Você está na página 1de 3

JUSTIÇA FORA DA LEI BASEADA NA GRAÇA

Texto Romanos 3: 21-26

Há um texto que o rei Salomão escreveu após adquirir algumas


experiências com a vida e com Deus que denuncia muito bem a
situação do homem, o texto é: Todavia, não há um justo na terra,
ninguém que pratique o bem e nunca peque. (Eclesiastes 7: 20)
A esta afirmação nossa carne e consciência relutam em aceitar,
pois quase sempre queremos méritos a tudo aquilo que sobrevêm
de bom a nós. Veja se não é verdade...
Quando criança, choramos e conseguimos colo, alimento e
atenção. Na adolescência chamamos a atenção de algum modo
para sermos aceitos nos grupos. Na juventude nos empenhamos
para ganharmos liberdade. Na vida adulta nossas conquistas são
advindas de muito suor. Na velhice a gente olha para traz e bate
no peito dizendo: tudo quanto experimentamos e vivemos se
sobrevivemos é porque somos bons e alguns méritos temos.

Esta é uma definição um tanto quanto superficial da vida e do


pensamento humano. Entretanto olhando para esta superficial
mentalidade humana não é difícil entendermos a dificuldade de
aceitarmos a Graça de Deus.

Nos recônditos da alma humana tudo tem de ter uma explicação


para a conquista, e esta explicação esta baseada nos méritos. O
homem procura apoiar-se em qualquer esforço de sua parte para
justificar os meios e os fins, pois é difícil a ele aceitar uma
salvação advinda de outrem que não seja por seus esforços.

Observando esse raciocínio entendemos a dificuldade de


aceitarmos e vivermos o evangelho. Entendemos porque muitos
preferem a lei à Graça. Pois a graça fala-nos de Cruz e Cruz
destrona o eu e entroniza outro. A cruz arranca meus apoios e me
deixa livre para andar sem ter de pagar. Ela acaba com meus
méritos, direcionando-os a Jesus. Ela não mais me permite cantar
“Grandioso és tu” em frente ao espelho. Ela me faz quedar aos
pés do único que é digno de todo louvor: Jesus.

No velho testamento observamos vários homens tentando se


salvar pela pratica da lei, esta tentativa é semelhante a um elefante
se lançando ante a um penhasco na tentativa de alçar vôo. Pois a
lei por si só não é capaz de salvar. A lei foi dada por Deus não
para que o homem se salvasse, e sim para que o homem
reconheça que distante de Deus não existe salvação. Que é o
homem tentando se salvar pela pratica da lei, se não um homem
na tentativa de viver independente de Deus?
A base para este pensamento esta justamente nos texto sugerido
como reflexão, outro texto para elucidar nosso raciocínio esta em
Mateus 19: 16-22, onde um jovem rico tentando por seus méritos
ganhar vida eterna, recebe uma resposta de Cristo que em minhas
palavras é mais ou menos isso: Se você não aprendeu o primeiro
mandamento na integra não ouse tentar praticar o segundo. Pois
ele amava mais suas posses do que a Deus e muito menos amava
os seus semelhantes...

Romanos 3: 21-31 é muito esclarecedor quanto aos méritos à


salvação de alguém. Pois salvação é uma justiça vinda do próprio
Deus para aplacar Sua própria ira sobre aqueles que crêem em
Jesus. É o antídoto criado desde a eternidade passada para
transformação de pecadores a Justos. É a mutação genética criada
antes da fundação do mundo, para vergonha de qualquer cientista,
que permite filhos das trevas serem transformados em filhos da
luz.

Então resta-me fazer uso das palavras do apostolo Paulo e bradar:


Onde esta, então, o motivo de vangloria?... Está ela baseada na
obediência da lei? Não, mas no principio da Fé. Pois sustentamos
que o homem é justificado pela Fé, independente da obediência a
lei. V 27,28.

Conquanto concluímos, a justiça de Deus é uma justiça fora da


lei, pois se baseia na Graça, no amor dEle para com Ele mesmo e
para conosco. Entretanto qualquer atitude nossa que não tenha
este mesmo principio, amor para com Ele, é mera tentativa nossa
de justificarmos nossa salvação. É mera demonstração de honra
ao mérito humano. Portanto tudo quanto fizermos, seja o que for
(jejum, orações, praticas de caridades), sejam feitos com o único
objetivo, de agradá-lo e nunca como apoio para tentarmos nos
justificar como merecedores de Salvação.

Lembre-se: Não há nada que possamos fazer para merecermos


salvação, restando apenas uma opção: levantar nossas mãos em
sinal de rendição, a exemplo de um fugitivo cercado por policiais,
levantando suas mãos desarmadas e se rendendo.

Faça isso e experimente a Justiça que vem do alto.

Soli Del Gloria!!!