Você está na página 1de 118

NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS

PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL


Prof. Otávio Souza

Aula 01 – Contas, Escrituração Contábil, Regimes de Apuração, Fatos Contábeis.

Olá concurseiros (as)!!


É com grande alegria que hoje iniciamos mais um curso aqui
no PONTO, espero que este seja de grande valia na conquista do seu
objetivo!
Antes, informo o cronograma de disponibilidade das aulas:

Aula Conteúdo Programático Data


• Contabilidade: Conceitos, objetivos e finalidades.
00 • Patrimônio: componentes, equação fundamental do patrimônio, Disponível
situação líquida, representação gráfica.
• Contas: conceitos, contas de débitos, contas de créditos e saldos.
• Plano de contas: conceitos, elenco de contas, função e funcionamento
das contas.
01 • Escrituração: conceitos, lançamentos contábeis, elementos essenciais, 16/05
fórmulas de lançamentos, livros de escrituração, métodos e processos,
regime de competência e regime de caixa.
• Atos e fatos administrativos - contábeis: conceitos, fatos permutativos,
modificativos e mistos.
• Contabilização de operações contábeis diversas: juros, descontos,
02 tributos, aluguéis, variação monetária/cambial, folha de pagamento, 23/05
compras, vendas e provisões, depreciações e baixa de bens.
03 • Contabilização de operações contábeis diversas (continuação). 30/05

04 • Balancete de verificação: conceitos, modelos e técnicas de elaboração. 06/06


• Balanço patrimonial: conceitos, objetivo, composição.
• Demonstração de resultado de exercício: conceito, objetivo,
composição.
05 13/06
• Lei nº 6.404/1976: alterações posteriores, legislação complementar e
pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC).
• Princípios fundamentais de contabilidade (aprovados pelo Conselho
Federal de Contabilidade, por meio das Resoluções do CFC nº 750/1993 e
06 nº 1.282/2010). 20/06
• Questões comentadas do CESPE.

Vamos à nossa primeira aula, então?!


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Sumário

1. Conta Contábil ............................................................................................................................ 3


1.1 Conceito ............................................................................................................................... 3
1.2 Função ............................................................................................................................................. 3
1.3 Classificação das Contas .................................................................................................................. 3
1.3.1 Contas Patrimoniais ..................................................................................................................... 4
1.3.2 Contas de Resultado..................................................................................................................... 6
1.3.3 Receitas ........................................................................................................................................ 6
1.3.4 Custos e Despesas ........................................................................................................................ 7
1.4 Conceito de Débito, Crédito e Saldo ............................................................................................... 9
2. Escrituração Contábil ............................................................................................................... 10
2.1 Lançamento Contábil .................................................................................................................... 11
2.1.1 Conceito ..................................................................................................................................... 11
2.1.2 Elementos Essenciais.................................................................................................................. 11
2.1.3 Fórmulas e Lançamentos ........................................................................................................... 12
2.2 Processos de Escrituração ............................................................................................................. 14
2.3 Formalidades da Escrituração ....................................................................................................... 14
2.4 Livros de Escrituração.................................................................................................................... 15
2.5 Erros de Escrituração e suas retificações ...................................................................................... 18
3. Regimes Contábeis ................................................................................................................... 54
3.1 Variação do Patrimônio Líquido: Despesa e Receita....................................................................66
3.2 Apuração do resultado.................................................................................................................74
4. Fatos Contábeis e respectivas variações patrimoniais......................................................86
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

1. Conta Contábil

1.1 Conceito
Conta é o nome técnico dado à representação dos
componentes patrimoniais (Bens, Direitos, Obrigações e Patrimônio
Líquido) e dos elementos de Resultado (Despesas e Receitas).
Todos os acontecimentos que fazem parte das atividades de
gestão patrimonial da empresa (compra, vendas, pagamentos,
recebimentos, etc.) são registrados pela contabilidade por meio de
contas.
1.2 Função

As contas exercem papel de grande importância no processo


contábil. Por meio delas a contabilidade controla a movimentação de
todos os componentes patrimoniais (contas patrimoniais) e das variações
do Patrimônio Líquido (contas de resultado).
Usando as contas, a contabilidade atinge sua principal
finalidade, que é suprir os usuários de informação acerca do patrimônio e
de suas variações.

1.3 Classificação das Contas


Pela teoria patrimonialista, que é a teoria adotada no Brasil,
as contas são classificadas em Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo e
Patrimônio Líquido) e Contas de Resultado (Receitas e Despesas).
Elas são estruturadas em um PLANO DE CONTAS.
PLANO DE CONTAS é o conjunto de contas, previamente
estabelecido, para orientar a execução da contabilidade de uma
empresa. Sua estrutura é feita de forma ordenada e leva em
consideração algumas características fundamentais, tais como: tamanho
da empresa, ramo de atividade que a empresa opera, interesses dos
usuários, etc.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

1.3.1 Contas Patrimoniais


As contas patrimoniais representam os bens e os direitos (ativo), as
obrigações (passivo) e o patrimônio líquido.
Sendo divididas em Ativas, Passivas, as contas patrimoniais,
representam o patrimônio da empresa em determinado momento,
através do Balanço patrimonial.
As principais contas cobradas em provas e o desdobramento
dos principais grupos de um balanço patrimonial pode ser demonstrado
em uma estrutura básica (modelo de um plano de contas) conforme
segue:

BALANÇO PATRIMONIAL
ATIVO PASSIVO + PATRIMÔNIO LÍQUIDO

1 - ATIVO CIRCULANTE 1 - PASSIVO CIRCULANTE

1.1 - DISPONÍVEL 1.1 - FORNECEDOR


 Caixa  Fornecedor Nacional
 Bancos Conta Movimento  Fornecedor Estrangeiro
 Aplicações Financeiras - Liquidez Imediata  Duplicatas a Pagar Terceiros
 Numerários em Trânsito  Duplicatas a Pagar a Pessoas Ligadas

1.2 - CLIENTES 1.2 - EMPRÉSTIMOS/FINANCIAMENTO


 Duplicatas a Receber de Terceiros  Bancos conta Empréstimos
 Duplicatas a Receber de Pessoas Ligadas  Duplicatas Descontadas
(Coligadas/Controladas)  (-) Encargos Financeiros a Transcorrer
 (-) Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa
1.3 - OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS
1.3 - OUTROS CRÉDITOS  Taxas a recolher/pagar
 Adiantamento a Empregados  ICMS a Recolher
 Adiantamento a Fornecedores  PIS/COFINS a recolher
 Títulos a Receber  Provisão para Imposto de Renda/CSLL
 Aluguéis Ativos a Receber  Contribuições Previdenciárias a Recolher
 Bancos - Contas Vinculadas
 Dividendos a Receber 1.4 – OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS
 Tributos a Compensar e Recuperar (ICMS, IPI,  Comissões a Pagar
PIS/COFINS não cumulativo, etc.).  Honorários a pagar
 Investimentos Temporários (Títulos e Valor  Salários a Pagar
Mobiliários, Aplicações Financeiras de curto prazo
– pós e pré-fixadas, aplicações em ouro, aplicações 1.5 – PROVISÕES
em bolsas, etc.)  Provisão para Férias
 (-) Provisão para redução ao valor de mercado  Provisão para 13º Salário
 (-) Provisão para perdas  Provisão para Contingências

1.4 - ESTOQUES 1.6 – OUTRAS OBRIGAÇÕES


 Mercadorias/Mercadorias para Revenda  Adiantamentos Recebidos de Clientes
 Material de Consumo/Almoxarifado  Contas a Pagar
 Matéria-Prima
 Produtos em Elaboração
 Produtos Acabados
 Importações em Andamento
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

 (-) Provisão para Ajuste ao Valor de Mercado 1.7 – PARTICIPAÇÕES E DESTINAÇÕES DO


 (-) Provisão para Perdas LLE
 Dividendos a Pagar
1.5 - DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE  Participações de Debêntures a Pagar
(DESPESAS ANTECIPADAS)  Participações de Empregados a Pagar
 Prêmios de Seguros a Vencer (apropriar)  Participações de Administradores a Pagar
 Aluguéis a Vencer (apropriar) – Aluguéis
Pagos Antecipadamente 2 - PASSIVO NÃO CIRCULANTE
 Juros a Vencer (apropriar).
 Assinaturas e Anuidades a Apropriar 2.1 - FORNECEDOR
 Fornecedor Nacional
2 - ATIVO NÃO CIRCULANTE  Fornecedor Estrangeiro
 Duplicatas a Pagar Terceiros
2.1 - ATIVO REALIZÁVEL A LONGO PRAZO  Duplicatas a Pagar a Pessoas Ligadas
 Bancos – contas vinculadas
 Duplicatas a Receber – Clientes
 Títulos a Receber 2.2 - EMPRÉSTIMOS/FINANCIAMENTO
 Créditos de Acionistas – transações não  Bancos conta Empréstimos
operacionais (Empréstimos, Adiantamentos, Venda
de Ativo do Imobilizado, etc.) 2.3 - RECEITAS DIFERIDAS
 Créditos de Diretores – transações não  Aluguéis Ativos a Vencer
operacionais (Empréstimos, Adiantamentos, Venda  (-) Custos Vinculados à Receita
do Ativo do Imobilizado, etc.)
 Créditos de Coligadas e Controladas – 3 - PATRIMÔNIO LÍQUIDO
transações não operacionais (Empréstimos,
Adiantamentos, Venda do Ativo Imobilizado, etc.). 3.1 - CAPITAL SOCIAL
 Adiantamento a Terceiros
 Tributos a Compensar e Recuperar 3.2 - RESERVAS DE CAPITAL
 Aplicações Financeiras – Títulos e Valores  Ágio na Emissão de Ações
Mobiliários  Produto da Alienação de Partes Beneficiárias
 (-) Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa  Produto da Alienação de Bônus de Subscrição
 (-) Provisão para Perdas
 Despesas Antecipadas 3.3 - RESERVAS DE LUCROS
 Reserva Legal
2.2 – INVESTIMENTOS  Reservas Estatutárias
 Participações Permanentes em Outras  Reservas para Contingências
Sociedades  Reservas de Incentivos Fiscais
 Participações em Fundos de Investimentos  Reserva de Retenção Lucros (Lucros Retidos)
(Finor, Finam, Funres)  Reservas de Lucros a Realizar
 Obras de Arte  Reserva Especial para dividendos obrigatórios
 Imóveis não de uso (para renda) não distribuídos
 (-) Provisão para Perdas Permanentes  3.4 (-) AÇÕES EM TESOURARIA
 (-) Depreciação Acumulada
 3.5 – (+/-) AJUSTE DE AVALIAÇÃO
2.3 – IMOBILIZADO PATRIMONIAL
 Terrenos
 Imóveis de uso 3.6 - (-) PREJUÍZOS ACUMULADOS
 Instalações
 Máquinas, aparelhos e equipamentos
 Equipamentos de processamento eletrônico
 Sistemas Aplicativos (software)
 Móveis e Utensílios
 Veículos
 Ferramentas
 Florestamento e Reflorestamento
 Benfeitorias em propriedades de terceiros
 (-) Depreciação Acumulada/Amortização
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Acumulada/Exaustão Acumulada

2.4 – INTANGÍVEL
 Marcas
 Patentes
 Concessões
 Direitos Autorais
 Direitos sobre Recursos Minerais
 (-) Amortização Acumulada/Exaustão/Acumulada

1.3.2 Contas de Resultado


As contas de resultado, por sua vez, dividem-se em Contas de Receita e
Contas de Despesa.
Essas contas surgem durante o exercício contábil e
encerram-se ao final do mesmo exercício. Elas não fazem parte do
balanço patrimonial, mas é por meio delas que sabemos se a empresa
apresentou lucro ou prejuízo em suas atividades.
1.3.3 Receitas
RECEITAS OPERACIONAIS
RECEITA BRUTA DE VENDAS
 Vendas de Mercadorias
 Receitas de Serviços
 (-) Abatimento sobre Vendas
 (-) Vendas Anuladas
 (-) Descontos Incondicionais Concedidos
 (-) Impostos Sobre Serviços (ISS)
 (-) Tributos sobre Vendas
 (-) ICMS sobre Vendas
 (-) COFINS sobre Faturamento
 (-) PIS sobre Faturamento
RECEITAS FINANCEIRAS
 Descontos Obtidos
 Juros Ativos
 Rendimento sobre Aplicações Financeiras
OUTRAS RECEITAS OPERACIONAIS
 Aluguéis Ativos
 Perdas Recuperadas
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

 Receitas Eventuais
RECEITAS NÃO OPERACIONAIS (Outras Receitas)
 Ganhos na Baixa de Bens do Ativo Não
Circulante

1.3.4 Custos e Despesas


CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS
DESPESAS OPERACIONAIS
DESPESAS COM VENDAS
Pessoal
 Comissões sobre Vendas
 Contribuições de Previdência
 Décimo Terceiro Salário
 Encargos Sociais
 Salários
 Outras despesas com pessoal
Outras
 Fretes e Carretos
 Propaganda e Publicidade
 Despesas com créditos de Liquidação Duvidosa
 Despesas Eventuais
DESPESAS FINANCEIRAS
 Descontos Concedidos
 Despesas Bancárias
 Juros Passivos
DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS
Pessoal
 Contribuições de Previdência
 Encargos Sociais
 Retiradas Pró-labore
 Salários
 Outras despesas com pessoal
Gerais
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

 Aluguéis Passivos
DESPESAS NÃO OPERACIONAIS (Outras Despesas)
 Perda na Baixa de Bens do Ativo Não Circulante

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE CONTAS PATRIMONIAIS E


CONTAS DE RESULTADO

ESTÁTICA E DINÂMICA PATRIMONIAL


A situação estática do patrimônio é representada através do
Balanço Patrimonial, que evidencia os totais dos bens e direitos (ativo) e
das obrigações (passivo), além do Patrimônio Líquido, existentes em um
determinado momento.
A situação dinâmica do patrimônio é representada através da
demonstração do resultado do exercício (DRE), que evidencia as
variações patrimoniais ocorridas em um determinado período, as quais
interferem na Situação Líquida do Patrimônio.
ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS
Ao observar um Balanço Patrimonial, você pode visualizar o
total de recursos que a empresa obteve e que estão à sua disposição. O
lado do Passivo e Patrimônio Líquido mostra onde a empresa conseguiu
esses recursos; o lado do Ativo, onde ela aplicou os referidos recursos.
Cabe lembrar ainda, que as receitas representam origens de
recursos e as despesas aplicações de recursos.

1. Passivo e patrimônio líquido – Origens de Recursos


Os recursos totais que estão à disposição da empresa podem
originar-se de duas fontes:
a) Recursos de terceiros (passivo) – correspondem às
obrigações, isto é, são recursos de terceiros que a empresa utiliza no seu
giro normal.
b) Recursos Próprios (patrimônio líquido) – também
podem provir de duas fontes:
• Proprietários ou sócios – parcela do capital que foi
investida na empresa pelo titular ou pelos sócios;
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

• Giro normal – acréscimos ocorridos no Patrimônio


Líquido em decorrência da gestão normal da empresa. Esses
acréscimos são obtidos pelos lucros, que podem estar
representados em contas de reservas.

2. Ativo – Aplicações de Recursos


O lado do Ativo mostra onde a empresa aplicou os recursos
que tem à sua disposição, cujas origens estão evidenciadas no lado do
Passivo e Patrimônio Líquido.
A empresa aplica seus recursos em bens (de uso, de troca ou
de consumo) e em direitos (Duplicatas a Receber, Promissórias a
Receber, etc.).

1.4 Conceito de Débito, Crédito e Saldo


As contas são movimentadas através de débitos e créditos
nela lançados.
A contabilidade utiliza o gráfico em T para controlar o
movimento de cada conta, propositalmente, porque ele tem dois lados:
de um lado são registradas as entradas e de outro as saídas.
Convencionou-se denominar o lado esquerdo do gráfico em T,
utilizado para o controle das contas de débito; e o lado direito de crédito.
Estabeleceu-se, ainda, considerar as contas do Ativo e as
contas de despesa como sendo de natureza devedora e as contas do
Passivo e Patrimônio Líquido, bem como as contas de receita, sendo de
natureza credora.
Observação: As contas retificadoras de ativo têm natureza
credora e as contas retificadoras de passivo e de patrimônio líquido têm
natureza devedora.
As palavras DÉBITO e CRÉDITO, em contabilidade,
representam aumentos e diminuições do saldo das contas. Para as
contas de natureza devedora, a palavra “débito” representa aumento de
saldo e a palavra “crédito” representa diminuição do saldo; por outro
lado, para as contas de natureza credora, o raciocínio é o inverso:
“débito” representa diminuição do saldo e “crédito” representa aumento
de saldo.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Observa-se que para entender o mecanismo do débito e


crédito das contas é preciso conhecer a sua natureza.
Em contabilidade, o saldo de uma conta representa a
diferença entre o valor do débito e do crédito.
Os saldos podem ser: devedor, credor ou nulo.
a. Devedor - quando o valor do débito for superior ao do
crédito (D > C);
b. Credor - quando o valor do crédito for superior ao do
débito (D < C);
c. Nulo - quando o valor do débito for igual ao do crédito (D
= C).

2. Escrituração Contábil
Escrituração Contábil é o registro dos fatos patrimoniais
das transações contábeis.
São dois os métodos de escrituração conhecidos: Métodos
das Partidas Simples e Método das Partidas Dobradas.
Vejamos os dois métodos:
1. MÉTODO DAS PARTIDAS SIMPLES – Este método
consiste no registro de operações específicas envolvendo o controle de
um só elemento.
Exemplo: No Livro Caixa, os eventos são registrados visando
apenas ao controle do dinheiro (entradas e saídas), sem controlar os
outros elementos patrimoniais.
Esse é um método incompleto e deficiente, pois não permite
o controle global do patrimônio.
Esse método dificilmente cai em provas, quando cai alguma
questão que o menciona, é somente para diferenciá-lo do método das
partidas dobradas.

2. MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS – É um método


usado universalmente, divulgado em 10 de novembro de 1494 na cidade
de Veneza, pelo frade franciscano Luca Pacioli e consiste em:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

“Não há devedor sem que haja credor e não há credor sem que haja
devedor, sendo que a cada débito corresponde um crédito de igual
valor.”

Por esse método, os eventos são registrados inicialmente no


Livro Diário e, posteriormente, no Livro Razão.

2.1 Lançamento Contábil


2.1.1 Conceito
É o meio pelo qual se processa a Escrituração. É a forma
contábil de se processar o registro dos fatos no Livro Diário.

2.1.2 Elementos Essenciais


O lançamento, no Livro Diário é feito em ordem cronológica de dia, mês
e ano e deve conter os seguintes elementos essenciais:
Local e data da ocorrência do fato;
Conta a ser debitada;
Conta a ser creditada;
Histórico;
Valor.
Exemplo de um lançamento de um depósito em dinheiro na
conta Bancos Conta Movimento no valor de R$ 1.000,00
São Paulo, 18 de novembro de 2010.

D – Bancos Conta Movimento


C – Caixa
Conforme recibo de depósito nº 123 do Banco ABC S.A R$
1.000,00
Na escrituração do livro Diário pelo processo manual, usa-se
a preposição “a” para indicar a conta creditada. Desse modo o
lançamento anterior poderia ser feito da seguinte forma:
Bancos Conta Movimento
a Caixa
Conforme recibo de depósito nº 123 do banco ABC S.A. R$
1.000,00.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Para efeitos didáticos, porém, é usual a não indicação do


local, da data e do histórico, limitando-se o lançamento a apresentar a
(s) conta (s) debitada (s) e creditada (s) e o (s) valor (es):
D – Bancos Conta Movimento
C – Caixa R$ 1.000,00
Ou então:
Bancos Conta Movimento
a Caixa R$ 1.000,00

2.1.3 Fórmulas e Lançamentos


Na sua origem, o método das partidas dobradas envolvia apenas uma
conta a débito e uma a crédito. Atualmente, um lançamento pode
abranger um ou mais débitos e um ou mais créditos. De acordo com
número de contas debitadas e creditadas, podemos identificar 4 fórmulas
de lançamento, a saber:
1 – Lançamento de 1ª fórmula – quando o registro
envolve somente uma conta a débito e uma a crédito. Exemplo: Compra
à vista de veículos para uso por R$ 10.000,00.
D – Veículos
C – Caixa R$ 10.000,00
Ou então:
Veículos
a Caixa R$ 10.000,00

2 – Lançamento de 2ª fórmula – quando o registro


envolve uma conta de débito e duas ou mais a crédito. Exemplo: Compra
de veículos para uso por R$ 10.000,00, com 20% de entrada e aceite de
duplicatas pelo saldo.
D – Veículos R$ 10.000,00
C – Caixa R$ 2.000,00
C – Duplicatas a Pagar R$ 8.000,00
Ou então:
Veículos
a Diversos
a Caixa R$ 2.000,00
a Duplicatas a Pagar R$ 8.000,00 R$ 10.000,00
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

A expressão “a Diversos” indica que houve mais de um


crédito.
3 – Lançamento de 3ª fórmula – quando o registro
envolve duas ou mais contas a débito e uma a crédito. Exemplo: Compra
à vista de veículos no valor de R$ 50.000,00, parte para revenda (R$
30.000,00) e parte para uso.
D – Mercadorias R$ 30.000,00
D – Veículos R$ 20.000,00
C – Caixa R$ 50.000,00
Ou então:
Diversos
a Caixa
Mercadorias R$ 30.000,00
Veículos R$ 20.000,00 R$ 50.000,00

A palavra “Diversos” indica que houve mais de um débito.

4 – Lançamento de 4ª fórmula – quando o registro


envolve duas ou mais contas a débito e duas ou mais a crédito. Exemplo:
Compra de veículos no valor de R$ 50.000,00, parte para revenda (R$
30.000,00) parte para uso, com pagamento de 20% no ato e aceite de
duplicatas pelo saldo.
D – Mercadorias R$ 30.000,00
D – Veículos R$ 20.000,00
C – Caixa R$ 10.000,00
C – Duplicatas a pagar R$ 40.000,00
Ou então:
Diversos
a Diversos
Mercadorias R$ 30.000,00
Veículos R$ 20.000,00
a Caixa R$ 10.000,00
a Duplicatas a Pagar R$ 40.000,00
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Lançamento de 1ª fórmula 11 1 débito para 1 crédito

Lançamento de 2ª fórmula 12 1 débito para 2 créditos ou mais

Lançamento de 3ª fórmula 21 2 débitos ou mais para 1 crédito

Lançamento de 4ª fórmula 22 2 débitos ou mais para 2 créditos ou mais

2.2 Processos de Escrituração


A escrituração contábil, desde o seu começo, até os dias atuais, vem
sendo executada por meio de diversos processos. Os avanços
tecnológicos influenciaram de forma significativa nessa evolução.
Os processos de escrituração contábil são os seguintes:
MANUAL – a escrituração dos livros é feita a mão.
MAQUINIZADO ou SEMIMECANIZADO – a escrituração
dos livros é feita por meio de máquina de escrever. São utilizados
formulários ou fichas específicas, apropriadas para a datilografia.
MECANIZADO – o registro dos livros é feito com o uso de
máquina destinada especificamente à escrituração simultânea do Diário e
do Razão, em fichas ou folhas.
INFORMATIZADO ou POR PROCESSAMENTO
ELETRÔNICO – a escrituração dos livros é executada com o uso de
computador. Atualmente este processo é o adotado pela grande maioria
das empresas e é muito mais prático e eficaz que os sistemas anteriores.
Após o processamento da escrituração do livro Diário, as
folhas impressas são posteriormente encadernadas para serem
registradas no órgão competente.

2.3 Formalidades da Escrituração


Os critérios e procedimentos da escrituração a serem
adotados pela entidade para a escrituração contábil de seus fatos
patrimoniais, por meio de qualquer processo, são regulamentados pela
Resolução CFC nº 1.330/2011.
A escrituração contábil deve ser realizada com observância
aos Princípios de Contabilidade.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

A escrituração contábil deve ser executada:


Em idioma e em moeda corrente nacionais;
Em forma contábil;
Em ordem cronológica de dia, mês e ano;
Com ausência de espaços em branco, entrelinhas,
borrões, rasuras ou emendas; e
Com base em documentos de origem externa ou interna
ou, na sua falta, em elementos que comprovem ou evidenciem fatos
contábeis.
A escrituração em forma contábil de deve conter, no mínimo:
Data do registro contábil, ou seja, a data em que o fato
contábil ocorreu;
Conta devedora;
Conta credora;
Histórico que represente a essência econômica da
transação ou o código de histórico padronizado, neste caso baseado em
tabela auxiliar inclusa em livro próprio;
Valor do registro contábil;
Informação que permita identificar, de forma unívoca,
todos os registros que integram um mesmo lançamento contábil.
Os livros contábeis obrigatórios, entre eles o Livro Diário e o
Livro Razão, em forma não digital, devem revestir-se de formalidades
extrínsecas, tais como:
Serem encadernados;
Terem suas folhas numeradas sequencialmente;
Conterem termo de abertura e de encerramento
assinados pelo titular ou representante legal da entidade e pelo
profissional da contabilidade regularmente habilitado no Conselho
Regional de Contabilidade.
Os livros contábeis obrigatórios, entre eles o Livro Diário e o
Livro Razão, em forma digital, devem revestir-se de formalidades
extrínsecas, tais como:
Serem assinados digitalmente pela entidade e pelo
profissional da contabilidade regularmente habilitado;
Serem autenticados no registro público competente.

2.4 Livros de Escrituração


São muitos os livros usados na escrituração, a quantidade e a espécie
variam em função do porte, a forma jurídica e do ramo da atividade
desenvolvida pela empresa.
Os principais livros são o Diário, o Razão, utilizados para o
registro de todos os eventos do dia-a-dia da empresa, o Caixa, o
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Contas Correntes e o Registro de Duplicatas, utilizados para o


registro de eventos específicos.
A lei das Sociedades por Ações em seu artigo 100 relaciona
os livros obrigatórios para essas entidades:

Art. 100. A companhia deve ter, além dos livros obrigatórios


para qualquer comerciante, os seguintes, revestidos das mesmas
formalidades legais:

I - o livro de Registro de Ações Nominativas, para


inscrição, anotação ou averbação:

a) do nome do acionista e do número das suas ações;

b) das entradas ou prestações de capital realizado;

c) das conversões de ações, de uma em outra espécie ou


classe;

d) do resgate, reembolso e amortização das ações, ou de sua


aquisição pela companhia;

e) das mutações operadas pela alienação ou transferência de


ações;

f) do penhor, usufruto, fideicomisso, da alienação fiduciária


em garantia ou de qualquer ônus que grave as ações ou obste sua
negociação.

II - o livro de "Transferência de Ações Nominativas",


para lançamento dos termos de transferência, que deverão ser assinados
pelo cedente e pelo cessionário ou seus legítimos representantes;

III - o livro de "Registro de Partes Beneficiárias


Nominativas" e o de "Transferência de Partes Beneficiárias
Nominativas", se tiverem sido emitidas, observando-se, em ambos, no
que couber, o disposto nos números I e II deste artigo;

IV - o livro de Atas das Assembleias Gerais;

V - o livro de Presença dos Acionistas;

VI - os livros de Atas das Reuniões do Conselho de


Administração, se houver, e de Atas das Reuniões de Diretoria;
VII - o livro de Atas e Pareceres do Conselho Fiscal.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Nas companhias abertas, os quatro livros descritos de I a III


podem ser substituídos por registros eletrônicos, observadas as regras
estabelecidas pela CVM.
LIVRO DIÁRIO
Livro Diário é obrigatório, registra oficialmente todas as
transações de uma empresa. Todos os registros no Livro Diário deverão
ter valores objetivos baseados em documentos. Objetividade significa
que o Contador deve ser neutro e não “registrar” valores sem
embasamento documental.
O livro Diário é uma memória da vida da empresa,
apresentando por ordem cronológica, todos os fatos e atos que
modificaram ou alteraram a situação patrimonial da empresa.
Embora o livro Diário deva ser escriturado diariamente (e não
é por outra razão que tem esse nome), constitui prática reiterada da
autoridade administrativa tributária aceitar partida mensal. A partida
mensal compreende lançamento, feito de uma só vez ao fim de cada
mês, de operações da mesma natureza desdobradas em livros ou
registros auxiliares, ou discriminadas pelos dias de ocorrência no
lançamento único que as compreende. Os lançamentos de custos não
fogem à regra: podem ser feitos mensalmente ou em períodos menores,
desde que apoiados em comprovantes e demonstrativos adequados.
RESUMO: O Livro Diário é:
• Obrigatório – exigido pela Lei Comercial e pela norma
do CFC (Resolução 1.330/2011).
• Principal – registra todos os fatos contábeis.
• Cronológico – os fatos são registrados em ordem
cronológica (dia, mês e ano).

LIVRO RAZÃO

O Livro Razão é facultativo pela legislação comercial (Código


Comercial), e obrigatório pela Legislação Fiscal, somente às entidades
obrigadas a declarar o IR com base no lucro real. Também é obrigatório
pela norma do CFC (Resolução 1.330/2011).

O Razão é um livro de grande utilidade para a Contabilidade


porque registra, de forma analítica, o movimento de todas as contas.

Razão e o razonete são a mesma coisa. Na realidade, o


razonete deriva do razão.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Esse livro funciona como uma memória da conta, conforme


demonstrado abaixo:
Razão Analítico
XPTO Comércio Ltda. Data:
CNPJ: Período:
Conta: Bancos Conta Movimento – Banco X S/A
Data Histórico da Operação Débito Crédito Saldo
01.01.2008 Saldo Inicial 1.000,00 D
02.01.2008 Depósito 500,00 1.500,00 D
02.01.2008 Cheque nº 050070 200,00 1.300,00 D
Totais 500,00 200,00 1.300,00 D

RESUMO: O Livro Razão é:

• Facultativo pela Lei Comercial, obrigatório pela


Legislação Fiscal (somente às entidades obrigadas a
declarar o IR com base no lucro real). Também é
obrigatório pela norma do CFC (Resolução
1.330/2011).
• Principal – registra todos os fatos contábeis, assim
como o Diário.
• Sistemático – os fatos são registrados por espécie (tipo
de contas), e não por ordem cronológica.

2.5 Erros de Escrituração e suas retificações


São exemplos de erros comumente cometidos na
escrituração das peças contábeis:

Erro de classificação das contas debitadas ou creditadas;


Inversão de contas ou de valores;
Duplicidade de lançamentos;
Valores lançados a maior ou a menor que os corretos;
Omissão de lançamentos;
Históricos incorretos.
troca de uma conta por outra;
omissão de lançamentos;
e lançamentos em duplicidade.

De acordo com a Resolução CFC nº 1.330/2011, retificação


de lançamento é o processo técnico de correção de registro realizado
com erro na escrituração contábil da entidade e pode ser feito por meio
de:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

 Estorno;
 Transferência; e
 Complementação.

ESTORNO – Consiste no lançamento inverso ao que foi


efetuado anteriormente, para corrigir lançamentos indevidos, duplicidade
de lançamentos ou inversão nas contas debitadas e creditadas. Pode ser
total ou parcial.
Exemplo: Foi feito um lançamento equivocado de uma
Receita de Vendas, pois o fato não ocorreu.
Lançamento:
D – Caixa
C – Receita de Vendas

Estorno:
D – Receita de Vendas
C – Caixa

TRANSFERÊNCIA – quando em um lançamento ocorre erro


em apenas uma conta, é efetuada a transferência do valor para a conta
correta.
Exemplo: Receita a prazo lançada como se fosse à vista.
Lançamento:
D – Caixa 100
C – Receita de Vendas 100

Transferência:
D – Duplicatas a Receber 100
C – Caixa 100

COMPLEMENTAÇÃO – quando um lançamento é feito a


menor, é efetuada a complementação, para atribuir-se o valor correto às
contas envolvidas.
Exemplo: Receita de Vendas no valor de R$ 200,00, tendo
sido efetuado o lançamento no valor de R$ 180,00.
Lançamento:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

D – Caixa 180
C – Receita de Vendas 180

Complementação:
D – Caixa 20
C – Receita de Vendas 20

01. (FCC – Analista Contabilidade – TRT - 24ª Região – 2011)


Aumentam o saldo das contas de Patrimônio Líquido, Ativo e Passivo, os
lançamentos nelas efetuados que representam, respectivamente:
(A) Débito, Crédito e Débito.
(B) Crédito, Crédito e Crédito.
(C) Crédito, Débito e Crédito.
(D) Crédito, Crédito e Débito.
(E) Débito, Débito e Crédito.
COMENTÁRIOS:
As contas de Patrimônio Líquido e de Passivo são aumentadas
mediante lançamentos a crédito e diminuídas mediante lançamentos a
débito. Esse procedimento também é adotado nas contas de Receitas.
Para as contas de Ativo e Despesa o raciocínio é inverso.
Gabarito: C

02. (FCC – Analista Contabilidade – TRT - 24ª Região – 2011)


Contas cujos saldos no Balanço Patrimonial são devedores:
a) Lucros acumulados e Contas a Pagar.
b) Duplicatas a pagar e Aluguéis a pagar.
c) Capital Social Subscrito e ICMS a recolher.
d) Fornecedores e Honorários a pagar.
e) Duplicatas a Receber e Móveis e utensílios.
COMENTÁRIOS:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Todas as contas das alternativas “A” a “D” apresentam saldos


credores.
A única que atende ao comando da questão é a alternativa
“E”.
OBSERVAÇÃO: Para responder este tipo de questão use as
informações contidas nas páginas 04 a 08 desta aula.
Gabarito: E

03. (CESGRANRIO – Analista – Contabilidade – ANP – 2008)


Com o desenvolvimento da Escola Contábil Americana, o conceito de
débito e crédito passou a ser considerado simplesmente como convenção
contábil.
Assim, débito é a forma como se chama o (a)
(A) aumento de saldo de uma conta patrimonial.
(B) lado direito de uma conta.
(C) lado esquerdo de uma conta.
(D) liquidação do saldo de uma conta de resultado.
(E) redução de saldo de uma conta ativa.
COMENTÁRIOS:
Na Ciência Contábil, em toda representação gráfica em forma
de T, o lado esquerdo será sempre o lado do débito e o direito, o do
crédito.
Como no Balanço Patrimonial apresentado nesse gráfico em
forma de T as contas do Ativo foram naturalmente posicionadas do lado
esquerdo, e as do Passivo do lado direito. Assim, temos que:
a) As contas do Ativo, em regra, são de natureza devedora;
b) As contas do Passivo, em regra, são de natureza credora.
Da mesma forma, para representação no gráfico em forma de
T, temos:
a) As contas de Despesa são de natureza devedora;
b) As contas de Receita são de natureza credora.
Gabarito: C
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

04. (CESGRANRIO – Analista Contabilidade – ANP-2007)


Os débitos realizados numa conta implicam aumento de seu saldo
quando a conta, exclusivamente, representar:
a) bens, direitos e receitas.
b) bens, direitos e despesas.
c) bens, direitos e obrigações.
d) bens, direitos e parte dos proprietários.
e) receitas, obrigações e parte dos proprietários.
COMENTÁRIOS:
Os bens e direitos compõem o ativo, portanto seus saldos são
aumentados mediante lançamentos a débito. E, como já visto no
comentário da questão anterior, os saldos das contas de despesa são
aumentados mediante lançamentos a débito.
Gabarito: B

05. (CESGRANRIO – Auditor – FUNASA - 2009)


Sobre as contas contábeis, são consideradas apenas Contas de
Resultado:
(A) Capital Social; Receita de juros; Bancos; Custo das mercadorias
vendidas.
(B) Impostos a recolher; Receitas de aluguel; Terrenos; Contas a pagar.
(C) Empréstimos a pagar; Duplicatas a receber; Adiantamento a
funcionários; Estoques de produtos acabados.
(D) Receitas Financeiras; Bancos; Duplicatas a receber; Despesas com
pessoal.
(E) Despesas com pessoal; Receita de vendas; Despesa de seguros;
Receitas financeiras.
COMENTÁRIOS:
Alternativa Contas Patrimoniais Contas de Resultado
• Capital Social • Receita de juros
“A” • Bancos • Custo das mercadorias
vendidas.
• Impostos a recolher • Receitas de aluguel
“B” • Terrenos;
• Contas a pagar.
• Empréstimos a pagar • Não há
“C”
• Duplicatas a receber
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

• Adiantamento a
funcionários
• Estoques de produtos
acabados
• Bancos • Receitas Financeiras
“D”
• Duplicatas a receber • Despesas com pessoal
• Não há • Despesas com pessoal
• Receita de vendas
“E” • Despesa de seguros
• Receitas financeiras

A única que atende ao comando da questão é a alternativa


“E”.
Gabarito: E

06. (CESGRANRIO – Auditor Jr. – Petrobrás – 2011 - Adaptada)


As contas contábeis de uma Companhia podem ser classificadas como
contas patrimoniais e contas de resultado.
Observe as contas a seguir.
I – Receitas financeiras
II – Custos das Mercadorias Vendidas
III – Duplicatas a receber
IV – Fornecedores
V – Empréstimos
São contas patrimoniais APENAS as apresentadas em
(A) I, II e III.
(B) II, III e IV.
(C) III, IV e V.
(D) I, II, III e V.
(E) I, III, IV e V.
COMENTÁRIOS:
Contas Patrimoniais Contas de Resultado
• Duplicatas a receber • Receitas financeiras
• Fornecedores • Custos de produção
• Empréstimos

Gabarito: C
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

07. (FCC – Agente Téc. Leg. – ALESP – 2010)


São de natureza credora as contas de
(A) adiantamento de clientes, veículos e de imposto a recuperar.
(B) impostos a recolher, depreciação acumulada e adiantamento de
clientes.
(C) equipamentos, adiantamentos a fornecedores e depreciação
acumulada.
(D) adiantamento a empregados, empréstimos obtidos e imposto a
recuperar.
(E) depósito compulsório, receitas a apropriar e receitas antecipadas.

COMENTÁRIOS:
Alternativa Contas de natureza Contas de natureza
devedora credora
• Veículos • Adiantamento de
“A” clientes
• Impostos a recuperar
• Impostos a recolher
• Depreciação acumulada
“B” Não há
• Adiantamento de
clientes
• Equipamentos
• Adiantamento a
“C” • Depreciação acumulada
fornecedores

• Adiantamento a • Empréstimos obtidos


empregados
“D”
• Imposto a recuperar

• Depósito Compulsório • Receitas a apropriar


“E”
• Receitas antecipadas
A única que atende ao comando da questão é a alternativa
“B”.
Gabarito: B
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

08. (FCC – Contador – Agência Fomento São Paulo – 2011)


Considere as contas listadas a seguir:
• Ações em Tesouraria
• Amortização Acumulada
• Disponível
• Participações Societárias Permanentes
• Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa
• Impostos a Recolher
• Empréstimos a Coligadas e Controladas
• Marcas e Patentes
• Duplicatas a Receber
• Reserva de Ágio na Emissão de Ações
• Capital Social
• Fornecedores
• Reserva de Lucros a Realizar
• Salários a Pagar
• Estoques
• Imobilizado
• Depreciação Acumulada
• Empréstimos Recebidos de Longo Prazo
• Despesas do Exercício Seguinte
O número de contas que apresentam saldo credor é
(A) 8.
(B) 9.
(C) 10.
(D) 7.
(E) 11.
COMENTÁRIOS:
Da lista acima, as contas que tem saldo credor são:
1. Amortização Acumulada.
2. Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa.
3. Impostos a Recolher.
4. Reserva de Ágio na Emissão de Ações.
5. Capital Social.
6. Fornecedores.
7. Reserva de Lucros a Realizar.
8. Salários a Pagar.
9. Depreciação Acumulada.
10. Empréstimos Recebidos a Longo Prazo.
Gabarito: C
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

09. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que apresente contas de resultado.
(A) Seguros a vencer – despesas de juros – depreciação acumulada.
(B) Custo das mercadorias vendidas – despesas de salários – ICMS a
recolher.
(C) Receitas de juros – depreciação acumulada – salários a pagar.
(D) Despesas financeiras – custo das mercadorias vendidas – receita de
juros.
(E) Salários a pagar – despesas de ICMS – juros a vencer.

COMENTÁRIOS:
Alternativa Contas Patrimoniais Contas de Resultado
• Seguros a Vencer • Despesas de Juros
“A” • Depreciação
Acumulada
• ICMS a Recolher • Custo das Mercadorias
“B” Vendidas
• Despesas de Salários
• Depreciação • Receitas de Juros
Acumulada
“C” • Salários a Pagar

• Despesas Financeiras
• Custo das Mercadorias
“D” Não há
Vendidas
• Receitas de Juros
• Salários a Pagar • Despesas de ICMS
“E”
• Juros a Vencer

A única que atende ao comando da questão é a alternativa


“D”.
Gabarito: D
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

10. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que apresenta contas com saldo credor.
(A) Fornecedores, salário a pagar e clientes.
(B) Provisão para férias, adiantamento a fornecedores e impostos a
recolher.
(C) Empréstimos bancários, juros ativos e capital.
(D) Juros passivos, mercadorias e estoques.
(E) Contas a pagar, depreciação acumulada e imóveis para uso.
COMENTÁRIOS:
Alternativa Contas com saldo Contas com saldo
devedor credor
• Clientes • Fornecedores
“A”
• Salários a pagar
• Adiantamento a • Provisão para férias
“B” fornecedores • Impostos a recolher
• Empréstimos bancários
“C” Não há • Juros ativos
• Capital
• Juros passivos
“D” • Mercadorias Não há
• Estoques
• Imóveis para uso • Contas a pagar
“E”
• Depreciação acumulada

A única que atende ao comando da questão é a alternativa


“C”.
Gabarito: C

11. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que apresente apenas contas de resultado.
(A) ICMS sobre vendas, juros ativos e custos dos serviços prestados.
(B) ICMS a recuperar, ICMS sobre vendas e FGTS a recolher.
(C) Receitas diferidas, reservas de incentivos fiscais e custos dos serviços
prestados.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(D) Despesas de organização, receitas diferidas e ações em tesouraria.


(E) Duplicatas descontadas, juros ativos e depreciação.
COMENTÁRIOS:
Alternativa Contas Patrimoniais Contas de Resultado
• ICMS sobre Vendas
Não há • Juros Ativos
“A”
• Custos dos Serviços
Prestados
• ICMS a Recuperar • ICMS sobre Vendas
“B”
• FGTS a Recolher
• Receitas Diferidas • Custos dos Serviços
“C” Prestados
• Reserva de Incentivos
Fiscais
• Receitas Diferidas • Despesas de
“D” Organização
• Ações em tesouraria
• Duplicatas • Juros Ativos
“E” Descontadas • Depreciação
A única que atende ao comando da questão é a alternativa
“A”.
Gabarito: A

12. (Questão aplicada em simulado)


Assinale a opção que só apresenta contas de resultado:
a) Custo das Mercadorias Vendidas, Caixa, Receitas Financeiras e
Despesas Gerais.
b) Receitas de Vendas, Duplicatas a Receber, Receitas Financeiras e
Despesas de Juros.
c) Receitas de Serviços, Custo dos Produtos Vendidos, Máquinas e
Capital Social.
d) Custo das Mercadorias Vendidas, Receita de Vendas, Despesas
Financeiras e Despesas de Salários.
e) Receitas de Vendas, Despesas de Aluguéis, Financiamentos e
Investimentos em outras sociedades.

COMENTÁRIOS:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Alternativa Contas Patrimoniais Contas de Resultado


• Caixa • Custo das Mercadorias
Vendidas
“A”
• Receitas Financeiras
• Despesas Gerais
• Duplicatas a Receber • Receitas de Vendas
“B” • Receitas Financeiras
• Despesas de Juros
• Maquinas • Receitas de Serviços
• Capital Social • Custos dos Produtos
“C”
Vendidos

• Custo das Mercadorias


Vendidas
“D” Não há • Receita de Vendas
• Despesas Financeiras
• Despesas de Salários
• Financiamentos • Receitas de Vendas
“E” • Investimentos em • Despesas de Aluguéis
outras sociedades

Gabarito: D

(CESPE – Contador – DPU – 2010 - adaptada)


No Plano de contas de determinada empresa, foram selecionadas, entre
outras, as seguintes contas:
• Amortização acumulada
• Capital a integralizar
• Capital social
• Despesa de depreciação
• Duplicatas descontadas
• Duplicatas a pagar
• Duplicatas a receber
• Receitas antecipadas
Quanto à classificação e natureza das contas acima, julgue os itens.

13. Das oito contas, sete são patrimoniais e uma é de resultado.


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

COMENTÁRIOS:
Contas patrimoniais:
1. Amortização acumulada
2. Capital a integralizar
3. Capital social
4. Duplicatas descontadas
5. Duplicatas a pagar
6. Duplicatas a receber
7. Receitas antecipadas
Conta de Resultado:
1. Despesa de depreciação
Gabarito: Certo

14. Quatro dessas contas tem saldo credor


COMENTÁRIOS:
Contas com saldo credor:
1. Amortização acumulada
2. Receitas antecipadas
3. Duplicatas descontadas
4. Duplicatas a pagar
5. Capital social
Cinco contas têm saldo credor.
Gabarito: Errado

15. Apenas uma conta patrimonial tem saldo devedor.


COMENTÁRIOS:
Contas com saldo devedor:
1. Capital a integralizar
2. Duplicatas a receber
Duas contas têm saldo devedor.
Gabarito: Errado
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

16. (FUNIVERSA – Contador - GDF – 2010)


A empresa Vende Fácil Ltda. Levantou seu balancete de verificação no
encerramento do exercício, encontrando as seguintes contas e valores:
Receitas de vendas R$ 20.000,00
CMV R$ 6.000,00
Despesa de depreciação R$ 6.000,00
Depreciação acumulada R$ 12.000,00
Caixa R$ 10.000,00
Estoques R$ 14.000,00
Salários a pagar R$ 4.000,00
Veículos R$ 30.000,00
Patrimônio Líquido R$ 34.000,00

Considerando que o contador esqueceu-se de listar uma conta, a soma


dos saldos credores é de:
(A) R$ 136.000,00
(B) R$ 70.000,00
(C) R$ 66.000,00
(D) R$ 50.000,00
(E) R$ 46.000,00
COMENTÁRIOS:
Contas com saldos devedores:
CMV R$ 6.000,00
Despesa de depreciação R$ 6.000,00
Veículos R$ 30.000,00
Estoques R$ 14.000,00
Caixa R$ 10.000,00
Total R$ 66.000,00

Contas com saldos credores:


Receitas de vendas R$ 20.000,00
Depreciação acumulada R$ 12.000,00
Salários a pagar R$ 4.000,00
Patrimônio Líquido R$ 34.000,00
Total R$ 70.000,00
Gabarito: B
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

17. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que indique a conta que constitui um componente
passivo.
(A) provisão para ajuste ao valor de mercado.
(B) provisão para perda de investimentos.
(C) provisão para créditos de liquidação duvidosa.
(D) provisão para 13º salário.
(E) Juros passivos a vencer.
COMENTÁRIOS:
A alternativa “D” é a correta. Essa conta surge quando a
empresa faz provisões para pagamento do 13º salário de seus
funcionários. Tem como contrapartida uma conta de despesa no
resultado do exercício.
Gabarito: D

(Questão aplicada em simulado)


Observe abaixo a relação de todas as contas da Empresa Comercial ABC
Ltda. com os respectivos saldos para responder às questões 18 e 19.
CONTAS SALDOS EM R$
Fornecedores 30.000,00
Imóveis 120.000,00
Clientes 40.000,00
Veículos 50.000,00
Salários 75.000,00
Impostos 42.000,00
Capital Social 200.000,00
Lucros Acumulados 25.000,00
Provisão para Crédito de Liquidação duvidosa 20.000,00
Caixa 150.000,00
Receitas de Vendas 300.000,00
Aluguéis 8.000,00
Marcas e Patentes 100.000,00
Promissórias a Pagar 10.000,00

18. O saldo do Ativo da Empresa ABC é igual a:


a) R$ 460.000,00 devedor
b) R$ 440.000,00 credor
c) R$ 460.000,00 credor
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

d) R$ 440.000,00 devedor
e) R$ 400.000,00 devedor
COMENTÁRIOS:
Caixa 150.000,00
Clientes 40.000,00
(-) Provisão para Crédito liquidação duvidosa 20.000,00
Veículos 50.000,00
Imóveis 120.000,00
Marcas e Patentes 100.000,00
Total 440.000,00
O Ativo tem suas contas com saldo de natureza devedora.
Gabarito: D

19. Dentre as contas da Empresa ABC, temos:


a) 10 contas patrimoniais e 4 contas de resultado.
b) Uma conta redutora de passivo.
c) 9 contas patrimoniais e 5 contas de resultado.
d) 2 contas de receitas e 3 contas de despesa.
e) 3 contas de bens e 4 contas de obrigações.
COMENTÁRIOS:
Contas patrimoniais:
1. Fornecedores
2. Imóveis
3. Clientes
4. Veículos
5. Capital Social
6. Lucros Acumulados
7. Provisão para Crédito de Liquidação duvidosa
8. Caixa
9. Marcas e Patentes
10. Promissórias a Pagar
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Contas de Resultado:
1. Salários
2. Impostos
3. Receitas de Vendas
4. Aluguéis
Gabarito: A

20. (FCC – Analista Judiciário – TRT 16ª Região – 2009)


O Princípio basilar do Método das Partidas Dobradas, permite que se
chegue à seguinte conclusão:
a) o total do Ativo será igual à soma do Passivo Exigível menos
Patrimônio Líquido.
b) a soma dos débitos referentes às contas patrimoniais e de resultado é
sempre igual à soma dos créditos apenas das contas patrimoniais.
c) a um débito ou mais de um débito, numa ou mais contas, deve
corresponder um crédito equivalente em uma ou mais contas.
d) a soma das despesas é sempre igual à soma das receitas.
e) a soma dos débitos referentes apenas às contas patrimoniais é
sempre igual à soma dos créditos referentes às contas patrimoniais e de
resultado.
COMENTÁRIOS:
Pelo método das partidas dobradas não há devedor sem que
haja credor e não há credor sem que haja devedor, sendo que a cada
débito corresponde um crédito de igual valor, ou seja, para cada
lançamento a débito haverá outro a crédito de igual valor.
Gabarito: C

21. (FCC – Auditor – TCE – Piauí – 2005)


É consequência da aplicação correta do método das partidas dobradas:
(A) a soma dos saldos devedores deve ser sempre igual à soma dos
saldos credores.
(B) o valor total dos bens e direitos de uma sociedade é sempre igual ao
valor de suas obrigações para com terceiros.
(C) impossibilidade de a entidade apresentar patrimônio líquido a
descoberto.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(D) patrimônio líquido da entidade sempre do mesmo valor.


(E) as receitas da entidade são sempre iguais às suas despesas.
COMENTÁRIOS:
Se pelo método das partidas dobradas para cada débito
corresponde um crédito de igual valor, ou seja, para cada lançamento a
débito haverá outro a crédito de igual valor, a soma dos saldos
devedores deve ser sempre igual à soma dos saldos credores.
Gabarito: A

22. (ESAF – ISS – Recife – 2003)


Considerando o método das partidas dobradas, assinale a única opção
correta.
a) Para cada fato contábil, teremos um registro indicando que, para cada
débito, haverá um ou mais créditos de igual valor, ou ainda, para cada
aplicação, haverá uma ou mais origens de igual valor.
b) O método garante o equilíbrio entre as receitas e as despesas, em
respeito ao princípio da continuidade da entidade, no tempo,
considerando que o mais importante é que a empresa continue
funcionando.
c) Representa uma duplicidade de lançamentos, pois um valor contábil
deve ser dividido por dois para localizar o valor correto. Esta é a razão de
ser muito pouco utilizado.
d) É um método de cálculo relacionado com definições de fatura e
duplicata, quando da emissão das notas fiscais pela venda de
mercadorias, ou seja, emite-se a fatura e a duplicata será cobrada.
e) Esse método só foi aplicado pelos mercadores de Veneza no século
XIV. Atualmente ele só faz parte da história da evolução contábil, porque
o método utilizado é o direto.
COMENTÁRIOS:
Pelo método das partidas dobradas não há devedor sem que
haja credor e não há credor sem que haja devedor, sendo que a cada
débito corresponde um crédito de igual valor, ou seja, para cada
lançamento a débito haverá outro a crédito de igual valor.
Em consequência do método das partidas dobradas, no
Balanço Patrimonial, após encerramento das contas de resultado o total
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

das origens de recursos (Passivo + PL) será igual ao total das aplicações
(Ativo).
Gabarito: A

23. (CESPE – Consultor Executivo – Contábeis – SEFAZ-ES 2010)


Julgue o item abaixo como CERTO ou ERRADO
O método contábil das partidas dobradas é um método de lançamentos a
débito e a crédito, sendo que os valores dos débitos devem corresponder
ao dobro dos valores dos créditos registrados.
COMENTÁRIOS:
Pelo método das partidas dobradas para cada débito
corresponde um crédito de igual valor, ou seja, para cada lançamento a
débito haverá outro a crédito de igual valor.
Gabarito: Errado

24. (ESAF – Analista – MPOG – 2010)


De acordo com a Resolução 750/93, do Conselho Federal de
Contabilidade, foram aprovados os seguintes Princípios Fundamentais de
Contabilidade: da Competência; da Prudência; do Denominador Comum
Monetário; do Custo como Base de Valor; da Realização da Receita; da
Entidade; e da Continuidade.

A afirmativa “a todo débito corresponde um crédito de igual valor”


se refere ao princípio contábil

a) da Prudência.
b) da Competência.
c) do Custo como Base de Valor.
d) do Denominador Comum Monetário.
e) não se refere a nenhum princípio.
COMENTÁRIOS:
A afirmativa “a todo débito corresponde um crédito de
igual valor” não se refere a nenhum princípio contábil, refere-se sim ao
método das partidas dobradas, que não faz parte do rol dos princípios de
contabilidade constantes da Resolução 750/93, atualizada pela Resolução
CFC nº 1.282/2010.
Esses princípios serão estudados na aula 06.
Gabarito: E
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

25. (CESGRANRIO – Técnico em Contabilidade – Funasa – 2009)


A respeito de escrituração, em Contabilidade Geral, analise as seguintes
informações:
• data da operação;
• conta a ser debitada;
• conta a ser creditada;
• histórico da operação;
• valor da operação, em moeda.
Tais informações indicam os
(A) aspectos das partidas dobradas.
(B) componentes do plano de conta.
(C) elementos da conta.
(D) fundamentos dos razonetes.
(E) requisitos de uma partida de diário.
COMENTÁRIOS:
Lançamento:
Conceito
É o meio pelo qual se processa a Escrituração. É a forma
contábil de se processar o registro dos fatos no Livro Diário.
Elementos Essenciais
O lançamento, no Livro Diário é feito em ordem cronológica
de dia, mês e ano e deve conter os seguintes elementos essenciais:
Local e data da ocorrência do fato;
Conta a ser debitada;
Conta a ser creditada;
Histórico;
Valor.
Exemplo de um depósito na Conta Bancos Conta Movimento
no valor de R$ 1.000,00:
São Paulo, 18 de novembro de 2010.
D – Bancos Conta Movimento
C – Caixa
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Conforme recibo de depósito nº 123 do Banco ABC S.A R$


1.000,00.
Na escrituração do livro Diário pelo processo manual, usa-se
a preposição “a” para indicar a conta creditada. Desse modo o
lançamento anterior poderia ser feito da seguinte forma:
Bancos Conta Movimento
a Caixa
Conforme recibo de depósito nº 123 do banco ABC S.A. R$
1.000,00.
Para efeitos didáticos, porém, é usual a não indicação do
local, da data e do histórico, limitando-se o lançamento a apresentar a
(s) conta (s) debitada (s) e creditada (s) e o (s) valor (es):
D – Bancos Conta Movimento
C – Caixa R$ 1.000,00

Ou então:
Bancos Conta Movimento
a Caixa R$ 1.000,00

Gabarito: E

26. (ESAF – Analista da Receita Federal - 2002)


Entre as formalidades extrínsecas e intrínsecas dos livros de
escrituração, destacamos as indicadas a seguir, exceto:
a) Termos de abertura e de encerramento;
b) Registro na Junta Comercial (autenticação);
c) Numeração tipográfica e sequencial das folhas;
d) Escrituração em ordem cronológica de dia, mês e ano;
e) Existência de emendas, rasuras e espaços em branco.
COMENTÁRIOS:
A escrituração contábil deve ser executada:
Em idioma e em moeda corrente nacionais;
Em forma contábil;
Em ordem cronológica de dia, mês e ano;
Com ausência de espaços em branco, entrelinhas,
borrões, rasuras ou emendas; e
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Com base em documentos de origem externa ou interna


ou, na sua falta, em elementos que comprovem ou evidenciem fatos
contábeis.

Os livros contábeis obrigatórios, entre eles o Livro Diário e o


Livro Razão, em forma não digital, devem revestir-se de formalidades
extrínsecas, tais como:
Serem encadernados;
Terem suas folhas numeradas sequencialmente;
Conterem termo de abertura e de encerramento
assinados pelo titular ou representante legal da entidade e pelo
profissional da contabilidade regularmente habilitado no Conselho
Regional de Contabilidade.
Os livros contábeis obrigatórios, entre eles o Livro Diário e o
Livro Razão, em forma digital, devem revestir-se de formalidades
extrínsecas, tais como:
Serem assinados digitalmente pela entidade e pelo
profissional da contabilidade regularmente habilitado;
Serem autenticados no registro público competente
(Junta Comercial).
Gabarito: E

27. (ESAF – AFC – STN – 2005)


Assinale a opção que completa a afirmativa corretamente.
São erros de escrituração os seguintes:
a) Borrões, rasuras, estorno de lançamento, saltos de linha, salto de
páginas;
b) Erro de algarismos, troca de uma conta por outra, inversão de
contas, omissão de lançamentos, repetição de lançamento;
c) Erro de algarismo lançado a mais, lançamento retificativo, erro de
algarismo lançado a menor, troca de uma conta por outra, inversão
de contas.
d) Omissão de lançamento, repetição de lançamento, inversão de
lançamento, troca de uma conta por outra, lançamento
complementar.
e) Estorno de lançamento, borrões, rasuras, retificação de
lançamento, salto de linhas, ressalva por profissional habilitado.
COMENTÁRIOS:
São exemplos de erros comumente cometidos na
escrituração das peças contábeis:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Erro de classificação das contas debitadas ou creditadas;


Inversão de contas ou de valores;
Duplicidade de lançamentos;
Valores lançados a maior ou a menor que os corretos;
Omissão de lançamentos;
Históricos incorretos.
Troca de uma conta por outra;
Omissão de lançamentos;
Lançamentos em duplicidade.

De acordo com a Resolução CFC nº 1.330/2011, retificação


de lançamento é o processo técnico de correção de registro realizado
com erro na escrituração contábil da entidade e pode ser feito por meio
de:
 Estorno;
 Transferência; e
 Complementação.

ESTORNO – Consiste no lançamento inverso ao que foi


efetuado anteriormente, para corrigir lançamentos indevidos, duplicidade
de lançamentos ou inversão nas contas debitadas e creditadas. Pode ser
total ou parcial.
Exemplo: Foi feito um lançamento equivocado de uma
Receita de Vendas, pois o fato não ocorreu.
Lançamento:
D – Caixa
C – Receita de Vendas

Estorno:
D – Receita de Vendas
C – Caixa

TRANSFERÊNCIA – quando em um lançamento ocorre erro


em apenas uma conta, é efetuada a transferência do valor para a conta
correta.
Exemplo: Receita a prazo lançada como se fosse à vista.
Lançamento:
D – Caixa 100
C – Receita de Vendas 100
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Transferência:
D – Duplicatas a Receber 100
C – Caixa 100

COMPLEMENTAÇÃO – quando um lançamento é feito a


menor, é efetuada a complementação, para atribuir-se o valor correto às
contas envolvidas.
Exemplo: Receita de Vendas no valor de R$ 200,00, tendo
sido efetuado o lançamento no valor de R$ 180,00.
Lançamento:
D – Caixa 180
C – Receita de Vendas 180

Complementação:
D – Caixa 20
C – Receita de Vendas 20
Gabarito: B

28. (ESAF – Analista Geral – IRB – 2004 - Adaptada)


Assinale a opção incorreta, a respeito da execução da escrituração
contábil.
a) em idioma e moeda corrente nacionais.
b) em forma contábil.
c) em ordem cronológica de dia, mês e ano.
d) com ausência de espaços em branco, entrelinhas, borrões, rasuras.
e) obrigatória a utilização de registros auxiliares.

COMENTÁRIOS:
A escrituração contábil deve ser executada:
Em idioma e em moeda corrente nacionais;
Em forma contábil;
Em ordem cronológica de dia, mês e ano;
Com ausência de espaços em branco, entrelinhas,
borrões, rasuras ou emendas; e
Com base em documentos de origem externa ou interna
ou, na sua falta, em elementos que comprovem ou evidenciem fatos
contábeis.
Portanto a única opção incorreta é a alternativa “E”.

Gabarito: E
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(FCC – Analista – TRT 18ª Região – 2008-Adaptada)


Em relação à escrituração contábil, julgue os itens:
29. Os lançamentos no livro Diário devem ser efetuados diariamente,
não se admitindo exceções.
COMENTÁRIOS:
Embora o livro Diário deva ser escriturado diariamente (e não
é por outra razão que tem esse nome), constitui prática reiterada da
autoridade administrativa tributária aceitar partida mensal. A partida
mensal compreende lançamento, feito de uma só vez ao fim de cada
mês, de operações da mesma natureza desdobradas em livros ou
registros auxiliares, ou discriminadas pelos dias de ocorrência no
lançamento único que as compreende. Os lançamentos de custos não
fogem à regra: podem ser feitos mensalmente ou em períodos menores,
desde que apoiados em comprovantes e demonstrativos adequados.
Gabarito: Errado.

30. A escrituração correta e tempestiva do livro Razão permite saber, em


qualquer data, o saldo das contas de resultado e patrimoniais.
COMENTÁRIOS:
O Razão registra o movimento de todas as contas, as de
resultado e as patrimoniais. O razão consiste no agrupamento de valores
em contas de mesma natureza e de forma racional.
Portanto, a escrituração correta e tempestiva do livro Razão
permite saber, em qualquer data, o saldo das contas de resultado e
patrimoniais.
Gabarito: Certo.

31. Segundo normas do Conselho Federal de Contabilidade, a


escrituração contábil somente pode ser efetuada em sistemas
informatizados.
COMENTÁRIOS:
A escrituração poderá ser efetuado por qualquer dos métodos
a seguir:
MANUAL – a escrituração dos livros é feita a mão.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

MAQUINIZADO ou SEMIMECANIZADO – a escrituração


dos livros é feita por meio de máquina de escrever. São utilizados
formulários ou fichas específicas, apropriadas para a datilografia.
MECANIZADO – o registro dos livros é feito com o uso de
máquina destinada especificamente à escrituração simultânea do Diário e
do Razão, em fichas ou folhas.
INFORMATIZADO ou POR PROCESSAMENTO
ELETRÔNICO – a escrituração dos livros é executada com o uso de
computador. Este processo é o adotado pela grande maioria das
empresas atualmente.
Gabarito: Errado

32. (FCC – Auditor – TCE-PI – 2005)


Em relação à escrituração contábil, é correto afirmar que
(A) em nenhuma hipótese é permitida a escrituração do livro Diário em
partidas mensais.
(B) o processo eletrônico de escrituração dos livros exigidos pela
legislação comercial deve ser autorizado previamente pelo órgão
competente do Registro de Comércio.
(C) as contas representativas de obrigações da sociedade para com
terceiros, no livro Razão, têm saldo credor.
(D) não existe meio hábil de se efetuarem retificações nos lançamentos
contábeis.
(E) as compras efetuadas a prazo pela entidade devem ser escrituradas
no Livro Caixa na data de sua ocorrência.
COMENTÁRIOS:
Alternativa “A” – Incorreta. Embora o livro Diário deva ser
escriturado diariamente (e não é por outra razão que tem esse nome),
constitui prática reiterada da autoridade administrativa tributária aceitar
partida mensal. A partida mensal compreende lançamento, feito de uma
só vez ao fim de cada mês, de operações da mesma natureza
desdobradas em livros ou registros auxiliares, ou discriminadas pelos
dias de ocorrência no lançamento único que as compreende. Os
lançamentos de custos não fogem à regra: podem ser feitos
mensalmente ou em períodos menores, desde que apoiados em
comprovantes e demonstrativos adequados.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Alternativa “B” – Incorreta. Pelo processo


INFORMATIZADO ou POR PROCESSAMENTO ELETRÔNICO a
escrituração dos livros é executada com o uso de computador.
Após o processamento da escrituração do livro Diário, as
folhas impressas são posteriormente encadernadas para serem
registradas no órgão competente.
Alternativa “C” – Correta. As contas representativas de
obrigações da sociedade para com terceiros, no livro Razão, via de regra,
têm saldo credor.
Alternativa “D” – Incorreta. As formas utilizadas para se
retificar lançamentos são:
ESTORNO – Consiste no lançamento inverso ao que foi
efetuado anteriormente, para corrigir lançamentos indevidos, duplicidade
de lançamentos ou inversão nas contas debitadas e creditadas. Pode ser
total ou parcial.
COMPLEMENTAÇÃO – quando um lançamento é feito a
menor, é efetuada a complementação, para atribuir-se o valor correto às
contas envolvidas.
TRANSFERÊNCIA – quando em um lançamento ocorre erro
em apenas uma conta, é efetuada a transferência do valor para a conta
correta.
Alternativa “E” – Incorreta. O livro Caixa deve conter as
informações sobre toda a movimentação financeira da pessoa jurídica,
entendendo por financeira, inclusive, a movimentação bancária. Serão
registrados todos os pagamentos e recebimentos ocorridos no mês, o
que resultará no final de cada mês, na apuração do saldo conjunto de
caixa e bancos.
Por ser um livro de escrituração parcial, ou seja, somente das
operações financeiras da empresa, deve-se registrar todas as entradas e
as saídas de recursos financeiros movimentados através do caixa ou de
bancos, não havendo determinação legal para que esses registros devam
ser feitos na data de sua ocorrência.
Gabarito: C

33. (FCC – Analista - Planejamento – MPE-PE – 2006)


Em relação à escrituração contábil, é correto afirmar:
(A) As contas representativas de despesas e receitas devem ser
registradas utilizando o método das partidas simples.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(B) As contas representativas de ativos da companhia usualmente têm


saldo credor no Livro Razão.
(C) O registro de fatos contábeis permutativos provoca variações no
valor do Patrimônio Líquido da entidade.
(D) O Livro Razão, não obrigatório pela legislação comercial, é exigido
pela Secretaria da Receita Federal caso a pessoa jurídica opte pelo lucro
real.
(E) As contas de resultado têm caráter permanente e as contas
patrimoniais, transitório.
COMENTÁRIOS:
Comentando as alternativas:
Alternativa “A” - Incorreta – Tanto as contas
representativas de despesas e receitas (contas de resultado) como as
contas patrimoniais devem ser registradas utilizando o método das
partidas dobradas.
Alternativa “B” – Incorreta – As contas representativas de
ativos da companhia em regra têm saldo devedor no Livro Razão. As
exceções são as contas retificadoras de ativo.
Alternativa “C” – Incorreta – Os fatos permutativos não
provocam variações no Patrimônio Líquido da entidade. Este tema será
visto à frente.
Alternativa “D” – Correta.
Alternativa “E” – Incorreta – É o inverso. As contas
patrimoniais têm caráter permanente, os seus saldos passam para o
exercício seguinte e as contas de resultado, transitório, seus saldos são
encerrados no exercício.
Gabarito: D

34. (FCC – Agente de Fiscalização Financeira – TCE-SP – 2012)


É correto afirmar que
(A) é impossível que o valor do patrimônio líquido de uma entidade com
fins lucrativos seja negativo.
(B) as contas do passivo, na escrituração contábil regular, aumentam por
débito e diminuem por crédito.
(C) o livro Diário e o livro Caixa são de escrituração obrigatória, de
acordo com o disposto na legislação comercial.
(D) o valor dos débitos escriturados nas contas pode exceder o dos
créditos, utilizando-se o método das partidas dobradas na escrituração
comercial, se a entidade apresentar lucro no exercício respectivo.
(E) o valor registrado no patrimônio líquido de uma companhia nunca
pode ser superior ao valor total de seus ativos.
COMENTÁRIOS:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Comentando as alternativas:
Alternativa “A” - Incorreta – Conforme visto na aula
anterior, quando o total do ativo for inferior ao valor do passivo, temos
um Patrimônio Líquido Negativo (Passivo a Descoberto).
Alternativa “B” – Incorreta – É o inverso. As contas do
passivo, na escrituração contábil regular, ou seja, em regra, aumentam
por crédito e diminuem por débito.
As exceções são as contas retificadoras de Passivo e de
Patrimônio Líquido que aumentam mediante lançamento a débito.

Alternativa “C” – Incorreta – Somente o Diário é


obrigatório pela legislação comercial.
Alternativa “D” – Incorreta - Pelo método das partidas
dobradas para cada débito corresponde um crédito de igual valor, ou
seja, para cada lançamento a débito haverá outro a crédito de igual
valor, a soma dos saldos devedores deve ser sempre igual à soma dos
saldos credores.
Cuidado com essa pegadinha de “lucro do exercício”

Alternativa “E” – Correta – O valor do capital de terceiros


(passivo) de uma sociedade não poderá ser negativo.
Gabarito: E

35. (FCC – Analista – Contabilidade – TRF 2ª Região – 2012)


Em relação à escrituração contábil, é correto afirmar que as contas
(A) representativas de ativos da entidade aumentam por crédito, exceto
as contas redutoras, que aumentam por débito.
(B) classificadas no Patrimônio Líquido podem ter saldo devedor ou
credor, conforme a sua natureza.
(C) classificadas no Passivo diminuem por crédito.
(D) representativas de despesas têm sempre saldo credor.
(E) do Ativo são estornadas por meio de um lançamento a débito da
conta.
COMENTÁRIOS:
Comentando as alternativas:
Alternativa “A” - Incorreta – É o inverso. As contas
representativas de ativos da entidade aumentam por débito, exceto as
contas redutoras, que aumentam por crédito.
Alternativa “B” – Correta.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Alternativa “C” – Incorreta – É o inverso. As contas


classificadas no Passivo diminuem por débito.
Alternativa “D” – Incorreta – É o inverso. As contas
representativas de despesas têm sempre saldo devedor.
Alternativa “E” – Incorreta – É o inverso. As contas do
Ativo são estornadas por meio de um lançamento a crédito.
Gabarito: B

36. (ESAF – Analista Receita Federal – 2009)


Observemos o seguinte fato contábil: pagamento, mediante a emissão
de cheque, de uma duplicata antes do vencimento, obtendo-se um
desconto financeiro, por essa razão.
Para que o registro contábil desse fato seja feito em um único
lançamento, deve-se utilizar a
a) primeira fórmula, com 1 conta devedora e 1 conta credora.
b) segunda fórmula, com 1 conta devedora e 2 contas credoras.
c) terceira fórmula, com 2 contas devedoras e 1 conta credora.
d) quarta fórmula, com 2 contas devedoras e 2 contas credoras.
e) terceira fórmula, com 3 contas devedoras e 1 conta credora.
COMENTÁRIOS:
De acordo com o número de contas debitadas e creditadas
podemos ter quatro formulas de lançamento:

Lançamento de 1ª fórmula 11 1 débito para 1 crédito

Lançamento de 2ª fórmula 12 1 débito para 2 créditos ou mais

Lançamento de 3ª fórmula 21 2 débitos ou mais para 1 crédito

Lançamento de 4ª fórmula 22 2 débitos ou mais para 2 créditos ou mais

O lançamento do fato em questão deve ser feito da seguinte


forma:
D – Duplicatas a pagar (redução de passivo)
C – Bancos Conta Movimento (redução do ativo)
C – Receita Financeira (conta de resultado – Receita –
Desconto Obtido – Demonstração do Resultado do Exercício - DRE).
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Nesse lançamento temos um débito e dois créditos, portanto


é de segunda fórmula.

Para acertar esse tipo de


questão, faz-se necessário saber quais contas debitar ou creditar,
dependendo da transação envolvida, para depois analisar a que tipo de
fórmula refere-se o lançamento.
Gabarito: B

37. (ESAF – Auditor da Receita Federal – 2009)


A quitação de títulos com incidência de juros ou outros encargos deve ser
contabilizada em lançamentos de segunda ou terceira fórmulas,
conforme o caso, pois envolve, ao mesmo tempo, contas patrimoniais e
de resultado.
Especificamente, o recebimento de duplicatas, com incidência de juros,
deve ter o seguinte lançamento contábil:
a) Débito de duplicatas e de juros e crédito de caixa.
b) Débito de duplicatas e crédito de caixa e de juros.
c) Débito de juros e de caixa e crédito de duplicatas.
d) Débito de caixa e crédito de duplicatas e de juros.
e) Débito de caixa e de duplicatas e crédito de juros.
COMENTÁRIOS:
O Lançamento correto é:
D – Caixa (aumento de ativo)
C – Duplicatas a Receber (diminuição de ativo)
C – Juros Ativos (receita financeira pela incidência de juros –
conta de Resultado - DRE).
Esse lançamento é de segunda fórmula.
Gabarito: D
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

38. (ESAF – Auditor da Receita Estadual - Ceará – 2006)


Assinale abaixo o lançamento contábil (com omissão de data e histórico,
para fins de simplificação) que deverá ser utilizado para registrar no
Livro diário o recebimento de duplicatas no valor de R$ 1.100,00 com
juros de 10% de seu valor.
a) Diversos
a Bancos Conta Movimento
Duplicatas a Pagar 1.100,00
Juros Ativos 110,00 1.210,00

b) Diversos
a Bancos Conta Movimento
Duplicatas a Receber 1.100,00
Juros Ativos 110,00 1.210,00

c) Bancos Conta Movimento


a Diversos
a Duplicatas a Pagar 1.100,00
a Juros Ativos 110,00 1.210,00

d) Bancos Conta Movimento


a Diversos
a Duplicatas a Receber 1.100,00
a Juros Ativos 110,00 1.210,00

e) Duplicatas a Receber
a Diversos
a Bancos Conta Movimento 1.100,00
a Juros Ativos 110,00 1.210,00
COMENTÁRIOS:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

A empresa está recebendo o valor de um direito (Duplicatas a


Receber), com incidência de juros, por atraso. Neste caso o lançamento
será:
D – Bancos Conta Movimento (entrada de dinheiro na conta bancos). 1.210,00
C – Duplicatas a Receber (baixa da duplicata – reduz ativo) 1.100,00
C – Juros Ativos (receita financeira – conta de Resultado - DRE). 110,00
Gabarito: D

39. (CESGRANRIO – Administrador – Petrobras Distribuidora – 2011)


Uma empresa comercial de grande porte realizou o seguinte lançamento
em seu livro diário:
Caixa
a Diversos
a Duplicatas a receber
a Juros ativos
Analisando atentamente o lançamento acima, sem os elementos data,
histórico e valor, afirma-se que ele indica o
(A) pagamento de duplicata com juros de mora
(B) desconto de duplicata acrescida dos juros da operação
(C) recebimento de duplicata na data do vencimento
(D) recebimento de duplicata com desconto de juros
(E) recebimento de duplicata depois da data do vencimento
COMENTÁRIOS:
Verifica-se nesse lançamento que houve débito na conta
caixa (conta do ativo), aumentando o seu saldo, crédito na conta
duplicatas a receber (conta do ativo), diminuindo seu saldo e crédito na
conta juros ativos (conta de receita) aumentando seu saldo. Portanto
podemos concluir que houve recebimento de um direito, duplicatas a
receber, após a data do vencimento com cobrança de juros.
Gabarito: E

40. (CESGRANRIO – Técnico em Contabilidade – Petrobrás – 2010)


Considere o lançamento abaixo, desconsiderando os elementos data,
histórico e valor.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

• Diversos
• a Caixa
• Fornecedores a pagar
• Juros Passivos
Quanto à classificação, este é um lançamento de

(A) segunda fórmula.


(B) terceira fórmula.
(C) fórmula complexa.
(D) fórmula mista.
(E) fórmula simples.
COMENTÁRIOS:
Este é um lançamento de terceira fórmula, pois temos
duas contas debitadas (fornecedores a pagar e juros passivos) e uma
creditada (caixa). Neste caso houve pagamento de uma obrigação/dívida
(fornecedores) após o prazo de vencimento, pois houve incidência de
juros (juros passivos).
Gabarito: B

41. (FGV – Técnico em Contabilidade – CAERN – 2010)


Numa determinada data foi feito o seguinte registro contábil
(desconsiderando data e histórico)
D – Mercadorias 24.600
D – ICMS 5.400
C – Bancos c/ Movimento 10.000
C – Fornecedores 20.000
Com base nas técnicas de escrituração e no método das partidas
dobradas, o registro efetuado correspondeu ao lançamento de
(A) Primeira fórmula
(B) Segunda fórmula
(C) Terceira fórmula
(D) Quarta fórmula
(E) Quinta fórmula
COMENTÁRIOS:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Este é um lançamento de quarta fórmula, pois temos duas


contas debitadas e duas creditadas.
Gabarito: D

42. (FUND. UNIVERSA – Téc. Contabilidade – CEB – 2010)


Pela compra de um veículo com 20% de entrada, pagos conforme
numerários disponíveis em caixa e o restante financiado, o contador de
uma empresa efetuou o seguinte lançamento:
• Débito – conta veículo
• Crédito – conta caixa
• Crédito – financiamentos
A partir dessas informações, é correto afirmar que
(A) o contador efetuou um lançamento de segunda fórmula.
(B) o contador efetuou um lançamento de primeira fórmula.
(C) o contador efetuou um lançamento de terceira fórmula.
(D) o lançamento está errado, pois não é possível debitar uma conta e
creditar duas. Tal procedimento contraria o método das partidas
dobradas e o balanço logicamente não vai fechar.
(E) o contador efetuou um lançamento de quarta fórmula.
COMENTÁRIOS:
Este é um lançamento de segunda fórmula, pois temos uma
conta debitada e duas creditadas.
Gabarito: A
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

43. (ESAF – Analista da Receita Federal do Brasil – 2012)


A firma Equacionada S.A. apurou o seu patrimônio em 2011,
computando os saldos iniciais e a movimentação do exercício. Disto
resultaram os valores abaixo listados:
Bens R$ 200.000,00
Direitos R$ 150.000,00
Obrigações R$ 215.000,00
Situação Líquida R$ 135.000,00
Aumentos de ativo R$ 100.000,00
Aumentos de passivo R$ 120.000,00
Reduções de ativo R$ 45.000,00
Reduções de passivo R$ 80.000,00
Obtenção de ganhos e rendas R$ 95.000,00
Realização de consumos R$ 70.000,00
Considerando que todo o movimento contábil dessa entidade está
expresso na equação acima, pode-se dizer que o item que a completa
será um aumento de
a) Aplicação no valor de R$ 10.000,00.
b) Origem no valor de R$ 10.000,00.
c) Aplicação no valor de R$ 5.000,00.
d) Origem no valor de R$ 5.000,00.
e) Redução de origens no valor de R$ 5.000,00.
COMENTÁRIOS:
São aplicações de recursos:
Bens R$ 200.000,00
Direitos R$ 150.000,00
Aumentos de ativo R$ 100.000,00
Reduções de passivo R$ 80.000,00
Realização de consumos (despesa) R$ 70.000,00
Total----------------------------------- R$ 600.000,00
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

São origens de recursos:


Obrigações R$ 215.000,00
Situação Líquida (Patrimônio Líquido) R$ 135.000,00
Reduções de ativo R$ 45.000,00
Aumentos de passivo R$ 120.000,00
Obtenção de ganhos e rendas (receita) R$ 95.000,00
Total----------------------------------- R$ 610.000,00
O valor das aplicações é inferior em R$ 10.000,00 ao valor das origens,
portanto este é o valor a ser aumentado nas aplicações para completar a
equação.
Gabarito: A

3. Regimes Contábeis

PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA

Veja inicialmente o que dispõe o caput do artigo 177 da Lei


nº 6.404/76:
“A escrituração da companhia será mantida em registros
permanentes, com obediência aos preceitos da legislação comercial e
desta Lei e aos princípios de contabilidade geralmente aceitos, devendo
observar métodos ou critérios contábeis uniformes no tempo e registrar
as mutações patrimoniais segundo o regime de competência.”
Conforme você pôde observar, o dispositivo legal supracitado
estabelece que as mutações patrimoniais (despesas e receitas) devam
ser registradas segundo o regime de competência. É desse regime que
decorre o princípio da competência.
O Princípio da Competência é um dos 06 (seis)
Princípios de Contabilidade aprovados pela Resolução nº 750/93,
alterada pela Resolução nº 1.282/10, ambas do Conselho Federal de
Contabilidade, que devem ser observados por todos os contabilistas do
Brasil, visando à uniformização dos registros contábeis.
O princípio da competência, portanto, estabelece que as
receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado
(Demonstração do Resultado do Exercício - DRE) do período em que
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

ocorrerem, sempre quando se correlacionarem, independentemente do


recebimento ou pagamento.
Assim, as despesas serão consideradas no exercício a que
pertencerem, tenham ou não sido pagas; e as receitas serão
consideradas no exercício em que forem realizadas, tenham ou não sido
recebidas.
Em outras palavras, para o princípio da competência, o que
determina a inclusão da despesa e da receita na apuração do resultado
do exercício é a ocorrência do respectivo fato gerador.
O fato gerador da despesa é o acontecimento que dá
origem à respectiva despesa. Em geral, o fato gerador da despesa é o
consumo de bens e a utilização de serviços.
A despesa cujo fato gerador já tenha ocorrido é denominada
despesa incorrida (gerada).
O fato gerador da receita, em geral, é a venda de bens ou
a prestação de serviços. A receita cujo fato gerador já ocorreu é
denominada receita realizada (gerada).

REGIMES CONTÁBEIS

Para conhecer o resultado de um exercício social é preciso


confrontar o total das despesas com o total das receitas correspondentes
ao respectivo exercício social.
Durante o exercício social, a empresa pode pagar despesas
incorridas no exercício anterior, pagar despesas incorridas no próprio
exercício ou, ainda, pagá-las antecipadamente, isto é, aquelas cujos
fatos geradores ocorrerão somente no exercício seguinte.
Isso também ocorre com as receitas: durante o exercício
social, a empresa pode receber receitas que foram realizadas no
exercício anterior, receber receitas que foram realizadas no próprio
exercício e, ainda, pode receber receitas antecipadamente, isto é,
aquelas cujos fatos geradores ocorrerão somente no exercício seguinte.
São dois os regimes contábeis adotados conhecidos: regime
de caixa e regime de competência.

Regime de Caixa – Na apuração do Resultado do Exercício


devem ser consideradas todas as despesas pagas e todas as receitas
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

recebidas no respectivo exercício, independentemente da data da


ocorrência de seus fatos geradores.
Isso significa que por esse regime somente entrarão na
apuração do resultado as despesas e as receitas que passaram pelo
caixa.

Regime de Competência – Esse regime decorre do


princípio da competência, e por ele serão consideradas, na apuração do
resultado do exercício, todas as despesas incorridas e todas as receitas
realizadas no respectivo exercício, tenham ou não sido pagas ou
recebidas.
Não importa se as despesas ou receitas passaram ou não
pelo caixa (pagas ou recebidas); o que vale é a data da ocorrência dos
respectivos fatos geradores.
Existe uma conta que caracteriza a aplicabilidade do conceito
do regime de competência e que é muito recorrente em questões de
provas. São as despesas antecipadas ou despesas do exercício seguinte.
DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE – são classificados
neste subgrupo os gastos realizados com despesas ainda não incorridas,
mas que permanecerão no ativo aguardando a sua apropriação como
despesa na medida em que forem ocorrendo os respectivos fatos
geradores. São exemplos clássicos as contas representativas de seguros a
vencer, juros a vencer, aluguéis a vencer, assinaturas de jornais e
revistas, etc.
Exemplo: Consideremos que em 30/06/X1 fosse paga
antecipadamente despesa de seguros, conforme segue:
1. Período de cobertura da apólice: 01/07/X1 a 30/06/X2;
2. Valor pago: R$ 2.400,00.
Em 30/06/X1, data de pagamento do seguro deve ser feito o
seguinte lançamento:
D – Seguros a vencer (ativo – direito – despesa antecipada)
C – Caixa/Bancos 2.400,00

Em 31/12/X1, data de encerramento do exercício, apropria-


se ao resultado a parcela pertencente ao exercício de X1:
D – Despesa com seguros (conta de resultado – DRE)
C – Seguros a vencer 1.200,00
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Em 31/12/X1 no resultado do exercício será considerado


como despesa na DRE R$ 1.200,00, referentes ao período 01/07/X1 a
31/12/X1, pois o fato gerador já aconteceu que foi a prestação de
serviço, a cobertura do bem.
Nessa mesma data, o valor de R$ 1.200,00 referentes aos
meses que ainda virão 01/01/X2 a 30/06/X2, serão considerados
despesa do exercício seguinte ou despesa antecipada, nesse caso, conta
de ativo circulante.
Há casos em que as despesas antecipadas não significam
desembolso imediato de recursos e sim valores ainda a pagar a curto
prazo. Os seguros (prêmio de seguros) quando parcelados representam
exemplo prático dessa hipótese.
Lançamento:
D – Seguros a vencer
C – Seguros a pagar

44. (FCC – Técnico Superior Contábil – PGE-RJ – 2009)


O Regime de Caixa é um regime oposto ao regime da
(A) materialidade.
(B) entidade.
(C) competência.
(D) unidade de moeda instrumento de mensuração.
(E) continuidade.

COMENTÁRIOS:
São dois os regimes contábeis adotados conhecidos: regime de
caixa e regime de competência.

Regime de Caixa – Na apuração do Resultado do Exercício


devem ser consideradas todas as despesas pagas e todas as receitas
recebidas no respectivo exercício, independentemente da data da
ocorrência de seus fatos geradores.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Isso significa que por esse regime somente entrarão na


apuração do resultado as despesas e as receitas que passaram pelo
caixa.

Regime de Competência – Esse regime decorre do


princípio da competência, e por ele serão consideradas, na apuração do
resultado do exercício, todas as despesas incorridas e todas as receitas
realizadas no respectivo exercício, tenham ou não sido pagas ou
recebidas.
Não importa se as despesas ou receitas passaram ou não
pelo caixa (pagas ou recebidas); o que vale é a data da ocorrência dos
respectivos fatos geradores.
Gabarito: C

45. (ESAF – Fiscal de Rendas – ISS-RJ – 2010 – Adaptada)


Julgue o item que segue como certo ou errado.
Segundo o princípio da competência, as receitas e as despesas devem
ser incluídas na apuração do resultado do período em que, efetivamente,
ocorrerem os recebimentos ou pagamentos respectivos.
COMENTÁRIOS:
Este item descreve o regime de caixa, conforme comentamos
na questão anterior.
Gabarito: Errado

46. (FCC – Analista – TRT 16ª Região – 2009 - Adaptada)


Considere os dados abaixo (em R$).
Despesas incorridas e pagas .......................... 18.000,00
Despesas não incorridas e pagas ..................... 50.000,00
Despesas incorridas e não pagas ..................... 12.000,00
Receitas antecipadas ..................................... 20.000,00
Receitas recebidas e incorridas ........................ 30.000,00
Receitas recebidas e não incorridas .................. 40.000,00
De acordo com o princípio da competência, o valor do Resultado do
Exercício é, em R$,
(A) Prejuízo de 20.000,00.
(B) Lucro de 42.000,00.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(C) Lucro de 40.000,00.


(D) Lucro de 12.000,00.
(E) 0 (zero).
COMENTÁRIOS:
Para apurarmos o resultado do exercício pelo regime de
competência devemos confrontar as receitas incorridas (realizadas) com
as despesas também incorridas (realizadas), independentemente de
serem recebidas ou pagas, respectivamente.
As despesas e as receitas não realizadas ou não incorridas (o
fato gerador ainda não ocorreu) não fazem parte do resultado do
exercício.
Apurando o resultado do exercício:
Receitas recebidas e incorridas 30.000,00
(-) Despesas incorridas e pagas 18.000,00
(-) Despesas incorridas e não pagas 12.000,00
(=) Resultado do exercício 0 (zero)
Gabarito: E

47. (Cesgranrio - Técnico da Petrobrás – Contabilidade - 2010)


A Alvorada S.A. realizou as seguintes operações, no exercício social de
2009:
10/junho – compra de grande quantidade de material de expediente a
prazo – R$ 11.000;
15/junho – pagamento, em dinheiro, de prêmio de seguro de incêndio,
com vigência de 01/junho/2009 a 31/maio/2010 – R$ 6.000,00;
20/junho – requisição de material de expediente para consumo –
R$ 2.500,00;
15/julho – pagamento em dinheiro de 50% do material de expediente
comprado em 10/junho.
Considerando única e exclusivamente as operações acima, o total das
despesas incorridas no exercício de 2009, pelo regime de competência,
em reais, é
(A) 2.500,00
(B) 3.500,00
(C) 6.000,00
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(D) 8.000,00
(E) 17.000,00
COMENTÁRIOS:
Para apurarmos o resultado do exercício pelo regime de
competência devemos confrontar as receitas incorridas (realizadas) com
as despesas também incorridas (realizadas), independentemente de
serem recebidas ou pagas, respectivamente.
Apurando o resultado:
(-) Despesa de Seguros 3.500
(O fato gerador do período de 01.06.09 a 31.12.09 - 7 meses)

(-) Material consumido 2.500


Total das despesas incorridas 6.000

O material de expediente, no ato


da compra, deve ser registrado como ativo (almoxarifado). Será
reconhecido na Demonstração de Resultado do Exercício quando
consumido.
Gabarito: C

48. (Cesgranrio - Técnico da Petrobrás - Contabilidade-2010)


Analise as seguintes informações, relativas à empresa Noroeste Ltda.
realizadas em janeiro de 2010:
Dia 05 Pagamento dos salários provisionados em dezembro
R$ 15.000,00; pagamento dos encargos sociais provisionados
em dezembro – R$ 6.000,00;
Dia 10 Pagamento antecipado das férias de fevereiro – R$ 3.000,00;
Dia 30 Provisão de salários de janeiro – R$ 20.000,00; provisão dos
encargos sociais dos salários de janeiro – R$ 8.000,00;
pagamento do aluguel de janeiro – R$ 2.000,00 e de fevereiro –
R$ 3.000,00.
Admitindo que a empresa adote o regime de caixa, o valor total das
despesas registradas no mês de janeiro, em reais, é
(A) 23.000,00
(B) 28.000,00
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(C) 29.000,00
(D) 30.000,00
(E) 31.000,00
COMENTÁRIOS:
Na apuração do Resultado do Exercício, pelo regime de caixa,
devem ser consideradas todas as despesas pagas e todas as receitas
recebidas no respectivo exercício, independentemente da data da
ocorrência de seus fatos geradores.
Apurando o resultado:
(-) Pagamento de salários de dezembro 15.000
(-) Pagamento de encargos de dezembro 6.000
(-) Pagamento de férias de fevereiro 3.000
(-) Pagamento de Aluguel (jan e fev) 5.000
(=) Total das despesas 29.000
Gabarito: C

49. (ESAF – Gestor Fazendário – MG – 2005)


Em fevereiro de 2005, a Contabilidade da Nossa Firma forneceu as
seguintes informações:
I. a conta de luz e energia utilizada em dezembro de 2004, no valor de
R$200,00, foi paga em dezembro de 2004;
II. a conta de aluguel utilizado em janeiro de 2005, no valor de
R$500,00, foi paga em dezembro de 2004;
III. a conta de água consumida em dezembro de 2004, no valor de
R$400,00, foi paga em janeiro de 2005;
IV. os juros referentes a janeiro de 2005, no valor de R$250,00, foram
pagos em janeiro de 2005;
V. os juros referentes a dezembro de 2004, no valor de R$1.000,00,
foram recebidos em janeiro de 2005;
VI. os aluguéis dos bens utilizados em janeiro de 2005, no valor de
R$1.300,00, foram recebidos em dezembro de 2004;
VII. os serviços prestados em dezembro de 2004, no valor de
R$1.700,00, foram recebidos em dezembro de 2004;
VIII. as comissões auferidas em janeiro de 2005, no valor de R$750,00,
foram recebidas em janeiro de 2005.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Com base nos fatos contábeis informados anteriormente, apure o


resultado do exercício pelo regime de caixa e pelo regime de
competência, respectivamente, para dezembro de 2004 e janeiro de
2005 e assinale a resposta certa.
a) De acordo com o regime contábil de competência, no mês de janeiro
de 2005 houve lucro de R$ 1.100,00.
b) De acordo com o regime contábil de caixa, no mês de janeiro de 2005
houve lucro de R$ 1.300,00.
c) De acordo com o regime contábil de caixa, no mês de dezembro de
2004 houve lucro de R$ 2.100,00.
d) De acordo com o regime contábil de competência, no mês de
dezembro de 2004 houve lucro de R$ 2.300,00.
e) Considerando a gestão completa, sem a fragmentação mês a mês, em
qualquer dos dois regimes o lucro teria sido de R$ 3.400,00.
COMENTÁRIOS:
Regime de caixa:
Em dezembro de 2004
Receita = 1.300,00 + 1.700,00 = 3.000,00
Despesa = 200,00 + 500,00 = 700,00
Lucro = 2.300,00
Em janeiro de 2005:
Receita = 1.000,00 + 750,00 = 1.750,00
Despesa = 400,00 + 250,00 = 650,00
Lucro = 1.100,00
Regime de Competência:
Em dezembro de 2004:
Receita = 1.000,00 + 1.700,00 = 2.700,00
Despesa = 200,00 + 400,00 = 600,00
Lucro = 2.100,00
Em janeiro de 2005:
Receita = 1.300,00 + 750,00 = 2.050,00
Despesa = 500,00 + 250,00 = 750,00
Lucro = 1.300,00
Analisando as alternativas:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

“A” – Incorreta. O lucro pelo regime de competência em


janeiro de 2005 foi de 1.300,00 e não de 1.100,00.
“B” – Incorreta. O lucro pelo regime de caixa em janeiro de
2005 foi de 1.100,00 e não de 1.300,00.
“C” – Incorreta. O lucro pelo regime de caixa em dezembro
de 2004 foi de 2.300,00 e não de 2.100,00.
“D” – Incorreta. O lucro pelo regime de competência em
dezembro de 2004 foi de 2.100,00 e não de 2.300,00.
“E” – Correta. Considerando os dois meses , dezembro de
2004 e janeiro de 2005, ou seja, somando o lucro desses dois meses,
tanto pelo regime de competência pelo regime de caixa o lucro será de
3.400,00.
Gabarito: E

50. (ESAF – Analista Tributário da Receita Federal – 2009)


Determinada empresa, cujo exercício social coincide com o ano-
calendário, pagou a quantia de R$ 1.524,00 de prêmio de seguro contra
incêndio no dia 30 de setembro de 2007.
A apólice pertinente a essa transação cobre riscos durante o período de
primeiro de outubro de 2007 a 30 de setembro de 2008.
Considerando o princípio da competência de exercícios, o Contador da
empresa registrou o pagamento dos gastos na conta Seguros a Vencer.
No balanço patrimonial de 31 de dezembro de 2007, após as
apropriações de praxe, o saldo desta conta, “Seguros a Vencer”, deverá
ser de
a) R$ 1.260,00.
b) R$ 381,00.
c) R$ 1.055,00.
d) R$ 1.172,20.
e) R$ 1.143,00.
COMENTÁRIOS:
Na data do pagamento, 30/07/2007 a empresa lançou:
D - Seguros a vencer
C - Caixa 1.524
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

A cobertura é válida por 12 meses pelo período de 1º de


outubro de 2007 a 30 de setembro de 2008.
Deve-se, portanto, dividir o valor total pela quantidade de
meses para encontrar o valor da apropriação mensal:
1.524/12 = 127
A cada mês transcorrido deve-se fazer o lançamento de
apropriação:
D – Despesa com Seguros
C – Seguros a Vencer 127
Em 31/12/07 transcorreram-se três meses, portanto,
teremos uma despesa de 381 (3 x 127).
Nessa mesma data, a conta seguros a vencer no ativo
circulante terá um valor de 1.143 (9 meses x 127).
Gabarito: E

51. (FCC – Analista Contabilidade – TRE-PI – 2009)


Uma empresa renovou seu seguro em setembro e pré-pagou (pagou
antecipadamente) R$ 81.000,00. Esse seguro tem validade por 3 anos.
No final do exercício financeiro da renovação, o lançamento de ajuste
relativo ao seguro pago em setembro deve ser débito em despesas
(A) de seguros e crédito em despesas pré-pagas de R$ 9.000,00.
(B) pré-pagas e crédito em despesas de seguros de R$ 9.000,00.
(C) de seguros e crédito em despesas pré-pagas de R$ 21.800,00.
(D) pré-pagas e crédito em despesas de seguros de R$ 27.000,00.
(E) de seguros e crédito em despesas pré-pagas de R$ 27.000,00.
COMENTÁRIOS:
No mês do pagamento, setembro, a empresa lançou:
D - Seguros a vencer
C - Caixa 81.000
A cobertura é válida por 36 meses pelo período de 1º de
setembro.
Deve-se, portanto, dividir o valor total pela quantidade de
meses para encontrar o valor da apropriação mensal:
81.000/36 = 2.250
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

A cada mês transcorrido deve-se fazer o lançamento de


apropriação:
D – Despesa com Seguros
C – Seguros a Vencer 2.250

Em 31 de dezembro, transcorreram-se quatro meses,


portanto, teremos uma despesa de 9.000 (4 x 2.250).
Lançamento:
D – Despesa com seguros (conta de resultado – DRE)
C – Seguros a vencer (despesas pré-pagas) 9.000
Gabarito: A

52. (FCC – Analista Contabilidade – TRE-AM – 2009 - adaptada)


O item refere-se ao Princípio da Competência.
As receitas e despesas devem ser consideradas pelas empresas, para
apuração do resultado do período a que se referirem, no momento de
sua ocorrência.
COMENTÁRIOS:
O Princípio da Competência é um dos 06 (seis) Princípios
de Contabilidade aprovados pela Resolução nº 750/93, alterada pela
Resolução nº 1.282/10, ambas do Conselho Federal de Contabilidade,
que devem ser observados por todos os contabilistas do Brasil, visando à
uniformização dos registros contábeis.
O princípio da competência, portanto, estabelece que as
receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado
(Demonstração do Resultado do Exercício - DRE) do período em que
ocorrerem, sempre quando se correlacionarem, independentemente do
recebimento ou pagamento.
Assim, as despesas serão consideradas no exercício a que
pertencerem, tenham ou não sido pagas; e as receitas serão
consideradas no exercício em que forem realizadas, tenham ou não sido
recebidas.
Gabarito: Certo
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

3.1 Variação do Patrimônio: despesa e Receita


DESPESA
Do ponto de vista empresarial, despesa é o sacrifício
patrimonial feito intencionalmente pelo empresário com o objetivo de
gerar receita. Isso se deve ao fato de as despesas não gerarem uma
contrapartida, na forma de bens ou direitos, que se incorpore ao
patrimônio.
O efeito da despesa sobre o patrimônio pode consistir na
redução do ativo (despesa incorrida e paga) ou no aumento exigível
(despesa incorrida e não paga). De uma forma ou de outra, a despesa
reduz a situação líquida.
Vejamos algumas despesas:

Despesa de Aluguel
Se a empresa adquire um imóvel à vista, a operação não é
registrada como despesa, pois o valor pago tem como contrapartida um
bem, o imóvel, que se incorpora ao patrimônio. Nesta hipótese, há uma
permuta. O patrimônio é aumentado pela entrada do imóvel e,
simultaneamente, diminuído pela redução do caixa, em razão do
pagamento:

Imóvel PATRIMÔNIO Caixa

Nesse caso temos o lançamento:


D – Imóveis
C – Caixa

Se a compra for a prazo, o aumento do ativo, em razão do


ingresso do imóvel no patrimônio, será compensado pelo aumento do
passivo exigível:

Imóvel
PATRIMÔNIO

Contas a pagar
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Lançamento:
D – Imóveis
C – Contas a pagar

Já o gasto com locação de um imóvel é despesa, porque


reduz a situação líquida. O valor pago pelo aluguel não tem como
contrapartida um bem ou direito que se incorpore ao patrimônio da
empresa. Nesse caso, o fato é diminutivo.

PATRIMÔNIO
Caixa

Como não houve compensação para a redução do ativo


(saída do caixa), ocorreu a diminuição da situação líquida, decorrente da
despesa de aluguel.
Lançamento:

D – Despesa de aluguel (DRE)


C – Caixa

Se o aluguel não for pago no período ao qual pertence, ainda


haverá o registro da despesa, em atendimento ao princípio da
competência, de acordo com o qual a despesa deve ser registrada no
período em que ocorre, independentemente de ter sido paga. Nesse caso
haverá aumento do passivo exigível.

Aluguéis a pagar PATRIMÔNIO

Exemplificando, consideremos que o aluguel de dezembro do


ano 1 só tenha sido pago em janeiro do ano 2. O lançamento efetuado
no ano 1 seria:
D – Despesa de Aluguel
C – Aluguéis a pagar

A conta aluguéis a pagar é do passivo exigível e tem a função


de registrar a dívida decorrente do não pagamento do aluguel. Essa
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

obrigação existirá até que haja o pagamento. Já a conta Despesas de


Aluguel tem a função de registrar a redução patrimonial provocada pelo
aluguel. Seja o aluguel pago ou não, esta conta deve ser debitada no
período em que a despesa ocorre.
Voltando ao exemplo anterior, no ano 2, quando do
pagamento do aluguel, lançamos;
D – Aluguéis a pagar
C – Caixa

Com esse lançamento, o saldo da conta Aluguéis a Pagar é


encerrado, em virtude de não mais haver a dívida do aluguel. Dessa
forma, apesar de o aluguel somente ter sido pago no ano 2, a despesa
correspondente foi computada no resultado do ano 1.

Despesa de Juros
Quando a empresa obtém um empréstimo, o valor
efetivamente recebido do credor não é registrado como receita. Se por
um lado há o recebimento de determinado valor em dinheiro ou
mediante crédito em conta corrente bancária, por outro, existe a dívida
que é gerada pelo empréstimo:

Caixa
PATRIMÔNIO

Empréstimos a Pagar

Lançamento:
D – Caixa ou Bancos Conta movimento
C – Empréstimos a pagar
Da mesma forma, não representa despesa a restituição ao
credor do valor anteriormente recebido por empréstimo. No pagamento
do capital, ou seja, do valor principal da dívida, sem computar os juros, o
devedor se limita a restituir o valor que antes havia recebido:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Caixa
PATRIMÔNIO

Empréstimos a Pagar

Lançamento:
D – Empréstimos a Pagar
C – Caixa ou bancos Conta movimento

No entanto, se, além de restituir o capital anteriormente


recebido por empréstimo, o devedor tiver de pagar juros ao credor,
teremos despesa de juros. Neste caso, o valor total pago será
representado pela soma do capital com os juros. A restituição do
principal não representa despesa, em razão de envolver uma permuta.
Mas os juros devidos são despesa, uma vez que não há uma
contraprestação recebida, na forma de bens ou direitos, ou redução do
passivo exigível que compense os juros:

PATRIMÔNIO CAIXA

Lançamentos:
Considerando apenas o registro dos juros.
D – Despesa de juros
C – Caixa ou Bancos Conta movimento

Se o capital e os juros forem computados num único


lançamento, teremos:

D – Empréstimos a Pagar
D – Despesa de Juros
C – Caixa ou Bancos Conta Movimento
A despesa de juros diminui a situação líquida, enquanto o
pagamento do capital é apenas restituição do valor recebido (permuta).
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Despesa de Seguro
Pelo contrato de seguro, o segurado paga, em regra
antecipadamente, à seguradora, uma certa quantia, denominada prêmio,
para ser indenizado caso ocorra a perda ou dano (sinistro) relativo ao
bem coberto pelo trato.
O contrato de seguro recebe o nome de apólice, que define o
bem e o valor segurados, o período de cobertura do seguro, os riscos
cobertos, etc.
Quando o seguro é pago antecipadamente, quer dizer, antes
do período de cobertura contra sinistro, o valor correspondente é
registrado como um direito, no ativo.
Consideremos que o seguro contra incêndio, com prêmio no
valor de 1.200, para o período de cobertura de 01.03.X1 a 28.02.X2 (12
meses), tenha sido pago, antecipadamente, em 01.02.X1. Na data do
pagamento, em 01.02.X1, temos o seguinte lançamento:

D – Seguros a Vencer
C – Caixa 1.200

Como o período de cobertura é de 12 meses, a cada mês


transcorrido, a empresa segurada deve transferir para o resultado 1/12
do valor do prêmio.
Assim, em 31.03.X1, a primeira parcela mensal do seguro
pago antecipadamente seria apropriada como despesa no resultado:

D – Despesa de Seguro
C – Seguros a Vencer 100

O crédito na conta seguros a vencer reduz o valor


inicialmente lançado a débito dessa conta, de forma que o seu saldo
represente apenas as parcelas do seguro pagas antecipadamente.

RECEITA
Na atividade econômica, o empresário tem como objetivo
principal o lucro alcançado quando as receitas superam as despesas.
As contas de receitas registram variações patrimoniais
positivas. A receita aumenta a situação líquida.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Consideremos que uma sociedade tenha sido constituída


mediante a realização do capital social em dinheiro no valor de 1.000:
D – Caixa
C – Capital Social

Em seguida, o valor existente em caixa foi depositado em


conta corrente bancária:
Após esses fatos, a situação do patrimônio seria a seguinte:

Ativo Passivo
Bancos conta Movimento 1.000 Capital Social 1.000

Houve a aplicação financeira do valor existente em conta


corrente:
D – Aplicação Financeira
C – Bancos Conta Movimento 1.000

A aplicação rendeu juros de 10%. No resgate, tanto o capital


quanto os juros foram transferidos pelo banco para a conta corrente da
empresa:
D – Bancos Conta Movimento 1.100
C – Aplicações Financeiras 1.000
C – Receitas de Juros 100

Considerando apenas a existência dos fatos descritos


anteriormente, durante o exercício, a empresa teria apurado lucro de
100, correspondente à receita de juros. Desse modo, após a apuração do
resultado e a transferência do lucro para o patrimônio líquido, a nova
situação patrimonial da empresa era esta:

Ativo Passivo
Bancos conta Movimento 1.100 Capital Social 1.000
Lucros Acumulados 100

Receita Financeira
Quando depositamos certa quantia em um banco, lançamos:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

D – Bancos Conta Movimento


C – Caixa 1.000
O saque do valor depositado não representa receita, uma vez
que o banco se limita a restituir o valor anteriormente depositado:

D – Caixa
C – Bancos Conta Movimento 1.000
Consideremos que o valor depositado tenha sido aplicado a
juros de 10% durante determinado período. Quando da aplicação, o valor
é transferido da conta corrente da empresa para a conta de aplicação:
D – Aplicações Financeiras
C – Bancos Conta Movimento 1.000
No resgate da aplicação, o banco transfere o valor aplicado e
os juros para a conta corrente da empresa.
D – Bancos Conta Movimento 1.100
C – Aplicações Financeiras 1.000
C – Receitas de juros 100
Como valor resgatado é superior ao que foi aplicado, a
diferença representa receita financeira.

Receita de Venda de Mercadorias


Se as mercadorias forem revendidas pelo preço de custo, não
haverá lucro ou prejuízo. Todavia, como o objetivo principal da atividade
comercial é o lucro, normalmente a venda é efetivada por preço superior
ao custo.
Se as mercadorias foram adquiridas a prazo por 1.000 e
revendidas à vista por 1.200, temos os seguintes lançamentos:
Compra a prazo das mercadorias:
D – Mercadoria
C – Fornecedores

Venda à vista das mercadorias com lucro:


D – Caixa
C – Receita de Vendas
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Baixa do estoque:
D – CMV
C – Estoque

Em vez de três lançamentos de 1ª fórmula, fazemos somente


um de 4ª fórmula:
D – Caixa 1.200
D – Custo das Mercadorias 1.000
C – Receita de Vendas 1.200
C – Mercadorias 1.000
Confrontando a receita da venda com o custo das
mercadorias vendidas, temos o lucro:
Receita de Vendas 1.200
Custo das mercadorias vendidas (1.000)
Lucro na venda 200

Receita de Serviços
De maneira idêntica à venda de mercadorias, a prestação de
serviços deve ser contabilizada de forma a discriminar o preço dos
serviços prestados e os custos correspondentes:
D – Caixa
C – Receita de Serviços 1.200

D – Custo dos serviços Prestados


C – Caixa, Materiais ou Contas a Pagar 1.000

Como custo dos serviços prestados devem ser computados os


gastos necessários à prestação, como a mão de obra e os materiais
aplicados na prestação.

Receitas de Aluguel
Os imóveis não utilizados na manutenção das atividades de
uma empresa podem ser destinados à locação, gerando receita:
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

D – Caixa
C – Receita de Aluguéis

Considerando que um imóvel de propriedade da empresa tenha


sido alugado durante dezembro de X1 e que o valor correspondente só
tenha sido recebido em janeiro de X2. Em dezembro de X1, de acordo
com o princípio da competência, temos o lançamento:

D – Aluguéis a Receber
C – Receita de Aluguéis
Quando do recebimento do aluguel, em janeiro de X2,
lançamos:
D – Caixa
C – Aluguéis a Receber
Desta forma, apesar de a receita só ter sido recebida em X2,
ela foi computada no resultado do exercício de X1.

4.2 Apuração do Resultado


Em contabilidade, o termo resultado tem a conotação tanto
de lucro como de prejuízo, dá a ideia de um desempenho obtido em
alguma atividade.

Por isso, quando se tratar de lucro , usamos a expressão


resultado positivo e quando de prejuízo , resultado negativo .

Ainda é usada pela contabilidade a palavra italiana rédito


que é sinônimo de resultado.
Quando se usa a palavra resultado, via de regra, está se
referindo ao conjunto de operações realizadas pela empresa num
determinado período de tempo.
A esse período de tempo, ao final do qual se apura o
resultado, denomina-se período contábil . O período contábil mais comum
é o que coincide com o exercício social .

No final de cada período contábil confronta-se toda a despesa


que compete ao determinado período com toda a receita também de
competência deste determinado período para apuração do resultado.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

ENCERRAMENTO DAS CONTAS DE RESULTADO


Pelo menos uma vez por ano, as empresas estão obrigadas a
encerrar todas as contas de resultado. Esse encerramento ocorre no
momento do confronto das despesas com as receitas para apurar o
resultado.
Com o encerramento das contas da receita e despesas, todas
as contas de resultado ficam com saldo zero para início do próximo
período contábil. Assim, começa-se a acumular receita e despesa do
próximo período até o final do período em que novamente serão
encerradas as contas de resultado, apurando-se o lucro ou prejuízo, e
assim sucessivamente.

LANÇAMENTOS DE ENCERRAMENTO
a) Abre-se uma conta transitória como título “Apuração do
Resultado do Exercício” (ARE) em que se realiza o confronto receita x
despesa;
b) Transfere-se o saldo das contas de receitas e despesas
para a conta de resultados (ARE). Nesta transferência encerram-se as
contas de Receita e Despesas.
Exemplo: Contas da Companhia KWE que não opera com
mercadorias, mas presta serviços.

Desp. Salários Desp. Mat. Escritórios Receita


16.000 7.000 45.000

Encerram-se essas contas, igualando-se o saldo a zero


(assim, para o ano seguinte, inicia-se a cumulação de despesa e receita
novamente). Para encerrar as contas de despesas, basta creditar idêntico
valor (a contrapartida será debitada de ARE – Apuração de Resultado do
Exercício). Para encerrar a conta receita, basta debitar valor idêntico –
R$ 45.000 (a contrapartida será crédito de ARE).

Despesas de Salários Desp. Mat. Escritório Receita


16.000 16.000 (1) 7.000 7.000 (2) (3)45.000 45.000
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Apuração do resultado do Exercício


(1) 16.000 45.000 (3)
(2) 7.000

APURAÇÃO DO RESULTADO
Se o total da receita for maior que o total da despesa,
haverá lucro. Se a receita for menor que a despesa, haverá prejuízo.
No exemplo apresentado, têm-se R$ 45.000 de receita
contra R$ 23.000 de despesa; portanto, houve um lucro de R$ 22.000
(R$ 45.000 – R$ 23.000)
Apuração do Resultado do Exercício
(Despesa) 23.000 45.000 (Receita)
22.000 (Saldo)
Lucro

CONTABILIZAÇÃO DO RESULTADO
Todo lucro acresce o Patrimônio Líquido. O lucro é a
remuneração aos proprietários da empresa pelo capital investido. Os
recursos dos proprietários aplicados na empresa são evidenciados no
Patrimônio Líquido (capital próprio). Dessa forma, a participação dos
proprietários na empresa será maior com o acúmulo do lucro no PL.
Na hipótese de que não haja distribuição de lucros em
dinheiro (dividendos) aos proprietários, o PL será acrescido de
R$ 22.000. A conta que receberá os R$ 22.000 é Lucros Acumulados.
Aumentando-se o PL, tem-se um crédito:

Lucros Acumulados
22.000
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Pelo Método das Partidas Dobradas, sabe-se que se foi


creditada uma conta de R$ 22.000, deve-se debitar outra(s) conta(s)
cujo total seja R$ 22.000. a conta a ser debitada será de “Resultados”
(ARE), pois, como foi dito, é uma conta transitória, servindo única e
exclusivamente para apuração do resultado do exercício. Com esse
lançamento a débito encerra-se a conta Resultados (ARE), uma vez que
já cumpriu sua missão: confrontar receita com despesa e apurar o
resultado (Lucro ou Prejuízo).

Apuração do Res. do Exercício


22.000 22.000

Se houvesse prejuízo, o saldo da conta ARE seria devedor,


portanto, o lançamento seria o contrário: crédito na conta ARE e débito
na conta Prejuízos Acumulados.
A conta Prejuízos acumulados faz parte do PL com o sinal
negativo, ou seja, é conta de natureza devedora.

Por determinação legal (Lei nº 6.404/76 e alterações), o


saldo da conta Lucros ou Prejuízos Acumulados deve ter saldo igual a
zero ou, se houver prejuízos acumulados, saldo devedor. Todo lucro
deverá ser destinado. A legislação não admite a evidenciação, no
balanço, de lucros sem destinação.

A Demonstração do Resultado do Exercício será estudada em


aula específica, no entanto, para que vocês possam se familiarizar com
esse demonstrativo, vou disponibilizar a sua estrutura, disposta no artigo
187, da Lei nº 6.404/76.
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO – DRE

RECEITA OPERACIONAL BRUTA ou RECEITA BRUTA DE VENDAS


Vendas de Mercadorias e /ou Prestação de Serviços
(-) DEDUÇÕES E ABATIMENTOS
Devoluções/Cancelamento de Vendas
Abatimentos sobre Vendas
Descontos Incondicionais Concedidos
Tributos (ICMS/ISS/PIS/COFINS)
(=) RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA ou RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS
(-) CUSTOS OPERACIONAIS
Custo das Mercadorias Vendidas e dos Serviços Prestados

(=) LUCRO OPERACIONAL BRUTO ou LUCRO BRUTO


(-) DESPESAS OPERACIONAIS
Despesas com Vendas
Despesas Financeiras, deduzidas das receitas financeiras
Despesas Gerais e Administrativas
Outras Despesas Operacionais
(=) LUCRO OU PREJUÍZO OPERACIONAL
(+) Outras Receitas
(-) Outras Despesas
(=) LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O
LUCRO
(-) Provisão para Imposto de Renda e Provisão para Contribuição Social sobre o Lucro
(=) LUCRO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES
(-) PARTICIPAÇÕES
Debêntures
Empregados
Administradores
Partes Beneficiárias
Contribuições p/ instituições/fundos de assistência/previdência de empregados
(=) LUCRO LÍQUIDO OU PREJUIZO DO EXERCÍCIO

LUCRO LÍQUIDO OU PREJUÍZO POR AÇÃO DO CAPITAL


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

53. (FCC – Auditor Fiscal de Tributos Estaduais – RO – 2010)


A Cia. Exatos, empresa de consultoria contábil, iniciou suas atividades
em 01/12/X9, com um capital social de R$ 100.000,00, sendo
R$ 60.000,00 integralizados em dinheiro e R$ 40.000,00 a serem
integralizados no mês de janeiro. Durante o mês de dezembro de X9,
ocorreram os seguintes fatos contábeis:
01. Aquisição, a prazo, de material de consumo R$ 6.000,00;
02. Pagamento de assinatura de jornal em 31/12/X9 R$ 1.000,00;
03. Compra de equipamentos para pagamento em 35 dias sem juros
R$ 40.000,00;
04. Pagamento a fornecedores de material de consumo R$ 2.000,00;
05. Recebimento de adiantamento de clientes por serviços contratados a
serem prestados em 40 dias R$ 36.000,00;
06. Reconhecimento da despesa com salários e pró-labore para
pagamento em janeiro de X10 R$ 48.000,00;
07. Aplicação financeira em 31/12/X9 R$ 20.000,00;
08. Serviços prestados a clientes para recebimento em 60 dias
R$ 85.000,00;
09. Reconhecimento e pagamento de despesas gerais R$ 5.000,00;
10. Obtenção de empréstimos bancários de longo prazo R$ 28.000,00;
11. Compra à vista de um imóvel R$ 75.000,00.

O valor total do Ativo da Cia. Exatos, em 31/12/X9 era, em reais,


(A) 220.000,00
(B) 248.000,00
(C) 269.000,00
(D) 288.000,00
(E) 296.000,00
COMENTÁRIOS:
Pessoal, como vocês podem observar, o examinador pede
somente o valor total do ativo. Para resolver esta questão, vocês devem
ter o conhecimento de quais transações, das onze mais as informadas no
enunciado, que influenciam no valor do ativo, seja aumentando (débitos)
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

ou diminuindo (créditos). No entanto, demonstraremos todos os


lançamentos contábeis nela envolvidos. Para isso faremos o que segue:

 Lançamentos em livro diário;


 Lançamentos em livro razão (razonete);
 Elaboração do Balanço Patrimonial e
 Elaboração da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE).

Resolverei esse exercício de forma acadêmica, demonstrando


os lançamentos contábeis em Livro Diário e Razão, encerrando as contas
de Resultado, apurando os saldos das contas Patrimoniais, levantando o
Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício. E por
final, como vocês deveriam resolvê-lo na hora da prova.

1. Lançamentos em Livro Diário:

• Fatos contábeis ocorridos no início da empresa – 01.12.X9.

E1) Capital a Integralizar


a Capital Social (Capital Subscrito) 100.000

E2) Caixa
a Capital a Integralizar 60.000

Observação: E1 e E2 são referências às informações do enunciado pois,


dele decorre dois lançamentos.

• Fatos contábeis ocorridos durante o mês de dezembro de X9.

1) Material de Consumo
a Fornecedores 6.000

2) Despesas Antecipadas
a Caixa 1.000
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

3) Equipamentos
a Contas a Pagar 40.000

4) Fornecedores
a Caixa 2.000

5) Caixa
a Adiantamento de Clientes 36.000

6) Despesas com salários


a Salários a Pagar 48.000

7) Aplicação Financeira
a Caixa 20.000

8) Duplicatas a Receber (clientes)


a Receita de Serviços 85.000

9) Despesas Gerais
a Caixa 5.000

10) Caixa
a Empréstimos Obtidos (LP) 28.000

11) Imóvel
a Caixa 75.000
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS
PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

2. Lançamentos em Razonetes (Livro Razão):

Capital a Integralizar
(E1)100.000 60.000 (E2)

40.000 Caixa
(E2) 60.000 1.000 (2)
(5) 36.000 2.000 (4)
Capital a Social (10) 28.000 20.000 (7)
100.000 (E1) 5.000 (9)
75.000 (11)
124.000 103.000
21.000
Fornecedores
(4) 2.000 6.000 (1)
Material de Consumo
4.000
(1) 6.000

Adiantamento de Clientes
36.000 (5)
Despesas Antecipadas
(2) 1.000

Desp. com Salários


Equipamentos
(6) 48.000 48.000 (A)
(3) 40.000

Salários a Pagar
Contas a Pagar
48.000 (6)
40.000 (3)
NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E
EXERCÍCIOS PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Aplicações Financeiras
Empréstimos Obtidos
(7) 20.000
28.000 (10)

Duplicatas a Receber
Imóvel
(8) 85.000
(11) 75.000

ARE (transitória)
(A) 48.000 85.000 (B)
(C) 5.000
53.000 85.000
Receitas de Serviços
(D) 32.000 32.000
(B) 85.000 85.000 (8)

Lucros Acumulados
32.000 (D)
Desp. Gerais
(9) 5.000 5.000 (C)

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 83


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E
EXERCÍCIOS PARA AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Balanço Patrimonial:
ATIVO PASSIVO
Ativo Circulante Passivo Circulante
Caixa 21.000 Fornecedores 4.000
Aplicação Financeira 20.000 Contas a Pagar 40.000
Duplicatas a Receber 85.000 Adiantamento a Clientes 36.000
Material de Consumo 6.000 Salários a Pagar 48.000
Despesas Antecipadas 1.000 128.000
133.000 Passivo Não Circulante
Ativo Não Circulante Empréstimos Obtidos 28.000
Imobilizado 28.000
Equipamento 40.000 Patrimônio Líquido
Imóvel 75.000 Capital Social Subscrito 100.000
115.000 (-) Capital a Integralizar (40.000)
(=) Capital Integralizado 60.000
Lucros Acumulados 32.000
92.000
TOTAL 248.000 TOTAL 248.000

A conta Lucros Acumulados deverá constar no Plano de Contas da


companhia, no entanto, no fechamento do balanço, o seu saldo será zerado.
Neste caso, os R$ 32.000 serão destinados de acordo com a legislação
societária.

DRE
Receita de serviços 85.000
(-) Despesas Gerais (5.000)
(-) Despesas com Salários (48.000)
(=) Lucro 32.000

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 84


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Para resolver esta questão em prova, devemos fazer o seguinte:


 Constituição da empresa – entrada de dinheiro no caixa 60.000
 Aquisição, a prazo, de material de consumo – entrada mat. consumo 6.000
 Compra de equipamento – entrada de bem 40.000
 Pagamento a Fornecedores – saída de dinheiro do caixa (2.000)
 Recebimento Adiantamento de Clientes – entrada dinheiro no caixa 36.000
 Serviços prestados a prazo – surgimento de direito (clientes) 85.000
 Pagamento de despesa – saída de dinheiro de caixa (5.000)
 Obtenção de empréstimos – entrada de dinheiro no caixa 28.000
Valor total do ativo ------------------------------------------------- 248.000

Gabarito: B

54. (IADES – Controlador de Finanças – CFA – 2010)

Julgue os itens a seguir:

I – A escrituração contábil é a técnica que o contabilista utiliza para a execução


do seu trabalho. Esta se reveste de procedimentos específicos a serem
seguidos. Todo registro contábil tem como base o fato administrativo ou
contábil ocorrido e o documento suporte para evidenciar (provar) o
acontecimento. Estes registros são efetuados com base no Método das Partidas
Dobradas (cada débito corresponde a um crédito de igual valor), em contas
específicas, logo, as contas são os componentes técnicos da contabilidade.

II – As contas se classificam em patrimoniais e de resultado. As contas


patrimoniais representam os bens, direitos e obrigações da entidade e
compõem o Balanço Patrimonial, logo, seus saldos são transferidos para os
outros exercícios. As contas de resultado registram as operações que envolvem
receitas e despesas e seus saldos são encerrados no final do exercício,
objetivando a apuração do lucro ou do prejuízo do período. Este resultado será
transferido para o Balanço Patrimonial, procedimento que caracteriza o seu
fechamento.

III – Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações avaliáveis em


moeda e vinculados a uma entidade pela propriedade, por cessão ou a qualquer
título. Os bens podem ser definidos como itens avaliados em moeda e capazes
de satisfazer às necessidades das entidades, sejam elas pessoas físicas ou
jurídicas. Os direitos são os valores a receber de terceiros gerados por meio de

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 85


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

operações da entidade e as obrigações representam as dívidas que a entidade


contrata junto a terceiros.

A quantidade de itens certos é igual a:

(A) 0 (B) 1 (C) 2 (D) 3

COMENTÁRIOS:
Todos os itens estão corretos, inclui esta questão com objetivo de
reforçar alguns conceitos até aqui vistos.

Gabarito: D

4. Fatos Contábeis e Respectivas Variações Patrimoniais


ATOS E FATOS ADMINISTRATIVOS
Atos administrativos – são acontecimentos que ocorrem na
empresa e que não provocam alterações no patrimônio. Como por exemplo,
assinatura de contrato de compra e venda ou contrato de seguro, admissão de
empregado, fianças em favor de terceiros, avais de títulos, etc.
Os atos administrativos não são objetos de contabilização, por não
provocarem modificações no patrimônio.
Fatos administrativos ou fato de gestão é qualquer negócio
realizado pela administração que modifique o patrimônio da empresa,
qualitativa ou quantitativamente.
Fatos contábeis são os acontecimentos que ocorrem na empresa e
que provocam modificações no patrimônio, sendo, portanto, objeto de
contabilização por meio das contas patrimoniais ou das contas de resultado,
podendo ou não alterar a situação líquida.
Então, fato administrativo e fato contábil são sinônimos?
Na prática, as expressões são utilizadas como sinônimas pelos
contabilistas. Porém, o fato contábil é qualquer ocorrência que modifique o
patrimônio, independente de advir da gestão da empresa.
Portanto o fato contábil engloba o fato administrativo.
Na realidade, é muito raro um fato contábil que não represente um
fato administrativo.
Os fatos contábeis podem ser classificados em três grupos:

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 86


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

1. Permutativos, qualitativos ou compensativos – não provocam


variações no Patrimônio Líquido (PL), pois representam permutas (trocas) entre
elementos ativos, passivos ou entre ambos simultaneamente.
Exemplos:
• Entre contas do ativo
Compra de mercadorias à vista:
Mercadorias (aumenta o ativo)
a Caixa (diminui o ativo)

• Entre contas do ativo e do passivo


Compra de mercadorias a prazo:
Mercadorias (aumenta o ativo)
a Fornecedores (aumenta o passivo)

2. Modificativos ou quantitativos – provocam modificações


(variações) no Patrimônio Líquido. Podem ser aumentativos ou diminutivos.
Exemplos:
• Modificativo aumentativo
Receita de prestação de serviços recebida à vista ou a prazo:
Caixa ou Clientes (aumenta o ativo)
a Receita de Serviços (Receita – aumenta o PL)

• Modificativo diminutivo
Apropriação de salários:
Despesas de Salários (Despesa – diminui o PL)
a Salários a Pagar (aumenta o passivo)

3. Mistos – envolvem, ao mesmo tempo, um fato permutativo e


um modificativo. Também são chamados de Compostos.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 87


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Exemplos:
• Misto aumentativo
Recebimento de duplicatas com juros:
Caixa (aumenta o ativo)
a Diversos
a Juros Ativos (Receita – aumenta o PL)
a Duplicatas a Receber (Diminui o ativo)

• Misto diminutivo
Recebimento de duplicatas com descontos:
Diversos
a Duplicatas a Receber (diminui o ativo)
Caixa (aumenta o ativo)
Descontos Concedidos (Despesa – diminui o PL)

Todo fato contábil (operação que provoca alteração no patrimônio)


deve ter um determinado registro na contabilidade da entidade.

55. (FCC – Contador – SERGÁS – SE – 2010)


O aumento do Capital Social com saldos de Reservas de Lucros é um fato
(A) permutativo.
(B) modificativo aumentativo.
(C) modificativo diminutivo.
(D) misto aumentativo.
(E) misto diminutivo.
COMENTÁRIOS:
Fatos Permutativos, qualitativos ou compensativos São aqueles que
não provocam variações no Patrimônio Líquido, pois representam permutas
(trocas) entre elementos ativos, passivos ou entre ambos simultaneamente.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 88


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Uma transação que movimente somente contas do Patrimônio


Líquido sem alterá-lo é um fato permutativo.
Lançamento:
D – Reservas de Lucros
C – Capital social
Gabarito: A

56. (FCC – Auditor – ICMS – SP – 2009)


A empresa Girobaixo S.A. tinha um contas a receber de R$ 500.000 de seu
cliente Oportunia Ltda., que estava com dificuldades financeiras. Sabendo das
dificuldades de seu cliente e com receio de inadimplência, concedeu desconto
de 5% para que o cliente liquidasse a dívida no prazo. A Oportunia aceitou e
quitou a dívida. O registro do evento na empresa Girobaixo S.A. representa um
fato
(A) Misto diminutivo
(B) Permutativo
(C) Compensativo diminutivo
(D) Modificativo aumentativo
(E) Quantitativo aumentativo

COMENTÁRIOS:
Duplicatas recebidas com desconto concedido representa um fato
modificativo misto diminutivo
Lançamento:
Diversos
a Duplicatas a Receber (diminui o ativo)
Caixa (aumenta o ativo) 475.000
Descontos Concedidos (Despesa – diminui o PL) 25.000 500.000

Gabarito: A

57. (FCC – Auditor – ICMS – SP – 2009)


A empresa Aquisições S.A. comprou 100 ônibus à vista, para substituição de
sua frota. Esse evento contábil representa um fato
(A) Misto diminutivo
(B) Permutativo entre elementos do passivo

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 89


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(C) Modificativo entre elementos do ativo e do passivo


(D) Permutativo entre elementos do ativo
(E) Modificativo no passivo não circulante.

COMENTÁRIOS:
Fatos Permutativos, qualitativos ou compensativos São aqueles que
não provocam variações no Patrimônio Líquido, pois representam permutas
(trocas) entre elementos ativos, passivos ou entre ambos simultaneamente.
Lançamento dessa questão:
D – Imobilizado (veículos)
C – Caixa

Gabarito: D

58. (FCC – Técnico Contábil – PGE – RJ – 2009)

Representa um Fato Contábil Permutativo a

(A) compra de um Veículo à vista.

(B) venda de Mercadoria com prejuízo.

(C) venda de Imobilizado com prejuízo.

(D) venda de Imobilizado com lucro.

(E) venda de Mercadoria com lucro.

COMENTÁRIOS:
O comentário da questão anterior se aplica a esta.
Gabarito: A

59. (FCC–Analista Ministério Público–Contabilidade-SE–2010)


O pagamento antecipado de um Passivo com um desconto de 10% é um fato
(A) misto aumentativo.
(B) financeiro aumentativo.
(C) orçamentário diminutivo.
(D) permutativo diminutivo.
(E) misto diminutivo.
COMENTÁRIOS:

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 90


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

O pagamento antecipado de um passivo com um desconto é um


fato misto aumentativo.
Lançamento:
Passivo (diminui o valor do passivo).
a Diversos
a Caixa (diminui o valor do ativo).
a desconto obtido (aumenta PL) .
Gabarito: A

60. (FCC – Assistente Técnico – Pref. São Paulo – 2008)


As ..I.. constituem um exemplo de fato contábil ..II.. , uma vez que elas
implicam necessariamente um ..III.. no valor do ..IV..
Preenchem correta e respectivamente as lacunas de I a IV:
(A) receitas; modificativo diminutivo; decréscimo; Passivo Exigível.
(B) receitas; permutativo aumentativo; acréscimo; Ativo.
(C) receitas; modificativo aumentativo; decréscimo; Patrimônio Líquido.
(D) despesas; modificativo diminutivo; decréscimo; Patrimônio Líquido.
(E) despesas; modificativo aumentativo; acréscimo; Passivo Exigível.
COMENTÁRIOS:
Diante dos conceitos já estudados a única alternativa que preenche
as lacunas corretamente, conforme enunciado, é a “D”.
Gabarito: D

61. (FCC – Agente Fiscal de Rendas – ICMS – SP – 2006)


A classe das variações patrimoniais que somente modifica a natureza dos
componentes patrimoniais sem repercutir no montante do patrimônio líquido é
denominada
(A) Modificativa ou qualitativa
(B) Relativa ou qualitativa
(C) Permutativa ou modificativa
(D) Qualitativa ou permutativa
(E) Qualitativa ou relativa
COMENTÁRIOS:

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 91


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Os fatos permutativos, qualitativos ou compensativos não alteram o


Patrimônio Líquido quantitativamente, pois representam permutas (trocas)
entre seus elementos.
Gabarito: D

62. (FCC – Analista – Contadoria – TRF 2ª Região – 2007)


O pagamento de uma despesa qualquer é considerado um fato contábil.
a) Modificativo diminutivo.
b) Permutativo.
c) Misto diminutivo.
d) Modificativo aumentativo.
e) Misto aumentativo.

COMENTÁRIOS:
Modificativos ou quantitativos – provocam modificações (variações)
no Patrimônio Líquido. Podem ser aumentativos ou diminutivos.
Exemplos:
• Modificativo aumentativo
Receita de prestação de serviços recebida à vista ou a prazo:

Caixa ou Clientes (aumenta o ativo)


a Receita de Serviços (Receita – aumenta o PL)

• Modificativo diminutivo
Apropriação de salários:
Despesas de Salários (Despesa – diminui o PL)
a Salários a Pagar (aumenta o passivo.
Portanto, o pagamento de uma despesa qualquer é um fato
modificativo diminutivo.
Gabarito: A

(ESAF – Analista Contabilidade – IRB – 2006 – Adaptada)


Julgue o item:
63. A compra de uma máquina, a prazo, mesmo com pagamento de entrada no
ato da compra, representa um fato administrativo permutativo.
COMENTÁRIOS:

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 92


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

Fatos Permutativos, qualitativos ou compensativos São aqueles que


não provocam variações no Patrimônio Líquido, pois representam permutas
(trocas) entre elementos ativos, passivos ou entre ambos simultaneamente.
Traduzindo o enunciado com dados:
Compra de uma máquina por R$ 100.000, sendo 60% a vista e 40%
a prazo.
Lançamento:
D – Imobilizado (máquina) 100.000
C – Caixa 60.000
C – Contas a pagar 40.000

Gabarito: Certo

64. (CESGRANRIO – Analista Contabilidade - Casa da Moeda - 2005)


O lançamento contábil referente ao pagamento de duplicata com desconto de
10% representa um fato:
(A) permutativo.
(B) modificativo diminutivo.
(C) modificativo aumentativo.
(D) misto diminutivo.
(E) misto aumentativo.
COMENTÁRIOS:
O pagamento de uma duplicata com um desconto é um fato misto
aumentativo.
Lançamento:
Duplicatas a Pagar (diminui o valor do passivo).
a Diversos
a Caixa (diminui o valor do ativo).
a desconto obtido (aumenta PL) .
Gabarito: E

65. (FCC – Analista – Contabilidade – TRF 4ª Região-2010)


O registro de uma venda a prazo no valor de R$ 300.000,00 com 20% de lucro
sobre o valor do custo da mercadoria vendida, no mesmo dia em que o
fornecedor das citadas mercadorias era pago em virtude do vencimento da
duplicata aceita pelo comprador, provoca a seguinte alteração no patrimônio da
entidade vendedora.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 93


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(A) diminuição dos estoques em R$ 240.000,00.


(B) aumento do Ativo Circulante em R$ 60.000,00.
(C) aumento do Patrimônio Líquido em R$ 50.000,00.
(D) diminuição do Passivo Circulante em R$ 240.000,00.
(E) diminuição do Patrimônio Líquido em R$ 60.000,00.
COMENTÁRIOS:
Montando a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)
conforme enunciado.
Receita Bruta de Venda R$ 300.000,00
(-) Custo das Mercadorias Vendidas X
(=) Lucro Bruto 0,20X
Encontrando o Custo das Mercadorias Vendidas (X) por meio de
equação:
300.000,00 – X = 0,20X
300.000,00 = 1,20X
X = 300.000,00/1,20
X = 250.000,00
Custo das Mercadorias Vendidas = R$ 250.000,00

Montando novamente a DRE.


Receita Bruta de Venda R$ 300.000,00
(-) Custo das Mercadorias Vendidas R$ 250.000,00
(=) Lucro Bruto R$ 50.000,00
Como houve um lucro de R$ 50.000,00, este será transferido para o
Patrimônio Líquido, o qual será aumentado neste valor.
Gabarito: C

Ficamos por aqui e até o próximo encontro!


Coloco-me à disposição para eventuais dúvidas e sugestões por
meio do fórum ou pelo email: otavio@pontodosconcursos.com.br
Um grande abraço a todos e bons estudos!!!
Otávio Souza.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 94


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

LISTA DAS QUESTÕES COMENTADAS NA AULA

01. (FCC – Analista Contabilidade – TRT - 24ª Região – 2011)


Aumentam o saldo das contas de Patrimônio Líquido, Ativo e Passivo, os
lançamentos nelas efetuados que representam, respectivamente:
(A) Débito, Crédito e Débito.
(B) Crédito, Crédito e Crédito.
(C) Crédito, Débito e Crédito.
(D) Crédito, Crédito e Débito.
(E) Débito, Débito e Crédito.

02. (FCC – Analista Contabilidade – TRT - 24ª Região – 2011)


Contas cujos saldos no Balanço Patrimonial são devedores:
a) Lucros acumulados e Contas a Pagar.
b) Duplicatas a pagar e Aluguéis a pagar.
c) Capital Social Subscrito e ICMS a recolher.
d) Fornecedores e Honorários a pagar.
e) Duplicatas a Receber e Móveis e utensílios.

03. (CESGRANRIO – Analista – Contabilidade – ANP – 2008)


Com o desenvolvimento da Escola Contábil Americana, o conceito de débito e
crédito passou a ser considerado simplesmente como convenção contábil.
Assim, débito é a forma como se chama o (a)
(A) aumento de saldo de uma conta patrimonial.
(B) lado direito de uma conta.
(C) lado esquerdo de uma conta.
(D) liquidação do saldo de uma conta de resultado.
(E) redução de saldo de uma conta ativa.

04. (CESGRANRIO – Analista Contabilidade – ANP-2007)


Os débitos realizados numa conta implicam aumento de seu saldo quando a
conta, exclusivamente, representar:
a) bens, direitos e receitas.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 95


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

b) bens, direitos e despesas.


c) bens, direitos e obrigações.
d) bens, direitos e parte dos proprietários.
e) receitas, obrigações e parte dos proprietários.

05. (CESGRANRIO – Auditor – FUNASA - 2009)


Sobre as contas contábeis, são consideradas apenas Contas de Resultado:
(A) Capital Social; Receita de juros; Bancos; Custo das mercadorias vendidas.
(B) Impostos a recolher; Receitas de aluguel; Terrenos; Contas a pagar.
(C) Empréstimos a pagar; Duplicatas a receber; Adiantamento a funcionários;
Estoques de produtos acabados.
(D) Receitas Financeiras; Bancos; Duplicatas a receber; Despesas com pessoal.
(E) Despesas com pessoal; Receita de vendas; Despesa de seguros; Receitas
financeiras.

06. (CESGRANRIO – Auditor Jr. – Petrobrás – 2011 - Adaptada)


As contas contábeis de uma Companhia podem ser classificadas como contas
patrimoniais e contas de resultado.
Observe as contas a seguir.
I – Receitas financeiras
II – Custos das Mercadorias Vendidas
III – Duplicatas a receber
IV – Fornecedores
V – Empréstimos
São contas patrimoniais APENAS as apresentadas em
(A) I, II e III.
(B) II, III e IV.
(C) III, IV e V.
(D) I, II, III e V.
(E) I, III, IV e V.

07. (FCC – Agente Téc. Leg. – ALESP – 2010)


São de natureza credora as contas de
(A) adiantamento de clientes, veículos e de imposto a recuperar.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 96


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(B) impostos a recolher, depreciação acumulada e adiantamento de clientes.


(C) equipamentos, adiantamentos a fornecedores e depreciação acumulada.
(D) adiantamento a empregados, empréstimos obtidos e imposto a recuperar.
(E) depósito compulsório, receitas a apropriar e receitas antecipadas.

08. (FCC – Contador – Agência Fomento São Paulo – 2011)


Considere as contas listadas a seguir:
• Ações em Tesouraria
• Amortização Acumulada
• Disponível
• Participações Societárias Permanentes
• Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa
• Impostos a Recolher
• Empréstimos a Coligadas e Controladas
• Marcas e Patentes
• Duplicatas a Receber
• Reserva de Ágio na Emissão de Ações
• Capital Social
• Fornecedores
• Reserva de Lucros a Realizar
• Salários a Pagar
• Estoques
• Imobilizado
• Depreciação Acumulada
• Empréstimos Recebidos de Longo Prazo
• Despesas do Exercício Seguinte
O número de contas que apresentam saldo credor é
(A) 8.
(B) 9.
(C) 10.
(D) 7.
(E) 11.

09. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que apresente contas de resultado.
(A) Seguros a vencer – despesas de juros – depreciação acumulada.
(B) Custo das mercadorias vendidas – despesas de salários – ICMS a recolher.
(C) Receitas de juros – depreciação acumulada – salários a pagar.
(D) Despesas financeiras – custo das mercadorias vendidas – receita de juros.
(E) Salários a pagar – despesas de ICMS – juros a vencer.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 97


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

10. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que apresenta contas com saldo credor.
(A) Fornecedores, salário a pagar e clientes.
(B) Provisão para férias, adiantamento a fornecedores e impostos a recolher.
(C) Empréstimos bancários, juros ativos e capital.
(D) Juros passivos, mercadorias e estoques.
(E) Contas a pagar, depreciação acumulada e imóveis para uso.

11. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que apresente apenas contas de resultado.
(A) ICMS sobre vendas, juros ativos e custos dos serviços prestados.
(B) ICMS a recuperar, ICMS sobre vendas e FGTS a recolher.
(C) Receitas diferidas, reservas de incentivos fiscais e custos dos serviços
prestados.
(D) Despesas de organização, receitas diferidas e ações em tesouraria.
(E) Duplicatas descontadas, juros ativos e depreciação.

12. (Questão aplicada em simulado)


Assinale a opção que só apresenta contas de resultado:
a) Custo das Mercadorias Vendidas, Caixa, Receitas Financeiras e Despesas
Gerais.
b) Receitas de Vendas, Duplicatas a Receber, Receitas Financeiras e Despesas
de Juros.
c) Receitas de Serviços, Custo dos Produtos Vendidos, Máquinas e Capital
Social.
d) Custo das Mercadorias Vendidas, Receita de Vendas, Despesas Financeiras e
Despesas de Salários.
e) Receitas de Vendas, Despesas de Aluguéis, Financiamentos e Investimentos
em outras sociedades.

(CESPE – Contador – DPU – 2010 - adaptada)


No Plano de contas de determinada empresa, foram selecionadas, entre outras,
as seguintes contas:
• Amortização acumulada
• Capital a integralizar
• Capital social

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 98


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

• Despesa de depreciação
• Duplicatas descontadas
• Duplicatas a pagar
• Duplicatas a receber
• Receitas antecipadas
Quanto à classificação e natureza das contas acima, julgue os itens.

13. Das oito contas, sete são patrimoniais e uma é de resultado.

14. Quatro dessas contas tem saldo credor

15. Apenas uma conta patrimonial tem saldo devedor.

16. (FUNIVERSA – Contador - GDF – 2010)


A empresa Vende Fácil Ltda. Levantou seu balancete de verificação no
encerramento do exercício, encontrando as seguintes contas e valores:
Receitas de vendas R$ 20.000,00
CMV R$ 6.000,00
Despesa de depreciação R$ 6.000,00
Depreciação acumulada R$ 12.000,00
Caixa R$ 10.000,00
Estoques R$ 14.000,00
Salários a pagar R$ 4.000,00
Veículos R$ 30.000,00
Patrimônio Líquido R$ 34.000,00

Considerando que o contador esqueceu-se de listar uma conta, a soma dos


saldos credores é de:
(A) R$ 136.000,00
(B) R$ 70.000,00
(C) R$ 66.000,00
(D) R$ 50.000,00
(E) R$ 46.000,00

17. (FGV – Contador – BADESC – 2010)


Assinale a alternativa que indique a conta que constitui um componente
passivo.
(A) provisão para ajuste ao valor de mercado.
(B) provisão para perda de investimentos.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 99


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(C) provisão para créditos de liquidação duvidosa.


(D) provisão para 13º salário.
(E) Juros passivos a vencer.

(Questão aplicada em simulado)


Observe abaixo a relação de todas as contas da Empresa Comercial ABC Ltda.
com os respectivos saldos para responder às questões 18 e 19.
CONTAS SALDOS EM R$
Fornecedores 30.000,00
Imóveis 120.000,00
Clientes 40.000,00
Veículos 50.000,00
Salários 75.000,00
Impostos 42.000,00
Capital Social 200.000,00
Lucros Acumulados 25.000,00
Provisão para Crédito de Liquidação duvidosa 20.000,00
Caixa 150.000,00
Receitas de Vendas 300.000,00
Aluguéis 8.000,00
Marcas e Patentes 100.000,00
Promissórias a Pagar 10.000,00

18. O saldo do Ativo da Empresa ABC é igual a:


a) R$ 460.000,00 devedor
b) R$ 440.000,00 credor
c) R$ 460.000,00 credor
d) R$ 440.000,00 devedor
e) R$ 400.000,00 devedor

19. Dentre as contas da Empresa ABC, temos:


a) 10 contas patrimoniais e 4 contas de resultado.
b) Uma conta redutora de passivo.
c) 9 contas patrimoniais e 5 contas de resultado.
d) 2 contas de receitas e 3 contas de despesa.
e) 3 contas de bens e 4 contas de obrigações.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 100


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

20. (FCC – Analista Judiciário – TRT 16ª Região – 2009)


O Princípio basilar do Método das Partidas Dobradas, permite que se chegue à
seguinte conclusão:
a) o total do Ativo será igual à soma do Passivo Exigível menos Patrimônio
Líquido.
b) a soma dos débitos referentes às contas patrimoniais e de resultado é
sempre igual à soma dos créditos apenas das contas patrimoniais.
c) a um débito ou mais de um débito, numa ou mais contas, deve corresponder
um crédito equivalente em uma ou mais contas.
d) a soma das despesas é sempre igual à soma das receitas.
e) a soma dos débitos referentes apenas às contas patrimoniais é sempre igual
à soma dos créditos referentes às contas patrimoniais e de resultado.

21. (FCC – Auditor – TCE – Piauí – 2005)


É consequência da aplicação correta do método das partidas dobradas:
(A) a soma dos saldos devedores deve ser sempre igual à soma dos saldos
credores.
(B) o valor total dos bens e direitos de uma sociedade é sempre igual ao valor
de suas obrigações para com terceiros.
(C) impossibilidade de a entidade apresentar patrimônio líquido a descoberto.
(D) patrimônio líquido da entidade sempre do mesmo valor.
(E) as receitas da entidade são sempre iguais às suas despesas.

22. (ESAF – ISS – Recife – 2003)


Considerando o método das partidas dobradas, assinale a única opção correta.
a) Para cada fato contábil, teremos um registro indicando que, para cada
débito, haverá um ou mais créditos de igual valor, ou ainda, para cada
aplicação, haverá uma ou mais origens de igual valor.
b) O método garante o equilíbrio entre as receitas e as despesas, em respeito
ao princípio da continuidade da entidade, no tempo, considerando que o mais
importante é que a empresa continue funcionando.
c) Representa uma duplicidade de lançamentos, pois um valor contábil deve ser
dividido por dois para localizar o valor correto. Esta é a razão de ser muito
pouco utilizado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 101


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

d) É um método de cálculo relacionado com definições de fatura e duplicata,


quando da emissão das notas fiscais pela venda de mercadorias, ou seja,
emite-se a fatura e a duplicata será cobrada.
e) Esse método só foi aplicado pelos mercadores de Veneza no século XIV.
Atualmente ele só faz parte da história da evolução contábil, porque o método
utilizado é o direto.

23. (CESPE – Consultor Executivo – Contábeis – SEFAZ-ES 2010)


Julgue o item abaixo como CERTO ou ERRADO
O método contábil das partidas dobradas é um método de lançamentos a débito
e a crédito, sendo que os valores dos débitos devem corresponder ao dobro dos
valores dos créditos registrados.

24. (ESAF – Analista – MPOG – 2010)


De acordo com a Resolução 750/93, do Conselho Federal de Contabilidade,
foram aprovados os seguintes Princípios Fundamentais de Contabilidade: da
Competência; da Prudência; do Denominador Comum Monetário; do Custo
como Base de Valor; da Realização da Receita; da Entidade; e da Continuidade.

A afirmativa “a todo débito corresponde um crédito de igual valor” se


refere ao princípio contábil

a) da Prudência.
b) da Competência.
c) do Custo como Base de Valor.
d) do Denominador Comum Monetário.
e) não se refere a nenhum princípio.

25. (CESGRANRIO – Técnico em Contabilidade – Funasa – 2009)


A respeito de escrituração, em Contabilidade Geral, analise as seguintes
informações:
• data da operação;
• conta a ser debitada;
• conta a ser creditada;
• histórico da operação;
• valor da operação, em moeda.
Tais informações indicam os

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 102


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(A) aspectos das partidas dobradas.


(B) componentes do plano de conta.
(C) elementos da conta.
(D) fundamentos dos razonetes.
(E) requisitos de uma partida de diário.

26. (ESAF – Analista da Receita Federal - 2002)


Entre as formalidades extrínsecas e intrínsecas dos livros de escrituração,
destacamos as indicadas a seguir, exceto:
a) Termos de abertura e de encerramento;
b) Registro na Junta Comercial (autenticação);
c) Numeração tipográfica e sequencial das folhas;
d) Escrituração em ordem cronológica de dia, mês e ano;
e) Existência de emendas, rasuras e espaços em branco.

27. (ESAF – AFC – STN – 2005)


Assinale a opção que completa a afirmativa corretamente.
São erros de escrituração os seguintes:
a) Borrões, rasuras, estorno de lançamento, saltos de linha, salto de
páginas;
b) Erro de algarismos, troca de uma conta por outra, inversão de contas,
omissão de lançamentos, repetição de lançamento;
c) Erro de algarismo lançado a mais, lançamento retificativo, erro de
algarismo lançado a menor, troca de uma conta por outra, inversão de
contas.
d) Omissão de lançamento, repetição de lançamento, inversão de
lançamento, troca de uma conta por outra, lançamento complementar.
e) Estorno de lançamento, borrões, rasuras, retificação de lançamento, salto
de linhas, ressalva por profissional habilitado.

28. (ESAF – Analista Geral – IRB – 2004 - Adaptada)


Assinale a opção incorreta, a respeito da execução da escrituração contábil.
a) em idioma e moeda corrente nacionais.
b) em forma contábil.
c) em ordem cronológica de dia, mês e ano.
d) com ausência de espaços em branco, entrelinhas, borrões, rasuras.
e) obrigatória a utilização de registros auxiliares.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 103


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(FCC – Analista – TRT 18ª Região – 2008-Adaptada)


Em relação à escrituração contábil, julgue os itens:
29. Os lançamentos no livro Diário devem ser efetuados diariamente, não se
admitindo exceções.

30. A escrituração correta e tempestiva do livro Razão permite saber, em


qualquer data, o saldo das contas de resultado e patrimoniais.

31. Segundo normas do Conselho Federal de Contabilidade, a escrituração


contábil somente pode ser efetuada em sistemas informatizados.

32. (FCC – Auditor – TCE-PI – 2005)


Em relação à escrituração contábil, é correto afirmar que
(A) em nenhuma hipótese é permitida a escrituração do livro Diário em partidas
mensais.
(B) o processo eletrônico de escrituração dos livros exigidos pela legislação
comercial deve ser autorizado previamente pelo órgão competente do Registro
de Comércio.
(C) as contas representativas de obrigações da sociedade para com terceiros,
no livro Razão, têm saldo credor.
(D) não existe meio hábil de se efetuarem retificações nos lançamentos
contábeis.
(E) as compras efetuadas a prazo pela entidade devem ser escrituradas no
Livro Caixa na data de sua ocorrência.

33. (FCC – Analista - Planejamento – MPE-PE – 2006)


Em relação à escrituração contábil, é correto afirmar:
(A) As contas representativas de despesas e receitas devem ser registradas
utilizando o método das partidas simples.
(B) As contas representativas de ativos da companhia usualmente têm saldo
credor no Livro Razão.
(C) O registro de fatos contábeis permutativos provoca variações no valor do
Patrimônio Líquido da entidade.
(D) O Livro Razão, não obrigatório pela legislação comercial, é exigido pela
Secretaria da Receita Federal caso a pessoa jurídica opte pelo lucro real.
(E) As contas de resultado têm caráter permanente e as contas patrimoniais,
transitório.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 104


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

34. (FCC – Agente de Fiscalização Financeira – TCE-SP – 2012)


É correto afirmar que
(A) é impossível que o valor do patrimônio líquido de uma entidade com fins
lucrativos seja negativo.
(B) as contas do passivo, na escrituração contábil regular, aumentam por débito
e diminuem por crédito.
(C) o livro Diário e o livro Caixa são de escrituração obrigatória, de acordo com
o disposto na legislação comercial.
(D) o valor dos débitos escriturados nas contas pode exceder o dos créditos,
utilizando-se o método das partidas dobradas na escrituração comercial, se a
entidade apresentar lucro no exercício respectivo.
(E) o valor registrado no patrimônio líquido de uma companhia nunca pode ser
superior ao valor total de seus ativos.

35. (FCC – Analista – Contabilidade – TRF 2ª Região – 2012)


Em relação à escrituração contábil, é correto afirmar que as contas
(A) representativas de ativos da entidade aumentam por crédito, exceto as
contas redutoras, que aumentam por débito.
(B) classificadas no Patrimônio Líquido podem ter saldo devedor ou credor,
conforme a sua natureza.
(C) classificadas no Passivo diminuem por crédito.
(D) representativas de despesas têm sempre saldo credor.
(E) do Ativo são estornadas por meio de um lançamento a débito da conta.

36. (ESAF – Analista Receita Federal – 2009)


Observemos o seguinte fato contábil: pagamento, mediante a emissão de
cheque, de uma duplicata antes do vencimento, obtendo-se um desconto
financeiro, por essa razão.
Para que o registro contábil desse fato seja feito em um único lançamento,
deve-se utilizar a
a) primeira fórmula, com 1 conta devedora e 1 conta credora.
b) segunda fórmula, com 1 conta devedora e 2 contas credoras.
c) terceira fórmula, com 2 contas devedoras e 1 conta credora.
d) quarta fórmula, com 2 contas devedoras e 2 contas credoras.
e) terceira fórmula, com 3 contas devedoras e 1 conta credora.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 105


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

37. (ESAF – Auditor da Receita Federal – 2009)


A quitação de títulos com incidência de juros ou outros encargos deve ser
contabilizada em lançamentos de segunda ou terceira fórmulas, conforme o
caso, pois envolve, ao mesmo tempo, contas patrimoniais e de resultado.
Especificamente, o recebimento de duplicatas, com incidência de juros, deve ter
o seguinte lançamento contábil:
a) Débito de duplicatas e de juros e crédito de caixa.
b) Débito de duplicatas e crédito de caixa e de juros.
c) Débito de juros e de caixa e crédito de duplicatas.
d) Débito de caixa e crédito de duplicatas e de juros.
e) Débito de caixa e de duplicatas e crédito de juros.

38. (ESAF – Auditor da Receita Estadual - Ceará – 2006)


Assinale abaixo o lançamento contábil (com omissão de data e histórico, para
fins de simplificação) que deverá ser utilizado para registrar no Livro diário o
recebimento de duplicatas no valor de R$ 1.100,00 com juros de 10% de seu
valor.
a) Diversos
a Bancos Conta Movimento
Duplicatas a Pagar 1.100,00
Juros Ativos 110,00 1.210,00

b) Diversos
a Bancos Conta Movimento
Duplicatas a Receber 1.100,00
Juros Ativos 110,00 1.210,00

c) Bancos Conta Movimento


a Diversos
a Duplicatas a Pagar 1.100,00
a Juros Ativos 110,00 1.210,00

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 106


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

d) Bancos Conta Movimento


a Diversos
a Duplicatas a Receber 1.100,00
a Juros Ativos 110,00 1.210,00

e) Duplicatas a Receber
a Diversos
a Bancos Conta Movimento 1.100,00
a Juros Ativos 110,00 1.210,00

39. (CESGRANRIO – Administrador – Petrobras Distribuidora – 2011)


Uma empresa comercial de grande porte realizou o seguinte lançamento em
seu livro diário:
Caixa
a Diversos
a Duplicatas a receber
a Juros ativos
Analisando atentamente o lançamento acima, sem os elementos data, histórico
e valor, afirma-se que ele indica o
(A) pagamento de duplicata com juros de mora
(B) desconto de duplicata acrescida dos juros da operação
(C) recebimento de duplicata na data do vencimento
(D) recebimento de duplicata com desconto de juros
(E) recebimento de duplicata depois da data do vencimento

40. (CESGRANRIO – Técnico em Contabilidade – Petrobrás – 2010)


Considere o lançamento abaixo, desconsiderando os elementos data, histórico e
valor.
• Diversos
• a Caixa
• Fornecedores a pagar
• Juros Passivos
Quanto à classificação, este é um lançamento de

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 107


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(A) segunda fórmula.


(B) terceira fórmula.
(C) fórmula complexa.
(D) fórmula mista.
(E) fórmula simples.

41. (FGV – Técnico em Contabilidade – CAERN – 2010)


Numa determinada data foi feito o seguinte registro contábil (desconsiderando
data e histórico)
D – Mercadorias 24.600
D – ICMS 5.400
C – Bancos c/ Movimento 10.000
C – Fornecedores 20.000
Com base nas técnicas de escrituração e no método das partidas dobradas, o
registro efetuado correspondeu ao lançamento de
(A) Primeira fórmula
(B) Segunda fórmula
(C) Terceira fórmula
(D) Quarta fórmula
(E) Quinta fórmula

42. (FUND. UNIVERSA – Téc. Contabilidade – CEB – 2010)


Pela compra de um veículo com 20% de entrada, pagos conforme numerários
disponíveis em caixa e o restante financiado, o contador de uma empresa
efetuou o seguinte lançamento:
• Débito – conta veículo
• Crédito – conta caixa
• Crédito – financiamentos
A partir dessas informações, é correto afirmar que
(A) o contador efetuou um lançamento de segunda fórmula.
(B) o contador efetuou um lançamento de primeira fórmula.
(C) o contador efetuou um lançamento de terceira fórmula.
(D) o lançamento está errado, pois não é possível debitar uma conta e creditar
duas. Tal procedimento contraria o método das partidas dobradas e o balanço
logicamente não vai fechar.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 108


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(E) o contador efetuou um lançamento de quarta fórmula.

43. (ESAF – Analista da Receita Federal do Brasil – 2012)


A firma Equacionada S.A. apurou o seu patrimônio em 2011, computando os
saldos iniciais e a movimentação do exercício. Disto resultaram os valores
abaixo listados:
Bens R$ 200.000,00
Direitos R$ 150.000,00
Obrigações R$ 215.000,00
Situação Líquida R$ 135.000,00
Aumentos de ativo R$ 100.000,00
Aumentos de passivo R$ 120.000,00
Reduções de ativo R$ 45.000,00
Reduções de passivo R$ 80.000,00
Obtenção de ganhos e rendas R$ 95.000,00
Realização de consumos R$ 70.000,00
Considerando que todo o movimento contábil dessa entidade está expresso na
equação acima, pode-se dizer que o item que a completa será um aumento de
a) Aplicação no valor de R$ 10.000,00.
b) Origem no valor de R$ 10.000,00.
c) Aplicação no valor de R$ 5.000,00.
d) Origem no valor de R$ 5.000,00.
e) Redução de origens no valor de R$ 5.000,00.

44. (FCC – Técnico Superior Contábil – PGE-RJ – 2009)


O Regime de Caixa é um regime oposto ao regime da
(A) materialidade.
(B) entidade.
(C) competência.
(D) unidade de moeda instrumento de mensuração.
(E) continuidade.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 109


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

45. (ESAF – Fiscal de Rendas – ISS-RJ – 2010 – Adaptada)


Julgue o item que segue como certo ou errado.
Segundo o princípio da competência, as receitas e as despesas devem ser
incluídas na apuração do resultado do período em que, efetivamente, ocorrerem
os recebimentos ou pagamentos respectivos.

46. (FCC – Analista – TRT 16ª Região – 2009 - Adaptada)


Considere os dados abaixo (em R$).
Despesas incorridas e pagas .......................... 18.000,00
Despesas não incorridas e pagas ..................... 50.000,00
Despesas incorridas e não pagas ..................... 12.000,00
Receitas antecipadas ..................................... 20.000,00
Receitas recebidas e incorridas ........................ 30.000,00
Receitas recebidas e não incorridas .................. 40.000,00
De acordo com o princípio da competência, o valor do Resultado do Exercício é,
em R$,
(A) Prejuízo de 20.000,00.
(B) Lucro de 42.000,00.
(C) Lucro de 40.000,00.
(D) Lucro de 12.000,00.
(E) 0 (zero).

47. (Cesgranrio - Técnico da Petrobrás – Contabilidade - 2010)


A Alvorada S.A. realizou as seguintes operações, no exercício social de 2009:
10/junho – compra de grande quantidade de material de expediente a prazo –
R$ 11.000;
15/junho – pagamento, em dinheiro, de prêmio de seguro de incêndio, com
vigência de 01/junho/2009 a 31/maio/2010 – R$ 6.000,00;
20/junho – requisição de material de expediente para consumo – R$ 2.500,00;
15/julho – pagamento em dinheiro de 50% do material de expediente
comprado em 10/junho.
Considerando única e exclusivamente as operações acima, o total das despesas
incorridas no exercício de 2009, pelo regime de competência, em reais, é
(A) 2.500,00
(B) 3.500,00

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 110


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(C) 6.000,00
(D) 8.000,00
(E) 17.000,00

48. (Cesgranrio - Técnico da Petrobrás - Contabilidade-2010)


Analise as seguintes informações, relativas à empresa Noroeste Ltda. realizadas
em janeiro de 2010:
Dia 05 Pagamento dos salários provisionados em dezembro R$ 15.000,00;
pagamento dos encargos sociais provisionados em dezembro –
R$ 6.000,00;
Dia 10 Pagamento antecipado das férias de fevereiro – R$ 3.000,00;
Dia 30 Provisão de salários de janeiro – R$ 20.000,00; provisão dos encargos
sociais dos salários de janeiro – R$ 8.000,00; pagamento do aluguel de
janeiro – R$ 2.000,00 e de fevereiro – R$ 3.000,00.
Admitindo que a empresa adote o regime de caixa, o valor total das despesas
registradas no mês de janeiro, em reais, é
(A) 23.000,00
(B) 28.000,00
(C) 29.000,00
(D) 30.000,00
(E) 31.000,00

49. (ESAF – Gestor Fazendário – MG – 2005)


Em fevereiro de 2005, a Contabilidade da Nossa Firma forneceu as seguintes
informações:
I. a conta de luz e energia utilizada em dezembro de 2004, no valor de
R$200,00, foi paga em dezembro de 2004;
II. a conta de aluguel utilizado em janeiro de 2005, no valor de R$500,00, foi
paga em dezembro de 2004;
III. a conta de água consumida em dezembro de 2004, no valor de R$400,00,
foi paga em janeiro de 2005;
IV. os juros referentes a janeiro de 2005, no valor de R$250,00, foram pagos
em janeiro de 2005;
V. os juros referentes a dezembro de 2004, no valor de R$1.000,00, foram
recebidos em janeiro de 2005;
VI. os aluguéis dos bens utilizados em janeiro de 2005, no valor de R$1.300,00,
foram recebidos em dezembro de 2004;

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 111


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

VII. os serviços prestados em dezembro de 2004, no valor de R$1.700,00,


foram recebidos em dezembro de 2004;
VIII. as comissões auferidas em janeiro de 2005, no valor de R$750,00, foram
recebidas em janeiro de 2005.

Com base nos fatos contábeis informados anteriormente, apure o resultado do


exercício pelo regime de caixa e pelo regime de competência, respectivamente,
para dezembro de 2004 e janeiro de 2005 e assinale a resposta certa.
a) De acordo com o regime contábil de competência, no mês de janeiro de 2005
houve lucro de R$ 1.100,00.
b) De acordo com o regime contábil de caixa, no mês de janeiro de 2005 houve
lucro de R$ 1.300,00.
c) De acordo com o regime contábil de caixa, no mês de dezembro de 2004
houve lucro de R$ 2.100,00.
d) De acordo com o regime contábil de competência, no mês de dezembro de
2004 houve lucro de R$ 2.300,00.
e) Considerando a gestão completa, sem a fragmentação mês a mês, em
qualquer dos dois regimes o lucro teria sido de R$ 3.400,00.

50. (ESAF – Analista Tributário da Receita Federal – 2009)


Determinada empresa, cujo exercício social coincide com o ano-calendário,
pagou a quantia de R$ 1.524,00 de prêmio de seguro contra incêndio no dia 30
de setembro de 2007.
A apólice pertinente a essa transação cobre riscos durante o período de
primeiro de outubro de 2007 a 30 de setembro de 2008.
Considerando o princípio da competência de exercícios, o Contador da empresa
registrou o pagamento dos gastos na conta Seguros a Vencer.
No balanço patrimonial de 31 de dezembro de 2007, após as apropriações de
praxe, o saldo desta conta, “Seguros a Vencer”, deverá ser de
a) R$ 1.260,00.
b) R$ 381,00.
c) R$ 1.055,00.
d) R$ 1.172,20.
e) R$ 1.143,00.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 112


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

51. (FCC – Analista Contabilidade – TRE-PI – 2009)


Uma empresa renovou seu seguro em setembro e pré-pagou (pagou
antecipadamente) R$ 81.000,00. Esse seguro tem validade por 3 anos. No final
do exercício financeiro da renovação, o lançamento de ajuste relativo ao seguro
pago em setembro deve ser débito em despesas
(A) de seguros e crédito em despesas pré-pagas de R$ 9.000,00.
(B) pré-pagas e crédito em despesas de seguros de R$ 9.000,00.
(C) de seguros e crédito em despesas pré-pagas de R$ 21.800,00.
(D) pré-pagas e crédito em despesas de seguros de R$ 27.000,00.
(E) de seguros e crédito em despesas pré-pagas de R$ 27.000,00.

52. (FCC – Analista Contabilidade – TRE-AM – 2009 - adaptada)


O item refere-se ao Princípio da Competência.
As receitas e despesas devem ser consideradas pelas empresas, para apuração
do resultado do período a que se referirem, no momento de sua ocorrência.

53. (FCC – Auditor Fiscal de Tributos Estaduais – RO – 2010)


A Cia. Exatos, empresa de consultoria contábil, iniciou suas atividades em
01/12/X9, com um capital social de R$ 100.000,00, sendo R$ 60.000,00
integralizados em dinheiro e R$ 40.000,00 a serem integralizados no mês de
janeiro. Durante o mês de dezembro de X9, ocorreram os seguintes fatos
contábeis:
01. Aquisição, a prazo, de material de consumo R$ 6.000,00;
02. Pagamento de assinatura de jornal em 31/12/X9 R$ 1.000,00;
03. Compra de equipamentos para pagamento em 35 dias sem juros
R$ 40.000,00;
04. Pagamento a fornecedores de material de consumo R$ 2.000,00;
05. Recebimento de adiantamento de clientes por serviços contratados a serem
prestados em 40 dias R$ 36.000,00;
06. Reconhecimento da despesa com salários e pró-labore para pagamento em
janeiro de X10 R$ 48.000,00;
07. Aplicação financeira em 31/12/X9 R$ 20.000,00;
08. Serviços prestados a clientes para recebimento em 60 dias R$ 85.000,00;
09. Reconhecimento e pagamento de despesas gerais R$ 5.000,00;
10. Obtenção de empréstimos bancários de longo prazo R$ 28.000,00;
11. Compra à vista de um imóvel R$ 75.000,00.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 113


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

O valor total do Ativo da Cia. Exatos, em 31/12/X9 era, em reais,


(A) 220.000,00
(B) 248.000,00
(C) 269.000,00
(D) 288.000,00
(E) 296.000,00

54. (IADES – Controlador de Finanças – CFA – 2010)

Julgue os itens a seguir:

I – A escrituração contábil é a técnica que o contabilista utiliza para a execução


do seu trabalho. Esta se reveste de procedimentos específicos a serem
seguidos. Todo registro contábil tem como base o fato administrativo ou
contábil ocorrido e o documento suporte para evidenciar (provar) o
acontecimento. Estes registros são efetuados com base no Método das Partidas
Dobradas (cada débito corresponde a um crédito de igual valor), em contas
específicas, logo, as contas são os componentes técnicos da contabilidade.

II – As contas se classificam em patrimoniais e de resultado. As contas


patrimoniais representam os bens, direitos e obrigações da entidade e
compõem o Balanço Patrimonial, logo, seus saldos são transferidos para os
outros exercícios. As contas de resultado registram as operações que envolvem
receitas e despesas e seus saldos são encerrados no final do exercício,
objetivando a apuração do lucro ou do prejuízo do período. Este resultado será
transferido para o Balanço Patrimonial, procedimento que caracteriza o seu
fechamento.

III – Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações avaliáveis em


moeda e vinculados a uma entidade pela propriedade, por cessão ou a qualquer
título. Os bens podem ser definidos como itens avaliados em moeda e capazes
de satisfazer às necessidades das entidades, sejam elas pessoas físicas ou
jurídicas. Os direitos são os valores a receber de terceiros gerados por meio de
operações da entidade e as obrigações representam as dívidas que a entidade
contrata junto a terceiros.

A quantidade de itens certos é igual a:

(A) 0

(B) 1

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 114


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(C) 2

(D) 3

55. (FCC – Contador – SERGÁS – SE – 2010)


O aumento do Capital Social com saldos de Reservas de Lucros é um fato
(A) permutativo.
(B) modificativo aumentativo.
(C) modificativo diminutivo.
(D) misto aumentativo.
(E) misto diminutivo.

56. (FCC – Auditor – ICMS – SP – 2009)


A empresa Girobaixo S.A. tinha um contas a receber de R$ 500.000 de seu
cliente Oportunia Ltda., que estava com dificuldades financeiras. Sabendo das
dificuldades de seu cliente e com receio de inadimplência, concedeu desconto
de 5% para que o cliente liquidasse a dívida no prazo. A Oportunia aceitou e
quitou a dívida. O registro do evento na empresa Girobaixo S.A. representa um
fato
(A) Misto diminutivo
(B) Permutativo
(C) Compensativo diminutivo
(D) Modificativo aumentativo
(E) Quantitativo aumentativo

57. (FCC – Auditor – ICMS – SP – 2009)


A empresa Aquisições S.A. comprou 100 ônibus à vista, para substituição de
sua frota. Esse evento contábil representa um fato
(A) Misto diminutivo
(B) Permutativo entre elementos do passivo
(C) Modificativo entre elementos do ativo e do passivo
(D) Permutativo entre elementos do ativo
(E) Modificativo no passivo não circulante.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 115


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

58. (FCC – Técnico Contábil – PGE – RJ – 2009)

Representa um Fato Contábil Permutativo a

(A) compra de um Veículo à vista.

(B) venda de Mercadoria com prejuízo.

(C) venda de Imobilizado com prejuízo.

(D) venda de Imobilizado com lucro.

(E) venda de Mercadoria com lucro.

59. (FCC–Analista Ministério Público–Contabilidade-SE–2010)


O pagamento antecipado de um Passivo com um desconto de 10% é um fato
(A) misto aumentativo.
(B) financeiro aumentativo.
(C) orçamentário diminutivo.
(D) permutativo diminutivo.
(E) misto diminutivo.

60. (FCC – Assistente Técnico – Pref. São Paulo – 2008)


As ..I.. constituem um exemplo de fato contábil ..II.. , uma vez que elas
implicam necessariamente um ..III.. no valor do ..IV..
Preenchem correta e respectivamente as lacunas de I a IV:
(A) receitas; modificativo diminutivo; decréscimo; Passivo Exigível.
(B) receitas; permutativo aumentativo; acréscimo; Ativo.
(C) receitas; modificativo aumentativo; decréscimo; Patrimônio Líquido.
(D) despesas; modificativo diminutivo; decréscimo; Patrimônio Líquido.
(E) despesas; modificativo aumentativo; acréscimo; Passivo Exigível.

61. (FCC – Agente Fiscal de Rendas – ICMS – SP – 2006)


A classe das variações patrimoniais que somente modifica a natureza dos
componentes patrimoniais sem repercutir no montante do patrimônio líquido é
denominada
(A) Modificativa ou qualitativa
(B) Relativa ou qualitativa

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 116


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(C) Permutativa ou modificativa


(D) Qualitativa ou permutativa
(E) Qualitativa ou relativa

62. (FCC – Analista – Contadoria – TRF 2ª Região – 2007)


O pagamento de uma despesa qualquer é considerado um fato contábil.
a) Modificativo diminutivo.
b) Permutativo.
c) Misto diminutivo.
d) Modificativo aumentativo.
e) Misto aumentativo.

(ESAF – Analista Contabilidade – IRB – 2006 – Adaptado)


Julgue o item:
63. A compra de uma máquina, a prazo, mesmo com pagamento de entrada no
ato da compra, representa um fato administrativo permutativo.

64. (CESGRANRIO – Analista Contabilidade - Casa da Moeda - 2005)


O lançamento contábil referente ao pagamento de duplicata com desconto de
10% representa um fato:
(A) permutativo.
(B) modificativo diminutivo.
(C) modificativo aumentativo.
(D) misto diminutivo.
(E) misto aumentativo.

65. (FCC – Analista – Contabilidade – TRF 4ª Região-2010)


O registro de uma venda a prazo no valor de R$ 300.000,00 com 20% de lucro
sobre o valor do custo da mercadoria vendida, no mesmo dia em que o
fornecedor das citadas mercadorias era pago em virtude do vencimento da
duplicata aceita pelo comprador, provoca a seguinte alteração no patrimônio da
entidade vendedora.
(A) diminuição dos estoques em R$ 240.000,00.
(B) aumento do Ativo Circulante em R$ 60.000,00.
(C) aumento do Patrimônio Líquido em R$ 50.000,00.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 117


NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL – CURSO ON LINE DE TEORIA E EXERCÍCIOS PARA
AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL
Prof. Otávio Souza

(D) diminuição do Passivo Circulante em R$ 240.000,00.


(E) diminuição do Patrimônio Líquido em R$ 60.000,00.

GABARITO
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
C E C B E C B C D C
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
A D CERTO ERRADO ERRADO B D D A C
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
A A ERRADO E E E B E ERRADO CERTO

31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
ERRADO C D E B B D D E B
41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
D A A C ERRADO E C C E E
51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
A CERTO B D A A D A A D
61 62 63 64 65
D A CERTO E C

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Otávio Souza 118

Você também pode gostar