Você está na página 1de 5

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AÍNSA, Fernando. Propuestas para una geopoética latinoamericana. Archipiélago:


revista cultural de nuestra América, Ciudad de México, v. 13, n. 50, p.4-10, jan. 2005.
Disponível em:
<http://www.revistas.unam.mx/index.php/archipielago/article/view/20313>. Acesso em:
07 ago. 2018.

ALMEIDA, Sandra Regina Goulart. Cartografias contemporâneas: espaço, corpo,


escrita. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2015. 220 p.

ARENDT, João Cláudio. Literatura e espaço: o lugar da regionalidade. In:


BITTENCOURT, Rita Lenira de Freitas et al (Org.). Espaço/espaços: estudos de
Literatura comparada. Porto Alegre: Ufrgs Editora, 2017. p. 171-184.

BRANDÃO, Luis Alberto. Breve história do espaço na Teoria da Literatura. Revista


Cerrados, Brasília, v. 19, n. 14, p.115-134, jan. 2005. Disponível em:
<http://periodicos.unb.br/index.php/cerrados/article/view/13415/pdf_305>. Acesso em:
07 ago. 2018.

BRANDÃO, Luis Alberto. Espaços literários e suas expansões. Aletria, Belo


Horizonte, v. 15, n. 0, p.207-220, jan. 2007. Disponível em:
<http://www.letras.ufmg.br/poslit>. Acesso em: 07 ago. 2018.

CÂNDIDO, Antônio. A educação pela noite & outros ensaios. São Paulo: Ática,
1989. 223 p.

CÂNDIDO, Antônio. O Romantismo no Brasil. São Paulo: Humanitas / FFLCH,


2002. 105 p.

CESAR-MELO, Alfredo. Algumas relações intertextuais entre Euclides da Cunha e


Guimarães Rosa. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 53, p.69-
87, 1 set. 2011. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/34685>.
Acesso em: 07 ago. 2018.

CRISTÓVÃO, Fernando. A transfiguração da realidade sertaneja e a sua passagem a


mito (A Divina Comédia do Sertão). Revista USP: Dossiê Canudos, São Paulo, n. 20,
p.42-53, 28 fev. 1994. Trimestral. Disponível em:
<http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/26899/28679>. Acesso em: 07 ago.
2018.

CUNHA, Carlos Manuel Ferreira da. A(s) geografia(s) da literatura: do nacional ao


global. Guimarães: Opera Omnia, 2011. 118 p. Disponível em:
<https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/23202/1/As%20geografias%20da
%20literatura.pdf.pdf>. Acesso em: 07 ago. 2018.

CUNHA, Euclides da. Os sertões: a campanha de Canudos. São Paulo: Ubu Editora /
Edições Sesc, 2016. 704 p.

CURY, Maria Zilda. Os sertões, de Euclides da Cunha: espaços. Luso-brazilian


Review, S.l., v. 41, n. 1, p.71-79, jan. 2004. Disponível em:
<http://www.jstor.org/stable/3513745>. Acesso em: 07 ago. 2018.

DARDEL, Eric. O homem e a terra: natureza da realidade geográfica. (Trad. Werther


Holzer). Perspectiva: São Paulo, 2011.

DECCA, Edgar Salvadori de; GNERRE, Maria Lucia Abaurre. Trauma e história na
composição de Os sertões. In: NASCIMENTO, José Leonardo do (Org.). Os sertões de
Euclides da Cunha: releituras e diálogos. São Paulo: Editora Unesp, 2002. p. 41-62.

GALVÃO, Walnice Nogueira. As formas do falso: um estudo sobre a ambiguidade


no Grande Sertão : Veredas. São Paulo: Perspectiva, 1972. 195 p.

GALVÃO, Walnice Nogueira. Euclidiana: ensaios sobre Euclides da Cunha. São


Paulo: Companhia das Letras, 2009. 326 p.

GAMA-KHALIL, Marisa Martins. O lugar teórico do espaço ficcional nos estudos


literários. Revista da Anpoll, [s.l.], v. 1, n. 28, p.213-236, 15 dez. 2010. Disponível em:
<https://revistadaanpoll.emnuvens.com.br/revista/article/view/166/179>. Acesso em: 07
ago. 2018.

GÁRATE, Míriam Viana. Civilização e barbárie n'os Sertões: entre Domingos Fausto
Sarmiento e Euclides da Cunha. Campinas: Mercado de Letras, 2001. 184 p.
GUIMARÃES, Rodrigo. Espaço e lugar: relações impossíveis com a possibilidade de
nomear. Aletria: Revista de Estudos de Literatura, [s.l.], v. 15, p.245-252, 30 jun. 2007.
Disponível em:
<http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/aletria/article/view/1400/1498>.
Acesso em: 07 ago. 2018.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pósmodernidade.3ª ed. Rio de Janeiro:


DP&A, 1999.

HOISEL, Hevelina. Sobre cartografias literárias e culturais. In: BITTENCOURT, Gilda


N.; MASINA, Léa; SHIMITD, Rita (Org.). Geografias literárias e
culturais: espaços/temporalidades. Porto Alegre: Ufrgs Editora, 2004. p. 149-156.

ISER, Wolfgang. Problemas da teoria da literatura atual. In: COSTA LIMA, Luiz.
Teoria da literatura em suas fontes. 2. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983. Vol.
II. p. 359-383.

LLOSA, Mario Vargas. La guerra del fin del mundo. Barcelona: Debolsillo, 2016.
927 p.

MAIA, João Marcelo Ehlert. A imaginação da terra: o pensamento brasileiro e a


condição periférica. Tempo Social: revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 25, n.
2, p.79-97, nov. 2013. Disponível em:
<http://www.revistas.usp.br/ts/article/view/78766/82818>. Acesso em: 07 ago. 2018.

MARANDOLA JR., Eduardo. Prefácio à Edição Brasileira. In: DARDEL, Eric. O


homem e a terra: natureza da realidade geográfica. (Trad. Werther Holzer).
Perspectiva: São Paulo, 2011.

MENDES, Manoel Odorico. Eneida Brazileira. Paris: Typographia W. Bemquet e


Cia., 1858. 800 p. Disponível em:
<http://www.unicamp.br/iel/projetos/OdoricoMendes/>. Acesso em: 07 ago. 2018.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. (Trad. Carlos Alberto


Ribeiro de Moura). São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. 662p.
OLIVEIRA, Ricardo de. Euclides da Cunha, Os Sertões e a invenção de um Brasil
profundo. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 22, n. 44, p.511-537, 2002.
Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-
01882002000200012>. Acesso em: 07 ago. 2018.

PAULA, Fernanda Cristina de. Sobre geopoéticas e a condição corpo-


Terra. Geograficidade, Rio de Janeiro, v. 5, n. , p.50-65, out. 2015. Disponível em:
<https://geografiahumanista.wordpress.com/geograficidade/v5-ne/>. Acesso em: 07
ago. 2018.

PINHEIRO, José Amálio. Euclides: a crônica da paisagem. In: FERNANDES, Rinaldo


de (Org.). O clarim e a oração: cem anos de Os sertões. São Paulo: Geração Editoral,
2002. p. 331-340.

SANTOS, Celina Leal dos. A poetização do espaço nos sertões de Euclides e


Rosa. 2006. 184 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós-graduação em Literatura e Crítica
Literária, PUC-SP, São Paulo, 2006. Disponível em: <https://sapientia.pucsp.br>.
Acesso em: 07 ago. 2018.

SANTOS, Zamara Araujo dos. A terra como desfundamento e desterritorialização em


Deleuze e Guatarri. Geograficidade, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p.38-48, jun. 2017.
Disponível em:
<http://www.uff.br/posarq/geograficidade/revista/index.php/geograficidade/article/view
/393/pdf>. Acesso em: 07 ago. 2018.

SOJA, Edward W.. Geografias pós-modernas: reafirmação do espaço na teoria social


crítica. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993. 320 p. Tradução de Vera Riberiro.

SOUZA, Ronaldes de Melo e. A Geopoética de Euclides da Cunha. Rio de Janeiro:


Eduerj, 2009. 216 p.

TELES, Gilberto Mendonça. O lu(g)ar dos sertões. In: FERNANDES, Rinaldo de


(Org.). O clarim e a oração: Cem anos de Os sertões. São Paulo: Geração Editorial,
2002. p. 263-302.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente.


São Paulo: Difel, 1980. 289 p.
VENTURA, Roberto. Euclides da Cunha no vale da morte. In: FERNANDES, Rinaldo
de (Org.). O clarim e a oração: cem anos de Os sertões. São Paulo: Geração Editoral,
2002. p. 439-459.

VENTURA, Roberto. Visões do deserto: selva e sertão em Euclides da


Cunha. História, Ciências, Saúde, Rio de Janeiro, v. 5, supl., p.133-147, jul. 1998.
Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-
59701998000400008>. Acesso em: 07 ago. 2018.

VICENTINI, Albertina. O sertão e a literatura. Sociedade e Cultura, Goiânia, p.41-54,


1998. Anual. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/fchf/article/view/1778>.
Acesso em: 07 ago. 2018.

ZILBERMAN, Regina. Euclides e os outros. In: In: FERNANDES, Rinaldo de


(Org.). O clarim e a oração: Cem anos de Os sertões. São Paulo: Geração Editorial,
2002. p. 391 – 410.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. 4. ed.


Petrópolis: Vozes, 1996. 328 p.

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental: Transformações contemporâneas do desejo.


Porto Alegre: Sulina / UFRGS Editora, 2011. 247 p.

PRADO FILHO, Kleber; TETI, Marcela M.. A cartografia como método para as
ciências humanas e sociais. Barbarói, Santa Cruz do Sul, v. , n. 38, p.45-59, jan. 2013.
Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/barbaroi/article/view/2471>.
Acesso em: 07 ago. 2018.

JAMESON, Fredric. Ensayos sobre el posmodernismo. Buenos Aires: Imago Mundi,


1991. 117 p.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é filosofia? 3. ed. São Paulo: Editora 34,
2010.