Você está na página 1de 59

Universidade Federal do Espírito Santo

Centro Universitário Norte do Espírito Santo

ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA

AULA 22: Origem e evolução de Fungos

Adriana Quintella Lobão


Sirlene Aparecida Felisberto
O que são fungos?
fungos?
Definição
Seres uni ou pluricelulares eucariotos,
sem tecidos verdadeiros; aeróbios ou
anaeróbios facultativos;
facultativos;
heterotróficos e digestão extra
corpórea; possuem parede celular
com quitina, e glicogênio como
material de reserva.
Diversidade

Aspergillus flavus

Agaricus blazei

Morchella sculenta

Boletus edulis Allomyces arbuscula leveduras


Corpos de
frutificação

Ambos são
compostos
por hifas

Micélio
Introdução
Estudo dos fungos (Micologia) - relativamente recente
(cerca de 250 anos), se comparada a Botânica e a
Zoologia.

Importância dos fungos em nosso dia-a-dia.

Micologia tem aplicações nas disciplinas:


• Medicina • Agronomia
• Veterinária • Bioquímica
• Zootecnia • Genética
Reinos de Whittaker (1969):
1. Monera (procariontes) - algas azuis.
2. Protista (eucariontes unicelulares) - algas e “fungos”
fungos” unicelulares.
unicelulares
3. Plantae (eucariontes multicelulares autótrofos fotossintetizantes) -
briófitas, pteridófitas e plantas com sementes.
4. Fungi (eucariontes “multicelulares” com nutrição
heterótrofa absortiva) – fungos verdadeiros
verdadeiros..
5. Animalia (eucariontes multicelulares com nutrição heterótrofa
ingestiva) – vertebrados e invertebrados.
Whittaker (1969):
Revolução na interpretação do que são fungos!!!

Grupos importantes de fungos, como

Fungos Animais

Nutrição heterotrófica; glicogênio; ergosterol;


Quitina - componente de sua parede celular
Filogenia do Reino Fungi

Chytridiomycota

Chytridiomycota
+
Zygomycota

Glomeromycota

Coanoflagelados

Ascomycota
Asco + ascosporos
Corpos de Woronin (reprod.)
Hifas septadas
Dicarióticas basídio + basidiosporos
Corpos de frutificação doliporo + Fibulas (Ansas)

Basidiomycota
Origem dos fungos
Os fungos verdadeiros sofreram um processo de irradiação a cerca de 1
bilhão de anos, como um grupo independente dos animais. As evidencias
fosseis são relativamente pobres se comparadas a outros grupos, e
indicam sua presença no Proterozoico (900 - 570 milhões de anos). Sua
diversidade aumentou durante a Era Paleozóica, com a presença de todas
as classes modernas na Época Pensilvânia (320 - 286 milhões de anos). A
maioria dos grupos parece ter origem terrestre, mas todos os grupos
invadiram águas continentais e marinhas. Exceção é a Classe
Chytridiomycetes que provavelmente teve origem aquática.
Revisando as características básicas do fungos verdadeiros!!!

- Eucarióticos
Eucarióticos, não vasculares.

- Nutrição por absorção (aclorofilados e heterotróficos).

- Não formam tecidos verdadeiros.

- Parede celular contendo quitina


quitina.

- Reserva na forma de glicogênio.


glicogênio

- Reprodução por esporos meióticos (sexual) e mitóticos (assexual)


NUTRIÇÃO HETEROTRÓFICA
Liberam enzimas digestivas que digerem o substrato (vivo ou morto) orgânico para que
possam ser absorvidos.

SAPRÓFITAS PARASITAS MUTUALISTAS PREDADORES


A maioria vive no Causam doenças Vivem associados com Alimentam-se de
solo alimentando-se (micoses) em plantas outras formas de vida pequenos vermes
de matéria morta e animais que lhes estabelecendo uma presentes no solo.
(decompositores). servem de relação vantajosa para
Importante na hospedeiro. ambos, porém de
ecologia. dependência total.

EXEMPLOS
EXEMPLOS

LIQUENS MICORRIZAS
Candida albicans FERRUGEM
Doenças que matéria orgânica Sais minerais;  a área de
Fungo causador de
micoses que atacam o cafeeiro absorção
e outras plantas, fungos + algas verdes ou
atingem os dedos azuis
dos pés e as provocando sérios
mucosas vaginal e danos à lavoura. proteção física, fungos + raízes de
bucal. umidade, sais minerais plantas

açúcar e aminoácidos
Simbiose – viver juntos

“Organismos vivendo em estreito contato com outros de espécies


diferentes, obtendo destes nutrientes ou qualquer outro benefício.”

Micorrizas Liquens
Liquens
Tipos Morfológicos
• Crostoso ou crustáceo
• Fruticoso
• Filamentoso
• Composto ou Dimórfico
– Forma achatada,
arredondada,
totalmente aderida
ao substrato - Ex.
Caloplaca

Marcelli, M. P. 2006. Fungos liquenizados. In: Biologia dos liquens. Xavier Filho, L. et al. (eds.). Cap.I.pp. 25-74.
Liquens
Tipos Morfológicos
• Folioso ou foliáceo
• Aspecto de pequenas folhas,
com algumas partes aderidas
ao substrato. Ex. Parmelia,
Peltigera
Liquens
Tipos Morfológicos
•Fruticoso
•Talo cilíndrico, pendente,
com aspecto arborescente
e fixo por um ponto ao
substrato. Ex. Usnea,
Cladonia
Ocorrência e distribuição
Ambientes diversos:
diversos
• Terrestres
• Aquáticos marinhos
• Aquáticos continentais
• Ar (esporos)

Fontes::
Fontes matéria orgânica, água, oxigênio

Fatores ambientais
ambientais::
Temperaturas entre 20 e 30°C
Temperaturas extremas: (nitrogênio líquido, sobrevivem a 195°C
negativos).
Fungos
Morfologia
UNICELULARES PLURICELULARES
Levedos: fungos
anaeróbios facultativos
(fermentadores) muito HIFAS MICÉLIO
utilizados na fabricação de Tubos microscópicos que se Nome dado ao conjunto de
alimentos. originam da germinação de um hifas que formam o fungo.
esporo originado por mitoses.

Vegetativo Reprodutivo
HIFAS SEPTADAS HIFAS CENOCÍTICAS (nutrição
nutrição) (reprodução
reprodução)
Presença de paredes transversais São preenchidas por uma
(septos) delimitando as células que massa citoplasmática comum
podem apresentar um ou mais a vários núcleos
núcleos.
Parede celular
Parede celular = complexa quimicamente, destacando-se a quitina como
componente importante.

As leveduras (Ascomycetes
Ascomycetes) produzem quantidades reduzidas de quitina
na parede celular.

Outras poucas espécies desta classe possuem celulose na parede celular.


Reserva

O glicogênio (polissacarídeo constituído por uma


cadeia de monômeros de glicose) é a principal
substância de reserva dos fungos e dos animais.
Reprodução
1. Assexuada = mitoses. Responsável pela propagação e disseminação.
2. Sexuada = (resultante da plasmogamia
plasmogamia, cariogamia e meiose)
meiose tem
como principal função a produção de variabilidade genética da progênie.

Por meio da reprodução assexuada várias gerações são produzidas no


intervalo de um ano, enquanto a reprodução sexuada ocorre,
comumente, em uma única época do ano porque exige condições
ambientais especificas.
Reprodução através de esporos = reprodução espórica
* Sexuada
Esporos são células reprodutivas

* Assexuada

São formados:
* Diretamente nas hifas
* Dentro de esporângios
* Corpos de frutificação
1. Reprodução assexuada (estágio imperfeito)
Pode ser classificada em dois tipos:
a) Reprodução vegetativa (sem formação de células
especializadas); ex. brotamento; fissão; fragmentação das hifas;

b) Reprodução espórica (com formação de células especializadas


– esporos
esporos, conhecidos como mitósporos), sendo muito variáveis,
moveis por meio de um ou dois flagelos (zoósporos
zoósporos) ou imóveis
(aplanósporos
aplanósporos). Os aplanósporos são produzidos no interior de
esporângios, sendo denominados endósporos, ou externamente, na
extremidade de esporangióforos (exósporos, como exemplo os
conídios).
conídios
Reprodução Assexuada
Gemulação
Reprodução Assexuada
Conídios
D
B

A – Conidióforo
B – Fiálides ou Célula Conidiogênica
C – Vesícula
D – Conídios
2. Reprodução sexuada (estágio perfeito)
• Micélios de linhagens diferentes (heterotálicos
heterotálicos) ou de mesma
linhagem (homotálicos
homotálicos)
• Oogamia
• Envolve a formação de ASCOS e ASCÓSPOROS

• Emparelhamento dos Anterídios (hifa masculina) e Ascogônio


(hifa Feminina)

• Produção de hifas ascógenas dicarióticas

• Fusão do Protoplasma do Ascogônio + Anterídios -


Plasmogamia

• Fusão dos núcleos = Cariogamia


• Meiose
Formação da hifa asco com ascósporos

Ascogônio mitose
meiose

♂ ♀ cariogamia

Anterídio

Plasmogamia hifas ascógenas


dicarióticas

Ascos liberando os
ascósporos
Ciclo de Vida
Ascomycetes
Importância dos fungos
 Decompositores: permitem a reciclagem da matéria orgânica morta; destrói
Decompositores
objetos de madeira, couro, tecidos e alimentos em geral.

 Produção de alimentos
alimentos: fabricação de queijos, pães e bebidas alcoólicas.

 Indústria farmacêutica:
farmacêutica produção de penicilina (antibiótico
antibiótico).

 Parasitas: causam doenças em animais (micoses


Parasitas micoses) e plantas (ferrugem
ferrugem do café).
café

 Mutualistas: Líquens, micorrizas.


Mutualistas

 Ciência: estudados na genética, fisiologia, bioquímica e biologia molecular.


Ciência
Chytridiomycota
Divisão/Filo Chytridiomycota Chytridiomycota
+
Zygomycota

“Quitrídias” Glomeromycota

Ascomycota
•“Fungos Primitivos”
• Ancestral relacionado a protozoários (coanoflagelados)
Basidiomycota
• Fungos zoospóricos – únicos

• Células globosas e solitárias com ou sem filamentos semelhantes a raízes


chamados de rizóides

• Unicelular – podem produzir rizóides (fixar o talo)

• Filamentoso – micélio cenocítico; septos individualizam estruturas


reprodutivas

Chytridium crescendo sobre esporos


Chytridiomycota
Divisão/Filo Zygomycota Chytridiomycota
+
Zygomycota
1% das espécies de fungos
Glomeromycota

Zygos (Gr.) = União, reunido Ascomycota

> vive no solo, sobre matéria orgânica em decomposição, parasitas,


causar infecções, bolores em alimentos ricos em carboidratos, destrói Basidiomycota
frutas e vegetais estocados

• Refere-se a fusão de gametângio para formar uma estrutura


única, chamada Zygosporângio

 Indivíduos compatíveis se aproximam, ocorrendo a plasmogamia,


cariogamia e meiose

• Micélio verdadeiro, hifas cenocíticas e sem células flageladas


Divisão/Filo Zygomycota

Esporângios em
diferentes fases

Hifas vegetativas estoloníferas

Hifas rizoidais

Micélio com crescimento


tridimencional
– hifas vegetativas e reprodutivas
eretas
Divisão/Filo Zygomycota

esporângio

esporangiósporo

vesícula

Fototropismo positivo do esporângio


direcionado pela vesícula que ejeta o
esporângio a distância de 2m a 50km/h
Chytridiomycota
Divisão/Filo Ascomycota
Chytridiomycota
+
 Nº de espécies = 32.300 Zygomycota

Glomeromycota
 Maioria dos fungos que se associam = líquens
Ascomycota

 Podridão escura
Basidiomycota

 Maioria das leveduras

 Micélio septado, formando corpo de frutificação, através do entrelaçamento das


hifas e surgimento de estado dicariótico
Divisão/Filo Ascomycota

Produzem ascósporos = meiósporo no asco (reprodução sexuada).

Exclusividade de ascomicetos!!!

Ascoma (corpo de frutificação


Divisão/Filo Ascomycota

Cleistotécio = completamente fechado e esférico


“plectomycetes”
Divisão/Filo Ascomycota

Peritécio = entre esférico e em forma de pêra


Ostíolo = saída de ascósporos
Himênio fechado
“pyrenomycetes”
Divisão/Filo Ascomycota

Ascoma ou ascocarpos = estrutura reprodutiva sexual

Apotécio = aberto e com forma de xícara


expondo o Himênio (camada de ascos)
“discomycetes”
Chytridiomycota
Divisão/Filo Basidomycota
Chytridiomycota
+
Zygomycota

 Produzem basidiósporos = meiósporo produzido no Glomeromycota

basídio
Ascomycota

 Nº de espécies = 22.300
Basidiomycota

 +++ miceliais Hirneola auricularia-judae


 Unicelulares ou Pseudomiceliais (leveduras basidiosporógenas )
Divisão/Filo Basidomycota

• Apresenta Hifa especializada – BASÍDIO –


• BASIDIÓSPORO Uninucleados e Haplóides
• Podem estar ou não em Himênio
Divisão/Filo Basidomycota

 Micélio = sempre septado e os septos são uniporados no micélio


primário e doliporos no micélio secundário, o qual constitui a fase mais
duradoura do ciclo de vida

Doliporo

 Fíbulas ou grampo de conexão (ansas)


Micélio Primário
 Germinação imediata do basidiósporo
 Fase de crescimento rápido
 Multinucleado (fase inicial) sem septos
 Posteriormente hifas septadas c/ células Monocarióticas

Micélio secundário
• Estabelecimento da fase dicariótica (fusão das hifas)
• Migração de núcleos através do doliporo
• Heterotálico: Fusão de dois micélios compatíveis

Micélio Terciário
• Especialização das Hifas (estéreis e reprodutivas)
• Produção de Basidiomas
Divisão/Filo Basidomycota

Reprodução Sexuada - basidiósporo


Divisão/Filo Basidomycota = 3 classes:
1. Classe Basidiomycetes = Presença de basidiomas (cogumelos,
orelhas-de-pau e gasteromicetos)

Ausência de basidioma, teleósporos agrupados em soros ou dispersos no


tecido do hospedeiro

2. Urediniomycetes = 3. Ustilaginomycetes =
antigo Teliomycetes antigo Ustomycetes
(Ferrugens) (Carvões)
Divisão/Filo Basidomycota

1. Classe Basidiomycetes
Himenomicetos
Basidiósporos em Himênio exposto antes da maturação dos
esporos
Cogumelos comestíveis, venenosos, Orelhas de Pau,
dentiformes e coralóides

Gasteromicetos
Basidiósporos em himênio visível somente
na maturação, quando se abre

Estrelas-da-terra, cogumelos malcheirosos, falsas trufas, fungos


semelhantes a ninhos de pássaros
Divisão/Filo Basidomycota

Cogumelo = corpo de frutificação ou


basidioma, local onde ocorre a
reprodução sexuada
Divisão/Filo Basidomycota

Himenóforo
Píleo
Lamela, poro
ou dentes ou
tubos,
espinhos

Haste
Divisão/Filo Basidomycota
Himenomicetos
Podridão da Madeira

Serpula lacrymans

• Podridão marrom – decompõe somente a


celulose e deixa a lignina.

• Podridão branca – a celulose e lignina são


atacadas enzimaticamente.
Divisão/Filo Basidomycota
Classes Urediniomycetes e Ustilaginomycetes
Parasitas danosos – afetam a Agricultura
2. Classe Urediniomycetes: 3. Classe Ustilaginomycetes:
as ferrugens carvões e fuligens;
~5000 espécies (140-150 gêneros) ~1200 espécies (~ 50 gêneros)

Basidiósporos

Basidiósporos

Basídio

Basídio
Divisão/Filo Basidomycota

2. Classe Urediniomycetes

Fitopatógenos mais importantes


Causadores de perdas econômicas na Agronomia
Ex. ferrugens do café, maçã, amendoim, pinheiros,
cereais (ferrugem preta)
Ciclo de vida complexo
Muitos heteroécios (2 hospedeiros) poucas
autoécios (1 hospedeiro)
Divisão/Filo Basidomycota

3. classe Ustilaginomycetes

• Infectam mais de 4000 espécies de plantas


• A fuligem corresponde a massas de teliósporos.
• Autoécio – um único hospedeiro ao longo do ciclo de
vida.
Fungos Conidiais
Fungos Mitospóricos Fungos anamorfos
ou Ascomycetes Fungos Imperfeitos
Assexuados Deuteromycotina
 Nº de espécies = 15.000

 Maioria dos deuteromicetos que se reproduzem somente por conídios =


Ascomicetos

Característica fundamental =
Conídios

Reprodução Assexuada

Conidióforos

Apenas fenômenos
mitóticos
Fungos Mitospóricos ou Ascomycetes Assexuados

Hábitat: todos os ambientes


Hábito: sapróbios, parasitas de plantas, animais (homem)

Morfologia
Unicelulares
Pseudomicélio (leveduras)
Simples = como nos ascomicetos
Hifas septadas
Doliporo e c/ ansas = basidiomicetos
Fase assexuada de muitos deuteromicetos = semelhantes a fase assexuada
de muitos ascomicetos conhecidos

Deuteromicetos representem fases conidiais de


ASCOMICETOS

Classificação quanto a sexualidade

Anamorfo = fase assexuada (“esporos” são conídios)

Pleomorfo - exibem simultaneamente mais de uma forma ou fase de estruturas


de reprodução assexuada em seu ciclo de vida, produzindo estruturas
reprodutivas diferentes.
Importância econômica dos fungos conidiais
Shoyo = Fermentação da soja (Linhagens de Aspergillus oryzae e A. soyae);

Misso = pasta de soja rica aminoácidos (A.oryzae e Sacharomices rouxii

Saquê e Cerveja de arroz = A. oryzae

Pão e malte = S. cerevisae (Ascomicetos, mas tem células de forma anamorfa)

Cervejas pretas = S. uvarum (= S. carlsbergensis)

Álcool = etanol = S. cerevisae

Vinhos = S. cerevisae e Schizosaccharomyces pombe

= sabor aos vinhos franceses e alemães (Botrytis cinerea)

Proteínas e vitaminas tipo B = Candida utilis;

Maturação de queijos = Penicilium camemberti; P. roqueforti; P. gorgonzolae; P. stilton; P.


candidum; P. album;

Antibióticos = P. chrysogenum
IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DOS ASCOMYCOTA MITOSPÓRICOS

Diminuição de Colesterol = Aspergillus terreus (remédios Lovastatin ou Mevacor)

Aspecto lavado do “jeans” = Enzimas produzidas por Trichoderma, que


degradam celulose = enzimas adicionadas ao detergente, maquina de lavar, para
ajudar remover sujeiras;

Trichoderma = controle biológico de outros fungos

Antracnoses = lesões pretas nas plantas;

Aflatoxinas = câncer de fígado no homem (A. flavus e A. parasiticus);

Dermatófitos = causadores de tinhas, pé-de-atleta e outras;


Bibliografia

MILANEZ, A. I. Diversidade no Reino Stramenopila. Domínio Eukarya.


Instituto de Botânica, São Paulo, SP.

RAVEN, P. H.; EVERT, R. F. & EICHHORN, S. E. 1996. Biologia Vegetal.


Guanabara Koogan: Rio de Janeiro. 728p.

RAVEN, P. H.; EVERT, R. F. & EICHHORN, S. E. 2001. Biologia Vegetal.


Guanabara Koogan: Rio de Janeiro.

TRUFEM, S.F.B. Diversidade no Reino Fungi: Zygomycota. Domínio


Eukarya. Instituto de Botânica, São Paulo, SP.

http://www.ento.okstate.edu/classes/plp3343/lecture15.pdf

http://www.ento.okstate.edu/classes/plp3343/lecture16.pdf
Muito
obrigada