 ° F).
8.5.4.7 detectores de fumaça.
8.5.4.7.1 amortecedores de fumaça exigidos em dutos penetrar barreiras de fumaça
devem fechar em cima
detecção de fumaça por detectores de fumo aprovada em conformidade com NFPA 72
®,National Fire
Alarme Code ®, salvo se uma das seguintes condições:
(1) Os dutos penetrar barreiras de fumaça acima das portas da barreira de fumaça ea
liberação da porta
detector aciona o amortecedor.
(2) as instalações do detector de fumaça Aprovado estão localizadas dentro dos dutos
existentes, em
instalações.
8.5.4.7.2 Sempre que uma conduta é fornecida em um lado da barreira de fumaça, os
detectores de fumaça sobre o
lado do duto deve estar em conformidade com o 8.5.4.7.1.
8.5.4.7.3 amortecedores de fumaça exigidos em aberturas de transferência de ar deve
fechar-se após a detecção de fumaça
por detectores de fumo aprovada em conformidade com NFPA 72 ®,Código Nacional
de Detecção de Incêndio ®.
8.5.5 penetrações.
8.5.5.1 As disposições do 8.5.5 devem reger a materiais e métodos de construção
utilizados para
proteger-através de penetrações e penetrações membrana das cortinas de fumo.
8.5.5.2 Perfurações de cabos, bandejas, eletrodutos, canos, tubos, ventiladores, fios e
similares
Artigos para acomodar eléctrico, canalização, mecânica e sistemas de comunicações que
passam
através de uma parede, chão ou piso / teto de montagem construída como uma barreira
de fumo, ou através do
membrana de teto do telhado / teto de um conjunto de barreira de fumaça, devem estar
protegidos por um
sistema ou material susceptível de restringir a transferência de fumaça.
8.5.5.3 Sempre que uma barreira de fumo também é construída como uma barreira de
fogo, as penetrações devem ser
protegidos em conformidade com os requisitos do 8.3.5 para limitar a propagação do
fogo por um tempo
período igual à classificação de resistência ao fogo do conjunto e 8.5.5 para restringir a
transferência de
fumo, a menos que os requisitos de 8.5.5.4 são cumpridos.
8.5.5.4 Onde sprinklers penetrar uma única membrana de um conjunto de resistência ao
fogo-avaliado em
edifícios equipados com todo um sistema de rega automática de incêndio aprovado,
placas escudo noncombustible será permitida, desde que o espaço em torno de cada
penetração por aspersão não deve exceder 13 mm (½ pol), medido entre a borda do
membrana ea aspersão.
8.5.5.5 Caso o item penetrante usa uma luva de penetrar a barreira de fumaça, a manga
devem estar solidamente estabelecidos na barreira de fumaça, eo espaço entre o item ea
luva deve
ser preenchido com um material capaz de restringir a transferência de fumaça.
8.5.5.6 Onde levar projetos de transmissão de vibrações em consideração, as vibrações
Copyright NFPA
isolamento deve satisfazer uma das seguintes condições:
(1) Deve ser fornecido em ambos os lados da barreira de fogo.
(2) Deve ser concebido para a finalidade específica.
8.5.6 Articulações.
8.5.6.1 As disposições do 8.5.6 devem reger a materiais e métodos de construção
utilizados para
proteger as articulações entre eles e no perímetro das cortinas de fumo ou, onde as
barreiras de fumaça atender
outras barreiras de fumaça, o chão ou pavimento acima do telhado ou das paredes
exteriores. As disposições do 8.5.6
não se aplica aos aprovados materiais existentes e os métodos de construção utilizados
para proteger
articulações existentes em cortinas de fumo, exceto conforme exigido pelo capítulo 12
até o capítulo 42.
8.5.6.2 Articulações feitas dentro ou no perímetro das cortinas de fumo deve ser
protegido com uma junta
sistema que seja capaz de limitar a transferência de fumaça.
8.5.6.3 Articulações feitas dentro ou entre as cortinas de fumo deve ser protegido com
uma protecção anti-fumo
sistema de articulação que é capaz de limitar a transferência de fumaça.
8.5.6.4 cortinas de fumo, que também são construídas como barreiras contra incêndios
devem ser protegidos com uma junta
sistema que foi desenvolvido e testado para resistir a propagação do fogo por um
período igual ao
Avaliação da resistência necessária fogo da montagem e restringir a transferência de
fumaça.
8.5.6.5 O teste do sistema de articulação em uma barreira de fumo que também serve
como barreira ao fogo deve ser
representante da real instalação adequada para a demanda de engenharia exigidas, sem
comprometer a resistência ao fogo da assembléia ou a integridade estrutural do
montagem.
8,6 aberturas verticais.
8.6.1 Smoke Barreiras Floor. Cada piso que separa histórias em um edifício deve
cumprir um dos
os seguintes critérios:
(1) Deve ser construído como uma barreira de fumo para formar um grau básico de
compartimentação.
(Ver 3.3.23.2).
(2), dotado de aberturas, conforme permitido pelo 8.6.6, 8.6.7, 8.6.8, ou através do
Capítulo 11 Capítulo
42.
8.6.2 * Continuidade. Aberturas através pisos devem ser fechadas com paredes de
barreira ao fogo, devem ser
contínuo de andar em andar, ou no chão ao tecto, e deve ser protegida como apropriado
para o fogo
Avaliação da resistência da barreira.
8.6.3 Isenções Continuidade. Os requisitos de 8.6.2 não é aplicável em contrário
permitida pelo seguinte:
(1) Onde Transportadores de tubo pneumático são protegidos de acordo com 8.3.5.1
(2) Quando especificado pelo 8.6.6, 8.6.7, 8.6.8.1, 8.6.8.2, ou através do Capítulo 11
Capítulo 42
Copyright NFPA
(3) Quando escadas e esteiras rolantes são protegidos de acordo com 8.6.8.5 ou 8.6.8.6
(4) Onde ou juntas de expansão sísmicas destinadas a impedir a penetração do fogo e
mostrado
ter uma resistência ao fogo não inferior ao exigido para o chão quando testado em
acordo com a ANSI / UL 2079, Teste de Resistência ao Fogo da construção de sistemas
Comum
(5) Quando chutes e-mail existente cumprir um dos seguintes critérios:
(A) A área transversal não seja superior a 0,01 m2(0,1 m2).
(B) O prédio é protegido por um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7.
8.6.4 Eixos. Eixos que não se estendem para o fundo ou o topo do prédio ou estrutura
cumpram as disposições do 8.6.4.1 ou 8.6.4.2.
8.6.4.1 Os eixos devem ser colocados no nível mais alto ou mais baixo do eixo,
respectivamente, com
construção de acordo com 8.6.5.
8.6.4.2 Os eixos devem ser autorizados a terminar em uma sala ou espaço de ter uma
utilização relacionada com a
finalidade do eixo, desde que a sala ou espaço é separado do restante do
construção por construção com uma resistência ao fogo e protectores de abertura de
acordo
com 8.6.5 e 8.3.4.
8.6.4.3 Eixos que não se estendem para a parte inferior ou superior do edifício ou da
estrutura devem ser
permissão para ser protegida por um incêndio aprovado amortecedores instalados de
acordo com sua cotação em
nível do piso inferior ou superior, conforme o caso, dentro do compartimento de eixo.
8.6.5 * Avaliação resistência necessária Fogo. A classificação de resistência ao fogo
para o recinto de piso
aberturas não deverá ser inferior a da seguinte forma (Ver 7.1.3.2.1 para o gabinete de
saídas):
(1) Caixas de ligação de quatro andares ou mais em novas construções - barreiras ao
fogo de 2 horas
(2) Outros compartimentos em novas construções - barreiras corta-fogo de 1 hora
(3) compartimentos existentes em edifícios existentes - barreiras ao fogo ½ horas
(4) Caixas de hospedagem e alojamento conjunto de casas - conforme especificado no
Capítulo 26
(5) gabinetes para os novos hotéis - conforme especificado no capítulo 28
(6) Gabinetes para novos prédios de apartamentos - conforme especificado no Capítulo
30
8.6.6 Espaço de Comunicação. A menos que proibido pelo Capítulo 12 através do
Capítulo 42,
aberturas no piso unenclosed formando um espaço de comunicação entre os níveis de
piso deve ser
permitida, desde que as seguintes condições forem atendidas:
(1) O espaço de comunicação não ligar mais de três andares contíguos.
(2) A menor ou próximo-a-baixo história dentro do espaço de comunicação é um chão
de rua.
(3) A área total do espaço de comunicação aberta e livre, tal que a
Copyright NFPA
incêndio em qualquer parte do espaço será prontamente óbvio para os ocupantes do
espaço antes
com o tempo ele se torna um perigo ocupante.
(4) O espaço de comunicação é separado do restante do edifício por incêndio
barreiras com pelo menos uma classificação de 1 hora de resistência ao fogo, salvo se
uma das seguintes é
requisitos:
(A) Em edifícios protegido por um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7, uma barreira de fumo em conformidade com o Artigo 8.5
devem
ser permitido servir a separação exigida pelo 8.6.6 (4).
(B) A exigência de 8.6.6 (4) não se aplica plenamente sprinklered habitação
unidades de detenção correcional e ocupações, de acordo com 22.3.1 (2) e
23.3.1.1 (2)
(5) O espaço de comunicação com conteúdo de perigo comum protegido por um
aprovado rega automática, de acordo com Seção 9.7, ou tem apenas pouco
conteúdo de perigo. (Ver 6.2.2.)
(6) a capacidade de saída é suficiente para permitir que todos os ocupantes de todos os
níveis dentro da
espaço para comunicar simultaneamente saída do espaço de comunicação, considerando
como área de piso único na determinação da capacidade de saída necessário.
(7) * Cada ocupante dentro do espaço de comunicação tem acesso a pelo menos uma
saída
sem ter que percorrer uma outra história dentro do espaço de comunicação.
(8) Cada ocupante não no espaço de comunicação tem acesso a pelo menos uma saída
sem ter de entrar no espaço de comunicação.
8.6.7 * Átrios. A menos que proibido pelo Capítulo 12 através do Capítulo 42, um átrio
será
permitida, desde que as seguintes condições forem atendidas:
(1) O átrio é separado dos espaços adjacentes por barreiras de fogo com pelo menos um
Avaliação da resistência de 1 hora de fogo com a abertura protectores para as paredes
do corredor, a menos que um dos
a seguir for satisfeita:
(A) A exigência de 8.6.7 (1) não se aplica às já existentes, previamente aprovado
átrios.
(B) qualquer número de níveis do edifício devem ser autorizados a abrir diretamente
para o
átrio sem caixa com base nos resultados das análises de engenharia necessárias
em 8.6.7 (5).
(C) * paredes de vidro e janelas inoperável será permitida, em vez das barreiras de fogo
onde todas as seguintes condições:
i. Os sprinklers automáticos são espaçadas ao longo de ambos os lados da parede de
vidro e os
janela inoperáveis, com periodicidade não superior a 1830 mm (72 pol).
ii. Os chuveiros automáticos especificado no 8.6.7 (1) (c) i estão localizados a uma
distância
Copyright NFPA
da parede de vidro não deve exceder 305 mm (12 pol) e dispostos de modo que a
toda a superfície do vidro está molhado sobre a operação dos aspersores.
iii. A parede de vidro é de vidro temperado, com fio ou estratificados mantido no lugar
por um
sistema de vedação que permite que o vidro de enquadramento do sistema de desviar
sem quebrar
(Carga), o vidro antes que os borrifadores operar.
iv. Os chuveiros automáticos exigido pelo 8.6.7 (1) (c) Não são necessários no
átrio do lado da parede de vidro e as janelas inoperável onde não há
passagem ou outra área do lado do átrio acima do piso principal.
v. portas nas paredes de vidro devem ser de vidro ou outro material que resiste à
passagem
de fumaça.
vi. Portas nas paredes de vidro devem ser de fecho automático ou fechamento
automático após
detecção de fumaça.
(2) Acesso às saídas é permitido estar dentro do átrio, de saída e descarga em
conformidade
com 7.7.2 é permitido estar dentro do átrio.
(3) A ocupação no átrio atende às especificações para a classificação como de baixo ou
ordinárias conteúdo perigo. (Ver 6.2.2.)
(4) Todo o edifício está protegido por um aprovado, automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7.
(5) * Para que não existente, átrios previamente aprovado, uma análise de engenharia é
realizado que demonstra que o edifício foi projetado para manter a camada de fumaça
interface acima da maior abertura desprotegida para os espaços adjacentes, ou 1830 mm
(72
pol) acima do nível do piso mais alto de acesso de saída aberta para o átrio, por um
período igual ao
1,5 vezes o tempo de saída calculada ou 20 minutos, o que for maior.
(6) * Em outras palavras, que as actuais, átrios previamente aprovados, quando uma
engenharia de controle de fumaça
sistema é instalado para atender aos requisitos de 8.6.7 (5), o sistema é independente
ativada por cada um dos seguintes:
(A) O sistema de rega automática necessária
(B) os controles manuais, que são facilmente acessíveis aos bombeiros
8.6.8 Aberturas de conveniência.
8.6.8.1 A abertura vertical servindo como um compartimento diferente de saída, que
liga apenas dois
histórias adjacentes, e apenas um piercing no piso devem ser autorizados a estar aberto a
um dos dois
histórias.
8.6.8.2 Onde permitido pelo capítulo 12 até o capítulo 42, não fechadas não aberturas
verticais
escondidos dentro da construção civil devem ser autorizados os seguintes:
Copyright NFPA
(1) Tais aberturas não devem ligar mais de dois andares adjacentes (um piso perfurado
apenas).
(2) Tais aberturas devem ser separados dos desprotegidos aberturas verticais que sirvam
outros
andares por uma barreira em conformidade com 8.6.5.
(3) Tais aberturas devem ser separados dos corredores.
(4) * Tais aberturas não devem servir como um meio necessário de saída.
8.6.8.3 Para além hoistways existentes em edifícios existentes, os carros do elevador
situado dentro de um
edifício deve ser fechado como se segue:
(1) Quando houver três ou menos carros do elevador de um edifício, que deve ser
autorizada a
localizado dentro do gabinete mesmo poço.
(2) Onde existem quatro carros do elevador no prédio, eles serão divididos em tal
forma que pelo menos dois compartimentos separados hoistway são fornecidos.
(3) Quando houver mais de quatro carros do elevador no edifício, o número de elevador
viaturas, localizado dentro de um gabinete único poço do elevador não deve exceder
quatro anos.
8.6.8.4 aberturas de serviço para os transportadores, elevadores e Dumbwaiters, onde
precisa ser aberta
em mais de uma história ao mesmo tempo, para fins de funcionamento, devem ser
fornecidos com
dispositivos de fecho de acordo com 7.2.1.8.
8.6.8.5 Qualquer escadas e esteiras rolantes servindo como uma saída necessária em
edifícios existentes devem
ser colocado da mesma forma que as escadas de saída. (Ver 7.1.3.2).
8.6.8.6 Qualquer escadas e esteiras rolantes não constituem uma saída devem ter o seu
piso
aberturas fechadas ou protegidas, conforme necessário para outras aberturas verticais,
salvo disposição em contrário
permitida pelo seguinte:
(1) A exigência de 8.6.8.6 não se aplicam às escadas rolantes em grandes áreas abertas,
como
átrios e shoppings fechados.
(2) * Em edifícios protegido por um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7, escadas rolantes e as aberturas que se deslocam a pé será
permitido
ser protegidos de acordo com o método detalhado na NFPA 13, Norma para o
Instalação de Sistemas de Irrigação, ou de acordo com um método aprovado pela
autoridade com jurisdição.
(3) Nos edifícios protegido por um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7, escadas rolantes e as aberturas que se deslocam a pé será
permitido
ser protegidas por persianas de aço adequado para a classificação de resistência ao fogo
dos
abertura vertical da seguinte forma:
(A) As janelas devem fechar automaticamente e independentemente uns dos outros
sobre fumo
detecção e operação de aspersão.
Copyright NFPA
(B) um manual de funcionamento e meios de testar o funcionamento do obturador deve
ser
fornecidas.
(C) As janelas devem ser operadas pelo menos uma vez por semana para garantir que
eles permaneçam
em condições adequadas de funcionamento.
(D) As janelas devem operar a uma velocidade não superior a 0,15 m / s (30 pés / min) e
deve
ser equipado com uma borda sensível à esquerda.
(E) A ponta deve deter o progresso de um disparo em movimento e causar a
retrair uma distância de aproximadamente 150 mm (6 polegadas) sobre a aplicação de
uma força
não superior a 90 N (20 lbf) aplicada sobre a superfície da ponta.
(F) O obturador, após a retração especificado no 8.6.8.6 (3) (e), devem continuar a
fechar.
(G) O mecanismo de funcionamento do obturador de rolamento devem ser providos de
espera
poder cumprir com as disposições da NFPA 70, National Electrical Code ®.
8.6.9 Mezaninos.
8.6.9.1-Geral.
8.6.9.1.1 Um mezanino não será incluído como uma história para efeitos de
determinação do
número permitido de histórias em um edifício.
8.6.9.1.2 Multilevel áreas residenciais de habitação em prisão correccional e ocupações
em
conformidade com o Capítulo 22 eo Capítulo 23 devem ser isentos das disposições de
8.6.9.2 e
8.6.9.3.
8.6.9.2 As limitações de área.
8.6.9.2.1 A área total dos mezaninos localizado dentro de uma sala, com excepção dos
localizados na
ocupações para fins especiais industrial, não deve exceder um terço a área aberta do
quarto
que os mezaninos estão localizados. espaço fechado não deve ser incluída na
determinação do
o tamanho da sala em que está localizado no mezanino.
8.6.9.2.2 Não há limite no número de mezaninos em uma sala será exigida.
8.6.9.2.3 Para fins de determinação da área permitida mezanino, a área total das
mezaninos não serão incluídas na área da sala.
8.6.9.3 Abertura. Mezaninos deverão estar em conformidade com o 8.6.9.3.1 ou
8.6.9.3.2.
8.6.9.3.1 Todas as partes de um mezanino, com excepção das paredes não superior a
1.065 milímetros (42 polegadas) de altura,
colunas e postes, devem ser abertos e sem problemas da sala em que o mezanino é
localizado, a menos que a carga dos ocupantes da área total do recinto não deve exceder
10.
8.6.9.3.2 Um mezanino com dois ou mais meios de saída não deve ser obrigado a abrir
em
Copyright NFPA
o quarto em que ele está localizado, se não menos do que um dos meios de saída dá
acesso directo
da área delimitada para uma saída no nível do mezanino.
8.6.10 Os espaços ocultos e pára Projecto.
8.6.10.1 Qualquer espaço oculto combustíveis em que os materiais de construção com
uma propagação de chama
índice superior a classe A estão expostos serão draftstopped como segue:
(1) Cada parede exterior e interior e divisória devem ser protegidas de incêndios em
cada piso, na
o nível do teto alto história, e ao nível de suporte para telhados.
(2) Todo o espaço do sótão desocupado serão subdivididos por draftstops em áreas não
ultrapasse
280 m2(3000 m2).
(3) Qualquer espaço escondido entre o teto eo piso ou teto acima deverão ser
draftstopped para toda a profundidade do espaço ao longo da linha de apoio ao piso ou
teto
elementos estruturais e, se necessário, em outras localidades para formar áreas não
ultrapasse 93
m2(1000 m2) para qualquer espaço entre o teto eo piso, e 280 m2(3000 m2) para
qualquer
espaço entre o teto eo telhado.
8.6.10.2 As exigências de 8.6.10.1 não se aplica quando qualquer uma das seguintes
condições
forem atendidas:
(1) Quando o espaço é protegido por um sistema de rega automática aprovado em
de acordo com Seção 9.7
(2) Quando os espaços escondidos servem como difusores (Ver NFPA 90A, padrão
para a instalação
de ar-condicionado e sistemas de ventilação)
(3) Quando a instalação é uma instalação existente
8.6.10.3 materiais Draftstopping não deve ser inferior a 13 mm placa de gesso (de ½
pol.) de espessura,
12-mm (-in). Compensado de espessura, ou outros materiais aprovados que são
devidamente apoiados.
8.6.10.4 A integridade de todos os draftstops deve ser mantida.
8.6.10.5 Nos edifícios existentes, firestopping e draftstopping serão fornecidos
conforme exigido pelo
Capítulo 12, através do Capítulo 42.
8,7 Protecção riscos especiais.
8.7.1 Geral.
8.7.1.1 * Proteção contra qualquer área com um grau de risco maior do que o normal
para o
ocupação geral do edifício ou da estrutura deve ser fornecida por um dos seguintes
meios:
(1) que abrangia a área com uma barreira de fogo sem janelas que tem uma resistência
ao fogo de 1 hora
Classificação de acordo com Seção 8.3
(2) Proteger a área com sistemas automáticos de extinção de acordo com a Seção
Copyright NFPA
9.7
(3) aplicando-se tanto 8.7.1.1 (1) e 8.7.1.1 (2), onde o perigo é grave ou em contrário
especificados no capítulo 12 a Capítulo 42
8.7.1.2 Na construção nova, onde a proteção é fornecida com automático de extinção
sistemas sem separação resistente ao fogo, o espaço protegido deve ser fechado com a
fumaça
partições de acordo com a Seção 8.4, exceto quando expressamente permitido por uma
das seguintes
condições:
(1) Onde mercantil de ocupação das zonas de armazenamento geral e almoxarifados são
protegidos por
chuveiros automáticos, de acordo com Seção 9.7
(2) Quando áreas de risco em ocupações industriais estão protegidos por automática
sistemas de extinção de acordo com 40.3.2
8.7.1.3 As portas das barreiras necessárias para ter uma classificação de resistência ao
fogo deve ter um fogo ¾ horas
grau de proteção e devem ser de fecho automático ou fechando-automática, de acordo
com 7.2.1.8.
8.7.2 * Proteção contra explosão. Quando os processos perigosos ou de
armazenamento é de uma natureza tal como a
apresentar um potencial de explosão, uma explosão do sistema de ventilação ou
supressão de explosão
sistema especificamente projetado para os riscos envolvidos devem ser apresentados.
8.7.3 Líquidos Inflamáveis e Gases.
8.7.3.1 O armazenamento e manuseio de líquidos ou gases inflamáveis devem estar em
conformidade com o
seguintes normas:
(1) NFPA 30, Inflamáveis e Combustíveis Líquidos Código
(2) NFPA 54, Código Nacional de Gás Combustível
(3) NFPA 58, Gás de Petróleo Liquefeito Código
8.7.3.2 * Não há armazenamento ou manuseio de líquidos ou gases inflamáveis deve ser
permitida em qualquer
Local onde o armazenamento comprometeria egresso da estrutura, salvo indicação em
contrário
permitido pela 8.7.3.1.
8.7.4 Laboratories.
8.7.4.1 Os laboratórios que utilizam produtos químicos devem cumprir com a NFPA 45,
Standard on Fire
Proteção para laboratórios que utilizam produtos químicos, exceto quando modificadas
por outras disposições do
presente Código.
8.7.4.2 Laboratórios em ocupações de saúde e consultórios médicos e dentários devem
respeitar
com a NFPA 99, Padrão para serviços de saúde.
8.7.5 * Facilidades Hiperbárica. Todas as ocupações com estruturas hiperbárica
devem cumprir
com a NFPA 99, Padrão para Instituições de Saúde, Capítulo 19, salvo disposição em
contrário, alterada pela
outras disposições do presente Código.
Copyright NFPA
Capítulo 9 Edifício de Serviços e Equipamentos de Proteção
contra Incêndios
9,1 Utilities.
9.1.1 Gas. Equipamento de gás que utilizam e canalizações de gás devem ser
relacionados de acordo com a NFPA 54,
Código Nacional de gás combustível, ou NFPA 58,Gás Liquefeito de Petróleo Código,
a menos que essas instalações
são aprovadas as instalações existentes, que serão autorizadas a continuar em serviço.
9.1.2 Sistemas Elétricos. A fiação elétrica e os equipamentos devem estar em
conformidade com a NFPA
70, National Electrical Code ®, a menos que essas instalações sejam aprovadas as
instalações existentes,
que será permitida a continuação em serviço.
9.1.3 geradores de emergência. geradores de emergência, quando necessárias para o
cumprimento do presente
Código, deverão ser testados e mantidos em conformidade com a NFPA 110,Standard
de Emergência
e à espera de Sistemas de Energia.
9.1.4 Armazenados Sistemas de Energia Elétrica. sistemas de energia eléctrica
armazenada deve ser mantida
em conformidade com a NFPA 111, Standard de Emergência energia eléctrica
armazenada e espera
Sistemas de Energia.
9,2 Aquecimento, ventilação e ar condicionado.
9.2.1 Ar-Condicionado, Aquecimento, Ventilação Ductwork e afins.
Ar condicionado, aquecimento, dutos de ventilação e equipamentos relacionados devem
estar em conformidade
com a NFPA 90A, Norma para instalação de ar condicionado e sistemas de ventilação,
ou
NFPA 90B, Padrão para a instalação de aquecimento de ar quente e Sistemas de Ar
Condicionado,
conforme aplicável, a menos que essas instalações sejam aprovadas as instalações
existentes, que serão
permissão para ser continuada em serviço.
9.2.2 ventilação ou equipamentos que produzam calor. De ventilação ou
equipamentos que produzam calor
devem estar em conformidade com a NFPA 91, Padrão para sistemas de escape para
ar de transporte de
Vapores, gases, névoas e não-combustíveis sólidos particulados, NFPA 211,Norma
para
Chaminés, Lareiras, aberturas e Solid aparelhos de queima de combustível; NFPA
31,Norma para o
Instalação de Equipamentos óleo-ardente; NFPA 54,Código Nacional de Gás
Combustível; ou NFPA 70,
National Electrical Code ®, conforme aplicável, a menos que essas instalações já
existentes são aprovados
instalações, que serão autorizadas a continuar em serviço.
9.2.3 Equipamento Cozinhando Comercial. Comercial equipamentos de cozinha
devem estar em
acordo com a NFPA 96, Padrão de Controle de ventilação e proteção contra incêndio
de
Cozinhar Operações Comerciais, a menos que tal instalação são aprovadas as
instalações existentes,
que será permitida a continuação em serviço.
9.2.4 Sistemas de ventilação em laboratórios que utilizam produtos químicos.
Sistemas de ventilação
laboratórios que utilizam produtos químicos devem estar de acordo com a NFPA 45,
Standard on Fire
Proteção para laboratórios que utilizam produtos químicos, ou NFPA 99,Norma de
Atenção à Saúde
Copyright NFPA
Instalações, conforme o caso.
9,3 de controle de fumaça.
9.3.1 * Quando exigido pelo disposto de outra seção do presente Código, de controle de
fumaça
sistemas deverão ser instalados, inspecionados, testados e mantidos em conformidade
com o nível nacional
normas reconhecidas, guias de engenharia ou as práticas recomendadas.
9.3.2 O engenheiro de registro deve identificar claramente a intenção do sistema, o
método de projeto
, a adequação do método utilizado e os meios necessários de inspeção, testes e
manutenção do sistema.
9.3.3 O teste de aceitação deve ser realizada por um inspetor especial, em conformidade
com a Seção
9.8.
9.3.4 Operação do Sistema de Controle de fumaça.
9.3.4.1 Andar ou sistemas de controle de zona-dependente de fumo deve ser activada
automaticamente pelo
fluxo de água por aspersão ou sistemas de detecção de fumaça.
9.3.4.2 Meios para a operação manual de sistemas de controle de fumaça devem ser
fornecidas com uma
aprovada localização.
9,4 elevadores, escadas rolantes e Transportadores.
9.4.1 * Geral. Um elevador, com excepção de um elevador em conformidade com o
7.2.13, não serão
considerado um componente em um meio necessário de saída, mas será permitido como
um componente em
um meio acessível de saída.
9.4.2 Conformidade do Código.
9.4.2.1 Exceto conforme modificado aqui, novos elevadores, escadas rolantes,
Dumbwaiters, e tapetes rolantes
devem estar em conformidade com os requisitos da ASME A17.1, Código de segurança
para elevadores e
Escadas rolantes.
9.4.2.2 Exceto conforme modificado aqui, existentes elevadores, escadas rolantes,
Dumbwaiters, e movendo-se
passeios devem estar em conformidade com os requisitos do ASME A17.3, Código de
Segurança para Elevadores Existentes
e escadas rolantes.
9.4.3 Operações de Bombeiros "Emergência.
9.4.3.1 Todos os novos elevadores devem estar em conformidade com as operações do
corpo de bombeiros "emergência
requisitos da ASME A17.1, Código de Segurança para Elevadores e escadas rolantes.
9.4.3.2 Todos os elevadores existentes com uma distância de viagem de 7.620
milímetros (300 polegadas) ou mais acima ou
abaixo do nível que melhor serve as necessidades de pessoal de emergência para
combate a incêndio ou resgate
efeitos devem ser conformes com as operações de combate a incêndios "emergência
requisitos da ASME
A17.3, Código de Segurança para Elevadores e escadas rolantes existentes.
9.4.4 número de carros. O número de carros do elevador permitida em um poço do
elevador deve estar em
Copyright NFPA
acordo com 8.6.8.3.
9.4.5 * Máquina Elevador Quartos. Elevador salas de máquinas que contêm
equipamentos de estado sólido
para elevadores, com excepção dos elevadores existentes, com uma distância de viagem
superior a 15 m (50 ft)
acima do nível de descarga ou saída ou superior a 9.150 milímetros (360 polegadas)
abaixo do nível de saída
quitação deve ser fornecido com ventilação independente ou sistemas de ar
condicionado necessária
para manter a temperatura durante a operação os bombeiros "de serviço para a operação
do elevador (Ver 9.4.3
). A temperatura de funcionamento serão estabelecidos pelo fabricante do equipamento
elevador
especificações. Quando a energia de repouso é conectado ao elevador, a ventilação da
sala de máquina
ou ar-condicionado deve ser ligado à energia de reserva.
9.4.6 Teste de Elevador. Elevadores devem ser sujeitas a inspecções periódicas e os
testes previstos
em ASME A17.1, Código de Segurança para Elevadores e escadas rolantes. Todos os
elevadores equipado com fogo
operações de lutadores de emergência, de acordo com 9.4.3 serão objecto de uma
operação mensal
com um registo escrito dos resultados obtidos e mantidos no local como exigido pela
ASME
A17.1, Código de Segurança para Elevadores e escadas rolantes.
9.4.7 As aberturas. Transportadores, elevadores, Dumbwaiters e transportadores
pneumáticos servindo vários
histórias de um edifício não deve abrir para uma saída.
9,5 Chutes de lixo, incineradores e Chutes Lavanderia.
9.5.1 Caixa.
9.5.1.1 rampas de lixo e chutes a roupa deve ser separada fechado por paredes ou
divisórias em
conformidade com o disposto no item 8.3.
9.5.1.2 aberturas de entrada servindo calhas devem ser protegidos de acordo com a
Seção 8.3.
9.5.1.3 As portas de calhas especificado no 9.5.1.2 devem abrir apenas para um quarto
que é projetado e
utilizado exclusivamente para acesso à abertura da rampa.
9.5.1.4 A sala utilizada para acessar a abertura da rampa devem ser separados dos outros
espaços
acordo com a Seção 8.7.
9.5.1.5 As exigências de 9.5.1.1 através 9.5.1.4 não se aplica quando o previsto
a seguinte redacção:
(1) As instalações existentes com chutes serviço devidamente fechado e devidamente
instalado e
aberturas de serviço mantidas devem ser autorizados a ter entradas de abrir um corredor
ou
normalmente, o espaço ocupado.
(2) rampas de lixo e rampas de roupa serão autorizadas a abrir as salas não superior
37 m2(400 m2) que são utilizados para armazenamento, desde que o quarto é protegido
por
chuveiros automáticos.
9.5.2 Instalação e Manutenção. rampas de lixo, rampas, lavanderia e incineradores
devem ser
instalado e mantido de acordo com a NFPA 82, Padrão em incineradores e resíduos
Roupa e Manipulação de Sistemas e Equipamentos, a menos que essas instalações
sejam aprovadas existentes
Copyright NFPA
instalações, que serão autorizadas a continuar em serviço.
9,6 detecção de incêndio, alarme e sistemas de comunicação.
9.6.1 * Geral.
9.6.1.1 As disposições da Seção 9.6 é aplicável apenas quando especificamente
solicitado por outro
seção deste Código.
9.6.1.2 sistemas de detecção de incêndios, alarme e comunicações instalado para fazer
uso de uma
alternativa permitida por este Código serão considerados os sistemas necessários e
cumprir os
disposições do presente Código aplicáveis aos sistemas necessários.
9.6.1.3 Um sistema de alarme de incêndio exigidas para a segurança da vida devem ser
instalados, testados e mantidos em
conformidade com os requisitos aplicáveis da NFPA 70, National Electrical Code ®, e
NFPA 72 ®,Código Nacional de Alarme de Incêndio ®, a menos que seja uma
instalação autorizada existentes, que
serão autorizadas a continuar em uso.
9.6.1.4 Todos os sistemas e componentes devem ser aprovados para a finalidade para a
qual eles são
instalado.
9.6.1.5 Alarme de incêndio fiação da instalação do sistema ou outras vias de
transmissão devem ser monitorados para
integridade, de acordo com 9.6.1.3.
9.6.1.6 * Para assegurar a integridade operacional, o sistema de alarme de incêndio deve
ter um aprovado
manutenção e programa de testes de conformidade com os requisitos aplicáveis da
NFPA 70,
National Electrical Code ®, eNFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção de Incêndio ®.
9.6.1.7 * Sempre que um sistema de alarme de incêndio exigidos está fora de serviço
por mais de quatro horas em um
período de 24 horas, a autoridade competente deve ser notificado, ea construção deve
ser
evacuados ou um relógio de fogo aprovados devem ser fornecidos para todos os
partidos de esquerda não protegido pelo
desligamento até o sistema de alarme de incêndio foi retornado ao serviço.
9.6.1.8 Para efeitos do presente Código, um completo sistema de alarmes de incêndio
deve fornecer funções para
iniciação, notificação e controle, que cumprirá o seguinte:
(1) A função de iniciação fornece o sinal de entrada para o sistema.
(2) A função de notificação é o meio pelo qual o sistema informa que a ação humana é
exigido em resposta a uma condição particular.
(3) A função de controle oferece saídas para controlar equipamentos de construção para
melhorar a
proteção da vida.
9.6.1.9 Toda a documentação exigida em relação ao projeto de alarme de incêndio,
detecção e
sistemas de comunicações e os procedimentos de manutenção, inspeção e testes de fogo
Os sistemas de detecção, alarme e comunicações devem ser mantidas a uma aprovada,
garantido
Local para a vida do sistema.
Copyright NFPA
9.6.1.10 Testes e registros de manutenção exigidos pelo NFPA 72 ®,Código Nacional
de Detecção de Incêndio ®,
deve ser mantida em um local, aprovado garantido.
9.6.2 Iniciação sinal.
9.6.2.1 Sempre que exigido por outras secções do presente Código, o accionamento do
alarme de incêndio completo
sistema deve ser iniciado pelo, mas não deve ser limitado a, algum ou todos os seguintes
meios:
(1) iniciação de alarme de incêndio manual
(2) detecção automática
(3) a operação do sistema de extinção
9.6.2.2 caixas de alarme de incêndio manual deve ser aprovado para uma aplicação
específica e deve ser
usado apenas para fins de proteção contra incêndio de sinalização. Combinação de
alarme de incêndio e da excursão do protetor de
estações devem ser aceitável.
9.6.2.3 A caixa manual de alarme de incêndio devem ser fornecidos no caminho natural
de saída de acesso perto de cada
necessário sair de uma área, a não ser modificada por outra seção deste Código.
9.6.2.4 * Adicional manual caixas de alarme de incêndio devem ser instaladas de forma
que, em qualquer piso determinado em qualquer
parte do edifício, não há distância horizontal no andar superior a 60 m (200 pés) é
necessário
ser percorrido para chegar a uma caixa manual de alarme de incêndio.
9.6.2.5 Para os sistemas de alarme de incêndio com detecção automática de incêndio ou
dispositivos de detecção de débito,
não inferior a uma caixa manual de alarme de incêndio devem ser fornecidas para
iniciar um sinal de alarme de incêndio. A
caixa manual de alarme de incêndio devem estar localizadas, sempre que necessário
pela autoridade com jurisdição.
9.6.2.6 * Cada caixa manual de alarme de incêndio em um sistema deve ser acessível,
livre e visível.
9.6.2.7 Sempre que um sistema de aspersão fornece detecção automática e iniciação do
sistema de alarme,
devem estar equipados com um dispositivo aprovado de alarme de iniciação, que opera
quando o fluxo de água
é igual ou maior do que a partir de um único aspersor automático.
9.6.2.8 Sempre que um total (completa) de cobertura do sistema de detecção de fumaça
é exigido por outro
seção deste Código, a detecção automática de fumaça, de acordo comNFPA 72
®,Nacional
Alarme de Incêndio Código ®, deve ser fornecida em todas as áreas occupiable, áreas
comuns e espaços de trabalho em
ambientes que são adequados para o funcionamento adequado de detector de fumaça.
9.6.2.9 Sempre que um sistema de detecção de fumaça parcial é exigido por uma outra
seção do presente Código,
detecção automática de fumaça, de acordo com NFPA 72 ®,Código Nacional de Alarme
de Incêndio ®, deve
ser fornecida em todas as áreas comuns e espaços de trabalho, tais como corredores,
saguões, salas de armazenamento,
salas, equipamentos e outros espaços desabitado em ambientes que são adequados para
o bom
operação do detector de fumaça. detecção de fumaça seletivo exclusivo para outras
seções deste Código deve
ser fornecidos conforme exigido por essas seções.
9.6.2.10 alarmes de fumaça.
9.6.2.10.1 Quando exigido pela outra seção deste Código, de estação simples e
múltiplas estações
Copyright NFPA
Os alarmes de fumo deve ser de acordo com NFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção
de Incêndio ®. Sistema
detectores de fumaça, de acordo com NFPA 72 ®,National Fire Alarm Code ®, e
dispostos a
função da mesma maneira como estação única ou alarmes de fumaça estação múltipla
deve ser
permitida em vez de detectores de fumaça.
9.6.2.10.2 Os detectores de fumo, com excepção dos dispositivos alimentados por
bateria, tal como permitido por outras seções da
presente Código, ou dispositivos alimentados por bateria cumprimento 9.6.1.3 e os de
baixa potência sem fio
requisitos de sistema NFPA 72 ®,Código Nacional de Alarme de Incêndio ®, deve
receber seu funcionamento
alimentação do sistema eléctrico em edifícios.
9.6.2.10.3 * Na construção nova, onde dois ou mais detectores de fumaça são
necessários dentro de um
unidade habitacional, conjunto de salas, ou área similar, devem ser organizadas de
modo que a operação de qualquer
alarme de fumo deve provocar o alarme em todos os alarmes do fumo dentro da unidade
habitacional, conjunto de salas,
ou área similar à do som, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) A exigência de 9.6.2.10.3 não se aplica quando permitido por outra seção deste
Código.
(2) A exigência de 9.6.2.10.3 não se aplica às configurações que fornecem equivalente
distribuição do sinal de alarme.
9.6.2.10.4 Os alarmes devem soar apenas dentro de uma unidade residencial individual,
conjunto de salas, ou
área semelhante e não deve accionar o sistema de construção de alarme de incêndio,
excepto quando permitida pelo
a autoridade competente. Anunciação à distância devem ser permitidas.
9.6.2.11 Quando exigido pelo Capítulo 11 através do Capítulo 42, um sistema de
detecção automática de incêndio
devem ser fornecidos em áreas de risco para a iniciação do sistema de sinalização.
9.6.3 Notificação dos ocupantes.
9.6.3.1 notificação dos ocupantes devem ser fornecidas para alertar os ocupantes de um
incêndio ou outra emergência
quando exigido por outras secções do presente Código.
9.6.3.2 notificação dos ocupantes devem estar em conformidade com 9.6.3.3 através
9.6.3.11, salvo
disposição em contrário 9.6.3.2.1 através 9.6.3.2.4.
9.6.3.2.1 * Elevador do átrio, poço do elevador, e associado máquina de detectores de
fumaça sala utilizada exclusivamente
para a recordação do elevador, e detectores de calor usado exclusivamente para
desligamento de energia do elevador, não será
necessária para ativar o alarme de evacuação do edifício se a alimentação e fiação para
instalação
esses detectores são monitoradas pelo sistema de alarme do prédio disparou, e se a
ativação de tais
Os detectores de resultados em um sinal de alarme audível e visível em um local
constantemente presentes.
9.6.3.2.2 * Os detectores de fumaça usados exclusivamente para os amortecedores de
fecho ou de aquecimento, ventilação e
ar condicionado desligamento do sistema não deve ser necessária para ativar a
evacuação do edifício
alarme.
9.6.3.2.3 * Detectores localizado às portas para a exploração exclusiva de liberação da
porta automática
não será necessário para ativar o alarme de evacuação do edifício.
Copyright NFPA
9.6.3.2.4 Detectores de acordo com 22.3.4.3.1 (2) e 23.3.4.3.1 (2) não será obrigada a
ativar o alarme de evacuação do edifício.
9.6.3.3 Onde permitido pelo capítulo 11 a Capítulo 42, um sistema presignal será
autorizada quando o sinal de alarme de incêndio inicial é automaticamente transmitido
sem demora a uma
bombeiros municipais, a uma brigada de incêndio (se instalado), e uma pessoa da
equipe no local, treinados
para responder a uma emergência de incêndio.
9.6.3.4 Onde permitido pelo capítulo 11 a Capítulo 42, uma seqüência positiva de
alarme deve ser
permitida, desde que seja de acordo com NFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção de
Incêndio ®.
9.6.3.5 Salvo disposição em contrário por meio 9.6.3.5.1 9.6.3.5.6, os sinais de
notificação para
ocupantes a evacuar devem ser sinais audíveis e visíveis, de acordo com NFPA 72 ®,
Código Nacional de Detecção de Incêndio ® e ICC / A117.1 ANSI,Padrão nacional
americano para
Edifícios acessíveis e utilizáveis, facilidades e serviços, ou outros meios de
comunicação aceitável para a
autoridade competente devem ser apresentados.
9.6.3.5.1 Áreas não sujeitas a ocupação por pessoas que são deficientes auditivos não
deve ser
necessárias para dar cumprimento às disposições de sinais visíveis.
9.6.3.5.2 sinais visíveis somente será fornecida quando especificamente permitido na
área da saúde
ocupações em conformidade com as disposições do Capítulo 18 eo Capítulo 19.
9.6.3.5.3 sistemas de alarme existentes não devem ser obrigados a cumprir a prestação
de visível
sinais.
9.6.3.5.4 sinais visíveis não será exigido em hospedagem ou alojamento conjunto de
casas, de acordo com
as disposições do capítulo 26.
9.6.3.5.5 sinais visíveis não será exigido em compartimentos da escada de saída.
9.6.3.5.6 sinais visíveis não será exigida nos carros de elevador.
9.6.3.6 O sinal de alarme geral de evacuação devem funcionar de acordo com um dos
métodos prescritos por meio 9.6.3.6.1 9.6.3.6.4.
9.6.3.6.1 O sinal de alarme geral de evacuação devem funcionar em todo o edifício.
9.6.3.6.2 * Onde a evacuação total dos ocupantes não é prático devido à configuração
do edifício,
apenas os ocupantes em zonas afectadas devem ser notificados inicialmente. Devem ser
tomadas medidas para
seletivamente notificar os ocupantes de outras regiões para permitir a evacuação
ordenada de todo o edifício.
9.6.3.6.3 Quando os ocupantes são incapazes de evacuar-se por causa da idade, física ou
deficiência mental, ou restrição física, o modo de operação privada, conforme descrito
no NFPA 72 ®,
National Fire Alarm Code ®, será permitida a ser utilizado. Apenas os atendentes e
outros
pessoal necessário para evacuar os ocupantes de uma zona, área, piso, ou edifício deve
ser exigido
para ser notificado. A notificação deve incluir meios para facilmente identificar a zona,
área útil, ou
construção na necessidade de evacuação.
Copyright NFPA
9.6.3.6.4 Em edifícios shopping em conformidade com o Capítulo 36 eo Capítulo 37, a
notificação no prazo
o shopping será permitida de acordo com 36.4.4.4.3.1 (3) e 37.4.4.4.3.1 (3).
9.6.3.6.5 O sinal de evacuação geral não será necessário para operar em caixas de
escadas de saída.
9.6.3.6.6 O sinal de evacuação geral não será necessário para operar em carros de
elevador.
9.6.3.7 dispositivos de notificação de alarme sonoro devem ser de carácter e distribuídas
de tal forma a
eficazmente ser ouvida acima do nível sonoro médio ambiente que existe em condições
normais
de ocupação.
9.6.3.8 dispositivos de notificação de alarme sonoro deve apresentar sinais que são
característicos de
sinais sonoros utilizados para outros fins, em um determinado edifício.
9.6.3.9 Automaticamente evacuação por voz ao vivo ou transmitidas ou instruções de
transferência só será
poderá ser utilizada para notificar os ocupantes e deve estar em conformidade com
NFPA 72 ®,Nacional
Código Fire Alarm ®.
9.6.3.10 A menos que sejam permitidos por outra seção deste Código, o fogo audíveis e
visíveis
aparelhos de notificação de alarme devem obedecer a uma ou 9.6.3.10.1 9.6.3.10.2.
9.6.3.10.1 Audíveis e visíveis fogo dispositivos de notificação de alarme deve ser usado
apenas para o fogo
sistema de alarme ou outros fins de emergência.
9.6.3.10.2 sistemas de comunicação de voz deve ser permitida a utilização para outros
fins,
sujeita à aprovação da autoridade com jurisdição, se o sistema de alarme de incêndio
tem
precedência sobre todos os outros sinais.
9.6.3.11 sinais de notificação de alarme deve ter precedência sobre todos os outros
sinais.
9.6.4 Notificação de Emergência Forças.
9.6.4.1 Quando exigido pela outra seção deste Código de emergência notificação forças
devem ser
prevista para alertar os bombeiros municipais e bombeiros (se disponível) de incêndio
ou outros
emergência.
9.6.4.2 No caso de notificação de bombeiros é exigido por uma outra seção deste
Código, o fogo
sistema de alarme deve ser arranjado para transmitir o alarme automaticamente através
de qualquer uma das seguintes
meios aceitáveis para a autoridade com jurisdição e deve estar em conformidade com
NFPA
72 ®,Código Nacional de Detecção de Incêndio ®
(1) sistema de alarme auxiliar
(2) de conexão da estação Central
(3) sistema de propriedade
(4) de conexão da estação remota
9.6.4.3 Para instalações existentes, onde nenhum dos meios de comunicação
especificados no
9.6.4.2 (1) através de 9.6.4.2 (4) está disponível, um plano aprovado para a notificação
do fogo municipal
Copyright NFPA
departamento deve ser permitido.
9.6.5 Controle de Emergência.
9.6.5.1 Um sistema de alarme de incêndio e controle, quando exigido por outra seção
deste Código, deve
ser arranjado para acionar automaticamente as funções de controle necessárias para que
as áreas protegidas
locais mais seguros para os ocupantes do edifício.
9.6.5.2 Quando exigido pela outra seção deste Código, as seguintes funções devem ser
accionado pelo sistema completo de alarme de incêndio:
(1) Liberação de fixação para a abertura de portas ou protectores de abertura de outros
(2) Stairwell ou pressurização poço de elevador
(3) de fumo de gestão ou sistemas de controle de fumaça
(4) de controle de iluminação de emergência
(5) Desbloqueio de portas
9.6.5.3 As funções especificadas em 9.6.5.2 deve poder ser accionado por qualquer
alarme de incêndio
e controle do sistema, se não for exigido pelo presente Código. Além disso, como um
alarme de incêndio
e sistema de controle será permitido recordar elevadores, conforme exigido pelo artigo
9.4, se o
ativação do sistema de recolha seja por meio do poço do elevador elevador lobby, ou
associados detectores sala de máquinas apenas.
9.6.5.4 * A instalação de dispositivos de controle de emergência deve estar em
conformidade com NFPA 72 ®,
Código Nacional de Detecção de Incêndio ®. O desempenho das funções de controle de
emergência não deve prejudicar
a resposta eficaz de todas as funções necessárias a notificação de alarme.
9.6.6 Localização dos controles. Os comandos do operador, indicadores de alarme e
comunicações manual
capacidade deve ser instalada em um centro de controle em uma localização
conveniente, aceitável para a
autoridade com jurisdição.
9.6.7 Anunciação.
9.6.7.1 Onde anunciação do alarme é exigido por uma outra seção deste Código, deverá
cumprir
com 9.6.7.2 através 9.6.7.7.
9.6.7.2 Alarme anúncio no centro de controle deve ser feita por meio de sonoros e
visuais
indicadores.
9.6.7.3 Para fins de anunciação de alarmes, cada andar do edifício, com excepção dos
pavimentos de
edifícios existentes, deve ser considerada como zona não inferior a um, a menos que
sejam permitidos por
9.6.7.4.3, 9.6.7.4.4, ou outra seção do presente Código.
9.6.7.4 Se uma área superior a 2.090 m2(22.500 m2), o zoneamento de alarme adicional
de incêndio devem ser
prestados, bem como a duração de qualquer uma única zona de alarme de incêndio não
deve exceder 91 m (300 pés) em qualquer
direcção, excepto nos casos previstos em 9.6.7.4.1 através 9.6.7.4.4 ou alterados por
outro
Copyright NFPA
seção deste Código.
9.6.7.4.1 Onde permitido por outra seção deste Código, zonas de alarme de incêndio
deve ser permitida
superior a 2090 m2(22.500 m2), e o comprimento de uma zona deve ser permitido
exceder 91 m (300
ft) em qualquer direção.
9.6.7.4.2 Quando o prédio é protegido por um sistema de rega automática, de acordo
com
9.7.1.1 (1), a área da zona de alarme de incêndio será permitida a coincidir com a área
permitida
do sistema de aspersão.
9.6.7.4.3 Quando o prédio é protegido por um sistema de rega automática, de acordo
com
9.7.1.1 (2), o sistema de irrigação será permitida a ser anunciadas no sistema de alarme
de incêndio como
uma única zona.
9.6.7.4.4 Quando o prédio é protegido por um sistema de rega automática, de acordo
com
9.7.1.1 (3), o sistema de irrigação será permitida a ser anunciadas no sistema de alarme
de incêndio como
uma única zona.
9.6.7.5 Um sinal de problema do sistema serão anunciadas no centro de controle por
meio de dispositivos sonoros
e os indicadores visíveis.
9.6.7.6 Um sinal do sistema de supervisão devem ser anunciados no centro de controle
por meio de
Indicadores audíveis e visíveis.
9.6.7.7 Quando o sistema atende a mais de um edifício, cada edifício deve ser
anunciados
separadamente.
9,7 chuveiros automáticos de extinção e outros equipamentos.
9.7.1 Sprinklers Automático.
9.7.1.1 * Cada sistema de rega automática exigido por uma outra seção deste Código
devem estar em
acordo com um dos seguintes procedimentos:
(1) NFPA 13, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação
(2) NFPA 13R, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação no Residencial
Espaços até e incluindo quatro histórias em Altura
(3) NFPA 13D, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação em uma e duas
famílias
Residências e casas pré-fabricadas
9.7.1.2 tubagens de rega que não servem mais de seis aspersores para qualquer área
isolada perigosos
será permitida para ser conectado diretamente a um sistema nacional de abastecimento
de água com uma capacidade
suficiente para fornecer 6,1 milímetros / min (0,15 gpm/ft2) em todo o território
fechado. Um
indicando válvula de fechamento, supervisionado, de acordo com 9.7.2 ou NFPA 13,
Norma para o
Instalação de Sistemas de Irrigação, deve ser instalado numa linguagem acessível,
localização, entre o visível
os aspersores ea conexão com o fornecimento de água doméstica.
9.7.1.3 * Em áreas protegidas por chuveiros automáticos, dispositivos automáticos de
detecção de calor necessária
Copyright NFPA
por outras secções do presente Código não será exigida.
9.7.1.4 sistemas de irrigação automática instalada para fazer uso de uma alternativa
permitida por este
Código serão considerados os sistemas necessários e cumprir as disposições do presente
Código que se aplicam
para os sistemas necessários.
9.7.2 Supervisão.
9.7.2.1 * Sinais de Fiscalização. Sempre supervisionado sistemas de sprinkler são
obrigadas por
outra seção deste Código, os anexos de supervisão devem ser instalados e monitorados
para
integridade, de acordo com NFPA 72 ®,National Fire Alarm Code ®, e um distintivo
sinal de supervisão devem ser fornecidos para indicar uma condição que poderia
prejudicar a satisfatória
funcionamento do sistema de aspersão. Os componentes do sistema e os parâmetros que
devem ser fiscalizados
devem incluir, mas não deve ser limitado a, válvulas de controle, fontes de alimentação
da bomba de incêndio e execução
condições, os níveis de água do tanque e da temperatura, pressão do reservatório e
pressão de ar na tubulação seca
válvulas. sinais de Fiscalização de som e deve ser apresentada tanto em um local dentro
do
edifício protegido que está constantemente atendidos por pessoal qualificado, ou em
uma aprovado,
remotamente localizados recebendo facilidade.
9.7.2.2 Transmissão de sinal de alarme. Quando a supervisão dos sistemas de
sprinkler é
fornecidas de acordo com outra disposição do presente Código, os alarmes de débito
deve ser
transmitida para um mecanismo aprovado proprietário, alarme de recepção, uma estação
remota, uma central
estação, ou os bombeiros. Tal conexão deve estar em conformidade com o 9.6.1.3.
9.7.3 Equipamentos automáticos de extinção.
9.7.3.1 Em qualquer ocupação em que o personagem do combustível para o fogo é tal
que a extinção ou
controle de incêndio é realizado por um tipo de sistema de extinção automática no lugar
de um
sistema de rega automática, este sistema deve ser instalado de acordo com o apropriado
padrão, conforme determinado em conformidade com a Tabela 9.7.3.1.
Tabela 9.7.3.1 Fire Repressão Normas de Instalação do Sistema
Supressão de Fogo Standard Instalação do Sistema
Baixa expansão de sistemas de espuma NFPA 11, Padrão para espuma de baixa expansão
Médio e sistemas de espuma de alta expansão NFPA 11A, Padrão para médio e de alta expansão
Sistemas de Espuma
sistemas de dióxido de carbono NFPA 12, Standard no dióxido de carbono de extinção
Sistemas
Halon 1301 sistemas NFPA 12A, Padrão em Halon 1301 Extinção de Incêndio
Sistemas
Spray de água sistemas fixos NFPA 15, Padrão de Sistemas de Água Spray Fixação para Fire
Proteção
Dilúvio espuma de água de rega NFPA 16, Padrão para a instalação do Dilúvio
Espuma de água de rega e sistema de neblina de espuma
sistemas de pó químico seco NFPA 17, Padrão para produto químico seco de extinção
Sistemas
Copyright NFPA
Tabela 9.7.3.1 Fire Repressão Normas de Instalação do Sistema
Supressão de Fogo Standard Instalação do Sistema
sistemas químicos Wet NFPA 17A, Padrão de química úmida de extinção
Sistemas
sistemas de névoa de água NFPA 750, Norma sobre a Água de Proteção contra Incêndios Mist
Sistemas
Limpeza agente extintor sistemas NFPA 2001, Standard on Fire Agente de Limpeza de extinção
Sistemas
9.7.3.2 Se o sistema de extinção é instalada no lugar de um necessário, automática
supervisionada
sistema de aspersão, a ativação do sistema de extinção deve activar o incêndio do
edifício
sistema de alarme, quando existam. A atuação de um sistema de extinção que não está
instalado no
substituição de um sistema de irrigação necessária, supervisionado automático deve ser
assinalada no incêndio do edifício
sistema de alarme, quando existam.
9.7.4 Manual do equipamento de extinção.
9.7.4.1 * Quando exigido pelo disposto de outra seção do presente Código, de fogo
portátil
extintores devem ser instalados, inspecionados e mantidos de acordo com a NFPA 10,
Padrão para extintores portáteis.
9.7.4.2 Quando exigido pelo disposto de outra seção do presente Código fontanários e
mangueiras
sistemas devem ser fornecidas de acordo com a NFPA 14, Padrão para a instalação de
Fontanários e Sistemas de Mangueira. Onde fontanários e sistemas de tubos são
instalados em combinação
com sistemas de rega automática, a instalação deve estar de acordo com o apropriado
disposições estabelecidas pela NFPA 13, Norma para a Instalação de Sistemas de
Irrigação e
NFPA 14, Norma para a Instalação de Sistemas de tubo vertical e Mangueira.
9.7.5 Manutenção e Testes. Todos os sprinkler e sistemas de fontanários exigido pela
presente Código devem ser inspecionados, testados e mantidos em conformidade com a
NFPA 25, Norma para
de inspecção, ensaio e Manutenção de Sistemas de Proteção à base de água de fogo.
9.7.6 * Sprinkler desligamento do sistema.
9.7.6.1 Sempre que um sistema de aspersão automático necessária está fora de serviço
por mais de quatro horas em
um período de 24 horas, a autoridade competente deve ser notificado, ea construção
deve ser
evacuados ou um relógio de fogo aprovados devem ser fornecidos para todos os
partidos de esquerda não protegido pelo
desligamento até o sistema de aspersão tem sido retornado ao serviço.
9.7.6.2 procedimentos comprometimento Sprinkler deve cumprir com a NFPA 25,
Norma para o
Inspeção, Teste e Manutenção de Sistemas de Proteção à base de água de fogo.
9.7.7 Documentação. Toda a documentação exigida em relação ao projeto de proteção
contra incêndios
sistema e os procedimentos de manutenção, inspeção e testes do sistema de protecção
contra incêndios
deve ser mantida em um local, aprovado garantido para a vida do sistema de proteção
contra incêndio.
Copyright NFPA
9.7.8 manutenção de registros. Teste e manutenção de registros exigidos pela norma
NFPA 25, Norma para
A inspeção, verificação e manutenção do Water-Based Fire Protection Systems, serão
mantida em um local, aprovado garantido.
9,8 inspecções e ensaios especiais.
9.8.1 Quando exigido pela outra seção deste Código, inspecções e ensaios especiais
devem ser
realizados para verificar o funcionamento do sistema de proteção contra incêndio em
sua condição final para
aceitação por parte da autoridade com jurisdição.
9.8.2 Os documentos de projeto deve apresentar os procedimentos e métodos a serem
utilizados e os itens
sujeitas a inspecções e ensaios especiais.
9.8.3 O inspetor especial apresentará um relatório de inspecção e teste para a autoridade
com
competência e projeto profissional registrado no comando responsável.
Capítulo 10 acabamento interior, Conteúdo e Mobiliário
10,1 Gerais.
10.1.1 Aplicação. O acabamento interior, conteúdo e mobiliário disposições
estabelecidas neste
capítulo aplica-se a novas construções e edifícios existentes.
10.1.2 automático Sistemas de Irrigação. Quando uma outra disposição do presente
capítulo requer um
sistema de rega automática, o sistema de rega automático deve ser instalado de acordo
com
o parágrafo de 9.7.1.1, conforme permitido pelo capítulo de ocupação aplicável.
10.1.3 Definições. A seguir está uma lista de termos utilizados no presente capítulo:
(1) Conteúdo e Mobiliário. Veja 3.3.36.
(2) Flashover. Veja 3.3.85.
(3) Interior em Concluir. Veja 3.3.120.
(4) Interior Acabamento de teto. Veja 3.3.120.1.
(5) Interior revestimento. Veja 3.3.120.2.
(6) Interior revestimento da parede. Veja 3.3.120.3.
10.2 * acabamento interior.
10.2.1 Geral.
10.2.1.1 Classificação dos materiais de acabamento de interiores deverá estar de acordo
com testes feitos com
simulando condições reais de instalações, desde que a autoridade com jurisdição deve
ser autorizados a estabelecer a classificação de qualquer material em que a classificação
pelo teste padrão é
Copyright NFPA
não estiver disponível, salvo disposição em contrário 10.2.1.2.
10.2.1.2 Materiais aplicados diretamente à superfície de paredes e tectos, com uma
espessura total de
menos de 0,9 mm (pol.) serão isentos de testes de simulação de instalação real, se eles
se encontram
os requisitos da Classe A parede interior ou revestimento do teto, quando testado em
conformidade com
10.2.3 usando a placa de cimento reforçado inorgânicos como o material de substrato.
10.2.2 * Utilização de acabamentos interiores.
10.2.2.1 Requisitos para a parede interior e revestimento do teto é aplicável o seguinte:
(1) Quando especificado neste Código para ocupações específicas (Ver Capítulo 7 e
Capítulo 11 através do Capítulo 42)
(2) Conforme especificado no 10.2.4
10.2.2.2 * Requisitos para terminar piso interior é aplicável em qualquer das seguintes
condições:
(1) Quando os requisitos de revestimento do assoalho são especificados no Código
(2) * No caso de não carpete ou tapete de material como satisfazendo os requisitos da
norma ASTM D 2859,
Inflamabilidade de matérias têxteis acabados coberta de assoalho, é usado
(3) Quando o fogo do revestimento do assoalho não pode ser demonstrada a
equivalência
para acabamentos de pisos com um fluxo radiante crítica de pelo menos 0,1 W/cm2
(4) Quando o fogo do revestimento do assoalho é desconhecido
10.2.3 * Interior na parede ou no teto Teste Concluir e classificação. Interior parede
ou teto
concluir que é necessário em outras partes deste Código a Classe A, Classe B ou Classe
C deve ser
classificadas com base em resultados de testes de NFPA 255, Método Padrão de Teste
de Queima de superfície
Características dos Materiais de Construção, excepto quando indicado em 10.2.3.1 ou
10.2.3.2.
10.2.3.1 porções expostas dos membros estruturais que cumpram os requisitos para o
Tipo
IV (2HH) construção, em conformidade com a NFPA 220, Padrão em tipos de edifícios
Construção, serão isentos de testes e classificação, de acordo com a NFPA 255,
Norma Método de Ensaio das características de superfície em combustão de Materiais
de Construção.
10.2.3.2 Interior de parede e acabamento do teto testados de acordo com a NFPA 286,
Standard
Métodos de Ensaios de fogo para a Avaliação da Contribuição da parede e do teto
acabamento interior para o quarto
Incêndio Crescimento, e que satisfaçam as condições de 10.2.3.7.3 deve ser permitida a
utilização em
parede interior e acabamento do teto é necessário para ser Classe A, em conformidade
com a NFPA 255,
Norma Método de Ensaio das características de superfície em combustão de Materiais
de Construção.
10.2.3.3 Para revestimentos retardante de fogo, consulte 10.2.6.
10.2.3.4 * Os produtos devem ser testados de acordo com a NFPA 255, Método Padrão
de
Ensaio das características de queima da superfície de materiais de construção, devem
ser classificadas como segue em
acordo com a sua propagação das chamas e do desenvolvimento de fumo, excepto nos
casos indicados em 10.2.3.4.1.
Copyright NFPA
(1) Classe A parede interior e acabamento do teto deve ser caracterizado pelo seguinte:
spread (a) Chama, 0-25
(B) desenvolvimento de fumaça, 0-450
(C) Não propagação continuada de fogo em qualquer elemento do mesmo modo,
quando testado
(2) Classe B da parede interior e acabamento do teto deve ser caracterizado pelo
seguinte:
spread (a) Chama, 26-75
(B) desenvolvimento de fumaça, 0-450
(3) Classe C da parede interior e acabamento do teto deve ser caracterizado pelo
seguinte:
spread (a) Chama, 76-200
(B) desenvolvimento de fumaça, 0-450
10.2.3.4.1 Existente acabamento interior ficam isentos os critérios de desenvolvimento
de fumo
10.2.3.4.
10.2.3.5 A classificação de acabamento interior especificado no 10.2.3.4 deve ser o da
base
material utilizado por si só ou em combinação com outros materiais.
10.2.3.6 Sempre que o uso da classe C da parede interior e revestimento do teto é
exigido, classe A ou
Classe B deve ser permitido. Onde Classe B da parede interior e revestimento do teto é
exigido, classe A.
será permitida.
10.2.3.7 * Os produtos testados em conformidade com a NFPA 265, Métodos de testes
padrão de incêndio para
Avaliando a contribuição do crescimento do quarto Fogo de revestimentos têxteis de
Painéis de altura total e
Paredes, devem cumprir os critérios de 10.2.3.7.1 e 10.2.3.7.2. Os produtos testados em
conformidade
com a NFPA 286, Métodos de testes padrão de fogo para a Avaliação da Contribuição
de parede e
Tecto Interior Concluir para quarto Fire Crescimento, devem cumprir os critérios de
10.2.3.7.3.
10.2.3.7.1 * Os seguintes critérios devem ser satisfeitos quando se utiliza o método A
do protocolo de teste de
NFPA 265, Métodos de testes padrão de fogo para avaliar quarto contribuição do
crescimento de Fogo
Revestimentos têxteis de Painéis de altura total e Paredes:
(1) Flame não deve se espalhar para o teto durante a exposição de 40 kW.
(2) Durante a exposição a 150 kW, os seguintes critérios devem ser atendidos:
(A) Flame não deve se espalhar para as extremidades exteriores da amostra com 2440
milímetros ×
3660 milímetros (96 polegadas x 144 polegadas) de parede.
(B) A amostra não deverá gravar as extremidades externas do 610-mm (24 pol.) De
largura
amostras montado verticalmente no canto do quarto.
(C) Burning gotículas que são considerados capazes de se inflamar a parede têxteis,
ou que persistem na queima de 30 segundos ou mais não devem ser formadas e caiu
Copyright NFPA
para o chão.
(D) Flashover não deve ocorrer.
(E) A taxa máxima instantânea máxima líquida de liberação de calor não deve exceder
300
kW.
10.2.3.7.2 As seguintes condições devem ser satisfeitas quando o método B utilizando o
protocolo de teste de
NFPA 265, Métodos de testes padrão de fogo para avaliar quarto contribuição do
crescimento de Fogo
Revestimentos têxteis de Painéis de altura total e Paredes:
(1) Flame não deve se espalhar para o teto durante a exposição de 40 kW.
(2) Durante a exposição a 150 kW, os seguintes critérios devem ser atendidos:
(A) Flame não deve se espalhar para as extremidades exteriores da amostra com 2440
milímetros ×
3660 milímetros (96 polegadas x 144 polegadas) de parede.
(B) Flashover não deve ocorrer.
10.2.3.7.3 As seguintes condições devem ser satisfeitas quando se utiliza o protocolo de
teste da NFPA 286,
Métodos de testes padrão para a Avaliação da Contribuição Fogo do Interior da
parede e do teto
Concluir para o desenvolvimento do incêndio quartos:
(1) Flames não deve se espalhar para o teto durante a exposição de 40 kW.
(2) Durante a exposição 160 kW, os seguintes critérios devem ser atendidos:
(A) Flame não deve se espalhar para as extremidades exteriores da amostra com 2440
milímetros ×
3660 milímetros (96 polegadas x 144 polegadas) de parede.
(B) Flashover não deve ocorrer.
(3) Para as novas instalações, a fumaça total liberado durante todo o ensaio não deve
exceder 1000
m2.
10.2.4 * Materiais específicos.
10.2.4.1 * Wall Têxtil e de Materiais Têxteis teto. O uso de materiais têxteis em
paredes ou
tectos devem cumprir uma das seguintes condições:
(1) Materiais têxteis ter um Classe A (Ver 10.2.3.4) será permitida nas paredes
ou tectos de salas ou áreas protegidas por um sistema de aspersão automático aprovado.
(2) Materiais têxteis ter um Classe A (Ver 10.2.3.4) será permitida em partições
que não excedam de três quartos da altura do piso ao teto, ou não exceder 2440
mm (96 polegadas) de altura, o que for menor.
(3) matérias têxteis com a classificação Classe A (Ver 10.2.3.4) serão autorizadas a não
estender
mais de 1220 mm (48 pol) acima do piso acabado da altura do teto, paredes e
divisórias até o teto.
Copyright NFPA
(4), previamente aprovados instalações existentes, de matérias têxteis com a
classificação Classe A
(Ver 10.2.3.4) serão autorizadas a continuar a ser usado.
(5) Materiais têxteis será permitida em paredes e divisórias, onde testados de acordo
com a NFPA 265, Métodos de testes padrão de incêndio para avaliar o crescimento
Fire quarto
Contribuição dos revestimentos têxteis de Painéis de altura total e Paredes.(Ver
10.2.3.7).
10.2.4.2 * Revestimentos de parede de vinil Expandido ou teto. A utilização de
parede de vinil expandido ou
revestimentos de teto devem cumprir uma das seguintes condições:
(1) Materiais com a classificação Classe A (Ver 10.2.3.4) será permitida nas paredes ou
tectos de salas ou áreas protegidas por um sistema de aspersão automático aprovado.
(2) Materiais com a classificação Classe A (Ver 10.2.3.4) será permitida em partições
que fazer
não poderá ultrapassar três quartos da altura do piso ao teto, ou não excedem os 2440
milímetros (96
polegadas) de altura, o que for menor.
(3) Materiais de ter um Classe A (Ver 10.2.3.4) devem ser autorizados a prolongar o
mais
de 1220 mm (48 pol) acima do piso acabado da altura do teto, paredes e
divisórias até o teto.
(4) As instalações existentes de materiais com a classificação adequada para o
revestimento de parede
ocupação envolvidos, e com a classificação em conformidade com o disposto no
10.2.3.4, será permitida a continuou a ser usado.
(5) Materiais será permitida em paredes e divisórias, onde testados de acordo com
NFPA 265, Métodos de testes padrão de incêndio para avaliar o crescimento Fire
quarto
Contribuição dos revestimentos têxteis de Painéis de altura total e Paredes.(Ver
10.2.3.7).
(6) Materiais será permitida em paredes, divisórias, tectos e quando testada em
acordo com a NFPA 286, Métodos de testes padrão de fogo para avaliar
Contribuição do Interior de paredes e tectos em Concluir para o desenvolvimento do
incêndio do quarto.(Ver 10.2.3.7).
10.2.4.3 plástico espumado ou celular. Celular ou espuma de material plástico não
devem ser utilizados como
parede interior e acabamento do teto a menos que permitido ou 10.2.4.3.1 10.2.4.3.2.
10.2.4.3.1 Celular ou espuma de materiais de plástico devem ser permitidas quando
submetido a testes de incêndio
que fundamentam as suas características de combustibilidade para o uso pretendido sob
o fogo real
condições por meio de testes em larga escala realizada em uma assembléia terminou
espuma de plástico do
espessura máxima para uso que está relacionado com a configuração de destino real.
10.2.4.3.2 Celular ou plástico espumado será permitida a compensação não superior a
10 por cento dos
a área de parede ou teto, desde que não seja inferior a 320 kg/m3(20 lb/ft3), em
densidade, é
limitada a 13 mm (½ polegadas) de espessura e 100 mm (4 polegadas) de largura, e está
em conformidade com o
requisitos para a classe A ou classe B da parede interior e revestimento de teto,
conforme descrito em 10.2.3.4;
No entanto, a classificação de fumo não deve ser limitado.
10.2.4.4 * Transmissor de luz Plásticos. Transmissor de luz de plástico deve ser
autorizada
Copyright NFPA
usado como revestimento de paredes interiores e tecto, se aprovado pela autoridade com
jurisdição.
10.2.4.5 decoração e mobiliário. Decoração e mobiliário, que não satisfaçam as
definição de acabamentos interiores, tal como definido no 3.3.120 serão reguladas pelas
disposições da Seção
10.3.
10.2.5 Concluir Trim e Incidental. Interior de parede e teto não terminar em excesso
de 10 por cento
da parede agregado e áreas do teto de uma sala ou espaço será permitida a classe C
materiais em ocupações onde a parede interior e acabamento do teto da classe A ou
classe B é
necessário.
10.2.6 * Revestimentos à prova de fogo.
10.2.6.1 * A propagação de chamas ou a classificação necessárias desenvolvimento de
fumaça de superfícies existentes
de paredes, divisórias, colunas e tetos devem ser autorizados a ser assegurado pela
aplicação de
aprovado revestimentos à prova de fogo em superfícies com índices mais elevados do
que o permitido propagação de chama.
Tais tratamentos devem cumprir com os requisitos da NFPA 703, Padrão para
retardante de fogo
Impregnados madeira e os revestimentos Ignífugo para Materiais de Construção.
10.2.6.2 revestimento retardante de fogo deverão possuir o grau desejado de
permanência e devem ser
mantidos de forma a manter a eficácia do tratamento nas condições de serviço
encontradas no uso real.
10.2.7 Teste de acabamento interior Floor e classificação.
10.2.7.1 Carpetes e tapetes-como acabamento piso interior devem cumprir com a norma
ASTM D 2859,
Método de Teste Padrão de inflamabilidade dos materiais de acabamento revestimentos
têxteis.
10.2.7.2 * Os revestimentos do piso, com excepção do tapete para que 10.2.2.2
estabelece requisitos para
fogo, deve ter um fluxo mínimo crítico radiante de 0,1 W/cm2.
10.2.7.3 * revestimentos do assoalho do Interior serão classificados de acordo com
10.2.7.4 com base no teste
resultados da NFPA 253, Padrão de método de ensaio para fluxo radiante Crítica de
revestimento do chão
Sistemas Utilizando uma fonte de energia do calor radiante.
10.2.7.4 revestimentos do assoalho do Interior serão classificadas da seguinte forma, de
acordo com a crítica
fluxo radiante classificações:
(1) Classe I revestimento do assoalho interior deve ser caracterizado por um fluxo
radiante crítica não inferior a
0,45 W/cm2conforme determinado pelo teste descrito em 10.2.7.3.
(2) Classe II revestimento do assoalho interior deve ser caracterizado por um fluxo
radiante crítica não inferior a
0,22 W/cm2mas inferior a 0,45 W/cm2conforme determinado pelo teste descrito em
10.2.7.3.
10.2.7.5 Sempre que a utilização de revestimento do assoalho Classe II interior é
necessário, Classe I pavimento interior
acabamento devem ser permitidas.
10.2.8 Sprinklers Automático.
Copyright NFPA
10.2.8.1 Salvo expressamente proibida em outras partes deste Código, em que uma
automática
sistema de aspersão é em conformidade com a Seção 9.7, a parede interior da Classe C e
acabamento do teto
materiais devem ser permitidos em qualquer local onde Classe B é necessária, e Classe
B da parede interior
e materiais de acabamento do teto deve ser permitido em qualquer local onde Classe A é
obrigatório.
10.2.8.2 Salvo expressamente proibida em outras partes deste Código, em que uma
automática
sistema de rega está em conformidade com a Seção 9.7, Classe II, revestimento do
assoalho interior deve ser
permitida em qualquer local onde Classe I revestimento do assoalho interior é
necessária, e onde Classe II é
necessário, sem avaliação crítica do fluxo radiante será exigida.
10,3 Conteúdo e Mobiliário.
10.3.1 * Sempre que exigido pelas disposições aplicáveis da presente Código,
tapeçarias, cortinas e
outras semelhantes mobiliário e decorações penduradas será à prova de fogo como
demonstrado por testes em conformidade com a NFPA 701, Métodos de testes padrão
de incêndio para
Chama Propagação de Têxteis e filmes.
10.3.2 * Sempre que exigido pelas disposições aplicáveis da presente Código, móveis
estofados e
Colchões devem ser resistentes para uma ignição do cigarro (ou seja, a arder), em
conformidade com o
seguinte:
(1) Quando exigidas pelas disposições aplicáveis da presente Código, os componentes
da
móveis estofados, localizada a menos em salas ou espaços protegidos por um aprovado
sistema de rega automática, deve cumprir os requisitos para a Classe I, quando testado
em
acordo com a NFPA 260, Métodos de testes padrão eo sistema de classificação para
Cigarro resistência à ignição de componentes de móveis estofados.
(2) Quando exigidos pelas disposições aplicáveis da presente Código, compósitos
zombou-se dos
móveis estofados, localizada a menos em salas ou espaços protegidos por um aprovado
sistema de rega automática, deve ter um char comprimento não superior a 38 mm (1 ½
pol)
quando testado em conformidade com a NFPA 261, Norma Método de Ensaio para
Determinação
Resistência de Mock-Up conjuntos de materiais para móveis estofados de ignição por
Smoldering cigarros.
(3) * Quando exigido pelas disposições aplicáveis da presente Código, colchões, salvo
se se encontrarem
salas ou espaços protegidos por um sistema de rega automática aprovado, deve ter um
char
comprimento não superior a 51 mm (2 pol), quando testado em conformidade com a
parte do 1632
Código de Regulamentos Federais 16.
10.3.3 * Sempre que exigido pelas disposições aplicáveis da presente Código, móveis
estofados, a menos
o mobiliário está localizado em um edifício protegido por um aspersor aprovado
automática
sistema, devem ter taxas limitado de liberação de calor quando testado em
conformidade com a norma ASTM E 1537,
Método Padrão para Teste de fogo em escala real Itens de móveis estofados, como
segue:
(1) A taxa de pico de liberação de calor para o item móveis estofados individuais não
devem
superiores a 250 kW.
Copyright NFPA
(2) A energia total liberada pelo item móveis estofados único durante os primeiros
5 minutos do ensaio não deve exceder 40 MJ.
10.3.4 * Sempre que exigido pelas disposições aplicáveis da presente Código, colchões,
a menos que o
colchão está localizado em um edifício protegido por um aspersor aprovado automática
sistema, devem ter taxas limitado de liberação de calor quando testado em
conformidade com a norma ASTM E 1590,
Método Padrão para Teste de Colchões fogo em escala real, como segue:
(1) A taxa de pico de liberação de calor para o colchão não deve exceder 250 kW.
(2) A energia total liberada pelo colchão durante os primeiros cinco minutos do ensaio
não deve
exceda 40 MJ.
10.3.5 * Mobiliário ou decoração de um personagem explosivas ou altamente
inflamáveis não devem ser
utilizado.
10.3.6 revestimento retardante de fogo deve ser mantido para manter a eficácia do
tratamento
no âmbito do serviço condições encontradas no uso real.
10.3.7 * Sempre que exigido pelas disposições aplicáveis da presente Código,
mobiliário e conteúdo
feita com espuma de material plástico que não está protegido da ignição deve ter uma
liberação de calor
taxa não superior a 100 kW, quando testado de acordo com UL 1975, Norma para testes
de incêndio
de plásticos espumados usado para fins decorativos.
Capítulo 11 Estruturas Especiais e arranha-céus
11,1 Condições Gerais.
11.1.1 Aplicação. Os requisitos da Seção 11.1 a Secção 11,11 aplicam a
ocupação regulamentada pelo Capítulo 12 através do Capítulo 42 que estão em uma
estrutura especial. A
disposições aplicáveis do capítulo 12 até o capítulo 42 é aplicável, exceto quanto ao
presente
capítulo. Secção 11.8 se aplica a prédios apenas nos casos especificamente previstas no
capítulo
12 a Capítulo 42.
11.1.2 Múltiplos Espaços. Veja 6.1.14.
11.1.3 Definições. Veja os termos definidos dentro de cada seção estrutura especial.
11.1.4 Classificação da ocupação. Espaços regulados pelo capítulo 12 até o capítulo 42
que estão em estruturas especiais devem satisfazer os requisitos dos capítulos, exceto
quanto
por este capítulo.
11.1.5 Classificação de Risco de Conteúdos. Classificação de risco do conteúdo deve
estar em
acordo com a Seção 6.2.
11.1.6 Requisitos mínimos de construção. requisitos mínimos de construção devem
ser
em conformidade com o capítulo de ocupação aplicável.
Copyright NFPA
11.1.7 densidade ocupacional. A carga de ocupante de estruturas especiais devem ser
baseadas no uso da
estrutura regulamentada pelo Capítulo 12 através do Capítulo 42.
11.1.8 automático Sistemas de Irrigação. Quando uma outra disposição do presente
capítulo requer um
sistema de rega automática, o sistema de rega automático deve ser instalado de acordo
com
o subpartes do 9.7.1.1, conforme permitido pelo capítulo de ocupação aplicável.
11,2 estruturas abertas.
11.2.1 Aplicação.
11.2.1.1 Geral. As disposições da Seção 11.1 é aplicável.
11.2.1.2 Definição - Estrutura em Abrir. Veja 3.3.217.6.
11.2.2 * Meios de saída.
11.2.2.1 Geral. O meio de disposições de saída da ocupação aplicável, Capítulo 12
através do Capítulo 42, é aplicável, exceto quanto ao 11.2.2.2 através de 11.2.2.10.
11.2.2.2 Meios de Componentes Egresso.
11.2.2.2.1 Escape Escadas de incêndio. estruturas abertas que são projetados para
ocupação por não mais
de três pessoas serão autorizadas a ser servidos por escadas salva-vidas em
conformidade com 7.2.9.
11.2.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação. estruturas abertas devem ser isentos dos
requisitos
para a capacidade dos meios de saída.
11.2.2.4 Número de meios de saída.
11.2.2.4.1 O nível da classe de estruturas abertas, que pela sua natureza, contém uma
infinidade
número de meios de saída, serão isentos dos requisitos para o número de meios de
egresso.
11.2.2.4.2 estruturas abertas ocupado por não mais de três pessoas, com a distância do
curso de não
mais de 61 m (200 pés), serão autorizadas a ter uma saída única.
11.2.2.5 Estrutura dos meios de saída. (Sem modificações.)
11.2.2.6 A distância para Sai. estruturas abertas devem ser isentos de distância de
viagem
limitações.
11.2.2.7 Quitação de Saídas. Abra estruturas podem ter uma única saída por 11.2.2.4
serão autorizados a ter 100 por cento da descarga de saída através das áreas do nível de
saída
quitação.
11.2.2.8 Iluminação de meios de saída. estruturas abertas devem ser isentos de
iluminação
dos meios de requisitos de egresso.
11.2.2.9 iluminação de emergência. estruturas abertas devem ser isentos de iluminação
de emergência
requisitos.
Copyright NFPA
11.2.2.10 Marcação dos meios de saída. estruturas abertas devem ser isentos de
marcação de
através das exigências de saída.
11.2.3 Proteção.
11.2.3.1 Proteção de aberturas verticais. estruturas abertas devem ser isentos de
protecção dos
requisitos de abertura vertical.
11.2.3.2 Proteção contra Riscos. Toda estrutura aberta, com excepção das estruturas
com apenas
ocupação ocasional, deve ter manual, automático, ou outra proteção adequada para
o risco específico e que é projetada para minimizar o perigo para os ocupantes em caso
de incêndio ou
outra situação de emergência antes que eles tenham tempo para usar os meios de saída.
11.2.3.3 acabamento interior. (Sem modificações.)
11.2.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação. estruturas abertas serão
isentos
dos requisitos para a detecção, alarme e sistemas de comunicação.
11.2.3.5 Requisitos de extinção. (Sem modificações.)
11,3 Towers.
11.3.1 Aplicação.
11.3.1.1 Geral. As disposições da Seção 11.1 é aplicável.
11.3.1.2 Definição - Torre. Veja 3.3.224.
11.3.1.3 Uso de Níveis de acessórios.
11.3.1.3.1 Torres sprinklered. Em torres protegido por uma instalação automática
sistema de acordo com Seção 9.7, os níveis situados abaixo do nível de observação será
autorizados a ser ocupada apenas para as seguintes utilizações que as operações da torre
de apoio:
(1) salas de equipamentos elétricos e mecânicos, incluindo energia de emergência,
radar,
comunicações, e salas de eletrônicos
(2) usa * Incidental acessório
11.3.1.3.2 Torres Nonsprinklered. Os níveis situados abaixo de uma torre de
observação
nível e da sala de equipamentos para esse nível em torres nonsprinklered não devem ser
ocupadas.
11.3.2 meios de saída.
11.3.2.1 Geral. O meio de disposições de saída do capítulo de ocupação aplicável,
Capítulo
12 a Capítulo 42, é aplicável, exceto quanto ao 11.3.2.2 através de 11.3.2.10.
11.3.2.2 Meios de Componentes Egresso.
11.3.2.2.1 Escape Escadas de incêndio. Torres, como a observação de incêndios
florestais ou sinal de ferrovia
torres, que são projetados para ocupação por não mais de três pessoas deve ser
autorizada
Copyright NFPA
servidos por escadas salva-vidas em conformidade com 7.2.9.
11.3.2.2.2 Elevadores. Torres sujeitos a ocupação por não mais de 90 pessoas devem
ser
permitido o uso de elevadores nos meios de saída de acordo com 7.2.13.
11.3.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação.
11.3.2.3.1 Meios de saída para torres devem ser fornecidas para o número esperado de
pessoas que
ocupam o espaço.
11.3.2.3.2 Os espaços não sujeitos a ocupação humana por causa da máquina ou
equipamento deve ser
tomados em consideração.
11.3.2.4 * Número de meios de saída.
11.3.2.4.1 Torres será permitido ter uma única saída se as seguintes condições forem
atendidas:
(1) A torre deve ser objecto de ocupação pelo menos 25 pessoas.
(2) A torre não deve ser utilizada para a vida ou a dormir propósitos.
(3) A torre deve ser do tipo I, tipo II ou tipo de construção IV. (Ver 8.2.1.)
(4) A parede interior da torre e acabamento do teto devem ser de classe A ou classe B.
(5) Não materiais combustíveis devem ser localizados no interior da torre, sob a torre,
ou dentro
Nas imediações da torre, com excepção do mobiliário necessário.
(6) Não ocupações de alto risco devem estar localizadas dentro da torre ou da sua
imediata
vizinhança.
(7) Se a torre está localizada acima de um edifício, a única saída da torre será
fornecido por um dos seguintes procedimentos:
(A) Um compartimento de saída separada do edifício, sem aberturas das portas ou de
o edifício
(B) Um compartimento com saída directa para um recinto que serve de saída do
edifício, com
paredes e porta que separa os recintos de saída da outra, e outra porta
permitindo o acesso ao piso superior do prédio que dá acesso a um segundo
saída servindo naquele andar
11.3.2.4.2 Torres com as exigências de 360 graus da linha de visão deve ser permitido
ter um
único meio de saída para uma distância de viagem não superior a 23 m (75 ft), ou 30 m
(100 pés), se o
torre é protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
acordo com a Seção 9.7.
11.3.2.5 Estrutura dos meios de saída. (Sem modificações.)
11.3.2.6 A distância para Sai. Torres, onde as escadas são permitidos por 11.3.2.2.1
deve ser
isenta de limitações de distância de viagem.
Copyright NFPA
11.3.2.7 Quitação de Saídas. Torres permitido ter uma única saída por 11.3.2.4 deve
ser
autorizados a ter 100 por cento da descarga de saída através de áreas no nível de
descarga de saída.
11.3.2.8 Iluminação de meios de saída. Torres, onde as escadas são permitidos por
11.3.2.2.1
estarão isentos de iluminação dos meios de requisitos de egresso.
11.3.2.9 iluminação de emergência.
11.3.2.9.1 Torres, onde as escadas são permitidos por 11.3.2.2.1 isentos de emergência
necessidades de iluminação.
11.3.2.9.2 Locais que não são rotineiramente habitada por seres humanos devem ser
isentos de emergência
necessidades de iluminação.
11.3.2.9.3 Estruturas ocupada apenas durante o dia, com janelas dispostas a fornecer
o nível de iluminação de todas as partes do meio de saída, durante essas horas, devem
ser isentos dos requisitos de iluminação de emergência, onde aprovado pela autoridade
com
jurisdição.
11.3.2.10 Marcação dos meios de saída.
11.3.2.10.1 Torres, onde as escadas são permitidos por 11.3.2.2.1 devem ser isentos de
marcação de
através das exigências de saída.
11.3.2.10.2 Locais que não são rotineiramente habitada por seres humanos estão isentos
de marcação de
através das exigências de saída.
11.3.3 Proteção.
11.3.3.1 Proteção de aberturas verticais.
11.3.3.1.1 Torres, onde as escadas são permitidos por 11.3.2.2.1 isentos de protecção
dos requisitos de abertura vertical.
11.3.3.1.2 Em Torres, onde a estrutura de apoio é aberto e não há ocupação abaixo da
nível do piso, escadas devem ser autorizados a ser aberto, sem caixa de proteção
necessária, ou escapar de incêndio
escadas devem ser permitidas.
11.3.3.2 Proteção contra Riscos. Cada torre, com excepção das estruturas com apenas
ocasional
ocupação, deve ter manual, automático, ou outra proteção adequada para o
risco específico e que é projetada para minimizar o perigo para os ocupantes em caso de
incêndio ou outros
emergência antes que eles tenham tempo para usar os meios de saída.
11.3.3.3 acabamento interior. (Sem modificações.)
11.3.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação. Torres projetado para
ocupação
por não mais de três pessoas ficam isentos dos requisitos de alarme, detecção e
sistemas de comunicação.
11.3.3.5 Requisitos de extinção. (Sem modificações.)
Copyright NFPA
11.3.3.6 corredores. (Sem modificações.)
11,4 água Cercado Estruturas.
11.4.1 Aplicação.
11.4.1.1 Geral. As disposições da Seção 11.1 e Seção 11.4 é aplicável aos
estruturas que não estão sob a jurisdição da Guarda Costeira dos EUA e não foi
concebido e
organizados em conformidade com os regulamentos Guarda Costeira dos EUA.
11.4.1.2 Definição - Estrutura água Cercado. Veja 3.3.217.12.
11.4.2 meios de saída.
11.4.2.1 Geral. O meio de disposições de saída do capítulo de ocupação aplicável,
Capítulo
12 a Capítulo 42, é aplicável, exceto quanto ao 11.4.2.2 através de 11.4.2.10.
11.4.2.2 Meios de Componentes Egresso. (Sem modificações.)
11.4.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação. Espaços em água-estruturas envolvidas
que não são
objecto de ocupação humana, porque de máquinas ou equipamentos deverão ser isentos
da
requisitos para a capacidade dos meios de saída.
11.4.2.4 Número de meios de saída. (Sem modificações.)
11.4.2.5 Estrutura dos meios de saída. (Sem modificações.)
11.4.2.6 A distância para Sai. (Sem modificações.)
11.4.2.7 Quitação de Saídas. Estruturas de ter permitido uma saída única por aplicável
capítulo de ocupação serão autorizados a ter 100 por cento da descarga de saída através
das áreas de
o nível de descarga de saída.
11.4.2.8 Iluminação de meios de saída. (Sem modificações.)
11.4.2.9 iluminação de emergência.
11.4.2.9.1 Locais que não são rotineiramente habitada por seres humanos estão isentos
de iluminação de emergência
requisitos.
11.4.2.9.2 Estruturas ocupada apenas durante o dia, com janelas dispostas a fornecer
o nível de iluminação de todas as partes do meio de saída, durante essas horas, devem
ser isentos dos requisitos de iluminação de emergência, onde aprovado pela autoridade
com
jurisdição.
11.4.2.10 Marcação dos meios de saída. Locais que não são rotineiramente habitada
por seres humanos devem ser
isentos de marcação do meio de requisitos de egresso.
11.4.3 Proteção.
11.4.3.1 Proteção de aberturas verticais. (Sem modificações.)
Copyright NFPA
11.4.3.2 Proteção contra Riscos. Toda estrutura de água cercada, com excepção das
estruturas
apenas com ocupação ocasional, deve ter manual, automático ou outra protecção que é
adaptada ao risco particular e que é projetada para minimizar o perigo para os ocupantes
em
caso de incêndio ou outra emergência antes que eles tenham tempo para usar os meios
de saída.
11.4.3.3 acabamento interior. (Sem modificações.)
11.4.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação. (Sem modificações.)
11.4.3.5 Requisitos de extinção. (Sem modificações.)
11.4.3.6 corredores. (Sem modificações.)
11,5 * Piers.
11.5.1 Aplicação. As disposições da Seção 11.1 é aplicável.
11.5.2 Número de meios de saída. Piers utilizados exclusivamente para atracar navios
de carga e para armazenar
material deve ser isento de vários meios de requisitos de egresso, nos casos previstos
com
meios adequados de evacuação a partir daí estruturas do cais e um único meio de acesso
ao
continental, se necessário ao arranjo do píer.
11.5.3 Disposição dos meios de saída. Piers não cumpram os requisitos do 11.5.2 e
ocupado por outras que a movimentação de carga e de armazenamento deve ter meios
de saída dispostos em
conformidade com o capítulo 12 até o capítulo 42. Além disso, uma das seguintes
medidas
devem ser fornecidas em cais que se estende por 46 m (150 pés) de terra para minimizar
a possibilidade
que o fogo sob ou sobre os blocos do cais a fuga dos ocupantes da costa:
(1) A área de embarque devem estar dispostas a fornecer duas formas distintas de viajar
para a praia, como por
duas passagens bem separadas e independentes.
(2) A plataforma do cais deve ser aberto, resistente a fogo, e definir em suportes não
combustível.
(3) O cais será aberto, livre, e não menos de 15 m (50 pés) de largura, se tiverem menos
de
150 m (500 pés) de comprimento, ou a sua largura não deve ser inferior a 10 por cento
de seu comprimento, se mais
de 150 m (500 pés) de comprimento.
(4) A plataforma do cais deve dispor de um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7 para combustíveis subestruturas e todas as superestruturas. Tais
sistema de aspersão devem ser supervisionadas quando exigido pela ocupação
aplicáveis
capítulo (Capítulo 12, através do Capítulo 42).
* 11,6 Veículos e embarcações.
11.6.1 Veículos. Onde imóvel, fixado em um prédio, ou permanentemente a uma
fundação,
e em locais sujeitos a ocupação humana, os seguintes veículos devem respeitar as
exigências do presente Código que são apropriadas para os edifícios de ocupação
semelhantes:
(1) Reboques
Copyright NFPA
(2) vagões ferroviários
(3) Bondes
(4) Autocarros
(5) Os veículos de transporte semelhantes às do 11.6.1 (1) a 11.6.1 (4)
11.6.2 As embarcações. Qualquer barca, ou outra embarcação permanentemente a uma
fundação ou amarração,
ou incapaz de chegar em curso por meio de seu próprio poder, e ocupado para outros
fins que
navegação devem ser sujeitos aos requisitos deste Código que se aplicam a edifícios de
similar
ocupação.
11,7 Underground Limited e estruturas de acesso.
11.7.1 Aplicação. As disposições da Seção 11.1 é aplicável.
11.7.2 * Definições. A seguir está uma lista de termos usados na Seção 11.7:
(1) Underground Estrutura. Veja 3.3.217.11.
(2) Estrutura Limited Access. Veja 3.3.217.3.
11.7.3 Disposições especiais para estruturas de acesso e Underground Limited.
11.7.3.1 Uma estrutura ou parte de uma estrutura que não possui aberturas em
conformidade com
11.7.3.1 (A) e 11.7.3.1 (B) deve ser designado como uma estrutura de acesso limitado e
devem cumprir
com 11.7.3.4 e 11.7.3.5.
(A) Estruturas single-story. estruturas térreas devem ter portas grau ou
aberturas de emergência de acesso de acordo com 11.7.3.2 nos dois lados do edifício,
espaçadas
não mais de 38 m (125 pés) de distância das paredes exteriores.
(B) História Multi--estruturas. Várias estruturas história deve obedecer o seguinte:
(1) A história, a nível da classe devem cumprir 11.7.3.1 (A).
(2) Outras histórias são equipados com aberturas de acesso de emergência, em
conformidade com
11.7.3.2 nos dois lados do edifício, espaçadas não mais que 9140 milímetros (360
polegadas) de distância.
11.7.3.2 aberturas de acesso de emergência é composto por uma janela, o painel de
abertura ou similar que
em conformidade com as seguintes características:
(1) A abertura deve ter dimensões não inferiores a 560 mm (22 polegadas) de largura e
610
mm (24 polegadas) de altura e deve ser desobstruída para permitir a ventilação e
salvamento
operações a partir do exterior.
(2) A parte inferior da abertura não deve ser superior a 1120 milímetros (44 pol) acima
do piso.
(3) A abertura deve ser facilmente identificável o exterior eo interior.
(4) A abertura deve ser facilmente abrem a partir o exterior eo interior.
Copyright NFPA
11.7.3.3 Uma estrutura ou parte de uma estrutura não deve ser considerado uma
estrutura subterrânea
se a história é fornecido, em pelo menos dois lados, com não menos de 1,9 m2(20 m2)
de
abertura de emergência de acesso localizado inteiramente acima do nível adjacente grau
em cada 15 m lineares
(50 m lineares) da área da parede exterior envolvente.
11.7.3.4 Underground e estruturas de acesso limitado, e todas as áreas e níveis de piso
percorrido em
viajar para a descarga de saída, deve ser protegido por um aprovado, automática
supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7, a menos que tais estruturas de
preencher uma das
seguintes critérios:
(1) Eles têm uma carga de ocupação das pessoas de 50 ou menos no novo metro ou
limitada
porções de acesso da estrutura.
(2) Eles têm uma carga ocupante de 100 ou menos pessoas existentes no subsolo ou
limitada
porções de acesso da estrutura.
(3) A estrutura é uma estrutura de acesso único andares subterrâneos ou limitada, que é
permitida
ter uma saída única com o capítulo 12 até o capítulo 42, com um caminho comum de
viagens
não superior a 15 m (50 ft).
11.7.3.5 Underground ou partes de estruturas de acesso limitado e em todas as áreas
atravessadas
viajar para a descarga de saída, a não ser em residências de um e dois familiares, devem
ser prestadas
com iluminação de emergência, em conformidade com a Seção 7.9.
11.7.4 Disposições adicionais para as estruturas subterrâneas.
11.7.4.1 Uma estrutura ou parte de uma estrutura não deve ser considerado uma
estrutura subterrânea
se a história é fornecido, em pelo menos dois lados, com não menos de 1,9 m2(20 m2)
Do
abertura de emergência de acesso localizado inteiramente acima do nível adjacente grau
em cada 15 m lineares
(50 m lineares) da área da parede exterior envolvente.
11.7.4.2 Os requisitos do 11.7.3 se aplica.
11.7.4.3 Sai de estruturas subterrâneas com uma carga de ocupante de mais de 100
pessoas em
as porções subterrâneas da estrutura e tendo um piso utilizado para ocupação humana
localizado
mais de 9140 milímetros (360 polegadas) abaixo do nível mais baixo da descarga de
saída, ou ter mais de um
nível situado abaixo do nível mais baixo da descarga de saída, deve satisfazer os
seguintes critérios:
(1) saídas devem ser cortados a partir do nível de descarga sair por 7.1.3.2.
(2) saídas devem ser fornecidos com o exterior de fumo ventilação instalações ou outros
meios para impedir
as saídas de tornar-se carregado com fumo de incêndios nas áreas servidas pela
saídas.
11.7.4.4 As porções subterrâneo de uma estrutura subterrânea, com excepção existente
estrutura subterrânea, devem ser prestadas com fumaça automático de ventilação
aprovados em conformidade
com a Seção 9.3, onde a estrutura subterrânea tem as seguintes características:
(1) Uma carga de ocupante de mais de 100 pessoas nas porções subterrâneas da
estrutura
Copyright NFPA
(2) A nível do piso utilizado para ocupação humana localizados a mais de 9140
milímetros (360 polegadas) abaixo
o nível mais baixo da descarga de saída, ou ter mais de um nível situado abaixo do
nível mais baixo da descarga de saída
(3) o conteúdo, combustível, acabamento interior combustíveis ou materiais
combustíveis
11.7.4.5 caixas de escadas de saída em estruturas subterrâneas com um nível de chão
utilizados para consumo humano
ocupação localizados a mais de 9.140 milímetros (360 polegadas) abaixo do nível mais
baixo da descarga, saída ou
Tendo mais de um nível situado abaixo do nível mais baixo da descarga de saída, deve
ser fornecida
com sinalização em conformidade com o 7.2.2.5.4 em cada desembarque do nível do
chão percorrido na viagem a
a quitação de saída. A sinalização deve incluir um indicador em forma de chevron para
mostrar a direção aos
saída de descarga.
11,8 arranha-céus.
11.8.1 Geral.
11.8.1.1 Quando exigido pelo Capítulo 12, através do Capítulo 42, as disposições da
secção 11.8
é aplicável aos prédios definidos no 3.3.27.7.
11.8.1.2 Além dos requisitos do ponto 11.8, de conformidade com todos os outros
aplicáveis
disposições do presente Código deve ser exigido.
11.8.2 Requisitos de extinção.
11.8.2.1 * Arranha-céus será protegido por um aprovado, supervisionado
sistema de rega automática em conformidade com a Seção 9.7. Uma válvula de controle
de aspersão e um
dispositivo de fluxo de água deve ser fornecida para cada andar.
11.8.2.2 Arranha-céus será protegido por um sistema de fontanários Classe I em
acordo com a Seção 9.7.
11.8.3 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação.
11.8.3.1 * Um sistema de alarme de incêndio com uma voz de emergência aprovado, /
comunicação de alarmes
sistema deve ser instalado de acordo com a Seção 9.6.
11.8.3.2 Two-way serviço telefónico deve estar de acordo com 11.8.3.2 (A) e 11.8.3.2
(B):
(A) Duas vias de serviço de comunicação telefónica deverá ser prevista a utilização de
bombeiros. Este
sistema deve estar em conformidade com NFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção de
Incêndio ®. A
sistema de comunicação deverá funcionar entre a estação de controle central e cada
elevador
carro, cada hall do elevador, e cada nível do piso da escada de saída.
(B) A exigência de 11.8.3.2 (A) não se aplica quando o fogo sistema de rádio do
departamento é
aprovado como um sistema equivalente.
11.8.4 iluminação de emergência e de espera.
11.8.4.1 Iluminação de emergência, em conformidade com a secção 7,9 devem ser
apresentados.
Copyright NFPA
11.8.4.2 Requisitos para a energia de reserva deve ser conforme especificado no
11.8.4.2 (A) por meio de
11.8.4.2 (D).
(A) * Classe I, Tipo 60, o poder de permanência de acordo com o artigo 701 do NFPA
70, Nacional
Electrical Code ®, e NFPA 110,Standard de Emergência e de energia em espera
Systems, deverá
ser fornecido.
(B) O sistema de energia de reserva devem ter uma capacidade e classificação suficiente
para abastecer todas as
equipamentos necessários para ser conectado por 11.8.4.2 (D).
(C) pickup carga seletiva e corte de carga deve ser permitida de acordo com a NFPA 70,
National Electrical Code ®.
(D) O sistema de energia de reserva deve ser ligado ao seguinte:
(1) sistema de alarme de incêndio
(2) elétrico da bomba de incêndio
(3) equipamentos das estações Central e controle de iluminação
(4) não inferior a um elevador que serve todos os andares, com potência de espera
transferíveis para qualquer
elevador
(5) de equipamentos mecânicos para recintos smokeproof
(6) de equipamentos mecânicos necessários para se conformar com as exigências da
Seção 9.3
11.8.5 * Estação Central de Controle. A estação central de controle devem ser
fornecidos em um local
aprovado pelo Corpo de Bombeiros. A estação de controle deve conter os seguintes
elementos:
(1) Voz painéis de alarme de incêndio e sistema de controles
(2) Corpo de Bombeiros de duas vias de telefone de serviços de comunicação e painéis
de controle, onde
exigido por uma outra seção deste Código
(3) de detecção de incêndios e de alarme de incêndio sistema de painéis de anúncios
(4) anunciadores Elevador Localização chão e operação
(5) anunciadores da válvula de rega e de débito
(6) indicadores de estado do gerador de emergência
(7) Controles para qualquer porta escada automática desbloquear sistema
(8) indicadores de estado da bomba de incêndio
(9) Um aparelho para uso do departamento dos bombeiros com acesso controlado à rede
telefónica pública
sistema
11,9 Permanente estruturas de membrana.
Copyright NFPA
11.9.1 Aplicação.
11.9.1.1 Geral. As disposições da Seção 11.1 é aplicável.
11.9.1.2 utilização de coberturas de membrana. coberturas de membrana deve ser
utilizado de acordo com o
seguinte:
(1) de materiais de membrana não deve ser utilizado quando avaliações de resistência ao
fogo são necessários para
paredes ou telhados.
(2) Quando todas as partes do telhado, incluindo a membrana do telhado, não é inferior
a 6,100 milímetro
(240 polegadas) acima de qualquer piso, varanda ou galeria, um não-combustível, ou
limitado combustíveis
membrana deve ser permitida a utilização como o telhado, em qualquer tipo de
construção.
(3) Com a aprovação da autoridade com jurisdição, materiais de membrana deve ser
poderá ser utilizada em cada parte da membrana do telhado é suficientemente acima de
todos os
potencial de incêndio de grandes proporções tais que a temperatura aplicada não pode
exceder a capacidade
da membrana, incluindo as emendas, para manter sua integridade estrutural.
11.9.1.3 Teste. Teste de materiais de membrana para o cumprimento dos requisitos de
Seção 11,9 para o uso das categorias de materiais não combustíveis e limitada
combustíveis
devem ser realizados com material resistido-membrana, tal como definido no ponto 3.3.
11.9.1.4 Classificação propagação das chamas. Chama propagação de todos os
materiais expostos membrana
dentro da estrutura deverá ser Classe A, em conformidade com a Seção 10.2.
11.9.1.5 cobertura do telhado de classificação. membranas de telhado deve ter uma
cobertura do telhado
classificação, conforme exigido pelos códigos de construção aplicáveis, quando testado
em conformidade com
NFPA 256, Métodos de testes padrão de fogo dos revestimentos de coberturas.
11.9.1.6 Resistência à Chama.
11.9.1.6.1 Todos os tecidos da estrutura da membrana deve ser à prova de fogo, de
acordo com 10.3.1.
11.9.1.6.2 Um dos seguintes servirá como prova de que os materiais têm o tecido
resistência à chama exigidos:
(1) A autoridade competente deve exigir um certificado ou outra prova de
aceitação por parte de uma organização aceitável pela autoridade competente.
(2) A autoridade competente deve exigir um relatório de testes feitos por outra
inspecção
autoridades ou organizações aceitável pela autoridade competente.
11.9.1.6.3 Quando exigido pela autoridade com jurisdição, testes de campo de
confirmação devem ser
realizados com corpos de prova a partir do material original, que deve ter sido aposta no
tempo de fabricação para o exterior da estrutura.
11.9.2 Estruturas Tensioned-membrana.
11.9.2.1 O design, materiais e construção do prédio deve ser baseada em planos e
Copyright NFPA
Especificações elaborado por um arquiteto licenciado ou engenheiro conhecedor
construção de membrana tensionada.
11.9.2.2 Material de cargas e da resistência deve ser baseado em propriedades físicas
dos materiais
verificadas e certificadas por um laboratório aprovado.
11.9.2.3 O telhado de membranas para estruturas em climas sujeitas a baixas
temperaturas e do gelo
acúmulo será composto de duas camadas separadas por um espaço de ar através do qual
o ar aquecido pode
ser movidos para se proteger contra o acúmulo de gelo. Como uma alternativa para as
duas camadas, outros aprovados
métodos que protegem contra o acúmulo de gelo deve ser permitido.
11.9.2.4 Telhado ralos devem ser equipados com elementos eléctricos para proteger
contra o acúmulo de gelo
que podem impedir que os esgotos de funcionamento. elementos de aquecimento devem
ser servidos por no local
energia elétrica de espera para além do serviço público normal. Como alternativa a essa
elementos elétricos, outros métodos aprovados que protegem contra o acúmulo de gelo
deve ser
permitido.
11.9.3 Estruturas Ar-suportadas e ar insuflado.
11.9.3.1 Geral. Além das disposições gerais do 11.9.1, os requisitos do 11.9.3
aplica-se às estruturas de ar-suportado e ar-inflado.
11.9.3.2 Pressurização (inflação) do sistema. O sistema de pressurização deve
consistir de uma ou
mais unidades de operação do ventilador. O sistema deve incluir o controlo automático
do ventilador auxiliar
unidades para manter a pressão necessária. Este equipamento deve satisfazer os
seguintes
requisitos:
(1) Ventiladores devem ser alimentados por motores contínua para adultos na potência
máxima exigida.
(2) Ventiladores deve ter pessoal de protecção, tal como as telas de entrada e guardas
cinto.
(3) sistemas de ventilação devem ser protegidos do tempo.
(4) sistemas de ventilação devem estar equipados com amortecedores de seleção
refluxo.
(5) não inferior a duas unidades do ventilador deve ser fornecida, cada uma das quais
tem capacidade para
manter a pressão de inflação cheia com escapamento normal.
(6) Os ventiladores deverão ser projetados para serem incapazes de sobrepressurização.
(7) A unidade de ventilação auxiliar (s) devem funcionar automaticamente se houver
alguma perda de internas
pressão ou se uma unidade de ventilação operacional torna-se inoperante.
(8) A pressão de inflação design ea capacidade de cada sistema do ventilador deve ser
certificada
por um engenheiro profissional.
11.9.3.3 Sistema de espera.
11.9.3.3.1 * Um sistema de alimentação automática de espera deverá ser fornecido. O
sistema deve ser
quer um gerador de motor auxiliar conjunto capaz de funcionar o sistema de ventilador
ou um
unidade de ventilação suplementar que é dimensionada para uma vezes a capacidade
normal de funcionamento e é
Copyright NFPA
alimentado por um motor de combustão interna.
11.9.3.3.2 O sistema de energia de reserva deve ser totalmente automático para garantir
a inflação contínua
caso de fracasso da energia primária. O sistema deve ser capaz de operar
continuamente por um mínimo de 4 horas.
11.9.3.3.3 O dimensionamento ea capacidade do sistema de energia de reserva deve ser
certificada por um
engenheiro profissional.
11.9.4 Manutenção e Operação.
11.9.4.1 Instruções em termos de operação e manutenção deverão ser transmitidas ao
proprietário por
o fabricante da membrana tensionada, ar-suporte ou estrutura de ar insuflado.
11.9.4.2 manutenção e inspeção anual exigido de cada estrutura devem ser realizados
em
garantir condições de segurança. Pelo menos a cada dois anos, a fiscalização será
exercida por um
engenheiro, arquiteto registrado, ou individuais certificados pelo fabricante.
11.9.5 Serviços.
11.9.5.1 Aquecedores demitido.
11.9.5.1.1 dispositivos de aquecimento identificado apenas como deve ser utilizado.
11.9.5.1.2 aquecedores de fuel e sua instalação deve ser aprovado pela autoridade com
jurisdição.
11.9.5.1.3 Recipientes para gases de petróleo liquefeitos deve ser instalada não inferior
a 1525 milímetros
(60 polegadas) a partir de qualquer estrutura da membrana temporários e devem estar
em conformidade com as disposições
da NFPA 58, Gás de Petróleo Liquefeito Código.
11.9.5.1.4 As cisternas devem ser fixados na posição ereta e protegido do tráfego de
veículos.
11.9.5.2 aquecedores eléctricos.
11.9.5.2.1 Só aquecedores rotulados devem ser permitidas.
11.9.5.2.2 Aquecedores devem ser ligados à electricidade por cabo elétrico, que é
adequado para fora
uso e é de tamanho suficiente para suportar a carga elétrica.
11,10 Temporária estruturas de membrana.
11.10.1 Aplicação.
11.10.1.1 Geral. As disposições da Seção 11.1 é aplicável.
11.10.1.2 Aprovação Obrigatório. estruturas de membrana projetado para atender
todas as exigências da
Secção 11,10 será permitido para ser usado como edifícios temporários, sujeitos à
aprovação do
a autoridade competente.
11.10.1.3 requisitos alternativos. Estruturas temporárias membrana tensionada será
Copyright NFPA
autorizados a cumprir com a secção 11,11 em vez do ponto 11.10.
11.10.1.4 Classificação cobertura do telhado. membranas de telhado deve ter uma
cobertura do telhado
classificação, conforme exigido pelos códigos de construção aplicáveis, quando testado
em conformidade com
NFPA 256, Métodos de testes padrão de fogo dos revestimentos de coberturas.
11.10.1.5 resistência da flama.
11.10.1.5.1 Todos os tecidos da estrutura da membrana deve ser à prova de fogo, de
acordo com 10.3.1.
11.10.1.5.2 Um dos seguintes servirá como prova de que os materiais têm o tecido
resistência à chama exigidos:
(1) A autoridade competente deve exigir um certificado ou outra prova de
aceitação por parte de uma organização aceitável pela autoridade competente.
(2) A autoridade competente deve exigir um relatório de testes feitos por outra
inspecção
autoridades ou organizações aceitável pela autoridade competente.
11.10.1.5.3 Quando exigido pela autoridade com jurisdição, testes de campo de
confirmação
ser realizados com amostras de teste a partir do material original, que deve ter sido
aposta no
no momento da produção para o exterior da estrutura.
11.10.2 riscos de incêndio.
11.10.2.1 O terreno cercado por toda a estrutura da membrana temporário, e as bases
para uma
distância razoável, mas não inferior a 3050 milímetros (120 polegadas), fora dessa
estrutura, será
retirada de todos os materiais inflamáveis ou combustíveis ou a vegetação que não é
necessário utilizar para
equipamentos de apoio. O trabalho de limpeza deve ser realizada a contento da
autoridade
Tendo competência antes da construção de tal estrutura. As instalações deverão ser
mantidos livres
a partir de tais materiais inflamáveis ou combustíveis durante o período em que as
instalações se
utilizadas pelo público.
11.10.2.2 Quando proibido pela autoridade com jurisdição, o tabagismo não deve ser
permitida em qualquer estrutura da membrana temporária.
11.10.3 de extinção de incêndio. de incêndio portáteis de extinção de equipamentos de
aprovados
tipos devem ser fornecidos e mantidos em estruturas de membrana temporária em tais
quantidades e
em locais como dirigido pelo autoridade com jurisdição.
11.10.4 Estruturas Tensioned-membrana.
11.10.4.1 O design, materiais e construção do prédio deve ser baseada em planos e
Especificações elaborado por um arquiteto licenciado ou engenheiro conhecedor
construção de membrana tensionada.
11.10.4.2 Material de cargas e da resistência deve ser baseado em propriedades físicas
dos materiais
verificadas e certificadas por um laboratório aprovado.
11.10.4.3 O telhado de membranas para estruturas em climas sujeitas a baixas
temperaturas e
Copyright NFPA
formação de gelo será composto de duas camadas separadas por um espaço de ar através
do qual o ar aquecido
pode ser movido para evitar o acúmulo de gelo. Como uma alternativa para as duas
camadas, outros
métodos aprovados que protegem contra o acúmulo de gelo deve ser permitido.
11.10.4.4 Telhado ralos devem ser equipados com elementos eléctricos para proteger
contra o acúmulo de gelo
que podem impedir que os esgotos de funcionamento. elementos de aquecimento devem
ser servidos por no local
energia elétrica de espera para além do serviço público normal. Como alternativa a essa
elementos elétricos, outros métodos aprovados que protegem contra o acúmulo de gelo
deve ser
permitido.
11.10.5 Estruturas Ar-suportadas e ar insuflado.
11.10.5.1 Geral. Além das disposições gerais 11.10.1, os requisitos de 11.10.5
aplica-se às estruturas de ar-suportado e ar-inflado.
11.10.5.2 Pressurização (inflação) do sistema. O sistema de pressurização deve
consistir de uma ou
mais unidades de operação do ventilador. O sistema deve incluir o controlo automático
do ventilador auxiliar
unidades para manter a pressão necessária. Este equipamento deve satisfazer os
seguintes
requisitos:
(1) Ventiladores devem ser alimentados por motores contínua para adultos na potência
máxima exigida.
(2) Ventiladores deve ter pessoal de protecção, tal como as telas de entrada e guardas
cinto.
(3) sistemas de ventilação devem ser protegidos do tempo.
(4) sistemas de ventilação devem estar equipados com amortecedores de seleção
refluxo.
(5) não inferior a duas unidades do ventilador deve ser fornecida, cada uma das quais
tem capacidade para
manter a pressão de inflação cheia com escapamento normal.
(6) Os ventiladores deverão ser projetados para serem incapazes de sobrepressurização.
(7) A unidade de ventilação auxiliar (s) devem funcionar automaticamente se houver
alguma perda de internas
pressão ou se uma unidade de ventilação operacional torna-se inoperante.
(8) A pressão de inflação design ea capacidade de cada sistema do ventilador deve ser
certificada
por um engenheiro profissional.
11.10.5.3 Sistema de espera.
11.10.5.3.1 Um sistema de alimentação automática de espera deverá ser fornecido. O
sistema deve ser
quer um gerador de motor auxiliar conjunto capaz de funcionar o sistema de ventilador
ou um
unidade de ventilação suplementar que é dimensionada para uma vezes a capacidade
normal de funcionamento e é
alimentado por um motor de combustão interna.
11.10.5.3.2 O sistema de energia de reserva deve ser totalmente automático para
garantir a inflação contínua
em caso de qualquer falha da energia primária. O sistema deve ser capaz de operar
continuamente por um mínimo de 4 horas.
11.10.5.3.3 O dimensionamento ea capacidade do sistema de energia de reserva deve ser
certificada por um
Copyright NFPA
engenheiro profissional.
11.10.6 manutenção e operação.
11.10.6.1 Instruções em termos de operação e manutenção deverão ser transmitidas ao
proprietário por
o fabricante da membrana tensionada, ar-suporte ou estrutura de ar insuflado.
11.10.6.2 manutenção e inspeção anual exigido de cada estrutura devem ser realizados
em
garantir condições de segurança. Pelo menos a cada dois anos, a fiscalização será
exercida por um
engenheiro, arquiteto registrado, ou individuais certificados pelo fabricante.
11.10.7 Serviços.
11.10.7.1 Aquecedores demitido.
11.10.7.1.1 dispositivos de aquecimento identificado apenas como deve ser utilizado.
11.10.7.1.2 aquecedores de fuel e sua instalação deve ser aprovado pela autoridade com
jurisdição.
11.10.7.1.3 Recipientes para gases de petróleo liquefeitos deve ser instalada não inferior
a 1525 milímetros
(60 polegadas) a partir de qualquer estrutura da membrana temporários e devem estar
em conformidade com as disposições
da NFPA 58, Gás de Petróleo Liquefeito Código.
11.10.7.1.4 As cisternas devem ser fixados na posição ereta e protegido do tráfego de
veículos.
11.10.7.2 aquecedores eléctricos.
11.10.7.2.1 Só aquecedores rotulados devem ser permitidas.
11.10.7.2.2 Aquecedores usado dentro de uma estrutura da membrana temporário deve
ser aprovado.
11.10.7.2.3 Aquecedores devem ser ligados à electricidade por cabo elétrico, que é
adequado para
fora de uso e é de tamanho suficiente para suportar a carga elétrica.
Tendas 11,11.
11.11.1 Geral.
11.11.1.1 As disposições da Seção 11.1 é aplicável.
11.11.1.2 As barracas só será permitida em caráter temporário.
11.11.1.3 Tendas devem ser erguidos para cobrir não mais de 75 por cento das
instalações, salvo
contrário aprovado pela autoridade com jurisdição.
11.11.2 resistência da flama.
11.11.2.1 Toda a tela da barraca deve ser à prova de fogo, de acordo com 10.3.1.
11.11.2.2 Um dos seguintes servirá como prova de que os materiais têm o tecido da
barraca
resistência à chama exigidos:
Copyright NFPA
(1) A autoridade competente deve exigir um certificado ou outra prova de
aceitação por parte de uma organização aceitável pela autoridade competente.
(2) A autoridade competente deve exigir um relatório de testes feitos por outra
inspecção
autoridades ou organizações aceitável pela autoridade competente.
11.11.2.3 Quando exigido pela autoridade com jurisdição, testes de campo de
confirmação devem ser
realizados com corpos de prova a partir do material original, que deve ter sido aposta no
tempo de fabricação para o exterior da tenda.
11.11.3 Localização e espaçamento.
11.11.3.1 Deve haver um mínimo de 3050 milímetros (120 pol) entre as linhas de jogo.
11.11.3.2 tendas adjacentes são espaçadas para proporcionar uma área a ser utilizada
como um meio de emergência
egresso. Sempre que 3050 milímetros (120 pol) entre as linhas de jogo não preenche os
requisitos para
meios de saída, a distância necessária para meios de saída deve prevalecer.
11.11.3.3 Barracas não ocupadas pelo público e não utilizados para o armazenamento de
combustíveis
material será permitida a ser erguido a menos de 3050 milímetros (120 polegadas) de
outras estruturas
quando a autoridade competente considere tão estreita espaçamento para estar seguro de
risco para o
públicas.
11.11.3.4 Tendas, não superior a 112 m2 cada(1200 m2) de área de terreno e localizada
em
feiras ou similares espaços abertos, não devem ser obrigados a ser separadas umas das
outras,
desde que as precauções de segurança atender à aprovação da autoridade com
jurisdição.
11.11.3.5 A colocação de barracas em relação a outras estruturas devem ser, a critério
da
autoridade com jurisdição, sem perder de vista a ocupação, utilização, de abertura,
exposição,
e outros fatores semelhantes.
11.11.4 riscos de incêndio.
11.11.4.1 O terreno delimitado por qualquer tenda, e as bases de uma distância razoável,
mas para
não inferior a 3050 milímetros (120 polegadas), fora de tal uma tenda, serão retirados
todos os inflamáveis ou
material combustível ou a vegetação que não é usada para os equipamentos de apoio
necessários. A
trabalho de limpeza deve ser realizada a contento da autoridade com jurisdição prévia
para a montagem de uma tenda tais. O local deve ser mantido livre de inflamáveis ou
materiais combustíveis durante o período em que as instalações são utilizadas pelo
público.
11.11.4.2 Quando proibido pela autoridade com jurisdição, o tabagismo não deve ser
permitida em qualquer barraca.
11.11.5 de extinção de incêndio. de incêndio portáteis de extinção de equipamentos de
aprovados
tipos devem ser fornecidos e mantidos em tendas em tal quantidade e em locais como
dirigido pela autoridade com jurisdição.
11.11.6 Serviços.
Copyright NFPA
11.11.6.1 Aquecedores demitido.
11.11.6.1.1 dispositivos de aquecimento identificado apenas como deve ser utilizado.
11.11.6.1.2 aquecedores de fuel e sua instalação deve ser aprovado pela autoridade com
jurisdição.
11.11.6.1.3 Recipientes para gases de petróleo liquefeitos deve ser instalada não inferior
a 1525 milímetros
(60 polegadas) a partir de qualquer barraca e deve estar em conformidade com as
disposições da NFPA 58, Liquefeito
Petróleo Código de gás.
11.11.6.1.4 As cisternas devem ser fixados na posição ereta e protegido do tráfego de
veículos.
11.11.6.2 aquecedores eléctricos.
11.11.6.2.1 Só aquecedores rotulados devem ser permitidas.
11.11.6.2.2 Aquecedores utilizado dentro de uma barraca será aprovado.
11.11.6.2.3 Aquecedores devem ser ligados à electricidade por cabo elétrico, que é
adequado para
fora de uso e é de tamanho suficiente para suportar a carga elétrica.
Capítulo 12 Novos Espaços Assembléia
12,1 Condições Gerais.
12.1.1 Aplicação. Os requisitos do presente capítulo aplicam-se ao seguinte:
(1) Os novos edifícios ou parte destes utilizados como uma ocupação de montagem (Ver
1.3.1)
(2) Adições feitas para, ou usados como, um conjunto de ocupação (Ver 4.6.7)
(3) As alterações, modernizações, ou renovações de ocupações de montagem existentes
(Ver 4.6.8
)
(4) A edifícios ou partes dele em cima da mudança de ocupação para uma assembléia
ocupação (Ver 4.6.12)
12.1.2 Múltiplos Espaços.
12.1.2.1 Geral. Várias ocupações devem estar em conformidade com o 6.1.14.
12.1.2.2 * Ocupação simultânea. Saídas devem ser suficientes para a ocupação
simultânea de
para ocupação do conjunto e em outras partes do edifício, salvo se a autoridade que
competência determina que as condições são tais que a ocupação simultânea não irá
ocorrer.
12.1.2.3 Assembléia e Espaços Mercantil em Edifícios Mall.
12.1.2.3.1 As disposições do Capítulo 12 aplicam-se ao espaço inquilino montagem de
ocupação.
12.1.2.3.2 O disposto no 36.4.4 será permitida a utilização fora do assembly
Copyright NFPA
Ocupação do espaço do inquilino.
12.1.3 * Definições. Uma lista de termos usados neste capítulo seguinte forma:
(1) Accessway corredor. Ver 3.3.8.
(2) Exposição. Veja 3.3.58.
(3) Expositor. Veja 3.3.59.
(4) Exposição. Veja 3.3.65.
(5) Exposição Facility. Veja 3.3.69.1.
(6) Festival de estar. Veja 3.3.188.1.
(7) Fluxo do tempo. Veja 3.3.88.
(8) Fly Galeria. Veja 3.3.89.
(9) Gridiron. Veja 3.3.96.
(10) Estágio legítima. Veja 3.3.210.1.
(11) Vida avaliação da segurança. Veja 3.3.126.
(12) Multilevel estrutura do jogo. Veja 3.3.217.5.
(13) Multiusos de ocupação da Assembléia. Veja 3.3.152.2.1.
(14) Pinrail. Veja 3.3.165.
(15) Plataforma. Veja 3.3.166.
(16) Proscênio Wall. Veja 3.3.229.2.
(17) Fase Regular. Veja 3.3.210.2.
(18) Assembléia de estar protegido do fumo. Veja 3.3.188.4.
(19) Construindo Diversão Especial. Veja 3.3.27.10.
(20) Palco. Veja 3.3.210.
(21) Temporários da plataforma. Veja 3.3.166.1.
12.1.4 * Classificação da ocupação. Ver 6.1.2.
12.1.5 Classificação de Risco de Conteúdos. Índice de ocupação de montagem devem
ser
classificadas de acordo com as disposições da Seção 6.2.
12.1.6 Requisitos mínimos de construção. A localização de uma ocupação de
montagem devem
ser limitado como demonstrado na Tabela 12.1.6, excepto quando permitida pelo
seguinte (Ver 8.2.1):
(1) Este requisito não se aplica às arquibancadas ao ar livre de tipo I ou II
Copyright NFPA
construção.
(2) Esta exigência não se aplica às arquibancadas ao ar livre do tipo III, tipo IV, ou do
tipo
V de construção que atendam às exigências do 12.4.8.
(3) Este requisito não se aplica às arquibancadas de construção não combustível
apoiadas pelo chão em uma reunião de construção as exigências de construção da
Tabela
12.1.6.
(4) Esta exigência não se aplica às ocupações de montagem dentro de shopping em
edifícios
acordo com 36.4.4.
Tabela 12.1.6 Tipo Limitações Construção
Número de Níveis acima de LED
Tipo de Construção Abaixo LED 1 2
Eu (443) § † ‡ Qualquer ◊ montagem Qualquer conjunto de montagem Qualquer Qualquer conjunto
Eu (332) † ‡ §
II (222) † ‡ §
II (111) † § ‡ Qualquer ◊ montagem
Limitado a um nível
abaixo LED
Qualquer conjunto de montagem Qualquer Qualquer montagem; Se
OL> 1000 ◊
III (211) ‡ Qualquer ◊ montagem
Limitado a um nível
abaixo LED
Qualquer conjunto de montagem Qualquer Qualquer montagem;
IV (2HH) Se> OL 300 ◊
V (111)
II (000) Montagem com OL
1000 ◊
Limitado a um nível
abaixo LED
Qualquer montagem;
Se OL> 1000 ◊
Montagem com
OL 300 ◊
NP
III (200) Montagem com OL
1000 ◊
Limitado a um nível
abaixo LED
Montagem com
OL 1000
Montagem com
OL 300 ◊
NP
V (000)
NP: Não permitido.
LED: Nível de descarga de saída.
OL: carga dos ocupantes.
Nota: Para os efeitos deste quadro, um mezanino não é contado como um nível.
† Onde cada parte do quadro estrutural de telhados em tipo I ou II de construção é 6100 milímetros (240
polegadas) ou m
toda a proteção de fogo dos elementos estruturais devem ser autorizadas, incluindo a protecção dos
cachos, teto de enquadramento, deckin
pol.)
‡ Quando pisa assentos e risers servir como pisos, degraus e assentos tais tirantes deverá ser autorizada de
fogo de 1 hora
pisa assento de apoio e risers devem estar em conformidade com os requisitos da Tabela 12.1.6.
Articulações entre assentos piso
desde que tais junções não envolvem a separação de áreas que contenham conteúdo de alto risco e da
facilidade de se con
§ Em instalações ao ar livre, assento fixo, incluindo estádios, a falta de proteção contra incêndio de
elementos estruturais expostos a dia
justificados por uma análise de engenharia aprovados.
◊ permitida se todas as seguintes são protegidas por um sistema aprovado por aspersão,
automática supervisionada em ac
ocupação de montagem, (2) qualquer nível abaixo do nível da ocupação de montagem (3), no caso de uma
montagem occup
nível intermediário entre esse nível eo nível de descarga de saída, incluindo o nível de descarga de saída.
Copyright NFPA
12.1.7 densidade ocupacional.
12.1.7.1 * Geral. A carga do ocupante, em número de pessoas para as quais os meios de
saída e
outras disposições são necessárias, serão determinadas com base em fatores de ocupante
de carga
Tabela 7.3.1.2 que são característicos do uso do espaço ou ser determinado como o
provável da população máxima do espaço em causa, o que for maior.
12.1.7.1.1 Em áreas não superiores a 930 m2(10.000 m2), a densidade ocupacional não
deve exceder um
pessoa por 0,46 m2(5 m2).
12.1.7.1.2 Em áreas acima de 930 m2(10.000 m2), a densidade ocupacional não deve
exceder um
pessoa por 0,65 m2(7 m2).
12.1.7.2 espaços de espera. Nos teatros e outras ocupações de montagem onde pessoas
são
admitidos para o prédio, por vezes, quando os bancos não estão disponíveis, ou quando
o ocupante permitida
carga foi atingido com base em 12.1.7.1 e as pessoas possam esperar no saguão de um
ou similar
espaço até lugares ou o espaço disponível, os seguintes requisitos aplicam-se:
(1) Tal uso de um átrio ou espaço semelhante não deve sobrepor-se a largura necessária
clara de
saídas.
(2) Os espaços de espera deve ser restrita às áreas que não sejam os meios necessários
de saída.
(3) As saídas devem ser fornecidos para os espaços de espera, com base em uma pessoa
para cada 0,28
m2(3 m2) de área de espera do espaço.
(4) Saídas para esperar os espaços devem ser um complemento para as saídas
especificadas para os principais
área de auditório e deve obedecer na construção e arranjo com as regras gerais
para as saídas dadas neste capítulo.
12.1.7.3 Avaliação de Segurança da Vida. Quando a carga dos ocupantes de um
conjunto de ocupação superior a
6000, uma avaliação da segurança de vida será realizada de acordo com 12.4.1.
12.1.7.4 Instalações exterior. Em instalações ao ar livre, onde aprovado pela
autoridade com
jurisdição, o número de ocupantes que estão cada um com não menos de 1,4 m2(15 m2)
da superfície do gramado será autorizado a ser excluídos da carga máxima de ocupação
de 6000,
12.1.7.3 na determinação da necessidade de uma avaliação de segurança de vida.
12,2 Meios de Requisitos Egresso.
12.2.1 Geral. Todos os meios de evacuação devem estar em conformidade com o
Capítulo 7 e neste capítulo.
12.2.2 Meios de Componentes Egresso.
12.2.2.1 Componentes do meio de saída deve ser limitada aos tipos descritos em
12.2.2.2
através de 12.2.2.12.
12.2.2.2 Doors.
Copyright NFPA
12.2.2.2.1 Portas em conformidade com 7.2.1, serão permitidos.
12.2.2.2.2 ocupação da Assembléia com cargas ocupante de 300 ou menos em
shoppings (Ver 36.4.4.2.2)
será permitida a ter grades de segurança horizontal ou vertical ou portas que satisfaçam
7.2.1.4.1.4 na entrada principal e saídas.
12.2.2.2.3 As portas em um meio necessário de saída de uma região com uma carga de
100 ocupantes
ou mais pessoas devem ser autorizados a estar equipados com um trinco ou fechadura
somente se o fecho ou fechadura
é hardware pânico ou hardware saída de incêndio em conformidade com 7.2.1.7, a
menos que sejam permitidos por
o seguinte:
(1) Este requisito não se aplica a saída atrasada bloqueios, conforme permitido em
12.2.2.2.5.
(2) Esta exigência não se aplica às portas de saída com acesso controlado, conforme
permitido em
12.2.2.2.6.
12.2.2.2.4 Dispositivos de bloqueio em conformidade com 7.2.1.5.4 será permitida a
utilização de um único
porta ou um único par de portas, se ambas as seguintes condições:
(1) A porta ou um par de portas servem como saída principal ea ocupação de montagem
tem uma
carga não superior a 500 ocupantes.
(2) Os dispositivos de travamento de uma certa porta (s) a partir de uma ocupação de
montagem com um
densidade ocupacional de 100 ou mais são liberados pelo hardware pânico ou hardware
saída de incêndio.
12.2.2.2.5 saída retardada bloqueios em conformidade com 7.2.1.6.1 devem ser
permitidos em outras portas
a entrada principal / portas de saída.
12.2.2.2.6 As portas dos meios de saída serão autorizadas a ser equipado com um
modelo aprovado
sistema de controle de acesso em conformidade com 7.2.1.6.2, e as portas não devem
ser bloqueadas a partir do
lado de saída, quando a ocupação do conjunto é ocupado. (Ver 7.2.1.1.3).
12.2.2.2.7 portas giratórias em conformidade com os requisitos do 7.2.1.10 devem ser
permitidas.
12.2.2.2.8 As disposições do 7.2.1.11.1.1 catracas para permitir que as portas giratórias
são
permitida não é aplicável.
12.2.2.2.9 Não catracas ou outros dispositivos que restringem a circulação de pessoas
deve ser
instalado em qualquer ocupação de montagem de modo a interferir com os meios
necessários de
Facilidades do egresso.
12.2.2.3 Stairs.
12.2.2.3.1 Geral. Escadas em conformidade com 7.2.2 será permitida, salvo se uma das
seguintes
critério se aplica:
Escadas (1) * que serve de assento que é projetado para ser reposicionado não serão
obrigados a cumprir
com o 7.2.2.3.1.
(2) Esta exigência não se aplica às fases e plataformas, conforme permitido pelo 12.4.5.
Copyright NFPA
12.2.2.3.2 Catwalk, Galeria e Escadas Gridiron.
12.2.2.3.2.1 Noncombustible degraus ralado e pisos de aterragem deve ser permitida
nos meios
de egressos da iluminação e passarelas de acesso, galerias e gridirons.
12.2.2.3.2.2 escadas em espiral em conformidade com 7.2.2.2.3 serão permitidas em
meios de saída
iluminação e acesso passarelas, galerias e gridirons.
12.2.2.4 Enclosures Smokeproof. cercos Smokeproof cumprimento 7.2.3 serão
permitido.
12.2.2.5 Sai Horizontal. Horizontal sai em conformidade com 7.2.4, serão permitidos.
12.2.2.6 rampas. Rampas em conformidade com 7.2.5 é permitida, e os seguintes
alternativas são igualmente aplicáveis:
(1) As rampas não parte de um meio acessível de saída e servindo apenas fases ou
nonpublic
áreas devem ser autorizados a ter um declive não maior do que 1 em 8.
(2) corredores ramped não faz parte de um meio acessível de saída devem ser
autorizados a ter um
declive não maior do que 1 em 8.
12.2.2.7 Os corredores de saída. passagens Sair cumprimento 7.2.6 deverão ser
permitidas.
12.2.2.8 reservados.
12.2.2.9 reservados.
12.2.2.10 Escape Escadas de incêndio.
12.2.2.10.1 escadas de saída de incêndio em conformidade com 7.2.9, serão permitidos.
12.2.2.10.2 Para que servem as escadas passarelas, a limitação de três pessoas em
7.2.9.1 (3) deve ser
permissão para ser aumentada para dez pessoas.
12.2.2.11 alternada pise Devices. Alternando dispositivos piso deve cumprir 7.2.11
ser permitidas.
12.2.2.12 áreas de refúgio. Áreas de refúgio cumprimento 7.2.12 será permitida.
12.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação.
12.2.3.1 A capacidade dos meios de evacuação devem estar em conformidade com um
dos seguintes procedimentos:
(1) Seção 7.3 para que não seja do tipo teatro de assento ou assento de montagem de
fumaça protegidos
(2) 12.2.3.2 para salas com assentos tipo teatro ou assentos semelhantes dispostas em
fileiras
(3) 12.4.2 para o assento de montagem de fumaça protegidos.
12.2.3.2 * largura livre mínima das coxias e outros meios de saída servindo tipo teatro
lugares, ou lugares semelhantes dispostos em fileiras, devem estar em conformidade
com a Tabela 12.2.3.2.
Copyright NFPA
(2) 12.2.3.2 para salas com assentos tipo teatro ou assentos semelhantes dispostas em
fileiras
(3) 12.4.2 para o assento de montagem de fumaça protegidos.
12.2.3.2 * largura livre mínima das coxias e outros meios de saída servindo tipo teatro
lugares, ou lugares semelhantes dispostos em fileiras, devem estar em conformidade
com a Tabela 12.2.3.2.
Tabela 12.2.3.2 fatores de capacidade
N º de Assentos largura por Seat Servido
Passagens escadas, rampas e portas
milímetro dentro milímetros dentro
Unlimited 7,6 AB 0.3 AB 5.6 C0.22 C
12.2.3.3 A largura livre mínima na Tabela 12.2.3.2 deve ser modificada de acordo
com as seguintes características:
(1) Se risers exceder 178 milímetros de altura, a largura da escada na Tabela 12.2.3.2
deve ser multiplicada
pelo fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(2) Se tirantes superior a 7 polegadas de altura, a largura da escada na Tabela 12.2.3.2
deve ser multiplicado por
fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(3) não ter escadas de um corrimão dentro de um 760-mm (30 pol.) Distância horizontal
será de 25
por cento maior do que qualquer outro cálculo, isto é, sua largura deve ser multiplicado
pelo fator
B, ondeBé igual ao seguinte:
(4) As rampas mais íngremes do que 1 em cada 10 declive onde usado em ascensão terá
sua largura aumentada
10 por cento, ou seja, sua largura deve ser multiplicado pelo fator C, ondeCé igual ao
seguinte:
12.2.3.4 iluminação e passarelas de acesso. Os requisitos do 12.2.3.2 e 12.2.3.3 não
aplica a iluminação e passarelas de acesso, conforme permitido pelo 12.4.5.9.
12.2.3.5 reservados.
Copyright NFPA
12.2.3.6 entrada / saída principal. Cada ocupação conjunto deve ser fornecido com
um principal
entrada / saída.
12.2.3.6.1 A principal entrada / saída devem ser de largura que abriga metade do total
densidade ocupacional e deve estar no nível de descarga ou saída deve conectar-se a
uma escada ou rampa
levando a uma rua.
12.2.3.6.2 Cada nível de ocupação do equipamento deverão ter acesso à entrada / saída
principal,
e acesso devem ter a capacidade para acomodar 50 por cento da carga ocupante do
tais níveis.
12.2.3.6.3 Quando a entrada / saída principal de uma ocupação do conjunto é através de
um átrio ou
hall de entrada, a capacidade global de todas as saídas do átrio ou no hall de entrada
devem ser autorizadas a prestar
a capacidade necessária da entrada / saída principal, independentemente de todas essas
saídas servir como
entradas do edifício.
12.2.3.6.4 Um estabelecimento de bowling deve ter uma entrada / saída principal de
uma capacidade que
acomoda 50 por cento da carga total dos ocupantes sem levar em conta o número de
corredores que
que serve.
12.2.3.6.5 * Na ocupação de montagem onde não há entrada bem definida / saída
principal, saídas
será permitida a ser distribuído em todo o perímetro do edifício, desde que o total
largura da saída não envolve menos do que 100 por cento da largura necessária para
acomodar os
permitida a carga dos ocupantes.
12.2.3.7 outras saídas. Cada nível de ocupação do equipamento deverão ter acesso aos
principais
entrada / saída e deve ser fornecido com saídas adicionais de largura para acomodar
pelo menos
de metade da carga total dos ocupantes servidos por esse nível.
12.2.3.7.1 saídas adicionais devem quitação, de acordo com 12.2.7.
12.2.3.7.2 saídas adicionais devem ser localizados tão longe quanto possível e tão longe
da principal
entrada / saída possível.
12.2.3.7.3 saídas adicionais devem ser acessíveis a partir de um corredor de cruz ou um
corredor lateral.
12.2.3.7.4 Na ocupação de montagem onde não há entrada bem definida / saída
principal, saídas
será permitida a ser distribuído em todo o perímetro do edifício, desde que o total
largura da saída não envolve menos do que 100 por cento da largura necessária para
atender às
permitida a carga dos ocupantes.
12.2.3.8 A largura do corredor de acesso à saída de servir 50 ou mais pessoas não deve
ser inferior a
1120 milímetros (44 polegadas).
12.2.4 * Número de saídas.
12.2.4.1 O número de saídas, devem estar em conformidade com o ponto 7.4, com
excepção das saídas para
vedada ocupações de montagem ao ar livre, de acordo com 12.2.4.4.
Copyright NFPA
12.2.4.2 reservados.
12.2.4.3 reservados.
12.2.4.4 A ocupação de montagem vedada ao ar livre devem ter pelo menos duas
largamente separadas
meios de saída do recinto, exceto conforme exigido por um dos seguintes
procedimentos:
(1) Se mais de 6.000 pessoas estão a ser servidos por esses meios de saída, há não ser
menos de três meios de saída.
(2) Se mais de 9.000 pessoas estão a ser servidos por esses meios de saída, há não ser
menos de quatro meios de saída.
12.2.4.5 Varandas ou mezaninos ter uma carga superior a 50 ocupantes não serão
permitidas
para ser servido por um único meio de saída, e esses meios de saída serão autorizadas a
levar a
no andar de baixo.
12.2.4.6 Varandas ou mezaninos ter uma carga superior a 50 ocupantes, mas não
superior a 100
não deve ter menos de dois meios remotos de saída, mas ambos esses meios de saída
serão
autorizados a levar para o chão abaixo.
12.2.4.7 Varandas ou mezaninos ter uma carga superior a 100 ocupantes devem ter
meios de
saída, conforme descrito no 7.4.1.
12.2.4.8 Um segundo meio de saída não será exigida a iluminação e passarelas de
acesso,
galerias, e gridirons onde um meio de escapar a um piso ou um teto é fornecido.
Escadas,
alternando piso dispositivos ou escadas em espiral será permitida em tais meios de
evacuação.
12.2.5 Disposição dos meios de saída.
12.2.5.1 Geral.
12.2.5.1.1 Meios de evacuação devem ser organizados em conformidade com a secção
7.5.
12.2.5.1.2 Um caminho comum do curso será permitida para o primeiro milímetro 6100
(240 polegadas) de qualquer
ponto onde o caminho comum serve qualquer número de ocupantes e para os 23 m de
primeira (75 ft)
a partir de qualquer ponto onde o caminho comum não serve mais de 50 ocupantes.
12.2.5.1.3 corredores sem saída não deve exceder 6.100 milímetros (240 pol.)
12.2.5.2 O acesso através de áreas perigosas. Meios de saída de uma sala ou espaço
para
a montagem não será permitido através de cozinhas, despensas, banheiros, armários,
estágios legítimos, salas de projeção, ou em áreas de risco, conforme descrito em 12.3.2.
12.2.5.3 Auditório e pisos de área. Quando a área de auditórios e estádios é usado
para atividades de montagem de ocupação / eventos, não inferior a 50 por cento da
carga ocupante deve
têm meios de saída prevista, sem passar por áreas adjacentes assento fixo.
12.2.5.4 Requisitos Gerais para rotas de acesso e saída Dentro de áreas de
montagem.
12.2.5.4.1 Festival de estar, tal como definido no 3.3.188.1, será proibida dentro de um
edifício,
Copyright NFPA
excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) lugares Festival será permitida em ocupações conjunto com cargas ocupante do
1000 ou menos.
(2) lugares Festival será permitida em ocupações de montagem onde as cargas dos
ocupantes
superior a 1000 e em uma avaliação de segurança aprovado vida tem sido realizada.
(Veja
12.4.1).
12.2.5.4.2 * Vias de acesso e saída deve ser mantida para que qualquer indivíduo é
capaz de se mover
sem obstáculos indevidos, por iniciativa pessoal e em qualquer momento, a partir de
uma posição ocupada para
as saídas.
12.2.5.4.3 * Vias de acesso e saída deve ser mantida para que o gerenciamento público,
segurança,
e pessoal de emergência médica são capazes de atingir qualquer indivíduo em qualquer
momento, sem demora injustificada
impedimento.
12.2.5.4.4 * A largura do corredor e accessways corredores devem fornecer capacidade
suficiente de saída
para o número de pessoas alojadas pela bacia servida pelo corredor accessway
ou corredor de acordo com 12.2.3.2, ou para o assento de montagem de fumaça
protegidos em conformidade
com 12.4.2.
12.2.5.4.5 Onde accessways corredor ou corredores convergem para formar um único
caminho de saída do curso, o
capacidade de saída do requerido de que o caminho não deve ser inferior à soma das
capacidades exigidas de
a convergência accessways corredor e corredores.
12.2.5.4.6 Essas porções de accessways corredor e corredores de saída, onde é possível
em qualquer uma das
duas direções devem ser uniformes na largura exigida, excepto quando permitida pelo
12.2.5.4.7.
12.2.5.4.7 A exigência de 12.2.5.4.6 não se aplica às partes de accessways corredor
onde a largura necessária, não incluindo o espaço do banco descrito por 12.2.5.7.3, não
exceda
305 mm (12 polegadas).
12.2.5.4.8 No caso dos limites laterais para accessways corredor ou corredores, com
excepção para
sentados em mesas nonfixed, a largura deve ser medida com elementos de contorno,
como
muros, grades, corrimãos, bordas do assento, tabelas e bordas laterais de passos, e disse:
As medições serão feitas horizontalmente para a projecção vertical dos elementos,
resultando em
a menor largura medida perpendicularmente à linha de viagem.
12.2.5.5 * Aisle Accessways Servindo de estar Não às mesas.
12.2.5.5.1 * A largura necessária clara de accessways corredor entre fileiras de assento
deve ser
determinada como segue:
(1) as medidas horizontais devem ser feitas, entre os planos verticais, na parte de trás de
um
assento para a frente da projeção mais avançada do banco imediatamente atrás dela.
(2) Quando toda a linha é composta de bancos automáticos ou auto-aumento que
cumprem com a norma ASTM
F 851, Método de Teste de Auto-Rising mecanismos de assentos, a medição deve ser
Copyright NFPA
autorizados a ser feitos com os assentos na posição vertical.
12.2.5.5.2 O accessway corredor entre fileiras de assento deve ter uma largura não
inferior
que 305 mm (12 pol), e este mínimo deve ser aumentado em função do comprimento da
linha em
acordo com 12.2.5.5.4 e 12.2.5.5.5.
12.2.5.5.3 Se utilizado por não mais de quatro pessoas, nenhuma largura livre mínima
será exigida para
porção de uma accessway corredor de comprimento não superior a 1830 mm (72 pol),
medido
a partir do centro do banco mais distante do corredor.
12.2.5.5.4 * Fileiras de assentos servidos por corredores ou entradas em ambas as
extremidades não deve exceder 100
assentos por fileira.
12.2.5.5.4.1 O 305-mm (12 pol.) Largura livre mínima de accessway corredor entre
essas linhas
será aumentada em 7,6 mm (0,3 pol) para todos os lugares ao longo de um total de 14,
mas não será exigida
superior a 560 mm (22 polegadas).
12.2.5.5.4.2 A exigência de 12.2.5.5.4.1 não se aplica ao conjunto de fumaça protegidos
assentos, conforme permitido pelo 12.4.2.4.
12.2.5.5.5 Fileiras de assentos servida por um corredor ou porta de um lado só terá um
caminho de
viagem não superior a 9140 milímetros (360 polegadas) de comprimento a partir de
qualquer lugar para um corredor.
12.2.5.5.5.1 O 305-mm (12 pol.) Largura livre mínima de accessway corredor entre
fileiras de
assentos, conforme especificado no 12.2.5.5.5 deve ser aumentada em 15 mm (0,6 pol)
para todos os lugares ao longo de um
total de sete.
12.2.5.5.5.2 Os requisitos de 12.2.5.5.5 e 12.2.5.5.5.1 não se aplica aos
assento de montagem de fumaça protegidos, conforme permitido pelo 12.4.2.5 e
12.4.2.6.
12.2.5.5.6 Fileiras de assentos com poltronas comprimidos só será permitida quando a
largura livre de
accessways corredor está em conformidade com os requisitos do 12.2.5.5 quando
medidos em um dos
nas seguintes condições:
(1) A largura é medida com o braço comprimido na posição utilizável.
(2) A largura é medida com o braço comprimido armazenado na posição em que o
comprimido
braço retorna automaticamente para a posição armazenada quando criados manualmente
para um vertical
posição em um movimento e cai para a posição armazenada pela força da gravidade.
12.2.5.5.7 A profundidade de placas de assento não deve ser inferior a 230 mm (9
polegadas), onde o mesmo nível
não é usado para placas de ambos os bancos e estribos.
12.2.5.5.8 Peseiras, independente de lugares, devem ser fornecidas de modo que não há
horizontal
abertura que permite a passagem de uma esfera de 13 mm (½ pol.) diâmetro.
12.2.5.6 Não Corredores de estar servindo às mesas.
12.2.5.6.1 Geral. Corredores devem ser fornecidas de modo que o número de lugares
servidos por uma aproximação de
corredor é de acordo com 12.2.5.5.2 12.2.5.5.5 meio, excepto quando permitida pelo
Copyright NFPA
seguinte:
(1) Corredores não será exigido em arquibancada, desde que todas as seguintes
condições
forem atendidas:
(A) egresso da primeira linha não deve ser obstruído por um comboio, um guarda, ou de
outros
obstrução.
(B) O espaçamento entre linhas deve ser 710 milímetros (28 polegadas) ou menos.
(C) O aumento por linha, incluindo a linha em primeiro lugar, deve ser de 150 mm (6
polegadas) ou menos.
(D) O número de linhas não pode exceder 16.
(E) Os espaços do banco não deve ser fisicamente definido.
(F) as placas de assento que também são usados como reforço para a descida de
superfícies deve apresentar uma
andar superfície com uma largura não inferior a 305 mm (12 pol), e, quando a
footboard deprimido existe, a diferença entre placas de assento de linhas adjacentes não
deve
exceder 305 mm (12 pol), medidos horizontalmente.
(G) As bordas das placas de assento utilizado como reforço superfícies devem estar
equipados com
contrastante marcação da listra de forma que a localização da ponta é facilmente
aparente, especialmente quando visto em descida e as seguintes são igualmente
aplicáveis:
i. A faixa de marcação não deve ser inferior a 25 mm (1 pol) de largura e não deve
exceder 51 mm (2 polegadas) de largura.
ii. A faixa de marcação não deve ser exigida quando as superfícies e arquibancada
condições ambientais, em todas as condições de uso, são tais que a
localização de cada borda é facilmente perceptível, especialmente quando visto em
descida.
12.2.5.6.2 Corredores Fim-Dead. corredores sem saída não deve exceder 6.100
milímetros (240 polegadas) de comprimento,
excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) Um corredor sem saída serão autorizadas a ultrapassar 6.100 milímetros (240
polegadas) de comprimento em que os lugares
servidos pelo corredor sem saída não são mais do que 24 lugares a partir de outro
corredor, medido
ao longo de uma fila de assentos, com uma largura não inferior a 305 mm (12 pol) além
de 15 milímetros
(0,6 pol) para cada assento adicional sobre um total de 7 na linha.
(2) A linha 16, corredor sem saída serão permitidas em assento dobrável e telescópica e
arquibancadas.
(3) rescisão do corredor de acordo com 12.4.2.7 para o assento de montagem de fumaça
protegidos
será permitida.
12.2.5.6.3 * Largura mínima do corredor. A largura livre mínima dos corredores deve
ser suficiente para
fornecer capacidade de saída de acordo com 12.2.3.2, mas não deve ser inferior às
seguintes:
Copyright NFPA
(1) 1220 milímetros (48 pol) para escadas com assentos em cada lado, ou 915 mm (36
pol), onde corredor
não serve mais de 50 lugares
(2) 915 mm (36 pol) para escadas com assento em apenas um lado
(3) 585 mm (23 pol) entre um corrimão e bancos, ou entre um guardrail e assentos
onde o corredor é subdividido por um corrimão
(4) 1065 mm (42 pol) para nível ou corredores ramped ter assentos em ambos os lados,
ou 915 milímetros
(36 pol), onde corredor não serve mais de 50 lugares
(5) 915 mm (36 pol) para nível ou corredores ramped ter assento em apenas um lado
(6) 585 mm (23 pol) entre um corrimão ou guarda-corpos e lugares onde o corredor não
servir mais do que cinco linhas de um lado
12.2.5.6.4 * Escadas do corredor e rampas. A seguir aplica-se às escadas e rampas de
corredor:
(1) Corredores com um gradiente mais íngreme do que 1 em 20, mas não maior do que
1 em 8, é composto por
uma rampa.
(2) Corredores com uma inclinação mais acentuada do que 1 em cada 8 é composto por
uma escada corredor.
(3) A isenção de marcação da listra de 12.2.5.6.8.3 não será permitida para as escadas
do corredor.
(4) Corredores e cadeiras dobráveis em telescópicas devem ser autorizados a ser
intensificadas corredores.
(5) A limitação da altura entre o desembarque na Tabela 7.2.2.2.1 (a) e na Tabela
7.2.2.2.1 (b)
não se aplica às escadas do corredor.
12.2.5.6.5 da escada do corredor pisa. degraus do corredor deve atender aos seguintes
critérios:
(1) Não deve haver variação na profundidade de degraus adjacentes que exceda 4,8 mm
(polegadas).
(2) Treads * não deve ser inferior a 280 mm (11 polegadas).
(3) Todos os passos devem estender a toda a largura do corredor.
12.2.5.6.6 Stair Subidas corredor. tirantes da escada do corredor deve atender aos
seguintes critérios:
(1) Riser alturas não deve ser inferior a 100 mm (4 pol), exceto quando permitido pela
seguinte:
(A) A altura de elevação de escadas no corredor assento dobrável e telescópica será
permitida
não deve ser inferior a 90 mm (3 ½ polegadas), mas não deve exceder 280 mm (11
polegadas).
(B) Quando o gradiente de um corredor é mais íngreme de 205 mm (8 polegadas) de
aumento em 280 mm (11
polegadas) de correr para o propósito de manter as linhas de visibilidade necessária
adjacente
sala de estar, a altura de elevação deve ser permitido exceder 205 milímetros (8
polegadas), mas deve
não deve exceder 230 mm (9 pol.)
(2) alturas Riser não deve exceder 205 milímetros (8 polegadas), exceto quando
permitido pela
Copyright NFPA
12.2.5.6.6 (3).
(3) A altura do riser de escadas no corredor assento dobrável e telescópica será
permitida a
não superior a 280 mm (11 pol).
(4) alturas Riser deve ser concebido para ser uniforme em cada corredor, ea construção
causado
uniformidades não deve exceder 4,8 mm (pol) entre tirantes adjacentes, salvo se o
seguintes condições:
(A) A altura Riser deve ser autorizada a não uniforme somente para a finalidade de
acomodar mudanças na inclinação necessária para manter as linhas de visão dentro de
um
sala de estar, caso em que a altura de elevação deve ser permitido exceder 4,8 mm (
pol), em qualquer vôo.
(B) Quando não uniformidades permitido pela 12.2.5.6.6 (4) (a) exceda 4,8 mm (pol.)
entre risers adjacentes, a localização exata de não uniformidades serão
indicada por uma marcação distintiva de cada faixa do piso no focinho ou conduzem
borda adjacente ao risers não uniforme.
12.2.5.6.7 * Aisle corrimãos.
12.2.5.6.7.1 corredores rampa com uma inclinação superior a 1 / 20 e as escadas do
corredor serão
corrimãos de um lado ou ao longo da linha central e em conformidade com o
7.2.2.4.4.1,
7.2.2.4.4.5 e 7.2.2.4.4.6.
12.2.5.6.7.2 Onde existe lugares em ambos os lados do corredor, os corrimãos devem
ser
descontínuos com lacunas ou interrupções em intervalos não superiores a cinco linhas
para facilitar o acesso à
lugares e que permitam a passagem de um lado do corredor para o outro.
12.2.5.6.7.3 As lacunas ou interrupções permitidas pelo 12.2.5.6.7.2 devem ter uma
largura não inferior
de 560 mm (22 polegadas) e não pode exceder 915 milímetros (36 pol), medidos
horizontalmente, e os
corrimãos devem ter terminações arredondadas ou curvas.
12.2.5.6.7.4 Onde corrimãos são fornecidos no meio das escadas do corredor, um
adicional
ferroviária intermédia deve ser localizado a cerca de 305 mm (12 polegadas) abaixo do
corrimão principal.
12.2.5.6.7.5 Os corrimãos não devem ser exigidos quando de outra forma permitida pelo
seguinte:
(1) Os corrimãos não devem ser necessárias para corredores rampa com uma inclinação
não maior do que 1 em
8 e ter assento em ambos os lados, onde o corredor não serve como uma rota acessível.
(2) A exigência de corrimãos devem ser atendidas pelo uso de um protetor fornecido
com um
ferroviários que cumpre os requisitos para graspability corrimãos e localizado em um
altura consistente entre 865 milímetros e 1.065 milímetros (34 polegadas e 42
polegadas), medida através
um dos seguintes métodos:
(A) verticalmente, de cima do trilho até a borda esquerda (focinho) dos degraus da
escada
(B) verticalmente de cima do trilho até a superfície caminhar junto, no caso de um
Copyright NFPA
rampa
12.2.5.6.8 * Marcação corredor.
12.2.5.6.8.1 A marcação da listra contrastante devem ser fornecidas em cada piso, no
focinho ou
de ponta, para que a localização de tal banda de rodagem é facilmente perceptível,
especialmente quando visto em
descida.
12.2.5.6.8.2 A faixa de marcação não deve ser inferior a 25 mm (1 pol) de largura e não
exceder
51 mm (2 polegadas) de largura.
12.2.5.6.8.3 A faixa de marcação não será exigida quando piso e superfícies do
ambiente
condições, em todas as condições de uso, são tais que a localização de cada piso é
facilmente
aparente, especialmente quando visto em descida.
12.2.5.7 * Aisle Accessways Servindo de estar à mesa.
12.2.5.7.1 A largura necessária clara de uma accessway corredor não deve ser inferior a
305 mm (12
pol) em que medida, de acordo com 12.2.5.7.3 e será aumentada em função da
comprimento de acordo com 12.2.5.7.4, salvo permissão por 12.2.5.7.2.
12.2.5.7.2 * Se utilizado por não mais de quatro pessoas, nenhuma largura livre mínima
deve ser exigida
para a parte de um accessway corredor de comprimento não superior a 1830 mm (72
pol) e
mais distante localizado a partir de um corredor.
12.2.5.7.3 * Quando sentado nonfixed está localizado entre uma mesa e um accessway
corredor ou corredor,
a medição da largura necessária da accessway corredor ou do corredor deve ser feita a
uma linha
485 milímetros (19 pol), medido perpendicularmente à borda da mesa, longe da borda
da referida
tabela.
12.2.5.7.4 * O mínimo exigido largura de um corredor accessway, medido de acordo
com 12.2.5.4.8 e 12.2.5.7.3, deve ser aumentado para além dos 305 mm (12 pol.)
exigência de
12.2.5.7.1 por 13 mm (½ pol) para cada 305 adicionais mm (12 pol) ou fração além
3660 milímetros (144 polegadas) de comprimento accessway corredor, onde a partir do
centro da sede
mais afastado do corredor.
12.2.5.7.5 O caminho da viagem ao longo do corredor accessway não deve exceder 11
m (36 ft) de qualquer
assento para o próximo corredor ou porta de saída.
12.2.5.8 Corredores de estar servindo às mesas.
12.2.5.8.1 * Corredores que contêm ou que são passos ramped, como corredores de
servir o jantar
teatro-configurações, devem cumprir os requisitos do 12.2.5.6.
12.2.5.8.2 * A largura dos corredores que serve de assento às mesas não deve ser
inferior a 1120 milímetros (44 pol)
onde servem uma carga superior a 50 ocupantes, e 915 mm (36 pol), onde servem um
ocupante
carga de 50 ou menos.
12.2.5.8.3 * Quando sentado nonfixed está localizado entre uma mesa e um corredor, a
medição
exigidos largura do corredor deve ser feita a uma linha de 485 milímetros (19 pol),
medido
Copyright NFPA
perpendicularmente à borda da mesa, longe da borda da referida tabela.
12.2.5.9 aprovação de layouts.
12.2.5.9.1 Quando exigido pela autoridade com jurisdição, planos à escala indicando
o arranjo do mobiliário ou equipamento deve ser apresentado à autoridade pela
construção
gerente, proprietário ou agente autorizado para comprovar a conformidade com o
disposto no 12.2.5.
12.2.5.9.2 Os planos de layout devem constituir o único arranjo aceitável, a menos que
um dos
seguintes critérios é satisfeito:
(1) Os planos são revistos.
(2) planos adicionais são apresentados e aprovados.
(3) os desvios temporários a partir das especificações dos planos aprovados são
utilizados, desde
que a carga dos ocupantes não é aumentado ea intenção de 12.2.5.9 é mantida.
12.2.6 A distância para Sai. Saídas devem ser dispostas de modo que a duração total
da viagem de
qualquer ponto para chegar a uma saída não deve ultrapassar 61 m (200 pés) em
qualquer assembléia de ocupação, a menos
forma permitida pelo seguinte:
(1) A distância a percorrer não deve exceder 76 m (250 pés) em ocupações conjunto
protegido
ao longo de um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada de acordo
com
Seção 9.7.
(2) A exigência do curso à distância não é aplicável assento de montagem de fumaça
protegidos como
permitido pelo 12.4.2.8, 12.4.2.9 e 12.4.2.10.
12.2.7 Quitação de Saídas.
12.2.7.1 Sair de quitação deve cumprir com o ponto 7.7.
12.2.7.2 O nível de descarga de saída deve ser medida no ponto de entrada principal
para o
edifício.
12.2.7.3 Quando a entrada principal para a ocupação de montagem é através de um
terraço, seja levantado
ou terraço, deprimidos devem ser autorizados a ser considerado o nível de descarga de
saída
Para efeitos do Quadro 12.1.6, onde os critérios a seguir forem atendidas:
(1) O terraço é pelo menos tão longo, medido paralelamente ao edifício, como a largura
total da
Saída (s) que serve, mas não inferior a 1525 milímetros (60 polegadas) de comprimento.
(2) O terraço é pelo menos tão larga, medida perpendicularmente ao edifício, como a
saída (s) que
serve mas não inferior a 3050 milímetros (120 polegadas) de largura.
(3) escadas necessário líder do terraço para grau são protegidos em conformidade com
7.2.2.6.3 ou não sejam inferiores a 3050 milímetros (120 polegadas) a partir do edifício.
12.2.8 Iluminação de meios de saída. Meios de saída, excepto para barracas festa
privada
não superior a 112 m2(1200 m2), devem ser iluminados de acordo com a Seção 7.8.
Copyright NFPA
12.2.9 iluminação de emergência.
12.2.9.1 iluminação de emergência deve ser oferecido em conformidade com a Seção
7.9.
12.2.9.2 Confidencial não superior a 112 m2 tendas(1200 m2), não serão obrigados a ter
iluminação de emergência.
12.2.10 Marcação dos meios de saída.
12.2.10.1 Meios de evacuação devem estar equipados com sinais de acordo com a Seção
7.10.
12.2.10.2 marcações de saída não será necessária no lado do assento de assento de
vomitories
áreas onde a marcação de saída é fornecida no concurso e onde tal marcação é
facilmente
Resulta da vomitories.
12.2.11 meios especiais de Recursos Egresso.
12.2.11.1 Guarda e guarda-corpos.
12.2.11.1.1 * Sightline Limitados Heights Rail. A não ser sujeita aos requisitos de
12.2.11.1.2, um sistema de fáscias ou injúria conformidade com as exigências de guarda
de 7.2.2.4 e
com uma altura não inferior a 660 milímetros (26 polegadas) devem ser fornecidas onde
o piso ou estribo
elevação é mais do que 760 mm (30 pol) acima do piso ou grau abaixo e onde a fáscia
ou
sistema de trilhos, de outra forma interferir com a mira de assentos imediatamente
adjacentes.
12.2.11.1.2 Em Pé de corredores.
12.2.11.1.2.1 Um sistema de fáscias ou injúria conformidade com as exigências de
guarda de 7.2.2.4
deve ser fornecida para toda a largura do corredor onde o pé do corredor é mais do que
760 mm
(30 pol) acima do piso ou grade abaixo.
12.2.11.1.2.2 As fascias ou corrimão não deve ser inferior a 915 mm (36 pol) de altura e
deve
proporcionar não menos de 1065 milímetros (42 polegadas), medido na diagonal, entre
o topo do trilho e
o focinho de mais próximo do piso.
12.2.11.1.3 Na Corredores Cruz. Guardas e corrimões em corredores laterais deve
atender aos seguintes
critérios:
(1) corredores Cruz localizado atrás fileiras de assentos devem estar equipados com
grades não inferior a
660 milímetros (26 pol) acima do piso do corredor adjacente.
(2) A exigência de 12.2.11.1.3 (1) não é aplicável se o encosto dos assentos localizados
na
frente do projeto do corredor de 610 mm (24 pol) ou mais acima do piso do corredor
adjacente.
(3) Quando os corredores cruz exceder 760 mm (30 pol) acima do piso ou grau inferior,
os guardas devem
ser fornecido de acordo com 7.2.2.4.
12.2.11.1.4 Na lateral e traseira de áreas de estar. Guardas cumprindo com a guarda
requisitos do ponto 7.2.2.4 devem ser fornecidos com uma altura que não menos de
1.065 milímetros (42 pol) acima
o corredor, accessway corredor, ou estribo, onde a elevação do assoalho superior 760
mm (30 pol)
Copyright NFPA
acima do piso ou grau para o lado ou para trás do assento.
12.2.11.1.5 Abaixo de estar. Aberturas entre estribos e as placas dos bancos devem ser
fornecidos
com a construção de intermediários para que um de 100 mm (4 in.) esfera de diâmetro
não pode passar através
a abertura.
12.2.11.1.6 locais que não exigem Guards. Guardas não serão obrigados a seguir
locais:
(1) Guardas não será exigido no lado público dos estádios, de plataformas elevadas, e de
outras áreas de piso elevado, tais como passarelas, rampas, e os estágios lado usado para
entretenimento
ou apresentações.
(2) guarda permanente não pode ser exigida a abertura vertical na área de atuação da
fases.
(3) Guardas não será exigida quando o lado do pé em uma superfície de elevação é
necessária para
estar aberto para o funcionamento normal do sistema de iluminação especial ou para o
acesso ea utilização de outros
equipamentos especiais.
12,3 Protection.
12.3.1 Protecção das aberturas verticais. Qualquer abertura vertical deve ser fechado
ou protegidas
de acordo com 8.6, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) * Escadas ou rampas deve ser autorizada a não fechadas entre varandas ou
mezaninos
e áreas de montagem principal, localizado abaixo, desde que a varanda ou mezanino
está aberto
para a área principal de montagem.
(2) escadas de saída de acesso da iluminação e acesso passarelas, galerias e gridirons
não deve ser
devem ser fechados.
(3) ocupações Assembléia protegidos por um sistema aprovado por aspersão,
automática supervisionada
em conformidade com a Seção 9.7 será permitido ter relações aberturas verticais
em conformidade com o 8.6.8.2.
12.3.2 Proteção contra Riscos.
12.3.2.1 Equipamentos de serviços, operações ou processos perigosos, e instalações
de armazenamento.
12.3.2.1.1 Quartos com caldeiras de alta pressão, máquinas de refrigeração que não seja
o
Tipo de geladeira doméstica, grandes transformadores, ou equipamentos sujeitos outro
serviço a uma explosão
devem cumprir os seguintes requisitos.
(1) Essas salas não devem estar localizadas diretamente abaixo ou confinando saídas
exigidas.
(2) Essas salas devem ser separadas de outras partes do edifício por barreiras contra
incêndios em
acordo com a Seção 8.3 que tem um rating de resistência ao fogo não inferior a uma
hora ou
devem ser protegidos por sistemas automáticos de extinção de acordo com a Seção 8.7.
Copyright NFPA
12.3.2.1.2 Salas ou espaços para o armazenamento, processamento ou utilização dos
materiais especificados no
12.3.2.1.2 (1) através 12.3.2.1.2 (3) devem ser protegidos de acordo com o seguinte:
(1) A separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora ou a proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) caldeiras e casas de forno, excepto quando permitida pelo seguinte:
i. A exigência de 12.3.2.1.2 (1) (a) não se aplica aos quartos juntando
fornos de aquecimento, e equipamento de tratamento de ar, ou equipamentos com
compressor
uma taxa de entrada do agregado total inferior a 211 MJ (200.000 BTU), desde que
essas salas não são utilizados para o armazenamento.
ii. Os requisitos da 12.3.2.1.2 (1) (a) não se aplica aos locais sótão da
quartos abordados na 12.3.2.1.2 (1) (a) I, desde quartos sejam conformes com o
projecto de parar requisitos do 8.6.10.
(B) Os locais ou espaços utilizados para o armazenamento de material combustível em
quantidades consideradas
perigosos pela autoridade competente
(C) salas ou espaços utilizados para o armazenamento de materiais perigosos ou
inflamáveis ou
combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões reconhecidos
(2) Separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora e proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) Lavanderias
(B) Manutenção lojas, incluindo as zonas de madeira e pintura
(C) Os locais ou espaços utilizados para o processamento ou a utilização de fontes de
combustíveis considerados
perigosos pela autoridade competente
(D) Os locais ou espaços utilizados para o tratamento ou utilização de substâncias
perigosas ou inflamáveis
ou combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões
reconhecidos
(3) Quando automático de extinção é usada para satisfazer os requisitos do 12.3.2, o
protecção será permitida a estar em conformidade com 9.7.1.2.
12.3.2.2 equipamento para cocção. equipamentos de cozinha devem ser protegidos de
acordo com 9.2.3
a menos que o equipamento de cozinha reúne um dos seguintes procedimentos:
(1) Equipamentos Outdoor
(2) não Equipamento portátil conduto ligado
(3) Equipamento usado apenas para aquecer alimentos
Copyright NFPA
12.3.3 Concluir Interior.
12.3.3.1 acabamento interior devem estar em conformidade com a Seção 10.2.
12.3.3.2 materiais interiores de paredes e tectos terminar cumprimento ao Artigo 10.2
deve ser da classe A
ou Classe B em todos os corredores e vestíbulos e devem ser da classe A em escadas
fechado.
12.3.3.3 materiais interiores de paredes e tectos terminar cumprimento ao Artigo 10.2
deve ser da classe A
ou Classe B em áreas assembléia geral com cargas ocupantes de mais de 300 e será
Classe A, Classe B, Classe C ou em áreas de montagem com cargas de ocupação de 300
ou menos.
12.3.3.4 Telas em que as imagens são projetadas devem obedecer aos requisitos da
classe A ou
Classe B acabamento interior em conformidade com a Seção 10.2.
12.3.3.5 revestimento do assoalho do Interior.
12.3.3.5.1 Interior revestimento do assoalho deve cumprir com o ponto 10.2.
12.3.3.5.2 Interior revestimento do assoalho não em compartimentos de saída e
corredores de acesso e saída nos espaços
separado deles por paredes cumprimento 12.3.6 não poderá ser inferior a Classe II.
12.3.3.5.3 Interior revestimento do assoalho deve cumprir 10.2.7.1 ou 10.2.7.2,
conforme aplicável.
12.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação.
12.3.4.1 Geral. ocupação da Assembléia, com as cargas dos ocupantes de mais de 300 e
todos os teatros
com mais de uma sala de audiência de visão deve estar equipado com um alarme de
incêndio aprovado
sistema de acordo com 9.6.1 e 12.3.4, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) Assembleia ocupações que fazem parte de uma ocupação múltipla protegida como
um misto
ocupação (Ver 6.1.14) será autorizada a ser servido por um sistema comum de alarme de
incêndio,
desde que os requisitos individuais de cada ocupação são cumpridos.
(2) Comunicação de voz ou sistemas de sonorização em conformidade com 12.3.4.3.3
não deve ser
necessárias para dar cumprimento à 9.6.1.
12.3.4.2 Iniciação.
12.3.4.2.1 Início do sistema de alarme de incêndios exigida deve ser feita por meios
manuais, de acordo
com 9.6.2.1 (1), eo sistema deve estar equipado com uma fonte de alimentação de
emergência, a menos
forma permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não se aplica aos sistemas de alarme de incêndio iniciado por meio de
um
aprovado sistema de detecção automática de incêndio, de acordo com 9.6.2.1 (2) que
prevê
detecção de incêndios em todo o edifício.
(2) Esta exigência não se aplica aos sistemas de alarme de incêndio iniciado por meio de
um
aprovado rega automática, de acordo com 9.6.2.1 (3) que prevê o fogo
detecção e proteção por todo o edifício.
12.3.4.2.2 O dispositivo de inicialização deve ser capaz de transmitir um alarme para
uma estação receptora,
Copyright NFPA
localizado no interior do edifício, que está constantemente atendidos quando a ocupação
de montagem é
ocupados.
12.3.4.2.3 * Em conjunto com as cargas ocupações ocupante de mais de 300,
automático
detecção deve ser fornecida em todas as áreas de risco que normalmente não são
ocupadas, a menos que tais
áreas são protegidas por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada
em
acordo com a Seção 9.7.
12.3.4.3 notificação. O sistema de alarme de incêndio exigidas soará um alarme sonoro
em um
atenderam estação de recepção dentro do prédio quando ocupadas para fins de
iniciar uma acção de emergência.
12.3.4.3.1 seqüência de alarme positivo, de acordo com 9.6.3.4, serão permitidos.
12.3.4.3.2 reservados.
12.3.4.3.3 notificação dos ocupantes deve ser feita por meio de sinais visíveis e voz
anúncios, ao vivo ou pré-gravado, iniciado pela pessoa em constante presença
Local.
12.3.4.3.4 O anúncio deve ser feito através de uma comunicação de voz aprovado ou
público
sistema de comunicação, desde que com uma fonte de alimentação de emergência, que é
audível acima da temperatura ambiente
nível de ruído da ocupação de montagem.
12.3.4.3.5 Quando a autoridade competente determina que uma presença constante
localização é impraticável, um sistema de alarme de incêndio, de acordo com Seção 9.6,
que deve ser utilizado
atenda aos seguintes critérios:
(1) Deve ser iniciada por caixas manuais de alarme de incêndio, de acordo com 9.6.2.1
(1) ou outros
aprovado significa.
(2) Deve fornecer automaticamente prerecorded instruções de evacuação de acordo com
9.6.3.10.
12.3.5 Requisitos de Extinção.
12.3.5.1 Edifícios contendo ocupações conjunto com as cargas dos ocupantes de mais
de 300
devem ser protegidos por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada
de acordo com
Seção 9.7 da seguinte forma (Ver também 12.1.6, 12.2.6, 12.3.2 e 12.3.6):
(1) Ao longo da história com a ocupação de montagem
(2) Ao longo de todas as histórias a seguir a história com a ocupação de montagem
(3) No caso de uma ocupação de montagem localizada abaixo do nível de descarga de
saída,
em todas as histórias de intervalo entre a história eo nível de descarga de saída,
incluindo o nível de descarga de saída
12.3.5.2 Os requisitos de 12.3.5.1 não se aplica ao seguinte:
(1) Assembleia ocupações utilizadas principalmente para o culto com assentos fixos,
que não fazem parte da
Copyright NFPA
uma ocupação múltiplas protegidas como uma ocupação mista (Ver 6.1.14)
(2) * ocupações Conjunto constituído por uma única sala polivalente com menos de
1115 m2
(12.000 m2) que não são utilizados para a exposição ou a exposição e não fazem parte
de um misto
ocupação
(3) ginásios, pistas de skate, piscinas e utilizados exclusivamente para os esportes
participantes
sem instalações audiência para mais de 300 pessoas
(4) nos seguintes locais em estádios e arenas:
(A) sobre a área utilizada para a competição, desempenho ou entretenimento
(B) sobre as áreas de assento
(C) Nos concursos ar livre, onde uma análise de engenharia aprovado substancia
a ineficácia da proteção por aspersão, devido à altura do edifício e
carregamento de combustível
(5) Nas seguintes áreas não fechadas nos estádios e arenas:
(A) Nas caixas de imprensa inferior a 93 m2(1000 m2)
(B) Em instalações de armazenamento inferior a 93 m2(1000 m2) se junta à não menos
de 1 hora
resistência ao fogo de construção avaliado
(C) Em áreas fechadas debaixo arquibancadas que estão em conformidade com 12.4.8.5
12.3.5.3 Quando uma outra disposição do presente capítulo exige um sistema de rega
automática, o
sistema de sprinklers devem ser instalados em conformidade com o 9.7.1.1 (1).
12.3.6 Os corredores. Interior corredores e vestíbulos devem ser construídas de acordo
com 7.1.3.1
ea Seção 8.3, exceto quando autorizada pelo seguinte:
(1) Corredor e proteção lobby não é exigida quando servida por salas de reunião
corredor ou hall de entrada, pelo menos, 50 por cento da sua capacidade de sair
descarregam directamente
para o exterior, independente de corredores e vestíbulos.
(2) Corredor e proteção lobby não será exigida nos edifícios protegido por
aprovada, sistema de rega automática supervisionada em conformidade com a Seção
9.7.
(3) Lobbies servindo apenas uma área de montagem que atendem aos requisitos para
intervir
quartos (Ver 7.5.1.6) não serão obrigados a ter uma classificação de resistência ao fogo.
(4) Onde o teto do corredor é uma montagem com uma resistência acima de 1 hora em
fogo
testado como uma parede, as paredes do corredor serão autorizadas a rescindir o teto do
corredor.
(5) Corredor e proteção lobby não será exigida nos edifícios protegido por
aprovada, total (completa) de cobertura do sistema de detecção de fumo,
proporcionando ocupante
notificação e instalado de acordo com a Seção 9.6.
Copyright NFPA
12,4 Disposições Especiais.
12.4.1 Avaliação de Segurança da Vida.
12.4.1.1 * Sempre que uma avaliação de segurança de vida é necessária por outras
disposições do Código, deverá
cumprir o seguinte:
(1) A avaliação de segurança de vida devem ser executadas por pessoas aceitável para a
autoridade
competente.
(2) A avaliação de segurança de vida deve incluir uma avaliação escrita de medidas de
segurança para
condições enumeradas no 12.4.1.2.
(3) A avaliação da segurança de vida será aprovada anualmente pela autoridade com
jurisdição e deverá ser atualizado para condições especiais ou incomuns.
12.4.1.2 avaliações de segurança de vida deve incluir uma avaliação das condições e
relacionados com as medidas de segurança:
(1) A natureza dos eventos e dos participantes e pessoas
(2) de acesso e saída de circulação, incluindo problemas de densidade multidão
(3) emergências médicas
(4) Riscos de incêndio
(5) permanentes e temporárias sistemas estruturais
(6) as condições meteorológicas severas
(7) Terremotos
(8) Civil ou de outras perturbações
(9) os materiais perigosos incidentes dentro e perto da instalação
Relacionamentos (10) entre a gestão da instalação, os participantes do evento, a resposta
de emergência
agências, e outras com um papel nos acontecimentos que se encontrem no
estabelecimento
12.4.1.3 * avaliações de segurança de vida deve incluir avaliações de ambos os sistemas
de construção e
funcionalidades de gestão em que a dependência é colocado para a segurança dos
ocupantes, instalações e
essas avaliações devem considerar cenários apropriados para a instalação.
12.4.2 * Assembléia de estar protegido do fumo.
12.4.2.1 Para ser considerado fumaça protegidos, uma instalação de assentos de
montagem deve respeitar as
seguinte:
(1) Todos os espaços fechados com paredes e tetos dos edifícios ou estruturas que
contenham
assento de montagem de fumaça protegidos devem ser protegidos com uma aprovado,
supervisionado
sistema de rega automática, de acordo com Seção 9.7, exceto quando permitido
Copyright NFPA
a seguinte redacção:
(A) A exigência de 12.4.2.1 (1) não se aplica à área utilizada para a
competição, desempenho, ou de entretenimento, desde que a construção do telhado é
mais
de 15 m (50 pés) acima do nível do chão e utilização é restrita a risco de incêndio baixo
usa.
(B) Sprinklers * não deve ser obrigado a estar localizado sobre a área utilizada para o
concurso,
desempenho ou de entretenimento e sobre as áreas de assento em que uma
análise de engenharia fundamenta a ineficácia da proteção por aspersão
devido a altura do edifício e de carregamento de combustível.
(2) Todos os meios de saída servindo uma área de estar protegidos do fumo de
montagem devem ser fornecidas
com instalações de ventilação de fumaça acionado ou ventilação naturais destinados a
preservar a
nível de fumaça em não menos de 1.830 milímetros (72 pol) acima do piso dos meios de
saída.
12.4.2.2 Para utilizar o disposto no assento de montagem de fumaça protegidos, uma
instalação será objecto
a uma avaliação de segurança de vida, de acordo com 12.4.1.
12.4.2.3 Sempre utilizando a Tabela 12.4.2.3, o número de assentos deve ser
especificado dentro de um único
espaço, montagem e interpolação será permitida entre os valores específicos mostrados.
A
espaço único de estar autorizada a ter vários pisos, pisos ou mezaninos. A
larguras mínimas claro indicados devem ser modificados de acordo com as seguintes
características:
(1) Se risers exceder 178 milímetros de altura, a largura da escada na Tabela 12.4.2.3
deve ser multiplicada
pelo fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(2) Se tirantes superior a 7 polegadas de altura, a largura da escada na Tabela 12.4.2.3
deve ser multiplicado por
fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(3) não ter escadas de um corrimão dentro de um 760-mm (30 pol.) Distância horizontal
será de 25
por cento maior do que qualquer outro cálculo, isto é, sua largura deve ser multiplicado
pelo fator
B, ondeBé igual ao seguinte:
(4) As rampas mais íngremes do que 1 em cada 10 declive onde usado em ascensão terá
sua largura aumentada
10 por cento, ou seja, sua largura deve ser multiplicado pelo fator C, ondeCé igual ao
seguinte:
Copyright NFPA
(4) As rampas mais íngremes do que 1 em cada 10 declive onde usado em ascensão terá
sua largura aumentada
10 por cento, ou seja, sua largura deve ser multiplicado pelo fator C, ondeCé igual ao
seguinte:
Tabela 12.4.2.3 fatores de capacidade para estar Assembléia Smoke-Protegido
N º de
Assentos
Largura do assento por Servido
Escadas
Passagens,
Rampas e Entradas
milímetro dentro milímetros dentro
2,000 7.6 AB 0.300 AB 5.6 C0.220 C
5,000 5.1 AB 0.200 AB 3.8 C0.150 C
10,000 3.3 AB 0.130 AB 2.5 C0.100 C
15,000 2.4 AB 0.096 AB 1.8 C0.070 C
20,000 1.9 AB 0.076 AB 1.4 C0.056 C
25,000 1.5 AB 0.060 AB 1.1 C0.044 C
12.4.2.4 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos de 12.4.2, por
filas de bancos servidos por corredores ou entradas em ambas as extremidades, o
número de assentos por fileira não devem
superior a 100, ea largura não inferior a 305 mm (12 pol) para accessways corredor
serão
aumentou 7,6 mm (0,3 pol) para todos os assentos adicionais além do número
estipulado na Tabela
12.4.2.4, no entanto, a largura livre mínima não deve ser obrigado a ultrapassar 560 mm
(22 polegadas).
Tabela 12.4.2.4 Smoke protegida Assembléia corredor Accessways estar
Número de assentos por fileira permitido ter uma largura livre do corredor
Accessway não inferior a 305 mm (12 pol)
Número total de cadeiras no corredor do espaço ou da entrada em ambas as extremidades
Linha
Corredor ou entrada em uma extremidade do
Linha
<4000 14 7
4,000-6,999 15 7
7,000-9,999 16 8
10,000-12,999 17 8
13,000-15,999 18 9
16,000-18,999 19 9
19,000-21,999 20 10
22,000 21 11
12.4.2.5 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos de 12.4.2, por
filas de bancos servida por um corredor ou porta de um lado só, a largura do corredor
accessway clara de
Copyright NFPA
não inferior a 305 mm (12 pol) deve ser aumentada em 15 mm (0,6 polegadas) para
cada assento adicional
além do número estipulado na Tabela 12.4.2.4, no entanto, a largura livre mínima não
deve ser
deverá exceder 560 mm (22 polegadas).
12.4.2.6 assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 12.4.2 devem
ser autorizados a ter um caminho comum de viagem de 15 m (50 ft) de qualquer banco,
até um ponto onde uma
pessoa tem uma escolha de dois sentidos de movimento de saída.
12.4.2.7 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 12.4.2, o
becos sem saída em escadas do corredor não deve exceder uma distância de 21 linhas, a
menos que ambas as seguintes
critérios sejam atendidos:
(1) Os assentos servidos pelo corredor sem saída não são mais de 40 lugares a partir de
outro corredor
(2) A distância de 40 lugares é medido ao longo de uma fila de assentos, com um
corredor com uma accessway
largura não inferior a 305 mm (12 pol) além de 7,6 milímetros (0,3 polegadas)
adicionais para cada
assento acima de 7 na linha
12.4.2.8 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 12.4.2, o
distância de viagem de cada banco para a próxima entrada a um portal de saída
vomitório ou saída
concurso não deve exceder 122 m (400 pés).
12.4.2.9 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 12.4.2, o
distância percorrida desde a entrada ao portal do vomitório ou saída para um concurso
aprovado rampa de saída da escada, ou andar no exterior do edifício não deve exceder
61 m (200 pés).
12.4.2.10 Os requisitos do curso à distância de 12.4.2.8 e 12.4.2.9 não se aplica às
exterior
instalações de montagem de assento de tipo I ou II de construção, onde todas as partes
do meio de
saída são essencialmente aberto ao exterior.
12.4.3 acesso limitado ou construções subterrâneas.
12.4.3.1 Acesso limitado ou construções subterrâneas devem cumprir 12.4.3 e Seção
11.7.
12.4.3.2 construções subterrâneas ou partes de edifícios com um piso mais de 9140
mm (360 polegadas) abaixo do nível de descarga de saída devem cumprir os requisitos
de 12.4.3.3
através de 12.4.3.5, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não se aplica às superfícies de edifícios usados somente para o serviço
da
construção, tais como caldeiras / aquecimento, cofres, cabo e volume morto.
(2) Esta exigência não se aplica aos auditórios sem intervir níveis occupiable.
12.4.3.3 Cada nível de mais de 9140 milímetros (360 polegadas) abaixo do nível de
descarga de saída devem ser
dividido em pelo menos dois compartimentos de fumaça por uma barreira de fumo
cumprindo com a secção
8.5 e deve ter uma avaliação da resistência de 1 hora de fogo.
12.4.3.3.1 compartimentos de fumo devem cumprir as seguintes:
(1) Cada compartimento de fumaça devem ter acesso a pelo menos uma saída sem
passar
Copyright NFPA
através de outro compartimento necessário.
(2) As portas de ligação compartimentos exigida deve ser justa, mínimo de 1 hora
conjuntos de portas avaliado fogo projetado e instalado para minimizar as fugas de
fumo e
feche e tranque automaticamente mediante a detecção de fumaça.
12.4.3.3.2 Cada compartimento de fumam devem estar equipados com um meio
mecânico de movimento
pessoas verticalmente, como um elevador ou escada rolante.
12.4.3.3.3 Cada compartimento de fumaça devem ter uma alimentação de ar
independente eo sistema de escape
capacidade de controle de fumaça ou fumo de escape funções que proporcionam uma
taxa de exaustão de fumos não
inferior a seis renovações de ar por hora.
12.4.3.3.4 Ao longo de cada compartimento de fumaça deve ser instalado um fumo
automática
sistema de detecção concebido de modo que a ativação de todos os dois detectores de
fumaça faz com que o
sistema de controle para operar e construir o alarme por voz para som.
12.4.3.4 Qualquer controle de fumaça exigidos ou sistema de escape deve ser dotado de
um repouso
sistema de poder cumprir com o artigo 701 do NFPA 70, National Electrical Code ®.
12.4.3.5 O edifício deve ser equipado com um sistema aprovado de alarme,
supervisionado por voz, no
acordo com a Seção 9.6, que está em conformidade com 9.6.3.10 e fornece uma
evacuação prerecorded
mensagem.
12.4.4 arranha-céus. Altos conjunto de edifícios de ocupação e arranha-céus mistos
edifícios residenciais que abrigam ocupações de montagem na porção de arranha-céus
do edifício
devem cumprir com o ponto 11.8.
12.4.5 Estágios e plataformas. (Veja 3.3.210 e 3.3.166).
12.4.5.1 Materiais e Design. Os materiais utilizados na construção de plataformas e
estágios
deve estar em conformidade com os requisitos aplicáveis do código de construção local.
12.4.5.2 Construção da Plataforma.
12.4.5.2.1 plataformas temporárias serão permitidas a ser construído de qualquer
material.
12.4.5.2.2 O espaço entre o chão ea plataforma temporária acima não devem ser
utilizados para
outros fins que não a fiação elétrica de equipamentos da plataforma.
12.4.5.2.3 plataformas permanentes devem ser os materiais necessários para o tipo de
edifício
construção em que a plataforma permanente está localizada, exceto que a palavra final
será
autorizados a ser de madeira em todos os tipos de construção.
12.4.5.2.4 Quando o espaço sob a plataforma permanente que é usado para
armazenamento ou qualquer outra finalidade
outros equipamentos de fiação e encanamento, a construção do chão não deve ser
inferior a 1 hora
resistente a fogo.
12.4.5.3 Construção Stage.
12.4.5.3.1 estágios regulares são os materiais necessários para o tipo de edifício
Copyright NFPA
construção em que eles estão localizados. Em todos os casos, a palavra final será
autorizado a ser de
de madeira.
12.4.5.3.2 estágios legítimos devem ser construídas com materiais necessários para o
Tipo I edifícios,
exceto que a área que se estende desde a abertura do proscênio à parede de trás do
palco, e
por uma distância de 1830 mm (72 pol) além da abertura proscênio de cada lado, será
autorizados a ser construídos em aço ou madeira pesada coberto com um piso de
madeira não inferior a 38
mm (1 ½ polegadas) de espessura real.
12.4.5.3.3 Aberturas através andares estágio devem estar equipados com armadilhas
apertadas com
fechaduras de segurança aprovado, e as armadilhas devem cumprir um dos seguintes
procedimentos:
(1) As armadilhas devem ser de madeira tendo uma espessura efectiva não inferior a 38
mm (1 ½ pol.)
(2) As armadilhas devem ser de um material que oferece resistência ao fogo e calor,
pelo menos, equivalente
ao previsto por armadilhas de madeira com uma espessura efectiva não inferior a 38 mm
(1 ½
pol.)
12.4.5.4 Quartos acessório.
12.4.5.4.1 Oficinas, armazéns, permanente camarins e outros espaços acessório
contíguas às fases devem ser separadas umas das outras áreas de construção e outros
pelo fogo de 1 hora
construção de resistência nominal e aberturas protegidas.
12.4.5.4.2 Os requisitos de separação de 12.4.5.4.1 não será exigida para os estádios
com um
área não superior a 93 m2(1000 m2).
12.4.5.5 ventiladores. estágios regulares em excesso de 93 m2(1000 m2) e estágios
legítimos devem ser
Providencie uma ventilação de emergência para fornecer um meio de eliminar o fumo e
de combustão
gases diretamente para o exterior em caso de incêndio e devem ser alcançados por um
ou uma combinação
dos métodos especificados em 12.4.5.5.1 através 12.4.5.5.3.
12.4.5.5.1 controle de fumaça.
12.4.5.5.1.1 Uma significa respeitar a Seção 9.3 serão fornecidas para manter o fumo
nível não inferior a 1830 mm (72 pol) acima do mais alto nível de montagem ou de estar
acima do
superior da abertura do proscênio, onde uma parede proscênio e proteção da abertura
são fornecidos.
12.4.5.5.1.2 O sistema deve ser ativado de forma independente por cada um dos
seguintes:
(1) A ativação do sistema de irrigação na área de estágio
(2) ativação de detectores de fumaça sobre a área do palco
(3) por um interruptor de ativação manual em um local aprovado
12.4.5.5.1.3 O sistema de ventilação de emergência devem ser fornecidas tanto pelo
normal e de espera
alimentação.
12.4.5.5.1.4 O ventilador de fiação de energia (s) e dutos devem ser localizados e
devidamente protegidas para
Copyright NFPA
garantir que pelo menos 20 minutos de operação em caso de activação.
12.4.5.5.2 respiradouros do telhado.
12.4.5.5.2.1 Dois ou mais aberturas devem estar localizadas perto do centro e da parte
mais alta da
a área do palco.
12.4.5.5.2.2 As aberturas devem ser levantados acima do teto e deve apresentar uma
superfície líquida livre de ventilação
igual a 5 por cento da área do palco.
12.4.5.5.2.3 Respiradouros devem ser construídas para abrir automaticamente aprovado
ativado por calor
dispositivos e meios complementares devem ser fornecidos para a operação manual e
testes periódicos de
o ventilador do chão do palco.
12.4.5.5.2.4 Respiradouros devem ser rotulados.
12.4.5.5.3 outros meios.
12.4.5.5.3.1 Aprovado, meios alternativos de remoção de gases e fumos de combustão
deve ser
permitido.
12.4.5.6 Paredes proscênio. estágios legítimos devem ser completamente separados do
assento
área por uma parede proscênio não inferior a duas horas de construção resistente ao
fogo, não combustível.
12.4.5.6.1 A parede proscênio deve estender-se pelo menos 1.220 milímetros (48 pol)
acima do telhado
o auditório em materiais combustíveis.
12.4.5.6.2 Todas as aberturas na parede do proscênio de um palco legítimos devem ser
protegidos por um incêndio
conjunto com um grau de proteção 1 ½ horas de fogo.
12.4.5.6.3 A abertura do palco principal usada para espectáculos de visualização deve
ser fornecida
com uma cortina de fechamento automático resistente ao fogo, conforme descrito em
12.4.5.7.
12.4.5.6.4 paredes proscênio não será exigido no assento de montagem de fumaça
protegidos
instalações construídas e exploradas de acordo com 12.4.2.
12.4.5.7 * Proscênio Protecção de Abertura. Quando exigido pela 12.4.5.6, o
proscênio
abertura deve ser protegida por uma cortina de fogo ou uma cortina de água aprovada
em conformidade com a NFPA
13, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação.
12.4.5.7.1 A cortina de fogo ou cortina de água devem ser projetados para ativar a
automática
detecção de um incêndio e após a ativação manual.
12.4.5.7.2 A cortina de fogo deve ser um conjunto de abertura listado no mínimo 20
minutos de proteção
ou devem ser construídos conforme exigido no 12.4.5.7.2 (A) através 12.4.5.7.2 (G).
(A) Tecidos. As cortinas devem ser de um ou mais espessuras de um tecido não-
combustível ou
um tecido com uma base material incombustível e devem cumprir as seguintes:
(1) O tecido deve ser permitido dar um revestimento, desde que o tecido modificado
satisfaz os critérios detalhados no 12.4.5.7.
Copyright NFPA
(2) os tecidos de cortina deve ter um peso não inferior a 1,3 kg/m2(2 lb/yd2).
(B) os requisitos de resistência à tração. Cortina de tecido deve ter requisitos de
resistência à tração
não inferior a 540 N / m (400 lbf / pol.) em ambos os urdidura e preencher as direções.
(C) Reforço Requisitos inserção do fio. O tecido deve ser reforçado com
cabo não corrosivo entrelaçada com a fibra de base a uma taxa não inferior a um fio por
fio.
Wire não será exigido, e peso da tela são autorizados a ser inferior a 1,3 kg/m2(2
lb/yd2) se ele pode ser aprovado por ensaios que seja equivalente em força e
durabilidade.
(D) Teste de Fogo. Uma cortina de amostra com pelo menos duas costuras verticais
deverão ser submetidos à
prova de fogo padrão especificado na norma NFPA 251, Métodos de testes padrão de
resistência ao fogo de
De Construção e Materiais, aplicável a nonbearing paredes e divisórias de
período de 30 minutos, da seguinte forma:.
(1) A cortina deve sobrepor as bordas do forno por um comprimento adequado para
selar o topo
e dos lados.
(2) A cortina deve ter um bolso fundo, contendo no mínimo 5 kg / m linear (4
lb / m linear) do sarrafo.
(3) A superfície não exposta da cortina de não brilhar, e nem chama nem fumo, devem
penetrar o véu durante o período de teste.
(4) de superfície não expostos a temperatura ea mangueira de requisitos de teste de
fluxo não deve ser
aplicáveis a esta cortina de proscênio teste de segurança contra incêndios.
(E) Smoke Test. telas da cortina deve ter uma densidade de fumaça para não exceder os
25 foram testadas em
acordo com a NFPA 255, Norma Método de Ensaio das características de superfície em
combustão de
Materiais de Construção, eo tecido da cortina deve ser ensaiado na condição em que
está a ser
utilizado.
(F) Operação Cortina. A instalação completa de cada cortina de proscênio deve ser
submetidas a testes de funcionamento, conforme segue:
(1) Qualquer teatro em que uma cortina de palco está colocado não deve ser aberto ao
público
desempenho após a cortina de proscênio foi aceite e aprovado pelo
autoridade com jurisdição.
(2) A cortina deve ser de fecho automático, sem o uso da energia aplicada.
(3) A cortina também devem ser capazes de operação manual.
(G) A posição da cortina. Todas as cortinas proscênio deve estar na posição fechada,
exceto durante
performances, ensaios, ou atividades similares.
12.4.5.8 Gridiron, Fly Galerias e Pinrails.
12.4.5.8.1 enquadramento estrutural concebido apenas para a fixação de teatro portátil
ou fixo
Copyright NFPA
equipamentos, gridirons, galerias e passarelas devem ser construídas com materiais
compatíveis com o
o tipo de edifício de construção, e uma taxa de resistência ao fogo não deve ser exigido.
12.4.5.8.2 materiais combustíveis devem ser autorizados a ser utilizados para os pisos
das galerias e
passarelas de todos os tipos de construção.
12.4.5.9 Desfiles. A largura de iluminação e passarelas de acesso e os meios de saída
de galerias e gridirons não deve ser inferior a 560 mm (22 polegadas).
12.4.5.10 Proteção contra Incêndios. Cada fase deve ser protegido por um aprovado,
automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7.
12.4.5.10.1 Proteção deve ser fornecida durante todo o estágio e em armazéns, oficinas,
permanente camarins e outros espaços contíguos acessório para essas fases.
12.4.5.10.2 Sprinklers não será exigida para as etapas 93 m2(1000 m2), ou menos de
área e 15 m
(50 ft) ou menos na altura em que os critérios a seguir forem atendidas:
(1) Cortinas, cenário, cortinas ou outros combustíveis não são retráteis verticalmente.
(2) cortinas combustíveis são limitados às fronteiras, os pés, uma única cortina
principal, e um único
pano de fundo.
12.4.5.10.3 Sprinklers não será exigido em áreas de estágio inferior a 1220 milímetros
(48 polegadas) de
de altura que são usados exclusivamente para armazenamento de cadeira ou mesa,
forrada por dentro com
16-mm (em.) Tipo de gesso acartonado X ou o equivalente aprovado.
12.4.5.11 Requisitos retardador de chamas.
12.4.5.11.1 Combustíveis cenário de pano, o filme, a vegetação (seca), e materiais
semelhantes devem
cumprir os requisitos da NFPA 701, Métodos de testes padrão para a propagação das
chamas do fogo do
Têxtil e filmes.
12.4.5.11.2 plásticos espumados (Ver definição de plástico espumado ou celular em
3.3.30) será
poderá ser utilizada apenas por uma aprovação específica da autoridade com jurisdição.
12.4.5.11.3 Cenário e propriedades do estágio não separado do público por proscênio
proteção de abertura deve ser do material incombustível ou limitada combustível.
12.4.5.11.4 Nos cinemas, teatros movimento imagem, e cenários de televisão, com ou
sem
projeções horizontais, e nas cavernas e grutas simuladas de plástico espumado, o
combustível único
pacote deve ter uma taxa de liberação de calor não deve exceder 100 kW onde testados
de acordo com
UL 1975, Norma para testes de incêndio para plásticos espumados usado para fins
decorativos.
12.4.5.12 * Fontanários.
12.4.5.12.1 Ciclo Regular de 93 m2(1000 m2) de área e todas as etapas devem ser
legítimos
equipado com 38 mm (1 ½ pol.) mangueiras de incêndio de primeiros socorros de
combate em cada lado do palco.
12.4.5.12.2 conexões da mangueira deve estar em conformidade com a NFPA 13,
Norma para o
Instalação de Sistemas de Irrigação, a não ser da classe II ou classe III fontanários de
acordo com
Copyright NFPA
NFPA 14, Padrão para a instalação de tubo vertical, hidrantes e privado, e Sistemas de
mangueira, são
utilizado.
12.4.6 salas de projeção.
12.4.6.1 salas de projeção devem obedecer 12.4.6.2 através de 12.4.6.10.
12.4.6.2 Onde filme de nitrato de celulose é usada, a sala de projeção deve obedecer
NFPA 40,
Padrão para o armazenamento e manipulação de imagem da película de nitrato de
celulose Motion.
12.4.6.3 Filme ou vídeo projetores ou spots utilizando fontes de luz que produzem
partículas
matéria, ou gases tóxicos ou fontes de luz que produzem radiações perigosas, sem
proteção
blindagem, deve ser colocado dentro de uma sala de projeção cumprimento 12.3.2.1.2.
12.4.6.4 Cada sala de projeção será de construção permanente de acordo com o
requisitos de construção para o tipo de edifício em que a sala de projeção está localizado
e
devem cumprir as seguintes:
(1) As aberturas não devem ser obrigados a ser protegido.
(2) A sala deve ter uma área não inferior a 7,4 m2(80 m2) para uma única máquina e
não inferior a 3,7 m2(40 m2) para cada máquina adicional.
(3) Cada movimento da imagem projector, projector, foco, ou peça semelhante de
equipamentos devem
ter um espaço livre para trabalhar não inferior a 760 mm (30 pol) de cada lado e na sua
retaguarda,
mas apenas um espaço serão necessários entre projetores adjacentes.
12.4.6.5 A sala de projeção e salas anexas a este deve ter um pé direito de não
inferior a 2285 milímetros (90 polegadas).
12.4.6.6 Cada sala de projeção de película de segurança deve ter pelo menos uma fora
de balanço,
fechamento automático da porta não inferior a 760 mm (30 polegadas) de largura e 2030
mm (80 pol) de altura.
12.4.6.7 A agregação de portas e aberturas para os equipamentos de projeção não deve
exceder 25
por cento da área da parede entre a sala de projeção e do auditório, e todos os
aberturas devem ser dotadas de vidro ou outro material aprovado, de modo a fechar
completamente a
abertura.
12.4.6.8 Ventilação da sala de projeção deve obedecer 12.4.6.8.1 e 12.4.6.8.2.
12.4.6.8.1 Air Supply.
12.4.6.8.1.1 Cada sala de projeção devem ser fornecidos com suprimento de ar
adequado entradas arranjadas para
fornecer ar bem distribuídos por toda a sala.
12.4.6.8.1.2 As condutas de admissão de ar devem fornecer uma quantidade de ar
equivalente à quantidade de ar que está sendo
esgotada por equipamento de projeção.
12.4.6.8.1.3 O ar deve ser permitida a tomar a partir do exterior, a partir de espaços
adjacentes dentro
do edifício, desde que a taxa de volume e de infiltração é suficiente, ou do ar de
construção
sistema de condicionamento, desde que ele foi organizado para fornecer ar suficiente ou
não outras
Copyright NFPA
sistemas estão em operação.
12.4.6.8.2 ar expelido.
12.4.6.8.2.1 cabines de projeção deve ser permitido ser esgotados através da lâmpada de
escape
do sistema.
12.4.6.8.2.2 A lâmpada do sistema de escape deve ser positivamente interligadas com a
luz, para que
a lâmpada não pode funcionar a menos que haja fluxo de ar suficiente exigido para a
lâmpada.
12.4.6.8.2.3 dutos de ar de escape deve terminar no exterior do edifício em um local
que o ar de exaustão não pode ser facilmente reciclada em qualquer sistema de
suprimento de ar.
12.4.6.8.2.4 A projeção do sistema de ventilação da sala será permitida também para
servir
salas anexas, como a sala do gerador e da sala de rebobinar.
12.4.6.9 Cada máquina de projeção devem ser fornecidos com um duto de exaustão que
retira o ar da
cada lâmpada e esgota-lo diretamente para o exterior do edifício.
12.4.6.9.1 A lâmpada de escape deve ser permitida a saída de ar da sala de projeção para
proporcionar a circulação do ar ambiente.
12.4.6.9.2 dutos devem ser de materiais rígidos, exceto por um conector flexível
aprovado para
o efeito.
12.4.6.9.3 A sala de projeção luz e projeção de escape deve ser autorizada
combinadas, mas não deve ser interligada com qualquer outro sistema de escape ou do
sistema de ar de retorno
interior dos imóveis.
12.4.6.9.4 Especificações para o arco elétrico e equipamentos de projeção de xenônio
devem cumprir
12.4.6.9.4 (A) e 12.4.6.9.4 (B).
(A) Equipamento de Projeção de arco elétrico. A capacidade de escape deve ser 0,09
m3 / s (200
pés3/min) para cada lâmpada ligada à lâmpada sistema de escape, ou como
recomendado pelo
fabricante do equipamento, e ar auxiliares devem ser autorizados a ser introduzidos no
sistema
através de uma abertura selecionados para estabilizar o arco.
(B) Equipamento de Projeção Xenon. A lâmpada do sistema de escape extinguirá não
inferior a 0,14
m3 / s (300 pés3/min) por lâmpada, ou pelo menos o volume de escape exigidos ou
recomendados pelo
o fabricante do equipamento, o que for maior.
12.4.6.10 equipamentos diversos e de armazenamento devem ser protegidas da seguinte
forma:
(1) Cada sala de projeção será dotado de instalações de armazenamento e rebobinar
filme.
(2) recipientes de líquidos inflamáveis serão permitidas nas salas de projeção, desde que
o
cumpridos os seguintes critérios:
(A) Não há mais de quatro contêineres por sala de projeção.
(B) no contêiner tem capacidade superior a 0.5 litros (16 oz).
Copyright NFPA
(C) Os contentores são de um tipo nonbreakable.
(3) anexas equipamentos elétricos, tais como reóstatos, transformadores e geradores,
devem
poder ser localizado dentro da cabine ou em uma sala separada de equivalente
construção.
12.4.7 * Imóveis Especiais de diversões.
12.4.7.1 * Geral. edifícios de diversões especial, independentemente da carga do
ocupante, devem satisfazer as
requisitos para ocupação de montagem, além dos requisitos de 12.4.7, salvo se o
construção de diversões especial é uma estrutura de jogo a vários níveis que não é mais
do que 3050 milímetros (120
polegadas) de altura e tem agregado projeções horizontais não superior a 15 m2(160
m2).
12.4.7.2 * Sprinklers Automático. Cada edifício de diversões especial, excepto de
edifícios ou
estruturas não superior a 3050 milímetros (120 polegadas) de altura e não superior a 15
m2(160 m2) em
projeção horizontal total, deve ser protegido por um aprovado, supervisionado
sistema de rega automático instalado e mantido de acordo com a Seção 9.7.
12.4.7.3 abastecimento de água temporário. Quando o edifício de diversões especiais
devem ser
sprinklered por 12.4.7.2 é móvel ou portátil, o abastecimento de água por aspersão deve
ser permitido
ser prestada por um, os meios temporários.
12.4.7.4 Detecção de Fumaça. Sempre que a natureza do edifício diversão especial é
tal que
opera em níveis de iluminação reduzida, o edifício deve ser protegido por um aprovado
sistema automático de detecção de fumaça em conformidade com a Seção 9.6.
12.4.7.5 Iniciação alarme. Atuação de qualquer dispositivo, sistema de detecção de
fumaça soará um
alarme em um local constantemente atendidos no local.
12.4.7.6 Iluminação. Atuação do sistema de rega automática, ou qualquer supressão de
outras
sistema, ou atuação de um sistema de detecção de fumo tendo uma verificação aprovado
ou
zoneamento cruzada capacidade de operação deve conter o seguinte:
(1) iluminação Porque no meio de saída para aumentar aos exigidos pela Seção 7.8
(2) Parar todos os sons confusos e conflitantes ou visuais
12.4.7.7 Sair da marcação.
12.4.7.7.1 Sair marcação deve estar em conformidade com a Seção 7.10.
12.4.7.7.2 sinais de saída próximo do chão, devem ser fornecidos de acordo com
7.10.1.6.
12.4.7.7.3 * Em prédios de diversões especial onde labirintos, espelhos ou outros
projetos são usados para
confundir o caminho de saída, aprovado saída direcional marcação que se torna aparente
em um
emergência devem estar equipadas.
12.4.7.8 acabamento interior. Interior de paredes e tectos materiais de acabamento em
conformidade com Cláusula 10.2
deve ser de classe A por toda parte.
Copyright NFPA
12.4.8 arquibancadas.
12.4.8.1 Geral. Bancadas devem cumprir as disposições do presente capítulo, alterada
pela
12.4.8.
12.4.8.2 estar.
12.4.8.2.1 Onde arquibancada assentos sem costas é utilizado em ambientes fechados,
filas de bancos deve ser
espaçamento não inferior a 560 mm (22 pol) voltar para trás.
12.4.8.2.2 A profundidade de estribos e placas de assento em arquibancada não deve ser
inferior a 230
mm (9 polegadas), onde o mesmo nível não é utilizado para ambas as fundações do
assento e pés, pés
independente de bancos devem ser fornecidas.
12.4.8.2.3 Assentos e apoios para os pés de arquibancadas serão apoiados de forma
segura e presa em tal
forma que eles não podem ser deslocados inadvertidamente.
12.4.8.2.4 Bancos individuais ou cadeiras só será permitida se garantiu nas linhas de um
modelo aprovado
forma, a menos que os bancos não excedam 16 em número e estão localizados nos pisos
nível e dentro
criticou em compartimentos, tais como caixas.
12.4.8.2.5 O número máximo de assentos autorizado entre os mais distantes lugares em
um corredor no
tribunas e arquibancadas não deve exceder o indicado no quadro 12.4.8.2.5.
Tabela 12.4.8.2.5 número máximo de assentos entre o assento mais distante
e um corredor
Interior Exterior Aplicação
Arquibancadas 11 6
Arquibancada
[(Ver 12.2.5.6.1 (1)]
20 9
12.4.8.3 Requisitos Especiais - Arquibancadas de madeira.
12.4.8.3.1 A distância entre uma madeira ao ar livre arquibancada e um edifício não
deve ser inferior
de dois terços da altura da bancada e em nenhum caso inferior a 3050 milímetros (120
polegadas) de um
edifício, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) A exigência de distância não é aplicável aos prédios não inferior a 1 hora de fogo
construção de resistência nominal, com aberturas protegidas contra a exposição ao risco
de incêndio
criado pela arquibancada.
(2) A exigência de distância não é aplicável quando uma parede de pelo menos 1 hora
de fogo
construção de resistência nominal separa a arquibancada do prédio.
12.4.8.3.2 Uma unidade de bancada de madeira ao ar livre não deve exceder 929
m2(10.000 m2) em terreno
área ou 61 m (200 pés) de comprimento, e os seguintes requisitos também se aplicam:
Copyright NFPA
(1) unidades de arquibancada do tamanho máximo deve ser colocada não inferior a
6100 milímetros (240 polegadas)
separadamente ou devem ser separados por muros de classificação de 1 hora de
resistência ao fogo.
(2) O número de unidades arquibancada erguida em qualquer grupo não pode exceder
três anos.
(3) Cada grupo de unidades de bancada devem ser separados de qualquer outro grupo
por um muro de
construção de incêndio de 2 horas de resistência nominal extensão 610 mm (24 pol)
acima do banco
plataformas ou por um espaço livre não inferior a 15 m (50 ft).
12.4.8.3.3 A área no solo ou o comprimento exigido pelo 12.4.8.3.2 serão autorizadas a
ser duplicada
onde um dos critérios seguintes for satisfeita:
(1) Quando a arquibancada é construído inteiramente de madeira rotulados ignífugos-
tratados que
passou no teste de chuva normal, ASTM D 2898, Método de Teste de Aceleração do
Intemperismo de madeira à prova de fogo-tratado para teste de fogo
(2) Quando a arquibancada é construída de membros em conformidade com as
dimensões para pesados
construção em madeira (tipo IV (2HH))
12.4.8.3.4 O nível mais alto de plataformas de banco acima do solo ou da superfície na
parte da frente
qualquer arquibancada de madeira não deve exceder 6.100 milímetros (240 pol.)
12.4.8.3.5 O nível mais alto de plataformas de banco acima do solo ou da superfície na
frente de um
arquibancada móvel dentro de uma estrutura de tenda ou membrana, não deve exceder
3660 milímetros (144 pol.)
12.4.8.3.6 Os requisitos de altura especificada em 12.4.8.3.4 e 12.4.8.3.5 será permitido
ser duplicada em caso construído inteiramente de madeira rotulados ignífugos-tratado,
que passou a
teste de chuva normal, ASTM D 2898, Método de Teste de Aceleração de intemperismo
Fogo-retardadores de madeira tratada para teste de fogo, ou quando construída de
membros conforme
às dimensões de construção em madeira escura (tipo IV (2HH)).
12.4.8.4 Requisitos Especiais - Arquibancadas Portable.
12.4.8.4.1 arquibancadas móveis devem estar em conformidade com os requisitos do
12.4.8 para arquibancadas
e os requisitos do 12.4.8.4.2 através 12.4.8.4.7.
12.4.8.4.2 arquibancadas móveis devem ser auto-suficiente e deve ter dentro de si todos
os
peças necessárias para resistir e conter todas as forças que poderiam ser desenvolvidos
durante humanos
ocupação.
12.4.8.4.3 arquibancadas móveis devem ser concebidas e fabricadas de modo que, se
houver estruturais
membros essencial para a solidez ea estabilidade da estrutura foram omitidos durante
ereção, a presença de acessórios para conexão não utilizada deve fazer as omissões
auto-evidente.
12.4.8.4.4 Portable construção arquibancada será realizada perícia para produzir o
força exigida pelo projeto.
12.4.8.4.5 arquibancadas móveis devem ser equipados com placas de base, soleiras,
corredores de chão, ou
travessas da zona na qual a capacidade de carga permitida do material de apoio não é
Copyright NFPA
excedido.
12.4.8.4.6 Onde arquibancadas portátil restante diretamente sobre uma base de caráter
tal que é
incapaz de suportar a carga sem solução apreciável, soleiras de lama de materiais
adequados,
ter área suficiente para evitar a instalação indevida ou perigosas, deve ser instalado em
base
placas, corredores, ou dormentes.
12.4.8.4.7 Todas as superfícies de rolamento de arquibancadas móveis devem estar em
contacto uns com os outros.
12.4.8.5 espaços Debaixo arquibancadas. Espaços debaixo de uma bancada devem ser
mantidos livres
de materiais inflamáveis ou combustíveis, a menos que protegido por um aprovado,
automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7, exceto quando autorizada pelo
seguinte:
(1) Este requisito não se aplica às utilizações acessório de 28 m2(300 m2), ou menos,
como
bilheterias, banheiros, cabines de concessão ou quando construídas de
construção incombustível ou resistente ao fogo em instalações nonsprinklered contrário.
(2) Esta exigência não se aplica aos quartos que são colocados em pelo menos 1 hora de
fogo
resistência nominal de construção e inferior a 93 m2(1000 m2) em caso contrário
Facilidades nonsprinklered.
12.4.8.6 Guarda e guarda-corpos.
12.4.8.6.1 Trilhos ou não guardas menos de 1.065 milímetros (42 pol) acima da
superfície do corredor ou apoio para os pés
ou não inferior a 915 mm (36 pol), verticalmente acima do centro da sede ou da
superfície da placa de assento,
o que é adjacente, devem ser prestadas ao longo dessas partes de costas e extremidades
de todos os
arquibancadas, onde os assentos são mais de 1220 mm (48 pol) acima do solo.
12.4.8.6.2 A exigência de 12.4.8.6.1 não se aplica quando uma parede ou muro
adjacente
equivalente permite salvaguardar.
12.4.8.6.3 Sempre que o apoio para os pés à frente de cada bancada é mais do que 610
mm (24 pol) acima do
piso, grades ou guardas não inferior a 825 milímetros (33 pol) acima estribos devem ser
fornecidas.
12.4.8.6.4 Os trilhos exigido pelo 12.4.8.6.3 deve ser permitida a não ser inferior a 660
milímetros
(26 polegadas) de altura em arquibancadas ou em que a primeira fila de assentos inclui
encostos.
12.4.8.6.5 corredores Cross está localizado dentro da área de assento deve ser fornecida
com trilhos não inferior a
660 milímetros (26 polegadas) de altura na borda da frente do corredor transversal.
12.4.8.6.6 Os trilhos especificado pelo 12.4.8.6.5 não será exigida quando as costas dos
assentos na frente do projeto do corredor transversal 610 mm (24 pol) ou mais acima da
superfície da cruz
corredor.
12.4.8.6.7 aberturas verticais entre as grades e peseiras ou placas de assento deve ser
previstas com a construção de intermediários para que um de 100 mm (4 in.) esfera de
diâmetro não pode passar
através da abertura.
12.4.8.6.8 Uma abertura entre a placa de assento e peseira localizados a mais de 760
mm (30
pol) acima da classe devem ser providos de intermediários para que a construção de 100
mm (4 in.)
Copyright NFPA
esfera de diâmetro não pode passar através da abertura.
12.4.9 estar dobrável e telescópico.
12.4.9.1 Geral Dobrando e assentos telescópica devem cumprir as disposições do
presente
capítulo, alterada pela 12.4.9.
12.4.9.2 estar.
12.4.9.2.1 A distância horizontal de bancos, medida back-to-back, não deve ser inferior
a 560
mm (22 pol) para assentos sem costas, e os seguintes requisitos são igualmente
aplicáveis:
(1) Não deve ser um espaço não inferior a 305 mm (12 pol) entre as costas de cada
assento
e à frente de cada banco imediatamente atrás dela.
(2) Se os bancos são do tipo de cadeira, a 305 mm (12 pol.) Dimensão deve ser medido
até o
borda frontal do assento traseiro na posição normal desocupado.
(3) Todas as medidas devem ser tomadas entre as linhas de prumo.
12.4.9.2.2 A profundidade de estribos (estribos) e placas de assento em assento dobrável
e telescópica
não deve ser inferior a 230 mm (9 pol.)
12.4.9.2.3 Caso o mesmo nível não é utilizado para ambas as fundações assento e pés,
pés
independente de bancos devem ser fornecidas.
12.4.9.2.4 Bancos individuais tipo cadeira devem ser permitidos em lugares dobrável e
telescópica apenas
se bem acondicionados em grupos de pelo menos três.
12.4.9.2.5 O número máximo de assentos autorizado entre os mais distantes lugares em
um corredor no
assento dobrável e telescópica não deve exceder o indicado no quadro 12.4.8.2.5.
12.4.9.3 Guarda e guarda-corpos.
12.4.9.3.1 Trilhos ou não guardas menos de 1.065 milímetros (42 pol) acima da
superfície do corredor ou apoio para os pés
ou não inferior a 915 mm (36 pol), verticalmente acima do centro da sede ou da
superfície da placa de assento,
o que é adjacente, devem ser prestadas ao longo dessas partes de costas e extremidades
de todos os
assento dobrável e telescópica, onde os assentos são mais de 1220 mm (48 pol) acima
do piso
ou no solo.
12.4.9.3.2 A exigência de 12.4.9.3.1 não se aplica quando uma parede ou muro
adjacente
equivalente permite salvaguardar.
12.4.9.3.3 Sempre que o apoio para os pés da frente de assentos dobráveis ou
telescópicas é mais do que 610 mm (24
pol) acima do piso, grades ou guardas não inferior a 825 milímetros (33 pol) acima
devem footrests
ser fornecido.
12.4.9.3.4 Os trilhos exigido pelo 12.4.9.3.3 deve ser permitida a não ser inferior a 660
milímetros
(26 polegadas) de altura onde a primeira fila de assentos inclui encostos.
12.4.9.3.5 corredores Cross está localizado dentro da área de assento deve ser fornecida
com trilhos não inferior a
Copyright NFPA
660 milímetros (26 polegadas) de altura na borda da frente do corredor transversal.
12.4.9.3.6 Os trilhos especificado pelo 12.4.9.3.5 não será exigida quando as costas dos
assentos na frente do projeto do corredor transversal 610 mm (24 pol) ou mais acima da
superfície da cruz
corredor.
12.4.9.3.7 aberturas verticais entre as grades e peseiras ou placas de assento deve ser
previstas com a construção de intermediários para que um de 100 mm (4 in.) esfera de
diâmetro não pode passar
através da abertura.
12.4.9.3.8 Uma abertura entre a placa de assento e peseira localizados a mais de 760
mm (30
pol) acima da classe devem ser providos de intermediários para que a construção de 100
mm (4 in.)
esfera de diâmetro não pode passar através da abertura.
12.4.10 Carregando Passarelas Aeroporto.
12.4.10.1 passagens de carga do aeroporto deve ser conforme a norma NFPA 415,
Padrão em aeroporto
Dos terminais, Abastecimento rampa de drenagem, e Passarelas de carga, e as
disposições do
12.4.10.2 e 12.4.10.3.
12.4.10.2 Portas no caminho de saída da aeronave no aeroporto de carga em passarela
do edifício do terminal do aeroporto devem atender aos seguintes critérios:
(1) Devem movimento na direção da saída do avião.
(2) * Não será permitido o atraso bloqueios de saída.
12.4.10.3 Sair de acesso deve ser impedida a passagem de carga para o aeroporto não
garantido
áreas comuns do edifício do terminal do aeroporto.
12,5 Serviços de Construção.
12.5.1 Utilities. Utilitários devem respeitar as disposições da Seção 9.1.
12.5.2 Aquecimento, ventilação e ar condicionado. Aquecimento, ventilação e ar
equipamento de ar condicionado devem respeitar as disposições da Seção 9.2.
12.5.3 elevadores, escadas rolantes e Transportadores. Elevadores, escadas rolantes
e tapetes rolantes são
dar cumprimento às disposições da Seção 9.4.
12.5.4 Chutes de lixo, incineradores e Chutes Lavanderia. rampas de lixo,
incineradores,
lavanderia e rampas devem respeitar as disposições da Seção 9.5.
12,6 reservados.
12,7 Características operacionais.
12.7.1 Provisões Especiais para Operações de Food Service.
12.7.1.1 Todos os dispositivos relacionados com a preparação dos alimentos deve ser
instalado e operado
Copyright NFPA
Para evitar o perigo para a segurança dos ocupantes.
12.7.1.2 Todos os dispositivos relacionados com a preparação dos alimentos devem ser
de um tipo aprovado
e deve ser instalado de uma maneira aprovada.
12.7.1.3 instalações de preparação de alimentos devem ser protegidos de acordo com
9.2.3 e não deve ser
obrigados a ter aberturas protegidas entre as áreas de preparação de alimentos e os
refeitórios.
12.7.1.4 Equipamentos portáteis de cozinha que não é de combustão, conectado só será
permitida como
seguinte forma:
(1) Equipamentos alimentados por fontes de calor pequenas que podem ser facilmente
apagadas pela água, tais
como velas ou equipamentos de queima do álcool, incluindo o álcool sólido, será
permitido
ser utilizadas, desde que as precauções satisfatórias para a autoridade com jurisdição são
tomadas para evitar a ignição de materiais combustíveis.
(2) Velas será permitida a utilização de tabelas usadas para serviços de alimentação,
onde seguramente
suportada em bases substanciais noncombustible localizado para evitar risco de ignição
de
materiais combustíveis e apenas quando aprovado pela autoridade com jurisdição.
(3) as chamas da vela devem ser protegidos.
(4) "espada flamejante" ou outros equipamentos que envolvem chamas e inflamado
pratos, tais como
cerejas jubileu ou crepe suzette, serão autorizadas a ser utilizadas, desde que as
precauções
sujeita à aprovação da autoridade competente sejam tomadas.
(5) * classificados e aprovados GLP aparelhos serviço comercial de alimentos devem
ser autorizados a
ser utilizado quando, em conformidade com a NFPA 58, Gás de Petróleo Liquefeito
Código.
12.7.2 abrir Dispositivos Flame e pirotecnia. Não abra chamas ou dispositivos de
dispositivos pirotécnicos
deve ser utilizado em qualquer ocupação de montagem, excepto quando permitida pelo
seguinte:
(1) os dispositivos de pirotecnia de efeitos especiais serão autorizados a ser utilizados
em fases anteriores
audiências imediatas para fins cerimoniais ou religiosos, como parte de uma
manifestação em
exposições, ou como parte de uma performance, desde que ambos os seguintes critérios
são
requisitos:
(A) Precauções satisfatória para a autoridade com jurisdição sejam tomadas para evitar
ignição de qualquer material combustível.
(B) O uso do dispositivo de pirotecnia em conformidade com NFPA 1126, Norma de
Uso de
Pirotecnia na proximidade de espectadores.
(2) os efeitos da Chama diante de uma platéia serão permitidas em conformidade com a
NFPA 160,
Padrão para efeitos de chamas antes de uma audiência.
(3) Abrir dispositivos da chama deve ser autorizado a ser utilizado nas seguintes
situações, desde
que as precauções satisfatórias para a autoridade com jurisdição sejam tomadas para
evitar
ignição de qualquer material combustível ou ferimentos aos ocupantes:
Copyright NFPA
(A) * para fins cerimoniais ou religiosos
(B) em palcos e plataformas, onde parte de uma performance
(C) No caso de velas nas mesas estão firmemente apoiados sobre substancial
noncombustible
bases e chama da vela é protegida
(4) Esta exigência não se aplica aos equipamentos que produzem calor em
conformidade com 9.2.2.
(5) Esta prescrição não se aplica às operações de food service, de acordo com 12.7.1.
(6) as luzes de gás devem ser autorizadas a ser utilizadas, desde que as precauções são
tomadas, sem prejuízo
a aprovação da autoridade com jurisdição, para evitar a ignição de qualquer combustível
materiais.
12.7.3 Móveis, decorações e Cenário.
12.7.3.1 Tecidos e filmes usados para fins decorativos, todos os reposteiros e cortinas, e
similares
mobiliário deve estar em conformidade com o disposto no 10.3.1.
12.7.3.2 A autoridade com jurisdição devem impor controles sobre a quantidade eo
disposição dos conteúdos combustíveis em ocupações de montagem para proporcionar
um nível adequado de
segurança para a vida do fogo.
12.7.3.3 * Expostos os materiais espumados e materiais plásticos, contendo
desprotegido espumado
plástico usado para fins decorativos ou cenografia não deverá ter uma taxa de liberação
de calor
superior a 100 kW quando testado de acordo com UL 1975, Norma para testes de
incêndio para
Plásticos espumados usado para fins decorativos.
12.7.3.4 A exigência de 12.7.3.3 não se aplica aos itens individuais de plástico
espumado e
itens que contenham plástico espumado onde o plástico espumado não exceda 0,45 kg
(1 lb) em
peso.
12.7.4 Disposições Especiais para Estabelecimentos de Exposição.
12.7.4.1 Geral. Nenhuma indicação ou apresentar devem ser instalados ou utilizados
para interferir de alguma forma
com acesso a qualquer saída necessária, ou com a visibilidade de qualquer saída
necessária ou sinal de saída necessária;
nem qualquer bloquear o acesso de exibição para combate a incêndios.
12.7.4.2 Materiais não em exposição. Um quarto de armazenamento com um gabinete
composto por um
barreira de fumo tendo uma classificação de resistência ao fogo de uma hora e protegido
por uma máquina automática
sistema de extinção deve ser fornecida para materiais combustíveis não em exposição,
incluindo
caixotes combustível usado para transportar material dos expositores e produtos.
12.7.4.3 Exposições.
12.7.4.3.1 Exposições devem obedecer 12.7.4.3.2 12.7.4.3.11 meio.
12.7.4.3.2 A distância a percorrer dentro do estande ou recinto de exibição para um
acesso de saída
corredor não deve exceder 15 m (50 ft).
Copyright NFPA
12.7.4.3.3 O andar superior de exposições de vários níveis superior a 28 m2(300 m2)
não deve ter menos
de dois meios remotos de saída.
12.7.4.3.4 Exposição de estandes devem ser construídas com o seguinte:
(1) de materiais não-combustíveis ou limitada combustíveis
(2) de madeira superior a 6,3 mm (¼ polegadas) de espessura nominal ou madeira não
superior a 6,3 mm (¼
polegadas de espessura) nominal, que é pressão-tratada madeira, fogo-retardante de
reunião do
requisitos da NFPA 703, Madeira Retardant Standard for Fire impregnados e Fogo
Revestimentos retardador de Materiais de Construção
(3) materiais * ignífugo conformidade com a NFPA 701, Métodos de testes padrão Fire
para a propagação das chamas dos Têxteis e Filmes
(4) revestimentos têxteis, como tapetes e produtos similares usados como parede ou teto
termina, em conformidade com o disposto no 10.2.2 e 10.2.4
(5) Plásticos limitado àqueles que cumprem com o 12.3.3 e Seção 10.2
(6) de plástico espumado e materiais que contenham plásticos espumados com uma taxa
de liberação de calor para
qualquer pacote único combustível que não exceda 100 kW quando testado em
conformidade com
UL 1975, Norma para testes de incêndio para plásticos espumados usado para fins
decorativos
(7) de papelão, papel em forma de colméia, e outros materiais combustíveis com uma
liberação de calor
taxa para qualquer pacote único combustível que não exceda 150 kW foram testadas em
acordo com UL 1975, Norma para testes de incêndio para plásticos espumados Usado
para
Fins Decorativos
12.7.4.3.5 Cortinados, cortinas e decorações devem respeitar as partes aplicáveis da
10.3.1.
12.7.4.3.6 Acústicas e materiais decorativos, incluindo mas não limitado a, algodão,
feno, papel,
palha, musgo, bambu, e os chips de madeira deve ser tratada com retardante de chama
para a satisfação de
a autoridade competente.
12.7.4.3.6.1 Materiais que não podem ser tratados por retardante de chama não devem
ser utilizados.
12.7.4.3.6.2 plásticos espumados e materiais que contenham plástico espumado e usado
como decoração
objectos, tais como, mas não limitado a, manequins, pinturas murais e os sinais devem
ter uma taxa de liberação de calor
para qualquer pacote único combustível que não exceda 150 kW quando testado em
conformidade com UL
1975, Norma para testes de incêndio para plásticos espumados usado para fins
decorativos.
12.7.4.3.6.3 Sempre que a superfície total de materiais acústicos e decorativos é inferior
a 10
por cento do piso ou área de parede, esses materiais devem ser autorizados a ser
utilizados nas condições
à aprovação da autoridade com jurisdição.
12.7.4.3.7 A seguir devem ser protegidos por sistemas automáticos de extinção:
(1) de nível único estandes exibem superior a 28 m2(300 m2) e coberto com um teto
Copyright NFPA
(2) Cada nível de exposição de estandes de vários níveis, incluindo o nível superior
onde o
nível superior é coberta com um teto
12.7.4.3.7.1 Os requisitos da 12.7.4.3.7 não se aplica quando o previsto pelo
seguinte:
(1) tetos que são construídos de design da grelha aberta ou limites máximos constantes
do abandono
acordo com a NFPA 13, Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação, não se
ser considerados limites máximos dentro do contexto da 12.7.4.3.7.
(2) veículos, embarcações, e produtos similares expostos com mais de 9,3 m2(100 m2)
do telhado
área devem estar equipados com detectores de fumaça aceitável para a autoridade que
jurisdição.
(3) * A exigência de 12.7.4.3.7 (2) não é aplicável quando a vários níveis de protecção
contra incêndios
estandes exibem é consistente com os critérios desenvolvidos através de uma avaliação
de segurança de vida
da sala de exibição, de acordo com 12.4.1, sujeita à aprovação da autoridade
competente.
12.7.4.3.7.2 Uma exposição única ou grupo de exposições com limites que não
requerem sprinklers
devem estar separadas por uma distância não inferior a 3050 milímetros (120
polegadas), onde o limite máximo global
superior a 28 m2(300 m2).
12.7.4.3.7.3 O abastecimento de água e tubulação para o sistema de sprinkler deve ser
autorizada de uma
aprovada, significa temporária que é fornecido por uma fonte de água para uso
doméstico, um sistema de fontanários ou
um sistema de aspersão.
12.7.4.3.8 dispositivos chamas dentro de cabines de exposição devem cumprir 12.7.2.
12.7.4.3.9 Culinária e dispositivos de aquecimento de alimentos em barracas exibem
devem cumprir 12.7.1 e
o seguinte:
(1) dispositivos a gás devem cumprir os seguintes:
(A) Natural aparelhos a gás devem cumprir 9.1.1.
(B) A exigência de 12.7.4.3.9 (1) (a) não se aplica a gás natural comprimido
quando autorizadas pela autoridade com jurisdição.
(C) A utilização de cilindros de GLP deve ser proibida.
(D) Nonrefillable cilindros de GLP devem ser aprovados para uso quando autorizadas
pelo
autoridade com jurisdição.
(2) Os dispositivos devem estar isolados do público por não menos de 1.220 milímetros
(48 pol) ou por um
barreira entre os dispositivos e do público.
(3) Multi-cozinhar bem os equipamentos que utilizam óleo combustível ou sólidos deve
obedecer 9.2.3.
(4) Equipamento único bem cozinhar com óleos combustíveis ou sólidos devem
satisfazer os
Copyright NFPA
seguintes critérios:
(A) Devem ter tampas disponíveis para uso imediato.
(B) Devem ser limitado a 0,2 m2(288 in.2) da superfície de cozimento.
(C) Devem ser colocados materiais de superfície não combustível.
(D) Devem ser separadas entre si por uma distância horizontal de pelo menos
610 mm (24 polegadas).
(E) A exigência de 12.7.4.3.9 (4) (d) não se aplica a várias único bem cozinhar
equipamento onde a área total de cozedura não ultrapassa 0,2 m2(288
in.2).
(F) Devem ser mantidos a uma distância horizontal igual ou superior a 610 mm (24 pol)
qualquer material combustível.
(5) Um extintor portátil, de acordo com 9.7.4.1 devem ser fornecidos no âmbito do
cabine para cada dispositivo, ou um sistema automático de extinção de aprovados deve
ser
fornecidas.
12.7.4.3.10 Os materiais combustíveis dentro de cabines de exposição deve ser limitado
a uma oferta de um dia.
O armazenamento de materiais combustíveis por trás das cabinas deve ser proibida.
(Veja 12.7.3.2 e
12.7.4.2).
12.7.4.3.11 Os planos para a exposição, de um modo aceitável, deve ser apresentado à
autoridade
jurisdição de aprovação prévia para a criação de qualquer exposição.
12.7.4.3.11.1 O plano deve mostrar todos os detalhes da exposição proposta.
12.7.4.3.11.2 Não exposição ocupará as instalações de exposição sem planos aprovados.
12.7.4.4 Veículos. Veículos em exposição dentro de uma instalação de exposição
devem cumprir
12.7.4.4.1 através 12.7.4.4.5.
12.7.4.4.1 Todas as aberturas do tanque de combustível deve ser fechado e lacrado, de
forma a evitar aprovado
a fuga de vapores; tanques de combustível não devem conter em excesso de um-metade
de sua capacidade ou que contenham
acima de 38 l (10 galões) de combustível, o que for menor.
12.7.4.4.2 Pelo menos um cabo da bateria deve ser retirada das baterias usadas para
iniciar o
motor do veículo, eo cabo da bateria desconectado deve então ser gravada.
12.7.4.4.3 Pilhas usadas para equipamentos de energia auxiliar será autorizada a ser
mantidos em serviço.
12.7.4.4.4 Abastecimento ou defueling de veículos será proibido.
12.7.4.4.5 Os veículos não devem transitar durante o horário de exibição.
12.7.4.5 Materiais Proibidos.
12.7.4.5.1 Os seguintes itens devem ser proibidos, salas de exposição:
Copyright NFPA
(1) comprimido gases inflamáveis
(2) líquidos inflamáveis ou combustíveis
(3) Os produtos químicos perigosos ou materiais
(4) da classe II ou mais lasers, os agentes de sopro e de explosivos
12.7.4.5.2 A autoridade com jurisdição será autorizada a permitir o uso limitado de
qualquer
itens especificados em 12.7.4.5.1, em circunstâncias especiais.
12.7.4.6 Alternativas. Veja Seção 1.4.
12.7.5 * Direção de multidões.
12.7.5.1 Em assembléia ocupações com cargas de ocupantes superior a 1000, a multidão
treinados
gerentes ou supervisores gestor público deve ser fornecida na proporção de uma
multidão
gerente / supervisor para cada 250 ocupantes, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não se aplica às ocupações de montagem utilizadas exclusivamente
para os religiosos
culto com uma carga ocupante não superior a 2000.
(2) A relação entre os gestores treinados multidão para os ocupantes serão autorizados a
ser reduzido
onde, na opinião da autoridade com jurisdição, a existência de um programa aprovado,
sistema de rega automática supervisionada e da natureza do mandado de evento.
12.7.5.2 O gestor público deve receber uma formação em técnicas de gestão aprovado
multidão.
12.7.6 * Brocas.
12.7.6.1 Os funcionários ou atendentes de ocupações de montagem devem ser treinados
e perfurados em
as funções a serem desempenhadas em caso de incêndio, pânico ou de emergência para
efeito de ordem
sair.
12.7.6.2 Funcionários ou atendentes de ocupações de montagem devem ser instruídos
sobre o uso correto
de extintores portáteis e outros equipamentos de extinção de incêndio manual nos casos
previstos.
12.7.6.3 * Na ocupação de montagem a seguir, um anúncio sonoro deve ser feita, ou um
imagem projetada deve ser mostrado, antes do início de cada programa que notifica os
ocupantes do
localização das saídas para ser usado em caso de incêndio ou outra emergência:
(1) Theaters
(2) imagens teatros Motion
(3) Auditórios
(4) Outras ocupações similares conjunto com as cargas de ocupação superior a 300,
onde existem
programas descontínuos
12.7.6.4 A exigência de 12.7.6.3 não se aplica às ocupações de montagem em escolas
onde
usado para eventos não-pública.
Copyright NFPA
12.7.7 fumadores.
12.7.7.1 Fumar em ocupações de montagem devem ser regulamentadas pela autoridade
com
jurisdição.
12.7.7.2 Em salas ou áreas onde é proibido fumar, claramente visíveis sinais devem ser
afixadas
que dizia o seguinte:
NÃO FUMAR
12.7.7.3 Ninguém deve fumar em áreas proibidas que são tão destacados, a menos que
permitido pela
autoridade com jurisdição em ambas das seguintes condições:
(1) Será proibido fumar em uma única etapa, onde é uma parte necessária e ensaiadas de
um desempenho
(2) Fumar só será permitida quando o fumante é um membro regular realização de
o elenco.
12.7.7.4 Onde é permitido fumar, os cinzeiros adequados ou recipientes devem ser
fornecidos em
localizações convenientes.
12.7.8 estar.
12.7.8.1 estar seguro.
12.7.8.1.1 Assentos em ocupações de montagem acomodar mais de 200 pessoas devem
ser
solidamente fixados ao chão, exceto onde amarrados em grupos de pelo menos três
e não superior a sete e, conforme permitido pelo 12.7.8.2.
12.7.8.1.2 Todos os assentos nos balcões e galerias devem ser solidamente fixados ao
chão, exceto em
locais de culto religioso.
12.7.8.2 estar inseguros.
12.7.8.2.1 Os assentos não fixado ao solo será permitida em restaurantes, discotecas e
outros
ocupações em lugares de fixação no chão pode ser impraticável.
12.7.8.2.2 lugares inseguros é permitida, desde que, na área utilizada para o assento,
excluindo as áreas, tais como pistas de dança e palcos, não é mais do que um assento
para cada 1,4 m2
(15 m2) de área útil, adequada e corredores para alcançar as saídas são mantidas em
todos os momentos.
12.7.8.2.3 diagramas de estar deve ser submetido à aprovação da autoridade que
competência para autorizar o aumento da carga por ocupante 7.3.1.3.
12.7.8.3 densidade ocupacional postagem.
12.7.8.3.1 Cada quarto constituindo um conjunto de ocupação e não ter assentos fixos
devem
ter a carga ocupante do quarto colocados em local visível, próximo à saída principal do
quarto.
Copyright NFPA
12.7.8.3.2 sinais aprovadas serão mantidas de forma legível do proprietário ou
autorizado
agente.
12.7.8.3.3 Sinais deve ser durável e indicar o número de ocupantes permitidos para cada
sala de uso.
12.7.9 Manutenção de arquibancadas ao ar livre.
12.7.9.1 O proprietário deve apresentar, pelo menos, e inspeção anual de manutenção
necessárias
exterior de cada bancada para garantir condições de segurança.
12.7.9.2 Pelo menos a cada dois anos, a inspeção será realizada por um engenheiro
profissional,
registrados, arquiteto ou individual certificados pelo fabricante.
12.7.9.3 Quando exigido pela autoridade com jurisdição, o proprietário deve apresentar
certificação de que tal inspecção foi realizada.
12.7.10 Manutenção e Operação de assento dobrável e telescópico.
12.7.10.1 Instruções na manutenção e operação devem ser transmitidas ao proprietário
por
o fabricante do assento ou do seu representante.
12.7.10.2 Manutenção e operação de assento dobrável e telescópica será o
responsabilidade do proprietário ou seu representante devidamente autorizado e deve
incluir as
seguinte:
(1) Durante o funcionamento dos bancos rebatíveis e telescópicas, a abertura eo
fechamento deve ser
supervisionadas por pessoal competente que deve assegurar que a operação está em
acordo com as instruções do fabricante.
(2) Somente arquivos anexos especificamente aprovados pelo fabricante para a
instalação específica
deve ser anexado aos bancos.
(3) uma inspeção anual de manutenção e exigidas de cada bancada serão realizados
para garantir condições de segurança. Pelo menos a cada dois anos, a fiscalização será
exercida por um
engenheiro, arquiteto registrado, ou individuais certificados pelo fabricante.
12.7.11 vestuário. Roupas e efeitos pessoais não serão armazenados nos corredores, a
menos
forma permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não é aplicável aos corredores protegidos por um aprovado,
supervisionado
sistema de rega automática em conformidade com a Seção 9.7.
(2) Esta exigência não se aplica às áreas protegidas por um corredor de detecção de
fumaça
sistema, em conformidade com a Seção 9.6.
(3) Este requisito não se aplica ao armazenamento em armários de metal, desde que
requerida
largura de saída é mantida.
Copyright NFPA
Capítulo 13 existentes Espaços Assembléia
13,1 Condições Gerais.
13.1.1 Aplicação.
13.1.1.1 Os requisitos do presente capítulo são aplicáveis aos edifícios existentes ou de
partes dos mesmos
atualmente ocupadas ocupação de montagem, salvo indicação em contrário 13.1.1.2.
(Veja
3.3.152.2 para a definição da ocupação do conjunto, ver também 12.1.1).
13.1.1.2 Um prédio existente, uma ocupação de montagem estabelecido antes da efetiva
data da presente Código será permitida a ser aprovado para uso continuado se
respeitarem ou
feita em conformidade com as disposições do presente Código na medida em que, na
opinião da autoridade
com competência, segurança de vida razoável contra os riscos de incêndio, explosão e
pânico
fornecidas e mantidas.
13.1.1.3 Adições aos edifícios existentes devem cumprir os requisitos para os novos
construção.
13.1.1.4 partes de edifícios existentes serão atualizados se o resultado disso em um
aumento
do número mínimo exigido de forma independente de saída, de acordo com 7.4.1.2.
13.1.1.5 porções da estrutura existente não serão obrigados a ser modificados, desde que
ambas as seguintes condições:
(1) A nova construção não diminuiu as características de segurança contra incêndio do
estabelecimento.
(2) A adição não resulta em um aumento do número mínimo exigido de separar
meios de saída de acordo com 7.4.1.2.
13.1.1.6 Uma ocupação de montagem em que um ocupante de carga aumento resulta em
aumento
o número mínimo exigido de forma independente de saída, de acordo com 7.4.1.2, deve
cumprir os requisitos para a construção nova.
13.1.2 Múltiplos Espaços.
13.1.2.1 Geral. Várias ocupações devem estar em conformidade com o 6.1.14.
13.1.2.2 * Ocupação simultânea. Saídas devem ser suficientes para a ocupação
simultânea de
para ocupação do conjunto e em outras partes do edifício, salvo se a autoridade que
competência determina que as condições são tais que a ocupação simultânea não irá
ocorrer.
13.1.2.3 Assembléia e Espaços Mercantil em Edifícios Mall.
13.1.2.3.1 As disposições do Capítulo 13 aplicam-se ao espaço inquilino montagem de
ocupação.
13.1.2.3.2 O disposto no 37.4.4 será permitida a utilização fora do assembly
Ocupação do espaço do inquilino.
Copyright NFPA
13.1.3 * Definições. Uma lista de termos usados no capítulo seguinte:
(1) Accessway corredor. Ver 3.3.8.
(2) Exposição. Veja 3.3.58.
(3) Expositor. Veja 3.3.59.
(4) Exposição. Veja 3.3.65.
(5) Exposição Facility. Veja 3.3.69.1.
(6) Festival de estar. Veja 3.3.188.1.
(7) Fluxo do tempo. Veja 3.3.88.
(8) Fly Galeria. Veja 3.3.89.
(9) Gridiron. Veja 3.3.96.
(10) Estágio legítima. Veja 3.3.210.1.
(11) Vida avaliação da segurança. Veja 3.3.126.
(12) Multilevel estrutura do jogo. Veja 3.3.217.5.
(13) Pinrail. Veja 3.3.165.
(14) Plataforma. Veja 3.3.166.
(15) Proscênio Wall. Veja 3.3.229.2.
(16) Fase Regular. Veja 3.3.210.2.
(17) Assembléia de estar protegido do fumo. Veja 3.3.188.4.
(18) Construindo Diversão Especial. Veja 3.3.27.10.
(19) Palco. Veja 3.3.210.
(20) Temporários da plataforma. Veja 3.3.166.1.
13.1.4 * Classificação da ocupação. Ver 6.1.2.
13.1.5 Classificação de Risco de Conteúdos. Índice de ocupação de montagem devem
ser
classificadas de acordo com as disposições da Seção 6.2.
13.1.6 Requisitos mínimos de construção. A localização de uma ocupação de
montagem devem
ser limitado como demonstrado na Tabela 13.1.6, excepto quando permitida pelo
seguinte (Ver 8.2.1.)
(1) Este requisito não se aplica às arquibancadas ao ar livre de tipo I ou II
construção.
(2) Esta exigência não se aplica às arquibancadas ao ar livre do tipo III, tipo IV, ou do
tipo
Copyright NFPA
V de construção e que atendam as exigências do 13.4.8.
(3) Este requisito não se aplica às arquibancadas de construção não combustível
apoiadas pelo chão em uma reunião de construção as exigências de construção da
Tabela
13.1.6.
(4) Esta exigência não se aplica às ocupações de montagem dentro de shopping em
edifícios
acordo com 37.4.4.
Tabela 13.1.6 Tipo Limitações Construção
Tipo de Construção Abaixo LED
Num
12
Eu (443) † ‡
Eu (332) † ‡
II (222) † ‡
Qualquer montagem §Qualquer conjunto de montagem Qualquer Qualquer conjunto
II (111) † ‡Qualquer montagem §
Limitado a um nível
abaixo LED
Qualquer conjunto de montagem Qualquer Qualquer conjunto
Se> OL 1000
III (211)
IV (2HH)
V (111)
Qualquer montagem §
Limitado a um nível
abaixo LED
Qualquer conjunto de montagem Qualquer Qualquer conjunto
Se OL> 300 §
II Assembléia (000) com
OL 1000 §
Limitado a um nível
abaixo LED
Qualquer montagem;
Se OL> 1000 §
Montagem com
OL 300 §
NP
III (200)
V (000)
Montagem com
OL 1000 §
Limitado a um nível
abaixo LED
Qualquer montagem;
Se OL> 1000 §
Montagem com
OL 300 §
NP
NP: Não permitido.
LED: Nível de descarga de saída.
OL: carga dos ocupantes.
Nota: Para os efeitos deste quadro, um mezanino não é contado como um nível.
† Onde cada parte do quadro estrutural de telhados em tipo I ou II de construção é 6100 milímetros (240 polegadas) ou mo
proteção contra incêndio dos elementos estruturais devem ser autorizadas, incluindo a protecção dos
cachos, o madeiramento do telhado, decks, um
‡ Em instalações ao ar livre, assento fixo, incluindo estádios, a falta de proteção contra incêndio de elementos estruturais expostos a
dia
justificados por uma análise de engenharia aprovados.
§ permitida se todas as seguintes são protegidas por um sistema de rega automática aprovado em conformidade w
(1) O nível da ocupação do conjunto
(2) Qualquer nível intermediário entre o nível da ocupação do conjunto eo nível de descarga de saída
(3) O nível da descarga de saída se houver aberturas entre o nível de descarga de saída e as saídas que
servem
13.1.7 densidade ocupacional.
13.1.7.1 * Geral. A carga do ocupante, em número de pessoas para as quais os meios de
saída e
outras disposições são necessárias, serão determinadas com base em fatores de ocupante
de carga
Copyright NFPA
Tabela 7.3.1.2 que são característicos do uso do espaço ou ser determinado como o
provável da população máxima do espaço em causa, o que for maior.
13.1.7.1.1 Em áreas não superiores a 930 m2(10.000 m2), a densidade ocupacional não
deve exceder um
pessoa por 0,46 m2(5 m2).
13.1.7.1.2 Em áreas acima de 930 m2(10.000 m2), a densidade ocupacional não deve
exceder um
pessoa por 0,65 m2(7 m2).
13.1.7.1.3 A autoridade com jurisdição serão autorizadas a estabelecer a carga como
ocupante
o número de pessoas para as quais os meios existentes de saída é suficiente, desde que
as medidas são estabelecidas para evitar a ocupação por um número maior de pessoas.
13.1.7.2 espaços de espera. Nos teatros e outras ocupações de montagem onde pessoas
são
admitidos para o prédio, por vezes, quando os bancos não estão disponíveis, ou quando
o ocupante permitida
carga foi atingido com base em 13.1.7.1 e as pessoas possam esperar no saguão de um
ou similar
espaço até lugares ou o espaço disponível, os seguintes requisitos aplicam-se:
(1) Tal uso de um átrio ou espaço semelhante não deve sobrepor-se a largura necessária
clara de
saídas.
(2) Os espaços de espera deve ser restrita às áreas que não sejam os meios necessários
de saída.
(3) As saídas devem ser fornecidos para os espaços de espera, com base em uma pessoa
para cada 0,28
m2(3 m2) de área de espera do espaço.
(4) Saídas para esperar os espaços devem ser um complemento para as saídas
especificadas para os principais
área de auditório e deve obedecer na construção e arranjo com as regras gerais
para as saídas dadas neste capítulo.
13.1.7.3 Avaliação de Segurança da Vida. Quando a carga dos ocupantes de um
conjunto de ocupação superior a
6000, uma avaliação da segurança de vida será realizada de acordo com 13.4.1.
13.1.7.4 Instalações exterior. Em instalações ao ar livre, onde aprovado pela
autoridade com
competência do número de ocupantes que estão cada um com não menos de 1,4 m2(15
m2) de
superfície do gramado será permitida a serem excluídos da carga máxima de ocupação
de 6000,
13.1.7.3 na determinação da necessidade de uma avaliação de segurança de vida.
13,2 Meios de Requisitos Egresso.
13.2.1 Geral. Todos os meios de evacuação devem estar em conformidade com o
Capítulo 7 e neste capítulo.
13.2.2 Meios de Componentes Egresso.
13.2.2.1 Componentes do meio de saída deve ser limitada aos tipos descritos em
13.2.2.2
através de 13.2.2.12.
13.2.2.2 Doors.
13.2.2.2.1 Portas em conformidade com 7.2.1, serão permitidos.
Copyright NFPA
13.2.2.2.2 ocupação da Assembléia com cargas ocupante de 300 ou menos em
shoppings (Ver 37.4.4.2.2)
será permitida a ter grades de segurança horizontal ou vertical ou portas que satisfaçam
7.2.1.4.1.4 na entrada principal e saídas.
13.2.2.2.3 As portas em um meio necessário de saída de uma região com uma carga de
100 ocupantes
ou mais pessoas devem ser autorizados a estar equipados com um trinco ou fechadura
somente se o fecho ou fechadura
é hardware pânico ou hardware saída de incêndio em conformidade com 7.2.1.7, a
menos que sejam permitidos por
o seguinte:
(1) Este requisito não se aplica a saída atrasada bloqueios, conforme permitido em
13.2.2.2.5.
(2) Esta exigência não se aplica às portas de saída com acesso controlado, conforme
permitido em
13.2.2.2.6.
13.2.2.2.4 Dispositivos de bloqueio em conformidade com 7.2.1.5.4 será permitida a
utilização de um único
porta ou um único par de portas, se ambas as seguintes condições:
(1) A porta ou um par de portas servem como saída principal de ter um conjunto de
ocupações
densidade ocupacional não superior a 600.
(2) Os dispositivos de travamento de uma certa porta (s) a partir de uma ocupação de
montagem com um
densidade ocupacional de 100 ou mais são liberados pelo hardware pânico ou hardware
saída de incêndio.
13.2.2.2.5 saída retardada bloqueios em conformidade com 7.2.1.6.1 devem ser
permitidos em outras portas
a entrada principal / portas de saída.
13.2.2.2.6 As portas dos meios de saída serão autorizadas a ser equipado com um
modelo aprovado
sistema de controle de acesso em conformidade com 7.2.1.6.2, e as portas não devem
ser bloqueadas a partir do
lado de saída, quando a ocupação do conjunto é ocupado. (Ver 7.2.1.1.3).
13.2.2.2.7 portas giratórias em conformidade com os requisitos do 7.2.1.10 para novas
construções
será permitida.
13.2.2.2.8 As disposições do 7.2.1.11.1.1 catracas para permitir que as portas giratórias
são
permitida não é aplicável.
13.2.2.2.9 Não catracas ou outros dispositivos que restringem a circulação de pessoas
deve ser
instalado em qualquer ocupação de montagem de modo a interferir com os meios
necessários de
Facilidades do egresso.
13.2.2.3 Stairs.
13.2.2.3.1 Geral. Escadas em conformidade com 7.2.2 será permitida, salvo se uma das
seguintes
critério se aplica:
Escadas (1) * que serve de assento que é projetado para ser reposicionado não serão
obrigados a cumprir
com o 7.2.2.3.1.
(2) Esta exigência não se aplica às fases e plataformas, conforme permitido pelo 13.4.5.
Copyright NFPA
13.2.2.3.2 Catwalk, Galeria e Escadas Gridiron.
13.2.2.3.2.1 Noncombustible degraus ralado e pisos de aterragem deve ser permitida
nos meios
de egressos da iluminação e passarelas de acesso, galerias e gridirons.
13.2.2.3.2.2 escadas em espiral em conformidade com 7.2.2.2.3 serão permitidas em
meios de saída
iluminação e acesso passarelas, galerias e gridirons.
13.2.2.4 Enclosures Smokeproof. cercos Smokeproof cumprimento 7.2.3 serão
permitido.
13.2.2.5 Sai Horizontal. Horizontal sai em conformidade com 7.2.4, serão permitidos.
13.2.2.6 rampas. Rampas em conformidade com 7.2.5, serão permitidos.
13.2.2.7 Os corredores de saída. passagens Sair cumprimento 7.2.6 deverão ser
permitidas.
13.2.2.8 escadas e esteiras rolantes. Escadas e esteiras rolantes em conformidade com
7.2.7
será permitida.
13.2.2.9 Escape escada de incêndio. escada escada de incêndio em conformidade com
7.2.8, serão permitidos.
13.2.2.10 Escape Escadas de incêndio.
13.2.2.10.1 escadas de saída de incêndio em conformidade com 7.2.9, serão permitidos.
13.2.2.10.2 Para que servem as escadas passarelas, a limitação de três pessoas em
7.2.9.1 (3) deve ser
permissão para ser aumentada para dez pessoas.
13.2.2.11 alternada pise Devices. Alternando dispositivos piso deve cumprir 7.2.11
ser permitidas.
13.2.2.12 áreas de refúgio. Áreas de refúgio cumprimento 7.2.12 será permitida.
13.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação.
13.2.3.1 A capacidade dos meios de evacuação devem estar em conformidade com um
dos seguintes procedimentos:
(1) Seção 7.3 para que não seja do tipo teatro de assento ou assento de montagem de
fumaça protegidos
(2) 13.2.3.2 para salas com assentos tipo teatro ou assentos semelhantes dispostas em
fileiras
(3) 13.4.2 para o assento de montagem de fumaça protegidos
13.2.3.2 * largura livre mínima das coxias e outros meios de saída servindo tipo teatro
lugares, ou lugares semelhantes dispostos em fileiras, devem estar em conformidade
com a Tabela 13.2.3.2.
Tabela 13.2.3.2 fatores de capacidade
N º de Assentos largura por Seat Servido
Passagens escadas, rampas e
Entradas
milímetro dentro milímetros dentro
Copyright NFPA
Tabela 13.2.3.2 fatores de capacidade
N º de Assentos largura por Seat Servido
Passagens escadas, rampas e
Entradas
milímetro dentro milímetros dentro
Unlimited 7,6 AB 0.3 AB 5.6 C0.22 C
13.2.3.3 A largura livre mínima na Tabela 13.2.3.2 deve ser modificada de acordo
com as seguintes características:
(1) Se risers exceder 178 milímetros de altura, a largura da escada na Tabela 13.2.3.2
deve ser multiplicada
pelo fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(2) Se tirantes superior a 7 polegadas de altura, a largura da escada na Tabela 13.2.3.2
deve ser multiplicado por
fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(3) não ter escadas de um corrimão dentro de um 760-mm (30 pol.) Distância horizontal
será de 25
por cento maior do que qualquer outro cálculo, isto é, sua largura deve ser multiplicado
pelo fator
B, ondeBé igual ao seguinte:
(4) As rampas mais íngremes do que 1 em cada 10 declive onde usado em ascensão terá
sua largura aumentada
10 por cento, ou seja, sua largura deve ser multiplicado pelo fator C, ondeCé igual ao
seguinte:
13.2.3.4 iluminação e passarelas de acesso. Os requisitos do 13.2.3.2 e 13.2.3.3 não
aplica a iluminação e passarelas de acesso, conforme permitido pelo 13.4.5.9.
13.2.3.5 Arquibancada corredores. Em lugares composto inteiramente de
arquibancadas para que a linha-de-fila
dimensão é de 71 cm (28 pol) ou menos, e de que egressos da frente não é limitado, os
corredores não deve
ser obrigado a ultrapassar 1.675 milímetros (66 polegadas) de largura.
13.2.3.6 entrada / saída principal. Cada ocupação conjunto deve ser fornecido com
um principal
entrada / saída.
Copyright NFPA
13.2.3.6.1 A principal entrada / saída devem ser de largura que abriga metade do total
densidade ocupacional e deve estar no nível de descarga ou saída deve conectar-se a
uma escada ou rampa
levando a uma rua.
13.2.3.6.2 reservados.
13.2.3.6.3 Quando a entrada / saída principal de uma ocupação do conjunto é através de
um átrio ou
hall de entrada, a capacidade global de todas as saídas do átrio ou no hall de entrada
devem ser autorizadas a prestar
a capacidade necessária da entrada / saída principal, independentemente de todas essas
saídas servir como
entradas do edifício.
13.2.3.6.4 Um estabelecimento de bowling deve ter uma entrada / saída principal de
uma capacidade que
acomoda 50 por cento da carga total dos ocupantes sem levar em conta o número de
corredores que
que serve.
13.2.3.6.5 * Na ocupação de montagem onde não há entrada bem definida / saída
principal, saídas
será permitida a ser distribuído em todo o perímetro do edifício, desde que o total
largura da saída não envolve menos do que 100 por cento da largura necessária para
acomodar os
permitida a carga dos ocupantes.
13.2.3.7 outras saídas. Cada nível de ocupação do equipamento deverão ter acesso aos
principais
entrada / saída e deve ser fornecido com saídas adicionais de largura para acomodar
pelo menos
de metade da carga total dos ocupantes servidos por esse nível.
13.2.3.7.1 saídas adicionais devem quitação, de acordo com 13.2.7.
13.2.3.7.2 saídas adicionais devem ser localizados tão longe quanto possível e tão longe
da principal
entrada / saída possível.
13.2.3.7.3 saídas adicionais devem ser acessíveis a partir de um corredor de cruz ou um
corredor lateral.
13.2.3.7.4 Na ocupação de montagem onde não há entrada bem definida / saída
principal, saídas
será permitida a ser distribuído em todo o perímetro do edifício, desde que o total
largura da saída não envolve menos do que 100 por cento da largura necessária para
atender às
permitida a carga dos ocupantes.
13.2.4 * Número de saídas.
13.2.4.1 O número de saídas, devem estar em conformidade com o ponto 7.4, que não
vedada
exterior ocupações montagem em conformidade com 13.2.4.4, a menos que sejam
permitidos por
13.2.4.2 ou 13.2.4.3.
13.2.4.2 ocupação da Assembléia com cargas ocupante de 600 ou menos deve ter dois
separados
meios de saída.
13.2.4.3 ocupação da Assembléia com cargas ocupantes superior a 600, mas menos do
que 1000 deve
tem três formas distintas de saída.
13.2.4.4 A ocupação de montagem vedada ao ar livre devem ter pelo menos duas
largamente separadas
Copyright NFPA
meios de saída do recinto, exceto conforme exigido por um dos seguintes
procedimentos:
(1) Se mais de 6.000 pessoas estão a ser servidos por esses meios de saída, há não ser
menos de três meios de saída.
(2) Se mais de 9.000 pessoas estão a ser servidos por esses meios de saída, há não ser
menos de quatro meios de saída.
13.2.4.5 Varandas ou mezaninos ter uma carga superior a 50 ocupantes não serão
permitidas
para ser servido por um único meio de saída, e esses meios de saída serão autorizadas a
levar a
no andar de baixo.
13.2.4.6 Varandas ou mezaninos ter uma carga superior a 50 ocupantes, mas não
superior a 100
não deve ter menos de dois meios remotos de saída, mas ambos esses meios de saída
serão
autorizados a levar para o chão abaixo.
13.2.4.7 Varandas ou mezaninos ter uma carga superior a 100 ocupantes devem ter
meios de
saída, conforme descrito no 7.4.1.
13.2.4.8 Um segundo meio de saída não será exigida a iluminação e passarelas de
acesso,
galerias, e gridirons onde um meio de escapar a um piso ou um teto é fornecido.
Escadas,
alternando piso dispositivos ou escadas em espiral será permitida em tais meios de
evacuação.
13.2.5 Disposição dos meios de saída.
13.2.5.1 Geral. Meios de evacuação devem ser organizados em conformidade com a
secção 7.5.
13.2.5.1.1 Os caminhos comuns de viagem deve ser permitido para o primeiro 6100 mm
(240 pol)
qualquer ponto onde o caminho comum serve qualquer número de ocupantes e para os
23 m de primeira (75
m) a partir de qualquer ponto onde o caminho comum não serve mais de 50 ocupantes.
13.2.5.1.2 corredores sem saída não deve exceder 6.100 milímetros (240 pol.)
13.2.5.2 O acesso através de áreas perigosas. Meios de saída não será permitida
através
cozinhas, despensas, banheiros, armários, ou em áreas de risco, conforme descrito em
13.3.2.
13.2.5.3 reservados.
13.2.5.4 Requisitos Gerais para rotas de acesso e saída Dentro de áreas de
montagem.
13.2.5.4.1 Festival de estar, tal como definido no 3.3.188.1, será proibida dentro de um
edifício,
excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) lugares Festival será permitida em ocupações conjunto com cargas ocupante do
1000 ou menos.
(2) lugares Festival será permitida em ocupações de montagem onde as cargas dos
ocupantes
superior a 1000 e em uma avaliação de segurança aprovado vida tem sido realizada.
(Veja
13.4.1).
13.2.5.4.2 * Vias de acesso e saída deve ser mantida para que qualquer indivíduo é
capaz de se mover
Copyright NFPA
sem obstáculos indevidos, por iniciativa pessoal e em qualquer momento, a partir de
uma posição ocupada para
as saídas.
13.2.5.4.3 * Vias de acesso e saída deve ser mantida para que o gerenciamento público,
segurança,
e pessoal de emergência médica são capazes de atingir qualquer indivíduo em qualquer
momento, sem demora injustificada
impedimento.
13.2.5.4.4 * A largura do corredor e accessways corredores devem fornecer capacidade
suficiente de saída
para o número de pessoas alojadas pela bacia servida pelo corredor accessway
ou corredor de acordo com 13.2.3.2, ou para o assento de montagem de fumaça
protegidos em conformidade
com 13.4.2.
13.2.5.4.5 Onde accessways corredor ou corredores convergem para formar um único
caminho de saída do curso, o
capacidade de saída do requerido de que o caminho não deve ser inferior à soma das
capacidades exigidas de
a convergência accessways corredor e corredores.
13.2.5.4.6 Essas porções de accessways corredor e corredores de saída, onde é possível
em qualquer uma das
duas direções devem ser uniformes na largura exigida, excepto quando permitida pelo
13.2.5.4.7.
13.2.5.4.7 A exigência de 13.2.5.4.6 não se aplica às partes de accessways corredor
onde a largura necessária, não incluindo o espaço do banco descrito por 13.2.5.7.3, não
exceda
305 mm (12 polegadas).
13.2.5.4.8 No caso dos limites laterais para accessways corredor ou corredores, com
excepção para
sentados em mesas nonfixed, a largura deve ser medida com elementos de contorno,
como
muros, grades, corrimãos, bordas do assento, tabelas e bordas laterais de passos, e disse:
As medições serão feitas horizontalmente para a projecção vertical dos elementos,
resultando em
a menor largura medida perpendicularmente à linha de viagem.
13.2.5.5 * Aisle Accessways Servindo de estar Não às mesas.
13.2.5.5.1 * A largura necessária clara de acessos corredor entre fileiras de assento deve
ser
determinada como segue:
(1) as medidas horizontais devem ser feitas, entre os planos verticais, na parte de trás de
um
assento para a frente da projeção mais avançada do banco imediatamente atrás dela.
(2) Quando toda a linha é composta de bancos automáticos ou auto-aumento que
cumprem com a norma ASTM
F 851, Método de Teste de Auto-Rising mecanismos de assentos, a medição deve ser
autorizados a ser feitos com os assentos na posição vertical.
13.2.5.5.2 O accessway corredor entre fileiras de assento deve ter uma largura não
inferior
que 305 mm (12 pol), e este mínimo deve ser aumentado em função do comprimento da
linha em
acordo com 13.2.5.5.4 e 13.2.5.5.5.
13.2.5.5.3 Se utilizado por não mais de quatro pessoas, nenhuma largura livre mínima
será exigida para
porção de uma accessway corredor de comprimento não superior a 1830 mm (72 pol),
medido
a partir do centro do banco mais distante do corredor.
Copyright NFPA
13.2.5.5.4 * Fileiras de assentos servidos por corredores ou entradas em ambas as
extremidades não deve exceder 100
assentos por fileira.
13.2.5.5.4.1 O 305-mm (12 pol.) Largura livre mínima de accessway corredor entre
essas linhas
será aumentada em 7,6 mm (0,3 pol) para todos os lugares ao longo de um total de 14,
mas não será exigida
superior a 560 mm (22 polegadas).
13.2.5.5.4.2 A exigência de 13.2.5.5.4.1 não se aplica ao conjunto de fumaça protegidos
assentos, conforme permitido pelo 13.4.2.4.
13.2.5.5.5 Fileiras de assentos servida por um corredor ou porta de um lado só terá um
caminho de
viagem não superior a 9140 milímetros (360 polegadas) de comprimento a partir de
qualquer lugar para um corredor.
13.2.5.5.5.1 O 305-mm (12 pol.) Largura livre mínima de accessway corredor entre
fileiras de
assentos, conforme especificado no 13.2.5.5.5 deve ser aumentada em 15 mm (0,6 pol)
para todos os lugares ao longo de um
total de sete.
13.2.5.5.5.2 Os requisitos de 13.2.5.5.5 e 13.2.5.5.5.1 não se aplica aos
assento de montagem de fumaça protegidos, conforme permitido pelo 13.4.2.5 e
13.4.2.6.
13.2.5.5.6 Fileiras de assentos com poltronas comprimidos só será permitida quando a
largura livre de
accessways corredor está em conformidade com os requisitos do 13.2.5.5 quando
medidos em um dos
nas seguintes condições:
(1) A largura é medida com o braço comprimido na posição utilizável.
(2) A largura é medida com o braço comprimido armazenado na posição em que o
comprimido
braço retorna automaticamente para a posição armazenada quando criados manualmente
para um vertical
posição em um movimento e cai para a posição armazenada pela força da gravidade.
13.2.5.5.7 A profundidade de placas de assento não deve ser inferior a 230 mm (9
polegadas), onde o mesmo nível
não é usado para placas de ambos os bancos e estribos.
13.2.5.5.8 Peseiras, independente de lugares, devem ser fornecidas de modo que não há
horizontal
abertura que permite a passagem de uma esfera de 13 mm (½ pol.) diâmetro.
13.2.5.6 Não Corredores de estar servindo às mesas.
13.2.5.6.1 Geral. Corredores devem ser fornecidas de modo que o número de lugares
servidos por uma aproximação de
corredor é de acordo com 13.2.5.5.2 13.2.5.5.4 meio, excepto quando permitida pelo
seguinte:
(1) Corredores não será exigido em arquibancada, desde que todas as seguintes
condições
forem atendidas:
(A) egresso da primeira linha não deve ser obstruído por um comboio, um guarda, ou de
outros
obstrução.
(B) O espaçamento entre linhas deve ser 710 milímetros (28 polegadas) ou menos.
Copyright NFPA
(C) O aumento por linha, incluindo a linha em primeiro lugar, deve ser de 150 mm (6
polegadas) ou menos.
(D) O número de linhas não pode exceder 16.
(E) Os espaços do banco não deve ser fisicamente definido.
(F) as placas de assento que também são usados como reforço para a descida de
superfícies deve apresentar uma
andar superfície com uma largura não inferior a 305 mm (12 pol), e, quando a
footboard deprimido existe, a diferença entre placas de assento de linhas adjacentes não
deve
exceder 305 mm (12 pol), medidos horizontalmente.
(G) As bordas das placas de assento utilizado como reforço superfícies devem estar
equipados com
contrastante marcação da listra de forma que a localização da ponta é facilmente
aparente, especialmente quando visto em descida e as seguintes são igualmente
aplicáveis:
i. A faixa de marcação não deve ser inferior a 25 mm (1 pol) de largura e não deve
exceder 51 mm (2 polegadas) de largura.
ii. A faixa de marcação não deve ser exigida quando as superfícies e arquibancada
condições ambientais, em todas as condições de uso, são tais que a
localização de cada borda é facilmente perceptível, especialmente quando visto em
descida.
13.2.5.6.2 Corredores Fim-Dead. corredores sem saída não deve exceder 6.100
milímetros (240 polegadas) de comprimento,
excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) Um corredor sem saída serão autorizadas a ultrapassar 6.100 milímetros (240
polegadas) de comprimento em que os lugares
servidos pelo corredor sem saída não são mais do que 24 lugares a partir de outro
corredor, medido
ao longo de uma fila de assentos, com uma largura não inferior a 305 mm (12 pol) além
de 15 milímetros
(0,6 pol) para cada assento adicional sobre um total de 7 na linha.
(2) A linha 16, corredor sem saída serão permitidas em assento dobrável e telescópica e
arquibancadas.
(3) rescisão do corredor de acordo com 13.4.2.7 para o assento de montagem de fumaça
protegidos
será permitida.
corredores (4) Bleacher de acordo com 13.2.3.5 não devem ser consideradas como
corredores sem saída.
13.2.5.6.3 * Largura mínima do corredor. A largura livre mínima dos corredores deve
ser suficiente para
fornecer capacidade de saída de acordo com 13.2.3.2, mas não deve ser inferior às
seguintes:
(1) 1065 mm (42 pol) para escadas com assentos em cada lado, salvo se permitido por
o seguinte:
(A) A largura livre mínima exigida pela 13.2.5.6.3 (1) será permitida a não ser
inferior a 760 mm (30 polegadas) para as áreas de captação, não tendo mais de 60
assentos.
(B) A largura livre mínima exigida pela 13.2.5.6.3 (1) será permitida a não ser
Copyright NFPA
inferior a 915 mm (36 pol), onde um corredor não serve mais de 50 assentos.
(2) 915 mm (36 pol) para escadas com assento em apenas um lado, ou 760 mm (30 pol)
para
bacias hidrográficas com não mais de 60 lugares
(3) 510 mm (20 pol) entre um corrimão e bancos ou entre um guardrail e assentos
onde o corredor é subdividido por um corrimão
(4) 1065 mm (42 pol) para nível ou corredores ramped ter assentos em ambos os lados,
a menos
forma permitida pelo seguinte:
(A) A largura livre mínima exigida pela 13.2.5.6.3 (4) não deve ser inferior a 760 mm
(30 polegadas) para as áreas de captação que não tendo mais de 60 assentos.
(B) A largura livre mínima exigida pela 13.2.5.6.3 (4) não deve ser inferior a 915
milímetros
(36 pol), onde um corredor não serve mais de 50 assentos.
(5) 915 mm (36 pol) para nível ou corredores ramped ter assento em apenas um lado, ou
760 mm
(30 polegadas) para as áreas de captação que não possuam mais de 60 lugares
(6) 580 mm (23 pol) entre um corrimão ou guarda-corpos e cadeiras onde corredor não
serve
mais de cinco linhas sobre um dos lados
13.2.5.6.4 * Escadas do corredor e rampas. A seguir aplica-se às escadas e rampas de
corredor:
(1) Corredores com um gradiente mais íngreme do que 1 em 20, mas não maior do que
1 em 8, é composto por
uma rampa.
(2) Corredores com uma inclinação mais acentuada do que 1 em cada 8 é composto por
uma escada corredor.
(3) A isenção de marcação da listra de 13.2.5.6.8.3 não será permitida para as escadas
do corredor.
(4) Corredores e cadeiras dobráveis em telescópicas devem ser autorizados a ser
intensificadas corredores.
(5) A limitação da altura entre o desembarque na Tabela 7.2.2.2.1 (a) e Tabela
7.2.2.2.1 (b) não se aplicam às escadas do corredor.
13.2.5.6.5 da escada do corredor pisa. degraus do corredor deve atender aos seguintes
critérios:
(1) Não deve haver variação na profundidade de degraus adjacentes que exceda 4,8 mm
(pol),
excepto quando permitida pelo seguinte:
(A) * Em escadas do corredor onde um meio intermediário único piso é fornecido entre
plataformas de assentos, tais passos intermédios será permitida a de um relativamente
profundidade menor, mas uniforme, mas não deve ser inferior a 330 mm (13
polegadas).
(B) A seguir é aplicável às arquibancadas, arquibancadas e dobrável e telescópica
sentado:
i. As etapas não serão obrigados a fornecer em corredores de superar as diferenças em
nível a menos que o gradiente seja superior a 1 unidade de origem em 10 unidades de
execução.
Copyright NFPA
ii. Sempre que o aumento da plataforma de assentos superior a 280 mm (11 pol), um
etapa intermediária deve ser fornecida para toda a largura do corredor e deve ser
proporcionados para fornecer dois passos da ascensão igual por plataforma.
iii. Sempre que o aumento da plataforma de assentos superior a 455 milímetros (18
polegadas), dois
etapas intermediárias para a toda a largura do corredor será concedido e
proporcionados para fornecer três etapas da ascensão igual por plataforma que são
uniformes
e não inferior a 230 mm (9 pol.)
iv. O comprimento total do nariz de cada passo no corredor do exigido pela
13.2.5.6.5 (1) (b) iii devem ser visivelmente marcadas.
(2) Treads * não deve ser inferior a 280 mm (11 polegadas).
(3) Todos os passos devem estender a toda a largura do corredor.
13.2.5.6.6 Stair Subidas corredor. tirantes da escada do corredor deve atender aos
seguintes critérios:
(1) Riser alturas não deve ser inferior a 100 mm (4 pol), excepto quando permitida pelo
seguinte:
(A) A altura de elevação de escadas no corredor assento dobrável e telescópica será
permitida
não deve ser inferior a 90 mm (3 ½ pol.)
(B) Quando o gradiente de um corredor é mais íngreme de 205 mm (8 polegadas) de
aumento em 280 mm (11
polegadas) de correr para o propósito de manter as linhas de visibilidade necessária
adjacente
sala de estar, a altura de elevação deve ser permitido exceder 205 milímetros (8
polegadas), mas deve
não exceder 280 mm (11 polegadas).
(2) alturas Riser não deve exceder 205 milímetros (8 polegadas), excepto quando
permitida pelo
13.2.5.6.6 (3).
(3) A altura do riser de escadas no corredor assento dobrável e telescópica será
permitida a
não superior a 280 mm (11 pol).
(4) alturas Riser deve ser concebido para ser uniforme em cada corredor, ea construção
causado
uniformidades não deve exceder 4,8 mm (pol) entre tirantes adjacentes, salvo se o
seguintes condições:
(A) A altura Riser deve ser autorizada a não uniforme somente para a finalidade de
acomodar mudanças na inclinação necessária para manter as linhas de visão dentro de
um
sala de estar, caso em que a altura de elevação deve ser permitido exceder 4,8 mm (
pol), em qualquer vôo.
(B) Quando não uniformidades permitido pela 13.2.5.6.6 (4) (a) exceda 4,8 mm (pol.)
entre risers adjacentes, a localização exata de não uniformidades serão
indicada por uma marcação distintiva de cada faixa do piso no focinho ou conduzem
borda adjacente ao risers não uniforme.
Copyright NFPA
13.2.5.6.7 * Aisle corrimãos.
13.2.5.6.7.1 corredores rampa com uma inclinação superior a 1 em 12 corredores e
escadas devem ser
corrimãos de um lado ou ao longo da linha central e em conformidade com o
7.2.2.4.4.1,
7.2.2.4.4.5 e 7.2.2.4.4.6.
13.2.5.6.7.2 Onde existe lugares em ambos os lados do corredor, os corrimãos devem
ser
descontínuos com lacunas ou interrupções em intervalos não superiores a cinco linhas
para facilitar o acesso à
lugares e que permitam a passagem de um lado do corredor para o outro.
13.2.5.6.7.3 As lacunas ou interrupções permitidas pelo 13.2.5.6.7.2 devem ter uma
largura não inferior
de 560 mm (22 polegadas) e não pode exceder 915 milímetros (36 pol), medidos
horizontalmente, e os
corrimãos devem ter terminações arredondadas ou curvas.
13.2.5.6.7.4 Onde corrimãos são fornecidos no meio das escadas do corredor, um
adicional
ferroviária intermédia deve ser localizado a cerca de 305 mm (12 polegadas) abaixo do
corrimão principal.
13.2.5.6.7.5 Os corrimãos não devem ser exigidos quando de outra forma permitida pelo
seguinte:
(1) Os corrimãos não devem ser necessárias para corredores rampa com uma inclinação
não maior do que 1 em
8 e ter assento em ambos os lados.
(2) A exigência de corrimãos devem ser atendidas pelo uso de um protetor fornecido
com um
ferroviários que cumpre os requisitos para graspability corrimãos e localizado em um
altura consistente entre os 865 milímetros (34 polegadas) e 1065 mm (42 pol), medido
utilizando uma
dos seguintes métodos:
(A) verticalmente, de cima do trilho até a borda esquerda (focinho) dos degraus da
escada
(B) verticalmente de cima do trilho até a superfície caminhar junto, no caso de um
rampa
(3) Os corrimãos não devem ser exigidos quando os tirantes não superior a 180 mm (7
polegadas) de altura.
13.2.5.6.8 * Marcação corredor.
13.2.5.6.8.1 A marcação da listra contrastante devem ser fornecidas em cada piso, no
focinho ou
de ponta, para que a localização de tal banda de rodagem é facilmente perceptível,
especialmente quando visto em
descida.
13.2.5.6.8.2 A faixa de marcação não deve ser inferior a 25 mm (1 pol) de largura e não
exceder
51 mm (2 polegadas) de largura.
13.2.5.6.8.3 A faixa de marcação não será exigida quando piso e superfícies do
ambiente
condições, em todas as condições de uso, são tais que a localização de cada piso é
facilmente
aparente, especialmente quando visto em descida.
13.2.5.7 * Aisle Accessways Servindo de estar à mesa.
13.2.5.7.1 A largura necessária clara de uma accessway corredor não deve ser inferior a
305 mm (12
Copyright NFPA
pol) em que medida, de acordo com 13.2.5.7.3 e será aumentada em função da
comprimento de acordo com 13.2.5.7.4, salvo permissão por 13.2.5.7.2.
13.2.5.7.2 * Se utilizado por não mais de quatro pessoas, nenhuma largura livre mínima
deve ser exigida
para a parte de um accessway corredor de comprimento não superior a 1830 mm (72
pol) e
mais distante localizado a partir de um corredor.
13.2.5.7.3 * Quando sentado nonfixed está localizado entre uma mesa e um accessway
corredor ou corredor,
a medição da largura necessária da accessway corredor ou do corredor deve ser feita a
uma linha
485 milímetros (19 pol), medido perpendicularmente à borda da mesa, longe da borda
da referida
tabela.
13.2.5.7.4 * O mínimo exigido largura de um corredor accessway, medido de acordo
com 13.2.5.4.8 e 13.2.5.7.3, deve ser aumentado para além dos 305 mm (12 pol.)
exigência de
13.2.5.7.1 por 13 mm (½ pol) para cada 305 adicionais mm (12 pol) ou fração além
3660 milímetros (144 polegadas) de comprimento accessway corredor, onde a partir do
centro da sede
mais afastado do corredor.
13.2.5.7.5 O caminho da viagem ao longo do corredor accessway não deve exceder 11
m (36 ft) de qualquer
assento para o próximo corredor ou porta de saída.
13.2.5.8 Corredores de estar servindo às mesas.
13.2.5.8.1 * Corredores que contêm ou que são passos ramped, como corredores de
servir o jantar
teatro-configurações, devem cumprir os requisitos do 13.2.5.6.
13.2.5.8.2 * A largura dos corredores que serve de assento às mesas não deve ser
inferior a 1120 milímetros (44 pol)
onde servem uma carga superior a 50 ocupantes, e 915 mm (36 pol), onde servem um
ocupante
carga de 50 ou menos.
13.2.5.8.3 * Quando sentado nonfixed está localizado entre uma mesa e um corredor, a
medição
exigidos largura do corredor deve ser feita a uma linha de 485 milímetros (19 pol),
medido
perpendicularmente à borda da mesa, longe da borda da referida tabela.
13.2.5.9 aprovação de layouts.
13.2.5.9.1 Quando exigido pela autoridade com jurisdição, planos à escala indicando
o arranjo do mobiliário ou equipamento deve ser apresentado à autoridade pela
construção
gerente, proprietário ou agente autorizado para comprovar a conformidade com o
disposto no 13.2.5.
13.2.5.9.2 Os planos de layout devem constituir o único arranjo aceitável, a menos que
um dos
seguintes critérios é satisfeito:
(1) Os planos são revistos
(2) planos adicionais são apresentados e aprovados.
(3) os desvios temporários a partir das especificações dos planos aprovados são
utilizados, desde
que a carga dos ocupantes não é aumentado ea intenção de 13.2.5.9 é mantida.
Copyright NFPA
13.2.6 A distância para Sai. Saídas devem ser dispostas de modo que a duração total
da viagem de
qualquer ponto para chegar a uma saída não deve ultrapassar 61 m (200 pés) em
qualquer assembléia de ocupação, a menos
forma permitida pelo seguinte:
(1) A distância a percorrer não deve exceder 76 m (250 pés) em ocupações conjunto
protegido
todo por um sistema de aspersão automático aprovado nos termos do ponto 9.7.
(2) A exigência do curso à distância não é aplicável assento de montagem de fumaça
protegidos como
permitido pelo 13.4.2.8, 13.4.2.9 e 13.4.2.10.
13.2.7 Quitação de Saídas.
13.2.7.1 Sair de quitação deve cumprir com o ponto 7.7.
13.2.7.2 O nível de descarga de saída deve ser medida no ponto de entrada principal
para o
edifício.
13.2.7.3 Quando a entrada principal para a ocupação de montagem é através de um
terraço, seja levantado
ou terraço, deprimidos devem ser autorizados a ser considerado o nível de descarga de
saída
Para efeitos do Quadro 13.1.6, onde os critérios a seguir forem atendidas:
(1) O terraço é pelo menos tão longo, medido paralelamente ao edifício, como a largura
total da
Saída (s) que serve, mas não inferior a 1525 milímetros (60 polegadas) de comprimento.
(2) O terraço é pelo menos tão larga, medida perpendicularmente ao edifício, como a
saída (s) que
serve, mas não menos de 1.525 milímetros (60 polegadas) de largura.
(3) escadas necessário líder do terraço para grau são protegidos em conformidade com
7.2.2.6.3 ou não sejam inferiores a 3050 milímetros (120 polegadas) a partir do edifício.
13.2.8 Iluminação de meios de saída. Meios de saída, excepto para barracas festa
privada
não superior a 112 m2(1200 m2), devem ser iluminados de acordo com a Seção 7.8.
13.2.9 iluminação de emergência.
13.2.9.1 Iluminação de emergência, que não seja permitido por 13.2.9.3, devem ser
prestadas em
acordo com a Seção 7.9.
13.2.9.2 Confidencial não superior a 112 m2 tendas(1200 m2), não serão obrigados a ter
iluminação de emergência.
13.2.9.3 ocupação da Assembléia com uma carga ocupante não superior a 300 e
utilizados exclusivamente
para um lugar de culto não devem ser obrigados a ter iluminação de emergência.
13.2.10 Marcação dos meios de saída.
13.2.10.1 Meios de evacuação devem estar equipados com sinais de acordo com a Seção
7.10.
13.2.10.2 marcações de saída não será necessária no lado do assento de assento de
vomitories
áreas onde a marcação de saída é fornecida no concurso e onde tal marcação é
facilmente
Resulta da vomitories.
Copyright NFPA
13.2.11 meios especiais de Recursos Egresso.
13.2.11.1 Guarda e guarda-corpos: Boxes, varandas e galerias. Caixas, varandas e
galerias devem atender aos seguintes critérios:
(1) As fascias de caixas, balcões, galerias e deve subir pelo menos 660 milímetros (26
pol)
acima do piso adjacentes devem ter grades ou substancial não inferior a 660 milímetros
(26 pol)
acima do piso adjacente.
(2) A altura do trilho acima pedaleiras no chão ao lado imediatamente na frente de uma
linha
dos bancos não deve ser inferior a 660 milímetros (26 polegadas), e também o seguinte
é aplicável:
(Um) guarda-corpos nas extremidades dos corredores não deve ser inferior a 915 mm
(36 pol) de altura para o
largura do corredor.
(B) trilhos no final dos corredores não deve ser inferior a 915 mm (36 pol) de altura nas
extremidades
dos corredores, onde ocorrem as etapas.
(3) accessways corredor adjacente às pontuações orquestra e vomitories, e todos os
corredores de cross, serão
fornecidas com trilhos não inferior a 660 milímetros (26 pol) acima do piso adjacente.
(4) A exigência de 13.2.11.1 (3) não é aplicável quando o encosto dos assentos
localizados na
frente do projeto do corredor de 610 mm (24 pol) ou mais acima do piso do corredor
adjacente.
(5) Corrimão não será exigido no lado público dos estádios, plataformas elevadas, e
outras áreas de piso elevado, tais como passarelas, rampas, e os estágios lado usado para
entretenimento
ou apresentações.
(6) guardrails Permanente não será exigido nas aberturas verticais na área de atuação
de estágios.
(7) Corrimão não será exigida quando o lado do pé em uma superfície de elevação é
necessário estar aberto para o normal funcionamento do sistema de iluminação especial
ou de acesso e utilização
de outros equipamentos especiais.
13,3 Protection.
13.3.1 Protecção das aberturas verticais. Qualquer abertura vertical deve ser fechado
ou protegidas
de acordo com 8.6, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) * Escadas ou rampas deve ser autorizada a não fechadas entre varandas ou
mezaninos
e áreas de montagem principal, localizado abaixo, desde que a varanda ou mezanino
está aberto
para a área principal de montagem.
(2) escadas de saída de acesso da iluminação e acesso passarelas, galerias e gridirons
não deve ser
devem ser fechados.
(3) ocupações Assembléia protegidos por um sistema aprovado por aspersão,
automática supervisionada
em conformidade com a Seção 9.7 será permitido ter relações aberturas verticais
Copyright NFPA
em conformidade com o 8.6.8.2.
(4) utilização de materiais alternativos a seguir será autorizada quando assembléias
construidos de materiais tais estão em bom estado de conservação e livres de qualquer
condição que possa
diminuir as suas características originais de resistência de fogo:
(A) ripas de madeira existente e gesso
(B) Existência de 13 mm (½ pol.) De gesso acartonado
(C) As instalações existentes de 6,3 mm (¼ polegadas) de vidro grosso com fios que
são, ou são prestados,
inoperante e fixada na posição fechada
(D) Outros materiais já existentes com as capacidades de resistência semelhantes fogo
13.3.2 Proteção contra Riscos.
13.3.2.1 Equipamentos de serviços, operações ou processos perigosos, e instalações
de armazenamento.
13.3.2.1.1 Quartos com caldeiras de alta pressão, máquinas de refrigeração que não seja
o
Tipo de geladeira doméstica, grandes transformadores, ou equipamentos sujeitos outro
serviço a uma explosão
devem cumprir os seguintes requisitos:
(1) Essas salas não devem estar localizadas diretamente abaixo ou confinando saídas
exigidas.
(2) Essas salas devem ser separadas de outras partes do edifício por barreiras contra
incêndios em
acordo com a Seção 8.3 que tem um rating de resistência ao fogo não inferior a uma
hora ou
devem ser protegidos por sistemas automáticos de extinção de acordo com a Seção 8.7.
13.3.2.1.2 Salas ou espaços para o armazenamento, processamento ou utilização dos
materiais especificados no
13.3.2.1.2 (1) através 13.3.2.1.2 (3) devem ser protegidos de acordo com o seguinte:
(1) A separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora ou a proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) caldeiras e casas de forno, salvo protegidos pelo seguinte:
i. A exigência de 13.3.2.1.2 (1) (a) não se aplica aos quartos juntando
fornos de aquecimento, e equipamento de tratamento de ar, ou equipamentos com
compressor
uma taxa de entrada do agregado total inferior a 211 MJ (200.000 BTU), desde que
essas salas não são utilizados para o armazenamento.
ii. A exigência de 13.3.2.1.2 (1) (a) não se aplica aos locais sótão da
quartos abordados na 13.3.2.1.2 (1) (a) I, desde quartos sejam conformes com o
requisitos draftstopping de 8.6.10.
(B) Os locais ou espaços utilizados para o armazenamento de material combustível em
quantidades consideradas
perigosos pela autoridade com jurisdição.
(C) salas ou espaços utilizados para o armazenamento de materiais perigosos ou
inflamáveis ou
Copyright NFPA
combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões reconhecidos
(2) Separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora e proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) Lavanderias
(B) Manutenção lojas, incluindo as zonas de madeira e pintura
(C) Os locais ou espaços utilizados para o processamento ou a utilização de fontes de
combustíveis considerados
perigosos pela autoridade competente
(D) Os locais ou espaços utilizados para o tratamento ou utilização de substâncias
perigosas ou inflamáveis
ou combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões
reconhecidos
(3) Quando automático de extinção é usada para satisfazer os requisitos do 13.3.2, o
protecção será permitida a estar em conformidade com 9.7.1.2.
13.3.2.2 equipamento para cocção. equipamentos de cozinha devem ser protegidos de
acordo com 9.2.3
a menos que o equipamento de cozinha reúne um dos seguintes procedimentos:
(1) Equipamentos Outdoor
(2) não Equipamento portátil conduto ligado
(3) Equipamento usado apenas para aquecer alimentos
13.3.3 Concluir Interior.
13.3.3.1 acabamento interior devem estar em conformidade com a Seção 10.2.
13.3.3.2 materiais interiores de paredes e tectos terminar cumprimento ao Artigo 10.2
deve ser da classe A
ou Classe B em todos os corredores e vestíbulos e devem ser da classe A em escadas
fechado.
13.3.3.3 materiais interiores de paredes e tectos terminar cumprimento ao Artigo 10.2
deve ser da classe A
ou Classe B em áreas assembléia geral com cargas ocupantes de mais de 300, e serão
Classe A, Classe B, Classe C ou em áreas de montagem com cargas de ocupação de 300
ou menos.
13.3.3.4 Telas em que as imagens são projetadas devem obedecer aos requisitos da
classe A ou
Classe B acabamento interior em conformidade com a Seção 10.2.
13.3.3.5 revestimento do assoalho do Interior. (Sem requisitos.)
13.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação.
13.3.4.1 Geral. ocupação da Assembléia, com as cargas dos ocupantes de mais de 300 e
todos os teatros
com mais de uma sala de audiência de visão deve estar equipado com um alarme de
incêndio aprovado
sistema de acordo com 9.6.1 e 13.3.4, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) Assembleia ocupações que fazem parte de uma ocupação múltipla protegida como
um misto
ocupação (Ver 6.1.14) será autorizada a ser servido por um sistema comum de alarme de
incêndio,
Copyright NFPA
desde que os requisitos individuais de cada ocupação são cumpridos.
(2) Comunicação de voz ou sistemas de sonorização em conformidade com 13.3.4.3.3
não deve ser
necessárias para dar cumprimento à 9.6.1.
(3) Este requisito não se aplica às ocupações de montagem, onde, a juízo do
autoridade com jurisdição, disposições alternativas adequadas existentes ou previstas
a descoberta de um incêndio e para alertar os ocupantes de imediato.
13.3.4.2 Iniciação.
13.3.4.2.1 Início do sistema de alarme de incêndios exigida deve ser feita por meios
manuais, de acordo
com 9.6.2.1 (1), eo sistema deve estar equipado com uma fonte de alimentação de
emergência, a menos
forma permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não se aplica aos sistemas de alarme de incêndio iniciado por meio de
um
aprovado sistema de detecção automática de incêndio, de acordo com 9.6.2.1 (2) que
prevê
detecção de incêndios em todo o edifício.
(2) Esta exigência não se aplica aos sistemas de alarme de incêndio iniciado por meio de
um
aprovado rega automática, de acordo com 9.6.2.1 (3) que prevê o fogo
detecção e proteção por todo o edifício.
13.3.4.2.2 O dispositivo de inicialização deve ser capaz de transmitir um alarme para
uma estação receptora,
localizado no interior do edifício, que está constantemente atendidos quando a ocupação
de montagem é
ocupados.
13.3.4.2.3 * Em conjunto com as cargas ocupações ocupante de mais de 300,
automático
detecção deve ser fornecida em todas as áreas de risco que normalmente não são
ocupadas, a menos que tais
áreas são protegidas por um sistema de rega automática aprovadas em conformidade
com
Seção 9.7.
13.3.4.3 notificação. O sistema de alarme de incêndio exigidas soará um alarme sonoro
em um
atenderam estação de recepção dentro do prédio quando ocupadas para fins de
iniciar uma acção de emergência.
13.3.4.3.1 seqüência de alarme positivo, de acordo com 9.6.3.4, serão permitidos.
13.3.4.3.2 Um sistema presignal em conformidade com o 9.6.3.3 devem ser permitidas.
13.3.4.3.3 notificação dos ocupantes deve ser feita por meio de anúncios de voz, ao vivo
ou
pré-gravado, iniciado pela pessoa no local constantemente presentes.
13.3.4.3.4 O anúncio deve ser feito através de uma comunicação de voz aprovado ou
público
sistema de endereços que é audível acima do nível do ruído ambiente, da ocupação de
montagem.
13.3.4.3.5 Quando a autoridade competente determina que uma presença constante
localização é impraticável, um sistema de alarme de incêndio, de acordo com Seção 9.6,
que deve ser utilizado
atenda aos seguintes critérios:
Copyright NFPA
(1) Deve ser iniciada por caixas manuais de alarme de incêndio, de acordo com 9.6.2.1
(1) ou outros
aprovado significa.
(2) Deve fornecer automaticamente prerecorded instruções de evacuação de acordo com
9.6.3.10.
13.3.5 Requisitos de Extinção. Veja também 13.1.6, 13.2.6 e 13.3.2.
13.3.5.1 Qualquer ocupação do conjunto utilizado ou susceptível de ser utilizado para a
exposição ou a exposição
efeito, deve ser protegido por um sistema de irrigação automática aprovado em
de acordo com Seção 9.7, onde a área de exposição ou exposição excede 1400
m2(15.000 m2).
13.3.5.2 Os pulverizadores especificado pelo 13.3.5.1 não será exigida quando o
contrário for permitido
a seguinte redacção:
(1) Nos estádios e arenas:
(A) sobre a área utilizada para a competição, desempenho ou entretenimento
(B) sobre as áreas de assento
(C) Nos concursos ar livre, onde uma análise de engenharia aprovado substancia
a ineficácia da proteção por aspersão, devido à altura do edifício e
carregamento de combustível
(2) Nas seguintes áreas não fechadas em estádios e arenas:
(A) caixas de Imprensa inferior a 93 m2(1000 m2)
(B) As instalações de armazenamento inferior a 1000 m2(93 m2), se fechado com não
menos de 1 hora
resistência ao fogo de construção avaliado
(C) as áreas fechadas debaixo arquibancadas que estão em conformidade com 13.4.8.5
13.3.5.3 Quando uma outra disposição do presente capítulo exige um sistema de rega
automática, o
sistema de sprinklers devem ser instalados em conformidade com o 9.7.1.1 (1).
13.3.6 Os corredores. (Sem requisitos.)
13,4 Disposições Especiais.
13.4.1 Avaliação de Segurança da Vida.
13.4.1.1 * Sempre que uma avaliação de segurança de vida é necessária por outras
disposições do Código, deverá
cumprir o seguinte:
(1) A avaliação de segurança de vida devem ser executadas por pessoas aceitável para a
autoridade
competente.
(2) A avaliação de segurança de vida deve incluir uma avaliação escrita de medidas de
segurança para
condições enumeradas no 13.4.1.2.
Copyright NFPA
(3) A avaliação da segurança de vida será aprovada anualmente pela autoridade com
jurisdição e deverá ser atualizado para condições especiais ou incomuns.
13.4.1.2 avaliações de segurança de vida deve incluir uma avaliação das condições
seguintes e as
relacionados com as medidas de segurança:
(1) A natureza dos eventos e dos participantes e pessoas
(2) de acesso e saída de circulação, incluindo problemas de densidade multidão
(3) emergências médicas
(4) Riscos de incêndio
(5) permanentes e temporárias sistemas estruturais
(6) as condições meteorológicas severas
(7) Terremotos
(8) Civil ou de outras perturbações
(9) os materiais perigosos incidentes dentro e perto da instalação
Relacionamentos (10) entre a gestão da instalação, os participantes do evento, a resposta
de emergência
agências, e outras com um papel nos acontecimentos que se encontrem no
estabelecimento
13.4.1.3 * avaliações de segurança de vida deve incluir avaliações de ambos os sistemas
de construção e
funcionalidades de gestão em que a dependência é colocado para a segurança dos
ocupantes, instalações e
essas avaliações devem considerar cenários apropriados para a instalação.
13.4.2 * Assembléia de estar protegido do fumo.
13.4.2.1 Para ser considerado fumaça protegidos, uma instalação de assentos de
montagem deve respeitar as
seguinte:
(1) Todos os espaços fechados com paredes e tetos dos edifícios ou estruturas que
contenham
assento de montagem de fumaça protegidos devem ser protegidos com uma aprovação
automática
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7, exceto quando permitido pela
seguinte:
(A) A exigência de 13.4.2.1 (1) não se aplica à área utilizada para a
competição, desempenho, ou de entretenimento, desde que a construção do telhado é
mais
de 15 m (50 pés) acima do nível do chão e utilização é restrita a risco de incêndio baixo
usa.
(B) Sprinklers * não deve ser obrigado a estar localizado sobre a área utilizada para o
concurso,
desempenho ou de entretenimento e sobre as áreas de assento em que uma
análise de engenharia fundamenta a ineficácia da proteção por aspersão
devido a altura do edifício e de carregamento de combustível.
(2) Todos os meios de saída servindo uma área de estar protegidos do fumo de
montagem devem ser fornecidas
Copyright NFPA
com instalações de ventilação de fumaça acionado ou ventilação naturais destinados a
preservar a
nível de fumaça em não menos de 1830 m (72 pol) acima do piso dos meios de saída.
13.4.2.2 Para utilizar o disposto no assento de montagem de fumaça protegidos, uma
instalação será objecto
a uma avaliação de segurança de vida, de acordo com 13.4.1.
13.4.2.3 Sempre utilizando a Tabela 13.4.2.3, o número de assentos deve ser
especificado dentro de um único
espaço, montagem e interpolação será permitida entre os valores específicos mostrados.
A
Lugares sentados única autorizada a vários níveis, pisos ou mezaninos. A
larguras mínimas claro indicados devem ser modificados de acordo com as seguintes
características:
(1) Se risers exceder 178 milímetros de altura, a largura da escada na Tabela 13.4.2.3
deve ser multiplicada
pelo fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(2) Se tirantes superior a 7 polegadas de altura, a largura da escada na Tabela 13.4.2.3
deve ser multiplicado por
fator A, ondeAé igual ao seguinte:
(3) não ter escadas de um corrimão dentro de um 760-mm (30 pol.) Distância horizontal
será de 25
por cento maior do que qualquer outro cálculo, isto é, sua largura deve ser multiplicado
pelo fator
B, ondeBé igual ao seguinte:
(4) As rampas mais íngremes do que 1 em 10 de declive utilizadas para a subida deverá
ter sua largura aumentada de 10
por cento, ou seja, sua largura deve ser multiplicado pelo fator C, ondeCé igual ao
seguinte:
Tabela 13.4.2.3 fatores de capacidade para estar Assembléia Smoke-Protegido
Número de assentos
Largura do assento por Servido
Passagens escadas, rampas e portas
milímetro dentro milímetros dentro
2,000 7.6 AB 0.300 AB 5.6 C0.220 C
5,000 5.1 AB 0.200 AB 3.8 C0.150 C
10,000 3.3 AB 0.130 AB 2.5 C0.100 C
15,000 2.4 AB 0.096 AB 1.8 C0.070 C
20,000 1.9 AB 0.076 AB 1.4 C0.056 C
25,000 1.5 AB 0.060 AB 1.1 C0.044 C
Copyright NFPA
13.4.2.4 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos de 13.4.2, por
filas de bancos servidos por corredores ou entradas em ambas as extremidades, o
número de assentos por fileira não devem
superior a 100, ea largura não inferior a 305 mm (12 pol) para accessways corredor
serão
aumentou 7,6 mm (0,3 pol) para todos os assentos adicionais além do número
estipulado na Tabela
13.4.2.4, no entanto, a largura livre mínima não deve ser obrigado a ultrapassar 560 mm
(22 polegadas).
Tabela 13.4.2.4 Smoke protegida Assembléia corredor Accessways estar
Número de assentos por fileira permitido ter uma largura livre do corredor
Accessway não inferior a 305 mm (12 pol)
Número total de lugares no espaço
Corredor ou entrada em Ambas as Extremidades
da Linha
Corredor ou entrada em uma extremidade do
Linha
<4000 14 7
4,000-6,999 15 7
7,000-9,999 16 8
10,000-12,999 17 8
13,000-15,999 18 9
16,000-18,999 19 9
19,000-21,999 20 10
22,000 21 11
13.4.2.5 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 13.4.2,
para filas de bancos servida por um corredor ou porta de um lado só, a largura do
corredor accessway clara
não inferior a 305 mm (12 pol) deve ser aumentada em 15 mm (0,6 polegadas) para
cada assento adicional
além do número estipulado na Tabela 13.4.2.4, no entanto, a largura livre mínima não
deve ser
deverá exceder 560 mm (22 polegadas).
13.4.2.6 assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 13.4.2 devem
ser autorizados a ter um caminho comum de viagem de 15 m (50 ft) de qualquer banco,
até um ponto onde uma
pessoa tem uma escolha de dois sentidos de movimento de saída.
13.4.2.7 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 13.4.2, o
becos sem saída em escadas do corredor não deve exceder uma distância de 21 linhas, a
menos que ambas as seguintes
critérios sejam atendidos:
(1) Os assentos servidos pelo corredor sem saída não são mais de 40 lugares a partir de
outro corredor.
(2) A distância de 40 lugares é medido ao longo de uma fila de assentos, com um
corredor com uma accessway
largura não inferior a 305 mm (12 pol) além de 7,6 milímetros (0,3 polegadas)
adicionais para cada
assento acima de 7 na linha.
13.4.2.8 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 13.4.2, o
distância de viagem de cada banco para a próxima entrada a um portal de saída
vomitório ou saída
Copyright NFPA
concurso não deve exceder 122 m (400 pés).
13.4.2.9 Onde assento de montagem de fumaça protegidos em conformidade com os
requisitos do 13.4.2, o
distância percorrida desde a entrada ao portal do vomitório ou saída para um concurso
aprovado rampa de saída da escada, ou andar no exterior do edifício não deve exceder
61 m (200 pés).
13.4.2.10 Os requisitos do curso à distância de 13.4.2.8 e 13.4.2.9 não se aplica às
exterior
instalações de montagem de assento de tipo I ou II de construção, onde todas as partes
do meio de
saída são essencialmente aberto ao exterior.
13.4.3 acesso limitado ou construções subterrâneas. Acesso limitado ou construções
subterrâneas
devem cumprir com o ponto 11.7.
13.4.4 arranha-céus. Existente prédios que ocupação de montagem em casa
arranha-céus de partes do edifício terá o maior nível de ocupação de montagem e todos
os
níveis abaixo protegidos por um sistema aprovado por aspersão, automática
supervisionada em conformidade
com a Seção 9.7. (Ver também 13.1.6).
13.4.5 Estágios e plataformas. Veja 3.3.210 e 3.3.166.
13.4.5.1 Materiais e Design. (Reservado)
13.4.5.2 Construção da Plataforma. (Reservado)
13.4.5.3 Construção Stage. (Reservado)
13.4.5.4 Quartos acessório. (Reservado)
13.4.5.5 ventiladores. estágios regulares em excesso de 93 m2(1000 m2) e estágios
legítimos devem ser
Providencie uma ventilação de emergência para fornecer um meio de eliminar o fumo e
de combustão
gases diretamente para o exterior em caso de incêndio e devem ser alcançados por um
ou uma combinação
dos métodos especificados em 13.4.5.5.1 através 13.4.5.5.3.
13.4.5.5.1 controle de fumaça.
13.4.5.5.1.1 Uma significa respeitar a Seção 9.3 serão fornecidas para manter o fumo
nível não inferior a 1830 mm (72 pol) acima do mais alto nível de montagem ou de estar
acima do
superior da abertura do proscênio, onde uma parede proscênio e proteção da abertura
são fornecidos.
13.4.5.5.1.2 O sistema deve ser ativado de forma independente por cada um dos
seguintes:
(1) A ativação do sistema de irrigação na área de estágio
(2) ativação de detectores de fumaça sobre a área do palco
(3) por um interruptor de ativação manual em um local aprovado
13.4.5.5.1.3 O sistema de ventilação de emergência devem ser fornecidas tanto pelo
normal e de espera
alimentação.
13.4.5.5.1.4 O ventilador de fiação de energia (s) e dutos devem ser localizados e
devidamente protegidas para
Copyright NFPA
garantir que pelo menos 20 minutos de operação em caso de activação.
13.4.5.5.2 respiradouros do telhado.
13.4.5.5.2.1 Dois ou mais aberturas devem estar localizadas perto do centro e da parte
mais alta da
a área do palco.
13.4.5.5.2.2 As aberturas devem ser levantados acima do teto e deve apresentar uma
superfície líquida livre de ventilação
igual a 5 por cento da área do palco.
13.4.5.5.2.3 Respiradouros devem ser construídas para abrir automaticamente aprovado
ativado por calor
dispositivos e meios complementares devem ser fornecidos para a operação manual e
testes periódicos de
o ventilador do chão do palco.
13.4.5.5.2.4 Respiradouros devem ser rotulados.
13.4.5.5.2.5 Existente respiradouros do telhado que não são rotulados será permitida
quando estejam em conformidade com
os seguintes requisitos.
(1) Vents é aberto por ação de mola ou a força de gravidade suficiente para superar os
efeitos
de negligência, ferrugem, sujeira, gelo, neve, ou expansão de calor ou empenamento do
quadro, e
os seguintes requisitos também se aplicam:
(A) de vidro, se usado em aberturas, devem ser protegidos contra a queda para o palco.
(B) Uma tela de arame, se usada por baixo do vidro, deve ser colocado de modo que se
entupido, ele faz
não reduzir a área necessária ventilação, interferir com o mecanismo de funcionamento,
ou
dificultar a distribuição de água de um aspersor automático.
(C) os respiradouros devem estar dispostos a abrir automaticamente com o uso de
fusíveis.
(D) Os elos fusíveis e cabos de funcionamento devem manter cada porta fechada contra
uma
mínima de 133 N (30 lb) de contraposição que deve ser exercida em cada porta através
da sua
arco inteiro de viagem e não inferior a 115 graus.
(E) os respiradouros devem ser fornecidos com comando manual.
(F) Springs, onde empregado para acionar portas de ventilação, devem ser capazes de
manter
tensão necessária completa.
(G) as molas não deve ser sublinhado mais de 50 por cento de sua capacidade nominal e
devem
não ser localizadas diretamente na passagem do ar nem exposta para o exterior.
(H) Um fusível deve ser colocado no sistema de controle de cabo na parte inferior do
ventilação ou acima do teto, ou tal como aprovado pelo funcionário do edifício.
(I) O elo fusível deve ser localizada de modo a não serem afetados pela operação de um
sistema de rega automático.
(J) remoto, manual, ou de controles elétricos devem fornecer para a abertura e
fechamento de
o respiradouro portas para testes periódicos e devem estar localizados em um ponto no
palco
Copyright NFPA
designado pela autoridade com jurisdição.
(K) Se aberturas de controle remoto são elétricos, falta de energia não prejudica
instantânea
funcionamento da ventilação em caso de incêndio.
(L) guinchos da mão será permitida a ser empregada para facilitar a operação de
ventilação controlada manualmente.
13.4.5.5.3 outros meios. Aprovado, meios alternativos de remoção de gases de
combustão de fumo e
será permitida.
13.4.5.6 Paredes proscênio. (Reservado)
13.4.5.7 cortina de proscênio.
13.4.5.7.1 A abertura de cada fase proscênio legítimos devem ser fornecidos com uma
cortina
construído e montado de modo a interceptar os gases quentes, chamas e fumaça e
impedir a chama
de um incêndio no palco de tornar-se visível a partir do lado do auditório por um
período de 5 minutos
quando a cortina é de amianto.
13.4.5.7.2 Outros materiais de amianto devem ser permitidas, desde que tenham
passado um fogo de 30 minutos
teste em uma pequena escala 915 milímetros × 915 milímetros (36 polegadas x 36
polegadas) do forno com a amostra montada no
plano horizontal no topo do forno e submetidos à curva padrão tempo-temperatura.
13.4.5.7.3 A cortina deve ser de fecho automático, sem o uso da energia aplicada.
13.4.5.7.4 Todas as cortinas proscênio deve estar na posição fechada, exceto durante as
apresentações,
ensaios, ou atividades similares.
13.4.5.7.5 Em vez da protecção exigida pelo 13.4.5.7 através 13.4.5.7.4, todas as
seguintes
devem ser fornecidos:
(1) Uma cortina de tecido incombustível opacas devem ser organizadas de modo que ele
fecha
automaticamente.
(2) Uma automático, sistema de dilúvio fixo água pulverizada deve estar localizada ao
lado do auditório da
a abertura do proscênio e devem ser organizadas de modo que toda a face da cortina
será
ser molhada, e os seguintes requisitos também se aplicam:
(A) O sistema deve ser ativado pela combinação de taxa de elevação e de temperatura
fixa
detectores localizados no teto do palco.
(B) Os detectores devem ser espaçados de acordo com sua lista.
(C) O abastecimento de água deve ser controlada por uma válvula de dilúvio e deve ser
suficiente para
manter a cortina completamente molhada por 30 minutos ou até que a válvula é fechada
por incêndio
departamento de pessoal.
(3) A cortina deve ser operado automaticamente em caso de incêndio por uma
combinação de
taxa de elevação de temperatura e detectores de temperatura fixa que também ativa o
sistema de spray dilúvio.
Copyright NFPA
sprinklers (4) e aberturas de Estágio será automaticamente operado por elementos
fusíveis em caso de
incêndio.
(5) Funcionamento do sistema de aspersão estágio ou válvula de dilúvio spray
automaticamente será
ativar o sistema de ventilação de emergência e fechar a cortina.
(6) A cortina, aberturas e válvulas de spray sistema de dilúvio deve também ser capaz
de manual
operação.
13.4.5.7.6 Esta exigência não se aplica às cortinas proscênio incêndio ou cortinas de
água
cumprimento 12.4.5.7.
13.4.5.8 gridirons, Galerias de voar, e Pinrails. (Reservado)
13.4.5.9 Desfiles. A largura de iluminação e passarelas de acesso e os meios de saída
de galerias e gridirons não deve ser inferior a 560 mm (22 polegadas).
13.4.5.10 Proteção contra Incêndios. Cada etapa deverá ser protegida por um aspersor
aprovado automática
sistema em conformidade com a secção 9.7.
13.4.5.10.1 Proteção deve ser fornecida durante todo o estágio e em armazéns, oficinas,
permanente camarins e outros espaços contíguos acessório para essas fases.
13.4.5.10.2 Sprinklers não será exigida para as etapas 93 m2(1000 m2) ou menos na
área onde o
cumpridos os seguintes critérios:
(1) Cortinas, cenário, cortinas ou outros combustíveis não são retráteis verticalmente.
(2) cortinas combustíveis são limitados às fronteiras, os pés, uma única cortina
principal, e um único
pano de fundo.
13.4.5.10.3 Sprinklers não será exigido em áreas de estágio inferior a 1220 milímetros
(48 polegadas) de
de altura que são usados exclusivamente para armazenamento de cadeira ou mesa,
forrada por dentro com
16-mm (em.) Tipo de gesso acartonado X ou o equivalente aprovado.
13.4.5.11 Requisitos retardador de chamas.
13.4.5.11.1 Combustíveis cenário de pano, o filme, a vegetação (seca), e materiais
semelhantes devem
cumprir os requisitos da NFPA 701, Métodos de testes padrão para a propagação das
chamas do fogo do
Têxtil e filmes.
13.4.5.11.2 plásticos espumados (Ver definição de plástico espumado ou celular em
3.3.30) será
poderá ser utilizada apenas por uma aprovação específica da autoridade com jurisdição.
13.4.5.11.3 Cenário e palco de imóveis em estágios impulso deve ser do não-
combustível ou
materiais limitados combustível.
13.4.5.12 * Fontanários.
13.4.5.12.1 Estágios mais de 93 m2(1000 m2) na área será equipada com 38 mm (1 ½
pol.) Mangueira
linhas de fogo primeiros socorros de combate em cada lado do palco.
Copyright NFPA
13.4.5.12.2 conexões da mangueira deve estar em conformidade com a NFPA 13,
Norma para o
Instalação de Sistemas de Irrigação, a não ser da classe II ou classe III fontanários de
acordo com
NFPA 14, Padrão para a instalação do tubo vertical e Sistemas de mangueiras, são
utilizadas.
13.4.6 salas de projeção.
13.4.6.1 salas de projeção devem obedecer 13.4.6.2 através de 13.4.6.10.
13.4.6.2 Onde filme de nitrato de celulose é usada, a sala de projeção deve obedecer
NFPA 40,
Padrão para o armazenamento e manipulação do filme de nitrato de celulose.
13.4.6.3 Filme ou vídeo projetores ou spots utilizando fontes de luz que produzem
partículas
matéria, ou gases tóxicos ou fontes de luz que produzem radiações perigosas sem
proteção
blindagem, deve ser colocado dentro de uma sala de projeção cumprimento 13.3.2.1.2.
13.4.6.4 Cada sala de projeção será de construção permanente de acordo com o
requisitos de construção para o tipo de edifício em que a sala de projeção está localizado
e
devem cumprir as seguintes:
(1) As aberturas não devem ser obrigados a ser protegido.
(2) A sala deve ter uma área não inferior a 7,4 m2(80 m2) para uma única máquina e
não inferior a 3,7 m2(40 m2) para cada máquina adicional.
(3) Cada movimento da imagem projector, projector, foco, ou peça semelhante de
equipamentos devem
ter um espaço livre para trabalhar não inferior a 760 mm (30 pol) de cada lado e na sua
retaguarda,
mas apenas um espaço serão necessários entre projetores adjacentes.
13.4.6.5 A sala de projeção e salas anexas a este deve ter um pé direito de não
inferior a 2285 milímetros (90 polegadas).
13.4.6.6 Cada sala de projeção de película de segurança deve ter pelo menos uma fora
de balanço,
fechamento automático da porta não inferior a 760 mm (30 polegadas) de largura e 2030
mm (80 pol) de altura.
13.4.6.7 A agregação de portas e aberturas para os equipamentos de projeção não deve
exceder 25
por cento da área da parede entre a sala de projeção e do auditório, e todos os
aberturas devem ser dotadas de vidro ou outro material aprovado, de modo a fechar
completamente a
abertura.
13.4.6.8 Ventilação da sala de projeção deve obedecer 13.4.6.8.1 e 13.4.6.8.2.
13.4.6.8.1 Air Supply.
13.4.6.8.1.1 Cada sala de projeção devem ser fornecidos com suprimento de ar
adequado entradas arranjadas para
fornecer ar bem distribuídos por toda a sala.
13.4.6.8.1.2 As condutas de admissão de ar devem fornecer uma quantidade de ar
equivalente à quantidade de ar
esgotamento dos equipamentos de projeção.
13.4.6.8.1.3 O ar deve ser permitida a tomar a partir do exterior, a partir de espaços
adjacentes dentro
Copyright NFPA
do edifício, desde que a taxa de volume e de infiltração é suficiente, ou do ar de
construção
sistema de condicionamento, desde que ele foi organizado para fornecer ar suficiente ou
não outras
sistemas estão em operação.
13.4.6.8.2 ar expelido.
13.4.6.8.2.1 cabines de projeção deve ser permitido ser esgotados através da lâmpada de
escape
do sistema.
13.4.6.8.2.2 A lâmpada do sistema de escape deve ser positivamente interligadas com a
luz, para que
a lâmpada não pode funcionar a menos que haja fluxo de ar suficiente exigido para a
lâmpada.
13.4.6.8.2.3 dutos de ar de escape deve terminar no exterior do edifício em um local
que o ar de exaustão não pode ser facilmente reciclada em qualquer sistema de
suprimento de ar.
13.4.6.8.2.4 A projeção do sistema de ventilação da sala será permitida também para
servir
salas anexas, como a sala do gerador e da sala de rebobinar.
13.4.6.9 Cada máquina de projeção devem ser fornecidos com um duto de exaustão que
retira o ar da
cada lâmpada e esgota-lo diretamente para o exterior do edifício.
13.4.6.9.1 A lâmpada de escape deve ser permitida a saída de ar da sala de projeção para
proporcionar a circulação do ar ambiente.
13.4.6.9.2 dutos devem ser de materiais rígidos, exceto por um conector flexível
aprovado para
o efeito.
13.4.6.9.3 A sala de projeção luz e projeção de escape deve ser autorizada
combinadas, mas não deve ser interligada com qualquer outro sistema de escape ou do
sistema de ar de retorno
interior dos imóveis.
13.4.6.9.4 Especificações para o arco elétrico e equipamentos de projeção de xenônio
devem cumprir
13.4.6.9.4 (A) e 13.4.6.9.4 (B).
(A) Equipamento de Projeção de arco elétrico. A capacidade de escape deve ser 0,09
m3 / s (200
pés3/min) para cada lâmpada ligada à lâmpada de escape ou como recomendado pelo
fabricante do equipamento, e ar auxiliares devem ser autorizados a ser introduzidos no
sistema
através de uma abertura selecionados para estabilizar o arco.
(B) Equipamento de Projeção Xenon. A lâmpada do sistema de escape extinguirá não
inferior a 0,14
m3 / s (300 pés3/min) por lâmpada, ou pelo menos o volume de escape exigidos ou
recomendados pelo
o fabricante do equipamento, o que for maior.
13.4.6.10 equipamentos diversos e de armazenamento devem ser protegidas da seguinte
forma:
(1) Cada sala de projeção será dotado de instalações de armazenamento e rebobinar
filme.
(2) recipientes de líquidos inflamáveis serão permitidas nas salas de projeção, desde que
o
cumpridos os seguintes critérios:
Copyright NFPA
(A) Não há mais de quatro contêineres por sala de projeção.
(B) no contêiner tem capacidade superior a 0.5 litros (16 oz).
(C) Os contentores são de um tipo nonbreakable.
(3) anexas equipamentos elétricos, tais como reóstatos, transformadores e geradores,
devem
poder ser localizado dentro da cabine ou em uma sala separada de equivalente
construção.
13.4.7 * Imóveis Especiais de diversões.
13.4.7.1 * Geral. edifícios de diversões especial, independentemente da carga do
ocupante, devem satisfazer as
requisitos para ocupação de montagem, além dos requisitos de 13.4.7, salvo se o
construção de diversões especial é uma estrutura de jogo a vários níveis que não é mais
do que 3050 milímetros (120
polegadas) de altura e tem agregado projeções horizontais não superior a 15 m2(160
m2).
13.4.7.2 * Sprinklers Automático. Cada edifício de diversões especial, excepto de
edifícios ou
estruturas não superior a 3050 milímetros (120 polegadas) de altura e não superior a 15
m2(160 m2) em
projeção horizontal total, deve ser protegido por um aprovado, supervisionado
sistema de rega automático instalado e mantido de acordo com a Seção 9.7.
13.4.7.3 abastecimento de água temporário. Quando o edifício de diversões especiais
devem ser
sprinklered por 13.4.7.2 é móvel ou portátil, o abastecimento de água por aspersão deve
ser permitido
ser prestada por um, os meios temporários.
13.4.7.4 Detecção de Fumaça. Sempre que a natureza do edifício diversão especial é
tal que
opera em níveis de iluminação reduzida, o edifício deve ser protegido por um aprovado
sistema automático de detecção de fumaça em conformidade com a Seção 9.6.
13.4.7.5 Iniciação alarme. Atuação de qualquer dispositivo, sistema de detecção de
fumaça soará um
alarme em um local constantemente atendidos no local.
13.4.7.6 Iluminação. Atuação do sistema de rega automática, ou qualquer supressão de
outras
sistema, ou atuação de um sistema de detecção de fumo tendo uma verificação aprovado
ou
zoneamento cruzada capacidade de operação deve conter o seguinte:
(1) iluminação Porque no meio de saída para aumentar aos exigidos pela Seção 7.8
(2) Parar todos os sons confusos e conflitantes ou visuais
13.4.7.7 Sair da marcação.
13.4.7.7.1 Sair marcação deve estar em conformidade com a Seção 7.10.
13.4.7.7.2 sinais de saída próximo do chão, devem ser fornecidos de acordo com
7.10.1.6.
13.4.7.7.3 * Em prédios de diversões especial onde labirintos, espelhos ou outros
projetos são usados para
confundir o caminho de saída, aprovado saída direcional marcação que se torna aparente
em um
emergência devem estar equipadas.
Copyright NFPA
13.4.7.8 acabamento interior. Interior de paredes e tectos materiais de acabamento em
conformidade com Cláusula 10.2
devem ser da classe A ao longo de acordo com a Seção 10.2.
13.4.8 arquibancadas.
13.4.8.1 Geral.
13.4.8.1.1 Bancadas devem cumprir as disposições do presente capítulo, alterada pela
13.4.8.
13.4.8.1.2 Aprovado arquibancadas existentes devem ser autorizados a continuar a ser
usado.
13.4.8.2 estar.
13.4.8.2.1 Onde arquibancada assentos sem costas é utilizado em ambientes fechados,
filas de bancos deve ser
espaçamento não inferior a 560 mm (22 pol) voltar para trás.
13.4.8.2.2 A profundidade de estribos e placas de assento em arquibancada não deve ser
inferior a 230
mm (9 polegadas), onde o mesmo nível não é utilizado para ambas as fundações do
assento e pés, pés
independente de bancos devem ser fornecidas.
13.4.8.2.3 Assentos e apoios para os pés de arquibancadas serão apoiados de forma
segura e presa em tal
forma que eles não podem ser deslocados inadvertidamente.
13.4.8.2.4 Bancos individuais ou cadeiras só será permitida se firmemente seguras em
linhas, em um
aprovado forma, a menos que os bancos não excedam 16 em número e estão localizados
nos pisos nível e
dentro criticou em gabinetes, como caixas.
13.4.8.2.5 O número máximo de assentos autorizado entre os mais distantes lugares em
um corredor no
tribunas e arquibancadas não deve exceder o indicado no quadro 13.4.8.2.5.
Tabela 13.4.8.2.5 número máximo de assentos entre o assento mais distante
e um corredor
Interior Exterior Aplicação
Arquibancadas 11 6
Arquibancada [(Ver 13.2.5.6.1 (1)] 20 9
13.4.8.3 Requisitos Especiais - Arquibancadas de madeira.
13.4.8.3.1 A distância entre uma madeira ao ar livre arquibancada e um edifício não
deve ser inferior
de dois terços da altura da bancada e em nenhum caso inferior a 3050 milímetros (120
polegadas) de um
edifício, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) A exigência de distância não é aplicável aos prédios não inferior a 1 hora de fogo
construção de resistência nominal, com aberturas protegidas contra a exposição ao risco
de incêndio
criado pela arquibancada.
(2) A exigência de distância não é aplicável quando uma parede de pelo menos 1 hora
de fogo
Copyright NFPA
construção de resistência nominal separa a arquibancada do prédio.
13.4.8.3.2 Uma unidade de bancada de madeira ao ar livre não deve exceder 929
m2(10.000 m2) em terreno
área ou 61 m (200 pés) de comprimento, e os seguintes requisitos também são
aplicáveis.
(1) unidades de arquibancada do tamanho máximo deve ser colocada não inferior a
6100 milímetros (240 polegadas)
separadamente ou devem ser separados por muros de classificação de 1 hora de
resistência ao fogo.
(2) O número de unidades arquibancada erguida em qualquer grupo não pode exceder
três anos.
(3) Cada grupo de unidades de bancada devem ser separados de qualquer outro grupo
por um muro de
construção de incêndio de 2 horas de resistência nominal extensão 610 mm (24 pol)
acima do banco
plataformas ou por um espaço livre não inferior a 15 m (50 ft).
13.4.8.3.3 A área no solo ou o comprimento exigido pelo 13.4.8.3.2 serão autorizadas a
ser duplicada
onde um dos critérios seguintes for satisfeita:
(1) Quando a arquibancada é construído inteiramente de madeira rotulados ignífugos-
tratados que
passou no teste de chuva normal, ASTM D 2898, Método de Teste de Aceleração do
Intemperismo de madeira à prova de fogo-tratado para teste de fogo
(2) Quando a arquibancada é construída de membros em conformidade com as
dimensões para pesados
construção em madeira (tipo IV (2HH))
13.4.8.3.4 O nível mais alto de plataformas de banco acima do solo ou da superfície na
parte da frente
qualquer arquibancada de madeira não deve exceder 6.100 milímetros (240 pol.)
13.4.8.3.5 O nível mais alto de plataformas de banco acima do solo ou da superfície na
frente de um
arquibancada móvel dentro de uma estrutura de tenda ou membrana, não deve exceder
3660 milímetros (144 pol.)
13.4.8.3.6 Os requisitos de altura especificada em 13.4.8.3.4 e 13.4.8.3.5 será permitido
ser duplicada em caso de arquibancada é construído inteiramente de madeira rotulados
ignífugos tratados
que passou no teste de chuva normal, ASTM D 2898, Método de ensaio para
Intemperismo Acelerado
de prova de fogo, madeira tratada para teste de fogo, ou quando construída de
membros
em conformidade com as dimensões para a construção em madeira escura (tipo IV
(2HH)).
13.4.8.4 Requisitos Especiais - Arquibancadas Portable.
13.4.8.4.1 arquibancadas móveis devem estar em conformidade com os requisitos do
13.4.8 para arquibancadas
e os requisitos do 13.4.8.4.2 através 13.4.8.4.7.
13.4.8.4.2 arquibancadas móveis devem ser auto-suficiente e deve ter dentro de si todos
os
peças necessárias para resistir e conter todas as forças que poderiam ser desenvolvidos
durante humanos
ocupação.
13.4.8.4.3 arquibancadas móveis devem ser concebidas e fabricadas de modo que se
qualquer estruturais
membros essencial para a solidez ea estabilidade da estrutura foram omitidos durante
ereção, a presença de acessórios para conexão não utilizada deve fazer as omissões
auto-evidente.
13.4.8.4.4 Portable construção arquibancadas devem ser habilmente realizado para
produzir o
Copyright NFPA
força exigida pelo projeto.
13.4.8.4.5 arquibancadas móveis devem ser equipados com placas de base, soleiras,
corredores de chão, ou
travessas da zona na qual a capacidade de carga permitida do material de apoio não é
excedido.
13.4.8.4.6 Onde arquibancadas portátil restante diretamente sobre uma base de caráter
tal que é
incapaz de suportar a carga sem solução apreciável, soleiras de lama de materiais
adequados,
ter área suficiente para evitar a instalação indevida ou perigosas, deve ser instalado em
base
placas, corredores, ou dormentes.
13.4.8.4.7 Todas as superfícies de apoio devem estar em contacto uns com os outros.
13.4.8.5 espaços Debaixo arquibancadas. Espaços debaixo de uma bancada devem ser
mantidos livres
de materiais inflamáveis ou combustíveis, a menos que protegido por um aprovado,
automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7, ou, excepto quando permitida
pelo seguinte:
(1) Este requisito não se aplica às utilizações acessório de 28 m2(300 m2), ou menos,
como
bilheterias, banheiros, cabines de concessão ou, quando construídas de
construção incombustível ou resistente ao fogo, em matérias de outra forma
nonsprinklered
instalações.
(2) Esta exigência não se aplica aos quartos que são colocados em pelo menos 1 hora de
fogo
resistência nominal de construção e inferior a 93 m2(1000 m2) em caso contrário
Facilidades nonsprinklered.
13.4.8.6 Guarda e guarda-corpos.
13.4.8.6.1 Trilhos ou não guardas menos de 1.065 milímetros (42 pol) acima da
superfície do corredor ou apoio para os pés
ou não inferior a 915 mm (36 pol), verticalmente acima do centro da sede ou da
superfície da placa de assento,
o que é adjacente, devem ser prestadas ao longo dessas partes de costas e extremidades
de todos os
arquibancadas, onde os assentos são superiores a 1.220 milímetros (48 pol) acima do
solo.
13.4.8.6.2 A exigência de 13.4.8.6.1 não se aplica quando uma parede ou muro
adjacente
equivalente permite salvaguardar.
13.4.8.6.3 Sempre que o apoio para os pés à frente de cada bancada é mais do que 610
mm (24 pol) acima do
piso, grades ou guardas não inferior a 825 milímetros (33 pol) acima estribos devem ser
fornecidas.
13.4.8.6.4 Os trilhos exigido pelo 13.4.8.6.3 deve ser permitida a não ser inferior a 660
milímetros
(26 polegadas) de altura em arquibancadas ou em que a primeira fila de assentos inclui
encostos.
13.4.8.6.5 corredores Cross está localizado dentro da área de assento deve ser fornecida
com trilhos não inferior a
660 milímetros (26 polegadas) de altura na borda da frente do corredor transversal.
13.4.8.6.6 Os trilhos especificado pelo 13.4.8.6.5 não será exigida quando as costas dos
assentos na frente do projeto do corredor transversal 610 mm (24 pol) ou mais acima da
superfície da cruz
corredor.
13.4.8.6.7 aberturas verticais entre as grades e peseiras ou placas de assento deve ser
Copyright NFPA
previstas com a construção de intermediários para que um de 100 mm (4 in.) esfera de
diâmetro não pode passar
através da abertura.
13.4.8.6.8 Uma abertura entre a placa de assento e peseira localizados a mais de 760
mm (30
pol) acima da classe devem ser providos de intermediários para que a construção de 100
mm (4 in.)
esfera de diâmetro não pode passar através da abertura.
13.4.9 estar dobrável e telescópico.
13.4.9.1 Geral.
13.4.9.1.1 Dobrando e assentos telescópica devem cumprir com as disposições do
presente capítulo
modificada por 13.4.9.
13.4.9.1.2 Aprovado existentes e cadeiras dobráveis telescópica deve ser autorizada a
continuação
a ser utilizado.
13.4.9.2 estar.
13.4.9.2.1 A distância horizontal de bancos, medida back-to-back, não deve ser inferior
a 560
mm (22 pol) para assentos sem costas, e os seguintes requisitos são igualmente
aplicáveis:
(1) Não deve ser um espaço não inferior a 305 mm (12 pol) entre as costas de cada
assento
e à frente de cada banco imediatamente atrás dela.
(2) Se os bancos são do tipo de cadeira, a 305 mm (12 pol.) Dimensão deve ser medido
até o
borda frontal do assento traseiro na posição normal desocupado.
(3) Todas as medidas devem ser tomadas entre as linhas de prumo.
13.4.9.2.2 A profundidade de estribos (estribos) e placas de assento em assento dobrável
e telescópica
não deve ser inferior a 230 mm (9 pol.)
13.4.9.2.3 Caso o mesmo nível não é utilizado para ambas as fundações assento e pés,
pés
independente de bancos devem ser fornecidas.
13.4.9.2.4 Bancos individuais tipo cadeira devem ser permitidos em lugares dobrável e
telescópica apenas
se bem acondicionados em grupos de pelo menos três.
13.4.9.2.5 O número máximo de assentos autorizado entre os mais distantes lugares em
um corredor no
assento dobrável e telescópica não deve exceder o indicado no quadro 13.4.8.2.5.
13.4.9.3 Guarda e guarda-corpos.
13.4.9.3.1 Trilhos ou não guardas menos de 1.065 milímetros (42 pol) acima da
superfície do corredor ou apoio para os pés
ou não inferior a 915 mm (36 pol), verticalmente acima do centro da sede ou da
superfície da placa de assento,
o que é adjacente, devem ser prestadas ao longo dessas partes de costas e extremidades
de todos os
assento dobrável e telescópica, onde os assentos são mais de 1220 mm (48 pol) acima
do piso
ou no solo.
13.4.9.3.2 A exigência de 13.4.9.3.1 não se aplica quando uma parede ou muro
adjacente
Copyright NFPA
equivalente permite salvaguardar.
13.4.9.3.3 Sempre que o apoio para os pés da frente de assentos dobráveis ou
telescópicas é mais do que 610 mm (24
pol) acima do piso, grades ou guardas não inferior a 825 milímetros (33 pol) acima
devem footrests
ser fornecido.
13.4.9.3.4 Os trilhos exigido pelo 13.4.9.3.3 deve ser permitida a não ser inferior a 660
milímetros
(26 polegadas) de altura. onde a primeira fila de assentos inclui encostos.
13.4.9.3.5 corredores Cross está localizado dentro da área de assento deve ser fornecida
com trilhos não inferior a
660 milímetros (26 polegadas) de altura na borda da frente do corredor transversal.
13.4.9.3.6 Os trilhos especificado pelo 13.4.9.3.5 não será exigida quando as costas dos
assentos na frente do projeto do corredor transversal 610 mm (24 pol) ou mais acima da
superfície da cruz
corredor.
13.4.9.3.7 aberturas verticais entre as grades e peseiras ou placas de assento deve ser
previstas com a construção de intermediários para que um de 100 mm (4 in.) esfera de
diâmetro não pode passar
através da abertura.
13.4.9.3.8 Uma abertura entre a placa de assento e peseira localizados a mais de 760
mm (30
pol) acima da classe devem ser providos de intermediários para que a construção de 100
mm (4 in.)
esfera de diâmetro não pode passar através da abertura.
13.4.10 Carregando Passarelas Aeroporto.
13.4.10.1 passagens de carga do aeroporto deve estar em conformidade com a NFPA
415, Padrão em aeroporto
Dos terminais, Abastecimento rampa de drenagem, e Passarelas de carga, e as
disposições do
13.4.10.2 e 13.4.10.3.
13.4.10.2 Portas no caminho de saída da aeronave no aeroporto de carga em passarela
do edifício do terminal do aeroporto devem atender aos seguintes critérios:
(1) Devem movimento na direção da saída do avião.
(2) * Não será permitido o atraso bloqueios de saída.
13.4.10.3 Sair de acesso deve ser impedida a passagem de carga para o aeroporto não
garantido
áreas comuns do edifício do terminal do aeroporto.
13,5 Serviços de Construção.
13.5.1 Utilities. Utilitários devem respeitar as disposições da Seção 9.1.
13.5.2 Aquecimento, ventilação e ar condicionado. Aquecimento, ventilação e ar
equipamento de ar condicionado devem respeitar as disposições da Seção 9.2.
13.5.3 elevadores, escadas rolantes e Transportadores. Elevadores, escadas rolantes
e tapetes rolantes são
dar cumprimento às disposições da Seção 9.4.
13.5.4 Chutes de lixo, incineradores e Chutes Lavanderia. rampas de lixo,
incineradores,
Copyright NFPA
lavanderia e rampas devem respeitar as disposições da Seção 9.5.
13,6 reservados.
13,7 Características operacionais.
13.7.1 Provisões Especiais para Operações de Food Service.
13.7.1.1 Todos os dispositivos relacionados com a preparação dos alimentos deve ser
instalado e operado
Para evitar o perigo para a segurança dos ocupantes.
13.7.1.2 Todos os dispositivos relacionados com a preparação dos alimentos devem ser
de um tipo aprovado
e deve ser instalado de uma maneira aprovada.
13.7.1.3 instalações de preparação de alimentos devem ser protegidos de acordo com
9.2.3 e não deve ser
obrigados a ter aberturas protegidas entre as áreas de preparação de alimentos e os
refeitórios.
13.7.1.4 Equipamentos portáteis de cozinha que não é de combustão, conectado só será
permitida como
seguinte forma:
(1) Equipamentos alimentados por fontes de calor pequenas que podem ser facilmente
apagadas pela água, tais
como velas ou equipamentos de queima do álcool, incluindo o álcool sólido, será
permitido
ser utilizadas, desde que as precauções satisfatórias para a autoridade com jurisdição são
tomadas para evitar a ignição de materiais combustíveis.
(2) Velas será permitida a utilização de tabelas usadas para serviços de alimentação,
onde seguramente
suportada em bases substanciais noncombustible localizado para evitar risco de ignição
de
materiais combustíveis e apenas quando aprovado pela autoridade com jurisdição.
(3) as chamas da vela devem ser protegidos.
(4) "espada flamejante" ou outros equipamentos que envolvem chamas e inflamado
pratos, tais como
cerejas jubileu ou crepe suzette, serão autorizadas a ser utilizadas, desde que as
precauções
sujeita à aprovação da autoridade competente sejam tomadas.
(5) * classificados e aprovados GLP aparelhos serviço comercial de alimentos devem
ser autorizados a
ser utilizado quando, em conformidade com a NFPA 58, Gás de Petróleo Liquefeito
Código.
13.7.2 abrir Dispositivos Flame e pirotecnia. Não abra chamas ou dispositivos de
dispositivos pirotécnicos
deve ser utilizado em qualquer ocupação de montagem, excepto quando permitida pelo
seguinte:
(1) os dispositivos de pirotecnia de efeitos especiais serão autorizados a ser utilizados
em fases anteriores
audiências imediatas para fins cerimoniais ou religiosos, como parte de uma
manifestação em
exposições, ou como parte de uma performance, desde que ambas as seguintes
condições:
(A) Precauções satisfatória para a autoridade com jurisdição sejam tomadas para evitar
ignição de qualquer material combustível.
(B) O uso do dispositivo de pirotecnia em conformidade com NFPA 1126, Norma de
Uso de
Pirotecnia na proximidade de espectadores.
Copyright NFPA
(2) os efeitos da Chama diante de uma platéia serão permitidas em conformidade com a
NFPA 160,
Padrão para efeitos de chamas antes de uma audiência.
(3) Abrir dispositivos da chama deve ser autorizado a ser utilizado nas seguintes
situações, desde
que as precauções satisfatórias para a autoridade com jurisdição sejam tomadas para
evitar
ignição de qualquer material combustível ou ferimentos aos ocupantes:
(A) * para fins cerimoniais ou religiosos
(B) em palcos e plataformas, onde parte de uma performance
(C) No caso de velas nas mesas estão firmemente apoiados sobre substancial
noncombustible
bases e chama da vela é protegida
(4) Esta exigência não se aplica aos equipamentos que produzem calor em
conformidade com 9.2.2.
(5) Esta prescrição não se aplica às operações de food service, de acordo com 13.7.1.
(6) as luzes de gás devem ser autorizadas a ser utilizadas, desde que as precauções são
tomadas, sem prejuízo
a aprovação da autoridade com jurisdição, para evitar a ignição de qualquer combustível
materiais.
13.7.3 Móveis, decorações e Cenário.
13.7.3.1 Tecidos e filmes usados para fins decorativos, todos os reposteiros e cortinas, e
similares
mobiliário deve estar em conformidade com o disposto no 10.3.1.
13.7.3.2 A autoridade com jurisdição devem impor controles sobre a quantidade eo
disposição dos conteúdos combustíveis em ocupações de montagem para proporcionar
um nível adequado de
segurança para a vida do fogo.
13.7.3.3 * Expostos os materiais espumados e materiais plásticos, contendo
desprotegido espumado
plástico usado para fins decorativos ou cenografia não deverá ter uma taxa de liberação
de calor
superior a 100 kW quando testado de acordo com UL 1975, Norma para testes de
incêndio para
Plásticos espumados usado para fins decorativos.
13.7.3.4 A exigência de 13.7.3.3 não se aplica aos itens individuais de plástico
espumado e
itens que contenham plástico espumado onde o plástico espumado não exceda 0,45 kg
(1 lb) em
peso.
13.7.4 Disposições Especiais para Estabelecimentos de Exposição.
13.7.4.1 Geral. Nenhuma indicação ou apresentar devem ser instalados ou utilizados
para interferir de alguma forma
com acesso a qualquer saída necessária, ou com a visibilidade de qualquer saída
necessária ou sinal de saída necessária;
nem qualquer bloquear o acesso de exibição para combate a incêndios.
13.7.4.2 Materiais não estão em exposição. Um quarto de armazenamento com um
gabinete composto por uma fumaça
barreira com uma resistência ao fogo de uma hora e protegido por um automático de
extinção
sistema deve ser fornecida para materiais combustíveis não em exposição, incluindo
combustíveis
caixas de embalagem utilizados para transportar suprimentos expositores e produtos.
Copyright NFPA
13.7.4.3 Exposições.
13.7.4.3.1 Exposições devem obedecer 13.7.4.3.2 13.7.4.3.11 meio.
13.7.4.3.2 A distância a percorrer dentro do estande ou recinto de exibição para um
acesso de saída
corredor não deve exceder 15 m (50 ft).
13.7.4.3.3 O andar superior de exposições de vários níveis acima de 28 m2(300 m2) não
deve ter menos
de dois meios remotos de saída.
13.7.4.3.4 Exposição de estandes devem ser construídas com o seguinte:
(1) de materiais não-combustíveis ou limitada combustíveis
(2) de madeira superior a 6,3 mm (¼ polegadas) de espessura nominal ou madeira não
superior a 6,3 mm (¼
polegadas de espessura) nominal, que é pressão-tratada madeira, fogo-retardante de
reunião do
requisitos da NFPA 703, Madeira Retardant Standard for Fire impregnados e Fogo
Revestimentos retardador de Materiais de Construção
(3) materiais * ignífugo conformidade com a NFPA 701, Métodos de testes padrão Fire
para a propagação das chamas dos Têxteis e Filmes
(4) revestimentos têxteis, como tapetes e produtos similares usados como parede ou teto
termina, em conformidade com o disposto no 10.2.2 e 10.2.4
(5) Plásticos limitado àqueles que cumprem com o 13.3.3 e Seção 10.2
(6) de plástico espumado e materiais que contenham plásticos espumados com uma taxa
de liberação de calor para
qualquer pacote único combustível que não exceda 100 kW quando testado em
conformidade com
UL 1975, Norma para testes de incêndio para plásticos espumados usado para fins
decorativos
(7) de papelão, papel em forma de colméia, e outros materiais combustíveis com uma
liberação de calor
taxa para qualquer pacote único combustível que não exceda 150 kW foram testadas em
acordo com UL 1975, Norma para testes de incêndio para plásticos espumados Usado
para
Fins Decorativos
13.7.4.3.5 Cortinados, cortinas e decorações devem respeitar as partes aplicáveis da
10.3.1.
13.7.4.3.6 Acústicas e materiais decorativos, incluindo mas não limitado a, algodão,
feno, papel,
palha, musgo, bambu, e os chips de madeira deve ser tratada com retardante de chama
para a satisfação de
a autoridade competente.
13.7.4.3.6.1 Materiais que não podem ser tratados por retardante de chama não devem
ser utilizados.
13.7.4.3.6.2 plásticos espumados e materiais que contenham plástico espumado e usado
como decoração
objectos, tais como, mas não limitado a, manequins, pinturas murais e os sinais devem
ter uma taxa de liberação de calor
para qualquer pacote único combustível que não exceda 150 kW quando testado em
conformidade com UL
1975, Norma para testes de incêndio para plásticos espumados usado para fins
decorativos.
Copyright NFPA
13.7.4.3.6.3 Sempre que a superfície total de materiais acústicos e decorativos é inferior
a 10
por cento do piso ou área de parede, esses materiais devem ser autorizados a ser
utilizados nas condições
à aprovação da autoridade com jurisdição.
13.7.4.3.7 A seguir devem ser protegidos por sistemas automáticos de extinção:
(1) de nível único estandes exibem superior a 28 m2(300 m2) e coberto com um teto
(2) Cada nível de estandes exibem níveis, protegidas, incluindo o mais alto
nível onde o nível superior é coberta com um teto
13.7.4.3.7.1 Os requisitos da 13.7.4.3.7 não se aplica quando o previsto pelo
seguinte:
(1) Limites do design da grelha aberta ou limites máximos de abandono indicados de
acordo com a NFPA 13,
Norma para a Instalação de Sistemas de Irrigação, não serão considerados limites
máximos
dentro do contexto da 13.7.4.3.7.
(2) veículos, embarcações, e produtos similares expostos com mais de 9,3 m2(100 m2)
do telhado
área devem estar equipados com detectores de fumaça aceitável para a autoridade que
jurisdição.
(3) * A exigência de 13.7.4.3.7 (2) não é aplicável quando a vários níveis de protecção
contra incêndios
estandes exibem é consistente com os critérios desenvolvidos através de uma avaliação
de segurança de vida
da sala de exibição, de acordo com 13.4.1, sujeita à aprovação da autoridade
competente.
13.7.4.3.7.2 Uma exposição única ou grupo de exposições com limites que não
requerem sprinklers
devem estar separadas por uma distância não inferior a 3050 milímetros (120
polegadas), onde o limite máximo global
superior a 28 m2(300 m2).
13.7.4.3.7.3 O abastecimento de água e tubulação para o sistema de sprinkler deve ser
autorizada de
aprovada, significa temporária que é fornecido por uma fonte de água para uso
doméstico, um sistema de fontanários ou
um sistema de aspersão.
13.7.4.3.8 dispositivos chamas dentro de cabines de exposição devem cumprir 13.7.2.
13.7.4.3.9 Culinária e dispositivos de aquecimento de alimentos em barracas exibem
devem cumprir 13.7.1 e
o seguinte:
(1) dispositivos a gás devem cumprir os seguintes:
(A) Natural aparelhos a gás devem cumprir 9.1.1.
(B) A exigência de 13.7.4.3.9 (1) (a) não se aplica a gás natural comprimido
quando autorizadas pela autoridade com jurisdição.
(C) A utilização de cilindros de GLP deve ser proibida.
(D) Nonrefillable cilindros de GLP serão permitidas para uso quando aprovado pelo
Copyright NFPA
autoridade com jurisdição.
(2) Os dispositivos devem estar isolados do público por não menos de 1.220 milímetros
(48 pol) ou por um
barreira entre os dispositivos e do público.
(3) Multi-cozinhar bem os equipamentos que utilizam óleo combustível ou sólidos deve
obedecer 9.2.3.
(4) Equipamento único bem cozinhar com óleos combustíveis ou sólidos devem
satisfazer os
seguintes critérios:
(A) Devem ter tampas disponíveis para uso imediato.
(B) Devem ser limitado a 0,2 m2(288 in.2) da superfície de cozimento.
(C) Devem ser colocados materiais de superfície não combustível.
(D) Devem ser separadas entre si por uma distância horizontal de pelo menos
610 mm (24 polegadas).
(E) A exigência de 13.7.4.3.9 (4) (d) não se aplica a várias único bem cozinhar
equipamento onde a área total de cozedura não ultrapassa 0,2 m2(288
in.2).
(F) Devem ser mantidos a uma distância horizontal igual ou superior a 610 mm (24 pol)
qualquer material combustível.
(5) Um extintor portátil, de acordo com 9.7.4.1 devem ser fornecidos no âmbito do
cabine para cada dispositivo, ou um sistema automático de extinção de aprovados deve
ser
fornecidas.
13.7.4.3.10 Os materiais combustíveis dentro de cabines de exposição deve ser limitado
a uma oferta de um dia.
O armazenamento de materiais combustíveis por trás das cabinas deve ser proibida.
(Veja 13.7.3.2 e
13.7.4.2).
13.7.4.3.11 Os planos para a exposição, de um modo aceitável, deve ser apresentado à
autoridade
jurisdição de aprovação prévia para a criação de qualquer exposição.
13.7.4.3.11.1 O plano deve mostrar todos os detalhes da exposição proposta.
13.7.4.3.11.2 Não exposição ocupará as instalações de exposição sem planos aprovados.
13.7.4.4 Veículos. Veículos em exposição dentro de uma instalação de exposição
devem cumprir
13.7.4.4.1 através 13.7.4.4.5.
13.7.4.4.1 Todas as aberturas do tanque de combustível deve ser fechado e lacrado, de
forma a evitar aprovado
a fuga de vapores; tanques de combustível não devem conter em excesso de um-metade
de sua capacidade ou que contenham
acima de 38 l (10 galões) de combustível, o que for menor.
13.7.4.4.2 Pelo menos um cabo da bateria deve ser retirada das baterias usadas para
iniciar o
motor do veículo, eo cabo da bateria desconectado deve então ser gravada.
Copyright NFPA
13.7.4.4.3 Pilhas usadas para equipamentos de energia auxiliar será autorizada a ser
mantidos em serviço.
13.7.4.4.4 Abastecimento ou defueling de veículos será proibido.
13.7.4.4.5 Os veículos não devem transitar durante o horário de exibição.
13.7.4.5 Materiais Proibidos.
13.7.4.5.1 Os seguintes itens devem ser proibidos, salas de exposição:
(1) comprimido gases inflamáveis
(2) líquidos inflamáveis ou combustíveis
(3) Os produtos químicos perigosos ou materiais
(4) da classe II ou mais lasers, os agentes de sopro e de explosivos
13.7.4.5.2 A autoridade com jurisdição será autorizada a permitir o uso limitado de
qualquer
itens especificados em 13.7.4.5.1, em circunstâncias especiais.
13.7.4.6 Alternativas. Veja Seção 1.4.
13.7.5 * Direção de multidões.
13.7.5.1 Em assembléia ocupações com cargas de ocupantes superior a 1000, a multidão
treinados
gerentes ou supervisores gestor público deve ser fornecida na proporção de uma
multidão
gerente / supervisor para cada 250 ocupantes, excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não se aplica às ocupações de montagem utilizadas exclusivamente
para os religiosos
culto com uma carga ocupante não superior a 2000.
(2) A relação entre os gestores treinados multidão para os ocupantes serão autorizados a
ser reduzido
onde, na opinião da autoridade com jurisdição, a existência de um programa aprovado,
sistema de rega automática supervisionada e da natureza do mandado de evento.
13.7.5.2 O gestor público deve receber uma formação em técnicas de gestão aprovado
multidão.
13.7.6 * Brocas.
13.7.6.1 Os funcionários ou atendentes de ocupações de montagem devem ser treinados
e perfurados em
as funções a serem desempenhadas em caso de incêndio, pânico ou de emergência para
efeito de ordem
sair.
13.7.6.2 Funcionários ou atendentes de ocupações de montagem devem ser instruídos
sobre o uso correto
de extintores portáteis e outros equipamentos de extinção de incêndio manual nos casos
previstos.
13.7.6.3 * Na ocupação de montagem a seguir, um anúncio sonoro deve ser feita, ou um
imagem projetada deve ser mostrado, antes do início de cada programa que notifica os
ocupantes do
localização das saídas para ser usado em caso de incêndio ou outra emergência:
(1) Theaters
Copyright NFPA
(2) imagens teatros Motion
(3) Auditórios
(4) Outras ocupações similares conjunto com as cargas de ocupação superior a 300,
onde existem
programas descontínuos
13.7.6.4 A exigência de 13.7.6.3 não se aplica às ocupações de montagem em escolas
onde
usado para eventos não-pública.
13.7.7 fumadores.
13.7.7.1 Fumar em ocupações de montagem devem ser regulamentadas pela autoridade
com
jurisdição.
13.7.7.2 Em salas ou áreas onde é proibido fumar, claramente visíveis sinais devem ser
afixadas
que dizia o seguinte:
NÃO FUMAR
13.7.7.3 Ninguém deve fumar em áreas proibidas que são tão destacados, a menos que
permitido pela
autoridade com jurisdição em ambas das seguintes condições:
(1) Será proibido fumar em uma única etapa, onde é uma parte necessária e ensaiadas de
um desempenho
(2) Fumar só será permitida quando o fumante é um membro regular realização de
o elenco
13.7.7.4 Onde é permitido fumar, os cinzeiros adequados ou recipientes devem ser
fornecidos em
localizações convenientes.
13.7.8 estar.
13.7.8.1 estar seguro.
13.7.8.1.1 Assentos em ocupações de montagem acomodar mais de 200 pessoas devem
ser
solidamente fixados ao chão, exceto onde amarrados em grupos de pelo menos três
e não superior a sete e, conforme permitido pelo 13.7.8.2.
13.7.8.1.2 Todos os assentos nos balcões e galerias devem ser solidamente fixados ao
chão, exceto em
locais de culto religioso.
13.7.8.2 estar inseguros.
13.7.8.2.1 Os assentos não fixado ao solo será permitida em restaurantes, discotecas e
outros
ocupações em lugares de fixação no chão pode ser impraticável.
13.7.8.2.2 lugares inseguros é permitida, desde que, na área utilizada para o assento,
excluindo áreas de pistas de dança e palcos, não é mais do que um assento para cada 1,4
m2
(15 m2) de área útil, adequada e corredores para alcançar as saídas são mantidas em
todos os momentos.
Copyright NFPA
13.7.8.2.3 diagramas de estar deve ser submetido à aprovação da autoridade que
competência para autorizar o aumento da carga por ocupante 7.3.1.3.
13.7.8.3 densidade ocupacional postagem.
13.7.8.3.1 Cada quarto constituindo um conjunto de ocupação e não ter assentos fixos
devem
ter a carga ocupante do quarto colocados em local visível, próximo à saída principal do
quarto.
13.7.8.3.2 sinais aprovadas serão mantidas de forma legível do proprietário ou
autorizado
agente.
13.7.8.3.3 Sinais deve ser durável e indicar o número de ocupantes permitidos para cada
sala de uso.
13.7.9 Manutenção de arquibancadas ao ar livre.
13.7.9.1 O proprietário deve apresentar, pelo menos, e inspeção anual de manutenção
necessárias
exterior de cada bancada para garantir condições de segurança.
13.7.9.2 Pelo menos a cada dois anos, a inspeção será realizada por um engenheiro
profissional,
registrados, arquiteto ou individual certificados pelo fabricante.
13.7.9.3 Quando exigido pela autoridade com jurisdição, o proprietário deve apresentar
certificação de que tal inspecção foi realizada.
13.7.10 Manutenção e Operação de assento dobrável e telescópico.
13.7.10.1 Instruções na manutenção e operação devem ser transmitidas ao proprietário
por
o fabricante do assento ou do seu representante.
13.7.10.2 Manutenção e operação de assento dobrável e telescópica será o
responsabilidade do proprietário ou seu representante devidamente autorizado e deve
incluir as
seguinte:
(1) Durante o funcionamento dos bancos rebatíveis e telescópicas, a abertura eo
fechamento deve ser
supervisionadas por pessoal competente que deve assegurar que a operação está em
acordo com as instruções do fabricante.
(2) Somente arquivos anexos especificamente aprovados pelo fabricante para a
instalação específica
deve ser anexado aos bancos.
(3) uma inspeção anual de manutenção e exigidas de cada bancada serão realizados
para garantir condições de segurança. Pelo menos a cada dois anos, a fiscalização será
exercida por um
engenheiro, arquiteto registrado, ou individuais certificados pelo fabricante.
13.7.11 vestuário. Roupas e efeitos pessoais não serão armazenados nos corredores, a
menos
forma permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não é aplicável aos corredores protegidos por uma aprovação
automática
Copyright NFPA
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7.
(2) Esta exigência não se aplica às áreas protegidas por um corredor de detecção de
fumaça
sistema, em conformidade com a Seção 9.6.
(3) Este requisito não se aplica ao armazenamento em armários de metal, desde que
requerida
largura de saída é mantida.
Capítulo 14 Novos Espaços Educacionais
14,1 Condições Gerais.
14.1.1 Aplicação.
14.1.1.1 Os requisitos do presente capítulo aplicam-se ao seguinte:
(1) Os novos edifícios ou parte destes utilizados como ocupação educativa (Ver 1.3.1)
(2) Adições feitas para, ou utilizados por eles, uma ocupação educativa (Ver 4.6.7)
(3) As alterações, modernizações, ou renovações de ocupações existentes educacionais
(Ver
4.6.8)
(4) A edifícios ou partes dele em cima da mudança de ocupação de carácter educativo
ocupação (Ver 4.6.12)
14.1.1.2 Instalações de ensino que não atendem à definição de uma ocupação educativa
não serão obrigados a cumprir neste capítulo, mas devem cumprir as seguintes
requisitos:
(1) construção Instrucional - ocupação de negócios
(2) salas de aula com 50 pessoas - ocupação de negócios
(3) salas de aula, 50 pessoas ou mais - de ocupação de montagem
(4) Laboratórios de ensino - de ocupação de negócios
(5) Laboratórios noninstructional - industrial
14.1.2 Múltiplos Espaços.
14.1.2.1 Várias ocupações devem estar em conformidade com o 6.1.14.
14.1.2.2 Assembléia e Educacional.
14.1.2.2.1 Espaços sujeitos a ocupação do conjunto devem cumprir com o Capítulo 12,
incluindo
12.1.2, que prevê que, em auditório e levar saída do ginásio através de corredores ou
escadas servindo também como saída para outras partes do prédio, a capacidade de
saída deve ser
suficiente para permitir a saída simultânea das seções auditório e sala de aula.
Copyright NFPA
14.1.2.2.2 No caso de uma ocupação de montagem de um tipo apropriado para uso
somente pela escola
densidade ocupacional e, portanto, não sujeito a ocupação simultânea, a capacidade de
saída mesmo
será permitida para servir ambas as secções.
14.1.2.3 dormitório e salas de aula.
14.1.2.3.1 Qualquer edifício utilizado para fins de sala de aula e dormitórios, devem
satisfazer as
disposições aplicáveis do capítulo 28, além de cumprir com o Capítulo 14.
14.1.2.3.2 Onde as seções de sala de aula e dormitórios não estão sujeitos a ocupação
simultânea,
a capacidade de saída mesmo é permitida para servir ambas as secções.
14.1.3 Definições. Uma lista de termos usados neste capítulo seguinte forma:
(1) Atmosfera comum. Veja 3.3.20.1.
(2) Plano flexível e plano de construção aberta educacionais ou de cuidados diários.
Veja 3.3.27.6.
(3) Separe Atmosfera. Veja 3.3.20.2.
14.1.4 Classificação da ocupação. Ver 6.1.3.
14.1.4.1 ocupações educacionais devem incluir todos os edifícios utilizados para fins
educacionais
através da décima segunda classe por seis ou mais pessoas para 4 ou mais horas por dia
ou mais de 12
horas por semana.
14.1.4.2 ocupação da Educação deve incluir pré-escolas co-dia, creches e outros
escolas, cujo objectivo é essencialmente educativa, mesmo que as crianças que
freqüentam tais
escolas estão em idade pré-escolar.
14.1.4.3 Nos casos em que a instrução é acidental a alguns outros de ocupação, a seção
do presente
Código que regem a ocupação, tais são aplicáveis.
14.1.4.4 Outras ocupações associadas com instituições de ensino devem estar em
conformidade com
as partes apropriadas do presente Código.(Veja os Capítulos 18, 20, 26, 28, 30, 40 e 42
e 6.1.14).
14.1.5 Classificação de Risco de Conteúdos. O conteúdo da ocupação educativa deve
ser
classificadas de acordo com as disposições da Seção 6.2.
14.1.6 Requisitos mínimos de construção. (Não existem requisitos)
14.1.7 densidade ocupacional.
14.1.7.1 A carga do ocupante, em número de pessoas para quem o meio de saída e de
outros
disposições são necessárias, será determinado com base nos fatores de carga dos
ocupantes do Quadro
7.3.1.2 que são característicos do uso do espaço ou ser definido como o máximo
provável da população do espaço em causa, o que for maior.
14.1.7.2 A carga de ocupante de uma ocupação de ensino, ou parte dele, serão
permissão para ser modificado a partir do que o especificado em 14.1.7.1 se necessário,
os corredores e as saídas são
fornecidas.
Copyright NFPA
14.1.7.3 Um corredor aprovado ou diagrama de assento deve ser exigida pela autoridade
com
competência para comprovar a modificação permitida em 14.1.7.2.
14,2 Meios de Requisitos Egresso.
14.2.1 Geral.
14.2.1.1 Meios de evacuação devem estar em conformidade com o Capítulo 7 e Seção
14.2.
14.2.1.2 Quartos normalmente ocupado por jardim de infância, pré-escola, ou alunos de
primeira série serão
localizado em um nível de alta saída, excepto quando permitida pelo 14.2.1.4.
14.2.1.3 Quartos normalmente ocupado por estudantes de segundo grau não devem ser
instaladas mais de
uma história acima de um nível de descarga de saída, salvo se permitida pela 14.2.1.4.
14.2.1.4 Quartos ou áreas situadas em pisos diferentes, conforme especificado em
14.2.1.2 e 14.2.1.3
será permitida a ser utilizado nos casos previstos em meios independentes de saída
dedicada para
utilização pelo jardim de infância, pré-escolar, primeiro grau, ou estudantes de segundo
grau.
14.2.2 Meios de Componentes Egresso.
14.2.2.1 Componentes do meio de saída deve ser limitada aos tipos descritos em
14.2.2.2
através de 14.2.2.10.
14.2.2.2 Doors.
14.2.2.2.1 Portas em conformidade com 7.2.1, serão permitidos.
14.2.2.2.2 As portas em um meio necessário de saída de uma região com uma carga de
100 ocupantes
ou mais pessoas devem ser autorizados a estar equipados com um trinco ou fechadura
somente se o fecho ou fechadura
é hardware pânico ou hardware saída de incêndio em conformidade com 7.2.1.7.
14.2.2.2.3 regime especial de bloqueio em conformidade com 7.2.1.6, serão permitidos.
14.2.2.3 * Escadas. Escadas em conformidade com 7.2.2, serão permitidos.
14.2.2.4 Enclosures Smokeproof. cercos Smokeproof cumprimento 7.2.3 serão
permitido.
14.2.2.5 Sai Horizontal. Horizontal sai em conformidade com 7.2.4, serão permitidos.
14.2.2.6 rampas. Rampas em conformidade com 7.2.5, serão permitidos.
14.2.2.7 Os corredores de saída. passagens Sair cumprimento 7.2.6 deverão ser
permitidas.
14.2.2.8 Escape Escadas de incêndio. escadas de saída de incêndio em conformidade
com 7.2.9, serão permitidos.
14.2.2.9 alternada pise Devices. Alternando piso dispositivos que cumpram 7.2.11
devem ser
permitido.
14.2.2.10 áreas de refúgio. Áreas de refúgio cumprimento 7.2.12 será permitida.
Copyright NFPA
14.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação.
14.2.3.1 Capacidade dos meios de evacuação devem estar em conformidade com a
Seção 7.3.
14.2.3.2 Largura Corredor mínimo. corredores de acesso de saída não deve ter menos
de 1830 milímetros
(72 polegadas) de largura.
14.2.4 Número de saídas. Não menos de duas saídas distintas devem ser as seguintes:
(1) Desde que em toda história
(2) Acessível a partir de cada parte de cada história e mezzanine
14.2.5 Disposição dos meios de saída. Veja também a Seção 7.5.
14.2.5.1 Meios de evacuação devem ser organizados em conformidade com a secção
7.5.
14.2.5.2 Nenhum corredor sem saída deve exceder 6.100 milímetros (240 polegadas),
com excepção dos edifícios
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade
com a Seção 9.7, caso em que os corredores sem saída não deve exceder 15 m (50 ft).
14.2.5.3 Nenhum caminho comum de viagem deverá exceder 23 m (75 pés), com
excepção para os primeiros 30 m (100
m) em um edifício protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática
supervisionada em
acordo com a Seção 9.7.
14.2.5.4 Cada sala que está normalmente sujeita a ocupação estudante deverá ter um
acesso de saída
porta que conduz directamente a um corredor de acesso de saída ou de saída, salvo se
autorizada pelo
seguinte:
(1) Este requisito não se aplica quando se abre uma porta de saída directa para o exterior
ou para
um corredor ou varanda exterior, conforme descrito no 14.2.5.8.
(2) Um quarto deve ser admitida a intervir entre um quarto de estudante normalmente
ocupado
e um corredor de acesso de saída, desde que todos os critérios a seguir forem atendidas:
(A) de viagem A partir de uma sala onde é servido por uma sala de intervenção para a
porta do corredor ou de saída
não deve exceder 23 m (75 ft).
(B) Vestuário, de uso pessoal, ou outros materiais considerados perigosos pela
autoridade
jurisdição devem ser armazenados em armários de metal, desde que não
dificultar o acesso de saída, ou a sala de intervenção deve ser de acordo sprinklered
com a Seção 9.7.
(C) Um dos seguintes meios de proteção devem ser fornecidos:
i. A sala de intervir deve ter aprovado de detecção de incêndios que ativa o
construção de alarme.
ii. O edifício deve ser protegido por um aprovado, automática supervisionada
sistema de aspersão em conformidade com a Seção 9.7.
Copyright NFPA
14.2.5.5 Portas que se transforma em um corredor de acesso de saída devem ser
organizadas para prevenir a interferência
com viagens corredor. (Ver também 7.2.1.4.4.)
14.2.5.6 Corredores não deve ser inferior a 760 mm (30 polegadas) de largura.
14.2.5.7 O espaço entre fileiras paralelas de bancos não estarão sujeitas ao corredor
mínimo
largura, desde que o número de bancos que intervêm entre os lugares e de um corredor
não
superior a seis.
14.2.5.8 * Corredores Exterior ou varandas. Exterior acesso de saída devem cumprir
7.5.3.
14.2.6 A distância para Sai.
14.2.6.1 A distância para uma saída não deve ultrapassar 46 m (150 pés) de qualquer
ponto de um edifício.
(Veja também a Seção 7.6.)
14.2.6.2 A distância não deve exceder 61 m (200 pés) em ocupações educacionais
protegidos
ao longo de um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade com a Seção
9.7.
14.2.7 Quitação de Saídas. Quitação de saídas devem ser dispostas de acordo com
Seção 7.7.
14.2.8 Iluminação de meios de saída. Meios de saída devem ser iluminados de acordo
com a Seção 7.8.
14.2.9 iluminação de emergência. iluminação de emergência deve ser oferecido em
conformidade com a Seção
7.9.
14.2.10 Marcação dos meios de saída. Meios de evacuação devem dispor de sinais de
acordo com
Secção 7.10.
14.2.11 meios especiais de Recursos Egresso.
14.2.11.1 * Windows para salvamento.
14.2.11.1.1 Cada sala ou espaço maior do que 23,2 m2(250 m2) e utilizada para sala de
aula ou outras
fins educativos ou normalmente sujeitos a ocupação do aluno deve ter pelo menos um
janela para o exterior para resgate de emergência que está em conformidade com o
seguinte, salvo
permitido pela 14.2.11.1.2:
(1) As janelas devem ser abrem a partir do interior, sem o uso de ferramentas e deve
proporcionar uma abertura não inferior a 510 mm (20 polegadas) de largura, 610 mm
(24 polegadas) de
altura, e 0,5 m2(5,7 m2) de área.
(2) A parte inferior da abertura não deve ser superior a 1120 milímetros (44 pol) acima
do piso, e
qualquer dispositivo de travamento deve ser capaz de ser operado de não mais de 1.370
milímetros (54
pol) acima do piso acabado.
(3) A abertura livre deve permitir que um corpo sólido rectangular, com largura e altura
que fornece
Copyright NFPA
não inferior ao exigido de 0,5 m2(5,7 m2) de abertura e uma profundidade não inferior a
510 milímetros
(20 pol), para passar completamente pela abertura.
(4) janelas devem ser acessíveis pelos bombeiros e abrir em uma área
ter acesso a uma via pública.
14.2.11.1.2 Os requisitos de 14.2.11.1.1 não se aplica ao seguinte:
(1) Imóveis protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática
supervisionada
em conformidade com a Seção 9.7
(2) Quando a sala ou espaço tem uma porta que dava directamente para o exterior do
edifício
(3) Quartos localizados superior a três andares acima do nível
14,3 Protection.
14.3.1 Protecção das aberturas verticais.
14.3.1.1 Qualquer abertura vertical, com excepção dos desprotegidos aberturas verticais
de acordo com
8.6.8.2, devem ser colocados ou protegidos de acordo com a Seção 8.6.
14.3.1.2 Quando as disposições do 8.6.6 são usados, as exigências do 14.3.5.4 devem
ser satisfeitas.
14.3.2 Proteção contra Riscos.
14.3.2.1 Salas ou espaços destinados a armazenamento, processamento, ou a utilização
de materiais devem ser protegidos de
acordo com o seguinte:
(1) A separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora ou a proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) caldeiras e fornos quartos, salvo se tais salas coloque somente o equipamento de
tratamento de ar
(B) Os locais ou espaços utilizados para o armazenamento de material combustível em
quantidades consideradas
perigosos pela autoridade competente
(C) salas ou espaços utilizados para o armazenamento de materiais perigosos ou
inflamáveis ou
combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões reconhecidos
(D) Zelador armários (Ver também o 14.3.2.1 (4).)
(2) Separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora e proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) Lavanderias
(B) Manutenção lojas, incluindo as zonas de madeira e pintura
(C) Os locais ou espaços utilizados para o processamento ou a utilização de fontes de
combustíveis considerados
Copyright NFPA
perigosos pela autoridade competente
(D) Os locais ou espaços utilizados para o tratamento ou utilização de substâncias
perigosas ou inflamáveis
ou combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões
reconhecidos
(3) Quando automático de extinção é usada para satisfazer os requisitos do 14.3.2.1 (1)
ou (2),
protecção será permitida de acordo com 9.7.1.2.
(4) Quando zelador armários abordados em 14.3.2.1 (1) (d) estão protegidos em
conformidade com o
opção por aspersão de 14.3.2.1 (1), as portas do armário guarda deverá ser permitido o
As grelhas de ventilação.
14.3.2.2 Equipamentos de cozinha devem ser protegidos de acordo com 9.2.3. Aberturas
não devem ser
devem ser protegidos entre as áreas de preparação de alimentos e os refeitórios.
14.3.2.3 Estágios devem ser protegidos em conformidade com o Capítulo 12.
14.3.3 Concluir Interior.
14.3.3.1 Geral. acabamento interior devem estar em conformidade com a Seção 10.2.
14.3.3.2 Wall Interior e acabamento do teto. Interior de parede e materiais de
acabamento do teto
conformes com o ponto 10.2 deverá ser permitido o seguinte:
(1) Saídas - Classe A
(2) Outro que sai - Classe A ou Classe B
partições (3) de baixa estatura não superior a 1.525 milímetros (60 polegadas) e
utilizados em outros locais que não
saídas - Classe A, Classe B ou Classe C
14.3.3.3 revestimento do assoalho do Interior.
14.3.3.3.1 Interior revestimento do assoalho deve cumprir com o ponto 10.2.
14.3.3.3.2 Interior revestimento do assoalho não em compartimentos de saída e
corredores de acesso e espaços de saída
separado deles por paredes cumprimento 14.3.6 não poderá ser inferior a Classe II.
14.3.3.3.3 Interior revestimento do assoalho deve cumprir 10.2.7.1 ou 10.2.7.2,
conforme aplicável.
14.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação.
14.3.4.1 Geral.
14.3.4.1.1 ocupações educacionais devem estar equipados com um sistema de alarme de
incêndio, de acordo
com a Seção 9.6.
14.3.4.1.2 A exigência de 14.3.4.1.1 não se aplica aos edifícios que satisfaçam todos os
seguintes critérios:
(1) edifícios com uma área não superior a 93 m2(1000 m2)
(2) Edifícios contendo uma única sala de aula
Copyright NFPA
(3) Os edifícios não localizados a menos de 15 m (50 ft) de um outro edifício
14.3.4.2 Iniciação.
14.3.4.2.1 Geral. Início do sistema de alarme de incêndio exigidas, excepto conforme
permitido pelo
14.3.4.2.3, deve ser feita por meios manuais, de acordo com 9.6.2.1 (1).
14.3.4.2.2 iniciação automática. Em edifícios com protecção sprinkler, a
funcionamento do sistema de sprinkler deve activar automaticamente o sistema de
alarme de incêndio, além
para o início dos meios necessários em 14.3.4.2.1.
14.3.4.2.3 Sistema de Proteção Alternativa. caixas de alarme de incêndio manual deve
ser autorizada
eliminados de acordo com 14.3.4.2.3.1 ou 14.3.4.2.3.2.
14.3.4.2.3.1 * caixas de alarme de incêndio manual puxar estações devem ser
autorizados a ser eliminado em
todas as seguintes condições:
(1) corredores internos são protegidos por detectores de fumaça, utilizando um sistema
de verificação de alarme
conforme descrito na NFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção de Incêndio ®.
(2) Auditórios, lanchonetes e academias, etc, estão protegidos por calor ou outros
aprovados
dispositivos de detecção.
(3) Lojas e laboratórios envolvendo poeiras ou vapores estão protegidos por calor ou
outras
aprovado dispositivos de detecção.
(4) Prevê-se a um ponto central para ativar manualmente o sinal de evacuação ou
evacuar as áreas únicos afectados.
14.3.4.2.3.2 * caixas de alarme manual de incêndio devem ser autorizados a ser
eliminado em todos os
seguintes condições:
(1) O prédio é protegido por um aprovado, por aspersão automática supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7.
(2) Prevê-se a um ponto central para ativar manualmente o sinal de evacuação, ou para
evacuar as áreas únicos afectados.
14.3.4.3 notificação.
14.3.4.3.1 Notificação dos ocupantes.
14.3.4.3.1.1 * notificação dos ocupantes deve ser realizada automaticamente de acordo
com
9.6.3.
14.3.4.3.1.2 seqüência de alarme Positivo serão permitidas em conformidade com o
9.6.3.4.
14.3.4.3.1.3 Quando aceitável para a autoridade com jurisdição, o sistema de alarme de
incêndio deve
poder ser usado para sinalização de emergência ou de alterações de classe, desde que o
alarme de incêndio é sinal distintivo e substitui todos os outros usos.
Copyright NFPA
14.3.4.3.1.4 Para evitar que os alunos sejam devolvidos para um edifício que está
queimando, a recordação
sinal deve ser separado e distinto de quaisquer outros sinais, sendo este sinal será
permitida
a ser dada pelo uso de bandeiras de cor laranja, ou banners.
14.3.4.3.1.5 Se o sinal exigido pelo recall 14.3.4.3.1.4 é elétrica, os botões ou outros
controles devem ser guardados em local fechado, a chave para o qual deve estar na
posse do capital
ou outra pessoa designada, a fim de evitar uma convocação no momento em que há um
incêndio real.
14.3.4.3.1.6 Independentemente do método do sinal de retirada, os meios de dar o sinal
de recall
devem ser guardados em local fechado.
14.3.4.3.2 Notificação de Emergência Forças. Fogo de notificação do departamento
deve ser realizado
de acordo com 9.6.4.
14.3.5 Requisitos de Extinção.
14.3.5.1 Cada porção de edifícios educacionais abaixo do nível de descarga de saída
devem ser
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade
com a Seção 9.7.
14.3.5.2 reservados.
14.3.5.3 reservados.
14.3.5.4 Edifícios com aberturas desprotegidas, de acordo com 8.6.6 devem ser
protegidos
ao longo de um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade com a Seção
9.7.
14.3.5.5 Quando uma outra disposição do presente capítulo exige um sistema de rega
automática, o
sistema de sprinklers devem ser instalados em conformidade com o 9.7.1.1 (1).
14.3.6 Os corredores. Os corredores devem ser separadas de outras partes da história
por paredes com um
Avaliação da resistência de 1 hora de fogo, de acordo com a Seção 8.3, exceto quando
permitido pela
seguinte:
(1) proteção corredor não será exigido quando todos os espaços normalmente sujeitos a
estudante
A ocupação não têm menos de um porta que se abre directamente para o exterior ou
para um exterior
varanda de acesso ou saída do corredor de acordo com 7.5.3.
(2) Nos edifícios protegido por um aprovado, por aspersão automática supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7, as paredes do corredor não é obrigado a ser avaliado,
desde que tais paredes divisórias forma de fumaça, de acordo com a Seção 8.4.
(3) Onde o teto do corredor é uma montagem com uma resistência acima de 1 hora em
fogo
testado como uma parede, as paredes do corredor serão autorizadas a rescindir o teto do
corredor.
(4) Os sanitários não devem ser separados dos corredores, desde que sejam
separado de todos os outros espaços por paredes tendo pelo menos uma resistência ao
fogo de 1 hora
Classificação de acordo com a Seção 8.3.
Copyright NFPA
(5) Os sanitários não devem ser separados dos corredores, desde que o edifício é
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
acordo com a Seção 9.7.
14.3.7 Bairro dos Espaços de Construção.
14.3.7.1 ocupação da Educação será dividido em compartimentos por divisórias de
fumo
ter pelo menos uma classificação de 1 hora de resistência ao fogo e em conformidade
com a Seção 8.4, onde um
ou ambas as seguintes condições:
(1) A área máxima, incluindo a área total de todos os andares com um comum
atmosfera, exceder 2800 m2(30.000 m2).
(2) O comprimento ou a largura do edifício ultrapassa 91 m (300 pés).
14.3.7.2 A exigência de 14.3.7.1 não se aplica ao seguinte:
(1) Quando todos os espaços normalmente sujeitos a ocupação do aluno não tem menos
de uma porta
abertura directa para o exterior ou para uma varanda exterior, ou de acesso ou saída do
corredor em
acordo com 7.5.3
(2) Imóveis protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática
supervisionada
em conformidade com a Seção 9.7
14.3.7.3 A área de qualquer compartimento de fumaça exigidos pelo 14.3.7.1 não deve
exceder 2800 m2
(30.000 m2), sem dimensão superior a 91 m (300 pés).
14,4 Disposições Especiais.
14.4.1 Limited Edifícios de Acesso e construções subterrâneas. edifícios de acesso
limitado e
prédios subterrâneos devem cumprir com a Seção 11.7.
14.4.2 arranha-céus. Arranha-céus são conformes com o ponto 11.8.
14.4.3 Plano Flexível e edifícios de plano aberto.
14.4.3.1 plano flexível e edifícios de plano aberto devem cumprir os requisitos do
presente
capítulo, alterada pela 14.4.3.2 através 14.4.3.5.
14.4.3.2 Cada quarto ocupado por mais de 300 pessoas devem ter dois ou mais meios de
egresso entrar em ambientes separados.
14.4.3.3 Quando três ou mais meios de saída são requeridos, o número de meios de
saída
autorizados a entrar no mesmo ambiente não deve exceder dois.
14.4.3.4 projectar edifícios flexíveis devem ser autorizados a ter as paredes e divisórias
reorganizados
periodicamente se os planos de revisão ou diagramas de ter sido aprovado pela
autoridade com
jurisdição.
14.4.3.5 projectar edifícios flexíveis devem ser avaliados em todas as paredes de
dobramento são estendidos e em
Copyright NFPA
utilização, bem como quando estão na posição retraída.
14,5 Serviços de Construção.
14.5.1 Utilities. Utilitários devem respeitar as disposições da Seção 9.1.
14.5.2 Aquecimento, ventilação e ar condicionado.
14.5.2.1 Aquecimento, ventilação e ar condicionado devem cumprir com as disposições
da Seção 9.2.
14.5.2.2 equipamento de aquecimento Unvented fuel, com excepção aquecedores a gás,
em conformidade
com a NFPA 54/ANSI Z223.1, Código Nacional de gás combustível, é proibida.
14.5.3 elevadores, escadas rolantes e Transportadores. Elevadores, escadas rolantes
e tapetes rolantes são
dar cumprimento às disposições da Seção 9.4.
14.5.4 Chutes de lixo, incineradores e Chutes Lavanderia. rampas de lixo,
incineradores,
lavanderia e rampas devem respeitar as disposições da Seção 9.5.
14,6 reservados.
14,7 Características operacionais.
14.7.1 Plano de Emergência. Os planos de emergência devem ser fornecidas em
conformidade com a Seção 4.8.
14.7.2 Saída de emergência e exercícios Relocation.
14.7.2.1 * Saída de emergência e exercícios realocação será conduzida de acordo com
Seção 4.7 e as disposições aplicáveis do 14.7.2.2.
14.7.2.2 exercícios de evacuação de emergência e transferência só será realizada da
seguinte forma:
(1) Não inferior a saída de emergência e uma broca de realocação deve ser realizada a
cada mês
A instalação está em sessão, a menos que ambos os critérios a seguir forem atendidas:
(A) Em climas onde o clima é severo, a saída de emergência mensais e
exercícios de transferência só será autorizada a ser adiada.
(B) O número necessário de saída de emergência e exercícios realocação será
conduzida,
e pelo menos quatro devem ser realizados antes de os exercícios são diferidas.
(2) Todos os ocupantes do prédio devem participar no exercício.
(3) Uma saída de emergência adicionais e faça transferência, excepto para fins
pedagógicos
ocupações que são abertos em uma base durante todo o ano, será exigida dentro do
primeiros 30
dias de operação.
14.7.2.3 Todos os alarmes de emergência e de deslocalização da broca deve ser soado
no sistema de alarme de incêndio.
14.7.3 Inspeção.
Copyright NFPA
14.7.3.1 * Deve ser o dever de diretores e professores para inspecionar todas as
instalações de sair diariamente para
assegurar que todas as escadas, portas e outras saídas estão em bom estado.
14.7.3.2 edifícios em plano aberto devem exigir vigilância extra para garantir que os
caminhos de saída são
mantida livre de obstruções e são óbvias.
14.7.4 Móveis e Decorações.
14.7.4.1 Tapeçarias, cortinas e outros adereços semelhantes e decorações em educação
ocupações devem estar em conformidade com o disposto no 10.3.1.
14.7.4.2 Roupas e efeitos pessoais não serão armazenados em corredores, salvo
disposição em contrário
permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não é aplicável aos corredores protegidos por um sistema de rega
automática
em conformidade com a Seção 9.7.
(2) Esta exigência não se aplica às áreas protegidas por um corredor de detecção de
fumaça
sistema, em conformidade com a Seção 9.6.
(3) Este requisito não se aplica ao armazenamento em armários de metal, desde que
requerida
largura de saída é mantida.
14.7.4.3 materiais de arte e de ensino estão autorizados a ser ligada directamente à
parede
de acordo com o seguinte:
(1) Os materiais de arte e de ensino não deve exceder 20 por cento da área da parede em
um
prédio que não é protegido por um aprovado, supervisionado sprinkler
sistema de acordo com Seção 9.7
(2) Os materiais de arte e de ensino não deve exceder 50 por cento da área da parede em
um
edifício que está protegido por um aprovado, supervisionado sprinkler
sistema de acordo com Seção 9.7
14.7.5 chamas. Aprovado chamas serão permitidas em laboratórios e
áreas de ensino técnico ou profissionalizante.
Capítulo 15 existentes Espaços Educacionais
15,1 Condições Gerais.
15.1.1 Aplicação.
15.1.1.1 Os requisitos do presente capítulo são aplicáveis aos edifícios existentes ou de
partes dos mesmos
atualmente ocupadas ocupação educativa. (Ver também 14.1.1).
15.1.1.2 Instalações de ensino que não atendem à definição de uma ocupação educativa
não serão obrigados a cumprir neste capítulo, mas devem cumprir as seguintes
Copyright NFPA
requisitos:
(1) construção Instrucional - ocupação de negócios
(2) salas de aula com 50 pessoas - ocupação de negócios
(3) salas de aula, 50 pessoas ou mais - de ocupação de montagem
(4) Laboratórios de ensino - de ocupação de negócios
(5) Laboratórios noninstructional - industrial
15.1.2 Múltiplos Espaços.
15.1.2.1 Várias ocupações devem estar em conformidade com o 6.1.14.
15.1.2.2 Assembléia e Educacional.
15.1.2.2.1 Espaços sujeitos a ocupação do conjunto devem cumprir com o Capítulo 13,
incluindo
13.1.2, que prevê que, em auditório e levar saída do ginásio através de corredores ou
escadas servindo também como saída para outras partes do prédio, a capacidade de
saída deve ser
suficiente para permitir a saída simultânea das seções auditório e sala de aula.
15.1.2.2.2 No caso de uma ocupação de montagem de um tipo apropriado para uso
somente pela escola
densidade ocupacional e, portanto, não sujeito a ocupação simultânea, a capacidade de
saída mesmo
será permitida para servir ambas as secções.
15.1.2.3 dormitório e salas de aula.
15.1.2.3.1 Qualquer edifício utilizado para fins de sala de aula e dormitórios, devem
satisfazer as
disposições aplicáveis do capítulo 29, além de cumprir com o capítulo 15.
15.1.2.3.2 Onde as seções de sala de aula e dormitórios não estão sujeitos a ocupação
simultânea,
a capacidade de saída mesmo é permitida para servir ambas as secções.
15.1.3 Definições. Uma lista de termos usados neste capítulo seguinte forma:
(1) Atmosfera comum. Veja 3.3.20.1.
(2) Plano flexível e plano de construção aberta educacionais ou de cuidados diários.
Veja 3.3.27.6.
(3) Separe Atmosfera. Veja 3.3.20.2.
15.1.4 Classificação da ocupação. Ver 6.1.3.
15.1.4.1 ocupações educacionais devem incluir todos os edifícios utilizados para fins
educacionais
através da décima segunda classe por seis ou mais pessoas para 4 ou mais horas por dia
ou mais de 12
horas por semana.
15.1.4.2 ocupação da Educação deve incluir pré-escolas co-dia, creches e outros
escolas, cujo objectivo é essencialmente educativa, mesmo que as crianças que
freqüentam tais
escolas estão em idade pré-escolar.
Copyright NFPA
15.1.4.3 Nos casos em que a instrução é acidental a alguns outros de ocupação, a seção
do presente
Código que regem a ocupação, tais são aplicáveis.
15.1.4.4 Outras ocupações associadas com instituições de ensino devem estar em
conformidade com
as partes apropriadas do presente Código.(Veja o Capítulo 19, do capítulo 21, capítulo
26, capítulo 29,
Capítulo 31, capítulo 40, capítulo 42, e 6.1.14).
15.1.5 Classificação de Risco de Conteúdos. O conteúdo da ocupação educativa deve
ser
classificadas de acordo com as disposições da Seção 6.2.
15.1.6 Requisitos mínimos de construção. (Não existem requisitos)
15.1.7 densidade ocupacional.
15.1.7.1 A carga do ocupante, em número de pessoas para quem o meio de saída e de
outros
disposições são necessárias, será determinado com base nos fatores de carga dos
ocupantes do Quadro
7.3.1.2 que são característicos do uso do espaço ou ser definido como o máximo
provável da população do espaço em causa, o que for maior.
15.1.7.2 A carga de ocupante de uma ocupação de ensino, ou parte dele, serão
permissão para ser modificado a partir do que o especificado em 15.1.7.1 se necessário,
os corredores e as saídas são
fornecidas.
15.1.7.3 Um corredor aprovado ou diagrama de assento deve ser exigida pela autoridade
com
competência para comprovar a modificação permitida em 15.1.7.2.
15,2 Meios de Requisitos Egresso.
15.2.1 Geral.
15.2.1.1 Meios de evacuação devem estar em conformidade com o Capítulo 7 e Seção
15.2.
15.2.1.2 Quartos normalmente ocupado por jardim de infância, pré-escola, ou alunos de
primeira série serão
localizado em um nível de alta saída, excepto quando permitida pelo 15.2.1.4.
15.2.1.3 Quartos normalmente ocupado por estudantes de segundo grau não devem ser
instaladas mais de
uma história acima de um nível de descarga de saída, salvo se permitida pela 15.2.1.4.
15.2.1.4 Quartos ou áreas situadas em pisos diferentes, conforme especificado em
15.2.1.2 e 15.2.1.3
será permitida a ser utilizado nos casos previstos em meios independentes de saída
dedicada para
utilização pelo jardim de infância, pré-escolar, primeiro grau, ou estudantes de segundo
grau.
15.2.2 Meios de Componentes Egresso.
15.2.2.1 Componentes do meio de saída deve ser limitada aos tipos descritos em
15.2.2.2
através de 15.2.2.10.
15.2.2.2 Doors.
15.2.2.2.1 Portas em conformidade com 7.2.1, serão permitidos.
Copyright NFPA
15.2.2.2.2 Qualquer assunto porta de saída necessária ao uso por 100 ou mais pessoas
serão autorizadas a
ser fornecido com uma trava ou fechamento somente se a trava de hardware ou de
bloqueio é de pânico ou hardware saída de incêndio
conformes com 7.2.1.7.
15.2.2.2.3 regime especial de bloqueio em conformidade com 7.2.1.6, serão permitidos.
15.2.2.3 * Escadas.
15.2.2.3.1 Escadas em conformidade com 7.2.2, serão permitidos.
15.2.2.3.2 Classe A escada existente deverá ser permitida.
15.2.2.3.3 Escadas existentes da classe B serão permitidas quando não utilizados para o
acesso dos estudantes.
15.2.2.4 Enclosures Smokeproof. cercos Smokeproof cumprimento 7.2.3 serão
permitido.
15.2.2.5 Sai Horizontal. Horizontal sai em conformidade com 7.2.4, serão permitidos.
15.2.2.6 rampas. Rampas em conformidade com 7.2.5, serão permitidos.
15.2.2.7 Os corredores de saída. passagens Sair cumprimento 7.2.6 deverão ser
permitidas.
15.2.2.8 Escape Escadas de incêndio. escadas de saída de incêndio em conformidade
com 7.2.9, serão permitidos.
15.2.2.9 alternada pise Devices. Alternando piso dispositivos que cumpram 7.2.11
devem ser
permitido.
15.2.2.10 áreas de refúgio. Áreas de refúgio cumprimento 7.2.12 será permitida.
15.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação.
15.2.3.1 Capacidade dos meios de evacuação devem estar em conformidade com a
Seção 7.3.
15.2.3.2 Largura Corredor mínimo. corredores de acesso de saída não deve ter menos
de 1830 milímetros
(72 polegadas) de largura.
15.2.4 Número de saídas. Não menos de duas saídas distintas devem ser as seguintes:
(1) Desde que em toda história
(2) Acessível a partir de cada parte de cada história e mezzanine
15.2.5 Disposição dos meios de saída.
15.2.5.1 Meios de evacuação devem ser organizados em conformidade com a secção
7.5.
15.2.5.2 Nenhum corredor sem saída deve exceder 6.100 milímetros (240 polegadas),
com excepção dos edifícios
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade
com a Seção 9.7, caso em que os corredores sem saída não deve exceder 15 m (50 ft).
15.2.5.3 Nenhum caminho comum de viagem deverá exceder 23 m (75 pés), com
excepção para os primeiros 30 m (100
m) em um edifício protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática
supervisionada
Copyright NFPA
em conformidade com a Seção 9.7.
15.2.5.4 Cada sala que está normalmente sujeita a ocupação estudante deverá ter um
acesso de saída
porta que conduz directamente a um corredor de acesso de saída ou de saída, salvo se
autorizada pelo
seguinte:
(1) Este requisito não se aplica quando se abre uma porta de saída directa para o exterior
ou para
um corredor ou varanda exterior, conforme descrito no 15.2.5.8.
(2) Um quarto deve ser admitida a intervir entre um quarto de estudante normalmente
ocupado
e um corredor de acesso de saída, desde que todos os critérios a seguir forem atendidas:
(A) de viagem A partir de uma sala onde é servido por uma sala de intervenção para a
porta do corredor ou de saída
não deve exceder 23 m (75 ft).
(B) Vestuário, de uso pessoal, ou outros materiais considerados perigosos pela
autoridade
jurisdição devem ser armazenados em armários de metal, desde que não
dificultar o acesso de saída, ou a sala de intervenção deve ser de acordo sprinklered
com a Seção 9.7.
(C) Um dos seguintes meios de proteção devem ser fornecidos:
i. A sala de intervir deve ter aprovado de detecção de incêndios que ativa o
construção de alarme.
ii. O edifício deve ser protegido por um sistema de irrigação automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7.
(3) Aprovado regime, serão autorizados a continuar em uso.
15.2.5.5 Portas que se transforma em um corredor de acesso de saída devem ser
organizadas para prevenir a interferência
com viagens corredor. (Ver também 7.2.1.4.4.)
15.2.5.6 Corredores não deve ser inferior a 760 mm (30 polegadas) de largura.
15.2.5.7 O espaço entre fileiras paralelas de bancos não estarão sujeitas ao corredor
mínimo
largura, desde que o número de bancos que intervêm entre os lugares e de um corredor
não
superior a seis.
15.2.5.8 * Corredores Exterior ou varandas. Exterior acesso de saída devem cumprir
7.5.3.
15.2.6 A distância para Sai.
15.2.6.1 A distância para uma saída não deve ultrapassar 46 m (150 pés) de qualquer
ponto de um edifício,
excepto quando permitida pelo 15.2.6.2 ou 15.2.6.3 (Ver também secção 7.6).
15.2.6.2 A distância não deve exceder 61 m (200 pés) em ocupações educacionais
protegidos
todo por um sistema de aspersão automático aprovado nos termos do ponto 9.7.
15.2.6.3 as distâncias das viagens Aprovado existentes devem ser autorizados a
continuar em uso.
Copyright NFPA
15.2.7 Quitação de Saídas. Quitação de saídas devem ser dispostas de acordo com
Seção 7.7.
15.2.8 Iluminação de meios de saída. Meios de saída devem ser iluminados de acordo
com a Seção 7.8.
15.2.9 iluminação de emergência.
15.2.9.1 A iluminação de emergência devem ser fornecidos em conformidade com a
secção 7,9 salvo
permitido pelo 15.2.9.2.
15.2.9.2 instalações de iluminação de emergência aprovados existentes serão
autorizados a prosseguir
em uso.
15.2.10 Marcação dos meios de saída. Meios de evacuação devem dispor de sinais de
acordo com
Secção 7.10.
15.2.11 meios especiais de Recursos Egresso.
15.2.11.1 * Windows para salvamento.
15.2.11.1.1 Cada sala ou espaço maior do que 23,2 m2(250 m2) e utilizada para sala de
aula ou outras
fins educativos ou normalmente sujeitos a ocupação do aluno deve ter pelo menos um
janela para o exterior para resgate de emergência que está em conformidade com o
seguinte, salvo
permitido pela 15.2.11.1.2:
(1) As janelas devem ser abrem a partir do interior, sem o uso de ferramentas e deve
proporcionar uma abertura não inferior a 510 mm (20 polegadas) de largura, 610 mm
(24 polegadas) de
altura, e 0,5 m2(5,7 m2) de área.
(2) A parte inferior da abertura não deve ser superior a 1120 milímetros (44 pol) acima
do piso, e
qualquer dispositivo de travamento deve ser capaz de ser operado de não mais de 1.370
milímetros (54
pol) acima do piso acabado.
(3) A abertura livre deve permitir que um corpo sólido rectangular, com largura e altura
que fornece
não inferior ao exigido de 0,5 m2(5,7 m2) de abertura e uma profundidade não inferior a
510 milímetros
(20 pol), para passar completamente pela abertura.
15.2.11.1.2 Os requisitos de 15.2.11.1.1 não se aplica ao seguinte:
(1) Imóveis protegido por um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7.
(2) Quando a sala ou espaço tem uma porta que dava directamente para o exterior do
edifício.
(3) Quartos localizados superior a três pisos acima do grau.
(4) Onde tipo toldo ou janelas do tipo tremonha que são articuladas ou subdividido para
proporcionar uma
abertura livre não inferior a 0,38 m2(4 m2), ou qualquer dimensão não inferior a 560
milímetros
(22 pol), é aplicável o seguinte:
Copyright NFPA
(A) As janelas devem ser autorizados a continuar em uso.
(B) paredes de tela ou dispositivos localizados em frente às janelas necessárias não
devem interferir
com as exigências de resgate.
(5) Quando a sala ou espaço em conformidade com o seguinte:
(A) As portas devem existir que permite viajar entre as salas adjacentes.
(B) Quando as portas são utilizadas para viagens de sala em sala, eles devem fornecer
um dos seguintes procedimentos:
i. O acesso direto às saídas em ambas as direções
ii. Acesso direto a uma saída em um sentido e um compartimento de fumo separada
que dá acesso a outra saída em outra direção
(C) O corredor deve estar separado da sala de aula por um muro que resiste à
passagem de fumo, e todas as portas entre as salas eo corredor será
auto-fechamento ou fechamento automático de acordo com 7.2.1.8.
(D) A duração das viagens às saídas de caminhos não deve exceder 46 m (150 pés).
(E) Cada porta de comunicação devem ser marcados de acordo com a Seção 7.10.
(F) no dispositivo de bloqueio será permitida nas portas de comunicação.
15,3 Protection.
15.3.1 Protecção das aberturas verticais.
15.3.1.1 Qualquer abertura vertical, com excepção dos desprotegidos aberturas verticais
de acordo com
8.6.8.2, devem ser colocados ou protegidos de acordo com a Seção 8.6.
15.3.1.2 Quando as disposições do 8.6.6 são usados, as exigências do 15.3.5.2 devem
ser satisfeitas.
15.3.1.3 As caixas de escadas não será exigido nas seguintes condições:
(1) Quando uma escada serve apenas um piso adjacente, à excepção de um porão
(2) Quando uma escada não está relacionado com escadas que servem outros andares
(3) Quando uma escada não está conectado com os corredores de serviço que não os
dois andares
envolvidos
15.3.2 Proteção contra Riscos.
15.3.2.1 Salas ou espaços destinados a armazenamento, processamento, ou a utilização
de materiais devem ser protegidos de
acordo com o seguinte:
(1) A separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora ou a proteção de tais salas de extinção automática
Copyright NFPA
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) caldeiras e fornos quartos, salvo se tais salas coloque somente o equipamento de
tratamento de ar
(B) Os locais ou espaços utilizados para o armazenamento de material combustível em
quantidades consideradas
perigosos pela autoridade competente
(C) salas ou espaços utilizados para o armazenamento de materiais perigosos ou
inflamáveis ou
combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões reconhecidos
(D) Zelador armários [Ver também o 15.3.2.1 (4)]
(2) Separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora e proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) Lavanderias
(B) Manutenção lojas, incluindo as zonas de madeira e pintura
(C) Os locais ou espaços utilizados para o processamento ou a utilização de fontes de
combustíveis considerados
perigosos pela autoridade competente
(D) Os locais ou espaços utilizados para o tratamento ou utilização de substâncias
perigosas ou inflamáveis
ou combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões
reconhecidos
(3) Quando automático de extinção é usada para satisfazer os requisitos do 15.3.2.1 (1)
ou
15.3.2.1 (2), a proteção deve ser permitida de acordo com 9.7.1.2.
(4) Quando zelador armários abordados em 15.3.2.1 (1) (d) estão protegidos em
conformidade com o
opção por aspersão de 15.3.2.1 (1), as portas do armário guarda deverá ser permitido o
As grelhas de ventilação.
15.3.2.2 Equipamentos de cozinha devem ser protegidos de acordo com 9.2.3. Aberturas
não devem ser
devem ser protegidos entre as áreas de preparação de alimentos e os refeitórios.
15.3.2.3 Estágios devem ser protegidos em conformidade com o Capítulo 13.
15.3.3 Concluir Interior.
15.3.3.1 Geral. acabamento interior devem estar em conformidade com a Seção 10.2.
15.3.3.2 Wall Interior e acabamento do teto. Interior de parede e materiais de
acabamento do teto
conformes com o ponto 10.2 deverá ser permitido o seguinte:
(1) Saídas - Classe A
(2) Corredores e lobbies - Classe A ou Classe B
partições (3) de baixa estatura não superior a 1.525 milímetros (60 polegadas) e
utilizados em outros locais que não
saídas - Classe A, Classe B ou Classe C
Copyright NFPA
15.3.3.3 revestimento do assoalho do Interior. (Sem requisitos.)
15.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação.
15.3.4.1 Geral.
15.3.4.1.1 ocupações educacionais devem estar equipados com um sistema de alarme de
incêndio, de acordo
com a Seção 9.6.
15.3.4.1.2 A exigência de 15.3.4.1.1 não se aplica aos edifícios que satisfaçam todos os
seguintes critérios:
(1) edifícios com uma área não superior a 93 m2(1000 m2)
(2) Edifícios contendo uma única sala de aula
(3) Os edifícios não localizados a menos de 15 m (50 ft) de um outro edifício
15.3.4.2 Iniciação.
15.3.4.2.1 Geral. Início do sistema de alarme de incêndios exigida deve ser feita por
meios manuais em
conformidade com o 9.6.2.1 (1), excepto quando permitida pelo seguinte:
(1) caixas de alarme de incêndio manual não será exigida quando permitido pela
15.3.4.2.3.
(2) Nos edifícios onde todos os espaços normalmente ocupados, são fornecidos com
uma de duas vias
sistema de comunicação entre esses espaços e uma estação atendia constantemente
recebendo
de onde um alarme de evacuação geral pode ser tocado, o manual de caixas de alarme
de incêndio
não será necessário, exceto em locais especificamente designados pela autoridade que
jurisdição.
15.3.4.2.2 iniciação automática. Em edifícios com protecção sprinkler, a
funcionamento do sistema de sprinkler deve activar automaticamente o sistema de
alarme de incêndio, além
para o início dos meios necessários em 15.3.4.2.1.
15.3.4.2.3 Sistema de Proteção Alternativa. caixas de alarme de incêndio manual deve
ser autorizada
eliminados de acordo com 15.3.4.2.3.1 ou 15.3.4.2.3.2.
15.3.4.2.3.1 * caixas de alarme manual de incêndio devem ser autorizados a ser
eliminado em todos os
seguintes condições:
(1) corredores internos são protegidos por detectores de fumaça, utilizando um sistema
de verificação de alarme
conforme descrito na NFPA 72 ®,Código Nacional de Detecção de Incêndio ®.
(2) Auditórios, lanchonetes e academias estão protegidos por calor ou outros aprovados
dispositivos de detecção.
(3) Lojas e laboratórios envolvendo poeiras ou vapores estão protegidos por calor ou
outras
aprovado dispositivos de detecção.
(4) Prevê-se a um ponto central para ativar manualmente o sinal de evacuação ou
Copyright NFPA
evacuar as áreas únicos afectados.
15.3.4.2.3.2 * caixas de alarme manual de incêndio devem ser autorizados a ser
eliminado em todos os
seguintes condições:
(1) O prédio é protegido por um aprovado, por aspersão automática supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7.
(2) Prevê-se a um ponto central para ativar manualmente o sinal de evacuação, ou para
evacuar as áreas únicos afectados.
15.3.4.3 notificação.
15.3.4.3.1 Notificação dos ocupantes.
15.3.4.3.1.1 * notificação dos ocupantes deve ser realizada automaticamente de acordo
com
9.6.3.
15.3.4.3.1.2 seqüência de alarme Positivo serão permitidas em conformidade com o
9.6.3.4.
15.3.4.3.1.3 Quando aceitável para a autoridade com jurisdição, o sistema de alarme de
incêndio deve
poder ser usado para sinalização de emergência ou de alterações de classe, desde que o
alarme de incêndio é sinal distintivo e substitui todos os outros usos.
15.3.4.3.1.4 Para evitar que os alunos sejam devolvidos para um edifício que está
queimando, a recordação
sinal deve ser separado e distinto de qualquer outro sinal e este sinal será permitido
ser dada pelo uso de bandeiras de cor laranja, ou banners.
15.3.4.3.1.5 Se o sinal exigido pelo recall 15.3.4.3.1.4 é elétrica, os botões ou outros
controles devem ser guardados em local fechado, a chave para o qual deve estar na
posse do capital
ou outra pessoa designada, a fim de evitar uma convocação no momento em que há um
incêndio real.
15.3.4.3.1.6 Independentemente do método do sinal de retirada, os meios de dar o sinal
de recall
devem ser guardados em local fechado.
15.3.4.3.2 Notificação de Emergência Forças. Sempre que alguma das autoridades
escolares determinar
que um incêndio real existe, eles devem chamar imediatamente o Corpo de Bombeiros
local, usando o público
sistema de alarme de incêndio ou outros meios disponíveis.
15.3.5 Requisitos de Extinção.
15.3.5.1 Sempre que a ocupação estudantil existe abaixo do nível de descarga de saída,
cada porção de
pavimentos, será protegido por um sistema de irrigação automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7.
15.3.5.2 Onde ocupação aluno não existe em pisos abaixo do nível de descarga de saída,
pisos devem ser separados do resto do edifício por resistência ao fogo de 1 hora-rated
construção ou deve ser protegido por um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7.
15.3.5.3 Proteção automática por aspersão não deve ser exigida quando existe a
ocupação de estudantes
Copyright NFPA
abaixo do nível de descarga de saída, desde que ambos os critérios a seguir forem
atendidas:
(1) A aprovação da autoridade competente devem ser exigidas.
(2) Windows de emergência e ventilação devem ser fornecidos de acordo com
15.2.11.1.
15.3.5.4 Edifícios com aberturas desprotegidas, de acordo com 8.6.6 devem ser
protegidos
ao longo de um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade com a Seção
9.7.
15.3.5.5 Quando uma outra disposição do presente capítulo exige um sistema de rega
automática, o
sistema de sprinklers devem ser instalados em conformidade com o 9.7.1.1 (1).
15.3.6 Os corredores. Os corredores devem ser separadas de outras partes da história
por paredes com um
Avaliação da resistência ½ horas de fogo, de acordo com a Seção 8.3, exceto quando
permitido pela
a seguir.
(1) proteção corredor não será exigido quando todos os espaços normalmente sujeitos a
estudante
A ocupação não têm menos de um porta que se abre directamente para o exterior ou
para um exterior
varanda de acesso ou saída do corredor de acordo com 7.5.3.
(2) * Em edifícios protegido por um sistema de rega automático com válvula de
aprovados
fiscalização, em conformidade com a Seção 9.7, das paredes dos corredores não deve
ser exigida a sua
avaliado, desde que tais paredes divisórias forma de fumaça, de acordo com a Seção 8.4.
(3) Onde o teto do corredor é uma montagem com uma taxa de resistência ao fogo ½
horas, onde
testado como uma parede, a parede do corredor serão autorizadas a rescindir o teto do
corredor.
(4) Os sanitários não devem ser separados dos corredores, desde que sejam
separado de todos os outros espaços por paredes tendo pelo menos uma resistência ao
fogo ½ horas
Classificação de acordo com a Seção 8.3.
(5) Os sanitários não devem ser separados dos corredores, desde que o edifício é
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
acordo com a Seção 9.7.
(6) As portas existentes em ½ horas de fogo paredes do corredor resistência nominal
deve ser autorizada
44-mm (1 ¾ de pol.) Espessura portas de madeira maciça-ligado núcleo ou o
equivalente.
15.3.7 Bairro dos Espaços de Construção.
15.3.7.1 ocupação da Educação será dividido em compartimentos por divisórias de
fumo
ter pelo menos uma classificação de 1 hora de resistência ao fogo e em conformidade
com a Seção 8.4, onde um
ou ambas as seguintes condições:
(1) A área máxima de um compartimento, incluindo a área total de todos os pisos com
uma atmosfera comum, exceder 2800 m2(30.000 m2).
(2) O comprimento ou a largura do edifício ultrapassa 91 m (300 pés).
Copyright NFPA
15.3.7.2 Os requisitos de 15.3.7.1 não se aplica ao seguinte:
(1) Quando todas as salas têm acesso de saída exterior, de acordo com 7.5.3.
(2) Imóveis protegido por um sistema de rega automática aprovado em
de acordo com Seção 9.7
15.3.7.3 A área de qualquer compartimento de fumaça exigidos pelo 15.3.7.1 não deve
exceder 2800 m2
(30.000 m2), sem dimensão superior a 91 m (300 pés).
15,4 Disposições Especiais.
15.4.1 Limited Edifícios de Acesso e construções subterrâneas. edifícios de acesso
limitado e
prédios subterrâneos devem cumprir com a Seção 11.7.
15.4.2 arranha-céus. Arranha-céus devem cumprir 11.8.2.1.
15.4.3 Plano Flexível e edifícios de plano aberto.
15.4.3.1 plano flexível e edifícios de plano aberto devem cumprir os requisitos do
presente
capítulo, alterada pela 15.4.3.2 através 15.4.3.5.
15.4.3.2 Cada quarto ocupado por mais de 300 pessoas devem ter dois ou mais meios de
egresso entrar em ambientes separados.
15.4.3.3 Quando três ou mais meios de saída são requeridos, o número de meios de
saída
autorizados a entrar no mesmo ambiente não deve exceder dois.
15.4.3.4 projectar edifícios flexíveis devem ser autorizados a ter as paredes e divisórias
reorganizados
periodicamente se os planos de revisão ou diagramas de ter sido aprovado pela
autoridade com
jurisdição.
15.4.3.5 projectar edifícios flexíveis devem ser avaliados em todas as paredes de
dobramento são estendidos e em
utilização, bem como quando estão na posição retraída.
15,5 Serviços de Construção.
15.5.1 Utilities. Utilitários devem respeitar as disposições da Seção 9.1.
15.5.2 Aquecimento, ventilação e ar condicionado.
15.5.2.1 Aquecimento, ventilação e ar condicionado devem cumprir com as disposições
da Seção 9.2.
15.5.2.2 equipamento de aquecimento Unvented fuel, com excepção aquecedores a gás,
em conformidade
com a NFPA 54/ANSI Z223.1, Nacional de Combustíveis Gás Código, deve ser
proibida.
15.5.3 elevadores, escadas rolantes e Transportadores. Elevadores, escadas rolantes
e tapetes rolantes são
dar cumprimento às disposições da Seção 9.4.
15.5.4 Chutes de lixo, incineradores e Chutes Lavanderia. rampas de lixo,
incineradores,
Copyright NFPA
lavanderia e rampas devem respeitar as disposições da Seção 9.5.
15,6 reservados.
15,7 Características operacionais.
15.7.1 Plano de Emergência. Os planos de emergência devem ser fornecidas em
conformidade com a Seção 4.8.
15.7.2 Saída de emergência e exercícios Relocation.
15.7.2.1 * Saída de emergência e exercícios realocação será conduzida de acordo com
Seção 4.7 e as disposições aplicáveis do 15.7.2.2.
15.7.2.2 exercícios de evacuação de emergência e transferência só será realizada da
seguinte forma:
(1) Não inferior a saída de emergência e uma broca de realocação deve ser realizada a
cada mês
A instalação está em sessão, a menos que ambos os critérios a seguir forem atendidas:
(A) Em climas onde o clima é severo, a saída de emergência mensais e
exercícios de transferência só será autorizada a ser adiada.
(B) O número necessário de saída de emergência e exercícios realocação será
conduzida,
e pelo menos quatro devem ser realizados antes de os exercícios são diferidas.
(2) Todos os ocupantes do prédio devem participar no exercício.
(3) Uma saída de emergência adicionais e faça transferência, excepto para fins
pedagógicos
ocupações que são abertos em uma base durante todo o ano, será exigida dentro do
primeiros 30
dias de operação.
15.7.2.3 Todos os alarmes de emergência e de deslocalização da broca deve ser soado
no sistema de alarme de incêndio.
15.7.3 Inspeção.
15.7.3.1 * Deve ser o dever de diretores e professores para inspecionar todas as
instalações de sair diariamente para
assegurar que todas as escadas, portas e outras saídas estão em bom estado.
15.7.3.2 edifícios em plano aberto devem exigir vigilância extra para garantir que os
caminhos de saída são
mantida livre de obstruções e são óbvias.
15.7.4 Móveis e Decorações.
15.7.4.1 Tapeçarias, cortinas e outros adereços semelhantes e decorações em educação
ocupações devem estar em conformidade com o disposto no 10.3.1.
15.7.4.2 Roupas e efeitos pessoais não serão armazenados em corredores, salvo
disposição em contrário
permitida pelo seguinte:
(1) Este requisito não é aplicável aos corredores protegidos por um sistema de rega
automática
em conformidade com a Seção 9.7.
(2) Esta exigência não se aplica às áreas protegidas por um corredor de detecção de
fumaça
Copyright NFPA
sistema, em conformidade com a Seção 9.6.
(3) Este requisito não se aplica ao armazenamento em armários de metal, desde que
requerida
largura de saída é mantida.
15.7.4.3 materiais de arte e de ensino estão autorizados a ser ligada directamente à
parede
de acordo com o seguinte:
(1) Os materiais de arte e de ensino não deve exceder 20 por cento da área da parede em
um
prédio que não é protegido por um sistema de aspersão automático aprovado em
acordo com a Seção 9.7.
(2) Os materiais de arte e de ensino não deve exceder 50 por cento da área da parede em
um
edifício que está protegido por um sistema de rega automática aprovado em
acordo com a Seção 9.7.
15.7.5 chamas. Aprovado chamas serão permitidas em laboratórios e
áreas de ensino técnico ou profissionalizante.
Capítulo 16 Novos Espaços de Day-Care
16,1 Condições Gerais.
16.1.1 * Aplicação.
16.1.1.1 Os requisitos do presente capítulo aplicam-se ao seguinte:
(1) Os novos edifícios ou parte destes utilizados como ocupações de creches (Ver 1.3.1)
(2) Adições feitas, ou usado como uma ocupação de creches (Ver 4.6.7)
(3) As alterações, modernizações, ou renovações de ocupações existentes creche (Ver
4.6.8
)
(4) A edifícios ou partes dele em cima da mudança de ocupação para uma creche
ocupação (Ver 4.6.12)
16.1.1.2 Os requisitos do ponto 16.1 pela Seção 16.5 e Seção 16.7 é aplicável aos
ocupações de dia em que mais de 12 clientes recebem cuidados, manutenção e
supervisão
por que não o seu (s) parente ou tutor legal (s) para menos de 24 horas por dia.
16.1.1.3 Os requisitos do ponto 16.1 (exceto 16.1.6) ea Seção 16.4 por Seção
16,7 é aplicável às casas de acolhimento, tal como definido em 16.1.3.
16.1.1.4 Quando uma instalação de casas de mais de uma faixa etária ou a capacidade
de auto-preservação, o
rigorosas exigências aplicáveis a qualquer grupo presente é aplicável durante todo o dia
de atendimento
ocupação ou construção, conforme apropriado para uma determinada área, a menos que
a área da habitação como um grupo é
mantido como uma área de incêndio em separado.
Copyright NFPA
16.1.1.5 Locais de culto religioso não deve ser obrigado a cumprir as disposições do
presente capítulo
onde prestam cuidados de dia, enquanto os serviços estão sendo realizadas no prédio.
16.1.2 Múltiplos Espaços.
16.1.2.1 Várias ocupações devem estar em conformidade com o 6.1.14.
16.1.2.2 Quando as disposições de ocupação mista 6.1.14.3 são utilizados os seguintes
disposições são igualmente aplicáveis:
(1) Geral. A ocupação de creches devem ser separados dos demais ocupações, não
menos de barreiras contra incêndios de 1 hora de resistência nominal calculado em
conformidade com a Seção
8.3.
(2) Espaços de creches em prédios de apartamentos. Se os dois acessos de saída de uma
creche
ocupação entra no corredor mesmo que um apartamento de ocupação, os acessos de
saída devem ser
separados no corredor por uma divisória de fumo em conformidade com ambas as
seguintes:
(A) Ter, pelo menos, uma classificação de 1 hora de resistência ao fogo e construídos
em conformidade
com a Seção 8.4
(B) localizado de modo que ele tem uma saída de cada lado
16.1.3 Definições. Uma lista de termos usados neste capítulo seguinte forma:
(1) Home Day-Care. Veja 3.3.110.1.
(2) Plano flexível e plano de construção aberta educacionais ou de cuidados diários.
Veja 3.3.27.6.
(3) A auto-preservação (Ocupação Day-Care). Veja 3.3.191.
(4) Separe Atmosfera. Veja 3.3.20.2.
16.1.4 Classificação da ocupação. Ver 6.1.4.
16.1.4.1 Geral. Espaços que incluem co-dia pré-escolas, creches, e outros
escolas, cujo objectivo é essencialmente educativa, mesmo que as crianças que
freqüentam tais
escolas estão em idade pré-escolar, devem cumprir as disposições do capítulo 14.
16.1.4.2 Espaços Adulto-Day-Care.
16.1.4.2.1 ocupações Adulto creche devem incluir qualquer prédio ou parte dela
utilizada para
menos de 24 horas por dia para a casa de mais de três adultos que necessitam de
manutenção, cuidados e
supervisão por que não o seu (s) relativo.
16.1.4.2.2 Clientes em adultos ocupações de creches devem ser ambulatorial ou
semiambulatory e
não deve ser acamados.
16.1.4.2.3 Clientes em adultos ocupações creche não deve apresentar um
comportamento que é prejudicial para
si ou para outros.
16.1.4.3 * Conversões. A conversão de um lar de acolhimento para uma ocupação de
creches com
Copyright NFPA
mais de 12 clientes só será permitida se a ocupação de creches em conformidade com as
prescrições do presente capítulo para novas ocupações de creches com mais de 12
clientes.
16.1.5 Classificação de Risco de Conteúdos. O conteúdo das ocupações do dia-
cuidados devem ser
classificadas como risco normal, de acordo com o ponto 6.2.
16.1.6 Localização e Construção.
16.1.6.1 ocupações do dia-atendimento, casas que não creche, deve ser limitada aos
locais,
tipos de construção e proteção de aspersão características especificadas na Tabela
16.1.6.1.
Localização Tabela 16.1.6.1 Limitações e Tipo de construção
Localização da ocupação Day-Care sprinklered Construção
Construção
Tipo
Uma história que se segue LED Sim, eu (443), I (332), II (222), II (111),
II (000),
III (211), IV (2HH) ou V (111)
N Não é permitido
Nível de saída de descarga Sim
Não
Qualquer tipo
Qualquer tipo
Uma história acima LED Sim
Não
Qualquer tipo
Eu (443), I (332), II (222)
2 ou 3 andares acima LED Sim, eu (443), I (332), II (222), II (111),
II (000),
III (211), ou V (111)
N Não é permitido
> 3 andares acima do diodo emissor de luz, mas não
arranha-céus
Sim, eu (443), I (332), II (222), ou II (111)
N Não é permitido
Altos Sim, eu (443), I (332), ou II (222)
N Não é permitido
LED: Nível de descarga de saída.
16.1.6.2 Onde ocupações de creches, casas que não creche, com clientes que são 24
meses ou menos de idade ou incapazes de auto-preservação se encontram uma ou mais
histórias
acima do nível de descarga de saída, ou quando ocupações de creches estão localizadas
duas ou mais
andares acima do nível de descarga de saída, divisórias de fumo devem ser fornecidas
para dividir tal
histórias em pelo menos dois compartimentos. As partições de fumos devem ser
construídos em
conformidade com a Secção 8.4, mas não serão obrigados a ter uma classificação de
resistência ao fogo.
16.1.7 densidade ocupacional.
16.1.7.1 A carga do ocupante, em número de pessoas para quem o meio de saída e de
outros
disposições são necessárias, ou será determinado com base nos fatores de carga do
ocupante
Tabela 7.3.1.2 que são característicos do uso do espaço ou ser determinado como o
Copyright NFPA
provável da população máxima do espaço em causa, o que for maior.
16.1.7.2 Quando a carga é determinado como ocupante da população máxima provável
do
diagrama de espaço de acordo com 16.1.7.1, um corredor de estar aprovado, e saída
deve ser
exigido pela autoridade competente para comprovar tal modificação.
16,2 Meios de Requisitos Egresso.
16.2.1 Geral. Meios de evacuação devem estar em conformidade com o Capítulo 7 e
Seção 16.2.
16.2.2 Meios de Componentes Egresso.
16.2.2.1 Geral. Componentes do meio de saída deve ser limitada aos tipos descritos no
16.2.2.2 através de 16.2.2.10.
16.2.2.2 Doors.
16.2.2.2.1 Geral. Portas em conformidade com 7.2.1, serão permitidos.
16.2.2.2.2 Informática Hardware Pânico ou saída de incêndio. As portas em um
meio necessário de saída
a partir de uma região com uma carga de ocupante de 100 ou mais pessoas serão
autorizadas a prestar
com um trinco ou fechadura somente se o fecho ou a fechadura hardware pânico ou
hardware saída de incêndio em conformidade
com 7.2.1.7.
16.2.2.2.3 Especiais de bloqueio. Regime especial de travamento cumprimento
7.2.1.6 devem ser permitidas.
16.2.2.2.4 * Portas do armário. Cada porta do armário trava deve ser tal que os
clientes podem abrir a porta
de dentro do armário.
16.2.2.2.5 portas do banheiro. Cada fechadura da porta do banheiro deve ser
concebido para permitir a abertura de
a porta trancada do lado de fora por um dispositivo de abertura que deve ser facilmente
acessível ao
funcionários.
16.2.2.3 * Escadas. Escadas em conformidade com 7.2.2, serão permitidos.
16.2.2.4 Enclosures Smokeproof. cercos Smokeproof cumprimento 7.2.3 serão
permitido.
16.2.2.5 Sai Horizontal. Horizontal sai em conformidade com 7.2.4, serão permitidos.
16.2.2.6 rampas. Rampas em conformidade com 7.2.5, serão permitidos.
16.2.2.7 Os corredores de saída. passagens Sair cumprimento 7.2.6 deverão ser
permitidas.
16.2.2.8 Escape Escadas de incêndio. escadas de saída de incêndio em conformidade
com 7.2.9, serão permitidos.
16.2.2.9 alternada pise Devices. Alternando piso dispositivos que cumpram 7.2.11
devem ser
permitido.
16.2.2.10 áreas de refúgio. Áreas de refúgio cumprimento 7.2.12 será permitida.
Copyright NFPA
16.2.3 Capacidade de Meios de Evacuação. Capacidade dos meios de evacuação
devem estar em conformidade com
Seção 7.3.
16.2.4 Número de saídas. Não menos de duas saídas distintas devem ser as seguintes:
(1) Desde que em toda história
(2) Acessível a partir de cada parte de cada história e mezzanine
16.2.5 Disposição dos meios de saída. Consulte também 16.1.6.2.
16.2.5.1 Meios de evacuação devem ser organizados em conformidade com a secção
7.5.
16.2.5.2 Nenhum corredor sem saída deve exceder 6.100 milímetros (240 polegadas),
com excepção dos edifícios
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade
com a Seção 9.7, caso em que os corredores sem saída não deve exceder 15 m (50 ft).
16.2.5.3 Nenhum caminho comum de viagem deverá exceder 23 m (75 pés), com
excepção para os primeiros 30 m (100
m) em um edifício protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática
supervisionada em
acordo com a Seção 9.7.
16.2.6 A distância para Sai.
16.2.6.1 Viagem à distância deve ser medida em conformidade com a Seção 7.6.
16.2.6.2 Distância do curso deve atender aos seguintes critérios, excepto quando
permitida pelo
16.2.6.3:
(1) A distância a percorrer entre qualquer porta da sala destina-se como um acesso de
saída e uma saída é
não pode exceder 30 m (100 pés).
(2) A distância a percorrer entre qualquer ponto em uma sala e uma saída não deve
ultrapassar 46 m (150
ft).
(3) A distância a percorrer entre qualquer ponto de um quarto de dormir e uma porta de
acesso de saída em que
sala não deve ultrapassar 15 m (50 ft).
16.2.6.3 A distância do curso exigido pelo 16.2.6.2 (1) e 16.2.6.2 (2) deve ser autorizada
um aumento de 15 m (50 pés) em edifícios protegido por um aprovado, supervisionado
sistema de rega automática em conformidade com a Seção 9.7.
16.2.7 Quitação de Saídas. Quitação de saídas devem ser dispostas de acordo com
Seção 7.7.
16.2.8 Iluminação de meios de saída. Meios de saída devem ser iluminados de acordo
com a Seção 7.8.
16.2.9 iluminação de emergência. iluminação de emergência deve ser oferecido em
conformidade com a Seção
7,9 nas seguintes áreas:
(1) Interior escadas e corredores
Copyright NFPA
(2) usar espaços Assembléia
(3) flexível e aberta projectar edifícios
(4) Interior, ou porções de acesso limitado de edifícios
(5) Lojas e laboratórios
16.2.10 Marcação dos meios de saída. Meios de evacuação devem dispor de sinais de
acordo com
Secção 7.10.
16.2.11 meios especiais de Recursos Egresso.
16.2.11.1 Windows para salvamento.
16.2.11.1.1 Cada sala ou espaço normalmente sujeitos a ocupação do cliente, excepto
casas de banho,
não deve ter menos do que uma janela fora para o salvamento de emergência que está
em conformidade com o
seguinte, excepto quando permitida pelo 16.2.11.1.2:
(1) As janelas devem ser abrem a partir do interior, sem o uso de ferramentas e deve
proporcionar uma abertura não inferior a 510 mm (20 polegadas) de largura, 610 mm
(24 polegadas) de
altura, e 0,5 m2(5,7 m2) de área.
(2) A parte inferior da abertura não deve ser superior a 1120 milímetros (44 pol) acima
do piso.
(3) A abertura livre deve permitir que um corpo sólido rectangular, com largura e altura
que fornece
não inferior ao exigido de 0,5 m2(5,7 m2) de abertura e uma profundidade não inferior a
510 milímetros
(20 pol), para passar completamente pela abertura.
16.2.11.1.2 Os requisitos de 16.2.11.1.1 não se aplica ao seguinte:
(1) Imóveis protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática
supervisionada
em conformidade com a Seção 9.7
(2) Quando a sala ou espaço tem uma porta que dava directamente para o exterior do
edifício
16,3 Protection.
16.3.1 Protecção das aberturas verticais. Qualquer abertura vertical, com excepção
dos desprotegidos vertical
aberturas de acordo com 8.6.8.2, deve ser fechado ou protegidos, em conformidade com
a Seção
8.6.
16.3.2 Proteção contra Riscos.
16.3.2.1 Salas ou espaços para o armazenamento, processamento ou utilização dos
materiais especificados no
16.3.2.1 (1) através de 16.3.2.1 (3) devem ser protegidos de acordo com o seguinte:
(1) A separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora, ou a proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado na Seção 8.7, nas seguintes áreas:
Copyright NFPA
(A) caldeiras e fornos quartos, salvo se tais salas coloque somente o equipamento de
tratamento de ar
(B) Os locais ou espaços utilizados para o armazenamento de material combustível em
quantidades consideradas
perigosos pela autoridade competente
(C) salas ou espaços utilizados para o armazenamento de materiais perigosos ou
inflamáveis ou
combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões reconhecidos
(D) Zelador armários
(2) Separação do resto do edifício por barreiras de fogo com uma resistência de fogo
classificação não inferior a uma hora e proteção de tais salas de extinção automática
sistemas, conforme especificado no ponto 8.7 nas seguintes áreas:
(A) Lavanderias *
(B) Manutenção lojas, incluindo as zonas de madeira e pintura
(C) Os locais ou espaços utilizados para o processamento ou a utilização de fontes de
combustíveis considerados
perigosos pela autoridade competente
(D) Os locais ou espaços utilizados para o tratamento ou utilização de substâncias
perigosas ou inflamáveis
ou combustíveis líquidos em quantidades consideradas perigosas por padrões
reconhecidos
(3) Quando automático de extinção é usada para satisfazer os requisitos do 16.3.2.1 (1)
e
16.3.2.1 (2), a proteção deve ser permitida de acordo com 9.7.1.2.
16.3.2.2 Zelador armários protegidos de acordo com 16.3.2.1 (1) (d) será permitido o
portas equipadas com grelhas de ventilação onde o espaço é protegido por chuveiros
automáticos.
16.3.2.3 Equipamentos de cozinha devem ser protegidos de acordo com 9.2.3, salvo
permitido pelo 16.3.2.4 ou 16.3.2.5.
16.3.2.4 Aberturas não devem ser protegidos entre as áreas de preparação de alimentos e
áreas de refeições.
16.3.2.5 Aprovado o equipamento usado para cozinhar ou aquecer alimentos de cozinha
limitada
não será exigida a ser protegido.
16.3.3 Concluir Interior.
16.3.3.1 Geral. acabamento interior devem estar em conformidade com a Seção 10.2.
16.3.3.2 Wall Interior e acabamento do teto. Interior de parede e materiais de
acabamento do teto
conformes com o ponto 10.2 deverá ser Classe A em escadas, corredores e vestíbulos;
em todos os outros
áreas ocupadas, a parede interna eo acabamento do teto devem ser de classe A ou classe
B.
16.3.3.3 revestimento do assoalho do Interior.
16.3.3.3.1 Interior revestimento do assoalho deve cumprir com o ponto 10.2.
16.3.3.3.2 Interior revestimento do assoalho não em compartimentos de saída e
corredores de acesso e espaços de saída
Copyright NFPA
separado deles por paredes cumprimento 14.3.6 não poderá ser inferior a Classe II.
16.3.3.3.3 Interior revestimento do assoalho deve cumprir 10.2.7.1 ou 10.2.7.2,
conforme aplicável.
16.3.4 Detecção, Alarme e Sistemas de Comunicação.
16.3.4.1 Geral. ocupações do dia-cuidado, além ocupações creche alojados em uma
sala,
devem estar equipados com um sistema de alarme de incêndio, de acordo com a Seção
9.6.
16.3.4.2 Iniciação. Início do sistema de alarme de incêndios exigida deve ser feita por
meios manuais e
pela operação dos detectores de fumaça e sprinklers necessária exigida. (Ver 16.3.4.5).
16.3.4.3 A notificação dos ocupantes.
16.3.4.3.1 notificação dos ocupantes devem estar de acordo com 9.6.3.
16.3.4.3.2 seqüência de alarme Positivo serão permitidas em conformidade com o
9.6.3.4.
16.3.4.3.3 Se os aparelhos de notificação dos ocupantes são fornecidos em todos os
quartos ocupados e
corredores, o modo de operação privada, conforme descrito no NFPA 72 ®,Código
Nacional de Detecção de Incêndio ®,
será permitida a utilização de um ou ambos dos seguintes locais:
(1) As salas ocupadas
(2) Os corredores
16.3.4.4 Notificação de Emergência Forças. Fogo de notificação do departamento
deve ser realizado
de acordo com 9.6.4.
16.3.4.5 Detecção. Um sistema de detecção de fumaça em conformidade com a secção
9.6 deve ser instalado
em ocupações de creches, além dos alojados em uma sala, e esta deve cumprir
com ambas as seguintes características:
(1) Os detectores devem ser instalados em cada andar na frente das portas para as
escadas e, em
os corredores de todos os andares ocupados pela ocupação de cuidados diários.
(2) Detectores também devem ser instalados em salas, áreas de lazer e quartos de dormir
no
ocupação de cuidados diários.
16.3.5 Requisitos de Extinção.
16.3.5.1 Qualquer sistema de aspersão exigida será de acordo com Seção 9.7.
16.3.5.2 sistemas de irrigação requerida, devem ser instalados de acordo com 9.7.1.1
(1).
16.3.5.3 Edifícios com aberturas desprotegidas, de acordo com 8.6.6 devem ser
protegidos
ao longo de um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
conformidade com a Seção
9.7.
16.3.6 Os corredores. Cada corredor interior devem ser construídas com paredes tendo
pelo menos um
Avaliação da resistência de 1 hora de fogo, de acordo com a Seção 8.3, exceto quando
permitido pela
seguinte:
Copyright NFPA
(1) proteção corredor não será exigido quando todos os espaços normalmente sujeitas ao
cliente
A ocupação não têm menos de um porta que se abre directamente para o exterior ou
para um exterior
varanda de acesso ou saída do corredor de acordo com 7.5.3.
(2) Nos edifícios protegido por um aprovado, por aspersão automática supervisionada
sistema de acordo com Seção 9.7, as paredes do corredor não é obrigado a ser avaliado,
desde que tais paredes divisórias forma de fumaça, de acordo com a Seção 8.4.
(3) Onde o teto do corredor é uma montagem com uma resistência acima de 1 hora em
fogo
testado como uma parede, as paredes do corredor serão autorizadas a rescindir o teto do
corredor.
(4) Os sanitários não devem ser separados dos corredores, desde que sejam
separado de todos os outros espaços por paredes tendo pelo menos uma resistência ao
fogo de 1 hora
Classificação de acordo com a Seção 8.3.
(5) Os sanitários não devem ser separados dos corredores, desde que o edifício é
protegido por um sistema aprovado por aspersão, automática supervisionada em
acordo com a Seção 9.7.
16,4 Disposições Especiais.
16.4.1 Limited Edifícios de Acesso e construções subterrâneas. edifícios de acesso
limitado e
prédios subterrâneos devem cumprir com a Seção 11.7.
16.4.2 arranha-céus. Os prédios altos que a ocupação da casa de uma creche em pisos
mais de 23 m (75 pés) acima do menor nível de acesso de veículos departamento de
fogo devem cumprir
com o ponto 11.8.
16.4.3 Plano Flexível e edifícios de plano aberto.
16.4.3.1 plano flexível e edifícios de plano aberto devem cumprir os requisitos do
presente
capítulo, alterada pela 16.4.3.2 através 16.4.3.5.
16.4.3.2 projectar edifícios flexíveis devem ser autorizados a ter as paredes e divisórias
reorganizados
periodicamente se os planos de revisão ou diagramas de ter sido aprovado pela
autoridade com
jurisdição.
16.4.3.3 projectar edifícios flexíveis devem ser avaliados em todas as paredes de
dobramento são estendidos e em
utilização, bem como quando estão na posição retraída.
16.4.3.4 Cada quarto ocupado por mais de 300 pessoas devem ter dois ou mais meios de
egresso entrar em ambientes separados.
16.4.3.5 Quando três ou mais meios de saída são requeridos a partir de uma única sala,
o número de
meios de saída permitidos a entrar em uma atmosfera comum não pode exceder dois.
16,5 Serviços de Construção.
16.5.1 Utilities.
Copyright NFPA
16.5.1.1 Utilitários devem respeitar as disposições da Seção 9.1.
16.5.1.2 Especial de protecção para todas as tomadas elétricas devem ser instaladas em
todas as áreas
ocupada por clientes.
16.5.2 Aquecimento, ventilação e ar condicionado.
16.5.2.1 Aquecimento, ventilação e ar condicionado deve estar em conformidade com
Seção 9.2.
16.5.2.2 equipamento de aquecimento Unvented fuel, com excepção aquecedores a gás,
em conformidade
com a NFPA 54/ANSI Z223.1, Nacional de Combustíveis Gás Código, deve ser
proibida.
16.5.2.3 Qualquer equipamento de aquecimento em espaços ocupados por clientes
devem estar equipados com
divisórias, biombos, ou outros meios para proteger os clientes das superfícies quentes e
chamas, se sólido
partições são usadas para fornecer tal proteção, devem ser estabelecidos para garantir ar
adequada
para a combustão e ventilação para os equipamentos de aquecimento.
16.5.3 elevadores, escadas rolantes e Transportadores. Elevadores, escadas rolantes
e tapetes rolantes, com excepção
os em casas de acolhimento, devem respeitar as disposições da Seção 9.4.
16.5.4 Chutes de lixo, incineradores e Chutes Lavanderia. rampas de lixo,
incineradores,
e rampas de lavanderia, com excepção daquelas em casas de acolhimento, devem
cumprir com as disposições do
Seção 9.5.
16,6 Imóveis Day-Care.
16.6.1 Requisitos Gerais.
16.6.1.1 Aplicação.
16.6.1.1.1 Os requisitos da Seção 16.6 é aplicável ao seguinte:
(1) Os novos edifícios ou parte destes utilizados como casas de creches (Ver 1.3.1)
(2) Adições feitas para, ou usados como, uma casa de acolhimento (Ver 4.6.7)
(3) As alterações, modernizações, ou renovações de casas existentes creche (Ver 4.6.8)
(4) A edifícios ou partes dele em cima da mudança de ocupação de uma casa de
acolhimento
(Ver 4.6.12)
16.6.1.1.2 Os requisitos da Seção 16.6 é aplicável às casas de acolhimento em que mais
de
3, mas não mais de 12, os clientes recebem cuidados, manutenção e supervisão de
outros do que os seus
guardiã relativo (s) ou jurídica (s) para menos de 24 horas por dia, geralmente dentro de
uma unidade de habitação.
(Consulte também 16.6.1.4.)
16.6.1.1.3 Quando uma instalação de casas de mais de uma faixa etária ou uma
capacidade de auto-preservação,
as mais rigorosas exigências aplicáveis a qualquer grupo presente é aplicável durante
todo o dia de atendimento
casa ou edifício, conforme apropriado para uma determinada área, a menos que a área
da habitação como um grupo é
Copyright NFPA
mantido como uma área de incêndio em separado.
16.6.1.1.4 Facilidades que supervisionam os clientes em uma base temporária com um
dos pais ou responsáveis
proximidade não serão obrigados a cumprir as disposições da Seção 16.6.
16.6.1.1.5 Locais de culto religioso não deve ser obrigado a cumprir as disposições da
secção
16,6 em funcionamento uma creche, enquanto os serviços estão sendo realizadas no
prédio.
16.6.1.2 Espaços Múltiplos. Veja 16.1.2.
16.6.1.3 Definições. Veja 16.1.3.
16.6.1.4 A classificação de ocupação.
16.6.1.4.1 subclassificação das Casas Day-Care. Subclassificação das casas de
acolhimento devem
16.6.1.4.1 cumprir (A) e 16.6.1.4.1 (B).
(A) Home Family Day-Care. A casa da família de acolhimento deve ser uma casa de
acolhimento em que
mais de três, mas menos do que sete, os clientes recebem cuidados, manutenção e
fiscalização
diferente do seu (s) parente ou tutor legal (s) para menos de 24 horas por dia,
geralmente dentro de um
habitação unidade.
(B) Página do Grupo Day-Care. Uma casa do grupo creche deve ser um lar de dia em
que não
inferior a 7, mas não superior a 12, os clientes recebem cuidados, manutenção e
supervisão de outros
que os seus (s) parente ou tutor legal (s) para menos de 24 horas por