Você está na página 1de 90

ESTA OBRA PODE SER REPRODUZIDA E DISTRIBUÍDA

PARCIAL OU INTEGRALMENTE DESDE QUE CITADA A FONTE.

VENDA PROIBIDA

CID – COORDENADORIA DE INCLUSÃO DIGITAL


IDORT – INSTITUTO DE ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO
EQUIPE CAPACITAÇÃO – ÁREA TÉCNICA

DOUGLAS DINIZ ALVES


DANIEL PEREIRA MARTINS
PAULO JORDÃO DA SILVA BOCCATTO

site: www.telecentros.sp.gov.br
email: capacitatecnica@gmail.com
Indice

Objetivo .............................................................................. 01
Justificativa ......................................................................... 01
Lógica de Programação ......................................................... 03
Seqüência Lógica ................................................................. 03
Exercícios – Lógica ............................................................... 04
PHP – História ...................................................................... 05
O que é PHP? ....................................................................... 06
Em que consiste uma página dinâmica? ................................... 07
Comunicação Cliente x Servidor ............................................. 07
Delimitando o código PHP ...................................................... 08
Exercício 01 ......................................................................... 09
Comentários no PHP ............................................................. 09
Exercício 02 ......................................................................... 10
Variáveis ............................................................................. 11
Exercício 03 ......................................................................... 11
Tipos de Dados Suportados .................................................... 12
Integer (Inteiro) ................................................................... 12
Double (Dupla Precisão) ........................................................ 13
Strings ................................................................................ 13
Exercício 04 ......................................................................... 13
Exercício 05 ......................................................................... 14
Booleano ............................................................................. 14
Array .................................................................................. 14
Objeto ................................................................................ 14
Caracteres de Escape ............................................................ 14
Exercício 06 ......................................................................... 15
Operadores ......................................................................... 16
Aritméticos .......................................................................... 16
String ................................................................................. 16
Exercício 07 ......................................................................... 16
Atribuição ............................................................................ 17
Exercício 08 ......................................................................... 17
Incrementação ..................................................................... 18
Lógicos ............................................................................... 19
Comparação ........................................................................ 19
Integrando o PHP ao HTML .................................................... 20
Métodos GET e POST ............................................................ 20
Exercício 09 ......................................................................... 21
Estruturas de Controle .......................................................... 21
If ....................................................................................... 21
Exercício 10 ......................................................................... 22
Else .................................................................................... 22
Exercício 11 ......................................................................... 22
Elseif .................................................................................. 23
Exercício 12 ......................................................................... 23
Laços .................................................................................. 24
While .................................................................................. 24
Exercício 13 ......................................................................... 24
For ..................................................................................... 25
Exercício 14 ......................................................................... 25
Include ............................................................................... 25
Exercício 15 ......................................................................... 26
Array .................................................................................. 27
Exercício 16 ......................................................................... 27
Listas ................................................................................. 27
Exercício 17 ......................................................................... 28
MySql – Banco de Dados ....................................................... 29
Popularização dos Banco de Dados ......................................... 29
O que é um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados? ...... 31
PHP MyAdmin ...................................................................... 33
MySql ................................................................................. 33
Como utilizar o SQL para manipular os bancos de dados MySQL . 35
Comandos SQL .................................................................... 36
Comando SHOW ................................................................... 36
Comando USE ...................................................................... 36
Comando CREATE ................................................................. 36
Comando INSERT ................................................................. 38
Comando SELECT ................................................................. 39
Comando DESCRIBE ............................................................. 40
Comando DROP .................................................................... 41
Comando DELETE ................................................................. 41
Comando UPDATE ................................................................ 42
Roteiro – Criação de B.D. ...................................................... 43
Estabelecendo conexões entre PHP e MySql ............................. 44
Selecionando a base de dados ................................................ 45
Realizando consultas ............................................................. 46
Apagando resultados ............................................................ 46
Número de linhas ................................................................. 47
Utilizando os resultados ......................................................... 47
CRUD ................................................................................. 48
Projeto ................................................................................ 54
Respostas dos exercícios de lógica .......................................... 78
Plano de aula ....................................................................... 79
Bibliografia .......................................................................... 84
PHP & MySql 1

Objetivo

Capacitar os colaboradores dos Telecentros com o objetivo de


criarem programas voltados à web para manipulação de páginas HTML,
como também desenvolvimento de raciocínio lógico e noções de
gerenciamento de banco de dados relacional.
PHP & MySql 2

Justificativa

Atualmente, com o avanço tecnológico, necessitamos cada vez


mais da automatização de sistemas para facilitarmos e agilizarmos
serviços, principalmente no que diz respeito à internet. Com o curso de
PHP & MySql poderemos integrar a linguagem de programação com o
acesso online onde será possível um ótimo controle das informações
através de banco de dados.
PHP & MySql 3

Lógica de Programação
O estudo da lógica é o estudo dos métodos e princípios usados
para distinguir o raciocínio correto do incorreto. Esta definição não quer
dizer que somente uma pessoa que tenha estudado lógica possa
raciocinar corretamente e encontrar soluções para diversos problemas.
A habilidade de resolver problemas é natural em todo ser humano.
Uma parte do estudo da lógica consiste no exame e na análise
dos métodos incorretos do raciocínio (falácias), isto nos dá uma visão
mais profunda dos princípios do raciocínio em geral e nos auxilia
também a evitá-los. Por último, proporciona ao estudante certas
técnicas e métodos de fácil aplicação para determinar a correção ou
incorreção de todos os raciocínios. O valor deste conhecimento reside
no fato de ser menor a possibilidade de se cometer erros, quando é
possível localizá-los mais facilmente.
Lógica vem de “logos” que significa palavra, expressão,
conceito, pensamento, discurso, razão.

Seqüência Lógica
Estes pensamentos podem ser descritos como uma seqüência
de instruções que devem ser seguidas para cumprir uma determinada
tarefa, portanto, seqüência lógica são passos executados até atingir um
objetivo ou solução de um problema.
PHP & MySql 4

Exercícios - Lógica
1) Quantos retângulos existem na figura abaixo:

2. Uma lesma está num poço de 30m de profundidade. A cada dia


ela sobe 3m e escorrega 2m. Em quantos dias sairá do poço?
3) O PRISIONEIRO
No antigo Egito, havia um prisioneiro em uma cela com duas
saídas, cada uma delas com um guarda. Cada saída dava para um
corredor diferente em que um dava para o campo e, portanto, para a
liberdade e o outro para um fosso de crocodilos. Só os guardas sabiam
qual a saída certa, mas um deles dizia sempre a verdade e outro
mentia sempre. O prisioneiro não sabia nem qual a saída certa nem
qual o guarda verdadeiro. Qual a pergunta (e uma só pergunta) que o
prisioneiro deveria fazer a um dos guardas ao acaso, para saber qual a
porta certa?

4) Una estes quatro pontos apenas com três retas, sem levantar a
ponta do lápis ou da caneta e acabando no ponto onde
começou.
PHP & MySql 5

PHP - História
A linguagem de programação PHP foi criada no outono de 1994
por Rasmus Lerford. No início era formada por um conjunto de scripts
voltados à criação de páginas dinâmicas que Rasmus utilizava para
monitorar o acesso ao seu currículo na internet. À medida que essa
ferramenta foi crescendo em funcionalidades, Rasmus teve de escrever
uma implementação em C, a qual permitia às pessoas desenvolverem
de forma muito simples as suas aplicações para web. Rasmus nomeou
essa versão de PHP/FI (Personal Home Page / Forms Intepreter) e
decidiu disponibilizar seu código na web, em 1995, para compartilhar
com outras pessoas, bem como receber ajuda e correção de bugs.
Em novembro de 1997 foi lançada a segunda versão do PHP.
Naquele momento, aproximadamente 50 mil domínios ou 1% da
internet já utilizava PHP. No mesmo ano Andi Gutmans e Zeev Suraski,
dois estudante que utilizavam PHP em um projeto acadêmico de
comércio eletrônico, resolveram cooperar com Rasmus para aprimorar
o PHP. Para tanto, reescreveram todo o código-fonte, com base no
PHP/FI 2, dando início ao PHP 3, disponibilizando oficialmente em junho
de 1998. Dentre as principais características do PHP 3 estavam e
extensibilidade, a possibilidade de conexão com vários bancos de
dados, novos protocolos, uma sintaxe mais consistente, suporte à
orientação a objetos e uma nova API, que possibilitava a criação de
novos módulos e que acabou por atrair vários desenvolvedores ao PHP.
No final de 1998, o PHP já estava presente em cerca de 10% dos
domínios na internet. Nessa época o significado da sigla PHP mudou
PHP & MySql 6

para PHP: Hypertext Processor, retratando assim a nova realidade de


uma linguagem com propósitos mais amplos.
No inverno de 1998, após o lançamento do PHP 3, Zeev e Andi
começaram a trabalhar em uma reescrita do núcleo do PHP, tendo em
vista melhorar sua performance e modularidade em aplicações
complexas. Para tanto, resolveram batizar este núcleo de Zend Engine,
ou mecanismo Zend (Zeev + Andi). O PHP 4, baseado neste
mecanismo, foi lançado oficialmente em maio de 2000, trazendo
muitas melhorias e recursos novos, como seções, suporte a diversos
servidores web, além da abstração de sua API, permitindo inclusive ser
utilizado com linguagem para shell script. Nesse momento, o PHP já
estava presente em cerca de 20% dos domínios da internet, além de
ser utilizado por milhares de desenvolvedores ao redor do mundo.
Apesar de todos os esforços, o PHP ainda necessitava maior
suporte à orientação a objetos, tal qual existe em linguagens como
C++ e Java. Tais recursos estão finalmente presentes no PHP 5, após
um longo período de desenvolvimento que culminou com sua
disponibilização oficial em junho de 2004.

O que é PHP?
PHP - Hypertext Processor – É uma linguagem de programação
de código aberto muito utilizada, onde sua principal função é a de
criação de scripts, que são executados no servidor web para a
manipulação de página HTML, ou seja, utiliza-se PHP para criar páginas
dinâmicas e automáticas. Essa linguagem é diferente de outras
PHP & MySql 7

linguagens, onde o código é interpretado e não compilado.

Em que consiste uma página dinâmica?


Entende-se por uma página dinâmica, toda a página que é
gerada quando existe um pedido no servidor, ou seja, a página que
chega ao utilizador não existe “escrita” no servidor. Existem sim os
conteúdos, que serão depois colocados nos respectivos locais, na
página, consoante os pedidos. O melhor exemplo de um site dinâmico
é um motor de pesquisa. É impossível - e impensável - armazenar
todas as combinações de páginas que surgem, quando fazemos
diversas pesquisas. Quer isto dizer, que as páginas não existem e são
“geradas” com informações que estão em bases de dados, quando
fazemos um pedido sobre qualquer coisa.

Comunicação Cliente x Servidor


Quando é digitado um endereço no navegador para acessar uma
página na internet o que acontece é uma requisição do cliente
(navegador) ao servidor web. O servidor processa essa requisição e
retorna uma resposta ao cliente, que por sua vez, interpreta o código
retornado e formata a página para a sua visualização. Esse
procedimento acontece em todas as requisições feitas pelo navegador.
Portanto, programar para a web pode ser considerado como um
jogo que consiste em receber os dados do usuário, processá-lo e enviar
a resposta dinâmica. Uma vez enviada a resposta é encerrado o
contato entre o servidor e o cliente.
PHP & MySql 8

Visualização:

CLIENTE SERVIDOR WEB

Delimitando o código PHP


O código PHP fica embutido no próprio HTML. O interpretador
identifica quando um código é PHP pelas seguintes tags:
<?php <? <%
comandos comandos comandos
?> ?> %>

Nota: O delimitador <% %> de alteração no arquivo de configuração


php.ini.

Tudo que estiver delimitado por <? e ?> / <?php e ?> / <% e
%> será processado no servidor. O navegador cliente receberá apenas
o resultado do processamento.
PHP & MySql 9

Nota: NO PHP TODAS AS INTRUÇÕES SÃO TERMIDADAS COM


O CARACTERE “;” (ponto e virgula). Este caractere indica ao
interpretador quando acaba uma instrução, e quando ele deve de
esperar outra instrução. A exceção deste caso é quando um bloco de
código PHP só contem uma única instrução, podendo, assim incluir ou
não o ';' .

Exercício 01
<?php
echo “Olá Mundo”;
?>

Resultado:

Olá Mundo

Comentários no PHP
Com a idéia de organizar o programa para fácil visualização
podemos inserir COMENTÁRIOS. Em HTML utilizamos os delimitadores
<!-- e -->, em PHP também é possível comentar partes de um código.
Para tal, quando se quer comentar uma única linha, utilizamos os
caracteres “//” para comentar a linha que não será processada. Para
um bloco de linhas, utilizamos os separadores “/*” no inicio do bloco, e
“*/” para fechar o comentário.
PHP & MySql 10

Exemplo:
<?php
// Uma linha de comentário.
/*
Um Simples
bloco de
comentário !!!
*/
?>

Exercício 02
Veja no exercício abaixo como o PHP interage com o HTML.
Utilize um editor de texto puro (como o gedit) ou editor web
(como o BlueFish), para digitar e testar o código abaixo. Salve na pasta
indicada pelo seu instrutor com o nome de “ecoando.php”, abra um
navegador e digite o endereço:

http://localhost/<endereço>/ecoando.php

Obs: Onde estiver escrito <endereço> digite o local indicado pelo seu
instrutor.

A primeira linha e <u>normal</u>. <br>


<?
echo“<b>A segunda linha já é escrita pelo
<b>PHP</b>.”;
?>
PHP & MySql 11

<br>
Nisto, vem uma <font color=\“#FF0000\”>terceira mais
complexa</font>... <br>
<?
echo “E logo a<font color=\“#00FF00\”>seguir</font>,
a quarta <font color=\“#0000FF\”>ainda complicada!” ;
?>

Variáveis
Variáveis são identificadores utilizados para representar valores
mutáveis e voláteis, que só existem durante a execução do programa.
Ela são armazenadas na memória RAM e seu conteúdo é distribuído
após a execução do programa. Para criar uma variável em PHP,
precisamos atribuir-lhe um nome de identificação, sempre procedido
pelo caractere $ (cifrão). Veja os exemplos a seguir:

Exercício 03
<?php
$nome=“João”;
$sobrenome=“de Souza”;
echo “$sobrenome, $nome”;
?>

Resultado:

de Souza, João
PHP & MySql 12

Dicas:
 Nunca inicie a nomenclatura de variáveis com números;

 Nunca utilize espaços em branco no meio do identificador da


variável;
 Nunca utilize caracteres especiais: (!@#%^&*/|[]{}) na
nomenclatura das variáveis;
 Evite criar variáveis com mais de 15 caracteres em virtude da
clareza do código fonte;
 Nomes de variáveis devem ser significativos e transmitir a idéia
de seu conteúdo dentro do contexto no qual a variável está
inserida;
 Utilize preferencialmente palavras em minúsculo (separadas
pelo caractere “_”) ou somente as primeiras letras em
maiúsculo quando houver mais palavras.
<?php
$codigo_cliente //exemplo de variável
$codigoCliente //exemplo de variável
?>

Tipos de Dados Suportados


Integer (Inteiro)
É utilizado para números inteiros. Veja como declarar uma
variável do tipo inteiro:
$curso =1000; // número inteiro positivo
$curso = -1000; // número inteiro negativo
PHP & MySql 13

Double (Dupla Precisão)


É utilizado para números reais, podendo fazer cálculos com
grande precisão. Veja os exemplos abaixo:

$curso = 1.050; // O ponto é o separador decimal


$curso = 52e3; // Notação científica (equivale a 52000)

Strings
É utilizado para strings de caracteres. As strings podem ser
delimitadas de duas maneiras:

 Com aspas duplas ('' ''), todas as variáveis dentro da string


serão resolvidas.

Exercício 04
<?php
$teste = “Linux”;
$php= “--- $teste --- \n”;
echo $php;
?>

Resultado:

--- Linux ---


 Com o uso de apóstrofos (' '), a string permanece como
aparece, sem substituições.
PHP & MySql 14

Exercício 05
<?php
$teste = “Linux”;
$php= '--- $teste --- \n';
echo $php;
?>

Resultado:

--- $teste ---\n

Booleano
É utilizado para valores verdadeiros (True) ou falsos (False).

Array
É utilizado para armazenar vários itens de dados do mesmo tipo
em uma única variável.

Objeto
É utilizado para armazenar instâncias de classes.

Caracteres de Escape
Os caracteres de escape começam com uma barra invertida (\)
e são colocados dentro das strings. Internamente eles são substituídos
pelos caracteres reais e pelas ações que esses caracteres simbolizam.
PHP & MySql 15

\n Nova linha. Desce para a linha de baixo.


\r Retorno de carro (semelhante a \n). Coloca o cursor no começo
da linha.
\t Tabulação horizontal. Pula para a próxima tabulação.
\\ Barra invertida. Substitui por uma barra invertida.
\$ Cifrão. Substitui por um cifrão.
\” Aspas. Substitui por aspas.

Exercício 06
No exercício abaixo é mostrada a forma como o PHP utiliza
variáveis.
Utilizando um editor de texto puro (como o gedit) ou editor web
(como o BlueFish), salve o arquivo na pasta indicada pelo seu instrutor
com o nome de “variaveis.php”, abra um navegador e digite o
endereço http://localhost/<endereço>/variaveis.php

Exemplo de utilização de variáveis: <br><br>


<?php
$inteiro=10;
$real=20.0;
$caracter= 'V';
$cor1= "#FF0000";
$cor2= "#0000FF";
?>
<font color= <? echo $cor1?>> A variável $inteiro tem o
valor <? echo $inteiro ?>. </font> <br>
<font color= <? echo $cor2 ?>> A variável $real tem o
valor <? echo $real ?> </font> <br>
<font color= <? echo $cor1 ?>> O caractere escolhido e o
<? echo $caracter ?>
</font>
PHP & MySql 16

Operadores
Aritméticos
O PHP possui todos os operadores aritméticos. Os principais
são:

+ Adição
- Subtração
* Multiplicação
/ Divisão
% Resto da divisão

String
O PHP possui um único operador de string, que é o operador de
concatenação “.” . Veja o exemplo abaixo:

Exercício 07
<?php
$x=“Alô ”;
$s=$x.“Mundo”;
echo($s.“\n”);
?>

Resultado:

Alô Mundo
PHP & MySql 17

Atribuição
O único operador de atribuição do PHP é o “=”. Este,
combinado com os operadores aritméticos e de string, pode reduzir o
tamanho do código.

= Atribuição simples.
+= Atribuição com adição.
-= Atribuição com subtração.
*= Atribuição com Multiplicação.
/= Atribuição com divisão.
%= Atribuição com módulo.
.= Atribuição com concatenação.

Veja o exemplo abaixo.

Exercício 08
<?php
$curso = 7;
$curso += 2;
echo $curso;
?>

Resultado:

9
PHP & MySql 18

Veja outro exemplo utilizando a atribuição com módulo (resto de


divisão):
<?php
$resto = 11;
$resto %= 2;
echo $resto;
?>
Resultado:

No exemplo acima inicialmente a variável $resto possuí valor


11.
A operação “$resto %=2;” é equivalente à operação
“$resto=$resto%2;”, isto é, as duas calculam o resto da divisão da
variável $resto por 2.

Incrementação: Pode ser utilizada de duas formas: antes ou depois


da variável. O incremento de uma variável soma 1 unidade à uma
variável e armazena o resultado na mesma. O decremento subtraí uma
variável em 1 unidade. Quando utilizado antes, retorna o valor da
variável antes de incrementá-la ou decrementá-la. Quando utilizado
depois, retorna o valor da variável já incrementado ou decrementado.

++ Incremento
- - Decremento
PHP & MySql 19

Exemplos:
$a=$b=10; // $a e $b recebem o valor 10
$c=$a++; // $c recebe 10 e $a passa a ter 11
$d=++$b; // $d recebe 11, valor de $b já incrementado
$d++; // $d recebe + 1 unidade e passa a valer 12

Lógicos
Os operadores lógicos trabalham com os valores completos,
utilizando TRUE ou FALSE.

Operador Significado Exemplo


and “e” lógico $a and $b
or “ou” lógico $a or $b
! Não (inversão) !$b
&& “e” lógico $a && $b
|| “ou” lógico $a || $b

Comparação
Os operadores de comparação são usados para comparar dois
valores.

== igual a
!= Diferente de
<> Diferente de
< menor que
> maior que
<= menor ou igual a
>= maior ou igual a
PHP & MySql 20

Integrando o PHP ao HTML


Nesta seção, vamos criar uma página dinâmica para processar
os dados enviados pelo formulário.
Os valores dos campos passados pelos formulários ficam
armazenados nos vetores $_POST e $_GET conforme o método de
envio.

Métodos GET e POST


O GET é um método do HTTP destinado a enviar dados do
cliente para o servidor. É acionado por meio de um formulário HTML
através da diretiva METHOD=GET incluída na tag <FORM>.
Quando o formulário HTML utiliza o método GET, o fluxo de
dados é separado do endereço URL que chama a CGI através de um
ponto de interrogação (?). Esta forma de endereçamento e separação
pode ser observada no campo de endereços do navegador do usuário.
Logo após o formulário ter sido enviado, pode ver algo como:
http://www.meusite.com/meuscript.cgi?campo1=valor1&campo2=va
lor2.
O POST é outro método do HTTP similar ao GET, porém é
acionado por meio da diretiva METHOD=POST. Este método faz com
que os dados do formulário sejam diretamente transmitidos ao
endereço que constar da diretiva ACTION= e não através da URL.
Ao escrevermos nossos scripts, devemos sempre lembrar qual
método estamos usando a fim de determinarmos se iremos ler os
dados do vetor $_POST ou $_GET.
PHP & MySql 21

Dica: Sempre que possível, deve-se utilizar o método POST, pois


através do método GET os dados enviados ficam mais expostos através
da URL no navegador, o que representa uma falha de segurança.

Exercício 09
Salve seu arquivo com o nome de “formulario.php” e digite o
endereço http://localhost/<endereço>/formulario.php no seu
navegador para testá-lo.

<?php
$nome = $_POST['nome'];/*atribuindo o valor do formulário
na variável $nome. */
echo “O meu nome é: ” . $nome;
?>
<form method=“POST” action=“formulario.php”>
Digite seu Nome:<input type=“text” name=“nome” value=“”>
<input type=“submit” value=“Enviar”>
</form>

Estruturas de Controle
If
O comando if testa a condição passada e executa o bloco de
código caso o valor retornado da condição seja verdadeiro. Veja o
exemplo a seguir:
PHP & MySql 22

Exercício 10

<?php
$a = 1;
if ($a == 5)
{
echo “é igual”;
}
else
{
echo “não é igual”;
}
?>

Resultado:

Não é igual

Else
Caso a condição passada retorne um valor falso, e seja
necessário executar um bloco de código diferente, utiliza-se a instrução
else. Veja o exemplo a seguir:

Exercício 11
<?php
$a = 1;
$b = 2;
if ($a > $b)
{
echo “$a > $b”;
}
else
PHP & MySql 23

else
{
echo “$b > $a”;
}
?>

Resultado:

2>1

ElseIf
Ainda existe a instrução elseif, para situações onde precisa-se
verificar mais que uma condição. Veja o exemplo a seguir:

Exercício 12

<?php
$a=1;
$b=2;
$c=3;
if ($a > $b) {
echo “$a e&acute; maior que $b”;
}
elseif ($a > $c) {
echo “$a e&acute; maior que $c”;
}
else {
echo “$a e&acute; menor que $b e $c”;
}
?>
PHP & MySql 24

Resultado:

1 é menor que 2 e 3

Laços
While
Este comando é utilizado para realizar laços de repetições
condicionais. Ele executa o bloco de código enquanto a condição
passada for verdadeira, e caso a condição inicial que foi passada se
torne falsa, o bloco não será executado. Veja o exemplo a seguir:

Exercício 13

<?php
echo “Exemplo de While”.“<br>”;
$a=1;
while ($a<5)
{
echo $a;
$a++;
}
?>

Resultado:

Exemplo de While
1234
PHP & MySql 25

For
Como nos outros comandos que realizam laços condicionais, o
comando for também precisa de uma condição para ser testada a cada
laço realizado, porém, este comando necessita de mais dois
parâmetros, que seriam a declaração da variável contadora e a
instrução de incremento. Veja o exemplo abaixo:

Exercício 14

<?php
echo “Exemplo de For”.“<br>”;
for ($i=1; $i<=10; $i++)
{
echo $i;
}
?>

Resultado:

Exemplo de For
12345678910

Include
A função include coloca o conteúdo de um outro arquivo, com ou
sem código em PHP, substituindo pelo novo código. O código do
arquivo incluído é processado em tempo de execução, permitindo
assim, que sejam usados “includes” dentro de estruturas de controle
como for e while. Veja o exemplo a seguir:
PHP & MySql 26

Exercício 15
Programa: teste.php

<?php
echo “Teste A”.“<br>”;
echo “Teste B”.“<br>”;
include “externo.php”;
echo “Teste D”.“<br>”;
?>

Programa: externo.php

<?php
echo “Teste C”.“<br>”;
?>

O programa com o comando include ficaria da seguinte forma:

<?php
echo “Teste A”;
echo “Teste B”;
echo “Teste C”;
echo “Teste D”;
?>
O comando include é muito utilizado quando você quer definir
funções ou variáveis que serão utilizadas com freqüência em várias
páginas de um site.
PHP & MySql 27

Array
É um tipo de variável que possui seu conteúdo agrupado por
índices, como um vetor ou um dicionário. Estes índices podem ser de
qualquer tipo suportado pelo PHP. Pode-se criar um array usando as
funções list() ou array(), ou pode-se atribuir explicitamente o valor de
cada elemento. Também é possível criar uma array, simplesmente
adicionando-se valores ao array. Veja o exemplo abaixo:

Exercício 16

<?php
$array[0] = "Curso";
$array[1] = "HP";
$array[“MPB”] = "Gilberto Gil";
echo $array[0]. "<br>";
echo $array[1]. "<br>";
echo $array[“MPB”]. "<br>";
?>

Listas
As listas são utilizadas em PHP para realizar várias atribuições,
como por exemplo, atribuir valores de uma array para variáveis, como
mostra o exemplo a seguir:

<?php
list($a, $b, $c) = array(0 => “abacaxi”, 1 => “pera”, 2 =>
“laranja”);
?>
PHP & MySql 28

O programa acima atribuirá simultaneamente e respectivamente


os valores do array às variáveis passadas como parâmetros para o
comando list. É muito importante lembrar que só serão passadas ao
comando list os elementos do array que possuírem os índices com
valores inteiros e não negativos.

Exercício 17
O exercício abaixo mostra a utilização de vetores e listas. Salve
seu arquivo com o nome de “listas.php” na pasta habilitada e digite o
endereço http://localhost/<endereço>/listas.php no seu navegador
para testá-lo.

<?php
$meses=array(“Janeiro”,“Fevereiro”,“Março”,“Abril,“Maio”,“
Junho”,“Julho”,“Agosto”,“Setembro”,“Outubro”,“Novembro”,“D
ezembro”);
?>
Ciclo While <br><br>
<?
$mes=0;
while ($mes<=11) {
echo “Mês: $meses[$mes] <br>”;
$mes++ ;
}
?>
<br><br><br>
Ciclo For <br><br>
<?
for ($mes=0; $mes<=11; $mes++)
{
echo “Mês: $meses[$mes] <br>”;
}
?>
PHP & MySql 29

MySql – Banco de Dados


No mundo atual existem gigantescos bancos de dados
gerenciando nossas vidas. Nossa conta bancária faz parte de uma
coleção imensa de contas bancárias de nosso banco.
Nosso Título Eleitoral ou nosso Cadastro de Pessoa Física,
certamente estão armazenados em Bancos de Dados colossais.
Sabemos também que quando sacamos dinheiro no caixa eletrônico de
nosso banco, nosso saldo e as movimentações existentes em nossa
conta bancária já estão à nossa disposição.
Nestas situações sabemos que existe uma necessidade em se
realizar o armazenamento de uma série de informações que não se
encontram efetivamente isoladas umas das outras, ou seja, existe uma
ampla gama de dados que se referem a relacionamentos existentes
entre as informações a serem manipuladas.
Para gerenciar tantos dados como os citados são utilizados os
Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD). Sem tais
sistemas o mundo atual estaria bastante diferente de como vemos
hoje. O mercado financeiro atual não existiria. As praticidades, como
compras pela Internet, cartões de débito, caixas automáticos e mais
uma infinidade de exemplos, não seriam possíveis.

Popularização dos Bancos de Dados


Há poucas décadas, os bancos de dados eram utilizados apenas
por grandes instituições. O seu uso era restrito aos grandes negócios,
onde simplesmente seria impossível a operação de certas indústrias ou
PHP & MySql 30

empresas.
Com a popularização e barateamento da plataforma IBM/PC,
logo surgiram programas aplicativos para algum tipo de
armazenamento de dados.
Antes desses equipamentos e softwares tornarem-se acessíveis,
muitas vezes eram utilizadas fichas cadastrais para armazenar dados
de clientes em pequenos e médios negócios (essas fichas e armários de
fichários são ainda hoje utilizados em alguns locais).
Para se entender como isso funcionava, vamos usar um
exemplo de uma pessoa que ao visitar uma clínica médica/odontológica
fornecia seu nome, endereço, telefone etc. Esses dados eram então
anotados nessas fichas, que eram a única maneira de se guardar as
informações de clientes, pacientes, estudantes, peças numa oficina
mecânica etc.
Exemplo de ficha cadastral:

Nº de cadastro: 19.000/2
Nome: Fulano Beltrano Santos.........................RG
Nº:165.956.401/26
Endereço: Rua Alpha, Nº 308 Bairro Cariru
Cidade: Ituporanga-SP......................................Fone: (79)5555-
5555
Problema encontrado: Paciente apresentava constipação.

Quando era necessário saber o número de telefone de um


cliente chamado “Raoni Guimarães Villar de Pinho” era preciso abrir o
PHP & MySql 31

fichário, encontrar a letra R e ir olhando aos poucos onde havia o nome


Raoni. Se fosse preciso saber, em uma escola, se o aluno “Artur Magno
Horta de Abreu” havia repetido alguma série, era preciso verificar as
fichas que continham os históricos escolares, depois procurar pelo
histórico do aluno e ainda procurar nessa ficha se o aluno havia
repetido alguma série. No caso de uma farmácia, saber quais produtos
custavam mais que R$ 5,00 seria extremamente difícil, e nada disso
era feito.
Atualmente os bancos de dados estão por toda parte, desde a
farmácia da esquina até a lojinha do posto de gasolina.

O que é um Sistema de Gerenciamento de Banco de


Dados?
Um SGBD - Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados é
uma coleção de programas que permitem ao usuário definir, construir e
manipular Bancos de Dados para as mais diversas finalidades.
Um SGBD deve possuir as seguintes características:

Controle de Redundâncias - A redundância consiste no


armazenamento de uma mesma informação em locais diferentes,
provocando inconsistências. Em um Banco de Dados as informações só
se encontram armazenadas em um único local, não existindo
duplicação descontrolada dos dados. Quando existem replicações dos
dados, estas são decorrentes do processo de armazenagem típica do
ambiente Cliente-Servidor, totalmente sob controle do Banco de Dados.
PHP & MySql 32

Compartilhamento dos Dados - O SGBD deve incluir software de


controle de concorrência ao acesso dos dados, garantindo em qualquer
tipo de situação a escrita/leitura de dados sem erros.

Controle de Acesso - O SGDB deve dispor de recursos que


possibilitem selecionar a autoridade de cada usuário. Assim um usuário
poderá realizar qualquer tipo de acesso, outros poderão ler alguns
dados e atualizar outros, e outros ainda poderão somente acessar um
conjunto restrito de dados para escrita e leitura.

Interfaceamento - Um Banco de Dados deverá disponibilizar formas


de acesso gráfico, em linguagem natural, em SQL ou ainda via menus
de acesso, não sendo uma “caixa-preta” somente sendo passível de ser
acessada por aplicações.

Esquematização - Um Banco de Dados deverá fornecer mecanismos


que possibilitem a compreensão do relacionamento existente entre as
tabelas e sua eventual manutenção.

Controle de Integridade - Um Banco de Dados deverá impedir que


aplicações ou acessos pelas interfaces possam comprometer a
integridade dos dados.

Cópias de segurança - O SGBD deverá apresentar facilidade para


recuperar falhas de hardware e software, através da existência de
PHP & MySql 33

arquivos de “pré-imagem” ou de outros recursos automáticos, exigindo


minimamente a intervenção de pessoal técnico.

Em certos casos pode ocorrer de um SGBD não obedecer uma


ou outra regra das vistas acima, mas ainda assim continuar sendo
considerado um SGBD. Porém alguns “Bancos de Dados” atualmente
comercializados não são SGBD reais, justamente por não atenderem
algumas dessas características.

Php MyAdmin
É uma ferramenta de administração de banco de dados MySql
implementada em PHP com interface web. É bastante amigável e útil
para aquele que não se sente muito confortável com SQL.
Para acessar a ferramenta digite a seguinte URL no navegador:
http://localhost/phpmyadmin

MySql
É um Sistema de Gerenciamento de Bancos de Dados relacional.
Um banco de dados relacional armazena dados em tabelas separadas
em vez de colocar todos os dados em um só local. Isso proporciona
velocidade e flexibilidade. O MYSQL é um software cujo código fonte é
aberto, onde é possível para qualquer um usar e modificar o programa.
Qualquer pessoa pode fazer download do MySQL pela Internet e usá-lo
sem pagar nada (o MySQL só é cobrado em alguns poucos casos). Se
você quiser pode estudar o código fonte e alterá-lo para adequá-lo às
PHP & MySql 34

suas necessidades. O MySQL usa a GPL (GNU - General Public License -


Licenca Pública Geral GNU) http://www.fsf.org/licenses, para definir o
que você pode e não pode fazer com o software em diferentes
situações ou se preferir adquirir a versão comercial licenciada.

- O MySQL suporta diferentes plataformas, tais como: Windows, Linux,


FreeBSD, Unix, entre outros.

Exemplo de Banco de dados

Tabela de DEPARTAMENTO
Nome Número* RG Gerente
Contabilidade 1 10101010
Engenharia Civil 2 30303030
Engenharia Mecânica 3 20202020
Engenharia Elétrica 4 40202020

Há 3 campos na tabela DEPARTAMENTO (nome, número e RG


Gerente), sendo que o campo Número é chave primária (impede que
existam 2 registros iguais no banco de dados). A primeira linha possui
valores “Contabilidade”, “1” e “10101010”.

Os nomes das tabelas e dos campos são de fundamental


importância para nossa compreensão entre o que estamos
armazenando, onde estamos armazenando e qual a relação existente
entre os dados armazenados.
PHP & MySql 35

Cada registro de nossa relação será chamado de linha e cada


coluna de nossa relação será chamada de ATRIBUTO.
O esquema de uma relação, nada mais é que os campos
(colunas) existentes em uma tabela. Já a instância da relação consiste
no conjunto de valores que cada atributo assume em um determinado
instante. Portanto, os dados armazenados no Banco de Dados, são
formados pelas instâncias das relações.
As relações não podem ser duplicadas (não podem existir dois
estados do Pará, no conjunto de estados brasileiros, por exemplo), a
ordem de entrada de dados no Banco de Dados não deverá ter
qualquer importância para as relações, no que concerne ao seu
tratamento.

Como utilizar a SQL para manipular os bancos de


dados MySQL
O SQL possui comandos que são utilizados para manipular os
bancos de dados, as tabelas e os registros existentes. Para acessar o
banco de dados SQL via terminal (linha de comandos) proceda da
seguinte forma:

mysql -u usuario -p <enter>


digite a senha de acesso ao banco <enter>
mysql: (Neste ponto o banco está pronto para ser usado!)
PHP & MySql 36

Comandos SQL
Comando SHOW
Mostra os bancos de dados e tabelas existentes.
Sintaxe:
SHOW DATABASES; (Mostra os bancos de dados existentes no
MySql)
SHOW TABLES; (Exibe as tabelas existentes no banco)

Comando USE
Seleciona um bancos de dados para ser utilizado.
Sintaxe:
USE nome_do_banco;

Comando CREATE
Este comando permite a criação de bancos de dados ou de
tabelas num banco de dados.
Sintaxe:
CREATE DATABASE < nome_db >;
onde: nome_db indica o nome do Banco de Dados a ser criado.
Exemplo:
CREATE DATABASE curso;

Sintaxe:
CREATE TABLE < nome_tabela > (
nome_atributo1 < tipo > [ NOT NULL ],
PHP & MySql 37

nome_atributo2 < tipo > [ NOT NULL ],


......
nome_atributoN < tipo > [ NOT NULL ]
PRIMARY KEY(nome_atributo)
) ;

onde: nome_tabela indica o nome da tabela a ser criada.


nome_atributo: indica o nome do campo a ser criado na tabela.
tipo: indica a definição do tipo de atributo ( integer(n), char(n), ... ).

PRIMARY KEY: esse é o campo utilizado para que não exista, na tabela,
dois registros iguais.

Ele mantém a integridade do banco de dados. Caso você tente


inserir num banco de dados um registro com uma PRIMARY KEY já
existente ele emitirá uma mensagem de erro e impedirá que o registro
seja inserido.

Exemplo:
CREATE table alunos(
codigo int NOT NULL AUTO_INCREMENT,
nome VARCHAR(20) NOT NULL ,
telefone CHAR(8) NOT NULL,
PRIMARY KEY(codigo) );
PHP & MySql 38

Comando INSERT
Adiciona um ou vários registros a uma tabela.
Sintaxe básica:

INSERT INTO destino [campo1, campo2] VALUES (valor1,


valor2);

A instrução INSERT INTO possui as partes abaixo:


Destino - O nome da tabela em que os registros devem ser anexados.
campo1, campo2 - Nomes dos campos aos quais os dados devem ser
inseridos.
valor1, valor2 - Valores para inserir nos campos especificados do novo
registro. Cada valor é inserido no campo que corresponde à posição do
valor na lista: Valor1 é inserido no campo1 do novo registro, valor2 no
campo2 e assim por diante. Você deve separar os valores com uma
vírgula e colocar os campos de textos entre aspas (“ ”).
Seguindo o exemplo da tabela funcionários, veja a inclusão dos
2 primeiros registros:

Nome RG CPF Depto. RG Sup. Salário


Pedro 101010101 11111111-21 1 NULO 3000
Fernando 202020202 22222222-20 2 333333333 2700

INSERT INTO funcionarios VALUES ('Pedro', 101010101,


1111111121,1,”,3000);
INSERT INTO funcionarios VALUES ('Fernando', 20202020-
2,1111111120,2,333333333,2700);
PHP & MySql 39

Comando SELECT
Realiza uma seleção de informações existentes nas tabelas.
Sintaxe básica:
SELECT [DISTINCT] expressao [AS nome-atributo]
[FROM from-lista]
[WHERE condicao]
[ORDER BY attr_name1 [ASC | DESC ]]

onde:
DISTINCT: Elimina linhas duplicadas na seleção.
EXPRESSÃO: Define os dados que queremos selecionar, normalmente
uma ou mais colunas de uma tabela que está em from-lista.
AS nome-atributo: Define um alias (apelido) para o nome da coluna.
FROM: Lista das tabelas onde a pesquisa será feita.
WHERE: Condição para que um registro seja selecionado.
ORDER BY: Critério para ordenação dos registros selecionados.
Utilizando ASC a ordem será crescente, utilizando DESC a ordem será
decrescente.

Where como base das Restrição de linhas


A cláusula “where” restringe a seleção de dados, de acordo com
seu argumento. Contém a condição que as linhas devem obedecer a
fim de serem listadas.
Ela pode comparar valores em colunas, literais, expressões
aritméticas ou funções.
PHP & MySql 40

A seguir apresentamos operadores lógicos e complementares a


serem utilizados nas expressões apresentadas em “where”:
Exemplos:
SELECT cidade, estado FROM brasil WHERE populacao > 100000;

Selecionará os campos cidade e estado da tabela brasil de todos


os registros que tiverem valor maior que 100.000 no campo população.

SELECT * FROM cidadao ORDER BY nome DESC;

Selecionará todos os campos da tabela cidadão e utilizará


ordenação decrescente na seleção.

Selecionar quantas pessoas existem cadastradas:


SELECT COUNT(*) FROM funcionarios;

Selecionar quantos funcionários existem no departamento 3:


SELECT COUNT(*) FROM funcionarios WHERE depto=3;

Selecionar o nome e o rg dos funcionários que ganham mais que


3000 reais:
SELECT nome, rg FROM funcionarios WHERE salario>3000;

Comando DESCRIBE
Exibe a descrição da tabela.
Sintaxe: DESCREIBE nome_da_tabela;
PHP & MySql 41

Comando DROP
Elimina a definição da tabela, seus dados e referências ou um
banco de dados existente.
Sintaxe:
DROP TABLE nome_da_tabela; (Exclui a tabela)

DROP DATABASE nome_do_banco; (Exclui o banco de dados)

Comando DELETE
Remove registros de uma ou mais tabelas listadas na cláusula
FROM que satisfazem a cláusula WHERE.
Sintaxe:
DELETE FROM tabela WHERE critério;

onde:
TABELA: O nome da tabela de onde os registros serão excluídos.
CRITÉRIO: Uma expressão que determina qual registro deve ser
excluído.
O comando DELETE exclui registros inteiros e não apenas dados
em campos específicos.
Se você quiser excluir valores de um campo específico, use o
comando UPDATE que mude os valores dos campos para NULL.
Após remover os registros usando uma consulta DELETE você
não poderá desfazer a operação.
Fazendo a operação:
DELETE FROM funcionarios WHERE salario>7999;
PHP & MySql 42

(Excluirá da tabela funcionários todos os registros onde o salário é


menor que 7999.)

Comando UPDATE
O comando UPDATE altera os valores de alguns campos de uma
tabela especificada, com base em critérios específicos.
Sintaxe:
UPDATE tabela SET campo1 = valornovo, ... WHERE critério;

Onde:
TABELA: O nome da tabela onde você quer modificar os dados.
VALORNOVO: Uma expressão que determina o valor a ser inserido no
campo do registro que será atualizado.
CRITÉRIO: Uma expressão que determina quais registros devem ser
atualizados. Só os registros que satisfazem a expressão são
atualizados.
O comando UPDATE é bastante útil quando você quer alterar
muitos registros ou quando os registros que você quer alterar estão em
várias tabelas. Você pode alterar vários campos ao mesmo tempo.
Utilizando a cláusula UPDATE é possível alterar os registros da
tabela funcionários, para que os funcionarios que integram o depto 3
passem a pertencer ao depto 5:
UPDATE funcionarios SET depto=5 WHERE depto=3;

Caso fosse necessário dar um aumento de 20% de salário aos


PHP & MySql 43

funcionários que ganham menos de 3000 reais o comando seria o


seguinte:

UPDATE funcionarios SET salario=salario+salario*0.2 WHERE


salario;

Utilize os comandos vistos anteriormente para manipular os


bancos de dados:

Roteiro – Criação de Banco de Dados


1. Crie um banco de dados com o comando:
CREATE DATABASE animais;
2. Passe a utilizar o banco de dados animais nas suas consultas:
USE animais;
3. Crie uma tabela chamada PET com os campos nome, dono,
especie e sexo
CREATE TABLE pet (nome VARCHAR (20), dono VARCHAR (20),
especie VARCHAR (20), sexo CHAR (1) );
4. Liste as tabelas do banco:
SHOW TABLES;
5. Obtenha detalhes da tabela:
DESCRIBE pet;
6. Insira algumas entradas nesta tabela:
INSERT INTO pet VALUES ('Pluto', 'Edgar', 'cachorro', 'M');
INSERT INTO pet VALUES ('Rex', 'Carlos', 'cachorro', 'M');
INSERT INTO pet VALUES ('Loro', 'Marisa', 'papagaio', 'F');
PHP & MySql 44

7. Liste o conteúdo da tabela:


SELECT * FROM pet;
8. Altere uma entrada desta tabela:
UPDATE pet SET dono = 'Carlos' WHERE nome='Rex';
9. Liste novamente todo o conteúdo da tabela, e verifique o que foi
alterado
10. Faça uma consulta mais sofisticada:
SELECT * FROM pet WHERE (especie=“cachorro” AND sexo=“M”) OR
(especie=“papagaio” AND sexo=“F”);
11. Especifique as colunas que quer observar em sua consulta:
SELECT especie, nome FROM pet;
12. Remova uma entrada desta tabela:
DELETE FROM pet WHERE nome='Pluto';
13. Remova a tabela
DROP TABLE pet;
14. Remova o banco:
DROP DATABASE animais;

Estabelecendo conexões entre PHP e MySql


Para acessar bases de dados num servidor MySQL, é necessário
antes estabelecer uma conexão. Para isso, deve ser utilizado o
comando mysql_connect:

int mysql_connect(string [host[:porta]], string [login],


string [senha]);
PHP & MySql 45

O valor de retorno é um inteiro que identifica a conexão, ou


falso se a conexão falhar.
Antes de tentar estabelecer uma conexão, o interpretador PHP
verifica se já existe uma conexão estabelecida com o mesmo host, o
mesmo login e a mesma senha. Se existir, o identificador desta
conexão é retornado. Senão, uma nova conexão é criada.
Uma conexão estabelecida com o comando mysql_connect é
encerrada ao final da execução do script. Para encerrá-la antes disso
deve ser utilizado o comando mysql_close, que tem a seguinte
assinatura:

int mysql_close(int [identificador da conexão]);

Se o identificador não for fornecido, a última conexão


estabelecida será encerrada.

Selecionando a base de dados


Depois de estabelecida a conexão, é preciso selecionar a base
de dados a ser utilizada, através do comando mysql_select_db, que
segue o seguinte modelo:

int mysql_select_db(string base, int [conexao]);

Novamente, se o identificador da conexão não for fornecido, a


última conexão estabelecida será utilizada.
PHP & MySql 46

Realizando consultas
Para executar consultas SQL no MySQL, utiliza-se o comando
mysql_query, que tem a seguinte assinatura:

int mysql_query(string query, int [conexao]);

Onde query é a expressão SQL a ser executada, sem o ponto-e-


vírgula no final, e conexão é o identificador da conexão a ser utilizada.
A consulta será executada na base de dados selecionada pelo comando
mysql_select_db.
É bom lembrar que uma consulta não significa apenas um
comando SELECT. A consulta pode conter qualquer comando SQL
aceito pelo banco.
O valor de retorno é falso se a expressão SQL for incorreta, e
diferente de zero se for correta. No caso de uma expressão SELECT, as
linhas retornadas são armazenadas numa memória de resultados, e o
valor de retorno é o identificador do resultado. Alguns comandos
podem ser realizados com esse resultado:

Apagando resultados
O comando mysql_free-result deve ser utilizado para apagar da
memória o resultado indicado.
int mysql_free_result(int result);
PHP & MySql 47

Número de linhas
O comando mysql_num_rows retorna o número de linhas
contidas num resultado.

int mysql_num_rows(int result);

Utilizando os resultados
Existem diversas maneiras de ler os resultados de uma query
SELECT. As mais comuns serão vistas a seguir:

int mysql_result(int result, int linha, mixed [campo]);

Retorna o conteúdo de uma célula da tabela de resultados.


RESULT é o identificador do resultado;
LINHA é o número da linha, iniciado por 0;
CAMPO é uma string com o nome do campo, ou um número
correspondente ao número da coluna. Se foi utilizado um alias na
consulta, este deve ser utilizado no comando mysql_result.
Este comando deve ser utilizado apenas para resultados
pequenos. Quando o volume de dados for maior, é recomendado
utilizar um dos métodos a seguir:

array mysql_fetch_array(int result);


Lê uma linha do resultado e devolve um array, cujos índices são
os nomes dos campos. A execução seguinte do mesmo comando lerá a
PHP & MySql 48

próxima linha, até chegar ao final do resultado.

array mysql_fetch_row(int result);

Semelhante ao comando anterior, com a diferença que os


índices do array são numéricos, iniciando pelo 0 (zero).

CRUD – (Create, Read, Update e Delete)


Conceito para criação, consulta, alteração e exclusão de
registros feitos em um projeto de banco de dados relacional. Exemplo:

formulario.php
<html>
<head> <title> CRUD</title>
</head>
<body>
<h4>Inserir</h4>
<form action="inserir.php" method="post" name="teste">
Nome.: <input name="nome" type="text" size="10"
maxlength="10">
Sobrenome:<input name="sobrenome" type="text"
size="10" maxlength="10">
<input name="enviar" type="submit" value="Confirmar">
</form>
PHP & MySql 49

<hr>

<h4>Procurar</h4>
<form action="procurar.php" method="post" name="teste">
Nome.: <input name="nome" type="text" size="10"
maxlength="10">
<input name="enviar" type="submit" value= "Confirmar">
</form>
<hr>

<h4>Alterar</h4>
<form action="alterar.php" method="post" name="teste">
Nome.: <input name="nome" type="text" size="10"
maxlength="10">
<input name="enviar" type="submit" value= "Confirmar">
</form>
<hr>

<h4>Deletar</h4>
<form action="deletar.php" method="post" name="teste">
Nome.: <input name="nome" type="text" size="10"
maxlength="10">
<input name="enviar" type="submit" value="Confirmar">
</form>
</body>
</html>
PHP & MySql 50

inserir.php
<?
$nome = $_POST[nome];
$sobrenome = $_POST[sobrenome];
$conectar=mysql_connect("localhost","treinamento","treinam
ento");
$sql = "insert into teste (nome, sobrenome) values
('$nome','$sobrenome')";
$query = mysql_db_query("teste", $sql, $conectar);

echo "Cadastro Efetuado!";


echo ("<BR>");
echo ("<b> <a href=\"formulario.php\">Voltar</a> </b>
</center>");
?>

procurar.php
<?
$nome = $_POST[nome];
$sobrenome = $_POST[sobrenome];
$conectar=mysql_connect("localhost","treinamento","treinam
ento");
$declar = "SELECT * from teste WHERE nome = '$nome'";
$consulta = mysql_db_query ("teste", $declar, $conectar)
or die ("Erro no acesso ao banco");
$valor = mysql_fetch_array($consulta);
PHP & MySql 51

echo "<b>ID</b>.: ". $valor["id"] . "<br>";


echo "<b>Nome</b>.: ". $valor["nome"] . "<br>";
echo "<b>Sobrenome</b>.:". $valor["sobrenome"] .
"<br>";
echo ("<BR>");
echo ("<b> <a href=\"formulario.php\">Voltar</a>
</b> </center>");
?>

alterar.php

<?
$nome = $_POST[nome];
$sobrenome = $_POST[sobrenome];
$conectar=mysql_connect("localhost","treinamento","treinam
ento");
$declar = "SELECT * from teste WHERE nome = '$nome'";

$consulta = mysql_db_query ("teste", $declar, $conectar)


or die ("Erro no acesso ao banco");
$valor = mysql_fetch_array($consulta);

echo "<form method=\"post\" action=\"alterar2.php\">";


echo "<input type=\"HIDDEN\" name=\"id\" value=" .
$valor["id"] .">";
echo "<input type=\"text\" name=\"nome\" value=" .
$valor["nome"] .">";
PHP & MySql 52

echo "<input type=\"text\" name=\"sobrenome\" value=" .


$valor["sobrenome"]." />";
echo "<input type=\"submit\" value=\"Alterar\">";
echo "</form>";
?>

alterar2.php

<?
$id = $_POST[id];
$nome = $_POST[nome];
$sobrenome = $_POST[sobrenome];

$conectar=mysql_connect("localhost","treinamento","treinam
ento");

$declar=" UPDATE teste SET sobrenome='" . $sobrenome . "',


nome='" .$nome. "' WHERE id='" . $id . "'";

$consulta = mysql_db_query ("teste", $declar, $conectar)


or die ("Erro no acesso ao banco");

echo "<center>Altera&ccedil;&atilde;o Efetuada!";


echo ("<BR>");
echo ("<b> <a href=\"formulario.php\">Voltar</a>
</b> </center>");
PHP & MySql 53

deletar.php

<?
$nome = $_POST['nome'];
$sobrenome = $_POST['sobrenome'];
$conectar=mysql_connect("localhost","treinamento","treinam
ento");
$declar = "SELECT * from teste WHERE nome = '$nome'";
$consulta= mysql_db_query ("teste", $declar, $conectar) or
die ("Erro no acesso ao banco");
$encontrados = mysql_num_rows($consulta);
if ($encontrados > 0){
$deletar = "DELETE from teste where nome = '$nome'";
if (mysql_db_query ("teste", $deletar, $conectar)) {
echo ("<BR>");
echo ("<center> <b> <font size = 4> Exclus&atilde;o
Efetuada </font> </b> </center>");
echo ("<BR>");
echo("<center><b><a href=\"formulario.php\">Voltar
</a> </b> </center>");
}else {
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center> <b> <font size = 4> Erro:
Exclus&atilde;o n&atilde;o Efetuada </font> </b>
</center>");
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center> <b> <a href=\"formulario.php\">
Voltar</a> </b> </center>");
PHP & MySql 54

}
} else {
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center> <b> Aluno n&atilde;o cadastrado </b>
</center>");
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center> <b> <a href=\"exclusao.html\">
Voltar </a> </b> </center>");
}
?>

Projeto
Criaremos um site dinâmico utilizando a linguagem PHP e o
servidor de banco de dados MySQL. O objetivo desse site será a
localização de funcionários dos Telecentros. Fazendo-se uma busca
pelo nome do funcionário, serão disponibilizadas informações como:
cargo, telefone e e-mail. O site permitirá inclusão, consulta, alteração e
exclusão de dados.
1 - Criação da base de dados e tabelas
Utilizando o servidor de banco de dados MySQL, o primeiro
passo será definir a base de dados e as tabelas em que você guardará
as informações. Você pode criar a estrutura de dados diretamente no
MySQL, seguindo o roteiro abaixo:

Roteiro:
PHP & MySql 55

1. Abra o navegador de sua preferência.


2. Digite o endereço “http://localhost/phpmyadmin”. (pergunte ao
instrutor qual usuário e senha você deve utilizar).
3. Crie uma base de dados no MySQL, que conterá as tabelas a serem
utilizadas no projeto. Os passos são:

No campo “Criar nova base de dados” digite “telecentros” em seguida


clique em “Criar”. (Onde ''telecentros'' é o nome do banco de dados.)
PHP & MySql 56

4. Deverá aparecer a tela de confirmação.


Agora você já pode pensar nas tabelas que serão necessárias neste
projeto. Para facilitar, você irá utilizar uma única tabela, chamada
“alunos”.Coloque no campo “Nome” do item “Criar nova tabela na base
de dados telecentros”, “alunos” e no campo “Number of fields:” o
número “4” e clique em “Executa”.

Tipos de Campos

varchar(N) É um campo texto variável de no máximo N caracteres.


integer É um inteiro padrão.
char(N) É um campo texto com exatamente N caracteres.
text É um campo texto com no máximo 65535 caracteres.
date É um campo data no formato ''AAAA-MM-DD''.
Not null Significa que o campo não pode ser nulo.
Primary key Significa que é um campo chave.
PHP & MySql 57

- Insira as informações mostradas abaixo e clique em “Guarda”.

- Deverá aparecer a tela de confirmação contendo as


informações abaixo.
PHP & MySql 58

2 - Criação da home page do site


A página principal (homepage) do site será bastante simples e
trará um menu com as opções de inclusão, consulta, alteração e
exclusão. As opções terão links para seus respectivos módulos. Essa
página inicial terá a extensão .html e será criada utilizando-se o
BlueFish. O BlueFish é uma ferramenta entre outras de
desenvolvimento para Web.

Roteiro:
1. Pressione as teclas <Alt> + <F2>.

2. Digite: Bluefish. Veja a figura abaixo.

3. Clique no botão Executar. Será exibida a tela do Bluefish.


PHP & MySql 59

4. Clique no menu Arquivo.

5. Escolha a opção Novo.


Digite as seguintes opções de menu: Inclusão, Consulta,
Alteração, Exclusão e Sair. Transforme as opções do menu em links e
direcione para seus respectivos endereços:

inclusao.html, consulta.html, alteracao.html, exclusao.html, e


sair.html.

Salve a página como index.html no diretório indicado pelo instrutor.


PHP & MySql 60

3 - Módulo de Inclusão
Você irá criar a página para o formulário de inclusão. Você irá
digitar o código utilizando o Bluefish ou um editor de texto qualquer.
Esse arquivo terá extensão .html .

3.1) Formulário inclusao.html


Após digitar o código, salve-o e teste-o. Veja a figura abaixo:
PHP & MySql 61

Quando o formulário for submetido, dará um erro, alertando que


o programa inclusao.php, para o qual você está encaminhando os
dados não existe. Então, você precisa criá-lo. Observe que a próxima
página não terá mais a extensão html e sim php, pois o código vai
conter programação PHP.
Dica:
Quando o servidor recebe a requisição de uma página HTML, ele
apenas envia a página requisitada. Por outro lado, quando a requisição
é de uma página com extensão PHP, o servidor processa o código antes
de enviá-la. Pode-se combinar os códigos HTML e PHP.

3.2) Programa inclusão.php


O programa "inclusao.php" vai tratar os dados recebidos através
do formulário, incluindo-os no banco de dados.
PHP & MySql 62

Dicas: No código referente ao programa "inclusão.php", você utilizará


algumas funções do PHP:
Trim: retira os espaços em branco de uma variável.
A expressão or die pode ser usada como uma alternativa para o
if/else.

<?
include ('conect.php');

$nome = $_POST['nome'];
$email = $_POST['email'];
$cargo = $_POST['cargo'];
$telefone = $_POST['telefone'];

if ($res1)
{
$sql = "insert into $table "." (nome, email, cargo,
telefone)"."values('$nome','$email','$cargo',
'$telefone')";

$res2 = mysql_db_query($bdConect, $sql, $res1);


if ($res2)
{
echo("<BR><BR>");
echo("<center><b><font size = 4>Inclus&atilde;o
Efetuada</font></b></center>");
echo("<BR>");
echo("<center><b> <a href=\"inclusao.html\">Voltar
</a></b></center>");
}
else
{
echo("Erro de inclus&atilde;o ".mysql_error()."\n");
echo("<center> <b> <a href=\"index.html\">Voltar</a>
</b></center>");
}
PHP & MySql 63

}
else
{
echo("Erro de conex&atilde;o ".mysql_error()."\n");
}
mysql_close($res1);
?>

3.3) Testando o módulo de inclusão


Roteiro:
1. Abra o navegador de sua preferência e digite o seguinte endereço do
site:
http://localhost/<endereço>/index.html
onde <endereço> será o local indicado pelo instrutor.

2. No menu da página principal, clique na opção Inclusão.

3. Deixe os campos do formulário em branco. Clique em Enviar. Deverá


mostrar uma mensagem de erro. O único campo que não é obrigatório
é o e-mail.

4. Preencha o formulário com os dados do funcionário: nome completo,


cargo, telefone e e-mail.

5. Clique em Enviar. Deverá mostrar a mensagem "Inclusão Efetuada".

6. Volte para a página do formulário e entre com outros dados, só que


PHP & MySql 64

desta vez entre com um nome que já existe no banco de dados.

7. Clique em Enviar. Deverá mostrar a mensagem "Inclusão não


efetuada", pois o campo nome é chave e não aceita valores duplicados.

8. Insira 3 funcionários.

4 - Módulo de Consulta

Você irá criar a página com o formulário de consulta.Veja a figura


abaixo:

4.1)Formulário consulta.html

Quando o formulário for submetido, dará um erro, alertando que


o programa consulta.php, para o qual você está encaminhando os
PHP & MySql 65

dados não existe. Então, você precisa criá-lo.

4.2) Programa consulta.php


O programa consulta.php vai receber o nome do formulário,
pesquisar no banco de dados e mostrar as informações referentes ao
aluno.
Dicas:
No código referente ao programa consulta.php, você utilizará
mais algumas funções do PHP:
FILE: Lê um arquivo, retornando o seu conteúdo como um array. Cada
linha do arquivo será representada por um elemento do array.

IMPLODE: Armazena todo o conteúdo de um array como uma string,


concatena os conteúdos de cada elemento do array em uma string,
utilizando ou não um delimitador entre eles.

STR_REPLACE: Vai ler uma string e substituir um determinado valor


por outro. No nosso caso, essa função substituirá a expressão
"<!mensagem>", contida no código do "consulta.html", por uma
mensagem de erro. Portanto, não se esqueça de colocar no html
a expressão a ser substituída (como comentário).

mysql_num_rows: obtém o número de registros que retornou do


select.
mysql_fetch_row: obtém os campos do registro que retornou do select.
PHP & MySql 66

<?php
include_once ('conect.php');
?>

<html>
<head>
<title>Consulta</title>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html;
charset=iso-8859-1">
</head>
<body bgcolor="#FFFFFF">
<div id="conteudo">
<div id="tudo">

<?
$nome= $_POST['nome'];
$declar = "SELECT * from $table WHERE nome = '$nome'";
$res2 = mysql_db_query ($bdConect, $declar, $res1) or die
("Erro no acesso ao banco");
$valor = mysql_fetch_array($res2);
if ($res1)
{
?>
<br><br><br>
<table width="650" border="0" cellspacing="0"
align="center">
<tr>
<td colspan="2"><img src="cabecalho.jpg"
width="100%" height="100" border="0" alt="">
</td>
</tr>

<tr valign="top">
<td>
<h3>Dados Pessoais</h3>
Nome.: <?echo("$nome")?><br>
Cargo.:<?=$valor["cargo"]?><br>
Email.: <?=$valor["email"]?><br>
Tel.: <?=$valor["telefone"]?>
</table>
PHP & MySql 67

<center><a href="index.html">Voltar</a></center>
<?
}
else
{
echo("Aluno não encontrado");
}
mysql_close($res1);
?>
</body>
</html>

4.3) Testando o módulo de consulta


Roteiro:
1. Abra o Mozilla e digite o seguinte endereço do site:
http://localhost/<endereço>/index.html

2. No menu da página principal, clique na opção Consulta.

3. Deixe o campo nome do aluno em branco e clique em Enviar. Deverá


aparecer uma mensagem de erro.

4. Preencha o formulário com um nome de aluno inexistente e clique


em enviar. Deverá aparecer a seguinte mensagem "Aluno não
cadastrado".
PHP & MySql 68

5. Preencha o formulário com um nome de aluno válido e clique em


enviar. Deverá mostrar os dados do aluno. Veja a figura abaixo:

5 - Módulo de Exclusão
Você irá criar a página com o formulário de exclusão. Veja a figura
abaixo:

5.1) Formulário exclusao.html


PHP & MySql 69

Quando o formulário for submetido, dará um erro, alertando que


o programa exclusao.php, para o qual você está encaminhando os
dados, não existe. Então, você precisa criá-lo.

5.2) Programa exclusao.php

<?php
include_once ('conect.php');
?>
<html>
<head>
<title>Exclusao</title>
</head>
<body bgcolor="#FFFFFF">
PHP & MySql 70

<?php
$nome = $_POST['nome'];
$nome = trim($nome);
if (empty($nome))
{
$html = file("exclusao.html");
$html = implode(" ",$html);
$erro = "<center><font color=\"#FF0000\"> Preencha o campo
<b>Nome</b></font></center>";
$html = str_replace("<!mensagem>",$erro,$html);
echo ($html);
}
else
{
echo ("<p><center><img src=\"cabecalho.jpg\" width=\"745\"
height=\"100\"></center></p>");

$declar = "SELECT nome from $table where nome = '$nome'";


$query = mysql_db_query ($bdConect, $declar, $res1) or die
("Erro no acesso ao banco");
$achou = mysql_num_rows($query);

if ($achou > 0)
{
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center> Aluno: $nome </center>");
echo ("<BR>");
$declar2 = "DELETE from $table where nome =
'$nome'";
if (mysql_db_query ($bdConect, $declar2, $res1))
{
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center> <b> <font size = 4> Exclus&atilde;o
Efetuada</font></b></center>");
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center> <b> <a
href=\"exclusao.html\">Voltar</a> </b> </center>");
}
else
{
PHP & MySql 71

echo ("<BR><BR>");
echo ("<center><b><font size = 4> Erro na
Exclus&atilde;o n&atilde;o
Efetuada</font></b></center>");
echo mysql_error();
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center><b><a href=\"exclusao.html\">
Voltar</a></b></center>");
}
}
else
{
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center><b>Aluno
cadastrado</b></center>");
echo ("<BR><BR>");
echo ("<center><b><a href=\"exclusao.html\">
Voltar</a></b></center>");
}
mysql_close ($res1);
}
?>
</body>
</html>

5.3) Testando o módulo de exclusão


Roteiro:
1. Abra o navegador e digite o seguinte endereço do site:
http://localhost/<endereço>/index.html
2. No menu da página principal, clique na opção Exclusão.
3. Deixe o campo nome do aluno em branco e clique em Enviar. Deverá
aparecer uma mensagem de erro.
4. Preencha o formulário com o nome completo do aluno e clique em
Enviar. Deverá aparecer a mensagem "Exclusão efetuada".
PHP & MySql 72

5. Preencha o formulário com o nome do aluno que você acabou de


excluir e clique em Enviar. Deverá mostrar a mensagem "Aluno não
cadastrado".
6 - Módulo de Alteração

6.1) Formulário alteracao.html


Você irá criar a página com o formulário de alteração.Veja a
figura abaixo:

Quando o formulário for submetido, dará um erro, alertando que


o programa "alteracao.php", para o qual você está encaminhando os
dados, não existe. Então, você precisa criá-lo.
PHP & MySql 73

6.2) Programa alteracao.php


O programa alteracao.php vai receber o dado do formulário,
recuperar as informações do banco de dados e mostrá-las num
formulário para que elas sejam alteradas. Para montar o formulário,
você criará uma função em PHP.

<?php
include_once ('conect.php');
?>
<html>
<head>
<title>Consulta</title>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html;
charset=iso-8859-1">
</head>
<body bgcolor="#FFFFFF">

<?
$aluno = $_POST['aluno'];
$declar = "SELECT * from $table WHERE nome = '$aluno'";
$res2 = mysql_db_query ($bdConect, $declar, $res1) or die
("Erro no acesso ao banco");
$valor = mysql_fetch_array($res2);

if ($res1)
{
?>
<br><br><br>
<table width="650" border="0" cellspacing="0"
align="center">
<tr>
<td colspan="2"><img src="cabecalho.jpg"
width="100%" height="100" border="0" alt="">
</td>
</tr>
<tr valign="top">
<td><h3>Dados Pessoais</h3>
<form name="alunos" method="post" action="alteracao2.php">
PHP & MySql 74

<input type="hidden" name="id_seq"


value="<?=$valor["id"];?>">
<font size="2">Nome.: <input type="text"
name="aluno" maxlength="50" size="50"
value="<?=$valor["nome"]?>"><br>
Email.: <input type="text" name="email"
maxlength="45" size="45" value="<?=$valor["email"]?>"
><br>
Cargo.:<input type="text" name="cargo"
maxlength="20" value="<?=$valor["cargo"]?>"><br>
Telefone.: <input type="text" name="telefone"
maxlength="9" size="10"
value="<?=$valor["telefone"]?>"><br>
<center><input type="submit" name="alterar"
value="Alterar"></center>

</form>
</table>

<?
}
else
{
echo("não encontrado");
}

mysql_close($res1);

?>
</body>
</html>

6.3) Programa conect.php


O programa "conect.php" armazena todos os parâmetros de
conexão com o banco de dados. Nele, contém informações como:
usuário e senha do banco de dados, nome do banco e tabela a ser
utilizada em todos os scripts.
PHP & MySql 75

<?
$res1 = mysql_connect ("localhost", "php", "1234");
$bdConect = "curso";
$table = "tc_alexandre"
?>

Observe que o programa alteracao.php chama o programa


alteracao2.php. Isso porque, para você completar o módulo de
alteração precisará de mais um programa que pegue as informações
que foram alteradas e as inclua no banco de dados.

Observação: Como o campo nome não é passado para o programa


alteracao2.php, por não se tratar de uma variável do formulário, temos
que passá-lo como um campo escondido input type="hidden".

6.4) Programa alteracao2.php


O programa "alteracao2.php" vai pegar as informações alteradas e
fazer um update (atualizar) no banco de dados.

<?
include ('conect.php');

$aluno = $_POST['aluno'];
$cargo = $_POST['cargo'];
$telefone = $_POST['telefone'];
$email = $_POST['email'];

if ($res1)
{
$sql = "update $table set
nome = '$aluno',
PHP & MySql 76

cargo = '$cargo',
telefone = '$telefone',
email = '$email'";
$res2 = mysql_db_query($bdConect, $sql, $res1);

if ($res2)
{
?>
<html>
<head>
<title>Alteracao</title>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html;
charset=iso-8859-1">
</head>
<body bgcolor="#FFFFFF">
<?php
echo("<br><br><br><br><br>");
echo("<center>O Aluno <b>" . $aluno ."</b><br>Foi
Alterado com sucesso! </center>");
echo("<br><br>");
echo("<center><b><a href=\"index.html\">Voltar</a>
</b></center>");
echo("<br><br><br>");
?>
<?php
}
else
{
echo("Erro na alteração ".mysql_error()."\n");
echo("<center><b><a href=\"index.html\">Voltar</a>
</b></center>");
echo("<br><br><br>");
}
}
else
{
echo("Erro na tentativa de conexão
".mysql_error()."\n");
}
mysql_close($res1);
?>
PHP & MySql 77

6.5) Testando o módulo de alteração


Roteiro:

1. Abra o navegador de sua preferência e digite o seguinte endereço do


site:
http://localhost/<endereço>/index.html
2. No menu da página principal, clique na opção Alteração.
3. Deixe o campo nome do aluno em branco e clique em Enviar. Deverá
aparecer uma mensagem de erro.
4. Preencha o formulário com um nome de aluno que não existe e
clique em Enviar. Deverá mostrar a mensagem "Aluno não cadastrado".
5. Preencha o formulário com um nome de aluno válido e clique em
Enviar. Será mostrado um formulário com os dados desse aluno.
6. Altere alguns campos e clique em Enviar. Deverá mostrar a
mensagem "Alteração efetuada".
7. Entre no módulo de consulta e confira se os dados foram realmente
alterados.
8 - Criação da página sair.html
A página sair.html é utilizada no nosso site apenas para agradecer
ao usuário por utilizar o sistema. Utilize o Quanta Plus para criar uma
página simples que agradece ao usuário pelo uso do sistema, e salve-a
com o nome de sair.html.
PHP & MySql 78

Respostas dos exercícios de lógica


1. Resposta: 9
2. Resposta: 28 dias.
3. Resposta: Pergunta: se eu perguntar ao seu colega, qual a
porta certa, qual é que ele me indica? Seja qual for o guarda
inquirido, ser-me-á respondido “ a porta errada”.
Suponhamos a que a porta certa é a “A”.
• Se eu perguntasse ao guarda verdadeiro, ele indicaria a
porta correta: “porta A”. Mas o mentiroso diria que o colega
me indicaria: “porta B”.
• Se eu perguntasse ao guarda mentiroso, ele diria a porta
errada: “porta B” e o guarda verdadeiro diria o que o colega
me indicaria: “porta B”.
4.
PHP & MySql 79

Plano de aula
1ª aula
- Apresentação da turma;
- Lógica de programação;
* Sequência lógica;
* Exercícios de lógica:
- Exercício retângulo;
- Exercício “lesma”;
- Exercício “O prisioneiro”;
- Exercício “Teste dos 4 pontos.
- PHP
* Definição de PHP;
* Em que consiste uma página dinâmica;
* Comunicação cliente x servidor;
* Delimitando o código PHP;
- Exercício 01
* Comentários no PHP;
- Exercício 02

2ª aula
- Variáveis (Definição)
- Exercício 03
* Tipos de dados suportados;
- Integer
- Double
PHP & MySql 80

- String
* Exercício 04;
* Exercício 05;
- Booleano
- Array
- Objeto
- Caractere de Escape
- Exercício 06
- Operadores
* Aritmético
* String
- Exercício 07
* Atribuição
- Exercício 08
* Incrementação
* Lógicos
* Comparação

3ª aula
- Integrando o PHP ao HTML
* Métodos GET e POST
- Exercício 09
- Estruturas de controle
* IF
- Exercício 10
PHP & MySql 81

* Else
- Exercício 11
* Elseif
- Exercício 12

4ª aula
- Laços
* While
- Exercício 13
* For
- Exercício 14
- Include
* Exercício 15
- Array
* Exercício 16
- Listas
- Exercício 17

5ª aula
- MySql – Banco de dados
- Popularização dos Bancos de Dados
- O que é um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados?
- PhpMyAdmin (Apresentação)
- MySql
- Como utilizar a SQL para manipular os bancos de dados
PHP & MySql 82

MySQL?
* Acesso ao Banco de dados via terminal (contruir o banco
conforme roteiro na página 42.
-Comandos SQL:
* Comando SHOW
* Comando USE
* Comando CREATE
*Comando INSERT
* Comando SELECT
* Comando DESCRIBE
* Comando DROP
* Comando DELETE
* Comando UPDATE
- Reteiro – Criação de Banco de Dados (Usando o terminal)
- Criar o mesmo Banco de Dados (Usando o PHPMyAdmin)

6ª aula
- Estabelecendo conexões entre PHP e MySql
- Selecionando a base de dados
- Realizando consultas
- Apagando resultados
- Número de linhas
- Utilizando os resultados
PHP & MySql 83

7ª aula
- Explicação de exercício preparatório para o projeto (CRUD)
- Elaboração do exercício - (CRUD)

8ª aula
- Projeto final: Desenvolvimento do tema (escolhido pela turma) para
elaboração do projeto.
- Elaboração do projeto

9ª aula
- Elaboração do projeto

10ª aula
- Finalização do projeto
PHP & MySql 84

Bibliografia
PHP – Programando com orientação a objetos; Novatec; Pablo
Dall'Oglio; 2007.
Curso de Aplicações Web em PHP; Maurício Vivas.
Sistema de Banco de Dados; Henry F. Korth, Abraham Silberschatz;
Makro Books; 1995.
www.php.net

www.mysql.com