Você está na página 1de 31

Biomas Brasileiros

CAATINGAS
CAMPOS CERRADOS
CAMPOS LIMPOS
FLORESTA AMAZÔNICA
MATAS ATLÂNTICAS
MATA DAS ARAUCÁRIAS
MATA DOS COCAIS
PANTANAL MATO-GROSSENSE
MANGUEZAIS OU MANGUES
Classificação recente dos Biomas Brasileiros
Classificação recente dos Biomas Brasileiros.

AMAZÔNIA CERRADO

CAATINGA

PANTANAL

MATA
ATLÂNTICA
PAMPA
(CAMPOS) ZONA
COSTEIRA E
http://www.mma.gov.br/port/sbf/dap/apbconc.html MARINHA
Caatinga Mata branca (tupi)
Localização e Clima: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão,
Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte,
Sergipe, Tocantins (10% do território brasileiro). Clima semelhante ao
deserto, pluviosidade baixa, 750mm/ano, com ocorrência no
inverno e longos períodos de estiagem. Temp. média 25ºC,
variando muito pouco durante o ano, umidade do ar baixa.
Vegetação: O solo é relativamente fértil, porém superficial,
não armazenando água. Existem áreas de desertificação. O
solo seco resulta em vegetação como: o xiquexique, o
mandacaru e a barriguda (plantas xerófitas). Presença de
árvores retorcidas, espinhosas, baixas e caducifólias. Plantas
com fotossíntese tipo CAM.
Fauna: Cascavel, gambá, calango, preá, veado catingueiro e o
tatu-peba.
Caatinga • 50% da Caatinga já foi deteriorada pela ação
do homem. De 15% a 20% do bioma estão em
alto grau de degradação (com risco de
desertificação)
• Vive na Caatinga a ave com maior risco de
extinção no Brasil, a ararinha-azul
(Anodorhynchus spix), da qual só se encontrou
um único macho na natureza. Também vive
ali a segunda mais ameaçada do país, a arara-
azul-de-lear (Anodorhynchus leari)
Cerrado savana
Localização e Clima: Mato Grosso do Sul, Minas Gerais,
Paraná e São Paulo e pequenas áreas na Amazônia (25% do
território nacional). Clima quente (26 0C), rigor na estação seca,

apresentando precipitação pluviométrica em torno de


1.500 mm anuais. .
Vegetação: O solo é pobre em nutrientes (ácido) e rico em
alumínio. Notam-se gramíneas, arbustos e árvores
retorcidas, com raízes profundas e esparsamente
distribuídas.
Fauna: diferentes espécies de mamíferos (lobo-guará, anta,
onça-pintada..., pássaros (Ema, coruja gaviões...) e insetos.
ONG Conservação Internacional – 57% de área devastada;
80% do carvão vegetal brasileiro; devastação de 74 mil m2
por ano
Campos Cerrados

Extrato herbáceo-arbustivo sofre mais


com a seca devido a possuir raízes menos
profundas. Produzindo 6 toneladas de
palha por ano,

Árvores com raízes mais profundas


resistem melhor aos períodos de seca
Efeitos do fogo no Cerrado
Transferência de nutrientes sob forma de cinza
Evitar acúmulo de material combustível (6
ton.)
Transformação do cerrado em campos sujos ou
até campos limpos
Queima dos meristemas apicais, favorecendo o
crescimento dos meristemas laterais (árvores
retorcidas)
Rápida resposta floral após passagem do fogo
Dispersão de sementes e germinação de
sementes pirofíticas
Flora mais rica entre as savanas do mundo.
Zonas de Transição
• Entre a Amazônia e o Cerrado está localizada a Mata
Seca, ou floresta mesófila semidecídua – área de 414.007
Km2
• Mata dos Cocais – situada entre a Amazônia e a
Caatinga, com área de 144.583 km2 (babaçu) - o clima
nessa área é bem mais úmido do que na Caatinga, com
vegetação mais exuberante à medida em que se avança
para o oeste
• Já na transição entre o Cerrado e a Caatinga pode
observar-se uma vegetação mais rica que a da Caatinga,
com florestas de árvores de folhas secas. Naturalmente,
o clima é mais seco que o do Cerrado, com solo mais
ressecado e períodos mais intensos sem chuva
Mata dos Cocais
Localização e Clima: Maranhão, Piauí e Rio Grande do
Norte, situada entre a Amazônia e a Caatinga. Alto índice
pluviométrico, temperatura anual de 26 0C. Lençóis
freáticos pouco profundos, permanecendo úmidos o ano
todo
Vegetação: Babaçu, por ser muito resistente a queimada,
quando da destruição da vegetação primária, ele
sobreviveu. (seleção artificial). Além do buriti e de outras
palmeiras.
Importância do babaçu – óleo das sementes, folhas para
cobertura das casas e utensílios domésticos.
Fauna: Transição entre os aos biomas da Amazônia e da
caatinga
Mata dos Cocais
Pantanal
Localização e Clima: Mato Grosso e Mato Grosso do
Sul. Possui duas estações bem definidas: a chuvosa, de
outubro a março, e a seca, de abril a setembro. No
período das chuvas, a água enche lagoas e banhados
piracema, deixando enorme área alagada É a maior área úmida
continental do planeta; na seca, a água fica restrita aos leitos

de rios e de algumas lagoas e banhados.


Vegetação e fauna: Apresenta grande diversidade
biológica. uma das maiores faunas e floras do planeta
Região pouco explorada, mas que sofre com a
agricultura, construção de hidroelétricas, garimpos e a
caça e pesca predatória (piracema).
Pantanal MATO-GROSSENSE

Tuiuiú ou Jaburu (Jabiru mycteria


 A maioria das ameaças ao equilíbrio da região está
associada a formas de manejo e uso da terra baseada
em técnicas não sustentáveis como:

– Poluição de sistemas aquáticos;


– Monocultura;
– Queimadas e desmatamentos;
– Turismo praticado fora dos padrões ambientalmente
adequados;
– Assoreamentos provocados pelo desmatamento de matas
ciliares;
– Contaminação de peixes por mercúrio;
– Caça predatória de animais silvestres (comércio de pele e
couro);
Pampas Planície na quíchua
Localização e Clima: Rio Grande do Sul e se estende pela
Argentina e pelo Uruguai. Apresenta baixa
pluviosidade, com chuvas bem distribuídas.
temperatura média em torno de 12 0C e 22 0C no verão
(excelentes condições para pecuária)
 Vegetação: Predominam as gramíneas, há florestas nas
margens dos rios e pequenos bosques. São planícies
ideais para a criação de gado. Umbú – árvore da
região. Possuem uma diversidade de mais de 515
espécies vegetais.
Solo fértil, atraiu agricultores e favoreceu a
desordenada ocupação.
 A conversão dos campos em outros tipos de
uso vem transformando profundamente sua
paisagem e colocando suas espécies sob
ameaça de extinção.

 As queimadas ilegais, praticadas


anualmente, estão entre os principais
problemas que afetam os Campos Sulinos.
 A expansão dos plantios de soja tem
descaracterizado intensamente a paisagem.
Espécies ameaçadas de extinção são:

Onça-pintada;
Jaguatirica;
Macaco mono-carvoeiro;
Macaco-prego;
Guariba;
Mico-leão-dourado;
Preguiça-de-coleira;
Caxinguelê.
Pampas
Mata de Araucária Floresta ombrófila
Localização e Clima: distribuída em locais de climas
subtropicais, principalmente em parte de Santa Catarina e
do Paraná; é também encontrada em elevações no sul de
Minas Gerais, em São Paulo e no Rio Grande do Sul.
Pluviosidade aprox. 1.400mm/ano. Clima moderado com
baixas significativas no inverno. Considerado um ecossistema em extinção 2%.
Vegetação: De suas árvores destaca-se o pinheiro-do-
paraná ou araucária. Desenvolvem-se, ainda, samambaias,
erva-mate e gramíneas, o Gênero Dicksonia, cujos “troncos”
são utilizados para exploração do xaxim. Além de outras
árvores, como a imbuia, o cedro e a canela. Solo muito
fértil (terra roxa) favorece a extinção da floresta?
Fauna: pouco variada, destacando o serelepe (roedor),
quati e o gato do mato. Aves pica-pau e gralha-azul.
Mata das Araucárias
Floresta Amazônica Hiléia Amazônica - Pluvial tropical

Localização e Clima: Corresponde a 40% do território


brasileiro, sendo a maior floresta tropical do mundo.
(Região norte do Brasil, Acre, Amazonas, Amapá, Goiás,
Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins).
Clima equatorial , grande quantidade de chuvas,1.700mm e
temperatura entre 25 e 28 0C
Fauna: É a região que possui uma das maiores
biodiversidades da Terra (20% de todas as spp do
mundo), maioria habitando o dossél (macacos, cobras,
aves, marsupiais...)
Vegetação: Sempre verde escura e insalubre, apresenta
Existem 3 tipos de mata:
Mata de terra firme - não são alagadas e sua vegetação é
densa. (guaraná, castanheiro e mogno)
Mata de Várzea - alaga nas épocas de cheias. (palmeiras, jatobás e
maçarandubas)

Mata de Igapós - são áreas permanentemente alagadas, e


suas árvores, umas com raízes-escora e outras com raízes
respiratórias, chegam a atingir 20 metros. (vitória-régia). (1/5 de
toda a água doce do planeta), lançando no mar, por segundo,
cerca de 175 milhões de litros de água
Ecossistema frágil, solo arenoso, ph ácido e pouco profundo,
recoberto por Húmus.
Rica em plantas Epífitas e pobre em spp rasteiras.
• É um ambiente frágil, que sofre
ameaças causadas por ocupação
desordenada, agricultura e extração
vegetal, biopirataria, garimpo,
internacionalização.
• Ocupação inadequada a partir de
1940 - já teria levado à eliminação
de 550 mil km2 de floresta
• 80% da produção madeireira da
Amazônia provêm da exploração
ilegal
• Segundo estimativas oficiais, até
2020 a Amazônia terá perdido 25%
de sua cobertura nativa.
Atualmente essas perdas são de
12%
Floresta Amazônica
Mata Atlântica Florestas Pluviais Costeiras
Mata Atlântica Florestas Pluviais Costeiras
Localização e Clima: Rio Grande do
Norte até o Rio Grande do Sul, já
cobriu 12% do território nacional, hoje
93% devastada. Grande precipitação
pluviométrica
Vegetação: Entre as árvores, destacam-
se o ipê, jequitibá-rosa, a canela, o
jacarandá, o palmito e o pau-brasil.
Latifoliadas e perenifólias. Em via de
regra solo pobre.
Fauna: Maior biodiversidade do
planeta, com alto índice de
endemissidade.
Mata Atlântica
Aves
188 endêmicas;
104 ameaçadas de extinção.
Mamíferos
55 endêmicas.
Anfíbios
90 são endêmicas.
Répteis
150 espécies.
Peixes
133 são endêmicas.
Manguezais ou Mangues
Localização e Clima: Encontrados desde o Amapá até
Santa Catarina nos estuários de vários rios.
Pouco afetado pelo clima, características influenciadas
por fatores edáficos.
Podem penetrar vários km pelo continente.
Solo lodoso, areia fina, variados teores de sal, rico em
matéria orgânica e pobre em oxigênio. Bactérias anaeróbias produtoras de
gás sulfídrico, conferindo cheiro característico do bioma.

Fauna: Os manguezais são áreas de reprodução de


diversas espécies marinhas (caranguejos e moluscos) e
encontram-se extremamente afetados pela ocupação
humana.
Vegetação: Podem ser de três tipo: Mangue-vermelho,
mangue-branco e mangue-seriba.
Ausência de vegetação rasteira
Algumas spp apresentam rizóforos (conferindo maior
sustenção)
Outras possuem pneumatóforos ou raízes
respiratórias. (facilita a captação de O2)
Na Avicennia tomentosa a germinação da semente se dá
dentro do fruto, ao cair a raiz penetra no solo lodoso
evitando que a semente seja sepultada pelo lodo.
Plantas com elevado potencial osmótico, necessário
para retirar água do solo salgado.
Mangues
Um dos falsos valores que se opõem à preservação do ambiente
é o consumismo.
Ele é característica marcante da sociedade tecnológica ocidental.
O consumismo é a manifestação visível da condenável ética do
ter que substitui a natural ética do ser.

O futuro do ser humano,


das formações florestais,
dos biomas e da biosfera
se encontra nas mãos de
cada um de nós...
Fim