Você está na página 1de 498

XVII ENIC

Encontro de Iniciação Científica


De 06 a 08 de Dezembro de 2017
ENIC

2017
P-001

Curso de Medicina Veterinária

USO DA ULTRASSONOGRAFIA ABDOMINAL NA SÍNDROME CÓLICA EM EQUINOS

Autores: 51305627 - Julia Gomide de Barros; 51305187 - Lucas José Ceccon; 51102646 - ; - .

Orientador: Nicole Fidalgo Paretsis

Palavras Chave: Cólica Equina; Janelas ultrassonográficas; Método FLASH;

Resumo Introdução: A síndrome cólica é uma das enfermidades mais recorrentes no


atendimento clínico de equinos e, possui diferentes causas primárias, que apresentam
diferentes fisiopatogenias, sendo o prognóstico variável com a causa primária, tempo de
evolução e quadro clínico do paciente. Para uma correta abordagem terapêutica no
atendimento do paciente equino com síndrome cólica, se faz necessário o uso de todas as
ferramentas de avaliação, especialmente da ultrassonografia, que além de auxiliar na
identificação da causa primária, é uma importante ferramenta para a identificação de
alterações e fornece informações fundamentais para a determinação do diagnóstico,
prognóstico e acompanhamento da terapêutica instituída. É de extrema importância que se
intensifique os estudos e pesquisas sobre os fatores relacionados à síndrome cólica e por
melhores formas de diagnóstico e abordagem clínica desses pacientes. Objetivo: O presente
trabalho objetivou-se a apresentação de uma revisão de literatura sobre síndrome cólica
equina, destacando a ultrassonografia transabdominal detalhada e o método FLASH, sendo
estes métodos auxiliares para o diagnóstico da síndrome cólica. Método: Ultrassonografia
abdominal detalhada – o abdômen dos pacientes pode ser dividido em 10 partes, sendo 4
(duas dorsais e duas ventrais) de cada lado do flanco do animal (direito e esquerdo), e duas no
abdômen ventral. O exame descrito é detalhado por área, analisando com cuidado os órgãos
presentes em cada divisão, através da sequência crânio - caudal e dorso – ventral. Com esta
avaliação é possível o escaneamento minucioso do paciente.

Método FLASH (Fast Localized Abdominal Utrassonography of Horses) – Neste método, são
utilizados sete pontos principais, sendo abdômen ventral, janela gástrica, nefro-esplênica,
terço médio do abdômen esquerdo, duodenal, abdômen médio direito e janela torácica. Esta
avaliação deve ser utilizada em situações de emergência.

Resultados e Discussão: A partir da avaliação ultrassonográfica é possível obter maiores


informações do trato gastrointestinal auxiliando no diagnóstico, acompanhamento clínico ou
até mesmo indicação cirúrgica. Ainda assim, este exame possui algumas limitações, como a
profundidade do abdômen e a visualização dos órgãos da cavidade abdominal podem ser
prejudicadas devido aos artefatos de imagem.. Conclusão: A ultrassonografia tem se tornado
um método fundamental para colaborar com o diagnóstico da síndrome cólica. Portanto, se
faz importante o conhecimento do médico veterinário na avaliação ultrassonográfica, pelo
conhecimento anatômico, assim como o reconhecimento das possíveis alterações de imagem
que cada causa primária pode apresentar, permitindo uma abordagem rápida e eficiente para
o tratamento clínico de cada paciente.
P-002

Curso de medicina veterinaria

Avaliação dos efeitos de resíduos de uva na nutrição de ovinos – Resultados preliminares

Autores: 51710776 - Patrick Roland Ferreira Contini; - ; - ; - .

Orientador: Thiago Santin

Palavras Chave: Resíduo, Antioxidante, Ovinos

Resumo Introdução: O subproduto das agroindústrias processadoras de uvas para a produção


de vinho (vitivinícolas), segundo BARROSO et al, tem se apresentado como uma interessante e
viável opção para a suplementação de ruminantes em períodos de escassez de forragem. O
resíduo agroindustrial da uva Isabel (Vitis labrusca) ou o bagaço da uva é um descarte da
indústria de vinhos e sucos de uva, mas devido à sua rica composição centesimal e nutricional,
este resíduo apresenta fibras e alta atividade antioxidante. Os pequenos ruminantes tem um
sistema digestivo peculiar, composto pela ação de microrganismos (Bactérias e Protozoários)
que habitam o trato digestivo. (GOUVEIA, A. G). Os ruminantes utilizam os alimentos através
da fermentação pré-gástrica e da digestão intestinal. A retenção dos alimentos no rúmen é
submetida à ação da microbiota diversa, que existe neste compartimento gástrico. Objetivo:
Verificar a influência da adição do bagaço da uva no ph do liquido ruminal nos ruminantes.
Objetivos Específicos: Caracterização do bagaço da uva adquirido: pH, umidade e
determinação de compostos fenólicos; Avaliar os efeitos da adição do composto á dieta:
Aceitabilidade; Verificar o desequilíbrio que o composto influencia no pH do rúmen de ovinos.
Método: Determinação do pH do bagaço de uva Isabel. Amostras de 5 g foram
homogeneizadas com 50 mL de água deionizada. A medição do pH foi realizada em medidor de
pH digital combinado com um eletrodo de vidro, em triplicata. Secagem do bagaço de uva em
estufa a 65 º C. A secagem do resíduo (casca e semente) foi feito em uma estufa a 65 º C, por
72 h acompanhando e revirando o resíduo para garantir a secagem uniforme e evitar a
queima. Determinações de umidade. A determinação da umidade foi realizada segundo
metodologia descrita nas “Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz” (IAL, 2005) na qual é
realizada em estufa a 105 ºC com circulação de ar por 72 horas. O cálculo utilizado segue
abaixo: (100 x N)/ P = umidade ou substâncias voláteis a 105ºC. Onde: N = n° de gramas de
umidade (perda de massa em g) P = n° de gramas da amostra. Preparo do extrato de uva
Isabel. Para a obtenção do extrato aquoso, foram utilizados 20g do pó do resíduo da uva
Isabel, obtido pela secagem em estufa, e a extração foi realizada em 100ml de solvente
alcoólico (etanol 80% v/v). Na sequência, o material foi submetido ao agitador rotativo,
temperatura ambiente por 48h. Após este procedimento, foi realizado a filtração em papel
Whattman qualitativo 12,5mm. O extrato aquoso obtido, foi completado até 50ml de água
mili-Q. O extrato foi armazenado sob-refrigeração (4 a 8ºC), em frasco âmbar até a realização
das análises. Determinação de compostos fenólicos Os compostos fenólicos totais foram
determinados pelo método de Folin-Ciocalteu, citado por Bonoli et al (2004). Em resumo, 100
µL de cada extrato foram misturados com 500 µL de reagente Folin-Ciocalteu (Cromoline) e
6mL de água destilada. Em seguida, foram adicionados 2mL de carbonato de sódio (Synth) a
15% e a mistura foi novamente agitada por 30 segundos. Então, adicionou-se 1,4 mL de água
destilada e após 1 hora foi medida a absorbância de luz a 750nm em espectrofotômetro
(Evolution 60s, Thermo Scientific, China) utilizando-se cubetas de quartzo. Os fenólicos totais
foram obtidos plotando uma curva de calibração de ácido gálico (de 100 a 800 µg/mL). A
equação da curva de calibração do ácido gálico está descrita na equação (1) e o coeficiente de
correlação (r2) foi 0,9986. A= 0,0009x + 0,0054 Eq. (1). Onde: A= absorbância a 750nm e x=
concentração de compostos fenólicos. O cálculo utilizado segue abaixo: (100 x N)/ P = umidade
ou substâncias voláteis a 40ºC por cento (m/m). Onde: N = n° de gramas de umidade (perda de
massa em g). P = n° de gramas da amostra. Resultados e Discussão: Determinação da umidade.
A umidade encontrada no bagaço de uva Isabel foi 69,62%. E no pó após seco 14,84%.
Determinação do pH do bagaço de uva Isabel O pH médio do bagaço de uva Isabel foi de 3,34.
Determinação compostos fenólicos Para a determinação dos compostos fenólicos pelo método
Folin- Ciocalteu, foram encontrados 919,12(mg/100g b.s.). Conclusão: Verificou-se com os
resultados iniciais obtidos que os resíduos agroindustriais da uva servem como uma alternativa
de barateamento da produção na escassez de forrageiras no período do inverno.
P-003

Curso de Medicina Veterinária

CERVICALGIA POR EXTRUSÃO DE DISCO INTERVERTEBRAL EM CÃO DA RAÇA DACHSHUND


RELATO DE CASO

Autores: 51304548 - Jônatas Menezes da Silva; 51304656 - Mayara Campos Mariano; - ; - .

Orientador: Carolina Soares Soeiro

Palavras Chave: cão, extrusão de disco, cervicalgia, acupuntura, fisioterapia

Resumo Introdução: A coluna vertebral é formada por várias vértebras que se localizam atrás
do crânio formando coluna cervical (C), torácica (T), lombar (L), sacral (S) e coccígea ou caudal
(Cd), e as vertebras são identificadas pela letra da região seguido pelo número da vértebra.
(Colville, 2010). Essa divisão facilita o estudo, a anamnese e a neurolocalização das
enfermidades que acometem a medula espinhal dos cães. (Wheeler; Sharp,
1999).Internamente à todas as vertebras da coluna existe um canal denominado canal medular
e por esse canal passa a medula espinal que tem a função de comunicar o cérebro com o resto
do corpo. Uma das funções das vértebras é proteger a medula (LeCouteur, 2014). Entre as
vértebras se encontram os discos intervertebrais (DI), logo abaixo do canal medular, possuindo
a função de separar e proteger as vertebras, além de permitir flexibilidade à coluna. Quando
ocorre algum tipo de lesão no DI ele muda de posição e entra no canal medular, assim
comprimindo a medula espinal. (Colville, 2010; LeCouteur, 2014). A doença do disco
intervertebral (DDIV) é a causa mais frequente de lesões na medula espinhal dos cães (Bray;
Burbidge, 1998; Braund, 1996). Aproximadamente 15% das discopatias em cães acometem a
região cervical, sendo a dor o sinal clínico mais evidente (Braund, 1996; Janssens, 1991;
Toombs, 1992; Gill; Lippincott; Anderson, 1996; Padilha Filho; Selmi, 1999). O disco entre as
vértebras cervicais C2/C3 é o de maior ocorrência da DDIV e essa prevalência diminui
caudalmente (Dalmann et al. 1992, Toombs 1992, Sharp & Wheeler 2005, Itoh et al. 2008). O
segmento C6/C7 é raramente afetado, com exceção de cães de raças de grande porte, como
parte da espondilomielopatia cervical caudal (Sharp & Wheeler 2005). Objetivo: Considerando
a importância clínica da DDIV, objetivou-se, com este trabalho, relatar o caso de um animal
acometido, bem como sua evolução terapêutica e prognóstico. Método: Um cão, macho, não
castrado, da raça Dachshund, 8 anos de idade, apresentou, inicialmente, histórico de lesão de
coluna grau III aos 3 anos de idade. Nesta época, foi controlado com medicação necessária e
sessões de acupuntura. Apresentou melhora no quadro geral, e permaneceu 5 anos sem sinal
algum de dor. Ao dar entrada na clínica de reabilitação, proprietário relatou que o animal
perdeu o interesse por brincadeiras e apresentava vocalização proeminente de dor. Quando
avaliado pelo veterinário clínico, foi prescrito administração de Prediderm® (predinisolona) –
0,5mg/kg e Cronidor® (cloridrato de tramadol) – 4mg/kg. Com o insucesso de melhora,
prescreveu-se medicações injetáveis: Cloridrato de tramadol – 4mg/kg, dexametasona –
2,5mg/kg e dipirona - 25mg/kg. Sem sinais de melhora efetiva. O animal foi encaminhado à
reabilitação. Ao exame físico realizado no centro de reabilitação, foi observado andar com
pescoço baixo (cifose), paraparesia de membros torácicos e muita dor á palpação em toda a
região cervical com contratura muscular característica de dor aguda. Os membros torácicos e
pélvicos estavam dentro da normalidade com seus reflexos normais. O exame demonstrou
que o paciente possuía cervicalgia de grau III à IV. Inicialmente foi instituído tratamento
conservativo no qual optou-se pelo controle da dor, confinamento total em caixa de
transporte, bolsas de água quente na região cervical e utilização de uma bandagem/roupa
compressora chamada “Corset”. Logo na primeira avaliação já foi iniciado o tratamento
conservativo, que serviu como tentativa de resolução do problema antes do animal ser
submetido ao procedimento cirúrgico. Foi dado o prazo de duas semanas (15 dias) de
tratamento, e se o mesmo não fosse efetivo o animal seria encaminhado para o tratamento
cirúrgico. Foram mantidos os medicamentos prescritos pelo clínico e o tratamento indicado
foram sessões semanais (2x), durante duas semanas de eletroacupuntura, à uma estimulação
por corrente elétrica por 20 minutos, utilizando uma onda bifásica e frequências alternadas de
2Hz e 15Hz. Aplicação da técnica de moxa bastão nos pontos de acupuntura e uma massagem
final utilizando o thermie. Na mesma sessão, logo após a retirada das agulhas, ou até antes da
acupuntura (não existe uma ordem), foi aplicada a terapia de laser infra vermelho,
diretamente na região cervical em 4 locais: nas duas laterais do pescoço, direita e esquerda, na
região paravertebral dos dois lados das vértebras e na região intravertebral, que se situa entre
as vértebras, numa frequência de 5 jaules. Como ilustrado na figura 2, o animal foi mantido em
decúbito esternal, de modo à expor toda a superfície corpórea necessária para a localização
dos pontos de acupuntura e inserção das agulhas. Na última avaliação prevista no prazo dado,
foi constatado que o paciente não havia respondido ao tratamento e deveria ser encaminhado
à cirurgia o mais breve possível. Foi realizado exame de tomografia computadorizada da
coluna cervical, segmento C1-T2, e toracolombar, segmento T9-L4 e a técnica utilizada foi a de
método helicoidal, para identificar, com exatidão, o local da lesão. No laudo foi constatado que
havia quantidade de material hiperdenso entre os forames intervertebrais C2-3 e C5-6, C4-5 e
C5 e C6-7, todos compatíveis com extrusão de disco intervertebral, sendo que entre os
segmentos C2-3 e C5-6 e C6-7 as extrusões foram discretas, e entre o segmento C4-5 e C5 foi
relatado acentuado deslocamento dorsolateral e compressão medular (acentuada extrusão do
disco intervertebral). O procedimento cirúrgico realizado foi a fenestração ventral, a qual foi
realizada 15 dias após realização de tratamento conservativo não efetivo. No pós operatório
foram administrados Gabapentina – 10mg/kg + Dorless® (cloridrato de tramadol) – 4mg/kg.
Após a realização da cirurgia o animal continuou sendo acompanhado duas vezes por semana
pela clínica de reabilitação, e a primeira sessão pós cirúrgica foi feita no dia seguinte do
procedimento. Foi realizada a fototerapia, utilizando 3 “pads” de luz que cobriram toda a
região cervical durante 30 minutos, moxa e laser final. O proprietário relatou na sessão, que o
animal estava melhor em casa, sem vocalizar, e com indícios de querer correr e brincar. Ao
exame físico foi observada contratura moderada da musculatura cervical com dor leve à
moderada. Durante esse período pós–cirúrgico o animal foi mantido confinado, sendo
realizados curativos diários até a retirada dos pontos. Resultados e Discussão: A fisioterapia foi
mantida nas demais sessões e a acupuntura voltou a ser inserida e foi feita em conjunto com a
mesma. Dessa vez o paciente passou a fazer as sessões em um suporte, permanecendo todo o
período de tratamento em estação. Portanto o paciente foi tratado até a melhora total dos
sintomas com: Eletroacupuntura, fototerapia, laser, moxa e massagem com thérmie. A cada
sessão a contratura diminuiu e dor moderada passou a ser leve. Não possuía mais paraparesia
e vocalização. O paciente frequenta as sessões de reabilitação até o presente momento, se
mantendo estável somente com sessões de acupuntura quinzenais, levando uma vida normal
novamente.. Conclusão: Com base nas informações obtidas, pode-se concluir que a escolha do
tratamento adequado proporciona uma reabilitação rápida e reduz o período improdutivo do
cão num caso de DDIV cervical. Estas afecções são bastante comuns na clínica veterinária,
ocorrendo tanto pelo estado senil dos animais, quanto por traumas rotineiros, atingindo,
principalmente, cães adultos, de raças condrodistróficas e não condrodistróficas; sendo a
hiperestesia cervical a manifestação clínica mais frequente. A técnica cirúrgica de fenestração
ventral promove uma recuperação bastante funcional e satisfatória sem causar recidiva. Deve-
se considerar a origem do problema, as causas dos sintomas, a gravidade, a progressão da
doença, sendo ela aguda ou crônica, e principalmente a cooperação do proprietário em todo o
tratamento para que um programa apropriado e específico de reabilitação atenda às
necessidades do animal e seja efetivo para a hérnia de disco cervical.
P-005

Curso de Medicina Veterinária

ADEQUAÇÃO DOS PADRÕES DE CONTAGEM DE CÉLULAS SOMÁTICAS E CONTAGEM PADRÃO


EM PLACAS DE UMA PROPRIEDADE LEITEIRA EM IPUÍUNA MINAS GERAIS APÓS INSTITUIÇÃO
DA IN62, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2011 DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E
ABASTECIMENTO – MAPA.

Autores: 51407394 - Karen Alves; 51406066 - Ramon Marcelino de Souza; - ; - .

Orientador: Alberto Teixeira França Filho

Palavras Chave: CCS e CPP; IN 62; MAPA;

Resumo Introdução: A produção de leite no Brasil precisa melhorar substancialmente em


qualidade e o produtor precisa ter uma maior apropriação dos valores que seu produto gera.
Uma das dificuldades encontradas pelos produtores é a manutenção da contagem padrão em
placas (CPP) e a contagem de células somáticas (CCS) em níveis baixos, garantindo assim, a boa
qualidade do leite e uma melhor remuneração por litro. A principal causa para o aumento de
CCS no leite é a mastite (Chaddad, 2015). A doença apresenta-se sob duas formas: subclínica e
clínica. A mastite subclínica, ocorre com certa frequência nos rebanhos, e é responsável pela
maior porcentagem das perdas, podendo reduzir a secreção de leite em até 50%, suas
alterações não são evidentes, porém, quando realizado teste em laboratório, é evidenciado
alterações importantes, como por exemplo, a diminuição do percentual de caseínas, gordura e
lactose do leite, esses fatores comprometem a qualidade final dos produtos, prejudicando as
indústrias de laticínios. A mastite é causada pelos mais diversos agentes, os mais comuns são
as bactérias dos gêneros streptococcus spp. e stafhylococcus spp. Outros agentes de
importância são os coliformes (CARVALHO et al. 2002). O índice medido por propriedade rural
de contagem padrão em placas (CPP) e contagem de células somáticas (CCS) devem ser
avaliados pela Rede Brasileira de Laboratórios de Controle da Qualidade do Leite, e devem
estar de acordo com os padrões mínimos de 1,0 x 105 e máximo de 4,0 x 105 respectivamente
a partir de 01.07.2016 para as regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste (BRASIL, 2011). Objetivo:
Adequar a qualidade do leite cru refrigerado de uma propriedade leiteira aos parâmetros de
CPP e CCS estabelecidos pela legislação, em animais saudáveis, livres de qualquer doença
infecto contagiosa, que não estejam em fase colostral, por meio da implantação de boas
práticas de manejo de ordenha e do monitoramento da sanidade. Método: Foram
selecionadas 05 (cinco) vacas multíparas, criadas em sistema extensivo. Após verificação da
sanidade de todas, foi aplicado: Protocolo de boas práticas de manejo de ordenha e controle
de sanidade. Avaliação da Mastite subclínica, realizada antes de cada ordenha, através do
teste CMT (California Mastitis Test) 1 (uma) vez por semana, com 20 ml de leite de cada teto
que serão misturados ao reagente em raquete, seguido da avaliação visual da presença de
grumos de pus, sangue ou qualquer coloração alterada. Os resultados serão mensurados em
planilha, durante 09 meses. Teste da caneca telada, ou fundo preto, será realizado todos os
dias a cada ordenha, depositando na caneca cerca de 03 jatos de leite de cada teto, um teto
um por vez, com avaliação visual da mesma maneira que o teste CMT. Os resultados serão
mensurados em planilha, durante 09 meses. Identificar presença de células somáticas (CCS) e
contagem padrão em placas (CPP). Para isso, será coletada 01 (uma) amostra mensal de leite
de todos os quartos mamários, de todos os animais selecionados, e encaminhados para Clínica
do Leite – ESALQ/USP em Piracicaba/SP, onde serão realizadas as análises. Com os resultados,
será realizada a média geométrica sobre um período de 03 (três) meses mensurados em
planilha, durante 09 meses. Implantação do pré e pós dipping conforme abaixo: O processo se
baseará na imersão dos tetos em solução desinfetante, de uso diário, aplicado puro, 30
segundos antes de iniciar cada ordenha, com secagem de cada teto através de papel toalha
descartável e imediatamente após cada ordenha. Em seguida, os animais serão alimentados
para que o produto possa agir, formando um filme protetor nos tetos, prevenindo ataque de
microrganismos que possam causar a mastite, e ainda promovendo a cicatrização de
ferimentos no úbere. Resultados e Discussão: O teste de CMT não foi realizado toda semana
conforme cronograma, devido a falha de manejo da propriedade. O teste está sendo realizado
uma vez por mês. No dia da visita dos alunos à propriedade observou-se alterações conforme
tabela 1. Obs: Tabela não anexada por motivo de rejeição do sistema. O teste da caneca de
fundo preto não foi realizado, com a justificativa de demora no tempo da ordenha. As análises
de contagem de células somáticas (CCS) e contagem padrão em placas (CPP) foram realizadas
uma vez por mês, nos meses de Agosto, Setembro e Outubro do ano de 2017, com resultados
conforme gráfico 1. Obs: Gráfico não anexado por motivo de rejeição do sistema.Em Agosto a
média de CCS e CBT entre todos os quartos mamários dos cinco animais, respectivamente, foi
de 86 mil/ml e 12 milUFC/ml. Em Setembro, 639 mil/ml e 62 milUFC/ml. Em Outubro, 294
mil/ml e 59 milUFC/ml. A média trimestral de CCS e CBT respectivamente foi 339,66 mil/ml e
44,33 milUFC/ml. Conclusão: Avaliando a média trimestral, a propriedade manteve-se dentro
do padrão estabelecido pela normativa com CPP abaixo de 100 mil e CCS de no máximo 400
mil, porém, se formos levar em consideração o número de animais estudados, a média obtida
não está apropriada. Há falha de manejo sanitário devido à cultura criada pelos proprietários,
a região carece de apoio cooperativista, há falta de informação e suporte de mão de obra
especializada, causando prejuízo ao pequeno produtor e, consequentemente, levando à mesa
do consumidor, produtos de qualidade inferior.
P-006

Curso de Medicina Veterinária

Avaliação de Medidas Preventivas em Canil em Salto - SP

Autores: 51507640 - Beatriz Diniz Amorim; 51508591 - Larissa Groninger; 51508842 - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo; Cíntia Baldin

Palavras Chave: canil; medicina preventiva; avaliação

Resumo Introdução: Medidas preventivas são um conjunto de ações que visam proteger a
população de um determinado local. Estas podem e devem ser utilizadas para impedir ou
diminuir o risco de doenças em canis. As ações profiláticas devem ser tomadas considerando o
histórico do local e história natural da doença, utilizando-se dos três tipos de prevenção:
primária, secundária e terciária. Objetivo: Os objetivos do trabalho foram verificar as medidas
preventivas tomadas pelo médico veterinário responsável e pelos proprietários do canil,
avaliando se essas medidas são adequadas e suficientes para garantir a sanidade dos animais e
humanos do local. Método: Nos meses de outubro e novembro de 2017, foram realizadas
visitas a um canil especializado em vendas de filhotes de cães de pequeno porte, localizado na
cidade de Salto – SP (Figura 1). Foram feitas entrevistas com a médica veterinária responsável
e com os proprietários do estabelecimento. Foram levantadas questões como tratamento
profilático, presença de vetores e manejo de limpeza e desinfecção.Resultados e Discussão:
Canil localizado em área rural. Divisão entre área externa e interna e entre canis é feita com
muro de cimento e cerca de arame (Figura 2). O isolamento de animais só é feito no caso de
fêmeas lactantes com seus filhotes. Não houveram relatos de doenças infectocontagiosas e
nem a necessidade de interdição do local. A eutanásia de animais só é realizada em casos em
que não há mais opção de tratamento.Programa de vacinação anual com antirrábica e v10
para reprodutores, filhotes recebem a primeira vacina antes da entrega aos compradores
(Figura 3).Limpeza e desinfecção realizada 2 vezes/dia com água e cloro, quando também é
feita a pulverização com Triatox.Os dejetos sólidos são depositados em uma fossa que fica
externamente ao canil (Figura 4) O canil mantém um armário interno com medicamentos e
outros produtos (Figura 5).Não há presença de reservatórios terrestres, porém, foi relatado
problema com pardais.. Conclusão: O canil tem boas medidas de controle e profilaxia, porém,
ainda é necessário remover a presença de pardais. Para isso, pode ser utilizada tela de arame
resistente, impedindo a entrada dos animais e a formação de ninhos.
P-007

Curso de Medicina Veterinária

AVALIAÇÃO DE NEEM (Azadirachta indica) NA PREVENÇÃO DE MIÍASES

Autores: 51507956 - Camila Gonçalves da Silva; 51508595 - Guilherme de Jesus Leite; - ; - .

Orientador: Ciciane Pereira Marten

Palavras Chave: Nim, repelência, fitoterápico

Resumo Introdução: Na maior parte do tempo nosso clima é tropical e subtropical, o que leva
a grande frequência de animais (principalmente da espécie canina) com míiase devido ao
grande número de moscas neste período. A ampla quantidade de plantas com propriedades
farmacológicas disponíveis no Brasil, desperta interesse internacional, tanto científico como
empresarial, quanto ao potencial destes compostos (COSTA-SILVA et al., 2006). A
biodiversidade das plantas brasileiras é ampla sendo necessário explorar as diversas regiões do
país com o intuito de se obter um mapeamento das ações farmacológicas e toxicológicas dos
diversos biomas brasileiros (MINISTÉRIO DA SAÚDE DO BRASIL, 2006). A planta
Azadirachtaindica,conhecida popularmente como Nim ou Neem, tem sido usada por séculos
no oriente como planta medicinal (no tratamento de inflamações, infecções virais, hipertensão
e febre), planta sombreadora, repelente, material para construção, combustível, lubrificante,
adubo e mais recentemente como praguicida (MOSSINI; KEMMELMEIER, 2005). Nim é uma
planta de origem asiática se adapta muito bem em países quentes (MOURA; SOARES, 2006),
como clima tropical e subtropical, pertence à família Meliaceae. A árvore pode chegar de 15 á
20m de altura e seu diâmetro varia de 8 á 12m, e o fornecimento de frutos é de 3 á 5 anos
após o plantio, geralmente a produção ocorre nos meses de julho, setembro, novembro e
janeiro (MOSSINI; KEMMELMEIER, 2005). O Nim no meio veterinário é utilizado para ação
repelente contra carrapatos, mosca-do-chifre, controle de pulgas e piolhos, estudos indicam
que limonóides presentes na planta possuem diversos mecanismos e sítios de ação gerando
um efeito repelente de postura de ovos. É utilizando também como cicatrizante (MOSSINI;
KEMMELMEIER, 2005). Objetivo: O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito repelente
de Nim frente à moscas de importância médico veterinária. Método: Para realização deste
trabalho foram construídas duas armadilhas orientadas pelo vento W.O.T (Wind
OrientedTrap), de acordo com modelo de Broceet al. (1977), com modificação de Oliveira
(1982). No interior de cada armadilha foram colocados 200 gramas de fígado bovino, cru e em
autólise, em pote plástico e juntamente ao fígado foi adicionado água para manter a umidade
da isca. As armadilhas foram dispostas: N1 foi adicionado 3 mL de Nim na concentração de
10% em água, na armadilha N2 foi utilizado nim em 10% de óleo, . Na armadilha controle
positivo (N0) foi utilizado somente o fígado bovino deteriorado. O experimento foi realizado
no mês de março e a temperatura ambiental variou de 26ºC a 28ºC e a umidade relativa variou
de 50% a 63%. As armadilhas W.O.T foram colocadas em uma área equivalente a dois
hectares, em campo aberto e com pastagem nativa. Entre uma armadilha e outra, havia uma
distância de dez metros, e estavam suspensas a 1,20 metros do solo, permanecendo instaladas
por todo o período experimental, sendo que foram realizadas quatro coletas, com troca dos
fígados das armadilhas a cada 24 horas. Resultados e Discussão: Foram realizadas duas coletas,
apresentando os dados abaixo: Nim 10% água - 26 moscas; Nim 10% óleo - 22 moscas;
Controle - 28 moscas. Total: 76 moscas. Como resultado foi observado que todas as armadilhas
apresentaram moscas, independentemente do tipo de veículo. A planta deve ser mais
estudada ponderando seus componentes químicos e buscando uma melhor concentração
repelente para futuramente ser utilizada como um produto comercial. . Conclusão: Conclui-se
que Neem na concentração 10%, em óleo ou água, não apresenta efeito repelente para
moscas.
P-008

Curso de Medicina Veterinária

Avaliação do Conhecimento Sobre Leishmaniose no Interior de São Paulo

Autores: 51711185 - Carolini dos Santos Pereira; 51710730 - Julia Alvarez Lomba; 51710572 -
Victoria Caroline Marocci Pitel; 51711104 - Victoria Caroline Marocci Pitel.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Zoonose; Conhecimento; População;

Resumo Introdução: A Leishmaniose é uma zoonose causada pelo protozoário Leishmania


sendo transmitida pela picada de fêmeas de insetos flebotomíneos, os vetores da doença,
popularmente conhecidos como mosquito-palha. O cão é o principal hospedeiro da
leishmaniose visceral e os roedores da leishmaniose tegumentar. Pela sua proximidade com o
homem, o cão é considerado o principal reservatório para os humanos. O diagnóstico
diferencial é importante, pois os sinais são semelhantes a outras enfermidades. Se o
tratamento não for adequado pode ser fatal para o homem e animal. Objetivo: O objetivo do
presente estudo foi verificar o nível de conhecimento da população sobre a doença, incluindo
o agente transmissor, sinais e sintomas, profilaxia e controle. Método: Esse estudo foi
desenvolvido por meio de pesquisa bibliográfica em artigos científicos, sites especializados e
livros didáticos. Outro método utilizado foi à pesquisa a campo com aplicação de questionário
a 200 pessoas no interior de São Paulo, sendo nas cidades de Jundiaí, Elias Fausto, São Miguel
Arcanjo e Indaiatuba.Resultados e Discussão: Após aplicação, análise e interpretação do
questionário, foi possível concluir que, grande parte dos entrevistados sabe o que são
zoonoses (78% ou 156/200), no entanto desconhecem exemplos de doenças, pois apenas 51%
(102/200) alegaram saber oque é Leishmaniose, 54% (108/200) não sabem a forma de
contração e 78% (156/200) disseram vacinar seus animais regularmente.. Conclusão: Dessa
forma, conclui-se que parte da população tem conhecimento sobre o assunto, contudo os
índices ainda são consideravelmente baixos quando relacionados a grande importância de se
ter conhecimento sobre a Leishmaniose, para a segurança da saúde pública e saúde dos
animais.
P-009

Curso de Medicina veterinária

BRUCELOSE BOVINA: LEVANTAMENTO DE NÍVEL DE CONHECIMENTO POPULACIONAL

Autores: 51710587 - Gabriela Rodrigues de Alcântara; 51710597 - Beatriz Christine Bueno de


Camargo; 51711067 - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Viana Marvulo

Palavras Chave: Brucelose; Bovina; Brucella; Conhecimento; Populacional

Resumo Introdução: A brucelose é uma zoonose de distribuição mundial que interfere na


eficiência reprodutiva do rebanho, a principal característica é o aborto, que geralmente ocorre
no terço final da gestação. O impacto negativo da brucelose bovina sobre a saúde humana e
sobre a pecuária é tão grande que, em 2001, o Ministério da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento (MAPA) implementou um programa nacional de erradicação e controle da
doença através de vacinação obrigatório para fêmeas bovinas com idade entre 3 e 8 meses.
Causada pelos diferentes gêneros da bactéria Brucella – Brucella abortus (bovino), Brucella
suis (suíno), Brucella melitensis (caprinos), Brucella canis (canídeos). Acomete principalmente
fêmeas em idade reprodutiva. A bactéria invade o útero, coloniza, causando placentite
necrótica, aborto, retenção de placenta, endometrite e aumento do intervalo entre partos.
Objetivo: O objetivo desse trabalho foi realizar uma análise estatística sobre o nível de
conhecimento da população sobre a brucelose bovina nas cidades de Itu, Salto, Indaiatuba e
Sorocaba. Método: Os dados oriundos das informações obtidas foram coletados no ano de
2017 através de questionário estruturado composto por questões abertas e de múltipla
escolha. Os dados quantitativos foram tabulados e analisados em planilhas eletrônicas
(Microsoft Excel®).Resultados e Discussão: Das 74 pessoas entrevistadas com idade entre 17 e
65 anos, 46 eram do sexo feminino e 28 do sexo masculino. Em relação a doença, (57,0%)
relatou ter conhecimento, (43,0%) diz não conhecer e (55,0%) diz não ter conhecimento que a
vacinação é obrigatória para bezerras (Gráfico 1). Isso se deve ao fato da doença ser pouco
divulgada para populações de área urbana, sendo mais comum entre produtores rurais e
bovinocultores. Assim como (59,0%) do público entrevistado diz ter conhecimento que essa
doença é uma zoonose e (54,0%) diz saber alguma forma de contaminação: . Conclusão: Pelo
estudo desenvolvido, pode-se dizer que a Brucelose bovina (Brucella abortus), tendo em vista
que é uma doença de caráter zoonótico de distribuição universal e que pode acarretar
problemas sanitários para a saúde pública e prejuízos econômicos no rebanho bovino é pouco
difundida e o nível de conhecimento da população ainda é baixo recomendando-se concentrar
esforços para divulgação e conscientização da população.
P-010

Curso de medicina veterinaria

Conhecimento da população sobre á leptospirose

Autores: 51710985 - Bianca faria fernandes; 51710810 - laura barberatto da silva; 51710776 - ;
-.

Orientador: Maria Fernanda marvulo

Palavras Chave: Leptospirose, Roedores, Sorovares

Resumo Introdução: A leptospirose é antropozoonose difundida por todo o mundo, exceto nas
regiões polares. O agente etiológico é a Leptospira, microrganismo espiralado, dotado de
grande motilidade, que é veiculado através da urina de animais infectados, tendo os roedores
como principal hospedeiro. A transmissão se dá, fundamentalmente, pelo contato com a água
contaminada por espiroquetas ou ocorre acidentalmente através da inoculação direta pela
mordedura de roedores. Objetivo: Verificar o nível de conhecimento da população sobre a
leptospirose. Método: O presente estudo foi realizado mediante a aplicação de questionário
de 9 questões na qual 120 pessoas responderam na região de Jundiaí, levantamento na
literatura cientifica e analise de dados. Resultados e Discussão: De acordo com as pesquisas
realizadas no trabalho, é observado que pelo menos 30% da população ainda não tem
conhecimento sobre os sintomas das doenças zoonoticas. Conclusão: De acordo com as
pesquisas realizadas no trabalho, é observado que pelo menos 30% da população ainda não
tem conhecimento sobre os sintomas das doenças zoonoticas.
P-011

Curso de Medicina Veterinaria

Conhecimento da população sobre toxoplasmose

Autores: 51710502 - João Vitor Elias Suhr; 51710672 - Sidrak de Oliveira Junior; 51711339 - ; -
.

Orientador: Maria Fernanda Marvulo

Palavras Chave: Toxoplasmose, Toxoplasma gondii, conhecimento

Resumo Introdução: A toxoplasmose é uma antropozoonose, ou seja é uma doença primaria


de animais e que pode ser transmitidas ao ser humano. Causa grandes problemas no mundo já
que uma das formas de transmissão se da através da ingestão de alimentos que contem o
protozoário Toxoplasma gondii. A transmissão dessa doença ocorre por ingestão de carne crua
ou mal passada, verduras e frutas mal higienizadas que contem oocistos. Os sintomas são
parecidos com o de uma gripe com febre, dores pelo corpo. O diagnostico é realizado com
exames sanguíneos e o tratamento é com antibióticos. A prevenção é a maior higienização de
alimentos e frutas, congelamento de carne Objetivo: O objetivo desse trabalho foi verificar o
nível de conhecimento da população sobre a toxoplasmose. Método: Essa pesquisa foi
desenvolvida nas cidades de Monte Mor, Campinas, Hortolândia, Guarulhos, Santa Barbara do
Oeste, Indaiatuba, Porto Feliz, Sumaré com pessoas de grau de escolaridade variado. Foram
entrevistados 50 pessoas. Resultados e Discussão: Chegamos a conclusão que a população tem
conhecimento sobre a doença, notamos que grande parte dos entrevistados sabia do que se
tratava, mas quando fazíamos perguntas mais complexas. Conclusão: A partir disso chegamos
a conclusão que a população tem conhecimento sobre a doença, notamos que grande parte
dos entrevistados sabia do que se tratava, mas quando fazíamos perguntas mais complexas,
eles sentiam duvida, alguns só sabem um ou dois modo de transmissão da doenças, e não sabe
quais animais trazem perigo para a população em respeito a toxoplasmose. Com isso
concluímos que a população tem noções básicas sobre essa doença, tendo uma maior
divulgação nas mídias sociais, TV as pessoas tendem a saber mais sobre a doença e uma
melhor orientação nos cuidados aos gatos.
P-012

Curso de Medicina Veterinária

Contaminação Cruzada no Abate de Suínos, Condição Higiênico-Sanitária

Autores: 51304547 - Mônica Araújo Muraro; 51305017 - Valber Vieira Santos; - ; - .

Orientador: Alberto Teixeira França Filho

Palavras Chave: Suíno; carne; contaminação

Resumo Introdução: Atualmente o Brasil tem se destacado mundialmente por ser um


importante exportador de produtos de origem animal, com isso o foco principal é assegurar a

qualidade alimentar. Deve-se enfatizar que para ter um alimento de qualidade é primordial ter
um rebanho com qualidade sanitária favorável, outros dois aspectos devem se dar como ponto
chave quais sejam: características microbiológicas e aptidão tecnológica. Com o aumento
significativo do consumo de carne suína a cada ano, aumenta a necessidade de obter um
produto de qualidade microbiológica, assegurando um alimento inócuo até a mesa do
consumidor final. Diante da globalização e da crescente conscientização dos consumidores em
procurar alimentos com qualidade microbiológica, toda a cadeia produtiva deverá estar
preparada para o desafio de produzir alimentos seguros, com excelência de qualidade
(BEZZERA e MARTINS, 2008). A contaminação cruzada no abate de suínos está diretamente
ligada aos seguintes pontos: contaminação cruzada direta e contaminação cruzada indireta. A
verificação do controle higiênico-sanitário se faz fundamental a implementação de programas
por parte dos empresários e autoridades sanitárias. Objetivo: A contaminação cruzada é a
transferência direta ou indireta de um material contaminado para outro. Levando
microrganismos patógenos ao material inócuo. Os principais veiculadores de microrganismos
patogênicos são os produtos cárneos. Durante a manipulação, a higiene pessoal dos
funcionários e de utensílios como faca e luva malha de aço, se torna uma das principais formas
de contaminação cruzada indireta dentro de uma linha de abate. A contaminação direta se dá
por contato com fezes e urina na hora de realizar a evisceração da carcaça. Outra
contaminação direta é abscessos na carcaça. É importante assegurar que todo o processo de
manipulação seja rigorosamente inspecionado, garantindo a qualidade microbiológica do
produto final. Os alimentos de diferentes origens e naturezas são capazes de veicular agentes
patogênicos, especialmente quando sua cadeia produtiva não mantem rigorosa higiene e
medidas preventiva de contaminação. Os alimentos mais frequentemente envolvidos em
doenças transmitidas por alimentos (DTA’s) são de origem animal, sendo que as carnes
ocupam o segundo lugar (OMS,2002). Contaminação Direta. Segundo BORCH, CHRISTENSEN e
NEBASKKEN (1996), a contaminação direta está associada ao próprio animal, seja ele por fonte
de conteúdo gastrointestinal, urinário, pele, pelo, região orofaríngea ou abscessos. Essa
contaminação está relacionada a má instrução de operadores durante todo o processo que o
animal percorre a linha de abate, sendo essa contaminação mais efetiva no processo de
evisceração. Ao fazer a evisceração o operário acaba rompendo o órgão intestinal, levando a
contaminação da carcaça ou parte dela. Contaminação Indireta NIELSEN et al. (1995) visa que
as boas práticas de produção são indispensáveis, os fatores desta contaminação é a
manipulação incorreta com o alimento. Os principais fatores de contaminação indireta são: Má
higiene do manipulador é um dos principais fatores que interfere na contaminação dos
alimento inócuo; Utensílios não esterilizados corretamente. Conforme a Instrução normativa
711, destinam-se à necessária higienização das facas, ganchos e fuzis (chairas) dos funcionários
da Inspeção Federal e de operários, bem como das serras e outros instrumentos de trabalho,
sempre que estes sofram qualquer espécie de contaminação e de acordo com as normas
previstas nestas instruções; a água no interior dos esterilizadores, quando de seu uso, deverá
estar à temperatura mínima de 82,2ºC (oitenta e dois graus centígrados e dois décimos);
Utensílios em duplicidade a cada animal ou assim sendo necessário a troca do mesmo.; Má
higienização nas bancadas de inspeção. Método: De acordo com os Estados Unidos é de
exigência a aplicação diária de testes microbiológicos para Escherichia coli e Salmonella spp.,
tornando-se o último executado sob a responsabilidade da Inspeção Oficial, na frequência de 1
amostra para cada 300 carcaças ou fração. No caso da União Europeia, os indicadores são:
Contagem Total de Mesófilos e Enterobacteriaceae, colhendo-se 5 -10 amostras por semana
durante seis semanas consecutivas. Para os estabelecimentos credenciados à exportação para
a União Europeia e Estados Unidos, simultaneamente, entendemos que poderão ser realizados
os testes para E.coli e Samonella, na forma prevista na legislação dos Estados Unidos,
acrescidos da prova para Contagem Total de Microrganismos Mesófilos. Segundo a decisão
2001/471/UE, não é definido, diretamente, o momento mais propicio para a colheita de
amostras para teste dos microrganismos indicadores, enfatiza apenas que as amostras sejam
colhidas antes do resfriamento; desta forma, os “swabs” podem ser obtidos antes ou após o
procedimento de lavagem das carcaças.Resultados e Discussão: Em relação aos boletins de
análises emitidos pelo laboratório, em qualquer condição (tanto para os testes exigidos pelos
Estados Unidos como pela União Europeia) é fundamental para ser examinados pelos
supervisores e devem conter todas as informações relativas à amostra, tais como: Número da
carcaça; Data da colheita; Início do exame; Término do exame; Data de produção;
Temperatura de incubação além da assinatura do analista. Os dados mencionados acima são
imprescindíveis no momento da leitura dos resultados, principalmente para positivo, para
compreender a procedência e caso haja necessidade para tomar providências futuras.
Conclusão: Sabe-se que a contaminação pode estar ligada aos métodos operacionais de
higienização. Qualquer falha durante o processo de abate, manipulação indevida dos
funcionários, má higienização dos utensílios, equipamentos e instalações, pode resultar na
contaminação. É imprescindível que adotem os programas de controle para requisitos básicos,
que é garantir um produto inócuo, para os consumidores. Os Pontos Críticos de Controle é de
extrema importância para avaliação da contaminação por salmonela spp e outros
microrganismos, e se faz necessário programas que reforçam a relevância das Boas Práticas de
Fabricação, principalmente nos cuidados higiênico-sanitário e em todos os processos, evitando
a contaminação cruzada e assegurando a qualidade microbiológica do produto final. Se faz
necessário a adoção do Procedimento operacional padrão (POP), onde os monitoramentos são
capazes de prevenir os diversos tipos de contaminação durante todo o processo industrial, seja
ele físico, químico ou biológico. A saúde e higiene dos funcionários é primordial para atender
as expectativas de um alimento de qualidade, deve-se aplicar um roteiro de treinamento com
os funcionários de acordo com a necessidade, vale ressaltar a importância de higiene,
apresentando os microrganismos potencialmente veiculadores de doenças de origem
alimentar que age no hospedeiro humano. O monitoramento da higienização pessoal, controle
de enfermidades contagiosas e lesões abertas se torna indispensável para todos aqueles que
iram manusear alimentos, é essencial o registro de treinamento dos funcionários e
documentação referente a saúde dos mesmos.
P-013

Curso de MEDICINA VETERINÁRIA

Controle e prevenção de doenças Canil Lucky Frenchies

Autores: 51507741 - Adriel Reis Alves; 51508024 - LARISSA CAROLINE DA SILVA; 51508801 -
VANUZIA VIEIRA; 51509007 - VANUZIA VIEIRA.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Visita;Pesquisa;Prevenção

Resumo Introdução: Esse trabalho foi proposto que o grupo escolhesse um local de criação
animal e fizesse uma entrevista com o médico veterinário responsável visando saber como é
realizada a prevenção e o controle de doenças infecciosas nos animais do local, decidimos
conhecer a prevenção e o controle de doenças infectocontagiosas em um canil, visitamos o
Canil Lucky Frenchies. Objetivo: O objetivo do Trabalho foi saber se o Canil estava realizando
medidas de controle e prevenção de Doenças Infectocontagiosa. Método: Realizamos a Análise
do local (abrigos,comedeouros, cochos, piso, ambiente, alimentação, condição dos animais ) e
entrevista com o veterinário sobre controle de prevenção e doenças no plantel.Resultados e
Discussão: O Canil possui 9 animais, 3 funcionários e um médico veterinário que vai ao canil 3x
ao mês, eles Vacinam os animais, deixam na quarentena novos animais, realizam uma limpeza
rigorosa no ambiente utilizando vassoura de fogo, desinfetantes, creolina e Vap, realiza vários
exames nos animais, utilizam medicamentos para manter os animais livres de parasitas e
ectoparasitas e tem controle de vetores para impedir a entrada de animais como morcegos,
ratos e pássaros que podem trazer doenças ao plantel.. Conclusão: Concluímos que o Canil
realiza todas as medidas possíveis de prevenção e controle para evitar que seus animais
fiquem doentes.
P-014

Curso de Medicina Veterinária

Controle e Prevenção de Doenças Granja Santinho

Autores: 51507591 - Paola Pinheiro Balestrin Brizotti; 51508506 - Maria Caroline Cabral dos
Santos; 51508329 - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Marvulo e Cintia Baldin

Palavras Chave: Pesquisa; granja; doenças; controle; prevenção

Resumo Introdução: Hoje em dias as granjas (Imagem 1) vivem em busca de uma melhor
qualidade, buscando atender as exigências propostas como uma melhor qualidade dos
produtos, bem-estar animal, mas para isso é necessário que façam adaptações nas instalações,
manejo, nutrição, entre outros. Existe uma dificuldade por parte dos proprietários em manter
o equilíbrio entre o ambiente e as aves em sistema de criação. A criação de frango de corte,
hoje em dia, é uma das atividades agropecuárias mais desenvolvidas. É uma das criações que
tem o menor tempo de duração, em cerca de 50 dias os animais são levados dos galpões e vão
para abate. Pequenos ajustes e cuidados com a água, com a temperatura e com a ração dos
animais faz toda a diferença. Objetivo: O objetivo do trabalho é analisar os programas de
prevenção e controle de doenças infecciosas em uma propriedade que tem como setor de
produção uma granja de frangos de corte. Desde um manejo, instalação, biossegurança e
biosseguridade adequados para o local. Método: O trabalho proposto foi realizado em uma
granja de aves de corte confinado, na cidade de Pereiras – São Paulo, na granja Saltinho,
contendo um galpão de 150 metros com 27.000 pintainhos da raça cobb com 4 dias de vida.
Realizando a observação da instalação da granja, com o intuito de analisar a propriedade.
Princípios básicos como biossegurança e biosseguridade também foram observados.
Realizamos a análise do local, averiguando os comedouros, os bebedouros, as campânolas, o
piso, as cortinas de proteção, o local de armazenamento de ração, a caixa d’água e a área ao
redor da granja. No local, possuem dois funcionários responsáveis pelo menejo diário, como a
limpeza, alimentação e outros cuidados, contando com o auxílio do proprietário, sendo o
mesmo, o médico veterinário responsável. Foram realizadas perguntas para o médico
veterinário Alexandre Barbosa Rodrigues Costa, CRMV 8262, relacionadas ao programa de
vacinação, quarentena, higiêne ambiental, detectação precoce, interdição do local,
medicamentos utilizados, sendo profiláticos e terapêuticos, sacrifício, controle de
reservatórios, controle de vetores e doenças infecciosas que ocorrem com maior frequência
no local. Resultados e Discussão: Através da entrevista com o médico veterinário, obtivemos
respostas como: Esquema de vacinação feito no incubatório antes da chegada a granja, contra
doenças de Marek, New Castle, Gumboro e Salmonela. O lixo é destinado a uma integradora
de lixo específico A detecção precoce é feita para verificar a existência de doença na granja. A
quarentena é realizada após a retirada das aves do galpão. O local já foi interditado uma vez
por ser positivo para salmonelose. Não se faz uso de anti-pulgas, anti-carrapatos e vermífugos.
O uso de antibióticos somente quando necessário. Os anti-inflamatórios quase não são usados.
É utilizado antimicrobianos, como o cloro na água e também aminoácidos e vitaminas na
alimentação O sacrifício é realizado quando há desigualdade no lote e é feito pelo funcionário
da granja com a técnica de estrangulamento. Roedores são controlados com iscas e morcegos
e animais silvestre com telas, os vetores com o bom manejo da cama e compostagem. Não
existe vazio sanitário no local. A higienização é feita com a junção da cama para que sofra
fermentação e mate os patógenos. Doenças infecciosas não é comum mas as enterites
ocorrem com frequência. Conclusão: Concluímos que na granja faltam assistências técnicas,
como a biosseguridade, que é de grande importância dentro de um sistema de criação, não
tendo um controle de doenças que possam ser trazidas de fora, uma fiscalização de rotina,
para saber quem entra ou quem sai da granja. É preciso que tenha harmonização de conceitos
para ambos, biosseguridade e biossegurança, que possam ser aplicadas corretamente e
cumpram seus papéis principais, garantindo a saúde dos animais e protegendo o consumidor e
o bem estar animal, que não é aplicado no local e atualmente, os consumidores de carne vem
buscando uma melhor qualidade nos alimentos que possuam esses quesitos, aumentando
significativamente nos últimos tempos.
P-015

Curso de MEDICINA VETERINÁRIA

CONTROLE E PREVENÇÃO EM CANIL COMERCIAL

Autores: 51508684 - MICHEL ARAUJO CALEGARIO; 51609531 - AMANDA ORTIZ GIMENES;


51609849 - ; - .

Orientador: MARIA FERNANDA VIANNA MARVULO

Palavras Chave: MÉTODO, PESQUISA, CIENTÍFICO

Resumo Introdução: O processo de criação comercial, tem como objetivo a reprodução


gerando lucro, através da disseminação da raça, melhoramento genético, de maneira ética e
dentro dos padrões de bem estar, utilizando-se de diversos mecanismos, dentre eles a
Medicina Preventiva (PETERSON 2011). Objetivo: Avaliar as condições de criação e tratamento
de cães da raça Bulldog Francês, em um canil comercial, sob aspectos de bem estar e saúde
animal, manejo nutricional, bioseguridade. Método: Foi realizada uma visita ao canil, para
obter informações sobre as instalações, e uma entrevista com o médico veterinário
responsável, através de aplicação de questionário, para avaliarmos medidas profiláticas no
tocante a controle de ectoparasitas e endoparasitas, histórico clínico dos animais, principais
antibióticos e antiinflamatórios utilizados, e medidas de controle de vetores. O canil visitado
na cidade de Ibiúna possui atualmente 14 cães adultos e 9 cães filhotes, todos da raça Bulldog
Francês. Contam ainda com 1 médico veterinário responsável, 1 funcionário e 2 proprietários.
Resultados e Discussão: Os cuidados neonatais são feitos de maneira intensiva, observando
sempre os sinais que os mesmos apresentam, afim de evitar a tríade de mortalidade neonatal
(hipotermia, hipoglicemia e desidratação). Após o nascimento e amamentação do colostro,
alterna-se entre incubadora e amamentação, visando mantê-los na temperatura e umidade
ideal (SORRIBAS 2011). O protocolo de vermifugação adotada para os filhotes são com
20,35,36,37 e 50 dias, ou conforme necessidade (BOWMAN 2006). Os cães adultos são
vermifugados periodicamente ou conforme necessidade. A profilaxia do ambiente é realizada
todos os dias, com produtos específicos para evitar e controlar virús, bactérias e protozoários.
Desde o início de suas atividades o canil nunca precisou ser interditado ou algum dos animais
passar por quarentena, devido ao alto controle sanitário.. Conclusão: Devido o constante
cuidado intensivo apresentado com os cães, desde os neonatos, matrizes e padreadores,
medidas sanitárias adequadas, orientação veterinária, podemos constatar a criação
responsável e dentro dos padrões de saúde e bem estar animal, onde além da preocupação
clínica em relação aos animais, existe também a preocupação com a qualidade de vida dos
mesmos.
P-016

Curso de Medicina Veterinária

Correção cirúrgica de hipoplasia uretral em cão – relato de caso.

Autores: 51304331 - Angélica Elisabete Gatti; 51711402 - Maira Natassia Oliveira Santos;
51304538 - ; - .

Orientador: Rodrigo Volpato

Palavras Chave: Hipoplasia uretral em cão, Prostatectomias, uretroanastomoses

Resumo Introdução: Os órgãos urinários têm como conjunto os rins, ureteres, bexiga e a
uretra. Os rins sintetizam a urina que, por meio dos ureteres, chegam à bexiga, onde é
temporariamente acondicionada. Durante o esvaziamento vesical a urina passa pela uretra
chegando ao meio externo. A incorporação do prolongamento final do ureter entre a
musculatura vesical previne o refluxo de urina para os ureteres quando há o aumento da
pressão dentro da vesícula urinária (Feitosa, 2014). Para a produção de urina, os rins filtram o
plasma, extraindo grande quantidade de um líquido chamado ultrafiltrado, que é então,
processado para reabsorção de substâncias úteis e concentração dos rejeitos a serem
eliminados. A maior parte da água do ultrafiltrado é reabsorvida de modo a manter o volume
plasmático em parâmetros normais. Assim, os rins movimentam um volume muito grande de
líquidos a cada 24 horas. Em cães grandes e animais de tamanho semelhante, os rins são
perfundidos diariamente com l.000 a 2.000 litros de sangue, dos quais são filtrados 200 a 300
litros (ultrafiltrado), que por sua vez são reduzidos, por reabsorção, para 1 a 2 litros de urina.
As várias propriedades especiais dos rins fazem destes órgãos efetores essenciais para a
homeostase de água, de eletrólitos e de dezenas de substâncias derivadas do metabolismo e
do catabolismo. Não menos relevantes são as funções renais endócrinas ligadas ao
metabolismo de cálcio e fósforo, à produção de hemácias e ao controle da pressão arterial
(CHRISTIE,1985). Portanto, faz se necessário o conhecimento e abordagem da anatomia e
possíveis patologias da uretra para consequentes correções. (CHRISTIE,1985). Em humanos a
uretra está predisposta a alguns tipos de lesões como rompimentos parciais ou totais e
contusões. E ao longo de seu percurso pode sofrer alguns danos, sendo um terço em
segmento proximal e o restante no segmento distal da uretra (Costa, 2016). Qualquer tipo de
lesão ou obstrução uretral e até mesmo ruptura vesical por indeterminado tempo pode gerar
extravasamento do conteúdo urinário para o tecido conjuntivo da parede abdominal em
região ventral, em cavidade abdominal e prepúcio no caso de cães machos ou vulva no caso
de fêmeas, acarretando em irritação do tecido em contato, reabsorção de urina, necrose e
uremia (SANTAROSA, 2015; RIET-CÔRREA et al., 2008). De acordo com Nardi 2012, a hipoplasia
tem como definição uma alteração de origem congênita, sendo a redução no tamanho de um
órgão. No entanto Neyman e colaboradores (2013) definem como a diminuição do diâmetro
do túbulo. Sendo a hipoplasia evidenciado pelo início do desenvolvimento sem a completa
finalização, diferindo da hipotrofia na qual o processo de formação chegou ao término e
apenas regrediu. Macroscopicamente é um órgão menor e com diminuta função. A mesma
não implica em tantas complicações de alta gravidade quando comparada com a agenesia e ou
aplasia de algum órgão (Vasconcelos, 2000). Diferentemente dos cães, os ruminantes podem
desenvolver a hipoplasia uretral sem fatores congênitos e sim por iatrogenia, através da
histerectomia (castração) precoce (PARKER, 1981; WOLF, 2006; NAVARRE, 2007; JANKE et al.,
2009). Em geral nos animais, quando apresentam qualquer tipo de obstrução uretral
manifestam sinais clínicos característicos como desconforto abdominal, disúria, polaciúria,
postura persistente de micção, agitação, anorexia e exposição do pênis (SANTAROSA, 2015;
WOLF, 2006; NAVARRE, 2007). Em animais da espécie felina, especificamente gatas fêmeas,
que na qual não iniciaram a puberdade, a hipoplasia uretral está associada com a incontinência
urinária de início púbere (HOLT, GIBBS, 1992; HOLT, 1993; BAINES et al, 1999; BARTGES,
CALLENS, 2015). A hipoplasia dispõe a obstrução da passagem uretral, podendo gerar um
acúmulo de urina no interior da vesícula urinária tendo como agravante sua ruptura, e
liberação de grande conteúdo urinário evidenciando um abaulamento ventral de abdômen,
causando sinais de uremia e desidratação (SANTAROSA, 2015; RIET-CÔRREA et al., 2008). Os
sinais clínicos e o estudo de exames complementares como os de imagem são essenciais para
concluir o diagnóstico de hipoplasia uretral. Suas características radiográficas englobam além
de alterações uretrais, aplasia vaginais e penianas. Podendo estar correlatada também a
outras anomalias de base congênita e infecções bacterianas do trato urinário. Apenas um
pequeno grupo de animais que são acometidos respondem ao tratamento simpatomimético e
outros animais dependem da correção cirúrgica reconstrutiva (HOLT, 1993 (BAINES et al, 1999;
BARTGES, CALLENS, 2015). Objetivo: Este trabalho dispõe como objetivo uma ampla
abordagem e conhecimento desta patologia incomum na rotina clínica de pequenos animais,
juntamente com o relato de caso, sendo importante para disseminação deste conhecimento
para os profissionais, abordando a hipoplasia uretral com correção cirúrgica, sendo neste uma
condição congênita. Método: Através do acompanhamento do caso e participação da correção
cirúrgica, na qual obteve sucesso durante o procedimento e no resultado pós
cirúrgico.Resultados e Discussão: No presente relato de caso o animal, canino, raça poodle,
tinha aproximadamente cerca de 1 ano de idade, considerado jovem, e apresentando
alterações na micção, como urina em gotas, este relato corrobora com os estudos de (HOLT,
1993; BREITSCHWERDT, 1982; BARTGES, CALLENS, 2015) sobre a hipoplasia uretral ser uma
alteração percebida em animais jovens tanto na espécie canina como na felina, por se tratar
de uma patologia congênita. Isto por vezes se torna motivo das consultas com pacientes
pediátricos humanos e na área veterinária, à medida que transcorrem o desenvolvimento de
crescimento e são percebidas as alterações através dos sinais clínicos manifestados, gerando o
motivo de preocupação e procura pelos atendimentos (GUERREIRO, 2011). No entanto,
Behrman, Kliegman e Jenson, 2005 afirmam que para humanos a hipoplasia uretral se trata de
uma uropatia obstrutiva com menor gravidade que a atresia uretral em meninos, devido a não
total obstrução e sim por se tratar de uma rara diminuição exagerada no lúmen uretral,
diferentemente de Santarosa, 2015; Riet-Côrrea et al., 2008 que confirmam a importância da
lesão ou obstrução uretral, podendo acarretar em ruptura uretral ou vesical se mantido por
tempo indeterminado, gerando irritação, necrose e uremia quando a vesícula urinária se
rompe dentro do abdômen. A hipoplasia pode ocorrer de formas diferentes em cada espécie,
em humanos, cães e gatos a causa é congênita devida a má formação embriológica, já em
ruminantes ocorre por ato iatrogênico devido a histerectomia precoce corroborando com os
estudos de PARKER, 1981; WOLF, 2006; NAVARRE, 2007; JANKE et al., 2009. No presente
relato o animal também apresentou dificuldades ao ser sondado, confirmando a asseveração
de Behrman, Kliegman, Jenson, 2005, que quando há a tentativa de passagem da sonda uretral
com menor calibre ainda assim existe dificuldades ou não dispõe a passagem. Boechat, 2004 e
Behrman, Kliegman e Jenson, 2005 concordam que nestes casos é necessário a realização de
uma derivação por cistotomia percutânea aliviando a distensão do trato urinário, tirando a
sobrecarga renal, evitando que haja por consequência uma insuficiência renal, sendo variável
sua gravidade, aqueles neonatos cuja patologia curse com maior severidade apresentará
doença renal crônica e terminal. No presente relato optou-se por realizar diretamente a
correção cirúrgica sem realização anterior de derivação urinária como indicada pelos autores,
dito anteriormente. A técnica e o acesso a ser realizado no processo cirúrgico dependerá
muito de onde a lesão ocorreu, devido sua disposição individualizadas em porções uretrais de
acordo com HOLT, 1993; BAINES et al, 1999; BARTGES, CALLENS, 2015. No presente
acompanhamento cirúrgico a cirurgia foi realizada através dos procedimentos como a
prostatectomia e uretroanastomose, não necessitando de enxertos ou outros tipos de
procedimentos como alguns pesquisadores relatam. Conclusão: A hipoplasia uretral apesar de
rara ocorrência é uma enfermidade congênita e por isso percebida em animais jovens;
caracterizada pelas alterações de restringimento no diâmetro uretral; causando dificuldade na
micção, assim sendo o principal motivo para aparição destes animais nas consultas clínicas.
Pode ocasionar estenose uretral, por isso tem a importância do clínico ter o conhecimento
dessa afecção, disponibilizar de exames complementares como os de imagem, a fim do correto
diagnóstico e a necessidade de correção cirúrgica afim de evitar possíveis infecções urinárias,
hidroureteres, hidronefroses, pielonefrites ou infecções sistêmicas e ruptura da vesícula
urinária como causa do não esvaziamento total.
P-017

Curso de medicina veterinaria

dessiminação de conhecimento da febre amarela em Campinas

Autores: 51710759 - larissa dalla piazza; 51711517 - ketlin santos; 51711573 - thaynara kind;
51711374 - thaynara kind.

Orientador: maria fernanda vianna marvulo

Palavras Chave: disseminação, febre amarela, pesquisa

Resumo Introdução: A febre amarela é uma doença infeciosa que não se espalha de uma
pessoa para outra, ela é transmitida por meio da picada de mosquitos hematófagos do gênero
Sabethes. Nesse ciclo silvestre, o vírus é transmitido somente pelo mosquito Haemagogus, que
possui habitos diurno, habita matas, mas também pode ser encontrado em fragmentos de
mata em área urbana. Ele transmite o vírus para o macaco através da picada, porém pode
acometer humanos. O ciclo urbano é causado pelo mesmo vírus, só que é transmitido ao ser
humano pelos mosquitos urbanos (Aedes aegypti). Objetivo: O objetivo do presente estudo
foi verificar o nível de conhecimento que a população tem sobre febre amarela, incentivando o
conhecimento da doença e também alertá-la sobre a importância de estar vacinado. Método:
Esse estudo foi desenvolvido por meio de pesquisa no site do Ministério da Saúde e em Artigos
Científicos, pesquisa a campo com aplicação de questionário a 100 pessoas da cidade de
Campinas. Resultados e Discussão: Com base nos resultados concluiu-se que grande parte da
população não tem conhcecimento sobre a febre amarela, mas ainda assim tomaram a vacina.
Conclusão: Com base nos resultados concluiu-se que grande parte da população não tem
conhcecimento sobre a febre amarela, mas ainda assim tomaram a vacina.
P-018

Curso de Medicina Veterinaria

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM EM GESTAÇÃO DE CADELAS

Autores: 51304332 - Joyce Luiz Proença; 51102169 - Simone Regina Guimarães; 51305094 -
Douglas Fernando Dias Pinto; 51203797 - Douglas Fernando Dias Pinto.

Orientador: Hugo Salvador de Oliveira

Palavras Chave: Cadelas, Diagnostico, Gestação, Ultrassom

Resumo Introdução: A utilização do diagnóstico por imagem na medicina veterinária antes dos
anos 60 era feito basicamente pela palpação e pela radiografia no terço final da gestação. O
ultrassom teve seu primeiro registro no ano de 1966 para detecção de gestação. Após este
experimento na medicina veterinária teve evolução na qualidade dos equipamentos
juntamente com a conscientização da clínica medica e a busca dos tutores pela confirmação da
gestação precoce, seja ela programada ou acidental, estimar o número de fetos, acompanhar o
desenvolvimento e a viabilidade fetal e assegurar o bem-estar e saúde da gestante (Machado
et.al, 2003; Carvalho Cibele, 2004; Luz et.al, 2005; Seoane et.al, 2011). Nas cadelas a sua
fisiologia reprodutiva deixa o período gestacional bastante variado por isso tem a importância
de saber ao certo o tempo do período fértil, da viabilidade dos espermatozoides, da clivagem,
e da implantação do embrião (Baba 2010). A palpação é a ferramenta mais tradicional e
econômica para diagnosticar clinicamente a gestação, pode ser utilizada a partir do 20° dia,
sendo possível palpar vesículas de aproximadamente 1 cm na região uterina, porém, existe
algumas dificuldades neste procedimento (Freitas, 2008; Babá, 2010). O exame de
ultrassonografia auxilia no diagnóstico precoce por que detecta a gestação com
aproximadamente 20 dias depois do pico de hormônio luteinizante (LH), sendo necessário para
se ter um exame ultrassonográfico fidedigno com uma grande agilidade manual, boa
coordenação visual, uma ótima compreensão anatômica, fisiológica, patológica e também um
bom aparelho ultrassonográfico (Koyama, 2004; Peixoto, 2009). Já o exame radiográfico tem
seu propósito para a contagem de fetos, e deve ser utilizado a partir de 45 dias de gestação,
por causa de fatores de proteção a radiação e de fatores fisiológico dos fetos (Babá, 2010).
Este estudo tem o intuito de mostrar as diferenças entre os três métodos de diagnóstico da
gestação citados acima e também os aspectos radiográficos e ultrassonográficos no
diagnóstico de gestação em fêmeas caninas, abrangendo os conhecimentos de sua dinâmica
reprodutiva. Objetivo: O presente trabalho apresenta as fases gestacionais em cadelas
utilizando a ultrassonografia e radiografia, para o curso de medicina veterinária da faculdade
Max Planck. Tem o intuito mostrar a importância do diagnóstico por imagem no
acompanhamento pré-natal trazendo informações reais, dos parâmetros, quantidade e idade
fetal. Essas informações não podem ser adquiridas apenas pela palpação clínica e são
essenciais para que o clínico e o proprietário estejam preparados para o parto, seja ele normal
ou cesariana. Método: O estudo foi realizado em um hospital veterinário particular situado na
cidade de Indaiatuba, e os exames foram aprovado pela comissão de Ética em Experimento
com Animais da Faculdade Max Planck – Indaiatuba. Neste estudo foram examinadas 02
cadelas N1 e N2 de raças e idade diferentes sendo os exames realizados em datas diferentes
de gestação para acompanhar as fases, e a radiografia foi feita para a contagem dos fetos. E os
resultados foram salvos em um CD.3.3 Quadro dos tipos de exames e dias feitos nas cadelas
gestantes. Os exames ultrassonográficos foram realizados com aparelho multifrequencial
modo B, M e Doppler, sendo utilizado apenas um transdutor linear de alta frequência (7-
13MHz). O exame radiográfico foi realizado em um aparelho fixo com Kv e Ma específicos para
o porte dos pacientes e realizando duas projeções: Ventrodorsal (VD) e Laterolateral (LL). As
cadelas foram palpadas por um médico veterinário, sendo realizado com 20 dias após a
cópula. Em N1 foi percebido vesículas gestacionais no abdômen, já em N2 não foi possível ter
certeza na detecção das vesículas gestacionais. Os exames ultrassonográficos foram realizados
em tempos diferentes (T1, T2 e T3) nas duas pacientes, N1 com 20, 30 e 55 dias e em N2 com
35, 48, e 55 dias. O exame radiográfico foi feito para a contagem mais fidedigna dos fetos,
sendo foi realizado com dias 55 dias nas duas pacientes. Utilizou se de duas projeções,
laterolateral (LL) e ventrodorsal (VD), contando assim 04 crânios nas radiografias de N1’ e 9
crânios em N2. Resultados e Discussão: Segundo Freitas (2008) as vesículas gestacionais
podem ser palpadas a partir de 20 dias após, o que não foi possível nas duas pacientes neste
presente trabalho podendo ser pelo fato de variação racial, ser uma paciente primípara com
abdômen mais tenso. Em um estudo de Machado, 2003 e Luz, 2012 e, que com 20 dias foram
visualizadas as vesículas ovaladas, anecoicas, bem delimitadas, com uma área hiperecoica na
região central, sendo possível notar um movimento rápido ao centro e com Doppler positivo
apresentando vascularização na região central. Achados estes compatíveis com os
encontrados em N1, e a idade gestacional (IG) é possível ser estimada através dos diâmetros
dos sacos gestacionais (DSG), no presente estudo o DSG foram em média de 0.85cm e utilizado
o cálculo do DSG (IG = 6 x DSG Baba, 2010), a idade gestacional (IG) foi de aproximadamente
20 a 25 dias.Esta mensuração não foi realizada em N2 devido ao primeiro ultrassom ser
realizado com 35 dias. Em T2 foram visibilizados vesículas ovaladas,anaecoicas, no centro o
feto já mais delimitado sendo caracterizado: crânio, tórax, abdômen e membros. As
mensurações do crânio em N1 foram de aproximadamente 1.00 cm e em N2 foram de
aproximadamente 1,02cm, o comprimento fetal de N1 foi em média de 2.74 cm, em N2
3,50cm com batimentos cardíacos em ambas as pacientes (N1 e N2) acima de 220bpm.
Achados estes compatíveis com o encontrado na literatura (Baba,2010),(Carvalho, (2004),
(Machado et.al2003), utilizando uma nova fórmula para encontrar a idade gestacional, citada
está por Nyland & Lamb,2004 onde utiliza o diâmetro do crânio (DC) ou bi-parietal (IG =
(15*DC)+20) para calcular a IG tendo uma variação de aproximadamente 3 dias, com no
presente estudo ambas as pacientes estavam com aproximadamente 35 dias de gestação. Em
T3 foram visualizadas todas as estruturas fetais passíves de avaliação pelo exame
ultrassonográfico, porções ósseas já se encontravam calcificadas produzindo sombra acústica,
diferenciação bem clara entre o tórax e abdômen com seus órgãos bem definidos e sem
caracterização de motilidade intestinal. As mensurações de DC (Já citadas) foram em média de
2,36cm em N1 e 2,40cm em N2 resultando em aproximadamente 55 dias em ambas pacientes.
Parâmetros estes e juntamente com os achados ultrassonográficos foram compatíveis com o
encontrado na literatura (Machado et.al, 2003; Carvalho, 2004 Baba,2010;). A avaliação
Doppler dos batimentos cardíacos em todos os exames realizados ficaram acima de 200bpm,
achados estes considerados normais com o encontrado na literatura (Nyland & Lamb, 2004;
Davidson & Baker, 2009) ,e este é um parâmetro utilizado para determinar sofrimento fetal
quando o mesmo se encontra abaixo de 200bpm. A sexagem em cães já é uma ferramenta
utilizada como em estudo publicado por GIL, 2015onde se caracterizou duas linhas
hiperecóicas com forma piriforme com uma linha central, como sendo estas características de
filhotes fêmeas. No presente estudo tivemos dificuldade em realizar a sexagem fetal, por as
fêmeas apresentarem um abdômen pequeno, falha no posicionamento fetal e quantidade de
fetos nas pacientes. As radiografias foram realizadas com aproximadamente 55 dias de
gestação, sendo possível caracterizar a presença de 04 crânios radiopacos em N1 e de 09
crânios radiopacos em N2 seguido assim de suas respectivas colunas vertebrais. Em N2 a
dificuldade na contagem total de fetos foi compatível com encontrado na literatura devido ao
grande número de fetos e por se tratar de uma paciente de pequeno porte (Machado
et.al2003), (Trhall,2014). Conclusão: Conclui se que um acompanhamento feito com exames
de imagem no pré-natal é mais seguro para detectar uma gestação precoce, do que quando
utilizado somente a palpação clínica, por que além de diagnosticar positivamente a gestação,
consegue se avaliar parâmetros fundamentais para o desenvolvimento dos fetos, como a
quantidade de fetos, idade fetal e a data prevista para o parto. Pode-se também diagnosticar e
distinguir patologias fetais ou outras que possam ser confundidas com gestação. Afinal,
considera-se importante a associação dos exames de imagem (ultrassom e raio x) para uma
avaliação, orientação mais precisa, com maior qualidade e maior satisfação entre médico
veterinário e tutores, proporcionando assim uma boa gestação e um bom parto para as
pacientes.
P-019

Curso de Medicina Veterinária

ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL DESTINADO A ANIMAIS SELVAGENS EM REABILITAÇÃO

Autores: 51305311 - Thais Ribeiro Pereira; 51304388 - Denise Maiara da Cruz; - ; - .

Orientador: Rodrigo Hidalgo Friciello Teixeira

Palavras Chave: Aves, recinto e reabiliração

Resumo Introdução: O Brasil é um dos países mais ricos do mundo em biodiversidade e reúne
uma das maiores riquezas em avifauna do mundo com mais de 1700 espécies, das quais mais
de 10% são endêmicas, o que torna o país um dos mais importantes em relação a
investimentos em conservação (VIDOLIN; MANGINI; BRITTO; MUCHAILH). O tráfico de animais
silvestres é o terceiro maior comércio ilegal do mundo, perdendo apenas para o tráfico de
drogas e de armas. A maior incidência de aves que são resgatadas são os cúrios
(Oryzoborusangolensis), canário da terra (Sicalisflaveola), coleiros (Sporophila caerulescens) e
trinca ferro (Saltator maximus) que são os passariformes, e mais comercializados no mercado
ilegal, entre os psitacídeos o papagaio verdadeiro (Amazona aestiva) é o mais ameaçado, e em
segundo plano a arara azul (Anodorhynchus hyacinthinus) ave típica do bioma ambas na lista
de animais ameaçados em extinção, na lista do Estado de São Paulo e do IBAMA,
respectivamente.(ZALMIR; JEANS; CATÃO-DIAS, 2006) Objetivo: Resgatar as aves, realizar o
processo de triagem, cuidar da saúde física e mental das aves, fornecendo alimentos e
cuidados Médico Veterinário, visando recuperar o estado geral da ave. Realizar o manejo , e ao
mesmo tempo verificar a adaptação no ambiente provisório, promover enriquecimento
ambiental, buscando estimular os instintos naturais aumentando a chance se sucesso sucesso
quando forem reintroduzidos em seu habitat natural. Método: Identificação e marcação
individual, com auxilio de anilhas das espécies resgatadas , pesquisa sobre o habitat natural e
alimentação. E após período de quarentena, certificar que os indivíduos estão livres de
enfermidade infecto contagiosa e parasitárias. E após período de quarentena, certificar que os
indivíduos estão livres de enfermidade infecto contagiosa e parasitárias. Realizar treinamento
em função do reconhecimento dos alimentos pelas aves apreendidas e auxiliar no sucesso de
identificação dos alimentos em vida livre.Resultados e Discussão: Adaptação da maioria das
aves que foram submetidas ao enriquecimento ambiental. Influência na cultura local sobre a
importância da preservação dos habitats e importância da recuperação dos habitats
degradados. Mostrar que possuem um bom estado e que podem sobreviver em vida livre, se
adaptar ao seu habitat natural. Constatar sua sobrevivência á procura de alimentos, e também
desenvoltura para fugir dos predadores. Incentivar a importância da criação de corredores de
fauna para preservar a biodiversidade local. Conscientização das comunidades, através da
educação ambiental, sua importância na preservação das espécies, garantindo assim um
patrimônio genético importante para a sobrevivência da própria espécie no futuro.. Conclusão:
Pode-se concluir que a reabilitação juntamente com o enriquecimento ambiental apresenta
efeitos positivos para as aves que se encontram em recinto. O enriquecimento aumenta de
forma significativa as chances de sobrevivência, trazendo qualidade e benefícios de vida. As
adaptações e o manejos adequado para cada espécie, aumenta proporcionalmente o
desempenho e otimiza adaptação no ambiente natural.
P-020

Curso de Medicina veterinária

Escabiose: conhecimento da população sobre a zoonose

Autores: 51710530 - Sabrina Tavela Nabor; 51711081 - Joyce Ferreira de Oliveira; 51710770 - ;
-.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: ácaro; sarna; escabiose; zoonose; prurido; entrevista; levantamento de


conhecimento; população; doença

Resumo Introdução: A escabiose, ou sarna, como é popularmente conhecida, é uma doença


extremamente contagiosa que causa prurido intenso, bolhas, erupções, inchaços, secura e
vermelhidão da pele, é causado por um ácaro, o Sarcoptes scabiei, que afeta tanto humanos
quanto animais, sendo assim uma zoonose, ou seja, doença transmissível de animais para
pessoas e vice-versa. Sua fácil proliferação é um dos principais fatores para a disseminação da
doença, além de maus hábitos higiênicos e o contato com animais infectados. Objetivo:
Verificar o nível de conhecimento da população sobre a zoonose Escabiose. Método: A
amostragem foi composta pela totalidade de 150 pessoas do município de Indaiatuba – SP. O
levantamento da pesquisa foi realizado através de um questionário on-line publicado em redes
sociais, onde se dispunha 10 perguntas de alternativas verificando o conhecimento sobre a
Escabiose.Resultados e Discussão: Com base no levantamento realizado, é notado que apenas
37,30% dos entrevistados sabiam o que é zoonose, 22,66% sabiam o que é escabiose e poucos
tiveram experiência com a doença.. Conclusão: Na pesquisa realizada a partir do questionário,
foi percebido que a maioria dos entrevistados não sabiam o que são zoonoses e quando
questionados sobre a escabiose, nota-se um estranhamento da palavra em si, percebendo
então a preferência ao nome popular para a doença: sarna, mesmo assim é uma pequena
porcentagem da população que a conhece, o que visa a necessidade de divulgação e
campanhas contra a escabiose na população entrevistada, já que em certa épocas do ano a
doença pode se tornar um surto, causando mal-estar e desconforto as pessoas e animais.
P-022

Curso de Medicina Veterinária

Estomatite Linfoplasmocitária - Relato de Caso

Autores: 51304461 - Soraya Regina Calonga; 51305303 - Caroline Ambiel Carotti; 51305571 - ;
-.

Orientador: Rodrigo Volpato

Palavras Chave: Linfoplasmocitária, Exodontia, Gengivite.

Resumo Introdução: A estomatite linfoplasmocitária é uma síndrome inflamatória severa da


gengiva e da mucosa oral dos caninos e felinos, caracterizada por lesões úlcero-proliferativas,
com infiltrado de linfócitos e plasmócitos. A etiologia ainda é incerta, mas parece ter origem
multifatorial, com evolução crônica e de difícil tratamento. A exodontia é apontada como o
tratamento de maior sucesso, no controle da patologia e prevenção de recidivas. Objetivo: O
presente relato tem como objetivo descrever o caso clínico de uma cadela da raça Whippet de
2 anos e meio de idade, não castrada, com diagnóstico de estomatite linfoplasmocitária. Ainda
evidenciar que apesar dessa patologia ser observada com maior frequência na medicina de
felinos, ela também pode ocorrer em cães, talvez com menor frequência devido a raridade de
relatos de casos e literatura nesta espécie. Método: A cadela deu entrada na clínica com os
sintomas de tremores de mandíbula, halitose, sialorréia com odor fétido e disfagia. Ao exame
físico observou-se gengivite e uma lesão não ulcerativa na tonsila esquerda. Exames
laboratoriais sem alteração. Foi indicado o uso de meloxicam (0,1 mg/kg SID, VO, por 3 dias) e
clindamicina (11mg/kg BID, VO, por 7 dias), ocorrendo melhora apenas na halitose. Na
sequencia foi administrado prednisolona (0,5mg/kg IM, dose única) e 24 horas depois os sinais
clínicos desapareceram, porém após 16 dias recidivaram. A cadela foi submetida ao
procedimento cirúrgico para histopatológico da lesão da cavidade oral (Figura 1), que
apresentou leve infiltrado inflamatório linfoplasmocitário, fechando o diagnóstico de
estomatite linfoplasmocitária leve. A terapêutica inicial foi o tratamento periodontal associado
a escovação diária e a alimentação alterada para a ração PRO PLAN® Adult Sensitive Skin com
Optiderma. Após 30 dias a lesão e os sinais clínicos retornaram. Foi realizado o tratamento
tópico da lesão com pomada de triancinolona acetonida até o seu desaparecimento e 22 dias
depois a cadela foi submetida a ovariosalpingohisterectomia (OSH) e não houve mais
reaparecimento da lesão e sinais clínicos. Resultados e Discussão: Sua origem é multifatorial,
sendo possível afirmar que bactérias, nutrição e fator imunológico, associados à genética,
justificam o aparecimento da patologia e o diagnóstico definitivo é dado através do
histopatológico da lesão (MATILDE et al., 2013; NELSON e COUTO, 2015). O tratamento é
variável, podendo associar o uso de algumas drogas, tratamento periodontal com ou sem
extração, profilaxia oral, cuidados com a alimentação e possivelmente a castração, a fim de
favorecer o caráter imunológico do animal. As respostas aos tratamentos são transitórias e
imprevisíveis (HOFMANN-APPOLLO, CARVALHO e GIOSO, 2010). A cadela em questão não foi
objeto de estudo, não sendo possível identificar qual parte do tratamento realmente foi eficaz,
ou se foi o conjunto das terapias que estabilizou os sinais clínicos. Conclusão: A estomatite
linfoplasmocitária é uma patologia com pouco conteúdo literário e relatos de casos em cães,
indicando a necessidade de um maior aprofundamento do médico veterinário na área de
odontologia, além de desempenhar esforços para o diagnóstico definitivo em cães. Mesmo a
literatura apontando a exodontia como o tratamento com melhor resultado clínico em felinos,
no presente relato a cadela se mantém estável e sem recidivas há 4 anos, através da terapia
combinada de tratamento periodontal e profilático com escovações diárias e manejo
nutricional, associados à OSH, sem a necessidade de realizar nenhuma extração dentária.
P-023

Curso de Medicina Veterinária

EXCELÊNCIA EM PREVENÇÃO: GRANJA OVOS KATO

Autores: 51508791 - Daniela Ferreira Teixeira; 51508767 - Joyce dos Santos Pereira; 51508806
-; -.

Orientador: Cintia Manzatto Baldin e Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Granja Ovos Kato; Manejo sanitário; Ovos.

Resumo Introdução: A granja Ovos Kato é uma tradicional granja, estabelecida na cidade de
Indaiatuba-SP. A granja tem 26.000 aves em produção e mais 8 a 10 mil em cria e recria.
Possuem dois médicos veterinários, sendo um responsável técnico pela granja e outro que faz
atendimentos aos animais. Possui atendimento de um zootecnista, responsável pelas
formulações de rações. Trabalham com mais 14 funcionários, divididos nas áreas de coleta,
classificação, embalamento de ovos, distribuição, fabrica de ração, pinteiro, manutenção,
vacinação e serviços gerais. As instalações são compostas por dois pinteiros, cinco galpões de
cria/recria, 15 galpões de produção de ovos, um entreposto de classificação/embalamento de
ovos, fábrica de ração e depósito de matéria prima para ração, composteira, depósito para
recicláveis, depósito de equipamentos de manutenção, depósito de esterco, galpões para
máquinas, veículos, equipamentos, tratores e escritório. A Granja Ovos Kato atende aos
requisitos do Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA). Objetivo: Verificar estratégias de
prevenção e controle de doenças em granja de produção de ovos. Método: Foi realizada uma
entrevista com o médico veterinário responsável e com o proprietário da granja Ovos Kato
para levantar o manejo sanitário da granja. A partir das respostas e análises de fotos foi
elaborada enquete a fim de identificar como é o consumo de ovos pela população. Resultados
e Discussão: A população tem preferência por ovos de casca branca, apesar dos dois tipos
terem o mesmo teor nutritivo e qualidade. Boa parte dos entrevistados consome de um a nove
ovos in natura por mês e apenas 13% consome diariamente. As instalações são higienizadas
da maneira correta (desinfetantes bactericidas, viricidas e inseticidas para complementar a
higienização e proteção). Desratização e desinsetização são periódicas. Resíduos são
reutilizados em composteira, existe fossa séptica com água da lavagem de ovos que é tratada
por empresa terceirizada. A granja tem consciência ecológica e separa o material reciclável que
é coletado semanalmente por empresa terceirizada. É feito o controle das principais doenças
que acometem as aves através de vacinas, vermífugos, suplemento vitamínico, probióticos e
testes periódicos. Não há registro de doenças infecto-contagiosas, e as aves que apresentam
sinais de doenças respiratórias ou e. Conclusão: De acordo com o embasamento teórico e
pesquisa realizada na granja Kato o grupo pode constatar a importância de seguir um
programa de prevenção numa granja de ovos, e desta forma evitar a transmissão de doenças
de potencial zoonótico, já que há um grande consumo direto ou indireto de ovos pela
população. A Granja Kato atualmente é ícone de referência devido ao manejo das aves desde a
chegada até a postura dos ovos e encaminhamento para o consumidor.
P-024

Curso de Medicina Veterinária

Febre Amarela e sua transmissão

Autores: 51711162 - Jaíne de Ávila Palmeira Bueno; 51711524 - Bruna de Cassia Garcia;
51711371 - Victor Diego Oliveira; 51711141 - Victor Diego Oliveira.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Febre Amarela, Aedes aegypti, primatas, zoonoses, transmissão

Resumo Introdução: A febre amarela é uma doença infecciosa não contagiosa causada por um
vírus do gênero Flavivirus. Existe a febre amarela silvestre e a febre amarela urbana,
transmitidas pela picada dos mosquitos Haemagogus e Aedes aegypti contaminados,
respectivamente. Os mosquitos são transmissores e reservatórios permanentes do vírus, já os
macacos e o homem, ao serem infectados, podem morrer ou ficar imunes após a cura. Os
macacos funcionam como bioindicadores da doença, ou seja, confirmada a morte de algum
macaco em determinada área, medidas de prevenção à população devem ser tomadas.
Objetivo: O trabalho teve a finalidade de avaliar o conhecimento da população das cidades de
Sorocaba, Votorantim e Capela do Alto sobre a doença Febre Amarela e a importância do
primata nessa zoonose. Método: Foram feitas pesquisas bibliográficas em sites acadêmicos e
136 questionários aplicados nas cidades de Sorocaba (72), Votorantim (51), e Capela do Alto
(13), com pessoas de diferentes idades e níveis de escolaridade. O questionário era composto
por 8 perguntas sobre a febre a amarela e a relação dos primatas com a doença.Resultados e
Discussão: Conforme demonstrados nos gráficos abaixo, podemos observar que apenas 8,1%
(11/136) dos entrevistados afirmam não conhecer a Febre Amarela (Gráfico 1). Porém
verificamos 9,2% (12/131) acreditam que a doença é transmitida somente pelo macaco e
19,1% (25/131) que a transmissão ocorre tanto pelo macaco quanto pelo mosquito (Gráfico 2).
Outro fato importante é que 39% (53/136) acreditam que um dos sintomas causados pela
Febre Amarela é o aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo, o que não está correto
(Gráfico 3).. Conclusão: Na presente pesquisa foi identificado que muitas pessoas conhecem a
febre amarela, mas pouco mais da metade sabe como ela é realmente transmitida. Alguns
acreditam que os macacos transmitem diretamente aos humanos, quando na verdade, o
transmissor é o mosquito Aedes aegypti infectado com o vírus. A vacinação e o controle do
mosquito são as únicas formas de prevenção da doença.
P-025

Curso de Medicina Veterinária

Hiperplasia Gengival Benigna

Autores: 51304470 - Narriman Bicudo; 51609751 - Raquel Giuntini; 51407429 - ; - .

Orientador: Denise Rodrigues

Palavras Chave: biofilme dentário, doenças periodontais, neoplasias orais

Resumo Introdução: INTRODUÇÃOO estudo das neoplasias é conhecido como oncologia


(onco=massa). Asneoplasias têm duas maneiras de serem distinguidas, sendo elas malignas
ebenignas, com o significado de crescimento novo, originando o termo tumorcom aumento de
volume causado por inflamação, sendo agudo ou crônico,focal ou generalizado. O câncer
é uma denominação suposta de tumoresmalignos devido a sua grande capacidade de
invadir tecidos vizinhos, cominterferências cirúrgicas. Asneoplasias benignas crescem por
expansão, mas sempre permanecendo noseu local sem alteração ou invasão dos
tecidos vizinhos ou tambémprovocando metástase para outras áreas. São uma capsula
formada por tecidofibroso, que da limitaçõesas margens do tumor, formando uma espécie
demassa isolada palpáveis e moveis.Tal como uma verruga na pele, permanececonfinado ao
seu local original, não invadindo o tecido normal vizinho nem seespalhando em locais
diferentes do corpo (COOPER, G.; HAUNSMAN, R.2007). Diferente das neoplasias
maligna que, são invasivos provocandodestruição dos tecidos adjascentes e sendo
recidivantes, podendo desenvolvermetástase regional ou a distancia. Doenças periodontais
são maisobservadas em cães do que em gatos, sendo as raças mais
predispostasDalmata, Pinscher e Boxer (VILELLA, P.A.).Estudos confirmam que, se o
animal tem a predisposição da doença, após os 8 anos, ele vai apresentar ossintomas, assim
como tem predisposição de raças com Displasia Coxofemural.Isso ocorre pelas misturas de
linhagens das raças desde as suas origens.Em determinada fase da vidados animais, existe
uma grande importância correlacionada para que aumentea expectativa de vida com melhor
qualidade. Quando se fala de expectativa devida, inclui as doenças periodontais com o
envelhecimento e as neoplasiasenvolvidas. A hiperplasia gengival é denominada como
aumento inflamatório dagengiva que trabalha em conjunto com a produção de outros
fatores queproduzem a inflamação local duplicando no tecido. Qualquer pode
serdiferenciada pelo exame indispensável através de histopatológico. Tambémnão deve
ser confundida com lesão gengival proliferativa, associada aocomplexo estomatite-
gengivite, linfoplasmocitico ou reabsorção dentaria, casosrelacionados a felinos. Objetivo: Em
objetivo especifico, as principais causas de neoplasias gengivais benignas, existem por diversos
fatores que influenciam no desenvolvimento de doenças periodontais porém a principal delas
é a placa bacteriana. A deposição dessas placas se inicia no biofilme dentário, que é formado
por uma fina camada de saliva, resto de alimentos, polissacarídeos extracelulares, células
descamadas, macrófagos, lipídeos, leucócitos, carboidratos, bactérias, cálcio, fósforo e
magnésio. Ela é um material amarelado e pegajoso sendo o resultado de acúmulo e
colonização dos microrganismos, sua formação se inicia após a erupção do dente. Quando
ocorre a erupção, o dente fica exposto aos fluidos biológicos da cavidade bucal e com isso
ocorre o desenvolvimento do biofilme dentário que irá fornecer substratos para a colonização
das bactérias. As bactérias irão se desenvolver ao redor do biofilme em forma de colônias e de
ordem desequilibrada, ficando envolvida por matriz extracelular, dessa forma se tornando
mais resistente a qualquer tratamento com antissépticos e antibióticos. Essas placas podem
ser encontradas em regiões supragengival, localizada acima da gengiva, colonizada por
bactérias aeróbicas, gram-positivas e sem motilidade, e subgengival, localizada dentro do sulco
gengival ou das bolsas periodontais, colonizadas por microorganismos mistos gram-positivos e
gram-negativos além das formas filamentosas.A contaminação bacteriana durante um
procedimento cirúrgico pode se originar da própria flora do animal (bactéria endógena), do
ambiente ou de contaminantes temporários da superfície (SHALES, 2014). Existem variados
fatores predisponentes para o desenvolvimento de placas dentárias como prognastismo,
braquignatismo e destes persistentes, traumas, má oclusão, torção dental, superfície do dente,
idade do animal, raça do animal, obesidade, formato da cabeça, distúrbios do sistema
imunológico ou imunossupressão, saúde do paciente, vicio de roer, genética, e tipo de
alimentação. Método: Em relação a hiperplasia gengival, ocorre a resposta da placa e da
gengiva cuja a bactéria ficará aderida e crescerá coronalmente ao redor do dente e isso poderá
ocorrer de sentido espontâneo ou hereditário. Esse processo provoca o aumento da
profundidade do sulco e da gengiva formando uma pseudo bolsa, tornando assim ainda mais
difícil a raspagem natural do dente durante a alimentação e a penetração do fluxo salivar, e
com isso essas falsas bolsas gengivais retém a placa e resto celulares sendo um estímulo para o
início da periodontite. (KERSTING,Aline Borges; Neoplasias de Cavidade Oral: Universidade
Federal do Rio grande do Sul, Porto Alegre, 2015). O sucesso ou o fracasso do procedimento
cirúrgico pode depender, sobretudo de um bom planejamento, da consciência dos fatores de
risco potenciais e da seleção do procedimento adequado. É de extrema importância a
realização de uma avaliação pré-operatória completa do paciente, em todos os casos para
garantir menor risco e maior chance de um desfecho bem-sucedido (PRATSCHKE, 2014). Os
sinais mais comuns de tumores da cavidade oral são halitose, disfagia, sangramento ou um
crescimento que se projeta da boca. Para o diagnostico é necessária a analise citológica ou
histopatológica, sendo a abordagem preferencial num cão com massa na cavidade oral a
biopsia incisional, radiografias torácicas e tomografia computadorizada da área afetada
adicionalmente, o exame da maxila e da mandíbula para a verificar se há envolvimento ósseo.
Tumores de gengiva tem a aparência típica proliferativa ou ulcerativa, localizando sobre a
gengiva rostral, os malignos geralmente são invasivos e a terapia preferida é a ressecção
cirúrgica ampla na gengiva rostral. A Técnica de Eletrocauterização é um procedimento onde o
cirurgião utiliza a eletricidade para aquecer o tecido, com o objetivo de impedir ou
interromper sangramentos após uma lesão ou durante a cirurgia, remover os crescimentos
anormais de tecidos e impedir a possibilidade de infecção. O uso da técnica em especial, esta
relacionada ao não sangramento durante a cirurgia, evitando extravasamento de pequenos
vasos, mantendo o campo cirúrgico limpo e um melhor acesso, muito indicado em casos de
tumores e em locais com pouca margem de incisão, sem precisar de sutura. Com uma
anestesia geral inalatória se utiliza uma sonda (eletrocautério) pela qual passa uma corrente
elétrica que vai cauterizar ou destruir os tecidos sem penetrar no corpo, apenas a ponta será
aquecidado eletrocautério gerando calor. A contra indicação esta na dor e desconforto do
animal, que embora seja mínimo, estará medicado por alguns dias, sem prejudicar em sua
rotina. E no cuidado ao manuseio que o profissional deve ter com o aparelho, uma vez que se
pressiona no tecido, pode causar queimadura de mucosa e submucosa. (CORINNA,
2012).Resultados e Discussão: Panu canino, macho, não castrado, da raça Boxer, 8 anos de
idade e pesando 30kg, foi atendido na Clínica Veterinária e PetShop Malucão, em Itu, interior
de São de Paulo. O animal que frequenta a clinica semanalmente para banhos, apresentou no
dia 23 de janeiro de 2017 um aumento de volume na cavidade oral (anexo 1). Ao exame
clínico, notou-se que o inchaço se localizava na gengiva superior e inferior, onde uma massa do
tipo tumoral granulomatosa recobria a arcada dentária do animal, seus linfonodos
submandibulares pré escapulares estavam aumentados e mediam cerca de 5mm (anexo 2).
Para diagnóstico foi realizado a CAAF (Citologia Aspirativa de Agulha Fina) em três lâminas. À
microscopia observou-se alta celularidade, composta por população de leucócitos, em sua
maioria neutrófilos, presença de células epiteliais com citoplasma amplo. Núcleos de
cromatina densa a grosseira, discreta anisocitose e contaminação sanguínea ao fundo. O
diagnóstico foi processo inflamatório associado a hiperplasia epitelial. O tratamento
preconizado foi a retirada cirúrgica dos tumores, realizada no dia 06 de março de 2017. Como
medicação pré-anestésica foi utilizado Tramadol (5mg/kg), Midazolam (0,1-0,25mg/kg) e
Atropina (0,02– 0,04 mg/kg - anticolinégico). A técnica utilizada para a remoção das neoplasias
foi a de eletrocauterização e eletroquimioterapia com interleucina aplicada em todo local
comprometido. Como havia comprometimento dos dentes incisivos, foi necessário a extração
dos mesmos com a realização de tratamento periodontal (anexos 3, 4 e 5). O animal ficou
sob observação na clínica durante 7 dias para melhores cuidados. Na manhã seguinte ao
procedimento, o mesmo apresentou uma intensa hemorragia com coágulos, sendo
administrado o tramadol (4mg/kg) ,shotapen (1ml/10kg) e ketofen (1mg/kg) , porém, não foi
observada melhora. Por volta das 16h do mesmo dia, foi realizada limpeza com solução
fisiológica, onde notou-se os primeiros sinais de necrose e em seguida, administrou-se um pó
composto por cloreto de alumínio, sulfato de cobre, cloreto de amônia, caulim e
metilparabeno para diminuir o sangramento. No dia 08 de março de 2017 , segundo dia de
internação, a hemorragia diminuiu consideravelmente e o quadro foi consideradoestável. Foi
administrando Transamin (1 ampola), Tramadol (4mg/kg), Shotapen (1 ml/10kg) e Ketofen
(1mg/kg). No tratamento pós operatório, foi administrado Cerenia (3ml/SC), Chemetril
(150mg/kg) e Meloxican (analgésico, anti-inflamatório não-esteroidal) por 7 dias. Existem
diversos fatores de influenciam do desenvolvimento de doenças periodontais porem a
principal delas é a placa bacteriana. A deposição dessas placas se inicia no biofilme dentário,
que é formado por uma fina camada de saliva, resto de alimentos, polissacarídeos
extracelulares, células descamadas, macrófagos, lipídeos, leucócitos, carboidratos, bactérias,
cálcio, fósforo e magnésio. Ela é um material amarelado e pegajoso sendo o resultado de
acumulo e colonização dos microorganismos, sua formação se inicia após a erupção do dente.
(OTÁVIO, Geovanna Macedo da Cruz; DAMASCENO, Vítor da Motta Souto;LEMOS, Tatyana
Nunes. Importância do Conceito de Medicina Periodontalna Integralidade da Assistência à
Saúde. Oral Sci., Jul/Dez. 2014, vol. 6, nº2, p. 10-17.). Quando ocorre a erupção o dente fica
exposto aos fluidos biológicos da cavidade bucal e com isso ocorre o desenvolvimento do
biofilme dentário que irá fornecer substratos para a colonização das bactérias. As bactérias
iram se desenvolver ao redor do biofilme em forma de colônias e de ordem desequilibrada,
ficando envolvida por matriz extracelular dessa forma se tornando mais resistente a qualquer
tratamento com anticépticos e antibióticos. Essas placas podem ser encontradas em regiões
supragengival que será localizada acima da gengiva que será colonizada por bactérias
aeróbicas, gram-positivas e sem motilidade, e subgengivel que esta localizada dentro do sulco
gengival ou das bolsas periodontais que são colonizadas por microorganismos mistos como
coco gram-positiva e gram-negativa alem das formas filamentosas. Existem variados fatores
predisponentes para o desenvolvimento de placas dentarias como prognastismo,
braquignatismo e destes persistentes, traumas, má oclusão, torção dental, superfície do dente,
idade do animal, raça do animal, obesidade, formato da cabeça, distúrbios do sistema
imunológico ou imunossupressão, saúde do paciente, vicio de roer, genética, e tipo de
alimentação. (KERSTING,Aline Borges; Neoplasias de Cavidade Oral: Universidade Federal do
Rio grande do Sul, Porto Alegre, 2015). Em relação a hiperplasia gengival, ocorre a resposta da
placa e da gengiva cuja a bactéria ficará aderida e crescera coronalmente ao redor do dente e
isso poderá ocorrer de sentido espontâneo ou hereditário. Esse processo provoca o aumento
da profundidade do sulco e da gengiva formando uma pseudobolsa, tornando assim ainda
mais difícil a raspagem natural do dente durante a alimentação e a penetração do fluxo salivar,
e com isso essas falsas bolsas gengivais retem a placa e resto celulares sendo um estímulo para
o inicio da periodontite. (MENESES, Thais Domingos; Implicações Clinicas Das Doenças
Periodontal em cães: Goiania, 2011). Conclusão: Quando falamos sobre hiperplasia gengival,
abrimos um leque de múltiplos fatores causadoresdessa doença. Revisando a bibliografia e
avaliando outros casos clínicos além do descrito neste trabalho, concluiu-se que a raça
boxerpossui predisposição para desenvolver este e outros tipos de neoplasias. Por ser uma
doença relativamente comum na clínica de pequenos animais, e por não se saber ao certoa
causa, pudemos observar que existe pouco material disponível sobre esse assunto, porser uma
área pouco explorada e por ter uma grande variação de causas.
P-026

Curso de medicina veterinaria

INQUÉRITO SOROEPIDEMIOLÓGICO CANINO DE LEISHMANIOSE VISCERAL NO MUNICÍPIO DE


INDAIATUBA – SP

Autores: 51508431 - Patricia Andrade da Silva; - Soledad Orives; - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Marvulo Vianna

Palavras Chave: Canino, Leishmaniose, Indaiatuba, Vale das Laranjeiras, teste sorológico

Resumo Introdução: A leishmaniose é uma zoonose causa por protozoário do gênero


Leishmania capaz de infectar seres humanos e outros mamíferos, como por exemplo, cães e
roedores. Possui duas formas de manifestação clínica: a visceral e a cutânea, sendo a visceral a
forma mais grave. A transmissão ocorre pela picada da fêmea do mosquito flebotomíneo do
gênero Lutzomyia conhecido popularmente como mosquito-palha que possui hábito
crepuscular e utiliza matéria orgânica como substrato para reprodução. O uso de repelentes,
remoção adequada de matéria orgânica, limpeza de terrenos baldios, acondicionamento
correto de lixo são estratégias de prevenção que devem ser adotadas. Os cães positivos para a
leishmaniose visceral devem ser eutanasiados ou serem submetidos a tratamento adequado,
sob supervisão de médico veterinário. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi realizar
inquérito soroepidemiológico amostral de Leishmaniose Visceral Canina – LVC, no bairro Vale
das Laranjeiras, no município de Indaiatuba, SP. Método: Foram coletadas 196 amostras de
sangue de cães em uma área com suspeita de foco para Leishmaniose. Após a colheita, as
amostras foram centrifugas e o soro armazenado em microtubo de polipropileno, mantido sob
refrigeração e enviado para diagnóstico da leishmaniose visceral no Instituto Adolf Lutz, São
Paulo. Resultados e Discussão: Os resultados obtidos no Teste Sorológico Rápido
Imunocromatográfico (DPP) indicaram 12,25% (24/196) cães positivos, 87,75% (172/196)
negativos. Os 24 soros positivos passaram para o exame confirmatório (Teste ELISA), no qual
foram identificados 3,06% (6/196) casos confirmados positivos. Após a obtenção dos
resultados, os tutores foram informados e orientados para tomarem medidas cabíveis. A
prevalência de casos na região que foi realizado o inquérito canino para LVC é de 3%. .
Conclusão: Com base nestes resultados, concluiu-se que existem animais positivos para LVC no
bairro Vale da Laranjeiras no município de Indaiatuba e ações de prevenção e controle deverão
ser intensificadas a fim de evitar o aparecimento de novos casos. Durante a realização do
Projeto foi possível conscientizar a população com relação a esta zoonose, que é de caráter
reemergente ,para que seja feita a prevenção e controle e prevenção dos vetores por meio do
manejo ambiental e prevenção dos reservatórios orientando quanto aos cuidados com seus
animais no sentido de promoção de saúde: saúde animal, saúde humana e saúde ambiental.
P-027

Curso de Medicina Veterinaria

INQUÉRITO SOROEPIDEMIOLÓGICO CANINO DE LEISHMANIOSE VISCERAL NO MUNICÍPIO DE


INDAIATUBA – SP.

Autores: 51507979 - Ana Clara Valarini; 51508050 - Jéssica Gasparotti da Silva Rafael;
51507571 - Thamires Suminami de Morais; 51508042 - Thamires Suminami de Morais.

Orientador: Maria Fernanda Marvulo Vianna

Palavras Chave: Canino, Leishmaniose, Indaiatuba, Bairro Videiras, Loteamento Vale das
Laranjeiras, teste sorológico.

Resumo Introdução: A leishmaniose é uma zoonose causa por protozoário do gênero


Leishmania capaz de infectar seres humanos e outros mamíferos, como por exemplo, cães e
roedores. Possui duas formas de manifestação clínica: a visceral e a cutânea, sendo a visceral a
forma mais grave. A transmissão ocorre pela picada da fêmea do mosquito flebotomíneo do
gênero Lutzomyia conhecido popularmente como mosquito-palha que possui hábito
crepuscular e utiliza matéria orgânica como substrato para reprodução. O uso de repelentes,
remoção adequada de matéria orgânica, limpeza de terrenos baldios, acondicionamento
correto de lixo são estratégias de prevenção que devem ser adotadas. Os cães positivos para a
leishmaniose visceral devem ser eutanasiados ou serem submetidos a tratamento adequado,
sob supervisão de médico veterinário. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi realizar
inquérito soroepidemiológico amostral de Leishmaniose Visceral Canina – LVC, no bairro
Videira, loteamento Vale das Laranjeiras, no município de Indaiatuba, SP. Método: Foram
coletadas 196 amostras de sangue de cães em uma área com suspeita de foco para
Leishmaniose. Após a colheita, as amostras foram centrifugadas e o soro armazenado em
microtubo de polipropileno, mantido sob congelamento (-21ºC) e enviado para diagnóstico da
leishmaniose visceral no Instituto Adolf Lutz, de Campinas, SP.Resultados e Discussão: Os
resultados obtidos no Teste Sorológico Rápido Imunocromatográfico (DPP) indicaram 12,25%
(24/196) cães positivos, 87,75% (172/196) negativos. Os 24 soros positivos passaram para o
exame confirmatório (Teste ELISA), no qual foram identificados 3,06% (6/196) casos
confirmados positivos. Após a obtenção dos resultados, os tutores foram informados e
orientados para tomarem medidas cabíveis. A prevalência de casos na região que foi realizado
o inquérito canino para LVC é de 3%.. Conclusão: Com base nestes resultados, concluiu-se que
existem animais positivos para LVC no bairro Videiras, loteamento Vale da Laranjeiras e ao
entorno da área rural. Ações de prevenção e controle deverão ser intensificadas, a fim de
evitar o aparecimento de novos casos. Durante a realização da pesquisa foi possível
conscientizar a população com relação a esta zoonose, quanto aos cuidados com o meio
ambiente, controle e combate aos vetores por meio do manejo ambiental, assim como
referente à prevenção dos reservatórios, com a colocação de coleiras inseticidas e controle
sorológico periódico. Além disso, investir na promoção da saúde única: promover a saúde
ambiental, saúde humana e saúde animal será de grande valia para Indaiatuba.
Curso de Medicina Veterinaria

INQUÉRITO SOROEPIDEMIOLÓGICO CANINO DE LEISHMANIOSE VISCERAL NO MUNICÍPIO DE


INDAIATUBA – SP.

Autores: 51508431 - Patricia Andrade da Silva; - Soledad Orives; - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Marvulo Vianna

Palavras Chave: Canino, Leishmaniose, Indaiatuba, Bairro Videiras, Loteamento Vale das
Laranjeiras, teste sorológico.

Resumo Introdução: A leishmaniose é uma zoonose causa por protozoário do gênero


Leishmania capaz de infectar seres humanos e outros mamíferos, como por exemplo, cães e
roedores. Possui duas formas de manifestação clínica: a visceral e a cutânea, sendo a visceral a
forma mais grave. A transmissão ocorre pela picada da fêmea do mosquito flebotomíneo do
gênero Lutzomyia conhecido popularmente como mosquito-palha que possui hábito
crepuscular e utiliza matéria orgânica como substrato para reprodução. O uso de repelentes,
remoção adequada de matéria orgânica, limpeza de terrenos baldios, acondicionamento
correto de lixo são estratégias de prevenção que devem ser adotadas. Os cães positivos para a
leishmaniose visceral devem ser eutanasiados ou serem submetidos a tratamento adequado,
sob supervisão de médico veterinário. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi realizar
inquérito soroepidemiológico amostral de Leishmaniose Visceral Canina – LVC, no bairro
Videira, loteamento Vale das Laranjeiras, no município de Indaiatuba, SP. Método: Foram
coletadas 196 amostras de sangue de cães em uma área com suspeita de foco para
Leishmaniose. Após a colheita, as amostras foram centrifugadas e o soro armazenado em
microtubo de polipropileno, mantido sob congelamento (-21ºC) e enviado para diagnóstico da
leishmaniose visceral no Instituto Adolf Lutz, de Campinas, SP.Resultados e Discussão: Os
resultados obtidos no Teste Sorológico Rápido Imunocromatográfico (DPP) indicaram 12,25%
(24/196) cães positivos, 87,75% (172/196) negativos. Os 24 soros positivos passaram para o
exame confirmatório (Teste ELISA), no qual foram identificados 3,06% (6/196) casos
confirmados positivos. Após a obtenção dos resultados, os tutores foram informados e
orientados para tomarem medidas cabíveis. A prevalência de casos na região que foi realizado
o inquérito canino para LVC é de 3%.. Conclusão: Com base nestes resultados, concluiu-se que
existem animais positivos para LVC no bairro Videiras, loteamento Vale da Laranjeiras e ao
entorno da área rural. Ações de prevenção e controle deverão ser intensificadas, a fim de
evitar o aparecimento de novos casos. Durante a realização da pesquisa foi possível
conscientizar a população com relação a esta zoonose, quanto aos cuidados com o meio
ambiente, controle e combate aos vetores por meio do manejo ambiental, assim como
referente à prevenção dos reservatórios, com a colocação de coleiras inseticidas e controle
sorológico periódico. Além disso, investir na promoção da saúde única: promover a saúde
ambiental, saúde humana e saúde animal será de grande valia para Indaiatuba..
P-028

Curso de Medicina Veterinária

Larva Migrans Cutânea

Autores: 51711472 - Mirella Bombana Guerra; 51710552 - Livia Fabrizzi Cavalieri; 51710430 -
Mariane Lopes Camilo; 51710534 - Mariane Lopes Camilo.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: larva migrans, zoonose, pesquisa

Resumo Introdução: O Ancylostoma brasiliense (Figura 1) é o agente etiológico da larva


migrans cutânea no homem e o causador de lesões na derme (Figura 2). Conhecida
popularmente como bicho geográfico (Figura 3), a larva migrans cutânea é considerada uma
zoonose, pois é transmitida aos humanos ao entrar em contato com fezes de cães (Figura 4) e
gatos (Figura 5) infectados. A presença de animais domésticos e abandonados sem os devidos
cuidados sanitários diários podem acarretar em um grande risco a saúde humana, além disso,
a maioria das pessoas detectadas são diagnosticadas sem ter um banco de dados sobre a
ocorrência, uma falta de monitoramento que aponta um grande crescimento da doença. Para
prevenir a contaminação da larva migrans cutânea é necessário ter alguns cuidados: Evitar
levar o animal de estimação para praia (figura 6); Recolher regularmente as fezes dos animais
e descartando em lugares adequados; Levar os animais regularmente para o veterinário para
receber tratamento anti-helmíntico; Quando for a praia ou parques, evitar a contato direto
com o solo, usando toalhas e calçados para evitar a contaminação Objetivo: O objetivo do
estudo foi verificar o nível de conhecimento da população sobre a zoonose e sobre Larva
migrans cutânea. Método: O estudo foi realizado por meio de enquetes em redes sociais e
pesquisas de campo com aplicação de questionário a 187 pessoas. Resultados e Discussão: Os
resultados indicaram que 79,1% (79,1/187) da população possuem animais de estimação,
65,8% (65,8/187) da população não conhece a larva migrans cutânea, 81,8% (81,8/187) da
população conhece apenas pelo nome popular, 87,2% (87,2/187) sabe como o A. brasiliense é
transmitido, 83,4% (83,4/187) da população não teve larva migrans e 51,9% (51,9/187) leva os
animais semestralmente ao veterinário.. Conclusão: Com base nos resultados, concluiu-se que
a maioria da população tem animais de estimação, tem conhecimento sobre o que é a doença
pelo nome popular, porém, não a conhecem pelo nome científico. É necessário o incentivo das
cidades através de divulgações sobre o modo de contagio e prevenção da doença que é
considerada uma zoonose.
P-029

Curso de Medicina Veterinária

LEISHMANIOSE: APLICAÇÃO DE MEDIDAS PREVENTIVAS NO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA- SP

Autores: 51710522 - Débora Pires; 51710806 - Ellen Cristiny de Melo Pessa; 51710522 - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Leishmaniose; prevenção; doença; cães;

Resumo Introdução: Leishmaniose é uma doença crônica causada pela picada do mosquito de
flebotomina infectado. A zoonose é considerada pela Organização Mundial da Saúde uma das
seis maiores endemias no mundo todo, sendo o Brasil o país que registra o maior número de
casos. A Leishmaniose Visceral Canina comumente resulta em perda de peso, atrofia muscular,
despigmentação, descamação, e lesões cutâneas ulceradas. O principal modo de prevenção é
evitar que o animal seja picado pelos flebótomos, mantendo o ambiente livre de acúmulo de
lixo. A vacina pode ter efeito protetor para o animal, mas ainda assim ele corre risco de se
infectar. Objetivo: Este trabalho teve como objetivo descrever o panorama de infecção por
Leishmaniose e o índice de conhecimento populacional sobre a doença no município de
Indaiatuba SP em 2017, levando em consideração aspectos epidemiológicos, além de
identificar possíveis medidas de prevenção. Método: A metodologia utilizada neste estudo foi
baseada em uma pesquisa descritiva com base em variáveis epidemiológicas. Os dados foram
obtidos a partir de levantamento bibliográfico e coleta de dados quantitativos, realizando um
levantamento quanto conhecimento e prevenção. Resultados e Discussão: 50 pessoas
entrevistadas com faixa etária a partir de 14 anos, sem distinção de gênero. Em relação ao
conhecimento da doença (74%) diz não conhecer. Dos entrevistados (46%) acredita que o
modo mais eficaz de prevenção é o mesmo modo de combate a dengue. (92%) dos mesmos,
acreditam que tratar os cães doentes ou soro positivos pode evitar a disseminação da doença,
porém com base em pesquisas os cães tratados melhoram temporariamente, mas continuam
com o parasita, porque são reservatórios naturais. O cão infectado continuará sendo fonte de
transmissão ainda que seja tratado, uma vez que a doença não tem cura. Conclusão: De
acordo com os resultados das pesquisas, conclui- se que a maior parte da população de
Indaiatuba atualmente não conhece ou nunca ouviu falar sobre leishmaniose, isso se deve ao
fato da doença ser pouco divulgada.
P-030

Curso de medicina veterinaria

LEPTOSPIROSE NA BOVINOCULTURA

Autores: 51508622 - willian vinicius pereira sartorato; 51507847 - Isabela Magri; 51507701 -
Fernanda Sonego; 51508622 - Fernanda Sonego.

Orientador: BALDIN, C. ; MARVULO, M. F. V.

Palavras Chave: método, pesquisa, cientifico, bovinocultura

Resumo Introdução: Com a nova visão sobre o mercado interno e externo e com as mudanças
em que o setor agropecuário tende a migrar para atender as mais diversas demandas e
qualidade em sua produção, o pecuarista está tomando novas decisões de manejo, buscando
os novos conceitos sobre a medicina veterinária preventiva e com isso um interesse crescente
na saúde de seu rebanho, orientamos o pecuarista sobre a melhor forma de prevenir doenças
infectocontagiosas que podem acometer o gado bovino de corte Objetivo: Orientar o
pecuarista sobre a melhor forma de prevenir doenças infecto-contagiosas que podem
acometer o gado bovino de corte atuando em especial na prevenção da leptospirose bovina e
melhorias que podem agregar valores a empresa e melhor qualidade aos trabalhadores.
Método: O trabalho foi realizado em uma propriedade rural no município de Cabreúva, SP, no
período de 13/09/2017 a 16/11/2017, onde se institui no local um calendário de vacinação
preventiva e curativa para as seguintes doenças: febre aftosa brucelose, clostridioses,
leptospirose, carbúnculo, raiva, vermifugação e controle de ectoparasitas em 900 animais
bovinos da raça Nelore, foram verificados diversas melhorias que poderiam ser realizadas
apresentadas a gerência e colocadas em prática.Resultados e Discussão: De acordo com o
trabalho realizado no local, foi verificada a falta de funcionários para realização de limpeza, um
controle adequado de roedores, um contrato mensal com o medico veterinário para maior
quantidade de visitas ao local a fim de propor melhorias e atuar de forma mais continua para
prevenção na medicina preventiva, pois o mesmo atua somente quando tem um problema
que não pode ser resolvido pelos funcionários. Devido o local ser adquirido a pelo menos 1 ano
foi verificado que as prioridades da fazenda são cercas de arame com mourão para arrumar os
piquetes e separar os bois para ter melhor aproveitamento da pastagem, desde a entrada da
fazenda até a sede instalação com cercas de madeira com portões de acesso. O trabalho
apresentado ao proprietário foi aceito com entusiasmo o mesmo nos informou que muito dos
problemas que verificamos estão desde a compra da fazenda, e que todas as melhorias que
poderíamos propor foram estudadas e de acordo com o budget da empresa seria realizado..
Conclusão: Com base nos estudos de medicina preventiva, relacionando com o calendário de
vacinação instituído pelo médico veterinário da fazenda, verificou-se que não há casos de
doenças, demonstrando a eficácia do protocolo executado, todas as mudanças propostas para
serem realizadas no galpão de apoio (quarto de ração e quarto da farmácia) e outras melhorias
no local em geral foram aceitas e realizadas com sucesso, agregamos valor e melhor qualidade
de trabalho aos funcionários.
P-031

Curso de Medicina Veterinária

Levantamento Epidemiológico Retrospectivo de Casos Infectocontagiosos Atendidos no


Hospital Escola Veterinário da Faculdade Max Planck no ano de 2016

Autores: 51507746 - João Paulo Magnusson; 51508638 - Ana Karoliny Ambrosio Silva; - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Levantamento epidemiológico, doenças infecciosas, controle e prevenção

Resumo Introdução: As doenças infecciosas são os tipos principais de afecções encontradas


em hospitais veterinários atualmente, devido à suas formas singulares de transmissão e
oportunidades de entrada do agente ao seu hospedeiro. São transmitidas geralmente por
vetores, por contato direto com secreções e aerossóis de animais infectados. Seus agentes
causadores de patogenias são, na maioria dos casos, vírus, bactérias ou fungos. Os
levantamentos epidemiológicos são significativos para o conhecimento da prevalência e
severidade das doenças. Conhecer necessidades de tratamento associadas a tais
enfermidades, analisar o comportamento destas doenças na região e documentação da
distribuição das doenças, que unidos à investigação metodológica possam garantir
uniformidade nos procedimentos para permitir comparações regionais válidas e confiáveis. Por
meio de planilhas que auxiliarão na divisão e levantamento dos dados. Classificando as
doenças em tipos de infecções e períodos de incidência. Analisando os protocolos seguidos e
comparando-os entre outros casos similares, a fim de proporcionar uma uniformidade em
protocolos de atendimento hospitalar, auxiliando de forma geral, na integridade da população,
organizando medidas epidemiológicas que visam prevenir, inibir e tratar as doenças
infecciosas. Objetivo: Avaliar e realizar uma retrospectiva nos atendimentos dos casos de
doenças infectocontagiosas do Hospital Escola Veterinário da Faculdade Max Planck no setor
de Pequenos Animais do ano de 2016. E aplicar modelos matemáticos para representar tais
ocorrências, períodos sazonais de incidências e tipo de lesões causadas, para que essas
representações formem uniformidade em protocolos para auxílio dos atendimentos futuros.
Método: A metodologia adotada para a realização do presente projeto é dividida em duas
etapas: Etapa 1 - Análise dos prontuários do período de doze meses (Janeiro a Dezembro de
2016); investigando variáveis como: sexo, faixa etária, procedência, tipo de acometimento,
etiologia e procedimentos realizados. A obtenção dos dados e realização de uma avaliação
descritiva e detalhada das fichas de atendimento realizados no período no hospital, bem como
exames complementares realizados para a obtenção de informações válidas nos diagnósticos,
havendo classificação e aprofundamento dos casos considerados infectocontagiosos, com a
produção de um levantamento de dados e a eleição dos tipos de tratamentos considerados
eficazes; Etapa 2 – A formação de modelos matemáticos como planilhas, gráficos e esquemas
ilustrativos que auxiliarão na divisão e levantamento dos dados. Classificando as doenças em
tipos de infecções e períodos de incidência na região, formando assim um conjunto de
informações da região de Indaiatuba, em São Paulo, que podem auxiliar futuros atendimentos
hospitalares.Resultados e Discussão: O presente estudo, em andamento, conta com a revisão
de cerca de 646 casos, dos quais 22 casos foram de doenças infectocontagiosas, período este
compreendendo Janeiro de 2016 a Abril de 2016, com um total de 22,7% de óbitos. Com a
revisão realizada, no presente momento, doenças de grande importância como Cinomose,
doença que acomete cães jovens geralmente durante o primeiro ano de vida, ou até cães mais
velhos com baixa imunização, apresentaram-se mais virulentas em épocas de calor, como nos
meses de Janeiro e Fevereiro de 2016. Estes dados tem como finalidade a formação de novos
dados que auxiliarão em medidas epidemiológicas de controle e prevenção. A classificação das
doenças se dá de forma gradativa em tipos de infecções e períodos de incidência, investigando
os tipos de protocolos seguidos e comparando-os entre outros casos similares.. Conclusão:
Doenças de grande importância como Cinomose são facilmente observadas durante o
levantamento epidemiológico realizado na região. É uma doença que acomete cães jovens
geralmente durante o primeiro ano de vida, ou até cães mais velhos com alguma deficiência
em sua imunização, apresentaram-se mais virulentas em épocas de calor, como nos meses de
Janeiro e Fevereiro de 2016. Estes dados tem como finalidade a formação de novos dados que
auxiliarão em medidas epidemiológicas de controle e prevenção, a fim de auxiliar em
informações para formular estratégias de combate e/ou controle de diversas enfermidades,
promovendo a criação de condições para que haja o aumento na capacidade de controlar os
fatores determinantes da saúde, no sentido de sempre melhorá-la.
P-032

Curso de Medicina Veteriária

Levantamento sobre o Nivel de Conhecimento da População sobre Cisticercose

Autores: 51711605 - Elian Martins de Oliveira; 51507713 - Jeferson Brotto Borges; - ; - .

Orientador: Maria Fernanda ViannaMarvulo

Palavras Chave: Cisticercose, Saude Publica Taenia Soliun, Zoonose

Resumo Introdução: A cisticercose é uma zoonose na qual o agente etiológico é um cestoda da


família Taeniidae, gênero taenia. Este parasita é heteroxênico, ou seja ele evolui em dois
hospedeiros, sendo um definitivo (homem) e outro intermediário (suíno), o homem também
pode ser hospedeiro intermediário. É transmitida ao homem pela ingestão de carne crua ou
mal passada de suínos, água ou alimentos contaminados, como mostra o ciclo Objetivo: O
presente trabalho teve como objetivo analisar o conhecimento das pessoas sobre cisticercose,
se sabem qual a forma de contagio e quais as medidas preventivas. Método: A pesquisa foi
desenvolvida por meio de entrevista feita com cinquenta pessoas residentes na cidade de
Indaiatuba SP, e consistiu em oito perguntas sobre cisticercose e zoonose. Livros e artigos
científicos foram a base de conhecimento da doença e do desenvolvimento do questionário.
Resultados e Discussão: O gráfico 1 mostra a relação entre pessoas que conhecem e aqueles
que não conhecem e 6%(3/50) das pessoas entrevistadas conhecem a doença pelo nome
cientifico, enquanto que no gráfico 2 mostra que 34%(17/50) conhecem a doença pelo nome
popular (canjiquinha). O resultado da pesquisa foi preocupante e insatisfatório já que a
minoria dos entrevistados não conhecem a doença e a forma de contagio, mostrando assim a
necessidade de projetos informativos e educacionais a respeito dessa zoonose. . Conclusão:
Dado o exposto concluímos no presente trabalho que as pessoas não possuem informação
sobre a doença cisticercose, e pode se dizer que o trabalho não foi apenas uma simples
pesquisa, mas serviu também como conscientização sobre as causas prevenções e tratamento
da cisticercose.
P-033

Curso de Medicina Veterinária

MEDICINA PREVENTIVA DE DOENÇAS INFECCIOSAS E CLÍNICA DE ANIMAIS DOMÉSTICOS

Autores: 51405878 - Jeniffer Gardesani; 51508632 - Tayna Barbara Vianna; 51508467 - Vitória
Moraes Zabick; 51508266 - Vitória Moraes Zabick.

Orientador: Cintia Manzatto Baldin e Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: pesquisa; coleta de dados; clinica; medicina preventiva; projeto de disciplina

Resumo Introdução: As principais atribuições do médico veterinário na medicina preventiva na


clínica de pequenos são: diagnóstico, controle e vigilância em zoonoses, sendo estas de maior
destaque; estudos comparativos da epidemiologia de enfermidades não infecciosas dos
animais em relação aos seres humanos; estudo sobre substâncias tóxicas e venenos
provenientes dos animais considerados peçonhentos; epidemiologia em geral, incluindo
doenças que não estão relacionadas diretamente aos animais. A formação conferida aos
profissionais de medicina veterinária permite que estes também desempenhem atividades
mais abrangentes, como a administração, o planejamento e a coordenação de programas de
saúde pública em nível nacional, estadual ou municipal. O campo de ação do médico
veterinário na medicina preventiva é muito amplo, atuando não só a nível da saúde e proteção
animal, como também na promoção e proteção da saúde humana através do combate a
doenças zoonóticas e a segurança sanitária dos produtos de origem animal, portanto os
conhecimentos adquiridos durante a aula de medicina preventiva são de extrema importância
dentro de uma clínica. Objetivo: O presente trabalho tem como objetivo a avaliação da Clínica
Mundo Azul, observando, observando seu funcionamento, com ênfase na medicina
preventiva. Método: Foi realizada uma visita à clínica Mundo Azul no dia 06 de Novembro de
2017. A clínica é localizada na Rua 24 de Maio, número 49, Bairro Vila Almeida, Indaiatuba –
SP. Sua instalação contém recepção, espaço banho e tosa, loja com produtos pets, sala de
atendimento aos animais e sala de internação. A clínica possui uma Médica Veterinária, duas
funcionárias (uma responsável pelo banho e tosa e uma estagiária) e dois animais que ficam
todos os dias na clínica (que tem como tutores a Médica Veterinária responsável; são duas
gatas), e tem como objetivo o atendimento de animais de porte pequeno (como cães e gatos).
Foi realizado um questionário proposto e direcionado à medica veterinária responsável, e
todas as perguntas foram respondidas. Resultados e Discussão: A clínica trabalha com as
vacinas V10, Quádrupla felina, Raiva, Gripe e Giardia. O esquema de vacinação é: V10 são 3
doses, intervalos de 21 a 30 dias para filhotes e 1 dose anual para cães adultos; Quádrupla
felina são duas doses com intervalos de 21 a 30 dias e 1 dose anual com reforço; Raiva é uma
dose, reforço anual; Gripe e Giardia são duas doses, intervalos de 21 a 30 dias e reforço anual
de uma dose. A quarentena é feita em casos de doenças virais como Cinomose e Parvovirose
(são as mais comuns). A clínica não possui internação para essas doenças, os animais
infectados são encaminhados para clínicas que possuem esquema de quarentena. Para higiene
ambiental são utilizados produtos com amônia quaternária, que são bactericidas, germicidas e
fungicidas para limpeza do local. São utilizados vermífugos para verminoses (Ex: Praziquantel,
Pirantel, Febantel); antibióticos para infecções (Ex: Amoxicilina com clavulanato, Cefalexina,
Enrofloxacina); anti-inflamatório para inflamações (Ex: Meloxican, Carproflan); anti-pulgas e
carrapaticidas para pulgas e carrapatos (Ex: Fipronil, Deltametrina, Fluralaner). Sacrifício só
recomendado em casos mais críticos, se não houver mais tratamento ou melhora do quadro, e
se o animal estiver sofrendo. Para a realização do processo é utilizado Xilazina e Quetamina
mais Cloreto de Potássio. Não é feito controle de reservatórios, e os mesmos não são
encontrados no ambiente. É feito controle de vetores com produtos específicos, como butox e
triatox. Esse controle é feito semanalmente. As doenças infecciosas que mais ocorrem na
clínica são: Babesiose, Erliquiose, FIV, FELV, PIF, Parvovirose e Cinomose. Conclusão: Conclui-
se com essa pesquisa que, com o questionário, visita, fotos e análise dos mesmos, a
propriedade visitada está apta e correta, tanto em suas funções exercidas, como também no
programa de prevenção e controle. A médica veterinária responsável busca sempre novos
conhecimentos para melhorias, em todos os aspectos; tanto para os animais atendidos e
tutores que são recepcionados com muita atenção, quanto para futuros clientes.
P-034

Curso de Medicina Veterinária

Medicina Preventiva no Hospital-Veterinário Max Planck

Autores: 51609649 - Deise Ferreira Siqueira; 51407449 - Vitor Marçal; - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo e Cintia Baldin

Palavras Chave: Medicina, preventiva, doenças, hospital

Resumo Introdução: A Medicina Veterinária surgiu, primeiramente, como uma área que
promove a saúde dos ani- mais, diminuendo os prejuízos ocasionados pelas patologias que os
atingiam. Entretanto, devido o surgimento da medicina preventiva, aumentou-se o combate
contra as enfermidades que poem em risco a saúde dos animais e as doenças adquiridas pelo
estreito convívio entre homem e animal ( COSTA, X. H, 2011). A saúde pública veterinária é a
aplicação do conhecimento professional do medico veterinário para a proteção e promoçãO.
O Hospital-Escola Veterinário da Faculdade Max Planck ( HEV), criado em 2014, presta
serviços a comunidade externa com valor de consulta e cirúrgia diferenciado, além de attender
ao curso de medicina veterinária. Tem como objetivo o atendimento de casos de interesse
didático e científico. O HEV está localizado no interior de São Paulo, na cidade de Indaiatuba e
é o único na regiãocom atendimento 24 horas par pequenos e grandes animais. Em 2016 o
HEV atendeu mais de 4 mil animais, com realização de mais de 3 mil consultas e 300 cirúrgias.
O HEVO HEV conta com 2 residentes, além dos outros medicos veterinários e os alunos que
fazem estágio no local. Objetivo: O objetivo é levantar informações a respeito da realização da
preventiva e o controle de doenças Infecciosas nos animais no Hospital Veterinário Max Plnack
(HEV) em Indaiatuba,SP, Incluindo esquema de vacinação, quarentena, hygiene ambiental,
doenças infecciosas mais frequentes, entre outros. Método: Foi realizada uma entrevista com
a professor e Drª Érika Risseto, responsável pelo setor de pequenos animais do HEV da Max
Planck, onde foram esclarecidas questões sobre esquema Vacinal, quarentena e outras
medidas preventivas realizadas no HEV. O HEV possui uma unidade ambulatorial onde é
realizado os atendimentos em pequenos animais, onde possui: recepção, sala para diagnóstico
por imagem, sala de atendimento, centro cirúrgico, internação dentre outras salas
ambulatoriais. Resultados e Discussão: Foi realizada uma entrevista com a professora Drª Érika
Risseto, médica veterinária do setor de pequenos animais do HEV, onde foram feitas perguntas
sobre medidas preventivas realizadas no HEV de pequenos animais. O Hev possui uma sala de
isolamento, porém em dias muito quentes, é inviável a acomodação dos animais na mesma,
portanto os animais são destinados, em casos de parvovirose, cinomose, leptospirose, ou
qualquer doença na qual possa haver a disseminação para o humano ou outros animais, para
um ambulatório onde o fluxo de muitas pessoas e outros animais fica restrito.A desinfecção do
local, incluindo alguns objetos inanimados e os ambulatórios é feita de forma mecânica, lava-
se os ambulatórios com: sabão, escova e Hysteril ® e a assepsia de mãos é realizada com
sabonete comum, PVPI, clorexedine degermante.A coleta do lixo hospitalar é realizada por
uma empresa terceirizada, onde coleta-se os resíduos: algodão, seringa, material perfuro-
cortante, agulha, curativos, e o lixo comum, a coleta é feita de uma forma separada dos
demais resíduos.O HEV oferece a população custos reduzidos dos exames e consultas
realizados, Por ser um hospital-escola. Os exames oferecidos são: raio-X, ultrassom,
hemograma, exames bioquímicos, citológicos, sorologias das doenças infecto contagiosas,
biópsias dentre outros. Os medicamentos que mais são utilizados na rotina do HEV são
enrofloxacina, Amoxicilina com ácido clafulônico, metronidazol, ampicilina, cefalosporina,
dexametazona, meloxicam® e alguns opióides. Conclusão: Conclui-se que o HEV está
realizando corretamente as suas atividades de prevenção contra doenças infecto-contagiosas,
mesmo faltando alguns aparatos e algumas instalações para melhor segurança dos pacientes,
porém entende-se que o HEV Está em constante mudança para melhoria de sua infra-
estrutura.
P-035

Curso de Medicina Veterinária

Medidas de Controle de Doenças Infectocontagiosa em Canil.

Autores: 51406646 - Dalton Jardel da Silva; 51507810 - Flavia Martins Chagas; 51507796 -
Tiago Henrique da Silva; 51508867 - Tiago Henrique da Silva.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Profilaxia, canil, boxer,

Resumo Introdução: O começo da criação da raça Boxer é relatada desde o fim do século 19,
um grupo de cinófilos bávaros procurou obter, através do cruzamento de um tipo de cão
conhecido como brabant bullenbeisser com o Bulldog Inglês.Os primeiros resultados concretos
dessa cuidadosa seleção foi obtido a partir do ano de 1890 quando um Boxer de Munich foi
acasalado com um Bulldog de cor branca. Desse cruzamento derivaram exemplares de queixo
bem desenvolvido, orelhas altas e ossos mais fortes. Seguiu-se logo a união entre cachorros
não consanguíneos, a fim de eliminar o excesso de cor branca e obter a tonalidade desejada,
isto é o louro e o tigrado, além de reduzir sua robustez e obter uma conformação ágil.
Objetivo: O objetivo estudo é: avaliar as medidas de profilaxia, assim procurandoevitar a
introdução de doenças nos animais da propriedade, controlar e/ou evitar o aparecimento de
novos casos de doenças já existentes, na propriedade ou região, e diminuir os efeitos da
doença, quando esta não pode ser evitada devendo ser controlada a níveis satisfatórios para
que não interfira na produção animal. Método: O trabalho foi realizado no Canil Blaze
Diamond que está localizado na Cidade de Jundiai-SP e não há filiais, parcerias ou qualquer
relação comercial com outros criadores da raça boxer. Todos os filhotes comercializados são
de criação própria e segue um criterioso processo baseado em estima e extemo cuidado, oque

garante a alta qualidade de vida dos filhotes.Resultados e Discussão: O canil realiza a primeira
imunização aos 45 dias , administrando V 10 nos filhotes.As demais são administradas a cada
21 dias. eles adotam o padrão de entrega dos filhotes após os 50 dias com a primeira dose de
vacina. sangue e vermifugação estiverem pronto. Após a confirmação se estiverem aptos são
integrados no canil com os outro animais. A limpeza das baias são feitas diariamente, as fezes
retiradas são destinadas para o lixo comum. São desinfetados com água sanitária e uma vez
por semana é usado Butox para controle de carrapatos. Utilizam a prática de
quarentena somente quando faz aquisição de novos animais oriundos do exterior, pois não
tem o real estado desse animal. O animal quando chega é colocado em uma canil de baia
menor onde permanece até os resultados de seus exames de, pulgas e moscas. Os animais só
são submetidos as exames se apresentarem algum sinal clínico. Mesmo com uso desse
protocolo nunca houve a necessidade de se insolar o canil. Na rotina do canil são usados
vermífugos que varia a marca, Dupratel, Canex , Basken e utiliza antipulgas e carrapaticida. O
sacrifício de animais só é feita em último caso , após o animal não responder a nenhum
tratamento terapêutico. Nesses caso é administrado anestésico e depois cloreto de potássio.
O canil fica localizado em uma área de proteção ambiental , que é Serra do Japi.É encontrado
vários animais como mico-estrela, tucanose maritacas, tais animais Não pode se usar medidas
de combate. No caso de roedores há um baixo índice de aparições. Para o controle de
vetores é adotada o uso de Triatox, Butox , vassoura de fogo nas Instalações e é administrado
Bravecto nos animais. Com todas essas medidas o canil é livre de doenças
infectocontagiosas; o que leva. O canil ter um bom prestigio com suas ninhadas e
matriz..Conclusão: Concluímos que a médica veterinária responsável realiza os procedimentos
de quarentena adequados, de vacinação e vermifugação corretos. O fato de não realizarmos a
visita in loco inviabiliza sugestões de melhorias ou apontamentos de erros.
P-036

Curso de Medicina Veterinária

Medidas de controle e profilaxia em clínica veterinária de pequenos animais

Autores: 51609377 - Gabriela Z. Ferro; 51508160 - Mariane O. Silva; 51507777 - Stefani A. Da


Cruz; 51507863 - Stefani A. Da Cruz.

Orientador: : Prof.ª Cintia Baldin; Prof.ª Maria Fernanda V. Marvulo

Palavras Chave: Medicina preventiva aula

Resumo Introdução: O Médico Veterinário, por meio da aplicação dos conhecimentos,


habilidades e recursos da sua profissão, desempenha um papel imprescindível para a
prevenção, controle e erradicação das doenças (MEDITSCH, 2006). As ações da medicina
preventiva são de extrema importância para evitar a introdução de novas doenças em um local
ou para controlar o surgimento de novos casos. Objetivo: O presente trabalho teve como
objetivo realizar um levantamento de dados sobre como são executadas as medidas de
prevenção e profilaxia em uma clínica veterinária de pequenos animais. Método: Realizamos
uma visita na clínica veterinária Bichos S.A, localizada na cidade de Indaiatuba/SP. Contamos
com a colaboração da médica veterinária responsável Dra.Desireé Carareto para nos passar as
informações. No contexto das perguntas esteve presente as medidas de controle de doenças,
vetores e reservatórios, quarentena dos animais, higiene do local, exames diagnósticos,
quimioterapia profilática e terapêutica, casos de eutanásia e ocorrência de doenças
infecciosas. Fizemos também a observação do local, analisando a infraestrutura e se a mesma
estava dentro dos padrões sanitários de higiene e apta para realizar procedimentos de
consultas e cirurgias nos animais.Resultados e Discussão: Em relação a programas de
vacinações o local oferece as vacinas v10, giárdia e antirrábica. ºA higiene é feita com o
produto Herbalvet. ºOs exames diagnósticos para detecção precoce de doença nos animais
não se aplicam, pois, os mesmos já chegam doentes na clínica. ºOs fármacos utilizados
rotineiramente são antibióticos, anti-inflamatórios, vermífugos, ectoparasiticidas e
suplementos vitamínicos. °Eutanásia é recomendada apenas quando há o sofrimento do
animal sem a possibilidade de reversão do quadro clínico, o procedimento é realizado com
anestesia com quetamina e xilazina e cloreto de potássio. °As doenças infecciosas mais
frequentes são Erliquiose canina, Cinomose e Parvovirose. °Na infraestrutura do local,
podemos observar que há um pet-shop e serviço de banho e tosa interagindo juntamente ao
ambulatório e a sala de cirurgia, sala de internação, banheiro e recepção. As condições de
manutenção e higiene estavam de acordo com os padrões necessários.. Conclusão: Com base
nas informações obtidas, concluímos que a clínica veterinária exerce as medidas de controles
epidemiológicos necessárias para a prevenção de doenças e vetores no local, evitando a
disseminação dos mesmos e controlando novas incidências
P-037

Curso de Medicina Veterinária

MEDIDAS DE EDUCAÇÃO SANITÁRIA A CERCA DO PROGRAMA NACIONAL DE SANIDADE


APÍCOLA

Autores: 51508928 - Larissa Rosa Bertê; 51508565 - Igor Eduardo Gimenes; 51507657 - Rafaela
Garcia da Silva; 51508628 - Rafaela Garcia da Silva.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo / Cintia M. Baldin

Palavras Chave: Pesquisa; Apícola; Método

Resumo Introdução: O medico veterinário tem um papel muito importante quando se trata de
prevenção e controle de doenças infecciosas, visto que muitas doenças são zoonoses, assim o
médico veterinário; atuando também na prevenção de saúde publica, o PNSAp (Programa
Nacional de Sanidade Apícola) possui estratégias para previnir, controlar ou erradicar doenças
das abelhas, promove atividades de educação sanitária local e com funcionários, estudos
epidemiológicos em casos de surtos de doenças ou confirmação de doenças que possam
acarretar problemas para o país e produtor, fiscalizando o controle de trânsito das abelhas e
produtos apícolas.Sabendo disto foi realizado uma visita ao Apiário Itaici, e realizado uma
entrevista com o Medico Veterinário responsável e o proprietário do local, buscando saber
sobre o controle e prevenção de doenças na propriedade.Sanidade apícola, acesso em
http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sanidade-animal-e-vegetal/saude-animal/programas-
de-saude-animal/sanidade-apicola Objetivo: O objetivo foi realizar uma visita a uma
propriedade (a escolhida foi o Apiario Itaici em Indaiatuba Sp) para a realização de uma
educação populacional, e uma educação profissional com os funcionarios do estabelecimento
com relação ao Programa Nacional de Sanidade Apicola orientando-os sobre as doenças que as
mesmas estão sujeitas segundo a OIE (Organização Mundial de Saúde Animal). Método: Foi
realizado uma visita no apiário Itaici, localizado na cidade de Indaiatuba-SP que tem como
objetivo a criação de abelhas para extração de mel e outros derivados (geléia real, própolis,
misturas para fins medicinais e estéticos). A propriedade é situado na cidade de Indaiatuba-SP
apresenta uma instalação 400 colmeias com em média 180 mil abelhas, 1 veterinário
responsável e 3 funcionários, foram realizadas 10 perguntas com embasamento em sua
criação, medidas profiláticas de doenças, casos de doenças novos e antigos, e método de
criação com o intuito de instruir os funcionários e a população de que as abelhas também são
sujeitas a doenças e estas devem ser controlada para não gerar prejuízo sócio-econômico para
o país.Resultados e Discussão: Foi realizada entrevista com o Medico vetrrinario responsavel
pelo apiario e o proprietario do local, abaixo as perguntas e as respostas obtidas pelos
mesmos, segundo o médico veterinário do local, só entra em quarentena se tiver
contaminação química, no caso de ser passado algum veneno no local. Aqui no Brasil não
acontece, geralmente em caso de suspeita ou confirmação de alguma doença, as abelhas são
submetidas ao isolamento para observação e possível tratamento, porém, geralmente com 10
dias todas as abelhas da colmeia morrem, a higiene ambiental é baseada na carpinagem,
sempre faz isto com o solo para manter a higiene. não é indicado iniciar limpeza com veneno
devido ao fato das abelhas serem mortas pelos mesmos, Não houve interdição do local, é
interditada somente para caso o trator passe, mas normalmente não acontece. Não faz isso,
nenhum tratamento é utilizado devido a não ocorrência de doenças, somente se tiver doenças,
o que esta disseminada, mas caso venha ocorrer é morte em cadeia (todos), é do habitat
natural das abelhas viver com estes animais silvestres, não teve nenhum problema com
vetores, pois segundo o veterinario responsável se eles chegarem a se alojar no local eles
morrem, não acorrem doenças hoje nos apiários brasileiros por serem erradicadas. São
emitidos o Talão de nota de produtor simples, para o transporte interestadual é pedido o GTA,
que é padrão para outros transportes de animais em geral e este é necessário fazer o
recolhimento de taxa, deve-se utilizar macacão, bota, luva, EPI’s básicos para a segurança de
pessoas no local, com telas de transporte na frente e no teto para o transporte das colméias..
Conclusão: Concluimos com a realização deste trabalho que segundo os. veterinários do
apiário itaici, os apiários brasileiros estão livres de doenças devido ao rígido controle sanitário
e a baixa suscetibilidade das abelhas de contraírem as doenças, além de que, estás são criadas
em vida livre, diminuindo a chances de infecção.
P-038

Curso de Medicina Veterinária

Medidas de Prevenção e controle de doenças Infectocontagiosas no Haras Três rios

Autores: 51508847 - Marcelo dos Santos; 51507663 - Mariane Gasparini dos Santos; 51507907

Orientador: Cintia Baldin e Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: prevenção; haras; doença; controle.

Resumo Introdução: A Medicina Veterinária Preventiva estuda os fatores que contribuem para
a instalação, manutenção e disseminação das enfermidades nos animais, seus mecanismos de
transmissão e as medidas utilizadas para o seu controle. Estas, se complementam e uma
depende da outra. A medicina preventiva preconiza cuidados principalmente com a saúde
publica. Todas trabalhando juntas por um único objetivo , uma única saúde. Objetivo: O
presente trabalho tem como objetivo analise de medidas preventivas utilizadas no Haras Três
Rios que é destinado a venda e compra de cavalos da raça Mangalarga ( Figura 2 ). Método: Na
visita técnica no dia 21/10/2017 no Haras Três Rios/ Itatiba – SP( Figura 1) , em conversa com a
médica veterinária responsável Drª Leticia B. Gomes Fernandes CRMV 26116-SP e o Gerente
do Haras o Sr° Oscar C Jannes, foi realizado um questionário, este elaborado pelas professoras
Cintia Baldin e Maria Fernanda V. Marvulo. O levantamento foi feito de acordo com esses 10
tópicos contidos no questionário: 1) Programas de vacinações realizados; 2) Quarentena; 3)
Higiene Ambiental ; 4) Detecção Precoce; 5) Interdição do Local ; 6) Quimioterapia Profilática e
Terapêutica; 7) Sacrifício; 8) Controle de Reservatórios ; 9) Controle de Vetores 10) Quais são
as doenças infecciosas que ocorrem com maior frequência no local?Resultados e Discussão: Os
responsáveis nos informaram sobre o plano vacinal dos animais que é realizado 1 vez ao ano a
partir de 3 meses de vida, com vacinas para Raiva, Garrotilho e Tripse, em animais prenhes
preconiza o 5º, 7º e 9º mês de gestação a Vacina Pneumabort, e a vacinação para Rhodococcus
é feita em éguas prenhes com 45, 30 e 15 dias antes de parir e nos potros é feita com 15, 30 e
45 dias de vida. Para Leptospirose é feita em todos os animais com 3 meses de vida e reforço
com 30 dias, após isso realiza-se a vacinação de todas uma vez ao ano. A vermifugação se inicia
com 1 mês de vida, sendo, 1 vez ao mês, até o desmame, depois realiza-se a cada 2 ou 3
meses, depende do resultado do exame de OPG. Já no controle de carrapatos eles fazem o
controle visual, matando o que veem e fazem o manejo de pastagens rotacionada à cada 20
dias. Tem controle de morcegos fazendo a vacinação contra raiva e colocando naftalina e
deixando as luzes acessas em local de foco. As doenças que acontecem com mais frequência é
Rhodococcus em potros, Garrotilho e Babesia. Ocorreu um casa de Anemia Infecciosa equina à
10 anos atrás, tendo que sacrificar 40 animais. Portanto hoje é realizado um exame anual de
todos os animais e em todos que viajam e fazem quarentena em todos que entram, tendo está
controlada dentro da propriedade. . Conclusão: Concluímos que o Haras tem um controle
preventivo dos animais e que o médico Veterinário tem como missão primordial a promoção e
a preservação da saúde dos animais, assegurar a produtividade dos rebanhos, diminuindo o
risco de transmissão de doenças de caráter zoonótico ao homem e proporcionando-lhe
alimento de melhor qualidade. Implicitamente, este profissional está promovendo e
preservando a saúde humana. Contudo, o médico veterinário tem sempre que trabalhar pelos
princípios de Uma Saúde.
P-039

Curso de Medicina Veterinária

Medidas Preventivas em Canil em Araçoiabinha - SP

Autores: 51507647 - Wellington Santos; 51507792 - Leonardo Jacon; 51508997 - Thiago


França; 51508239 - Thiago França.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo; Cíntia Baldin

Palavras Chave: Medidas; Preventivas; Canil

Resumo Introdução: A presença da vigilância à saúde permite reconhecer uma necessidade na


conceituação do processo saúde-doença: a qualidade de vida. A qualidade de vida deve ser
compreendida como sendo uma condição de existência dentro dos limites colocados em cada
cotidiano e como uma existência capaz de satisfazer as demandas e exigências que este
cotidiano exige (KALICHMAN & SOUZA, 2013). No trabalho a seguir, será encontrada uma
avaliação da qualidade de vida de cães em um canil, usando como base a medicina preventiva.
Objetivo: O objetivo do trabalho foi conhecer e avaliar como o canil realiza profilaxia e
controle de doenças e outros fatores. Método: No mês de outubro de 2017, foi realizada uma
visita a um canil na cidade de Araçoiabinha – SP (Figura 1). Foi feita uma entrevista com o
médico veterinário responsável, junto com a proprietária do canil, a respeito de medidas
profiláticas e outros assuntos pertinentes à medicina preventiva. Foi seguido um roteiro
previamente estabelecido e foram tiradas fotografias.Resultados e Discussão: O canil conta
com 2 machos, 10 fêmeas e 11 filhotes (Figura 2), 1 veterinário responsável e 3 funcionários.
Os adultos são vermifugados a cada 3 meses, e os filhotes com 30, 45 e 60 dias. A primeira
vacina nos filhotes é feita com 60 dias e depois mais 2 doses com intervalo de 30 e 60 dias. São
mantidos na propriedade medicamentos para otite, enrofloxacina e probióticos. Os
antibióticos mais usados são sulfametonazol e trimetopim. Não é realizado sacrifício de
animais e nunca houve necessidade de interdição. É realizada quarentena em animais que vem
de fora do canil. A higienização é feita utilizando sabão em pó, Steril e Virkon, água sanitária é
utilizada algumas vezes. Todos os potes são higienizados diariamente e os brinquedos trocados
semanalmente. Os ectoparasitas são controlados utilizando Simparic e desinfecção do
ambiente. São realizados exames complementares apenas quando há manifestação de
sintomas. Foi relatado um caso com Bordetella.. Conclusão: Com todas essas informações, é
possível concluir que o canil apresenta medidas adequadas de manejo preventivo. A
higienização é feita corretamente e há um bom controle de ectoparasitas
P-040

Curso de Medicina Veterinária

Medidas preventivas na criação de bovinos.

Autores: 51509047 - Barbara Regina Costa; 51507757 - Sabrina Moller; - ; - .

Orientador: Cintia M. Baldin, Maria Fernanda V. Marvulo

Palavras Chave: manejo, bovinos, vacinção, bem estar.

Resumo Introdução: Nesse trabalho foi realizada uma visita técnica na fazenda Bela Vista na
cidade de Elias fausto,São Paulo , onde foram coletadas algumas perguntas a respeito sobre
todo o manejo que é feito no local para o veterinário responsável João Primo Rinaldi. As
instalações possuem piquetes com pastos separados, brete de contenção, curral em forma
quadrada que é um curral que se utilizava antigamente. O programa de vacinação que é feito
na fazenda são: contra Febre Aftosa, contra Brucelose e contra Carbunculo com toda a
orientação do Médico Veterinário. Os animais da propriedade que necessitam de uma
quarentena ficam em piquetes separados do restante do lote, para evitar que os animais
sadios entrem em contato com os doentes para que a doença que está ocorrendo não ser
disseminada para o restante do lote. Na propriedade existe um local de farmácia que é
utilizado para medicamentos como: Banamine, Maxicam 2%, Terramicina, Ferrodez, D500,
Calfoz Sedacol, Agrovet Plus, Mercepton com o controle do Médico Veterinário responsável.
Para antivetores, utiliza-se colosso pour on pois atua como Carrapaticida, Bernicida,
Mosquicida, Lepecide, Iodo e Repelente. Existe em torno de 300 cabeças de gado no local. A
criação é extensiva a pasto conta com novilhas, vacas, touros e bezerros com a destinação de
cria, recria e venda. Em casos que são necessário realizar eutanásia em algum animal do local,
ele é enterrado em buraco fundo onde o gado não te contato algum. Controle de vetores e
utilizado antiraticidas nos locais onde ficam o trato desses animais. Objetivo: O objetivo deste
trabalho é de realizar uma pesquisa sobre manejo envolvido na criação de bovinos com
destinação para cria e recria do lote. Pesquisar sobre a vacinação anual, ocorrências de doença
na propriedade Método: O local visitado nessa pesquisa foi a fazenda Bela Vista situada em
Elias Fausto,SP(3). Nessa fazenda é feita a criação de gado extensiva a pasto para cria e
recria. Nessa pesquisa foi avaliado o programa de vacinação desse rebanho (1) e (2) e as
medidas preventivas que são utilizadas nesse local, onde foram feitas algumas perguntas
para o medico veterinário responsável, M.V João Primo Rinaldo. Resultados e Discussão: Na
entrevista realizada com o M.V obtivemos as seguintes respostas: Nessa Propiedade tem em
torno de 300 cabeças de gado que são criados de forma extensiva a pasto para cria e recria.
São utilizados os programas de vacinação contra Brucelose, Febre aftosa e Carbúnculo. Utiliza-
se a vacina B-19 para brucelose, contra febre aftosa e carbúnculo Ourovac Clostridium. A
quarentena nessa fazenda e feita em um piquete que os animais doentes ficam separados dos
sadios . A higiene ambiental e feita com a remoção de plantas toxicas do pasto .Esse local
nunca foi interditado, e feito exames precoces como hemograma. A terapêutica utilizada é
terramicina, D500, Maxican 2%, Banamine, Ferrodex. Controle de reservatórios e vetores e
feito com antiraticidas, anticarrapaticidas no qual é utilizado lepecidi, colosso pour on. .
Conclusão: Foi concluído que nesta propriedade o manejo está sendo feito de forma
adequada, todos animais estão vacinados e não tem nenhum incidente de doenças de escala
zoonótica. As mudanças sugeridas seria em relação ao bem estar animal, com mais espaços no
curral onde é realizado o manejo nos animais, como por exemplo, vacinação e castração.
Outra mudança seria um curral de bem estar, e construção de mais coxos de alimentação com
a demanda de animais existentes na propriedade, pois notamos que na propriedade existem
poucos.
P-041

Curso de Medicina Veterinária

Medidas Preventivas utilizadas no Rancho Alvorada

Autores: 51710790 - Giovanni Marques de Abreu; 51509066 - Matheus de Campos Bicudo;


51508648 - Jhenidy Ortiz; - Jhenidy Ortiz.

Orientador: Maria Fernanda V. Marvullo

Palavras Chave: Medicina Preventiva, pesquisa,

Resumo Introdução: O desenvolvimento do conceito de saúde pública veterinária foi


acompanhado desde a criação do termo até a formulação do conceito atual. As funções do
médico veterinário na saúde pública e a contribuições da Medicina Veterinária para a saúde
humana são destacadas com a apresentação do cenário atual e das tendências para a
Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Pública. Alguns aspectos da educação veterinária
relacionados com a saúde pública são discutidos tendo em vista questões de maior relevância
social na atualidade e para o futuro, segundo Pfuetzenreiter et al.(2004). Objetivo: O trabalho
tem como objetivo analise de medidas preventivas utilizadas no Rancho Alvorada, destinado a
aluguel de baias para equinos. Método: O trabalho realizado iniciou a partir de uma visita ao
Rancho Alvorada, localizado na Rodovia João Ceccon km 4,5 na cidade de Indaiatuba, que
conta com 80 baias. Em conversa com a medica veterinária responsável Dra. Roberta Sargo,
nos informou sobre o plano vacinal dos animais que é realizado com as vacinas Lexington8 e
Antirrábica, vacinas aplicadas uma vez ao ano a partir de 4 meses de vida. Local não possui
quarentena, entretanto os animais só entram com exame negativo de Anemia Infecciosa
Equina (AIE) e Mormo. A limpeza das baias é realizado a lavagem e aplicação de Cal a cada 3
meses. Os exames de AIE e mormo são repetidos a cada 60 dias. Segundo a Dra. nunca ouve
relato de casos de notificação obrigatória. Os medicamentos que são utilizados com maior
frequência são: Penicilina, Enrofloxacina, Fenilbutazona, Flunexin Meglumine, Ivermectina com
Praziquantel, Fipronil (Topline) e alguns são suplementados com Pró SAC. Foi relatado que
não há medidas profiláticas até presente momento para controle de reservatório como
roedores e morcegos. Já no controle de vetores foi relatado que se faz o uso de Fipronil, além
do plantio de Citronela e o manejo sanitário do pasto.Resultados e Discussão: Não há medidas
profiláticas para controle de reservatório como roedores e morcegos. Já no controle de
vetores foi relatado que se faz o uso de Fipronil, além do plantio de Citronela e o manejo
sanitário do pasto. Em relação às doenças infectas contagiosas entre os animais, a médica
veterinária nos relatou que já ocorreram casos de adenite equina, porem já está controlado
dentro da propriedade.. Conclusão: Conclui-se que as medidas preventivas executadas no
estabelecimento atingem metas positivas, como seguir protocolos de vacinação, exames
obrigatórios nos prazos corretos e tratamento imediato dos casos e controle de reservatórios
e vetores, medidas estas promovem melhor saúde animal e bem estar dos equinos ali
presentes.
P-042

Curso de Medicina Veterinária

MENSURAÇÃO DE PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS E DOSAGEM DE GLICOSE PLASMÁTICA


EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE LACTAÇÃO EM VACAS LEITEIRAS.

Autores: 51406250 - Karen Cristina de Aguiar Santos; 51407394 - Karen Alves; 51406861 - ; - .

Orientador: Carolina Soares Soeiro

Palavras Chave: parâmetros hematológicos; dosagem glicose; vacas leiteiras; pré parto; pós
parto

Resumo Introdução: A adaptação metabólica é um processo importante para a produção de


leite em vacas de alta produção leiteira. A fisiologia das mudanças hematológicas e endócrinas
durante o pós-parto é complexa e muitas respostas homeostáticas são importantes para obter
o máximo da produção de leite (Pires, et. al. 2010). O perfil hematológico é uma ferramenta
diagnóstica útil nos diferentes estágios do ciclo produtivo de vacas leiteiras. Várias alterações
nos parâmetros hematológicos podem ser observadas durante a gestação em diferentes
espécies animais e fazem parte da adaptação da fêmea ao período reprodutivo em que ela se
encontra. O acompanhamento de parâmetros hematológicos em bovinos e o estudo da sua
relação com outros parâmetros sanguíneos, como a glicose, são métodos que podem ser
utilizados para avaliar a resposta do organismo frente aos processos fisiológicos de cada fase
do ciclo produtivo em vacas leiteiras. As alterações hematológicas relacionadas à lactação
podem variar entre rebanhos e os baixos parâmetros eritrocitários durante este período
podem estar relacionados com o nível de produção leiteira, com a nutrição do animal e com o
aumento do volume plasmático. Diversos estudos indicam que a alta incidência de doenças
durante e após o período de transição está ligada à imunossupressão associada ao estresse,
comum em vacas leiteiras. Alterações no sistema imune de vacas leiteiras durante o periparto
e início da lactação foram relatadas por diversos pesquisadores, e com o manejo cada vez mais
intensificado em rebanhos leiteiros, o risco de distúrbios metabólicos pode aumentar (Oliveira,
et. al. 2011) As alterações metabólicas ocorrem geralmente no início da lactação e são
frequentemente associadas a mudanças no manejo, na alimentação e na composição da dieta,
mas também com alterações dos níveis hormonais que ocorrem durante o periparto. Uma
forma de se avaliar o metabolismo de vacas no pós-parto é por meio da determinação dos
parâmetros metabólicos que auxiliam no diagnóstico das principais doenças puerperais, tais
como o deslocamento de abomaso, a cetose e a lipidose hepática (Lago, et. al. 2004). Segundo
Whitaker (2000), a análise dos metabólitos sanguíneos em vacas leiteiras, juntamente com
dados de produção, pico e curva de lactação e variações no escore de condição corporal é útil
para avaliar o perfil reprodutivo e nutricional do animal, bem como auxiliar na prevenção e no
diagnóstico de distúrbios metabólicos. Embora diferenças genéticas dos rebanhos, ambiente e
manejo possam interferir no metabolismo, a glicose é um dos parâmetros metabólicos mais
utilizados para mensuração de metabolismo. O principal regulador do metabolismo de energia,
nos mamíferos,é a glicose sanguínea. Nos ruminantes, esta possui maior importância, pois
apenas 5% da glicose ingerida é absorvida diretamente. Grande parte da glicose oriunda da
dieta sofre fermentação rumenal, sendo convertida a ácidos graxos voláteis e, com isto, faz-se
necessário um constante estado de gliconeogênese para suprir a demanda de glicose (Lago, et.
al. 2004). Objetivo: A partir de estudos que revelam que o fim da gestação e o início da
lactação representam uma difícil fase para a vaca leiteira, devido à grande demanda
metabólica, este trabalho tem como objetivo avaliar os parâmetros hematológicos como
indicadores de saúde de vacas leiteiras e sua possível relação com os níveis de glicose nos
diferentes estágios de lactação. Método: Serão selecionadas 10 a 20 vacas multíparas,
pertencentes a rebanhos comerciais considerados como sistemas intensivos de
semiconfinamento de leite. Após o exame clínico e verificação das condições exigidas para o
estudo, serão analisadas amostras dos animais clinicamente saudáveis. As coletas de amostras
serão realizadas nas semanas que antecedem o parto (denominadas -2 e -1), e nas semanas 1,
3, 5 e 8 pós parto. Todas as amostras de sangue serão obtidas mediante punção venosa, em
tubos de 5 mL contendo solução do ácido etilenodiaminotetra-acético tripotássico (EDTA-K3 )
a 10%, como anticoagulante para a realização dos parâmetros hematológicos, e em tubos de 5
mL com fluoreto de sódio para a dosagem da glicose plasmática. Previamente a cada coleta de
sangue, será realizado exame clínico para descartar qualquer animal doente ou suspeito de
doença (problemas podais, endometrite, mastite, cetose e acidose clínica) (Radostits, 2002).
Os parâmetros hematológicos serão realizados em laboratório de análises clínicas, sendo
confeccionado esfregaço em lâmina, mensuração de valores totais de eritrócitos e leucócitos,
mensuração de hematócrito por técnica de microcapilaridade e determinação de hemoglobina
por técnica colorimétrica. A partir do esfregaço sanguíneo corado de cada animal, será
realizada a contagem diferencial de leucócitos e avaliação da morfologia celular. A
determinação da glicose plasmática será realizada através de provas enzimáticas
colorimétricas, utilizando equipamentos semi-automáticos e reagentes comerciais, em
laboratório terceirizado. Para análise dos resultados, serão empregados testes estatísticos de
acordo com as variáveis e suas correlações.Resultados e Discussão: Os parâmetros
hematológicos estudados encontram-se dentro dos valores de referência para a espécie
bovina, apresentando variações entre as diferentes semanas em relação ao parto. As maiores
alterações hematológicas foram observadas no final da gestação (semana -1), período no qual
o crescimento do feto obriga uma redistribuição dos componentes sanguíneos. Observações
similares já foram relatadas nas contagens totais de leucócitos em vacas durante o periparto.
Nas semanas pós parto, os valores reduziram, sendo associados à demanda para produção de
leite. Considerando os resultados dos dois animais, observa-se que a concentração de glicose
plasmática apresentou-se maior na semana -2, que antecedeu a lactação (P<0,05), havendo
uma diminuição desta de forma gradativa. As maiores concentrações observadas nas semanas
-2 e -1 podem estar relacionadas com a proximidade do parto, pois as concentrações
plasmáticas de glicose geralmente permanecem estáveis, aumentando rapidamente durante o
período de transição pré-parto e tendo o seu pico ao parto, época na qual há um aumento
drástico. Sendo que, após o parto, há uma diminuição imediata. Considerando que a
concentração plasmática normal de glicose seja entre 45 e 75 mg/dL, nota-se uma diminuição
significativa deste índice, porém não patológica. Conclusão: Os resultados parciais obtidos da
análise hematológica e das concentrações sanguíneas de glicose sugerem que mesmo os
animais sadios apresentam um balanço energético negativo no início da lactação. A
determinação dos valores normais dos parâmetros metabólicos de vacas e suas variações
durante todo o ciclo de produção leiteira é essencial para o entendimento do metabolismo
destes animais.
P-043

Curso de Medicina Veterinária

MORMO, UMA ZOONOSE CONHECIDA?

Autores: 51710520 - Fernando Nogueira Moraes; 51710528 - Larissa Fávaro dos Santos;
51711565 - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: pesquisa; científico; mormo; zoonose; equinos; cães; humanos; doenças;
brasil

Resumo Introdução: O Mormo ou popularmente conhecido como Lamparão, é uma doença


definida como infecto-contagiosa de equídeos, causada pela bactéria Burkholderia mallei, que
pode ser transmitida a outras espécies de animais e até ao homem. Ela manifesta-se em forma
de corrimento viscoso nas narinas e a presença de nódulos subcutâneos, nos pulmões e nas
mucosas nasais. Os animais infectados e portadores são importantes fontes deinfecção, sendo
que a principal via de infecção é a digestiva, masocorrem também pelas vias respiratórias,
genital e cutâneas (por feridas). Atualmente não há nenhuma vacina animal ou humana eficaz
contra a infecção. Para o diagnóstico e o controle da enfermidade o Ministério da Agricultura e
Pecuária e Abastecimento,recomenda a realização dos testes de Fixação do Complemento (FC)
e maleinização (teste de reação imunoalérgica). Objetivo: O objetivo da pesquisa sobre foi
realizar um levantamento sobre o nível de conhecimento da população sobre o Mormo,
principalmente aqueles que tem um contato maior com espécies de animais facilmente
acometidas. Método: Após o estudo em materiais didáticos, houve a elaboração de um
questionário online contendo onze perguntas (alternativas), onde 100 pessoas foram
entrevistadas de forma aleatória.Resultados e Discussão: Foram entrevistadas 100 pessoas
residentes do estado de São Paulo visando-se avaliar o conhecimento populacional sobre
zoonoses e em especifico o Mormo. Dentre essas pessoas, 59,6% eram mulheres e 40,4% eram
homens de diversas faixas etárias; menos de 17 anos (8,1%), 18 anos até 25 anos (52,5%), 25
até 40 anos (18,2%) e maiores de 40 anos (21,2%), que possuíam ensino médio completo
(91,9%) ou incompleto (8,1%). Sabendo-se zoonoses podem ser transmitidas por diversos
animais, houve o questionamento sobre a existência de animais de estimação ou não; onde
apenas 16,2% das pessoas responderam que não tinham nenhum animal. Já os que possuem
(83,8%), informaram as diversas espécies que possuíam, como demonstrado no gráfico abaixo
(gráfico 1). Entretanto, 21,2% dos proprietários de animais não sabiam o que são zoonoses e
mais da metade dos entrevistados desconhecem o Mormo (56,6%). Essa informação torna-se
ainda mais preocupante, após a constatação de que existem pessoas que nunca levam seus
animais ao veterinário ou quase nunca levam (gráfico 2), gerando oportunidades para que
diversas doenças possam ser transmitidas.. Conclusão: Zoonoses deve ser um tema mais
explorado e exposto para todos, dessa forma evitando possíveis infecções e gerando um
conhecimento maior para toda a população leiga, que por diversas vezes não conhece o
Mormo e não sabe como é possível contrair algum tipo de zoonose (gráfico 3).
P-044

Curso de Medicina Veterinária

Musicoterapia como auxílio ao combate do estresse no processo pós-operatório de cães do


Hospital Escola Veterinário da Faculdade Max Planck

Autores: 51507746 - João Paulo Magnusson; 51508638 - Ana Karoliny Ambrosio Silva; - ; - .

Orientador: Érika Nonaka Risseto

Palavras Chave: Musicoterapia, dor, controle, suporte.

Resumo Introdução: A música é um dos tipos de terapia com foco em promover, através de
estímulos sonoros, o bem estar do indivíduo. É capaz de acalmar cães, o que é benéfico em
muitas situações médicas, fornecendo estímulos calmantes quando na ausência do
proprietário, diminuindo a ansiedade causada pela separação; diminui a frequência cardíaca e
a frequência respiratória; eleva os níveis de endorfina, melhorando o humor do animal e
auxilia na redução do estresse. A retirada do animal de seu local de conforto, o transporte até
o hospital ou clínica veterinária, os odores presentes no local e a presença de animais
desconhecidos são todos fatores influentes para elevar o estresse do animal. Sobre o ponto de
vista pós-cirúrgico, o retorno do animal às suas funções fisiológicas após o período anestésico
é considerado um dos momentos mais estressantes de sua vida. Acredita-se que quando o
animal está sob uma situação de estresse agudo, ocorrerá quadro de leucocitose fisiológica. E
se o animal estiver sob estresse crônico, como solidão, espera-se encontrar no hemograma o
leucograma de estresse (MEYER, 1995). Esta alteração hematológica dos leucócitos é
caracterizada pela neutrofilia, linfopenia e eosinopenia. Estados depressivos que podem
alterar comportamentos, mudar atitudes e predispor a infecções pós-operatórias. A ansiedade
provocada pelo momento de solidão e retorno do plano anestésico pode provocar diarréia,
apatia, automutilação e aumento da agressividade. Como processo de terapia de suporte, a
musicoterapia apresenta propriedades importantes para a recuperação animal na internação
do pós-operatório, auxiliando no combate ao estresse causador de infecções secundárias ou
do desequilíbrio ao bem-estar do animal. Sendo musicoterapia uma ciência considerada nova,
e ainda desconhecida nos meios acadêmicos, surge a carência de pesquisas que comprovem a
funcionalidade e eficácia de sua ação, bem como comprovar a influência de seus componentes
musicais no comportamento animal. A terapia musical, é um suporte de baixo custo para
implementação e uma válida técnica complementar para garantir a homeostasia do animal no
período pós-cirúrgico. Objetivo: Avaliar e apresentar a influência da música no controle da
ansiedade e da dor de pacientes que foram submetidos à cirurgia no Hospital Escola
Veterinário da Faculdade Max Planck, no setor de Pequenos Animais. Observar e avaliar
parâmetros fisiológicos da dor, e aplicar a terapia sonora como suporte no controle do
estresse, avaliando e correlacionando os períodos, a fim de provar a intervenção positiva da
música como alicerce em tratamentos pós-cirúrgicos. Método: A metodologia adotada para a
realização do presente projeto é dividida em quatro etapas: Etapa 1 - Análise de trabalhos
referentes a musicoterapia; aprofundamento no conteúdo relacionado a terapia; a
Ovariosalpingohisterectomia e a Orquiectomia; e coleta de dados para subsidiar a pesquisa;
etapa 2 - realizar, com auxílio de uma câmera para gravação de vídeos, os parâmetros
fisiológicos da dor dos pacientes, afim de não comprometer a individualidade e uniformidade
no processo de pesquisa, e realizar a gravação do processo dos animais com a terapia,
mensurando os parâmetros já citados; etapa 3 - análise dos vídeos coletados para classificação
e reconhecimento das respostas fisiológicas do animal e diferenciais com a aplicação da
terapia; etapa 4 - comparação dos resultados gravados entre os animais não relacionados ao
tratamento com os animais que passaram pelo procedimento, concluindo o estudo.Resultados
e Discussão: Na realização do projeto atual, poucos materiais externos são utilizados. De forma
sucinta, o projeto utiliza de uma câmera para gravação dos vídeos, caixas de som para a
aplicação da musicoterapia e um computador para auxiliar no armazenamento dos vídeos. O
projeto acontece na sala de internação/reabilitação pós-cirúrgica do Hospital de Pequenos
Animais da Faculdade Max Planck, na cidade de Indaiatuba, no interior de São Paulo..
Conclusão: Até o momento com auxílio da presente pesquisa é possível relatar que a dor é
uma experiência única e pessoal para cada animal, principalmente calculando a raças e
tamanhos diferentes. É uma sensação e, portanto, deve ser levada em consideração para cada
animal individualmente. Existem desafios para a interpretação dos dados coletados,
principalmente pela forma de obtenção dos mesmos, com auxílio de gravações, para
relacionar a dor experimentada por um paciente, seguindo uma tabela de sensibilidade
promovida durante a pesquisa, determinando se o mesmo apresenta dor e qual a intensidade
da mesma, para que assim, fosse possível a análise do desconforto apresentado pelos animais
neste período. Deve-se ressaltar também que o fato de um dos pacientes não demonstrar dor
deve ser considerado subjetivo devido ao mesmo ter a capacidade de transmitir um semblante
sem a presença de dor, sendo variável de animal para animal. Outro fator como a ansiedade
provocada pelo momento de solidão e retorno anestésico pode provocar diarréia, apatia,
automutilação e aumento da agressividade.
P-045

Curso de Medicina veterinária

NÍVEL DE CONHECIMENTO DA POPULAÇÃO SOBRE ESCABIOSE

Autores: 51711582 - Mariana Zambonini Rossi; 51711550 - Natália Alves Hoffmann; 51711452

Orientador: Maria Fernanda V. MARVULO

Palavras Chave: zoonoses, escabiose, sarna sarcóptica, Sarcoptes scabei, doenças infecciosas.

Resumo Introdução: A escabiose ou sarna sarcóptida é uma zoonose causada pelos ácaros do
Gênero Sarcoptes (Latreille, 1806). Sua espécie é Sarcoptes scabiei (Lineu, 1758) Latreille, 1806
e pertence à família Sarcoptidae. Seus hospedeiros são homens e mamíferos. Esses ácaros
alimentam-se sugando os líquidos do tecido cutâneo do hospedeiro. (FORTES, 2004). Objetivo:
O objetivo deste estudo foi de observar o nível de conhecimento da população em relação à
escabiose. Método: O presente estudo foi elaborado por meio de levantamento bibliográfico
em sites científicos e livros didáticos especializados, com as seguintes palavras-chaves:
zoonoses, escabiose, sarna sarcóptica, Sarcoptes scabei, doenças infecciosas. O levantamento
dos dados foi feito através de aplicação de questionário com perguntas para 60 pessoas. O
público alvo foi a população em geral, na faixa etária de 18 a 60 anos, clientes de um petshop,
localizado no município de Indaiatuba. A análise dos resultados foi feita por meio dos cálculos
de frequência da ocorrência do evento. Resultados e Discussão: Resultados. Conclusão: Com
base nos resultados, concluiu-se que aproximadamente metade da população entrevistada
tem conhecimento sobre a doença, bem como seus sintomas e seus meios de transmissão.
P-046

Curso de Medicina Veterinaria

Nível de conhecimento sobre a tuberculose zoonótica

Autores: 51710451 - Alexia Gazzola Steiner; 51710464 - Maria Laura Steiner Gandini;
51710448

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: tubérculo zoonotica, conhecimento, saúde publica.

Resumo Introdução: A tuberculose zoonótica é uma zoonose, doença ou infecção transmissível


entre os animais domésticos, selvagens e o homem, causada pela bactéria Mycobacterium
bovis, cujo principal hospedeiro é o bovino. É caracterizada pela formação de lesão
denominada “tubérculo” (Figura 1). A transmissão pode ser através das vias respiratórias,
digestivas (Figura 2 e 3) e pelas fezes, secreções vaginas e uterinas, e pelo sêmen (Figura 4).
Objetivo: Verificar o nível de conhecimento da população jovem com idade média entre 16 e
20 anos sobre a tuberculose zoonótica. Método: Esse estudo foi desenvolvido por meio de
uma pesquisa com aplicação de questionário a cento e dez pessoas. Resultados e Discussão: Os
resultados indicaram que 44% (48,4/110) não sabem como a tuberculose zoonótica é
transmitida, 76% (83,6/110) acham que a prevenção para a tuberculose zoonótica é através da
vacina e 7,6% (8,36/110) não tem conhecimento sobre a doença.. Conclusão: A maioria da
população entrevistada não tem conhecimento sobre a doença e, que a saúde pública deveria
tomar providencias com a conscientização da população sobre a gravidade dessa zoonose.
P-047

Curso de Medicina Veterinária

Nível de conhecimento sobre brucelose bovina dos graduandos no primeiro ano em


Medicina Veterinária

Autores: 51710835 - Eduardo Jose Gonçalves; 51710674 - Kaique Carvalho Luz; 51711273

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: brucelose, bovina, zoonose

Resumo Introdução: A brucelose é uma doença infectocontagiosa crônica causada pela


bactéria Brucella spp., que acomete diversas espécies domésticas e o homem, sendo
considerada uma zoonose. A Brucella abortus é uma bactéria que se hospeda no bovino,
causando abortos no terço final da gestação ou nascimento de bezerros fracos com baixo
desenvolvimento, afetando diretamente na produção bovina. Objetivo: O objetivo desse
trabalho foi verificar o nível de conhecimento sobre brucelose bovina dos graduandos do
primeiro ano em medicina veterinária, na Faculdade Max Planck. Método: Essa pesquisa foi
desenvolvida na Faculdade Max Planck, no campus II, onde se localiza o HEV-MAX, foram
entrevistados 53 alunos em graduação do primeiro ano em Medicina Veterinária, com idade
de 18 à 35 anos.Resultados e Discussão: A pesquisa indica que a maioria dos graduandos em
Medicina Veterinária tem noções básicas sobre a brucelose bovina, mas ao relacionar a doença
ao homem apenas metade dos universitários consideraram a transmissão aos seres humanos,
ou seja, fica caracterizado que a maioria dos estudantes associam a brucelose somente ao
bovino.. Conclusão: Destaca-se o elevado conhecimento da maioria dos universitários nos
métodos de prevenção do rebanho e do homem. Com o resultado demonstra um cenário
positivo em relação ao conhecimento sobre brucelose apesentado pelos universitários do
primeiro ano.
P-048

Curso de Medicina Veterinária

Nível de planejamento de pessoas ao adquirir animais de estimação

Autores: 51710766 - Bruna Gagliardi; 51710644 - Naira Tenório; 51710687

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: posse responsável; adoção; abandono; planejamento

Resumo Introdução: A Posse Responsável consiste no bem estar do animal de uma forma
cuidadosa e consciente, com objetivo de garantir suas necessidades. A posse, cada vez mais,
está presente no nosso convívio e, sobretudo, em razão do considerável aumento de animais
domésticos. Milhares de pessoas adquirem um animal sem pensar e tão menos avaliar se
possuem condição ou não de criá-lo (MURARO,2014). Objetivo: O presente trabalho teve
como objetivo avaliar o nível de planejamento de pessoas ao adquirir cães e gatos, em
algumas cidades do interior do estado de São Paulo. Método: Entrevistou-se 100 pessoas, a
campo e on-line, que possuem ou pretendem adquirir cães ou gatos, com um questionário de
nove perguntas objetivas, acerca de alguns aspectos a serem analisados antes da adoção ou
compra do animal, como: 1) características comportamentais do animal (calmo, ativo, carente
etc.) e seu tamanho quando adulto; 2) gastos mensais médios com tratamentos médicos
(consultas, vacinações); 3) custo mensal com alimentação, banhos e produtos de higiene; 4)
tempo para interagir com o animal; 5) tempo de vida do animal; 6) cuidado com o animal, seu
bem-estar, se é uma prioridade; 7) se doaria seu animal por algum motivo; 8) se conhece
alguma pessoa que abandonou/doou seu animal; 9) se denunciaria um caso de abandono. Os
questionários foram individualmente avaliados e os resultados expressos em valores
percentuais.Resultados e Discussão: Analisando-se as respostas da questão 1, observa-se que
65% dos entrevistados consideram importante as características do animal. Justifica-se com as
respostas das questões 4 e 6, sobre tempo de interação e bem estar, pois, hoje em dia, a
maioria das pessoas trabalha o dia inteiro, e muitas moram em apartamentos, fazendo com
que haja uma preocupação em qual animal adquirir, já que eles demandam tempo e atenção.
Em relação ao planejamento financeiro, os gastos em geral (questões 2 e 3), nota-se que há
uma divisão praticamente igual entre os que planejam e os que não analisam esses dados.
Porém, a análise dos gastos com animal é essencial, pois mostra se é viável ou não, para
aquela pessoa, adquirir um. Da mesma forma, apenas 59% dos entrevistados se preocupa com
tempo de vida do animal, sendo que a tendência é que o gasto aumente na medida em que os
animais vão ficando mais velhos. Apenas 5% dos participantes afirmou a possibilidade de doar
seu animal por algum motivo, mas 52% dessas pessoas conhece alguém que já doou ou
abandonou seu animal, e 97% denunciariam um caso de abandono. Essas questões foram
abordadas, justamente porque são as principais causas de abandono de animais. A falta de
planejamento acarreta em decisões precipitadas, que muitas vezes resultam na desistência do
animal. Conclusão: Conclui-se que muitas pessoas ainda não se planejam para obter um animal
e isso pode acarretar em decisões precipitadas, que muitas vezes resultam na desistência do
animal.
P-049

Curso de Medicina Veterinária

O nível insuficiente de conhecimento sobre febre maculosa

Autores: 51710525 - Tamires Lima; 51710917 - Érika Parise; 51609339

Orientador: Maria Fernanda Marvulo e Ciciane Marten Fernandes

Palavras Chave: Febre maculosa, Zoonose, carrapato estrela e óbitos.

Resumo Introdução: A febre maculosa é uma zoonose causada pela bactéria intracelular
Rickettsia rickettsii que tem como principal vetor de transmissão o carrapato Amblyomma
cajennense ou A. coooperi conhecido popularmente como carrapato estrela. A transmissão do
microrganismo ocorre através da picada, sendo necessário que ele fique aderido a pele se
alimentando durante um período de 6 a 10 horas. Os principais reservatórios dos carrapatos
transmissores da doença são os cavalos e as capivaras. (Del Fiol SF.et al, 2010). Objetivo:
Analisar o nível de conhecimento da população sobre febre maculosa. Método: Os dados
foram obtidos através de um questionário com 7 perguntas, disponibilizado via meios de
comunicação e acessado no período de 20/10 á 24/10 no mês de outubro de 2017, incluindo
artigos acadêmicos e livros como suporte. Após foi realizada a avaliação e o levantamento dos
dados, houve o desenvolvimento do trabalho. Resultados e Discussão: Com base nos dados
obtidos pelo questionário realizados no total com 284 pessoas de diferentes regiões do Brasil,
foram constatados que 48,9% (139/284) não conhecia a doença e 48,5% (138/284) seu
principal vetor, sendo que 20,7% (59/284) destes conhece alguém que já adquiriu ou tiveram
animais que contraíram a doença.Conclusão: A incidência sobre a febre maculosa no Brasil
está aumentando nos últimos anos e segundo dados coletados durante a pesquisa
constatamos que 8,8% dos entrevistados conhece alguém que já foi contaminado, sendo que
grande parte não conhece está zoonose, o carrapato transmissor e o principal vetor, a faixa
etária que mais apareceu foi acima dos 40 anos aparentemente são pessoas instruídas porém,
os jovens possuem um conhecimento insuficiente sobre a doença.
P-050

Curso de Medicina Veterinária

O USO DA ACUPUNTURA NA REABILITAÇÃO DE BUGIO-RUIVO (Alouatta guariba) COM


FRATURA COMPRESSIVA VERTEBRAL NO PROJETO MUCKY: RELATO DE CASO

Autores: 51304780 - Andréa Silveira Boglár; 51304813 - Tamires Munhóes Apolinário;


51305184

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marluvo

Palavras Chave: Bugio-ruivo; Alouatta guariba; reabilitação; acupuntura.

Resumo Introdução: A reabilitação de animais selvagens é uma área da Medicina Veterinária


que vem se ampliando constantemente, no entanto, ainda é carente de protocolos
terapêuticos estabelecidos para variadas espécies. Assim, a utilização das terapias alternativas,
como a acupuntura, auxilia e complementa o tratamento convencional nos animais. Objetivo:
Este trabalho tem como objetivo relatar o caso de um bugio-ruivo (A.guariba) reabilitado pelo
Projeto Mucky, vítima de atropelamento, apresentando quadro de fratura compressiva
vertebral com o auxílio da acupuntura. Método: O presente trabalho objetivou relatar o caso
de um bugio-ruivo (Alouatta guariba) encaminhado ao Projeto Mucky, apresentando paralisia
dos membros inferiores, prostração em decúbito lateral esquerdo e movimentos limitados,
escaras, além de manifestar sensibilidade, atrofia muscular e dor profunda nos membros,
consequentes de um atropelamento. Após a realização do exame radiográfico e
posteriormente exame de ressonância magnética no segmento toracolombar da coluna
vertebral, foram observados perda da relação articular refletida por escoliose e cifose do eixo
ósseo da coluna, demonstrando uma fratura antiga. Através do último exame, o animal
recebeu uma órtese, visando favorecer seus movimentos no recinto, apoiando os membros
acometidos e a coluna vertebral, diminuindo o atrito e a formação das escaras.Resultados e
Discussão: O animal após receber tratamento com fármacos, ainda expressava sinais de dor
devido ao trauma vertebral, onde foi aplicado um protocolo de acupuntura em pontos
específicos. Foi possível notar um desenvolvimento de sua massa muscular, força e maior
movimentação locomotora. A aplicação da acupuntura apontou resultados positivos somados
ao manejo, terapêutica, fisioterapia e a órtese no animal.. Conclusão: Após a aplicação das
sessões de acupuntura, o animal apresentou resultados favoráveis ao seu prognóstico, como a
firmeza nos movimentos, maior locomoção, alívio da dor e, consequentemente, melhor
qualidade de vida dentro das condições de cativeiro. Portanto, a acupuntura se mostrou uma
terapia efetiva e deve ser acompanhada sempre do manejo adequado na reabilitação de
animais selvagens.
P-051

Curso de Medicina Veterinária

OSTEOSSARCOMA EXTRA ESQUELÉTICO - RELATO DE CASO

Autores: 51304854 - Mariane Gibara Garcia; 51304427 - Pablo Henrique Silva Fernandes;
51304361

Orientador: Rodrigo Volpato

Palavras Chave: cirurgia; osteossarcoma; radiografia

Resumo Introdução: Este presente trabalho buscou apresentar de forma sucinta as principais
neoplasias, tendo como prioridade enfatizar o osteossarcoma, apresentando como relato de
caso o osteossarcoma extra esquelético. O osteossarcoma é uma neoplasia de crescimento
acelerado, agressivo e altamente metastático, com agravamento pulmonar em 90% dos casos
(ETTINGER S.J.; FELDMAN E.C. 2004). Já o osteossarcoma extra esquelético é observado em 1
% de todos os casos de osteossarcoma canino (OLIVEIRA F.; SILVEIRA P.R., 2008). Objetivo: O
objetivo do presente trabalho é abordar as principais características do osteossarcoma em
cães, relatando um caso de osteossarcoma extra esquelético visto que o mesmo é raro dentre
as neoplasias. Método: O osteossarcoma se localiza principalmente em ossos longos, cerca de
75%, o restante 25%, origina-se no esqueleto axial e crânio. Os membros torácicos são os mais
acometidos com 74% e os membros pélvicos apresentam uma frequência menor (OLIVEIRA F.;
SILVEIRA P.R., 2008). Foi atendido uma cadela da raça pit bull de 10 anos de idade com
histórico de aumento de volume em região lateral direita da pelve. Onde a mesma
apresentava grande sensibilidade dolorosa e dificuldade para deitar do respectivo lado. O
aumento de volume foi de crescimento rápido sendo de aspecto nodular que apresentavase
firme, aderido, sem alterações do epitélio, medindo aproximadamente 10-12 cm de diâmetro
(Figura 1). Realizou-se citologia aspirativa por agulha fina e exame radiográfico para avaliação
de possível comprometimento ósseo. Foi indicado fazer a remoção cirúrgica (Figura 2) e exame
histopatológico da massa para diagnóstico definitivo.Resultados e Discussão: O exame
citológico foi inconclusivo, já o exame radiográfico demostrou que o aumento de volume tinha
aspecto e radiopacidade de osso, mas não apresentava comprometimento de pelve (Figura 3).
Com os resultados dos exames complementares suspeitou-se de neoplasia maligna,
provavelmente se tratando de um osteossarcoma extra esquelético. Foram realizados novos
exames complementares pré-operatórios, sendo eles hemograma, perfil renal, perfil hepático
e pesquisa de metástases através de exame ultrassonográfico e imagens radiográficas do
tórax, todos sem alterações nos resultados. Como resultado do exame histopatológico
obtivemos uma neoplasia constituída por matriz osteóide caracterizada por material
eosinofílico e proliferação de células neoplásicas ovaladas e fusiformes, compatíveis com
osteossarcoma (Figura 4). Com o diagnóstico definitivo de osteossarcoma extra esquelético foi
recomendado realizar quimioterapia e com 11 dias foram retirados os pontos que se
encontravam cicatrizados e o paciente apresentava-se em bom estado geral até o momento.
Conclusão: Considerando-se a crescente prevalência das neoplasias, a maior longevidade dos
cães e a importância dos procedimentos cirúrgicos e quimioterápicos no controle de
determinadas afecções oncológicas, faz-se necessário que o médico veterinário dediquese
cada vez mais ao estudo da oncologia veterinária, pois o domínio desta especialidade é cada
vez mais requisitado na clínica de animais de companhia e tornou-se uma exigência, sendo
assim, a busca da qualidade de vida para os pacientes, o diagnóstico precoce e acurado devem
ser constantes
P-052

Curso de Medicina Veterinária

Perfil higiênico-sanitário da comercialização de pescado em feiras livres de Indaiatuba/ SP.

Autores: 51305017 - Valber Vieira Santos; 51304331 - Angélica Elisabete Gatti; 51304538 -
Tiago Lourenço da Silva; 51304708 - Tiago Lourenço da Silva.

Orientador: Alberto Teixeira França Filho

Palavras Chave: Perfil higiênico-sanitário; tilápias; feiras livres de Indaiatuba/ SP.

Resumo Introdução: De acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e
Alimentação (FAO), o pescado é alimento altamente nutritivo, rico em micronutrientes,
minerais, ácidos graxos essenciais (FAO, 2006). Dentre as inúmeras qualidades que a carne de
peixe apresenta estão a baixa taxa de gordura, alto teor proteico, a fácil digestibilidade, tendo
como benefício a presença de ácidos graxos poli insaturado ômega-3 (HULUB et al., 2004;
BAUTISTA et al., 2005). Tanto a produção quanto o consumo de pescado no Brasil vêm
crescendo a cada ano. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),
em 2015 foram produzidas 483 mil toneladas de peixes, com incremento de 1,5% em relação à
produção de 2014. De acordo com o Ministério da Agricultura, o consumo de pescado no Brasil
que é de aproximadamente 14,4 kg por habitante ao ano, já superou o recomendado pela
Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 12 kg por habitante a cada ano. Segundo o
Relatório da FAO divulgado em 2016, estima-se que o Brasil deve registrar crescimento de
104% na pesca e na aquicultura até 2025 (HULUB et al., 2004; BAUTISTA et al., 2005). Em
geral, o pescado é vendido como in natura e pode ser comercializado fresco, refrigerado ou
congelado (RODRIGUES et al., 2004). A carne do pescado é muito susceptível a deterioração
microbiana por apresentar atividade de água elevada, alto teor de gorduras facilmente
oxidáveis e pH próximo da neutralidade (pH 6,6 - 6,8), sendo um fator altamente propício para
o desenvolvimento de microrganismos patogênicos e deteriorantes (FRANCO, 2002). Por ser
altamente perecível a carne do pescado exige cuidados especiais, desde a manipulação até a
comercialização, passando pelo armazenamento, conservação e transporte (FRANCO, 2002).
Huss (1997) ressalta que, desde o desembarque à comercialização do pescado, diversos
fatores são importantes para a sua conservação como a manutenção e limpeza das instalações
onde o pescado será processado; higiene pessoal e treinamento específico dos manipuladores
do pescado e higiene dos utensílios utilizados. Essas ações são fundamentais para assegurar a
qualidade microbiológica do pescado e se faz necessário que todos esses fatores sejam
considerados em conjunto quando se decide por quais processos de limpeza e desinfecção
serão utilizados durante o beneficiamento do pescado. Vicente (2005) realizou um estudo
sobre a qualidade do pescado comercializado na cidade de Niterói, Rio de Janeiro, onde
constatou uma baixa qualidade sanitária e de conservação do produto, fato que também é
observado em várias outras localidades do território brasileiro. A feira livre em Indaiatuba é
uma modalidade de varejo semanal, ao ar livre, organizada e fiscalizada pela prefeitura e
voltada para o abastecimento de gêneros alimentícios. Atualmente em Indaiatuba
apresentam-se dez locais ativos de feiras livres itinerantes. Pelo conhecimento do pescado, ser
um alimento altamente perecível, que exige uma maior fiscalização no seu manuseio higiênico
em relação à manipulação, limpeza, transporte e conservação, justificar a realização de
trabalhos qualitativos de para conhecimento da qualidade e conservação de pescados
comercializados em feiras livres. Portanto, este trabalho propõe-se a analisar as condições
higiênico-sanitárias dos pescados comercializados em feiras livres da cidade de Indaiatuba, São
Paulo. Objetivo Geral Avaliar a qualidade do pescado comercializado em feiras livres da
cidade de Indaiatuba, São Paulo, visando os aspectos higiênico-sanitários da conservação
através da observação das práticas cotidianas dos feirantes e da qualidade do pescado.
Objetivos específicos: Analisar as condições da banca no qual o pescado é comercializado
avaliando se o ambiente é limpo e organizado; Conferir as condições de higiene do feirante
como o uso de avental, touca e luva descartável para manipulação do pescado; Conferir as
condições de apresentação do pescado para o consumidor como a presença de identificação
da espécie e procedência do pescado; Analisar se a refrigeração do pescado na banca é
adequada; Avaliar as características organolépticas do pescado fresco como odor, textura,
conservação tecidual, opacidade ocular, abertura de esfíncter anal, coloração das guelras,
superfície do corpo, ventre e escamas; Aferir a temperatura do pescado. Método: A pesquisa
será realizada no município de Indaiatuba, São Paulo, no qual serão visitadas nove feiras livres
mais frequentadas, sendo feita a visita a uma barraca por feira, identificadas de F1 à F9, sendo
9 visitas em cada banca de feira, no período de julho à agosto de 2017. Serão avaliadas boas
práticas de manipulação além da qualidade do pescado à venda (Quadro 1). QUADRO 1 –
Aspectos a serem analisados durante o projeto Condições da banca da feira Ambiente limpo,
ambiente organizado Condições de higiene do feirante Avental, touca, luva descartável
Apresentação do pescado ao consumidor Identificação da espécie, procedência Refrigeração
do pescado na banca Verificar adequação Avaliar características sensoriais próprias do
pescado fresco Cheiro, textura, conservação tecidual, opacidade ocular, abertura de esfíncter
anal, coloração das guelras, superfície do corpo, ventre e escamas Temperatura do pescado na
banca Verificar adequação Resultados e Discussão: A nossa pesquisa tem como objetivo
analisar a qualidade do pescado vendido para a população de Indaiatuba-SP, esperando que
todas as características organolépticas do pescado sejam preservadas.. Conclusão: Concluímos
que a referida pesquisa avaliou as feiras livres, e tem como sugestão a melhoria da
conservação e armazenamento dos peixes que estão em exposição para comercialização,
evitando assim possíveis danos à saúde do consumidor final.
P-054

Curso de Medicina Veterinária

Posse responsável como profilaxia para zoonoses e formação de banco de amostras


biológicas para pesquisas e análises

Autores: 51609254 - Evelyn Rosa dos Santos;

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Zoonoses; Profilaxia; Banco de amostras

Resumo Introdução: Zoonoses são doenças que possuem ciclo de transmissão entre animais e
homens. Atualmente, o contato animal-homem vem aumentando e, com isso, ocorre cada vez
mais a perpetuação dessas doenças, muitas vezes por falta de conhecimento do tutor. A partir
da disseminação e reforço do conhecimento, realizado pelos médicos veterinários, sobre a
posse responsável e sobre as zoonoses é possível aplicar a profilaxia, que leva o tutor a ter
mais atenção com seu animal, garantindo sua homeostasia e bem estar. Escolheu-se como
método de abordagem aos tutores algumas das zoonoses mais difundidas que acredita-se ser
de maior conhecimento populacional, que são raiva, leptospirose, larva migrans cutânea e
visceral, toxoplasmose e as leishmanioses, que muitas vezes apresentam sintomas
semelhantes (por exemplo, lesões em pele e mucosa, prurido, febre, dores musculares e
problemas em estômago, rim, fígado) e possuem vetores conhecidos, como os carrapatos e
mosquitos e, muitas vezes, os próprios cães e gatos que já estão infectados. Com base nesse
contexto, o presente estudo busca aplicar e reforçar a conscientização dos tutores de
pequenos animais (cães e gatos) e desenvolver o banco de amostras biológicas para pesquisas
e análises sobre o tema. Objetivo: Promover a conscientização dos tutores que frequentam o
setor de Pequenos Animais do Hospital Escola Veterinário da Faculdade Max Planck (HEV-Max)
a cerca das zoonoses comuns em pequenos animais, explorando a posse responsável como um
método profilático. Além disso, desenvolver banco de amostras biológicas para pesquisas e
análises de zoonoses e demais doenças. Método: Exposição do assunto aos tutores oralmente
e em forma de cartilha, abordando cinco zoonoses principais (raiva, leptospirose, larva migrans
cutânea e visceral, toxoplasmose e leishmanioses); aplicação de questionário fechado para
avaliação do conhecimento como forma de compreender e sanar a defasagem deste
conhecimento e coleta, transporte e armazenamento de material biológico (sangue) para
extração do soro sanguíneo que será mantido em congelamento para pesquisas e
análises.Resultados e Discussão: Os resultados obtidos a partir dos dezessete questionários
aplicados indicou que 52,9% dos entrevistados possuem ensino superior (completo ou
incompleto), 29,4% possuem ensino médio e 17,6% possuem ensino básico ou fundamental.
Destes, 70,6% já foram abordados ou possuem algum conhecimento sobre zoonoses e,
quando questionados sobre o conceito de zoonoses, 76,5% dos entrevistados acertaram e
sobre o conceito de posse responsável a porcentagem de acerto foi de 64,7%. Sobre o meio de
transmissão das doenças abordadas no trabalho houve uma porcentagem de acerto razoável,
sendo: Toxoplasmose, Larva Migrans cutânea e visceral e Leishmanioses com 41,2% de acerto
cada, Raiva urbana 64,7% e Leptospirose 58,8%. Dentre os participantes, 64,7% souberam os
métodos de prevenção de todas as doenças questionadas, apesar de 88,2% desconhecerem a
frequência dessas doenças na cidade em que vivem.. Conclusão: Conclui-se, até o momento,
que as pessoas abordadas sobre o tema possuem algum conhecimento sobre as zoonoses
perguntadas, mas este conhecimento, de forma geral, é superficial.
P-055

Curso de Medicina Veterinária

POSSE RESPONSÁVEL: O BEM-ESTAR ANIMAL

Autores: 51710787 - Giulia Carotti de Oliveira; 51711093 - Sabrina Lima de Almeida; - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Posse responsável, bem-estar animal, qualidade de vida

Resumo Introdução: O significado da expressão posse responsável relaciona-se com a


convivência direta do tutor com o seu animal de estimação, tendo por objetivo o bem-estar e
saúde animal. De acordo com artigos recentes publicados sobre o tema, a população tende a
possuir mais animais domésticos em suas casas do que filhos, devido à ampliação da
afetividade entre ambas as espécies. Objetivo: O objetivo desta pesquisa foi analisar o
discernimento da população ao se tratar de posse responsável, averiguando o nível de
conhecimento e entendimento sobre o tema. Método: Através da aplicação de questionário,
foram avaliadas 109 pessoas provindas de diversas localidades do interior de São Paulo, sendo
60% (65/109) dessa população da cidade de IndaiatubaResultados e Discussão: Entre os
entrevistados, 15,6% (17/109) não sabem o significado de posse responsável, porém 85,3%
(92/109) lidam com seus animais de forma correta, visando o bem-estar animal. Além dos
dados relatados acima, pode-se firmar que 74,3% (81/109) dos entrevistados possuem de 1 a 2
animais, sendo 89,9% (98/109) aqueles que possuem cães.. Conclusão: Contudo, pode-se
concluir que a posse responsável vem abrangendo cada vez mais a realidade do cotidiano de
pessoas que mantém animais, dessa maneira deve-se dar importância à conscientização sobre
esse assunto.
P-056

Curso de Medicina Veterinária

POSSÍVEIS CAUSAS DA INFERTILIDADE OU SUB-FERTILIDADE EM CÃES MACHOS: REVISÃO DE


LITERATURA Possible Causes Of Infertility Or Sub-Fertility In Dogs: Literature Review

Autores: 51304949 - Lucas dos Santos Garrido; 51305452 - Ana Paula de Oliveira Alves;
51305021

Orientador: Rodrigo Volpato

Palavras Chave: Clínica de pequenos animais, Infertilidade, Reprodução canina.

Resumo Introdução: O cachorro foi o primeiro mamífero a ser domesticado, e sua relação com
os seres humanos começou há mais de 15 mil anos. O processo de domesticação
provavelmente envolveu a domesticação de pequenos subconjuntos do lobo ancestral (Canis
lúpus) de várias localidades e posteriormente envolveu a criação mais seletiva, que ocorreu
principalmente nos últimos séculos e resultou em mais de 400 raças diferentes entre si, que
por sua vez são frutos de endogamias e isolamentos geográficos, sendo conhecidos como
pastores, caçadores, guardas, guias, salvas vidas e companheiros (CRUZ et al, 2008). A
impossibilidade de reprodução de um macho previamente selecionado para transmitir
características desejadas a uma criação de cães provavelmente impossibilitaria um
aperfeiçoamento e desenvolvimento daquele grupo de cães. Essa seria a seleção natural da
espécie, retirando essa linhagem tida como fraca e incapaz do grupo, porém os seres humanos
acabam persistindo e buscando opções para reproduzir determinados animais que podem ter
valor agregado, seja pelo serviço que prestam ou por sua aparência desejada comercialmente.
Há muitos anos a criação de cães deixou de ser somente um hobby e se tornou uma atividade
comercial e lucrativa, os filhotes de cães de raça pura possuem alto valor financeiro e os
reprodutores são vistos como animais de valor zootécnico e tais como os de outras espécies,
como equinos, suínos e bovinos, sua capacidade reprodutiva é de extrema importância (DOS
SANTOS et al, 2016). Com o passar dos anos a busca comercial, ou seja, a demanda por
animais com determinadas características físicas, que muitas vezes são incompatíveis com um
bom desempenho reprodutivo, fez com que muitos machos acabassem não conseguindo se
reproduzir naturalmente por dificuldades morfológicas. Também são descritas neste trabalho
doenças fisiológicas e transmissíveis que podem levar um cão à infertilidade. Doenças do
sistema reprodutor são frequentes na clínica veterinária, em todas as espécies, sendo os
acometidos tanto fêmeas quanto machos. Enfermidades nos órgãos reprodutivos de cães e
gatos têm variados graus de morbidade, mortalidade e sofrem influências do histórico
reprodutivo, de tratamentos farmacológicos prévios e de condições ambientais, podendo
assim haver variações regionais na incidência de determinadas anormalidades reprodutivas
(PREVIATO et al., 2005). Objetivo: Diagnosticar a causa da infertilidade em um reprodutor é o
ponto chave para o criador que fez um grande investimento no animal que esperava ter como
reprodutor e que por alguma razão não está produzindo filhotes. A falta de sucesso
reprodutivo muitas vezes é devido a mais de um fator. Cabe ao médico veterinário a
responsabilidade de identificar possíveis causas dessa infertilidade para então laudar, tratar e
conduzir o criador para o sucesso com seu plantel. Reunir essas informações de forma clara e
sucinta é o principal, promover, dentro da possibilidade uma melhora na produtividade ou a
retirada desse animal da reprodução. Método: Revisão de literatura.Resultados e Discussão:
PUBERDADE, MATURIDADE SEXUAL E SENESCÊNCIA REPRODUTIVA NOS CÃES. Se imaginarmos
a possibilidade de sobrevivência de uma espécie, dentre os sistemas do organismo animal,
teremos o sistema e aparelho reprodutivo como o mais importante. Na fêmea ele fornece o
local para concepção, desenvolvimento e eventual liberação de uma cria viável e no macho, o
sistema reprodutivo tem como principais funções a produção, transporte e deposição
espermática no trato reprodutivo da fêmea (FOSTER, 2009). O aparecimento dos primeiros
espermatozoides nas vias genitais do macho é o indicador de que ele está entrando na
puberdade e isso deve ocorrer no final do primeiro ano de vida do cão (MIALOT, 1988,
CHRISTIANSEN, 1988), porém em 1995 um experimento realizado por PAULA & CARODO,
mostrou que esses animais são considerados sexualmente maduros quando o rendimento
espermatogênico atinge seus níveis máximos, o que ocorre em geral por volta dos trinta e seis
meses de idade. Os mesmos autores mostraram que os cães apresentam uma diminuição
progressiva em todos os parâmetros quantitativos do processo espermatogênico a partir dos
sete anos de idade (PAULA & CARDOSO, 1995). ANORMALIDADES ANATÔMICAS,
FISIOLÓGICAS, INFECÇÕES E INFLAMAÇÕES.O aparelho reprodutivo do macho formado por
uma bolsa ou saco escrotal, dois testículos, dois epidídimos, dois cordões espermáticos, dois
ductos deferentes, uma próstata, uma uretra, um pênis e um prepúcio (HAFEZ, 2004;
PREVIATO et al, 2005 e VOLPATO et al, 2010). Nos cães podemos encontrar diversas afecções
como distúrbios do pênis, do prepúcio e dos testículos (traumatismo peniano, balanopostite,
orquite, criptorquidismo, neoplasia); distúrbios da próstata (hiperplasia prostática benigna,
neoplasia). .Dentre essas enfermidades algumas podem estar diretamente relacionadas com a
infertilidade fisiológica ou pela dificuldade em copulár (NELSON; COUTO, 2001 e VOLPATO et
al, 2010). Os estudos relacionados ao padrão de normalidade dos testículos de cães, assim
como o das alterações testiculares e consequentemente sua influência sobre a fertilidade dos
animais, são escassos, já que os principais estudos estão centralizados nas alterações
neoplásicas destes órgãos, especialmente em testículos criptorquídicos (DOMINGOS, 2011).
FIMOSE, PARAFIMOSE, PRIAPRISMO E PERSISTÊNCIA DO FRÊNULO PENIANO. Além da
impossibilidade de concluir o coito, um cão com fimose pode apresentar obstrução do
escoamento e gotejamento da urina, ela normalmente impede a exposição do pênis
ingurgitado por estenose do óstio prepucial. Incomum em cães e gatos, pode ser congênita ou
adquirida. No primeiro caso pode ser identificada precocemente com a impossibilidade de
exposição do pênis em consulta médico veterinária de rotina. Quando adquirida quase sempre
é secundária a postite ou neoplasias prepuciais (FOSSUM, 2008; JOHNSON, 2006;
NASCIMENTO et al, 2011). Ao contrário da fimose, quando o pênis é impedido de retrair-se
para a cavidade prepucial observamos a condição de parafimose, pode ocorrer após uma
ereção mas pode estar relacionado a uma cópula, a neoplasias ou traumas. Isso ocorre pela
dobra do prepúcio por aderências de pele ou dos pelos no óstio prepucial. O pênis acaba tendo
a circulação sanguínea comprometida levando a fissuras, lacerações e sangramento, causa dor
e pode chegar a gangrenar ou necrosar. Os sinais clínicos são semelhantes aos vistos em casos
de priaprismo, trombose, uretrite crônica e problemas relacionados aos músculos retratores
do pênis e podem conduzir o cão à uma penectomia, impossibilitando a permanência deste na
reprodução (FOSSUM, 2008 e VOLPATO et al, 2010). . Conclusão: A escolha de um cão que será
destinado a reprodução animal deve ser criteriosa. Um animal com uma árvore genealógica
registrada, bons pais e clinicamente saudável normalmente apresenta todas as características
físicas que o habilitam a ser um reprodutor porém somente uma avaliação andrógena
comportamental, clínica e laboratorial vai concluir se este cão conseguirá ter progênie. A libido
do macho deve ser preferencialmente avaliada na presença de uma fêmea no cio (CBRA,
2013). Cães idosos possuem diminuição da libido. Já os cães sexualmente imaturos ou
submissos as fêmeas podem ser intimidados pelas cadelas dominantes ou ambientes
diferentes (JOHNSON, 2006). A principal causa de rejeição ao macho é a apresentação da
cadela ao mesmo no período errado, ou seja, quando esta não se encontra no estro. No
entanto, outras situações como dominância da cadela e anormalidades anatômicas podem
ocasionar tal recusa. Cadelas com anormalidades físicas do canal vaginal como estenoses,
hiperplasias e neoplasias podem permitir a monta, mas não deixam que ocorra a penetração,
ou, se permitir, mostram sinais de desconforto. Outros problemas não ligados ao trato
reprodutivo podem fazer com que a cadela rejeite o macho, como por exemplo, problemas
ortopédicos e machos muito pesados. Essas situações podem levar a cadela a atacar
violentamente o macho causando um trauma e inibindo sua libido. O sucesso reprodutivo no
que depende do cão macho pode ser descrita como sua capacidade anatômica e fisiológica
para copular, sua movimentação para copular (isto é, a sua libido), sua capacidade para
produzir uma amostra de sémen que atenda os quesitos descritos pelo Colégio Brasileiro de
Reprodução animal, ausência de doenças infectocontagiosas e sua saúde como um todo. Se
qualquer um desses fatores está comprometido, então a probabilidade de concepção bem
sucedida dentro da cadela pode ser muito diminuída ou completamente inibida.
P-057

Curso de Medicina Veterinária

Prevenção e controle de doenças infecciosas em animais na Clínica Veterinária Toca dos


Bichos em Elias Fausto/SP

Autores: 51507746 - João Paulo Magnusson; 51508984 - Fábio Rubinho; 51507723 - ; - .

Orientador: Cintia Baldin; Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: preventiva; vigilância; observação analítica

Resumo Introdução: A partir da concepção de saúde pública, são descritas quatro tarefas
básicas para a teoria e a prática de uma “Nova Saúde Pública”: prevenção das doenças não
infecciosas, prevenção das doenças infecciosas, promoção da saúde, melhoria da atenção
médica e da reabilitação (PAIM, J.S. e ALMEIDA FILHO, N., 1998). Nesse contexto, a Saúde
Pública Veterinária é a aplicação do conhecimento profissional do Médico Veterinário para a
proteção e promoção da saúde humana. A medicina veterinária preventiva consiste no
processo que visa criar condições para que haja o aumento na capacidade de controlar os
fatores determinantes da saúde, no sentido de sempre melhorá-la (OTTAWA, 1986). Existe a
necessidade da realização de uma mudança cultural na visão do médico veterinário, com
menos ênfase sobre o diagnóstico individual, sobre cura de uma doença específica e na prática
individual, e mais ênfase no bem estar geral e em perspectivas mais amplas (WERGE, 2003).
Objetivo: Observação e análise dos conteúdos relacionados à medicina veterinária preventiva
e saúde pública abordados no curso de Medicina Veterinária da Faculdade Max Planck de
Indaiatuba, São Paulo. Com a apresentação de uma visão geral de como a Clínica Veterinária
Toca dos Bichos funciona, a fim de demonstrar em prática como a medicina preventiva é
aplicada na rotina de estabelecimentos regionais. Método: Com aplicação de conteúdos
teóricos aprendidos, foi realizada uma visita na Clínica Veterinária Toca dos Bichos, uma
pequena clínica veterinária de animais de companhia regida pela Drª Mariana Deltreggia
Pereira, CRMV 13.574, localizada na Rua XV de Novembro, 165, em Elias Fausto, interior de
São Paulo. Junto a uma investigação e um levantamento de dados quanto a programas de
vacinação relevantes, funcionamento da quarentena, informações sobre higienização e
manejo referentes as instalações, exames utilizados para diagnóstico precoce, terapêutica
rotineira aplicada aos animais, esclarecimento sobre o controle de reservatórios e vetores e
doenças infecciosas de maior frequência.Resultados e Discussão: A clínica, de acordo com os
parâmetros avaliados, apresenta: Espaço moderado com apenas uma recepção, um único
ambulatório, cozinha e espaço de descanso; Construção antiga com ventilação e temperatura
comprometidos; Funcionamento em horário comercial, atendendo cães e gatos com horários
marcados, sem altos índices emergenciais; Questões de higiene e medidas profiláticas são
desempenhadas pela própria proprietária, que utiliza com maior frequência Desinfetante
Agener União Hysteril; O descarte de materiais biológicos e Descarpack são realizados pela
Prefeitura Municipal de Indaiatuba; Animais que vêm a óbito devem ser recolhidos e
descartados pelos próprios tutores; Prática de programas de vacinação múltiplos, com maior
utilização de Vanguard® e Defensor®; A empresa conta com a falta de um ambulatório
específico para doenças infecciosas, o que dificulta ações profiláticas e de controle de
disseminação de agentes; Ausência uma sala separada para possíveis internações, dificultando
tratamentos de suporte; A empresa não apresenta situações de risco que possam causar a
interdição da mesma, isso se deve ao fato de que a clínica receber maiores casos de Erliquiose,
Babesiose, Parvovirose e Cinomose, sendo essa última uma doença de alto risco de
contaminação e proliferação que reflete em um impasse sobre a falta de uma sala de
isolamento. Utilização terapêutica com mais frequência de Doxiciclina, Enrofloxacina,
Meloxican, VetMax Plus, Coleira Scalibor antiparasitária, entre outros; Para controle e medidas
profiláticas sobre reservatórios e vetores, a Prefeitura Municipal de Elias Fausto atua com
programas de vigilância e sanidade.. Conclusão: A ausência de salas importantes como um
segundo ambulatório, sala de internação, ambulatório específico para doenças infecciosas ou
uma sala para procedimentos cirúrgicos, dificulta o controle de fatores que podem levar a
contaminação de outros animais ou pessoas. Portanto, o estabelecimento não realiza práticas
totalmente efetivas na prevenção e controle, mesmo não apresentando problemas com a
higienização e sanidade do estabelecimento, que quando em casos infecciosos, há uma maior
incidência de contaminação pela falta de cômodos para isolamento e tratamento. Sugestões
para melhorias do estabelecimento incluem a mudança do local de atendimento ou a
construção de mais espaços, auxiliando no processo de manejo e controle de agentes
infecciosos, além de reestruturar novos procedimentos que podem ser realizados com o
aumento do recinto.
P-058

Curso de Medicina Veterinária

Prevenção e Controle de doenças infecciosas em central de reprodução equina.

Autores: 51508595 - Guilherme de Jesus Leite; 51507618 - Clóvis Forti Júnior; 51508090 -
Miguel de Souza Ananias Garcia; 51610398 - Miguel de Souza Ananias Garcia.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: preventiva equina saúde

Resumo Introdução: A medicina veterinária à anos atua como protetora da saúde dos animais,
engajada à cura de enfermidades tentando diminuir ou erradicar as doenças que afetam os
mesmos (1). Com o passar do tempo e a evolução da medicina veterinária, o pensamento de
saúde pública aumentou de forma avassaladora, visando saúde animal, ambiental e humana
(2), preconizando medidas adotadas para prevenir e controlar as doenças infecciosas e
proporcionar condições de bem estar animal. Atualmente, é papel do médico Veterinário,
engajado na segurança de patrimônio público, zelar pela saúde animal, ambiental e humana, a
denominada tríade da saúde única (3). Assim sendo, o mesmo atua em Vigilâncias
Epidemiológicas, inspeção de produtos de Origem Animal, clínicas médicas, produção e
reprodução animal, visando prevenir e controlar Zoonoses e doenças infecciosas que possam
atingir a homeostase do organismo. Objetivo: O trabalho teve como objetivo realizar revisão
bibliográfica e pesquisa a campo em central de reprodução equina visando avaliar quais as
medidas preventivas de doenças são adotadas na propriedade. Método: Com base em
conceitos Epidemiológicos e Saúde Publica foi realizado pesquisa a campo pelos alunos
graduandos em Medicina Veterinária da Faculdade Max Planck, sobre as principais medidas
preventivas tomadas frente às doenças infecciosas, na central de reprodução equina “Vethy”,
Indaiatuba /São Paulo. Os mesmos visitaram a propriedade, e entrevistaram o Médico
Veterinário e proprietário Dr. Thyago Escodro Dercoli, o qual foi questionado sobre alguns
quesitos realizados no local, como esquemas vacinais dos animais, quarentena, higiene
ambiental e animal, controle de reservatórios e vetores e taxa de mortalidade. A central de
reprodução “Vethy” localizada em Indaiatuba/ São Paulo, possui cerca de 200 receptoras,
excelente infraestrutura em manejo (baias, piquetes, troncos, laboratórios) e bem estar
animal, atendendo a região dos Municípios de Capivari, Elias Fausto, Monte Mor, Indaiatuba e
Itupeva com o trabalho de médicos veterinários especializados em Reprodução Animal.
Resultados e Discussão: Após analisada a rotina da central e identificada as medidas
preventivas adotadas como a proibição da entrada de animais que não apresentam exame
negativo para anemia infecciosa equina (AIE) e mormo. Além disso, verificou-se que as
receptoras e potros recebem vacinas contra encefalomielite, rinopneumonite, influenza e
tétano. Realizam se quarentena de animais novos, exames quinzenais como hemogramas com
pesquisas de hematozoários, visando erradicar a babesiose equina. Sobre o controle de
vetores e animais sinantrópicos, há armadilhas por toda propriedade, pulverização do
ambiente e dos animais e esquemas de dedetização realizada por empresa especializada. Os
índices de mortes e de isolamento do local, de acordo com o apresentado pelo médico
veterinário responsável, são pequenos, tendo ocorrência nos casos de fraturas ósseas, sendo
preconizado o protocolo de eutanásia. Sobre o quesito interdição, verificou-se que a
propriedade nunca foi interditada, pois atende as medidas de controle e prevenção de
doenças preconizadas no local. Após a visita ao local observou-se que os animais são mantidos
em condições de bem estar, com manejo adequadas, não apresentando sinais de dor ou
desconforto, como também não proporcionadas condições próprias para o estabelecimento
de animais sinantrópicos, como por exemplo, água, alimento e abrigo. Conclusão: Concluiu –
se que, a propriedade visitada adota diversas medidas preventivas a fim de evitar doenças
infecciosas e proporcionar condições de bem estar animal.
P-059

Curso de Medicina Veterinária

PREVENÇÃO E CONTROLE DE DOENÇAS INFECCIOSAS EM COCHEIRAS

Autores: 51508433 - Bianca Oliveira Francisco; 51507855 - Amanda Maia; 51001734 - Laís
Trettel; 51507866 - Laís Trettel.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Pesquisa, entrevista , método

Resumo Introdução: Atualmente a prevenção e controle de doenças infecciosas nos animais


domésticos vêm sendo um tema muito discutido, correlacionando com a importância do
médico veterinário na saúde pública, afinal a saúde animal e a saúde humana estão
intimamente ligadas. Essas medidas de prevenção e controle vem tomando um grande espaço
por possibilitar um desenvolvimento socioeconômico e até mesmo bem estar, como é o caso
do animal do nosso trabalho, o equino, que além de gerar grandes ganhos econômicos,
também tem seu papel de lazer e companhia, e claro que para isso, precisa ser um animal livre
de enfermidades. Objetivo: Esse trabalho tem como objetivo abordar como são realizadas as
medidas de prevenção e controle em uma cocheira de equinos. Método: Para o
desenvolvimento da pesquisa foi realizada uma entrevista, afim de identificar as estratégias de
prevenção e controle de doenças estabelecidas no local visitado. Foi realizado por meio de
visita em uma cocheira localizada na cidade de Indaiatuba, no bairro Helvetia,com
aproximadamente 45 animais. Contam com assistência médica veterinária. Possui 3 galpões,
curral, sala de armazenamento de ração, sala de medicamentos e equipamentos, e
esterqueiras.É uma propriedade de cavalos de esporte, especificamente para Polo Equestre,
tendo predominância de Puro Sangue Inglês e Puro Sangue Argentino. Resultados e Discussão:
Com base nas entrevistas verificou-se que os programas de vacinação realizados são de raiva e
gripe, além dos vermífugos( a cada 6 meses). Na propriedade não é feita a realização de
quarentena. Quanto a higienização do ambiente, é realizada lavagem 3 vezes por semana, com
água e Cresóis e Fenóis associados a hidrocarbonetos(creolina,para mosquitos), e todos os dias
varrição, controlando os vetores do local, utilizando principalmente do Lanirati
Isca(rodenticida isca à base de Bromadiolone,destinado ao combate de roedores)Butox com
água, e Tanicid (utilizado no próprio animal). Os exames de rotinas cobrados são Anemia
Infecciosa Equina e Mormo, e caso o médico veterinário tenha alguma suspeita, pode pedir
exames complementares.Nunca houve necessidade de interdição do local. Quanto a
quimioterapia profilática e terapêutica , os principais medicamentos utilizados são: Banamine
(nos casos de dor, por ser um potente analgésico); B12; Gentamicina; Enrofloxacina;
Pentabióticos e outros. Como vermífugo, utilizam Eqvalen. Também utilizam de Rinfamicina,
Maxican Gel; Tobramicina; Triafol; Creolina;Furanil; Prata, Gelo Flex(em exercícios intensos),
esses são os principais medicamentos utilizados na rotina. As causas mais comuns em que é
optado pela eutanásia são traumas e fraturas irreversíveis. O método utilizado é o método
químico, através dos fármacos injetáveis. A doença infecciosa que ocorre com maior
freqüência no local é a adenite equina(conhecida popularmente como garrotilho, é uma
doença infecciosa causada pela bactéria Streptococcus equi).. Conclusão: Com base nos
resultados concluiu-se que o programa de prevenção e controle está sendo suficiente, uma
vez que os animais não apresentam doenças e há exigência de exames negativos para as
doenças do Programa Nacional de Sanidade dos Equídeos e guia de trânsito animal.
P-060

Curso de Medicina Veterinária

prevenção e controle de doenças infecciosas no canil cães para adoção

Autores: 51507684 - Livia de Paula Piassaroli; 51508179 - Carolina Sales Corrêa; 51507617

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Pesquisa científica; doenças infecciosas; prevenção.

Resumo Introdução: Um canil é um ambiente suscetível a doenças infecciosas, pois a maioria


dos animais que ali chegam não receberam suporte veterinário e nem condições de saúde
dignas. Em alguns momentos já chegam debilitados e doentes. Os programas de controle e
prevenção de doenças infecciosas nos canis têm que ser realizados periodicamente e nas
chegadas de novos animais no local. É ideal fazer um controle correto para evitar introduzir
novas doenças no canil e até doenças que já foram controladas que podem acometer os
animais que já residem no local e os seres humanos que possuem contato com esses animais.
(BENTUBO, e col 2007). O trabalho foi realizado na ONG Cães Para Adoção que cuida de
animais vítimas de abandono e maus tratos na cidade de Indaiatuba. A ONG trabalha sempre
com no máximo 50 animais distribuídos em espaços cobertos e ao ar livre. Objetivo: O objetivo
do trabalho foi pesquisar e analisar os programas de controle e prevenção de doenças
infecciosas realizados em um canil de cães resgatados na cidade de Indaiatuba no estado de
São Paulo. Método: Foi realizada uma entrevista com o responsável pelo canil Cães para
Adoção a cerca dos programas de Programas de prevenção e controle de doenças infecciosas
nos animais. O canil localiza-se dentro da faculdade Max Planck, no campus II (HEV MAX
PLANCK), em Indaiatuba- SP (Figuras 1 e 2). O canil trabalha com resgate e doações de cães
adultos, há parceria do canil com a Clínica de Pequenos Animais da faculdade. No canil há um
responsável integral pelos trabalhos, mas os residentes da faculdade, os bolsistas e a Médica
Veterinária Responsável também atendem o canil quando necessário. A estrutura do canil
conta com 18 canis, área de luz, enfermaria e um pátio para os animais. Resultados e
Discussão: As perguntas realizadas foram sobre as estratégias do canil para prevenir doenças
infecciosas; Os cães resgatados passam pela Clínica Veterinária da Faculdade Max Planck antes
de entrar no canil, é feita uma consulta detalhada e hemograma. O cão saudável e livre de
doenças vai para o canil; No canil o animal recebe vacina ética V10 e Antirrábica e após um
intervalo de tempo são castrados; Não se faz quarentena ou isolamento dos animais; Para a
desinfecção do local usa-se cloro e desinfetante comum, o lixo infectante é descartado pela
clínica e o restante pela coleta de lixo da cidade; Nunca foi necessário isolar algum animal por
motivo de doença infecciosa; A doença mais comum no canil é Erlichiose, o medicamento mais
utilizado é a doxiciclina; Usa-se produtos antiparasitários no ambiente; Nunca foi realizado
eutanásia nos animais, quando adoecem são tratados ou morrem de forma natural; É realizado
controle de reservatórios e vetores de doenças; Já teve caso de Cinomose no recinto, mas foi
no começo do trabalho do canil. Conclusão: Como não há ocorrências de doenças infecciosas
atualmente no canil conclui-se que o programa está sendo realizado corretamente, mas para
evitar que possíveis casos possam acontecer é necessário que algumas medidas sejam
realizadas. É ideal utilizar produtos para desinfecção próprios para ambientes veterinários, que
sejam bactericida, fungicida e viricida. Realizar periodicamente exames complementares para
confirmar que nenhum animal está com doenças é extremamente importante. As doenças por
agentes patogênicos possui um período de incubação que antecede o início dos sinais clínicos,
assim faz-se necessário a existência de um espaço dedicado ao isolamento e quarentena dos
animais que chegam ao canil, assim se estes estiverem com o inicio de uma infecção será
possível realizar um diagnóstico precoce e impedir a propagação de uma doença no canil.
P-061

Curso de Medicina Veterinária

Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas nos Animais do Centro Hípico RNP

Autores: 51508091 - Bianca Martins; 51001414 - Claudia Angélica Vazi; 51508290

Orientador: Maria Fernanda Marvulo e Cíntia Manzatto Baldin

Palavras Chave: Controle, Doenças Infecciosas, Centro Hípico

Resumo Introdução: Com o aumento do número de provas e eventos equestres por todo o
país, elevou-se a frequência de transito e aglomeração de animais e consequentemente a
disseminação de doenças, assim é de grande importância da implantação de programas de
prevenção e controle de doenças infecciosas dentro de uma instalação, com a adoção de
medidas de biosseguridade e realização de programas de vacinação eficientes. Objetivo:
Identificação dos métodos adotados no Centro Hípico RNP para o controle e prevenção de
doenças infecciosas que acometem os animais ali presentes. Apresentar sugestões de
melhorias que possam ser inseridas na hípica , com o intuito de aumentar o processo de
prevenção e controle dessas doenças. Método: Nosso trabalho foi feito através de uma visita
realizada no Centro Hípico RNP, localizado na Estrada Chafic José Saif, n. 2.600, bairro dos
Leites, em Indaiatuba, SP. O centro hípico atua com 18 cavalos de esporte para treinamento
em saltos e obstáculos. A instalação possui 2 galpões, um contendo 8 baias, e outro contendo
10 baias. Um quarto de armazenamento da ração, um quarto de armazenamento do feno e
outro de armazenamento das camas. Possui também uma farmácia, 2 piquetes, e uma pista de
areia para o treinamento de saltos e obstáculos. Para elaboração da pesquisa foi realizada uma
breve entrevista com o médico veterinário responsável, Dr. Eduardo Pereira Garrido. Foram
feitas 10 perguntas relacionadas com higienização do ambiente e sanidade dos animais, com a
finalidade de identificar os métodos adotados pelo veterinário e os outros 3 funcionários da
hípica para o controle e prevenção das principais doenças que acometem os equinos, com
ênfase em algumas doenças de notificação obrigatória que trazem um grande prejuízo
econômico, como o mormo e AIE (Anemia Infecciosa Equina). Resultados e Discussão: A Hípica
RNP realiza programas de vacinação contra Influenza, encefalomielite e tétano com 1 dose ao
ano, vacinação contra Rinopneumonite (EHV-1 / EHV-4) com 2 a 4 doses ao ano, vacinação
contra raiva a cada 6 meses em seus animais. A quarenta e isolamento dos animais é realizada
em casos de suspeita de doença infecciosa no local e aquisição de novos animais. Os animais
ficam em uma área isolada, localizada distante das baias e demais animais da hípica. A
higienização dos galpões é realizada 3 vezes ao dia com o uso de desinfetantes (Pinho Sol). A
Troca da serragem é feita 3 vezes ao dia. As excretas dos animais são compostadas e utilizadas
como adubo. A hípica realiza alguns exames de rotina como AIE (Anemia Infecciosa Equina),
mormo, assim como hemogramas para verificar outras eventuais doenças. De acordo com o
veterinário responsável Dr. Eduardo Pereira Garrido nunca houve necessidade de nenhum tipo
de interdição ou isolamento do local. Em caso de comprovação ou suspeita de doença
infecciosa, o animal é levado ao Hospital Veterinário Equivet para a realização de exames ou
sacrifício do animal, caso necessário. O controle de reservatórios e vetores é realizado através
de um ambiente para armazenamento de ração totalmente telado, rações em palletes sem
contado com o chão, utilização de veneno para roedores, pulverização dos animais se
encontrado carrapatos e uso de fitas adesivas para moscas e mosquitos. Conclusão: Conclui-se
com a realização deste trabalho que a Hípica RNP realiza um programa de prevenção e
controle de doenças infecciosas eficiente. Essa eficiência é constatada pelos programas de
vacinação adotados pela hípica, que são realizados de forma adequada para equinos de
esporte, com a imunização das principais doenças que acometem a espécie. Assim como
exames de rotina para a detecção precoce de doenças importantes como a AIE e o mormo. O
armazenamento da ração é realizado em local apropriado, totalmente telado e sem contato
com o chão, evitando a entrada de roedores que são possíveis reservatórios de algumas
doenças. Os vetores são controlados através da pulverização para eliminação de carrapatos e
fitas adesivas para moscas e mosquitos. A pulverização dos animais é eficiente pois segundo o
medico veterinário os animais estão sempre livres de carrapato e pulgas. Uma sugestão do
grupo seria inserção de telas no quarto de feno para evitar a entrada de ratos e outros
possíveis reservatórios de doenças. Inserção de palletes no quarto de armazenamento das
camas dos animais, tirando seu o contato direto como o chão para evitar umidade e fungos.
Inserção de veneno em locais específicos da hípica e dentro das caixinhas de controle de
roedores, pois o veneno espalhado pode ser ingerido por algum outro animal.
P-062

Curso de Medicina Veterinária

Prevenção e controle de enfermidades em Hotel para cães

Autores: 51508001 - Juan C. Luque; 51508544 - João Luiz Rodrigues Junior; 51507865 -
Matheus Gutierre Freitas; 51508371 - Matheus Gutierre Freitas.

Orientador: Maria Fernanda Viana Morvulo

Palavras Chave: Pesquisa; hotel; prevenção

Resumo Introdução: Os hotéis para hospedagem animal no Brasil tem um grande crescimento
no mercado pet, visando hospedar animais pet em geral. Assim os tutores podem ficar mais
tranquilos em suas viagens de férias ou até mesmo viagens que acontecem em seus finais de
semana, pois sabem que o hotel oferecerá conforto e bem estar para o seu pet. Objetivo: O
trabalho realizado procura conhecer as maneiras de prevenção e controle realizadas no
estabelecimento visitado “Hotel Aconchego” e sua importância na saúde da reprodução
animal. Método: O grupo fez uma visita ao Hotel para animais O Aconchego que se localiza na
rua João Rubens Guidolin , no bairro Jardim Oliveira Camargo e trabalha com reprodução e
hospedagem de animais. O hotel tem capacidade para hospedar de 50 á 55 animais. O hotel
conta com uma grande área da lazer divida por tamanho e temperamento dos animais, assim
promovendo bem estar. Os canis contam com ventiladores, cobertura e área de luz.Resultados
e Discussão: O estabelecimento visitado Hotel Aconchego trabalha com sistema de
vermifugação, controle de vacina V10, Giargia e gripe no local, assim certificasse que nenhum
animal doente adentre o hotel Aconchego e transmita doença para outros animais. Para isso
também são tomadas medidas de higiene ambiental(limpeza dos canis diariamente a base de
amônia quaternária), exames de hemograma completo, perfil renal e perfil hepático, assim
como a utilização de antibióticos e anti-inflamatório. Carrapaticidas, vermífugos e anti-pulgas
sempre são administrados no hotel para ter controle dos animais que estão hospedados. Os
animais só podem entrar no estabelecimento depois do veterinário responsável fazer uma
anamnese completa e ter em mãos a carteira de Vacinação completa do animal que deve estar
assinada e carimbada pelo médico veterinário de origem. O controle de reservatórios é feito
com armadilhas de roedores colocadas em locais específicos, para que os animais do canil não
tenham contado com o mesmo.. Conclusão: Foi constatado que o estabelecimento visa as
medidas preventivas para que os animais tenham total segurança dentro do hotel, assim
ficando livre de doenças e estresse
P-063

Curso de medicina veterinária

Prevenção em Equinos

Autores: 51508798 - natalia toledo messias; 51711562 - daiane gropo guarnieri; 51507775

Orientador: Maria Fernanda Marvulo

Palavras Chave: doenças infectocontagiosas; equinos; prevenção

Resumo Introdução: Equinos utilizados para o esporte são levados a locais de aglomeração
constantemente, como provas e exposições, propiciando maior contato com doenças
infectocontagiosas. Entre elas, a anemia infecciosa equina possui grande importância por
causar embargo de trânsito e sacrifício dos animais positivos, causada pelo Lentivirus, tendo
como principal transmissão a picada de moscas (Stomoxys calcitrans e Tabanus sp.) , o teste
sorológico confirmatório é de imunodifusão em gel agar (IDGA), sendo também uma forma de
prevenção pelo monitoramento sorológico , assim como controle de transito com GTA,
controle da população de vetores , sacrifício dos positivos, interditação do estabelecimento e
introdução de novos animais apenas negativos. Mormo, causada pela bactéria Burkholderia
mallei , agindo como fonte de infecção animais infectados e portadores assintomáticos, seu
diagnóstico é realizado por fixação de complemento e maleinização. Para controle dessa
doença os positivos devem ser eutanasiados, o local interditado, limpeza e desinfecção de
areas de foco e aquisição de animais apenas negativos. Com objetivo de diminuir perdas,
estratégias de prevenção a essas doenças devem ser implantadas, como, diminuição de
lotação da propriedade, isolamento de animais novos no rebanho, higiene rigorosa das
instalações, controle de ecto e endoparasitas, monitoramento sorológico constante, GTA,
tratamento nutricional e de manejo adequado desses animais, mantendo um alto padrão de
saúde sanitária. Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo comparar as medidas de
prevenção aplicadas na propriedade visitada com as medidas do programa Nacional de
sanidade dos equídeos , trazendo conhecimento sobre como são realizadas no dia a dia de
centros hípicos e sua importância. Método: Para isso, foi realizada visita ao rancho Imperio ,
localizado em Indaiatuba-SP , onde discutimos com o responsável pelos animais as medidas
tomadas no manejo diário deste estabelecimento.Resultados e Discussão: -É realizado
programa de vacinação contra Encefalomielite equina leste e oeste, Influenza equina, Herpes
vírus equino , Rinopneumonite e tétano a cada 6 meses utilizando lexington-8(fig. 1) e contra a
raiva equina uma vez ao ano utilizando Rabmune(fig.2) São vermifugados a cada três meses
com vermífugo de escolha. Pulverizados uma vez ao mês. Exames de AIE(fig.3) e mormo(Fig.4)
são feitos a cada dois meses em todos os animais. Os doentes são tratados separadamente dos
sadios , com uso de antibióticos e anti-inflamatórios se necessário. AS baias são desinfectadas
com cal toda vez que a cama é trocada e locais que possuem piso são lavados com
desinfetantes comerciais. O lixo comum é retirado pela prefeitura e materiais de risco são
retirados pelo medico veterinário com descarpack. Os pavilhões possuem armadilhas para
vetores e gatos espalhados pelo local controlam os roedores. Não é permitida entrada de
animais sem GTA(Fig.5), exames de AIE e mormo válidos e atestado de vacinação e sanidade. A
interdição é feita em casos de AIE e ou mormo , nesse caso, os positivos são sacrificados com
anestésicos, evitando o sofrimento e o local será interditado, liberado apenas após 2 exames
negativos realizados com intervalo de 30 dias de todos os animais, o que nunca houve no
estabelecimento. Mesmo com a vacinação, a doença mais comum é Influenza equina pela
variedade de cepas e mutação do vírus da gripe , causando prejuízo pelo gasto com
antibióticos e outros medicamentos. Conclusão: Concluímos assim que o estabelecimento é
livre das doenças de notificação obrigatória , os programas de vacinação estão corretos ,
animais são mantidos com bom estado nutricional e alta imunidade, evitando doenças
infectocontagiosas
P-064

Curso de Medicina Veterinária

PROGRAMA DE MEDICINA PREVENTIVA EM PROPRIEDADE DE OVINOS

Autores: 51509073 - ARIANE MARTINS; 51509016 - ALESSANDRA POLETTO; 51508985 -


EDUARDO PACHECO; 51305412 - EDUARDO PACHECO.

Orientador: CÍNTIA M. BALDINI; MARIA FERNANDA V. MARVULO

Palavras Chave: PESQUISA; MEDICINA PREVENTIVA; OVINOS

Resumo Introdução: A PROPRIEDADE CABANA CARETTA É ESPECIALIZADA NA PRODUÇÃO DA


RAÇA DORPER CONTANDO COM 600 CABEÇAS. HÁ DOIS MÉDICOS VETERINÁRIOS NO LOCAL
SENDO UM ESPECIALISTA EM INSEMINAÇÃO. OS MÉDICOS VETERINÁRIOS SÃO RESPONSÁVEIS
POR ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO CONTRA DOENÇAS QUE SÃO FUNDAMENTAIS PARA
MANTER A SAÚDE DA PRODUÇÃO. OS MÉDICOS VETERINÁRIOS COMPARECEM AO LOCAL A
CADA 15 DIAS. HÁ TAMBÉM NA PROPRIEDADE OUTRAS PRODUÇÕES COMO GADO, AVES,
SUÍNOS. Objetivo: O INTUITO DO ESTUDO FOI COLETAR DADOS SOBRE O MANEJO E
PROCEDIMENTOS REALIZADOS NA CABANHA CARETTA QUE FOSSEM PERTINENTES Á
MEDICINA PREVENTIVA A FIM DE CONHECER OS PROGRAMAS DE PREVENÇÃO DE DOENÇAS
DA PROPRIEDADE. Método: FOI REALIZADO VISITA Á PROPRIEDADE JUNTAMENTE COM O
MÉDICO VETERINÁRIO PARA CONHECER ESTRUTURA BAIAS DOS ANIMAIS E PROGRAMAS DE
VACINAÇÃO PARA LEVANTAR INFORMAÇÕES DE PREVENÇÃO DE DOENÇAS.Resultados e
Discussão: EM RELAÇÃO AO PROTOCOLO DE SANIDADE: 30 DIAS ANTES DO PARTO HÁ
VERMIFUGAÇÃO, VACINAÇÃO CLOSTRIDIOSE E PARA PASTEURELOSE. NOS FILHOTES AOS
TRINTA DIAS HÁ VERMIFUGAÇÃO, VACINAÇÃO CLOSTRIDIOSE, COCCIDIOSTÁTICO. AOS
SESSENTA DIAS VACINAS LINFOADENITE, CLOSTRIDIOSE, COCCIDIOSTÁTICO. AOS NOVENTA
DIAS VERMIFUGAÇÃO, VACINA LINFOADENITE, CLOSTRIDIOSE, COCCIDIOSTÁTICO. TODO O
REBANHO TRÊS VEZES AO ANO ATRAVÉS DE OPG UTILIZAM VERMIFUGAÇÃO, VACINA
CLOSTRIDIOSE E SULFA. QUANDO REALIZA- SE A COMPRA DE UM ANIMAL NOVO FAZ- SE A
QUARENTENA QUE É REALIZADA EM LOCAL SEM CONTATO COM OUTROS ANIMAIS. AS BAIAS
SÃO LIMPAS A CADA QUINZE DIAS E FAZ- SE USO DE VASSOURA DE FOGO E CAL. O LOCAL
NUNCA FOI INTERDITADO. NENHUM CASO DE BRUCELOSE FOI DIAGNOSTICADO NA
PROPRIEDADE. EM RELAÇÃO AOS MEDICAMENTOS UTILIZAM VERMÍFUGOS REGULARMENTE.
APRESENTAM CONTROLE DE VETORES.. Conclusão: A PROPRIEDADE APRESENTOU PROGRAMA
ADEQUADO DE PREVENÇÃO DE DOENÇAS. A SUGESTÃO DO GRUPO PARA MELHORIA DO
LOCAL É QUE A QUARENTENA SEJA REALIZADA EM LOCAL COM MAIOR DISTANCIA DE OUTRAS
BAIAS.
P-065

Curso de Medicina Veterinária

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE DOENÇAS INFECCIOSAS EM UMA GRANJA DE SUÍNOS

Autores: 51507979 - Ana Clara Valarini; 51508050 - Jéssica Gasparotti da Silva Rafael;
51508598 - Patricia Andrade da Silva; 51508431 - Patricia Andrade da Silva.

Orientador: Maria Fernanda Marvullo Vianna; Cíntia Baldin

Palavras Chave: Granja; suínos; suinocultura; medicina preventiva;

Resumo Introdução: A suinocultura vem crescendo cada vez mais no Brasil, seja para mercado
interno e externo. Para garantir uma boa qualidade no produto são necessárias algumas
medidas para controle sanitário e prevenção de doenças. Existem diversos planos de controle
para prevenção de doenças, sendo um dos mais utilizados a vacinação. A Granja Nápoles adota
medidas preventivas para controle sanitário e de doenças, buscando sempre uma melhoria na
qualidade da saúde animal e humana. Atua no cultivo de animais desde 1979, mas em 1983
voltou sua atividade principal para suinocultura com a produção do ciclo completo (gestação,
maternidade, creche e terminação) e possui o certificado “selo Suíno Paulista”. Os suínos são
de origem europeia, são rústicos e contam com ótima prolificidade, contando com 600
matrizes e um total de 7000 animais. Os animais contam com acompanhamento nutricional e
alimentação balanceada com formulação exclusiva para cada fase de produção (no total 12
tipos de ração, 300t/mês), a ração é produzida por eles (figura 10). Objetivo: O objetivo desta
pesquisa foi avaliar como é realizada a prevenção e controle de doenças infecciosas dentro da
granja de suínos “Nápoles Produção Animal”. Método: A Granja Nápoles fica localizada em
Monte Alegre do Sul-SP e conta com 600 matrizes e um total de 7000 animais. Foi realizada
visita na granja para verificar as instalações e aplicar questionário junto ao médico veterinário
responsável, Dr. Mauricio Dutra CRMV-SP 14.897, para identificar quais estratégias de
prevenção e controle são adotadas.Resultados e Discussão: Todo animal de reposição com
matrizes e cachaços oriundos da empresa de genética passam pela quarentena, onde é
coletado o sangue no dia seguinte da chegada e 2-3 semanas depois para fazer sorologia para
Brucelose. Foi realizada interdição da granja somente uma vez, pois detectou-se 2 animais
positivos para Brucelose (os animais estavam na quarentena), foi realizado o sacrifício dos
animais e a granja foi desinterditada no dia seguinte. O sacrifício foi realizado utilizando
eletrochoque. É realizado o vazio sanitário de 3-4 dias na maternidade e de 2 dias na
terminação.O controle de roedores é realizado com eficácia seguindo uma planilha de
controle. O rebanho é positivo para as seguintes doenças: Circovirose, Pneumonia Enzoótica,
Doença de Glasser, pleuropneumonia, doença do edema e leptospirose, porém essas doenças
encontram-se controladas em função do manejo sanitário adotado. . Conclusão: Com a
realização desta visita técnica, teve-se a oportunidade de conhecer melhor a suinocultura da
Fazenda Nápoles, podendo observar atividades relacionadas com todo o processo reprodutivo
e alimentar dos animais. A visita proporcionou um aperfeiçoamento dos conhecimentos
teóricos e práticos adquiridos durante a disciplina de Medicina Preventiva e verificou-se que a
granja adota estratégias de prevenção e controle de acordo com Programa Nacional de
Sanidade Suídea e mantém as doenças controladas.
P-066

Curso de medicina veterinária

Programa de prevenção e controle de doenças infecciosas em Clínica Veterinária

Autores: 51508638 - Ana Karoliny Ambrosio Silva; 51509049 - Claudia dos Santos de Moura;
51508089

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo.

Palavras Chave: medicina preventiva, analise, clinica

Resumo Introdução: Medicina Veterinária Preventiva visa estudos que promovam melhor
diagnóstico, controle e prevenção que atinge a população animal (KELLER, 2013). A Saúde
Publica Veterinária é resultado das aplicações do conhecimento do Médico Veterinário, sobre
a Medina Preventiva, em prol da saúde humana (AMORA, 2007). Nesse estudo, através dos
conhecimentos teóricos obtidos pelos alunos, foi realizada visita na Clinica Veterinária
VetCenter, dirigidas pela Dra. Noemi Adriana Faccion, CRMV: 39530 e, Dra. Simone de Almeida
Lucio, CRMV: 40052, localizada na Rua XV de Novembro, N:168, Centro, Elias Fausto/SP
Objetivo: Demostrar em prática como a medicina preventiva é aplicada na rotina de
estabelecimentos regionais. Método: Com a visita na Clinica Veterinária VetCenter, localizada
na Rua XV de Novembro, N:168, Centro, Elias Fausto/SP, junto com informações obtidas
através do questionário feito com as Médicas Veterinárias responsáveis, com perguntas como:
programas de vacinação realizados, realização da quarentena, informações sobre higienização
e manejo referentes as instalações, exames utilizados para diagnóstico precoce, terapêutica
rotineira aplicada aos animais, esclarecimento sobre o controle de reservatórios e vetores e
doenças infecciosas de maior frequência.Resultados e Discussão: A clínica (fig. 1) tem um
tamanho adequado, contendo uma recepção e sala de espera com banheiro, dois consultórios,
uma sala de internação com capacidade para seis animais (fig. 2), sala de infecciosas separada
da sala de internação (fig 3), conforto médico, banheiro para funcionários, espaço para banho
e tosa, e centro cirúrgico. Todos os ambientes possuem boa ventilação, sendo que as
internações e centro cirúrgico contem ar condicionado. A clínica atende 24hs, sendo que os
exames complementares são terceirizados. Pelo fato da clinica se localizar em uma cidade
pequena, as medidas de profilaxia, além de serem controladas pelas veterinárias responsáveis,
também são feitas pela prefeitura local. Já o descarte de lixo biológico e perfuro-cortantes, são
descartados pela própria clínica em local adequado. Os animais que vêm a óbito ou aqueles
que foram feitos eutanásia (anestesia + cloreto de potássio intravenoso), devem ser recolhidos
e descartados pelos próprios proprietários, impossibilitando um protocolo de descarte correto
e apresentando riscos potenciais à saúde pública e ao meio ambiente devido à presença ou
não de agentes biológicos. A empresa pratica programas de vacinação múltiplos, com maior
utilização de Vanguard® e Defensor®. A clínica até no dia da visita não foi interditada, e não
apresenta risco do mesmo, já que os casos que mais aparecem são de Babesia e Erliquiose, A
empresa trabalha com fornecedores locais de fármacos para utilização terapêutica, dentre eles
Doxiciclina, Enrofloxacina, Meloxican, VetMax Plus, Coleira Scalibor antiparasitária, entre
outros são os mais utilizados no local.. Conclusão: Conclui-se que a clinica está apta ao
funcionamento, e que conforme os conhecimentos agregados na graduação, as Médicas
Veterinárias atuam de acordo as normas exigidas na Medicina Veterinária Preventiva e Saúde
Pública Veterinária.
P-067

Curso de Medicina Veterinária

Programa de prevenção e controle de doenças infecciosas em equinos

Autores: 51609758 - Giovanni Cortijo Ceratti; 51508275 - Vinicius Yuri Furyama Ribeiro;
51406540 - Luan Izaltino Correia; 51508026 - Luan Izaltino Correia.

Orientador: Maria Fernanda Viana Marvulo

Palavras Chave: Equinos; Prevenção; Doenças; Infecciosas; Horse; Spa; Criação

Resumo Introdução: O trabalho foi realizado na propriedade VD HORSE SPA, que oferece um
trabalho diferenciado no mercado, com profissionalismo, estrutura adequada, um ambiente
calmo, tranquilo e seguro aos equinos. • Férias esportivas • Descanso após as temporadas
equestres • Tratamento pós cirúrgico • Tratamento de lesão • cirurgia eletivas • Odontologia •
Reprodução Equina • Fisioterapia • Podologia avançada • Diagnóstico por Imagem • Ozonio
terapia • Exames Laboratoriais • Acompanhamento do pré e pós parto. O empreendimento
está localizado no interior de São Paulo/SP, na cidade de Itu, conta com uma equipe bem
completa.Médico Veterinário responsável e proprietário da empresa Dr. Victor C.C Daldon
CRMV 35.995. Objetivo: Conhecer a propriedade, analisar se o programa de prevenção e
controle de doenças, se está sendo realizado de forma correta e quais seriam possíveis
melhorias. Método: Foram realizadas 10 perguntas sobre os animais, local de criação, medidas
profiláticas e de higiene em relação a vetores, reservatórios e doenças infecciosas. Resultados
e Discussão: Só é permitido a entrada de equinos com atestado de vacina, atestado de
Sanidade e Guia de Transporte Animal. No check-in é realizada uma avaliação, e tendo laudos
negativos para AIE e mormo, e o atestado de sanidade, o animal é aprovado. A higienização
das baias é realizada por meio de uma bomba de alta pressão, após, é submetida a uma
segunda lavagem com Água Sanitária, e por fim vassoura de fogo. Vazio sanitário de 15 dias.
Os materiais perfurocortantes são destinados ao Descarpack®, e outros materiais
contaminados à incineração; São realizados exames rotineiros como, hemograma, pesquisa de
hematozoário e hemograma completo, para detecção precoce de agentes; O local nunca foi
interditado. Para controle de reservatórios, como roedores, utilizam-se felinos, e para evitar a
presença de aves e animais silvestres, as rações são colocadas nos cochos apenas na hora da
alimentação, e são armazenadas em salas fechadas dentro de tambores com tampa. O
controle de ectoparasitas e endoparasita é feito regularmente a cada 20 dias, e caso haja
presença de ectoparasitas, é utilizado Tanicid®. Conclusão: O local conta com perfeitas ações
de prevenção e controle de doenças infectocontagiosas, vetores e reservatórios, sem ser
necessário a implantação de novos métodos.
P-068

Curso de Medicina Veterinária

Programa de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas em Equinos Quarto de Milha no


Annicchino Ranch no Município de Rio das Pedras - SP

Autores: 51508603 - Joice Kelly Mansoleli da Silva; 51507659 - Larissa de Paula Penteado;
51508513

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Doenças infecciosas; prevenção; controle; equinocultura

Resumo Introdução: Na equinocultura, como em qualquer atividade agrícola em que se busca


produtividade e eficiência, tem aumentado a procura por tecnologias modernas e econômicas,
devidamente adaptadas às condições tropicais. O uso de técnicas de manejo reprodutivo e
nutricional, adaptadas às nossas condições de criação, é imprescindível para alcançar sucesso
na equinocultura, seja ela para o lazer, esporte ou serviço (SILVA et al., 1998). O Brasil tem o
quarto maior rebanho equino do mundo, com 5,8 milhões de animais, atrás dos Estados
Unidos, China e México (COSTA et al., 2014). Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo
avaliar como é realizado a prevenção e o controle de doenças infecciosas no haras Annicchino
Ranch no município de Rio das Pedras, no estado de São Paulo. Método: A visita foi realizada
no dia 15/11/2017 no haras Annicchino Ranch (imagens 1 e 2), localizado na Fazenda Santo
Antônio do Saltinho, no munício de Rio das Pedras, do estado de São Paulo. Na propriedade
trabalham cinco funcionários e um veterinário. Há 36 animais, 12 baias e 10 piquetes. Os
objetivos da criação de cavalos nessa propriedade são para a prova de laço técnico e leilão.
Entrevistamos o Médico Veterinário responsável pelo local, o Dr. David Jorge Filho, sobre a
prevenção e controle de doenças infecciosas nos animais da propriedade, com um
questionário de 10 perguntas.Resultados e Discussão: As vacinas realizadas na propriedade são
a Antirrábica e Lexington-8 (que protege contra encefalomielite, influenza, tétano e
rinopneumonite equina), ambas são aplicadas anualmente. Nos potros aplica-se a 1ª dose na
desmama e o reforço 30 dias depois; em adultos segue o mesmo protocolo, aplica-se a 1ª dose
e o reforço 30 dias depois. A propriedade não faz quarentena, apenas solicitam o Guia de
Transporte Animal (GTA), exames de Anemia Infecciosa Equina (AIE) e Mormo. Se estes
exames forem negativos, os animais podem entrar na propriedade. O isolamento só é feito
caso o animal apresente algum sinal clínico. As baias são limpas todos os dias e as serragens
são trocadas dia sim e dia não. Quando trocam as serragens, iniciam com a limpeza seca para a
remoção de toda sujidade, lavam as baias com água corrente, espalham óxido de cálcio
sobre a superfície ainda úmida e colocam novas serragens. As serragens que são retiradas das
baias são destinadas para a compostagem (imagem 3). A propriedade faz os exames de AIE e
Mormo quando há provas, leilões ou saída de animal. Exames clínicos de rotina não são
realizados diariamente, somente quando há provas, leilões e saída de animais. Houve
interdição da propriedade apenas uma vez, quando teve um caso de raiva em um potro. Os
medicamentos utilizados são vermífugos (Eqvalan Gold®), a cada dois meses, anticarrapaticida
(Tanidil®), antibióticos e antiinflamatórios apenas quando o animal está sob algum tipo de
tratamento, e estes variam dependendo da enfermidade (algumas marcas utilizadas são
Agrosil®, Sulfas, Maxicam®). Não utilizam suplementos. O único caso de sacrifício da
propriedade foi do potro que estava com raiva, o método utilizado foi a sedação seguida de
barbitúrico. O controle de reservatórios são para controlar roedores e capivaras. Os raticidas
são colocados dentro de porta iscas, e cercas de arame evitam a entrada de capivaras. Para
controlar vetores como pulgas, carrapatos, moscas e mosquitos, utilizam o inseticida K-
Othrine®. Doenças infecciosas não ocorrem com frequência na propriedade, apenas uma vez
teve um surto de Adenite Equina, conhecida popularmente como Garrotilho.. Conclusão:
Através desse estudo concluímos que, para evitar doenças infecciosas em qualquer tipo de
criação, um rigoroso programa de controle e prevenção deve ser praticado. A propriedade
visitada segue o protocolo, necessitando apenas de melhorias na instalação onde ficam os
animais e na entrada de animais na propriedade
P-069

Curso de Medicina Veterinária

Programa de prevenção e controle de doenças infecciosas nos animais domésticos

Autores: 51405878 - Jeniffer Gardesani; 51508632 - Tayna Barbara Vianna; 51508467 - Vitória
Moraes Zabick; 51508266 - Vitória Moraes Zabick.

Orientador: Cintia Manzatto Baldin e Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: pesquisa; medicina preventiva; clínica de pequenos

Resumo Introdução: As principais atribuições do médico veterinário na medicina preventiva na


clínica de pequenos são: diagnóstico, controle e vigilância em zoonoses, sendo estas de maior
destaque; estudos comparativos da epidemiologia de enfermidades não infecciosas dos
animais em relação aos seres humanos; estudo sobre substâncias tóxicas e venenos
provenientes dos animais considerados peçonhentos; epidemiologia em geral,
incluindodoenças que não estão relacionadas diretamente aos animais. A formação conferida
aos profissionais de medicina veterinária permite que estes também desempenhem atividades
mais abrangentes, como a administração, o planejamento e a coordenação de programas de
saúde pública em nível nacional, estadual ou municipal. O campo de ação do médico
veterinário na medicina preventiva é muito amplo, atuando não só a nível da saúde e proteção
animal, como também na promoção e proteção da saúde humana através do combate a
doenças zoonóticas e a segurança sanitária dos produtos de origem animal, portanto os
conhecimentos adquiridos durante a aula de medicina preventiva são de extrema importância
dentro de uma clínica. Objetivo: O presente trabalho tem como objetivo a avaliação da Clínica
Mundo Azul, observando como é seu funcionamento, com ênfase na medicina preventiva.
Método: Foi realizada uma visita à clínica Mundo Azul no dia 06 de Novembro de 2017. A
clínica é localizada na Rua 24 de Maio, número 49, Bairro Vila Almeida, Indaiatuba – SP. Sua
instalação contém recepção, espaço banho e tosa, loja com produtos pets, sala de
atendimento aos animais e sala de internação. A clínica possui uma Médica Veterinária, duas
funcionárias (uma responsável pelo banho e tosa e uma estagiária) e dois animais que ficam
todos os dias na clínica (que tem como tutores a Médica Veterinária responsável; são duas
gatas), e tem como objetivo o atendimento de animais de porte pequeno (como cães e gatos).
Foi realizado um questionário proposto e direcionado à medica veterinária responsável, e
todas as perguntas foram respondidas. Resultados e Discussão: A clínica trabalha com as
vacinas V10, Quádrupla felina, Raiva, Gripe e Giardia. O esquema de vacinação é: V10 são 3
doses, intervalos de 21 a 30 dias para filhotes e 1 dose anual para cães adultos; Quádrupla
felina são duas doses com intervalos de 21 a 30 dias e 1 dose anual com reforço; Raiva é uma
dose, reforço anual; Gripe e Giardia são duas doses, intervalos de 21 a 30 dias e reforço anual
de uma dose. A quarentena é feita em casos de doenças virais como Cinomose e Parvovirose
(são as mais comuns). A clínica não possui internação para essas doenças, os animais
infectados são encaminhados para clínicas que possuem esquemade quarentena. Para higiene
ambiental são utilizados produtos com amônia quaternária, que são bactericidas, germicidas e
fungicidas para limpeza do local. São utilizados vermífugos para verminoses (Ex: Praziquantel,
Pirantel, Febantel); antibióticos para infecções (Ex: Amoxicilina com clavulanato, Cefalexina,
Enrofloxacina); anti-inflamatório para inflamações (Ex: Meloxican, Carproflan); anti-pulgas e
carrapaticidas para pulgas e carrapatos (Ex: Fipronil, Deltametrina, Fluralaner). Sacrifício só
recomendado em casos mais críticos, se não houver mais tratamento ou melhora do quadro, e
se o animal estiver sofrendo. Para a realização do processo é utilizado Xilazina e Quetamina
mais Cloreto de Potássio. Não é feito controle de reservatórios, e os mesmos não são
encontrados no ambiente. É feito controle de vetores com produtos específicos, como butox e
triatox. Esse controle é feito semanalmente. As doenças infecciosas que mais ocorrem na
clínica são: Babesiose, Erliquiose, FIV, FELV, PIF, Parvovirose e Cinomose. Conclusão: Conclui-se
com essa pesquisa que, com o questionário, visita, fotos e análise dos mesmos, a propriedade
visitada está apta e correta, tanto em suas funções exercidas, como também no programa de
prevenção e controle. A médica veterinária responsável busca sempre novos conhecimentos
para melhorias, em todos os aspectos; tanto para os animais atendidos e tutores que são
recepcionados com muita atenção, quanto para futuros clientes.
P-070

Curso de Medicina Veterinária

Programas de prevenção e controle de doenças infecciosa em um Criadouro de Sagui

Autores: 51507571 - Sarine Victória Polo de Camargo; 51406654 - Thais Moraes; 51508042 -
Natalia Bianchini dos Santos; 51507830 - Natalia Bianchini dos Santos.

Orientador: Cintia Manzatto Baldin e Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: criadouro, prevenção, sagui, veterinária.

Resumo Introdução: Realizamos uma visita técnica no sagui Legal. um criadouro de saguis
legalizados pelo IBAMA e Secretária Ambiental, além de, recepcionar saguis provenientes do
tráfico de animais silvestres oferecendo assistência e tratamento adequado. O criadouro é
localizado na Tamanduateí, Cotia, São Paulo – Brasil, integrado por seis funcionários, sendo
que, duas são Médicas Veterinárias e o proprietário do local um Zootecnista Davi Trindade
Carrano. Objetivo: Avaliar como é realizada a prevenção e o controle de doenças infecciosas
em um criadouro de Saguis. Método: Atualmente o Sagui legal consta com 40 casais e 12
filhotes de sagui (informações dada em 10/11/2017), formalizamos a entrevista com a
Médica Veterinária Responsável Dra. Fabíola Eloísa Setim Prioste CRMV-SP 18988, no qual
explicou sobre o manejo correto visando o Bem estar dos animais e as medidas preventivas
são realizada no criadouro.Resultados e Discussão: Medidas de profilaxia: Animais do Centro
de Recuperação de animais Silvestres (CRAS) ficam em quarentenas. Proibida a entrada ao
micário sem EPIS; Todos os viveiros são telados (fig.1 e 2) para controle de vetores como
Haemagogus e Sabethes. Higienização dos viveiros com cândida e jet vape toda semana. -
Saguis adultos vermífugos a cada 6 meses e filhotes com 2 meses. Consulta veterinária todos
os dias, suplementação de cálcio para filhotes e banho de sol. Três animais se automutilam
devido a estresses de maus tratados, é administrado via oral fuoxetina todos os dias. Eutanásia
apenas com uma causa plausível, todos os animais é preciso fazer necropsia e apresentar à
Secretaria do meio ambiente, para comprovar que a causa mortis não foi doenças zoonoticas
como febre amarela, Herpes e Raiva. A destinação do lixo não é separado. -Há um ano tiveram
uma bactéria que ocasionou óbito de saguis do plantel ,entretanto, nenhum laboratório
identificou-a. Após introduzir a fêmea no plantel os saguis a volta adoeceram e vieram a óbito,
achados de necropsia foram inconclusivos.. Conclusão: Contudo foi observado que todas as
medidas são realizadas corretamente, porém foi constatado que o lixo está sendo descartado
de forma irregular, recomenda-se o descarte de lixo adequado, disponibilizando caçamba
compactadora e unidade biodigestor de lixo orgânico e que implante a coleta seletiva do lixo
no local, e falta um laboratório para auxiliar na identificação de doenças.
P-071

Curso de Medicina Veterinária

Programas de prevenção e controle de doenças infecciosas em equinos

Autores: 51710924 - Letícia Lacerda Pupulim; 51609767 - Naiara C. Moreira Hidalgo; 51710923

Orientador: Cinta Manzatto Baldin; Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: equino; prevenção; manejo;

Resumo Introdução:

Este trabalho foi realizado em propriedade particular, na qual a produção de equinos atletas
está voltada para competições de polo. O local onde os animais são alojados, são divididos em
faixa etária e sexo, além de contar com local afastado para receber animais em quarentena. O
local ainda conta com amplo espaço livre para os animais. Objetivo: Obter informações da
rotina dos animais, como por exemplo o manejo higiênico, sanitário e alimentar, assim como
medidas profiláticas de prevenção e controle. Método: Foi realizado entrevista com os
responsáveis pelos setores de higiene, alimentação, conservação e saúde dos animais para
identificação das estratégias de prevenção e controle adotada no localResultados e Discussão:
O manejo sanitário é satisfatório.Todos os animais são vacinados. Existe armadilha para
roedores, e o plantio de arvores é evitado próximo ao local.Por fim, é realizada a
suplementação juntamente com a alimentação, e controle parasitário dos animais.. Conclusão:
Conclui-se que as medidas de profilaxia aplicadas a propriedade serem eficazes. Verificou-se
que é importante adotar controle de aves silvestres e pombos
P-072

Curso de Medicina Veterinária

Programas de prevenção e controle de doenças infecciosas nos animais domésticos

Autores: 51508879 - Érica Regina Martins Silva; 51507759 - Patrícia Augusto; 51507716 - ; - .

Orientador: Maria Fernanda Marvulo

Palavras Chave: medicina preventiva, canil, controle de doenças

Resumo Introdução: O trabalho foi realizado no canil Von Avalon, destinado a criação de
rotweiller e pastor alemão, localizado na cidade de Itu – São Paulo. No dia da visita, a
veterinária Josiane da Silva Andrade (proprietária e veterinária responsável pelo local) tinha
duas fêmeas e um macho de pastor alemão e 8 fêmeas e 3 machos de rotweiller. Os demais
animais filhotes já haviam sido vendidos. Ela também possui em sua propriedade outros 5
cachorros de raças diferentes, que não são destinados a venda ou criação. O local onde os
animais ficam é dividido em seis baias, sendo que uma das baias possui saída para um terreno,
onde os animais são soltos durante a semana para se exercitar Objetivo: Conhecer a
propriedade e analisar se o programa de prevenção e controle de doenças esta sendo
realizado de forma correta e quais seriam as possíveis melhorias. Método: Foram realizadas 10
perguntas sobre os animais, local de criação, medidas profiláticas e de higiene em relação a
vetores, reservatórios e doenças infecciosas. Também foi possível fotografar o local.
Resultados e Discussão: Todos os animais são vacinados; Não há necessidade de se fazer
quarentena pois todos os animais são nascidos no canil; Para limpeza e desinfecção do
ambiente, é utilizado hipocloreto de sódio ou HerbalVet e os dejetos são descartados no lixo
comum; A cada 6 meses é realizado em um hemograma completo em busca de doenças; O
canil nunca precisou ser interditado; Não é realizado controle de reservatórios. Conclusão:
Visando a prevenção e o controle de doenças, algumas medidas poderiam ser adotadas na
propriedade. Como por exemplo, adaptação das baías para que os dejetos animais sejam
encaminhados diretamente a rede de esgoto sanitário e a adoção de medidas no controle de
reservatórios, pois mesmo que não sejam vistos na propriedade, é importante haver uma
profilaxia
P-073

Curso de Medicina Veterinária

Programas de prevenção e controle de doenças infecciosas nos animais domésticos

Autores: 51508030 - Claudia Soster Sassi;

Orientador: Maria Fernanda Marvulo

Palavras Chave: seminário;programa;pesquisa

Resumo Introdução: Realizada a visita no Canil Amambaí na cidade de Itu/SP, para fins de
investigação dos métodos de realização de prevenção para o controle de doenças infecciosas
nos cães da raça Pug e Bulldog Francês. Os cães são utilizados para reprodução e
comercialização, com acompanhamento de um médico veterinário, que realiza visitas
frequentes para exames clínicos e auditorias no local, promovendo a saúde e bem estar desses
animais. Os filhotes são disponibilizados para vendas em condições adequadas de saúde,
garantindo a qualidade de vida e contribuindo para o controle de zoonoses. Objetivo: Analisar
e participar da adoção de medidas voltadas à prevenção e ao controle de doenças infecciosas
condicionantes aos cães do Canil Amambaí. Método: Qualitativo Resultados e Discussão: Os
resultados qualitativos obtidos através da entrevista e visita no local demonstraram controles
de higiene e programas adequados para a criação, reprodução e comercialização dos cães. O
Canil Amambaí apresentou nível de prevenção primária, ou seja, efetuando o impedimento do
processo de doenças infecciosas suscetíveis se estabeleça com a eliminação às causas e
aumentando a resistência à moléstia através da promoção da saúde e proteção especifica.
Possui métodos de controle e medidas de erradicação através da orientação do médico
veterinário que efetua visitas frequentes no canil.. Conclusão: Em decorrência da importância
do controle de doenças infecciosas nos animais domésticos, tanto do ponto de vista social
quanto do ponto de vista econômico, é necessária a adoção de medidas capazes de minimizar
estes transtornos pela aplicação de métodos adequados para a prevenção, controle ou
erradicação de doenças. Na pesquisa efetuada no Canil Amambaí, foi apresentado controles
que previnem a incidência de doenças infecciosas nos cães utilizados para reprodução e nos
filhotes gerados para comercialização através de vacinações, alimentação segura e saudável
para as raças Pug e Bulldog Francês, sanitização adequada nos locais em que os cães
permanecem, controle de reservatórios no local para evitar animais sinantropicos,
armazenagem correta das rações oferecidas aos cães, medidas profiláticas e terapêuticas
conduzidas por um médico veterinário responsável pelo canil, promovendo a saúde e bem
estar dos animais. Diante disso, o canil Amambaí oferece aos cães do local toda estrutura e
cuidados recomendados para a prevenção e controle de doenças infecciosas
P-074

Curso de Medicina Veterinária

Própolis como tratamento alternativo da otite externa em cães.

Autores: 51508595 - Guilherme de Jesus Leite; 51507956 - Camila Gonçalves da Silva; - ; - .

Orientador: Ciciane Marten Fernandes

Palavras Chave: Própolis; otite canina; otite externa;

Resumo Introdução: A otite é uma doença comum em cães, mas também pode estar presente
em felinos, sendo que nestes a maior ocorrência da doença é de origem parasitária (BAPTISTA
et al., 2010). Diversos fatores podem desencadear a inflamação da orelha externa, podendo
ser divididos em fatores predisponentes, primários e perpetuantes. O diagnóstico da doença é
relativamente simples com a identificação do agente primário causador da doença (ROSSER,
2004), sendo que de maneira geral o alvo terapêutico de maior importância são os
microrganismos (LYSKOVA; VYDRZALOVA; MAZUROVA, 2007). O tratamento da otite externa é
geralmente muito negligenciado, resultando em recidiva e evolução para casos crônicos, fato
que leva a resistência bacteriana, custo de tratamento e, muitas vezes, culminam com a
necessidade de procedimentos cirúrgicos para resolução do quadro (GRIFFIN, 2006; NASCENTE
et al., 2006; LINZMEIER; ENDO; LOT, 2009). A ampla quantidade de plantas com propriedades
farmacológicas disponíveis no Brasil, desperta interesse internacional, tanto científico como
empresarial, quanto ao potencial destes compostos (COSTA-SILVA et al., 2006). A
biodiversidade das plantas brasileiras é ampla sendo necessário explorar as diversas regiões do
país com o intuito de se obter um mapeamento das ações farmacológicas e toxicológicas
CURSO: MeME MÊS /ANO: AUTOR: RA: E-MAIL: ORIENTADOR: Ciciane Pereira Marten
Fernandes E-MAIL: cici.marten@gmail.com dos diversos biomas brasileiros (MINISTÉRIO DA
SAÚDE DO BRASIL, 2006). A própolis é um medicamento natural que vem sendo utilizado
desde a antiguidade, sendo uma substância resinosa produzida por abelhas Apis melífera. A
composição assim como a coloração da própolis depende da flora da região visitada pela
abelha. Estudos mostram a grande variabilidade na sua composição (Park et al., 2002).
Pesquisas estão realizadas avaliando a atividade desta planta frente a processos inflamatórios
e infecciosos (Souza et al., 2013). Partindo das constatações apontadas do poder anti-
inflamatório da própolis e não sendo encontrados na literatura estudos clínicos para a
utilização clínica deste produto natural, busca-se a necessidade de preencher essa lacuna para
possibilitar a utilização da própolis no tratamento da otite externa em cães. Objetivo: Este
projeto possui como objetivo avaliar a própolis como uma alternativa de tratamento para a
Otite Externa em caninos. Método: Para realização do projeto visamos a busca de cães que
possuam como queixa principal inflamações do conduto auditivo, a chamada otite externa
canina. Os animais serão submetidos a atendimentos clínico e otológico. Após realização do
diagnóstico serão colhidas amostras de secreção auricular por swab estéril, para cultura
fúngica e bacteriana de cada paciente. Será preconizado como tratamento a utilização tópica
de solução aquosa de própolis, por 7 dias consecutivos, sendo solicitado retorno dos pacientes
após término do tratamento. Após o período de tratamento os animais passarão por nova
avaliação clínica e otológica para verificação do tratamento. No estudo serão excluídos animais
com otite externa de origem parasitária, presença de pólipos e/ou massas e pacientes
gestantes.Resultados e Discussão: Com a realização da pesquisa, espera-se: que o tratamento
de otite com a própolis seja eficaz podendo ser substituído por demais antimicrobianos; um
produto oriundo de fitoterápico com valor comercial mais acessível; No exame clínico geral os
animais que já passaram pelo atendimento, apresentavam-se dentro da normalidade. Em
relação ao exame Otológico, houve melhoras significativa dos pacientes com remissão dos
sintomas e diminuição de 90% do cerúmen. Foi observado que após aplicação do produto, a
maioria dos animais apresentavam um certo desconforto e prurido, que cessava-se após
alguns minutos. É válido ressaltar que os resultados são parciais, pois o projeto ainda está em
andamento.. Conclusão: Em suma, com a realização dos resultados parciais do experimento,
observou-se a atividade antifúngica da própolis frente a Otite externa causada por leveduras,
corroborando a rápida propagação da própolis para as partes internas do conduto auditivo.
Portanto, sugere-se que o extrato aquoso de própolis possa ser indicado para tratamento de
Otite externa por levedura em caninos.
P-075

Curso de Medicina Veterinária

Raiva rural

Autores: 51710661 - Júlia Dal Fabbro Groppo; 51711278 - Rayane Trevisan Cardoso; 51711027
- Ana Beatriz de Andrade Magnoni Vilor; - Ana Beatriz de Andrade Magnoni Vilor.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo

Palavras Chave: Raiva, Vacinação, Saúde

Resumo Introdução: A raiva rural também conhecida como raiva dos herbívoros, é uma
zoonose que afeta o sistema nervoso do animal, sendo fatal e podendo gerar enormes danos.
É transmitida principalmente pela mordedura de morcegos hematófagos. No Brasil a espécie
mais comum nessas situações é a Desmodus rotundus (Figura 1). Os sintomas mais comuns
manifestados pelos animais afetados é a nítida mudança de hábito, evoluindo para perda de
consciência e paralisia dos membros posteriores e anteriores (Figura 2). A morte ocorre de 4 a
8 dias após o início dos sintomas aparecerem. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi
verificar o nível de conhecimento da população em relação a raiva rural. Método: Foi realizado
através de pesquisas em sites acadêmicos, sites instrutivos ao produtor rural, aplicação
questionário online aplicado a 100 pessoas e relatos de casos. Resultados e Discussão: Foi
constatado através do questionário que 57% das pessoas que responderam não sabem o que é
raiva rural. das 100 pessoas que responderam,92% entendem que a Raiva Rural é letal e pode
acometer rebanhos inteiros e causar grandes prejuízos a produtores e apenas 8% acredita que
seja uma doença tratável e não letal. Quando questionados sobre seu conhecimento da
transmissão da doença, 57% responderam ser transmitida através da mordida de animais
afetados, principalmente morcegos hematófagos;41% responderam ser transmitida através
da mordida de cães e 2% responderam não saber. . Conclusão: Com base nos resultados
concluiu-se que a maioria da população tem informações superficiais em relação à doença,
sem conhecer de fato suas características e riscos.
P-076

Curso de Medicina Veteriária

Raiva rural: um mal a ser combatido

Autores: 51710702 - Leonardo Bozelli Pansonato; 51710598 - Guilherme Oliveira Azevedo; - ;


-.

Orientador: Maria Fernanda Vianna Marvulo; Ciciane Marten Fernandes

Palavras Chave: Raiva rural; Enfermidade: Zoonose

Resumo Introdução: A raiva rural é uma enfermidade zoonótica transmitida através da


mordedura de animais infectados, como os morcegos hematófagos da espécie Desmodus
rotundus (figura 2) a mais comumente encontrada no Brasil. Esses animais atuam como
portadores e transmissores da doença que se caracteriza por um quadro neurológico fatal.
Após a transmissão o vírus desloca-se para o sistema nervoso central de seu hospedeiro
(figura 1) causando diversas manifestações clínicas distintas, como, apatia, corrimento nasal,
dificuldade de deglutição, inapetência, falta de coordenação dos membros, dilatação das
pupilas, asfixia e por fim, morte. Objetivo: O objetivo dessa pesquisa foi analisar o
conhecimento da população sobre a raiva rural e seus riscos, avaliando 116 pessoas de
diferentes cidades do interior de São Paulo. Método: Por meio de um questionário virtual
publicado em algumas redes sociais, foram feitas 8 perguntas sobre a raiva rural. Resultados e
Discussão: Cento e dezesseis pessoas foram entrevistadas, e no primeiro gráfico onde a
pergunta era o que fazer ao ver um animal com sintomas de raiva, 85,3% (99/116) pessoas
responderam corretamente. No segundo gráfico que perguntava sobre o transmissor da raiva
rural, 65,5% (76/116) responderam corretamente “morcego”, 37,9% (37/116) não sabiam o
agente transmissor e 2,6% (3/116) responderam “cobra”, incorretamente. O último gráfico
perguntava se as pessoas já tinham escutado algo sobre raiva rural, os números
impressionaram, pois só 58,6% (68/116) pessoas ouviram falar de raiva rural e 41,4% (48/116)
nunca ouviram falar nada sobre. Esse gráfico impressionou muito pois a falta de informação
mostra quão grande é o risco de pessoas se infectarem por uma doença letal, sem ao menos
saber como prevenir não só a si mas seus animais. Conclusão: Portanto concluiu-se que a
população não possui muita informação sobre o assunto, que grande parte nunca ouviu falar
sobre a doença, não conhece o agente transmissor, o modo de transmissão, e os devidos
cuidados a serem tomados.
P-077

Curso de Medicina Veterinária

Raiva urbana

Autores: 51711479 - Milena Fernandes da Silveira; 51710492 - Giulia Teixeira Feres; 51711594
- Louise Santos; 51711564 - Louise Santos.

Orientador: Maria Fernanda Marvulo

Palavras Chave: Raiva; População; Conhecimento

Resumo Introdução: A Raiva é uma encefalite viral, e são sucetíveis a esse grave vírus todos os
nimais de sangue quente, incluindo o ser humano. Os animais como cães, gatos e morcegos
transmitem a doença aos humanos através da mordida, arranhões ou lambeduras. Morcegos
insetívoros e frugívoros (se alimentam de insetos e frutas) também podem abrigar e transmitir
o vírus, frequentimente sem sinais clínicos da encefalite. Em seres humanos a maioria das
mordidas de um animal raivoso não conduzem a infecção, porém, com a doença estabelecida,
ela será quase sempre fatal. Nem todos os animais que são infectados vem a óbito, os
morcegos podem abrigar o vírus durante longo tempo. Os seres humanos e cães podem se
recuperar da raiva, embora não seja o que mais acontece. Nos cães a infecção pode ficar
inaparente, deixando-os imunes à provocação pelo vírus. Há alguns sintomas que podem ser
observado nos animais, como por exemplo: Fotofobia (aversão a luz), febre, vomito, calafrios,
irritabilidade, falta de interese pelacomida ou dificuldade de engolir, salvivação abundante,
mudanças de habitos. Se a mordida ocorreu o mais indicado seria lavar o local da mordida com
água corrente e sabão, e se dirigir a um hospital mais proximo. Objetivo: O objetivo do
presente estudo foi analisar o nível de conhecimento da população da cidade de Indaiatuba
sobre o tema. Método: Esse projeto foi desenvolvido por meio de pesquisa através de livros,
sites confiaveis e de pesquisa a campo com aplicação de um questionário com 50 pessoas da
cidade de Indaiatuba. Resultados e Discussão: 70% das pessoas entrevistadas sabem dos
principais animais que transmitem a raiva urbana, 58% das pessoas acertaram os sintomas e
66% delas acertaram que a vacinação é a unica forma de evitar que esse vírus venha a
acometer tanto os animais, quanto os seres humanos.. Conclusão: Os resultados indicaram
que 70% das pessoas entrevistadas sabem dos principais animais que transmitem a raiva
urbana, 58% das pessoas acertaram os sintomas e 66% delas acertaram que a vacinação é a
unica forma de evitar que esse vírus venha a acometer tanto os animais, quanto os seres
humanos. Com base nos resultados apontados pelo gráfico, conclui-se que a maior parte da
população entrevistada tem conhecimento sobre a raiva urbana.
P-078

Curso de Medicina Veterinária

SÍNDROME METABÓLICA: ANÁLISE COMPARATIVA DA RESISTÊNCIA INSULÍNICA EM CÃES,


EQUINOS E SERES HUMANOS.

Autores: 51304269 - José Eduardo Silveira Coutinho; 51507715 - Vitória Fabbrocini Gonçalves;
51304993 - ; - .

Orientador: João Paulo Fernandes Santos

Palavras Chave: obesidade; endocrinologia; diabetes mellitus

Resumo Introdução: Dentre as doenças de caráter nutricional destaca-se a obesidade, que é


considerada atualmente como pandemia na população, apresentando diversos impactos
negativos na saúde dos indivíduos. Em convergência, em animais de companhia, como cães,
gatos e equinos, observa-se elevação no número de indivíduos acometidos pela afecção.
Assim, tem sido bastante discutido a interrelação entre obesidade e o desencadeamento de
um conjunto de fatores fisiológicos e metabólicos caracterizados como síndrome metabólica,
relacionando-se com alterações cardiovasculares e do metabolismo da glicose. Objetivo:
Comparar os aspectos fisiopatológicos da síndrome metabólica e o papel da resistência
insulínica em seres humanos, cães e equinos. Método: No presente trabalho realizou-se uma
revisão de literatura com base nos trabalhos científicos disponíveis acerca do tema.Resultados
e Discussão: Verificou-se que a classificação em síndrome metabólica é estabelecida em
humanos e equinos, porém em cães sua extrapolação a partir da medicina humana parece ter
pouca relevância, sendo os fatores alterados de pouca riqueza clínica. Semelhantemente, a
resistência insulínica apresenta-se diferente entre as espécies, notando-se compensação em
cães e equinos através de hiperinsulinemia, diferente do ocorrido a longo prazo em humanos,
além disso, impactos clínicos diferem entre as espécies, notando-se associação entre a mesma
e o diabetes mellitus tipo 2 em humanos e laminite em equinos, enquanto em cães não parece
haver grande significância clínica.. Conclusão: A SM é uma importante condição clínica na
espécie humana, sendo responsável pelo desenvolvimento de doenças com grande impacto
epidemiológico e econômico. Considerando-se a RI e suas consequências no homem como
peças fundamentais da SM e, tendo como base os estudos apresentados no presente trabalho,
até o momento não há bases científicas para se afirmar a ocorrência da SM na espécie canina,
além disso, a RI não representa risco ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares e DM
nestes animais. Nos equinos, por serem raras a ocorrência de DM e as doenças
cardiovasculares relacionadas a SM, as consequências da síndrome diferem das que ocorrem
na espécie humana, sendo a principal delas a laminite
P-079

Curso de Medicina Veterinária

Toxoplasmose Conhecer para Prevenir

Autores: 51710701 - LUIS ANTONIO BARROS COSTA; 51710543 - ANDERSON MEDINA


ABACHERLY; 51710470 - MAXWELL DE OLIVEIRA; 51710676 - MAXWELL DE OLIVEIRA.

Orientador: MARIA FERNANDA VIANNA MARVULO

Palavras Chave: TOX

Resumo Introdução: Toxoplasmose é uma doença infecciosa, congênita ou adquirida, sendo


uma importante zoonose, causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii, tendo
como formas de transmissão a ingestão de oocistos contidos nas fezes dos gatos (Hospedeiro
Definitivo), através da ingestão de carnes cruas ou mal cozidas infectadas, vegetais ou água
contaminados e ainda por via transplacentária. O diagnóstico da toxoplasmose pode ser
identificado através de uma combinação de sinais clínicos, teste sorológico,
demonstrando histopatológica do parasito nos tecidos, exame de fezes e prova
biológica. Normalmente o tratamento é realizado a base de antibióticos,
acompanhando a gravidade da infecção. Objetivo: Objetivo do estudo foi identificar o
conhecimento da população, quanto a causas, sintomas, formas de transmissão e prevenção
da toxoplasmose. Método: O estudo foi desenvolvido por forma de pesquisas, pessoal e on-
line, abrangendo 18 cidades aleatórias, com aplicação de 7 (sete) questões, abordando 85
pessoas.Resultados e Discussão: Os Resultados obtidos com a pesquisa realizada com oitenta e
cinco pessoas, evidenciaram que: 55,3% (47/85) responderam que sabiam o que é a
Toxoplasmose (Gráfico I), 60,0% (51/85) possuem animais domésticos (Gráfico II), 44,7%
(38/85) sabiam as formas de transmissão do doença (Gráfico III) e apenas 31,8% (27/85)
conhecem as formas de prevenção da Toxoplasmose (Gráfico IV).. Conclusão: Concluiu-se que,
um pouco mais da metade dos entrevistados sabem o que é Toxoplasmose e conhecem as
formas de transmissão da doença, porém a grande maioria não conhecem as formas de
prevenção da mesma. Levando em consideração que, grande parte das pessoas possuem
animais domésticos e mesmo assim não conhecem as formas de transmissão, seria necessário
que a população fosse informada através de folders e ações da iniciativa pública nas
campanhas municipais.
P-080

Curso de Medicina Veterinária

TRATAMENTO COM OZONIOTERAPIA EM FELINO COM MELANOMA AMELÂNICO MALIGNO –


RELATO DE CASO

Autores: 51305392 - Aline Aparecida Capelli; 51305068 - Ana Cláudia Candido; 51203287 - ; - .

Orientador: Érika Nonaka Risseto

Palavras Chave: Felino; Melanoma; Ozonioterapia

Resumo Introdução: O presente trabalho trata-se de um relato de caso de um felino com


melanoma amelânico maligno para o qual, após a cirurgia de excisão, foram adotados
tratamentos complementares. O melanoma é uma neoplasia invasiva, de baixa sobrevida,
sujeito a metástases, e de prognóstico desfavorável. Tem origem nos melanócitos, células
encontradas na epiderme, na qual através da síntese de melanina podem descender
neoplasias. O melanoma pode atingir tanto o homem como os animais. O cão é o mais
acometido e em felinos é raro. No felino relatado, a forma era cutânea e que representa 7%
dentro dos tipos de melanoma. Os locais mais comuns do melanoma cutâneo são pálpebras e
cabeça e dígitos. A malignidade desta neoplasia se baseia na variação de tamanho e forma
entre as células de mesma origem, alta celularidade, necrose e baixa adesividade entre as
células. O melanoma apresenta coloração do esverdeado ao negro ou castanho, porém alguns
podem não apresentar pigmento, o que dificulta a classificação da neoplasia. O diagnóstico do
melanoma é por meio de exame histopatológico e colorações especiais que diferem o
melanoma de outras neoplasias. O exame citológico de aspirado por agulha fina podem
diagnosticar através de melanina intracelular. Outra forma de diagnosticar é através da
imunohistoquímica. No tratamento do melanoma, a excisão cirúrgica é de primeira eleição,
seguido de radioterapia e quimioterapia, com tempo médio de 5,3 a 11,9 meses. Os
tratamentos com terapias complementares estão associados a tratamentos convencionais ou
mesmo como tratamento principal. No caso do relato, a ozonioterapia foi eleita como
tratamento após excisão cirúrgica. O gás ozônio é um potente oxidante com propriedades
antiálgicas e anti-inflamatórias. No tratamento do câncer, melhora a oxigenação do tecido
melhorando o sistema imunológico e diminuindo a velocidade e progressão do câncer.
Objetivo: O objetivo deste artigo foi relatar o uso da Ozonioterapia como tratamento principal
em um felino doméstico com Melanoma Amelânico Maligno. Método: Após a excisão cirúrgica
do nódulo e a confirmação do diagnóstico do Melanoma por exame histopatológico, foram
utilizados sessões de ozonioterapia intra-lesional e por cupping através do aparelho gerador de
ozônio com seringa de 60 ml e escalpe; junto com mudança da alimentação com ração (N&D
Farmina), água mineral de pH alcalino 8.75 (Minalice®), administração via oral de Viscum
album (4 gotas BID).Resultados e Discussão: O Melanoma é uma neoplasia maligna, invasiva e
altamente metastásica. Na maioria dos casos é indicado a excisão cirúrgica associada a
tratamentos de manutenção. Segundo NISHIYA et al., 2016, a terapia sistêmica deve ser
considerada e a radioterapia tem o papel significativo na terapia com sobrevida de 5, 3 meses
a 11,9 meses e a quimioterapia mostrou pouco benefício clínico e de controle do melanoma.
Por outro lado, Cancedda et al., 2014, associou a quimioterapia com a radioterapia, e observou
uma sobrevida de 6,8 meses em seus pacientes. BOCCI, 2005, demonstrou outras
possibilidades de terapias complementares para o tratamento do câncer (dietas, homeopatia,
fitoterapia, medicina antroposófica, entre outros), e que a ozonioterapia mostrou melhora na
oxigenação sanguínea e consequente oxigenação do tecido, diminuindo a velocidade e
progressão da neoplasia. CLAVO et al., 2004 com um estudo do uso do ozônio em pacientes
oncológicos observou que a maioria das neoplasias foram oxigenadas. RODRIGUEZ, 2017 citou
que a ozonioterapia tem demonstrado efeito tumoricida estimulando a prostaciclina,
antiagregantes plaquetários e antimetástaticos e ativando resposta imune com o resultado de
eliminar ou estabilizar o desenvolvimento tumoral. No relato de caso apresentado, o paciente
felino apresentou sobrevida de 11 com o tratamento de ozonioterapia associado a fitoterapia
e nutrição. Conclusão: Durante todo o tratamento do paciente, a tutora desejou e decidiu
respeitar a natureza do seu animal preservando o seu bem-estar, portanto, a Ozonioterapia,
tratamento eleito para o paciente do relato após a excisão cirúrgica, além de ter
proporcionado uma sobrevida semelhante aos tratamentos convencionais, respeitou os
hábitos normais do paciente felino, evitando o estresse, efeitos colaterais que a radioterapia e
quimioterapia produzem, dando qualidade de vida e bem-estar
P-081

Curso de Medicina Veterinária

TRATAMENTO DE ANASARCA CONGENITA EM CÃES DA RAÇA BULDOGUE INGLÊS- RELATO DE


CASO

Autores: 51304708 - Silva, Tiago Lourenço da; 51304858 - Marçal, Ana Paula; 51304251

Orientador: Araujo, Michelle Silva4

Palavras Chave: Distocia, Furosemida, Neonato.

Resumo Introdução: A anasarca congênita ocorre com maior frequência em raças


braquicefálicas, porém há poucos relatos na literatura de sucesso de tratamento desta
enfermidade. Uma fêmea canina da raça buldogue inglês de 2 anos e 9 meses de idade,
gestante, chegou à clínica veterinária apresentando grande dificuldade respiratória e distocia.
A cadela veio a óbito durante os primeiros procedimentos pré-operatórios para realização da
cesariana, apesar das manobras de reanimação. Após a conclusão do procedimento cirúrgico,
nasceram 4 filhotes normais, 4 filhotes com edema subcutâneo generalizado leve e 1 filhote
com edema subcutâneo generalizado grave, o qual nasceu sem vida. Objetivo: O presente
trabalho teve como objetivo relatar o estudo de caso de hidropsia fetal, no qual se obteve
sucesso com o tratamento instituído. Método: Durante a gestação foram realizadas quatro
ultrassonografias, com a identificação dos fetos porém sem o diagnóstico prévio de anasarca.
Após o nascimento foi aferida a temperatura retal dos filhotes por termômetro digital, no
entanto o mesmo não conseguiu fazer a leitura. A glicemia foi aferida, obtendo como
resultado o valor de 150 mg/dL. Os filhotes foram mantidos em incubadora a 40°C. Os filhotes
normais e os filhotes com edema generalizado leve foram identificados com fita de cetim
colorida. Aos filhotes com edema generalizado leve, foi administrada 0,2 mg/100 gr. de peso
de furosemida, via IM, em dose única, 1 mEq (Miliequivalente) de cloreto de potássio, VO (via
oral), a cada 30g de peso perdido e 1ml de soro subcutâneo obtido de cão adulto saudável. Em
substituição ao colostro foi administrado o sucedâneo Support First Milk – Colostro ®, de
acordo com as especificações do fabricante. Os filhotes foram pesados a cada 3 horas para
acompanhar a perda de peso até que atingissem peso próximo ao dos filhotes normais. A cada
30g de peso perdido, foi administrado 1 (mEq) de cloreto de potássio, VO, para evitar a
depleção de potássio pela ação do diurético. Os filhotes foram manipulados a cada 30 a 40
minutos e foram estimulados a urinar e defecar. Resultados e Discussão: A monitorização
destes filhotes foi fundamental, observando-se o ganho de peso de 3 em 3 horas, durante 33
horas. Em substituição ao colostro foi administrado o sucedâneo Support First Milk – Colostro
®, de acordo com as especificações do fabricante. O sucedâneo foi oferecido aos filhotes, na
temperatura de 37°C, com o auxílio de uma seringa de 3 mL, a cada 2 horas durante 3 dias,
tomando os devidos cuidados para evitar a ocorrência de pneumonia aspirativa por falsa via.
Além disso, logo nas primeiras horas de vida, foi administrado 1 mL de soro obtido de um cão
adulto saudável, por via SC (subcutânea). No terceiro dia após o nascimento os filhotes tiveram
alta e foram adotados por duas mães de leite de raças diferentes, sendo uma yorkshire terrier
que acabara de parir e uma shih-tzu que desenvolveu pseudociese. Conclusão: Concluímos que
o tratamento instituído para anasarca congênita em filhotes caninos da raça buldogue inglês
foi efetivo após a administração de furosemida, cloreto de potássio e soro de cão saudável. O
sucedâneo comercial utilizado (Support First Milk – Colostro ®) como substituto do colostro e a
adoção dos filhotes por cadelas com galactorreia foram indispensáveis para a nutrição e
cuidado dos neonatos. Embora dois filhotes com anasarca terem apresentado óbito, a causa
da morte não teve correlação com o tratamento instituído.
P-082

Curso de Medicina Veterinária

Utilização do Teste Muscular como método de diagnóstico em pequenos animais

Autores: 51609416 - Andrea Brunchport; 51609415 - Janaina Aziz F Brunchport; - ; - .

Orientador: Erika Nonaka Risseto

Palavras Chave: Kinesiology; teste muscular; teste por substituto

Resumo Introdução: Internacionalmente, a técnica de Teste Muscular é conhecida como


Kinesiology (do grego kinesis = movimento). Esta técnica avalia a resposta muscular e detecta
onde estão os bloqueios e os desequilíbrios que ameaçam o bem-estar físico, mental e
emocional do indivíduo. Usando os músculos como instrumento de trabalho é possível acessar
sua memória, buscar em seus registros os bloqueios decorrentes de experiências passadas e
presentes, gravados no sistema energético, fisiológico e neurológico. Applied Kinesiology é
uma técnica revolucionária desenvolvida na Califórnia, na década de 60, pelo médico
quiropata e pesquisador Dr. George Goodheart, que combinou princípios de biomecânica com
elementos de testes musculares e terapia chinesa dos meridianos. Com o passar dos anos e os
resultados obtidos, verificou-se que as pessoas melhoravam suas condicionantes físicas, assim
como suas condicionantes emocionais, a cada sessão de balanceamento que se submetiam. Ao
pesquisar as razões para essas melhoras emocionais, comprovou-se a existência da
interligação entre as emoções e os músculos e a interligação dos músculos com a energia dos
órgãos internos. Como consequência, ao balancear uma pessoa, estão sendo recuperados: o
tônus dos músculos (sistema estrutural), a energia dos órgãos internos (sistema químico) e de
suas condicionantes emocionais (sistema emocional). Desta forma é possível obter equilíbrio
destes sistemas, proporcionando conforto e alívio do sofrimento em casos como síndrome do
pânico, depressão, medos, ansiedade, stress, nervosismo, dores no corpo, fraqueza ou falta
de tônus muscular, entre outros. Ao utilizar o Teste Muscular balanceia-se o sistema
corpo/mente de forma integrada, não usando nenhum tipo de equipamento para obter os
resultados pretendidos. É uma técnica natural, sem qualquer conotação religiosa envolvida e
não utiliza nenhum tipo de restrição alimentar. Objetivo: Foi descoberto no início da Applied
Kinesiology que bebês e tetraplégicos poderiam ser testados indiretamente por ter uma
terceira pessoa tocá-los enquanto o médico testou o músculo substituto para mudanças na
força. Os mesmos testes ou desafios são aplicados ao paciente, mas a resposta do teste
muscular é através do substituto. Este mesmo princípio tem sido aplicado com grande sucesso
aos animais. Os testes de substituição nos permitem acessar a fisiologia interna do animal.
Ao combinar esta informação adicional com o que sabemos sobre o estado do animal através
de ferramentas de diagnóstico mais tradicionais, podemos fornecer de forma mais eficiente a
terapia mais adequada. Tenho como objetivo principal deste trabalho, após 19 anos de
experiência na área de Kinesiology com Humanos, incluindo alguns resultados positivos em
meus próprios animais, desenvolver de maneira profunda e profissional um estudo científico
mostrando a eficácia desta técnica bastante conhecida mundialmente e tão pouco difundida
no Brasil, associando conhecimentos da medicina veterinária, acupuntura veterinária
homeopatia e fitoterapia, identificar qual e como será o tratamento mais eficaz para o animal
restabelecer sua homeostasia no menor período possível. O Teste Muscular em animais é
possível quando utilizado um substituto Humano, conhecido como Teste por substituto, que
serve de “canal de contato” uma vez que não conseguimos testar diretamente a musculatura
dos animais. O Teste por substituto, também comprovadamente, funciona com a mesma
eficácia que o Teste Muscular direto. Método: Animais (pacientes) que possuam alguma
patologia Duas pessoas - “substituto e testador” Médico Veterinário (orientadora Dra Erika
Risseto) Conhecimentos Gerais - Acupuntura, homeopatia, Fitoterapia etc. Animais em
consulta veterinária serão acompanhados e testados (Testes Musculares por Substituto),
seguido de exames, comprovando assim a eficiência e precisão do Teste Muscular como
diagnóstico. Resultados e Discussão: Até o presente momento, 62% dos testes realizados
foram positivos, 38% inconclusivos por falta de exame ou não retorno do paciente e nenhum
negativo. Conclusão: em andamento.
P-083

Curso de medicina veterinaria

voce conhece o larva migrans cutanea?

Autores: 51711180 - jessica rios; 51710637 - Juliana lima; 51711137

Orientador: Maria fernanda

Palavras Chave: cuidado, prevenção e dados

Resumo Introdução: Conhecimento da população Objetivo: A população conhece o suficiente


sobre larva migrans cutânea Método: Pesquisa online. Resultados e Discussão: Entrevista com
maioria mulheres de 20 a 30 anos, a maioria não sabe como indentificar e cuidar da doença.
Conclusão: concluímos que é necessário projetos para concientizar a população sobre a
doença.
P-084

Curso de Educação Física Bachrelado

LESÃO DE LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR (LCA) NO FUTEBOL PROFISSIONAL

Autores: 51405902 -Perci Rodolfo Toewe de Souza; 51405902 -Perci Rodolfo Toewe de Souza;
51204053 -Isabella Alves Gomes; -

Orientador: Antonio Carlos Ribeiro Eduardo

Palavras Chave: Palavras chaves: Futebol, Lesão de LCA, Tratamento

Resumo: O futebol é um dos esportes mais difundidos na atualidade. Antigamente, este tipo
de jogo não era assim denominado, pois não havia regras específicas, sendo em cada país
praticado de diferentes maneiras de jogar (REIS et. al., 2002). O futebol chegou à Inglaterra por
volta do século XVII, sendo criadas novas regras, bolas de couro, gols e campos. Foi praticado
por estudantes e filhos da nobreza inglesa. No início do ano de 1885, na Inglaterra. No século
XX, o futebol se popularizou em todo mundo, criou-se no ano 1904 a Federação Internacional
de Futebol Association (FIFA), que padronizou as principais regras elaboradas pela
Internacional Board (FERNANDES, et. al., 2016). Devido à competitividade, a preparação do
jogador é de alta intensidade na pré-temporada e nos campeonatos, onde o trabalho tático e o
físico são realizados à exaustão, sendo colocado em constantes desafios. Em virtude dessa
preparação e jogos acarreta à sobrecarga muscular podendo ocorrer lesões de LCA (ligamento
cruzado anterior), por não ter tempo hábil para descanso, ou seja, a recuperação física e
muscular, causando ao jogador fadiga muscular e desgaste físico ou as mudanças de direções.
O objetivo desse estudo é verificar como as lesões de LCA ocorrem no jogador de futebol,
onde será desenvolvida uma pesquisa para apontar o diagnóstico, tratamento cirúrgico, pré e
pós-operatório para a lesão deste ligamento e a contribuição do profissional de Educação
Física durante a recuperação do jogador. A metodologia adotada nesse estudo é a pesquisa
bibliográfica, cuja coleta de dados foi realizada com base em bibliotecas eletrônicas como
Scielo, Medline, Pubmed, biblioteca da Faculdade Max Planck por meio de artigos científicos,
livros e revistas, com os seguintes uni termos: Lesão de LCA, Futebol e Lesão de Joelho.
FUTEBOL E AS LESÕES Devido ao crescimento dessa modalidade esportiva, fez com que, seus
participantes exigissem muito de si, com os esforços físicos para chegar à perfeição levando-os
a exaustão. Dentro desse contexto, o jogador tem que sustentar o peso do seu corpo, realizar
movimentos em varias direções, mudanças rápidas de posição, os quais são desenvolvidos
tanto em treinamento como nos jogos (RODRIGUES et. al. apud VIEIRA et. al., 2009). LESÃO DE
LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR A ruptura do LCA (ligamento cruzado anterior) provoca
instabilidade articular do joelho com uma excessiva rotação interna e translação anterior da
tíbia, principalmente quando atingir os últimos graus de extensão, causando limitações nas
atividades de vidas diárias (ARAÚJO et. al., 2015). DIAGNÓSTICO DA LESÃO DO LCA Segundo
Amaral et. al. (2017), descrevem que os testes clínicos mais frequentes para diagnosticar a
insuficiência do LCA são: teste de lachman, sinal da gaveta anterior, pivot-shfit test, jerk test,
radiografias e ressonância magnética. PRÉ-OPERATÓRIO O tratamento fisioterapêutico é
dividido em fases, o qual visa inicialmente, reduzir a dor, fazer a manutenção da função
articular seguido de esforço muscular e treino de propriocepção e poliometria e, direcionado a
cada lesão e quadro clínico que o jogador apresenta (FERNANDES et. al. apud SANTOS, 2010).
CIRURGIA A reconstrução do LCA tem o objetivo de remover o ligamento rompido e colocar
um autoenxerto na maioria dos casos. Estes autoenxertos normalmente são feito através da
utilização do tendão patelar ou tendão dos semitendineo e grácil (flexores do joelho) (LOPES,
2017). PÓS-OPERATÓRIO Segundo Santos (2016) que cita Krych et. al. (2015) e Eitzen et. al
(2010) descrevem o protocolo de reabilitação acelerada da seguinte forma: Fase inicial: no
primeiro dia após a cirurgia, realização da fase de analgesia; Primeira semana: o objetivo é
controlar o derrame articular e o edema, controlar a dor e aumento de ADM de flexão para
90°; Segunda semana: foco maior no fortalecimento muscular, com exercícios ativos- assistidos
de extensão (90° para 0° do joelho); Terceira e quarta semana: continua-se com o treino de
marcha, agora sem o auxilio das muletas, treino de propriocepção bi podal e uni podal, e
mantém o fortalecimento muscular; Primeiro ao terceiro mês: intensificação dos exercícios de
força respeitando os limites do atleta, o ganho de flexão do joelho e alongamento da
musculatura; Quarto ao sexto mês: com realização de trotes rápidos em linha reta e com
mudanças de direção, exercícios pliométrico, intensificar a capacidade física. Através desse
estudo concluímos que o futebol diante de sua evolução deixa de ser futebol arte e passa a ser
futebol força, o qual exige muito do joelho com movimentos de rotação e deslocamentos
laterais. Os jogadores começaram a ser submetidos a uma alta carga de exercícios físicos. Por
isso, ao término da reabilitação, o jogador passa a trabalhar com o profissional de Educação
Física, o qual terá a função de submetê-lo ao teste avaliativo, onde serão realizados os
seguintes exercícios: fortalecimento muscular, ganho de força, resistência, explosão,
velocidade, trabalho de coordenação motora (agilidade) e trabalho com bola (chute, passe,
condução, domínio e deslocamento com a bola). Estando apto votará aos treinamentos e jogos
e, além disso, os exercícios específicos (fortalecimento) para um jogador que sofreu esse tipo
de lesão deverá ser continuo para que não tenha recidiva da lesão do LCA.
P-085

Curso de Educação Física Licenciatura

A ação pedagógica do professor de educação física utilizando as abordagens das novas


tendências

Autores: 51406570 -Johni Ragaham Oliveira; 51508158 -Johni Ragaham Oliveira; 51508059 -
Alysson Pagotto Mendes da Cruz; Renan Ferreira Asevedo -51508333

Orientador: Luís Guilherme Bergamo

Palavras Chave: Ação pedagógica, novas tendências, educação física

Resumo: Os métodos e abordagens das novas tendências abrangem maior parte do necessário
para o desenvolvimento geral do aluno, além de trabalhar com temas atuais, ou seja,
conteúdos que serão usados fora da escola também. Betti (2009) diz que: “Nesse novo
contexto histórico, a concepção de Educação Física e seus objetivos na escola devem ser
repensados, com a correspondente transformação de sua prática pedagógica. A educação
física deve assumir a responsabilidade de formar um cidadão capaz de posicionar-se
criticamente diante das novas formas da cultura corporal de movimento – o esporte-
espetáculo dos meios de comunicação, as atividades de academia, as práticas alternativas,
etc.” Bem diferente do método tradicional, onde só eram abordados temas e conteúdos
voltados para o esporte, deixando as aulas monótonas e repetitivas. As aulas não eram
direcionadas para o desenvolvimento e participação de todo o grupo. Pelo contrário, na
maioria das aulas só alguns alunos participavam e mesmo quando eram todos, muitos não
compreendiam diversas ações dessa aula, ou seja, faziam por fazer e não aprendiam.
Entendemos que essa Educação Física por meio tradicional deixou muitas lacunas no
desenvolvimento de pessoas, é claro que não podemos se esquecer da história literária, que
sempre vem crescendo muito, mas na medida do possível, o professor tem que sempre buscar
o aprendizado máximo de cada aluno, e se preocupar e intervir para que todo o grupo consiga
evoluir, respeitando os limites de cada um. A educação física tem um grande poder, mas o
foco dela precisa ser ministrada para formar cidadãos. O grande propósito desse presente
artigo é destacar que os professores tem enorme importância nesse processo de
desenvolvimento, principalmente por meio de suas ações pedagógicas, e também mostras aos
pais, alunos, escolas e sociedade, que a educação física também está em evolução e que com
ajuda e colaboração de todos, podemos alcançar grandes resultados, transformando de
maneira positiva o ambiente e a sociedade onde vivemos. Porém, para isso acontecer, é
realmente necessário incentivar a aplicação dessas abordagens. Garantindo assim, que os
estudos dessas novas tendências não fiquem somente no papel. Pesquisamos através de
pesquisa bibliográficas, por meio de livros, documentos, artigos científicos e plataformas
virtuais (Google Acadêmico, Scielo, etc). Com base nas novas tendências, percebemos um
avanço considerável e um novo olhar para a disciplina de educação física, pode mostrar (hoje
mais que antes) que temos conceitos históricos, conteúdos lógicos e uma estrutura para ser
passada aos alunos. Ou seja, temos a cultura corporal do movimento como principal meio da
educação física, mas que pode ser mostrada de diversas formas e com a maior diversidade
possível. Dessa forma, vimos que quando focados no desenvolvimento dos alunos, e sabendo
diversificar, organizar e adequar os conteúdos, o professor e a educação física têm um grande
poder em mãos, para interferir de maneira positiva na vida de seus alunos, seja na parte
motora, cognitiva, afetiva ou social. É preciso então: ter rumos, direções, metas e objetivos;
conhecer e compreender seus alunos e a escola; assimilar e mostrar que o ensino e o
desenvolvimento dependem dos professores e alunos. É aprender a conhecer (conceitual), ser
(atitudinal) e fazer (procedimental).
P-086

Curso de Educação Fisica Bacharelado

A eficacia do treinamento funcional na perda de peso para obeso

Autores: 51406146 -Fabricio Gomez; -Fabricio Gomez; -Dani Mauricio de Lima; -

Orientador: Ricardo Stochi

Palavras Chave: Obesidade , treinamento Funcional , treinamento de perda de peso

Resumo: Aumento na prevalência da obesidade, nas últimas duas décadas, resultou em uma
epidemia (apud HANNIBAL, et al., 2010, p. 220). Apresentar a eficácia do treinamento
funcional no controle da obesidade e do sobrepeso. Optou-se pela pesquisa bibliográfica como
metodologia desse estudo. A coleta de dados foi realizada por meio de artigos científicos,
livros e revistas disponíveis em bibliotecas eletrônicas como a Scielo, a biblioteca da Faculdade
Max Planck e o Google Acadêmico Os resultados da pesquisa de Netto e Aptekmann (2016) o
Treinamento Funcional quando bem planejado é um método eficiente para diminuição da
massa corporal (redução de gordura corporal). Mas, ressaltam no estudo que o tratamento da
obesidade não decorre de um só fator, sendo necessário detectar cada fator para que uma ou
mais intervenções possam ser feitas para melhorar a vida do obeso e indivíduos com
sobrepeso corporal. O principal diferencial é que as atividades funcionais são as que mais se
aproximam das atividades da vida diária melhorando a qualidade de vida, portanto o
treinamento funcional torna a performance , fator até então restrito somente aos atletas,
acessível a qualquer pessoa. Os estudos analisados evidenciaram que o treinamento funcional
quando bem empregado é um método eficaz para a redução da massa corporal.
Especificamente os resultados da pesquisa de Netto e Aptekmann (2016) e Corezola (2015)
mostraram que o Treinamento Funcional é um método eficiente para diminuição da massa
corporal (redução de gordura corporal), sendo seu diferencial a capacidade de adequar as
atividades funcionais, como as que mais se aproximam das atividades da vida diária, com um
plano individualizado para cada indivíduo
P-087

Curso de Educação Física

A IMPORTÂNCIA DO FUTEBOL NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Autores: 51407015 -Diego Guimarães; 51102661 -Diego Guimarães; 51406866 -Denilson


Nascimento; Leonardo Felipe Amaral -51406435

Orientador: Ricardo Sthoci

Palavras Chave: Futebol; metodologia de ensino; habilidade motora; profissionalização.

Resumo: O futebol sem duvida pode ser considerado o maior evento social do Brasil,
representando a identidade nacional conseguindo dar significado aos desejos de potência da
maioria absoluta dos brasileiros (GUTERMAN, 2013). É controversa a data de chegada do
futebol no Brasil, mas com o passar do tempo esse esporte se tornou sem duvida o mais
praticado em todo território do país. A modalidade é praticada por pessoas com diversas
idades, e pode ser realizado com diferentes finalidades, como por exemplo, para o lazer,
recreação, promoção da saúde ou profissionalmente (EMÉRITO, FERREIRA E OLIVEIRA, 2009).
Porém quando o futebol é utilizado como meio de educação nas aulas de educação física, se
faz necessário que o mesmo respeite o desenvolvimento da criança, assim como sua
identidade (REIS, 2010). O futebol se faz importante de ser introduzido durante as aulas, pois é
um esporte que será desenvolvido em equipe, e de acordo com Tiegel e Greco (1998) é um
exemplo de atividade que ajuda no desenvolvimento de tomadas2 de decisões em situações
de permanente mudança. A inicialização no esporte deve ser efetuada para que as crianças
desfrutem dos benefícios causados pela prática do esporte, porém existe a preocupação da
super valorização do esporte, conforme Almeida (1996) a causa da mesma é a especialização
precoce ao treinamento infantil. Para que o profissional de educação física consiga introduzir a
pratica às crianças é necessário saber reconhecer os estágios de desenvolvimento para poder
amplificar os programas de iniciação, não cometendo o erro de inserir praticas especificas
antes do tempo devido (REIS, 2010). O motivo especialização precoce causar tanta
preocupação aos profissionais, é devido ela não ser construtiva para as crianças. Alguns
profissionais podem identificar crianças que têm talentos excepcionais no esporte, porém cabe
a esses profissionais ajudar no desenvolvimento do aluno e garantir que aguarde até uma faixa
etária mais propicia para iniciar no esporte como um profissional (SCAGLIA, 1996). A faixa
etária ideal para se iniciar um trabalho que possibilite uma especialização profissional na área
do futebol é de 16 a 18 anos (MATTA e GRECO, 1996), onde o jovem receberia as instruções
necessárias para desenvolvimento tático e técnico, aperfeiçoamento físico e ingressaria no
âmbito profissional. O objetivo do presente estudo verificar a importância do futebol no
desenvolvimento infaltil, A metodologia adotada para elaboração do artigo, foi a intensa
análise de artigos acadêmicos e científicos, efetuando a coleta de dados e informações
pertinentes à iniciação e desenvolvimento da técnica esportiva. Desenvolvemos o texto
demonstrando nosso entendimento e cumprindo com nosso objetivo de demonstrar a
importância do futebol no desenvolvimento infantil Desenvolvimento motor da criança
GALLAHUE & OZMUN (2001) Ao descrever a fase denominada fase motora
fundamental, crianças de dois a sete anos de idade, é dividida em três estágios considerado a
fase dos movimentos fundamentais: Estagio Inicial, Elementar e Maduro. A fase motora
fundamental e marcada por movimentos que são encaixados em três categorias:
Estabilizadores, Locomotores e Manipulativos. Para que o desenvolvimento motor infantil se
desenvolva sem atrasos, se faz necessário que a criança receba estímulos durante as aulas,
como o incentivo da prática dos esportes e a participação nas brincadeiras que são propostas
com a finalidade de aperfeiçoar o movimento físico (WILLRICH; AZEVEDO;
FERNANDES,2009).Iniciação e ensino do Futebol para crianças. O futebol se faz importante de
ser introduzido durante as aulas, pois é um esporte que será desenvolvido em equipe, e de
acordo com Tiegel e Greco (1998) é um exemplo de atividade que ajuda no desenvolvimento
de tomadas de decisões em situações de permanente mudança. Conforme Ramos (2012)
apenas as experiências não bastam para garantir um bom desempenho no futebol, precisamos
levar em consideração a idade dos alunos e o desenvolvimento da habilidade motora do
mesmo. O treinamento do futebol em diferentes faixas etárias Especialização precoce. A
especialização precoce pode ser definida como a antecipação do processo de especialização da
técnica desportiva, criando uma exigência e complexidade de todos os processos, resultando
em um volume de treinos com maior intensidade, visando o ingresso do aluno na técnica
profissional (TORRES, 2013 apud DUARTE, 2009). O motivo especialização precoce causar tanta
preocupação aos profissionais, é devido ela não ser construtiva para as crianças. Outro ponto
negativo da especialização precoce é o fato dos alunos estarem mais suscetíveis às lesões
corporais, por estarem antecipando práticas e forçando uma adaptação antes do tempo.
Podendo sobrecarregar o organismo e prejudicar o seu desenvolvimento (SANTOS, 2007).
Métodos de treinamentos no futebol para crianças. O treinamento segue dividido em uma
periodização de acordo com a idade e as especificidades, compreende-se por periodização a
divisão do treinamento em períodos e situações particulares. (GOMES; SOUZA, 2008).
Seguimos os conceitos e etapas de uma organização de treinamentos, de acordo com
(DANTAS, 2003): Microciclo, Mesociclo, Macrociclo. Se faz necessário que valorize a identidade
de cada aluno O futebol se faz presente desde muito cedo na vida infantil, e é introduzido cedo
nas praticas esportivas das crianças, sendo assim se torna necessário ter conhecimentos para
poder aplica-lo de forma correta e eficiente para gerar frutos positivos no seu
desenvolvimento. O homem é um ser complexo e assim seu desenvolvimento se faz
igualmente complexo, conhecer suas fases e como ocorre é de suma relevância, para o
profissional saber onde e como introduzir os estímulos corretos, para contribuir em um
desenvolvimento completo e pleno da criança. Muitas crianças sonham em serem jogadores
de futebol, porém é necessário saber em que ponto é correto introduzi-la no mundo
profissional. A faixa etária ideal é de 16 a 18 anos, uma especialização antes dessa idade pode
gerar estímulos negativos no desenvolvimento da criança como afastamentos de outras
atividades físicas, lesões e adaptações corporais fora do tempo correto. É necessária a
conscientização dos pais e dos profissionais que as cercam para evitar que isso ocorra e tenha
problemas futuros.
P-088

Curso de Educação Física

A IMPORTÂNCIA DO VOLEIBOL PARA O DESENVOLVIMENTO DE ADOLESCENTES NO ÂMBITO


ESCOLAR

Autores: 51508656 -Elaine Regina de Oliveira; 51507747 -Elaine Regina de Oliveira; 51508195 -
Luis Felipe Silva Costa; Willian Patrick Acosta -51508393

Orientador: Ana Lúcia Ratti Brolo

Palavras Chave: Educação Física Escolar; Voleibol; Adolescente

Resumo: Conforme os Parâmetros Curriculares Nacionais (1997) ao final do primeiro ciclo


esperam-se que os alunos sejam capazes de participar de diferentes atividades corporais,
formando um ambiente de cooperação e solidariedade e que eles possam organizar alguns
jogos, brincadeiras ou outras atividades que já conhecem ou aprenderam durante às aulas.
Nesse contexto a Educação Física Escolar tem um papel fundamental na formação global do
aluno, onde o integra na cultura corporal do movimento transmitindo conhecimentos sobre
diversas modalidades e mostrando a importância da atividade física para a saúde humana. O
voleibol é um esporte que pode auxiliar o desenvolvimento dos adolescentes, pois explora
diversos movimentos corporais e serve também como um meio de socialização. Permite a
participação conjunta do gênero masculino e feminino, podendo vivenciar essa prática juntos.
Além de ser um esporte que exige grande precisão de movimentos e boa técnica, possibilita
uma grande diversidade de adaptações em diversos jogos e a criação de vários movimentos.
Segundo Souza apud Oliveira (1988) o voleibol é um esporte indispensável na Educação Física
Escolar, pois a sua prática permite que os adolescentes tenham uma melhor qualidade de vida
e oferece a oportunidade de adquirir as habilidades motoras consideradas fundamentais para
a aquisição de conhecimentos, relações sociais e afetivas com o mundo que o rodeia. De
acordo Souza et al (2010) o voleibol quando inserido dentro do âmbito escolar, proporciona a
meninos e meninas a interagirem e vivenciarem juntos essa prática e traz muitos benefícios,
para a vida como: saúde, aquisição de habilidades motoras, relações sociais e afetivas dentre
outras. O presente artigo tem como objetivo geral mostrar a importância do voleibol para o
desenvolvimento de adolescente no âmbito escolar. Os objetivos específicos são:
compreender o desenvolvimento do adolescente e apresentar os benefícios que esta
modalidade esportiva poderá proporcionar aos alunos nas aulas de Educação Física Escolar. A
metodologia adotada nesse estudo é a pesquisa bibliográfica cuja coleta de dados foi realizada
com base em bibliotecas eletrônicas como a Scielo, FEF/UNICAMP e a biblioteca da Faculdade
Max Planck por meio de artigos científicos, livros e revistas abordando o tema aqui discutido
considerando as seguintes palavras chave: Educação Física Escolar, Voleibol, Adolescentes. O
objetivo desse estudo é apresentar e destacar a importância e os benefícios do voleibol para
adolescentes no âmbito escolar. Seja ele afetivo, social ou cognitivo. Para esta finalidade foram
realizadas diversas pesquisas bibliográficas em artigos científicos revistas e livros sobre
voleibol e educação física escolar. O estudo inicia-se com uma abordagem histórica desta
modalidade relatando sua origem, especificidade de matérias e a chegada do voleibol no
Brasil. No decorrer do projeto aborda a realidade atual da educação física escolar e as novas
tendências no ensino deste componente curricular. Conclui-se que o voleibol é uma
modalidade de grande importância nas aulas de educação física, pois através de sua prática
bem elaborada o aluno irá adquirir diversos benefícios para a sua vida, como desenvolvimento
motor, integração, trabalho em equipe e socialização. Além disso, a educação física escolar
juntamente com essa modalidade, trabalhado de forma correta baseando-se nas novas
tendências educacionais tem total influência no desenvolvimento do aluno como cidadão
ciente de seu papel na sociedade em que vive. Para esta finalidade foram realizadas diversas
pesquisas bibliográficas em artigos científicos revistas e livros sobre voleibol e educação física
escolar. O voleibol durante a adolescência é essencial para os estudantes, pois por meio de sua
prática bem orientada, o mesmo terá autonomia colaborando com professor no processo de
ensino e aprendizagem, em um processo de trocas de experiências baseado no conhecimento
que ele já possui e também adquirindo novos saberes. Dessa forma o objetivo do voleibol
dentro do âmbito escolar influência de forma positiva e saudável para os alunos e os
distanciam da mentalidade distorcida. Através de sua prática os alunos terão uma vida mais
ativa correndo menos riscos de lesões e doenças durante o processo de formação. Sendo
assim, o que os alunos devem ter em mente é sobre os benefícios que a prática dessa
modalidade irá impactar em suas vidas. O professor dentro desse contexto deverá adotar uma
postura de mediador e proporcionar aos alunos subsídios para que os mesmos possam
compreender tal prática e explorar habilidades motoras básicas. O educador além de
promover a reflexão e a prática do vôlei deverá ressaltar pontos importantes como a origem
desta modalidade e os impactos que a mesma poderá causar em nossa sociedade. O voleibol
durante a adolescência é essencial para os estudantes, pois por meio de sua prática bem
orientada, o mesmo terá autonomia colaborando com professor no processo de ensino e
aprendizagem, em um processo de trocas de experiências baseado no conhecimento que ele já
possui e também adquirindo novos saberes.
P-089

Curso de Educação Física Licenciatura

A importância social do ensino de Lutas no Ensino Fundamental

Autores: 51507672 -Lucas Batista Gomes; 51508777 -Lucas Batista Gomes; 51508629 -Murillo
Barbosa Sanches; -

Orientador: Mauricio Maia

Palavras Chave: LUTAS; ARTES MARCIAIS; ESCOLA; SOCIOCULTURAL.

Resumo: Atualmente ao falarmos de contexto social dentro das escolas, não podemos
descartar que a interferência pedagógica é primordial para a formação do aluno como
cidadão. Ao trabalharmos no ensino fundamental com o ensino de lutas, seja ela uma
modalidade específica ou simplesmente uma atividade em que se trabalha a sua essência o
professor consegue desde a base da formação do aluno desenvolver valores sociais de forma
direta e indireta com maior eficácia, podendo trabalhar de forma mais abrangente o "ser
cidadão" nos alunos, desde o seu contato inicial com a formação acadêmica.Este trabalho tem
por objetivo mostrar que por meio de lutas é possível formar o aluno como um ser social
responsável. Historicamente as artes marciais tendem a trazer em sua concepção valores
importantes que muitas vezes encontramos esquecidos dentro de nossa sociedade, tais como,
respeito, ética, disciplina, responsabilidade, relação interpessoal, autoconfiança, autocontrole,
entre outros. Dessa forma, outro objetivo é contemplar a formação do ser humano como um
todo, mantendo os valores sociais implícitos durante a prática das atividades, podendo através
de feedbacks com os próprios alunos, compreender esses valores. Trata-se de uma pesquisa
exploratória de origem bibliográfica. A partir desse estudo documental sobre a importância
social do ensino de lutas no ensino fundamental, averiguamos a importância pedagógica desse
aspecto nos anos base de formação. As lutas sempre trouxeram consigo uma filosofia
disciplinadora por meio do seu contexto histórico e sua formação baseada em princípios de
valores éticos para o educando desde sua formação inicial, garantindo melhor aproveitamento
dos conteúdos propostos, por meio das lutas e suas filosofias, onde são empregadas desde o
cumprimento ao inicio da aula, demonstrando respeito e outros aspectos éticos de cada
modalidade. Segundo Lima Jr. (apud BRASIL,1998) , podemos entender a Educação Física como
uma área que trata do conhecimento de diversas temáticas que fazem uma ligação com a
cultura do movimento e o contexto histórico-social do aluno. Segundo Rufino e Darido (2011),
devido aos fatos apresentados, muitos profissionais que ministram aulas de lutas são aqueles
que tiveram alguma vivência com pelo menos uma modalidade não dependendo de ter tido o
contato com a mesma na sua formação inicial. Nesse sentido, acreditamos que esta pesquisa
ao ser elaborada, considerou a escassez de estudos que qualificam as pesquisas para a
abordagem mais ampla do tema apresentado. Através desse estudo foi possível compreender
a importância das artes marciais como agentes contribuintes para formação do ser cidadão
quando ainda educando no primeiro estágio de sua formação acadêmica. Sendo assim no
processo de ensino-aprendizagem o educando tem a capacidade de desenvolver um caráter
social ético através das experiências adquiridas por meio das vivências obtidas nas aulas de
educação física, ao trabalharmos um aspecto amplo, deve se reconhecer sua capacidade de
mostrar ao aluno valores que por vezes a sociedade deixa se esquecer, possibilitando a
formação de um ser cidadão melhor.
P-090

Curso de Educação fisica

A INFLUÊNCIA DA HIDROGINÁSTICA NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS.

Autores: 51407390 -Marcelo Ilheu; 51405928 -Marcelo Ilheu; 51405485 -Maria felipe; -

Orientador: Andrea motta

Palavras Chave: Hidroginástica, Idosos, qualidade de vida.

Resumo: Em indivíduos saudáveis o envelhecimento está relacionado com alterações físicas e


psicológicas. A diminuição da força muscular e flexibilidade articular, altera a coordenação
motora e o equilíbrio, podendo ser facilmente observada pela dificuldade de realização de
tarefas simples como carregar compras ou subir em ônibus. Também pode ser notado
alterações visuais, do aparelho auditivo e da memória, podendo contribuir para a inatividade e
consequentemente para doenças degenerativas de origem músculo esqueléticas, doenças
coronarianas, diabetes, obesidade a até mesmo a depressão, muito comum em idosos.
Lucchesi (2013) relata um grande avanço demográfico da população idosa brasileira e
consequentemente problemas de saúde pública. Segundo a autora, a expectativa de vida no
Brasil aumentou consideravelmente, sendo este portanto, um público alvo dentro da Educação
Física. A autora defende também, que a atividade física traz benefícios não só aos idosos, mas
a toda uma população, porém para os idosos a atividade física é mais importante, pois os
mesmos são acometidos de alterações fisiológicas, relacionadas ao processo de
envelhecimento. A hidroginástica entra neste cenário como uma ferramenta na prevenção de
doenças e promoção da saúde. Também é um importante coadjuvante na prevenção das
quedas, justamente por desenvolver o equilíbrio, e tratamento de suas consequências. Neste
trabalho será abordado a influencia da hidroginástica na qualidade de vida de idosos, assim
como seus benefícios propriamente ditos, justificando sua importância por promover a saúde
física e mental, trazendo um bem estar dentro e fora do âmbito familiar, proporcionando a
longevidade com qualidade e autonomia. O envelhecimento no indivíduo saudável tem haver
com inúmeras alterações psicológicas, fisiológicas e físicas que interferem na área motora,
contribuindo para o aparecimento e agravamento de doenças, principalmente de
características degenerativas, dificultando até a realização de atividades da vida diária. A
prática de atividade física é fundamental para o idoso na prevenção de doenças e na
reabilitação de suas habilidades motoras, lhe trazendo uma vida saudável e harmoniosa. Um
dos exercícios mais recomendados pelos médicos é a hidroginástica, justamente por essa
atividade ser de baixíssimo impacto, ou seja, quase nulo e assim não prejudicando as
articulações sem falar nas propriedades terapêuticas da água. A hidroginástica desenvolve a
capacidade aeróbia, força muscular, flexibilidade e habilidades específicas como o equilíbrio e
a coordenação motora promovendo também o relaxamento muscular e a interação social.
Neste estudo foi abordado os benefícios da prática da hidroginástica na saúde física e mental
dos idosos e pode-se concluir que a mesma é de suma importância na qualidade de vida desta
população.
Esse estudo foi realizado por meio de uma revisão bibliográfica, utilizando como base de
dados os livros pertencentes a biblioteca da Faculdade Max Planck, artigos científicos
encontrados em bases como a BIREME, Scielo, EBSCHO, Pub Med, Períodicos Capes e Google
Acadêmico, e artigos e reportagens de sites especializados, com o objetivo de obter estudos
sobre a inserção do tema a influência da hidroginásticana qualidade de vida de idosos. A
hidroginástica surgiu na Alemanha por volta de 1722, onde os banhos em águas mornas eram
muito utilizados em pessoas com espasmos musculares e em pacientes que precisavam de
relaxamento. Alguns anos depois eram utilizadas para receber grupos de pessoas com mais
idades que precisavam fazer exercícios físicos com certa segurança sem ocasionar riscos, se
machucarem ou lesionarem as articulações e que proporcionasse bem estar físico e mental. Já
no Brasil a hidroginástica apareceu a mais de 30 anos e vem tendo um crescimento enorme
ganhando espaço na mídia e abrindo portas para um público mais heterogêneo, sendo hoje
uma das atividades mas procuradas nas academias, clubes, e condomínios (Scarabel, 2013). Os
exercícios na água têm demonstrado ser um recurso de exercícios aeróbicos, pois beneficia
fisiologicamente toda a sua estrutura corporal, entre eles a redução da massa adiposa sobre o
organismo humano. No meio liquido existem as propriedades da água classificadas como:
Pressão hidrostática que é exercida em todas as partes do corpo em imersão, em repouso a
uma profundidade, estimula a circulação periférica, diminuindo as dores musculares pós-
exercícios (Pierine et al, 2009); empuxo uma força que age em sentido contrário a ação da
gravidade, aonde pode ser utilizada para resistir ou auxiliar dependendo do exercício que for
executado. A água na altura dos ombros, o peso corporal é reduzido em ate 80ª 90%. Segundo
Fernandes (2011) a gravidade nos movimentos da flutuação favorece o indivíduo no exercício
fazendo com que o corpo fique mais leve, sendo assim o praticante de qualquer peso terá
facilidade em realizar o exercício. A densidade e a relação entre a massa de um dado volume,
isso é muito importante na pratica da modalidade, melhorando o posicionamento na execução
dos movimentos a serem realizados (Dascal et al, 2013). A resistência e a sobrecarga natural
exercida pela água, dependendo da velocidade e amplitude com que executa o movimento.
Quanto mais veloz e maior a amplitude do movimento, maior será a resistência. A viscosidade
está relacionada com a resistência, pois os atritos entre as moléculas de um líquido causa a
resistência para um bom desenvolvimento nos exercícios, a água deve ser muito bem tratada e
límpida e leve para que o corpo exerça uma resistência natural dos exercícios sem atritos
(Scarabel, 2013). Concluímos que, sem dúvida alguma, a hidroginástica é fundamental para os
idosos na prevenção de doenças e na melhoria de suas habilidades motoras, trazendo mais
disposição e autonomia para o seu dia a dia, tornando sua vida mais saudável e prazerosa para
seu convívio familiar e social. A hidroginástica sendo exercícios de baixo impacto, não
compromete as articulações do idoso, lhe dando força muscular, flexibilidades, habilidades
como equilíbrio físico e mental e a coordenação motora. Os idosos tendo uma redução em sua
força, redução em sua flexibilidade, altera toda a coordenação motora e o equilíbrio,
tornando-o assim cada vez mais sedentário, o afetando até mesmo de carregar uma sacola
leve de um supermercado e subir pequenos degraus. Com a prática constante de
hidroginástica pelo menos de 2 a 3 vezes por semana, melhora-se e muito o problema de
osteoporose, artrite, doenças coronárias, diabetes, obesidade e hipertensão. Exercícios
realizados na água é um ótimo recurso aeróbio, pois trabalha toda a estrutura, reduzindo a
massa adiposa sobre o organismo humano. Exercícios realizados dentro da água utilizam-se de
uma força que age em sentido contrário a ação da gravidade, chamado de
P-092

Curso de Educação física bacharelado

A INSERÇÃO DO LÚDICO NAS AULAS DE NATAÇÃO INFANTIL PARA MELHOR APRENDIZADO EM


CRIANÇAS DE 03 A 06 ANOS DE IDADE

Autores: 51406478 -Elson vagno oliveira melo; 51406809 -Elson vagno oliveira melo;
51407220 -Gabriel Rodrigues Wolf; -

Orientador: Andrea ceschin motta

Palavras Chave: natação, métodos, lúdico, tradicional, brincadeira, crianças.

Resumo: O lúdico tem origem no latim Ludos que significa Brincar. O lúdico é diversão, é a
brincadeira, é o jogo, que é apresentado à criança desde o nascimento até vida adulta. O
objetivo das brincadeiras é ressaltar a importância do processo motivacional da criança.
(SANT`ANNA; NASCIMENTO, apud Paiva et. al.(2017). O brincar proporciona a aquisição de
novos conhecimentos, desenvolve as habilidades de forma natural e agradável. Ele é uma das
necessidades básicas da criança, esse é essencial para um bom desenvolvimento motor, social,
emocional e cognitivo. (MALUF (7) apud JUNIOR e SANTIAGO, 2008). Desde a pré-história o
homem se lançava na água em busca de alimentos ou como forma de defesa contra animais
ferozes, originalmente foi propagada com objetivos de atender as necessidades de
sobrevivência do homem, onde o mesmo teve seu interesse aguçado em virtude de fazer suas
necessidades básicas (LIMA, 2003).O objetivo deste trabalho foi identificar se o lúdico inserido
em aulas de natação para crianças de 03 a 06 anos de idade, tem influência na aprendizagem.
A metodologia utilizada neste trabalho foi à pesquisa bibliográfica que consiste em consultar
artigos e documentos científicos indexados com coleta de dados para posterior revisão. No
desenvolvimento deste trabalho foram coletados artigos a partir de livros, da internet
utilizando o banco de dados do Google Acadêmico e Scielo. Critérios de inclusão dos artigos
selecionados foram os seguintes: livros, artigo publicados em português; relacionados à
natação e lúdico para crianças e seus benefícios, com data de publicação a partir de 2000 até o
presente. A vantagem do trabalho lúdico é que o prazer conferido pela atividade é muito e
estimula a criança a superar as dificuldades, que normalmente não superariam em aulas
circunstanciais (FREIRE, 2005:18). Segundo Brouco (2016) a água pode transmitir duas
sensações, prazer e medo nas pessoas. Contudo, esse estudo vem reforçar que o lúdico é uma
ferramenta pedagógica, com brincadeiras, jogos e atividades em grupos. Isso contribui para a
criança vencer seu medo da água, vivenciando apenas as experiências prazerosas. A natação
animal é um método defendido por proposta por Junior et al. (2008) em seu livro “Natação
Animal” onde propõe aprender semelhante a uma animal, por exemplo com os ratos, que
temem a água, porém a necessidade faz com que ele supere seus medos para conseguir
sobreviver. O método tradicional foca na técnica, que predominou durante muito tempo nas
escolas de natação, por ser ensinada na sua maioria por técnicos esportistas. (LIMA,
MACHADO, apud LIMA e ALBUQUERQUE, 2017). O desenvolvimento da crianças nessa fase
tem por finalidade a aquisição de habilidades motoras fundamentais maduras, que não
depende exclusivamente da idade, mas sim de cada individuo, especialmente das tarefas
realizadas e seu ambiente. GALLAHUE e OSMUN, (2005 p. 220). A inserção do lúdico nas aulas
de natação infantil para melhor aprendizado da natação em crianças de 03 a 06 anos de idade,
proporciona um melhor aprendizado a criança, tornando as aulas de natação mais
interessantes e prazerosas, onde tira totalmente a criança da realidade e a mesma foca no
mundo faz de conta da natação, contribuindo com o seu desenvolvimento físico, motor, social
e psicológico.
P-093

Curso de Educação Física

A MUSCULAÇÃO COMO FERRAMENTA PARA UM ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

Autores: 51406153 -Guilherme Torrez; 51407482 -Guilherme Torrez; 51407485 -Lucas


Fernando Rodrigues; Ricardo Cristian de Oliveira -51407458

Orientador: Ana Lúcia Ratti Brollo

Palavras Chave: terceira idade, treinamento resistido, doenças cronicas não transmissiveis

Resumo: De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) todas as pessoas com idade
igual ou acima de 65 anos fazem parte da população da terceira idade. O treinamento resistido
é uma ferramenta diretamente ligada ao envelhecer saudável. Tartaruga et al. (2005)
destacam que o treinamento de força pode estimular o aumento da densidade óssea e
reverter a sarcopenia (perda de massa muscular). Os idosos em sua maioria apresentam
grande dificuldade em realizar tarefas cotidianas, como carregar um peso, lavar louça ou até
mesmo realizar uma simples caminhada.O objetivo geral desse artigo é compreender os
benefícios do treinamento resistido para a melhoria da qualidade de vida do idoso e os
objetivos específicos são: apresentar o conceito de envelhecimento e verificar como a
atividade física pode influenciar no desenvolvimento do idoso nos aspectos motor e social. A
metodologia adotada nesse estudo trata-se de uma pesquisa de campo cuja coleta de dados
foi realizada com base em entrevistas com o público de idosos de ambos os sexos, faixa etária
de 58 a 85 anos, que frequenta as aulas de musculação na academia do Ginásio de Esportes de
Indaiatuba/SP, após assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. O estudo foi
aprovado pelo Comitê de Ética em pesquisa com o Parece número: 2.231.328. As entrevistas
foram realizadas com 30 idosos que são frequentadores das aulas de musculação sendo: 12
homens, com idade de 62 a 81 anos, com prática de 1 a 12 anos, duas vezes por semana. O
público feminino é composto por 18 mulheres, com idade de 60 a 77 anos, com prática de 7
meses a 13 anos, duas vezes por semana. De acordo com as entrevistas, 100% dos idosos
responderam que a prática da musculação trouxe benefício para o seu dia-a-dia auxiliando em
atividades do cotidiano como caminhar, levantar e sentar, descer e subir escadas, lavar louças.
O presente estudo relatou os benefícios que a musculação apresenta na vida dos idosos
entrevistados como: a promoção autonomia funcional por meio da independência para as
atividades do dia a dia, melhora na socialização com a possibilidade de ampliar sua convivência
em grupo, aumento da autoestima.
P-095

Curso de Bacharelado em educação fisica

ALONGAMENTO NA HIPERTROFIA: UMA REVISÃO DOS CONCEITOS

Autores: 51406483 -Hemerson Mota Cardoso; 51406202 -Hemerson Mota Cardoso; 51406855
-Felipe Costa do Nascimento; -

Orientador: Isabel Chagas Barbin

Palavras Chave: alongamento, hipertrofia, flexibilidade, hipertrofia longitudinal

Resumo: O alongamento divide-se em três técnicas: passivo ou estático, balístico e facilitação


neuromuscular proprioceptiva (FNP) (GAMA et al., 2007). Cada técnica tem suas características
que definem o movimento, tempo de tensão e amplitude para a articulação e musculatura
envolvida (COPPO et al., 2015). Para Badaro et al. (2007) limitações de movimento poderiam
ser evitadas e um aumento na eficiência e segurança (motora) em execução dos exercícios,
realizando alongamentos que busquem mais flexibilidade. A falta de alongamento ocasiona
alguns malefícios como encurtamentos, assimetrias e má postura (OLIVEIRA et al., 2011).
Indivíduos que buscam ganhos hipertróficos poderiam se beneficiar de algumas características
do alongamento. Page (2012) diserta que estes alongamentos exercem um aumento do
comprimento do musculo, causando uma hipertrofia. A hipertrofia se manifesta por diferentes
formas estímulos e mecanismos, sejam eles fisiológicos, metabólicos, gênicos ou mecânicos
(ALENCAR & MATIAS, 2010; NOGUEIRA, 2015). Segundo Sossai et al. (2014) os músculos
encurtados hipertrofiam menos do que músculos mais extensos. Na busca por maior
hipertrofia, trabalhar alongamentos separadamente de exercícios resistidos traz melhores
resultados para o mesmo. Agora se a flexibilidade for o foco, esta sim poderia ser realizada em
conjunto com o treinamento resistido (JUNIOR et al., 2017). É de extrema importância ter uma
amplitude de movimento não comprometida para ganhos hipertróficos, o aumento da
flexibilidade causado pelo alongamento, diminui a intensidade de treino, e esta é diretamente
influente a hipertrofia; causando uma concorrência entre os mesmos - flexibilidade x
hipertrofia (JUNIOR et al., 2017). O objetivo deste trabalho foi identificar a influência do
alongamento sobre o processo de hipertrofia muscular e seus benefícios nos exercícios físicos.
Neste estudo foi realizada pesquisa bibliográfica, através de artigos científicos retirados dados
do Google acadêmico - scholar.google.com.br, Pubmed -
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed e Scielo - www.scielo.org. Existe pouca explicação
sobre a importância do alongamento por parte dos profissionais que ministram as atividades,
o que contribui para o aumento de mitos sobre o mesmo (RIBEIRO, 2008).Entre verdades e
mitos, o que muitos não sabem é que o alongamento pode ser utilizado como uma ferramenta
a mais para alcançar o objetivo desejado, Ribeiro (2008) indica ganho hipertrófico. Segundo
Page (2012), o alongamento no geral foca no aumento do comprimento de uma unidade
musculotendínea, em essência aumentando a distância entre a origem do músculo e a sua
inserção. No estudo de Junior et al. (2017) observamos que ao realizar alongamentos antes de
exercícios resistidos, não houve diminuição da carga de treino, mas houve diminuição do
número de repetições. A queda de intensidade de treino acarreta em uma menor hipertrofia,
pois quanto maior a intensidade de treino, maior seria a hipertrofia muscular. Não seria
interessante a junção de alongamento e treino resistidos, já que haveria uma concorrência
entre os mesmos. Com os resultados obtidos neste do trabalho de revisão bibliográfica,
concluiu-se que, o alongamento é uma ótima alternativa para o ganho em amplitude de
movimento e muitos outros benefícios, ainda corrobora para pratica de várias atividades. Sua
característica de estimular o rompimento de fibras musculares (quando alonga se o músculo) e
aumentar o comprimento muscular (distância entre origem e inserção do músculo), pode
influenciar a hipertrofia longitudinal. Observamos que a mesma não teria uma significativa
sobre a hipertrofia transversa - objetivada neste trabalho.
P-096

Curso de Educação fisica licenciatura

Beneficios dos Jogos Cooperativos no ensino fundamental 1

Autores: 51508844 -Kleberton Cardoso; 51508938 -Kleberton Cardoso; 51508936 -Igor


Fernando dos Santos; -

Orientador: Mauricio Maia

Palavras Chave: Jogos Cooperativos; educação física; escola

Resumo: Os Jogos Cooperativos poderá ser um mediador muito válido para aflorar aspectos
como cooperação, sensibilidade, trabalho em grupo, comunicação, inclusão, solidariedade,
respeito, sentimentos bons, enfim aspectos que fazem partes de um dia saudável e feliz, que
infelizmente vem aos poucos se perdendo e formando um mundo individualista. Vale lembrar
em que momento algum os jogos competitivos não são importantes e positivos em nossas
vidas, pois já nascemos com esse aspecto, mas quando falamos sobre a formação do aluno é
no mínimo questionável esse assunto. Dessa forma, esse artigo apresentará aos leitores
aspectos positivos sobre o trabalho com os Jogos Cooperativos como tema principal nas aulas
de Educação Física no Ensino fundamental I para a formação do aluno.Reconhecer e
compreender a importância dos JOGOS COOPERATIVOS, diante de um mundo individualista
mas tem que ser introduzido de fato esse tipo de ensino pedagógico o quanto antes, pois os
benefícios são gigantescos e explícitos no decorrer deste estudo mostrado, apontando
comprovações que os JOGOS COOPERATIVOS é um agente muito importante positivamente se
tratando do desenvolvimento integral da criança para o restante da sua vida. Este trabalho foi
desenvolvido através de pesquisas bibliográficas de artigos e trabalhos de conclusão de curso,
sendo uma pesquisa totalmente exploratória, tendo como base fontes como o site Google
Acadêmico e livros da biblioteca da faculdade Max Planck Indaiatuba. Houve coleta de artigos
publicados com o tema sobre jogos cooperativos nas aulas de educação física. Diante disso,
foram escolhidos alguns artigos e trabalhos de conclusão de curso para realizar uma leitura
exploratória e fichamentos dos mesmos.Este artigo busca apresentar informações sobre os
benefícios dos Jogos Cooperativos na educação física escolar, mais especificamente no Ensino
Fundamental I. Dessa maneira, verificamos os benefícios das práticas dos jogos cooperativos
despertando nos alunos o interesse de jogar sem excluir ninguém.Portanto, os Jogos
Cooperativos poderá ser um facilitador, utilizando ferramentas pedagógicas para a Educação
Física na escola, acreditando na formação de um aluno mais completo como cidadãos
conscientes no futuro. Com todos os artigos que apresentamos, é possível notar que
realmente os Jogos Cooperativos são muito importantes para o desenvolvimento integral da
criança, especialmente no Ensino Fundamental 1. O acesso ao conhecimento da cultura
corporal através dos Jogos Cooperativos em sintonia com os temas atuais e vidas das crianças
formará cidadãos conscientes e cientes do quanto é importante respeitar o próximo em todos
os sentidos. Espera-se promover a autonomia para que o aluno possa intervir e transformar o
patrimônio humano relacionado à cultura de movimento. Acredita-se que o melhor caminho
para desenvolver esse aluno rumo à construção de uma autonomia crítica e autocritica,
incentivando e estimulando os ensinamentos dos Jogos Cooperativos em todos os lugares.
P-097

Curso de Educação Física

Bullying na Educação Física escolar: o papel do Prof. de Ed. Física na mediação de um ambiente
pertinente de aprendizagem

Autores: 51507890 -Paloma De Moraes; 51406800 -Paloma De Moraes; 51507866 -Alan


Augusto Silva Santos; -

Orientador: Mauricio Maia

Palavras Chave: violência, bullying, educação física, intervenção.

Resumo: O bullying, é caracterizado por violência física ou psicológica, de forma intencional e


continuada de um indivíduo ou grupo contra o outro sem motivo claro A palavra Bullying, é de
origem inglesa, no Brasil, é usada para referir-se aos atos agressivos entre alunos ou grupos de
alunos. O Bullying é mais evidente em crianças de 11 a 13 anos de idade, o foco da nossa
pesquisa seria em crianças de 11 a 13 anos, do 7º ou 8º ano. As formas de agressão são as
mais diversas, entre os meninos, as mais comuns são agressões físicas (ponta pés, empurrões),
ainda que esses ataques não sejam efetivados, os agressores colocam medo intimidam as
vítimas, já entre as meninas, os tipos de agressão mais frequentes, é espalhar boatos,
espalham segredos para causar mal-estar. Ressaltar a gravidade do bullying no âmbito escolar;
preparar o professor a fim de intervir nas aulas de educação física. Foi feita uma revisão
bibliográfica, com ênfase na obra literária de Fenômeno Bullying da autora Cléo Fantes, em
que foi observada a atuação do professor em uma situação de Bullying, e como o mesmo pode
ser prevenido através das aulas de educação física. Nossa pesquisa foi baseado em artigos de
pesquisaÉ possível concluir que a maioria dos casos de Bullying acontecem na escola, devendo,
portanto, trabalhar com os temas transversais, por meio dos PCNs, que oferecem diretrizes de
como trabalhar o assunto com os aluno. Sem falar que todo o profissional da Educação Física
deve estar preparado para enfrentar situações que coloquem seus alunos em risco.
P-098

Curso de Educação Física

Ciclismo na Educação Física Escolar, um benefício para a vida toda

Autores: 51508357 -Jnaína Pietra de Oliveira Telles; 51507712 -Jnaína Pietra de Oliveira Telles;
51609582 -Wellyda Regisleyne dos Santos Rodrigues; -

Orientador: Rodrigo Tstsuo Hirai

Palavras Chave: Ciclismo, escola, importância, pedalar.

Resumo: Destacando os diversos benefícios da prática do ciclismo, deste que é um dos mais
antigos esportes do mundo, veremos as consequências positivas a curto, médio e longo prazo.
A sensação de prazer, liberdade e autonomia, que o ato de aprender a andar de bicicleta
sozinho proporcionam a esse aluno, principalmente associado ao fato de andar sem rodas de
auxilio, é uma sensação gratificante para qualquer professor de educação física, tem também
o benefício do acesso mais fácil a uma bicicleta para locomoção, do que veículos a combustão,
onde a necessidade financeira precisa ser maior, outro ponto importante é a melhoria na
manutenção da qualidade de vida, prevenindo doenças. Quando dentro das aulas de Educação
Física escolar (EF) ocorrem a apresentação de hábitos saudáveis e exercícios de fácil
reprodução fora das escolas ou que despertam de alguma forma o interesse dos alunos, a
chance de que eles, repliquem tal experiência na sua vida extra escolar é muito grande, sendo
assim muito bom para o aluno, se tratando do ciclismo que é o que iremos abordar
atravésdessa revisão bibliográfica. Apenas fazer a aula de EF não é o bastante para formarmos
alunos críticos para a sociedade, é necessário haver um trabalho em todas as dimensões de
conteúdos, conceituais, procedimentais e atitudinais para que alunos e professores possam
construir o conhecimento que será levado por toda a vida, e assim o docente cumpre seu
papel de proporcionar aos discentes a autonomia para praticarem atividade física fora da
escola também (BETTI e ZULIANI, 2002; CORREIA, 2011; RANGEL et al., 2008 apud Marchini e
Armbrust 2012, p 80). Destacar a importância de ensinar e incentivar a prática do ciclismo, não
só como esporte mas como lazer e meio de transporte. Revisão BibliográficaÉ de
conhecimento geral que os tempos mudaram, os hábitos são outros, nos encontramos hoje na
era digital, em que o hábito da prática de exercícios físicos vem se tornando cada vez menos
visualizado, principalmente pelas nossas crianças. Conheçamos então o ciclismo que “é um dos
esportes mais tradicionais do mundo, principalmente na Europa, onde se encontram os
melhores ciclistas e as maiores equipes” (DIEFENTHALER 2004). Atualmente essa modalidade é
um esporte olímpico dividido em competições, de pista (velódromo) de estradas, mountain
bike (XCO) e bmx. O Código de Trânsito Brasileiro, em 1998, tratou da bicicleta como veículo
de propulsão humana, implantando o direito do ciclista de trafegar pelas ruas e estradas das
cidades do país. Como apresentado na pesquisa do Datafolha (60% DOS BRASILEIROS..., 1997),
os dados revelam também que a maioria dos brasileiros entrevistados, em torno de 53%,
praticam atividade física para emagrecer/manter a forma, denotando o valor que permeia
toda sociedade voltada para questões estéticas. Outros 36% realizam atividade física por
julgarem que ela é importante para a saúde, 20% por hábito, 16% por ordem médica, 13%
voltados para o lazer, 10% para combater o estresse e 5% como forma/meio de transporte.
(DARIDO, 2004, p. 64) Eles destacam que 5% utilizam a prática de atividades físicas como meio
de transporte. Esse número é baixo, levando em consideração todos os benefícios que tais
hábitos acarretam às pessoas e ao meio ambiente. Por muito tempo, os espaços disponíveis
para que as crianças pudessem realizar suas brincadeiras eram as ruas, os quintais, as calçadas,
os terrenos baldios, parques e praças, lugares que a criança explorava usando toda a sua
criatividade e imaginação, desenvolvendo situações de aprendizagem importantes no processo
de desenvolvimento global da criança, (NETO, et al, 2004) entretanto, temos observado que
nas últimas décadas o mundo vem sofrendo transformações socioambientais que influenciam
no brincar dessas crianças. Mudanças culturais advindas de alterações na economia, na
política, no crescimento urbano, na mídia, na segurança, entre outras ocasionaram um grande
impacto, na relação das crianças, nos espaços antes utilizados para brincar e no tempo
destinado a essas atividades (GUIMARÃES (s.d.)) Sendo assim, os pais de hoje, não permitem
que as crianças brinquem nas ruas, como antes, o que é totalmente compreensível, a
preocupação desses pais é pertinente, pois os lugares deixaram de ser apropriados a essas
práticas, se tratando da inicialização ao aprendizado, devido ao fato de que, a criança ainda
não tem o domínio da bicicleta, e não possui noções mínimas de leis e regras de transito,
exigidas para se pedalar, trafegar ou caminhar pelas ruas. A movimentação e a circulação de
carros vêm aumentando a cada ano que passa, principalmente nas metrópoles, onde quanto
maior a renda da população, maior o desejo das pessoas de usar o transporte individualmente.
Muitas preferem viajar sozinhos por causa do conforto, da privacidade, flexibilidade e
rapidez...Essa preferência pelo transporte individual aumenta de maneira significativa o
número de veículos nas ruas. (KIEFER apud, DOWNS, 2011,p 15) Antigamente, nos fins de
tarde, nos fins de semana, na rua mesmo, ou em frente de casa isso era visto com mais
frequência. Sabemos que é complicado, esperar que os pais ajudem nesse passo, por conta da
disponibilidade de tempo do mesmo para tal, e muitas vezes, o próprio pai não teve a
oportunidade de vivenciar a experiência de aprender a andar de bicicleta. Porém consolidar
essa parceria é necessário, pois a inter-relação da escola-família requer contínua articulação
para que se consiga fortalecer e alcançar propósitos com vistas à construção da cidadania.
(Revista Brasileira em Promoção da Saúde, vol. 18, núm. 2, 2005, p. 79) O uso da bicicleta
apresenta aspectos positivos para a sociedade de forma geral, por se tratar de um meio de
transporte autossustentável, e também se tratando dos indivíduos já que a bicicleta depende
apenas da propulsão humana. A prática periódica do ciclismo, traz ao indivíduo uma melhora
cardiorrespiratória, aumento de massa muscular, diminuição da gordura corporal eaumento
da resistência, entre outros benefícios. Inclusive a organização das Nações Unidas (ONU)
elegeu a bicicleta como o transporte ecologicamente mais sustentável do planeta
(DAMASCENO 2015). Segundo Dora (Dora, 2000 apud Xavier et al) Uma das grandes metas
atuais da Organização Mundial da Saúde é promover o uso da bicicleta, tanto pela necessidade
de redução de poluentes no ambiente das cidades devido à elevada motorização, como
também pela promoção da saúde. (2008, p2). Benefícios que a escolha do ciclismo como
atividade física ou meio de transporte traz para a saúde é que não há sobrecarga de músculos,
articulações e coluna vertebral, apenas existe o peso corporal sendo transportado através da
propulsão pelo próprio indivíduo. Com a prática periódica do ciclismo, o indivíduo tem uma
melhora cardiorrespiratória, aumento de massa muscular, diminuição da gordura corporal e
aumento da resistência. Em se tratando dos exercícios aeróbios, “indica-se qualquer das
atividades que empreguem grandes grupos musculares, mantendo de forma continuada,
rítmica e aeróbia. Por exemplo: caminhadas, corridas, ciclismo, entre outras” (BIAZUSSI, p17) A
pesquisa mostra ainda algumas das vantagens da bicicleta como meio de locomoção: baixo
custo na aquisição e manutenção, agilidade nos deslocamentos para distâncias até cinco
quilômetros, menor interferência no espaço público da cidade, contribuição à saúde do
usuário e reduzido impacto ambiental. (SANTOS, 2010) Além de menos estresse nos trajetos
percorridos de bicicleta, diminuindo o tempo de locomoção, e dando mais opções de trajeto,
também é algo positivo, principalmente em grandes cidades em que há maiores chances de
congestionamento, outro benefício que é pertinente citar é o da economia, pois a pessoa
passa a gastar menos, com combustível e manutenção de carro ou moto por exemplo e, tendo
tantas melhorias na saúde, consequentemente economizaria com custos médicas.
Considerando que o ambiente em que se vive é primordial para a saúde, podemos conceituar
que ambos têm uma ligação muito forte, contribuindo diretamente para a qualidade de vida.
“Promover a bicicleta passou a ser uma das metas da Organização Mundial da Saúde tanto
pela promoção da saúde (redução de gastos com tratamentos de portadores de doenças
crônico-degenerativas) que a sua utilização como meio de transporte pode representar a
médio e longo prazo”. DORA (DORA apud XAVIER, G. N. A. et al. 2000, 2). Sob o ponto de vista
pedagógico, é muito interessante que o aluno leve para sua vida pessoal, uma herança escolar
sendo ela, a melhor e maior possível. Sendo assim, se tratando do ensino dentro das escolas, é
necessário enfatizar que visando os benefícios para a sociedade de forma geral, que o aluno
que aprende a andar de bicicleta não se limita ao metro quadrado escolar, já que o ciclismo,
além de um esporte, e também um meio de transporte, esse aluno através da reutilização do
aprendizado escolar, poderá se beneficiar também, de todos esses pontos no futuro.
Entendemos que um dos objetivos da educação física escolar, é tornar a prática das atividades
ensinadas em aula, hábitos saudáveis e frequentes, proporcionando qualidade de vida,
durante a vida toda, sendo assim, o ciclismo entra como uma ferramenta de auxilio muito
importante na formação dos alunos. O ciclismo proporciona à criança uma sensação de
liberdade, autoestima elevada, e capacidade de autonomia Isso traz e deixa claro, a
independência na tomada de decisões, visto que são necessárias as escolhas a todo momento
durante a prática do ciclismo, se tratando das escolhas de direção, de velocidade, de posição
na bicicleta, entre outras. Essa prática permite os tornar cidadãos mais críticos, autônomos,
livres e conscientes. Para Darido e Barroso (2009), de maneira pedagogicamente estruturada
para o aprendizado na escola, os alunos terão os primeiros contatos com as modalidades
esportivas. O esporte é considerado o fenômeno sociocultural mais valorizado do mundo, seria
importante uma maior reflexão sobre que tipo de esporte poderia ser praticado nas aulas de
Educação Física sem que, contudo, houvesse prejuízos para as crianças. (Anderós, 2009 187).
Aprender a andar de bicicleta antigamente era um marco na vida de qualquer criança,
principalmente quando deixavam de usar as rodinhas auxiliares e conseguiam continuar seu
percurso mantendo o equilíbrio e a concentração, portanto não podemos perder os bons
costumes, muito menos costumes tão saudáveis, como este que é andar de bicicleta De acordo
com (CHIVIACOWSKY, 2005) é visto que algumas crianças são motivadas a se especificarem em
um determinado esporte em idade precoce. O autor coloca que a participação precoce em
esportes pode ser prejudicial se sacrificar o desenvolvimento adequado de todas as outras
habilidades motoras básicas, importantes para a participação das crianças em uma grande
variedade de outras atividades esportivas ou recreativas. No mesmo sentido, coloca Sage
(1977) que o desenvolvimento motor bem-sucedido num grande número de tarefas motoras
não está na dependência da precocidade das experiências motoras, mas sim na possibilidade
de ter tais experiências. (GALLAHUE e SAGE Apud CHIVIACOWSKY 2006) A escola, abordando
esse assunto, não irá apenas incentivar as crianças à prática como atividade física, mas
também como modalidade esportiva, para aqueles que não tiveram a oportunidade de
vivenciar, ou não conheceram o esporte. O esporte educativo é uma ferramenta que auxilia
muito na formação de caráter e na dignidade de uma pessoa. Como dito acima, os tempos
mudaram e estamos na era digital, “a criança, durante o século XX, deparou-se com a ênfase
na manipulação de objetos, brinquedos, jogos eletrônicos. As crianças necessitam de opções
interessantes e motivadoras para participar do mundo, (Revista Brasileira em Promoção da
Saúde, vol. 18, núm. 2, 2005, p. 79) precisamos incentivar nossas crianças a prática de
atividades, e a bicicleta é algo tão acessível, que no simples sentido de locomoção, ela já serve
como ferramenta de atividade e movimento corporal. As aulas de educação física nas escolas
nos proporcionam o tempo e o local ideais para o aprendizado, de forma geral e de forma
específica, para a iniciação de alguns esportes, a caráter de conhecimento das modalidades
como também habilidades especificas motoras. Sabe-se que na maioria das escolas, em muitas
situações, o professor não possui grande opção de materiais para serem utilizados em suas
aulas, isso faz com que tenham que improvisar. Sendo assim, nas aulas de ciclismo não seria
diferente. Uma das propostas que pode ser feita é, por exemplo, o professor entrar em um
acordo com os pais e as crianças para que possam levar suas bicicletas para as aulas, dividindo
com os alunos que não têm ou que não podem levar por irem de van ou algum outro motivo.
Isso, além de fazer com que tenham aulas totalmente diferentes, também estimulam as
crianças a aprenderem, dividir, compartilhar e serem solidárias, valores que todos precisam
aprender para uma sociedade cada vez melhor e mais justa. Existem vários projetos de
incentivo ao ciclismo fora das escolas visando ao alto rendimento, visando à prática saudável
através do mesmo, mas existe uma carência muito grande da execução desses projetos dentro
das escolas. Damasceno 2015 relata o método utilizado para ensinar as crianças e os adultos a
andarem de bicicleta no projeto Biciescola, o qual descreve em seu estudo, afim de contribuir
como forma metodológica para os instrutores que atuam nessa área. Ele divide em sua
pesquisa do ensino em quatro estágios: equilíbrio, pés nos pedais e pedalar no plano, passeio
ciclístico em nossa revisão. Equilíbrio; Tratado como a primeira fase, o equilíbrio tem como
objetivo ajudar as crianças a se conhecerem, desenvolvendo estabilidade em cima da bicicleta
sem as rodinhas de apoio. A princípio, a orientação dada para os alunos, foi que descessem
pela rampa do ponto em que se sentissem mais seguros. À medida que a confiança e o
equilíbrio fosse aumentando, os alunos sentiam a necessidade de ampliar a descida pela
rampa, descendo de lugares mais altos a cada tentativa, consequentemente aumentando o
período de permanecia da criança em cima da bicicleta. Nesse período não é permitido colocar
os pés nos pedais, para justamente trabalhar e focar toda a atenção no equilíbrio, não se
preocupando com mais nada. Nessa fase os tombos são recorrentes e comuns, cabendo aos
professores passar segurança e tranquilidade, conversando com os alunos. (Damasceno, 2015)
Avançando para o s/egundo estágio, o estágio dos Pés nos pedais, devido ao aumento de sua
confiança, a criança começa a descer de lugares mais altos, aumentando a velocidade
gradativamente, sendo assim, os professores orientam os alunos a colocarem os pés nos
pedais, para que possam pedalar de forma efetiva. De modo individual, segundo a confiança
de cada aluno, o ato de pedalar se torna uma consequência. É normal, nesse estágio, as
crianças apresentarem muita ansiedade, atrapalhando a realização desse comando. A maior
dificuldade encontrada nessa fase, é o entendimento de como devem posicionar os pés em
relação à disposição dos pedais. Para que seja mais eficaz a realização do movimento, é
fundamental que o professor reafirme o comando em maior número de vezes possíveis.
(Damasceno 2015) No terceiro estágio, suponham-se que os alunos já estejam encaixando os
pés e conseguindo pedalar por longas retas, momento em que se apresentam bem mais
confiantes. Nesse ponto é interessante que os professores apresentem aos pequenos ciclistas,
novos terrenos, como por exemplo o gramado; a grama traz uma segurança grande com
relação as possíveis quedas, nesse momento a orientação é que os alunos deem a primeira
pedalada mais forte, para se propulsar. Avançando para o velódromo, simulando o percurso,
inicialmente são dispostos cones na parte inferior do mesmo, que também servem como
obstáculos pensando na realidade fora do âmbito de aprendizado, como por exemplo:
pessoas, carros, animais, entre outros. Os alunos devem realizar as voltas no sentido da pista,
sem colocar os pés no chão. Consequentemente, após os primeiros estágios, os alunos chegam
nesse ponto mais confiante e aptos a realizar a última fase do aprendizado, que é
desempenhar sozinhos as voltas no velódromo, de forma inicial na parte sem inclinação e em
seguida na parte inclinada. (Damasceno, 2015). “A pista apresenta, nas curvas, algumas
pequenas inclinações o que, de acordo com a opiniões dos instrutores, só agrega no processo
de aprendizagem desse novo ciclista”. DAMASCENO (2015, 23.). Consideramos que, a escola é
um espaço de construção do conhecimento cuja aprendizagem é transmitida por diversas
disciplinas, uma delas é a Educação Física, que utiliza a expressão corporal em todas as suas
formas culturais, bem como oferecer as informações a respeito dos benefícios da atividade
física para conscientização, transcendendo o ambiente escolar (MARCHINI e ARMBRUST, 2012,
79) E é bem esse nosso objetivo, transcender o ambiente escolar, com o ensino do ciclismo,
até porquê são tantos benefícios que o andar de bicicleta traz para a vida do aluno, isso
falando a curto, médio e longo prazo, não é uma coisa pequena, não é mesmo? É certo que
uma ou duas aulas, não são consideradas suficientes, para que os alunos tenham uma melhora
absurda em sua qualidade de vida, e é esse o ponto alto da nossa revisão, a importância do
trabalho de conscientização e a apresentação do maior número de exercícios de fácil
desenvolvimento como o ciclismo na intenção de que desperte o interesse no
desenvolvimento de ao menos alguma dessas práticas, como hábitos saudáveis, para
manutenção e melhoria na saúde equilibrada, e qualidade de vida desse aluno, pra que sigam
com uma vida saudável, e cada vez mais consciente e ativa.
P-099

Curso de EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO

DIABETES MELLITUS: A RELEVÂNCIA DA ATIVIDADE FÍSICA NO TRATAMENTO E PREVENÇÃO DA


DOENÇA

Autores: 51407271 -MARCIO RODRIGO PEREIRA; 51407271 -MARCIO RODRIGO PEREIRA;


51407199 -MARCELO GOMES POLIDORIO; -

Orientador: CRISTIAN JAVIER RAMIRES LIZANA

Palavras Chave: Diabetes Mellitus, Importância da Atividade Física, Exercícios Físicos.

Resumo: Nas últimas décadas, pode-se observar que as doenças crônicas não transmissíveis
(DCNT), estão alcançando proporções epidêmicas mundialmente, afetando pessoas de todas
as idades, nacionalidades e classe social causando inabilidade e aumento na mortalidade
(CAMPO e DIAS, 2009). Entre as DCNT’s está a Diabetes Mellitus (ou hiperglicemia) - Problema
de saúde causado por distúrbios no metabolismo dos açúcares, apresentando, nas formas mais
características o aumento de glicose (açúcar) no sangue, eliminação abundante de urina, fome
excessiva e sede exagerada. É causada, na maioria das vezes, por deficiência de elaboração de
insulina pelo pâncreas (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2008). Burini e Coelho (2009) afirmam que o
Diabetes Mellitus, assim como outras doenças crônicas não transmissíveis (hipertensão arterial
sistêmica e dislipidemias), seus fatores de risco metabólicos e a incapacidade funcional são
importantes causas de morbidade e mortalidade entre adultos e idosos. Se o Diabetes está
alcançando proporções epidêmicas mundialmente, como a atividade física pode intervir no
tratamento e prevenção dessa doença? Quais as características dos exercícios mais indicados e
qual a importância do acompanhamento do profissional de Educação Física? Segundo Alonso
et al. (1998), os exercícios físicos provocam aumento expressivo na demanda energética, o que
exige ajuste metabólico e endócrino preciso. Diabetes é uma patologia na qual ocorrem
alterações endócrinas importantes, que modificam os níveis insulinêmicos podendo alterar as
respostas ao exercício físico. Diante do exposto esse estudo tem como objetivo compreender a
relevância da atividade física, tanto na prevenção como também no tratamento desta doença,
e analisar quais os possíveis exercícios mais recomendados para um tratamento positivamente
efetivo. A metodologia adotada nesse estudo é a pesquisa bibliográfica cuja coleta de dados
foi realizada com base em bibliotecas eletrônicas como a Scielo, PubMed e a biblioteca da
Faculdade Max Planck, por meio de artigos científicos, livros e revistas abordando o tema aqui
discutido com base nas seguintes palavras chaves: Diabetes Mellitus, Importância da Atividade
Física, Exercícios Físicos.De acordo com o Departamento de enfermagem da sociedade
brasileira de diabetes (DESBD), a associação Americana de Diabetes (ADA) propôs nova
classificação do Diabetes, baseada em aspectos fisiopatológicos, dividindo-o em quatro
grandes classes clínicas: Diabetes tipo 1, diabetes tipo 2, outros tipos de diabetes e diabetes
gestacional. Segundo OMS (2006), estima-se que, em todo o Mundo, 987.000 mortes no ano
de 2002 ocorreram por conta do diabetes, representando 1,7% da mortalidade geral. O
diabetes mellitus do tipo 2 é a terceira causa de mortalidade no Mundo, ou seja, acredita-se
que; 7,6 % da população sofram da doença. A prática regular de exercícios pode produzir
importantes benefícios a curto, médio e longo prazo no controle da diabetes. A atividade física
aumenta o consumo da glicose no corpo, permite uma maior resposta dos tecidos à insulina e
favorece a redução do peso corporal (Tiete, Mascarenhas e Souza, 2015). O aumento da
prevalência de Diabetes é recorrente de alguns fatores como o envelhecimento da população,
sedentarismo e o quadro crescente de obesidade, portando a prática de atividades físicas se
torna uma relevante base para o combate e prevenção dessa patologia. É inquestionável o
papel de um estilo de vida saudável que inclui atividades físicas para a prevenção de doenças
crônicas. O exercício físico faz com que haja um aumento no consumo das células de glicose e
melhora a sensibilidade à insulina, melhora os níveis de triglicérides e colesterol, aumenta a
força e a flexibilidade, melhora o condicionamento cardiovascular, aumentando o gasto
energético e contribuindo para a perda de peso e manutenção da massa magra. Recomenda-
se a prática regular de atividades físicas, porém que seja coerente com seu estilo de vida
individual e que haja ênfase em exercícios aeróbios e exercícios resistidos.
P-100

Curso de Educação Física

EDUCAÇÃO FÍSICA: PEDAGOGIA CRÍTICO-SUPERADORA E O ENSINO DA DANÇA NA ESCOLA

Autores: 51508487 -Renata Camila Gonçalves; 51508670 -Renata Camila Gonçalves; 51507722
-Everton Borges Maia; Mayla Letícia Alencar Soler -51508438

Orientador: Mauricio Maia

Palavras Chave: Educação Física, Crítico-Superadora, Dança

Resumo: A partir da necessidade de renovação e expansão do campo teórico da Educação


Física, novas propostas pedagógicas surgiram com o intuito de fortalecer a área de estudos.
Deste modo, é por meio da abordagem Crítico -Superadora que utilizaremos como base para
compreender o ensino da dança na escola em um contexto crítico em que o aluno é parte do
processo. Percebe-se que a metodologia auxilia os professores no dia-a-dia escolar e faz com
que o aluno aprenda de maneira descontraída e eficaz, de forma crítica e consciente.Utilizar da
metodologia Crítico-Superadora para o ensino da dança na escola. A dança tem o potencial de
estimular inúmeros benefícios aos seus praticantes, como à preservação e manutenção da
saúde física e mental, contribuindo para a formação do aluno. O artigo aborda a parte histórica
da EF no Brasil, seus principais acontecimentos e desenvolvimento histórico; as principais
abordagens emergentes na área, a partir processo de renovação teórico-prático da EF. É dado
foco à abordagem crítico-superadora, sua concepção e método, finalizando em sua utilização
para o ensino da dança na escola. O texto é baseado em pesquisas bibliográficas.A dança está
presente na vida do homem deste os povos primitivos, sendo utilizada em rituais em prol de
eventos da natureza, religiosos e comemorativos. É uma forma de linguagem utilizada pelo
homem para expressar seus sentimentos e anseios. Desta forma, sua utilização na escola é
dotada de diversas vertentes e formas de expressão, fazendo com que o aluno exteriorize seus
sentimentos, agindo de modo crítico em meio à sociedade em que vive.São inúmeras as
possibilidades para o ensino da dança na escola, cabendo ao professor utilizar da base
pedagógica disponível, como a abordagem crítico-superadora, para possibilitar esta prática no
âmbito escolar. Assim sendo, fica claro a contribuição do ensino da dança na escola, para o
desenvolvimento do aluno em diversos aspectos e principalmente de forma em que o mesmo
faça parte de todo o processo, compreendendo sua função crítica e o contexto histórico no
qual está inserido.
P-101

Curso de Educação física - Bacharelado

EFEITOS DO TREINAMENTO DE FORÇA EM IDOSOS COM SARCOPENIA E OSTEOPOROSE

Autores: 51406421 -Douglas Damasceno; 51508986 -Douglas Damasceno; 51406058 -Fabricio


Valentim de Oliveira; -

Orientador: Antonio Carlos Ribeiro Eduardo

Palavras Chave: Idoso; Treinamento de força; Sarcopenia; Osteoporose.

Resumo: Segundo a OMS, o processo de envelhecimento é um dos maiores desafios sociais do


tempo atual, sendo evidente em países industrializados e desenvolvidos. Alterações
demográficas e aumento da expectativa de vida são fatores impactantes nesse processo, tanto
na saúde, qualidade de vida, previdência social, dentre outros. O envelhecimento é um
processo complexo que envolve inúmeros fatores caracterizados por uma degeneração da
função neuromuscular traduzida pela diminuição da força muscular esquelética, coordenação
e equilíbrio. Iremos abordar no seguinte estudo sobre sarcopenia e osteoporose, síndromes
que ocorrem no decorrer do processo de envelhecimento em idosos. De um lado a sarcopenia,
que é caracterizada pela perda gradativa da força e massa muscular, do outro a osteoporose
síndrome que leva a uma diminuição da massa óssea e atualmente afeta aproximadamente
200 milhões de pessoas no mundo.O envelhecimento é um processo complexo que envolve
inúmeros fatores caracterizados por uma degeneração da função neuromuscular traduzida
pela diminuição da força muscular esquelética, coordenação e equilíbrio. Iremos abordar no
seguinte estudo sobre sarcopenia e osteoporose, síndromes que ocorrem no decorrer do
processo de envelhecimento em idosos. O presente estudo foi elaborado com base em
pesquisa bibliográfica acerca do tema treinamento de força. Foram selecionados artigos
científicos e livros onde os mesmos abordavam os benefícios do treinamento de força
decorrente do processo de envelhecimento no idoso. A pesquisa foi elaborada nos idiomas
português e inglês.Atualmente o treinamento de força é caracterizado como um dos métodos
mais eficiente no combate a sarcopenia e osteoporose em idosos.Com base nas pesquisas
realizadas, entendemos que são inúmeros os benefícios do treinamento de força no idoso,
dentre eles destacamos o combate a sarcopenia e osteoporose, onde, o indivíduo fisicamente
ativo terá aumento da força, massa muscular esquelética e aumento da densidade óssea, mas,
Este estudo por si só não encerra o assunto do treinamento de força no combate da
sarcopenia e osteoporose sendo necessários estudos posteriores.
P-103

Curso de Educação Física

EXERCÍCIOS NA PREVENÇÃO DE IDOSOS COM OSTEOPOROSE

Autores: 51610095 -Matheus Lima de Souza Sá; 51304798 -Matheus Lima de Souza Sá;
51610100 -Gustavo de Lima Joaquim; -

Orientador: Isabel Cristina Chagas Barbin

Palavras Chave: Exercícios Físicos; Idosos; Osteoporose; Qualidade de Vida

Resumo: A sociedade como um todo vem passando por diversas transformações, o avanço da
tecnologia facilitou muitas tarefas, mas também levou as pessoas a terem um dia-a-dia cada
vez mais hipocinético. (JESUS e JESUS, 2012). A expectativa de vida no Brasil tem aumentado, e
o grupo que tem tido um constante crescimento é a população idosa. A saúde é a área mais
afetada com o envelhecimento. (MENDES et al, 2005). Um estudo feito por Freire et al (2014),
mostrou que com o aumento da idade cronológica há redução nos níveis de atividade física
regular, e os idosos apresentaram níveis altos de sedentarismo. Isso influi diretamente na
redução da qualidade de vida e no surgimento de problemas relacionados à saúde, como
exemplos são as doenças crônico-degenerativas, como a osteoporose devido à perda de massa
óssea que essa população tende a sofrer.Analisar as principais causas e consequências da
osteoporose na população idosa e verificar a efetividade e importância dos exercícios físicos na
prevenção e no controle da doença em idosos. A metodologia utilizada foi a pesquisa
bibliográfica. Utilizando como palavras chave os termos: Exercícios Físicos, Idosos,
Osteoporose e Qualidade de Vida. Seguintes bases de dados eletrônicas: SciELO; LILACS;
BIREME; PUBMED; E livros da biblioteca da Faculdade Max Planck. Foram analisados 86 artigos
e desses 33 foram selecionados para a composição do trabalho. Os critérios de inclusão dos
artigos selecionados foram os seguintes:- Artigos publicados em inglês, espanhol e português;
Artigos que estão relacionados à osteoporose, qualidade de vida do idoso e atividade física
voltada para o idoso. Limites: artigos a partir de 1987 até o presente. Os critérios de exclusão
adotados foram: - Artigos publicados anteriores ao ano de 1980. - Impossibilidade de aquisição
do artigo na íntegra. Segundo Santos e Borges (2010), osteoporose é uma das patologias que
tem grande prevalência no público idoso, e apesar dela ter maior incidência sobre o público
feminino, ela também atinge o masculino. A inatividade física tende a agravar o quadro da
osteoporose aumentando o risco de quedas e fraturas. Seguindo a linha de raciocínio de Zazula
& Pereira apud, Cunha et al., (2008), para se ter a prevenção ou fazer parte do tratamento da
osteopenia e osteoporose, faz-se necessário inserir exercícios físicos, nos quais promovam:
aumento da densidade óssea, a hipertrofia das trabéculas, ou aumento da atividade dos
osteoblastos, o aumento da densidade de colágeno e o incremento de incorporação de cálcio
no osso. Segundo Cunha et al. (2007), os exercícios físicos de baixa intensidade (Força),
também causam estresse suficiente para a promoção e conservação da densidade mineral
óssea (DMO). Atividades cardiovasculares, aquelas cujo precisam da sustentação do peso
corporal e exercícios de musculação são benéficas para aumento da densidade mineral óssea
da coluna lombar e do quadril. Pode-se constatar através dos estudos que as transformações
sofridas nos últimos tempos tiveram influencia nos hábitos e no nível de atividade física do ser
humano. Todas as idades são afetadas pelo avanço da tecnologia e aumento de facilidades
requisitando cada vez menos esforço e ações corporais. O aumento do sedentarismo levou ao
aumento de diversas doenças dentre elas a osteoporose, que aumenta o risco de fraturas e
quedas no público idoso. Prejudicando sua independência funcional. Baseado em todas as
analises feitas vemos que dentre as medidas de prevenção da doença como ingestão
adequada de cálcio e vitamina D, a prática regular de exercícios é fundamentais para a
manutenção e aumento da densidade mineral óssea, além de causar melhora da musculatura,
dando ao idoso condições físicas de prevenir ou resistir à quedas e fraturas, preservando assim
sua independência e qualidade de vida.
P-104

Curso de Educação Física Licenciatura

Importância do lúdico nas aulas de educação física de ensino infantil

Autores: 51508233 -André Araújo dos Santos; 51507805 -André Araújo dos Santos; 51508765 -
Lucas Gabriel Staianof; Matheus Barbosa Garcia -51508505

Orientador: Luiz Guilherme Bergamo

Palavras Chave: Educação; Lúdico; Ensino Infantil.

Resumo: Nesta revisão bibliográfica ressaltamos a importância da utilização do lúdico nas


aulas de educação física para crianças do ensino infantil. Para tanto, iremos discorrer um
pouco mais sobre este contexto educacional, o desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos e
qual o papel do professor. A primeira infância é uma fase em que as crianças irão explorar e
descobrir diversas habilidades motoras em todo seu cotidiano. Com isso, ministrar o lúdico nas
aulas de educação física do ensino infantil se torna fundamental, onde elas irão aprender
brincando e sempre de forma divertida, correr, andar, pular, agachar, quicar dentre outras
ações executadas de forma prazerosa. Além do desenvolvimento de habilidades motoras, a
utilização do lúdico nas aulas também pode estimular e desenvolver outros fatores na criança,
como a interação com os amigos e com o ambiente, imaginação, criatividade, crítica e
autonomia. Atributos essenciais para a formação da criança e que lhe acompanharão durante
sua juventude até sua fase adulta, reforçando assim, a ideia da formação do aluno de forma
íntegra e não priorizando somente a coordenação motora. Dentro desse contexto também
iremos diferenciar a atuação do professor generalista e o profissional especialista na educação
física durante sua prática pedagógica, mostrando o porquê é mais viável e recomendado para
o desenvolvimento infantil de maneira geral e ampla um professor especialista nesse
acompanhamento, tendo em vista sua maior experiência e conhecimento na área. Em cada
fase do desenvolvimento da criança seu movimento tem características significativas e o ganho
de cada uma de suas habilidades motoras tem grande importância no desenvolvimento da
criança e cada uma dessas aquisições tem grande influência na aquisição anterior. Contudo, a
utilização de uma abordagem lúdica nas aulas de educação física do ensino infantil viabiliza o
desenvolvimento físico, mental, emocional e social do aluno, além de estimular seu interesse,
autonomia, imaginação e vários outros benefícios, nesta mesma linha de pensamento Rolim,
Guerra e Tassigny (2008) sustentam que: “brincar é importante em todas as fases da vida, mas
na infância ela é ainda mais essencial: não é apenas um entretenimento, mas também,
aprendizagem.” Mesmo sabendo dos grandes benefícios que o lúdico traz para a criança,
muitos profissionais ainda não abordam essa proposta com tanta frequência. Dessa forma
buscamos com essa revisão literária orientá-los e alertá-los sobre os diversos fatores positivos
que este universo proporciona no desenvolvimento infantil. O objetivo deste estudo é
reconhecer e compreender sobre a importância da utilização do lúdico nas aulas de educação
física infantil, levando em consideração que ainda é pouco presente nas escolas e pouco
utilizado por professores, diagnosticando os diversos fatores positivos no desenvolvimento
motor, social e cognitivo da criança. Para isso iremos nos aprofundar no universo da criança de
0 a 6 anos, com o intuito de entender um pouco mais seu contexto educacional e seu
desenvolvimento, por meio de uma revisão literária de diversos autores. Ao final da pesquisa,
pôde-se perceber a real importância do lúdico, enfatizando a necessidade dos profissionais
desta área compreenderem sobre o tema, para ministrá-lo da melhor maneira possível aos
seus alunos e, consequentemente, conseguir alcançar um desenvolvimento satisfatório em
suas aulas. Pesquisa bibliográficaCom a conclusão da pesquisa obtivemos o resultado que
evidencia ainda mais a importância e os benefícios de se usar o lúdico no ensino infantil.A
pesquisa permitiu avaliar a importância do universo lúdico e mostrar que está fortemente
ligado às crianças, tornando-se indiscutível sua importância nas aulas de educação física diante
dos diversos fatores positivos que é proporcionado por ele no desenvolvimento infantil.
Levando em consideração que nessa fase da vida a criança está em meio a diversas
descobertas, é essencial que ela se sinta à vontade e prazer na realização das suas atividades.
Dessa forma, um universo lúdico proporciona um interação mais prazerosa da criança com os
outros e com o meio que a cerca, estimulando-a ainda mais na participação e interesse pelas
aulas de educação física. O professor está fortemente relacionado a esse fator devendo
sempre propiciar a criança um ambiente saudável e prazeroso. A aula não se restringe em
apenas atividades de habilidades motoras repetitivas, deve expandir a imaginação de seus
alunos, criar e explorar situações e espaços dentro da escola onde as crianças possam realizar
descobertas, se aventurar. É importante deixar uma observação em meio a essa discussão,
entendendo que aulas de educação física no ensino infantil sejam ministradas por profissionais
especialistas, porém nada impede que um profissional formado em licenciatura ou magistério
ministre aulas de educação física, desde que possua uma especialização na disciplina citada.
Portanto, diante dos diversos fatores apresentados em nossa pesquisa sobre a importância do
trabalho lúdico no ensino infantil, não devemos deixar esse universo fora do contexto das
aulas de educação física. Para tanto, é fundamental que, nós professores, busquemos
conhecimento e entendimento para que possamos utilizá-lo da melhor maneira possível para
o desenvolvimento de nossos alunos.
P-105

Curso de educação física bacharel

métodos de avaliação na natação: uma avaliação sistemática

Autores: 51610154 -Igor Bretas Dantas; 51609883 -Igor Bretas Dantas; -; -

Orientador: Ricardo Stochi de Oliveira

Palavras Chave: natação rendimento bench

Resumo: Mundialmente praticada, existem registros históricos da natação desde a Grécia


antiga, onde gregos e romanos a praticavam como forma de treinamento físico, para o culto
ao corpo e também através da recuperação muscular por meio da agua. Com a queda do
império romano em 476DC a natação perdeu forças e ressurgiu no século XIV na fase
renascentista. Porém, apenas em 1538 teve seu primeiro manual, escrito por Nicholas
Wymman. (refência) Em seu início era nadado apenas o nado clássico, que hoje é muito
semelhante ao nado de peito. A primeira competição de natação ocorreu em Londres em
1837, apenas com o nado clássico. Somente no ano de 1873 o inglês John Trudgen
desenvolveu uma nova técnica de nado, que consistia em rotações laterais dos braços, e
batidas constantes de pernas para que gerasse o deslocamento, na época, tal nado ficou
conhecido como ando Trudgen em homenagem ao seu criador, ou como over-arm-stroke, que
futuramente foi aperfeiçoado pelo australiano Richard Cavill e posteriormente se transformou
no nado crawl, ou estilo livre. (referência). Nota-se que a natação tornou-se uma das
modalidades mais populares dentro do cenário mundial, podendo ser praticada com inúmeras
finalidades, tais como: recreação, reabilitação, saúde e alto rendimento. Nesses cenários,
especialmente quando a atenção é voltada para o esporte de alto rendimento, observa-se um
alto número de atletas, de diversos estilos da natação, participando de jogos olímpicos em
busca de resultados cada vez mais expressivos. Nessa direção, para alcançar resultados mais
satisfatórios na natação é necessário uma sinergia entre os três sistemas que compõe a
preparação desportiva: sistema de treinamento, sistema de competição e sistema
complementar (PLATONOV, 2009). Dentro do sistema de treinamento, muitas vezes, são
utilizados instrumentos para aferir o condicionamento físico dos atletas. Esses instrumentos
podem ser definidos como as avaliações físicas. Segundo Machado e Cal Abad (2012) avaliação
física é processo que utiliza instrumentos de medidas, resultando em dados qualitativos e
quantitativos. Dentro desse processo Dentro dessas técnicas destacam-se três tipos de
avaliação: (diagnostica, formativa e somativa). Sendo que, a diagnostica analisa os pontos
fortes e fracos do individuo. A formativa é o estuda da evolução de cada um. E por fim, a
somativa é uma analise de todas as avaliações. Em contrapartida, para Carnaval, P. E. a
avaliação é um processo pelo qual, pode-se expriir critérios, através de medidas e assim,
avaliar a eficiência do sistema utilizado. Para Carnaval a avaliação é dividida em três fases: i) A
seleção onde é escolhido o que medir, como medir, quais os objetivos e critérios de validade,
tais como normas; ii) Aplicação dos testes onde é feito pelo avaliador uma revisão e explicação
do que será testado e iii) o pPós teste, que consiste na analise dos resultados e comparação de
dados. Para Guedes e Guedes, o precessoprocesso é tido por testes, medidas e avaliação.
Onde o primeiro é dado por uma situação previamente organizada e padronizado. O segundo
estagio é a descrita de fenômenos de um ponto de vista quantitativo e por fim o avaliar é tipo
pela interpretação dos dados qualitativos e quatitativos. Tais avaliações são fundamentais no
processo de treinamento de nadadores de alto rendimento. Dessa maneira, esse trabalho se
justifica pela necessidade de buscar na o objetivo do presente estudo é verificar na literatura
especializada quais são as avaliações mais utilizadas por nadadores.Verificar na literatura
especializada quais são as avaliações mais utilizadas por nadadores. Esse estudo é uma revisão
sistemática que de acordo com Sampaio e Mancini (2007) é um procedimento que utiliza de
dados da literatura científica sobre determinado tema e possibilita elaborar, a partir de
métodos explícitos e sistematizados de busca, uma síntese da informação selecionada,
permitindo incorporar e ampliar um número maior de resultados relevantes, ao invés de
limitar as conclusões à leitura de quantidade pequena de artigos. Este estudo foi realizado
através da revisão bibliográfica com intuito de analisar a produção bibliográfica sobre
determinado assunto e possibilitar conclusões gerais a partir da busca na literatura em um
determinado período de tempo (NORONHA, FERREIRA, 2000). A coleta de dados foi realizada
nas principais bases de dados como MedLine/PubMed, Science Citation Index Expanded (Web
of Science), Scopus (Elsevier), Physical Education Index, OneFile (GALE) através do sistema de
busca integrada disponível no Portal de periódicos Capes, utilizando-se termos previamente
selecionados que direcionasse para o objeto da pesquisa. Após a obtenção da base de artigos,
foram excluídos os estudos que tratavam de lesões e reabilitação. Como critério de inclusão
direcionou-se para estudos que: a) publicados nos últimos 5 anos (2012 – 2017); b) possuíssem
como sujeitos atletas das modalidades de natação c) estudos que descreveram com clareza o
método (protocolo) de avaliação utilizado. A tabela 1 demonstra a quantidade de estudos com
suas respectivas delimitações. Este estudo visa investigar quais são os testes físicos mais
utilizados por nadadores. Observa-se que testes que buscam analisar as capacidades físicas são
mais utilizados do que testes dos componentes técnicos do nado. Por meio de nossa pesquisa
vimos a existência de diferentes testes utilizados para velocistas como o de 3’ e 100m. Testes
para meio-fudistas como 200 e 400m, assim como testes para fundistas, como o 800m. Por
outro lado o Bench e a natação amarrada pode ser utilizada para fundistas e meio-fundistas a
ser dissertado.
P-106

Curso de Educação Física

MOBILIDADE FUNCIONAL NO IDOSO E TREINAMENTO DE FORÇA

Autores: 51406368 -André Luis Pacioni; 51406039 -André Luis Pacioni; 51610139 -Tamires
Rubia da Silva Pestana; -

Orientador: Antonio Carlos

Palavras Chave: Idoso. Mobilidade funcional. Exercícios. Treinamento. Força

Resumo: No Brasil, a quantidade de pessoas idosas aumentou nos últimos anos (VERAS,
RAMOS, KALECHE, 1987, p.225; PORTAL BRASIL, 2011) e, com ela, a consequente preocupação
acerca do bem estar e qualidade de vida dos indivíduos sexagenários. Evidencia-se, com isso, a
relevância de certos cuidados com o idoso, em vista de sua maior fragilidade. Todavia, entre
todas as precariedades físicas e mentais que podem acometer uma pessoa com idade mais
avançada, a mobilidade funcional e suas implicações foram objeto específico de estudo do
presente trabalho em suas linhas de investigação. Melhorar a vida do idoso com o treinamento
de força vem de encontro com as orientações do American College of Sport Medicine que
indica a inclusão de exercícios de fortalecimento muscular num programa de condicionamento
físico. Apoiado nos dados revistos sabe-se que o idoso apresenta menor mobilidade funcional.
O trabalho, pois, visou a proceder à averiguação do seguinte problema de pesquisa: os idosos,
por meio de exercícios físicos, podem gozar de maior qualidade de vida, com o aumento da
capacidade de mobilidade funcional? Aventa-se a hipótese de que trabalhar as valências físicas
com essa população, pode ser uma estratégia para amenizar o processo de envelhecimento. A
força que também está associada à mobilidade funcional pode ser dividida devido as suas
características. Além disso, defende-se também que uma melhor avaliação desta valência física
e sua relação com o idoso pode esclarecer qual a influência de um treinamento bem planejado
na vida do idoso. No que diz respeito à justificativa da pesquisa, esta pode ser contemplada
nas linhas de pesquisa deste estudo, uma vez que a ideia de qualidade de vida no idoso está
diretamente relacionada com a mobilidade funcional e execução das funções diárias. Assim
sendo, averiguar a importância da adoção de rotina de exercícios para o idoso pode influenciá-
lo no aumento de expectativa e qualidade de vida. Ademais, possibilitar uma melhor
mobilidade funcional justifica entender até que ponto o treinamento de força amplia a
qualidade de vida do idoso, contribuindo, também, para a sociedade científica em futuros
estudos acerca de temas semalhantes ao deste trabalho. Para fundamentação em questões
voltadas para características gerais do idoso, o trabalho fundamenta-se em Garcia (2012), Lima
(2012), Oliveira et al (2012) e Poter e Perry (2009). Costa (2007), Serasa Experian (2012) e
Portal Brasil (2011) serviram como doutrina base para entendimento da situação do idoso no
Brasil. Em razão do estudo voltado para a mobilidade funcional e exercícios físicos, Garcia
(2011) Heidemann (2009), Matsudo (2001) e Tenorio (2012) ofereceram fundamentação
teórica para melhor compreensão da sua implicação no idoso O conteúdo sintético da revisão
literária está dividido em três capítulos principais. No primeiro deles, são elucidadas os
principais conceitos acerca do Idoso, suas características, desafios e mobilidade funcional ante
à sociedade hodierna; o primeiro capítulo também analisa a questão dos exercícios
anaeróbicos. O capítulo segundo volta a atenção para a situação do Idoso no Brasil, bem como
para a importância dos exercícios físicos. O capítulo último apresenta os tipos de exercícios
que podem contribuir para mobilidade funcional do idoso. O objetivo geral da pesquisa é
analisar a importância e contribuição da prática de exercícios físicos como forma de coadjuvar
o nível e capacidade de mobilidade funcional do idoso. Além disso, tem-se, também, como
objetivos específicos identificar os principais problemas causados pelo avanço da idade, bem
como averiguar a possibilidade de tratamentos e exercícios para ajudar na prevenção de
lesões. A literatura mostra que o idoso está propenso a sofrer quedas pela diminuição dos
mecanismos neuromusculares. A força que é uma valência neuromuscular, também sofre uma
diminuição exponencial nessa fase da vida. A diminuição da força está diretamente
relacionada ao aumento de quedas. Souza et al (2008) mostra que idosos saudáveis estão
menos propensos a sentir dor e melhor qualidade de vida. Rodriguez et al. (2002), também
destaca que idosos ativos melhoram a mobilidade física e postural, podendo estar diretamente
relacionada com a diminuição de quedas. Fator que ocorre com grande incidência nessa etapa
da vida. Garcia et al (2011) mostra que quanto mais idoso é o indivíduo, menor a função de
membros inferiores, força de preensão palmar e maior limitação da mobilidade. Idosos de 80
anos ou mais apresentaram menor mobilidade funcional do que os mais novos. Segundo
Tinetti (2003), mais de um terço das pessoas com 65 anos ou mais caem todos os anos no
mundo, sendo essas aproximadamente 10% das emergências hospitalares e 6% das
hospitalizações de urgência, estando associado à restrição de mobilidade, declínio na
capacidade de realizar atividades cotidianas e ao risco crescente de institucionalização. A
capacidade de manter o equilíbrio torna-se diminuída com o envelhecimento. As quedas
podem estar relacionadas a fatores extrínsecos como qualidade de vida, intensidade da
iluminação, superfícies irregulares, condições de pisos, uso combinado de medicações e os
riscos associados às atividades cotidianas. E a fatores intrínsecos, redução da força muscular,
alterações do equilíbrio, modificações no padrão da marcha, perdas funcionais e cognitivas.
Observando esse quadro podemos identificar a necessidade do treinamento de força nessa
etapa da vida. O treinamento de força tem demonstrado ser um meio efetivo e seguro para
melhorar o desempenho neuromuscular e a capacidade funcional em adultos idosos. Para
Filho et al, a prática de treinamento com pesos (TP) tem sido recomendada para a população
idosa, apresentando diversos benefícios, tais como: manutenção e desenvolvimento da força
muscular, alterações nos indicadores da composição corporal, bem como um importante
contribuinte para a melhora da funcionalidade e manutenção da independência. Evidências
têm demonstrado que a manutenção de um estilo de vida fisicamente ativo pode atenuar as
perdas associadas ao processo de envelhecimento. A importância da força muscular não é
somente para o desempenho esportivo, mas também para a saúde, manifestando-se de
diferentes maneiras. Caracteriza-se força como “a capacidade do músculo esquelético produzir
tensão e torque máximos a uma dada velocidade” (MOURA, 2003). Assim, algumas destas
manifestações contribuem para a vitalidade, autoestima, autoconfiança e o auxílio das
mobilidades funcionais no idoso. A revisão bibliográfica foi adotada como metodologia do
presente estudo. Procedeu-se à análise e à elaboração de resumos e fichamentos das
principais obras literárias as quais ostentavam temas afins sobre Idoso, suas características, a
mobilidade funcional e exercícios físicos, aeróbicos e anaeróbicos.Sabe-se que o número de
idosos não somente no Brasil, mas em todo mundo cresceu nos últimos anos, em razão da
maior expectativa de vida dentre outros fatores que afetam, positivamente, a qualidade de
vida das pessoas. Assim sendo, evidencia-se que é importante que ações em prol do idoso
também cresçam de forma paralela e gradual, a fim de que esta população sexagenária possa
gozar de qualidade de vida. Entre os aspectos que influem de forma satisfatória na vida,
destaca-se a mobilidade funcional do idoso no presente estudo. A mobilidade funcional é um
dos aspectos escolhidos por este estudo, uma vez que é por ele que o idoso consegue exercer
suas atividades do cotidiano, no âmbito pessoal, profissional etc. Estando o idoso com suas
capacidades de mobilidade funcional. Averiguou-se que trabalhar as valências físicas com essa
população, pode ser uma estratégia para amenizar o processo de envelhecimento. Como o
exercício físico ameniza o processo de envelhecimento e, ao mesmo tempo, auxilia em no
aprimoramento e manutenção saudável da mobilidade funcional, é sisudo que o idoso volte
mais sua atenção para estes aspectos. É importante, porém, considerar que existem exercícios
mais recomendados para os idosos do que outros. Entre os mais recomendados estão as
aeróbicos de média duração e de baixa a média intensidade, como caminhadas, bicicleta
ergonométrica e hidroginástica. Além disso, também é praxe considerar que os exercícios
farão diferença na mobilidade funcional se estes forem encarados como uma rotina, e não
como exercícios de dias alternados e sem compromisso. A prática de exercícios deve fazer
parte da rotina do idoso para que sua mobilidade funcional seja mantida de forma positiva.
Este trabalho, entretanto, não pode ser considerado conclusivo em suas linhas de explanação,
já que tratou de apenas uma de várias peculiaridades que acometem e influenciam o idoso e o
exercício de suas funções no dia a dia. Ademais, além de estudar somente a mobilidade
funcional, esta pesquisa voltou a atenção, em específico, para a adoção de rotina de exercícios
com forma de auxiliar na capacidade de mobilidade funcional. Por fim, reputa-se que a
mobilidade funcional do idoso também pode ser influenciada por outras formas.
P-107

Curso de Educação Física

O NOVO ENSINO MÉDIO E SUA RELAÇÃO COM A EDUCAÇÃO FÍSICA

Autores: 51508561 -Cássia Leticia Mota da Silva; 51508814 -Cássia Leticia Mota da Silva;
51508744 -Renan da Silva Fernandes; -

Orientador: Rodrigo Tetsuo Hirai

Palavras Chave: Novo Ensino Médio; Educação Física; Legislação

Resumo: Este artigo tem como tema o papel da Educação Física no novo formato do Ensino
Médio. O assunto é bastante recente, visto que ainda não se definiu se a partir de 2018 esse
modelo será implantado. O sistema escolar que conhecemos está em mudança, e isso tem
gerado muitas dúvidas, tanto para professores quanto para alunos da Educação Básica e do
Ensino Superior. Essas dúvidas se tornaram ponto-chave para que as discussões se iniciassem e
o processo de reformulação do ensino fosse posto em questão. A área da Educação Física, que
teve ao longo dos séculos várias mudanças, se tornou componente curricular obrigatório no
ano de 1996. Após isso, ainda sofreu mudanças e ataques nos últimos anos - a principal foi a
Medida Provisória (MP) que deixava a Educação Física e outras matérias como não obrigatórias
na grade curricular básica de ensino. Essa MP foi publicada no Diário Oficial da União e
provocou grande revolta entre alunos e professores. No entanto, após a mobilização por parte
da população, que se observou nos diferentes meios sociais, tal medida terminou por ser
revogada, retornando a Educação Física à condição de componente curricular obrigatório. A
reformulação do ensino médio, que já vinha sendo discutida entre os governos, prosseguiu e,
então, no ano de 2017, foi sancionada a Lei da Reforma do Ensino Médio, Lei N° 13.415, de 16
de fevereiro de 2017, pelo então Presidente Michel Temer (BRASIL, 2017). Esse artigo tem
como objetivo compreender as mudanças no Novo ensino médio e o que elas trazem de
consequências para a área da Educação Física, uma vez que essa nova base de ensino terá
início em um período próximo e as instituições deverão se adequar a ela em até cinco anos
após a implementação. Delineamos esse trabalho enquanto uma pesquisa de caráter
explorativo. Adotamos como instrumento investigativo a pesquisa bibliográfica e a pesquisa
documental. O desenvolvimento desse trabalho tem em sua composição um breve relato do
histórico da Educação Física no Brasil, as mudanças gerais do novo ensino médio, a mudança
da Educação Física no novo ensino médio e a sua importância para os alunos. Ainda não há
previsão para que sejam implantadas essas novas diretrizes, pois a mesma ainda depende da
formulação e homologação da BNCC do ensino médio que determinará oficialmente o
currículo como obrigatório. Desde o inicio da pesquisa até o presente momento, foram
alteradas as datas inúmeras vezes, e a cada alteração, novas informações surgem a respeito
desse documento. Este artigo de caráter explicativo não conclui aqui todas as respostas para
as dúvidas sobre as efetivas mudanças do novo ensino médio. Buscamos expor as mudanças
que seguem até a homologação da BNCC que determinará o currículo obrigatório oficial. O que
está parcialmente esclarecido é que os alunos que ingressarem no ensino médio, terão 1 ano e
meio de curso com a educação física sendo obrigatória, e mais 1 ano e meio sendo optativa.
Nos anos finais, o aluno montará sua grade, de acordo com a disponibilidade de disciplinas de
cada região. Lembrando que Matemática, Língua Portuguesa e Inglês serão obrigatórios nos 3
anos finais
P-108

Curso de Educação Física Licenciatura

O professor de educação física no auxílio do desenvolvimento psicomotor na educação infantil

Autores: 51508694 -Tayenne Isabella Faverão Zamian; 51304344 -Tayenne Isabella Faverão
Zamian; 50517933 -Thamires Canezin Oliveira; -

Orientador: Luiz Guilherme Bergamo

Palavras Chave: psicomotricidade, professor, educação física

Resumo: Desde a antiguidade o homem primitivo sentiu a necessidade de se comunicar com


gestos, lutas, fugir e caçar para sobreviver, executando movimentos corporais básicos e
naturais como: correr, saltar, arremessar, empurrar e puxar. Nos dias atuais o papel da
educação física junto ao professor é de aprimorar esses movimentos básicos conhecidos desde
nosso surgimento buscando o desenvolvimento do indivíduo e renomeando essa expansão do
estudo do ser como psicomotricidade. Em todas as etapas da vida, o ser humano sobrevém
por experiências de aprendizagem para o seu desenvolvimento pessoal, social e mental, isso
ocorre desde a fase intrauterina. A psicomotricidade surgiu no início do século XIX com o
desenvolvimento e descobertas da neurofisiologia e possui algumas dimensões como: afetiva,
cognitiva e motora. Sendo ela um meio de construção e de expressão da personalidade,
auxiliando o desenvolvimento, principalmente nas primeiras fases escolares. Psicomotricidade
é uma neurociência que transforma o pensamento em ato motor harmônico. É a sintonia fina
que coordena e organiza as ações gerenciadas pelo cérebro e as manifesta em conhecimento e
aprendizado. (ISPE-GAE, 2007 apud LUSSAC, 2008 p, 05). Psicomotricidade, portanto, é um
termo empregado para uma concepção de movimento organizado e integrado, em função das
experiências vividas pelo sujeito cuja ação é resultante de sua individualidade, sua linguagem e
sua socialização. (SBP, 2003 apud LUSSAC, 2008, p.5). Sabendo sobre a definição que cada
autor impôs sobre a magnitude da psicomotricidade podemos avaliar então dentro do âmbito
escolar que problemas relacionados à coordenação motora estão ligados ao mau
desenvolvimento da psicomotricidade. Molinari &Sens (2002) apud Fonseca (1988) diz que a
psicomotricidade é nos dias atuais, ideada como a relação da motricidade integrada entre a
criança e o meio, sendo assim um importante instrumento para o conhecimento e o domínio
do próprio corpo. A educação psicomotora prevê uma formação indispensável no
desenvolvimento motor, psicológico e afetivo, através de atividades lúdicas e jogos para
conscientização do seu corpo. A psicomotricidade está relacionada com as atividades que
desenvolvem a motricidade em crianças, é constituída como base fundamental no processo de
aprendizagem, além de ser um fator de desenvolvimento global. A educação infantil é um
período onde se usa palavras e outras formas de simbolização, neste contexto a educação
física privilegia o domínio das práticas corporais, assim as crianças aprendem a se expressarem
também com o corpo. A escola e o papel do professor são primordiais quando se diz respeito
ao desenvolvimento do sistema psicomotor da criança, principalmente em séries iniciais, por
essa questão, a psicomotricidade nas aulas de Educação Física pode auxiliar na aprendizagem
escolar, colaborando culturalmente em ações psicomotoras desempenhadas sobre o ser
humano de forma que beneficie comportamentos e transformações. A ligação entre o
professor e o aluno é de extrema importância, pois da sentido ao processo educativo. O
professor não tem que priorizar somente com sua cartilha de ensino, pois ele deve se
conscientizar de que está trabalhando com um indivíduo em fase de desenvolvimento. O
trabalho do professor é auxiliar através de sua relação com a sociedade e cultura, logo o aluno
se sentira acolhido e motivado a progredir. Este estudo teve o objetivo de atingir o
desenvolvimento da psicomotricidade no seu campo motor; sua definição, conceito e abordar
o estudo através da ação pedagógica que o professor terá que realizar em sua respectiva área,
já que a mesma vem sendo trabalhados por profissionais de outras áreas que não possui o
conhecimento suficiente do corpo para poder trabalhar corretamente as três vértices da
psicomotricidade. Nosso modelo de estudo será através de pesquisas descritivas, tendo o
reconhecimento de conteúdo didático como a característica principal. Este estudo é uma
pesquisa caracterizada como indireta, utilizando informações e dados já coletados, através de
uma pesquisa documental e bibliográfica, método bibliográfico.Este estudo teve o objetivo de
atingir o desenvolvimento da psicomotricidade no seu campo motor; sua definição, conceito e
abordar o estudo através da ação pedagógica que o professor terá que realizar em sua
respectiva área, já que a mesma vem sendo trabalhados por profissionais de outras áreas que
não possui o conhecimento suficiente do corpo para poder trabalhar corretamente as três
vértices da psicomotricidade. Esta pesquisa tem caráter qualitativo e foi realizada por meio de
pesquisa bibliográfica, de artigos e trabalhos de conclusão de curso, caracterizando a pesquisa
como natureza exploratória. Foram identificados artigos e trabalhos disponíveis, tanto
clássicos como atuais, para consulta em bases de dados - Google Acadêmico e SciELO. Foram
coletados dados em artigos publicados com o tema psicomotricidade, relação entre professor-
aluno e sua atuação no crescimento infantil dentro nas aulas de educação física. Após
encontrados os artigos, foi feita uma leitura exploratória e fichamentos dos mesmos. A
psicomotricidade tem o papel preventivo na formação de base no desenvolvimento motor,
afetivo e psicológico podendo dar oportunidade através de jogos e atividades lúdicas a
conscientização do corpo. A psicomotricidade não só é uma aresta das várias que o professor
pode estudar e adaptar em suas aulas como também uma forma de expandir o aluno em suas
primeiras fases de desenvolvimento. Sua má utilização nas escolas acarreta dificuldades
motoras e emocionais para o indivíduo até sua fase madura.Após descrever uma breve
narrativa da história do desenvolvimento da psicomotricidade e do papel essencial do
professor foi constatado através do discurso de diversos autores no qual pesquisamos que, a
psicomotricidade tem o papel preventivo na formação de base no desenvolvimento motor,
afetivo e psicológico podendo dar oportunidade através de jogos e atividades lúdicas a
conscientização do seu corpo. A psicomotricidade não só é uma aresta das várias que o
professor pode estudar e adaptar em suas aulas como também uma forma de expandir o
aluno em suas primeiras fases de desenvolvimento. Sua má utilização nas escolas acarreta
dificuldades motoras e emocionais para o indivíduo até sua fase madura. O professor de
educação física é um ponto crucial para essa formação através da psicomotricidade, é ele
quem passa todo a dinâmica e ensinamentos para que o ser humano consiga adaptar-se em
suas tarefas diárias ampliando assim seu mundo cognitivo e motor. Portanto, a
psicomotricidade é de extrema importância para o aluno e que se ela for trabalhada por um
profissional de educação física que tenha os conhecimentos necessários os resultados poderão
ser ainda mais significativos.
P-109

Curso de Educação Fisica

Os benefícios da musculação para terceira idade nos aspectos físicos.

Autores: 51407148 -Ivan Barbosa de almeida; 51305713 -Ivan Barbosa de almeida; 51405964 -
Ricardo Ortiz de Camargo; -

Orientador: Ricardo Stochi de Oliveira

Palavras Chave: Processo De Envelhecimento. Terceira Idade. Atividade Física. Benefício Da


Musculação. Atividade Física Para Idoso. Treinamento Resistido.

Resumo:

Nota-se que ao longo do tempo houve um aumento exponencial na população idosa no Brasil,
segundo o IBGE (2016) esse número era inferior a 10% durante todo o século XX, equivalente a
países menos desenvolvidos. Entre 2005 e 2015, a proporção de pessoas com mais de 60 anos
de idade cresceu em velocidade superior à da média mundial, saindo de 9,8% para 14,3%.
Esses dados revelam que a taxa de idosos no Brasil já esta se aproximando da de países
desenvolvidos. De acordo com as previsões da OMS (2002), esta tendência continuara nos
anos seguintes, estimasse que em 2025 a população com idade superior a 65 anos no mundo
todo, ultrapasse o numero de 800 milhões. Martin e Preston (1994) da Organização das
Nações Unidas revelam dados que apontam que em 2025 o numero de idosos chegara a 1100
bilhões e em 2050 a previsão é que essa população ultrapasse o numero de jovens em todo o
mundo. Devido ao aumento na população idosa, é necessária uma atenção em relação à
qualidade de vida dessas pessoas, não adianta ter uma vida longa sem a saúde adequada para
desfrutar da mesma. Pois o idoso possui algumas características psicossociais naturais,
específicas do processo de envelhecimento, o seu corpo acaba limitando o indivíduo na
realização de ações simples que antes eram rotineiras. Com o decorrer do tempo há uma
significante redução da massa muscular, na medida em que as pessoas vão envelhecendo seus
músculos tendem a se atrofiar, a calcificação já não é mais a mesma e a coordenação motora
também é prejudicada. Já foram realizados diversos estudos sobre os benefícios trazidos com a
prática de atividades físicas (Marciano e Vasconcelos, 1981; Kopiler, 1997). Kopiler (1997)
mostra em seu estudo que a atividade física tem por objetivo a melhoria das capacidades
físicas, que oferecerá mais saúde ao idoso aumentando assim a sua autonomia. Marciano e
Vasconcelos (1981) investigam os benefícios da pratica regular da hidroginástica e conclui que
as capacidades físicas que obtiveram melhoras significativas são a flexibilidade, resistência e
força muscular. Dessa maneira, uma grande forma de retardar esse processo degenerativo do
envelhecimento é por meio das atividades físicas e uma pratica que está cada vez sendo mais
prestigiada é o treino resistido, musculação. A prática dessa modalidade, supracitada, pelo
público da terceira idade é um excelente meio de diminuir ou até mesmo reverter à perda
dessas capacidades funcionais decorrentes do avanço da idade. Juntamente com esse treino
resistido, é possível perceber que o idoso consegue recuperar boa parte da coordenação
motora que tinha antigamente tornando-o mais independente nos afazeres domésticos e
torna-se um aliado na recuperação dos componentes básicos da estrutura corporal e da força
muscular do indivíduo favorecendo uma melhora de sua qualidade de vida. Requerendo, com
isso, maior atenção e conhecimento do profissional que lida com ele no ambiente das
academias de ginástica. O presente artigo tem como objetivo investigar os benefícios que a
pratica da musculação pode agregar na vida do idoso. A metodologia adotada no presente
estudo é a pesquisa bibliográfica com base em coleta de dados em revisão de artigos
científicos encontrados em bibliotecas eletrônicas, scielo, periódicos da capes e a biblioteca da
Faculdade Max Planck por meio de leitura de artigos e livros pertinentes ao tema proposto. As
palavras chaves para busca de material foram: Processo De Envelhecimento. Terceira Idade.
Atividade Física. Benefício Da Musculação. Atividade Física Para Idoso. Treinamento
resistido.Processo de envelhecimento físico-funcional Segundo Spirduso (2005) apud Argento
(2010) o envelhecimento está associado a diversos fatores, como a deterioração da
homeostase e capacidade de reparação biológica diminuída, que leva a uma perda de
adaptalidade e deficiência funcional com o passar do tempo. Corazza (2001) defende que o
envelhecimento é um complexo processo que traz consigo algumas variáveis, como doenças
crônicas, genética e estilo de vida e essas variáveis influenciam diretamente no modo pelo qual
envelhecemos. As diminuições progressivas das aptidões físicas dos idosos são caracterizadas
como físico-funcional, fazendo com que os idosos venham a ter alterações em seus hábitos de
vida e rotinas diárias, tornando-os mais sedentários e os afastando das atividades saudáveis.
Pode-se perceber que as habilidades motoras são afetadas rapidamente, desencadeando a
degradação do desempenho das atividades físicas, diminuindo a coordenação motora grossa e
fina, diminui as habilidades, o equilíbrio, a audição. Para De Vitta (2000), as modificações
decorrentes do envelhecimento se tonam bastante visíveis no sistema musculoesquelético
com diminuição da estatura, número de fibras e menor elasticidade. É possível notar também
a progressiva perda de massa muscular, viscosidade dos fluidos sinoviais e ainda a elasticidade
dos tendões e ligamentos. A diminuição progressiva da massa magra, que por sua vez acarreta
no declínio da força muscular, torna mais fácil o risco de quedas para os idosos, já que não
possuem mais a mesma firmeza por conta dos efeitos deletérios da idade. Lindle et al. (1997)
afirma que o ápice da força muscular é atingido por volta dos 20 a 30 anos de vida e tem um
leve declínio, quase imperceptível até a chegada dos 50 anos aproximadamente. Porém, após
a 5ª década de vida há uma considerável diminuição da força muscular de 12 a 15% por
década e ressalta ainda que após os 65 anos essas perdas tendem a aumentar. Atividade física
Atualmente a pratica de atividade física vem crescendo, e junto trazendo benefícios para seu
corpo, não só apenas estético, mas em relação a melhora da saúde e do bem-estar, trazendo
para o praticante da atividade física regular uma qualidade de vida mais saudável. Pesquisas
estão se destacando sobre a importância da pratica e manutenção de hábitos saudáveis,
mostrando o quanto o exercício físico melhora a qualidade de vida e previne doenças crônicas
degenerativas (BIAZUSSI, 2008). Para buscar uma maior longevidade e uma melhor qualidade
de vida, a prática de atividades físicas é ideal, pois irá atuar na prevenção e manutenção de
doenças metabólicas, melhorando também o bem-estar e a autoestima, hoje em dia é
fundamental para ter um estilo de vida saudável e ativo a pratica de atividades físicas, sendo
um grande auxiliar na prevenção de doenças, especialmente contra a hipertensão arterial e a
diabetes. Para entendermos um pouco mais sobre o exercício físico Caspersen, Powell,
Christensen (1985), definem o exercício físico como toda atividade física repetitiva, planejada e
estruturada que tem como objetivo a manutenção dos componentes da aptidão física e
melhoria dos mesmos. A atividade física é indicada para se combater o envelhecimento,
trazendo uma melhor qualidade de vida, conseguindo fazer as atividades independentes e
dando uma maior longevidade de vida aos idosos. Segundo, Matsudo et al. (2002), exalta que
pesquisas demonstram resultados no qual pessoas praticantes de exercícios físicos, tendem a
ter menos gastos em remédios para tratamentos voltados a inatividade física e sedentarismo.
Benefícios da musculação no idoso Os efeitos do envelhecimento, em sua maioria, ocorrem
pela má adaptação e imobilidade e não devido às doenças crônicas (Kuroda e Israell, 1988).
Algumas mudanças funcionais e morfológicas estão associadas a uma maior taxa de
sedentarismo e n somente ao envelhecimento (BARRY e EATHORNE, 1994). A musculação se
destaca pelo fato de ser uma prática descomplicada e capaz de ser realizada por qualquer
indivíduo. Uma de suas vantagens é a possibilidade de trabalhar grupos musculares de forma
isolada e concentrada, o que é um grande atrativo quando uma pessoa pretende iniciar um
programa de atividade física. Vieira (1996) ressalta que há um alivio de dores na lombar,
decorrente do programa de treino especifico para fortalecimento dessa região juntamente
com sessões de alongamentos. Os praticantes de musculação, em sua grande maioria
procuram as academias com intuito de melhorar aspectos estéticos, devidos aos estímulos da
mídia, cada vez mais queremos corpos mais bonitos. O grande atrativo do treinamento
resistido para a população que busca como principal objetivo a estética seriam os efeitos que
esses exercícios causam na modelagem do corpo, tanto para homem quanto para mulher
(SANTARÉM, 1999). Como diz Fiatarone (1998) a partir dos 45 anos de idade há um
incremento da massa corporal, que se estabiliza até os 70 e após os 80 anos vai declinando.
Dito isso, os praticantes dessa faixa etária buscam o objetivo de emagrecer, em sua maioria as
mulheres e com a ativação através da musculação há um aumento da queima de calorias
decorrente do maior gasto energético e diminuindo as reservas de gordura corporal. Câmara
(2007) revelou em sua pesquisa que as principais vantagens do treinamento resistido são as
grandes melhorias da aptidão física e a qualidade de vida. Já que ao longo do tempo as
aptidões físicas do idoso como, flexibilidade, força, resistência e equilíbrio vão se perdendo, a
musculação vem como um meio de retardar esse processo e evitar os sintomas da sarcopenia.
De acordo com estudos atuais, o treinamento resistido, dentre todas as outras formas de
treinamento físico, é considerado o mais completo com amplos benefícios para a saúde, cujos
efeitos desenvolvem coordenação motora, resistência, força, flexibilidade, mobilidade articular
e autonomia funcional (SANTARÉM, 1998). Outro benefício trazido também com a prática da
musculação é o aumento da densidade óssea, que é um grande atributo para o idoso,
diminuindo o risco de fraturas em caso de quedas. Outro fator relacionado a quedas é o
aumento da força e resistência muscular, que por sua vez gera uma estabilidade
musculoesquelética, criando certa rigidez no musculo, fazendo com que o mesmo suporte o
peso do corpo e mantenha o equilíbrio, proporcionando mais liberdade de movimento ao
indivíduo. A musculação atua, ainda, como um reparador em caso de lesões. Quando temos
algum déficit neuromuscular, seja por lesões ou falta de uso, o treino com pesos é o ideal a ser
praticado, pois o mesmo pode trabalhar o musculo de forma unilateral e isolada
proporcionando assim, uma compensação para a região mais afetada. Ressaltando também
que como o passar da idade o idoso acaba gerando uma diminuição na estatura, o que
acarreta numa postura inadequada, gerando até, às vezes, uma hipercifose. A prática da
musculação devido à posição necessária para a realização dos exercícios juntamente com o
profissional da área orientando o aluno, é possível perceber uma melhora significativa na
correção da postura. A musculação pode ser utilizada na recuperação de lesões musculares e
na correção de desvios posturais (NAHAS, 2001). “Durante as duas ultimas décadas, foi
comprovada eficiência do treinamento com peso para melhorar a força muscular, inclusive
diante do envelhecimento. Esse é capaz de reduzir a dependência física, maximizar o vigor
físico, diminuir a incidência de doenças e de hospitalizações de idosos” (FERNANDES, 2008)
Como o processo de envelhecimento acarreta várias alterações físicas como diminuição da
densidade óssea, redução considerável da massa muscular e perda da resistência.
Consequentemente tornando o idoso menos independente em suas tarefas do cotidiano. s
atividades físicas devem ser consideradas como fundamental para todas as pessoas, no qual
irá trazer uma melhor qualidade de vida em seu dia a dia, sendo um aliado na prevenção de
doenças e até cura das mesmas e no desenvolvimento das habilidades motoras e cognitivas. E
por meio das atividades físicas obtenha uma maior participação e tendo uma maior
socialização da terceira idade, visando os benéficos que a atividade física vem a proporciona-
los e que se sintam felizes com suas ações e resultados durante as atividades praticadas.
Conclui-se que a pratica de atividade física, em destaque a musculação, é de suma importância
para a terceira idade, para melhora da autoestima e aspectos físicos, como equilíbrio, maior
resistência, preservação da força e manutenção da massa muscular, auxilia na prevenção de
doenças crônicas, como lombalgias, pois como podemos observar a grande maioria das
doenças crônicas estão associadas ao sedentarismo e não com o avanço da idade.
P-111

Curso de Educação Física

PETRA: DA CONFECÇÃO À INICIAÇÃO ESPORTIVA EM UMA PESQUISA-AÇÃO

Autores: 51405959 -Armando Reis da Costa Camargo Filho; 51407428 -Armando Reis da Costa
Camargo Filho; 51508763 -Fabio de Moura Ribeiro; -

Orientador: Rodrigo Tetsuo Hirai

Palavras Chave: Petra, Educação Física, Paralisia Cerebral

Resumo: O presente estudo teve como objetivo descrever uma experiência na idealização e
confecção de uma bicicleta adaptada denominada petra e a iniciação de uma aluna com
paralisia cerebral (PC) na modalidade. A petra é praticada por pessoas com deficiência física
severa. É composta por três rodas, banco de apoio para o peito, banco de assento, guidão,
freio na roda da frente, e uma armação, lembrando um triciclo. Seu formato tem o propósito
de que o condutor consiga manter o equilíbrio, deslocando-se através de impulsos dados pelo
contato dos pés com o solo, enquanto o peso do usuário é sustentado pelo apoio do banco de
assento. A iniciativa para o desenvolvimento da petra surgiu no curso de Educação Física, na
Faculdade Max Planck. Durante a disciplina de Educação Física Adaptada, foram apresentadas
possibilidades para a prática de modalidades esportivas por pessoas com deficiência física em
um grau de comprometimento severo. Em uma das aulas foram apresentadas imagens da
Petra, despertando o interesse nos autores em saber mais sobre o assunto. Entendemos que a
sua utilização por alunos com PC abriria uma nova opção de prática de lazer e atividade física a
esse público. Caracterizamos o estudo como uma pesquisa-ação. Essa é definida por Thiolent
(1985) por ser composta por descrição, observação e ação de situações re-ais, possibilitando-
se a obtenção de uma base qualificada de conhecimento, pois, em tal método, cada um dos
três pontos citados completa o outro. Foram ministradas cinco aulas de sessenta minutos para
a aluna M. - estudante de uma escola municipal de Indaiatuba/SP, com paralisia cerebral -,
referentes a atividades extra-curriculares. A aluna é cadeirante e possuía nove anos de idade
quando da realização das intervenções em campo. As aulas foram ministra-das pelos próprios
pesquisadores, de forma conjunta com o professor responsável orientador da pesquisa - e
transcritas. As aulas se caracterizaram como atividades extracurriculares da aluna, na escola
municipal de Indaiatuba em que frequentava o ensino fundamental I. Foram obtidos os
devidos Termos de Consentimento Esclarecido: da instituição/unidade escolar; e dos
responsáveis pela aluna, com os necessários esclarecimentos sobre a pesquisa-ação proposta.
O presente estudo teve como objetivo descrever uma experiência na idealização e confecção
de uma bicicleta adaptada denominada petra e a iniciação Pesquisa Ação1°aula No dia 22/03
foi realizada a primeira aula da aluna M. com a petra. Inicialmente, ao ver o equipamento, sua
reação foi de muita felicidade e alegria. Ainda na cadeira de rodas, a aluna ficou eufórica ao
colocar o capacete, preparando-se para sua primeira experiência. Ao sentar no banco da petra,
pela primeira vez, ainda com o apoio dos professores, a aluna sorria e transbordava felicidade.
Porém, no momento em que os professores se distanciaram um pouco, sua reação foi de
receio e insegurança. O que trouxe maior confiança à aluna, nessa aula inicial, foi abaixar um
pouco a altura do selim, para que ela tocasse o chão com os pés com mais facilidade. Houve
dificuldade para a mesma sustentar-se na bicicleta e coordenar movimentos de pernas para
fazer com que a bicicleta andasse. Com dificuldades, a aluna não conseguiu andar para frente.
Nessa aula tudo o que ela conseguiu foi dar alguns passos para trás. Sendo assim, a primeira
aula tornou-se um teste para ajudar a fazer as correções necessárias para o andar com a Petra.
Apesar de não ter conseguido, ela adquiriu fatores intrínsecos de muito valor no seu
aprendizado. Segundo Hoffmann et al. (2000) serão esses feedbacks que farão com que o
professor detecte onde o aluno tem mais dificuldade e o ajude a corrigir e melhorar seu
desempenho. A aluna ainda se queixou de incômodo com o selim da petra, pois esse estava
lhe causando dor. Após essa avaliação inicial, o grupo identificou dificuldades significativas
para a iniciação da aluna à modalidade – como ela aprenderia o movimento, com as pernas, da
marcha para frente? Porém, essa aula possibilitou um planejamento, para as aulas seguintes,
pertinente e alinhado às demandas da aluna. Nesse dia ela não andou para frente. Todos os
seres humanos tem condições de aprender. O importante é querer. O objetivo do educador
frente a esta questão é de convencer e converter seu educando para este aprendizado,
mostrando-lhe sua capacidade e habilidade interior de conhecer e aprender.(HOFFMANN et al,
2000 p.6). No dia 29/03 foi realizada a segunda aula. Colocamos no selim uma capa de gel para
dar maior conforto à aluna. Planejamos para essa aula trabalhar a coordenação dos
movimentos da marcha para frente. Partindo de uma interessante leitura sobre o difundido
saber popular – “Por-que nunca esquecemos como andar de bicicleta?” -, balizando-se por
referenciais da neurofisiologia, Rocha e Sholl-Franco (2006) citam que uma vez efetivado o
aprendizado motor de uma dada habilidade – como, por exemplo, andar de bicicleta -, mesmo
com a extinção dessa prática por um período significativo, ao retomá-la, essa ocorrerá mais
aceleradamente em comparação com a aquisição original. Complementam ainda que essa
memória motora será importante não apenas para realizar essa atividade, mas também para o
aprendizado de novos gestos, que possuam similaridades. Assim, optamos por realizar a aula
em um plano levemente declinado. Entendemos que o declínio faria com que a aluna
realizasse o movimento da marcha para frente. E, ainda que nesse início ela dependesse desse
apoio, a nossa ideia era a de que em uma terceira aula, ao ser levada a um piso plano, sua
memória motora dessa experiência a auxiliasse a realizar o movimento. Nas primeiras
tentativas a aluna M. teve muita dificuldade. Não conseguiu andar para frente com a petra.
Porém, após alguns minutos, realizou os primeiros passos. No início da atividade a aluna fez
muitos movimentos descoordenados para se locomover. Conseguiu andar apenas alguns
metros em diagonal, e por conseguir apoiar apenas a mão direita no guidão ela realizou
movimentos em círculos. Já aparentando cansaço, o professor interrompeu a aula e fez alguns
ajustes na bicicleta, pensando na próxima tentativa. Ao voltar, ela teve um melhor início.
Nesse momento observou-se que ela usava apenas a perna direita para dar o movimento à
petra. O cansaço a fez perder a estabilidade e consequentemente a coordenação dos braços,
apoiando apenas a mão esquerda no guidão. Na terceira tentativa, após alguns minutos de
descanso, a aluna M se posicionou. Ao sinal do professor ela teve um excelente arranque,
utilizando apenas a perna direita, andando apenas em linha reta. No meio do percurso o
professor inter-viu e a aconselhou a utilizar as duas pernas para se locomover. Com isso ela
conseguiu assimilar os movimentos e entendeu que para andar com mais facilidade e se
desgastar menos era necessário utilizar as duas pernas. Após essa assimilação, houve uma
melhora significativa na qualidade da coordenação dos movimentos. Durante o trajeto a
mesma realizou pequenas paradas de quatro a sete segundos para descanso. No dia 12/04 foi
realizada a terceira aula com a aluna M. Dessa vez foi utilizado um plano reto, opção
decorrente da melhora da aluna no caminhar com a petra, na aula anterior. Logo de início a
aluna surpreendeu ao ter um bom começo, andando aproximadamente cinco metros para a
frente sem dificuldades. Após realizar os cinco metros houve uma parada de dois minutos para
o descanso da aluna. Ao voltar ela continuou do ponto de parada. Nesse momento foi notável
a dificuldade. Observando que a aluna só conseguia realizar movimentos para trás, o professor
interrompeu a atividade e fez alguns ajustes na altura do banco de assento. Com as alterações
obteve-se uma melhora na performance. Ela conseguiu andar em linha reta por quinze metros
até o final do percurso, utilizando as duas pernas para dar o movimento a petra com algumas
paradas e demonstrando dificuldade. Após um intervalo de dois minutos, a aluna M realizou o
percurso de quinze metros em um minuto e vinte segundos, tendo o incentivo de funcionários
da escola e do professor. Pensamos que esse apoio teve um papel motivacional significativo
para a aluna. Com isso, ela melhorou sua marca de tempo e realizou, pela primeira vez, o
trajeto completo de quinze metros, sem ser interrompida. Britto (1989) apud Kobal (1996):
Considerando a motivação e a aprendizagem centrada no estudante, tem-se que a primeira
consiste na "força que impulsiona na direção de sua auto-realízação e está totalmente ligada à
participação e à co-participação do estudante no contexto sócio educacional (p. 81). No dia
19/04 foi realizada a quarta aula com a aluna M. Ela realizou no corredor da escola quatro
voltas de quinze metros com intervalos de dois minutos por volta. Logo na primeira tentativa a
aluna andou aproximadamente três metros e fez uma parada para descanso. Retomou o
trajeto andando firmemente, impulsionando com os dois pés, e, para finalizar, andou os doze
metros que faltavam, terminando o percurso. Na segunda volta ela realizou seu melhor tempo
até então, percorrendo quinze metros em trinta e um segundos. Nesse momento ela teve
incentivo do professor e demais funcionários da escola. Segundo Betti (1992, p.23)
“motivação, vinda de propostas diversas torna mais prazerosa a aprendizagem. Assim
podemos perceber um elo entre motivação e prazer. ” Após um intervalo de dois minutos, na
terceira volta foi constatado que a aluna estava mais cansada. Com isso ela realizou o percurso
em cinquenta e um segundos, demonstrando um nível alto de fadiga. Já no final da aula foi
realizada a quarta volta. Tendo os mesmos incentivos e o mesmo percurso a aluna concluiu em
cinquenta e seis segundos, um bom tempo considerando-se o seu desgaste. Entendemos que
a quarta aula foi muito importante para a aluna, pois mesmo cansada conseguiu realizar as
atividades propostas e mostrou melhora significativa em seu desempenho. No dia 03-05-2017
foi realizada a 5º aula com a aluna M. O professor utilizou a quadra como percurso, onde foi
montada uma pista em linha reta, com a marcação nas laterais. A pista tinha
aproximadamente 26 metros. A aluna realizou três voltas com intervalos de alguns minutos
entre cada volta. Na primeira volta a aluna M. realizou o percurso de 26 metros em apenas 35
segundos, o seu melhor desempenho, até então, na pesquisa. Já na segunda tentativa a aluna
realizou os 26 metros em aproximadamente 1 minuto e 17 segundos. Um tempo de 42
segundos a mais que na tentativa anterior. Durante o percurso no-ta-se que aluna faz uma
parada, visivelmente cansada e, após o incentivo do professor, retoma o exercício para
finalizar a volta. Segundo Pappaioannou (1994) apud Kobal (1996) é a: Interessante
colaboração a respeito do clima motivacional ideal para a aprendizagem em aulas de Educação
Física, ressaltando que os professores devem possibilitar tarefas de desafio para os alunos,
ensinar aspectos de desenvolvimento de aptidão e promoção de saúde, superar as dificuldades
dos alunos através de comentários informativos, evitar críticas destrutivas ou apenas meros
elogios, promover a autonomia dos alunos, salientar os valores de aprimoramento pessoal e
coletivo, além de ser acessível e amigo de todos os estudantes (p. 12). Após alguns minutos de
descanso a atividade é retomada com muita animação por parte do professor. Mesmo se
tratando da última volta, ele consegue transmitir à aluna a mesma empolgação para conseguir
um bom tempo para fechar as atividades do dia. Após alguns minutos de descanso ela finalizou
a terceira e última volta de 26 metros em 39 segundos. Se levarmos em consideração o
desgaste das duas voltas anteriores, podemos afirmar que se trata de uma excelente marca. E
as-sim o último dia de treinamento é encerrado com a aluna M. Na presente pesquisa-ação
buscamos descrever a montagem de uma bicicleta adaptada denominada petra, que é uma
opção de uso para pessoas com paralisia cerebral ou alguma deficiência física severa, que pode
ser utilizada tanto na parte de recreação ou modalidade esportiva. Durante a confecção da
bicicleta foram feitos três protótipos, sendo que os dois primeiros tiveram suas dimensões
totalmente alteradas, pois seus tamanhos não estavam adequados em relação ao tamanho da
aluna que iria utilizá-lo. A petra está há pouco tempo no país e pode ser considerada uma
novidade nas aulas de educação física. Uma pena, visto os benefícios que a mesma trás, tanto
na parte física quanto na parte emocional, pois consegue fazer com que seu usuário consiga se
deslocar por meio de seus próprio esforço, realizando a propulsão com a força de suas pernas,
despertando autonomia para se locomover e uma sensação de liberdade. Assim,
apresentamos uma alternativa de modalidade esportiva, uma vez que atividades físicas
voltadas para pessoas com paralisia cerebral severa são escassas, normalmente, restringindo-
se à bocha adaptada. Como forma de estimulo para que a aluna M. andasse utilizamos a
estratégia de motivação verbal, tanto dos funcionários da escola quanto dos professores
envolvidos, além disso, ajustes foram feitos durante as aulas com o intuito de promover
conforto e segurança o que resultou numa melhor adaptação. Após análise do conteúdo
conseguimos verificar uma melhora significativa da aluna M. na iniciação da modalidade petra,
onde podemos acompanhar desde o seu primeiro contato no qual ela não conseguiu
sustentar-se sozinha na bicicleta, até a última aula em que ela realizou um percurso de 26
metros em 39 segundos. Com este estudo percebemos a necessidade dos profissionais de
educação física conhecer essa modalidade esportiva e a trabalhar com pessoas com
deficiências físicas severa, voltando-se para o esporte competição ou para a parte
recreacional, visto que diversos benefícios são trazidos para os praticantes. Há também a
necessidade de novos estudos sobre o uso da petra, uma vez que constatamos a falta de
bibliografias brasileiras voltadas para este desporto.
P-112

Curso de Educação Física Bacharel

Revisão Literária

Autores: 51406140 -Eduardo da Silva; 51407092 -Eduardo da Silva; 51406687 -Wesley


Fernando Belussi Camargo; -

Orientador: Antonio Carlos Ribeiro Eduardo

Palavras Chave: Envelhecimento, Musculação, Diabetes, Sarcopenia, Hipertensão arterial e


Osteoporose
Resumo: Com o aumento da população idosa, promover através dos exercícios resistidos uma
qualidade de vida melhor no processo de envelhecimento, reduzindo uso de medicamentos,
prevenindo algumas patologias.Apontar os exercícios resistidos como promoção de resultados
imediatos referente ao aparelho locomotor que é muito afetado no processo de
envelhecimento. Pesquisas em plataformas virtuais e revisão literáriaO exercício resistido é
muito eficaz e promove resposta mais rápida em relação as demais atividades físicas com
relação a força muscular no processo de envelhecimentoO Exercício resistido é necessário para
a manutenção dos músculos, sendo relacionado diretamente ao processo de envelhecimento
P-113

Curso de Educação Física

TEMAS TRANSVERSAIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Autores: 51508617 -Alexandre Braz Bortolaso; 51508614 -Alexandre Braz Bortolaso; 51507969
-Felipe de Souza Cano; Wagner Garcia -51508810

Orientador: Luiz Guilherme Bergamo

Palavras Chave: Temas Transversais; escola; Parâmetros Curriculares Nacionais.


Resumo: Neste trabalho identificaremos a importância dos temas transversais na aplicação
curricular se referindo no âmbito da Educação Física. Em vista da grande necessidade de
mudança e na garantia que o ensino fosse garantido foi dada a criação de novos modelos
pedagógicos que influenciaram não apenas na formação do aluno, assim como no papel em
que futuramente terá na sociedade. Todo esse processo foi iniciado devido uma remodelação
da antiga CF (Constituição Federal) de 1988 onde se encontravam vários artigos e discussões
referentes a educação básica comum feita por diversos atores políticos e garantida durante a
Assembleia Nacional Constituinte, que fixavam conteúdos mínimos para o ensino fundamental
dentro os princípios de igualdade e de diversidade, afim de garantir uma formação básica
comum. Através da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), que tramitava pelo
Congresso desde 1988, reafirmava todo esse modelo, porém que seria necessária a criação de
diretrizes que pudessem vir a nortear de forma a assegurar tudo o que era proposto, assim
assegurando a formação básica.Temos como prioridade evidenciar a importância da aplicação
dos Temas Transversais na escola assim como na Educação Física. Isso faz parte de um
processo pedagógico muito importante e enriquecedor para com a formação do aluno como
um cidadão. Importante lembrar que temos como problemática a falta de utilização dos Temas
Transversais que ainda ocorrem na escola, assim como em relação aos professores que devem
buscar constante conhecimento na área pedagógica, a fim de enriquecer suas abordagens com
novas metodologias atualmente utilizadas e em que estão em processo evolutivo. Esta
pesquisa tem caráter qualitativo, de artigos e trabalhos de conclusão de curso, caracterizando
a pesquisa como natureza exploratória. Foram identificados artigos e trabalhos disponíveis,
tanto como clássicos como atuais, para a consulta em base de dados como Google Acadêmico
e SciELO. Foram coletados dados em artigos publicados com o tema transversais, seus
benefícios ao serem abordados e desenvolvidos pelo professor e os parâmetros curriculares
nacionais dentro das aulas de educação física. Após encontrados os artigos, foi feita uma
leitura exploratória e fichamentos dos mesmos.Em relação aos benefícios dos temas
transversais no ambiente escolar podemos citar o aprendizado mais aprofundado sobre saúde,
meio ambiente, igualdade de direitos, sexualidade tanto na teoria como na prática, mostrando
que além dos exercícios a alimentação é fundamental para a saúde mostrando atividades
diferentes como dança e ginástica que trazem paro o aluno alegria, disposição, flexibilidade e
ajudando no crescimento e bem-estar físico, cognitivo e motor.Os jogos transversais
trabalham uma ação pedagógica ativa, que a partir dos jogos utilizam o lúdico para trazer
conhecimentos para os alunos e com isso debater e refletir sobre os temas sociais relevantes.
Assim os assuntos como sexualidade, saúde e entre outros são mais bem compreendidos com
jogos, melhorando a conduta do aluno dentro e fora da escola de forma divertida e
principalmente educativa. Concluímos que os Temas Transversais que são alinhados pelos
PCNs, são de grande importância na educação física escolar, fazem parte de um papel de
caráter construtivo e em andamento proposto pelas novas praticas pedagógicas a fim de levar
um conhecimento mais abrangente ao aluno pelo docente.
P-114

Curso de Educação Física

Treinamento Funcional de Baixo custo como intervenção em Projeto de idosos com Diabetes

Autores: 51609738

Orientador: Pedro Luiz Bulgarelli

Palavras Chave: Palavras-Chaves: Treinamento Funcional, Diabetes e Exercício Físico.

Resumo: INTRODUÇÃO O diabetes mellitus (DM) é uma das dez principais causas de morte no
mundo (OMS,2000). Estima-se que a população mundial com diabetes seja de
aproximadamente 415 milhões de pessoas e que alcance até 642 milhões em 2040
(DSBD,2015/2016). As diretrizes brasileiras de diabetes (DBD, 2000) relatam que, até 2035,
haverão 19,2 milhões de diabéticos na faixa etária de 20 a 79 anos. A DM é caracterizada pela
elevação e manutenção de glicose sanguínea a níveis maiores do que 100mg/dl em jejum e
ocorre devido a defeitos na secreção ou ação do hormônio insulina (ARAUJO, 2000). Esta
patologia causa diversos danos à saude, dentre as ocorrências mais comuns podemos destacar
as lesões oculares, perda da sensiblidade periférica, disfunção sexual, dificuldades e
complicações no processo de cicatrização e perda da qualidade de vida (ZIMMETI, 2001). A DM
pode ser dividida em dois grupos: Diabetes Tipo 1 (DT1) e Diabetes Tipo 2 (DT2). A DT1 possui
sua etiologia em causas genéticas, essa forma de diabetes é resultado da destruição das
células beta pancreáticas por um processo imunológico, ou seja, seu próprio sistema
imunológico ataca seu próprio pâncreas (MARCELINO, 2005). Já a DT2 compõe 90% dos casos
de diabetes (ADA, 2004) neste tipo de diabetes as células beta pancreáticas produzem a
insulina, porém sua ação é prejudicada. O prejuízo a ação do hormônio insulina recebe o nome
de “resistência à insulina” (MUOIO, 2008), tal resistência faz com que os níveis sanguíneos de
glicose permaneçam elevados. A DT2 tem tendência a ser diagnosticada tardiamente, pois os
sintomas são quase imperceptíveis, demorando até anos para aparecer, podendo trazer
complicações mais graves aos pacientes e, diferente da DT1, a DT2 tem ligação com a
obesidade e o sedentarismo (SARTORELLI, 2003). Diversos fatores têm sido propostos como
medidas preventivas para o não surgimento da diabetes, tais como: Adoção de um estilo de
vida fisicamente ativo, seleção e consumo de alimentos não processados e consultas regulares
ao médico (MATSUDO, 2001). Quando o paciente é diagnosticado com esta patologia,
recomendam-se mudanças nos hábitos alimentares e estilo de vida, como a inclusão da prática
de atividade física e toda uma medicação adequada (SARTORELLI, 2003). O tratamento da DM
representa um gasto exorbitante para o governo, estima-se que USD 465 bilhões de dólares
foram gastos de saúde em 2011. Neste cenário a prática de atividade física surge como um
tratamento não medicamentoso de baixo custo, sendo sua prática regular associada a diversos
benefícios aos portadores de DM (RIBEIRO, 2012). Iniciativas governamentais e políticas
públicas tem sido implementadas com a intenção de diminuir a incidência de casos de diabetes
ou melhorar a saúde das pessoas que já possuem esta patologia. É muito comum que esses
projetos contemplem a prática regular de atividade física (KOKUBUN, 2007). Atualmente, a
Faculdade Max Planck, localizada no município de Indaiatuba, em parceria com a associação de
diabéticos de Indaiatuba, possui um projeto chamado “Diabetes no Controle”, que atende
portadores de DM de 30 e 60 anos. Diversos cursos participam do projeto, tais como
fisioterapia, nutrição, enfermagem, farmácia e educação física. Os alunos do curso de
Educação Física aplicam diversas atividades para o grupo, tais como treinamento funcional ao
ar livre, caminhadas sempre utilizando material adaptado ou reciclado. O grupo se encontra
três vezes na semana com sessões de uma hora de duração. Porém, devido a característica
inovadora do projeto de utilizar materiais de baixo custo e atividades não convencionais para o
tratamento da DM (treinamento funcional), os efeitos sobre o controle e melhora dos
sintomas da DM permanecem desconhecidos. O presente projeto se propõe a investigar os
efeitos da intervenção de atividade física promovida pelo departamento de educação física da
faculdade Max Planck. Para tal será realizada uma intervenção de caráter crônico onde,
espera-se observar a melhora em marcadores diversos relacionados a patologia DM. OBJETIVO
GERAL O objetivo é verificar os efeitos de uma intervenção de treinamento funcional, de 3
meses de duração, com o uso de materiais reciclados na melhora da saúde de pacientes
portadores de DM. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Observar os efeitos do treinamento funcional ao
longo de 3 meses com o uso de materiais reciclados sobre a melhora da funcionalidade, da
melhora em marcadores hemodinâmicos, da qualidade de vida e composição corporal em
portadores de DM nos participantes do projeto “diabetes no controle”. MÉTODOS E
AVALIAÇÕES Sujeitos Atualmente o projeto Diabetes no Controle, promovido pela faculdade
Max Plank em Indaiatuba conta com a participação de aproximadamente 30 participantes.
Todos os voluntários que concentirem com sua participação no presente projeto integrarão a
amostra inicial. Como critérios de inclusão, serão aceitos os voluntários que apresentarem
atestado médico atestando a possibilidade da participação em programas de atividade física
leve/moderada. Como critério de exclusão, os participantes que apresentarem limitações
físicas que os impeçam de praticarem atividades físicas serão excluidos da amostra, serão
excluidos também os voluntários que apresentarem doenças cardiopulmonares graves. O
voluntários que completarem menos de 90% das sessões de treinamento também serão
excluidos da amostra. Os sujeitos que assinarem o termo de concentimento livre e esclarecido
irão compor um dos 2 grupos experimentais, grupo controle CON) ou grupo experimental
(EXP). AVALIAÇÕES Capacidade Funcional Timed up and go (TUG). O TUG é um teste
repetidamente utilizado em pesquisas com idosos da comunidade e institucionalizado. Para a
realização desse teste, teremos posicionada uma cadeira padrão e a uma distância de 3 metros
à frente dela será feita uma marcação no chão com um mini cone sobre esta, para melhor
sinalizar. A partir da cadeira, o participante deverá se levantar, caminhar os três metros,
contornar o mini cone, retornar e sentar-se na cadeira novamente. O tempo será
cronometrado e os menores tempos de execução indicarão os melhores resultados
(BOHANNON, 2006). Testes de velocidade da marcha (VM) Nos testes de VM, marcas nas
extremidades com 12 metros de distância serão fixadas ao chão. Uma outra marcação com 10
metros de distância será claramente fixada ao chão, internamente à medida de 12 metros
(após um metro da marcação inicial e um metro antes da final). Os sujeitos serão solicitados a
caminhar a distância total (12 metros) utilizando uma cadência normal. Este procedimento
caracterizará a velocidade usual da marcha (VUM) do sujeito. Em seguida, os sujeitos deverão
retornar ao ponto de início caminhando o mais rápido que puderem, procedimento que
caracterizará a velocidade máxima da marcha (VMM). Apesar de caminharem a distância total
nos dois momentos (VUM e VMM), somente o tempo para completar a marcação interna de
10 metros será cronometrado. Tal medida será adotada para evitar que o tempo de aceleração
e desaceleração sejam mensurados (SAMPAIO et al., 2014). Força de preensão manual (FPM)
Com um dinamômetro digital (Jamar Plus+®; Sammons Preston, Rolyon, Bolingbrook, IL), serão
realizadas três tentativas com cada mão para verificar a contração voluntária máxima (CVM).
Para análise, será considerada a média das medidas obtidas. Os voluntários permanecerão
sentados, com os cotovelos flexionados a 90 graus e o punho em posição neutra (polegar para
cima) (FIGUEIREDO et al., 2007). Depois de todos os procedimentos serem demonstrados pelo
avaliador, o voluntário deverá apertar o aparelho com o máximo de força possível por
aproximadamente 5 segundos. Será solicitado aos voluntários evitar manobra de Valsava ou
respiração bloqueada durante a execução do teste. Teste de equilíbrio unipodal Faremos a
análise de equilíbrio unipodal sem apoio lateral. Depois de demonstrada a posição inicial do
teste pelo avaliador, os participantes serão orientados a ficarem na posição ortostática com
somente um pé apoiado no chão, o outro membro deve estar com o joelho flexionado a 90
graus. O participante deverá se manter nessa posição, com quadril na posição neutra e com os
braços cruzados à frente do tronco, o máximo de tempo que conseguir. O tempo será
cronometrado até que uma perna toque a outra, o pé elevado toque o chão, ou que os braços
se movam da posição inicial, não ultrapassando 30 segundos. Os maiores tempos de execução
indicam melhores resultados. O teste será realizado uma vez para cada perna e o maior valor
será usado para a análise final (SEWO SAMPAIO et al., 2013). Flexibilidade Para a mensuração
da flexibilidade será utilizado o teste de sentar e alcançar proposto por Wells e Dillon (1953).
Neste teste o voluntário, devidamente sentado com a planta dos pés apoiadas ao próprio
banco, deverá deslizar a mão sobre a fita métrica afim de alcançar a maior amplitude possível.
Não serão computadas as tentativas em que houver flexão do joelho. Serão realizadas 3
tentativas, sendo anotada a tentativa de maior valor Hemodinâmica Pressão arterial em
repouso A determinação da Pressão Arterial Sistêmica (PA) de repouso foi realizada em
duplicata após o voluntário permanecer em posição sentada por dez minutos e em ambiente
tranquilo. A aferição foi realizada por método auscultatório com esfignomanômetro aneroide,
por avaliador experiente, conforme recomendações da literatura (SPOSITO et al., 2007).
Glicemia A glicemia dos participantes será aferida em dois momentos distintos, antes das
sessões de treino e após as mesmas. Para aferir a glicemia será utilizado um aparelho portátil
com fite de reagente. O dispositivo mecânico dispensa a utilização de lancetas perfuro
cortantes por parte dos avaliadores, possuindo o próprio equipamento um dispositivo ativado
por pressão quando o equipamento é pressionado contra a falange distal do voluntário. Os
valores glicêmicos serão anotados e armazenados em registros individuais. Qualidade de vida
em relação à saúde avaliada através do Short Form-36 Questionário com 36 questões,
referentes a domínios específicos relacionados à saúde e QV: função física, limitações físicas,
dores no corpo, percepção da saúde geral, vitalidade, aspectos social, emocional, e saúde
mental (OPTUM Inc., 2015). Morfologia Medidas antropométricas Serão coletadas medidas
como peso, estatura, usando balança e estadiômetro, respectivamente; e perimetria,
utilizando uma fita antropométrica da marca SakaiMed. Será mensurada a perimetria da
cintura conforme recomendações da literatura (DEEDWANIA, 2008). Esses dados serão
utilizados para o cálculo do Índice de massa corporal (IMC) e risco cardiovascular pela
circunferência da cintura (DEEDWANIA, 2008). Composição corporal O sistema de aquisição de
dados por bioimpedância elétrica será usado para determinar a composição corporal dos
sujeitos. Este sistema usa uma corrente elétrica a uma frequência de 50 kHz para mensurar
diretamente a quantidade de água intracelular e extracelular no corpo. Ao final do teste, o
aparelho apresenta os dados de percentual de gordura corporal absoluta (em kg).
RESULTADOS O pacote de dados demonstrou possuir variáveis paramétricas e não
paramétricas. As seguintes variáveis apresentaram distribuição normal: idade, frequênica de
atividade física, força de preenção manual direita e esquerda, flexibilidade, peso, altura, imc,
cc , %gordura , mm , estado geral de saúde, vitalidade, saúde física. Já as seguintes variáveis
apresentaram distribuição não normal: sexo, escolaridade, tempo de participação,
participação em outras atividades físicas, duração das práticas de atividade física, qualidade do
sono, horas dormidas, etilismo , qualidade da alimentação, uso de medicamentos, quantidade
de medicamentos, glicemia pré avaliação, pas, pad, tug, velocidade da marcha usual,
velocidade da marcha máxima, equilíbrio unipodal direito, equilíbrio unipodal esquerdo,
aspecto físico, dor, aspectos sociais, aspectos emocionais, saúde mental. Quando o pacote de
dados é separado por gênero, obtivemos uma amostra de 15 homens e 10 mulheres.
Observamos que as seguintes variáveis, quando comparadas, apresentam diferenças
significativas (todos p<0,05): Escolaridade, sendo a escolaridade dos homens maior que a
escolaridade das mulheres (maior freqência de 1º ao 3º ano do Ensino Médio para os homens
e 5º a 8º série para as mulheres). A frequência semanal de atividade física mostrou-se maior
entre os homens (5±1,4 dias) do que entre as mulheres (2±1,2 dias). A força de preenção
manual dos braços esquerdo e direito foram maiores para os homens (38±5,88 kgf e 40±6,60
kgf, respectivamente) do que para as mulheres (26±6,16 kgf e 24,5±4,32 kgf,
respectivamente). Constatou-se também diferença entre a flexibilidade, sendo maior nas
mulheres (22,5±4,21 cm) do que nos homens (20,5 ± 9,33). A variável altura mostrou-se maior
para os homens (1,69±0,06) do que para as mulheres (1,58 ± 0,04). Foi constatada diferença
significativa para a variável % de gordura, sendo menor para os homens (35,49 ± 6,36 %) do
que para as mulheres (42,16 ± 7,5). Quando analisamos o questionário SF-36, dividido por
gênero, obtivemos uma amostra de 14 homens e 10 mulheres. A análise nos revela que o
aspecto DOR foi o único a apresentar diferença significativa (p=0,03), sendo que os homens
obtiveram maior score (72 ± 22,42) do que as mulheres (51 ± 18,11). Quando o pacote de
dados é separado por nível de atividade física relatado, obtivemos 9 indivíduos que relataram
não praticarem atividade física fora do projeto (7 homens e 2 mulheres) e 16 indivíduos que
relataram praticar atividade física fora do projeto (8 homens e 8 mulheres). O T-test entre os
grupos nos revela que a variável quantidade de medicamento consumido foi significantemente
diferente entre os grupos (p=0,03) sendo o consumo menor para o grupo que relatou fazer
atividade física fora do projeto (3,5 ± 1,4) comparado com o grupo que relatou não fazer
atividade física (5 ± 0,8). A variável flexibilidade também mostrou-se maior (p=0,05) para o
grupo que relatou praticar atividade física fora do projeto (19 ± 8 cm) comparado com o grupo
que relatou não praticar (22,5 ± 7 cm). Quando analisamos questionário SF-36, dividido por
nível relatado de atividade física, obtivemos uma amostra de 8 indivíduos não praticantes (6
homens e 2 mulheres) e 16 praticantes (8 homens e 8 mulheres). Foi constatada diferença
significativa para o aspecto emocional sendo maior entre os praticantes de atividade física
(100 ± 26) do que não praticantes (16,6 ± 46,4). Com relação à participação no projeto, os
indivíduos foram separados utilizando o critério de tempo de participação, sendo os
voluntários que participaram menos de um ano enquadrado em um grupo e os voluntários que
participam do projeto à mais de um ano em outro. A amostra foi formada por 7 voluntários
NOVATOS (4 homens e 3 mulheres) com média de participação de 0,02 ± 0,15 anos (aprox.
uma semana de participação) e 18 VETERANOS (11 homens e 7 mulheres) com média de
participação de 2,5 anos. Foram constatada diferença significativa somente para a variável
velocidade da marcha usual (p=0,008), tendo os voluntários VETERANOS executado a tarefa
em menor tempo (6 ± 1 segundos) do que os NOVATOS (8 ± 1). Não foram encotradas
diferenças significantes para os aspectos do questionário SF-36 entre NOVATOS e VETERANOS.
DISCUSSÃO Afim de caracteriza a amostra, a primeira comparação de que este presente
trabalho trata é entre gênero. Contatamos que a população investigada apresenta variáveis
semelhantes a da população de mesma idade livre de patologias. Este fato é demonstrado
pelos maiores valores de atividade física para Homens do que para mulheres, assim como a
maior força entre os indivíduos do sexo masculino, menor percentual de gordura para a
população masculina. Já em contra partida, os valores de flexibilidade para as mulheres
apresentou-se maior, como demonstrado para a população geral de mesma faixa etária e o
aspecto de dor apresentou-se maior também para o público feminino, fato já relatado na
literatura. Esses dados comprovam que, apesar da presença da patologia, as características
normativas da amostra foram preservadas. Quando o pacote de dados é avaliado levando-se
em consideração a prática de atividade física relatada fora do projeto, obtivemos resultados
que corroboram os trabalhos encontrados na literatura científica no que tange a prática de
atividade física para portadores de diabetes. Foi encontrado que indivíduos com menor
volume de prática de atividade física consomem mais medicamentos. Essa informação está em
acordo com o relatado na literatura sobre a ação da atividade física sobre o controle das
funções patológicas de maneira não farmacológica . Já o consumo elevado de medicamentos
está relacionado a piores quadros de saúde. A capacidade flexibilidade apresentou-se maior
para os indivíduos que praticam mais atividade física. A flexibilidade é uma capacidade que
está intrinsecamente relacionada com o aumento da funcionalidade na população de
diabéticos e idosos sendo que sua falta ou debilidade prejudica estes fatores e predispões ao
surgimento de outras patologias. Foi relatado também o melhor aspecto emocional para a
população com maior volume de atividade física. A prática de atividade física regular é
conhecidamente um coadjuvante da melhora dos aspectos emocionais, seja por via de
mortificação fisiológicas ou sociais. Esses achados ratificam a importância de manutenção de
níveis ótimos de prática de atividade física nesta população. Quando o pacote de dados é
dividido por tempo de participação no projeto, encontramos que a única variável que
apresentou diferença significativa foi a velocidade de marcha. A velocidade de marcha é um
importante indicativo de funcionalidade nesta população, sendo os maiores valores
relacionados com melhore índices de função, qualidade de vida, fatores emocionais. A falta de
significância para as outras variáveis neste pacote de dados nos revela uma informação
importante, que a prática de atividade física, quando não baseada em evidência, possui pouco
impacto nas mudanças de marcadores relacionados a saúde, funcionalidade e aspectos da
qualidade de vida. Outros estudos na literatura já reportaram que programas de atividade
física, quando não controladas as variáveis como carga, volume, densidade e intensidade,
apresentam pouco impacto nas mudanças esperadas. O presente trabalho objetivou avaliar
participantes de um programa de treinamento funcional de baixo custo aplicado por uma
faculdade particular no município de Indaiatuba. Foi encontrado que o público participante
apresentou distribuição e características semelhantes a outras investigações sobre indivíduos
de mesma idade isentos de patologias. Foi demosntrado também a importância do volume de
atividade física para a melhora de parâmetros relacionados à saúde. Por fim, demonstramos
que uma intervenção, mesmo envolvendo a prática de atividade física, quando não realizada
dentro dos parâmetros preconizados pela literatura, apresentam pouco impacto em variáveis
relaicionadas à melhora da saúde, funcionalidade e aspectos emocionais. Embora as coletas do
projeto já tenham sido realizadas, os dados ainda não foram analisados. Mas como resultados
prévio podemos destacar os relatos de melhora dos participantes, mais disposição, melhora na
capacidade funcional, ótima aceitação e maior adesão do novo modelo de treinamento.
P-115

Curso de Enfermagem

“Assistência de Enfermagem ao pé diabético: A relevância da consulta de Enfermagem.”

Autores: 51610377 Mayra de Castro Oliveira;

Orientador: Alexandro Marcos Menegócio

Palavras Chave: Iniciação;Científica;Enfermagem;Diabetes

Resumo:A Diabetes Mellitus é uma doença crônica na qual o corpo não produz ou não
consegue empregar adequadamente a insulina que produz, resultando na hiperglicemia. A
grande maioria dos casos de Diabetes está dividida em dois grupos, sendo eles a Diabetes
Mellitus tipo 1, e Diabetes Mellitus tipo 2. Nas pessoas portadoras do DM 1 o sistema
imunológico ataca equivocadamente as células beta produzindo pouca ou nenhuma insulina,
aumentando assim, os níveis de glicose no sangue, esse tipo da doença aparece geralmente na
infância ou adolescência, mas pode ser desencadeado em qualquer faixa etária. (SOCIEDADE
BRASILEIRA DE DIABETES, 2015). As ações educativas, junto ao paciente, família e comunidade,
têm um papel essencial no controle dessa doença, já que possíveis complicações estão ligadas
ao cuidado pessoal e estilo de vida do paciente. As ações da equipe de saúde têm como meta
atuar de forma integrada, mantendo um consenso no trabalho. Sendo assim é função do
enfermeiro e de sua equipe orientar o portador sobre a mudança dos hábitos de vida,
educação para saúde e atividades físicas, aumentando seu nível de conhecimento sobre a
enfermidade. O enfermeiro deve realizar consultas de Enfermagem e avaliação do “Pé
Diabético”, que é uma complicação extremamente comum em portadores de Diabetes
Mellitus - e a maior causa de amputações de membros inferiores - além de identificar fatores
de risco e possíveis intercorrências no tratamento, e quando necessário, encaminhar ao
médico. (FAEDA e LEON, 2006). O atendimento por meio de consultas de enfermagem ajuda a
atingir uma excelência no cuidado, pois as necessidades do indivíduo são avaliadas
continuamente. As consultas de enfermagem podem incrementar o conhecimento do paciente
sobre seu estado e, consequentemente, melhorar o controle glicêmico, o peso, a gerência
dietética, as atividades físicas e o bem estar psicológico. (CURCIO, et. al. 2009). Deste modo, se
torna de extrema importância a consulta de Enfermagem na assistência ao paciente diabético,
auxiliando tanto na orientação ao controle da doença, como na assistência prestada ao
tratamento da síndrome do pé diabético.Identificar e relatar a contribuição da consulta de
Enfermagem na assistência ao paciente Diabético. Identificar fatores relevantes na
identificação precoce de sinais de risco em pacientes a desenvolver o pé diabético.Será
baseada em pesquisas bibliográficas que consistem no levantamento, seleção, fichamento e
arquivamento de informações relacionadas à pesquisa (AMARAL, 2007). E entrevista
estruturada que baseia-se na utilização de um questionário como instrumento de coleta de
informações o que garante que a mesma pergunta será feita da mesma forma a todas as
pessoas que forem pesquisadas. (MEDEIROS; AGUIAR, 2009)Com recorrentes consultas e
avaliações com o Enfermeiro, pode-se identificar precocemente sinais que ajudem a identificar
o pé diabético resultando em um melhor tratamento da síndrome.A Diabetes é uma doença
que acomete milhares de pessoas no Brasil e no mundo, que necessita de extrema atenção por
parte dos profissionais da saúde, incluindo o Enfermeiro, que deve atuar juntamente ao
paciente, família e comunidade, realizando consultas de Enfermagem e avaliações periódicas
do exame do pé diabético que é um das principais complicações do paciente diabético. 85%
dos casos graves que necessitam de internação hospitalar originam- se de ulceras superficiais
ou lesões pré-ulcerativas em pessoas que apresentam diminuição de sensibilidade. Esses casos
estão associados a pequenos traumas originados por uso de calçados impróprios, dermatose
comum, manipulação incorretas dos pés ou unhas, seja pela própria pessoa ou por outras não
habilitadas (GROSSI; PASCALI, 2009). A prevenção e intervenção adequadas podem diminuir a
formação de úlceras de membros inferiores, mas para isso é necessário que haja uma boa
orientação que geralmente é encontrada na prevenção primária dos serviços de saúde pública
e a conscientização de sua doença para adesão ao tratamento (ROCHA; ZANETTI; SANTOS,
2009).
P-117

Curso de Farmácia

ACNE x ALIMENTO

Autores: 51406541 Jéssica Beletati; 51710445

Orientador: Luana Schneider Vianna

Palavras Chave: acne, alimento, dieta

Resumo:A acne em si é uma doença inflamatória da unidade pilo sebácea (UPS) que atinge
quase todos os adolescentes e adultos em algum momento das suas vidas. (AZULAY; AZULAY.,
2008). A prevalência da acne é mais presente nos adolescentes e varia de 35% a 90%. (NUNES.
P.A. S; et al 2011). Ela comete mais meninos 95% do que meninas 83%. A prevalência é maior
em meninos pela influencia do hormônio andrógeno, e tem importante impacto genético, o
qual se dá devido o controle hormonal e sob hiperqueratinização folicular e a secreção
sebácea. (COSTA. A. et al 2010). Ela pode também ser qualificada como doença não
transmissível. (MORZE. J. et al 2015). Pode causar distúrbios emocionais, que
consequentemente podem agravá-la. Alguns estudos demonstram que portadores de acne
parecem ter maior prevalência de distúrbios psicossociais. (MENESES; BOUZAS., 2009) Para eu
tratamento normalmente é usado a isotretinoína, um tipo de retinoide que vem sendo
utilizado há cerca de 30 anos. As terapias tópicas atuam em três principais fatores da
patogênese, podem ser usadas isoladamente na acne vulgar leve a moderada, ou podem ser
usadas em combinação, aplicando sempre em toda zona afetada para evitar o
desenvolvimento de novas lesões. Uma das interações que existe entre alimente e acne é a
ingestão de alimentos de alta carga glicêmica, exercendo papel fundamental na patogênese da
acne, e a adoção de dieta de baixa carga glicêmica leva à melhora do quadro dessa dermatose.
Ao longo do tempo as dietas foram esquecidas do ponto de vista etiológico, porem esse
campo tem sido revisto e vários trabalhos começaram correlacionar a acne à hábitos
alimentares. (RIBEIRO. B.M. et al 2015).A etiologia e causas da acne em especial a acne vulgar,
são multifatoriais e não se conhece ao certo o porquê de algumas pessoas desenvolver acne e
outras não, mas que é uma doença hereditária. A acne pode causar efeito maléfico na vida
pessoal e social de um individuo, efeitos mais presentes na adolescência levando a ansiedade,
depressão, frustração, diminuição da autoestima, restrição de atividades, bullying, os mesmo
ocasionando problemas psíquicos. Esta pesquisa é uma bibliografia do tipo explicativa,
caracterizando como uma pesquisa elaborada a partir de materiais já publicados. (SILVA;
MENEZES, 2001). Este trabalho foi elaborado a partir de artigos científicos, com bases de
dados SciELO, Pubmed, Ebsco. Foram considerados artigos feitos na língua inglesa e
portuguesa. E com base nos artigos selecionados foi usado como palavras chaves: acne, acne
vulgar e dieta (alimentação). Encontrados em media 73 artigos, dos quais foram selecionados
20 e utilizados oito . Alimentos gordurosos (53,9%) chocolates (79,4%) batatas fritas (53,9%) e
alimentos picantes (24,4%). Carnes bovina e suína, leite e açúcares. Fast food e doces, Suco de
frutas frescas e sobremesas, Alimentos gordurosos. Concluímos que a acne vulgar é mais
comum em pessoas que ingerem alimentos com alto índice glicêmico .Embora possa ter
interação com os alimentos de alto índice glicêmico, são necessárias pesquisas mais objetivas,
com a finalidade de esclarecer quais os alimentos podem ocasionar esse tipo de doença.
P-118

Curso de Farmacia

ADRENOLEUCODISTROFIA: EM BUSCA DO AVANÇO NO DIAGNOSTICO PRECOSE PARA OBTER


A CURA

Autores: 51204026 ELIDE SERRA; 51305610

Orientador: REGIANE PAVAN

Palavras Chave: óleo de Lorenzo, Adrenoleucodistrofia, ácidos graxos de cadeia muito longa.

Resumo:Adrenoleucodistrofia (ALD) é uma doença derivada das leucodistrofias pertencentes


a um grupo de disfunções que afetam o cérebro, a medula espinhal e os nervos periféricos.
Afeta principalmente a bainha de mielina e, em proporção menor, a outras partes do sistema
nervoso. Adrenoleucodistrofia é uma enfermidade genética rara, grave e progressiva, que
afeta as glândulas adrenais e a substância branca do sistema nervoso central. É uma doença
recessiva ligada ao cromossomo X, o que significa que afeta predominantemente os homens e
é transmitida por mulheres portadoras que podem eventualmente manifestar um grau leve da
doença. No caso, a mulher pode ter um filho com a doença e outro não, ou ambos os filhos
com a doença. Existem níveis diferentes de manifestação da doença, de acordo com a idade na
qual o individuo é acometido. “Um estudo detalhado dos éxons 1 e 5 pode identificar
mutações em cerca de 50% dos casos” (CARAKUSHANSKY, 2001). Não existe diagnóstico
precoce, o que afeta e muito no tratamento. Não existe cura definitiva. Na maioria dos casos,
o tratamento é apenas paliativo. Através deste trabalho buscamos apresentar de maneira clara
e efetiva a importância do diagnóstico precoce, da diferenciação da doença tanto para que
uma anamnese adequada seja feita, onde o farmacêutico pode influenciar prestando atenção
no quadro clínico inicial e ajudando na orientação da família e no laboratório juntamente com
os demais profissionais para que o diagnóstico seja rápido e claro, o que influenciará no
tratamento e pode não somente trazer qualidade de vida, mas talvez minimizar
significativamente os danos e ainda ajudar para que, o transplante de células hematopoiéticas
possa levar a cura desta enfermidade tão cruel. GERAL: Relatar o caso clínico do paciente
Gabriel Franco Machado, portador de Adrenoleucodistrofia, analisando o uso de
medicamentos em todas as fases do tratamento da doença.ESPEFICÍFICO: Entender como
ocorre a adrenoleucodistrofia, os sintomas, o diagnóstico, as formas de tratamento e possíveis
terapias. Para desenvolver este trabalho realizamos pesquisas de artigos relacionados ao nosso
caso clínico de estudo e eventualmente descobrimos diversas doenças associadas. Para
complementar e como referência principal tivemos acesso ao blog da mãe Linda Franco, pois
através dela conhecemos o caso do Gabriel Franco Machado que veio a ser nosso estudo de
caso. No blog a mãe descreve todo o processo desde antes da descoberta e todo o quadro
seguinte, buscando não somente informações para o caso de seu filho e sim se tornando um
meio de estudo e troca de informações sobre a doença. Não existem muitas informações
sobre o diagnóstico e tratamentos, mas o blog e os artigos nos trouxeram boas referências de
pesquisaAtualmente o diagnóstico precoce começou a ser implantado, mas a passos curtos o
que afeta e muito no tratamento e como não existe cura efetiva após as manifestações dos
sintomas, na maioria dos casos, quando o individuo é diagnosticado, já está em fase avançada
e a partir disto ocorre somente o tratamento paliativo e a expectativa de uma melhora na
qualidade de vida destes pacientes, sem chance de cura. Discussão Por isso que importante a
descoberta o quanto antes da doença para que ocorra o transplante de medula óssea
podendo assim obter a cura dos paciente , é importante dar atenção a essa doença (ALD) . Pois
o quanto antes descobrir a doença evitamos tratamentos errôneos, além de não permitimos a
progressão da doença ,dando chances de melhor qualidade de vida e até a cura.Embora esta
doença não possua uma cura propriamente dita, ela pode ser controlada se for descoberta
antes de seus primeiros sintomas, deste modo, em países mais desenvolvidos, já adotaram o
exame, no mesmo ato do teste do pezinho. No Brasil isto não ocorre, gerando descoberta
tardia, o que impossibilita o transplante de medula óssea. Então colocamos como enfoque a
doença e um caso clínico que nos serviu de inspiração, orientação e apoio. A proposta do
diagnóstico precoce, a extrema importância de observar os sintomas iniciais, buscar a
realização dos exames mais complexos antes de orientações psicopedagogas e diminuir assim
os erros e atrasos no diagnóstico, afinal, cada dia para um paciente com esta enfermidade faz
total diferença no seu quadro evolutivo.
P-120

Curso de Farmácia

Benefícios e malefícios do acido acetilsalicílico no tratamento e prevenção de doenças


cardiovasculares

Autores: 51710466 Ianka Elias Gati; 51710820

Orientador: Luana Vianna

Palavras Chave: Acido acetilsalicílico e doenças cardiovasculares

Resumo:Em 1897 o Acido Acetilsalicílico (AAS) foi desenvolvido por Felix Hoffman. Possui
efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e antipiréticos. No ano de 1971, Sir John Vane descobriu
a ação antiagreganteplaquetáriodo AAS e atualmente esse princípio é utilizado para todos os
fatores acima citados mas também na prevenção primária e secundária das Doenças
Cardiovasculares (DCV). (GABRIEL, S.A. etal. 2006). O AAS é absorvido no estômago e em parte
do intestino delgado. Após sua absorção, entra em contato com as plaquetas na circulação
sanguínea, onde apresenta concentrações muito elevadas. Em alguns indivíduos observam-se
casos conhecidos como “Resistencia ao AAS” ou “Falha ao AAS”, ou seja, ausência ou pouca
resposta do medicamento durante o tratamento(SOARES, J.S. et al.,2010). Os fatores que
levam a essa resistência são a reduzida biodisponibilidade do AAS, a disputa do AAS com
outros anti-inflamatórios, a renovação acelerada das plaquetas, entre outros. Este evento é
associado com a obesidade e índice glicêmico fora do padrão. (SILVA, M. V. F. etal. 2013). As
DCV são doenças crônicas não transmissíveis. Foram responsáveis, no ano de 2004, por mais
de 62% de mortes no país e as estimativas sugerem que em 2020 serão responsáveis por 25
milhões de mortes no mundo. Além disso, provocam um grande número de internações
hospitalares e em 2008 as DCV consumiram 20% do gasto total do SUS. Em razão dos dados
obtidos, foram empregados métodos para a redução da mortalidade entre eles a prevenção
primaria e secundária com uso do AAS como medicação de tratamento. (VIANNA, C. A.,
GONZÁLEZ D. A., MATIJASEVICH, A., 2012). Considerando tais fatos, entende-se como de
grande importância uma descrição detalhada dos efeitos do AAS, visto que a DCV muito afeta
grande parte da população e este medicamento é muito recomendado nestas patologias.O
objetivo do presente estudo é informar os benefícios e malefícios do AAS em indivíduos
portadores de doenças cardiovasculares.Foram utilizadas as bases de dados Ebsco e Scielo. Na
base de dados Scielo, a pesquisa foi realizada com a palavra-chave “ácido acetilsalicílico”. Foi
inseridoos filtros de publicação utilizando idioma em português e como áreas
temáticas“sistema cardíaco e cardiovascular”. Foram encontrados 21 artigos. Os resumos
foram avaliados e separados de acordo com a proximidade ao objetivo, e foi
encontradoumartigo relacionado ao tema deste estudo. As buscas na base de dados EBSCO,
foram realizadas com as palavras-chave em pesquisa avançada: “acetylsalicylicacid” AND
“cardiovascular diseases”. Os filtros utilizados foram texto completo, idioma inglês e como
assunto “cardiovascular patients”. Os resumos foram avaliados e separados de acordo com a
proximidade ao objetivo, e foram utilizado cincoartigos do total encontrado na busca dessa
base. O estudo foi constituído por seis artigos de ambas as bases.SRTRIHS, L. K.; et al (2008) diz
que os benefícios nunca indicam riscos vasculares em pacientes que utilizam o medicamento, e
os malefícios que em Pacientes que utilizam de forma continua a aspirina, tendem a obter
resistência ao medicamento. Segundo MARSHALL, T.; (2005) o benéfico é a melhor
eficiência do medicamento em pacientes mais velhos, e o maleficio é que em pacientes, em
geral, encerram o tratamento antes do prazo tendem a não possuir resultados. CLELAND,
J.G.F.; (2002) diz que os benéficos do tratamento com o AAS pode reduzir, impedir e regredir
os eventos de acontecimento das doenças. Além de reduzir a exposição aos riscos, e os
malefícios são que a aspirina, assim como um inibidor de COX porém não seletivo, pode
acrecentar o risco de doença cardíaca isquêmica. Segundo VERHEUGT, F. W.A.; (1997) diz que
os benéficos do ASS é o agente inibidor da agregação plaquetária, sendo assim mais
consumido,e os maléficos embora a aspirina seja um inibidor de plaquetas fraco. Isso atinge
somente uma das vias de plaquetas agregação, a via da cicloxigenase e deixa o outro intacto.
De acordo com GEORGE, M.G.; et al (2012) os benéficos de pacientes que fazem a utilização
da aspirina ou outros medicamentos antiplaquetários é um método preventivo, pois
proporciona substanciais para os pacientes com doença vascular isquêmica, e os meleficios são
que em paciente idosos o usos desse medicamento pode causar maior risco e danos, em vez
da ação benéfica desejada. De acordo com MANICA, A.; (2013) os benefícios são que as
plaquetas são inibidas através da ativaçãoaspirina por meio da acetilação da
ciclooxigenaseplaquetária, e os maléficos são que os procedimentos de hiporresponsividade
do clopidogrel quanto da aspirina tem sido propósito.Conclui-se que o AAS teve como principal
beneficio a inibição plaquetária e o retardo das doenças cardiovasculares. Um dos principais
malefícios é a resistência ao AAS, que impedeas pessoas de iniciarem ou concluírem o
tratamento. Outro maleficio é relacionado aos indivíduos que fazem uso do medicamento de
forma indevida ou interrompem o uso em períodos fora do indicado pelo medico.
P-123

Curso de Farmácia

DESENVOLVIMENTO LABORATORIAL DE CICATRIZANTE COM BASE DE ALOE VERA

Autores: 51102401 Rodrigo Sousa; 51405811

Orientador: Regiane Cristina D. Pavan

Palavras Chave: Aloe vera, cicatrização, características.

Resumo:A Aloe vera (L) Burm. f. é uma planta do gênero botânico Aloe, cujas pirincipais
características são: a necessidade de pouca água, a apresentação em forma de rosáceas (as
folhas crescem lembrando o aspecto de um botão de rosa semi-aberto) com folhas espessas e
arestas rígidas e espinhosas, justamente para reter mais água, e coloração da inflorescência
com tonalidades quentes, variando entre o amarelo, laranja e chegando a tons de vermelho. O
nome Aloe vera é originário do hebraico halal ou do arábico alloeh (substância amarga,
brilhante) e do latim vera (verdadeira). A história da Aloe vera é antiga e se encontra presente
na literatura de diversas culturas. É citada na enciclopédia História Natural de Plínio, o Velho
(23-79 d.C.) e na Matéria Médica de Dioscórides, considerado o fundador da Farmacognosia,
que fez referência ao cheiro forte e gosto amargo da Aloe vera e ao seu uso no tratamento de
irritações da pele e na cura de furúnculos e feridas. (HALLER, 1990). Foi reconhecida pela
Farmacopeia Britânica como droga oficial em 1932, sendo aceita também em diversas outras
farmacopeias. É muito comum no Brasil onde é popularmente utilizada na cicatrização de
feridas, no tratamento de queimaduras, conjuntivite, dores reumáticas dentre outros males. A
ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu em 14/11/2014 a comercialização
alimentos e bebidas que contenham Aloe vera em sua composição, alegando insuficiência de
estudos científicos que comprovem seus benefícios à nutrição humana e também a indicação
da presença de antraquinonas, substância potencialmente mutagênica ingerida a longo prazo.
Esse mesmo informe técnico ressalta a autorização para uso tópico desta planta como
fitoterápico para cicatrização, e é com base nessas informações que pretendemos ressaltar os
benefícios da Aloe vera e possivelmente produzir ainda mais conhecimento científico.
Desenvolver um produto fitocosmético para uso tópico, especificamente na pele, em forma de
gel, cujo principal princípio ativo será extraído da planta Aloe vera (L) Burm. f., agregando
assim, características: antimicrobiana, antioxidante, anti-inflamatória, imunomoduladora,
hidratante e principalmente cicatrizante, dentre outras. Consultas bibliográficas, discussão e
análises através de consulta a artigos científicos selecionados através de busca no banco de
dados do Scielo, utilizando as palavras-chave: Aloe vera, características, fitocosméticos,
benefícios, cicatrização. Após os levantamentos de dados, será realizado a manipulação em
laboratório usando todas as técnicas praticadas em aulas praticas de manipulação da
faculdade Max Planck de Indaiatuba-SP. Será utilizado a farmacopéia para pesquisas relativas a
matérias primas que incorporaremos ao produto junto com o princípio ativo extraído da Aloe
Vera. Serão utilizados também os equipamentos de laboratório visando a criação de um
fitocosmético seguro, potencializando o tempo de absorção e de ação do fármaco. Finalmente
serão feitos testes em humanos voluntariados, que estejam com algum ferimento sobre a
pele, dividindo em: Tratamento Padrão, Novo Tratamento, e Grupo Controle (Placebo). Ao
final da fase de testes será aplicando os Estudos de Coorte para avaliação dos resultados. O
processo de cicatrização da reparação de feridas passa pelas seguintes etapas básicas: fase
inflamatória, fase proliferativa que incluem reepitelização, síntese da matriz e
neovascularização e fase de maturação. A resposta inflamatória, que perdura cerca de três
dias e na qual ocorre a migração seqüencial das células para a ferida é facilitada por
mediadores bioquímicos que aumentam a permeabilidade vascular. A fase proliferativa é
composta de três eventos importantes que sucedem o período de maior atividade da fase
inflamatória: neo-angiogênese, fibroplasia e epitelização. A maturação da ferida tem início
durante a 3ª semana e caracteriza-se por um aumento da resistência, sem aumento na
quantidade de colágeno. Há um equilíbrio de produção e destruição das fibras de colágeno
neste período, por ação da colagenase. Os resultados de pesquisas demonstraram que o gel
extraído de Aloe vera têm atividade anti-inflamatória agindo sobre a via do ácido araquidônico
via ciclooxigenase. Os outros já não apresentam benefícios comprovados para o efeito anti-
inflamatório e cicatrizante, mas apresentaram outras propriedades. Por meio da avaliação dos
mitos e verdades sobre a Ale vera, conclui-se que o gel de Aloe vera (L) Burm. f. possui
atividade anti-inflamatória e cicatrizante potencial. Além disso, analisando o mix de produtos
cosméticos do mercado brasileiro atual, nota-se que esse nicho de mercado está pouco
desenvolvido e com baixa concorrência, dando margem para o lançamento de um novo
produto com alta competitividade.
P-124

Curso de farmacia

Diferenças entre Diabetes Mellitus tipo 1 e tipo 2

Autores: 51710426 Edna Vilma dos Santos Roberto; 51710477

Orientador: Luana Schneider Vianna

Palavras Chave: diabetes, diabetes mellitus tipo 1 and tipo 2

Resumo:O diabete mellitus é uma doença crônica caracterizada pelo comprometimento do


metabolismo da glicose e de outros substratos produtores de energia assim como pelo
desenvolvimento tardio de complicações vasculares e neuropáticas. Pode resultar em cegueira
insuficiência renal e amputações de membros, sendo responsável por gastos excessivos em
saúde e redução de trabalho e da expectativa de vida.(Graça & cols., 2000; Batista; et al.,2005.)
Há basicamente dois tipos de diabetes: tipo 1 e tipo 2 e outros tipos. Elas são diferentes nos
sintomas e nos tratamentos como também na população atingida. A diabetes mellitus tipo 1
atinge crianças e adolescentes. Já a tipo 2 atinge principalmente a população de entre 30 e 69
anos. (Delamater & cols., 2001; Graça & cols 2000; Zagury & cols., 2000). Metade da população
brasileira portadora de diabetes mellitus desconhece sua condição, um quinto dos que
conhecem não fazem tratamento. Essa condição nos remete a levantar hipóteses de que
indivíduos portadores de diabetes mellitus recebem tratamentos e poucas informações.
(Franco L.J., 1988.). Os indivíduos portadores de Diabetes mellitus vivenciam diversos sentidos,
como perda da autoestima, insegurança, ansiedade, negação da situação apresentada e
depressão. (Graça & cols., 2000). Com intuito de que a população conheça mais sobre a
diabetes mellitus, seus tipos e suas consequências justifica-se o presente estudo. Apresentar e
comparar as diferenças entre Diabetes Mellitus tipo 1 e tipo 2.Foram utilizadas as bases de
dados EBSCO e BIREME. Na base de dados BIREME, a pesquisa foi realizada com as palavras –
chaves “Diabetes Mellitus type 1” and “Diabetes Mellitus type 2”. Sem os filtros foram
encontrados 84.287 artigos, utilizando os filtros para selecionarmos artigos dos últimos dez
anos, artigo, tese e assunto principal, foram encontrados 60 artigos. Os resumos foram
avaliados com leitura completa e separados de acordo com a proximidade ao objetivo,
posteriormente foi realizada leitura de todos os trabalhos cujo resumo tinha relação com o
objetivo e foram utilizados quatro artigos do total encontrado. As buscas na base de dados
EBSCO, foram realizadas com as palavras – chave “Diabetes Mellitus” and “Diabetes Mellitus
type 1” and “Diabetes Mellitus type 2”. Inicialmente foram encontrados 616 artigos, filtramos
por ano e textos completos foram encontrados 416 artigos, os resumos foram avaliados e
separado de acordo com o objetivo, posteriormente foi realizada leitura de todos os trabalhos
cujo resumo tinha relação com o objetivo e foi utilizado apenas um do total encontrado. Após
o final das buscas nas bases de dados, este trabalho foi constituído por cinco artigos de ambas
as bases utilizadas. O autor ALFRADIQUE, M. E.; 2009 referiu-se a diabetes mellitus tipo 1:
Deficiência absoluta de insulina. E a tipo 2: Apresenta excesso de peso ou deposição central de
gordura. O autor GUYTON; HALL, 2002 referiu-se a diabetes mellitus tipo 1: O individuo não
tem produção de insulina, a glicose não entra nas células e o nível de glicose no sangue fica
aumentado. E a tipo 2: O pâncreas secreta insulina normalmente, mas sobram insulina e
glicose no sangue e células com pouca glicose. O autor e seus colaboradores GROSS,J. L. et al;
2002 referiu-se a diabetes tipo 1: Destruição das células beta, usualmente levando à
deficiência completa de insulina. E tipo 2: Graus variados de diminuição de secreção e
resistência à insulina. O autor MOREIRA, P. L.; 2006 referiu-se a diabetes tipo 1: Trata-se do
distúrbio mais frequente da infância, verificando-se Uma. E a tipo 2: Favorece o aumento da
mobilidade e da mortalidade. O autor SMELTZER; BARE, 2002 referiu-se a diabetes tipo
1:Presença de infiltrado inflamatório do tipo linfomononuclear e a ausência de células
secretoras de insulina, as células betas. E a tipo 2: Redução da sensibilidade dos tecidos-alvo
ao efeito da insulina. Essa sensibilidade diminuída à insulina é frequentemente descrita como
resistência à insulina. Concluímos que existem vários fatores envolvidos nestas patologias,
desses podemos citar algumas características tais como na diabetes tipo 1 que não apresenta
produção de insulina e existe a dificuldade da glicose adentrar na célula. E a diabetes tipo 2 há
que apresenta-se como ganho de peso excessivo e a resistência a secreção a insulina. Depois
desse estudo podemos observar que a uma grande variação entre os dois tipos de diabetes.
P-125

Curso de Farmácia

Efeitos adversos de medicamentos para dor de cabeça

Autores: 51102143 Ana Carolina dos Santos Rocha; 51711271

Orientador: Luana Schneider Vianna

Palavras Chave: “medicamentos” AND “dor de cabeça”, “cefaléia”, “paracetamol” AND


“headache”, “ibuprofeno” AND “efeitos colaterais”, “paracetamol” AND “reações”, “dor de
cabeça” AND “paracetamol”, “adverse reactions to analgesics”, “adverse effects” AND
“dipyrone”, “head Resumo:Segundo Oliveira e Pelógia (2011)1 e Corrêa, Santos e Galato
(2010)2, são vários os problemas de saúde que acometem as pessoas no mundo todo,
causando dor, irritação e desconforto, sendo que um dos principais problemas é a cefaleia,
conhecida popularmente como dor de cabeça. A Sociedade Brasileira para Estudo da Dor
(SBED)3 define dor de cabeça como qualquer dor na região da cabeça, podendo ocorrer em
um ou ambos os lados e ser ou não isoladas, sendo sua prevalência de 30% na população
brasileira. A dor de cabeça pode ser irradiante, latejante, apresentar-se como sensação de dor
surda (dor intensa de difícil descrição), entre outras, existindo mais de duzentos tipos. Podem
aparecer de repente e durar vários dias. A dor de cabeça atinge cerca de 30% da população
brasileira3. Conforme Oliveira e Pelógia (2011)1 e Corrêa, Santos e Galato (2010)2, a dor de
cabeça pode afetar pessoas de qualquer idade e sexo. A SBED3 descreve diversas causas
comuns para dor de cabeça, sendo essas, estresse, calor excessivo, noite mal dormida, pular
refeições, alimentos, postura, esforço e odores intensos. A mulher é mais comumente afetada,
devido as mudanças hormonais, ciclo menstrual, uso de anticoncepcional, entre outros
problemas, de ordem física e emocional. Para muitas das pessoas afetadas, a dor de cabeça as
limita nas atividades da vida diária, dificultando a realização das atividades cotidianas. Por isso
muitas pessoas se automedicam, pois consideram o caminho mais fácil e rápido1, 2, 3. Arrais
et al. (1997)4 diz que aproximadamente 50% da população brasileira se automedica, devido a
falta de informação e instrução da população, assim como a baixa acessibilidade aos serviços
de saúde. Segundo Domingues et al. (2004)5, a automedicação se dá pois analgésicos para dor
de cabeça e similares são facilmente encontrados em farmácias e não necessitam de
prescrição médica. Para Wannmacher (2005)6, o uso indiscriminado e sem supervisão de um
profissional de saúde pode causar efeitos indesejados. Em subdoses não apresentam eficácia
necessária e em sobredoses pode causar toxicidades. Domingues et al. (2004)5 , mostra que o
uso excessivo de analgésicos para dor de cabeça pode causar complicações hepáticas e renais
e que sobredoses podem ser letais à pacientes fragilizados, alcoólicos e hepatopatas. Com
frequência, a mídia divulga medicamentos, principalmente analgésicos, que diz serem capazes
de solucionar diversas doenças e sintomas. De acordo com Tavares Junior (2013)7, as
propagandas estimulam o uso inadequado de medicamentos, já que esses podem ser
comprados livremente, nas farmácias. Arrais et al. (1997)4 conclui que dipirona, ácido
acetilsalicílico, paracetamol e ibuprofeno são os medicamentos analgésicos de maior uso
indiscriminado pela população, sendo o paracetamol o mais popular. Com esse trabalho,
buscou-se entender os riscos e malefícios que medicamentos considerados habituais para uma
dor muito frequente na população, como os analgésicos usados para dor de cabeça, podem
causar na saúde dos indivíduos que fazem seu uso sem adequada supervisão. Com isso,
auxiliar na educação em saúde da população, promovendo o uso racional de medicamentos.O
objetivo desse trabalho é alertar as pessoas sobre as reações adversas que analgésicos para
cefaleia podem causar com o seu uso inadequado.Foram utilizadas as bases de dados SciELO,
Bireme e Ebsco. Na base de dados SciELO foram utilizadas as palavras-chave: “medicamentos”
AND “dor de cabeça” e foram encontrados na busca sem filtro 17 resultados. Desses
resultados, foram separados cinco artigos de acordo com a proximidade do resumo com o
objetivo do nosso trabalho. Desses cinco artigos, foram utilizados dois artigos desse banco de
dados. Foi realizada a pesquisa com a seguinte palavra-chave: “cefaléia”, resultando em 189
artigos, sem filtros. Os resumos foram avaliados e separados de acordo com a proximidade ao
objetivo e foi utilizado apenas um artigo do total encontrado. Foram utilizadas as palavras-
chave: “paracetamol” AND “headache” e foram encontrados 12 artigos. Os resumos foram
analisados e apenas um artigo foi utilizado de acordo com as proximidades com o objetivo. As
buscas na base de dados Bireme, foram realizadas com as seguintes palavras-chave:
“ibuprofeno” AND “efeitos colaterais”, resultando em 37 artigos, os resumos foram avaliados e
separados de acordo com a proximidade ao objetivo e foi utilizado apenas um artigo do total
encontrado. Foram utilizadas as palavras-chave: “paracetamol” AND “reações”, resultando em
342 artigos, os resumos foram avaliados e separados de acordo com a proximidade ao objetivo
e foi utilizado apenas um artigo do total encontrado. Foram utilizadas as palavras-chave: “dor
de cabeça” AND “paracetamol”, resultando em 195 artigos, os resumos foram avaliados e
separados de acordo com a proximidade ao objetivo e foi utilizado apenas um artigo do total
encontrado. Na base de dados Ebsco, a pesquisa foi realizada com as seguintes palavras-chave:
“adverse reactions to analgesics”. Sem filtros foram encontrados 12 artigos. Os resumos foram
avaliados e separados de acordo com a proximidade ao objetivo e foram utilizados dois artigos
do total encontrado. As seguintes palavras-chave foram pesquisadas: “adverse effects” AND
“dipyrone”, sem filtros foram encontrados três artigos. Os resumos foram avaliados e
separados de acordo com o objetivo e foi utilizado apenas um artigo do total encontrado. As
palavras-chave: “headache medicine” AND “adverse effects” foram utilizadas e encontrados
seis artigos, sem a utilização de filtros. Com a análise dos resumos, apenas um artigo foi
utilizado, de acordo com a proximidade com o objetivo. As palavras-chave: “adverse effects”
AND “ibuprofen” foram utilizadas e encontrados 78 artigos. Os resumos foram analisados e
obteve-se dois artigos de acordo com a proximidade com o objetivo. Foram utilizadas as
palavras-chave: “adverse effects” AND “paracetamol” e foram encontrados 139 artigos. Os
resumos foram analisados e um artigo foi utilizado, de acordo com as proximidades com o
objetivo. Foram utilizadas as palavras-chave: “adverse effects” AND “dipyrone” e apenas um
artigo foi encontrado e utilizado, de acordo com as proximidades com o objetivo. Após a final
foi constituída por 15 artigos dessas três bases.Segundo WANNMACHER (2005)6, a Dipirona
sódica causa Leucopenia; Agranulocitose; Pancitopenia; Anemia aplástica; Anafilaxia; Reações
dermatológicas graves e Distúrbios gastrintestinais. Segundo RIBEIRO et al. (2010)8,
Analgésicos em geral causa Resistência bacteriana; Reações de hipersensibilidade;
Dependência e Sangramento digestivo. Segundo PRADO et al. (2016)9, a Dipirona sódica causa
Reações alérgicas graves e idiossincrásicas; AAS (ácido acetilsalisílico) causa Irritação gástrica;
Diclofenaco causa Risco gastrointestinal intermediário. Segundo BENTUR; COHEN (2004)10, a
Dipirona sódica causa Agranulocitose com morte em potencial e Toxicidade gastrointestinal.
Segundo RAINSFORD (2009)11, o Ibuprofeno causa Risco baixo de problemas gastrointestinais,
Problemas hepato-renais e Grande risco de problemas cardiovasculares. Segundo RAFFA
(2001)12, o Paracetamol causa Hepatotoxicidade. Segundo MASHAD et al. (2017)13, o
Ibuprofeno causa Aumento de creatina e nitrogênio uréico no sangue e Redução de plaquetas
no sangue e na urina. Segundo SLIM (2015)14, o Paracetamol causa Icterícia; Elevação de
transaminases, bilirrubina e fosfatase alcalina. Segundo GRAHAM (2010)15 e MARQUES;
FALCÃO (2017)16, o Paracetamol causa Hepatotoxicidade.Com base nas pesquisas
realizadas, podemos concluir que são vários os analgésicos para dor de cabeça que causam
reações adversas, sendo os principais deles o paracetamol, o ibuprofeno e a dipirona sódica.
As principais reações causadas são a hepatotoxidade, problemas gastrointestinais,
agranulocitose e também reações alérgicas.
P-126

Curso de Farmácia

Efeitos colaterais da morfina

Autores: 51710529 Alessandra da Silva Carmona; 51710851

Orientador: Luana S Vianna

Palavras Chave: opioides; efeitos adversos; morfina

Resumo:Desde a antiguidade o ópio tem se destacado por seus efeitos anestésicos e por
aliviar a dor, por isso era considerado “planta da alegria”. Existem relatos de 3400 A.C. do uso
desta substância, que foi passado de geração para geração e se espalhou para diversas
culturas. Em 1300 A.C. os egípcios começaram a comercializar esta planta para outros lugares.
No ano de 1500, os portugueses já tinham o costume de fumar o ópio e um século após os
moradores da Pérsia e da Índia começaram a misturar o ópio em comidas e bebidas. No século
XVI o ópio foi integrado à literatura médica, considerado por Paracelsus como a pedra da
imortalidade e começou a ser receitado como analgésicos (WRIGHT, A.D, 1961). No século
XVIII Lineu classificou o ópio como um indutor do sono, já em 1803 Friedrich Serturner, na
Alemanha descobriu o principio ativo do ópio, um alcaloide também conhecido como morfina
(FRICK S. et al, 2005). Alguns anos se passaram e começaram a comercializar a morfina. Em
1843, Alexander Wood, na cidade Escócia teve a ideia de realizar uma forma diferente de
administração desde medicamento, pela forma intravenosa, tendo seu efeito na hora e três
vezes mais forte do que se ingerido. Hoje em dia países como a Austrália, Turquia e Índia são
os maiores produtores de morfina para fins medicinais (MARTINS, R.T. et al., 2012).
Mundialmente os americanos são os maiores consumidores de opioides, sendo que
consomem 80% do suplemento global (MANCHIKANTI.et al,2012). Já na América do Sul o Brasil
é o maior consumidor de opioides (BALTIERE et al.,2004). Segundo a escala analgésica da
Organização Mundial da Saúde o uso do opioide tem eficácia para a dor crônica oncológica e
não oncológica. (NOBLE et al,2010). Os opioides são substâncias com alto poder de
dependência, sendo que esta dependência varia de acordo com o com a dose consumida, o
tempo de uso, e a velocidade com que o organismo deverá metabolizar e excretar a
substância. (KREEK, 2008; BALTIERE,2004). Por ser uma droga muito utilizada para redução da
dor oncológica e não oncológica, e utilizada como anestésico. É importante sabermos quais os
efeitos colaterais apresentados, pois são muitos severos para as pessoas em tratamento não
só de câncer mais de dores agudas (INTURRISI, C. E, 2002). O presente estudo tem como
objetivo pesquisar os efeitos colaterais dos opioides.Foram utilizadas as bases de dados EBSCO
e Scielo. As buscas na base de dados EBSCO, foram realizadas com as palavras-chaves
“morphine side effects”, filtramos com a data do ano 2007 até 2017, e foi utilizado também
filtros para textos completos e revistas acadêmicas que são analisadas por especialistas. Foram
encontrados 87 artigos, escolhidos a partir da leitura do resumo com proximidade do objetivo,
encontrou-se sete artigos, que foram utilizados na busca dessa base. Na base de dados Scielo,
com as palavras chaves “opioides” AND “effects” foram utilizadas, associadas com o filtro do
ano de 2007 até 2017. Foram encontrados 109 artigos, filtrados por titulo, encontrou-se sete.
A partir da leitura dos resumos e textos completos, apenas um artigo condizia com o objetivo
desta pesquisa. No total este trabalho foi desenvolvido com oito artigos. Segundo o autor
Cesur (CESUR, M. et al., 2007), os efeitos adversos do medicamento morfina epidural são
náuseas, vômitos, retenção urinária, prurido, sedação e depressão respiratória. O autor
Trescot (TRESCOT et al., 2008) diz que a morfina tem como efeitos depressão respiratória,
diminuição da motilidade gastrointestinal e o desenvolvimento de dependência após
administração crônica. Segundo Manglik (MANGLIK et al., 2012), o efeito adverso principal da
morfina é a depressão respiratória. De acordo com os autores Charbaji, Korting e Kucheler
(CHARBAJI, N., KORTING, M. S., KUCHELER S., 2012) os efeitos colaterais da morfina epidural
são problemas no receptor ativo da célula. O autor Huh (HUH et al., 2010) diz que os efeitos
adversos da morfina são dores abdominais. Dubajic e Strabad (DUBAJIC, A. K. G., STRABAD, E.,
2008) dizem que os efeitos da metadona são náuseas, vômitos e confusões mentais. Segundo
Blake (BLAKE et al., 2009) o efeitos adverso da morfina é depressão respiratória. Flores, Castro
e Nascimento (FLORES, M.P., CASTRO, A.P.C.R., NASCIMENTO, J.S., 2012) também dizem que o
efeito dos opioides é a depressão respiratória.De acordo com os artigos pesquisados pudemos
concluir que o uso dos opioides tem como principais efeitos colaterais, a depressão
respiratória, náuseas, vômitos, sedação, constipação e confusão mental.
P-127

Curso de Farmácia

Interação medicamentosa de anorexígenos com cafeína

Autores: 51407303 Carolina Pereira da Silva; 51406969

Orientador: Ricardo Hakime da Silva

Palavras Chave: OBESIDADE, ANOREXÍGENO, INTERAÇÃO, CAFEÍNA

Resumo:A obesidade é uma das principais causas de doenças crônicas não transmissíveis,
correlacionados ao estilo de vida, como má alimentação, sedentarismo e tabagismo sendo um
fator predominante no mundo atual que atinge grande parte da população e muitas vezes não
adere a um tratamento correto dando preferências a medidas rápidas para redução do peso
quando não solucionado de forma nutricional ou com incentivo a pratica de atividades
físicas.O que nos chamou atenção são os anorexígenos (medicamentos) utilizados em
prescrições medicas e outros que a população utiliza de modo escuso sem nenhuma
orientação (adquirido através de mercados negros) em busca da boa forma. Decidiu-se assim
pesquisar os diversos anorexígenos utilizados, como o femproporex, as anfepramonas
(dietilpropiona), mazindol, sibutramina, através dessas pesquisas chegou-se ao nosso tema
pois não tínhamos a informação que o anorexígeno utilizado junto com qualquer tipo de
cafeína ira potencializar a sua ação causando excitação, falta de apetite, insônia e
conseqüentemente um vício medicamentoso.Informar as pessoas sobre a interação
medicamentosa existente no uso de anorexígenos administrados junto com a cafeína,
potencializando o efeito dos anorexígenos causando excitação, falta de apetite, insônia e
conseqüentemente um vício medicamentosoConduzimos o nosso projeto de pesquisa a partir
de livros e levantamentos da internet, artigos científicos (scielo, pubmed), revistas e outros.
Foram utilizados artigos referentes ao uso de anorexígenos na obesidade, cafeínas e a
interação entre si.O que nos fez abordar esse tema foram os diversos casos de obesidade ao
nosso redor e os métodos utilizados para o acelerar o emagrecimento que são vários, mas os
que mais chamam a atenção são os anorexígenos (medicamentos) utilizados em prescrições
medicas e outros que a população utiliza de modo escuso sem nenhuma orientação
(adquiridos através de mercados negros) em busca da boa forma. Decidiu-se assim pesquisar
os diversos anorexígeno utilizados, os que são liberados pela Anvisa, seus efeitos e suas
alterações no organismo, abordando os vários conhecimentos sobre a questão, a partir de
muita leitura e conhecimento surgiu-se as dúvidas referentes a interação entre anorexígenos
ingeridos junto com cafeínas, se teriam efeitos benéficos ou maléficos, se o medicamentos
faria efeito e quais resultados obtidos. Partindo do nosso pouco conhecimento sobre o
assunto, abordamos também a necessidade de informar as outras pessoas sobre essa
informação importante sobre a interação desses medicamentos.Não tem uma conclusão
definida pelo fato se der uma pesquisa de projeto.
P-128

Curso de Farmácia

Os benefícios da Calêndula Officinalis e da Cordia Verbenacea no processo de cicatrização e


inflamação

Autores: 51304887 Fernando Henrique Sverzut Dourado; 51305407

Orientador: Regiane

Palavras Chave: Fitoterapia, Cicatrização, Inflamação

Resumo:A fitoterapia é uma medicina utilizada há muitos anos, proporcionando


medicamentos naturais de origem vegetal com menor probabilidade de possíveis efeitos
colaterais indesejáveis, e possuem eficácia comprovada, tornando-se mais uma opção para
tratamentos de doenças agudas e crônicas. Os ferimentos de pele como cortes, queimaduras
e escoriações, quando não tratados corretamente, podem desencadear inflamação aguda e
consequentemente infecção grave, baseado nessas informações desenvolvemos uma loção
tônica cicatrizante, com Calendula officinalis e Cordia verbenácea como principal componente,
a loção tem ótima espalhabilidade, a absorção pela pele é rápida e de fácil aplicação, tem
efeito hidratante devido ao umectante utilizado na formulação e de baixo custo ficando mais
acessível a todas as classes sociais. Loção tônica cicatrizante de Calendula officinalis e Cordia
verbenácea, auxilia e acelera o processo de cicatrização e consequentemente diminui a
inflamação dos tecidos lesionados, uma vez que a Calendula officinalis é cicatrizante e a Cordia
verbenácea é anti-inflamatória, proporcionando ao paciente melhor adesão ao tratamento
visando à acessibilidade de todas as classes sociais devido ao baixo custo do produto.O
objetivo desse trabalho foi desenvolver no laboratório de cosmetologia da Faculdade Max
Planck uma loção tônica em spray, com efeito anti-inflamatório e cicatrizante que seja eficaz,
eficiente e de fácil aplicação à base de Calendula officinalis e Cordia verbenacea , auxiliando e
acelerando o processo de cicatrização e consequentemente diminuindo a inflamação dos
tecidos lesionados, proporcionando ao paciente melhor adesão ao tratamento visando a
acessibilidade de todas as classes sociais devido ao baixo custo na sua produção. Utilizamos
uma base simples com extrato glicólico da Calendula officinalis e Cordia verbenacea e
componentes adjuvantes para auxiliar na conservação antimicrobiana e fúngica, oxidação e
estabilidade da formula, manter o pH adequado, proporcionar a viscosidade desejada da
formula e efeito hidratante. O trabalho foi desenvolvido a partir de dados coletados em livros,
artigos científicos e sites acadêmicos que estão proporcionando mais conhecimento no
processo de cicatrização, tipos de cicatrizes e também sobre a eficiência comprovada da
Calendula officinalis e Cordia verbanacea nos processos de cicatrização e anti-inflamatório.
Foram realizados três formulações no Laboratório de Cosmetologia da Faculdade Max Planck
que apresentaram diferentes aspectos, e foi escolhida a formulação que apresentou todas as
características esperadas dentro das especificações literárias, tais como: organolépticas, físico-
químicas, pH, efeito hidratante, ótima absorção na pele e boa espalhabilidade. Foram
realizados três formulações no Laboratório de Cosmetologia da Faculdade Max Planck que
apresentaram diferentes aspectos e dentre eles o produto escolhido foi a Formulação 2, pois
foi a fórmula que apresentou todas as características esperadas dentro das especificações
literárias, tais como: organolépticas, físico-químicas, pH, efeito hidratante, ótima absorção
napele e boa espalhabilidade. O pH desejado e adequado para a formulação varia de 4,6 à 5,8
considerado levemente ácido, sendo o mesmo valor do pH da pele humana, assim, auxiliando
para obter uma proteção eficaz na pele contra bactérias e fungos (LEONARDI et al., 2002).
Formulação 1 Formou uma mistura heterogênea, ficou um sobrenadante de gotículas oleosas,
o odor não ficou agradável, ficou um pouco mais forte que o esperado, a cor se manteve
parecida com amarelo ouro e com aspecto turvo. No teste da válvula, o líquido
fluiunormalmente, como esperado, porém a absorção na pele ficou comprometida, devido à
oleosidade. O pH se manteve na faixa de 5,4 ate 5,6 dentro da especificação esperada.
Formulação 2 A loção ficou homogênea, não houve separação de fases como na formulação 1,
o odor ficou suave como o esperado, a cor amarelo ouro se manteve, o aspecto límpido, no
teste da válvula a loção fluiu como o esperado, a homogeneidade dessa fórmula permitiu que
o produto saísse facilmente,formandoa nuvem de gotículas esperada, a espalhabilidade do
produto foi excelente, sua absorção na pele foi rápida e deixou uma hidratação intensa na
pele, o pH ficou entre 5,5 a 5,7 dentro da especificação esperada. Formulação 3 O produto
ficou homogêneo, a cor se manteve amarelo ouro e aspecto límpido, odor ficou muito forte,
mais forte que produto das formulações 1 e 2, ficou com baixa espalhabilidade, e por não ter
nenhum umectante não demonstrou efeito hidratante quando aplicado na pele, o pH ficou
entre 5,4 a 5,7 dentro da especificação esperada. Escolhemos uma loção tônica em spray para
melhor espalhabilidade, duração e melhor absorção na pele. Com a loção em spray é possível
controlar a quantidade de ativos administrada, evitando o excesso da loção sobre as lesões,
diminuindo o risco de contaminação bacteriana e fungica e aumentando o tempo de validade
do produto final. A loção tônica a base de Calendula officinalis e Cordia verbenacea manteve a
estabilidade e a homogeneidade. A fórmula ficou fluída permitindo a saída de pequenas
partículas da loção através da válvula escolhida. O frasco âmbar permite com que a loção não
seja exposta a raios ultravioleta auxiliando no processo de conservação para que o produto
final não seja oxidado através de reações físico-químicas. Não foram realizados testes no
tratamento de lesões, mas durante a pesquisa para a elaboração desse trabalho não foram
encontrados relatos de contra indicações de ambos os princípios ativos e nem interação entre
eles.
P-130

Curso de Farmácia

PRINCIPAIS CAUSAS DA INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO EM GESTANTES.

Autores: 51711054 Lais Gouveia de Miranda; 51711313

Orientador: Luana Schneider Vianna

Palavras Chave: Infecção Urinária Gravidez, Infection Urinary Pregnancy

Resumo:A Infecção do Trato Urinário (ITU) é mais frequente na gestação, representado na


literatura de 2 a 10%, atingindo cerca de 29,3% das mulheres antes da gravidez, sendo que
aproximadamente 30% podem desenvolver pielonefrite (DUART, G. 2008). Segundo SCHENKEL,
D.F. et al 2014, no período da gravidez é mais favorável ocorrer a ITU devido às alterações
anatômicas, fisiológicas e hormonais. O Diagnóstico de ITU é feito após a coleta de duas
amostras distintas e através destas amostras será realizado a urocultura. Para um resultado
fidedigno é necessário uma assepsia correta, sempre do canal da urina sentido ao anus, nunca
ao contrario, pois assim, poderá pegar contaminante do anus e causar um falso positivo, caso
confirme a positividade com mais de 105 colônias de bactérias de urina, a mais comum é a E.
coli. O agente etiológico mais comumente, atingindo cerca de 80% dos casos, é a Escherichia
coli (DUART, G. 2008). Assim que a mulher descobrir que está gestante, o médico deve
informar-lhe sobre a probabilidade de infecção urinária, devido alta prevalência. Caso a
gestante suspeite de sintomas o médico deve ser informado o quanto antes para o inicio do
tratamento, fazendo com que o mesmo seja mais “fácil” em sua fase inicial (MCLEAN, A.B.;
SMAILL, F.; GRATACÓS, E.). No pré-natal dá-se inicio a preocupação com as bacteriúricas
assintomáticas, pois é quando há maior pré-disposição a pielonefrite. A partir desse
conhecimento, entende-se que o tratamento precoce ajuda a prevenir a pielonefrite na
gestação, evitando complicações por estes motivos justifica-se a realização deste estudo.O
objetivo do estudo é fazer levantamento bibliográfico referente às causas de a ITU ser muito
frequente em mulheres gestantes.MÉTODO Foram utilizadas as bases de dados Ebsco e Capes.
Na base de dados Capes, a pesquisa foi realizada com as seguintes palavras-chave “infecção
urinaria gravidez”. Foram encontrados 101 artigos. Posteriormente foi realizada seleção dos
artigos a partir dos títulos e utilização de filtro para data, sendo este dos últimos 05 anos de
publicação, foram selecionados 80 artigos. Com a leitura dos resumos separando-os de acordo
com a proximidade ao objetivo, foram selecionados e utilizados três artigos do total
encontrado. Para as buscas na base de dados EBSCO, a pesquisa foi realizada a partir das
palavras-chave “infection urinary pregnancy”, e foi encontrado 80 artigos. Após seleção de
acordo com a proximidade com o assunto, sendo esta a leitura dos títulos, foi realizada a
leitura dos artigos na integra, analisando seu conteúdo. Apenas um artigo estava de acordo
com o objetivo do trabalho e foi selecionado para constituir este estudo. Foram selecionados
quatro artigos de ambas as bases para estudo.Segundo NOWICKI B. 2002, com as mudanças
anatômicas e fisiológicas (aumento do fluxo sanguíneo e congestão vascular da pelve) que
ocorrerem na gestação, o sistema urinário fica favorável para a colonização e propagação das
bactérias, dando assim a falsa impressão que essas infecções sejam mais frequentes nas
mulheres grávidas. Já para LUCAS, J. M. e CUNNINGHAM, F. G. 1993, com o aumento
fisiológico do volume plasmático na gravidez, a urina diminui sua concentração fazendo com
que as mulheres desenvolvam glicosúria, ajudando no crescimento das bactérias. Para
HEILBERG, I.P e SCHOR, N. 2003, a extensão da pélvis e do ureter, assim como o aumento dos
rins, causa produção de mais urina, modificação na posição da bexiga, que de pélvica passa a
ser abdominal, redução do tônus vesical e relaxamento da musculatura lisa da bexiga e do
ureter, causado pelo aumento dos níveis de progesterona, glicosuria e aminoaciadúria,
levando a ITU na gravidez. Lucas, M.J.1993 em outro trabalho do mesmo ano diz ainda que na
gestação as mudanças hormonais e mecânicas, aumentam o risco de estagnação da urina na
bexiga e refluxo vesico-ureteral, consequentemente com a uretra curta dificulta á higienização,
devido ao aumento do volume abdominal, fator que justifica a frequência das ITUs em
mulheres grávidas. Com base nos artigos encontrados com a revisão de literatura, concluiu-se
que devido ao aumento do fluxo sanguíneo, congestão da pelve, modificação da posição da
bexiga que de pélvica passa a ser abdominal, redução do tônus cervical e relaxamento da
musculatura lisa da bexiga e do ureter, sendo esta, mudanças fisiológicas que ocorrem na
gestação, a mulher fica mais suscetível a ITU.
P-131

Curso de farmácia

Saliva Artificial em gel

Autores: 51710529 Alessandra da Silva Carmona;

Orientador: Regiane Cristina Doneda Pavan

Palavras Chave: saliva,saliva artificial ,xerostomia

Resumo:SALIVA ARTIFICIAL EM GELA saliva desempenha um papel fundamental na


manutenção da cavidade oral ela é um dos fluídos mais complexos e versáteis do corpo
humano. Suas propriedades são essenciais para proteção e lubrificação da mucosa oral,
mastigação,deglutição,fala,remineralização dos dentes, e proteção contra fungos e bactérias.
(SCARABELOT,2010). É um fluído secretado na cavidade oral constituída por 99% de água e 1%
de sais minerais,proteínas e eletrólitos. A saliva é muito importante para auxiliar nos
diagnósticos de diversas doenças. Um ser humano saudável pode produzir diariamente 1 a 1,5
L (Litro) de saliva. (ALMEIDA,et al,2008). Diversos fatores podem causar a xerostomia como
stress, jejum, Doença de Parkinson,diabetes,menopausas,tumores
cerebrais,tabagismo,desidratação e aproximadamente quatrocentos(400) fármacos.Em
destaque estão os opióides,antihistamínicos,antidepressivos,anti-epilépticos,ansiolíticos e
anticolinérgicos,medicamentos com uso freqüente em cuidados paliativos. Em especial
infecções, tumores e excisão de glândulas, doenças auto-imunes e radioterapia que
dependendo da técnica e da dose utilizada pode ocorrer uma fase aguda da xerostomia
podendo ocorrer de modo irreversível. (ALMEIDA,et al,2008). A xerostomia tem como
consequencias dificuldades na mastigação,fonação e deglutição,aumento de cáries,doenças
periodontais,sensação de queimação,infecções na mucosa oral,dores de garganta,úlceras
bucais,mau hálito,fissuras na língua e nos lábios, alteração no paladar e dificuldades para
dormir.(FEIO,2005). As salivas artificiais podem amenizar as consequencias da xerostomia, elas
agem na lubrificação e proteção dos tecidos da mucosa oral contra a ação de microrganismos.
(FEIO,2005). O presente estudo está sendo desenvolvido por meio de revisão bibliográfica,com
base de dados nos sites de referências,análises de artigos científicos,livros
,teses,dissertações,monografias e trabalhos de conclusão de curso. A formulação da Saliva
Artificial em gel foi baseada na Farmacopéia Brasileira a base de cloreto de potássio,cloreto de
sódio, cloreto de magnésio, cloreto de cálcio di-hidratado, fosfato de potássio monobásico,
carboximetilcelulose (CMC), metil parabeno, água purificada e um diferencial de goma xantana
para dar consistência e xilitol por ser um adoçante sem contra-indicações. A Saliva artificial em
gel será totalmente manipulada no laboratório da Faculdade Max Planck e envasada em
frascos contendo bico aplicador para facilitar a aplicação de toda mucosa oral. Posteriormente
a saliva artificial será testada em seres humanos em um grupo previsionado entre 10 e 15
pacientes, previamente diagnosticados com xerostomia. Este grupo terá que assinar o terno
(TCLE) Termo de Consentimento Livre e Esclarecido) e responderem a um questionário antes
de iniciar a pesquisa nas dependências da Interclínicas da faculdade Max Planck Indaiatuba. A
fórmulação da Saliva Artificial em gel foi manipulada nos laboratórios da faculdade Max Planck
com resultado satisfatório. A pesquisa em Seres Humanos foi aprovada através do (CEP)
Comitê de ética e pesquisa com Seres Humanos nas dependências da Interclínicas da faculdade
Max Planck Indaiatuba.Os demais resultados ainda não puderam ser obtidos,pois o presente
estudo encontra-se em andamento.CONCLUSÃO Este trabalho visa amenizar as conseqüências
que a xerostomia pode causar aos pacientes, aumentar a proteção e proporcionar aos
pacientes melhor qualidade de vida.
P-133

Curso de Farmacia

USO DE FITOTERÁPICOS COMO FATOR DE NEUROPROTEÇÃO NA DOENÇA DE ALZHEIMER

Autores: 51406810 Janaisa Feitosa; 51405999

Orientador: Dreisson Aglera

Palavras Chave: Fitoterapia; Doença de Alzheimer; Plantas medicinais.

Resumo:A doença de Alzheimer caracteriza-se pela progressão de uma neurodegeneração


irreversível. Ocasiona uma atrofia cerebral, gerando perda de grande parte dos movimentos,
impedindo a realização de atividades básicas e acomete normalmente idosos e adultos. Os
casos da doença são decorrentes de alguns fatores como: hereditariedade, diabetes,
hipertensão arterial, obesidade, tabagismo, entre outros. Cada vez mais indivíduos estão
sendo acometido pela doença, o que evidencia a necessidade de novos tratamentos
alternativos, como o uso de fitoterápicos. O uso de terapias fitoterápicas para o tratamento da
doença de Alzheimer (DA) é de extrema importância, visto que melhoram a qualidade de vida
do paciente, bem como diminue o progresso da neurodegeneração. O tratamento
farmacológico é realizado em quarto níveis: terapêutica específica; prevenir declínio cognitivo;
tratamento sintomático; terapêutica complementar. O efeitos colaterais dos fármacos estão
sendo cada vez mais investigados. O uso de plantas medicinais é uma prática milenar que
propõe promover a cura ou melhoria dos sintomas da DA sem os efeitos colaterais dos
fármacos. Geral: Estudar o uso de fitoterápicos para fins terapêuticos no tratamento de
Alzheimer. Específicos: Compreender a doença de Alzheimer. Verificar interações
medicamentosas. Verificar efeitos colaterais e associações. Estudar e compreender o
mecanismo de ação dos fitoterápicos. Foi realizada uma revisão de literatura narrativa a partir
de artigos encontrados no Google Acadêmico, SciELO, Pubmed, revistas eletrônicas, aplicando
as palavras-chave: doença de Alzheimer, fitoterapia, plantas medicinais. As pesquisas de
artigos e revistas eletrônicas foi realizada entre outubro e novembro de 2017. Foram incluídos
na busca os artigos com estudos clínicos e estudos in vivo. Foram excluídos os trabalhos que
não faziam uso de drogas vegetais. Será feito uma análise das características dos ensaios
clínicos baseando-se nos critérios\mecanismo de ação, nome do fármaco e estádio da doença.
Os materiais encontrados com relevância serão analisados a fim de tornar claro o uso de
plantas medicinais como tratamento alternativo da doença de Alzheimer. A doença de
Alzheimer é uma das doenças mais preocupante em todo o mundo. Em países desenvolvidos,
estima-se que a doença é a quarta causa de morte em idosos. O tratamento farmacológico
ainda é a primeira opção de escolha como inibidor reversível da Acetilcolinesterase (AChE) em
que trata a DA de leve a moderada. As drogas mais utilizadas são: rivastigmina, donepezil e
galantamina. Porém, possuem alguns efeitos colaterais como problemas gastrintestinais
adversos, náuseas, vômitos, diarreia, anorexia, dispepsia e dor abdominal. O uso de
fitoquímicos vem sendo bastante pesquisado e novos modelos de substâncias
anticolinesterásicas estão sendo descobertos. O extrato de Ginkgo biloba ajuda no
processamento cognitivo e otmização subjetiva da memória, mas ainda não foi confirmado o
benefício quanto à prevenção da DA. O uso do extrato de Ginkgo biloba (EGb761) por 52
semanas, na dose de 120 mg ao dia, proporcionou benefícios modestos. A Cúrcuma longa
(açafrão da terra) é uma espécie de planta originária da Índia, tendo como principal
constituinte a curcumina. Os resultados mostraram que houve aumento da capacidade de
eliminação de radicais salivares, aumento da atividade da enzima catalase, diminuição da
alanina aminotransferase (marcadora de dano no fígado) e, por fim, redução do conteúdo
plasmático da proteína beta-amilóide, proteína intimamente relacionada com a DA. A
Tripterygium wilfordii Hook F é uma planta chinesa e seu extrato, denominado de T4,
utilizaram baixas doses de T4 (0,25; 1,0 e 4,0 μg/kg/dia via intraperitoneal durante 75 dias) Os
resultados mostraram que o uso de T4 foi capaz de melhorar a deficiência cognitiva e
promover potencial de longa duração (LTP) no hipocampo e melhorar significantemente as
funções de memória. Os efeitos benéficos coincidiram com a redução cerebral de níveis de
proteína β amilóide (Aβ). Devido ao expressivo número de pessoas que são acometidas pela
Doença de Alzheimer e a inacessibilidade de informações do tratamento alternativo, foi
identificada uma oportunidade para explorar uma variedade de tratamentos farmacológicos
existentes, com embasamento cientifico e efetividade comprovada. Busca-se assim criar um
projeto que possa ser usado como referência inicial para pessoas interessadas no tratamento
farmacológico alternativo com o uso de plantas medicinais.
P-134

Curso de Farmácia

Uso de Psicotrópicos na Infância

Autores: 51710505 Jaqueline Aparecida Vizotto Manoel; 51304400

Orientador: Luana Schneider Vianna

Palavras Chave: "phsychotropic", "medications", "children".

Resumo:A história da psicofarmacologia tem início a partir da segunda metade do século XX,
com experimentos que permitiram resultados completamente diferentes do esperado. Até
então, esta não era uma disciplina estabelecida e o que se conhecia até a época (barbitúricos)
não gerava resultados efetivos em pacientes com doenças mentais, sendo a predominância
maior de tratamentos em eletrochoque, lobotomia e institucionalização (GORENSTEIN,
SCAVONE, 1999). Após uma série de experimentos com matérias-primas completamente
diferentes, ao final dos anos cinquenta já se notava cinco grupos de psicofármacos:
antipsicóticos (clorpromazina, haloperidol), antidepressivos tricíclicos (imipramina),
antidepressivos IMAO (iproniazida), ansiolíticos (meprobamato e clordiazepóxido) e antimania
(lítio) (GORENSTEIN, SCAVONE, 1999). De acordo com a classificação proposta pelo
pesquisador francês Chaloult, os psicotrópicos, o que ele denominou de Drogas
Toxicomanógenas, estão divididos em: Drogas Estimulantes da atividade do Sistema Nervoso
Central (SNC); Drogas Depressoras da atividade do SNC e Drogas Perturbadoras do SNC
(CARLINI et al; 2001).Nos últimos anos houve um aumento considerável nas prescrições dos
psicotrópicos para crianças, os mais utilizados por essas e adolescentes principalmente no
ensino fundamental são os ansiolíticos, seguidos por anfetamínicos (PIZZOL et al; 2006). O
cloridrato de metilfenidato (Ritalina) é considerado um dos psicofármacos mais prescritos na
atualidade, utilizado principalmente em diagnósticos de Transtorno de Déficit de Atenção e
Hiperatividade (TDAH) (LEMOS et al; 2014). Os psicotrópicos são divididos em várias classes,
sendo que para cada uma existe uma infinidade de medicamentos com seus mais variados
princípios ativos, que podem ser direcionados para o tratamento de um indivíduo. Sabe-se que
atualmente existe um grande abuso dos medicamentos, o qual produz efeitos sobre as pessoas
e a sociedade e então se torna importante o entendimento dos efeitos provocados por esses,
seus malefícios relacionando-os com o diagnóstico, pois há uma regra que afirma que para o
diagnóstico infantil é necessário realizar uma investigação minuciosa de tudo que abrange a
realidade da criança, mas não é possível afirmar com total certeza até que ponto tem-se
considerado essa regra básica para a prescrição medicamentosa às crianças, nos dias de hoje.
(LEMOS et al; 2014). Tomando como base as informações acima, o estudo justifica-se pelo fato
dos psicotrópicos estarem presentes na sociedade há muito tempo com a diferença do
número de prescrições para crianças ter aumentado consideravelmente na atualidade. De
acordo com o grande abuso de medicamentos existentes nos dias de hoje e então a busca pela
conscientização do uso dos mesmos entre a população, torna-se de extrema importância um
estudo voltado para as crianças, no que diz respeito ao uso dos psicotrópicos e a tudo que
pode estar relacionado aos mesmos, pois afinal as crianças e os jovens de hoje serão os
adultos de amanhã. Identificar quais os transtornos que mais fazem o uso de drogas
psicotrópicas na infância e quais seus malefícios.Foram utilizadas as bases de dados Ebsco e
Scielo. Na base de dados Ebsco, a pesquisa foi realizada com as seguintes palavras-chave:
“phsychotropic medication in children”. Sem adicionar outros campos de pesquisa foram
encontrados 96 artigos, com a adição de palavras-chave e descritores melhores direcionados
“phsychotropic” AND “medications” AND “children” AND “adverse effects”, foram
encontrados 29 artigos. Os resumos foram avaliados e separados de acordo com a
proximidade ao objetivo, e foi utilizado apenas um do total encontrado. As buscas na base de
dados Scielo, foram realizadas com as seguintes palavras-chave: “psicotrópicos” AND
“infância” AND “malefícios”. Com essa busca nenhum artigo foi encontrado, então se realizou
uma segunda busca com as seguintes palavras-chave: “psicotrópicos” AND “criança” AND
“malefícios”. Novamente nenhum artigo foi encontrado, assim uma terceira busca com
palavras-chave diferenciadas foi realizada: “drogas psicoativas”. Sem os filtros foram
encontrados 247 artigos, com o filtro de publicação utilizando artigos do ano de 2004, foram
encontrados sete artigos, os resumos foram avaliados e separados de acordo com a
proximidade ao objetivo, e foi utilizado apenas um do total encontrado na busca dessa base.
Após a final foi constituída por dois artigos de ambas as bases. Segundo ROCHA, G. P.;
BATISTA, B. H.; NUNES, M. L. 2004, avaliou transtorno bipolar, transtorno de humor,
transtornos psicóticos, transtornos de ansiedade e transtornos hipercinéticos. Para o
transtorno bipolar: Lítio, sendo que este medicamento pode causar aumento de peso,
náuseas, vômitos, tremores, cefaleias, toxicidade, hipotireoidismo e leucocitose.
Carbamazepina, sendo que este medicamento pode causar leucopenia, rash maculopapular,
tonturas, diplopia e náuseas. Ácido valpróico, sendo que este medicamento pode causar
sedação, efeitos gastrointestinais, ganho de peso, hepatotoxicidade e desenvolvimento de
ovário policísticos em meninas. Para o transtorno de humor, são indicados os seguintes
medicamentos: Cloridrato de fluoxetina, sendo que este medicamento pode causar
inapetência, náusea, insônia, perda de peso, aumento de ansiedade e agitação. Cloridrato de
sertralina, sendo que este medicamento pode causar insônia, sonolência, náusea, diarreia e
problemas de ejaculação. Cloridrato de paroxetina, sendo que este medicamento pode causar
aumento de sudorese, inapetência, boca seca, tontura, tremor, disfunções sexuais, insônia,
cansaço, náuseas, aumento de ansiedade e sonolência. Nortriptilina, sendo que este
medicamento pode causar sedação, visão turva, taquicardia, excitação, inapetência, aumento
do apetite, constipação, hipotensão ortostática, retenção urinária, irritabilidade e aumento de
sudorese. Clomipramina, sendo que este medicamento pode causar diminuição do limiar
convulsivo (efeito cumulativo). Para transtornos psicóticos, são indicados os medicamentos:
Haloperidol, sendo que este medicamento pode causar efeitos extrapiramidais.
Clorpromazina, sendo que este medicamento pode causar sedação e fotosensibilização
cutânea. Tioridazina, sendo que este medicamento pode causar sedação, tonturas e enurese.
Risperidona, sendo que este medicamento pode causar sedação e ganho de peso. Para
transtornos de ansiedade, é indicado o medicamento: Clonazepam, sendo que este
medicamento pode causar tonturas, sedação, diplopia, incoordenação, tremores e desinibição
comportamental. Para transtornos hipercinéticos, é indicado o medicamento Metilfenidato,
sendo que este medicamento pode causar insônia, aumento da frequência cardíaca e pressão
arterial, diminuição do apetite, irritabilidade gastrointestinal, supressão do crescimento,
alterações de humor, cefaleia e sintomas psicóticos. Segundo ABDULRAHMAN E. et al 2011,
para o transtorno de humor é indicado o medicamento Bupropiona, sendo que este
medicamento pode causar angústia respiratória, distonia/ rigidez, taquicardia, tremor,
agitação/irritabilidade.Como consideração final apresenta-se os malefícios mais observados
entre os medicamentos psicotrópicos indicados para transtornos na infância. São esses:
sedação, náuseas e vômitos, tonturas, insônia e aumento de peso. No entanto, sugere-se que
sejam realizadas novas pesquisas para considerar a possível dependência química devido ao
uso desses medicamentos.
P-136

Curso de Nutrição

Avaliação do Estado Nutricional e Alimentar de Pacientes com Doença Renal Crônica em


Hemodiálise no Município de Indaiatuba/SP.

Autores: 51406873 Caroline Rocha da Silva; 51405847; 51406269 Melinda Aparecida Ferreira;

Orientador: Alexandre de Oliveira Camargo

Palavras Chave: Doença Renal Crônica; Estado Nutricional; Hemodiálise.

Resumo: Nos últimos anos, a doença renal crônica vem se tornando uma epidemia e um dos
principais problemas de saúde pública em todo o mundo. O conhecimento e a caracterização
do estado nutricional dos pacientes em hemodiálise são de fundamental importância tanto
para a prevenção da desnutrição, como para intervir adequadamente nos pacientes que já
estão desnutridos ou com alguma carência nutricionalO trabalho tem como objetivo avaliar o
estado nutricional e alimentar de pacientes com doença renal crônica (DRC) em um Centro de
Hemodiálise no Município de Indaiatuba/SP.Foram avaliados 55 pacientes do centro de
hemodiálise da cidade. Para a avaliação do estado nutricional, foram utilizados índices
antropométricos, laboratoriais, alimentares e a avaliação subjetiva global específica para
pacientes renais.Os pacientes com idade entre 27 a 84 anos apresentaram em sua maioria
segundo classificação de índice de massa corporal: sobrepeso e obesidade (49,9%), seguido de
eutrofia (45,45%). A circunferência do braço e circunferência muscular do braço apresentaram
desnutrição em 80% e 83,63%, respectivamente. A prega cutânea tricipital apresentou 72,72%
dos pacientes entre eutrofia, em seguida de sobrepeso e obesidade. Os níveis séricos de
albumina em média ficaram abaixo de 4,0 mg/dL, creatinina encontrou-se com valores médios
abaixo dos padrões adequado e uréia pré-sessão evidenciou valores médios abaixo no sexo
masculino. Os níveis de fósforo e cálcio encontraram dentro da referência para essa
população. Em avaliação subjetiva global os resultados detectaram desnutrição em 97% dos
homens e 96% das mulheres. O consumo médio de energia e proteína se mostrou mais da
metade abaixo do adequado em ambos os sexos.Os resultados obtidos evidenciaram riscos
nutricionais em grande parte do grupo avaliado de acordo com os parâmetros utilizados.
Porém, cabe ressaltar que mais estudos à cerca da avaliação do estado nutricional destes
pacientes devem ser realizados, compondo diversos marcadores que auxiliem na acurácia do
diagnóstico, visto que o risco nutricional nessa população é frequentemente relatado na
literatura.
P-137

Curso de Nutrição

Benefícios da dieta cetogênica no tratamento da epilepsia refratária.

Autores: 51406541 Jéssica; 51406635; 51407323 Renata Guimarães Dourado;

Orientador: Alexandre de Oliveira Camargo

Palavras Chave: Dieta Cetogênica, Epilepsia Refratária, Cetose.

Resumo: A epilepsia atinge 0,5% a 1% da população em países desenvolvidos. 4, 5 1/3 dos


epilépticos são resistentes a remédios antiepilépticos. 4, 5 A dieta cetogênica se mostrou
eficaz no controle das crises de pacientes com epilepsia refrataria.1, 3 Pesquisas relacionadas
a DC e seus efeitos na epilepsia são estudadas a quase um século e os mecanismos
responsáveis pelo controle das crises ainda são pouco compreendidos.2 O objetivo desse
trabalho é realizar uma revisão de literatura que possa verificar a eficácia da dieta cetogênica
no tratamento de epilepsia refratária. Tipo do artigo: Revisão de literatura. Bancos de dados:
Scielo, PubMed e Periódicos. Idiomas pesquisados: Espanhol, inglês e português. Tempo limite
de publicação dos artigos: 10 anos. Descritores: epilepsia refratária, dieta para epilepsia, dieta
cetogênica. Estudo randomizado 63 pacientes, sendo 29 feminino e 34 masculino. E
todos os pacientes estudados tinha epilepsia refratária ao tratamento padrão. 40 pacientes
receberam DC oralmente e 23 pacientes por gastrostomia. Por 12 meses. Em 12 meses
percebeu-se que 27% tiveram >90% de redução de crises, 10% entre 50-90% de redução, 2%
entre 25-50% de redução, 5% tiveram <25% de redução ou não tiveram redução. BERGVIST,
SHALL, 2005 Estudo randomizado 48 pacientes, sendo divididos em 2 grupos, 24 cada
um. Todos os pacientes tinham epilepsia refratária, e todos foram sujeito a DC. Em
FAST-KD 58% tiveram >50% de redução de convulsões em 3 meses enquanto 21% não tiveram
convulsões. E em GRAD-KD 67% tiveram >50% de redução das crises em 3 meses e 21% não
tiveram convulsões. NEAL et al., 2008 Estudo randomizado 145 pacientes, divididos em 2
grupos sendo, 73 como grupo de intervenção e 72 como grupo de controle No grupo de
intervenção foi introduzido a DC no começo do estudo, já o grupo de controle foi introduzida 3
meses depois. O grupo de controle registrou 6% dos pacientes com melhora >50% e 94%
<50% no controle das crises. E nenhum paciente teve melhora >90% das crises. Já o grupo de
intervenção registrou 7% dos pacientes com melhora >90%, 38% com >50% de redução e 62%
com <50% de redução das crises epilépticas. BARROS et al., 2006 Estudo clínico 10
pacientes sendo que 5 eram do sexo feminino e 5 masculino. Todos os pacientes foram
sujeitos a DC 4:1. No final do estudo houve no total 70% de redução das crises
epilépticas e aumento de 30% das crises. SEO et al., 2007 Estudo clínico 76 pacientes
com epilepsia refratária os mesmo divididos em 2 grupos. 40 pacientes utilizaram a DC
4:1 e 36 pacientes a DC 3:1. Pacientes com a DC 4:1 tiveram isentos 55% de crises
epilépticas e os pacientes com DC 3:1 apenas 30,5% tiveram o mesmo resultado. Portanto os
pacientes com DC 4:1 reduziram 100% das crises comparados aos de DC 3:1. COPOLA et al.,
2009 Estudo clínico 38 pacientes sendo que 22 eram do sexo masculino e 16 feminino.
Todos os pacientes com epilepsia refratária. Todos os pacientes exceto os pacientes com
intolerância a lactose recebera, DC clássica. Estudo feito em 12 meses. Resultados em 12
meses de tratamentos os pacientes que permaneceram 45% deles ficaram totalmente livres de
convulsões, 55% tiveram redução de 50-90% e 0% tiveram <50% de redução. FREITAS et
al.,2007 Estudo clínico 54 pacientes de ambos sexos. Todas os pacientes com epilepsia
refratária aa 2 ou mais medicamentos. Todas os pacientes fizeram uso da DC 4:1, e foram
avaliados durante um período de 1anos e 8 meses. No ultimo mês de estudo 24°,
obtiveram os seguintes dados 61,2% com redução >75% das crises, 37,9% entre 50-75% de
redução e 0% com >50% de redução das crises epilépticas. KOSE, GUZEL e ARSLAN, 2016
Estudo clínico 53 pacientes analisados sendo que 23 do sexo feminino e 30 masculino.
Pacientes com epilepsia refratária a pelo menos 2 medicamentos antiepilépticos.
Pacientes com DC 4:1 e 3:1, devido algumas alterações clínicas alguns pacientes foi
necessário mudar para a DC 2:1 e 1:1. No final da pesquisa 41,5% tiveram redução total de
convulsões, 32,1% tiveram diminuição igual ou superior a 50% de convulsões e 26,4% tiveram
<50% de diminuição das crises. Os remédios foram diminuídos em alguns casos e em 18,9%
ficaram livre de medicação. SAMPAIO et al., 2015 Estudo clínico 10 pacientes com
epilepsia refratária, com uso de medicamentos antiepilépticos Pacientes encaminhados a
realizar a DC. Notou-se que 62% dos pacientes apresentaram redução de <50% nas
convulsões, 38% apresentaram redução de mais de 50% nas convulsões e 7% apresentaram
mais 90% de redução das crises. RIZZUTI et al., 2006 Estudo clínico 23 pacientes estudados
sendo 10 masculino e 13 femininos. Todos com epilepsia refratária. Estudo realizado no
período de 1 ano. Tendo a introdução da DC em seu tratamento. Ao decorrer observou-
se que as crises epilépticas tiveram total controle de 100% em 3 pacientes, >90% em 5 , 50-
90% em 6 pacientes, <50% de redução das crises em 7 pacientes e em 2 não observou-se
eficácia da DC. LIMA 2014 Estudo clínico 26 pacientes aderiram ao estudos no final da
seleção. Foram introduzidos DC nos pacientes no período de 6 meses. No 6° mês
houve o seguintes resultados: 32% tiveram redução das crises <50% , 68% tiveram redução no
numero das crise >50% e 36% apresentaram melhora de >90% das crises epilépticas. Os
estudos apresentados demonstram a eficácia estatística no controle de crises epilépticas.mas
em conclusão do presente artigo ainda se faz necessário estudos mais aprofundados com a
finalidade de esclarecer os mecanismos que estão por trás dos efeitos apresentados e novas
formas de se aplicar a dieta cetogênica de maneira mais eficaz, pois como alguns estudos
evidenciaram que a tolerabilidade da dieta acaba sendo baixa por se tratar de uma deita rica
em lipídios, além de causar desconfortos gastrointestinais.
P-138
Curso de Nutrição
CONTRIBUIÇÃO DA NUTRIÇÃO: EVITANDO ALIMENTOS QUE FAVORECEM NAS CRISES DOS
ESPECTROS AUTISTAS
Autores: 51406142 Andressa Correa de Barros; 51407257; 51406129 Kelly Soares dos Santos;
Orientador: Lhais de Paula Barbosa Medina
Palavras Chave: Autismo, Glúten, Caseína
Resumo: O Autismo se caracteriza por desordens no desenvolvimento psicomotor que afeta a
capacidade de comunicação, interação interpessoal, e estado comportamental do indivíduo,
sendo conhecido também como Transtorno do Espectro Autista (TEA). (Junior P, Martim F,
Alysson M, et. al, 2012). O espectro autista é caracterizado como uma perturbação invasiva do
desenvolvimento que envolve distintas áreas e graves dificuldades, tanto no decorrer de vida
quanto nas habilidades sociais e comunicativas, além das impostas ao atraso global da
formação da personalidade e aos comportamentos e interesses limitados e repetitivos
(GONZALEZ, 2010). As estimativas atuais de prevalência sugerem que cerca de três a cinco
crianças a cada mil são afetadas por um distúrbio do espectro do autismo. (ASSUMPÇÃO JR;
2000). O autismo surpreende pela variedade de suas características como um
desenvolvimento normal no nascimento até os primeiros anos de vida e depois começam a
mostrar alguns sintomas. (DOMINGUES G, 2007). Segundo a cartilha dos Direitos das Pessoas
com Autismo (DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO 2011). “As causas (do
autismo) ainda não estão claramente identificadas, porém já se sabe que o autismo é mais
comum em crianças do sexo masculino e independente da etnia, origem geográfica ou
situação sócia econômica”. A literatura aponta que é mais frequente em meninos do que em
meninas, porém as meninas portadoras desta desordem são seriamente comprometidas.
(DOMINGUES G, 2007). Os autistas apresentam características como interesses restritos,
inteligência superior e fala intacta. Outros possuem sérios problemas como o desenvolvimento
na linguagem e se fecham em um mundo idealizado por eles, seu comportamento se
modifica. Essas características mudam de acordo com cada indivíduo. (JÚNIOR; et all, 2012).
Alguns sintomas são mais visíveis em relação à observação clínica, como, por exemplo, falar
sem parar ou emitir sons intermináveis; ter dificuldade com o controle dos músculos faciais e
dificuldade na coordenação das palavras. Geralmente, os indivíduos apresentam déficit de
equilíbrio; querem estar sempre em movimento, não conseguem parar ou podem apresentar
movimentos robóticos. (MARCELINO, 2010). Além disso, há uma série de desordens
gastrointestinais podem acometer os autistas, como a diminuída produção de enzimas
digestivas, as inflamações da parede intestinal e a permeabilidade intestinal alterada, sendo
que todos estes fatores podem agravar os sintomas dos portadores da doença. (GONZALÉZ, G.,
2005). A permeabilidade intestinal e alergia alimentar nos autistas são questões avaliadas
devido à presença constante de sintomas gastrointestinais como: diarreia, constipação,
distensão e dor abdominal. (BUIE ET AL., 2010). Segundo Silva 2011, o método Childhood
Autism Rating Scale (CARS) usado para medir o comportamento alimentar mostrou que 50%
dos autistas expressam o comportamento de comerem muito rápido e 46,43% consomem
porções exageradas de alimentos, influenciando diretamente o hábito alimentar (NÁDIA,
2011). Alterações fisiológicas são observadas quando os peptídeos opióides se elevam na
corrente sanguínea, dentre elas estão: a alteração do nível de acidez estomacal, alteração da
motilidade intestinal e redução do número de células nervosas do sistema nervoso central com
consequente alteração na neurotransmissão. (MARCELINO, 2010). Os carboidratos altamente
processados têm maior densidade energética e baixo valor nutricional, como é o caso dos
cereais matinais, biscoitos, pães, massas, chocolates, doces, geleias, açúcares, frutas em calda,
que são carboidratos altamente processados. (VAZ, 2009). Tratamentos com dietas isentas de
caseína e de glúten tem ajudado muito na melhora dos autistas diminuindo os sintomas
gastrointestinais e auxiliando em seu comportamento como mostram os estudos realizados na
Dinamarca, e pesquisa realizada conhecida como “ScanBrit” . (GALIATSATOS, GOLOGAN e
LAMOUREUX, 2009). Inclui-se na redução da agressividade de seu comportamento, melhora
atenção, fala e sociabilidade. (FRANCIS, 2005).Analisar o papel da nutrição em relação às crises
ao desenvolvimento das crianças espectro autistas. Compreender a aplicabilidade de uma
dieta isenta de glúten e caseína dão repertório alimentar de crianças autistas e o papel da
nutrição para que seja possível amenizar crises e desconfortos, contribuindo para uma melhor
qualidade de vida. O artigo foi desenvolvido através de revisão de literatura. Foram
selecionados estudos em português, inglês e espanhol e indexados nas bases de dados,
Medine, SciELO, Bireme,Lilacs e Google Acadêmico no período de janeiro de 2000 a outubro de
2017. A partir destes critérios, foram selecionados diversos estudos para a elaboraçãoDevido à
natureza dos Transtornos Globais do Desenvolvimento, como o autismo, as intervenções
devem ser multidisciplinares, contemplando os aspectos da psicologia, fonoaudiologia e
nutrição, entre outros. Segundo Tamanaha (apud PERISSINATO, 2003), existe uma diferença
entre intervenção e tratamento: intervenção é buscar um melhor desenvolvimento das
habilidades do indivíduo, enquanto que o tratamento busca a cura de uma doença. Segundo
Silva (2011), crianças autistas são muito adversas às mudanças e resistentes ao novo,
bloqueando as novas tentativas alimentares. Portanto, deve-se ter o cuidado de não deixá-las
ingerir alimentos que não sejam saudáveis. Comportamento repetitivo e interesse restrito
podem ter papel importante na seletividade dietética. A literatura científica mostra que, com
relação à alimentação, três aspectos mais marcantes são registrados na hora da refeição:
seletividade, que limita a variedade de alimentos, podendo levar a carências nutricionais;
recusa, mesmo ocorrendo a seletividade, é frequente a não aceitação do alimento selecionado
o que pode levar a um quadro de desnutrição calórico –proteica e a indisciplina que também
contribui para a inadequação alimentar. A má alimentação e a falta de equilíbrio energético
são motivos de especial preocupação, pois a ingestão de micronutrientes está também
relacionada com a ingestão de energia. Crianças que tenham consumo baixo de alimentos,
podem sofrer deficiência de ferro e zinco. (DOMINGUES, 2011). Na maioria das vezes o
momento da refeição é acompanhado com choro, agitação e agressividade por parte do
autista e um desgaste emocional por parte do cuidador. (ZUCHETTO, 2011). Na maioria das
vezes, a refeição é culminada de choro, agitação e agressividade por parte da criança autista e
emocionalmente desgastante para o cuidador. Segundo Zuchetto, às crianças autistas têm
padrão alimentar e estilo de vida diferente das crianças não autistas, comprometendo assim
crescimento corporal e estado nutricional. Nos primeiros dois anos de vida, crianças
experimentam uma variedade de alimentos com sabores e texturas diferenciados. As crianças
portadoras de autismo são diferentes por serem muito mais exigentes e resistentes ao que é
novo, criando uma barreira as Terapias nutricionais. Sendo assim, o restrito interesse e o
comportamento tem sido um grande papel na dieta dos pacientes autistas. (CARVALHO et al;
2012). Carvalho (2012) afirma que a alimentação das principais horas das refeições, tem como
aspecto imprescindível a: seletividade, que estabelece uma grande variedade de alimentos,
podendo levar a carências de nutrientes, a renúncia, mesmo acontecendo à seletividade é
contínuo, a não aceitação do alimento escolhido podendo agravar um quadro de desnutrição
calóricoproteico e a desobediência alimentar também coopera para a inadequação alimentar.
Sendo assim deve-se evitar que as crianças autistas não se alimentem de alimentos que não
são saudáveis para não ocorrer doenças como: inflamação do trato gastrointestinal, esofagite,
disbiose, refluxo gastroesofágico, aumento da permeabilidade intestinal, entre outros. Essas
alterações fazem com que a doença tenha um agravamento, uma vez que essas substâncias
são tóxicas ou suas partículas por serem maiores não são digeridas e eliminadas corretamente.
“Segundo Silva (2011), no início da década de 80, estudos descreveram elevadas
concentrações de aminoácidos e peptídeos de origem alimentar no sangue, no fluído
cerebrospinal e na urina de autistas. A partir dos achados surgiram algumas hipóteses sobre a
possível relação entre autismo e distúrbios do metabolismo proteico.” Mesmo não obtendo
uma evidencia, os peptídeos de glúten e caseína podem ter uma participação na fisiopatologia
do autista e em seus componentes nutricionais (Lê Roy et al., 2010). O glúten é uma proteína
encontrada em semente de vários cereais como: (trigo, cevada, aveia, centeio), é formada de
gliadina e glutenina e representa 80% de proteína do trigo. (CARDOSO; FERNANDES, 2012). No
organismo afeta as vilosidades do intestino delgado, danificando a absorção de vários
alimentos (SOUZA; SOUZA; LOPES, 2011). Segundo Phillipi (2000), a caseína é uma proteína do
leite e seus derivados, no qual é combinada com grupos fosfatos de resíduos de serina e
treonina esterificados com grupos fosfatos, podendo também ser chamados de
fosfopeptídeos. No mesmo sentido, segundo Marcelino (2010), o glúten e a caseína são
decompostos em peptídeos que são designados gliadinomorfina (a quebra da proteína do
glúten) e caseomorfina, ou seja, a quebra da proteína da caseína. Segundo descreve Vaz
(2009). “Aqueles peptídeos não apresentam cadeias longas de aminoácidos que determinam
um bom funcionamento da fabricação enzimática para serem devidamente quebrados e
absorvidos pelos órgãos, onde ambos atuam como a morfina no corpo. A caseína e o glúten
podem alterar a uma inflexibilidade alimentar com produção de anticorpos, como na doença
celíaca. Embora os celíacos contenham sintomas variados, existe um fluxo de pensamento que
as crianças autistas possam apresentar sintomas parecidos, tais como náuseas, gases,
distensão abdominal, febre e diarreia”. Segundo Marcelino (2011), para uma dieta isenta ao
glúten, a técnica mais comum é a utilização de farinhas de milho ou arroz, tal dieta não pode
ser feita sem o acompanhamento de um nutricionista. Segundo Marcelino (2010) é indicado
trocar o leite animal pelo vegetal, tanto quando consumido puro como em receitas que
precisam do emprego de leite. Van de (2014), descreve em sua avaliação, ao longo de quatro
anos, os efeitos de uma dieta isenta de caseína e glúten em autistas com níveis elevados de
proteínas na urina, verificando-se que após um ano, os parâmetros urinários normalizaram e
as capacidades cognitivas, sociais e de comunicação melhoraram significativamente. Em
resumo, Possi, Holanda e Freitas, em seu livro “O impacto do diagnóstico do autismo nos pais e
a importância da inserção precoce no tratamento da criança autista” falam: “É muito difícil
fazer uma dieta livre de glúten e caseína, porque nem sempre é possível a identidade de sua
presença em vários mantimentos. A modificação na alimentação da criança autista deve ser
lenta e gradual, para que se possa ter sucesso em sua obtenção. Ultimamente, grande parte
dos alimentos traz em seu rótulo a identidade da presença ou não de glúten, mas pode
acontecer de haver utilização de farinhas com glúten em produtos que não informam no
rótulo, como remédios, vitaminas ou temperos. ” A caseomorfina e a gluteomorfina são
existentes devido à permeabilidade intestinal, que alcançam lugares do cérebro, sendo
prejudicial no progresso da fala, conversação, sensações e emoções. Por conterem um
mecanismo parecido com a morfina, os peptídeos fazem com que os autistas viciem nos
alimentos que tem caseína e glúten, pois eles dão uma sensação de prazer. Além do mais, esse
tipo de dieta contendo glúten e caseína causa um aumento dos sintomas frequentes do
autista, como: hiperatividade, irritabilidade e falta de concentração (SNC SALVADOR, 2012).
Um dos métodos para auxilia a redução dos sintomas dos autistas é a alimentação sem glúten
e sem caseína, no começa da retirada desses alimentos há uma alteração no comportamento
dessas crianças. Ao decorrer do tempo eles vão se adaptando e assim tornando perceptível a
melhora dos sintomas, como exemplo, a comunicação. Outras medidas podem ser tomadas
para uma melhora desses sintomas, sendo elas: diminuição da inflamação e permeabilidade
intestinal e tratamento da disbiose. Sendo feito através da eliminação dos alimentos
alergênicos, de enzimas digestivas ,da aplicação de alimentos anti-inflamatórios e
antioxidantes. (SNC SALVADOR,2012). Ao dar início a dieta SGSC (sem glúten e sem caseína) é
recomendado que seja feita a suplementação da vitamina B6 e magnésio, também se deve
avaliar a possibilidade da criança necessitar da adição de outras vitaminas. Segundo Carvalho
et al., (2012) em pesquisas na Dinamarca com duração de oito a doze meses de dieta com
alimentos que não contém glúten e caseína, tiveram uma melhora significativa em seus
comportamentos. Os autistas sofrem de envelhecimento precoce nos enterócitos. Por isso as
enzimas têm baixa produção logo quando nascem. O processo da quebra da proteína é o mais
afetado. A enzima que faz a quebra dos peptídeos de glúten e caseína são as DPP IV. Há
fatores apontados como responsáveis pelas modificações nesta enzima, como os pesticidas,
certos antibióticos, fungicidas, chumbo e cobre em excesso. Os autistas sofrem enfraquecendo
da função da enzima DPP IV devido a disfunções de metilação e sulfatação descreve Marcelino
em seu livro (2010). Segundo Gazzetta (2010): “É de extrema importância fazer a quelação no
caso de intoxicação por metais pesados. Os quelantes são capazes de se fixarem a esses metais
e os retirarem para fora do organismo, mas o organismo dos autistas não tem a capacidade de
fazer corretamente esse processo, e em alguns casos de autismo vemos uma melhora
significativa em cerca de 80% dos casos é de extrema importância fazer a desintoxicação
orgânica de metais pesados nos portadores de autismo.” Segundo o trabalho de conclusão de
curso de Ângela Maria Magalhães Almeida, da faculdade Fernando Pessoa, como descreve a
tabela 1, os valores médios dos parâmetros de avaliação para a dieta isentam em glúten,
caseína e dieta normal são: Tabela 1 Valores Médios dos parâmetros de avaliação para a dieta
isenta de glúten e caseína e dieta normal (2015). Na tabela acima: ”Observou-se que o
desenvolvimento foi significativamente maior nas 10 crianças “expostas” à dieta isenta em
glúten e caseína” adicionalmente, ela continua descrevendo que “Na teoria de Pauling, os
transtornos mentais podem derivar de problemas como a dieta, deficiência em vitaminas e/ou
minerais, de fatores genéticos e de reações bioquímicas. A suplementação em vitaminas e
minerais podem ser uma importante terapia para a maioria das crianças e adultos com
autismo, em um estudo elaborado por Adams et al.26 em 141 crianças e adultos com autismo
e um subgrupo destas com 53 crianças entre os 5 e os 16 anos“.Conclui-se que a alimentação é
fundamental no tratamento dos espectros autistas. Uma dieta isenta de caseína e glúten
apresentam melhoras nas crises e auxiliam as doenças gastrointestinais, contribuem em seu
comportamento e desenvolvimento. Sendo assim, o papel do nutricionista é incluir uma dieta
SGSC (sem glúten e caseína), contribuindo na melhora do autista e possíveis desconfortos
gastrointestinais para uma melhor qualidade de vida.
P-139

Curso de nutrição

DOENÇA HIPERTENSIVA DA GRAVIDEZ - TERAPIA NUTRICIONAL

Autores: 51407217 Givanildo Gouveia De Farias; ; ;

Orientador: Kelly Ferreira Dos Santos

Palavras Chave: revisão de artigos

Resumo:A pré-eclâmpsia pode acometer a mulher no ciclo gravídico-puerperal,


desenvolvendo-se então a partir da vigésima semana de gestação caracterizada pela
hipertensão acompanhada de proteinúria, é uma doença multissistêma, (MOURA et al., 2011).
A etiologia da DHEG ainda não está completamente esclarecida, porém uma das hipóteses é
que seja de origem imunológica. É classificada em duas formas básicas: a pré-eclampsia (leve e
grave), marcada pelo início da hipertensão aguda como convulsão ou coma, que surge,
podendo estender-se ao final da primeira semana após o parto (MARTINS-COSTA et al., 2006).
Durante a gravidez, fisiologicamente, ocorre um aumento em 40% no fluxo plasmático renal e
na taxa de filtração glomerular, o que também leva a um acréscimo da secreção de proteínas
(MONTENEGRO, 2010). O trabalho em questão tem como objetivo identificar condutas
nutricionais que possam auxiliar na prevenção da DHEG e no retardo da evolução do quadro,
quando a síndrome já está instaladaTratou-se de um estudo de revisão de literatura,
desenvolvido após levantamento de artigos científicos de revisão publicados no Brasil. A
pesquisa foi realizada nas bases de dados Scielo, Birreme e Lilacs e Pubmed. Considerando-se
aqueles com publicação no período entre janeiro de 2000 a maio de 2017. Foram excluídos os
artigos de revisão com publicações inferiores ao ano de 1999, e que não tratassem do tema
em questão. Estudos apontam que mulheres obesas tem um risco maior de complicações
gestacionais, embora o baixo peso também aumente o risco de desfechos desfavoráveis para a
mãe e principalmente para a criança (FREITAS et al., 2010). O estado nutricional é
determinado, principalmente, pela ingestão de micro e macro nutrientes; assim, se a gestante
receber inadequada oferta energética pode haver competição entre a mãe e o feto, limitando
a disponibilidade dos nutrientes necessários ao adequado crescimento fetal (MELO et al,
2007). A pré-eclâmpsia continua a ser a principal causa de mortalidade e morbidade materna
e perinatal. É uma doença caracterizada pelo desenvolvimento de hipertensão e,
concomitantemente, proteinúria. A prevenção e a predição ainda não são possíveis, e o
manejo clínico sintomático deve ser direcionado principalmente para prevenir a morbidade
materna e a mortalidade. A pré-eclâmpsia leva a elevação das taxas de doenças
cardiovasculares e metabólicas na vida adulta, o que poderia ser o motivo da subsequente
educação e intervenção e mudança no estilo de vida. Para isso, o principal objetivo do
acompanhamento nutricional é garantir a adequada oferta de nutrientes para o
desenvolvimento da gestação em situações em que a alimentação oral não é satisfatória,
tendo em vista casos onde a suplementação é necessária. Evidências apontam que,
principalmente restrição de sódio e suplementação de vitamina D, ferro e ácido fólico e
proteínas em casos onde há ocorrência de proteinúria, afetam positivamente o desfecho da
gestação e desenvolvimento fetal.
P-140

Curso de Nutrição

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL PARA A INTRODUÇÃO DA ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

Autores: 51203238 Larissa Zatarin Laurenciano; 51305306; 51406641 Raphaela de Souza


Pereira Canhestro;

Orientador: Lhaís de Paula Barbosa Medina

Palavras Chave: Alimentação complementar; educação nutricional; nutrição infantil.

Resumo:Ao completarem o sexto mês de vida, os bebês iniciam uma nova fase da
alimentação, cujo foco é introduzir de forma saudável os alimentos que irão complementar o
aleitamento materno e equilibrar a dieta da criança. Com a finalidade de resolver dúvidas,
medos e angústias vividos pelos pais, bem como de orientá-los sobre as melhores ações,
relativas à qual seria o esquema adequado de introdução da alimentação complementar de
seus filhos, o presente projeto realizou uma intervenção em educação nutricional com mães, a
cerca do tema “Introdução alimentar para bebês”.Objetivo geral: Elaborar e executar um
programa de educação nutricional para mulheres/mães residentes no município de Indaiatuba,
São Paulo, a respeito da introdução da alimentação complementar para bebês. Objetivos
específicos: Avaliar o conhecimento prévio das mulheres/mães com relação à introdução da
alimentação complementar saudável; Orientar as mulheres/mães a respeito das técnicas e
estratégias de introdução da alimentação complementar saudável; Avaliar, ao final, o
conhecimento adquirido sobre os benefícios da introdução correta da alimentação
complementar. Através de testes de conhecimento sobre o assunto, aplicados ao início e ao
final da intervenção, aulas expositivas sobre as questões teóricas, e oficinas demonstrativas de
preparações doces e salgadas (etapa prática).Obteve-se resultados satisfatórios e pode-se
avaliar, por parte das mães, considerável melhora no conhecimento referente ao assunto,
apoiada na segurança adquirida pelas participantes sobre a prática da introdução da
alimentação complementar de seus bebês.Sugere-se ainda a realização de mais estudos como
este, um maior engajamento das ações governamentais voltadas ao tema, maior preparo de
profissionais que lidam direta ou indiretamente com mães e bebês e especialmente
participação mais efetiva do nutricionista nesta etapa.
P-142

Curso de Nutrição

GENGIBRE NO CONTROLE DO DIABETES MELLITUS DO TIPO 2

Autores: 51406035 Alessandro Barbosa Lima; 51405926; ;

Orientador: Bruna Juliana Aparecida Guimarães França

Palavras Chave: Gengibre, Antioxidantes, Diabetes

Resumo: Diabetes Mellitus do tipo 2 (DM2) é um distúrbio metabólico caracterizado pela


hiperglicemia no contexto da resistência à insulina e falta relativa desta. A prevalência de
Diabetes Mellitus é alta e crescente em todo o mundo, devido aos aumentos globais na
obesidade e nos estilos de vida inadequados. A obesidade central é um fator etiológico chave
para o desenvolvimento do DM2. Adultos que sofrem com síndrome metabólica, têm uma
maior probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2. O consumo em excesso de uma dieta rica
em gordura saturada e açúcar é um enorme fator de risco para o desenvolvimento da
obesidade, que eleva tecido adiposo, aumentando consequentemente a concentração de
citocinas pro-inflamatórias. A ligação patogênica entre obesidade e diabetes tipo 2, provoca
aumento de ácidos graxos livres, que conduz à resistência à insulina. (KEITH SINGLETARY
2010). O DM2 está entre as doenças fatais tornando-se um fator de risco em alta escala, sendo
claro através de estudos realizados em 2007, a prevalência total de DM2 nos Estados Unidos,
considerando indivíduos de todas as idades, foi de 23,6 milhões de pessoas, ou 7,8% da
população. Ainda, destas, 17,9 milhões são diagnosticadas e 5,7 milhões não são
diagnosticadas. Em 2007, 1,6 milhão dos novos casos de diabetes foram diagnosticados em
pessoas com 20 anos de idade ou mais (Centers for Disease Control and Prevention 2007). O
DM2 por sua complexidade e complicação, correspondem a 4 milhões de óbtios por ano,
equivalente a 9% da mortalidade mundial total. (ministério da Saúde BRASIL,2006). O
tratamento convencional e os agentes para curar o DM2 estão em declínio devido a seus
efeitos colaterais indesejados. Os medicamentos redutores de glicose visam diferentes
aspectos de patogênese do DM2: a resistência à insulina ao nível celular, os defeitos do
sistema da incretina, a deficiência de insulina endógena, os níveis elevados de glucagon e a
liberação excessiva de glicose hepática, podendo ser eficazes, porém o uso de determinados
tratamentos convencionais podem desenvolver efeitos colaterais como: acidose lática grave –
que pode ser fatal – , ganho de peso e potencial de hipoclicemia, disfunção renal ou danos
hepáticos, edemas, entre outros. Apesar de haverem novas modalidades terapêuticas, o DM2
ainda é considerada uma doença de alta complexidade que demandará estudos mais
profundos para seu possível controle. De acordo com a literatura científica disponível, um
grande número de plantas foi avaliado por seus efeitos benéficos e antidiabéticos. (JOHANSEN
K. 2010) O uso de Recursos dietéticos para o tratamento DM2 fora encorajado por médicos da
medicina antiga, uma prática que agora ganhou considerável atenção nas atividades
biofarmacêuticas para solução através de recursos alimentares. Muitos são naturalmente
ricos em vários constituintes fitoquímicos, livres de riscos e tem demonstrado propriedades
medicinais contra vários tipos de doenças. Para quase dois terços da população do mundo, o
DM2 é geralmente controlado pelo uso variado de plantas medicinais (NEGRI, 2005). O
gengibre fora inserido no Brasil por volta do ano de 1500, utilizado como um componente
comum da alimentação em diversos países do mundo e popularmente caracterizado por sua
introdução ao uso medicinal. Muitas das propriedades do gengibre foram validadas em
experimentos científicos, citando-se as atividades anti-inflamatória, antiemética e antináusea,
antimutagênica, antiúlcera, hipoglicêmica, antibacteriana, entre outras. (CAMARGO, 2006;
BEAL, 2006) Investigar na literatura os efeitos do gengibre (Zinginber officinale) e suas
propriedades fitoterápicas no controle do DM2. Trata-se de uma revisão da literatura
especializada, publicada entre os anos de 2004 e 2010 sobre o tema à partir da análise de
artigos científicos indexados na base de dados Pubmed, Medline, SciELO, BV-Unifesp, nos
idiomas português e inglês, utilizando descritores: gengibre, diabetes, inflamação, síndrome
metabólica. Os estudos apontam que os compostos bioativos presentes no gengibre possuem
efeitos positivos nos do DM2. Uma das explicações para essa melhoria pode estar associada
aos compostos fenólicos presentes no gengibre que atuam degradando o excesso de radicais
livres produzidos no paciente diabético, alterando seu estresse oxidativo, diminuindo a
inflamação e, por conseguinte o quadro de hiperglicemia. Entretanto são necessários mais
estudos a fim de elucidar qual a melhor forma de consumo do gengibre para que seus
compostos bioativos tenham efeitos benéficos em pacientes que tenham DM2 (SCOTT-STUMP
e MAHAN, 2009; GROSS et al., 2002; SCHAAN, et al.. 2004; DALLACQUA e DAMASCENO, 2011).
Os estudos mostram que os compostos bioativos presentes no gengibre possuem efeitos
positivos no Diabetes Mellitus tipo II, apontando como uma das explicações para essa melhoria
a associação dos compostos fenólicos presentes no gengibre que atuam degradando o excesso
de radicais livres produzidos no organismo do paciente diabético. Esse processo, como
conseqüência, diminui o estresse oxidativo, revertendo o quadro de hiperglicemia e
melhorando a qualidade de vida do paciente. São necessários novos estudos sobre esse tema
para que se possa identificar em quais medidas, doses, ou formas de administração a ação do
gengibre poderá potencializar e se apresentar de fato como um tratamento
alternativo/convencional ao DM2, haja visto que os tratamentos existentes na medicina
causam efeitos colaterais aos pacientes expostos a estes, que por sua vez têm sua qualidade
de vida diminuída.
P-143

Curso de Nutrição

GUIA DE BOLSO PARA ORIENTAÇÃO DO NUTRICIONISTA NA CIRURGIA BARIÁTRICA

Autores: 51406631 Aniele Elaine Nascimento; 51610265; 51509076 Tatiane Maiara Brito;

Orientador: Bianca Sant’Anna Pires

Palavras Chave: Obesidade; Cirurgia bariátrica; Nutrição

Resumo: A obesidade é uma doença crônica, caracterizada como acúmulo anormal ou


excessivo de gordura. Sua terapia deve abranger algumas estratégias, tais como: nutricional,
medicamentosa e a prática de exercícios físicos. Segundo pesquisas da Organização Mundial
da Saúde (OMS) a obesidade é atualmente o maior dilema de saúde pública mundial. No
cenário brasileiro encontra-se um percentual crescente da população com sobrepeso (ABESO,
2017). De acordo com o Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional na América Latina e
Caribe, mais da metade da população brasileira está com sobrepeso e a obesidade já atinge
20% das pessoas adultas no país (FAO, 2017). A obesidade é decorrente de condições
crônicas de razão multifatorial e atualmente os fatores mais frequentes causadores da
obesidade são hábitos culturais, menor nível de escolaridade, estilo de vida, fatores
emocionais, sedentarismo, ambientes obesogênicos e o alto consumo de alimentos ultra
processados com alto valor calórico e baixa qualidade nutricional (LEITE; DINIZ, 2013; SANTOS
et al., 2015). Existem opções não cirúrgicas para alcançar uma perda de peso significativa. As
mais comuns incluem: restrição dietética, prática de atividade física, mudanças no estilo de
vida, suporte psicológico e auxílio medicamentoso. Se não houver um resultado significativo
relacionado com as opções citadas, a cirurgia para tratamento da obesidade grave será
considerada uma opção (BONAZZI, et al, 2017). Para a realização da cirurgia existem alguns
critérios a serem seguidos, onde o paciente deve apresentar IMC acima de 40 kg/m² ou IMC
maior que 35 Kg/m² correlacionados a comorbidades. A indicação cirúrgica para o tratamento
da obesidade grave deve ocorrer quando o paciente não obtiver sucesso na terapia clínica, que
deve ser mantida por pelo menos dois anos (LEITE; DINIZ, 2013). Os pacientes são avaliados
inicialmente pelos médicos da equipe e caso se encaixem nos parâmetros utilizados para a
realização da cirurgia, que incluem valor do IMC, insucesso no tratamento clínico e
comorbidades associadas, são encaminhados para avaliação dos outros profissionais da equipe
formada por: assistente social, nutricionista, endocrinologista, cirurgiões, psicóloga
cardiologista e educador físico (SIQUEIRA; ZANOTTI, 2017). A equipe multidisciplinar
proporciona um melhor tratamento aos pacientes e também a reflexão dos profissionais
quanto sua assistência. Isso demonstra ser algo significativo, pois o trabalho multidisciplinar é
construído à medida que a equipe lida com os casos e considera as peculiaridades de cada um
(SIQUEIRA; ZANOTTI, 2017). O acompanhamento com o profissional nutricionista é uma forma
terapêutica que deve ser abordada com o paciente em todas as etapas da cirurgia, orientando
na conduta alimentar, auxiliando na perda de peso e reduzindo a possibilidade de deficiências
nutricionais causadas pelos micronutrientes. Existem diversas dietas e/ou planos alimentares
com o intuito de uma perda de peso saudável e que promova melhorias à saúde do paciente
(COSTA, 2013). As consultas nutricionais durante o período do pré-operatório mostraram-se
eficazes na manutenção do peso corporal. Estudos demonstram que os pacientes que realizam
acompanhamento nutricional antes do pré-operatório alcançam melhores resultados e perda
de peso satisfatória após a cirurgia (COSTA, 2013; MAGNO et al., 2014). O pós-operatório da
cirurgia bariátrica estabelece vários cuidados relevantes para obter a garantia de sucesso. Um
dos cuidados fundamentais é a mudança no estilo de vida para que a perda ponderal continue
após a cirurgia. Dieta balanceada, uso de suplementação alimentar adequada, prática de
atividade física orientada e controle do estresse são os principais pilares envolvidos nesses
cuidados. A presença de deficiências nutricionais são relevantes nesse período e devem ser
acompanhadas. Destacam-se a deficiência de vitamina B¹², vitamina D, ácido fólico, ferro,
entre outras motivadas pela realização dos procedimentos cirúrgicos, sendo necessária uma
melhor abordagem e avaliação nutricional detalhada e individualizada (RODRIGUES e SEIDL,
2015; ABESO, 2016). O processo deve ser acompanhado pelo nutricionista de perto, fazendo
com que os hábitos alimentares do paciente sejam modificados. Apenas a cirurgia, sem
mudança nos hábitos alimentares, não gera bons resultados e pode ocasionar grandes chances
de reganho de peso (PEREIRA, 2013). A carência de instrumentos aprovados cientificamente
para auxílio do profissional nutricionista, evidencia a necessidade do desenvolvimento de um
guia prático para auxiliar o profissional nutricionista na cirurgia bariátrica, com a intenção de
orientar e impulsionar o profissional no tratamento. Com base nessas premissas, este trabalho
teve como objetivo descrever a atuação do nutricionista neste cenário, além de desenvolver
um material de apoio ao profissional, buscando melhoria na qualidade de vida dos pacientes e
um atendimento nutricional adequado.A carência de instrumentos aprovados cientificamente
para auxílio do profissional nutricionista, evidencia a necessidade do desenvolvimento de um
guia prático para auxiliar o profissional nutricionista na cirurgia bariátrica, com a intenção de
orientar e impulsionar o profissional no tratamento. Com base nessas premissas, este trabalho
teve como objetivo descrever a atuação do nutricionista neste cenário, além de desenvolver
um material de apoio ao profissional, buscando melhoria na qualidade de vida dos pacientes e
um atendimento nutricional adequado.Foram consultadas as bases de dados eletrônicas
SciELO (Scientific Electronic Library Online), PubMed (National Library of Medicine), MEDLINE -
Literatura Internacional em Ciências da Saúde. A coleta de dados nas bases referidas foi
realizada com o propósito de ampliar o campo de pesquisa, além de identificar possíveis guias
e/ou cartilhas para orientar os profissionais de nutrição utilizando-se a combinação dos termos
“Obesidade, Cirurgia bariátrica, Nutrição”. Além disso, foi conduzida uma busca manual de
publicações com base nas referências bibliográficas listadas nos artigos identificados. Para
elaboração do artigo foram pesquisados livros, monografias, artigos originais e de revisão,
publicados entre 2007 e 2017 para identificar a atuação do profissional nutricionista neste
processo e abordar a caracterização dos instrumentos utilizados pelos profissionais no pré e
pós-operatórios. O guia de bolso foi desenvolvido a partir das informações identificadas na
revisão da literatura, abordando conhecimentos sobre a cirurgia bariátrica com foco na
atuação do nutricionista, sendo dividido em oito partes, com os seguintes tópicos: técnica
mista e disabsortivas: Bypass gástrico em Y de Roux, papel do nutricionista, pré-operatório,
pós-operatório, suplementação, período de acompanhamento possíveis complicações e
considerações finais.Através da leitura e da coleta de dados, foi possível identificar os cuidados
no pré e pós-operatório da cirurgia bariátrica, assim como a terapia nutricional adequada para
cada etapa da cirurgia. O guia de bolso, produto desta pesquisa, encontra-se anexado ao artigo
e consiste em um material com 27 páginas, o qual recebe o nome de “Cirurgia Bariátrica - Guia
de Bolso para Nutricionistas”. O material foi elaborado com base nas informações obtidas na
revisão literária e aborda informações sobre a cirurgia bariátrica, especificamente a técnica
Bypass em Y de Roux, apresentando os critérios para realização da cirurgia e cuidados
necessários para os períodos pré e pós-operatório, além de suplementação e possíveis
complicações cirúrgicas. O guia de bolso é um descritivo de orientações sobre condutas
nutricionais para cirurgia bariátrica e no primeiro momento seu objetivo foi recordar o
profissional sobre o processo dessa técnica e os parâmetros necessários para realização da
cirurgia, auxiliando o nutricionista neste processo. A composição deste material é voltada aos
nutricionistas que atuam na prática clínica e prioriza estratégias nutricionais para aperfeiçoar o
atendimento nutricional. Em virtude disso, nesta segunda parte foi apresentado o papel do
nutricionista no pré e pós-operatório e sua importância dentro da equipe multidisciplinar. A
terceira parte descreve as práticas para o pré-operatório, onde dispõe de orientações sobre
avaliação antropométrica, avaliação bioquímica e avaliação dietética além das principais
orientações nutricionais para o pré-operatório. O desenvolvimento da quarta etapa ocorreu
através da organização das informações selecionadas sobre o pós-operatório, buscando
sempre descrever com clareza as especificações de cada tipo de dieta e suas fases de evolução
no pós-operatório. A carência de macro nutrientes e micronutrientes após a cirurgia bariátrica
apresenta grande risco nutricional, tornando-se necessário a criação de um capítulo para tais
deficiências, citando quantidades das recomendações das suplementações. A sexta parte do
guia é um instrumento informativo que se refere ao período de acompanhamento,
enfatizando-se as condutas que devem ser efetuadas e observadas em consultas após a
realização da cirurgia. Foi elaborada uma tabela de cálculos para averiguação dos resultados
no pós-operatório. As possíveis complicações são relacionadas na sétima parte, como a
intolerância alimentar e síndrome de dumping, auxiliando a compreensão e os cuidados
necessários durante o período de acompanhamento do paciente e apoio nas condutas
fundamentais para este momento. Por fim, na oitava parte, foram abordados aspectos sobre o
acompanhamento da equipe multidisciplinar e das condutas do paciente na prevenção do
reganho de peso com o intuito de garantir um resultado satisfatório e melhor qualidade de
vida. Com a criação deste guia, pretende-se abordar a importância do nutricionista na equipe
multidisciplinar, apresentar as alterações adequadas no estilo de vida para o alcance de uma
nutrição essencial que atenda as necessidades metabólicas para promover maior qualidade de
vida no paciente pós-cirurgia.O desenvolvimento do presente artigo apresentou o motivo para
a criação de um guia prático sobre o papel do nutricionista e orientações na técnica Bypass em
Y de Roux, visto que são escassos materiais para consulta sobre o assunto. O desenvolvimento
deste guia representa um suporte aos profissionais nutricionistas, para que superem dúvidas e
dificuldades apresentadas em relação ao processo cirúrgico e condutas nutricionais para cada
período. Com a realização do trabalho analisamos que o material será de extrema importância
para os profissionais nutricionistas em sua prática clínica. Sugerimos uma avaliação futura,
com opiniões de alguns profissionais atuantes na prática clínica e especialistas em cirurgia
bariátrica para a o aprimoramento do guia. As contribuições realizadas pelos profissionais
nutricionistas possibilitará o aprimoramento do material, como forma de ajuste e adequação
final do conteúdo. A experiência da construção deste guia, demonstrou que o
desenvolvimento desse processo é viável e pode ser aplicado na elaboração de materiais
educativos destinados à orientação e promoção da saúde.
P-144

Curso de Nutricão

KEFIR: ALIMENTO PROBIÓTICO SEGURO, OU SUJEITO A CONTAMINAÇÃO MICROBIOLÓGICA?

Autores: 51609443 Silvio Luis de Carvalho; ; ;

Orientador: Bruna Juliana Aparecida Guimarães França

Palavras Chave: Segurança Alimentar; Alimento Probiótico; Kefir

Resumo: O kefir do leite é um alimento muito conceituado nas comunidades de saúde natural.
Tem elevado conteúdo de nutrientes e probióticos e é extraordinariamente benéfico para a
digestão e a saúde intestinal. Traz benefícios para a saúde: fonte de muitos nutrientes;
probiótico mais poderoso do que o iogurte; possui potentes propriedades antibacterianas;
melhora a saúde dos ossos e diminui o risco de osteoporose; pode ser protetivo contra o
câncer; os probióticos presentes nele podem ajudar com vários problemas digestivos;
geralmente é bem tolerado por pessoas intolerantes à lactose; pode melhorar sintomas
alérgicos e da asma. Naturalmente, com tantos benefícios comprovados, é esperado que haja
interesse no consumo deste alimento. Por ser um produto de produção doméstica, pode surgir
a preocupação com o risco de contaminação bacteriológica em função de sua manipulação e
distribuição.Este trabalho propõe-se a investigar o risco de contaminação do kefir do leite e
investigar sua segurança microbiológica.Será realizada revisão bibliográfica, onde serão
analisadas criticamente as referências encontradas, organizando-se de forma coerente os
conceitos e as informações obtidos. Nesta revisão bibliográfica serão analisados artigos
acadêmicos, livros e teses que abordem o kefir do leite em geral e a segurança microbiológica
do kefir do leite em particular.Alimentos funcionais são aqueles que, além de suportarem a
nutrição básica, promovem a saúde, através de mecanismos não previstos na nutrição
convencional, efeito esse restringindo-se à promoção da saúde e não à cura de doenças
(SANDERS, 1998). São consumidos em dietas convencionais, mas possuem capacidade de
regular funções corporais de forma a auxiliar na proteção contra doenças diversas (MORAES &
COLLA, 2006). Uma subclasse de alimentos funcionais são os alimentos probióticos, que são
“microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem
benefícios à saúde do hospedeiro” (FAO, WHO 2001). Difere-se o kefir de outros leites
fermentados tradicionais pelo fato de que o kefir ser produzido utilizando-se grãos de kefir
como cultura iniciadora (LOPITZ-OTSOA, 2006; REA, 1996). O nome kefir é derivado da palavra
turca keyif, que significa “sentir-se bem”. É ecossistema único na Natureza, formado por uma
relação simbiótica entre bactérias e leveduras, sendo uma complexa comunidade bacteriana
contendo mais de 50 espécies (POGAČIĆ, 2013), sem, contudo, ter sido completamente
elucidada (LEITE, 2012). Fatores isolados não são suficientes para assegurar a segurança do
kefir. A teoria de obstáculos estabelece uma valiosa contribuição na compreensão da
estabilidade e segurança do kefir como alimento. Os obstáculos (aw, pH, Eh) dispensam a
aplicação de energia e asseguram a estabilidade e segurança do kefir (LEISTNER 1978, citado
por LEISTNER, 1992). Os alimentos preservados por métodos combinados permanecem
estáveis e seguros, mesmo sem refrigeração, e são ricos em propriedades sensoriais e
nutritivas devido aos suaves processos aplicados em sua produção, presentes no processo da
obtenção do kefir doméstico (LEISTNER 1992). Espera-se um efeito sinérgico de obstáculos se
diferentes fatores tiverem alvos diferentes dentro da célula microbiana e, assim, perturbem
sua homeostase em vários aspectos, tendo um efeito aditivo na estabilidade e atuando
sinergicamente. Portanto, o uso de diferentes obstáculos na preservação de um alimento
específico pode ser vantajoso, já que com barreiras suaves a estabilidade microbiana poderia
ser alcançada. A relação entre a preservação de alimentos e a homeostase de microrganismos
merece atenção, como a que ocorre no kefir. No processo de elaboração do kefir, é possível
identificar diversas barreiras que atuam sinergicamente em sua preservação e segurança
alimentar: a atividade de água (aw), o pH, a flora competitiva e conservantes naturais.O kefir é
um alimento probiótico que possui segurança microbiológica adequada para consumo
humano, respeitadas condições adequadas de manuseio e consumo doméstico. A Teoria do
Obstáculos permite compreender como o kefir torna-se microbiologicamente seguro para
consumo humano.
P-145

Curso de Nutrição

O JEJUM INTERMITENTE COMO CONDUTA DIETÉTICA NO AUXILIO DO TRATAMENTO DO


SOBREPESO E OBESIDADE: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Autores: 51406312 Danilo Alves Ferreira; 51406490; 51406008 Carolina Tereza Dias;

Orientador: Alexandre de Oliveira Camargo

Palavras Chave: jejum intermitente, jejum, sobrepeso e obesidade

Resumo:Essa revisão de literatura demonstra a eficácia do jejum intermitente e suas vertentes


em indivíduos com sobrepeso e obesidade, através de pesquisas clínicas realizadas de maneira
randomizadas, no período dos últimos 5 anos demonstrando seus resultados para perda de
peso e melhora de marcadores fisiológicos, tendo como base de comparação dietas de
restrição calórica . Podemos observar que o jejum intermitente obteve resultados positivos no
que se refere a perda de peso e melhora de marcadores fisiológicos em estudos clínicos
realizados em um período de até 6 mesesEssa revisão de literatura tem como objetivo
demonstrar que o jejum intermitente é mais uma alternativa ao tratamento de sobrepeso e
obesidade em indivíduos que demonstram aceitabilidade na realização do mesmo.Trata-se de
uma revisão de literatura com ênfase no tratamento de indivíduos com sobrepeso e obesidade
utilizando como estratégia nutricional o jejum intermitente. Para o período desta busca deu-
se preferência para artigos publicados nos últimos cinco anos, contudo, quando o artigo foi
considerado de grande relevância para o trabalho, optou-se por incluí-lo.Essa revisão
demonstra resultados positivos nos estudos clínicos mencionados tanto no que se refere a
perda de peso, quanto na melhora de marcadores fisiológicos, porém ainda é necessário a
realização de estudos mais aprofundados sobre o tema, com uma quantidade maior de
indivíduos e durante um período de tempo maior para que de fato o jejum possa ser uma
estratégia nutricional recomendada com maior segurançaDe acordo com os estudos
apresentados nessa revisão, o jejum intermitente de fato é uma estratégia que obteve sucesso
em suas aplicações para obtenção de redução de gordura corporal em indivíduos com
sobrepeso ou obesidade, inclusive apresentando inicialmente em alguns casos, resultados
mais rápidos do que uma dieta normalmente fracionada ao longo do dia, porém a longo prazo,
ele não apresenta nenhuma vantagem em relação a outros tipos de dieta, além de também
serem necessários mais estudos com quantidade mais significativa de indivíduos e por
períodos maiores de tempo maior de intervenção, para que de fato possamos comprovada sua
eficácia e segurança para a população de maneira geral, e também estudos clínicos que
realizem a comparação entre os diversos modelos de jejum intermitente, e não apenas um
modelo de jejum intermitente contra uma dieta normalmente fracionada de redução calórica.
Sendo assim, podemos concluir que o jejum intermitente é mais uma estratégia nutricional
que pode ser utilizada para redução de peso, porém sua utilização deve ser vista como uma
opção de acordo com a aceitabilidade do individuo, além de diversos outros fatores clínicos a
serem analisados, e não como uma prioridade a ser utilizada inicialmente no tratamento de
um indivíduo.
P-146

Curso de Nutrição

Orientações e benefícios do acompanhamento nutricional para pacientes pediátricos com


sinais e sintomas causados pela terapia antineoplásica.

Autores: 51508211 Mônica Cristina da Silva Kinoch; ; ;

Orientador: Bruna Guimarães França

Palavras Chave: nutrição infantil, câncer, tratamento antineoplasico

Resumo:O câncer é considerado um importante problema de saúde pública no Brasil e no


mundo como a doença de maior impacto socioeconômico entre todas as causas de morte
(NAVARRO et al, 2017). Segundo o Instituo Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva
(INCA), câncer é uma enfermidade que se caracteriza pelo crescimento desordenado de células
que podem invadir tecidos e órgãos adjacentes e se espalhar para outras regiões do corpo,
afetando adultos, crianças e idosos. O câncer é a principal doença que causa morte na
pediatria brasileira, afirma o INCA, por isso a busca por meios que proporcionem melhores
resultados. Muitos pacientes são encaminhados ao centro de tratamento com estágio
avançado da doença, por motivos diversos, desde desinformação dos pais, até por medo, a
negação dos sintomas, e assim debilitando ainda mais esses pacientes. A desnutrição no
paciente oncológico pediátrico está diretamente associada com a piora na qualidade de vida,
em razão da menor resposta ao tratamento específico; as funções orgânicas desses pacientes
também podem estar afetadas, diminuindo a tolerância ao tratamento antineoplásico. Esse
pode provocar sinais e sintomas que levam à diminuição da ingestão diária, o que,
consequentemente pode comprometer o estado nutricional (OTERRY, 1994 apud INCA, 2015).
A alimentação nesses pacientes é influenciada tanto por fatores psicológicos e emocionais,
quanto por fatores relacionados ao tratamento e à doença. Nos casos de desnutrição,
modificações no apetite e na ingestão alimentar são fatores presentes, resultando em
complicações metabólicas que podem aumentar a morbidade e a mortalidade dos pacientes
com ingestão alimentar de 70% abaixo das suas necessidades nutricionais. A quimioterapia e a
radioterapia resultam em toxicidade para o TGI, surgindo os efeitos colaterais, tais como:
anorexia, náuseas, vômitos, diarreia, entre outros (ASPEN, 2007), assim sendo, é importante o
encorajamento de pequenas e constantes modificações para aumentar a ingestão alimentar,
visando à melhora da qualidade de vida desses pacientes com câncer.O objetivo geral está
centralizado em pesquisar a literatura relacionada à nutrição infantil no auxílio dos sinais e
sintomas do tratamento oncológico. E o objetivo específico está em compreender como a
nutrição pode ser um fator diferencial na vida dessa criança, com ressalto em sua qualidade de
vida, alimentação adequada, oferecer melhores fontes nutricionais e condições metabólicas, e
também orientar os familiares e cuidadores sobre suas necessidades alimentares.O método a
ser utilizado para esse estudo concentra-se em pesquisa de revisão bibliográfica de artigos
científicos. Serão feitas consultas a revistas online e livros acadêmicos, utilizando-se as
palavras-chave: nutrição infantil, terapia antineoplásica e sintomas; serão pesquisados
conceitos, técnicas e mecanismos desse processo.O crescimento é a principal característica da
infância, sendo um sensível indicador do estado nutricional, alterações no crescimento está
associada ao aumento do risco de doenças, por isso a importância na monitoração do
crescimento com avaliação de saúde e bem-estar da criança, conhecendo sua condição
nutricional e demanda energética, variando com a idade, sexo, atividade e patologias
(FEFERBAUM et al, 2012). Pacientes oncológicos pediátricos podem apresentar algum grau de
desnutrição ao diagnóstico e elevada incidência de desnutrição após o início do tratamento,
pois há redução da ingesta alimentar, alteração do gasto energético, absorção e metabolismo
de nutrientes, além de complicações, como toxicidade do TGI, nefrotoxicidade e infecções
(INCA, 2015). A intervenção e o acompanhamento nutricional têm como objetivo promover o
crescimento e o desenvolvimento normal da criança, melhorar a resposta imunológica,
aumentar a tolerância do paciente ao tratamento e melhorar sua qualidade de vida; portanto,
a intervenção deve ocorrer logo ao ser iniciado o diagnóstico (INCA, 2015).A desnutrição no
paciente oncológico pediátrico está diretamente associada com a piora na qualidade de vida,
em razão da menor resposta ao tratamento específico; as funções orgânicas desses pacientes
também podem estar afetadas, diminuindo a tolerância ao tratamento antineoplásico. Esse
pode provocar sinais e sintomas que levam à diminuição da ingestão diária, o que,
consequentemente pode comprometer o estado nutricional (OTERRY, 1994 apud INCA, 2015).
A seguir resumo das orientações para a conduta nutricional a crianças com câncer segundo o
INCA (2015): mostrar ao paciente e ao acompanhante a importância da alimentação, apesar da
inapetência; ajustar a ingestão atual para a ideal ou o mais próximo possível; modificar a
consistência da dieta conforme a necessidade do sintoma e aceitação do paciente; aumentar o
fracionamento da dieta e reduzir o volume por refeição; quando necessário, utilizar
complementos nutricionais hipercalóricos ou hiperproteicos; aumentar a variedade de
legumes e carnes nas preparações; utilizar temperos naturais; oferecer os alimentos preferidos
do paciente.
P-147

Curso de Nutrição

OS EFEITOS FITOTERÁPICOS DA CASEARIA SYLVESTRIS NO TRATAMENTO DA ÚLCERA


GÁSTRICA

Autores: 51305603 RAQUEL FRANCISCO DO NASCIMENTO; 51305265; ;

Orientador: Ana Célia Aguiar

Palavras Chave: Casearia sylvestris; Úlcera Gástrica; Tratamento; Fitoterápicos.

Resumo:Este trabalho tem a especial finalidade de apresentar um projeto de pesquisa sobre


os efeitos fitoterápicos da Casearia sylvestris no tratamento de úlcera gástrica. Casearia
Sylvestris, nome científico da guaçatonga, recebe vários nomes distintos conforme o país ou
região, sendo Guaçatonga na França e no Brasil é conhecida por uma variedade de nomes
como apia-acanoçu, bugre-branco, café-bravo, café-de-frade, cafezeiro-do-mato, chá-de-bugre
e erva-lagarto, dentre outros (LORENZI, 1992). Muito usada na forma de chá para o
tratamento de queimaduras e ferimentos, no combate a enfermidades como herpes e
pequenas inflamações de pele. A folha e a casca da árvore também são indicadas como boas
depurativas, tônicas, antirreumáticas e anti-inflamatórias. Em Minas Gerais é muito usada
contra mau-hálito, aftas e gengivites. Ainda nos países da América do Sul essa planta entra na
composição de vários produtos odontológicos, como os antissépticos bucais. Também possui
terpenos, que protegem a parede do estômago contra agressões, e ainda substâncias
classificadas como saponinas e taninos, com reconhecido efeito cicatrizante. A guaçatonga
oferece vantagens em relação aos antiulcerosos existentes no mercado, pois não altera o pH
do suco gástrico, não provoca contração uterina, possui atividade citoprotetora e age em
todos os níveis de ulcerações. A planta já foi patenteada por japoneses por sua atividade
atitumoral (BASILE et al.,1990; CARVALHO et al., 1999; ITOKAWA et al., 1990; BORGES et al.,
2000; UNIVERSIDADE DO EXTREMO, 2005). A árvore chega a medir de 4 a 6 metros na zona
urbana. Na mata chega a 20 metros de altura, o tronco é reto e a copa arredondada e densa,
as folhas têm forma de lança e as flores são pequenas e esverdeadas, com boa área de
sombra, resistente, é importante para a regeneração do ecossistema e de origem nativa do
Brasil, com ampla distribuição em quase todas as formações florestais, da Bahia até o Rio
Grande do Sul (HOWARD, 1989; LORENZI, 1992; SLEUMER, 1984; STEVENS et al., 2001). Tendo
em vista a disseminação do uso de plantas medicinais, esta pesquisa tem o propósito de
analisar as causas, os sintomas da úlcera gástrica e os efeitos curativos, benefícios e eficácia da
Casearia sylvestris para o tratamento fitoterápico, com a finalidade de minimizar os efeitos
colaterais agressivos dos anti-inflamatórios e antibióticos alopáticos. Tendo como base o
Código de Ética do Nutricionista - Resolução CFN n° 334/2004, alterada pela Resolução CFN nº
541/14 -, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e as legislações vigentes para esse
seguimento. A abordagem do tema se deu através do interesse pela da fitoterapia advindo dos
conhecimentos acadêmicos. A metodologia utilizada foi pesquisa bibliográfica, com análise de
estudos da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Universidade de São Paulo (USP),
legislação vigente no país, livros e artigos científicos publicados e disponíveis na
Web.2.OBJETIVO Analisar os efeitos curativos da Casearia sylvestris – guaçatonga - no
tratamento fitoterápico de úlcera gástrica. 2.1Objetivos específicos Estudar as causas,
sintomas e tratamento da úlcera gástrica; Compreender quais as partes e formas de utilização
da Casearia sylvestris; Entender os benefícios obtidos e a eficácia no tratamento da úlcera
gástrica com a guaçatonga; Refletir sobre o uso farmacológico fitoterápico, com enfoque no
potencial anti-inflamatório, antimicrobiano e cicatrizante da planta.Pesquisa bibliográfica e
documental, com análise dos dados da Universidade Estadual Paulista - UNESP de
Araraquara/SP e da Universidade de São Paulo – USP, da Legislação, do Código de Ética do
Nutricionista - Resolução CFN N° 334/2004, alterada pela Resolução CFN Nº 541/14, da
Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), artigos publicados, livros e autores do
seguimento, levando em conta as observações das diretrizes avaliativas disponíveis no portal
do aluno, orientações da professora/orientadora, elaboração da redação, revisão e postagem
do projeto.O uso de fitoterápicos com finalidade profilática, curativa, paliativa ou com fins de
diagnóstico passou a ser oficialmente reconhecido pela OMS em 1978, quando recomendou a
difusão mundial dos conhecimentos necessários para o seu uso. É sabido que 80% da
população mundial dependem das práticas tradicionais no que se refere à atenção primária à
saúde e 85% dessa parcela utiliza plantas ou preparações à base de vegetais (ALONSO, 1998).
O acompanhamento nutricional feito por um profissional nutricionista através de uma dieta
equilibrada é fundamental no tratamento da úlcera péptica, uma vez que o alimento pode
prevenir, tratar ou mesmo aliviar os sintomas que envolvem esta doença. A composição
química da guaçatonga é complexa, estudos identificaram uma substância denominada
lapachol, um diterpeno antitumoral e antifúngico. O diterpeno clerodano, bastante presente
na guaçatonga, é classificado como antitumoral, antibiótico, anti-inflamatório e antiviral. Em
outros tipos destes fitoquímicos, nomeados caesarinas, observa-se ação antitumoral e
citotóxica em células cancerígenas, bem como outros diterpenos clerodanos e caesavendrinas
possuem ação anticancerígenas (CARVALHO et al., 1999; TROPICAL PLANT, 2006). O estudo
realizado possibilitou entender um pouco melhor a área da fitoterapia, em especial da
Guaçatonga sua origem e historicidade e, ainda, compreender sobre algumas patologias que
podem ser beneficiadas através do uso de fitoterápicos, bem como dos efeitos, causas,
tratamento, utilização e precauções. Diante de toda pesquisa previamente realizada
consideramos de suma importância, antes de toda e qualquer intervenção, que haja pesquisa,
debate e planejamento sobre a questão apresentada, com a identificação da necessidade de
tratamento, levando em consideração o nível e gravidade da úlcera gástrica, com a devida
especificidade de cada caso. O presente trabalho é uma etapa fundamental para o
aprendizado da atuação do profissional nutricionista, esclarecendo os percalços e desafios a
serem enfrentados, bem como, a responsabilidade de pesquisar, conhecer e planejar, para
promover o atendimento adequado. É essencial o estudo das legislações vigentes, do Código
de Ética, Resolução CFN n° 334/2004, alterada pela Resolução CFN nº 541/14, das deliberações
da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para o assunto abordado e outras
ferramentas de pesquisa disponíveis para a efetivação do exercício profissional, buscando
sempre ampliar os conhecimentos conforme afirma o Conselho Federal de Nutricionistas: Art.
2º Ao nutricionista cabe a produção do conhecimento sobre a Alimentação e a Nutrição nas
diversas áreas de atuação profissional, buscando continuamente o aperfeiçoamento técnico-
científico, pautando-se nos princípios éticos que regem a prática científica e a profissão.
(Resolução CFN N° 334/2004).
P-149

Curso de Fisioterapia

Abordagens fisioterapêuticas de prevenção do linfedema em pacientes pós-cirúrgicos de


mastectomia.

Autores: 51407451 Priscila de Oliveira; 51406248; ;

Orientador: Fernanda Santos Moraes

Palavras Chave: Câncer de Mama; Linfedema; Tratamentos fisioterapêuticos

Resumo: Segundo o Ministério da Saúde (2017), o câncer de mama é o mais acometido no


Brasil, sendo um problema mundial de saúde pública, uma das principais causas e morte em
mulheres nos países ocidentais. Estatísticas indicam um grande aumento de sua incidência,
tanto em países desenvolvidos quanto em desenvolvimento. A abordagem terapêutica do
câncer de mama tem evoluído ao longo dos anos, mas o tratamento cirúrgico conservador,
ainda continua sendo o mais escolhido juntamente com tratamento medicamentoso. O
tratamento cirúrgico vai desde a tumorectomia à mastectomia radical, com a retirada de toda
a mama junto com o linfonodo sentinela axilar, a linfonodectomia axilar (RETT, 2012). Essa
abordagem leva a muitas complicações, destacando infecções, necrose cutânea, seroma,
lesões nervosas, dor, redução da amplitude de movimentos, fraqueza muscular do membro
superior afetado, complicações cicatriciais, problemas respiratórios, disfunção articular
(ombro), deformidade e linfedema (DIAS, 2011). O linfedema pós-mastectomia é um quadro
patológico crônico e progressivo, que gera déficit no equilíbrio das trocas de líquidos
intersticiais, resultante principalmente da dissecção axilar do nódulo, da radioterapia na axila e
da quimioterapia, ou seja, é uma manifestação da insuficiência do sistema linfático decorrente
da obstrução ao fluxo da linfa. Pode ser definido como o acúmulo extracelular de água,
proteínas plasmáticas, células sanguíneas extravasculares e produtos celulares decorrente
deste transporte linfático deficiente (AVELAR, 2000). O linfedema é classificado, segundo a
Sociedade Internacional de Linfologia, em três estágios: Estágio I representa um acúmulo
precoce de fluido com conteúdo proteico relativamente alto, capaz de reduzir com a elevação
do membro. No estágio II, somente a elevação do membro não reduz o edema e as alterações
teciduais aumentam o risco de fibrose, infecção e lesões cutâneas. No estágio III (elefantíase),
o sinal de cacifo está ausente e já são observadas alterações cutâneas mais exuberantes
(MARKS, 2017). Pode ocasionar diminuição da capacidade de distensiblidade dos tecidos das
estruturas envolvidas do membro acometido, levando assim a diminuição da amplitude de
movimentos, prejuízo de movimentos e de atividades com consequente comprometimento da
saúde cutânea e subcutânea aumentando a suscetibilidade a infecções (DIAS, 2011). A
fisioterapia desempenha um importante papel na prevenção, minimização e tratamento dos
efeitos adversos ao câncer da mama. A intervenção fisioterapêutica quando iniciado
precocemente, previne a instalação de complicações, principalmente o linfedema. A
implantação de atendimento fisioterapêutico frequente, para essas pacientes, com condutas e
orientações domiciliares, tem como objetivo principal a prevenção de outras intercorrências
como limitação ao movimento, dores, aderências cicatriciais entre outros (GODOY, 2006).
Objetivo Geral: Revisar os estudos da literatura sobre os tratamentos fisioterapêuticos para a
prevenção de linfedema pós-mastectomia. Objetivo Específico: Revisar os estudos (artigos) da
literatura, a fim de verificar e avaliar os melhores resultados, dos tratamentos
fisioterapêuticos, obtidos na prevenção do linfedema pós-mastectomia.Este trabalho é uma
revisão sistemática da literatura, ou seja, de acordo com Cordeiro et al . (2007) e De-La-Torre-
Ugarte-Guanilo; Takahashi; Bertolozzi ( 2011) , tem como objetivo responder a uma pergunta
de pesquisa, de forma sistemática, utilizando-se de uma investigação científica que busca
agrupar e avaliar os resultados obtidos por meio da coleta e análise dos dados . A pesquisa foi
realizada pelas bases de dados PUBMED, SCIELO, BIREME, LILACS, EBSCOS, MEDLINE e BVS
publicados entre 2000 a 2017. Foram selecionados os artigos de interesse para o estudo,
somente aqueles que faziam referência a aspectos relacionados aos recursos e aos métodos
fisioterapêuticos relevantes no tratamento do linfedema pós-mastectomia. As palavras-chave
utilizadas na pesquisa foram: linfedema, fisioterapia, câncer de mama e recursos
fisioterapêuticos. Após a coleta e análises dos artigos, foram excluídos os que não obtiveram
resultados significativos e tratamentos tardios; direcionou-se a inclusão dos artigos : A)
Estudos que iniciaram o tratamento precocemente ; B) Estudos que descreveram resultados
positivos no tratamento do linfedema. RESULTADOS PRELIMINARES Gráfico: Dados sobre os
recursos fisioterapêuticos mais utilizados/ eficazes no tratamento do linfedema precoce. 58%
Fisioterapia Complexa Descongestiva 23% Fisioterapia Complexa Descongestiva + Compressão
Pneumática Intermitente 10% Drenagem Linfática Manual + Compressão Pneumática
Intermitente + Malha Compressiva 9% Drenagem Linfática Manual + Malha Compressiva Este
estudo visa demonstrar as possibilidades de tratamentos encontrados e o quanto a
fisioterapia é eficiente no tratamento do linfedema. Observa-se que os recursos analisados
também auxiliam para a funcionalidade do membro e que os resultados contribuam para
melhora dos pacientes.
P-150

Curso de Fisioterapia

Alterações posturais em pacientes com cervicalgia devido ao uso excessivo do Smartphone:


uma avaliação pela biofotogrametria e eletromiografia.

Autores: 51508469 Aline Isabela Bueno; 51508086; 51508100 Emily Cristina Garcez;

Orientador: Cibele Santoro

Palavras Chave: Fisioteraapia; Cervicalgia; Eletromiografia e Biofotogrametria.

Resumo: A dor crônica na cervical o faz ter menos mobilidade da cabeça com uma dor
constante atrás do pescoço deixando o mesmo debilitado, a fisioterapia é uma umas melhores
opções para o alivio dessa dor e ajudando também no ganho de amplitude de movimento
mostrando com total eficácia a melhoria da qualidade de vida do paciente(Codarin, Felicio et
al. 2012). E para auxiliar o profissional da fisioterapia na avaliação inicial da patologia usa-se
um aparelho chamado biofotogrametria que por estudos comprovam que o mesmo é uma das
melhores forma e mais econômica de se registrar a anormalidade fisiológica no paciente e por
fim iniciar o tratamento(Codarin, Felicio et al. 2012). A eletromiografia é avaliar a ativação
muscular através de estímulos elétricos enviados pelo o sistema nervoso. Avaliar através da
biofotogrametria e eletromiografia as alterações posturais na cervical de pacientes com a
patologia de cervicalgia. O estudo se desenvolverá nas dependências da Interclínicas da
faculdade Max Planck, após autorização do diretor da Instituição, do coordenador do curso de
Fisioterapia e aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade Max Planck. O
delineamento de investigação mais apropriado para a execução do estudo é um ensaio clínico
intervenção. Amostra será composta por Estudantes Universitários que utilizam a tecnologia
do smartphone, com a situação acadêmica regular registrada no ano letivo. Acredita-se que os
resultados obtidos neste estudo auxiliem na melhora da postura da coluna cervical.Acredita-se
que os resultados obtidos neste estudo auxiliem na melhora da postura da coluna cervical.
Trazendo assim, uma melhora na qualidade de vida para os indivíduos.
P-151

Curso de Fisioterapia

Análise eletromiográfica dos Músculos Braquial, Biceps Braquial e Braquiorradial em


diferentes posições

Autores: 51203857 Douglas Klaitr; 51610063; 51610033 Eduarda Honef Helfensteler;

Orientador: Antonio Carlos Ribeiro Eduardo

Palavras Chave: eletromiografia braquial braquirradioal, biceps

Resumo: Os movimentos do cotovelo, imprescindíveis no nosso dia a dia diferem em muito


quando os relacionamos com os músculos. Dependendo do posicionamento do antebraço,
poderemos ter uma ativação eletromiográfica diferentes de setes musculos. Avaliar a atividade
eletromiografica dos musculos braquial, braquiorradial e biceps braquial na flexão de
cotovelo nas posições: supino, neutro e pronoFoi utilizado um equipamento de
eletromiografia de superfície EMG - Miootol 4 canais (Marca Miotec), de alta precisão EMG (14
bits). Para a captação dos sinais de EMG, foram usados os eletrodos de hidrogel autoadesivo,
marca. Meditrace, e, para análise dos sinais captados pelos eletrodos ativos, utilizou-se o
programa miograph 2.0.Os resultados mostraram que o bíceps teve maior ativação na posição
supina. Braquiorradial na neutra e braquial em prono. A posição radioulnar interfere no
exercício porque o bíceps braquial e o braquiorradial inserem-se no rádio, e o braquial, na
ulna. Nos movimentos de pronação e supinação, o único osso deslocado é o rádio, provocando
um “deslocamento” das inserções dos músculos nele inseridos e alterando os aspectos
mecânicos do movimento. Assim, as modificações de posicionamento da articulação
radioulnar irão interferir na ativação dos músculos. Observamos diferenças eletromiograficas
nos movimentos de flexão de cotovelo nas posições prono, supina e neutra.
P-152

Curso de Fisioterapia

Atendimento da Fisioterapia no pré-natal: Repercussões no trabalho de parto e pós-parto.

Autores: 51508469 Aline Isabela Bueno; ; ;

Orientador: Luana Schneider Vianna

Palavras Chave: Fisioterapia; Gestantes; Assoalho Pélvico

Resumo: A gestação é um período da vida da mulher em que ocorrem diferentes ajustes


hormonais, hemodinâmicos, anatômicos e biomecânicos. Esses ajustes visam à criação de um
ambiente para acomodar o feto e causar menor sobrecarga a estrutura física (Polden, 2005).
Sendo a gestação um momento muito importante na vida da mulher, deve-se atentar as
modificações que podem contribuir com aparecimento de fatores de riscos e agravamento de
doenças (Marques, A. a. S., M,P,P.; Amaral, M.T.P. , 2011), entre estas as psicossomáticas, que
podem ser apresentadas como dores locais e generalizadas, ansiedade, medo, apatia,
compulsões, insônia, alteração de apetite. Esses fatores devem ser observados e cuidados
corretamente para que a gestação ocorra tranquilamente. É durante o pré-natal, período que
se inicia deste a concepção até o momento do parto, que podemos intervir e contribuir com a
melhora da qualidade de vida desse momento da vida da mulher (Baracho, 2007).Objetivo
Geral: Este projeto tem como objetivo avaliar papel da fisioterapia no pré-natal e sua
repercussão no trabalho de parto. Justifica-se com embasamento literário, pois a fisioterapia
tem importante papel no decorrer da gestação, dessa forma a necessidade de conhecer o
impacto do atendimento fisioterapêutico durante pré natal na saúde emocional e física da
mulher no trabalho de parto. Objetivo Especifico: Avaliar eficácia do Protocolo utilizado.
Avaliar força muscular do assoalho pélvico; Avaliar intervenção fisioterapia no pré-natal;
Avaliar qualidade do trabalho de parto. O estudo se desenvolverá nas dependências da
Interclínicas da faculdade Max Planck, após autorização do diretor da Instituição, do
coordenador do curso de Fisioterapia e aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da
Faculdade Max Planck. O delineamento de investigação mais apropriado para a execução do
estudo é um ensaio clínico aleatorizado pragmático. A amostra será composta por gestantes
entre 20 e 35 anos identificadas nos registros das Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade
de Indaiatuba-SP e que realizam pré-natal no mesmo serviço e com idade gestacional de 18
semanas, primigestas. Estas serão informadas pelo pesquisador responsável do estudo sobre a
entrevista, seus testes, objetivos e condutas durante as sessões de terapia e, concordando em
participar, assinarão o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Esperamos
encontrar diferenças entra os três grupos, sendo que para as gestantes do GS esperamos,
menor tempo de trabalho de parto, menor nível de dor experimentado e menores
intercorrências. As mulheres do GO esperamos que apresentem melhores resultados do que
as do GR, que não receberam assistência fisioterapêutica ao longo do pré-natal. Acredita-se
que os resultados obtidos neste estudo auxiliem na melhora da assistência a gestantes no
decurso do pré natal, trabalho de parto e parto, ampliando as áreas de assistência para essa
população. Podem assim, contribuir de forma expressiva na melhoria da saúde da mulher, com
enfoque principal na prevenção primária e/ou secundária e melhora da qualidade de vida atual
e futura da mulher. Este trabalho visa demonstrar a eficácia de acompanhamento da
fisioterapia durante pré-natal e sua contribuição para o trabalho de parto, assim como uma
recuperação mais eficaz no pós-parto.
P-153

Curso de fisioterapia

Eletromiografia do músculo quadríceps em contraçao isométrica, excentrica e concentrica

Autores: 51203164 Rafael de Almeida Bezerra; 51203567; ;

Orientador: Antonio Carlos Eduardo Ribeiro

Palavras Chave: eletromiografia; quádriceps; contração isométrica concentrica e excentrica

Resumo: A disfunção femoropatelar (DFP) é uma situação caracterizada por dor na região
patelofemoral resultante de alterações físicas e biomecânicas dessa articulação. Prevalência e
incidência são altas, representando uma queixa comum em cerca de 20% da população. O
joelho é uma das articulações mais afetadas por eventos de lesões ortopédicas e
traumatológicas. A extensão do joelho é realizada pelo músculo quadríceps femoral (QF), que
apresenta frequentemente alterações funcionais decorrentes de uma série de fatores
neuromotores e articulares. O músculo reto femoral juntamente com vasto lateral, vasto
medial e vasto intermédio compõem o QP, sendo considerado o maior e mais potente grupo
muscular do corpo humano (Hall & Brody, 2007). Avaliar as variações do recrutamento das
fibras musculares do músculo quadríceps em exercícios de cadeia cinética fechada e fechada
utilizando eletromiografiaAtividade eletromiografica, foi utilizado um equipamento de
eletromiografia de superfície EMG - Miootol 4 canais (Marca Miotec), de alta precisão EMG (14
bits). Para a captação dos sinais de EMG, foram usados os eletrodos de hidrogel autoadesivo,
marca Meditrace, com Ag/AgCl, e, para análise dos sinais captados pelos eletrodos ativos,
utilizou-se o programa miograph 2.0. A coleta de dados ocorreu no setor de fisioterapia da
interclínicas da Max.Os exercícios excêntricos são os mais efetivos para o aumento da tensão
e aprimoramento da força muscular. Fleck e Kraemer (2006), Hillman (2002), e Powers e
Howley (2009) afirmam que os exercícios com contração excêntrica apresentam um maior
desempenho com menor recrutamento do número de fibras, tendo maiores características
hipertróficas do que a ação concêntrica. Em outro estudo, autores analisaram a EMG
(contrações concêntricas, isométricas e excêntricas) do quadríceps femoral de 30 jovens em
movimentos de extensão do joelho à exaustão. Para tal, foram submetidos à analise de 1RM e
a sessão de repetições à 50% 1RM até a fadiga muscular. Assim, constatou-se um maior RMS
na fase concêntrica e menor nas contrações excêntricas. Entretanto, os músculos reto femoral,
vasto medial e lateral apresentaram valores diferenciados em cada tipo de contração
muscular.A partir dos resultados apresentados neste estudo, permite-se concluir que os
protocolos de cinesioterapia resistida apresentaram diferenças significativas na atividade
mioelétrica do quadríceps femoral, sendo que os exercícios concêntricos foram os que
promoveram maior ativação motora (RMS). Entretanto, não foram verificadas diferenças
expressivas do RMS entre os músculos. Estudos posteriores se fazem necessário pois este
estudo não encerra o assunto.
P-154

Curso de Fisioterapia

Revisão Sistemática da Literatura - Metanálise

Autores: 51407451 Priscila de Oliveira; 51406248; ;

Orientador: Fernanda Santos Moraes

Palavras Chave: metanálise; projeto de pesquisa; tcc; revisão sitemática

Resumo: A revisão sistemática da literatura constitui um método moderno para a avaliação de


um conjunto de dados simultaneamente. Aplicada em várias áreas da Medicina ou Biologia, a
revisão sistemática é mais frequentemente utilizada para se obter provas científicas de
intervenções na saúde (CASTRO,2001) mas hoje , encontramos em diversas áreas como
engenharia , por exemplo. A revisão sistemática da literatura é um estudo secundário, que tem
por objetivo reunir estudos semelhantes, publicados ou não, avaliando-os criticamente em sua
metodologia e reunindo-os numa análise estatística, a metanálise, quando isto é possível. Por
sintetizar estudos primários semelhantes e de boa qualidade é considerada o melhor nível de
evidência para tomadas de decisões em questões sobre terapêutica (CASTRO, 2001). É possível
dizer que a revisão sistemática é um tipo de revisão que se propõe a responder uma pergunta
específica. Para isso utiliza métodos sistemáticos e definidos: a priori na identificação, seleção,
coleta dados e análise dos estudos. Metanálise, ou meta-análise, é um método estatístico para
agregar os resultados de dois ou mais estudos independentes, sobre uma mesma questão de
pesquisa, combinando seus resultados em uma medida sumária. Geralmente segue-se à
realização de uma revisão sistemática. A realização da metanálise necessita da existência de,
no mínimo, dois estudos que respondam a uma mesma pergunta, utilizem pelo menos um
desfecho em comum e tenham desenhos de estudo semelhantes ( SOUZA, 2010). Serve para
nortear o desenvolvimento de projetos, indicando novos rumos para futuras investigações e
identificando quais métodos de pesquisa foram utilizados no estudo. O método estatístico,
metanálise, oferece um roteiro facilitado para interpretação dos estudos.Uma revisão
sistemática requer uma pergunta clara, a definição de uma estratégia de busca, o
estabelecimento de critérios de inclusão e exclusão dos artigos e, acima de tudo, uma análise
criteriosa da qualidade da literatura selecionada. Diante disso, será possível integrar os
resultados obtidos para a próxima etapa: metanálise que combinará os resultados
provenientes destes estudos (BAENA,2014 ). O trabalho encontra-se em andamento na
discussão sistemática, onde relacionamos as implicações da evidência com as decisões
práticas. A efetividade das medidas , serão consideradas na tomada de decisões. Após a
apresentação objetiva de informações e evidências, deve-se avaliar a magnitude da evidência
encontrada e a aplicabilidade dos resultados as situações reais, ou seja, estas podem ser :
Qualitativa - processo de integração é qualitativo o achado do resumo não demonstra a
magnitude do efeito e pode sofrer influência do autor. Quantitativa - Metanálise, os resultados
são combinados quantitativamente por técnicas estatísticas (sem interferência do autor) e
podem avaliar dúvidas até então sem respostas (RODRIGUES e ZIEGELMANN, 2010).Este
estudo permite relatar a importância das revisões sistemáticas de literatura e como são
essenciais para garantir a acumulação do conhecimento científico. Revisões Sistemáticas e
metanálises podem ser considerados importantes em nível de evidência científica. É preciso
uma análise crítica de critérios quantitativos e qualitativos para a adequada interpretação
destes estudos e aplicação dos mesmos na prática baseada em evidência.
P-155

Curso de Arquitetura e Urbanismos

Concepção Arquitetônica de Projeto visando certificação LEED para Construção de


Auditório/Biblioteca de Uso Acadêmico.

Autores: 51405893 Jose Leonardo Morais da Silva; 51406730; 51706521 Ricardo Rodrigues
Cardoso;

Orientador: Filomena Colevate

Palavras Chave: método; pesquisa; certificação; sustentabilidade

Resumo: Tomando por base o acentuado crescimento da instituição, e a necessidade de um


local específico para, palestras, conferências, colações de grau, encontros profissionais e afins,
o projeto do Complexo Auditório/ Biblioteca Central visam suprir essa demanda. Considerando
que as instalações do Campus são recentes e está em formação, a proposta deste projeto é
que desde seu pensamento e concepção já contempla as questões de sustentabilidade, para
isso foca em questões de luz natural, insolação e ventilação, com uso máximo de período de
luz natural, tomando como ponto de partida a Carta Solar/ latitude 23°05’da cidade de
Indaiatuba , assim como, seus ventos predominantes; Com isso, um partido arquitetônico que
possibilita temperatura interna da edificação que se mantenha confortável ao longo dos dias e
do ano e um uso mínimo de condicionamento de ar. Outro aspecto trata a Eficiência
Energética com densidade de potência luminosa instalada, reuso de água, acessibilidade,
densidade do entorno, área envoltória, possibilidade de transporte multimodal, entre outras
ações como o uso da ferramenta de certificação verde LEED. Atualmente salas de aulas estão
sendo utilizadas provisoriamente como auditório/anfiteatro, para as necessárias palestras,
porém isso se dá desconfortavelmente no espaço improvisado, expondo assim a carência da
infraestrutura da faculdade nesse quesito. Considerando que as instalações do campus são
recentes e estão por serem completadas, nota-se a nítida necessidade de um auditório que
atenda toda a comunidade acadêmica nas suas necessidades especificas de encontros de
profissionais, palestras, conferências e as respectivas colações de grau das faculdades
integradas que compõem o Campus I Indaiatuba. O espaço destinado atualmente à biblioteca
mostra se ineficiente, não atendendo as necessidades básicas atuais, e, uma vez que seu
crescimento se faz de forma acelerada, se aproxima um colapso, dessa forma é urgente que se
destine um espaço específico e adequado. Além de promover a possibilidade de
autossuficiência no que diz respeito aos equipamentos de infraestrutura para o Campus,
conceber espaços arquitetônicos que contemplem soluções de sustentabilidade e que possam
ser considerados Edifícios Verdes. Promover participação dos alunos no acompanhamento do
projeto e construção das edificações Biblioteca e Auditório Max Planck. Ter uma edificação
que seja concebida e realizada dentro dos parâmetros de certificação LEED e PROCEL
desenvolvido por equipe de alunos da 1ª turma de Arquitetura e Urbanismo, efetivando o
lema “A teoria na Prática” e que ao longo da construção seria utilizado para aulas práticas.
Partindo do princípio “a teoria na prática” e, além de suprir grande necessidade, melhorar a
infraestrutura do Campus, o projeto se dará em local estratégicos, com facilidade de acesso
tanto para os visitantes, quanto para a comunidade Max Planck, tirando proveito da topografia
do terreno, assim como ser um marco arquitetônico referencial para a cidade com sua fachada
principal voltada ao favorável ângulo de visão desse logradouro. De maneira a manter a
linguagem arquitetônica existente nas construções novas do Campus e também pensando na
rapidez de tal sistema construtivo, será mantida a estrutura industrializada de concreto pré-
fabricada com modulação padrão existente, mantendo a intenção de futura certificação.
Visando o conforto dos usuários, bem como a necessidade da faculdade, será explorada a
possibilidade, de além do auditório, ser agregado (anexo) também um anfiteatro (auditório)
para que seja utilizadas para reuniões e palestras de pequeno porte, apresentações de
seminários e TFG, e por fim uma nova área de convivência para os alunos. No que diz respeito
aos espaços verdes, esse trabalho se dará em parceria com a empresa Remaster, (conhecemos
em feira da construção) que já sinalizou interesse e possui todo know how tecnológico em
paredes verdes e em piso elevado para captação de água, além de outros equipamentos que
favorecerá o projeto na questão ambiental, deixando-o mais próximo da certificação LEED.
Semanalmente, o grupo e o coordenador do projeto cumprem etapas do cronograma. Com
assessorias e trabalhos em equipe. Um espaço especialmente reservado para esse “Escritório
Modelo” (umas das saletas de apoio) deverá manter material do projeto e ficar disponível para
o aluno que queira a qualquer hora do dia, passar pra cumprir suas tarefas de pesquisas,
concepção, elaboração e finalização, através de fotos, desenhos, textos, sites de critérios
específicos, normas, leis, desenhos e documentos com a intenção de criar hábito profissional.
Um diário de trabalho será mantido e todos os alunos deverão fazer seu registro, assim como
,que parte da tarefa foi executada. Semanalmente este diário será tratado, assim como
qualquer e todas as dúvidas que possam surgir, nas reuniões de equipe com coordenadora. Os
alunos envolvidos, até pelas características já citadas, acumularão as atividades deste projeto
paralelamente às suas atividades de disciplinas de formação acadêmica. A partir da elaboração
do projeto e execução da obra, que não só os alunos já participantes deste projeto
auditório/biblioteca, mas qualquer aluno que queira, conhecer e possivelmente participar
sintam-se instigados e motivados a frequentarem o espaço do “Escritório Modelo”, assim
como acompanharem a execução da obra,” in loco”. Dessa maneira, a vivência e integração de
um projeto desse porte terão deixado aprendizados para trabalhos em equipe. A Teoria se
transformando em prática útil e aplicada (lema da faculdade). Espera-se também, que a
demanda seja atendida inclusive para um futuro breve, quando a instituição será elevada à
categoria de Centro Universitário, possuindo desta forma um espaço destinado aos eventos de
grande porte, servindo ainda a sociedade local com a disposição desse auditório para uso do
publico de instituições em geral. Atualmente em todos os congressos, simpósios e mostras de
arquitetura e construção, a palavra de ordem é certificação verde, sustentabilidade, eficiência
energética e de recursos hídricos e em todas as feiras e palestras que participamos
observamos que as propostas socialmente responsáveis estão engajadas nessas
questões.Tidas como premissas básicas na concepção de um projeto arquitetônico, todas
ações profissionais deverão ser pautadas por essas tônicas, assim como, a instituição ou
empresa que habitar uma edificação concebida com essa qualidade, certamente será
reconhecida pela sociedade colocando-a em evidência entre os seus no mercado.
P-156

Curso de Arquitetura e Urbanismo

A Influência da luz artificial excessiva no individuo contemporâneo que prolonga seu dia-a-
dia sob ela.

Autores: 51407255 Brenda Amanda Andrade Coelho; 51405893; ;

Orientador: Filomena Aparecida Colevate

Palavras Chave: Luz , Ciclo circadiano , iluminação artificial , iluminação natural , ritmos
biológicos

Resumo: O estudo tem como intuito explorar as influências da iluminação artificial no


organismo das pessoas, tendo como parâmetro a luz natural e o homem clássico. Primordial
para os seres vivos, a luz é responsável pela evolução do homem na terra. A luz está presente
em todos os momentos da vida humana, seja ela natural ou artificial, embora sua principal
função seja proporcionar visibilidade e segurança, a luz adquiriu caráter principal na
composição e interpretação dos ambientes podendo até mesmo ser responsável por
alterações de humor e produtividade.De forma exploratória, o trabalho pretende levantar e
interpretar informações e estudos a partir de pesquisas e teses sobre a temática da influência
que a luz artificial exerce sobre a vida das pessoas. Dessa forma, compilar de forma que, por
tópicos distintos sobre a importância da luz na evolução da vida humana, este sirva de base
para os tópicos que mostrarão as benefícios e malefícios do excesso de uso luz artificial para a
qualidade de vida do homem. Finalmente poder despertar um entendimento e suscitar
interesse em novas pesquisas , assim como, conscientemente fazer uso da luminotécnica em
projetos arquitetônicos de forma a privilegiar a qualidade de luz pra vida do usuário.A partir de
revisão bibliográfica, de forma exploratória, buscar estudos que vem abordando a temática, de
modo a entender questões que contextualizem os novos comportamentos da sociedade no
que diz respeito ao uso da luz artificial urbana, assim como, fazer referências para possíveis
mudanças qualitativas na forma de seu usoÉ esperado que com este estudo possamos
promover o uso consciente e correto da iluminação deixando embasamento para novas
pesquisas no campo luminotécnico , as quais impactarão de forma positiva na qualidade de
vida humana.Em andamento
P-157

Curso de Engenharia Cívil

Telhados, paredes e blocos ecológicos: novas concepções em ambientes sustentáveis

Autores: 51610376 Fernando Augusto de Mello Gaspar; 51610376 ; ;

Orientador: Gabriel Teixeira Ramps

Palavras Chave: Sustentabilidade; Engenharia; Projeto

Resumo: Os telhados, paredes e blocos verdes são atualmente conhecidos como uma
estratégia satisfatória para tornar edifícios e cidades mais ecológicos e sustentáveis, porém
ainda existem inúmeras preocupações e limitações no uso destes. Seguindo uma diferente
iniciativa de estudar técnicas relacionadas ao meio ambiente, o projeto envolve a exploração
de algumas formas de resolver as deficiências das tecnologias já existentes bem como estudar
relações entre a engenharia civil e a sustentabilidade. De acordo com Barbisan et al (2012), a
construção civil está entre as principais atividades que causam um maior número de impactos
no meio ambiente, em um mundo no qual cada vez mais os recursos naturais. Entre conceitos
de construção sustentável, o telhado verde, assim como as paredes ecológicas, pode ser
considerado o tema menos conhecido pela população, mesmo sendo um tema de grande
crescente no mercado da construção civil. O estudo tem como objetivo proporcionar o
desenvolvimento de um futuro potencial para tecnologias sustentáveis em edifícios e a
aplicação no urbanismo de grandes centros urbanos.Apresentar impactos ambientais em
grandes centros urbanos ocasionados por obras de grande e pequeno porte e, em segundo
momento, elencar algumas formas de aproveitamento de áreas impermeáveis em telhados
comerciais e residenciais dos grandes centros urbanos como resposta a esses impactos.Tem
sido realizado coleta de dados por meio de fontes bibliográficas como artigos, livros e
publicações online, buscando um entendimento mais profundo no assunto e fazendo um
estudo de caso detalhado com tudo de mais atual existente nesse contexto de construção
ecológica e impactos da construção civil. Para o segundo semestre, visa-se finalizar o
procedimento de informações e o levantamento de práticas macro e micro escala que
apresentam novas soluções para a construção civil sustentável, tanto em edificações quanto
em cidades, fazendo um recorte dentro da cidade de Indaiatuba (SP) por meio de um estudo
visual que apresente para melhorias projetuais na construção civil. Assim, será visa-se
apresentar um estudo que demonstre as práticas globais da construção civil, bem como os
impactos ambientais históricos decorridos dessas práticas e, por fim, formulações propositivas
dentro do campo da engenharia civil, em interface com a arquitetura e urbanismo e o meio
ambiente.Durante o primeiro semestre da pesquisa, investigamos a problemática da
construção civil em grande escala, como os impactos das obras para as Olimpíadas do Rio de
Janeiro (2016), a devastação do desastre de Mariana (2015), além da histórica problemática
em torno da expansão urbana em São Paulo, o que ocasionou a destruição do Rio Tietê. A
partir desse estudo macro, iniciamos um estudo micro em práticas sustentáveis na construção
civil em edifícios, como a captação de água da chuva (FERREIRA & MORUZZI, 2007), utilização
de telhado verde (RODRÍGUEZ & GARCÍA, 2017) e urbanismo local, como o estudo proposto
pelo urbanista Jan Gehl (2013) e de arquitetos voltados ao urbanismo
sustentável.RESULTADOS PRELIMINARES CITADOS ACIMA - TRABALHO AINDA SE ENCONTRA
EM ANDAMENTO.
P-158

Curso de Engenharia de Produção

Melhoria de Qualidade

Autores: 51304604 Anderson Aparecido Toewe; 51304604 Jose Rafael de Moraes;


51305770Israel Bento da Costa; 51304764 Mario Robinson Santos Figueiredo

Orientador: Janaina de Melo Franco Domingos

Palavras Chave: Método Kaizen PDCA

Resumo: Aplicação de Kaizen na Industria visando melhorar a qualidade do ProcessoMelhoria


na Aplicação de Tinta a base d'água aplicada em EletrodeposiçãoAplicação de Kaizen após
análise de dadosResultados de uma melhoria na aplicação de tinta com camada uniforme e
com mínimo custo possívelMelhoria na aplicação de tinta mantendo uma camada uniforme
nas partes internas e externas respeitando os parâmetros estabelecido pela empresa
P-161

Curso de Engenharia de Produção

A APLICAÇÃO DA TEORIA DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE PEQUENO PORTE (EPP)


BUSCANDO AUMENTO DA QUALIDADE E GARANTIA PARA O CONSUMIDOR

Autores: 51406091 Bruna Kishida Sudo; 51406091 Meire Fernande Boaventura; ;

Orientador: Fernando Augusto Marron

Palavras Chave: qualidade, controle da qualidade total, garantia da qualidade, valor

Resumo: Este trabalho aborda a aplicação da teoria da qualidade em uma empresa de


pequeno porte (EPP) e busca qualidade perceptível e aumento da garantia para o consumidor,
o que pode ser entendido como o papel da qualidade em uma empresa de médio porte.
Investigar meios para utilizar a gestão da qualidade em uma empresa de pequeno porte.
Pesquisar as possíveis melhoras para aumento da qualidade nos serviços e produtos que
resultem em um possível aumento da garantia oferecida e valorização pelo consumidor.
Identificar os benefícios possíveis que a empresa terá ao implantar uma gestão da qualidade
diferente da que pratica atualmente. A fundamentação do trabalho se baseia por pesquisas
bibliográficas, como livros e artigos científicos de internet que sustentam a problemática e
possível resolução do enfoque da presente monografia.Espera-se que ao colocar em prática as
alterações de possíveis melhoras, os participantes da empresa adquiram o conhecimento da
teoria da gestão da qualidade, comecem a utilizá-lo e que seja mostrado explicitamente e
implicitamente a qualidade no produto para o consumidor final e intermediário.Este trabalho
teve como objetivo principal a elaboração de um plano que fornecesse informações
necessárias para um possível aumento da garantia do produto e qualidade para o consumidor.
No início do trabalho as autoras tinham o objetivo principal de aumentar a qualidade do
produto por meio de implementação de uma gestão diferente, no entanto, no decorrer do
estudo, com pesquisas e observações, notou-se que a qualidade está presente no produto e o
cliente que o utiliza, dita ele como de qualidade por atender suas perspectivas. Com isso sendo
percebido no questionário que foi abordado no item 2.6, pode-se instituir um plano para
aumento não da qualidade do produto, mas da percepção dela pelo cliente em potencial,
aumentando então o valor da marca. A visão da empresa e do cliente quanto à qualidade são
parecidas, e o processo que a Alfa-Gama faz para atender bem o cliente e fornecer um produto
que atenda as perspectivas dele é um dos objetivos da empresa. Foi realizado a análise SWOT
e diagrama de Ishikawa para verificar o por que do concorrente ás vezes preferir comprar um
produto da concorrência. No Ishikawa a partir das causa-raiz, estabeleceu-se as possíveis
soluções e sobre as fraquezas e a ameaças do SWOT, teve abordagem de um plano para toda a
fraqueza, e outro para tentar minimizar toda a ameaça. O aspecto que mais dificulta no
momento da escolha de compra dos possíveis compradores é o custo dos produtos da
empresa Alfa-Gama, no entanto, a pesquisa mostrou que o preço para àqueles que já
consomem o produto, não é o ponto que levaram em maior consideração. Entendeu-se então
que a abordagem principal para aumento das vendas não deveria ser no aumento da
qualidade para o consumidor, mas sim no aumento da valorização da marca para que os que
não consumiram ainda o produto da Alfa-Gama, entendam o por que do custo benefício dela
ser bom. Notou-se que a Alfa-Gama tem déficit de investimento em fatores que geram o
aumento da percepção de marca, como por exemplo a realização de investimento em
propaganda. Para isso foi criado um plano de ação para aumentar a percepção do cliente
quanto ao valor que a marca tem, e a qualidade que se tem atribuído ao produto. Estabeleceu-
se a missão, visão e valores e a partir disso o slogan da empresa, além da programação do
plano de ação que contém itens demarcados para se agregar uma valorização maior da marca
da empresa. A partir das pesquisas realizadas com os clientes, pode-se notar que a garantia
atribuída ao produto poderia ser aumentada em sua grande maioria de 2 para 5 anos, um
empecilho notado foi que a empresa já pratica garantia maior que a prevista em lei, e não está
conforme os requisitos da mesma. Sabendo-se disso, foi criado então como resolução um
certificado de garantia e um manual de instrução que deve acompanhar os produtos. Afirma-
se então que o estudo realizado não tem possível implementação imediata, que é necessário
um estudo mais cauteloso na propaganda que deverá ser realizada, e servirá como apoio não
para a percepção não da qualidade do produto, mas do aumento da percepção do cliente
quanto à qualidade que está atribuída a ele, criando assim um aumento do valor da marca. O
produto é de qualidade e os clientes não têm reclamações que minimizem a qualidade
atribuída. O Sr. Roberto acredita que a presente monografia foi importante para aumentar a
percepção dele quanto a própria empresa, quanto ao produto que fornece e aos clientes que
possui, podendo utilizar deste para implementar formas diferentes de abordagem com os
clientes em potencial. Conclui-se então que o objetivo principal do presente projeto foi
alcançado por abranger uma ideia diferente da que o empresário tinha anteriormente e o
mesmo concordar que se pode aplicar um aumento da garantia maior para o consumidor, fato
que pode ser percebido a partir da pesquisa com consumidores que não relataram problemas
sobre o equipamento.
P-161

Curso de Engenharia de Produção

A APLICAÇÃO DA TEORIA DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE PEQUENO PORTE (EPP)


BUSCANDO AUMENTO DA QUALIDADE E GARANTIA PARA O CONSUMIDOR

Autores: 51406091 Bruna Kishida Sudo; 51406091 Meire Fernande Boaventura; ;

Orientador: Fernando Augusto Marron

Palavras Chave: qualidade, controle da qualidade total, garantia da qualidade, valor

Resumo: Este trabalho aborda a aplicação da teoria da qualidade em uma empresa de


pequeno porte (EPP) e busca qualidade perceptível e aumento da garantia para o consumidor,
o que pode ser entendido como o papel da qualidade em uma empresa de médio porte.
Investigar meios para utilizar a gestão da qualidade em uma empresa de pequeno porte.
Pesquisar as possíveis melhoras para aumento da qualidade nos serviços e produtos que
resultem em um possível aumento da garantia oferecida e valorização pelo consumidor.
Identificar os benefícios possíveis que a empresa terá ao implantar uma gestão da qualidade
diferente da que pratica atualmente. A fundamentação do trabalho se baseia por pesquisas
bibliográficas, como livros e artigos científicos de internet que sustentam a problemática e
possível resolução do enfoque da presente monografia.Espera-se que ao colocar em prática as
alterações de possíveis melhoras, os participantes da empresa adquiram o conhecimento da
teoria da gestão da qualidade, comecem a utilizá-lo e que seja mostrado explicitamente e
implicitamente a qualidade no produto para o consumidor final e intermediário.Este trabalho
teve como objetivo principal a elaboração de um plano que fornecesse informações
necessárias para um possível aumento da garantia do produto e qualidade para o consumidor.
No início do trabalho as autoras tinham o objetivo principal de aumentar a qualidade do
produto por meio de implementação de uma gestão diferente, no entanto, no decorrer do
estudo, com pesquisas e observações, notou-se que a qualidade está presente no produto e o
cliente que o utiliza, dita ele como de qualidade por atender suas perspectivas. Com isso sendo
percebido no questionário que foi abordado no item 2.6, pode-se instituir um plano para
aumento não da qualidade do produto, mas da percepção dela pelo cliente em potencial,
aumentando então o valor da marca. A visão da empresa e do cliente quanto à qualidade são
parecidas, e o processo que a Alfa-Gama faz para atender bem o cliente e fornecer um produto
que atenda as perspectivas dele é um dos objetivos da empresa. Foi realizado a análise SWOT
e diagrama de Ishikawa para verificar o por que do concorrente ás vezes preferir comprar um
produto da concorrência. No Ishikawa a partir das causa-raiz, estabeleceu-se as possíveis
soluções e sobre as fraquezas e a ameaças do SWOT, teve abordagem de um plano para toda a
fraqueza, e outro para tentar minimizar toda a ameaça. O aspecto que mais dificulta no
momento da escolha de compra dos possíveis compradores é o custo dos produtos da
empresa Alfa-Gama, no entanto, a pesquisa mostrou que o preço para àqueles que já
consomem o produto, não é o ponto que levaram em maior consideração. Entendeu-se então
que a abordagem principal para aumento das vendas não deveria ser no aumento da
qualidade para o consumidor, mas sim no aumento da valorização da marca para que os que
não consumiram ainda o produto da Alfa-Gama, entendam o por que do custo benefício dela
ser bom. Notou-se que a Alfa-Gama tem déficit de investimento em fatores que geram o
aumento da percepção de marca, como por exemplo a realização de investimento em
propaganda. Para isso foi criado um plano de ação para aumentar a percepção do cliente
quanto ao valor que a marca tem, e a qualidade que se tem atribuído ao produto. Estabeleceu-
se a missão, visão e valores e a partir disso o slogan da empresa, além da programação do
plano de ação que contém itens demarcados para se agregar uma valorização maior da marca
da empresa. A partir das pesquisas realizadas com os clientes, pode-se notar que a garantia
atribuída ao produto poderia ser aumentada em sua grande maioria de 2 para 5 anos, um
empecilho notado foi que a empresa já pratica garantia maior que a prevista em lei, e não está
conforme os requisitos da mesma. Sabendo-se disso, foi criado então como resolução um
certificado de garantia e um manual de instrução que deve acompanhar os produtos. Afirma-
se então que o estudo realizado não tem possível implementação imediata, que é necessário
um estudo mais cauteloso na propaganda que deverá ser realizada, e servirá como apoio não
para a percepção não da qualidade do produto, mas do aumento da percepção do cliente
quanto à qualidade que está atribuída a ele, criando assim um aumento do valor da marca. O
produto é de qualidade e os clientes não têm reclamações que minimizem a qualidade
atribuída. O Sr. Roberto acredita que a presente monografia foi importante para aumentar a
percepção dele quanto a própria empresa, quanto ao produto que fornece e aos clientes que
possui, podendo utilizar deste para implementar formas diferentes de abordagem com os
clientes em potencial. Conclui-se então que o objetivo principal do presente projeto foi
alcançado por abranger uma ideia diferente da que o empresário tinha anteriormente e o
mesmo concordar que se pode aplicar um aumento da garantia maior para o consumidor, fato
que pode ser percebido a partir da pesquisa com consumidores que não relataram problemas
sobre o equipamento.
P-162

Curso de Engenharia de Produção

Desenvolvimento e Construção de Impressora 3D

Autores: 51305409 Bruno Lançoni Neto; 51305409 Fabrício de Paula Candido; ;

Orientador: Marcone Pereira Medina

Palavras Chave: Desenvolvimento; Construção; Impressora

Resumo: Desenvolvimento de uma impressora 3d, as motivações que permearam o processo


de decisão, a evolução dos modelos do projeto e a lista de materiais referente ao modelo final
escolhido. Porém, até o momento, não apresenta conclusão devido a atual fase em que se
encontra.OBJETIVO GERAL Em primeira instância, realizar estudos relacionados a esta nova
tecnologia, além de aprimorar os conhecimentos dos integrantes que participarão do projeto.
Em seguida, garantir a disponibilidade deste projeto aos novos ingressantes dos cursos de
engenharia – e demais cursos – da faculdade Max Planck, possibilitando o aprendizado das
próximas gerações de estudantes e garantindo uma vantagem competitiva futura no mercado
de trabalho. Garantir a integração desta ferramenta dentro da instituição. Em outras palavras,
elaborar os componentes necessários para o efetivo funcionamento de uma impressora 3D,
como também sua lista de materiais comprados (montagem e matéria-prima) e o
desenvolvimento de uma programação que faça a transmissão de dados entre os elementos
mecânicos e elétricos da ferramenta, com as informações imputadas pelo usuário através de
um software de comandos numéricos. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Os participantes deverão
participar da efetiva montagem e coletar materiais de estudo, além de recorrer a professores,
alunos de outros cursos e – mas não restrito – aos materiais bibliográficos definidos ao final
deste documento, a fim de abater eventuais dúvidas e impasses surgidos durante as etapas do
projeto. Os participantes junto ao professor orientador deverão encontrar maneiras para
disponibilizar todo o conteúdo estudado, assim como, o produto final (impressora 3D), para os
alunos da instituição, com o intuito de promover a acessibilidade do projeto e o usufruto da
ferramenta por parte dos interessados, promovendo a o aprendizado das próximas gerações
de estudantes e a multidisciplinaridade. Para as demais propostas, os participantes deverão
atender – mas não restrito – a lista de atividades a seguir: 1. Concluir o material escrito
demandado pela faculdade Max Planck; 2. Determinar o formato, os itens, os dispositivos e
outros aspectos inerentes a construção do projeto através de simulações e software de
desenvolvimento; 3. Realizar apresentação do projeto simulado para o professor orientador; 4.
Determinar os itens, os dispositivos e outros aspectos inerentes ao funcionamento do projeto,
como hardwares, softwares e afins; 5. Realizar o levantamento dos materiais já fornecidos pela
faculdade Max Planck para a feitura do projeto; 6. Realizar o levantamento de valores dos
materiais necessários prescritos na simulação anteriormente concluída; 7. Concluir relatórios e
materiais escritos pendentes demandados pela faculdade Max Planck; 8. Realizar a efetiva
montagem dos componentes; 9. Realizar a instalação dos componentes faltantes; 10.
Averiguar o funcionamento do projeto; 11. Elaborar relatório de conclusão do projeto e
apresentar o projeto para a comissão avaliadora.O projeto foi iniciado considerando as
colocações de um grupo anterior que o entregara incompleto. As pesquisas feitas
anteriormente não puderam agregar qualquer valor nos modelos que viriam a seguir, porém,
puderam e foram utilizados para balizar a progressividade do projeto, orientando o passo a
passo. Primeiramente, elaborou-se um modelo inicial que resgatava a proposta do grupo
anterior, mas este rapidamente fora substituído. Constatou-se que o modelo não apresentava
condições favoráveis para a instalação do conteúdo eletrônico/ elétrico; que haviam
complicações referentes ao material escolhido; ao peso; e as dimensões. Sendo estas
especificações intrínsecas a proposta do projeto e de fundamental importância para o
desenvolvimento dos modelos que o sucederiam. Cada modelo foi nomeado de acordo com a
ordem de seu desenvolvimento, resultando num total de quatro modelos e três derivações,
nomeados respectivamente: MK01, MK02, MK03, MK03.1, MK03.2 e MK04.A maioria dos itens
exigidos pelo projeto deveriam passar por processos de usinagem para sua adequação. Em
dado momento, arriscou-se a possibilidade de recorrer a empresas terceiras para a confecção
de tais itens, porém, decidiu-se confeccionar o material dentro das dependências da
faculdade, utilizando dos equipamentos já angariados. Somente alguns poucos itens se
mostraram faltantes ou impossíveis de serem confeccionados, desta forma, foram adquiridos
através de empresas terceiras por intermédio do setor compras da faculdade, assim como
todo o material bruto que passaria pelo processo de usinagem realizado pela equipe. A
faculdade Max Planck oferece suporte para o processo de usinagem das peças, assim como
fornece equipamento intrínsecos a este. Por isso, parte do desafio derivou das configurações
de um centro de usinagem de modelo Veker MV-760 ECO. O modelo MK04 apresenta
características derivadas de modelos anteriormente desenvolvidos, como sua estrutura em
formato de cubo (MK02) e o arranjo dos motores (MK03). Sua estrutura foi desenvolvida para
suportar possíveis torções provocadas por seu funcionamento e tremores provocados pela
atividade de impressão. Um dos principais motivos para a escolha do modelo MK04 foi a
redução do custo de desenvolvimento, que se deu através do rearranjo das mesas lineares,
reduzindo o total de mesas lineares para uma, presente no eixo X; e através da alteração do
material utilizado na estrutura externa. Além da redução de custos, os espaços entre os
componentes foram distribuídos de maneira mais eficiente, o que resultou em: 1. Melhor
aproveitamento dos eixos X e Y; 2. Aumento de curso útil; 3. Aumento da facilidade de
fabricação; e 4. Aumento da rapidez de montagem dos componentes.O projeto ainda está em
andamento e deverá ser concluído no começo do segundo semestre de 2018.
P-163

Curso de Engenharia de Produção

“SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE, IMPLANTAÇÃO DE INDICADORES E SMED EM


EMPRESA DE PEQUENO PORTE”.

Autores: 51304508 Carlos Augusto Ferreira; 51304508 Ronaldo Tadeu Gabriel;


51204119Marcos Roberto da Silva;

Orientador: Fernando Augusto Maron

Palavras Chave: SMED, SGQ, OEE

Resumo: O presente artigo apresenta fundamentos para aplicação do “Sistema de Gestão da


Qualidade, a Implantação de Indicadores e SMED (Single minute Exchange of die) em Empresas
de Pequeno Porte”. A implantação do sistema de gestão da qualidade permite à organização
estabelecer a padronização de processos e métodos, aliada a implantação de indicadores e
ferramentas de redução de tempo de setup, possibilita a avaliação de seus processos e
implantação de ciclos de melhoria contínua.Apresentar itens e ferramentas para o implantação
do sistema de gestão da qualidade e ferramentas de padronização/ melhoria. Implantação de
indicadores e avaliação dos resultados, redução do tempo de setup do processo de usinagem
resultando em melhora dos indicadores.Foi utilizada como parâmetro a norma ISO 9001:2015,
indicadores OEE (Overall Equipment Effectiveness) e SMED (Single Minute Exchange of Die). De
acordo com livros e manuais voltados a área da qualidade foram indicadas maneiras de
cumprimento dos itens da norma, além da implantação dos indicadores utilizando software de
edição de planilhas responsável pela compilação dos dados da produção.Aumento de 3% do
indicador de performance, 2% do indicador de qualidade melhorado através da redução de
peças mortas principalmente na liberação da máquina, uma vez que o programa CNC é
transferido para o equipamento completamente pronto, sem a necessidade de ser
desenvolvido. O impacto das medidas tomadas na implantação da ferramenta SMED foi de
12% no indicador OEE.As organizações hoje visam acrescentar valores que lhes permitam a
melhoria da satisfação do cliente, a continua melhoria nos processos de produção, o controle
dos custos operacionais entre outros. As informações demonstradas neste artigo reforçam a
necessidade do cumprimento correto dos itens para atendimento da norma, as dificuldades de
sua implantação. Os benefícios desta implantação garantem o sucesso do projeto e a absorção
do conceito de melhoria contínua pelos colaboradores.
P-165

Curso de Engenharia de Produção

A METODOLOGIA SMED - SUA IMPORTÂNCIA E EXEMPLO EFICAZ DE APLICAÇÃO

Autores: 51304772 Clerio Lopes de Paula; 51304772 Igo Ramos Caeiro; Wagner Anarcizio Silva
Júnior;

Orientador: Edevaldo Alves dos Santos

Palavras Chave: Metodologia Smed

Resumo: Inicia-se mencionando que a metodologia SMED (Single Minute Exchange of Die), em
conformidade com a sua nomenclatura, refere-se ao empenho destinado em diminuir ao
máximo o período de tempo de setup em equipamentos, máquinas e atividades específicas
(PEREIRA, 2008). Esta metodologia foi produzida por Shigeo Shingo, no decorrer de vinte anos,
tendo sido concluída no ano de 1969, vem sendo desde então utilizada em vários segmentos
empresariais, visando sempre manter o ritmo constante de dois aspectos considerados
essenciais, que são a produtividade e a competitividade (PEREIRA, 2008). A aplicação da
metodologia SMED é complexa e envolve vários fatores que serão analisados no decorrer do
artigo, tais como, os estágios, as técnicas relacionadas, caracterização dos setups e troca de
ferramentas em segmentosdistintos, uma análise crítica abordando as vantagens e
desvantagens, dentre outros (SUGAI; MCINTOSH; NOVASKI, 2007). Ao se realizar uma análise
mais abrangente sobre as características, o potencial e a aplicabilidade da metodologia SMED,
é recomendado que se execute previamente e de forma adequada as etapas de planejamento,
que serão cumpridas no decorrer do projeto, sendo estas: o diagnóstico, o planejamento, a
implementação, a análise de resultados, e a normalização (COSTA, 2015). Quanto as vantagens
da implementação de uma metodologia SMED, são citadas várias pelos autores de artigos
científicos, como por exemplo, Bidarra (2011) que mencionou: a redução do setup, reduz o
nível do estoque, aumenta a qualidade e a rapidez na entrega, contribui para a diminuição do
custo de mão-de-obra da manutenção, aumento do lucro, e etc. Visando mostrar a
importância e a viabilidade da implantação da metodologia SMED em um processo produtivo,
constará no artigo a ser editado, um estudo de caso, que mostrará os resultados obtidos
mediante a aplicação desta tecnologia, ao ser utilizada em uma empresa localizada em uma
cidade do Estado de São Paulo. Apresentar os conceitos relacionados a metodologia SMED;
mostrar um histórico da metodologia SMED, e a sua evolução no decorrer dos anos; citar e
analisar as etapas que precedem o desenvolvimento e a implantação da metodologia SMED;
delinear os fatores positivos que resultam para a empresa, em decorrência do uso da
metodologia SMED; mostrar na prática a execução e os resultados da adoção de um sistema
de metodologia SMED.Para a edição do artigo, foi determinado que se utilizassem dois
métodos de pesquisa, sendo inicialmente elaborada uma pesquisa bibliográfica, a qual teve
todo o seu conteúdo teórico fundamentado em livros e revistas impressas constantes na
biblioteca da Max Planck, além de artigos científicos publicados ou não, presentes na Internet.
Como segundo método de pesquisa, foi produzido um estudo de caso, ou seja, um exemplo
físico da implantação da metodologia SMED, que foi realizado em uma indústria produtora de
tubos de aço, localizada no Distrito Industrial I na cidade de Indaiatuba. Relacionado a forma
de obtenção dos dados, menciona-se que após ser feita a captação das fontes literárias, foi
realizada uma análise detalhada sobre os tópicos que foram produzidos, procurando-se
sempre fazer um estudo pleno, e ao mesmo tempo de modo ordeiro e lógico. De fato, nos
segmentos industriais e comerciais há um empenho constante, que tem como objetivo evitar
ao máximo qualquer tipo de perda, podendo ser de dinheiro, materiais ou tempo. Visando
evitar atrasos na realização de manutenções de máquinas e equipamentos, surge um sistema
que atualmente é utilizado no mundo todo: a Metodologia SMED. O uso da metodologia
SMED, foi instituído pela empresa produtora de tubos Tuberfil, tendo-se como intuito
desenvolver o sistema de gestão da qualidade e melhorar o seu desempenho ao longo do
tempo,. A Tuberfil emite e/ou revisa os planos para atingir metas de seus indicadores com
frequência, com base no Plano de Negócios, e consistente com a política da qualidade,
permitindo à todas as áreas planejar, padronizar e medir o resultado de seus processos, além
de propiciar a melhoria de seu desempenho (ações preventivas, corretivas, melhoria contínua).
O uso da metodologia SMED para reduzir o tempo de setup na máquina formadora de tubos
função 3 (figura 1), é realizado com uma determinada frequência. Este procedimento é
incentivado pela empresa, por meio de bônus e outros métodos que promovem o esforço dos
funcionários no seu trabalho. Notou-se que no decorrer da execução da metodologia SMED,
existem estágios e as suas respectivas técnicas, que devem ser executadas com exatidão, para
que haja o sucesso de sua aplicação na indústria. O exemplo analisado no estudo de caso, da
utilização da metodologia SMED em uma fábrica de tubos localizada na cidade de Indaiatuba,
mostrou que este método é eficiente na redução do tempo de setup, o que de fato foi
conquistado com sucesso, em se tratando da manutenção máquina formadora de tubos
função 3, onde diminuiu de 300 para 180 minutos o período de execução do setup. Mediante
a eficácia comprovada da metodologia SMED, o seu uso deve ser cada vez mais ampliado nas
indústrias brasileiras, evitando assim perdas no processo de produção.
P-167

Curso de engenharia de produção

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE INJEÇÃO USANDO ENCLAUSURAMENTO DE MAQUINA E UAS


- (UNIDADE DE AR SECO)

Autores: 51304812 Deivide Ap. da Cruz; 51304812 Elias de Oliveira; 51304655Leandro Vieira
de Matos; 51610183Luiz Fernando Delmaschio

Orientador: Marcone Medina

Palavras Chave: Ishikawa, pesquisa de campa, enclausuramento

Resumo: Uma determinada empresa no interior paulista, fabricante de frascos plásticos


injetáveis, convive com o problema de perdas no processo. O equipamento de ciclo rápido, no
momento de suas operações esta condensando os moldes, subsequente deixando marcas nos
produtos acabado. objetivo melhorar na injetora e minimizar o scrap desse produto. reduzir o
desperdicioestudo de caso e pesquisa de campo, coleta de dados utilizando gráficosa redução
de scrapsapós as melhorias efetuadas conseguimos atingir o nosso objetivo, reduzir o numero
de scrap.
P-168

Curso de engenharia de produçao

estudo de viabilidade de automaçao de processo

Autores: 51203807 denia munerolli; 51203807 julio proença; 51305244frankly amatto;


51305761denis fernando ribeiro

Orientador: fernando augusto maron

Palavras Chave: automatização, melhoria, viabilidade técnico-econômica, FlexSim ®.

Resumo: O trabalho em questão tem como objetivo a melhoria de um setor produtivo visando
aumentar a capacidade de produção, qualidade e tempo do processo de fabricação. Através da
implementação de dosadores automáticos, que no momento de dosagem da matéria prima,
irão disponibilizar a quantidade exata diretamente no tacho. Essa quantidade é descrita
através de uma receita (MO, Manufactory Order). Palavras-chave: automatização, melhoria,
viabilidade técnico-econômica, FlexSim ®. O objetivo central deste artigo é aplicar o uso de
ferramentas para medir e validar se o processo de implementação de melhoria é viável ou não
fazendo o uso de simulador de produção FLEXSIM®, e Análise de Viabilidade
Econômica.Descrições da situação problema, resolução do case. A empresa ADVANCED TINTAS
com sede em Indaiatuba no estado de São Paulo, Brasil, com 47 funcionários atua na área de
produtos químicos (produção de tintas). Atualmente vem produzindo a quantidade de 70.000
litros de produto acabado por mês, a um tempo médio de 13.200 minutos/mês (22 dias úteis
com 10 horas de produção diária. A escolha de certos componentes contribuem
significativamente com a melhoria do processo aumentando seus indicadores diminuindo
desperdício de matéria prima, diminuindo o tempo de produção assim aumentando a
produtividade.Através deste artigo, pudemos notar que pequenos investimentos em gargalos
de produção podem trazer melhorias significativas no processo produtivo, trazendo consigo
um aumento notável na qualidade, obtendo redução no volume de material desperdiçado,
redução no tempo do processo de separação, pesagem da matéria prima e tendo estoque
indesejado praticamente zerado. Mostramos que com uma simples atualização no processo
fabril, a empresa e o processo ganham melhorias significativas, fazendo com que o
investimento se pague em pouco tempo de produção, depois, gerando lucro. Concluímos que
a automatização do processo se torna viável, devido os ganhos significativos no tack-time,
redução de custo que influenciam na melhora dos índices de OEE.
P-172

Curso de Engenharia de produção

PROJETO DE MELHORIA DE QUALIDADE PORTAS E PAINÉIS

Autores: 51304855 Fernando Quadros; 51304855 Wellington Leite; 51304811Renan A


Martins;

Orientador: Marcone Pereira Medina

Palavras Chave: Processo, problema, PDCA, melhoria

Resumo: Com este estudo acadêmico através de ferramentas de análise focando em reduzir a
geração de ofertas e refugos gerados no processo de fabricação de portas e painéis e
consequentemente impactando positivamente no aumento da qualidade e produtividade
otimizando custo e melhorando o desempenho de produção. Partindo desta explanação como
a competitividade do mercado e cada vez maior e os recursos cada vez mais escassos e de
extrema importância para as organizações aperfeiçoar e melhorar seus processos e
métodos.Analisar o processo de fabricação de portas e painéis de forma macro buscando
identificar pontos fracos no processo onde ocorrem desperdícios. Estabelecer metas e
identificar os problemas ou fatores que impeçam o alcance dos resultados esperados, ou seja,
o alcance da meta estipulada para o processo. Elaborar plano de ação para correção dos
desvios. Executar o plano de ação Verificar os resultados obtidos, avaliar processo e
resultados, confrontando-os com o planejado por meio de KPI’s (Key Performance Indicator),
consolidando as informações, eventualmente confeccionando relatórios. Atualizar ou
implantar a gestão à vista. Agir de acordo com o analisado e de acordo com os relatórios,
eventualmente determinar e confeccionar novos planos de ação, de forma a melhorar a
qualidade, eficiência e eficácia, aprimorando a execução e corrigindo eventuais falhas.PDCA1°
Identificação de problema: Custo elevado com Mão Obra em atividades que não agregam
valor, processo desbalanceado, processo de montagem manual e desperdício de matéria
prima (adesivo e chapas), financeiro, tempo de produção e movimentação excessiva. 2°
Priorização de problema, montar uma tabela GUT 3° Analise do problema: foi elaborado um
fluxograma do processo identificando as etapas necessárias para fabricação dos produtos. 4°
Gerar alternativas: Foi realizado analise e identificou-se que a demanda de produção vem
caindo. Assim necessário eliminar os desperdícios no processo, equalizando a demanda x
produção. Após análise foi identificado no fluxo de processos duas estações de trabalho que
podem ser eliminadas. A primeira é o abastecimento de Adesivo, é composta de 1 (um)
operador por turno, que aproximadamente a cada 90 minutos abastece as coladeiras,
retirando o adesivo dos conteineres, dispondo em um reservatório de trasnporte e
transferindo para o tacho da coladeira. A segunda é célula de montagem dos quadros de porta
/ painéis composta por 7 (sete) colaboradores com produção média de 400 peças dia sendo
necessário um volume alto de estoque produto semi acabado para o atendimento da demanda
das coladeiras. Esta célula é necssária devido a qualidade dos insumos 5º Plano de ação 1º
estação – Eliminar o abastecimento manual e implementar o abastecimento direto no
processo de colagem. 2º estação – Eliminar montagem do quadro de portas em célula fora da
coladeira, desenvolvendo um fornecedor que possua maior capacidade de atendimento em
com garantia de qualidade. 6° Implementação Foi implementado o abastecimento de adesivo
direto na coladeira. Foi desenvolvido um novo fornecedor que possui uma melhor qualidade e
garantia de produto se comprometendo a com o objetivo de descarte menor que 6% caso
contrário o lote poderá por contrato ser substituído 100%. Com a aplicação das reduções
citadas no corpo do relatório foi possível a realocação de 16 funcionários para outros áreas da
unidade obtendo uma redução anual de R$ 62.983,73. Além da equalização da demanda
versus mão de obra.
P-173

Curso de Engenharia de Produção

ESTUDO SOBRE MOVIMENTOS PERPÉTUOS COM FORÇA MAGNÉTICA

Autores: 51304450 Gabriel Pedrilli; 51304450 ; ;

Orientador: Luciano Vitorio Rigolo

Palavras Chave: Perpetuo, Energia, Magnético

Resumo: Sabe-se que para a criação de energia é necessária fontes de calor, movimento,
combustível, ou seja qualquer forma de força que se possa extrair energia. Tentamos criar um
sistema de movimentação com pulsos de força que carregassem imãs de neodímio que se
alimenta-se da energia necessária para "sobreviver" mas que continuasse trabalhando fazendo
do ciclo de movimento dele em um ciclo perpetuo. Com isso seria incluído um sistema
secundário que se aproveitaria das ondas magnéticas aonde a energia gerada poderia ser
aproveitada para abastecimento de um led. O estudo foca na tentativa de uma criação de
movimento perpetuo por indução magnética, aonde o mesmo seria utilizado para gerar
energia para alimentação de um componente ou aparelho.Tomando o pensamento dos
problemas do meio ambiento e poluição. Vendo isso avaliei que o maior problema a poluição
do meio ambiente se dava a queima de combustíveis fosseis, o qual além de fazer mal a
atmosfera com buracos na camada de ozônio desequilíbrio climático. Foi aonde surgiu a ideia
de se retirar um motor do qual fosse autossustentável e não poluísse o meio ambiente com
sua movimentação.O aluno abrangeu muito seu conhecimento em elétrica e componentes
elétricos, tais como funcionamento de motores, sistemas elétricos inteiros, todos com a
intenção da junção de seus conhecimentos em pro de um benefício maior para o projeto. O
conhecimento do magnetismo também foi muito útil para melhor compreensão das criações
do homem. Com o objetivo de desenvolver uma alternativa para energia limpa, o projeto foi
iniciado com muita confiança e empolgação, pois abordava um tema inovador para a
sociedade. Porém, para o sucesso do projeto é necessário conhecer a fórmula para calcular os
campos magnéticos e a angulação dos ímãs em relação à superfície e a distância das bobinas
fixadas para alimentação.
P-174

Curso de Engenharia de Producão

Qualidade Assegurada

Autores: 51304469 Gregório Nunes de Oliveira; 51304469 Douglas Resler; 51509069Murilo


Giffoni; 51305560Cassio Bartholomeu

Orientador: Rogério A Gasparetto Sé

Palavras Chave: Qualidade assegurada, qualidade e qualidade no fornecedor.

Resumo: É de extrema importância passar confiabilidade do produto ou serviço produzido


para o cliente final. Para garantir tal confiabilidade são cruciais todos os processos internos e
processos de fornecedores estarem alinhados. É possível garantir um produto confiável de um
fornecedor implantando a qualidade assegurada em seu processo. Segundo CAMPOS (2010) a
qualidade assegurada é uma estratégia capaz de reduzir custos com pessoal, instalações,
equipamentos e tempo e manuseio de material, pois elimina a necessidade da inspeção no
recebimento do material. A aplicação depende de alguns fatores, antes de implantar a
qualidade assegurada é necessário avaliar todos fornecedores diretos e analisar determinadas
condições, como instalações, estrutura, processo produtivo, e outros requisitos. Essa avaliação
se faz necessária, pois, o conhecimento das condições do fornecedor pode gerar a confiança
necessária de que o produto ou serviço a ser adquirido será suprido de acordo com as
condições estabelecidas tais como técnicas, comerciais e de prazo. O estudo realizado buscou
analisar os pontos relevantes em um processo de implementação de qualidade assegurada em
fornecedores de uma empresa, visto que os mesmos possuem grande impacto na qualidade
dos produtos gerados e sua melhoria impacta para a redução de custos operacionais e
logísticos. Durante o desenvolvimento do trabalho iremos avaliar e desenvolver um senso
crítico do ambiente estudado em torno de conceitos teóricos e práticas das organizações, de
modo a contribuir para a empresa objeto do estudo uma análise crítica em volta do seu
sistema de inspeção de recebimento no que diz respeito à qualidade assegurada. O artigo será
estruturado da seguinte forma: referencial teórico para ser usado como base no estudo,
analise sobre a aplicação da qualidade assegurada e estratégias operacionais relacionadas ao
processo de inspeção de recebimento, descrição das modificações propostas e resultados do
estudo. O artigo finaliza com a análise crítica dos resultados obtidos e tece conclusões com o
sentido de colaborar com a pesquisa acadêmica na área. Para buscar a satisfação de seus
clientes, é imprescindível que as empresas foquem em três importantes fatores: processos
cada vez mais robustos, colaboradores cada vez mais qualificados e matéria prima de
qualidade para que seu produto final seja confiável e atenda as necessidades de seus clientes.
Conhecido também como os “3Ps” da engenharia de produção: Pessoas, processos e
produtos.Segundo “Garvin (2002) a necessidade de selecionar os fornecedores surgiu durante
a chamada, “Era da Garantia a Qualidade”, Garvin (2002) destaca quatro etapas: Inspeção;
Controle Estatístico da Qualidade; Garantia da Qualidade; e Gerenciamento Estratégico da
Qualidade. A terceira etapa traz uma inovação ao buscar a garantia da qualidade de uma
forma total, através da qualidade em todos os processos, desde a concepção e
desenvolvimento até a entrega ao cliente através de bons serviços.Uma das maneiras de medir
a estabilidade do processo de um fornecedor, durante o desenvolvimento de processos, é a
utilização dos princípios e métodos do Controle Estatístico do Processo. Garvin (2002) Apud
Rocha (2014) relata que a segunda era da qualidade foi o Controle Estatístico da Qualidade,
procedida pela era da inspeção, que ocorreu por volta de 1900, no auge da Revolução
Industrial.O estudo será realizado em uma empresa metalúrgica que atua na fabricação e
montagem de maquinas para a produção de latas de alumínio, que esta em fase de
implementação de processos relacionados a qualidade assegurada. Este trabalho contribui
pelo fato de abordar um assunto associado à importância das auditorias de processos para
fortalecer a qualidade assegurada nos fornecedores e um produto de real qualidade para o
cliente final.Esse trabalho tem como objetivo analisar a implementação dos métodos e
ferramentas para alcançar a qualidade assegurada em uma empresa metalúrgica e evidenciar
a importância da otimização dos processos.O desenvolvimento deste trabalho tem o objetivo
de realizar um estudo detalhado dos fornecedores da Stolle Machinery do Brasil, e identificar
forças e fraquezas (FOFA) na administração dos fornecedores uma vez que serão aplicadas
métricas para avaliação de desempenho em um suposto aumento de demanda. Serão
realizadas auditorias nos processos operacionais dos fornecedores a fim de avaliar o impacto
gerado após a aplicação da ferramenta de qualidade assegurada. Esse trabalho tem como
objetivo analisar a implementação dos métodos e ferramentas para alcançar a qualidade
assegurada em uma empresa metalúrgica e evidenciar a importância da otimização dos
processos.O artigo será estruturado da seguinte forma: referencial teórico para ser usado
como base no estudo, analise sobre a aplicação da qualidade assegurada e estratégias
operacionais relacionadas ao processo de inspeção de recebimento, descrição das
modificações propostas e resultados do estudo. O artigo finaliza com a análise crítica dos
resultados obtidos e tece conclusões com o sentido de colaborar com a pesquisa acadêmica na
área.O estudo mostra um modelo de implantação sugerido de qualidade assegurada a
empresa colaboradora, utilizando a ferramenta PPAP, com o objetivo de eliminar custos de
inspeção, aumentar a confiabilidade na cadeia e garantir aspectos e características críticas na
peça pré-determinadaAtualmente nenhum fornecedor garante atender as exigências pré-
determinadas pela Stolle, gerando inspeção de recebimento e um lead-time de entrega junto
ao cliente maior do que o desejado, possibilitando retrabalho e ineficiência no processo Stolle
de atendimento ao cliente . O estudo mostra um modelo de implantação sugerido de
qualidade assegurada a empresa colaboradora, utilizando a ferramenta PPAP, com o objetivo
de eliminar custos de inspeção, aumentar a confiabilidade na cadeia e garantir aspectos e
características críticas na peça pré-determinada. A utilização dos formulários, ferramentas
contidas e a criação de um grupo com integrantes de todas as áreas envolvidas no processo
deverão ser considerados. Os grupos devem estar integrados para as criações e tomadas de
decisões referentes aos controles e modificações do produto. Esta abordagem sistemática
confronta e formaliza a disciplina que um fornecedor deve passar em qualquer processo de
planejamento de manufatura, melhora o conhecimento dos problemas nos produtos e
processos. Permitem ações de melhorias no projeto do produto/processo, baseado em dados
e devidamente monitoradas (melhoria contínua).
P-175

Curso de Engenharia de Produção

Aumento a Produtividade

Autores: 51508704 Jacir Flausino de Lima; 51508704 Aline Gomes Oretti; 51304440EDER
RODRIGUES PEREIRA; 51304430Gilvan Rodrigo Cesarino

Orientador: Profº Fernando Maron

Palavras Chave: Lean. Seis Sigma. Manufatura enxuta. Prazo. Custos. Gestão da Qualidade.
Ergonomia

Resumo: Para a empresa competir em nível de igualdade com seus concorrentes no mercado
atual é preciso que elas possuam processos de produção eficientes. É notório que cada vez
mais otimizar os processos de produção é uma meta perseguida constantemente por todas as
indústrias para aumento da produtividade, sejam eles humanos, insumos ou outros processos.
Aperfeiçoar a gestão da produção aumenta a margem de lucro da empresa e causa uma
redução de preço no mercado ofertando produtos com preços competitivos, justo pensando
no cliente que pagará somente aquilo que agrega valor a ele e causa uma percepção no qual
seus requisitos foram atendidos relembrando que antigamente o mercado era CUSTO + LUCRO
= PREÇO DE VENDA, hoje é PREÇO DE MERCADO – CUSTO = VENDAS. Administrar a produção
é gerenciar com eficiência as atividades envolvidas na fabricação dos bens de uma empresa,
no curto, médio e longo prazos, de forma a facilitar as operações do marketing, da logística,
preservando a qualidade do produto e reduzindo os seus custos. Considere, ainda, que essas
atividades devem ser realizadas, obedecendo às leis vigentes, preservando o meio ambiente,
os trabalhadores e a comunidade local, além de desenvolver projetos de novos produtos e seu
processo de fabricação, controle qualitativo e quantitativo dos resultados e a manutenção dos
equipamentos envolvidos nesse processo. Todos os processos são desenvolvidos considerando
o melhor funcionamento possível, no entanto, muitas falhas e desvios podem acontecer pelo
caminho, levando a gastos desnecessários e afetando os resultados da empresa, assim a união
das metodologias Lean e Seis Sigma LSS foi criada para identificar esses entraves e aumentar a
produtividade a partir de processos mais eficientes. O objetivo da avaliação estatística do Seis
Sigma é detectar a variabilidade das entregas de um negócio e essa variabilidade é responsável
por significativo aumento de custos, uma vez que foge ao processo padrão e exige outros
esforços da empresa podendo gerar devoluções, trocas e até mesmo a perda de clientes, pelo
fato de não oferecer entregas com qualidade e no prazo combinado. Já o objetivo do lean
manufacturing, ou manufatura enxuta em português, visa a eliminar os oito desperdícios,
padronizando e a otimizar os recursos de uma linha de montagem de tratores 55hp e 90hp.
Esse estudo de caso traz destacado os conceitos lean manufacture, técnicas de ferramentas
para reduzir lead time da empresa como o VSM (Value Stream Mapping) mapeamento do
fluxo de valor, balanceamento de linhas, padronização, cronoanálises, VOC a voz do cliente,
gráfico TT (Tempo Takt) x TCO (Tempo de Ciclo do Operador), Diagrama de Ishikawa, 5W2H,
SIPOC mapeamento de processos; Identificação de gargalos e a ferramenta Seis Sigma ou Six
Sigma (em inglês) a metodologia visa também reduzir a variabilidade do processo( Smith &
Adams, 2000). O artigo está estruturado em cinco fase do DMAIC – Define (Definir a
necessidade do cliente), Measure (Medir os processos), Analyse (Analisar a medição – Improve
(Melhorar os processos) e Control (Controlar as melhorias). Objetivo (Meta): Nivelar as linhas
de montagem dos tratores, retirar os gargalos, excesso de movimentação dos montadores
para coletar as peças no estoque central, com foco em atender a demanda de 12 tratores dias
e satisfação dos clientesLean manufacturing ; DMAIC – Define (Definir a necessidade do
cliente), Measure (Medir os processos), Analyse (Analisar a medição – Improve (Melhorar os
processos) e Control (Controlar as melhorias).No estudo de caso, foi encontrado o lead time
atual de 199:41:01 horas para produção de 12 tratores dia, o lead time proposto após a
melhorias identificadas é de 162:11:65 horas para produção de 12 tratores dia. Custo do
Projeto: (-) R$ 116.950,00. Após Amortização (+) R$ 171.152,88. - 9 meses para
Amortização.O cenário proposto é positivo com 19% do lead time menor e mais rapidez, além
de padronizar as operações com ganhos quantitativos, entregar os produtos no menor tempo
para os clientes, tem um ganho qualitativo com o novo arranjo físico da linha final que vai
trazer benefícios aos montadores em relação as ergonomias.
P-176

Curso de Engenharia de Produção

Aplicação da ergonomia na linha de produção de esteira transportadora de cavacos pra


torno CNC

Autores: 51305048 Juliana Gonçalves Mehler; 51305048 Renilton Jose Rodrigues; ;

Orientador: Marconi Medina

Palavras Chave: Pesquisa, cientifica

Resumo: Aplicação da Ergonomia na linha de produção metalúrgicaAplicar e buscar entender


quais os principais problemas acarretados com a falta de condições corretas de ergonomia na
linha de produção metalúrgica e com essas informações vamos poder justificar e interferir em
uma busca de melhoria da saúde dos colaboradores. Os objetivos específicos para esta
pesquisa são: - Analisar o esforço e movimentos repetitivos desempenhados ao longo de um
dia de trabalho - Buscar um questionamento detalhado sobre o seu dai-a dia no trabalho e
saber quais são os sintomas adquiridos nas suas atividades desenvolvidas. - Apresentar um
método eficaz onde mostra a solução adequada para cada tipo de atividade relacionada com a
sua área.Este trabalho pode ser classificado, como uma pesquisa básica que abordou somente
a parte biomecânica na ergonomia focando nos métodos Owas para a análise postural e NIOSH
para a análise de levantamento de cargas, com o objetivo de melhorar as condições do dia a
dia da linha de produção em uma empresa do ramo metalúrgica que fabrica esteira rolante,
aonde se tem um índice muito grande de afastamentos de seus colaboradores, envolvendo a
saúde dos mesmos. Utilizamos bibliográfica, levantamento e estudo de caso. Inicialmente
fizemos pesquisas teóricas e bibliográfica referente ao tema que abordamos, para ter maiores
informações sobre o assunto que estamos propondo neste trabalho. Com as análises em que
abordamos podemos determinar algumas correções postural e adequando o ambiente de
trabalho para os colaboradores, trazendo mais conforto, de um modo que possa evitar e

Método de OWAS que classificou qual o grau do esforço físico em determinada área de
trabalho, com base em postura e força exigida no ambiente. Foram feitas as avaliações
utilizando obtendo 4 classes: 1 – Postura Normal, 2- Postura que deve ser verificada, 3 –
Postura que deve merecer mais atenção e 4 – postura que d
Ferramenta de NIOSH para determinar à capacidade de levantamento de carga, para prevenir
e reduzir as ocorrências de dores causadas pelo excesso de peso.Os Resultados que obtivemos
para análise correta de posturas e cargas em uma empresa metalúrgica fabricante de esteira

Serralheira: Incompatibilidade do equipamento com o operador Levantamento incorreto dos


materiais (ferro), falta de postura e excesso de carga, utilizamos o método de NIOSH para o
excesso de levantamento de peso e o OWAS para a análise correta da postura, que foi
identificada com classe 2, a postura deve ser verificada durante a rot
os mesmos problemas da serralheria, porém a classe da postura classificamos como classe 3,

ergonômicos, muitos movimentos repetitivos e transportes de maneira inadequada, podemos


classificar uma classe 3 que precisa ser analisado com curto prazo Usinagem: É realizado
sentado, mas nota-se que a coluna é muito curvada, por isso deve ser classificada como classe
-Montagem: Muitos movimentos repetitivos e excesso de peso por

Final, Embalagem e Expedição: Devido ao grande esforço físico, movimentos repetitivos,


transportes inadequados, excesso de peso, as 3 últimas etapas são consideradas classe 4
Atenção imediataO Objetivo principal era buscar adaptar o trabalho do homem, para o
melhoramento das condições de trabalho no setor metalúrgico. Com este estudo podemos ver
a grande importância da ergonomia dentro das empresas, e dos diversos métodos que pode
ser aplicado para a análise ergonômica. Neste trabalhamos foram aplicados dois métodos
NIOSH para análise de levantamento de cargas e o OWAS para análise postural. Observamos
que o não comprimento da ergonomia dentro das empresas podem causar danos em médio
longo prazo aos trabalhadores. Constituímos a análise de tarefas em cada setor para um
estudo mais detalhado, sendo possível constatar quais os danos mais prejudiciais à saúde do
trabalhador. As dificuldades apresentadas para o desenvolvimento deste trabalho, foi pelo
fato de não ser uma pesquisa em campo e sim laboratorial, baseando em apenas em livros e
pesquisas pela internet. O Resultado final demonstra que não há muita preocupação por
partes das empresas sobre os seus colaboradores, quando se trata de segurança no ambiente
de trabalho.
P-177

Curso de Engenharia de Produção

O patente de projetos no ambiente acadêmico

Autores: 51203201 Kléber de Almeida Garcia; 51203201 Thiago Stocco Lemos;


51304796Douglas Rodrigos de Oliveira;

Orientador: Marcone Medina

Palavras Chave: Patenteamento; Acadêmico; Produto; Projeto; Proteção.

Resumo: A motivação constitui-se no mecanismo básico e essencial, quanto maior for a


motivação, mais amplo será o surgimento de novas ideias, que resultam em ações, projetos e
produtos diversos. Em contrapartida quando não há o empenho pela motivação, o resultado é
a estagnação ou falência de iniciativas. Nota-se que a motivação corresponde ao diferencial
entre o sucesso e o retrocesso, uma vez estando os alunos devidamente motivados, evidencia-
se outro objetivo deste artigo, ou seja, mostrar que a universidade pode ser uma fonte de
novos produtos e projetos tecnológicos.O objetivo principal deste estudo, é mostrar a
importância de se promover a motivação no ambiente acadêmico, sendo esta uma forma de
incentivar a geração de ideias inovadoras. A motivação pode ocorrer por intermédio de apoio
financeiro, através de uma infraestrutura apropriada, e inclusive sobre o aspecto humano.O
tipo de pesquisa a ser adotado, para a edição do estudo sobre o tema: “O patenteamento de
projetos no ambiente acadêmico”, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, a qual tem como
fonte de pesquisa, os artigos científicos disponibilizados na internet, revistas, livros, além de
dissertações e teses. Tais fontes fidedignas, resultam na credibilidade total da pesquisa que
será apresentada.O incentivo à motivação juntamente aos funcionários ou alunos, pode
ocorrer mediante a disposição de benefícios, tais como, cursos gratuitos, bolsas de estudo
integrais ou parciais, dentre outros. A motivação conduz ao surgimento de ideias, produtos e
projetos, principalmente no ambiente acadêmico, e por esta razão, a instituição deve sempre
procurar desempenhar o seu papel como protetora de seus interesses, a saber, os alunos e os
seus inventos.A Universidade e alunos são favorecidos pelo patenteamento acadêmico. A
instituição por ampliar a fonte de projetos e produtos tecnológicos, além de obter novos
financiamentos, dentre outros. Os alunos podem conseguir bônus, bolsas de estudo, e etc.
Mesmo tendo aspectos positivos, o patenteamento acadêmico está limitado há algumas
universidades . Por isso fica o incentivo para que outras instituições de ensino superior,
desenvolvam a infraestrutura e os projetos necessários.
P-178

Curso de Engenharia de Produção

Medição de vazão por diferencial de pressão

Autores: 51305672 Larissa Caroline Faria; 51305672 Alessandra de Oliveira Santos;


51304833Adriana de Oliveira Gamenha; 51304623Bruna Faria de Souza

Orientador: Rogério Gasparetto

Palavras Chave: Medição, Vazão, Fluído

Resumo: No ramo industrial a instrumentação é um fator essencial, pois é com a sua precisão
que a qualidade dos produtos é assegurada, para cada necessidade existe um instrumento
capaz de mensurar grandezas por meio de unidade de medida que podem ser dadas em
amperes, volts, m/s, Celsius, metros cúbicos, litros, Newton, pascal, etc. As medições podem
quantificar características físicas como fluxo, pressão, força, temperatura, vazão, velocidade,
peso ou características químicas como pH e condutividade. Os dispositivos de medição e
controle podem ser aplicados a máquinas e equipamentos diversos como aquecedores,
reatores, bombas, prensas, fornos, refrigeradores, condicionadores de ar, compressores entre
outros. Assim os instrumentos de medição são ferramentas apropriadas para detectar,
visualizar, registrar e controlar variações. Um dos instrumentos ideal para a medição de vazão
é o do tipo orifício que consiste em introduzir uma restrição na tubulação, obrigando o fluido a
mudar de velocidade, causando então um diferencial de pressão. Segundo pesquisas, 80% da
medição de vazão na indústria é realizada com dispositivos do tipo orifício devido a sua fácil
instalação, confiabilidade e baixo custo. Porém a troca de uma placa de orifício em uma linha
de tubulação, requer uma atenção crítica e acompanhamento rígido, que acabam gerando
custos, pois exigem mão de obra especializada e tempo. Com isso abordaremos como otimizar
esse processo e propor solução prática para que as trocas não impliquem no
processo.Demonstrar através de um estudo de caso a possibilidade de aplicar as disciplinas
ministradas durante o período acadêmico. O objetivo específico do projeto é tornar o processo
de substituição da placa de orifício mais flexível e com menos impactos com relação a tempos,
mão de obra, riscos e custos.Estudo de Caso• Com a instalação da Válvula Porta Placa, temos
uma redução de custos de operações significativas, que pode ser notado logo nossos primeiros
meses de investimentos; • Eliminação dos vazamentos, devido ao processo não ser necessário
abertura total da tubulação; • Minimização de riscos operacionais e danos à saúde dos
colaboradores; • Redução do tempo de operação para execução e liberação da linha de
produção; • Diminuição dos riscos de contaminação ambiental e riscos de incêndios; •
Eliminação da exposição das pessoas ao produto; • Garantia de maior grau de segurança para
realização das tarefas de substituição; • Alto investimento inicial para instalação e compra de
uma válvula porta placa; • Tempo de fabricação de uma válvula porta placa pode variar de 30
dias corridos há 120 dias corridos.O processo de medição por diferencial de pressão é bastante
complexo e exige várias ferramentas, tanto humanas quanto técnológicas. Análisando o
processo podemos entender que os custos que envolvem um mal planejamento ou um
processo erroneo são muito grandes, com isso nosso objetivo foi definir uma estratégia que
melhorasse o fluxo com relação a troca das placas, em uma linha de produção. Conforme
nosso estudo de caso, a utilização dos dispositivos Porta Placa trazem uma série de beneficios,
principalmente em lucratividade pois não sendo necessário a interrupção da linha para a
manutenção dessas placas, fica fácil identificar que o processo se torna flexível e melhor
aproveitado, principalmente pela facilidade em manusear o mesmo. Nesse estudo foi possivel
utilizar várias metodoligias do curso, pois o principal objetivo do Engenheiro de Produção é
otimizar processos e solucionar problemas nas industrias, proporcionando assim lucratividade
e melhorias diversas, por esse motivo foi explicado na prática que o investimento é importante
e os benefícios superam o valor empregado em um curto espaço de tempo.
P-179

Curso de Engenharia de Produção

Usinagem Versus Sinterização

Autores: 51305433 Lúcio Yu Ishikawa; 51305433 Guilherme Toriano Valentim; 51508553Bryan


Van Bastein;

Orientador: Edevaldo Alves dos Santos

Palavras Chave: Processo de Fabricação; Usinagem; Sinterização;

Resumo: A Usinagem e Sinterização, são dois grandes setores da metalurgia que podem ser
consideradas dois setores competitivos da metalurgia, que competem em produtividade,
tecnologia, empregabilidade e questões ambientais. Neste contexto, o conhecimento e
abordagem dos recursos envolvidos em ambas as partes, torna-se fundamental para mostrar
as vantagens e desvantagens destes segmentos.Comparar dois grandes segmentos
metalúrgicos, a Usinagem e a Sinterização, tais como suas vantagens e desvantagens.Pesquisas
em artigos e materiais de estudosOs resultados obtidos, foram os conhecimentos adquiridos
sobre os Processos de Usinagem e Sinterização, onde foram abordados assuntos como tipos de
maquinário, processos produtivos, reciclagem de resíduos e custo benefícioTanto a Usinagem
e a Sinterização tem suas vantagens e desvantagens porém, vale ressaltar que a Usinagem tem
liderança no mercado. Isso ocorre devido ao fato que na usinagem pode-se lucrar produzindo
uma única peça ou lotes pequenos e utilizando apenas uma máquina, enquanto que na
Sinterização é necessário ter um lote variado de milhares de peças produzidas para ter um
lucro vantajoso para este processo, utilizando todo seu sistema de maquinário.
P-180

Curso de Engenharia de Produção

Condomínio Auto-Sustentável

Autores: 51609868 Luiz Fernando Mendes; 51609868 Thiago De Souza Toquero; ;

Orientador: Daniel Rafael da Silva Souza

Palavras Chave: auto-sustentável, consumo, água

Resumo: A relação entre o homem e o meio ambiente provavelmente nunca esteve tão crítica.
O problema da sociedade atual é que as questões socioambientais revelam um modo de
produzir cada vez mais insustentável, que visa ao lucro sem medir consequências
(ALBUQUERQUE, 2007). As empresas existem porque lucram e esse é seu principal objetivo,
pois uma empresa que não gera lucro não permanece em funcionamento e
consequentemente não emprega, contudo, o modelo de produtividade adotado por diversas
empresas não agrega um equilibrio com o meio ambiente, ou seja, a degradação ambiental
ocorre e esse fato esta abaixo dos interesses corporativos. Uma forma de obter ferramentas
que sirvam para identificar e ajudar nos projetos de construção e resultados obtidos com
economia da água se faz necessário, com isso a qualidade na construção civil vem tendo
avanços tecnológicos no campo da engenharia civil e a rápida evolução dos métodos e
processos executivos obrigam a uma especialização crescente, acarretando uma organização
cada vez mais complexa nas obras (ROBLES JUNIOR, 2009). Existem diversos projetos que
reduzem o consumo de matéria prima e insumos, melhores planejamentos assim como
métodos avançados de controle, o descarte consciente de detritos que são coletados
seletivamente é um exemplo. Segundo Claudino (2012), um dos assuntos mais abordados em
relação às preocupações com o planeta é a água, porque a dependência deste bem é tão
grande que não abrange só os seres vivos, mas também diversas atividades desenvolvidas pelo
ser humano, como: transporte de pessoas e mercadorias, geração de energia, produção e
processamento de alimentos e processos industriais, sendo assim de grande importância nas
esferas de valores sociais, econômicos e culturais. A água não é apenas fonte de vida, mas
também faz parte das necessidades diárias de algumas atividades, sejam essas profissionais ou
laser, basicamente todas as indústrias necessitam da água como insumo para seus processos:
resfriamento ou troca de calor, enxague, lavagem, tratamento de efluentes, temperatura de
ambientes controlados dentre outros. Um dos maiores desafios é encontrar soluções
sustentáveis de modo a agradar tanto a natureza quanto o desenvolvimento e as necessidades
humanas. Muitos projetos já foram lançados, mas ainda se está longe de uma conscientização
por parte dos seres humanos. Dentre esses projetos está o aproveitamento de águas pluviais,
isto é, a captação da água de chuva constitui uma alternativa eficaz em disponibilizar água “de
boa qualidade” em diversas regiões e ainda controlar a vazão nos escoamentos superficiais das
cidades, podendo ser feita em residências particulares, edifícios, instalações comerciais,
condomínios, indústrias, chácaras, sítios, fazendas, casas de praia e edificações em geral
(CLAUDINO,2012). Esta se tornando muito comum nas residências o uso de cisternas para
captação das águas das chuvas para uso em atividades domésticas, o investimento financeiro é
relativamente baixo, principalmente quando comparado aos benefícios que essa captação
pode realizar, um dos benefícios por exemplo, comparação entre a captação por cisternas e a
extração por poços artesianos, esta se torna bem mais complexa quando se comparado as
cisternas. Este trabalho tem como objetivo reduzir o consumo dessa fonte natural, este é
definido da maneira pela qual utilizamos os recursos naturais de modo a deixarmos para as
gerações futuras, quando nos referimos ao condomínio auto-sustentável, são estabelecidos
três pontos básicos: baixar o consumo de água, assim com o de energia e administrar a
geração de lixo, ou seja, não se pode desenvolver esse tipo de condomínio sem administrar
esses três tópicos.Nesse trabalho foram utilizadas de várias pesquisas em artigos e trabalhos já
realizados na internet.Após realização de vários estudos e aprofundarmos cada vez mais no
assunto meio ambiente x ser humano, chegamos a um justo conceito de que: Teremos que nos
juntar para juntos mudarmos essa situação caótica de agressão a natureza e que o
desenvolvimento de novos projetos e conscientização das pessoas, conseguiremos mudar esse
quadro. E que tudo isso ficará ótimo para todo mundo, onde o gasto com cisterna e
equipamentos será pago em tão pouco tempo e o retorno financeiro será benéfico a
população.Chegou-se a uma conclusão de que o aproveitamento da água das chuvas e das
águas domésticas ganhou um papel notável, pois assim deixaremos de agredir a natureza,
evitamos à utilização de água potável onde esta não é necessária, mas que também teremos
que trata-las para que o uso de delas sem o eventual tratamento poderá gerar uma série de
doenças e que isso seria uma calamidade para tal.
P-183

Curso de Engenharia de Produção

IMPLEMENTAÇÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE E CLIENTES EM EMPRESA DE MÓVEIS


PLANEJADOS

Autores: 51304706 Paulo Sergio Benetti Jr.; 51304706 Erich Felipe Rech Silveira; 51102485
Anderson Takayuki Haziguti; 51304595Antonio Mitsuyuki Haziguti

Orientador: Leonardo Damigo

Palavras Chave: MRP, Controle de estoque, Sistema de informação.

Resumo: A pesquisa é um estudo focado na melhoria de processo no segmento de móveis


planejados. Com a analise do cenário da empresa, constatou-se a ausência de sistema de
gerenciamento administrativo e de insumos o MRP (Planejamento de Necessidades de
Materiais), com isto focou-se na organização previa da mesma e implementação de dado
sistema nos processos de compra, controle de estoque e mecanismos de ação em caso de
faltas, com o objetivo de integrar os setores de uma maneira mais dinâmica e aplicar o
conceito de 5s para criar o local organizado limpo e de fácil acesso.O presente trabalho tem
por objetivo a organização do estoque aplicando a metodologia 5S, além da adoção de um
sistema MRP (Planejamento de Necessidades de Materiais) focado na administração do
mesmo, utilizando para isto, softwares disponibilizados pela empresa.Foi aplicado 2
ferramentas "Administrativas" e 2 Operacionais, sendo estas o MRP e 5s e aquelas o Excel e o
VBA. O MRP (Planejamento de Necessidades de Materiais) foi abordado afim de gerenciar o
estoque da empresa, o 5s focou-se na organização e limpeza. O Excel e VBA foram utilizados
para estruturar o Software proposto para a administração e manutenção dos sistemas citados
acima.Constatou-se o sucesso na utilização da metodologia 5s, reduzindo o espaço utilizado
em 30%. Construiu-se software baseado em Excel/VBA exemplificando que não é necessário
ferramentas extras para a adoção do MRP em uma empresa de pequeno porte, que não
possuiria recursos para tal, sobre o MRP cadastrou-se 2 anos de rotatividade do estoque e
clientes e possibilitou maior gerenciamento dos mesmos.A utilização da ferramenta 5s não é
exclusiva de grandes corporações, a mesma provem resultados para pequenas e medias
empresas, como visto no trabalho executado, o mesmo se aplica a sistemas de MRP, que soam
ao empresario como sistemas caros e engessados o mesmo foi construído através de
ferramentas já possuídas pela empresa, o Excel e VBA, mostrando assim que a mesma está ao
alcance de qualquer industria que queira aborda-la.
P-184

Curso de Engenharia de produção

VALIDAÇÃO DE PRODUTOS COMERCIALIZADOS NO AFTERMAKET AUTOMOTIVO BASEADO


NO PPAP DO MANUAL DO APQP

Autores: 51305595 Rafael dos Santos Faria; 51305595 Guilherme Monteagudo;


51304336Thiago Adalberto de Jesus;

Orientador: Fernando Augusto Maron

Palavras Chave: APQP, Aftermarket, PPAP.

Resumo: O fornecedor de autopeças para os fabricantes de veículos automotores também


denominados de montadoras tem o papel de fornecer a maioria das peças que compõem os
veículos produzidos e esses componentes são vendidos no mercado de equipamentos
originais, conhecido como OEM (Original Equipament Manufacturer), a principal característica
desse mercado é que devesse atender os requisitos e necessidades das montadoras. Em
contrapartida o mercado de segunda linha da indústria automotiva e não envolve de maneira
direta a montadora em seu processo de negociação e desenvolvimento de produtos. Este setor
tem o foco na fabricação, remanufatura, distribuição, varejo e instalação de peças e ou
componentes que fazem parte de veículos leves a pesados, após a venda da montadora para o
consumidor final. Nota-se que as possibilidades em relação aumento de novos negócios para
esse mercado é grande e baseado nisso as empresas que fornecem peças para esse segmento
devem estar preparadas, para melhorar seus processos internos e se tornarem cada vz mais
competitivas e uma das disciplinas que pode contribuir com a eficácia das empresas é a Gestão
de projetos. Baseando-se em uma ferramenta já utilizada para indústria automotiva o APQP
(Advanced Planning Quality of the Product) iremos adapta-la para o desenvolvimento de
produtos no segmento do Aftermarket automotivo.O estudo de caso tem como objetivo
propor a implementação da etapa de validação de produto que é uma fase descrita no manual
APQP no aftermatket automotivo, com intuito de garantir a qualidade dos produtos
comercializados para o mercado de reposição de peças automotivas. As outras etapas do
APQP não se aplicam ao aftermaket automotivo pois a implementação tanto do APQP como da
ISO TS 16949 são requisitos específicos das montadoras de veículos. PesquisaO processo de
validação do produto que faz parte do manual APQP orienta e viabiliza o acompanhamento
estruturado de todo o processo de desenvolvimento com o objetivo de realizar um trabalho
com foco na qualidade. A documentação de qualidade acompanhada através do APQP é
organizada com um conjunto de documentos chamado PPAP que, deve ser submetido à
aprovação do cliente para o fornecimento de peças para montagem dos veículos. O PPAP deve
conter os registros de projeto de engenharia, os requisitos de especificação e a evidência de
que estes são adequadamente entendidos e atendidos pela organização. Ele é realizado com
base em uma corrida de produção real em uma taxa de produção definida. O registro de
aprovação do PPAP é realizado em um documento chamado PSW (Part Submission Warrant ou
Certificado de Submissão de Peças). Na prática, a elaboração do PPAP requer a aplicação de
uma sequência de atividades e ferramentas descritas no manual da AIAG. como mostrado na
figura abaixo. Estudo teórico onde criamos um modelo de uso do PPAP para o aftermarket
(não houve aplicação prática).
P-188

Curso de Engenharia de Produção

Análise do Efeito de Diferentes Sais Sobre a Tensão Interfacial de Emulsões Aquosas Pelo
Modelo De Poisson-Boltzmann Modificado

Autores: 51406625 Tatiane Cristina da Silva; 51406625 ; ;

Orientador: Ivanei

Palavras Chave: Diferentes Sais ;Tensão Interfacial; Emulsões Aquosas

Resumo: A formação de emulsões de água em óleo é um sério problema para diversas


indústrias, dentre elas de cosméticos, farmacêutica, alimentícia e também petrolífera. Estas
emulsões podem ser formadas durante a produção, extração e transporte do óleo por contato
com água, tanto de maneira natural como artificial. Alguns estudos reportam o isolamento
desses surfactantes naturais do óleo. O comportamento reológico, a estabilidade das
emulsõese a caracterização interfacial e química dos componentes presentes na interface são
algumas das propriedades de interesse que se se pesquisa neste campo de estudo. Alguns
estudos mostram a influência do sal na tensão interfacial de sistemas poliméricos. O efeito
significativo da adição de sal como solução de íons surfactantes foi demonstrado a algum
tempo e é bastante obvio que tanto a valência como a concentração de eletrólitos adicionado
influencia fortemente na atividade superficial de cada sistema. Isto é mostrado por muitas
investigações para surfactantes aniônicos, como por exemplo, dodecilsulfato de sódio (DSS)
com NaCl bem como para surfactantes catiônico, cetil-trimetil-brometo de amônio (CTBrNH4)
com NaBr. Böstrom et al. argumenta sobre a dependência da tensão superficial de eletrólitos
inorgânicos no tipo de íon e concentração pelos efeitos das forças de dispersão entre íons e a
interface ar/água, que depende da polarizabilidade dos íons. A importância da polarizabilidade
do íon foi confirmada por simulação dinâmica molecular realizada pelo grupo de Jungwirth et
al. e também verificado por Kunz et al. e Ahn-Ercan et al. Este trabalho visa analisar dados
experimentais de tensão interfacial obtidos através do método de gota pendente para
sistemas óleo/sulfactante/água, com a presença de diferentes sais dissolvidos na água
provocando uma interação com a interface do sistema e tratamento desses dados com a
equação de Poisson-Boltzmann modificada, que inclui um termo de imagem e um de
dispersão, buscando um modelo capaz de representar a influência dos íons na interface e
consequentemente na diminuição da tensão interfacial, seguindo a série de Hofmeister.O
presente estudo é uma pesquisa de caráter descritivo, como também, é exploratória a forma
de compreender melhor o objeto de estudo e o contexto em que está inserido, assim como o
conceito e a importância da aplicação do efeito de diferentes sais sobre a tensão interfacial de
emulsões aquosas pelo modelo de Poisson-Boltzmann modificado. Método de Gota Pendente
(MGP) O método de gota pendente é amplamente utilizado para a determinação de tensões
interfaciais. A tensão interfacial é determinada pelo equilíbrio na forma do perfil da gota e a
diferença entre as densidades dos dois componentes levando-se em consideração a
temperatura. A análise da forma da gota baseia-se me algoritmos desenvolvidos por Song e
Springer26. As equações são baseadas no equilíbrio entre as forças gravitacional e de flutuação
entre a gota líquida e o meio em suspensão. A forma da gota é analisada em três passos.
Primeiro, a imagem da gota é digitalizada; a partir dessa imagem um perfil binário é extraído;
finalmente, um perfil de gota é gerada pelo programa e é comparada com a curva
experimenta, onde a mecânica de equilíbrio entre os dois líquidos é dada pela equação de
Laplace. A equação de Bashforth e Adams é uma equação diferencial não linear entre x e z
relativa ao perfil da gota para a tensão interfacial. R, x, a, e z aparecem como razões para o
raio de curvatura no ápice. A tensão interfacial é então determinada para o perfil em equilíbrio
A formação de emulsões de água em óleo é um sério problema para diversas
indústrias, dentre elas de cosméticos, farmacêutica, alimentícia e também petrolífera. Estas
emulsões podem ser formadas durante a produção, extração e transporte do óleo por contato
com água, tanto de maneira natural como artificial. Pode se esperar que o efeito da série de
Hofmeister na tensão interfacial para os diferentes sais seja representativo quanto maior for a
concentração e a polarizabilidade do íon, e consequentemente esse íon irá provocar maior
variação na tensão interfacial o que mostra uma emulsão mais estável.A compreensão da
interação dos íons presentes nos diferentes sais na interface de sistemas coloidais é de
fundamental importância para o estudo da estabilidade de emulsões. Esse estudo é
importante para diversas áreas de onde podemos encontrar sistemas coloidais, como na
indústria alimentícia, farmacêutica, de cosméticos e petrolífera. Porém, devido à complexidade
de componentes presentes em muitos desses sistemas é comum o uso de misturas mais
simples como, por exemplo, óleo/sulfactante/água.
P-190

Curso de Engenharia de Produção

IMPORTÂNCIA NA IMPLEMENTAÇÃO DE UM CONTROLE DE CUSTOS EM UMA MICRO


EMPRESA DO SETOR MOVELEIRO DE INDAIATUBA

Autores: 51304280 Wesley da Costa Barboza; 51304280 Kim Max wender; 51001476Adriano
Barreto Nunes;

Orientador: Marcone Medina

Palavras Chave: Pesquisa

Resumo: Com o intuito de melhorar o sistema de gestão de custos da empresa, que até o
momento não utiliza nenhum controle, este trabalho será apresentado a importância que um
sistema de custo de produção pode trazer para uma micro empresa do setor moveleiro.
OBJETIVO GERAL Este trabalho tem como objetivo geral o desenvolvimento de um método de
gestão de custos para uma micro empresa do setor moveleiro. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Este
trabalho tem três objetivos específicos, que são: - Identificação dos custos relacionados ao
processo produtivo; - Implementação de um controle eletrônico de custos; - Identificação da
importância da implementação do controle de custos. METODOLOGIA Para a realização deste
trabalho, foram feitas pesquisas bibliográficas em monografias, livros, sites da internet. As
principais referências bibliográficas que contribuíram para este estudo são os autores Martins
(2003) e Bornia (2010). O principal objetivo deste estudo é demonstrar a importância da
implementação de um controle de custos de produção em uma micro empresa do setor
moveleiro e, explanar através de uma pesquisa-ação realizada na empresa Carbon, baseado na
pesquisa bibliográfica, as mudanças que serão feitas na empresa e melhorias que poderão ser
observadas com este estudo. O primeiro passo realizado para a pesquisa-ação foi a coleta de
dados através de uma entrevista com o proprietário do empreendimento. Com isto, pode-se
observar melhor a rotina de trabalho, tanto produtiva, quanto administrativa. Após uma
análise dos dados ficou mais clara a relação dos processos desenvolvidos e alinhar qual a
melhor estratégia para a empresa. JUSTIFICATIVA O atual cenário de busca de competitividade
pelas empresas do setor moveleiro, para enfrentar a concorrência interna/externa, tem
exigido ações de reduções de custo para adequar-se aos preços nacionais. Torna-se de
extrema importância o controle minucioso dos custos para que o direcionamento de
atividades de melhoria seja realizado para manter e conquistar novos negócios. Segundo
Schonberger (1988), citado por Bornia (2010, p. 3) a situação atual é um mercado competitivo,
com produtos de com qualidade, baixos preços, freqüentes modificações de projeto e muitos
modelos diferentes à escolha do cliente. Para ser diferencial neste tipo de mercado a empresa
precisa produzir eficientemente, tornando-se uma empresa de “fabricação classe universal”.
Neste contexto, a pesquisa sobre a implementação de um controle de custos em uma
organização que não utiliza esta metodologia mostra a importância deste método para que os
gestores e empreendedores busquem um diferencial de mercado, utilizando sistemáticas de
controle de modo com que visualizem o melhor caminho a destinar o empreendimento. Para
que a organização saiba o valor de seus produtos, se os mesmo estão obtendo uma margem
de lucro esperada ou prejuízo é necessário primeiramente um controle de custos, e se este for
informatizado, muito melhor, para viabilização de relatórios e análises gerenciais, além de um
histórico de desempenho empresarial de forma ágil e facilitada.
P-191

Curso de engenharia de produção

Propostas de Implantação de Ferramentas Lean Manufacturing em laboratório Acadêmico


de usinagem

Autores: 51304475 william siqueira da silva; 51304475 Natália lopes da silva; 51305181Maria
Madalena Zandra e Silva;

Orientador: Fernando Augusto Maron

Palavras Chave: Lean Manufacturing

Resumo: Em um mercado tão acirrado, as organizações precisam desenvolver maneiras de


cada vez mais se tornar competitiva, essa postura outrora adotada trouxe necessidade natural
de investimentos em novos equipamentos fazendo com que as máquinas tornassem
altamente sofisticadas e automatizadas. Foi exatamente a combinação da necessidade do
cumprimento da produção programada com a automação dos equipamentos que fez com que
as empresas tivessem a ter maior interesse por melhorar o processo de gerenciamento da
manutenção dos equipamentos a fim de garantir a produção. Assim, originou-se o termo TPM,
sigla em inglês que significa (Total Productive Maintenance) ou em português, manutenção
produtiva total. De acordo com Nakajima (1989, p.36) “TPM tem como objetivo melhorar a
eficiência dos ativos através da redução de quebras de máquinas, da melhor utilização dos
equipamentos disponíveis e da redução de perdas nas diversas fases e áreas dos processos
produtivos.” Kardec e Ribeiro (2002) explica que TPM surgiu no Japão por volta de 1971, por
meio do aperfeiçoamento das técnicas de manutenção preventiva da manutenção do sistema
produção, da prevenção, da manutenção, da engenharia de confiabilidade, dos equipamentos,
tal filosofia surgiu visando a falha e a quebra zero das máquinas, em paralelo ao zero defeito
nos produtos e perda zero nos processo. Ribeiro (2010 p.9) comenta que após “a criação do
prêmio TPM pelo JIPM- Japan Institute of Plant Maintenance, o TPM ganhou grande
importância nas empresas como uma técnica para busca de melhor eficácia no relacionamento
homem máquina”. Nos últimos anos, verificou-se que a quantidade de empresas que
procuram implementar a TPM tem crescido consideravelmente. Pode se perceber isso através
da disponibilidade de um maior número de eventos relacionados á área, como congressos e
treinamentos. Um dos motivos que levam a TPM a esse crescimento são os vastos benefícios
do programa, como a melhoria na relação do operador com sua máquina, melhoria do
ambiente de trabalho, melhoria na qualidade de vida dos operadores, redução de quebra de
equipamentos. Objetivo geral deste trabalho é demonstrar de forma prática os benefícios da
utilização de ferramentas (TPM) na eficiência e eficácia das empresas. O foco deste trabalho
está na manutenção preventiva, e tem como objetivo a capacitação e o desempenho de
pessoas na melhoria visível de quebras, falhas e defeitos de máquinas e equipamentos. Este
trabalho tem como objetivos específicos padronizar procedimento de coleta, registro e análise
por meio de aperfeiçoamento das técnicas de manutenção preventiva do sistema de produção
e reduzir o tempo de análise técnico-comercial para tomada de decisão e resposta ao cliente.
Objetivo geral deste trabalho é demonstrar de forma prática os benefícios da utilização de
ferramentas (TPM) na eficiência e eficácia das empresas. O foco deste trabalho está na
manutenção preventiva, e tem como objetivo a capacitação e o desempenho de pessoas na
melhoria visível de quebras, falhas e defeitos de máquinas e equipamentos. Este trabalho tem
como objetivos específicos padronizar procedimento de coleta, registro e análise por meio de
aperfeiçoamento das técnicas de manutenção preventiva do sistema de produção e reduzir o
tempo de análise técnico-comercial para tomada de decisão e resposta ao cliente. O estudo se
limita nas dependências do laboratório acadêmico de usinagem, onde foi feito o levantamento
de dados para todo o processo. Após um contato frequente com os docentes e pessoas
responsáveis pelo laboratório estudado, podemos verificar a sistemática de entrada de
equipamentos e alunos, avaliação inicial e levantamento das informações para
desenvolvimento do projeto uma vez que pudemos participar do mesmo processo em ocasiões
anteriores. O levantamento das informações necessárias para o estudo foi realizado com os
responsáveis e utilizadores do laboratório, os quais manifestaram a necessidade de implantar
ferramentas de melhoria para o laboratório acadêmico. Com base nas informações colhidas,
podemos estabelecer as ferramentas do Lean Manufacturing como, manutenção produtiva
total (TPM) nos auxiliará na implantação da manutenção preventiva das maquinas e
equipamentos do laboratório, o 5s na organização e limpeza do ambiente, kaizen como gestão
visual e o layout para melhorar a utilização do espaço e o fluxo do processo de pessoas.
Durante toda a pesquisa realizada para a elaboração do trabalho notou-se uma carência de
materiais técnicos e acadêmicos sobre todo o processo de ensino nas dependências do
campus l esse cenário demonstra que existe um campo muito grande a ser explorado sobre o
assunto, sendo assim alguns itens podem ser melhorados, dentre eles: 1 – Criação de
documentos de gestão visual. 2 – Identificação das maquinas e equipamentos. 3 – Faixas
pintadas para identificação dos locais de cada máquina. 4 – Melhoria de layout. 5 –
Padronização de tambores para descarte de recicláveis. Este artigo apresentou ferramentas
que possibilitará uma possível padronização do laboratório acadêmico de usinagem de uma
instituição de ensino, gerando resultados de redução de desperdícios e uma melhora no fluxo,
tanto de pessoas, quanto de processos. A metodologia usada neste artigo poderá servir como
base para futuros projetos, trazendo melhorias continuas e melhorando a qualidade de ensino
dentro do próprio laboratório.
P-192

Curso de Engenharia de Controle e Automação

ALARME AUTOMOTIVO PARA DETECÇÃO DE INCAPAZES NO INTERIOR DE VEÍCULOS


AUTOMOTIVOS

Autores: 51304568 Adany Taquary Dos Santos; 51304568 Bruno Henrique Carrasco Ramos; ;

Orientador: Flavio Martins Ramires

Palavras Chave: Sistema, alarme, veículos, síndrome do esquecimento

Resumo: O objetivo principal do trabalho é apresentar o desenvolvimento de um sistema de


alarme que garanta a segurança de crianças ao se encontrarem esquecidas no interior de um
veículo automotivo, este sistema visa garantir a detecção de crianças através de
monitoramento do ambiente e verificação de possíveis ocupantes em seu interior caso não
possua nenhum ocupante capaz o sistema realizará o processamento das informações e
emitira um alerta aos usuários responsáveis.O trabalho tem como objetivo, apresentar a
necessidade da elaboração de um sistema de alarme que garanta a detecção de crianças
esquecidas em veículos automotivos, apresentando artigos e notícias que apontam a
quantidade de casos ocorridos, elaboramos a descrição e funcionalidade deste sistema.Para a
elaboração do trabalho, foi adotada uma metodologia de pesquisa coletando informações
através de sites e publicações de artigos científicos a respeito do número de casos ocorridos
referente ao esquecimento de crianças no interior de veículos. Através das pesquisas
realizaremos uma pesquisa cientifica para desenvolver um sistema que possa garantir a
segurança ao grupo incluído na análise.Com o termino da pesquisa, conseguimos obter o
resultado da possibilidade e viabilidade no desenvolvimento desse sistema, pois possuímos
diversos componentes eletrônicos de baixo custo e capazes de suprirem a necessidade para
realizar a leitura e processamento das informações para a sua implementação, visto que a sua
utilização e comercialização contribuirá para a diminuir o número de ocorrências deste
gênero.Conclui-se que existem diversos pontos a serem trabalhados, tanto na elaboração da
programação do equipamento utilizado (arduino), bem como na instalação dos componentes
eletrônicos no interior do veículo para o correto funcionamento do sistema. Visto o elevado
número de casos ocorridos no Brasil e em outros países, considera-se viável a sua
implementação e comercialização para auxiliar na redução do número de casos de morte de
crianças esquecidas em veículos automotivos.
P-193

Curso de Engenharia de Controle e Automação

Automação comercial auxiliada por RFID

Autores: 51304303 Erik William Conte; 51304303 Luciano de Barros; 503918Rafael Garcia
Mião;

Orientador: Flávio Ramires

Palavras Chave: Tecnologia, RFID, Eficácia

Resumo: Este projeto mostra as funcionalidades e capacidades de um sistema RFID


(“Identificação por Rádio Frequência”). A identificação por radio frequência não pode ser vista
fisicamente, é uma tecnologia sem fios que permite captar informação a partir de etiquetas
eletrônicas que levam o nome de (tags) colocadas em objetos. Além de visar à redução de
custo, a aplicação desta tecnologia torna-se uma solução para melhorar o desempenho,
segurança e confiabilidade de um processo. O estudo de caso relata a eficácia quando aplicado
em caixas de supermercados, reduzindo seus maiores obstáculos como à demora em filas e
ineficiência de operadores. A identificação por RFID (Radio Frequence Identification), tem sido
amplamente utilizada na automação de processos, esta tecnologia também é usada para
rastrear objetos e cargas, agilizando e dando confiabilidade a cadeia de suprimentos.
Buscando utilizar o RFID para inserir tecnologia em sistemas que hoje ainda não são
automatizados, o estudo de caso tem como objetivo avaliar a eficiência do sistema de leitura
RFID na otimização de tempo em check-out de supermercado. Atualmente os dois tipos de
processo existentes, leitura por código de barras e digitação manual dos dados do produto,
não agradam o cliente devido o tempo e a confiança que necessita ser depositada em uma
operação de outro ser humano. A proposta é otimizar o tempo de atendimento em check-out
de supermercados, utilizando sistema autônomo auxiliado por leitura RFID e visando a eficácia
do sistema, devido à escassez de tempo e recursos da sociedade atual, toda busca por
automação e otimização de processos se faz valida.Foram utilizados como base para a
comparação um sistema de leitura de por rádio frequência, composto por leitor RFID com
interface USB, compatível com cartões de proximidade EM4100 e EM4001, operando com
frequência de 125kHz, este leitor faz leituras com distancia de até 8cm, com velocidade de
leitura de até 40 tags por segundo, esta velocidade é limitada pelo avanço da esteira. O
sistema pode ser conectado ao mesmo sistema que é utilizado com os leitores ópticos de
código de barra, apenas substituindo a forma de aquisição dos dados. Para o sistema RFID, não
serão computados os tempos de transporte até o leitor, digitação de códigos ilegíveis e
condução do produto registrado, pois não são executados. Neste sistema o próprio cliente
coloca os produtos em uma esteira que os conduz até o leitor e finaliza a operação,
possibilitando uma operação autônoma. Para o sistema de leitura por código de barras tomou-
se como base o estudo BATIZ,E.C.;SANTOS,A.F.;LICEA,O.E.A.(2009) que descreve
detalhadamente as operações e os tempos gastos em cada uma delas.Comparativo do tempo
de operação por item RFID x Código de Barras. Na tabela acima, apresenta-se a diferença de
tempo de operação das principais atividades realizadas por código de barras que podem ser
substituídas por RFID. Nota-se que o código de barras apresenta erros que o RFID tem um
processo mais seguro e confiável, além de operações que não são necessárias para o RFID.
Demonstrativo de ganho de Tempo de Operação x Quantidade No gráfico acima, apresenta-se
a relação de ganho ao compararmos as duas tecnologias em analise, submetendo às
quantidades iguais de itens. Nota-se que mesmo com uma quantidade pequena de itens já se
tem um ganho considerável. Com base nos estudos realizados e disponibilidade de tecnologia
para aplicação de sistemas RFID como identificação de produtos para automação de postos de
check-out em mercados, o tempo de operação e a confiabilidade são os pontos positivos deste
sistema, que não deixam dúvida sobre a sua superioridade. Esta tecnologia apresenta grande
versatilidade sendo capaz de revolucionar o mercado de forma significativa por agregar grande
valor na gestão de muitos setores, apesar de não ser amplamente utilizada por seu ainda
elevado custo final. Por seu grande potencial existem grandes possibilidades de seu custo ser
reduzido em médio prazo tornando-a mais eficiente. Mas para o RFID ser implantado de fato
será necessário uma padronização global para facilitar a sua implantação.
P-194

Curso de Engenharia de Controle e Produção

Automação em Prol da Integridade Física Humana

Autores: 51304952 Eder Silva Aguiar; 51304952 Henrique Nascimento Quadros;


51304421Rafael Bettiol;

Orientador: Leandro de Freitas Velozo

Palavras Chave: Automação, ergonomia, produtividade

Resumo: O setor de montagem de painel de uma montadora tem uma rotina de trabalho
repetitiva e manual, onde a capa injetada do painel chega e recebe a montagem dos seus
componentes internos como: Air bag, sensores, e proteções antirruídos. Após isso o painel já
montado é enviado para o próximo processo onde o mesmo será acoplado no veículo. Dentro
desta rotina de montagem o trabalhador precisa levantar peso e realiza várias operações
manuais e repetitivas, o que oferecem riscos não só de acidentes, mas também de lesão por
esforço repetitivo (LER).O objetivo principal é demonstrar como a automatização de um
determinado processo de trabalho pode diminuir potencialmente os riscos de acidentes de
trabalho ao operador no setor, atendendo as diretrizes ergonômicas na legislação brasileira
sem causar danos aos índices de produtividadecoletar informações técnicas e legislativas a
partir de livros, sites de publicações de artigos científicos, sites da justiça do trabalho e normas
regulamentadoras. Com base no conhecimento adquirido será realizada uma análise cautelosa
do processo de montagem do painel de uma empresa automobilística, direcionada
especificamente para questões ergonômicas e de segurança do trabalho.Concluída a análise da
rotina de trabalho foi montada uma proposta técnica de melhoria do setor, esta proposta
contemplava a automatização de alguns processos de análise e montagem das peças do painel,
nos outros processos foi implantado o sistema de revezamento por tempo de permanência,
buscando assim a melhoria em todas as etapas do processo. o que gerou um ganho
considerável na produtividade e reduziu drasticamente o índice de afastamentos no setor.o
setor de montagem do painel de uma montadora do ramo automobilístico recebeu uma
melhoria em seu processo visando garantir a integridade física dos operadores que neste setor
trabalham. Esta melhoria reduziu as operações manuais e a necessidade do operador em
transportar manualmente a peça, desta maneira, os riscos ergonômicos foram eliminados
através deste processo automatizado.
P-195

Curso de Engenharia de Controle e Automação

CONTROLADOR DE VELOCIDADE DE MOTOR BLDC PARA BICICLETA ELÉTRICA

Autores: 51508625 Mateus Vecchini Fernandes; 51508625 Murilo Vecchini Fernandes; ;

Orientador: Leandro de Freitas Veloso

Palavras Chave: BLDC; Bicicleta; Mobilidade

Resumo: A mobilidade urbana, isto é, as condições oferecidas pelas cidades para garantir a
livre circulação de pessoas entre as suas diferentes áreas, é um dos maiores desafios na
atualidade tanto para o Brasil quanto para vários outros países. O crescente número de
veículos individuais promove o inchaço do trânsito, dificultando a locomoção ao longo das
áreas das grandes cidades, principalmente nas regiões que concentram a maior parte dos
serviços e empregos. Hoje em dia existe dois grandes grupos de bicicletas elétricas: o primeiro
é as bicicletas sem acelerador e cujos motores são ativados conforme o ciclista pedala. Nesse
caso, a bicicleta só irá se locomover a partir do ato de pedalar. O outro grupo abrange as
bicicletas elétricas com acelerador. Elas possuem as opções de só acelerar, só pedalar ou uma
combinação entre as duas funções.O presente trabalho tem como objetivo implementar um
controlador de velocidade para o motor BLDC (Brushless Direct Current) com potência de 500
watts e tensão nominal de 48 volts onde o mesmo será incorporado a uma bicicleta
convencional já existente, assim criando um sistema com a oportunidade de futuras melhorias.
Sendo que ao final do trabalho o objetivo específico é projetar e montar um sistema com
melhor custo e maior possibilidade de personalização e atualização, além do ganho de
conhecimento na área programação e controle de potência.Como método para obtenção de
resultados ao tema proposto, foi realizado uma pesquisa bibliográfica e experimental. Para a
parte experimental, utilizou-se softwares computacionais para a elaboração de um circuito
elétrico, e para programação do modulo e apresentação dos dados. No quesito de custo,
buscou-se preços dos equipamentos já existente no mercado atual, com especificações
similares ao desenvolvido, e dos equipamentos necessários para confecção do modulo de
controle proposto.Após pesquisas realizadas e aplicando a metodologia proposta para análise
de resultados, conseguimos resultados baseados principalmente nas simulações executadas. A
proposta do artigo tem como grande diferencial, a inclusão de outras funções além do
controle de velocidade do motor BLDC. Como utilizamos o Arduino como acionamento do
chaveamento dos MOSFET’s para variação da rotação do motor, podemos juntamente com a
programação em LabView adicionar funções como, controle e visualização gráfica do consumo
de bateria, velocímetro digital, mensagens de erros e alertas. Em relação ao custo de
montagem do sistema conseguimos uma melhoria em relação aos controladores
comercializados, tivemos o custo próximo a R$ 100,00, já os controladores prontos podemos
encontrar com valor médio de R$ 400,00. A personalização também é um resultado que foi
aprimorado em relação aos demais controladores, pelo fato de ser usado um Arduino, as
possibilidades de atualizações são grandes, desde alterações na programação até a
implantação de novos sensores e indicadores.Após a realização deste artigo, fica confirmado
que a bicicleta elétrica pode ser um meio de transporte para os centros urbanos, cujo os
resultados encontrados comprovam que um equipamento com personalização e custo baixo é
possível de ser fabricado. Entretanto ainda há espaço para aprimoramentos.
P-196

Curso de Engenharia de Controle e Automação

Controle de acesso inteligente

Autores: 51304532 Luiz Fernando Duarte; 51304532 Thiago da Costa Barbosa; 51203991Natã
dos Santos Mota;

Orientador: Flávio Ramires

Palavras Chave: Arduino; RFID; Baixo custo

Resumo: O artigo baseia-se em um controle de acesso inteligente, implantado com o


conhecimento obtido em sala de aula e com equipamentos considerados simples, e com baixo
custo para implantação. Antigamente os controles de acesso eram feitos por papeis
manuscritos, que geravam um grande impacto ambiental tendo em vista que eram utilizados
muito papel para se efetuar o controle e o mesmo não era seguro, dados eram perdidos e era
necessário muito espaço para arquivo dos controles de acesso. O conceito que iremos abordar
em nosso artigo, é um controle de acesso automatizado por RFID e com micro controlador
ARDUINO e seus conjuntos de subsistemas funcionais, denominados SHIELD. O leitor RFID será
instalado junto a cancela de acesso de veículos e também nas catracas de acesso de pessoas
onde o mesmo recebe a informação do chip magnético, onde é verificado se tal carro ou tal
pessoa está cadastrado no banco de dados, sendo assim liberado o acesso ou não para a
determinada pessoa. Nesse artigo vamos explorar sobre a tecnologia de leitores de RFID que
se comunicam com banco de dados, auxiliados por ARDUINO, com isso trazemos segurança
com automação de baixo custo.Para que a comunicação seja possível entre a plataforma
ARDUINO e banco de dados primeiro devemos implementar uma camada de comunicação em
rede padrão TCP/IP, para o ARDUINO, utilizando endereçamento fixo ou DHCP, feito isso o
mesmo já estará em rede. Essa camada de comunicação, é responsável por informar à camada
de software aplicativo as informações necessárias para que os atuadores sejam acionados ou
não. Para a identificação dos usuários será utilizado um SHIELD RFID (modelo – MFRC522 –
RFID card), para que sejam feitas as leituras das TAGS, o ARDUINO fará a busca no banco de
dados MYSQL que pode ser utilizado na nuvem (internet) ou plataforma física. A comunicação
entre o ARDUINO e o banco de dados se dará através do código em XAMPP (PHP). A
identificação da presença do automóvel/pessoa se dará por meio de sensores indutivos. A
liberação ou não do acesso é dada através da atuação dos motores das cancelas, e está
atrelada aos dados requisitados ao banco de dados da instituição, existirá a implementação de
abertura manual da cancela por um operador mediante inspeção visual da identificação como
forma de evitar que em caso de pane no sistema, os acessos fiquem bloqueados. O usuário do
sistema será informado através de um monitor LED que também se comunicará com o
ARDUINO através de um SHIELD HDMI. Foi de fundamental importância na concepção do
conceito o requisito de baixo custo, porém tomou-se o cuidado durante o design do sistema
para que a flexibilidade e, portanto, a expansibilidade do sistema não fosse abandonada.
Podemos expandir o sistema para entradas de pessoas, pois o conceito seria o mesmo,
também poderíamos manter o sistema muito mais informativo adicionando mais informações
ao banco de dados. Porem optamos por não acrescentar muitas informações no controle de
acesso de veículos porque poderia ocasionar lentidão no acesso. O sistema descrito neste
artigo atende o requisito de controle de acesso desde que haja o compartilhamento de dados
junto ao servidor da instituição, onde será gerado pré-requisitos para o acesso. O usuário não
cadastrado poderá adentrar sempre mediante a liberação de um porteiro onde liberaria
manualmente. Com o controle de acesso em funcionamento conseguiríamos chegar em nosso
objetivo de proporcionar o ambiente em um local mais seguro, trazendo conteúdo informativo
para os frequentadores, tendo total controle de pessoas que entram, não permitindo que
pessoas não autorizadas circulem no interior do recinto. O sistema implementado além de
controlar o acesso, também pode criar um ambiente de interatividade com o usuário da
instituição. Portanto concluímos que artigo proposto é de viável aplicação.
P-197

Curso de Engenharia de Controle e Automação

CONTROLE DE PRODUÇÃO COM AUXÍLIO DE SISTEMAS SUPERVISÓRIOS – MES


(Manufacturing Execution System / Sistemas de Execução da Manufatura)

Autores: 51304893 Stella Pinheiro Mariscal; 51304893 Marcos Vinicius Loiola Cardoso;
51304387Elias Mendes Romualdo Junior;

Orientador: Marcos Olivio Sotelo

Palavras Chave: MES, Sistemas Supervisórios, CLP

Resumo: O trabalho traz um assunto que está em evolução, controle industrial e de produção
através de sistemas de controle e automação. Onde os sistemas dentro da produção, que tem
evoluído através de tecnologias, não se baseiam apenas em substituir o trabalho humano, mas
ajudam no desenvolvimento de novos projetos, qualidade, custos, prazos, e enfim,
melhorando o desempenho, através de programação CLP, automatização de máquinas e
sistemas supervisórios. O controle e automação estão presentes em quase todas as plantas
industriais, como exemplo básico, controle de temperatura de uma sala.O objetivo é falar
sobre redução de perdas, a competitividade, o foco de qualidade e rastreabilidade sujeitas a
falhas, onde impacta diretamente nos custos da empresa. Evidenciando ainda mais a
necessidade de usar sistemas supervisórios na manufatura, realizando a automação através de
CLP.Através de pesquisas tanto bibliográfica como em campo, nota-se que cada vez mais se faz
necessário o uso de sistemas supervisórios.Onde todas as etapas da produção são
supervisionadas, e analisadas para posterior melhoria. Pode-se dizer que quanto mais
controle, mas a qualidade de seu produto é garantida. E sua produção ligada com seu
financeiro, maior rentabilidade para sua empresa. Hoje, se as empresas ainda controlam sua
produção em planilhas de excel, não é garantido sua rastreabilidade e produtividade, pois a
análise é mais manual, demorando para atacar no problema. Com o sistema supervisório,
nota-se que sua produtividade aumenta, e quando se tem um problema, é mais rápido agir
direto na raiz do mesmo. Tem muitos clientes que exigem cada vez mais a rastreabilidade do
produto, sendo assim, pode-se ter em cada estação da linha o controle e gravação da
rastreabilidade. Conclui-se que MES é um dos sistemas mais atuais, para alavancar de forma
positiva e eficaz o sistema de produção e coletas de informação em tempo real,
disponibilizando tempos menores para tomadas de decisões e resoluções de problemas.
Existem muitos pontos a serem trabalhados no desenvolvimento e implementação do sistema
dentro de uma empresa.
P-198

Curso de Engenharia de Controle e Automação

EFICIÊNCIA ENÉRGICA DE GERADOR ELÉTRICO IMPULSIONADO POR MOTOR À COMBUSTÃO


INTERNA DE HIDROGÊNIO E GASOLINA

Autores: 51304302 Evandro dos Santos Rosa; 51304302 Fabio Martins da silva;
51304442Rafael Neca; 51304901Willian Inacio de Oliveira

Orientador: Leandro de Freitas Velozo

Palavras Chave: Gerador elétrico, hidrogênio, eficiência energética.

Resumo: Cada vez mais se tem discutido a importância dos estudos de combustíveis
alternativos em virtude de questões ambientais e do fato que os combustíveis fósseis são
recursos finitos, por isso podem ser esgotados. O estudo prospectivo com projeção de cenário
discutido neste artigo demostra um comparativo de eficiência energética entre os
combustíveis hidrogênio e gasolina, quando utilizados por um motor a combustão interna
responsável por impulsionar um gerador elétrico de 13kVA. A ideia de realização deste estudo
é justificada pela grande utilização de geradores em setores da sociedade onde não pode
ocorrer a interrupção do fornecimento de energia elétrica, como hospitais e indústrias. Dessa
maneira, o estudo de eficiência energética dos combustíveis em geradores de alta potência é
de grande importância, visando aspectos de economia financeira e otimização destes
equipamentos. O cenário abordado no artigo discute a ideia de utilizar o hidrogênio como um
combustível viável em motores a combustão interna responsáveis por impulsionar geradores
elétricos, buscando alcançar melhores resultados de rendimento e performance do que os
motores convencionais a gasolina. O método utilizado foi um estudo prospectivo com projeção
de cenário, a partir do artigo de SÁINZ et al. (2011), visando através de métodos estatísticos e
linhas de tendência, verificar o rendimento e eficiência dos combustíveis em geradores com
alta potência. Assim, após a pesquisa e análise de dados, pode-se perceber a potencial
capacidade do hidrogênio em substituir a gasolina como combustível em motores a
combustão, uma vez que este demostrou melhor rendimento e performance diante das
projeções de cenário analisadas. O objetivo do estudo foi realizar uma avaliação dos resultados
de consumo específico de combustível e eficiência térmica de um motor a combustão interna
bicombustível (gasolina e hidrogênio) nos momentos onde o gerador elétrico fornece carga
elétrica de 1 a 10,48 kW. Com isso, buscou-se evidenciar o melhor combustível para essa
determinada aplicação.O método utilizado foi um estudo prospectivo com projeção de
cenário, a partir do artigo de SÁINZ et al. (2011), visando através de métodos estatísticos e
linhas de tendência, verificar o rendimento e eficiência dos combustíveis em geradores com
alta potência.As projeções de cenário realizadas a partir do estudo de Sainz et al. (2011),
demonstraram os possíveis valores de consumo especifico de combustível e eficiência térmica
para um gerador elétrico bicombustível (hidrogênio e gasolina) com potência aparente de
13kVA, quando este equipamento estiver operando dentro de um intervalo de carga elétrica
de saída, de 1 a 10,48kW. O estudo das curvas de consumo especifico de combustível e
eficiência térmica, demonstrou que nos instantes de baixa carga elétrica de saída, o consumo
de combustível é mais elevado. A medida que a carga elétrica de saída é aumentada, ocorre a
diminuição de consumo, evidenciando um comportamento de grandezas inversamente
proporcionais. Esse fenômeno de variação do consumo de combustível em função da carga
elétrica de saída, pode ser explicado pelo gráfico de eficiência térmica, que evidencia a
transformação de mais energia em calor nos momentos de baixa carga, diferentemente dos
momentos de alta carga, onde o motor se torna mais eficiente termicamente. A eficiência de
consumo de combustível a partir da carga de saída, também pode ser observada no gráfico de
consumo especifico de combustível típico de motores, que apresenta uma curva com
comportamento similar ao das projeções de cenário realizadas para o gerador elétrico com
potência aparente de 13kVA bicombustível, o que evidencia a coerência da tendência aplicada.
A partir do estudo prospectivo de projeção de cenário realizado com um gerador elétrico com
potência aparente de 13kVA, utilizando gasolina e hidrogênio como combustíveis, pode-se
evidenciar a melhor eficiência do hidrogênio em relação a gasolina, quando comparados os
aspectos de consumo específico de combustível e eficiência térmica, dentro de um intervalo
de carga elétrica de saída de 1 a 10,48kW. Outro fator observado, foi o menor consumo do
gerador elétrico quando este fornece valores mais elevados de carga elétrica de saída, tanto
para o hidrogênio quanto para a gasolina, essa característica mostra a importância do
dimensionamento correto do gerador elétrico de acordo com a aplicação, evitando assim
perdas desnecessárias de energia. O hidrogênio demostrou potencial capacidade de
substituição da gasolina em motores de combustão interna, o que implicaria diretamente na
redução do uso de combustíveis fósseis nessas aplicações, que beneficiaria diretamente o
meio ambiente.
P-199

Curso de Engenharia de Controle e Automação

ENERGIA FOTOVOLTAICA: Sustentabilidade e Automação

Autores: 51407446 Jean Carlo Rabello Severino; 51407446 Françuelliton Dantas Silva; ;

Orientador: Marco Sotelo

Palavras Chave: Energia solar – Tecnologia – Automação.

Resumo: Este trabalho demonstrará a importância da geração de energia renovável, que pode
ajudar os países através do fornecimento de acesso à energia limpa, segura e acessível. As
energias renováveis passaram a ser as principais representantes do que há de mais moderno
na geração de energia hoje. Dezenas de giga watts de energia eólica, hidrelétrica e solar
fotovoltaica são instalados a nível mundial a cada ano em um mercado que vale mais do que
cem bilhões de dólares anualmente. Outros mercados de tecnologias de energia renovável
também estão surgindo. Nos últimos anos, verificaram-se reduções dramáticas nos custos das
tecnologias das energias renováveis como resultado da P&D e da implantação acelerada. A luz
solar fornece a fonte de energia que alimenta o clima da Terra e seu Ecossistema.
Aproveitando desta energia liberada pelo sol para água quente e energia elétrica é possível
fornecer uma fonte de energia renovável e de baixo carbono, e também para atenuar as
alterações climáticas.A conversão direta da luz do sol em eletricidade é um processo muito
interessante para gerar energia renovável de forma ambientalmente correta. Este ramo da
ciência é conhecido como "fotovoltaica" ou "FV". A tecnologia fotovoltaica é modular, opera
silenciosamente e é, portanto, adequada para uma ampla gama de aplicações e pode
contribuir substancialmente para as nossas futuras necessidades energéticas. Embora, os
princípios básicos da FV foram descobertos no século 19, não foi antes das décadas de 1950 e
1960 que as células solares encontraram uso prático como geradores de eletricidade, um
desenvolvimento que surgiu através de tecnologia de semicondutores de silício para
aplicações eletrônicas. Hoje, uma gama de tecnologias FV estão disponíveis no mercado e em
desenvolvimento em laboratórios. Os sistemas fotovoltaicos completos consistem em dois
elementos: "módulos" (também denominados "painéis"), que contêm células solares, e
"Balance of System" ("BoS"). O BoS compreende principalmente componentes eletrônicos,
cabeamento, estruturas de suporte e, se aplicável, armazenamento de eletricidade. Os custos
de BoS incluem também os custos de mão-de-obra da instalação. O sol fornece a maior parte
da energia disponível na Terra; energia eólica, energia hidrelétrica, biomassa e todos os
combustíveis fósseis podem rastrear sua fonte de energia de volta ao sol. Estas vias indiretas
para a obtenção da energia solar têm certas vantagens: armazenamento de energia no caso de
combustíveis fósseis e energia hidroelétrica e transporte de energia no caso do vento. No
entanto, os desafios envolvidos no aproveitamento da energia solar diretamente e em larga
escala são tais que continua a ser uma forma elusiva, mas ainda fundamentalmente atraente
de mitigar a mudança climática. Figura 1: Painéis solares Fonte:
http://www.teslaenergia.net/usina-solar Embora estas abordagens simples solares serem
importantes, este trabalho está preocupado principalmente com conversão de energia solar
ativa que pode substituir geração de energia convencional e contribuir para um fornecimento
de energia verdadeiramente sustentável. Milhões de pessoas em países em desenvolvimento
sem acesso à eletricidade da rede representam importantes consumidores potenciais de
energia solar. Pessoas que vivem em áreas isoladas podem desfrutar de melhores padrões de
vida com dispositivos relativamente simples de energia solar. Com o recente advento de
painéis fotovoltaicos de baixo custo e eficiente iluminação LED, a tecnologia poderia agora
substituir lâmpadas de querosene tradicionais como uma alternativa econômica e segura. Em
muitos países em desenvolvimento, há um nível surpreendentemente alto de uso de telefones
celulares, apesar de uma infraestrutura limitada para recarregar a bateria. Com quase um
terço da população mundial vivendo sem eletricidade, a energia solar oferece uma grande
promessa para melhorar os padrões de vida e reduzir as emissões de gases de efeito estufa
tipicamente associadas. Figura 2: Empresa com painéis solares Fonte:
http://www.greenearthenergypv.com/commercial-solar-company/ Nos tempos atuais é
impossível se imaginar uma sociedade sem energia, seja qual origem ela tenha. A energia solar
é muito benéfica em diversos fatores que estaremos apresentando no decorrer deste trabalho.
Hoje a população está cada vez mais preocupada com seu bem-estar, a energia solar não polui
o meio ambiente e pode trazer grandes economias para industrias que utilizam energia na sua
produção de maneira sustentável. A energia solar tem inúmeras vantagens sobre as outras
energias, nosso objetivo é mostrar que podemos utilizar a energia solar em diversos
ambientes, como nas empresas e nas residências, é importante ressaltar que ela traz
economia nos proporciona um ambiente menos poluído. A energia solar é uma das tecnologias
mais promissoras para o futuro, além de não poluir o ambiente. Devido a sua fonte é
considerada como inacabável.Em geral, foram utilizados livros e artigos científicos encontrados
na internet para elaboração deste trabalho. Pelo fato deste trabalho ter o objetivo de
demonstrar a importância econômica e ambiental da energia solar, por ser renovável e
sustentável, foram também coletados dados em lojas de materiais buscando compreender
melhor e processar o nível de utilização de energia solar em que o Brasil se encontra.Neste
trabalho foi apresentado a importância e o enorme crescimento da geração de energia elétrica
através de fontes renováveis, que no caso deste trabalho foi focado a energia fotovoltaica. O
mundo moderno exige tecnologias limpas e sustentáveis, pois atualmente é notório de que
como os combustíveis fósseis são prejudiciais ao meio ambiente, logo nocivo aos seres
humanos, portanto é necessário a criação e implementação e sistemas que reduzam os
poluentes ou até mesmo garantam um futuro com tecnologias de geração de energia elétrica
através de fontes totalmente limpas. Conforme demonstrado ao longo de inúmeras
informações neste trabalho, a aplicação da automação em usinas geradoras de eletricidade
obtida através da energia do sol, é possível aumentar a capacidade produtiva e minimizar
erros humanos. As vantagens da energia fotovoltaica são gigantescas, e aliada aos conceitos
de engenharia de automação com aplicação adequada, os resultados são excelentes. A
utilização de robôs para a realização de limpeza em grandes centrais solares, como em áreas
desérticas por exemplo, é mais um caso de como a Engenharia de Controle e Automação tem
papel de extrema importância em qualquer sistema tecnológico da modernidade. A limpeza
executada pelos robôs por meio de sopros de ar e retirada do pó através de limpadores de
microfibras delicadas é mais uma das diversas tecnologias inovadoras que os engenheiros
criam ao redor do mundo todos os dias. O futuro da geração de energia elétrica deve ser
sustentável e a energia fotovoltaica é um dos maiores trunfos da humanidade.Neste trabalho
foi apresentado a importância e o enorme crescimento da geração de energia elétrica através
de fontes renováveis, que no caso deste trabalho foi focado a energia fotovoltaica. O mundo
moderno exige tecnologias limpas e sustentáveis, pois atualmente é notório de que como os
combustíveis fósseis são prejudiciais ao meio ambiente, logo nocivo aos seres humanos,
portanto é necessário a criação e implementação e sistemas que reduzam os poluentes ou até
mesmo garantam um futuro com tecnologias de geração de energia elétrica através de fontes
totalmente limpas. Conforme demonstrado ao longo de inúmeras informações neste trabalho,
a aplicação da automação em usinas geradoras de eletricidade obtida através da energia do
sol, é possível aumentar a capacidade produtiva e minimizar erros humanos. As vantagens da
energia fotovoltaica são gigantescas, e aliada aos conceitos de engenharia de automação com
aplicação adequada, os resultados são excelentes. A utilização de robôs para a realização de
limpeza em grandes centrais solares, como em áreas desérticas por exemplo, é mais um caso
de como a Engenharia de Controle e Automação tem papel de extrema importância em
qualquer sistema tecnológico da modernidade. A limpeza executada pelos robôs por meio de
sopros de ar e retirada do pó através de limpadores de microfibras delicadas é mais uma das
diversas tecnologias inovadoras que os engenheiros criam ao redor do mundo todos os dias. O
futuro da geração de energia elétrica deve ser sustentável e a energia fotovoltaica é um dos
maiores trunfos da humanidade.
P-200

Curso de Engenharia de Controle e Automação

Modelagem Matemática da Dinâmica de Um Drone

Autores: 51508509 Fabio Antunes Maciel; 51508509 ; ;

Orientador: Leonardo Damigo

Palavras Chave: Modelagem Matemática Dinâmica Drone

Resumo: Os drones (do Inglês: zangão) pertencem a uma classe de veículos chamada de VANT
(Veículo Aéreo Não Tripulado) e são caracterizados por veículos com no mínimo três rotores
do tipo hélice, capazes de voar e carregar cargas sem a necessidade de um humano a bordo.
Atualmente estes veículos possuem tamanhos e capacidades de carga variadas, desde algumas
dezenas de gramas até algumas dezenas de quilogramas, e já são comercializados em escala.
Na Figura 1, exibida a seguir, apresenta-se uma diagramação de uma malha fechada de
controle. Esta malha representa o processo de controle do drone como um todo. Como se
pode observar na figura, o processo é iniciado com um sinal de referência, que representa
todos os estados em que se deseja que o drone esteja em um determinado instante de tempo.
Este sinal é comparado com os sinais que saem dos sensores, ou malha de realimentação, e
geram um sinal chamado “sinal de erro”. Este sinal é a referência necessária à estratégia de
controle, uma vez que representa a diferença entre os estados desejados do drone e os
estados atuais.O objetivo do presente projeto é o desenvolvimento de um modelo matemático
que descreva a dinâmica do drone para qualquer instante de tempo, para isso, será necessário
obter as equações que descrevem seu movimentoPesquisa bibliográfica, obtenção das
medidas necessárias, cálculo da posição e velocidade angular e translacional, simulação em
software de modelagem matemática.Pesquisa bibliográfica, modelos preliminares em
andamento.Trabalho em andamento.
P-201

Curso de Engenharia de Controle e Automação

Processo de Refrigeração para Cervejaria Artesanal

Autores: 51305692 Guilherme Ferreira de Souza; 51305692 Cleber Leonardo Gomes;


51406359Felipe Gonçalves;

Orientador: Marcos Olívio Sotelo

Palavras Chave: Processo de Refrigeração, Mosto, Cervejas Artesanais, Sistema Supervisório

Resumo: Processo de Refrigeração para Cervejaria Artesanalpesquisar sobre impactos


ambientais relacionados à cervejarias artesanais, levantar dados técnicos de refrigeração no
preparo de cervejas, entender os benefícios que um sistema supervisório pode beneficiar no
processo de refrigeração do mostoA nossa solução para este problema apresentado consiste
em um sistema de resfriamento usando um banco de água gelada e uma troca de calor
utilizando um equipamento denominado chiller de placas. Este reservatório de água contém
um sistema de condensação no qual manterá a água a uma temperatura de 2 graus Celsius.
Toda vez que a água que estiver dentro do reservatório aumentar sua temperatura, será ligado
automaticamente uma condensadora. Com a ajuda de um motor, essa água irá recircular
passando por dentro do chiller de placas onde efetuará a troca de calor com o mosto. Quando
o mosto estiver pronto para passar pelo processo de resfriamento, um segundo motor será
acionado fazendo com que o mosto saindo do seu reservatório irá passar também pelo chiller
de placas e irá para o fermentador. A troca de calor ocorrerá quando a aágua e o mosto
estiverem passando pelo chiller em direções opostas, utilizando de um sistema de contra
fluxo.Com a crescente procura por cervejas artesanais dentro do cenário gastronômico, existe
uma necessidade de se aumentar a produtividade das Cervejarias Artesanais. Uma das formas
para aumento dessa produtividade sem que haja desperdícios de água, está envolvido
diretamente no processo de refrigeração da bebida, antes que ela se transforme em cerveja.
Graças ao uso da Tecnologia de Automação Industrial e melhorias no Processo de
Refrigeração, isso tudo se torna possível e viável para os pequenos produtores de cervejas
artesanais. O trabalho aqui descrito tem como finalidade apresentar o correto
dimensionamento de um estrutura desenvolvida para a refrigeração dentro do processo de
fabricação de cervejas artesanais. Em qualquer hipótese, não haverá situações em que o nível
de água seja insuficiente para abastecer o sistema. O Chiller de Placas é considerado o
equipamento mais eficiente com menor consumo de água e fácil utilização para pequenas
cervejarias artesanais. As combinações de vazão de água para aumento ou diminuição serão
suficientes para controlar todo o processo de refrigeração do mosto.
P-202

Curso de ENGENHARIA CONTROLE E AUTOMAÇÃO

PROJETO DE IRRIGAÇÃO AUTOMATIZADA COM CARREGAMENTO SOLAR

Autores: 51204129 CLEBER DALASTRA; 51204129 ; ;

Orientador: MARCO OLIVO SOTELO

Palavras Chave: FOTOVOLTAICO; SOLAR; IRRIGAÇÃO

Resumo: O Projeto origina-se da necessidade de irrigação em ambiente em que não há energia


elétrica. Assim, por ser auto carregável e automatizado, não haverá necessidade de energia
elétrica, que demandaria muito mais custo e trabalho em produtor rural. Além do mais, este
projeto será reinventado para outras utilidades, como iluminação. Para realização do Projeto
utilizou-se da fundamentação teoria e observação dos projetos práticos existentes. Desta
forma compreende-se que o projeto apresentado tem muitos benefícios tanto na economia de
recursos hídricos quanto na redução de mão de obra, induzindo o empreendedor a investir na
aquisição deste produto, que não tem alto custo e pouquíssimas desvantagens.O objetivo do
presente trabalho é automatizar os sistemas de irrigação, na intenção de otimizar e minorar o
consumo desnecessário de água, bem como minimizar a mão de obra necessária que
atualmente desprendida a realizar tal controle.Este projeto foi desenvolvido com a
necessidade de automatizar uma campo de irrigação onde não havia energia elétrica, foi
estudado tecnologias existentes, o que demandaria algumas automações de alimentação de
circuito para controle e alimentação das bombas para irrigação, desta forma foi pesquisado, e
colocado em pratica a pesquisa até a sua conclusão com efetividade, e ainda podendo ser
utilizado para outros fins devido ao banco de baterias, como por exemplo, iluminação. Assim
compreende-se que o projeto tem muitos benefícios econômicos quanto ambientais, pois
controla a quantidade ideal de água a ser utilizado, reduzindo perdas, alem de redução de
mão de obra.Como resultado as pesquisas realizadas e através do projeto desenvolvido, ficou
claro que objetivo do projeto foi cabalmente cumprido. Apesar de ser um simples sistema de
irrigação automatizado e devidamente programado para ser autoalimentado (carregado por
energia solar). É comprovável a diminuição de despesa alcançada com a interação das
tecnologias deste projeto.Conforme mencionado durante a apresentação do projeto, o
objetivo principal é a redução de desperdício de recursos hídricos, bem como a flexibilidade do
agricultor, que por intermédio deste projeto não precisará mais verificar assiduamente a
umidade e irrigação do solo. Se o projeto for aproveitado em uma situação real de agricultura,
seria necessário alterar a bomba utilizada para uma com maior capacidade. Com as diversas
novas ideias surgiram inúmeras opções de futuras, será possível proporcionar várias
alternativas de culturas irrigadas ao agricultor. Como forma a exemplificar as ramificações
dadas a este projeto, pode-se pensar em atribuir a função de irrigação e cultivo de acordo com
o tipo de produto cultivado, evitando alterações no código de programação caso mude o
produto agricultado. Isto possibilita a irrigação de várias áreas de cultivo ao mesmo tempo.
Como sugestão de progresso futuro, aconselha-se a implementação de sensores industriais.
Estes artifícios são mais precisos e duráveis, o que majora a eficácia do projeto. Assim
compreende-se que o presente projeto pode contribuir em muito para o controle e redução
do desperdício de recursos hídricos bem como de energia elétrica. Além disto, pode ser
utilizado em diversas áreas agrícolas, como a plantação de alimentos, ou de flores e plantas.
P-203

Curso de Engenharia de Controle e Automação

Realização do Controle de Posição e Orientação de um AGV com Duas Rodas Tratoras

Autores: 51406062 Adair Pádua da Silva; 51406062 Tiago Alessandro de Brito; 51407202Dawitt
Santiago Barbosa;

Orientador: Rodrigo Fiorini

Palavras Chave: AGV, Protótipo, controlador

Resumo: Um AGV (do Inglês: veículo autoguiado) é um veículo, comumente movido a motores
elétricos, capaz de atingir localizações específicas dentro de uma edificação de maneira
autônoma, ou seja, sem o auxílio de um operador humano. Os primeiros AGVs
contemporâneos datam de 1953. Eles eram pequenas unidades de tração modificadas,
projetadas para seguir um cabo elétrico instalado na parte superior de um armazém de frutas
e verduras, e servia para deslocar mercadorias dentro do estoque. Este tipo de veículo tornou-
se uma escolha popular entre empresas, por se tratar de um sistema automatizado, é possível
realizar o transporte de cargas e objetos de maneira eficiente, evitando possíveis falhas
humanas e viabilizando um sistema que pode funcionar além das horas de trabalho que um ser
humano pode realizar. O objetivo do presente projeto é a realização do controle de posição,
velocidade e orientação de um AGV utilizando um microcontrolador para o transporte de
pequenas cargas e objetos no hospital escola veterinário da faculdade Max Planck, contendo
certa inteligência para rotear em um espaço através de localização por sistema de GPS, capaz
de decidir uma estratégia mais eficaz diante obstáculos em sua rota, capaz de identificar riscos
para si mesmo, animais e humanos em seu caminho ou rota. Controle: utilização de uma roda
frontal e duas rodas traseiras de tração laterais atuadas por dois motores elétricos síncronos
independentes utilizando um microcontrolador. Localização e Roteamento: Além de
buscar pelo caminho mais curto, o veículo deverá evitar caminhos obstruídos a atingir a
localização desejada, isto pode ser feito através do algoritmo recursivo de Djikstra, utilizado
em sistemas de GPS nos dias atuais. Estratégia de Segurança e Proteção: Utilização de
sensores fotoelétricos, ultrassônicos radar para a identificação de possíveis objetos em rota de
colisão com o AGV. O sistema deve possuir uma estratégia de decisão que o informa quando
parar (ou mesmo recuar) e o que fazer após esta ação. Pesquisa tecnológica (desenvolvimento
experimental) que visa à materialização de protótipo. NA.A estrutura desenvolvida e o
esquema elétrico aplicado, apresentaram resultados positivos, com relação a sua locomoção.
A solução de hardware e software de controle logico tem evoluído na medida em que foi
agregado testes e pesquisas, afim de obter um controle mais preciso em sua locomoção.
P-204

Curso de Engenharia de Controle e Automação

ROUTER CNC: Comandado por Audino com baixo investimento

Autores: 51304362 Anderson Antônio de São José; 51304362 Alexandre Rodrigues Garcia;
51304257Caio Henrique S. Donda; 51305718Luiz Fernando Pitondo

Orientador: Rodrigo Fiorini Mendes

Palavras Chave: Router, CNC, Arduino

Resumo: Com o advento dos computadores muitos equipamentos que antes exigiam o
controle humano para serem operados, hoje se tornaram autônomos. A automatização dos
equipamentos foi um novo marco na produção industrial e essa automatização traz além do
aumento da produção, maior precisão e repetibilidade dos produtos por eles gerados. Uma
máquina muito usada na produção de peças na indústria é a fresa, esta também sofreu sua
automatização dando origem ao CNC ou controle numérico computadorizado, uma máquina
de grande aplicação nas indústrias na produção de peças com alta precisão. Estes
equipamentos possuem alta tecnologia embarcada o que faz seu custo ser altíssimo. Um
equipamento de menor porte comparado a um CNC industrial, mas de grande utilidade e de
alto custo também são os equipamentos ROUTERS CNCs, router em inglês se refere às tupias,
ferramentas de uso manual para realizar trabalhos em madeira. O equipamento ROUTER CNC
é um sistema de controle numérico controlado por computador e utilizado para trabalhos com
madeira, plásticos e até metais não ferrosos. Tendo em vista o alto custo de uma ROUTER CNC,
tanto do equipamento físico e da licença do software necessário para executar o controle
deste equipamento. Este projeto busca criar uma máquina ROUTER CNC de baixo custo com
software livre, capaz de criar peças em madeira, plástico, metais não ferrosos e auxiliar na
confecção de placas de circuito impresso permitindo assim ao iniciante neste mercado
produzir suas peças com alta qualidade com um investimento inicial bem abaixo dos preços de
mercado.Construir um router CNC de baixo custo, fazendo com que micro e pequenos
empresários possam adquirir essa tecnologia sem grandes investimentos fazendo com que
aumente sua gama de produção e possa crescer comercialmente.O desenvolvimento deste
projeto foi iniciado a partir de materiais de MDF para estrutura, barras roscadas e guias
lineares, motores de passo Nema 23 (3 unidades) que permitem até 10Kgf, CNC Shield V3
acoplada a placa de Arduino para comandos, motor de passo Spindle de 500W que alcança ate
15 mil RPM com controle de velocidade, que nos garante uma precisão e boa qualidade.O
resultado obtido deste projeto final foi que é possível produzir um router CNC com materiais
de alta qualidade, softwares livres e de fácil manuseio, mas com baixo custo e alta qualidade
na produção e finalização de materiais como madeiras, aço, plásticos, etc, afim de atender as
necessidade de micro e médias empresas com baixo investimento necessário.Esse projeto
demonstrou ser muito flexível, de bastante utilidade e de baixo custo de investimento e pouca
necessidade de manutenção, podendo ser aplicado em pequenas empresas e fazer com que
muitas pessoas possam iniciar sua carreira ou uma renda complementar, bem como, ser
utilizado em escolas técnicas e universidades, pois utilizam tecnologias de fácil acesso. O artigo
em questão deixa ramificações para melhoria do projeto proposto, como, por exemplo,
implantação de um sistema de impressão 3D, tornando o Router híbrido, podendo alternar de
usinagem a impressões 3D, e aumentando sua produtividade. Como resultado final, conclui-se
que este projeto é viável financeiramente e atende as funcionalidades propostas no início do
artigo.
P-205

Curso de Eng. de Controle e Automação

Sistema de Alimentação automática de linha de produção

Autores: 51305001 Lazaro De Souza Cardoso; 51305001 Douglas Penteado; 51304335Athos


Pavan;

Orientador: Flávio Ramires

Palavras Chave: Transporte pneumático, movimentação de materiais, lógica de programação.

Resumo: O sistema de Alimentação automática de linhas de produção (Transporte


Pneumático) é aplicado como solução de movimentação de materiais utilizando ar
pressurizado através de um encaminhamento de tubos dentro do site industrial de empresas
pequeno, médio e grande porte. Este representa redução de custo significativa no processo de
fabricação.Como a grande maioria dos Engenheiros, as atividades que o Engenheiro de
Controle e Automação deve exercer não são diferentes, define-se em buscar soluções criativas
e econômicas que trarão a empresa e aos funcionários melhoras significativas e benefícios,
sejam eles no âmbito produtivo, financeiro, ambiental. A automação do transporte de matéria
prima deve funcionar de forma sincronizada, e de forma que obedeça aos parâmetros pré-
definidos, pelo EngenheiroO trabalho foi realizado por meio de etapas que de certa forma se
assemelham a sua estrutura. A primeira etapa foi a escolha do tema de estudo. A necessidade
de efetuar o transporte de material cada vez mais eficiente seja em tempo ou segurança
somado a busca constante pelo gasto energético e consequentemente redução de custos foi o
fator chave de decisão. A terceira etapa esta basicamente em função da compreensão do que
é o transporte pneumático, no entendimento de que nem todos os que efetuarão a leitura
deste trabalho possuem o conhecimento especifico do assunto. Como os tipos de materiais
que podem ser transportados tem características muito abrangentes foi necessário delimitar o
conteúdo, de modo a torna-lo coerente com a proposta de um artigo cientifico. A etapa
seguinte compreende a apresentação prática de um projeto de automação, que demonstra
não só sua forma de funcionamento como também detalhes técnicos, fluxograma e lógica de
programação. A sexta e ultima etapa, por fim conclui o estudo Este trabalho exibirá os
resultados técnicos da automação de um TP, criado a partir de um setor de uma empresa
fictícia no intuito de incrementar fácil entendimento aos conhecimentos apresentados até o
momentoA automação do sistema de alimentação de linhas de produção de fato trazem
melhorias significativas no processo livrando dos velhos problemas, e gerando redução de
custos em vários setores de uma indústria acelerando processo produtivo, diminuindo a perda
de matéria prima reduzindo numero de mão de obra. O Transporte pneumático oferece
grande rapidez de movimentação de material e proporciona um ambiente interno mais limpo.
Em contrapartida sistema de automação exige mão de obra qualificada para operação.
P-206

Curso de CIÊNCIAS CONTÁBEIS

A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NAS PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS

Autores: 51406878 BRUNA REGINA AZEVEDO; 51406878 EDNEIA LACERDA SOARES;


51406159TELMA COSTA DO NASCIMENTO;

Orientador: ROGERIO PENA MASI

Palavras Chave: AUDITORIA INTERNA. PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS . CONTROLE INTERNO

Resumo: O presente trabalho tem como propósito principal tratar da Auditoria interna,
apresentando seus benefícios, relatando sua origem, suas convicções, suas metas, a função do
auditor interno e sua relevância para as pequenas e médias empresas. A Auditoria interna é
um diferencial dentro das organizações, além de amparar os administradores no
desenvolvimento e no comando das atividades da empresa. Vistos que as pequenas e médias
empresas têm como aptidão o seu crescimento, precisa de uma assistência permanente para
os segmentos dos seus processos internos.Apresentar a importância da auditoria interna como
ferramenta de controle e desenvolvimento, concedendo uma visão mais extensa sobre os
benefícios da implementação das práticas de Auditoria Interna e sua contribuição para o
desenvolvimento e a sobrevivência das pequenas e medias empresas no mercado.O recurso
utilizado nesta pesquisa foi à pesquisa bibliográfica, livros e consulta em periódicos, como
sites, artigos científicos e revistas. A execução da pesquisa bibliográfica concedeu uma visão
mais extensa sobre a importância da Auditoria Interna em pequenas e médias empresas e a
compreensão melhor sobre seus benefícios e possível implantação desse sistema nessas
empresas.A Auditoria interna é de suma importância para as pequenas e médias empresas,
desempenhando papel de grande relevância, serve como ferramenta de apoio à gestão ,
favorecendo as empresas com um maior controle de seu patrimônio, buscando diminuir a
ineficiência, negligencia, insuficiência, etc. Com esse recurso de controle a entidade se
favorece dos diagnósticos, conforme o respeito as normas e processos internos, prováveis
áreas de riscos, proporcionando a gestão tomar as decisões precisas.Conclui-se que é de
fundamental importância e relevância a implantação de sistemas de controle e de auditoria
interna nas pequenas e médias empresas como uma estratégia de garantir um melhor controle
de suas ações, maior confiabilidade das informações, maior credibilidade no mercado. A
adequação de um processo de auditoria interna traz a garantia de uma maior perspectiva de
sucesso e sobrevivência, superando a existência de forças externas e internas que poderiam
influenciar o desempenho da empresa.
P-207

Curso de Ciências Contábeis

A Importância do estoque nas pequenas empresas

Autores: 51405851 Danylo de Santana Oliveira; 51405851 Elisangela Alves da Costa Almeida;
51305577Tânia Cristina Ferreira;

Orientador: Grieco Rodrigo Bossardi

Palavras Chave: Estoque - Empresa - Gestão

Resumo: A grande maioria das empresas no Brasil estão enquadradas como pequenas
empresas, e muitas delas tem dificuldade em seu controle de estoque, e com as mudanças
rápidas na economia é necessário que a empresa esteja sendo bem administrada e é
fundamental que haja uma boa gestão,e controle que mantenham o estoque com giro e
tamanhos coerentes à atividade da empresa. O que é visto por essas empresas é uma
desordem em relação aos seus estoques, muitos não sabem quanto tem de capital investido,
não tem controle do que entra e saí, acabam mantendo um estoque maior que o necessário
com giro baixo tornando-o dispendioso para organização. O gestor precisa manter uma boa
taxa de renovação, ou seja, manter um giro de estoque de qualidade pois este é um indicador
muito importante para saber a saúde da empresa, se ele estiver baixo indica que ela está
vendendo pouco ou mantendo um estoque muito grande que também não é saudável. A
chave principal para o sucesso de uma empresa de pequeno porte está na redução de custos e
o bom gerenciamento do estoque é crucial para que ela se mantenha no mercado e não venha
fechar prematuramente. • Existem 6,4 Milhões de estabelecimentos; • 99% São Micro
e Pequenas Empresas (MPE); • Correspondem por 52% dos empregos com carteira assinada
no setor privado(16,1 Milhões). Fonte: SEBRAE São Paulo – 09/10/2017 Objetivo geral:
Otimização do estoque, não exceder nem deixar faltar produtos, conhecer a rotatividade dos
produtos e mostrar a importância do estoque na minimização de custo e maximização de
lucro. Os objetivos específicos desta pesquisa são: • Proporcionar uma visão atual de
métodos de armazenamento de estoques; • Mostrar como um bom controle de estoque
pode auxiliar na redução de custos e ajudar outros setores da empresa; • Auxiliar o setor
de compras mostrando quais produtos do estoque tem maior rotatividade. Metodologia de
pesquisa bibliográfica, utilizando como base material já publicado, como:Livros, artigos e sites
na internet voltados para o assunto e revistas periódicas. Desta formar reunindo neste
trabalho informações, sistemas, técnicas e procedimentos voltados à gestão do estoque que
deveriam ser aplicados no gerenciamento das pequenas empresas. Existem diversas
ferramentas que precisam ser aplicadas no gerenciamento de estoque, tendo este controle
ajudaria as pequenas empresas a prosperar obtendo melhores resultados no seu fluxo de caixa
e assim evitando futuras decepções. PRINCIPAIS PONTOS PARA UMA BOA GESTÃO DE
ESTOQUES • Planejamento do estoque; • Gestão da demanda; • Controle dos estoques;
• Avaliação de desempenho.Conclui-se a necessidade de uma boa gestão de estoque e
planejamento para que seja possível a redução dos custos com armazenagem e aumento do
giro, para isso é necessário que se utilize as ferramentas corretas para trazer resultados
satisfatórios, e fornecer produtos com qualidade aos clientes.
P-208

Curso de Ciências Contábeis

A importância dos sistemas de informações gerenciais para tomada de decisão

Autores: 51508123 Juliana Silva de Sales; 51508123 Oziel Ricardo Mariano; 51407332Thiago
Belinazzi de Souza;

Orientador: Milton Rodrigues Gonçalves

Palavras Chave: Informações contábeis, Tomada de decisão.

Resumo: A empresa em que vamos analisar será a Paumar S.A Indústria e Comercio localizada
na cidade de Mauá em São Paulo, os dados foram retirados da internet do site Diário de
Noticias, pelo balanço e demonstração dos resultados que foram publicados iremos analisar e
levantar a analise financeira para demonstrar o que os dados levantados podem auxiliar os
administradores e gestores para avaliação nas reuniões de tomada de decisão. Analisamos as
contas para avaliar como está patrimonio da empresa e o demonstrativo de resultado para
que a analise possa ajudar nas decisões importantes para o proximo exercicio. Também
realizamos as analises de liquidez e as analises horizontal demonstrando o que a empresa
pode fazer para obter resultados melhores no ano seguinte para ser discutidos com os
gestores e administratores nas reunião para se tomar as decisões mais importantes para
empresa no proximo ano e obter um lucro que ela não obteve nos ultimos dois anos. O
objetivo geral desse trabalho e demonstrar como as analise contábil são ferramentas
importantes e tem como objetivos mostrar as deficiências e as rentabilidades que a empresa
tem e demonstrar aos seus gestores como isso pode ser possível realizando essa ferramenta
da contabilidade gerencial. Este trabalho foi realizando utilizando pesquisas bibliográficas em
livros, artigos contábeis e materiais retirados da internet como o balanço patrimonial e
demonstração de resultados sendo retirado do site diário de noticia em 16 de abril de 2017 da
empresa PAUMAR S.A INDÚSTRIA E COMERCIO. Estes materiais utilizados são para
demonstrar como as ferramentas da contabilidade gerencial e um meio importante a ser
utilizado para a principal tomada de decisão financeira e econômica da sua empresa. A
empresa em que vamos analisar será a Paumar S.A Indústria e Comercio localizada na cidade
de Mauá em São Paulo, os dados foram retirados da internet do site Diário de Noticias, pelo
balanço e demonstração dos resultados que foram publicados iremos analisar e levantar a
analise financeira para demonstrar o que os dados levantados podem auxiliar os
administradores e gestores para avaliação nas reuniões de tomada de decisão. Analisamos as
contas para avaliar como está patrimonio da empresa e o demonstrativo de resultado para
que a analise possa ajudar nas decisões importantes para o proximo exercicio. Também
realizamos as analises de liquidez e as analises horizontal demonstrando o que a empresa
pode fazer para obter resultados melhores no ano seguinte para ser discutidos com os
gestores e administratores nas reunião para se tomar as decisões mais importantes para
empresa no proximo ano e obter um lucro que ela não obteve nos ultimos dois anos.O que
podemos extrair desse trabalho e que há muitas empresas nesse momento instável que passa
a economia do nosso país não utilizam os dados fornecidos por seus contadores as vezes por
não saberem o quanto esses números podem os auxiliar nas mais diversas decisões que
tenham que tomar, podem até tomar decisões erradas tendo outras ferramentas como base
para tomada de decisão. A contabilidade gerencial ela e uma grande ferramenta de analise
para os gestores e administradores podem ter ela tem informações importantíssimas para que
possa sair de uma situação econômica desfavorável ou até para uma maior rentabilidade,
muitos acham que são apenas para fazer parte de relatórios ou mostrar aos sócios, mas na
realidade e muito mais que isso. Contador tem um papel importantíssimo nisso, pois ele pode
auxiliar os gestores e administradores para que utilizem de forma correta esses dados.
Por isso percebemos que muitas empresas estão fechando por as vezes utilizar ferramentas e
analises diferentes da que tem na contabilidade gerencial, que nela tem uma grande aliada
para os gestores e administradores possam usar nas suas decisões mais importante para a
empresa, principalmente que não e só na crise que eles precisam utilizar as informações
contábeis, mas também para se manter competitivo com os custos baixos e rentável, pois e o
objetivo de todos acionistas e empresários.
P-209

Curso de Ciências Contábeis

Auditoria independente

Autores: 51406252 GEANNE DE SOUZA CAMPOS; 51406252 KARIE CRISTINA DOS SANTOS;
51407045SUZIANE LÉSSIO MEDINA;

Orientador: Rogério Pena Masi

Palavras Chave: Auditoria independente; auditoria externa; normas

Resumo: O papel do auditor independente no cenário econômico mundial. Suas funções,


formação, qualificação e papel junto as normas internacionais e a grandes empresas que
precisam tornar transparentes suas demonstrações contábeis para poderem se integrar ao
mercado de capitais.Analisar o profissão do auditor independente hoje, frente as novas leis e
normas contábeis e suas atividades necessárias as grandes empresas, tendo uma real ideia das
perspectivas futuras para a atividade.Revisão literária e bibliográfica, tanto de publicações
físicas como digitais, junto a instituições de confiança e acadêmicas e profissionais.Nota-se a
necessidade de adequações as últimas leis fiscais, como a Lei 11.638/07, Lei 12.683/12 e Lei
12.846/13. Enfatiza a necessidade de qualificação profissional constante e mostra as
possibilidades com a obrigatoriedade das grandes empresas de passarem por uma auditoria
independente. Diferencia os principais aspectos da auditoria interna e externa, mostra as
adequações para alinhar processos com as normas internacionais. Percebe-se que a profissão,
mais do que nunca, se mostra super necessária e atualizada, frente as crises econômicas e
necessidade cada vez maior de transparência financeira, inclusive na esfera governamental.
Traz a necessidade do profissional de se manter atualizado e interagir com as novas leis e
normas, principalmente de aspecto internacional.
P-210

Curso de Ciencias Contábeis

Auditoria independente em pequenas empresas

Autores: 51406020 Elen Fernanda Almeida Rocha; 51406020 Jennifer Rosa da Cruz;
51406021Thais Tamae de Oliveira Okatu;

Orientador: Rogério Pena Masi

Palavras Chave: Auditoria. Contabilidade. Independente. Organização

Resumo: O contexto capitalista e o mundo globalizado tornam-se extremamente competitivo


hodiernamente, o que é possível relatar que o campo contábil, bem como a auditoria
independente, tem se tornado ferramentas importantes, que auxiliam as empresas na tomada
de decisões, o que as torna importantes aliadas no momento do planejamento.O trabalho
justifica-se pela necessidade de externar e visualizar o quanto este tópico é de extrema
importância para a contabilidade, pois demonstra a relevância do planejamento e controle
interno e externo de uma organização. A auditoria explorara as deficiências existentes e qual o
departamento de maior complexidade que vem promovendo déficits no patrimônio da
organização, o que acarreta em um declínio financeiro e até mesmo no crescimento da
imagem institucional. É por intermédio dessa linha de pesquisa, que o trabalho tem o objetivo
de destacar a eficácia da auditoria independente em pequenas empresas, considerando que
sua representação no Produto Interno Bruto (PIB) é de 20% perante a economia do Brasil.A
metodologia utilizada para apresentar os dados necessários para o estudo partiu de uma
pesquisa aplicada por meio de um estudo de cunho bibliográfico, onde utilizamos livros de
autores que dominam sobre o assunto em questão.A auditoria independente, por sua vez, é
meramente uma importante atividade que se utiliza de procedimentos técnicos propriamente
específicos, cujo objetivo é atestar a adequação de um determinado ato ou fato com o intuito
de imprimir-lhe características de confiabilidade. Outro fator é que é possível promover uma
adequação do patrimônio e liquido de uma organização fundamentais para o momento da
tomada decisão.Os resultados obtidos neste trabalho demonstraram que a auditoria
independente promovem muitas vantagens para a pequena empresa, assim como pôde ser
notado que por meio deste é que o pequeno empresário consegue obter o gerenciamento de
resultados, o acompanhamento de dados estatísticos de faturamento que destacam o
mercado concorrente e nacional, bem como ter a melhor capitalização, liquidez, seleção das
fontes de financiamento de capital, o que promove a possibilidade de tomar decisões com
mais segurança.
P-211

Curso de CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Contabilidade do Terceiro Setor – Templos de Qualquer Culto

Autores: 51508643 DEISY ALMEIDA SILVA; 51508643 BRUNA APARECIDA CLARO; ;

Orientador: Milton Rodrigues Gonçalves

Palavras Chave: TEMPLOS; IMUNIDADE; ISENÇÃO

Resumo: Por que realizar a contabilidade de uma empresa que não tem como finalidade a
lucratividade? A resposta é simples, a contabilidade por ser uma ciência social tem um papel
importante na sociedade, a qual compete ao contador realizar as demonstrações contábeis ao
fisco e também à sociedade trazendo transparência e mostrando o destino do capital investido
por todos.Este artigo tem por objetivo, orientar, direcionar e facilitar o entendimento dos
interessados, que já atuam ou não na área da Contabilidade, de como e porque a importância
de fazer a contabilização das entidades que se enquadram no Terceiro Setor, especificamente
Templos de Qualquer Culto. Mostrando que mesmo em entidades onde a missão não é a
obtenção de lucro e sim a geração de serviços para com a sociedade, é de suma importância a
presença dos profissionais da Contabilidade nestas entidades instituídas como Terceiro Setor.
Mostrando também como funciona a Imunidade e Isenção para este segmento.A pesquisa a
ser realizada neste trabalho pode ser classificada como explicativa. Isto porque a pesquisa em
mãos trará conhecimento de como funciona a contabilidade das entidades do Terceiro Setor,
em particular os Templos de Qualquer Culto. Quanto à metodologia do trabalho faz-se a
opção pelo método comparativo. Esta opção se justifica porque o método escolhido permite
que comparemos a contabilidade a que todos estão acostumados, a contabilidade de
empresas que geram lucros com a contabilidade de entidades sem fins lucrativos. EM
ANDAMENTO
P-212

Curso de Ciências Contabeis

CONTABILIDADE GERENCIAL NAS PEQUENAS EMPRESAS: uma ferramenta de apoio à tomada


de decisão

Autores: 503698 Sidnei da Silva Leal; 503698 Iranilda Alves de Almeida; ;

Orientador: Milton Rodrigues Gonçalves

Palavras Chave: Contabilidade, gerencial, micro e pequenas empresas e indicadores.

Resumo: As Micro e Pequenas Empresas desempenham um papel fundamental na economia


do país. O SEBRAE apontou em uma pesquisa que aproximadamente 25% dessas empresas
não sobrevivem ao segundo ano de existência e, numa análise mais aprofundada, parte deste
problema poderia ser solucionado se houvesse um melhor planejamento. Atualmente os
empresários das pequenas empresas apresentam dificuldades em aplicar a contabilidade
gerencial, por acreditar que esse seja um procedimento complexo ou por não achar
necessário. Nesse trabalho temos como objetivo desmistificar essa ideia. O objetivo deste
trabalho é demonstrar a relevância da contabilidade gerencial na sobrevivência das pequenas
empresas, e a utilização de uma ferramenta que evitaria tantos insucessos gerenciais. A fim de
buscar o conhecimento necessário foram realizadas pesquisas bibliográficas, sobre os
conteúdos que serão abordados, em livros, artigos científicos e sites especializados no assunto.
Através desta pesquisa foi possível a escolha do tema e das obras que contribuíram, de
maneira fundamental, para o enriquecimento deste trabalho. Com o indicador Du Pont foi
possível observar que, mesmo os indicadores financeiros de liquidez apresentando uma
evolução positiva ao longo do período, a análise final do ROE apresentou um cenário diferente.
No exemplo apresentado no presente trabalho foi possível descobrir, com o auxílio do método
Du Pont, o principal ponto a ser atacado pelo gestor da empresa. Além disso, foi possível
observar que a empresa precisa tomar ações para reverter essa situação.O desenvolvimento
do presente estudo possibilitou uma análise sobre a utilização da contabilidade gerencial como
apoio à tomada de decisão nas micro e pequenas empresas. Mediante dados extraídos da
pesquisa SEBRAE, foi possível observar que as MPE’s possuem uma alta taxa de
mortalidade.Dada à importância do assunto, torna-se necessário o desenvolvimento de uma
ferramenta, de fácil compreensão. Nela foram adotados alguns índices que, em conjunto,
proporcionaram uma real situação da empresa.
P-213

Curso de Ciências Contábeis

CPC 29 – ATIVOS BIOLÓGICOS E PRODUTOS AGRÍCOLAS

Autores: 51407143 Amanda Elias de Melo Oliveira; 51407143 Caroline Rezende;


51204184Pamela Xavier Nascimento;

Orientador: Carlos Alberto Dean

Palavras Chave: CPC 29, Ativo Biológico, Produto Agrícola

Resumo: Contabilidade é uma ciência qualificada a agrupar, mensurar e a metodizar as


informações que constituem o patrimônio da empresa. Atua no controle, e planejamento,
onde emite ao fim da apuração dos dados relatórios que demonstram a situação da empresa,
e que possibilitam seus usuários a tomarem suas decisões. A contabilidade rural é um dos
setores de atuação da contabilidade, esse setor dedica-se a atividade pecuária, agricultura e
agroindustrial que possuem características específicas de seu ramo, mas que ainda não possui
muitos que portam desse conhecimento. Diante do mercado competitivo atual, o Brasil é um
dos maiores exportadores de carne do mundo, por isso é de suma importância que seja
apresentado e explicado a importância desse segmento e a sua dificuldade de mensuração aos
profissionais de contabilidade. Assim, foi criada uma norma contábil para que atendesse a
carência de informações desse segmento perante o fisco contábil. A norma criada nomeia-se
CPC 29 – ATIVO BIOLÓGICO E PRODUTO AGRÍCOLA, que objetiva demonstrar o
reconhecimento contábil dos acontecimentos e seus relatórios, abrangendo os Ativos
Biológicos, e seus estoques, de onde são extraídos os produtos agrícolas ao atingirem o ponto
certo de colheita e, as subvenções governamentais. Neste trabalho o grupo irá dissertar o
tema com ênfase na pecuária, onde serão abordados tópicos pertinentes ao assunto, que
serão objetivos e explicativos quanto ao tema, e quanto aos procedimentos necessários ao
segmento agropecuário, levando em conta as leis e normas contábeis empregadas para que
toda a informação contábil seja fidedignamente correta. A partir dessas informações, um
profissional poderá deter de conhecimento básico para aperfeiçoar seu conhecimento acerca
do assunto e, assim analisar metodicamente as oportunidades de mercado envolto desse
segmento agropecuário.Este trabalho tem por objetivo promover um entendimento acerca do
CPC 29 que são os ativos biológicos e os produtos agrícolas, e a contabilidade aplicada a
empresas deste ramo como atividade fim, salientando ricamente a importância da
contabilidade em seus resultados econômico-financeiros. Compreender os critérios de
reconhecimentos dos ativos biológicos e dos produtos agrícolas e, reconhecer sua base de
mensuração.A metodologia utilizada para o desenvolvimento deste trabalho foi explicativa,
onde foram feitas diversas leituras específicas sobre o tema CPC 29 – Ativos Biológicos e
Produtos Agrícolas para que fosse realizado o desenvolvimento. O trabalho foi realizado
através de pesquisas e leituras bibliográficas utilizando-se como base o modo qualitativo, que
é um método de pesquisa exploratório quanto ao tema, onde foram analisados documentos
de diversas fontes, como livros, artigos, páginas da web, pronunciamentos e teorias contábeis
que são especializados no tema tratado neste trabalho. Ativos Biológicos de produção ou
consumíveis, são seres vivos, plantas e animais. Começando desde o nascimento ou
semeadura, evoluindo e terminando no momento de colheita e abatimento, ou seja, ativo
biológico é tudo que nasce, cresce e morre. Produtos Agrícolas são gerados a partir do
momento que cessa ou termina a vida de um ativo biológico. Exemplo disso é o gado,
enquanto tem-se ele com vida ele é considerado um ativo biológico, se ele for abatido sua
carne passa a ser um produto agrícola.Esse estudo nos trouxe um desenvolvimento sobre a
contabilidade rural, na qual hoje ainda é pouco utilizada devido a sua complexidade e, também
há um grande desinteresse dos profissionais da contabilidade, pois este tema não é
extremamente discutido nas instituições de ensino, porém devido ao crescimento deste ramo
e seus desenvolvimentos tecnológicos, a mesma ganha espaço para o estudo, pois é um ramo
extremamente forte no país. O Brasil ocupa um dos primeiros lugares em produção agrícola e
pecuária devido à variedade do clima que existe ao longo do território nacional, permitindo
aos gados uma adequação fácil, assim possibilitando a criação de diversas raças para
comercialização, além de abastecer o mercado interno a pecuária exerce uma grande
relevância nas exportações brasileiras, o que é um ponto positivo para o Brasil, pois devido à
crise muitos setores de industriais e comércios empacaram no seu crescimento, mas a
pecuária se manteve em crescimento, visando à lucratividade. Citamos também a importância
dos reprodutores saberem o momento certo da venda, pois seus custos são altos e o
crescimento do animal deve ser sempre levado em conta, pois um gado com um crescimento
saudável rende mais para o reprodutor. Devido ao processo de venda, elaboramos este estudo
para sugerirmos realizar o giro do estoque com um prazo menor, obtendo assim custos
menores que o preço de venda, dessa forma obtendo um ganho maior. Também podemos
afirmar que administração financeira e contabilidade rural devem caminhar juntas, pois o
empresário precisa ao menos entender a contabilidade e as finanças para assim poder
interpretar melhor os resultados de sua organização, com isso damos a importância de um
Contador responsável com conhecimentos específicos no setor pecuário. Assim, com base nas
informações contidas nos relatórios podendo tomar decisões e caminhos, elaborar projetos e
sabermos de que forma os recursos estão sendo aplicados, se os custos que foram elaborados
estão sendo calculados de modo correto, se o reprodutor não está tendo uma perda ou tendo
gastos desnecessários com seus animais e/ou plantas, ou seja, se está tendo um retorno
financeiro. Diante disso através das ferramentas contábeis, tais como relatórios,
demonstrativos, tabelas e gráficos pode-se propiciar uma melhor visualização e integração
com as redes de informações possibilitando uma análise mais ampla do patrimônio, ou seja,
fazendo com que os recursos passem a ser aplicados de forma estratégica e empreendedora
buscando novos métodos e perspectivas de criação e controle de gado.
P-214

Curso de CIÊNCIAS CONTÁBEIS

MÉTODOS ALTERNATIVOS PARA A SOLUÇÃO DE CONFLITOS NA CONTABILIDADE DE


EMPRESAS FAMILIARES: A arbitragem como ferramenta ao contabilista.

Autores: 51406138 DAYANE RODRIGUES DE ALMEIDA; 51406138 MARCELO ALBUQUERQUE


LINO; 51406484THAIS MARIANE STORARI DE QUEIROZ;

Orientador: LUIS GUSTAVO DOS SANTOS HONORATO

Palavras Chave: Métodos alternativos, Poder Judiciário, justiça privada, arbitragem,


conciliação, mediação, contador.

Resumo: O trabalho exposto a seguir, tem como principal objetivo propagar informações
sobre os métodos alternativos de soluções de desavenças, em especial sobre os processos
arbitrais, regulamentados pela Lei 9.307/96. Primeiramente, ficam evidenciados os infortúnios
que assombram o Poder Judiciário brasileiro, os quais conquistaram a falta de credibilidade e
esperança de seus usuários. Com base nos relatórios publicados pelos órgãos competentes
foram apresentadas análises e estatísticas da atual situação do sistema judiciário brasileiro,
revelando a realidade vivida nos tribunais. Ainda na primeira parte deslumbra-se a origem e
evolução histórica da arbitragem desde a Grécia antiga, no mundo e em solo brasileiro,
explanando-se sobre os primeiros relatos de seu uso, no qual se deparou com a necessidade
de negociar bens e fazer uma troca de mercadorias, mas de modo justo e amigável,
ocasionando o aumento de litígios sobre questões mercantis, surgindo a indispensabilidade de
uma terceira pessoa para ajudar na aproximação dos envolvidos em tais assuntos. Além da
arbitragem, foram feitas explanações sobre mediação e conciliação, que são outros métodos
existentes para as soluções de conflitos, dos quais, decorreram explicações sobre como cada
dispositivo funciona e suas diferenças. Em um segundo momento, aprofunda-se mais em uma
clarificação sobre o processo arbitral, passo-a- passo de como ele deve tomar forma e ser
conduzido, mostrando que este tipo de arbitragem, não se confunde com as arbitragens
esportivas. A lei da arbitragem teve suma importância para a história no território brasileiro,
pois foi com ela que o direcionamento ao modo de julgamento, envolvendo uma terceira
pessoa, neutra, não pertencente aos juízes que compõe o sistema de justiça pública, foi
regulado. Ao longo deste tópico, é apresentado o papel exercido por cada parte envolvida
desde o surgimento do conflito até o seu desfecho. Por fim, a terceira parte apresenta a
utilização da arbitragem na solução de conflitos em empresas familiares, denominadas micro e
pequenas empresas, no qual surgem conflitos por heranças, dissolução societária,
indenizações, entre outras. É apresentado o importante papel exercido pelo profissional de
contabilidade em todo esse processo litigioso, no qual é evidenciado o seu conhecimento geral
e técnico, bem como sua vivência profissional e acadêmica, que somam pontos positivos para
melhor andamento e dissolução dos autos a serem solucionados. Assim, o cerne deste
trabalho nada mais é do que difundir aos contabilistas, bem como aos micro e pequenos
empresários, a arbitragem como uma ferramenta rápida, eficaz e acessível para a dissolução
de conflitos que envolvam direitos patrimoniais disponíveis, diante da morosidade encontrada
no Poder Judiciário.O principal objetivo deste trabalho é apresentar a arbitragem de forma
clara e objetiva, substituindo o Poder Judiciário, revelando sua utilidade no meio empresarial e
dando acesso a diversos profissionais a um novo campo de atuação.Com base nos relatórios
publicados pelos órgãos competentes foram apresentadas análises e estatísticas da atual
situação do sistema judiciário brasileiro, revelando a realidade vivida nos tribunais. Foram
analisadas também pesquisas em artigos, livros e vídeos para elaboração do presente trabalho,
comparando todos os dados levantados em relação aos do Poder Público.Ficou evidente que a
utilização da arbitragem como meio de solução optativa apresenta mais vantagens, já que sua
utilização dá-se de modo menos burocrático e oneroso, não sendo obrigatório a presença de
um advogado e por sua facilidade de promover o acordo entre as partes para a realização do
processo arbitral. Observa-se também a grande diversidade que os profissionais podem
atuar.Conclui-se que o judiciário não tem capacidade de resolver os problemas e a arbitragem
surgiu como uma resposta a este obstáculo, onde profissionais de qualquer área podem se
valer, seja como o personagem neutro no conflito ou quem busca solução. Fica evidenciado o
importante papel do profissional contábil na arbitragem, em discussões societárias,
trabalhistas ou comerciais, valendo-se de seus conhecimentos, sendo o mais preparado para
lidar com as questões em que a mesma pode ser acatada.
P-215

Curso de ciências contábeis

Modelo de plano de negocio

Autores: 51507731 alexandre santos boffo; 51507731 Guilherme Patrick sylvestre; ;

Orientador: Wilson luiz ferrareto

Palavras Chave: modelo, plano de negocio, implatação

Resumo: este trabalho tem como finalidade a elaboração de um modelo de plano de negocioa
para o empresario inicianteobjetivo deste trabalho tem como implantar este modelo para que
todos os empresarios iniciantes possam ter um estudo sobre seu negocio e o objetivo
especifico é implantar isso para que qualquer um possa ter este modelo em mãosa nossa
metodologia iremos implantar este modelo dentro de um site ou em parceria com o sebrae
para que todos os empresarios possam conseguir tem acessonão há nenhum resultado
aindanão temos nenhuma conclusão
P-216

Curso de Ciências Contábeis

O FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE TRABALHO PARA PEQUENAS E MÉDIAS


EMPRESAS

Autores: 51304726 ALINE SERVELIM; 51304726 MAIRA AMARO; 51407490PAOLA AMORIM;

Orientador: GRIECO RODRIGO BOSSARDI

Palavras Chave: FLUXO DE CAIXA, PEQUENAS MÉDIAS EMPRESAS, GESTÃO

Resumo: Diante do atual nível de competitividade que as empresas estão inseridas é


imprescindível que as mesmas utilizem mecanismos que possibilitem a visualização da situação
econômica da organização, em período pré-estabelecido pelos seus administradores
financeiros ou acionistas. O controle financeiro é mais conhecido como a carência das
pequenas e médias empresas em termos de gestão financeira. O empresário típico começa um
negócio a partir de alguma habilidade como conhecimento da área e tem, inicialmente, uma
relação distante com a administração financeira. Afinal ele apenas tinha conhecimento do que
queria abrir, não de como iria administrar seu negócio. Seu primeiro contato com
administração financeira consiste apenas em pagar e receber. Nesse estágio, sua bússola
financeira pode ser chamada de “caixômetro”: dinheiro em caixa é sinal de que as coisas vão
bem. Quando a empresa começa a crescer, em alguns casos, é percebida a necessidade de
maior atenção para a administração financeira. A formação de preços estaria correta? Porque
ainda não temos um fluxo de caixa? E os custos, estariam dentro da normalidade? Essas são
algumas das primeiras manifestações da necessidade de administração financeira.A gestão de
fluxo de caixa está ligada diretamente ao cuidado com o capital de giro da empresa, é uma
ferramenta que apresenta todas as entradas e saídas dos recursos financeiros da empresa. O
objetivo é apurar e projetar o saldo disponível para que haja sempre capital de giro na
empresa, para aplicação ou eventuais gastos que possam ter, outro objetivos é aplicação de
recursos próprios em investimentos melhorando a vida financeira da organização. Com isso
permite facilitar todas as análises que os administradores terão de fazer para que consigam ter
uma visão melhor de como está seu caixa. O mesmo é considerado uma ferramenta muita rica
para a gestão financeira, pois através da mesma demonstra valores de recursos próprios ou e
terceiros. Com isso o gestor tem melhor visibilidade para administrar seus recursos e estar
atento a tudo o que ocorre, buscando sempre melhores alternativas para a empresa.A
pesquisa é descritiva, elaborada a partir de material já publicado, constituído principalmente
de livros, artigos de periódicos, e material disponibilizado na internet através do qual foi feita
uma abordagem principal da pequena e da média empresa, da contabilidade gerencial, e
mostrou a importância que a contabilidade tem para essas empresas, que na maioria das vezes
não a utiliza. Do ponto de vista da sua natureza, a metodologia utilizada nesse trabalho é a
pesquisa aplicada, pois os dados levantados terão aplicação prática e serão de grande utilidade
no gerenciamento das pequenas empresas. Mostrando como seria a aplicação e o
funcionamento da contabilidade no Fluxo de Caixa na empresa.O fluxo de caixa é conhecido
- todos os tipos de pagamentos e despesas
– compra e vendas de ativos imobilizados, relacionados á
– entradas que podem ser empréstimos, venda de
ações e suas saídas são quitações de empréstimos. A vantage

controla as contas da empresa, sabendo exatamente o que você está gastando, e controla
através de uma análise de histórico de
fluxos de caixas passados é possível fazer projeções que possam ajudar a empresa a se
planejar financeiramente. Conseguindo assimO planejamento na pequena e na média empresa
em muitos casos não são elaboradas as ferramentas de apoio para uma gestão estratégica.
Costumam agir com o que o micro empresário julga ser o certo e acaba levando a empresa ao
fracasso. Os mesmos devem desempenhar uma boa administração para permanecerem mais
tempo no mercado, e para isto umas das principais ferramentas que se deve usar é o fluxo de
caixa, mantê-lo atualizado, para que mostre de forma bem estruturada o real cenário da
organização, para que a tomada de decisão seja mais ágil. O fluxo projetado com o real indica
as variações que, demonstram as imperfeições nas projeções. Estas variações são excelentes
para novas projeções positivas de fluxos de caixa. Com isso o empreendedor gera uma visão
melhor para administrar seus recursos e obtém novas oportunidades para a melhoria de sua
empresa. Por isso todos os responsáveis pelas empresas desde a pequena ate a grande devem
adquirir em seu negocio, índices financeiros e econômicos e a utilização de controle do fluxo
de caixa.
P-217

Curso de Ciencias Contabeis

Planejamento Tributário

Autores: 51508644 Valter Sandro Oliveira Santana; 51508644 Nelson Henrique Lacerda; ;

Orientador: Carlos Alberto Dean

Palavras Chave: Tributos, Redução, Planejamento

Resumo: O planejamento tributário está se tornando cada dia mais algo necessário para as
empresas, visto que em um pais onde a carga tributária se aproxima dos 35%, deve se procurar
diversas formas de se “livrar” de alguns impostos ou pagar o menor possível. Considerando as
inúmeras formas de recuperação de impostos, formas licitas de reduzir uma carga tributária e
incentivos fiscais o planejamento fiscal é algo tão importante quanto a capacitação dos
funcionários, visto que ambos tendem a gerar lucro a empresa, um por meio da manufatura e
outro por meio de ganhos tributários. O processo de planejamento tributário vem ganhando
força visto que muitas das vezes não é a competitividade de preços que está quebrando as
empresas e sim a própria carga tributária que não conseguem arcar com as obrigações e
tendem a abrir falência, antes mesmo dos primeiros quatro anos de vida. Cerca de 694 mil
empresas foram abertas no ano de 2009, porem apenas 47,5% das empresas permaneceram
abertas em 2013, o estudo do IBGE não e tão claro quanto ao motivo, porém e citado diversas
vezes a grande carga tributária do Brasil e o excesso de burocracia, portanto cerca de 330 mil
empresas fecharam em apenas 4 anos, cerca de 23% das empresas morrem ainda no primeiro
ano os números beiram a casa das 160 mil empresas. No ano de 2013 cerca de 696 mil foi o
número de empresas que fecharam as portas, porem, 872 mil empresas se colocam no
mercado dentre elas, empresas que estavam fechada a pouco menos de um ano e novas
empresas para o mercado. Com base nesse tipo de cenário temos o regime tributário, Simples
Nacional, que contempla o pagamento de tributos, a fim de simplificar a tributação, por tanto
as microempresas (MI) as empresas de pequeno porte (EPP), ambas têm comportamento
diferenciados e dentro de suas distinções o governo adota medidas para cada uma, visão
acorda os valores da melhor forma possível. A simples nacional é o regime mais adotado no
Brasil até mesmo por consequência da quantidade de empresas de pequeno porte, a vontade
de empreender do brasileiro faz com que cresça cada vez mais o número de novos negócios, e
como consequência dessa demanda de adesão, o número de empresas que fecham suas
portas precocemente é muito alto. E é como consequência de uma péssima gestão financeira,
aonde se firmam contratos sem que haja dialogo e analise que constem a tal façanha de pagar
menos tributos possíveis dentro do previsto na Lei, para que a empresa seja contemplada com
a simples a mesma tem que possuir um faturamento menor igual que 3,6 milhões ao ano,
sendo que sua alíquota varia de 4,5 até 16, tudo isso será aplicado conforme a tabela do
simples e também o ramo de atividade da mesma. Também o lucro presumido é uma das
opções para ter um desconto na hora de ser tributada, favorecendo assim a sua vida financeira
e garantindo um ganho tributário resultante de uma análise que deve ser feita para assim
poder averiguar o ganho ou perda. No presumido o regime funciona em cima de uma
presunção, portanto essa base para tributação é crucial para a análise da empresa, pois deve
se atentar que essa base é uma estimativa de lucro, e essa é usada para a tributação. Como
essa base é fixada e seu valor permanece estagnado independente de alguma situação, então
se o valor do lucro do exercício for superior ao da base, pode estimar já um ganho
considerável, por conta do valor a ser usado já está fixado, mas se o valor a ser o lucro for
menor, também pega a base estimada, por tanto nesse caso já se tem uma desvantagem bem
significativa. Algumas destas empresas acabam por falecer muitas das vezes por conta delas
próprias, vão sendo má administrada ou ferindo princípios básicos da contabilidade ou do
mundo dos negócios, tomando decisões sem pró-análises, tomando empréstimos
desnecessários ou caindo na lábia de clientes duvidosos, tudo isso deve ser ponderado quando
se tratar de planejamento estratégico, visto que os passos de hoje determinaram o caminho
que deverá seguir, caso tome má decisões, está má decisão andara contigo até que possa
sana-la.Mostrar a sociedade que há maneiras licitas que pagar menos impostos, apenas com o
planejamento correto.Como fonte de informações fora utilizado dados ta internet e o próprio
intelecto dos alunos desenvolvidos em sala.Como já esperado nosso projeto tende a mostrar
que a burocratização do nosso pais e as taxas abusivas podem ser desviadas a partir de um
bom planejamento o que fará com que empresas que normalmente morrem nos primeiros
anos, poderão viver um pouco mais, ou perdurar por muito tempo.Planejamento tributário
começa desde o início do processo, pois, planejar consiste em antes da mercadoria sair do
fornecedor, calcular, todos os impostos, gastos, despesas, prever possíveis necessidades, visto
que a palavra planejamento sempre será acompanhada de “e se”, um simples pensamento de
“vamos importar”, mas “e se” for melhor produzir aqui. Planejamento consiste em verificar
todas as possibilidades, pois quando fazermos a pergunta de “e se”, nós temos a maior visão
do problema que queremos resolver e possíveis problemas que podem acontecer durante o
processo. Planejamento tributário está diretamente ligado a elisão fiscal, pois, e necessário
fazer analises verticais, horizontais ou possibilidades de empresas em diferentes regimes
tributários, pois são eles que iram definir como sua empresa ira de comportar durante um ano,
empresas do simples devem se atentar as datas pois a fisco e muito rígido quanto as empresas
tributadas pelos simples e caso a mesma percam as datas, elas passaram a ser tributadas pelo
lucro presumido. Elisão fiscal vai ser a palavra quando pensamento em planejamento
tributário, pois, quando pensamos em meios de “sair” de um imposto de maneira licita temos
que pensar em diversos fatores, um exemplo e se é viável manter a empresa em simples
nacional, ou a melhor opção seria um lucro presumido, se vale a pena desmembrar uma
empresa em duas/três, para que possa ter uma redução na carga tributaria, todas estas são
maneiras licitas de se planejar em uma possível redução tributaria, pois, caso tenhamos uma
empresa em lucro presumido que faz o transporte mas a mesma empresa também
industrializa o produto, por que não desmembrar a empresa e ter uma que industrializa no
simples (possivelmente mais rentável) e outra no presumido para realizar os transporte, o
importante e sempre verificar em que faixa se encaixa e se é viável a operação. Vale ressaltar
que muitas das vezes o transtorno e o desgaste de ter mais de uma empresa pode ser algo
complicado e quando falamos de contabilidade, uma não deve se encontrar com a outra, digo
isso, por conta do princípio da entidade, pois, quan