Você está na página 1de 3

A metodologia se interessa pela validade do caminho escolhido para se chegar ao fim

proposto pela pesquisa; portanto, não deve ser confundida com o conteúdo (teoria) nem
com os procedimentos (métodos e técnicas). Dessa forma, a metodologia vai além da
descrição dos procedimentos (métodos e técnicas a serem utilizados na pesquisa),
indicando a escolha teórica realizada pelo pesquisador para abordar o objeto de estudo.

Boaventura de Souza Santos, sociólogo português, no livro Um discurso sobre as


ciências (1987), enquadra a natureza da ciência em três momentos: X Paradigma da
modernidade X Crise do paradigma dominante X Paradigma emergente.

Hipotético-Dedutivo:

Quando os conhecimentos disponíveis sobre um determinado assunto são insuficientes


para explicar um fenômeno, surge o problema. Para tentar explicar o problema, são
formuladas hipóteses; destas deduzem-se consequências que deverão ser testadas ou
falseadas. Falsear significa tentar tornar falsas as consequências deduzidas das
hipóteses. Enquanto no método dedutivo se procura confirmar a hipótese, no método
hipotético-dedutivo se procuram evidências empíricas para derrubá-la

Hipótese: as concepções que os professores apresentam a respeito da inclusão das


pessoas com deficiência na educação determinam a forma como estes professores
traduzem as políticas em práticas educativas acessíveis ou não.

A formação dos professores é determinante na concepção que estes apresentam sobre a


inclusão das pessoas com deficiência.

Tipos de pesquisa:

 Quanto à abordagem: Qualitativa e Quantitativa


 Quanto aos objetivos:

Pesquisa Exploratória: proporcionar maior familiaridade com o problema, com vistas a


torná-lo mais explícito ou a construir hipóteses.

Descritiva: descrever os fatos e fenômenos de determinada realidade.

Explicativa: identificar os fatores que determinam ou que contribuem para a ocorrência


dos fenômenos.

 Quanto aos procedimentos:

Experimental: determinar um objeto de estudo, selecionar as variáveis que seriam


capazes de influenciá-lo, definir as formas de controle e de observação dos efeitos que a
variável produz no objeto.

Pesquisa bibliográfica: levantamento de referências teóricas já analisadas, e publicadas


por meios escritos e eletrônicos, como livros, artigos científicos, páginas de web site.
Pesquisa documental: recorre a fontes mais diversificadas e dispersas, sem tratamento
analítico.

Pesquisa de campo: se realiza coleta de dados junto a pessoas, com o recurso de


diferentes tipos de pesquisa.

Pesquisa com survey: obtenção de dados ou informações sobre as características ou as


opiniões de determinado grupo de pessoas, indicado como representante de uma
população-alvo, utilizando um questionário como instrumento de pesquisa.

Estudo de caso: estudo de uma entidade bem definida como um programa, uma
instituição, um sistema educativo, uma pessoa, ou uma unidade social.

Pesquisa participante: caracteriza-se pelo envolvimento e identificação do pesquisador


com as pessoas investigadas.

Pesquisa-ação: realizada em estreita associação com uma ação ou com a resolução de


um problema coletivo no qual os pesquisadores e os participantes representativos da
situação ou do problema.

Pesquisa etnográfica: uso da observação participante.

Pesquisa etnometodológica: visa compreender como as pessoas constroem ou


reconstroem a sua realidade social.

TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS:

- Pesquisa bibliográfica

Pesquisa documental

Questionário

Entrevista estruturada/semi-estruturada/não-estruturada

2 Técnicas de análise de dados qualitativos

Análise de conteúdo: Segundo Bardin

Análise do discurso.