Você está na página 1de 65

Prefeitura Municipal de Patos

Interpretação e resolução de situações problemas .............................................................................. 1


Números e Operações fundamentais com números naturais: adição, subtração, divisão,
multiplicação .......................................................................................................................................... 10
Expressões numéricas com as quatro operações e sinais de Pontuação ( ), [ ], { } ............................ 15
Números ordinais; Números romanos; Divisão por 10, 100, 1000...................................................... 17
Regra de três simples ........................................................................................................................ 24
Dobro, triplo, quádruplo e quíntuplo ................................................................................................... 32
Números pares e ímpares.................................................................................................................. 34
Frações: conceito, representação, numerador e denominador, própria, imprópria e aparente ........... 39
Noções de conjuntos: representação, tipos, união, intersecção e diferença ...................................... 45
Grandezas e Medidas; Sistema métrico: medidas de tempo (ano, mês, dia, hora e segundo),
comprimento, superfície e capacidade. .................................................................................................. 56

Candidatos ao Concurso Público,


O Instituto Maximize Educação disponibiliza o e-mail professores@maxieduca.com.br para dúvidas
relacionadas ao conteúdo desta apostila como forma de auxiliá-los nos estudos para um bom
desempenho na prova.
As dúvidas serão encaminhadas para os professores responsáveis pela matéria, portanto, ao entrar
em contato, informe:
- Apostila (concurso e cargo);
- Disciplina (matéria);
- Número da página onde se encontra a dúvida; e
- Qual a dúvida.
Caso existam dúvidas em disciplinas diferentes, por favor, encaminhá-las em e-mails separados. O
professor terá até cinco dias úteis para respondê-la.
Bons estudos!

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 1
Interpretação e resolução de situações problemas

Caro(a) candidato(a), antes de iniciar nosso estudo, queremos nos colocar à sua disposição, durante
todo o prazo do concurso para auxiliá-lo em suas dúvidas e receber suas sugestões. Muito zelo e técnica
foram empregados na edição desta obra. No entanto, podem ocorrer erros de digitação ou dúvida
conceitual. Em qualquer situação, solicitamos a comunicação ao nosso serviço de atendimento ao cliente
para que possamos esclarecê-lo. Entre em contato conosco pelo e-mail: professores@maxieduca.com.br

PROBLEMAS MATEMÁTICOS

As operações básicas da matemática são quatro:


Adição(+)
Subtração (-)
Multiplicação ( * ou x ou .) e
Divisão (: ou / ou ÷)
Em linguagem comum, elas são chamados de aritmética ou operações aritméticas.

Adição: é a operação que determina um número natural para representar a junção de quantidades.
Para indicar a adição usaremos o sinal + (mais).
exemplo: 2 + 3 = 5
Os números 2 e 3 são chamados de parcelas e o número 5 é a soma.
Propriedades:
A adição de números naturais é comutativa.
a + b = b + a ou 1 + 2 = 2 + 1
O zero é o elemento neutro da adição.
0 + a = a = a + 0 ou 0 + 3 = 3 = 3 + 0
A adição de números naturais é associativa.
(a + b) + c = a + (b + c) ou (1 + 2) + 3 = 1 + (2 + 3)
A soma de números naturais é sempre um número natural.
a + b = número natural

Subtração: é a operação que determina um número natural para representar a diminuição de


quantidades.
Para indicar a subtração usaremos o sinal - (menos).
exemplo:

Obs.: Apesar do que possa aparecer a tabela não está


incompleta, sua apresentação que é diferente, pois, para
subtrair um número de outro, o minuendo tem que ser maior
que o subtraendo nos números naturais.
Considerando a e b números naturais e a > b , podemos estabelecer a seguinte equivalência:
a - b = c <==> c + b = a
O sinal <==> significa equivalente a
A subtração de números naturais só é possível quando o minuendo é maior ou igual ao subtraendo.
exemplo: 5 - 4 = 1
Para provar que uma subtração está correta, aplicamos a equivalência.
exemplo: 10 - 2 = 8 <==> 8 + 2 = 10
A subtração de números naturais não é comutativa.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 1
exemplo: 5 - 2 é diferente de 2 - 5
A subtração de números naturais não é associativa.
exemplo: (6 - 4) - 1 é diferente de 6 - (4 - 1)
O zero não é elemento neutro da subtração de números naturais.

Multiplicação: é a operação que determina a soma de parcelas iguais.


Para indicar a multiplicação usaremos o sinal x ou · (vezes ou multiplicado por)
exemplo:

ou
5 + 5 + 5 + 5 = 20
Propriedades:
O produto de dois números naturais é um número natural.
exemplo: 2 x 7 = 14
A multiplicação de dois números naturais é comutativa.
exemplo: 2 x 7 = 14 = 7 x 2
A multiplicação com números naturais é associativa.
exemplo: (3 x 5) x 2 = 3 x (5 x 2)
15 x 2 = 3 x 10
30 30
O número 1 é o elemento neutro da multiplicação.
exemplo: 1 x 4 = 4 = 4 x 1
O produto de um número natural por uma soma indicada de dois ou mais números naturais é igual a
soma dos produtos desse número natural pelas parcelas da soma indicada.
exemplo: 2 x (4 + 6) = 2 x 4 + 2 x 6
2 x 10 = 8 + 12
20 20

Divisão: é a operação inversa da multiplicação e está ligadaa à ação de repartir em partes iguais.
Para indicar a divisão usaremos o sinal : ou ÷ (dividido por)
exemplo:

À divisão dá o nome de operação e o resultado é chamado de Quociente.

1) A divisão exata
Veja: 8 : 4 é igual a 2, onde 8 é o dividendo, 2 é o quociente, 4 é o divisor, 0 é o resto
A prova do resultado é: 2 x 4 + 0 = 8
Propriedades da divisão exata
Na divisão em N não vale o fechamento, pois 5 : 3 não pertence a N
O conjunto N não têm elemento neutro em relação a divisão, pois 3:1 = 3, entretanto 1:3 não pertence
a N. Logo 3:1 é diferente de 1:3
A divisão em N não tem a propriedade comutativa, pois 15 : 5 é diferente de 5: 15
A divisão em N não tem a propriedade associativa, pois (12:6) : 2 = 1 é diferente de 12 : (6:2) = 4
Pode-se afirmar que a divisão exata tem somente uma propriedade.
Observe este exemplo: (10 + 6) : 2 = 16 :2 = 8
(10+6):2 = 10:2 + 6 :2 = 8

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 2
O quociente não sofreu alteração alguma permanecendo o mesmo 8. Chamamos então esta
propriedade de distributiva da divisão exata válida somente para direita, com relação às operações
de adição e subtração.
Um dos mandamentos da matemática é JAMAIS DIVIDA POR ZERO. Isto significa dizer que em uma
operação o divisor tem que ser diferente de zero.

2) A divisão não-exata
Observe este exemplo: 9 : 4 é igual a resultado 2, com resto 1, onde 9 é dividendo, 4 é o divisor, 2 é o
quociente e 1 é o resto.
A prova do resultado é: 2 x 4 + 1 = 9

Questões

01. (SAEG - Auxiliar de Serviços Administrativos - Financeiro - VUNESP) Multiplicando-se por 20


a diferença entre os números naturais x e y obtém-se 1 600.
Se y é igual a 4 ⁄ 5 x , então (x + y) vale
(A) 720.
(B)700.
(C)680.
(D)650.
(E)620.

02. (SAEG -Ttécnico de Saneamento - VUNESP) Considere a, b, c três números naturais


consecutivos cuja soma é igual a 3,2 a. Nesse caso, é correto afirmar que (a . b) vale
(A)272.
(B)240.
(C)210.
(D)182.
(E)156.

03. (Prefeitura de Canavieira/PI - Auxiliar de Serviços Gerais - IMA) São números pares, EXCETO:
(A)123
(B)106
(C)782
(D)988

04. (Câmara Municipal de Itatiba/SP - Auxiliar Administrativo - VUNESP) Uma grande avenida teve
a extensão total a ser recapeada dividida em 3 trechos iguais, A, B e C. Sabe-se que já foram recapeados
3,3 quilômetros do total, sendo que o número de quilômetros já recapeados nos trechos A, B e C é
diretamente proporcional aos números 6, 3 e 2, respectivamente. Se no trecho B restam 600 metros ainda
não recapeados, então a soma das extensões t otais dos trechos A, B e C é igual, em quilômetros, a
(A)6,0.
(B)5,4.
(C)5,0.
(D)4,8.
(E)4,5.

05. (Prefeitura de São José dos Campos/SP - Assistente Técnico Municipal - VUNESP) Em um
número de cinco algarismos, o produto do algarismo das unidades com o algarismo das dezenas de
milhar é igual a 3, e o produto do algarismo das dezenas com o algarismo das centenas é igual a 4. Nesse
número, o produto de todos os algarismos é zero e existem mais algarismos ímpares do que pares; logo,
a soma de seus algarismos é igual a:
Considere a tabela das ordens e classes dos números:
(A)6
(B)7
(C)8
(D)9
(E)10

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 3
06. (UFPE - Assistente em Administração - COVEST-COPSET) Em uma loja de eletrodomésticos,
no início de determinado mês, o número de aparelhos de TV estava para o número de computadores
assim como 4 : 5. No final do mês, depois que 160 TVs e 220 computadores foram vendidos, os números
de TVs e computadores remanescentes na loja ficaram iguais. Quantos eram os computadores na loja,
no início do mês?
(A) 300
(B)310
(C)320
(D)330
(E)340

07. (UFPE - Assistente em Administração – COVEST) Em um concurso existem provas de


Português, Matemática, Informática e Conhecimentos Específicos, com pesos respectivos 2, 3, 1 e 4. Um
candidato obteve as seguintes notas nas provas de Português, Matemática e Informática:
Disciplina Nota
Português 77
Matemática 62
Informática 72

Se a nota do candidato no concurso foi 80, qual foi a sua nota na prova de Conhecimentos Específicos?
(A) 95
(B) 96
(C) 97
(D) 98
(E) 99

08. (Pref. Jucás/CE – Professor de Matemática – INSTITUTO NEO EXITUS) Efetuando (–4) . (–6) ÷
(–3) obtemos:
(A) –6.
(B) –8.
(C) 6.
(D) 8.
(E) 10.

09. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Dona Maria preparou 127 docinhos iguais e quer
colocar a mesma quantidade de docinhos em cada uma das caixas de que dispõe. Se ela colocar 12
docinhos em cada caixa, 7 docinhos ficarão de fora, mas se ela quiser colocar 13 docinhos em cada caixa,
faltarão 3 docinhos para completar a última caixa. Sabendo que todas as caixas de que ela dispõe serão
utilizadas, pode-se concluir que o número de caixas é:
(A) 6.
(B) 7.
(C) 8.
(D) 9.
(E) 10.

10. (SAAE/SP – Auxiliar de Manutenção Geral – VUNESP) A tabela a seguir mostra as corridas que
um taxista fez em uma semana.
Para que a média de corridas de segunda a sexta-feira, nessa semana, seja de 20 corridas, o número
de corridas que ele fez na sexta-feira foi

Semana (dias) Corridas


segunda-feira 16
terça-feira 18

quarta-feira 15
quinta-feira 27
sexta-feira ?

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 4
(A) 20.
(B) 21.
(C) 22.
(D) 23.
(E) 24.

11. Câmara Municipal de São José dos Campos/SP – Analista Técnico Legislativo – VUNESP)
Os quatro elevadores de um tribunal de 30 andares, durante a subida, fazem paradas somente em
andares predeterminados. O primeiro elevador faz a primeira parada no primeiro andar e depois para de
quatro em quatro andares; o segundo elevador só para nos andares pares; o terceiro elevador faz a
primeira parada no terceiro andar e depois para de três em três andares. O quarto elevador para somente
nos andares não atendidos por nenhum dos outros três elevadores. O número de andares atendidos pelo
quarto elevador, durante a subida, é igual a
(A) 2.
(B) 3.
(C) 4.
(D) 5.
(E) 6.

12. (EBSERH/ HUSM-UFSM/RS - Técnico em Informática – AOCP) Lucas estava fazendo sua tarefa,
1 1
quando em uma das questões apareceu a expressão 2 × 3. Qual das alternativas a seguir apresenta a
resposta que Lucas deverá obter com essa expressão?
1 2
(A) Meia vez , que são .
3 3
1 1
(B) Meia vez 3, que são 6.
1 2
(C) O dobro de 3, que são 3.
5
(D) Mais a sua metade, que são .
6
(E) Nenhuma das alternativas anteriores.

13. (EBSERH/HUPES/UFBA – Técnico em Informática – IADES) O suco de três garrafas iguais foi
dividido igualmente entre 5 pessoas. Cada uma recebeu
3
(A) 5 do total dos sucos.
3
(B) do suco de uma garrafa.
5
5
(C) 3
do total dos sucos.
5
(D) 3
do suco de uma garrafa.
6
(E) do total dos sucos.
15

14. (CEFET – Auxiliar em Administração – CESGRANRIO) Caio é 15 cm mais alto do que Pedro.
Pedro é 6 cm mais baixo que João. João é 7 cm mais alto do que Felipe. Qual é, em cm, a diferença entre
as alturas de Caio e de Felipe?
(A) 1
(B) 2
(C) 9
(D) 14
(E) 16

15. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Um fio de barbante foi cortado em pedaços iguais,
cada um deles com 5 cm de comprimento. Se esse mesmo fio de barbante tivesse sido cortado em
pedaços iguais, cada um deles com 3 cm de comprimento, seriam obtidos 16 pedaços a mais. O número
de pedaços cortados, cada um deles com 5 cm de comprimento, foi
(A) 24.
(B) 26.
(C) 28.
(D) 30.
(E) 32.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 5
16. (MP/SP – Auxiliar de Promotoria I – Administrativo – VUNESP) O dono de um bar decidiu
comprar uma TV de tela maior, para exibir os jogos da Copa do Mundo. O preço da TV escolhida seria
inicialmente dividido em 12 parcelas mensais iguais, sem acréscimos. Na hora da compra, porém, ele
decidiu pagar em 8 parcelas, sem alteração no preço final e, assim, o valor de cada parcela aumentou R$
175,00. Na compra efetuada, o valor de cada parcela foi igual a
(A) R$ 525,00.
(B) R$ 425,00.
(C) R$ 420,00.
(D) R$ 515,00.
(E) R$ 450,00.

17. (Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto/SP – Agente de Administração – VUNESP) Para uma
reunião, foram preparados 60 relatórios e colocados em duas pastas, ambas podendo comportar um
mesmo número máximo de relatórios. Sabendo-se que a primeira pasta ficou com o número máximo de
relatórios que poderia comportar e que a segunda pasta ficou com 2 / 3 desse número máximo, então o
número de relatórios colocados na primeira pasta foi
(A) 42.
(B) 40.
(C) 38.
(D) 36.
(E) 34.

18. (Câmara de São Paulo/SP – Técnico Administrativo – FCC) Bia tem 10 anos a mais que Luana,
que tem 7 anos a menos que Felícia. Qual é a diferença de idades entre Bia e Felícia?
(A) 3 anos.
(B) 7 anos.
(C) 5 anos.
(D) 10 anos.
(E) 17 anos.

19. (Câmara de São Paulo/SP – Técnico Administrativo – FCC) Na tabela abaixo, a sequência de
números da coluna A é inversamente proporcional à sequência de números da coluna B.

A letra X representa o número


(A) 90.
(B) 80.
(C) 96.
(D) 84.
(E) 72.

20. (CBTU/RJ - Assistente Operacional - Condução de Veículos Metroferroviários –


CONSULPLAN) A diferença entre a idade de Diogo e Paulo é 8 anos. Sabendo-se que a idade de um
está para 6, assim como a do outro está para 8, então a soma de suas idades é igual a
(A) 56.
(B) 58.
(C) 60.
(D) 62.

Comentários

01. Resposta: A
Pelo enunciado temos que:

20.(x-y)=1600(eq.1)

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 6
y=4x/5 (eq.2)
Substituindo Y na equação 1:
20.(x-4x/5) = 1600
20. x/5 = 1600
x=400
Portanto:
y=4.400/5 y=320
Como pretende saber a soma:
X+Y=720

02. Resposta: B
Como trata-se de números consecutivos tem-se:

x + (x + 1) + (x + 2) = 3,2x
3x + 3 = 3,2x
3 = 3,2x - 3x
3 = 0,2x
x = 15
Portanto:
x = 15
x + 1 = 16
x + 2 = 17
A multiplicação a.b:
a.b = 15.16 = 240

03. Resposta: A
Sabemos que:
Todo número par é terminado em um dos seguintes (0, 2, 4, 6, 8).
Todo número ímpar é terminado em um dos seguintes (1, 3, 5, 7, 9).
Portanto:
O número que NÃO é PAR acima é 123

04. Resposta: E
Pelo enunciado temos que:
Somando as 3 proporções já recapeadas: 6 + 3 + 2 = 11
Para saber o quanto o trecho B já foi recapeado:
( 3300 / 11 ) x 3 = 900 m
Total do trecho B (parte recapeada + não recapeada) = 900m + 600m = 1500m
Como todos os trechos são iguais, então = 1500 x 3 = 4500m = 4,5 km

05. Resposta: D
De acordo com os dados temos que pela ordem:

Produto da unidade com dezenas de milhar = 3 x 1 = 3

Produto das dezenas com centenas = 4 x 1 = 4

Produto de todos os algarismos = 1 x 0 x 1 x 4 x 3 = 0

Existem mais algarismos ímpares do que par ou seja: três impares e dois pares.
Portanto:

Soma de todos os algarismos:

1+0+1+4+3=9

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 7
06. Resposta: A
Para facilitar os cálculos vamos colocar as seguintes incógnitas:

X=TVs Y=Computadores
Onde:
x/y=4/5......5x=4y......x=4y/5
substituindo x:
x-160=Y-220
4y/5-160=y-220
4y/5-y=160-220
4y-5y/5=-60
y=300

07. Resposta: C
De acordo com a tabela e os respectivos pesos temos que:
2.77+3.62+1.72+4.𝑥
2+3+1+4
= 80

412 + 4.𝑥
= 80
10

4x + 412 = 80 . 10

4x = 800 – 412

x = 388 / 4

x = 97
08. Resposta: B
(–4) . (–6) ÷ (–3) = 24 ÷ (–3) = –8

09. Resposta: E
12.x + 7 = 13.x – 3
12x – 13x = – 3 – 7
– x = – 10 .( – 1) multiplica-se por (-1)
x = 10 caixas

10 Resposta: E
Através dos dados da tabela temos que:
16+18+15+27+𝑥 76 + 𝑥
5
= 20 5
= 20 76 + x = 20 . 5

x = 100 – 76 x = 24

11. Resposta: C

* 1º elevador (de 4 em 4 andares): 1º andar; 5º andar; 9º andar; 13º andar; 17º andar; 21º andar; 25º
andar; 29º andar.

* 2º elevador (andares pares): 2º andar; 4º andar; 6º andar; 8º andar; 10º andar; 12º andar; 14º andar;
16º andar; 18º andar; 20º andar; 22º andar; 24º andar; 26º andar; 28º andar; 30º andar.

* 3º elevador (de 3 em 3 andares): 3º andar; 6º andar; 9º andar; 12º andar; 15º andar; 18º andar; 21º
andar; 24º andar; 27º andar; 30º andar.

* 4º elevador (andares não atendidos): 7º andar; 11º andar; 19º andar; 23º andar.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 8
12. Resposta: B

1 1 1.1 1
× = =
2 3 2.3 6

13. Resposta: B
3
3: 5 =
5

14. Resposta: E
Caio = Pedro + 15cm
Pedro = João – 6cm
João = Felipe + 7cm , ou seja: Felipe = João – 7
Caio – Felipe = ?
Pedro + 15 – (João – 7) =
= João – 6 + 15 – João + 7 =
= 16
15. Resposta: A
5.x = 3.(x + 16) 5x = 3x + 48 5x – 3x = 48 2x = 48
x = 48/2 x = 24 pedaços

16. Resposta: A
12 . x = 8 . (x + 175)
12x = 8x + 8 . 175
12x – 8x = 1400
4x = 1400
x = 1400 / 4
x = 350
Na compra efetuada, a parcela foi de 350 + 175 = R$ 525,00

17. Resposta: D
2
𝑥 + 3 . 𝑥 = 60

3𝑥+2𝑥=3.60
3

5.x = 180
x = 180 / 5
x = 36 relatórios

18. Resposta: A
Luana: x
Bia: x + 10
Felícia: x + 7
Bia – Felícia = x + 10 – x – 7 = 3

19. Resposta: B

𝟏𝟔 𝟏𝟐
𝟏 = 𝟏
𝟔𝟎 𝑿

16 ∙ 60 = 12 ∙ 𝑋
X=80

20. Resposta: B
Chamando a idade de Diogo de ( D ) e a de Paulo de ( P ), temos:

D – P = 8 , ou seja, D = P + 8 (I)

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 9
𝑃 6
= , ou seja, 8.P = 6.D ( II )
𝐷 8

Substituindo a equação ( I ) na equação ( II ), temos:

8.P = 6 . (P + 8)
8.P = 6.P + 48
8.P – 6.P = 48
2.P = 48
P = 48 / 2
P = 24 anos (Paulo)

Assim: ( I ) D = 24 + 8 = 32 anos (Diogo)


Por fim, a soma das duas idades é: 24 + 32 = 56 anos.

Números e Operações fundamentais com números naturais: adição, subtração,


divisão, multiplicação

O conjunto dos números naturais1 é representado pela letra maiúscula N e estes números são
construídos com os algarismos: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, que também são conhecidos como algarismos
indo-arábicos. Embora o zero não seja um número natural no sentido que tenha sido proveniente de
objetos de contagens naturais, iremos considerá-lo como um número natural uma vez que ele tem as
mesmas propriedades algébricas que estes números.
Na sequência consideraremos que os naturais têm início com o número zero e escreveremos este
conjunto como: N = {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, ...}

As reticências (três pontos) indicam que este conjunto não tem fim. N é um conjunto com infinitos
números.

Excluindo o zero do conjunto dos números naturais, o conjunto será representado por:
N* = {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, ...}

Subconjuntos notáveis em N:

1 – Números Naturais não nulos


N* ={1,2,3,4,...,n,...}; N* = N-{0}

2 – Números Naturais pares


Np = {0,2,4,6,...,2n,...}; com n ∈ N

3 - Números Naturais ímpares


Ni = {1,3,5,7,...,2n+1,...} com n ∈ N

4 - Números primos
P={2,3,5,7,11,13...}

A construção dos Números Naturais


Todo número natural dado tem um sucessor (número que vem depois do número dado), considerando
também o zero.

1
IEZZI, Gelson – Matemática - Volume Único
IEZZI, Gelson - Fundamentos da Matemática – Volume 01 – Conjuntos e Funções

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 10
Exemplos: Seja m um número natural.
a) O sucessor de m é m+1.
b) O sucessor de 0 é 1.
c) O sucessor de 3 é 4.

Se um número natural é sucessor de outro, então os dois números juntos são chamados números
consecutivos.
Exemplos:
a) 1 e 2 são números consecutivos.
b) 7 e 8 são números consecutivos.
c) 50 e 51 são números consecutivos.

- Vários números formam uma coleção de números naturais consecutivos se o segundo é sucessor do
primeiro, o terceiro é sucessor do segundo, o quarto é sucessor do terceiro e assim sucessivamente.
Exemplos:
a) 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7 são consecutivos.
b) 7, 8 e 9 são consecutivos.
c) 50, 51, 52 e 53 são consecutivos.

Todo número natural dado N, exceto o zero, tem um antecessor (número que vem antes do número
dado).
Exemplos: Se m é um número natural finito diferente de zero.
a) O antecessor do número m é m-1.
b) O antecessor de 2 é 1.
c) O antecessor de 56 é 55.
d) O antecessor de 10 é 9.

O conjunto abaixo é conhecido como o conjunto dos números naturais pares. Embora uma sequência
real seja outro objeto matemático denominado função, algumas vezes utilizaremos a denominação
sequência dos números naturais pares para representar o conjunto dos números naturais pares: P = {0,
2, 4, 6, 8, 10, 12, ...}
O conjunto abaixo é conhecido como o conjunto dos números naturais ímpares, às vezes também
chamados, a sequência dos números ímpares. I = {1, 3, 5, 7, 9, 11, 13, ...}

Operações com Números Naturais


Na sequência, estudaremos as duas principais operações possíveis no conjunto dos números naturais.
Praticamente, toda a matemática é construída a partir dessas duas operações: adição (e subtração) e
multiplicação (e divisão).

Adição de Números Naturais


A primeira operação fundamental da Aritmética tem por finalidade reunir em um só número, todas as
unidades de dois ou mais números.
Exemplo:
5 + 4 = 9, onde 5 e 4 são as parcelas e 9 soma ou total

Subtração de Números Naturais


É usada quando precisamos tirar uma quantia de outra, é a operação inversa da adição. A operação
de subtração só é válida nos naturais quando subtraímos o maior número do menor, ou seja quando a-b
tal que a≥ 𝑏.
Exemplo:
254 – 193 = 61, onde 254 é o Minuendo, o 193 Subtraendo e 61 a diferença.

Obs.: o minuendo também é conhecido como aditivo e o subtraendo como subtrativo.

Multiplicação de Números Naturais


É a operação que tem por finalidade adicionar o primeiro número denominado multiplicando ou parcela,
tantas vezes quantas são as unidades do segundo número denominadas multiplicador.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 11
Exemplo:
2 x 5 = 10, onde 2 e 5 são os fatores e o 10 produto.

- 2 vezes 5 é somar o número 2 cinco vezes: 2 x 5 = 2 + 2 + 2 + 2 + 2 = 10. Podemos no lugar do “x”


(vezes) utilizar o ponto “.”, para indicar a multiplicação.

Divisão de Números Naturais


Dados dois números naturais, às vezes necessitamos saber quantas vezes o segundo está contido no
primeiro. O primeiro número que é o maior é denominado dividendo e o outro número que é menor é o
divisor. O resultado da divisão é chamado quociente. Se multiplicarmos o divisor pelo quociente
obteremos o dividendo.
No conjunto dos números naturais, a divisão não é fechada, pois nem sempre é possível dividir um
número natural por outro número natural e na ocorrência disto a divisão não é exata.

Relações essenciais numa divisão de números naturais:


- Em uma divisão exata de números naturais, o divisor deve ser menor do que o dividendo.
35 : 7 = 5
- Em uma divisão exata de números naturais, o dividendo é o produto do divisor pelo quociente.
35 = 5 x 7

A divisão de um número natural n por zero não é possível pois, se admitíssemos que o quociente
fosse q, então poderíamos escrever: n ÷ 0 = q e isto significaria que: n = 0 x q = 0 o que não é correto!
Assim, a divisão de n por 0 não tem sentido ou ainda é dita impossível.

Propriedades da Adição e da Multiplicação dos números Naturais


Para todo a, b e c ∈ 𝑁
1) Associativa da adição: (a + b) + c = a + (b + c)
2) Comutativa da adição: a + b = b + a
3) Elemento neutro da adição: a + 0 = a
4) Associativa da multiplicação: (a.b).c = a. (b.c)
5) Comutativa da multiplicação: a.b = b.a
6) Elemento neutro da multiplicação: a.1 = a
7) Distributiva da multiplicação relativamente à adição: a.(b +c ) = ab + ac
8) Distributiva da multiplicação relativamente à subtração: a .(b –c) = ab –ac
9) Fechamento: tanto a adição como a multiplicação de um número natural por outro número natural,
continua como resultado um número natural.

Questões

01. (SABESP – Aprendiz – FCC) A partir de 1º de março, uma cantina escolar adotou um sistema de
recebimento por cartão eletrônico. Esse cartão funciona como uma conta corrente: coloca-se crédito e
vão sendo debitados os gastos. É possível o saldo negativo. Enzo toma lanche diariamente na cantina e
sua mãe credita valores no cartão todas as semanas. Ao final de março, ele anotou o seu consumo e os
pagamentos na seguinte tabela:

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 12
No final do mês, Enzo observou que tinha
(A) crédito de R$ 7,00.
(B) débito de R$ 7,00.
(C) crédito de R$ 5,00.
(D) débito de R$ 5,00.
(E) empatado suas despesas e seus créditos.

02. (Pref. Imaruí/SC – Auxiliar De Serviços Gerais - PREF. IMARUI) José, funcionário público,
recebe salário bruto de R$ 2.000,00. Em sua folha de pagamento vem o desconto de R$ 200,00 de INSS
e R$ 35,00 de sindicato. Qual o salário líquido de José?
(A) R$ 1800,00
(B) R$ 1765,00
(C) R$ 1675,00
(D) R$ 1665,00

03. (Professor/Pref.de Itaboraí) O quociente entre dois números naturais é 10. Multiplicando-se o
dividendo por cinco e reduzindo-se o divisor à metade, o quociente da nova divisão será:
(A) 2
(B) 5
(C) 25
(D) 50
(E) 100

04. (Pref. Águas de Chapecó/SC– Operador de Máquinas – ALTERNATIVE CONCURSOS) Em


uma loja, as compras feitas a prazo podem ser pagas em até 12 vezes sem juros. Se João comprar uma
geladeira no valor de R$ 2.100,00 em 12 vezes, pagará uma prestação de:
(A) R$ 150,00.
(B) R$ 175,00.
(C) R$ 200,00.
(D) R$ 225,00.

05. (Pref. Jundiaí/SP – Agente de Serviços Operacionais – MAKIYAMA) Ontem, eu tinha 345
bolinhas de gude em minha coleção. Porém, hoje, participei de um campeonato com meus amigos e perdi
67 bolinhas, mas ganhei outras 90. Sendo assim, qual a quantidade de bolinhas que tenho agora, depois
de participar do campeonato?
(A) 368
(B) 270
(C) 365
(D) 290
(E) 376

06. (Pref. Niterói) João e Maria disputaram a prefeitura de uma determinada cidade que possui apenas
duas zonas eleitorais. Ao final da sua apuração o Tribunal Regional Eleitoral divulgou a seguinte tabela
com os resultados da eleição. A quantidade de eleitores desta cidade é:

(A) 3995
(B) 7165
(C) 7532
(D) 7575
(E) 7933

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 13
07. (Pref. Jundiaí/SP – Agente de Serviços Operacionais – MAKIYAMA) Durante um mutirão para
promover a limpeza de uma cidade, os 15.000 voluntários foram igualmente divididos entre as cinco
regiões de tal cidade. Sendo assim, cada região contou com um número de voluntários igual a:
(A) 2500
(B) 3200
(C) 1500
(D) 3000
(E) 2000

08. EBSERH/HU-UFGD – Técnico em Informática – AOCP) Joana pretende dividir um determinado


número de bombons entre seus 3 filhos. Sabendo que o número de bombons é maior que 24 e menor
que 29, e que fazendo a divisão cada um dos seus 3 filhos receberá 9 bombons e sobrará 1 na caixa,
quantos bombons ao todo Joana possui?
(A) 24.
(B) 25.
(C) 26.
(D) 27.
(E) 28

09. (CREFITO/SP – Almoxarife – VUNESP) O sucessor do dobro de determinado número é 23. Esse
mesmo determinado número somado a 1 e, depois, dobrado será igual a
(A) 24.
(B) 22.
(C) 20.
(D) 18.
(E) 16.

10. (Pref. de Ribeirão Preto/SP – Agente de Administração – VUNESP) Em uma gráfica, a máquina
utilizada para imprimir certo tipo de calendário está com defeito, e, após imprimir 5 calendários perfeitos
(P), o próximo sai com defeito (D), conforme mostra o esquema.

Considerando que, ao se imprimir um lote com 5 000 calendários, os cinco primeiros saíram perfeitos
e o sexto saiu com defeito e que essa mesma sequência se manteve durante toda a impressão do lote, é
correto dizer que o número de calendários perfeitos desse lote foi
(A) 3 642.
(B) 3 828.
(C) 4 093.
(D) 4 167.
(E) 4 256.

Comentários

01. Alternativa: B.
Crédito: 40 + 30 + 35 + 15 = 120
Débito: 27 + 33 + 42 + 25 = 127
120 – 127 = - 7
Ele tem um débito de R$ 7,00.

02. Alternativa: B.
2000 – 200 = 1800 – 35 = 1765
O salário líquido de José é R$ 1.765,00.

03. Alternativa: E.
D= dividendo
d= divisor
Q = quociente = 10
R= resto = 0 (divisão exata)
Equacionando:
Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20
. 14
D = d.Q + R
D = d.10 + 0  D = 10d
Pela nova divisão temos:
𝑑 𝑑
5𝐷 = 2 . 𝑄 → 5. (10𝑑) = 2 . 𝑄 , isolando Q temos:

50𝑑 2
𝑄= → 𝑄 = 50𝑑. → 𝑄 = 50.2 → 𝑄 = 100
𝑑 𝑑
2

04. Alternativa: B.
2100
= 175
12

Cada prestação será de R$175,00

05. Alternativa: A.
345 – 67 = 278
Depois ganhou 90
278 + 90 = 368

06. Alternativa: E.
Vamos somar a 1ª Zona: 1750 + 850 + 150 + 18 + 183 = 2951
2ª Zona: 2245 + 2320 + 217 + 25 + 175 = 4982
Somando os dois: 2951 + 4982 = 7933

07. Alternativa: D.
15000
= 3000
5
Cada região terá 3000 voluntários.

08. Alternativa: E.
Sabemos que 9. 3 = 27 e que, para sobrar 1, devemos fazer 27 + 1 = 28.

09. Alternativa: A.
Se o sucessor é 23, o dobro do número é 22, portanto o número é 11.
(11 + 1)2 = 24

10. Alternativa: D.
Vamos dividir 5000 pela sequência repetida (6):
5000 / 6 = 833 + resto 2.
Isto significa que saíram 833. 5 = 4165 calendários perfeitos, mais 2 calendários perfeitos que restaram
na conta de divisão.
Assim, são 4167 calendários perfeitos.

Expressões numéricas com as quatro operações e sinais de Pontuação ( ), [ ], { }

EXPRESSÕES NUMÉRICAS

Expressões numéricas2 são sentenças matemáticas formadas por números, suas operações (adições,
subtrações, multiplicações, divisões, potenciações e radiciações) e também por símbolos chamados de
sinais de associação, que podem aparecer em uma única expressão.

Para resolvermos devemos estar atentos a alguns procedimentos:

2
http://quimsigaud.tripod.com/expnumericas

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 15
1º) Nas expressões que aparecem as operações numéricas, devemos resolver as potenciações e/ou
radiciações primeiramente, na ordem que elas aparecem e somente depois as multiplicações e/ou
divisões (na ordem que aparecem) e por último as adições e subtrações em qualquer ordem.

Exemplos

A) 10 + 12 – 6 + 7→ primeiro resolvemos a adição e subtração em qualquer ordem


22 – 6 + 7
16 + 7
23

B) 15 x 2 – 30 ÷ 3 + 7 → primeiro resolveremos a multiplicação e a divisão.


30 – 10 + 7 → Agora resolveremos a adição e subtração, em qualquer ordem.
27

2º) Quando aparecem os sinais de associações os mesmos tem uma ordem a ser seguida. Primeiro,
resolvemos os parênteses ( ), quando acabarem os cálculos dentro dos parênteses, resolvemos os
colchetes [ ]; e quando não houver mais o que calcular dentro dos colchetes, resolvemos as chaves { }.

→ Quando o sinal de adição (+) anteceder um parêntese, colchetes ou chaves, deveremos eliminar o
parêntese, o colchete ou chaves, na ordem de resolução, reescrevendo os números internos com o seus
sinais originais.
→ Quando o sinal de subtração (-) anteceder um parêntese, colchetes ou chaves, deveremos eliminar
o parêntese, o colchete ou chaves, na ordem de resolução, reescrevendo os números internos com o
seus sinais invertidos.

Exemplos

A) {100 – 413 x (20 – 5 x 4) + 25} : 5 → Inicialmente devemos resolver os parênteses, mas como
dentro dos parênteses há subtração e multiplicação, vamos resolver a multiplicação primeiro, em seguida,
resolvemos a subtração.
{100 – 413 x (20 – 5 x 4) + 25} : 5
{100 – 413 x (20 – 20) + 25} : 5
{100 – 413 x 0 + 25} : 5
Eliminado os parênteses, vamos resolver as chaves, efetuando as operações seguindo a ordem.
{100 – 413 x 0 + 25} : 5
{100 – 0 + 25} : 5
{100 + 25} : 5
125 : 5
25

B) – 62 : (– 5 + 3) – [– 2 . (– 1 + 3 – 1) – 16 : (– 1 + 3)] → elimine os parênteses.


– 62 : (– 2) – [– 2 . (2 – 1) – 16 : 2] → continue eliminando os parênteses.
– 62 : (– 2) – [– 2 . 1 – 16 : 2] → resolva as potências dentro do colchetes.
– 62 : (– 2) – [– 2 . 1 – 16 : 2] → resolva as operações de multiplicação e divisão nos colchetes.
– 62 : (– 2) – [– 2 – 8] =
– 62 : (– 2) – [– 10] = elimine o colchete.
– 62 : (– 2) + 10 = efetue a divisão.
31 + 10 = 41

Questões

01. (Pref. de Itabaiana/SE – Técnico em Contabilidade – CONSULPLAN) Qual das expressões


numéricas a seguir apresenta resultado correto?
(A) 30 – 10 x 2 + 4 x 6 = 84
(B) 30 – 10 x 2 + 4 x 6 = 264
(C) 30 – 10 x 2 + 4 x 6 = 34
(D) 30 – 10 x 2 + 4 x 6 = 64
(E) 30 – 10 x 2 + 4 x 6 = 720

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 16
02. (Pref. de Tramandaí/RS – Auxiliar Legislativo – OBJETIVA) Dadas as três expressões
numéricas abaixo, é CORRETO afirmar que:
(a) 2 + [(5 - 3) + 4] x 2 + 3
(b) 13 - [5 x (2 - 1) + 4 x 2]
(c) 6 + 4 x 2 x (5 - 1) - 7

(A) b < a < c


(B) a < b < c
(C) c < a < b
(D) c < b < a
(E) a < c < b

Comentários

01. Resposta: C

30 – 10 x 2 + 4 x 6 =
30 – 20 + 24 =
10+ 24 = 34

02. Resposta: A
2 + [(5 - 3) + 4] x 2 + 3
2 + [2 + 4]x2 + 3
2 + 12 + 3 = 17

13 - [5 x (2 - 1) + 4 x 2]
13 – [5x1 + 4x2]
13 – [5 + 8]
13 – 13 = 0

6 + 4 x 2 x (5 - 1) - 7
6+4x2x4–7
6 + 32 – 7 = 31
Assim 0 < 17 < 31.
b < a < c.

Números ordinais; Números romanos; Divisão por 10, 100, 1000

NÚMEROS ORDINAIS

Os numerais ordinais3 são utilizados para indicar o número de ordem, posição ou lugar ocupado em
uma série.
Exemplos:
Um corredor chegou na 37º colocação;
Vamos a 56ª Vara Civil;
Voto na 345º Zona Eleitoral.

Frases como essas são difíceis de serem ditas e até mesmo são faladas de forma a utilizar a forma
cardinal do número. (Veja abaixo):
37º = trinta e sete
56ª = cinquenta e seis
345º = trezentos e quarenta e cinco

3
www.profcardy.com/cardicas/cardinal.php

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 17
Os números acimas citados são lidos da seguinte forma.
37º = Trigésima sétima
56ª = Quinquagésima sexta
345º = tricentésima quadragésima quinta

Os números naturais arrumados em uma sequência crescente estabelece a base matemática para
definir os ordinais relativos. Na relação biunívoca cardinal e ordinal não usará o número natural 0 (zero).
Assim, considere os Naturais não nulos.

Questões

01. (MPE/SP – Oficial de Promotoria – VUNESP) O SBT fará uma homenagem digna da história de
seu proprietário e principal apresentador: no próximo dia 12 [12.12.2015] colocará no ar um especial com
2h30 de duração em homenagem a Silvio Santos. É o dia de seu aniversário de 85 anos.
(http://tvefamosos.uol.com.br/noticias)

As informações textuais permitem afirmar que, em 12.12.2015, Silvio Santos completou seu
(A) otogésimo quinto aniversário.
(B) oitavo quinto aniversário.
(C) octogenário quinquagésimo aniversário.
(D) octingentésimo quinto aniversário.
(E) octogésimo quinto aniversário.

02. (Pref. de Itapipoca/CE – Procurador – CETREDE) Nono e nônuplo, centésimo e cêntuplo são,
respectivamente, os ordinais e os multiplicativos de
(A) noventa e dez.
(B) noventa e cem.
(C) nove e dez.
(D) nove e cem.
(E) nove e cem mil.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 18
Respostas

01) Resposta: E.
Vide tabela acima, 80 = octogésimo, logo 85 é octogésimo quinto aniversário.

02) Resposta: D.
Ordinais: nono = 9; centésimo = 100.
Multiplicativos: nônuplo = 9; cêntuplo = 100.

SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL

O sistema de numeração que normalmente utilizamos é o sistema de numeração decimal.


Os símbolos matemáticos utilizados para representar um número no sistema decimal são chamados
de algarismos: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, ou algarismos indo-arábico (utilizados pelos hindus e árabes) que
são utilizados para contagem.

Leitura dos números decimais

- Números com parte inteira e decimal

Cada algarismo, da parte inteira ou decimal, ocupa uma posição ou ordem com as seguintes
denominações:

Lemos a parte inteira, seguida da parte decimal, acompanhada das palavras:


Décimos ...........................................: quando houver uma casa decimal;
Centésimos.......................................: quando houver duas casas decimais;
Milésimos.........................................: quando houver três casas decimais;
Décimos de milésimos ........................: quando houver quatro casas decimais;
Centésimos de milésimos ...................: quando houver cinco casas decimais e, assim sucessivamente.

- Números com parte inteira:

Podemos ler os seguintes algarismos acima com maior facilidade:


2.756 → Dois mil setecentos e cinquenta e seis.
57.721.057 → Cinquenta e sete milhões, setecentos e vinte e um mil e cinquenta e sete.
376.103.035 → Trezentos e setenta e seis milhões, cento e três mil e trinta e cinco.

- Transformando os números em potência de 10


Todo número positivo pode ser escrito em potência de 10, como já havíamos falado. Vejamos alguns
exemplos:

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 19
Podemos também escrever os números 0,1; 0,01 e 0,001 em potência de 10:

- Multiplicando por potência de base 10


Quando multiplicamos por 101 ,102 103, 104... estamos deslocando a vírgula quantas casas forem o
expoente da base 10, para a direita.

Exemplos
a) 2,53 x 101 = 25,3
b) 3,7589 x 102 = 375,89
c) 0,2567 x 103 = 256,7

Ao multiplicarmos por base 10 com expoente negativo (10-1; 10-2; 10-3; ...), deslocamos a vírgula a quantidade
de casa do valor do expoente para a esquerda (multiplicar por base 10 com expoente negativo é a mesma coisa
que dividir por base 10)!!!

Exemplos
a) 2,53 x 10-1 = 0,253
b) 3,7589 x 10-2 = 0,037589
c) 0,2567 x 10-3 = 0,0002567

Questões

01. (TRT-6ª REG - Auxiliar Judiciário - FCC) Se X é o menor número natural que tem cinco algarismos
e Y é o maior número natural que tem quatro algarismos distintos, a diferença de X-Y é
(A) divisível por 4.
(B) múltiplo de 6.
(C) maior que 150.
(D) quadrado perfeito.
(E) primo.

02. (TRT-6ª REG - Auxiliar Judiciário - FCC) O número 0,0202 pode ser lido como:
(A) duzentos e dois milésimos.
(B) duzentos e dois décimos de milésimos.
(C) duzentos e dois centésimos de milésimos.
(D) duzentos e dois centésimos.
(E) duzentos e dois décimos

03. (TRT-6ª REG - Auxiliar Judiciário - FCC) Ao preencher corretamente um cheque no valor de R$
2010,50, deve se escrever por extenso:
(A) dois mil e cem reais e cinquenta centavos.
(B) dois mil e dez reais e cinquenta centavos.
(C) dois mil e dez reais e cinco centavos.
(D) duzentos reais e dez reais e cinquenta centavos.
(E) duzentos e um reais e cinco centavos.

04. (Banco do Brasil - Escriturário – FCC) O esquema abaixo apresenta a subtração de dois números
inteiros e maiores que 1 000, em que alguns algarismos foram substituídos por letras.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 20
Se a diferença indicada é a correta, os valores de A, B, C e D são tais que:
(A) A < B < C < D.
(B) B < A < D < C.
(C) B < D < A < C.
(D) D < A < C < B.
(E) D < A < B < C.

05. (Pref. Itaquitinga/PE –Assistente Administrativo – IDHTEC) – O nosso sistema de numeração


decimal é assim chamado, pois:
(A) É formado por números com vírgula.
(B) Não permite fugas para outros sistemas.
(C) Possui apenas 9 algarismos para a formação dos números.
(D) Possui 10 algarismos para a formação dos números e cada posição tem um significado.
(E) Possui todas as frações possíveis.

06. (SME/SP – Professor de Ensino Fundamental II e Médio – Matemática – FGV) Um professor,


preocupado com a leitura de gráficos e tabelas em uma turma de 6º ano preparou uma atividade de leitura
de tabelas para seus alunos. Aproveitou para fornecer conhecimentos sobre as somas envolvidas nos
lucros de uma lanchonete. A atividade tinha o seguinte enunciado:
Nos dias atuais, existem grandes redes de lanchonetes, algumas multinacionais, isto é, espalhadas
em vários países do mundo. Essas redes são dirigidas a partir de seus países de origem, para onde é
enviada uma parte do lucro de cada produto consumido. As cifras envolvidas são de valor muito alto,
como mostra a tabela com dados de 2015.

A partir das informações apresentadas, assinale a afirmativa correta.


(A) São usados oito zeros para escrever o número que representa o total mundial do faturamento da
empresa McPizza, em dólares, no ano de 2015.
(B) A diferença, em dólares, entre o faturamento mundial da rede McPizza e o da empresa que faturou
menos, em 2015, é de 13 bilhões de dólares.
(C) A diferença entre o faturamento mundial da rede San Duiches e seu faturamento no Brasil, em
2015, é de 5 675 000 000 ou 5 675 milhões ou 5, 675 bilhões.
(D) Estando a cotação do dólar em 3,78 reais, o faturamento mundial da empresa Ram Burger, em
2015, foi de 32,4 bilhões de reais.
(E) Considerando a cotação do dólar do item acima, cada loja no Brasil da rede Mac Pizza faturou, em
média, 550 mil reais em 2015.

Comentários

01. Resposta: A.
Como X é o menor número natural de 5 algarismos temos que:
X=10000
E Y é o maior natural de 4 algarismos distintos:
Y=9876
Logo a diferença X-Y:
10000 - 9876 = 124, que é divisível por 4

02. Resposta: B.
Como temos 4 casas decimais, lemos então com décimos de milésimos,
Logo: duzentos e dois décimos de milésimos.

03. Resposta: B.
Dois mil e dez reais e cinquenta centavos.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 21
04. Resposta: C.
Temos que:
A15B–2CD8=4218
A15B=4218+2CD3

+ somando as unidades 8 + 3 = 11 → B = 1; 1 + 1 + D = 5 → D = 5 – 1 – 1 → D = 3 → 2 + C = 11
→ C = 11 – 2 → C = 9 → 1 + 4 + 2 = A → A = 7
1<3<7<9
B<D<A<C

05. Resposta: D.
Possui 10 algarismos para a formação dos números e cada posição tem um significado é verdadeiro
0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9. Unidade, dezena, centena, etc.

06. Resposta: C.
C – 5,7 x 109 – 25 x 106 = 5.675.000.000 ou 5 675 milhões ou 5,675 bilhões - Correta

SISTEMA DE NUMERAÇÃO ROMANA

É o sistema mais usado depois do decimal, utiliza-se para:- designação de séculos e datas;
- indicação de capítulos e volumes de livros;
- nos nomes de papas e imperadores.
- mostradores de alguns relógios, etc.

Utilizam-se sete letras maiúsculas(símbolos) para designa-los:

Regras para escrita dos números romanos:


1 – Se a direita se escreve um símbolo de igual ou maior valor somamos ao valor dessa:
Exemplos:
VI = (5 + 1) = 6
XXI = (10 + 10 + 1) = 21
LXVII = (50 + 10 + 5 + 1 + 1) = 67

2 – Se a esquerda se escreve um símbolo “I” , “X” ou “C” subtraímos:


Exemplos:
IV = (5 - 1) = 4
IX = (10 - 1) = 9
XL = (50 - 10) = 40
XC = (100 - 10) = 90
CD = (500 - 100) = 400
CM = (1000 - 100) = 900

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 22
3 – Não se pode repetir o mesmo símbolo por mais de três vezes seguidas:
Exemplos:
XIII = 13
XIV = 14
XXXIII = 33
XXXIV = 34

4 - A letra "V", "L" e a "D" não podem se duplicar, pois as letras “X”,”C” e “M” representam um valor
duplicado.
Exemplos:
XX = 20(10 + 10)
CC = 200(100 + 100)
MM = 2.000 (1000 + 1000)

5 - Se entre dois símbolos quaisquer existe outra menor, o valor desta pertencerá a letra seguinte a
ela.
Exemplos:
XIX = 19(X = 10 + IX = 9;19)
LIV = 54(L = 50 + IV = 4;54)
CXXIX = 129 (C = 100 + XX = 20 + IX = 9; 129)

6 - O valor dos números romanos quando multiplicados por mil, colocam-se barras horizontais em cima
dos mesmos.
Exemplos:

Tabela dos números Maiores que 2100

Questões

01. (Marinha do Brasil – Aprendiz – Marinheiro – EAM) Qual é a representação do número 745 em
algarismos romanos?
(A) CDXLV
(B) DCCXLV
(C) DCCXV
(D) CDXV
(E) DCCCXXV

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 23
02. (Pref. Chapecó/SC – Engenheiro de Trânsito – IOBV) O valor do número romano MCM no
sistema de numeração decimal, é:
(A) 1.800
(B) 1.100
(C) 1.400
(D) 1.900

03. (SAAE de Aimorés/MG – Ajudante – MÁXIMA) Os números romanos XXII, XV, XXV,
correspondem aos números decimais, respectivamente:
(A) 12, 5, 13;
(B) 22, 15, 25;
(C) 12, 4, 15;
(D) 12, 6, 15.

Comentários
01. Resposta: B.
Sabemos que precisamos decompor o número para formá-lo:
500 – D
200 – CC
45 – XLV
Juntando tudo temos 745 = DCCXLV.

02. Resposta: D.
MCM → M(1000) + CM (1000 – 100 = 900) → 1900.

03. Resposta: B.
XXII = 12
XV = 15
XXV = 25

Regra de três simples

Os problemas que envolvem duas grandezas diretamente ou inversamente proporcionais podem ser
resolvidos através de um processo prático, chamado regra de três simples4.
Vejamos a tabela abaixo:

4
MARIANO, Fabrício – Matemática Financeira para Concursos – 3ª Edição – Rio de Janeiro: Elsevier,2013.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 24
Exemplos:
1) Um carro faz 180 km com 15L de álcool. Quantos litros de álcool esse carro gastaria para percorrer
210 km?
O problema envolve duas grandezas: distância e litros de álcool.
Indiquemos por x o número de litros de álcool a ser consumido.
Coloquemos as grandezas de mesma espécie em uma mesma coluna e as grandezas de espécies
diferentes que se correspondem em uma mesma linha:

Na coluna em que aparece a variável x (“litros de álcool”), vamos colocar uma flecha:

Observe que, se duplicarmos a distância, o consumo de álcool também duplica. Então, as grandezas
distância e litros de álcool são diretamente proporcionais. No esquema que estamos montando,
indicamos esse fato colocando uma flecha na coluna “distância” no mesmo sentido da flecha da coluna
“litros de álcool”:

Armando a proporção pela orientação das flechas, temos:

180 15 180: 30 15
= → 𝑐𝑜𝑚𝑜 180 𝑒 210 𝑝𝑜𝑑𝑒𝑚 𝑠𝑒𝑟 𝑠𝑖𝑚𝑝𝑙𝑖𝑓𝑖𝑐𝑎𝑑𝑜𝑠 𝑝𝑜𝑟 30, 𝑡𝑒𝑚𝑜𝑠: =
210 𝑥 210: 30 𝑥

1806 15
= → 𝑚𝑢𝑙𝑡𝑖𝑝𝑙𝑖𝑐𝑎𝑛𝑑𝑜 𝑐𝑟𝑢𝑧𝑎𝑑𝑜(𝑝𝑟𝑜𝑑𝑢𝑡𝑜 𝑑𝑜 𝑚𝑒𝑖𝑜 𝑝𝑒𝑙𝑜𝑠 𝑒𝑥𝑡𝑟𝑒𝑚𝑜𝑠) → 6𝑥 = 7.15
2107 𝑥
105
6𝑥 = 105 → 𝑥 = = 𝟏𝟕, 𝟓
6

Resposta: O carro gastaria 17,5 L de álcool.

2) Viajando de automóvel, à velocidade de 50 km/h, eu gastaria 7 h para fazer certo percurso.


Aumentando a velocidade para 80 km/h, em quanto tempo farei esse percurso?

Indicando por x o número de horas e colocando as grandezas de mesma espécie em uma mesma
coluna e as grandezas de espécies diferentes que se correspondem em uma mesma linha, temos:

Na coluna em que aparece a variável x (“tempo”), vamos colocar uma flecha:

Observe que, se duplicarmos a velocidade, o tempo fica reduzido à metade. Isso significa que as
grandezas velocidade e tempo são inversamente proporcionais. No nosso esquema, esse fato é
Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20
. 25
indicado colocando-se na coluna “velocidade” uma flecha em sentido contrário ao da flecha da coluna
“tempo”:

Na montagem da proporção devemos seguir o sentido das flechas. Assim, temos:


7 80 7 808 35
= , 𝑖𝑛𝑣𝑒𝑟𝑡𝑒𝑚𝑜𝑠 𝑒𝑠𝑡𝑒 𝑙𝑎𝑑𝑜 → = 5 → 7.5 = 8. 𝑥 → 𝑥 = → 𝑥 = 4,375 ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠
𝑥 50 𝑥 50 8

Como 0,375 corresponde 22 minutos (0,375 x 60 minutos), então o percurso será feito em 4 horas e
22 minutos aproximadamente.

3) Ao participar de um treino de fórmula Indy, um competidor, imprimindo a velocidade média de 180


km/h, faz o percurso em 20 segundos. Se a sua velocidade fosse de 300 km/h, que tempo teria gasto no
percurso?

Vamos representar pela letra x o tempo procurado.


Estamos relacionando dois valores da grandeza velocidade (180 km/h e 300 km/h) com dois valores
da grandeza tempo (20 s e x s).
Queremos determinar um desses valores, conhecidos os outros três.

Se duplicarmos a velocidade inicial do carro, o tempo gasto para fazer o percurso cairá para a metade;
logo, as grandezas são inversamente proporcionais. Assim, os números 180 e 300 são inversamente
proporcionais aos números 20 e x.
Daí temos:
3600
180.20 = 300. 𝑥 → 300𝑥 = 3600 → 𝑥 = → 𝑥 = 12
300

Conclui-se, então, que se o competidor tivesse andando em 300 km/h, teria gasto 12 segundos para
realizar o percurso.

Questões

01. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Em 3 de maio de 2014, o jornal Folha de S. Paulo
publicou a seguinte informação sobre o número de casos de dengue na cidade de Campinas.

De acordo com essas informações, o número de casos registrados na cidade de Campinas, até 28 de
abril de 2014, teve um aumento em relação ao número de casos registrados em 2007, aproximadamente,
de

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 26
(A) 70%.
(B) 65%.
(C) 60%.
(D) 55%.
(E) 50%.

02. (FUNDUNESP – Assistente Administrativo – VUNESP) Um título foi pago com 10% de desconto
sobre o valor total. Sabendo-se que o valor pago foi de R$ 315,00, é correto afirmar que o valor total
desse título era de
(A) R$ 345,00.
(B) R$ 346,50.
(C) R$ 350,00.
(D) R$ 358,50.
(E) R$ 360,00.

03. (Pref. Imaruí – Agente Educador – Pref. Imaruí) Manoel vendeu seu carro por R$27.000,00(vinte
e sete mil reais) e teve um prejuízo de 10%(dez por cento) sobre o valor de custo do tal veículo, por
quanto Manoel adquiriu o carro em questão?
(A) R$24.300,00
(B) R$29.700,00
(C) R$30.000,00
(D)R$33.000,00
(E) R$36.000,00

04. (Pref. Guarujá/SP – SEDUC – Professor de Matemática – CAIPIMES) Em um mapa, cuja escala
era 1:15.104, a menor distância entre dois pontos A e B, medida com a régua, era de 12 centímetros. Isso
significa que essa distância, em termos reais, é de aproximadamente:
(A) 180 quilômetros.
(B) 1.800 metros.
(C) 18 quilômetros.
(D) 180 metros.

05. (CEFET – Auxiliar em Administração – CESGRANRIO) A Bahia (...) é o maior produtor de cobre
do Brasil. Por ano, saem do estado 280 mil toneladas, das quais 80 mil são exportadas.
O Globo, Rio de Janeiro: ed. Globo, 12 mar. 2014, p. 24.

Da quantidade total de cobre que sai anualmente do Estado da Bahia, são exportados,
aproximadamente,
(A) 29%
(B) 36%
(C) 40%
(D) 56%
(E) 80%

06. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Um comerciante comprou uma caixa com 90 balas
e irá vender cada uma delas por R$ 0,45. Sabendo que esse comerciante retirou 9 balas dessa caixa
para consumo próprio, então, para receber o mesmo valor que teria com a venda das 90 balas, ele terá
que vender cada bala restante na caixa por:
(A) R$ 0,50.
(B) R$ 0,55.
(C) R$ 0,60.
(D) R$ 0,65.
(E) R$ 0,70.

07. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Em 25 de maio de 2014, o jornal Folha de S. Paulo
publicou a seguinte informação sobre a capacidade de retirada de água dos sistemas de abastecimento,
em metros cúbicos por segundo (m3/s):

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 27
De acordo com essas informações, o número de segundos necessários para que o sistema Rio Grande
retire a mesma quantidade de água que o sistema Cantareira retira em um segundo é:
(A) 5,4.
(B) 5,8.
(C) 6,3.
(D) 6,6.
(E) 6,9.

08. (FUNDUNESP – Auxiliar Administrativo – VUNESP) Certo material para laboratório foi adquirido
com desconto de 10% sobre o preço normal de venda. Sabendo-se que o valor pago nesse material foi
R$ 1.170,00, é possível afirmar corretamente que seu preço normal de venda é
(A) R$ 1.285,00.
(B) R$ 1.300,00.
(C) R$ 1.315,00.
(D) R$ 1.387,00.
(E) R$ 1.400,00.

09. (PC/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) A mais antiga das funções do Instituto Médico Legal
(IML) é a necropsia. Num determinado período, do total de atendimentos do IML, 30% foram necropsias.
Do restante dos atendimentos, todos feitos a indivíduos vivos, 14% procediam de acidentes no trânsito,
correspondendo a 588. Pode-se concluir que o total de necropsias feitas pelo IML, nesse período, foi
(A) 2500.
(B) 1600.
(C) 2200.
(D) 3200.
(E) 1800.

10. (SAAE/SP – Auxiliar de Manutenção Geral – VUNESP) A expectativa de vida do Sr. Joel é de
75 anos e, neste ano, ele completa 60 anos. Segundo esta expectativa, pode-se afirmar que a fração de
vida que ele já viveu é
4
(A)
7

5
(B) 6

4
(C) 5

3
(D)
4

2
(E) 3

11. (SAAE/SP – Auxiliar de Manutenção Geral – VUNESP) Foram digitados 10 livros de 200 páginas
cada um e armazenados em 0,0001 da capacidade de um microcomputador. Utilizando-se a capacidade
total desse microcomputador, o número de livros com 200 páginas que é possível armazenar é

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 28
(A) 100.
(B) 1000.
(C) 10000.
(D) 100000.
(E) 1000000.

12. (IF/GO – Assistente de Alunos – UFG) Leia o fragmento a seguir

A produção brasileira de arroz projetada para 2023 é de 13,32 milhões de toneladas, correspondendo
a um aumento de 11% em relação à produção de 2013.
Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/projecoes-ver saoatualizada.pdf>. Acesso em: 24 fev. 2014. (Adaptado).

De acordo com as informações, em 2023, a produção de arroz excederá a produção de 2013, em


milhões de toneladas, em:
(A) 1,46
(B) 1,37
(C) 1,32
(D) 1,22

13. (PRODAM/AM – Auxiliar de Motorista – FUNCAB) Numa transportadora, 15 caminhões de


mesma capacidade transportam toda a carga de um galpão em quatro horas. Se três deles quebrassem,
em quanto tempo os outros caminhões fariam o mesmo trabalho?
(A) 3 h 12 min
(B) 5 h
(C) 5 h 30 min
(D) 6 h
(E) 6 h 15 min

14. (Câmara de São Paulo/SP – Técnico Administrativo – FCC) Uma receita para fazer 35 bolachas
utiliza 225 gramas de açúcar. Mantendo-se as mesmas proporções da receita, a quantidade de açúcar
necessária para fazer 224 bolachas é
(A) 14,4 quilogramas.
(B) 1,8 quilogramas.
(C) 1,44 quilogramas.
(D) 1,88 quilogramas.
(E) 0,9 quilogramas.

15. (METRÔ/SP – Usinador Ferramenteiro – FCC) Laerte comprou 18 litros de tinta látex que, de
acordo com as instruções na lata, rende 200m² com uma demão de tinta. Se Laerte seguir corretamente
as instruções da lata, e sem desperdício, depois de pintar 60 m² de parede com duas demãos de tinta
látex, sobrarão na lata de tinta comprada por ele
(A) 6,8L.
(B) 6,6L.
(C) 10,8L.
(D) 7,8L.
(E) 7,2L.

Comentários

01. Resposta: E.
Utilizaremos uma regra de três simples:
ano %
11442 ------- 100
17136 ------- x

11442.x = 17136. 100 x = 1713600 / 11442 = 149,8% (aproximado)


149,8% – 100% = 49,8%
Aproximando o valor, teremos 50%

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 29
02. Resposta: C.
Se R$ 315,00 já está com o desconto de 10%, então R$ 315,00 equivale a 90% (100% - 10%).
Utilizaremos uma regra de três simples:
$ %
315 ------- 90
x ------- 100

90.x = 315. 100 x = 31500 / 90 = R$ 350,00

03. Resposta: C.
Como ele teve um prejuízo de 10%, quer dizer 27000 é 90% do valor total.
Valor %
27000 ------ 90
X ------- 100

27000 909 27000 9


𝑥
= 10010 → 𝑥
= 10 → 9.x = 27000.10 → 9x = 270000 → x = 30000.

04. Resposta: C.
1: 15.104 equivale a 1:150000, ou seja, para cada 1 cm do mapa, teremos 150.000 cm no tamanho
real. Assim, faremos uma regra de três simples:
mapa real
1 --------- 150000
12 --------- x
1.x = 12. 150000 x = 1.800.000 cm = 18 km

05. Resposta: A.
Faremos uma regra de três simples:
cobre %
280 --------- 100
80 ---------- x
280.x = 80. 100 x = 8000 / 280 x = 28,57%

06. Resposta: A.
Vamos utilizar uma regra de três simples:
Balas $
1 ----------- 0,45
90 ---------- x
1.x = 0,45. 90
x = R$ 40,50 (total)
* 90 – 9 = 81 balas
Novamente, vamos utilizar uma regra de três simples:
Balas $
81 ----------- 40,50
1 ------------ y
81.y = 1 . 40,50
y = 40,50 / 81
y = R$ 0,50 (cada bala)

07. Resposta: D.
Utilizaremos uma regra de três simples INVERSA:
m3 seg
33 ------- 1
5 ------- x
5.x = 33 . 1 x = 33 / 5 = 6,6 seg

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 30
08. Resposta: B.
Utilizaremos uma regra de três simples:
$ %
1170 ------- 90
x ------- 100
90.x = 1170 . 100 x = 117000 / 90 = R$ 1.300,00

09. Resposta: E.
O restante de atendimento é de 100% – 30% = 70% (restante)
Utilizaremos uma regra de três simples:
Restante:
atendimentos %
588 ------------ 14
x ------------ 100
14.x = 588 . 100 x = 58800 / 14 = 4200 atendimentos (restante)
Total:
atendimentos %
4200 ------------ 70
x ------------ 30
70.x = 4200 . 30 x = 126000 / 70 = 1800 atendimentos

10. Resposta: C.
Considerando 75 anos o inteiro (1), utilizaremos uma regra de três simples:
idade fração
75 ------------ 1
60 ------------ x
75.x = 60 . 1 x = 60 / 75 = 4 / 5 (simplificando por 15)

11. Resposta: D.
Neste caso, a capacidade total é representada por 1 (inteiro).
Assim, utilizaremos uma regra de três simples:
livros capacidade
10 ------------ 0,0001
x ------------ 1
0,0001.x = 10 . 1 x = 10 / 0,0001 = 100.000 livros

12. Resposta: C.
Toneladas %
13,32 ----------- 111
x ------------- 11
111 . x = 13,32 . 11
x = 146,52 / 111
x = 1,32

13. Resposta: B.
Vamos utilizar uma Regra de Três Simples Inversa, pois, quanto menos caminhões tivermos, mais
horas demorará para transportar a carga:
caminhões horas
15 ---------------- 4
(15 – 3) ------------- x
12.x = 4 . 15 → x = 60 / 12 → x = 5 h

14. Resposta: C.
Bolachas açúcar
35----------------225
224----------------x
224.225
𝑥 = 35 = 1440 𝑔𝑟𝑎𝑚𝑎𝑠 = 1,44 𝑞𝑢𝑖𝑙𝑜𝑔𝑟𝑎𝑚𝑎𝑠

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 31
15. Resposta: E.
18L----200m²
x-------120
x=10,8L
Ou seja, pra 120m² (duas demãos de 60 m²) ele vai gastar 10,8 l, então sobraram:
18-10,8=7,2L

Dobro, triplo, quádruplo e quíntuplo

Para sabermos quanto é o dobro de um número, temos que multiplicar esse número por 2. Ou seja,
ele é duas vezes maior que o número em questão.

Exemplos
O dobro de 2 é 4, pois 2 x 2 = 4.
O dobro de 5 é 10, pois 5 x 2 = 10.

Para encontrarmos a metade de um número, temos que dividir esse número por 2. Ou seja, seria o
processo inverso do dobro, ao invés de multiplicarmos qualquer quantidade por 2, vamos dividi-la por 2.

Exemplos
A metade de 2 é 1; pois 2 : 2 = 1.
A metade de 10 é 5; pois 10 : 2 = 5.

Para sabermos quanto é o triplo de um número, temos que multiplicar esse número por 3. Ou seja,
ele é três vezes maior que o número em questão.

Exemplos
O triplo de 2 é 6, pois 2 x 3 = 6
O triplo de 5 é 15, pois 5 x 3 = 15

Para sabermos quanto é o quádruplo de um número, temos que multiplicar esse número por 4. Ou
seja, ele é quatro vezes maior que o número em questão.

Exemplos
O quádruplo de 2 é 8, pois 2 x 8 = 16.
O quádruplo de 5 é 20, pois 5 x 4 = 20.

Para sabermos quanto é o quíntuplo de um número, temos que multiplicar esse número por 5. Ou
seja, ele é cinco vezes maior que o número em questão.

Exemplos
O quíntuplo de 2 é 10, pois 2 x 5 = 10.
O quíntuplo de 5 é 25, pois 5 x 5 = 25.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 32
Questões

01. Complete as tabelas:

Portanto a tabela de dobro e a tabela de metade ficaria com os números:


(A) Dobro: 152; 50; 104; 90; 166; 28 e Metade: 38; 11; 26; 19; 47; 7.
(B) Dobro: 38; 12,5; 26; 22,5; 41,56; 7 e Metade: 152; 44; 104; 76; 188; 28.
(C) Dobro: 78; 27; 54; 47; 85; 16 e Metade: 74; 11; 26; 22,5; 41,5; 7.
(D) Dobro: 152; 50; 104; 90; 166; 28 e Metade: 38; 12,5; 26; 22,5; 41,5; 7.

Baseado na informação abaixo responda as questões:

Jorge e Pedro estão jogando


futebol com os amigos. Sabendo
que Jorge fez 5 gols.

02 . Se Pedro fez o dobro de gols de Jorge. Quantos gols fez Pedro?


(A) 5
(B) 3
(C) 10
(D) 4
(E) 9

03. Se o time de Pedro tem 20 gols, e o de Jorge o triplo. Quantos gols tem o time de Jorge?
(A) 40
(B) 60
(C) 10
(D) 80
(E) 5

Comentários

01. Resposta: A
DOBRO METADE
76 152 76 38
25 50 22 11
52 104 52 26
45 90 38 19
83 166 94 47
14 28 14 7

02. Resposta: C
Como sabemos que Jorge fez 5 gols, logo o dobro é 5 x 2 = 10 gols. Então Pedro fez 10 gols

03. Resposta: B
O triplo dos gols do time de Pedro é: 20 x 3 = 60 gols. Logo o time de Jorge tem 60 gols.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 33
Números pares e ímpares

A classificação de números pares e ímpares só é válida para números inteiros.

Par: número terminado em 0, 2, 4, 6, ou 8.


Exemplos:
230; 582; 3.754; 96; 44.898

Ímpar: número terminado em 1, 3, 5, 7, ou 9.


Exemplos:
121; 4.453; 21.315; 677; 899

Um número pode ser caracterizado como par ou ímpar. Para realizar essa diferenciação, precisamos
conhecer algumas definições:
Número par é todo o número que, dividido por dois, gera como resto o número zero. Um número é
considerado ímpar quando, ao dividi-lo por dois, ele resulta em um resto diferente de zero.
Exemplo:
Verifique o número do conjunto {23, 42} que é par e qual é ímpar.

23 é um número ímpar, pois seu resto é diferente de zero.

42 é um número par, pois seu resto é zero.

Acabamos de recordar a definição para número par e ímpar. Antes de falarmos das propriedades
propriamente, é preciso lembrar ainda que o agrupamento de números pares e ímpares é dado por uma
lei de formação. O agrupamento de números pares respeita a lei de formação 2.n, e o agrupamento de
números ímpares possui como lei de formação 2.n + 1. Entenda como “n” qualquer número do conjunto
dos inteiros. Veja a aplicação da lei de formação para números pares e ímpares no exemplo a seguir.

Exemplo: Encontre os cinco primeiros números pares e ímpares utilizando as suas respectivas leis de
formação.
Números pares → Lei de formação: 2.n
Seis primeiros termos numéricos: 0, 1, 2, 3, 4, 5
2.n = 2 . 0 = 0
2.n = 2 . 2 = 2
2.n = 2 . 2 = 4
2.n = 2 . 3 = 6
2.n = 2 . 4 = 8
2.n = 2 . 5 = 10

Os cinco primeiros números pares são: 2, 4, 6, 8, 10


Números ímpares → Lei de formação: 2.n + 1
Cinco primeiros termos numéricos: 1, 2, 3, 4, 5
2.n + 1 = 2 . 0 + 1 = 1
2.n + 1 = 2 . 1 + 1 = 3
2.n + 1 = 2 . 2 + 1 = 5
2.n + 1 = 2 . 3 + 1 = 7

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 34
2.n + 1 = 2 . 4 + 1 = 9
2.n + 1 = 2 . 5 + 1 = 11

Vejamos a seguir algumas propriedades

Primeira propriedade: A soma de dois números pares sempre forma um número par.
Exemplos: Verifique se a soma dos números pares 12 e 36 forma um número par.

Para verificar se 48 é um número par, devemos dividi-lo por dois.

Como a resto da divisão de 48 por dois é zero, então 48 é par. Com isso, verificamos a validade da
primeira propriedade.

Segunda propriedade: Ao somarmos dois números ímpares, obteremos um número par.


Exemplo: Faça a soma dos números 13 e 17 e verifique se ela resulta em um número ímpar.

Vamos verificar se 30 é par.

O resto da divisão de 30 por 2 é zero; logo, 30 é um número par. Sendo assim, a segunda propriedade
é válida.

Terceira propriedade: Quando multiplicamos dois números ímpares, obtemos como resultado um
número ímpar.
Exemplo: Verifique se o produto de 7 x 5 e 13 x 9 resulta em números ímpares.

O número 35 é ímpar.

O número 177 é ímpar.


Então, ao multiplicarmos dois números ímpares, obteremos um número que também é ímpar. Sendo
assim, fica comprovada a validade da terceira propriedade.
Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20
. 35
Quarta propriedade: Ao multiplicarmos um número qualquer por um número par, sempre obteremos
como resultado um número par.
Exemplo: Faça o produto de 33 por 2 e verifique se o resultado é um número par.

Do produto de 33 por 4, obtivemos como resposta o número 132, que é par, logo a quarta propriedade
é válida.
Quinta propriedade: Ao multiplicarmos dois números pares, obteremos como resultado um número
par.
Exemplo: Multiplique 6 por 4 e verifique se o produto é um número par.
6 4=24

O número 24, obtido do produto de 6 por 4, é par. Com isso, provamos a validade da quinta
propriedade.
Sendo assim, vale lembrar que qualquer número par pode ser escrito na forma 2n (2 vezes n). Por
exemplo o número 8, que é par e pode ser escrito como 2*4.
Qualquer número ímpar pode ser escrito na forma 2n + 1, por exemplo o número 7, que é o mesmo
que 2*3 + 1.
Partindo desse princípio, os números pares e ímpares possuem propriedades usadas para avaliar se
algumas operações básicas entre eles resultam em números pares ou ímpares:

i- A soma ou subtração de dois números pares resulta em um novo número par.


Considere os números pares 2a e 2b, somaremos dois números pares diferentes:
2a + 2b =
2(a + b), fazendo (a + b) = m teremos:
2(a + b) = 2m
Ora, 2*m, que é o resultado da soma de dois números pares quaisquer, compartilha a fórmula acima
e por isso também é um número par.

ii- A soma ou subtração de dois números ímpares resulta em um número par.


Tome dois números ímpares quaisquer, 2a + 1 e 2b + 1, e some-os para observas os resultados:
(2a + 1) + (2b + 1) =
2a + 1 + 2b + 1 =
2a + 2b + 1 + 1 =
2(a + b) + 2, fazendo (a + b) = c teremos:
2c+2 =
2(c + 1), fazendo c + 1 = m teremos:
2(c + 1) = 2m
Portanto, somando dois números ímpares, o resultado será um número par.

iii- A multiplicação de dois números pares terá como resultado um número par.
Considere dois números pares quaisquer 2a e 2b e multiplique-os:
2a*2b = 4ab, Fazendo ab = n teremos:
2a*2b = 2n que é um número par.
iv- A soma de um número par com um número ímpar tem como resultado um número ímpar.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 36
Para demonstrar essa propriedade, considere 2a um número par qualquer e 2b + 1 um número ímpar
qualquer e some-os:
2a + 2b + 1 =
2(a + b) + 1, fazendo (a + b) = n teremos:
2n + 1
Que é a fórmula que representa um número ímpar qualquer.
v- A multiplicação entre dois números ímpares tem como resultado outro número ímpar.
Considere os números ímpares quaisquer: 2a + 1 e 2b + 1
(2a + 1)*(2b + 1) =
4ab + 2a + 2b + 1
Observe que, independentemente dos valores de a e de b, no final existe a parcela “+1”, o que
configura esse resultado como ímpar.

Questões

01. (VUNESP) Como decoração para o Natal, 39 pontos de iluminação foram instalados em toda a
extensão de uma rua comercial. Esses pontos foram divididos entre os dois lados da rua, sendo que o
lado de numeração par recebeu 3 pontos a mais que o lado de numeração ímpar, e posicionados de
modo que ambos os lados tivessem um ponto colocado exatamente no início e outro ponto colocado
exatamente no final da rua. Sabendo que no lado par a distância entre dois pontos de iluminação
consecutivos foi sempre igual a 12,5 m, é correto afirmar que a extensão dessa rua é igual, em metros,
a:
(A) 280.
(B) 272,5.
(C) 265.
(D) 262,5.
(E) 250.

02. (VUNESP) George precisa criar uma senha de cinco dígitos distintos. Para isso, ele pode utilizar
os números de 0 a 9 e as 26 letras do nosso alfabeto. Se ele quiser utilizar como 1.º dígito um número
ímpar, como 2.º dígito uma vogal, como 3.º dígito um número par, e como últimos dois dígitos um número
e uma letra ou vice-versa, então é verdade que a senha que George criará será uma de um universo com
total de:
(A) 50000 senhas.
(B) 81 senhas.
(C) 48 senhas.
(D) 26000 senhas.
(E) 32000 senhas.

03. (ISGH - Médico Pediatra - Instituto Pró-Município) Analise as seguintes proposições:


Proposição I: 4 é número par;
Proposição II: 2 > 5;
Proposição III: 6 é número ímpar.

Qual das proposições abaixo apresenta valor lógico verdadeiro?


(A) Se 2 > 5 e 6 é número ímpar, então 4 é número par;
(B) Se 2 > 5 ou 4 é número par, então 6 é número ímpar;
(C) Se 4 é número par ou 6 é número ímpar, então 2 > 5;
(D) Se 4 é número par, então 2 > 5 ou 6 é número ímpar.

04. (Banco do Brasil-Escriturário-FCC) Se x e y são números inteiros tais que x é par e y é ímpar,
considere as seguintes afirmações:
I. x + y é ímpar.
II. x - 2y é ímpar.
III. (3x) . (5y) é ímpar.
É correto afirmar que
(A) I, II e III são verdadeiras.
(B) I, II e III são falsas.
(C) apenas I é verdadeira.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 37
(D) apenas I e II são verdadeiras.
(E) apenas II e III são verdadeiras.

Respostas

01. Resposta: E
Números de pontos do lado par: x
Número de pontos do lado ímpar: x – 3
Total de pontos em ambos os lados: x + (x – 3) = 39
Distância total da rua: ?
Devemos solucionar a equação do total de pontos de ambos os lados para obter o valor de x.
x + (x – 3) = 39
x + x – 3 = 39
2x – 3 = 39
2x = + 39 + 3
2x = 42
x = 42
2
x = 21
No lado par, temos 21 pontos de iluminação de natal. Em relação aos intervalos, são somente 20. Para
saber a extensão da rua, devemos fazer o produto da distância entre dois pontos (12,5 m) por 20.
12,5m x 20 = 250 metros

02. Resposta: A.
Através do enunciado temos que:
Primeiro dígito - números ímpares de 0 a 9: 1, 3, 5, 7 e 9.
Segundo dígito - vogais do alfabeto: a, e, i, o, u
Terceiro dígito - números pares de 0 a 9: 0, 2, 4, 6 e 8.
Últimos dois dígitos: um número ou uma letra.
Devemos inicialmente determinar as possibilidades para o último dígito. Para isso, excluiremos os
dígitos que supostamente serão utilizados para a senha.
Para criar uma senha, George utiliza no primeiro dígito e no terceiro dígito números. Sendo assim, do
total de 10 números entre pares e ímpares, sobram 8.
Já a vogal, ele utiliza apenas uma. Como o alfabeto é composto por vogais e consoantes, totalizando
26 letras, sobram, então, 25. Dessa forma, para os últimos dois dígitos, teremos 25 letras e 8 números.
Para saber a quantidade total de possibilidades para esses dois últimos dígitos, devemos realizar o
Princípio Fundamental da Contagem (PFC). Para isso, basta realizar o produto de:
8 x 25 = 400
Agora que já sabemos a quantidade total de possibilidades para os dois últimos dígitos, temos que
calcular o universo total de possibilidades para a senha que George precisa criar. Aplicando novamente
o PFC, temos:
5 x 5 x 5 x 400 = 50.000
5 = Quantidade de números pares
5 = Quantidade de vogais
5 = Quantidade de números ímpares
400 = Quantidade de possibilidades para os últimos dois dígitos da senha

03. Resposta: A
Para solucionar essa questão, basta saber que na condicional (A ---> B), sendo B (Verdade) ela será
sempre verdadeira.
Pois na condicional somente é falso quando:
(V ---> F = F) (‘vai-fugir”)
Sabendo disso,
Se 2 > 5 e 6 é número ímpar, então 4 é número par;
Nem precisa fazer ----> V = Verdadeiro

04. Resposta: C
Se x e y são números inteiros tais que x é par e y é ímpar, considere as seguintes afirmações:
I. x + y é ímpar.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 38
II. x - 2y é ímpar.
III. (3x) . (5y) é ímpar.
A forma mais fácil seria chamar x de 2 e y de 1:
Logo, substituindo nas equações dadas:
2+1= 3, ímpar! 2-2= 0, par! 6.5= 30, par!
Se você é desconfiado e quer ver se vale p/ qualquer número, forma mais difícil: Como x é par
podemos escrevê-lo na forma x= 2k
Como y é ímpar podemos escrevê-lo na forma 2t+1,
Logo
x+ y= 2k+2t+1= 2(k+t)+1, portanto é ímpar!
X-2y= 2k- 2t-2=2(k-t-1), portanto é par!
3x.5y = 3.(2k).5(2t+1)= 6k. (10t+5)=60xt+30x = 2. (30xt+15x), é par!
Ou ainda... lembre-se que:
Qualquer número multiplicado por outro número par resulta em um número par, sempre.
Par + Ímpar sempre da ímpar.
Ímpar X ímpar sempre ímpar.

Frações: conceito, representação, numerador e denominador, própria, imprópria


e aparente

NÚMEROS FRACIONÁRIOS
5
Quando um todo ou uma unidade é dividido em partes iguais, uma dessas partes ou a reunião de
várias formam o que chamamos de uma fração do todo. Para se representar uma fração serão
necessários dois números inteiros:
a) O primeiro, para indicar em quantas partes iguais foi dividida a unidade (ou todo) e que dá nome a
cada parte e, por essa razão, chama-se denominador da fração;
b) O segundo, que indica o número de partes que foram reunidas ou tomadas da unidade e, por isso,
chama-se numerador da fração. O numerador e o denominador constituem o que chamamos de termos
da fração.
Observe a figura abaixo:

A primeira nota dó é 14/14 ou 1 inteiro, pois representa a fração cheia; a ré é 12/14 e assim
sucessivamente.

5
CABRAL, Luiz Claudio; NUNES, Mauro César – Matemática básica explicada passo a passo – Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 39
Nomenclaturas das Frações

Numerador → Indica quantas partes


tomamos do total que foi dividida a
unidade.

Denominador → Indica quantas partes


iguais foi dividida a unidade.

No figura acima lê-se: três oitavos.

-Frações com denominadores de 1 a 10: meios, terços, quartos, quintos, sextos, sétimos, oitavos,
nonos e décimos.
-Frações com denominadores potências de 10: décimos, centésimos, milésimos, décimos de
milésimos, centésimos de milésimos etc.
- Denominadores diferentes dos citados anteriormente: Enuncia-se o numerador e, em seguida, o
denominador seguido da palavra “avos”.

Exemplos:
8
𝑙ê − 𝑠𝑒 ∶ 𝑜𝑖𝑡𝑜 𝑣𝑖𝑛𝑡𝑒 𝑐𝑖𝑛𝑐𝑜 𝑎𝑣𝑜𝑠;
25
2
𝑙ê − 𝑠𝑒 ∶ 𝑑𝑜𝑖𝑠 𝑐𝑒𝑛𝑡é𝑠𝑖𝑚𝑜𝑠;
100

Tipos de Frações

- Frações Próprias: Numerador é menor que o denominador.


1 5 3
Exemplos: 6 ; 8 ; 4 ; …

- Frações Impróprias: Numerador é maior ou igual ao denominador.


6 8 4
Exemplos: 5 ; 5 ; 3 ; …

- Frações aparentes: Numerador é múltiplo do denominador. As mesmas pertencem também ao


grupo das frações impróprias.
6 8 4
Exemplos: 1 ; 4 ; 2 ; …

- Frações particulares: Para formamos uma fração de uma grandeza, dividimos esta pelo
denominador e multiplicamos pelo numerador.
Exemplos:
1 – Se o numerador é igual a zero, a fração é igual a zero: 0/7 = 0; 0/5=0
2- Se o denominador é 1, a fração é igual ao numerador: 25/1 = 25; 325/1 = 325

- Quando o denominador é zero, a fração não tem sentido, pois a divisão por zero é impossível.
- Quando o numerador e denominador são iguais, o resultado da divisão é sempre 1.

- Números mistos: Números compostos de uma parte inteira e outra fracionária. Podemos
transformar uma fração imprópria na forma mista e vice e versa.
Exemplos:

25 4
𝑨) =3 ⇒
7 7

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 40
4 25
𝑩) 3 = ⇒
7 7

- Frações equivalentes: Duas ou mais frações que apresentam a mesma parte da unidade.
Exemplo:
4: 4 1 4: 2 2 2: 2 1
= ; 𝑜𝑢 = ; 𝑜𝑢 =
8: 4 2 8: 2 4 4: 2 2
4 2 1
As frações , e são equivalentes.
8 4 2

-Frações irredutíveis: Frações onde o numerador e o denominador são primos entre si.
Exemplo: 5/11; 17/29; 4/3

Comparação e simplificação de frações

Comparação:
- Quando duas frações tem o mesmo denominador, a maior será aquela que possuir o maior
numerador.
Exemplo: 5/7 >3/7

- Quando os denominadores são diferentes, devemos reduzi-lo ao mesmo denominador.


Exemplo: 7/6 e 3/7
1º - Fazer o mmc dos denominadores → mmc(6,7) = 42
7.7 3.6 49 18
𝑒 → 𝑒
42 42 42 42
2º - Compararmos as frações:
49/42 > 18/42.

Simplificação: É dividir os termos por um mesmo número até obtermos termos menores que os
iniciais. Com isso formamos frações equivalentes a primeira.
Exemplo:
4: 4 1
=
8: 4 2

Operações com frações

- Adição e Subtração
Com mesmo denominador: Conserva-se o denominador e soma-se ou subtrai-se os numeradores.

Com denominadores diferentes: Reduz-se ao mesmo denominador através do mmc entre os


denominadores.
O processo é valido tanto para adição quanto para subtração.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 41
Multiplicação e Divisão

- Multiplicação: É produto dos numerados dados e dos denominadores dados.


Exemplo:

Podemos ainda simplificar a fração resultante:


288: 2 144
=
10: 2 5

- Divisão: O quociente de uma fração é igual a primeira fração multiplicados pelo inverso da segunda
fração.
Exemplo:

Simplificando a fração resultante:


168: 8 21
=
24: 8 3

Questões

01. (Pref. Maranguape/CE – Prof. de educação básica – Matemática – GR Consultoria e


Assessoria) João gastou R$ 23,00, equivalente a terça parte de 3/5 de sua mesada. Desse modo, a
metade do valor da mesada de João é igual a:
(A) R$ 57,50;
(B) R$ 115,00;
(C) R$ 172,50;
(D) R$ 68,50;

02. (EBSERH/ HUSM – UFSM/RS – Analista Administrativo – Administração – AOCP) Uma revista
1
perdeu 5 dos seus 200.000 leitores.
Quantos leitores essa revista perdeu?
(A) 40.000.
(B) 50.000.
(C) 75.000.
(D) 95.000.
(E) 100.000.

03. (METRÔ – Assistente Administrativo Júnior – FCC) Dona Amélia e seus quatro filhos foram a
uma doceria comer tortas. Dona Amélia comeu 2 / 3 de uma torta. O 1º filho comeu 3 / 2 do que sua mãe
havia comido. O 2º filho comeu 3 / 2 do que o 1º filho havia comido. O 3º filho comeu 3 / 2 do que o 2º
filho havia comido e o 4º filho comeu 3 / 2 do que o 3º filho havia comido. Eles compraram a menor
quantidade de tortas inteiras necessárias para atender a todos. Assim, é possível calcular corretamente
que a fração de uma torta que sobrou foi
Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20
. 42
(A) 5 / 6.
(B) 5 / 9.
(C) 7 / 8.
(D) 2 / 3.
(E) 5 / 24.

04. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Uma pessoa está montando um quebra-cabeça que
5
possui, no total, 512 peças. No 1.º dia foram montados do número total de peças e, no 2.º dia foram
16
3
montados 8 do número de peças restantes. O número de peças que ainda precisam ser montadas para
finalizar o quebra-cabeça é:
(A) 190.
(B) 200.
(C) 210.
(D) 220.
(E) 230.

05. (UEM/PR – Auxiliar Operacional – UEM) A mãe do Vitor fez um bolo e repartiu em 24 pedaços,
todos de mesmo tamanho. A mãe e o pai comeram juntos, ¼ do bolo. O Vitor e a sua irmã comeram,
cada um deles, 1/4do bolo. Quantos pedaços de bolo sobraram?
(A) 4
(B) 6
(C) 8
(D) 10
(E) 12

06. (FINEP – Assistente – Apoio administrativo – CESGRANRIO) Certa praça tem 720 m2 de área.
Nessa praça será construído um chafariz que ocupará 600 dm2.
Que fração da área da praça será ocupada pelo chafariz?
1
(A) 600

1
(B) 120

1
(C) 90

1
(D) 60

1
(E)
12

07. (EBSERH/ HUSM – UFSM/RS – Analista Administrativo – Administração – AOCP) Se 1 kg de


7
um determinado tipo de carne custa R$ 45,00, quanto custará 5 desta mesma carne?
(A) R$ 90,00.
(B) R$ 73,00.
(C) R$ 68,00.
(D) R$ 63,00.
(E) R$ 55,00.

08. (UEM/PR – Auxiliar Operacional – UEM) Paulo recebeu R$1.000,00 de salário. Ele gastou ¼ do
salário com aluguel da casa e 3/5 do salário com outras despesas. Do salário que Paulo recebeu, quantos
reais ainda restam?
(A) R$ 120,00
(B) R$ 150,00
(C) R$ 180,00
(D) R$ 210,00
(E) R$ 240,00

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 43
Respostas

01. Resposta: A.
Vamos chamar de x a mesada.
Como ele gastou a terça parte 1/3 de 3/5 da mesada que equivale a 23,00. Podemos escrever da
seguinte maneira:
1 3 𝑥
. 𝑥 = = 23 → 𝑥 = 23.5 → 𝑥 = 115
3 5 5

Logo a metade de 115 = 115/2 = 57,50

02. Resposta: A.
1
5
. 200000 = 40000

03. Resposta: E.
Vamos chamar a quantidade de tortas de (x). Assim:
𝟐 𝟐
* Dona Amélia: 𝟑 . 𝟏 = 𝟑

𝟑 𝟐
* 1º filho: 𝟐
. 𝟑
=𝟏

𝟑 𝟑
* 2º filho: 𝟐
.𝟏 = 𝟐

𝟑 𝟑 𝟗
* 3º filho: 𝟐
. 𝟐
= 𝟒

𝟑 𝟗 𝟐𝟕
* 4º filho: 𝟐
. 𝟒
= 𝟖

𝟐 𝟑 𝟗 𝟐𝟕
+𝟏+ + +
𝟑 𝟐 𝟒 𝟖

𝟏𝟔 + 𝟐𝟒 + 𝟑𝟔 + 𝟓𝟒 + 𝟖𝟏 𝟐𝟏𝟏 𝟐𝟒 𝟏𝟗 𝟏𝟗
= =𝟖. + =𝟖+
𝟐𝟒 𝟐𝟒 𝟐𝟒 𝟐𝟒 𝟐𝟒

Ou seja, eles comeram 8 tortas, mais 19/24 de uma torta.


Por fim, a fração de uma torta que sobrou foi:
𝟐𝟒 𝟏𝟗 𝟓
𝟐𝟒
− 𝟐𝟒
= 𝟐𝟒

04. Resposta: D.
5 2560
* 1º dia: 16 . 512 = 16
= 160 𝑝𝑒ç𝑎𝑠

* Restante = 512 – 160 = 352 peças


3 1056
* 2º dia: 8
. 352 = 8
= 132 𝑝𝑒ç𝑎𝑠

* Ainda restam = 352 – 132 = 220 peças

05. Resposta: B.
1 1 1 3
+ + =
4 4 4 4
Sobrou 1/4 do bolo.
1
24 ∙ = 6 𝑝𝑒𝑑𝑎ç𝑜𝑠
4

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 44
06. Resposta: B.
600 dm² = 6 m²
6 6 1
720
∶ 6
= 120

07. Resposta: D.
7
5
. 45 = 7 . 9 = 63

08. Resposta: B.
1
Aluguel:1000 ∙ = 250
4
3
Outras despesas: 1000 ∙ 5 = 600
250 + 600 = 850
Restam :1000 – 850 = R$ 150,00

Noções de conjuntos: representação, tipos, união, intersecção e diferença

Conjunto6 é uma reunião ou agrupamento, que poderá ser de pessoas, seres, objetos, classes…, dos
quais possuem a mesma característica e nos dá ideia de coleção.

Noções Primitivas
Na teoria dos conjuntos, três noções são aceitas sem definições:
- Conjunto;
- Elemento;
- E a pertinência entre um elemento e um conjunto.

Um cacho de bananas, um cardume de peixes ou uma porção de livros são todos exemplos de
conjuntos pois possuem elementos. Um elemento de um conjunto pode ser uma banana, um peixe ou um
livro.

Convém frisar que um conjunto pode ele mesmo ser elemento de algum outro conjunto.
Em geral indicaremos os conjuntos pelas letras maiúsculas A, B, C, ..., X, e os elementos pelas letras
minúsculas a, b, c, ..., x, y, ..., embora não exista essa obrigatoriedade.
A relação de pertinência que nos dá um relacionamento entre um elemento e um conjunto.

Se x é um elemento de um conjunto A, escreveremos x∈A.


Lê-se: x é elemento de A ou x pertence a A.

Se x não é um elemento de um conjunto A, escreveremos x  A.


Lê-se x não é elemento de A ou x não pertence a A.

Como representar um conjunto


1) Pela designação de seus elementos
Escrevemos os elementos entre chaves, separando os por vírgula.

Exemplos:
{a, e, i, o, u} indica o conjunto formado pelas vogais
{1, 2, 5,10} indica o conjunto formado pelos divisores naturais de 10.

2) Pela sua característica


Escrevemos o conjunto enunciando uma propriedade ou característica comum de seus elementos.
Assim sendo, o conjunto dos elementos x que possuem a propriedade P é indicado por:

6
GONÇALVES, Antônio R. - Matemática para Cursos de Graduação – Contexto e Aplicações
IEZZI, Gelson - Fundamentos da Matemática Elementar – Vol. 01 – Conjuntos e Funções

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 45
{x, | (tal que) x tem a propriedade P}.

Exemplos:
- {x| x é vogal} é o mesmo que {a, e, i, o, u}.
- {x | x são os divisores naturais de 10} é o mesmo que {1, 2, 5,10}.

3) Pelo diagrama de Venn-Euler


Os elementos do conjunto são colocados dentro de uma figura em forma de elipse, chamada diagrama
de Venn.

Exemplos:
- Conjunto das vogais

- Conjunto dos divisores naturais de 10

Igualdade de Conjuntos
Dois conjuntos A e B são ditos iguais (ou idênticos) se todos os seus elementos são iguais, e
escrevemos A = B. Caso haja algum que não o seja, dizemos que estes conjuntos são distintos e
escrevemos A ≠ B.

Exemplos:
a) A = {3, 5, 7} e B = {x| x é primo e 3 ≤ x ≤ 7}, então A = B.

b) B = {6, 9,10} e C = {10, 6, 9}, então B = C, note que a ordem dos elementos não altera a igualdade
dos conjuntos.

Tipos de Conjuntos
- Conjunto Universo
Reunião de todos os conjuntos que estamos trabalhando.

Exemplo:
Quando falamos de números naturais, temos como Conjunto Universo os números inteiros positivos.

- Conjunto Vazio
Conjunto vazio é aquele que não possui elementos. Representa-se por 0 ou, simplesmente { }.

Exemplo:
A = {x| x é natural e menor que 0}.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 46
- Conjunto Unitário
Conjunto caracterizado por possuir apenas um único elemento.

Exemplos:
- Conjunto dos números naturais compreendidos entre 2 e 4. A = {3}.
- Conjunto dos números inteiros negativos compreendidos entre -5 e -7. B = {- 6}.

- Conjuntos Finitos e Infinitos


Finito: quando podemos enumerar todos os seus elementos.
Exemplo: Conjuntos dos Estados da Região Sudeste, S= {Rio de Janeiro, São Paulo, Espirito Santo,
Minas Gerais}.
Infinito: contrário do finito.
Exemplo: Conjunto dos números inteiros, Z = {..., -2, -1, 0, 1, 2, 3, 4, 5, ...}. A reticências representa o
infinito.

Relação de Pertinência
A pertinência é representada pelo símbolo ∈ (pertence) ou  não pertence). Ele relaciona elemento
com conjunto.

Exemplo:
Seja o conjunto B = {1, 3, 5, 7}
1∈ B, 3 ∈ B, 5 ∈ B
2  B, 6  B , 9  B

Subconjuntos
Quando todos os elementos de um conjunto A são também elementos de um outro conjunto B, dizemos
que A é subconjunto de B.
Podemos dizer ainda que subconjunto é quando formamos vários conjuntos menores com as mesmas
caraterísticas de um conjunto maior.

Exemplos:
- B = {2, 4} ⊂ A = {2, 3, 4, 5, 6}, pois 2 ∈ {2, 3, 4, 5, 6} e 4 ∈ {2, 3, 4, 5 ,6}

- C = {2, 7, 4}  A = {2, 3, 4, 5, 6}, pois 7  {2, 3, 4, 5, 6}


- D = {2, 3} ⊂ E = {2, 3}, pois 2 ∈ {2, 3} e 3 ∈ {2, 3}

DICAS:
1) Todo conjunto A é subconjunto dele próprio;
2) O conjunto vazio, por convenção, é subconjunto de qualquer conjunto;
3) O conjunto das partes é o conjunto formado por todos os subconjuntos de A.

Exemplo: Pegando o conjunto B acima, temos as partes de B:


B= {{ },{2},{4},B}

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 47
Podemos concluir com essa propriedade que: Se B tem n elementos, então B possui 2n
subconjuntos e, portanto, P(B) possui 2n elementos.
Se quiséssemos saber quantos subconjuntos tem o conjunto A = {2, 3, 4, 5, 6}, basta calcularmos
aplicando o fórmula:
Números de elementos(n)= 5 → 2n = 25 = 32 subconjuntos, incluindo o vazio e ele próprio.

Relação de inclusão
Deve ser usada para estabelecer a relação entre conjuntos com conjuntos, verificando se um conjunto
é subconjunto ou não de outro conjunto.
Representamos as relações de inclusão pelos seguintes símbolos:

⊂→Está contido ⊃→Contém


⊄→Não está contido ⊅→Não contém

Exemplo:
Seja A = {0, 1, 2, 3, 4, 5} e B = {0, 2, 4}
Dizemos que B ⊂ A ou que A ⊃ B

Operações com Conjuntos


- União de conjuntos
A união (ou reunião) dos conjuntos A e B é o conjunto formado por todos os elementos que pertencem
a A ou a B. Representa-se por A U B.
Simbolicamente: A U B = {x | x∈A ou x∈B}

Exemplos:
- {2, 3} U {4, 5, 6} = {2, 3, 4, 5, 6}
- {2, 3, 4} U {3, 4, 5} = {2, 3, 4, 5}
- {2, 3} U {1, 2, 3, 4} = {1, 2, 3, 4}
- {a, b} U  = {a, b}

- Intersecção de conjuntos
A intersecção dos conjuntos A e B é o conjunto formado por todos os elementos que pertencem,
simultaneamente, a A e a B. Representa-se por A∩B. Simbolicamente: A∩B = {x | x ∈ A e x ∈ B}

Exemplos:
- {2, 3, 4} ∩ {3, 5} = {3}
- {1, 2, 3} ∩{2, 3, 4} = {2, 3}
- {2, 3} ∩{1, 2, 3, 5} = {2, 3}
- {2, 4} ∩{3, 5, 7} = 

Observação: Se A∩B =  , dizemos que A e B são conjuntos disjuntos.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 48
- Propriedades dos conjuntos disjuntos
1) A U (A ∩ B) = A
2) A ∩ (A U B) = A
3) Distributiva da reunião em relação à intersecção: A U (B U C) = (A U B) ∩ (A U C)
4) Distributiva da intersecção em relação à união: A ∩ (B U C) = (A ∩ B) U (A ∩ C)

- Número de Elementos da União e da Intersecção de Conjuntos


Dados dois conjuntos A e B, como vemos na figura abaixo, podemos estabelecer uma relação entre
os respectivos números de elementos.

𝑛(𝐴 ∪ 𝐵) = 𝑛(𝐴) + 𝑛(𝐵) − 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵)

Note que ao subtrairmos os elementos comuns (𝑛(𝐴 ∩ 𝐵)) evitamos que eles sejam contados duas
vezes.
Observações:
a) Se os conjuntos A e B forem disjuntos ou se mesmo um deles estiver contido no outro, ainda assim
a relação dada será verdadeira.
b) Podemos ampliar a relação do número de elementos para três ou mais conjuntos com a mesma
eficiência.

Observe o diagrama e comprove:

𝑛(𝐴 ∪ 𝐵 ∪ 𝐶) = 𝑛(𝐴) + 𝑛(𝐵) + 𝑛(𝐶) − 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵) − 𝑛(𝐴 ∩ 𝐶) − 𝑛(𝐵 ∩ 𝐶) + 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵 ∩ 𝐶)

- Propriedades da União e Intersecção de Conjuntos


Sendo A, B e C conjuntos quaisquer, valem as seguintes propriedades:
1) Idempotente: A U A = A e A ∩ A= A
2) Elemento Neutro: A U Ø = A e A ∩ U = A
3) Comutativa: A U B = B U A e A ∩ B = B ∩ A
4) Associativa: A U (B U C) = (A U B) U C e A ∩ (B ∩ C) = (A ∩ B) ∩ C

- Diferença
A diferença entre os conjuntos A e B é o conjunto formado por todos os elementos que pertencem a A
e não pertencem a B. Representa-se por A – B. Para determinar a diferença entre conjuntos, basta
observamos o que o conjunto A tem de diferente de B.
Simbolicamente: A – B = {x | x ∈ A e x  B}

Exemplos:
- A = {0, 1, 2, 3} e B = {0, 2}  A – B = {1, 3} e B – A = 
- A = {1, 2, 3} e B = {2, 3, 4}  A – B = {1} e B – A = {4}

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 49
- A = {0, 2, 4} e B = {1 ,3 ,5}  A – B = {0, 2, 4} e B – A = {1, 3, 5}

Note que A – B ≠ B - A

- Complementar
Dados dois conjuntos A e B, tais que B ⊂ A (B é subconjunto de A), chama-se complementar de B
em relação a A o conjunto A - B, isto é, o conjunto dos elementos de A que não pertencem a B.

Dizemos complementar de B em relação a A.

Exemplos:
Seja S = {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6}. Então:
a) A = {2, 3, 4}  A = {0, 1, 5, 6}
b) B = {3, 4, 5, 6 }  B = {0, 1, 2}
c) C =   C = S

Resolução de Problemas Utilizando Conjuntos


Muitos dos problemas constituem- se de perguntas, tarefas a serem executadas. Nos utilizaremos
dessas informações e dos conhecimentos aprendidos em relação as operações de conjuntos para
resolvê-los.

Exemplos:
1) Numa pesquisa sobre a preferência por dois partidos políticos, A e B, obteve-se os seguintes
resultados. Noventa e duas disseram que gostam do partido A, oitenta pessoas disseram que gostam do
partido B e trinta e cinco pessoas disseram que gostam dos dois partidos. Quantas pessoas responderam
à pesquisa?
Resolução pela Fórmula
» n(A U B) = n(A) + n(B) – n(A ∩ B)
» n(A U B) = 92 + 80 – 35
» n(A U B) = 137

Resolução pelo diagrama:


- Se 92 pessoas responderam gostar do partido A e 35 delas responderam que gostam de ambos,
então o número de pessoas que gostam somente do partido A é: 92 – 35 = 57.
- Se 80 pessoas responderam gostar do partido B e 35 delas responderam gostar dos dois partidos,
então o número de operários que gostam somente do partido B é: 80 – 35 = 45.
- Se 57 gostam somente do partido A, 45 responderam que gostam somente do partido B e 35
responderam que gostam dos dois partidos políticos, então o número de pessoas que responderam à
pesquisa foi: 57 + 35 + 45 = 137.

2) Num grupo de motoristas, há 28 que dirigem automóvel, 12 que dirigem motocicleta e 8 que dirigem
automóveis e motocicleta. Quantos motoristas há no grupo?
(A) 16 motoristas
(B) 32 motoristas

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 50
(C) 48 motoristas
(D) 36 motoristas
Resolução:

Os que dirigem automóveis e motocicleta: 8


Os que dirigem apenas automóvel: 28 – 8 = 20
Os que dirigem apenas motocicleta: 12 – 8 = 4
A quantidade de motoristas é o somatório: 20 + 8 + 4 = 32 motoristas.
Resposta: B

3) Em uma cidade existem duas empresas de transporte coletivo, A e B. Exatamente 70% dos
estudantes desta cidade utilizam a Empresa A e 50% a Empresa B. Sabendo que todo estudante da
cidade é usuário de pelo menos uma das empresas, qual o % deles que utilizam as duas empresas?
(A) 20%
(B) 25%
(C) 27%
(D) 33%
(E) 35%
Resolução:

70 – 50 = 20.
20% utilizam as duas empresas.
Resposta: A.

Questões

01. (Câmara de São Paulo/SP – Técnico Administrativo – FCC) Dos 43 vereadores de uma cidade,
13 dele não se inscreveram nas comissões de Educação, Saúde e Saneamento Básico. Sete dos
vereadores se inscreveram nas três comissões citadas. Doze deles se inscreveram apenas nas
comissões de Educação e Saúde e oito deles se inscreveram apenas nas comissões de Saúde e
Saneamento Básico. Nenhum dos vereadores se inscreveu em apenas uma dessas comissões. O número
de vereadores inscritos na comissão de Saneamento Básico é igual a
(A) 15.
(B) 21.
(C) 18.
(D) 27.
(E) 16.

02. (EBSERH/HU-UFS/SE - Tecnólogo em Radiologia - AOCP) Em uma pequena cidade, circulam


apenas dois jornais diferentes. O jornal A e o jornal B. Uma pesquisa realizada com os moradores dessa
cidade mostrou que 33% lê o jornal A, 45% lê o jornal B, e 7% leem os jornais A e B. Sendo assim,
quantos por centos não leem nenhum dos dois jornais?
(A) 15%
(B) 25%
(C) 27%
(D) 29%
(E) 35%

03. (TRT 19ª – Técnico Judiciário – FCC) Dos 46 técnicos que estão aptos para arquivar documentos
15 deles também estão aptos para classificar processos e os demais estão aptos para atender ao público.
Há outros 11 técnicos que estão aptos para atender ao público, mas não são capazes de arquivar

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 51
documentos. Dentre esses últimos técnicos mencionados, 4 deles também são capazes de classificar
processos. Sabe-se que aqueles que classificam processos são, ao todo, 27 técnicos. Considerando que
todos os técnicos que executam essas três tarefas foram citados anteriormente, eles somam um total de
(A) 58.
(B) 65.
(C) 76.
(D) 53.
(E) 95.

04. (Metrô/SP – Oficial Logística –Almoxarifado I – FCC) O diagrama indica a distribuição de atletas
da delegação de um país nos jogos universitários por medalha conquistada. Sabe-se que esse país
conquistou medalhas apenas em modalidades individuais. Sabe-se ainda que cada atleta da delegação
desse país que ganhou uma ou mais medalhas não ganhou mais de uma medalha do mesmo tipo (ouro,
prata, bronze). De acordo com o diagrama, por exemplo, 2 atletas da delegação desse país ganharam,
cada um, apenas uma medalha de ouro.

A análise adequada do diagrama permite concluir corretamente que o número de medalhas


conquistadas por esse país nessa edição dos jogos universitários foi de
(A) 15.
(B) 29.
(C) 52.
(D) 46.
(E) 40.

05. (Pref. de Camaçari/BA – Téc. Vigilância em Saúde NM – AOCP) Qual é o número de elementos
que formam o conjunto dos múltiplos estritamente positivos do número 3, menores que 31?
(A) 9
(B) 10
(C) 11
(D) 12
(E) 13

06. (Pref. de Camaçari/BA – Téc. Vigilância Em Saúde NM – AOCP) Considere dois conjuntos A e
B, sabendo que 𝐴 ∩ 𝐵 = {3}, 𝐴 ∪ 𝐵 = {0; 1; 2; 3; 5} 𝑒 𝐴 − 𝐵 = {1; 2}, assinale a alternativa que apresenta o
conjunto B.
(A) {1;2;3}
(B) {0;3}
(C) {0;1;2;3;5}
(D) {3;5}
(E) {0;3;5}

07. (Pref. de Inês – Técnico em Contabilidade – MAGNUS CONCURSOS) Numa biblioteca são lidos
apenas dois livros, K e Z. 80% dos seus frequentadores leem o livro K e 60% o livro Z. Sabendo-se que
todo frequentador é leitor de pelo menos um dos livros, a opção que corresponde ao percentual de
frequentadores que leem ambos, é representado:
(A) 26%
(B) 40%
(C) 34%
(D) 78%
(E) 38%

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 52
08. (Metrô/SP – Engenheiro Segurança do Trabalho – FCC) Uma pesquisa, com 200 pessoas,
investigou como eram utilizadas as três linhas: A, B e C do Metrô de uma cidade. Verificou-se que 92
pessoas utilizam a linha A; 94 pessoas utilizam a linha B e 110 pessoas utilizam a linha C. Utilizam as
linhas A e B um total de 38 pessoas, as linhas A e C um total de 42 pessoas e as linhas B e C um total
de 60 pessoas; 26 pessoas que não se utilizam dessas linhas. Desta maneira, conclui-se corretamente
que o número de entrevistados que utilizam as linhas A e B e C é igual a
(A) 50.
(B) 26.
(C) 56.
(D) 10.
(E) 18.

09. (Pref. de Inês – Técnico em Contabilidade – MAGNUS CONCURSOS) Numa recepção, foram
servidos os salgados pastel e casulo. Nessa, estavam presentes 10 pessoas, das quais 5 comeram pastel,
7 comeram casulo e 3 comeram as duas. Quantas pessoas não comeram nenhum dos dois salgados?
(A) 0
(B) 5
(C) 1
(D) 3
(E) 2

10. (Corpo de Bombeiros Militar/MT – Oficial Bombeiro Militar – COVEST – UNEMAT) Em uma
pesquisa realizada com alunos de uma universidade pública sobre a utilização de operadoras de celular,
constatou-se que 300 alunos utilizam a operadora A, 270 utilizam a operadora B, 150 utilizam as duas
operadoras (A e B) e 80 utilizam outras operadoras distintas de A e B.
Quantas pessoas foram consultadas?
(A) 420
(B) 650
(C) 500
(D) 720
(E) 800

Gabarito

01. C / 02. D / 03. B / 04. D / 05. B / 06. E / 07. B / 08. E / 09. C / 10. C

Comentários

01. Resposta C
De acordo com os dados temos:
7 vereadores se inscreveram nas 3.
APENAS 12 se inscreveram em educação e saúde (o 12 não deve ser tirado de 7 como costuma fazer
nos conjuntos, pois ele já desconsidera os que se inscreveram nos três)
APENAS 8 se inscreveram em saúde e saneamento básico.
São 30 vereadores que se inscreveram nessas 3 comissões, pois 13 dos 43 não se inscreveram.
Portanto, 30 – 7 – 12 – 8 = 3
Se inscreveram em educação e saneamento 3 vereadores.

Em saneamento se inscreveram: 3 + 7 + 8 = 18

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 53
02. Resposta D

26 + 7 + 38 + x = 100
x = 100 - 71
x = 29%

03. Resposta B
Técnicos arquivam e classificam: 15
Arquivam e atendem: 46 – 15 = 31
Classificam e atendem: 4
Classificam: 15 + 4 = 19 como são 27 faltam 8
Dos 11 técnicos aptos a atender ao público 4 são capazes de classificar processos, logo apenas 11 -
4 = 7 técnicos são aptos a atender ao público.
Somando todos os valores obtidos no diagrama teremos: 31 + 15 + 7 + 4 + 8 = 65 técnicos.

04. Resposta D
O diagrama mostra o número de atletas que ganharam medalhas.
No caso das intersecções, devemos multiplicar por 2 por ser 2 medalhas e na intersecção das três
medalhas multiplica-se por 3.
Intersecções:
6 ∙ 2 = 12
1∙2=2
4∙2=8
3∙3=9
Somando as outras:
2 + 5 + 8 + 12 + 2 + 8 + 9 = 46

05. Resposta B
Se nos basearmos na tabuada do 3, teremos o seguinte conjunto
A = {3, 6, 9, 12, 15, 18, 21, 24, 27, 30}
10 elementos.

06. Resposta E
A intersecção dos dois conjuntos, mostra que 3 é elemento de B.
A – B são os elementos que tem em A e não em B.
Então de A  B, tiramos que B = {0; 3; 5}.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 54
07. Resposta B

80 – x + x + 60 – x = 100
- x = 100 - 140
x = 40%

08. Resposta E

92-[38-x+x+42-x]+94-[38-x+x+60-x]+110-[42-x+x+60-x]+(38-x)+x+(42-x)+(60-x)+26=200
92 - [80 - x] + 94 - [98 - x] + 110 - [102 - x] + 38 + 42 – x + 60 – x + 26 = 200
92 – 80 +x + 94 – 98 +x + 110 – 102 + x + 166 -2x = 200
x + 462 – 280 = 200  x + 182 = 200  x = 200-182  x = 18

09. Resposta C

2 + 3 + 4 + x = 10
x = 10 - 9
x=1

10. Resposta C

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 55
300 – 150 = 150
270 – 150 = 120
Assim: 150 + 120 + 150 + 80 = 500(total).

Grandezas e Medidas; Sistema métrico: medidas de tempo (ano, mês, dia, hora e
segundo), comprimento, superfície e capacidade.

SISTEMA DE MEDIDAS

Sistema de Medidas Decimais: Área, volume, comprimento, capacidade, massa

Um sistema de medidas é um conjunto de unidades de medida que mantém algumas relações entre
si. O sistema métrico decimal é hoje o mais conhecido e usado no mundo todo. Na tabela seguinte,
listamos as unidades de medida de comprimento do sistema métrico. A unidade fundamental é o metro,
porque dele derivam as demais.

Há, de fato, unidades quase sem uso prático, mas elas têm uma função. Servem para que o sistema
tenha um padrão: cada unidade vale sempre 10 vezes a unidade menor seguinte.
Por isso, o sistema é chamado decimal.

E há mais um detalhe: embora o decímetro não seja útil na prática, o decímetro cúbico é muito usado
com o nome popular de litro.
As unidades de área do sistema métrico correspondem às unidades de comprimento da tabela anterior.
São elas: quilômetro quadrado (km2), hectômetro quadrado (hm2), etc. As mais usadas, na prática, são
o quilômetro quadrado, o metro quadrado e o hectômetro quadrado, este muito importante nas atividades
rurais com o nome de hectare (há): 1 hm2 = 1 ha.
No caso das unidades de área, o padrão muda: uma unidade é 100 vezes a menor seguinte e não 10
vezes, como nos comprimentos. Entretanto, consideramos que o sistema continua decimal, porque 100
= 102.
Existem outras unidades de medida mas que não pertencem ao sistema métrico decimal. Vejamos
as relações entre algumas essas unidades e as do sistema métrico decimal (valores aproximados):
1 polegada = 25 milímetros
1 milha = 1 609 metros
1 légua = 5 555 metros
1 pé = 30 centímetros

A nomenclatura é a mesma das unidades de comprimento acrescidas de quadrado.

Agora, vejamos as unidades de volume. De novo, temos a lista: quilômetro cúbico (km 3), hectômetro
cúbico (hm3), etc. Na prática, são muitos usados o metro cúbico(m3) e o centímetro cúbico(cm3).
Nas unidades de volume, há um novo padrão: cada unidade vale 1000 vezes a unidade menor
seguinte. Como 1000 = 103, o sistema continua sendo decimal.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 56
A noção de capacidade relaciona-se com a de volume. Se o volume da água que enche um tanque é
de 7.000 litros, dizemos que essa é a capacidade do tanque. A unidade fundamental para medir
capacidade é o litro (l); 1l equivale a 1 dm3 e 1m³ = 1000l.
Cada unidade vale 10 vezes a unidade menor seguinte.

O sistema métrico decimal inclui ainda unidades de medidas de massa. A unidade fundamental é o
grama(g).

Nomenclatura:
Kg – Quilograma
hg – hectograma
dag – decagrama
g – grama
dg – decigrama
cg – centigrama
mg – miligrama

Dessas unidades, só têm uso prático o quilograma, o grama e o miligrama. No dia-a-dia, usa-se ainda
a tonelada (t).
Medidas Especiais:
1 Tonelada(t) = 1000 Kg
1 Arroba = 15 Kg
1 Quilate = 0,2 g

Relações entre unidades

Temos que:
1 kg = 1l = 1 dm3

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 57
1 hm2 = 1 ha = 10.000m2
1 m3 = 1000 l

Questões

01. (SESAP-RN – Administrador – COMPERVE/2018) Uma criança desenvolveu uma infecção cujo
tratamento deve ser feito com antibióticos. O antibiótico utilizado no tratamento tem recomendação diária
de 1,5 mg por um quilograma de massa corpórea, devendo ser administrado três vezes ao dia, em doses
iguais. Se a criança tem massa equivalente a 12 kg, cada dose administrada deve ser de
(A) 7,5 mg.
(B) 9,0 mg.
(C) 4,5 mg.
(D) 6,0 mg.

02. (MP/SP – Auxiliar de Promotoria I – Administrativo – VUNESP) O suco existente em uma jarra
3
preenchia 4 da sua capacidade total. Após o consumo de 495 mL, a quantidade de suco restante na jarra
1
passou a preencher 5 da sua capacidade total. Em seguida, foi adicionada certa quantidade de suco na
jarra, que ficou completamente cheia. Nessas condições, é correto afirmar que a quantidade de suco
adicionada foi igual, em mililitros, a
(A) 580.
(B) 720.
(C) 900.
(D) 660.
(E) 840.

03. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Em uma casa há um filtro de barro que contém, no
início da manhã, 4 litros de água. Desse filtro foram retirados 800 mL para o preparo da comida e meio
litro para consumo próprio. No início da tarde, foram colocados 700 mL de água dentro desse filtro e, até
o final do dia, mais 1,2 litros foram utilizados para consumo próprio. Em relação à quantidade de água
que havia no filtro no início da manhã, pode-se concluir que a água que restou dentro dele, no final do
dia, corresponde a uma porcentagem de
(A) 60%.
(B) 55%.
(C) 50%.
(D) 45%.
(E) 40%.

04. (UFPE – Assistente em Administração – COVEST) Admita que cada pessoa use, semanalmente,
4 bolsas plásticas para embrulhar suas compras, e que cada bolsa é composta de 3 g de plástico. Em um
país com 200 milhões de pessoas, quanto plástico será utilizado pela população em um ano, para
embrulhar suas compras? Dado: admita que o ano é formado por 52 semanas. Indique o valor mais
próximo do obtido.
(A) 108 toneladas
(B) 107 toneladas
(C) 106 toneladas
(D) 105 toneladas
(E) 104 toneladas

05. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Uma chapa de alumínio com 1,3 m2 de área será
totalmente recortada em pedaços, cada um deles com 25 cm2 de área. Supondo que não ocorra nenhuma
perda durante os cortes, o número de pedaços obtidos com 25 cm2 de área cada um, será:
(A) 52000.
(B) 5200.
(C) 520.
(D) 52.
(E) 5,2.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 58
06. (CLIN/RJ - Gari e Operador de Roçadeira - COSEAC) Uma peça de um determinado tecido tem
30 metros, e para se confeccionar uma camisa desse tecido são necessários 15 decímetros. Com duas
peças desse tecido é possível serem confeccionadas:
(A) 10 camisas
(B) 20 camisas
(C) 40 camisas
(D) 80 camisas

07. (CLIN/RJ - Gari e Operador de Roçadeira - COSEAC) Um veículo tem capacidade para
transportar duas toneladas de carga. Se a carga a ser transportada é de caixas que pesam 4 quilogramas
cada uma, o veículo tem capacidade de transportar no máximo:
(A) 50 caixas
(B) 100 caixas
(C) 500 caixas
(D) 1000 caixas

08. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Um trecho de uma estrada com 5,6 km de
3
comprimento está sendo reparado. A empresa A, responsável pelo serviço, já concluiu 7 do total a ser
2
reparado e, por motivos técnicos, do trecho que ainda faltam reparar serão feitos por uma empresa B.
5
O número total de metros que a empresa A ainda terá que reparar é
(A) 1920.
(B) 1980.
(C) 2070.
(D) 2150.
(E) 2230.

Comentários

01. Resposta: D
Observe que 1,5mg é a dose diária para cada quilograma da criança, como ele é aplicado 3x ao dia,
teremos 0,5mg por aplicação, a criança possui 12kg, assim a quantidade de remédio por aplicação será
de:
0,5 . 12 = 6,0mg

02. Resposta: B.
Vamos chamar de x a capacidade total da jarra. Assim:
3 1
4
. 𝑥 − 495 = 5 . 𝑥

3 1
4
.𝑥 − 5
. 𝑥 = 495

5.3.𝑥 − 4.𝑥=20.495
20

15x – 4x = 9900
11x = 9900
x = 9900 / 11
x = 900 mL (capacidade total)
Como havia 1/5 do total (1/5 . 900 = 180 mL), a quantidade adicionada foi de 900 – 180 = 720 mL

03. Resposta: B.
4 litros = 4000 ml; 1,2 litros = 1200 ml; meio litro = 500 ml
4000 – 800 – 500 + 700 – 1200 = 2200 ml (final do dia)
Utilizaremos uma regra de três simples:
ml %
4000 ------- 100
2200 ------- x
4000.x = 2200 . 100 x = 220000 / 4000 = 55%

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 59
04. Resposta: D.
4 . 3 . 200000000 . 52 = 1,248 . 1011 g = 1,248 . 105 t

05. Resposta: C.
1,3 m2 = 13000 cm2
13000 / 25 = 520 pedaços

06. Resposta: C.
Como eu quero 2 peças desse tecido e 1 peça possui 30 metros logo:
30 . 2 = 60 m. Temos que trabalhar com todas na mesma unidade: 1 m é 10dm assim temos 60m . 10
= 600 dm, como cada camisa gasta um total de 15 dm, temos então:
600/15 = 40 camisas.

07. Resposta: C.
Uma tonelada(ton) é 1000 kg, logo 2 ton. 1000kg= 2000 kg
Cada caixa pesa 4kg  2000 kg/ 4kg = 500 caixas.

08. Resposta: A.
Primeiramente, vamos transformar Km em metros: 5,6 Km = 5600 m (.1000)
7 3 4 4 4.5600
Faltam 7 − 7 = 7 do total, ou seja, 7 𝑑𝑒 5600 = 7 = 3200𝑚
2 2.3200
A empresa B vai reparar 5 𝑑𝑒 3200 = 5 = 1280𝑚
Então, a empresa A vai reparar 3200 – 1280 = 1920m

SISTEMA DE MEDIDAS NÃO DECIMAIS (TEMPO E ÂNGULO)

Desse grupo, o sistema hora – minuto – segundo, que mede intervalos de tempo, é o mais conhecido.
A unidade utilizada como padrão no Sistema Internacional (SI) é o segundo.

1h → 60 minutos → 3 600 segundos

Para passar de uma unidade para a menor seguinte, multiplica-se por 60.

Exemplo:
0,3h não indica 30 minutos nem 3 minutos, quantos minutos indica 0,3 horas?

1 hora 60 minutos
0,3 x

Efetuando temos: 0,3 . 60 = 1. x → x = 18 minutos. Concluímos que 0,3horas = 18 minutos.

Adição e Subtração de Medida de tempo


Ao adicionarmos ou subtrairmos medidas de tempo, precisamos estar atentos as unidades. Vejamos
os exemplos:

A) 1 h 50 min + 30 min

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 60
Observe que ao somar 50 + 30, obtemos 80 minutos, como sabemos que 1 hora tem 60 minutos, então
acrescentamos a hora +1, e subtraímos 80 – 60 = 20 minutos, é o que resta nos minutos:

Logo o valor encontrado é de 2 h 20 min.

B) 2 h 20 min – 1 h 30 min

Observe que não podemos subtrair 20 min de 30 min, então devemos passar uma hora (+1) das 2
para a coluna minutos.

Então teremos novos valores para fazermos nossa subtração, 20 + 60 = 80:

Logo o valor encontrado é de 50 min.

Para medir ângulos, também temos um sistema não decimal. Nesse caso, a unidade básica é o grau.
Na astronomia, na cartografia e na navegação são necessárias medidas inferiores a 1º. Temos, então:

1 grau equivale a 60 minutos (1º = 60’)


1 minuto equivale a 60 segundos (1’ = 60”)

Os minutos e os segundos dos ângulos não são, é claro, os mesmos do sistema de tempo – hora,
minuto e segundo. Há uma coincidência de nomes, mas até os símbolos que os indicam são diferentes:

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 61
1h 32min 24s é um intervalo de tempo ou um instante do dia.
1º 32’ 24” é a medida de um ângulo.

Por motivos óbvios, cálculos no sistema hora – minuto – segundo são similares a cálculos no sistema
grau – minuto – segundo, embora esses sistemas correspondam a grandezas distintas.

Questões

01. (SESAP – RN – Técnico em Enfermagem – COMPERVE/2018) Uma profissional de enfermagem


deve administrar 250 ml de soro fisiológico em um paciente durante 90 minutos. Para obter a vazão
correta do soro em gotas por minuto, ela deverá utilizar a fórmula de gotejamento, dividindo o volume do
soro em mililitros pelo triplo do tempo em horas. De acordo com essa fórmula, a quantidade de gotas por
minuto dever ser de, aproximadamente,
(A) 28.
(B) 42.
(C) 56.
(D) 70.

02. (Pref. Camaçari/BA – Téc. Vigilância Em Saúde NM – AOCP) Joana levou 3 horas e 53 minutos
para resolver uma prova de concurso, já Ana levou 2 horas e 25 minutos para resolver a mesma prova.
Comparando o tempo das duas candidatas, qual foi a diferença encontrada?
(A) 67 minutos.
(B) 75 minutos.
(C) 88 minutos.
(D) 91 minutos.
(E) 94 minutos.

03. (SAAE/SP – Auxiliar de Manutenção Geral – VUNESP) A tabela a seguir mostra o tempo,
aproximado, que um professor leva para elaborar cada questão de matemática.

O gráfico a seguir mostra o número de questões de matemática que ele elaborou.

O tempo, aproximado, gasto na elaboração dessas questões foi


(A) 4h e 48min.
(B) 5h e 12min.
(C) 5h e 28min.
(D) 5h e 42min.
(E) 6h e 08min.

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 62
04. (CEFET – Auxiliar em Administração – CESGRANRIO) Para obter um bom acabamento, um
pintor precisa dar duas demãos de tinta em cada parede que pinta. Sr. Luís utiliza uma tinta de secagem
rápida, que permite que a segunda demão seja aplicada 50 minutos após a primeira. Ao terminar a
aplicação da primeira demão nas paredes de uma sala, Sr. Luís pensou: “a segunda demão poderá ser
aplicada a partir das 15h 40min.”
Se a aplicação da primeira demão demorou 2 horas e 15 minutos, que horas eram quando Sr. Luís
iniciou o serviço?
(A) 12h 25 min
(B) 12h 35 min
(C) 12h 45 min
(D) 13h 15 min
(E) 13h 25 min

Comentários

01. Resposta: C.
Para resolver esta questão temos que estar atentos ao enunciado, pois é dividir a quantidade em ml
pelo tempo em horas, então 90min = 1,5hora.
Logo, 250 : 1,5 = 55,555... que é aproximadamente 56.

02. Resposta: C.

Como 1h tem 60 minutos.


Então a diferença entre as duas é de 60+28=88 minutos.

03. Resposta: D.
T = 8 . 4 + 10 . 6 + 15 . 10 + 20 . 5 =
= 32 + 60 + 150 + 100 = 342 min
Fazendo: 342 / 60 = 5 h, com 42 min (resto)

04. Resposta: B.
15 h 40 – 2 h 15 – 50 min = 12 h 35min

UNIDADES DE MEDIDA – VELOCIDADE

A velocidade de um corpo é dada pela relação entre o deslocamento de um corpo em determinado


tempo. Pode ser considerada a grandeza que mede o quão rápido um corpo se desloca.
Segundo o S.I (Sistema Internacional de medidas) as unidades mais utilizadas para se medir a
velocidade é Km/h (Quilômetro por hora) e o m/s (metro por segundo).

Quando ouvimos que carro se desloca a uma velocidade de 20 km/h, isto significa que ele percorre 20
km em 1 hora.
Muitas questões pedem para que passemos de km/h para m/s, para efetuarmos essa transformação,
basta utilizarmos o que segue na figura abaixo:

Exemplo:
Um carro se desloca de Florianópolis – SC a Curitiba – PR. Sabendo que a distância entre as duas
cidades é de 300 km e que o percurso iniciou as 7 horas e terminou ao meio dia, calcule a velocidade
média do carro durante a viagem, em m/s.
A velocidade média é dada por:
Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20
. 63
∆𝑆 ∆𝑆𝑓 − ∆𝑆𝑖
𝑉𝑚 = =
∆𝑡 ∆𝑡𝑓 − ∆𝑡𝑖

Ou seja, a variação da distância ΔS (final menos inicial) dividido por Δt, variação do tempo (final menos
inicial).
Montando de acordo com as informações do enunciado temos:
ΔS = 300 Km
Δt = 12 – 7 = 5 horas de percurso.
Então:
300
𝑉𝑚 = = 60𝑘𝑚/ℎ
5

Transformando para m/s teremos apenas que dividir por 3,6:


60 : 3,6 = 16,67 m/s

Questões

01. (CPTM/SP – Técnico de Manutenção – RBO/2017) Com velocidade média de 70 km/h, Natália
foi de trem da cidade A para a cidade B em 50 minutos. Se o percurso de volta foi feito em 40 minutos, a
velocidade média na volta, em km/h, foi de aproximadamente
(A) 80,0
(B) 84,0
(C) 85,5
(D) 87,5
(E) 92,5

02. (PM/SC – Soldado – IESES) Dois automóveis percorreram a distância entre as cidades A e B.
Ambos saíram da cidade A e não realizaram paradas durante as viagens. O primeiro partiu às 9 horas e
o segundo às 10 horas, chegando juntos na cidade B às 14 horas. Se a velocidade média do primeiro foi
de 50 km/h, qual é a velocidade média do segundo automóvel?
(A) 72,5Km/h
(B) 60km/h
(C) 65 km/h
(D) 62,5 km/h
(E) 125 km/h

Comentários

01. Resposta: D.
Trajeto de IDA: 50m min = 5/6hora
Vm = 70 = x/(5/6)
70 = 6x/5
X = 350/6 km
Trajeto de VOLTA: 40 min = 40/60 = 2/3
Vm = (350/6)/(2/3) = 350.3/6.2 = 87,5 km/h

02. Resposta: D.
Primeiro automóvel:
Vm = variação espaço/variação tempo
50 = x/5
X = 250 km
Segundo Automóvel:
Vm = 250/4 = 62,5 km/h

Apostila gerada especialmente para: Maria Belarmino de Sousa 840.845.374-20


. 64